You are on page 1of 2

Inidoneidade moral

A inidoneidade moral a conduta inadequada e imprpria para o exerccio da profisso


de advogado.

Nesse sentido, prticas reiteradas de graves ilcitos, de natureza disciplinar, que


configuram prtica de crime, demonstram, claramente, uma conduta inidnea aquela
que denota que o profissional se serviu da advocacia para facilitar a prtica de ilcitos
contra pessoas, contra seus prprios constituintes ou terceiros.

Entre as condutas que caracterizam uma pessoa inidnea, podemos citar:

A prtica reiterada de reteno abusiva de autos;


O extravio de autos para leso de direito da parte contrria;
O desvio de valores destinados ao cliente;
A falta de prestao de contas;
O uso de documento falso;
A falsidade ideolgica etc.

H, necessariamente, a figura do dolo do advogado em valer-se da profisso para obter


vantagem indevida.

Algumas decises do Tribunal de tica e Disciplina sobre o tema ressaltam hipteses em


que a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) no aguardou a deciso judicial transitar em
julgado para apurar a inidoneidade de Bacharel, candidato inscrio, e outras sobre
crime infamante, a saber:

RECURSO N 2010.08.03997-05. A apurao de inidoneidade moral


independe de trnsito em julgado de deciso judicial. Bacharel em Direito
que confessa a prtica de ato delituoso contra sociedade de advogados
que a empregava, tomando para si valores devidos a clientes, e que
responde ao penal, j tendo sido envolvido em ocorrncia policial
anterior, embora prescrita, no preenche o requisito da idoneidade moral
exigida no art. 8, VI, da lei n 8.906/1994 para concesso da sua inscrio
no quadro de advogados da OAB. Inidoneidade reconhecida. (D.O.U., S. 1,
24/03/2011, p. 151)

1
RECURSO N 2009.08.00740-05. Ementa PCA/27/2010. Pedido de inscrio.
Estagirio. Indeferimento. Ex-Servidor Pblico demitido dos Quadros da
Polcia Civil/DF e condenado pela prtica de crime infamante.
Reprimenda penal em fase de cumprimento. Ausncia de reabilitao
judicial. Inidoneidade moral. Exegese do art. 8, VI e 4 c/c art. 9, I, da
lei n 8.906/1994. Recurso improvido. (DJ, 27/05/2010, p. 15)

Fonte: Conselho Federal da OAB.