Agrupamento de Escolas de Oliveira do Bairro

ISSN 2183 — 2196

revist@mais
ISSN 2183—2196

Ano Letivo 2016/17

Revista nº 14, setembro 2017
ficha técnica índice
título 3 editori@l

revist@mais
4 … em entrevist@

equipa técnica
Capa: Paula Agostinho
7 opini@o

Revisão: Angelina Cristino e Rosa Guerra 8 ensino profissionalizante em revist@

Editor: Joaquim de Almeida
Entrevista: Angelina Cristino e Rosa Guerra
10 pré-escolar em revist@

ISSN 11 1º ciclo em revist@
2183—2196
17 acontece no @eob

tiragem
200 exemplares
33 educação especi@l

Reservados todos os direitos de acordo
33 desporto em revist@
com a legislação em vigor
setembro 2017 34 bibliotec@ndo ...

agradecimentos
A toda a comunidade escolar, mas espe- 36 trabalhos de @lunos

cialmente aos alunos sem os quais esta

2
publicação não faria sentido. 40 ... for@ de portas
edit orial
O início de mais um ano letivo traz às famílias inúmeras ansiedades, e
inseguranças às crianças e jovens.
Alunos que pela 1ª vez utilizam um transporte público; mudança para
pelas mesmas dificuldades, evidentemente que também vão ser capazes de
as ultrapassar”
Claro que no início nem tudo está perfeito, especialmente quando há
escola nova, frequentemente maior; convívio com novos colegas, alguns de muitas incertezas, como foi o caso deste ano. Mas estamos todos a traba-
outras nacionalidades e etnias; novos professores; aparentemente menos lhar para que a comunidade educativa tenha uma resposta de qualidade, e
vigilância… enfim, uma panóplia de novidades, que deixam as famílias em a resposta está a bater aí à porta.
agonia. Falem connosco, transmitam-nos as vossas ansiedades e CONFIEM NA
As mudanças fazem parte da vida, e são ótima ferramenta para o de- ESCOLA!
senvolvimento de competências essenciais, tais como a autonomia, a res-
ponsabilidade e a capacidade de comunicação. Um abração de boas vindas! Todos queremos ser felizes aqui!
Não façam os vossos filhotes viver o vosso desassossego!
Mostrem-lhes antes que é bom fazer novos amigos, conhecer novos A Diretora do AEOBairro: Júlia Gradeço
espaços e observar novas práticas.
Lembrem-lhes que perante uma dificuldade, o telefonema para os pais
ou outros familiares não é a melhor solução, pois vai destabilizar, preocupar
ou interromper o trabalho. Digam-lhes que na nova escola há sempre um
adulto por perto que os pode ajudar.
Transmitam-lhes que o sorriso é sempre uma excelente arma para en-
frentar o medo de falhar ou de não ser aceite pelo novo grupo de colegas.
Digam-lhes que também já passaram pelas mesmas mudanças, ou se-
melhantes, e contem-lhes como as ultrapassaram.
E já agora… digam-lhes que também os professores novos estão
a passar pelas mesmas situações!

3
E em último recurso, há sempre aquele truque para acalmar:
“respirar fundo, contar até dez e pensar que muitos estão a passar
...em entrevista
à conversa com ...
Luís Cardoso, Diretor Pedagógico do Conservatório
de Música da Bairrada

Luís Cardoso nasceu a 4 de agosto de 1974 em Fermentelos, Águeda. Começou o ensino básico no Rio de Janeiro, Brasil, depois veio para Fermentelos, onde
estudou até ao 6.º ano de escolaridade. Frequentou cursos noturnos a partir do 7.º ano de escolaridade na Escola Marques Castilho, em Águeda, Escola Dr.
Mário Sacramento, em Aveiro e Escola Veiga Beirão, em Lisboa, tendo terminado aí o 12.º ano. Paralelamente, frequentou o Conservatório de Música Ca-
louste Gulbenkian, em Aveiro. Depois ingressou na Universidade Nova de Lisboa, onde concluiu a licenciatura em Ciências Musicais. Fez uma pós-graduação
em Ciências Musicais na Universidade de Coimbra e, posteriormente, Mestrado e Doutoramento na Universidade de Aveiro.
Como percurso profissional, trabalhou desde os 12 anos de idade, a maioria das vezes em mais do que um emprego… Começou como ajudante de pedreiro
em Fermentelos, depois foi aprendiz de escritório e técnico operador de informática em Aveiro. Seguiu para Lisboa onde foi Militar da Guarda Nacional Re-
publicana e saxofonista na Banda Sinfónica desta instituição. Paralelamente, tocou saxofone com dezenas de grupos e começou a publicar composições mu-
sicais. Depois passou a ser professor em várias instituições do ensino básico, secundário e superior. Ao mesmo tempo, foi maestro da Banda Marcial de Fer-
mentelos e da Orquestra de Sopros do Departamento de Comunica- ção e Arte da Universidade de Aveiro. Atualmente é maestro da Or-

4
questra Filarmónica 12 de Abril de Travassô e professor, com cargo de diretor pedagógico, na Escola de Artes da Bairrada, Troviscal. Assim, a
sua atividade profissional, na música, desenvolve-se enquanto execu- tante (saxofonista), maestro, compositor e professor.
...em entrevista
Preferências
Escritor de Língua Portuguesa: José Saramago
Cantor/Banda: Orquestra Filarmónica de Berlim
Prato: Favas guisadas com enchidos.

Destino de férias: Praia .
Passatempo: Ler.

O que é ser diretor de uma escola de artes?

É um trabalho de coordenação entre todos os intervenientes da comunidade escolar, de forma a que a escola forneça o melhor ensino possível. Por ser uma
escola de artes, este trabalho requer uma grande componente extraletiva de criação e produção de eventos artísticos que permitam aos alunos apresenta-
rem-se frequentemente em público.

Quais os constrangimentos com que se depara no dia a dia e como costuma ultrapassá-los?

Os maiores constrangimentos do cargo de diretor pedagógico, como acontece provavelmente em todas as escolas, tem a ver com a necessidade de tomar
decisões eficazes e atempadas. Para evitar más decisões, procuro reunir o máximo de informação e aconselhamento e manter uma organização antecipa-
da que preveja eventuais problemas que possam surgir. Um dos constrangimentos mais típicos é que quase todos os alunos/encarregados de educação
estão interessados em aprender a tocar Piano, Guitarra ou Bateria, o que nos dificulta muito a criação de agrupamentos coerentes e uma boa formação
transversal. Procuramos por todos os meios dar a conhecer outros instrumentos (a
escola oferece formação em muitos outros) e continuaremos a fazê-lo, para minimi-
zar este problema.

A escola tem recursos financeiros próprios ou depende de outrem?

A escola é financiada em grande parte pelo Ministério da Educação. Tem ainda o
apoio da Câmara Municipal de Oliveira do Bairro e obtém financiamento dos próprios
alunos através de propinas, nos cursos que não são gratuitos.

5
...em entrevista
Os alunos desenvolvem várias atividades fora da escola. Fale-nos um pouco sobre este assunto.

Sendo uma escola artística, de artes performativas, tem de preparar os alunos para apresentações. Não seria possível dizer que um aluno está artistica-
mente preparado se nunca se apresentar em público, por isso a escola procura ter o máximo possível de atividades “fora de portas”. Estas permitem aos
alunos perceberem como devem lidar com situações de performance pública, estarem menos nervosos nas apresentações e reconhecerem a importân-
cia do palco quando toda a atenção das pessoas está centrada nele.

Como caracteriza a relação entre a Escola de Artes e o AEOB?

A Escola de Artes tem um protocolo com o AEOB para os alunos do ensino artístico em regi-
me articulado. Isto quer dizer que um aluno que pretenda frequentar um curso artístico pode
fazê-lo no AEOB, gratuitamente, e a Escola de Artes fornecerá a parte da formação artística.
Isto envolve uma coordenação entre as duas escolas que tem corrido bem e certamente irá
correr cada vez melhor.

Qual/quais a(s) oferta(s) para os alunos do ensino articulado no próximo ano letivo?

A oferta para o ensino articulado mantém-se a mesma dos anos anteriores, ou seja, com
Cursos Básicos de Música para os alunos dos 2.º e 3.º ciclos do ensino básico e Curso Secun-
dário de Instrumento e Curso Secundário de Canto para os alunos do secundário. O Ministé-
rio da Educação, que financia estes cursos, não nos permite levar este ensino a todos os alu-
nos, por isso temos vagas limitadas. Por outro lado, não podemos aceitar todos os alunos
num grupo restrito de instrumentos, por isso temos ainda mais limitações para alguns dos instrumentos mais requeridos. Os instrumentos disponíveis
são: Flauta, Oboé, Clarinete, Saxofone, Fagote, Trompa, Trompete, Trombone, Tuba ou Eufónio (Bombardino), Guitarra (Viola Dedilhada), Piano, Órgão
(de tubos), Acordeão ou Concertina, Percussão (com Bateria), Canto, Violino, Viola d’Arco, Violoncelo e Contrabaixo. Apesar de não funcionar como
ensino articulado, temos ainda cursos livres de Dança e Teatro. Consultem o nosso site em www.escolartes.com para conhecerem toda a oferta.

6
...opini@o
EXPEDIÇÃO EPIS
A EPIS tem vindo a manter um trabalho de promoção das vocações e das profissões junto dos alunos acompanhados pelos mediadores para o suces-
so escolar. Neste sentido, tem implementado anualmente a “Expedição EPIS” que premeia todos os anos os jovens com melhores resultados dos
seus programas de recuperação escolar. Esta iniciativa é um roteiro pelo mundo de empresas, que este ano teve como mote “O planeta Terra”. É
proporcionada esta experiência a 50 alunos de escolas públicas, com idades entre os 15 e os 17 anos, com o objectivo de ter o primeiro contacto
com o mundo profissional.
Este ano os alunos premiados foram a Micaela Espinhal, que frequentou a Escola Básica Integrada Dr. Fernando Peixinho e o Alexandre Rodrigues
que frequentou a Escola Secundária, ambos no 9º ano. Eis a vivência relatada na primeira pessoa!

“Visitamos várias empresas e museus (…) e as que mais gostei foram: o MAAT, a Naviga- “A viagem a Lisboa de este ano foi sobre o cuidado que
tor e a central hidroeléctrica de Castelo de Bode, porque consegui perceber o seu funcio- devemos ter para com o ambiente. Visitamos muitos mu-
namento e a importância dos recursos como o papel e a água. Gostei também do passeio seus, empresas, pousadas e ainda estivemos com deputa-
pelo rio Sado. Ficamos alojados na Escola Naval em Almada, onde fomos muito bem rece- dos do parlamento, músicos e com o Nilton, um humorista
bidos. muito conhecido!
No último dia, almoçámos e reunimos com o Presidente da Republica, o Dr. Marcelo Re- Fizemos novas amizades e durante uma semana contactá-
belo de Sousa, sendo este uma pessoa fantástica e acolhedora! Claro que conhecer pes- mos com pessoas de quase todo os distritos de Portugal.
soas de outras regiões de Portugal continental e também dos Açores foi muito interes- Aliás, estávamos sempre em grande grupo, para nos po-
sante e divertido! dermos conhecer e conviver!
Sinto-me muito feliz e realizada por ter sido uma das alunas premiadas com os melhores Na despedida, os monitores conseguiram fazer-nos chorar
resultados do meu programa de recuperação escolar e como é obvio, nada disto sem a por causa dos laços de amizade que criámos durante uma
importante ajuda da minha mediadora Marta Ramísio.” semana!”
Micaela Espinhal Alexandre

7
ensino profissionalizante em revist@
CURSO PROFISSIONAL DE RESTAURAÇÃO APRESENTA PRO-
VAS DE APTIDÃO PROFISSIONAL
Mais uma etapa superada! O momento tão temido pelos alunos que afinal se transforma num momento de magia: "Apresentação da PAP".
Foi nos dias 12 e 13 de julho que os alunos do Curso Profissional de Restauração-Variante Cozinha e Pastelaria, bem-dispostos e descontraídos, apre-
sentaram as suas Provas de Aptidão Profissional, recebendo elogios, críticas construtivas, sugestões para o futuro, enfim, momentos que deixam sau-
dades. Uma equipa fantástica.
Obrigada aos elementos externos à escola que, amavelmente, aceitaram o convite e compuseram o Júri. Aos alunos, muitos parabéns e que o futuro
profissional e pessoal lhes proporcione a concretização de todos os sonhos.
Helena Almada — Diretora dos Cursos Profissionalizantes

8
ensino profissionalizante em revist@
CURSO VOCACIO-
NAL VISITA RECER

No dia 28 de abril a turma de ensino vocacional visitou a Recer, no âmbito da parceria da em-
presa com a EPIS.
Os alunos foram muito bem recebidos pela engenheira Ana Pupo, que deu a conhecer o pro-
cesso de transformação da matéria-prima em produto final, quer através da visualização de
um pequeno filme, quer em termos práticos na visita guiada.
Para além deste processo, os alunos puderam constatar a dinâmica de uma empresa, designa-
damente ao nível das relações laborais, do respeito pelas hierarquias e funções de cada um; e
puderam ainda valorizar o papel de cada colaborador numa empresa, que é vital para que o
produto final seja de qualidade. Sendo a Recer uma empresa de renome, foi clara a necessi-
dade de aperfeiçoamento e de rigor num mercado aberto e com muita concorrência.
Um agradecimento especial à EPIS pela proposta da visita de estudo, mas sobretudo à Recer
que tão bem nos acolheu e que nos presenteou com um lanche no final da visita!

9
pré-escolar em revist@
JI de Oiã Nascente
A ARTE COMO MEIO DE EXPRESSÃO E DESENVOLVIMENTO
Consideramos importante que as crianças, no jardim de infância, tenham a possibilidade de experimentar e conhecer diferentes manifestações de
arte, os seus criadores e alguns processos de criação, o que, acreditamos, facilitará a aquisição de diferentes linguagens artísticas e contribuirá para o
enriquecimento das possibilidades individuais de expressão e de comunicação.
Ao incentivar a proximidade com diferentes tipos de manifestações artísticas, a educação de infância faculta o desenvolvimento da criatividade das
crianças, alargando e enriquecendo a representação simbólica e o sentido estético, incentivando, também, a comunicação verbal e não-verbal, a
construção do espírito crítico, a exploração expressiva dos materiais e o domínio de técnicas de representação gráfica.
Nas salas do jardim de infância de Oiã Nascente as artes plásticas são presença constante no quotidiano dos grupos e assentam essencialmente em
atividades de expressão, experimentação e descoberta, que constituem pilares fundamentais para aprendizagens futuras.
Ao longo do ano letivo os grupos exploraram obras de diversos artistas plásticos, seguindo-se múltiplas experiências artísticas planificadas e vivencia-
das através da execução (aplicando técnicas), da criação (fazendo algo novo) e da apreciação crítica (contactando obras), que resultaram em produ-
ções artísticas únicas e diversificadas.
As produções resultantes deste processo criativo, para além de surpreendentes, são reflexo das aprendizagens realizadas e revelam, sobretudo, a
capacidade criativa dos nossos pequenos artistas.
As educadoras, Ana Paula Medina e Maria de Fátima Pinheiro

10
1º ciclo em revist@
EB Troviscal
SESSÃO DE SENSIBILIZAÇÃO “PRIMEIROS SOCORROS”

No passado dia oito de junho, a Escola Básica do Troviscal foi presenteada com uma extraordinária sessão sobre
“Primeiros Socorros”, na qual pudemos contar com a colaboração de quatro profissionais pertencentes à “Ordem
dos Enfermeiros” da Secção Regional do Centro.
Nesta sessão, tivemos a oportunidade de visualizar um vídeo sobre dois meninos, O Amo e a Vida, que nos ensina-
ram como podemos salvar uma vida. Para isso, basta que tenhamos conhecimentos básicos de suporte de vida.
O mais interessante desta sessão foi o facto de podermos praticar, tanto com um boneco, como com os nossos
colegas! Foi-nos dada a oportunidade de praticar como se socorre uma pessoa em caso de asfixia e de desmaio.
No caso de uma pessoa estar engasgada, devemos esperar que ela deixe de tossir. Se continuar com problemas
de asfixia, devemos bater com a palma da nossa mão nas costas, cinco vezes. Se mesmo assim não resultar, abra-
çamos a pessoa por trás das costas e pressionamos a barriga cinco vezes, num movimento rápido e forte, quantas
vezes for necessário.
Se a pessoa a socorrer estiver desmaiada e não estiver a respirar, devemos ligar para o 112, enquanto socorremos
a pessoa em causa, ou seja, enquanto fazemos as manobras de reanimação devidas. Para isso, fazemos trinta
compressões no peito, com os dedos entrelaçados, as vezes que forem necessárias até a pessoa acordar ou che-
gar a ajuda médica. Se pelo contrário, a pessoa estiver a respirar, chamamos de igual forma o 112, mas colocamo-
la de lado, na lateral, horizontalmente.
Desta forma, estamos mais confiantes para poder agir e sermos úteis ajudando os outros!
No final da sessão, recebemos um diploma de participação. Sentimo-nos orgulhosos e felizes pelas novas aprendi-
zagens.

Alunos da Escola Básica do Troviscal

11
1º ciclo em revist@
DIA MUNDIAL DA CRIANÇA
EB Oiã Poente EB Oliveira do Bairr
No dia 1 de junho os alunos do Pré-Escolar e do 1.º Ci
“ Foi um dia inesquecível!” ou “ Eu queria que este dia nunca acabasse!”, foram algumas suas educadoras, professores e assistentes operaciona
das frases mais ouvidas pelas crianças, no final do Dia Mundial da Criança, na EB de Oiã Municipal com brincadeiras livres no relvado. Posterior
Poente. contamos, para tal, com a presença do sr. Fernando Sa
As crianças do pré escolar e do 1º ciclo desta escola iniciaram o dia abraçando mais um foi muito do agrado da pequenada, pois a grande maior
projeto de solidariedade: Operação nariz Vermelho! Assim, tivemos Doutores Palhaços de A curiosidade foi tanta, pois o sr. Fernando de forma m
vários tamanhos e todos muito animados!! lhe eram colocadas sobre os pombos, desde a sua alim
E a diversão continuou durante todo o dia com a passagem das crianças por vários ateliers com os mesmos. Posteriormente, toda a comunidade
de manualidades, pintura, modelagem …e a loucura de todos: Insufláveis e trampolim!!! senteados com um saboroso geladinho. Foi uma manh
Aqui fica um agradecimento a todos os que colaboraram na realização deste dia mágico! chamar à atenção para os Direitos da Criança.

“Que cada pomba libertada leve uma
mensagem de paz e de esperança para
todas as crianças do mundo inteiro!”

12
1º ciclo em revist@
ro EB Dr Fernando Peixinho — Oiã
iclo da EB de Oliveira do Bairro, acompanhadas pelas Os alunos do pré-escolar e do 1º ciclo da Escola Básica de Oiã, juntaram-se no primeiro dia de

ais celebraram o Dia Mundial da Criança no Estádio junho e deram liberdade total ao ser criança…

rmente, assistiram a uma largada de pombos, no qual As salas e o recreio transformaram-se em ateliers de Dança, Expressão Plástica, Pintura Livre e

antos do Grupo Columbófilo da Bairrada (Anadia), que Pintura Facial e em Jogos Tradicionais para durante toda a manhã oferecerem às nossas crian-

ria nunca tinha assistido a semelhante atividade. ças momentos lúdicos, criativos e super divertidos, onde não faltaram os Direitos e Deveres da

muito simpática respondeu a todas as perguntas que Criança.

mentação, tratamento até às competições realizadas À tarde, toda a escola rumou ao Parque do Vieiro, onde livremente houve tempo para brincar e

educativa dirigiu-se para a bancada onde foram pre- conviver…

hã bem passada e divertida e, deste modo quisemos Dia 1 de junho, as nossas crianças foram ainda mais crianças, porque a sua alma andou à solta e livre em
cada momento proporcionado pelos professores, assistentes operacionais e associação de pais.

13
1º ciclo em revist@
EB Oliveira do Bairro
CRESCER DIREITO
Dando continuidade ao excelente Projeto "Crescer Direito", os alunos do 1.º Ciclo da EB de
Oliveira do Bairro receberam a enfermeira Miriam do Centro de Saúde de Oliveira do Bair-
ro, para divulgar alguns conselhos muito úteis sobre a Postura Corporal, quando estamos
deitados, sentados, de pé, levantando cargas, etc.
Ficámos a saber que a Postura Corporal é a posição do corpo em geral, independentemen-
te da posição, com ou sem movimento e com os pontos anatómicos alinhados ou não.
A Postura Corporal correta deve estar presente em todas as situações do dia-a-dia e, para
tal devemos praticar também atividade física regularmente, alternar períodos de esforço e repouso e manter o peso adequado.
No final da sessão foi distribuído a cada a aluno um folheto com as regras de educação postural, para lerem e analisarem e casa com os seus pais.

BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS PROMOVEM AÇÃO DE SENSIBILIZAÇÃO

Com o aproximar do final do ano letivo 2016/2017 a comunidade educativa da EB de Oliveira do Bairro recebeu
no dia 13 de junho os operacionais do corpo de bombeiros local, onde lhes foram transmitidas algumas infor-
mações sobre o modo de atuar dos soldados da paz nos diferentes teatros de operações.
O verão foi muito quente e fustigado com grandes incêndios florestais, provocando imensos danos materiais,
em todo o país, havendo infelizmente muitas vítimas a lamentar, como aconteceu em Pedrógão Grande, Casta-
nheira de Pêra e Figueiró dos Vinhos.
Felizmente, o nosso concelho não foi afetado por esta calamidade, pois
em parte talvez se deva a ações de prevenção como esta, onde as cri-
anças aprendem e ensinam os adultos a evitarem comportamentos de
risco.
O nosso bem-haja aos B.V. de Oliveira do Bairro pela visita e

14
muita força e coragem quando estão a apagar os incêndios.
Eles são os nossos heróis!
1º ciclo em revist@
MARCHAS POPULARES

- ENCERRAMENTO DO ANO LETIVO -
No dia 23 de junho a EB de Oliveira do Bairro comemorou o final do ano letivo
com bonitas e engraçadas marchas populares, onde os grandes protagonistas foram sem
dúvida os alunos.
No campo de futebol do recreio desfilaram 5 marchas infantis ao som de can-
ções tradicionais devidamente adaptadas, a saber:
Pré-Escolar - Marcha de "S. Joãozito";
1.º Ano - Marcha "Adeus ó Escola" com letra adaptada pela prof.ª Graziela Sampaio;
2.º Ano - Marcha "Amadas a Cantar" com letra adaptada pelas professoras Cristina Cação
e São Negrão;
3.º Ano - Marcha "Ó, Oliveira do Bairro" com letra adaptada pelos professores Paulo Car-
doso e Zélia Oliveira;
4.º Ano - Marcha " Cheira bem, cheira a Oliveira do Bairro".
Depois das marchas os alunos do 1.º Ciclo dirigiram-se para o palco e, em cola-
boração com os professores das AEC`S recordaram aos pais e encarregados de educação
alguns dos temas das “Audições da Primavera”, que novamente encantou toda a comuni-
dade educativa, devido aos fortes aplausos recebidos.
A festa terminou com um agradável convívio entre miúdos e graúdos nas barra-
quinhas de comes e bebes e música alegre para animar ainda mais a malta.
Um grande bem-haja para a APEJOB pelo apoio dado na preparação e realização
desta atividade e aproveitamos a oportunidade para desejar a toda a comunidade educa-
tiva umas boas férias de verão!

Porque o dia era especial,
Muitas razões para o comemorar.

15
Tão depressa não há outro igual,
Por isso, vamos lá marchar.
1º ciclo em revist@
EB Oliveira do Bairro
DIA DA POESIA
Os alunos das turmas OB2, OB3 e OB5 deslocaram-se no dia 21 de março "Dia mundial
da Poesia" à Biblioteca Municipal do concelho, para conhecerem melhor o escritor
José Viale Moutinho.
Desta forma os alunos tiveram oportunidade de escutarem e dialogarem com este
simpático autor, que nasceu na cidade do Funchal, na ilha da Madeira através dos seus
contos e versos para rir.
Foi uma manhã bem divertida, característica peculiar de Viale Moutinho, que encantou
os mais novos.
E assim, verificámos que poesia rima também com alegria!
Na escola toda a comunidade educativa elaborou dezenas de poemas alusivos ao tema
“Família”, atividade integrada na Semana da Poesia, que foram colocados num
“estendal poético”, para serem lidos e apreciados, pelos pais e Encarregados de Educa-
ção.

DIA DA MULHER

Corpo docente composto por muitas mulheres, que com as suas fraquezas,
forças, tristezas, alegrias, motivação, empenho e dedicação dão o seu melhor
diariamente, pelo sucesso dos alunos.
Além de educadoras de infância e professoras são também mães, avós, encar-
regadas de educação, esposas, cozinheiras, donas de casa, etc.
Ser mulher é ser...

16 "A mulher é uma flor com alma".
Ramón de Campoamor
acontece no @eob
CES VAI À ESCOLA
No passado dia 19 e 20 de abril, realizou-se a atividade dinamizada pelo CES (Centro de Estudos Sociais), no âm-
bito do projeto “O CES vai à escola”. Desenvolveu-se a palestra intitulada “Oficina do Ambiente – Bom Clima”,
onde se pretendeu refletir sobre as diferentes respostas às mudanças do clima. A atividade foi organizada pela
disciplina de Geografia e dirigida a todos os alunos do 7º e 9º ano das escolas do Agrupamento de Oliveira do
Bairro.
Saudações Geográficas — Grupo Disciplinar de Geografia.

VIOLENTÓMETRO: PREVENIR E COMBATER A VIOLÊNCIA É UMA PRIORIDADE!
O AEOB assinou um protocolo de colaboração com o Programa de Estudos de Comportamentos Agressivos (PECA) da Universidade de Trás-os-
Montes e Alto Douro (UTAD), para aplicação do “Projeto Violentómetro” com os alunos das turmas de 9.º ano e secundário.
O Violentómetro é um projeto que nasceu no México para combater a violência e que foi adaptado para Portugal pela Universidade de Trás-os-
Montes e Alto Douro. O principal objetivo é identificar comportamentos violentos quotidianos, alertar sobre eles e evidenciar o risco a que se expõem mu-
lheres e homens. Consiste num material gráfico e didático em forma de régua no qual se visualizam manifestações implícitas e explicitas de violência, algu-
mas delas tornadas naturais no quotidiano e na sociedade.
O Agrupamento, no âmbito da mediação de conflitos e prevenção da violência, quis associar-se a esta iniciativa, que começa com a resposta a um
conjunto de instrumentos/questionários (online) e que continua com a aplicação de várias atividades, sempre com a supervisão da equipa da UTAD.
Vários estudos têm identificado que a violência física e psicológica se apresenta muitas vezes de forma dissimulada, manifestada, por exemplo, em
cenas de ciúmes e ameaças associadas, em chamadas constantes para o telemóvel, ou em
proibições da forma de vestir. Estes comportamentos são encarados, por vezes, como
toleráveis e percecionados como normais e eventualmente entendidos como demostra-
ções de carinho, atenção e amor. “Face a este cenário, importa consciencializar as pessoas
para estes comportamentos violentos desde as suas primeiras ocorrências, impedindo a
que eles ocorram ou que continuem a manifestar-se”, afirma o Professor Doutor Ricardo
Barroso, docente, investigador da UTAD e responsável pelo projeto.

17
acontece no @eob
DIA EPIS
No dia 2 de junho foi dinamizado o “Dia EPIS”, que consistiu num dia repleto de atividades lúdicas com o objectivo de reforçar a identificação positiva
dos alunos ao projecto “Mediadores para o Sucesso Escolar”. Participaram 60 dos 101 alunos integrados nas carteiras de capacitação. Tanto os alunos
como as mediadoras demonstraram estar muito agradados com esta iniciativa, tendo sido criados e reforçados laços entre os alunos das escolas Dr.
Fernando Peixinho e Dr. Acácio de Azevedo!

EXPOSIÇÃO DE TRABALHOS DE ALUNOS
“SURREALISMOS À PARTE”
No âmbito do Plano Anual de Atividades do Departamento de Ciências Sociais e Humanas, esteve patente, de 19 a
24 de abril, no átrio de entrada da ESOB, uma exposição intitulada “Surrealismos à Parte”.
Os trabalhos expostos foram elaborados pelos alunos das turmas B e D do 9º ano e tiveram como ponto de partida e
fonte de inspiração o quadro de Salvador Dalí, “A Persistência da Memória”, o qual foi objeto de análise nas aulas da
disciplina de História, nomeadamente, a relação do ser humano com o tempo, o espaço, o passado, o presente e a
importância da memória.
A exposição espelhou, com humor, as diferentes variações e reinvenções dos nossos alunos em torno do quadro de
Dalí, fazendo parte da mesma, cartazes, duas telas, uma maquete e uma instalação. Esta última, uma obra coletiva
intitulada “Cinderela e a Persistência da Memória”, integrava relógios em diversos registos de tempo, utensílios do-
mésticos, um sapato e um vestido de grandes dimensões, os quais tinham como objetivo levar o observador a refle-
tir sobre a condição, o papel e a projeção das mulheres no tempo presente.
Finalmente há a salientar o interesse que esta exposição despertou, provando que a a arte contemporânea pode
constituir um importante desafio à imaginação e criatividade dos alunos, assim como pode contribuir para a criação

18
de novos públicos vocacionados para as artes.
DE NÓS PARA VÓS

acontece no @eob
No dia treze de junho, os alunos do 6º B deslocaram-se à Santa Casa da Misericór-
dia de Oliveira do Bairro, para apresentarem aos idosos o espetáculo “De nós
para vós” - criado para os alunos do primeiro ano e exibido no segundo período,
na Escola Secundária - e lhes oferecerem os trabalhos que realizaram ao longo do
segundo período (molduras para fotos), sob orientação da docente de Educação
Tecnológica, Edite Fernandes. A Responsável pelo Centro de Terceira Idade, Lur-
des Oliveira, agradeceu, de forma emotiva, o calor humano sentido naquela tarde
e naquele espaço por todos (alunos e seniores). Foi um grande momento de parti-
lha que em muito contribuiu para o enriquecimento pessoal dos alunos envolvi-
dos.

FORMAÇÃO ASSISTENTES OPERACIONAIS
No dia 10 de abril, os assistentes operacionais das escolas de 2.º e 3.º ciclos e secundário reuniram-se num
momento de formação sobre Bullying, organizado pelo Gabinete de Apoio ao Aluno (GAA). Mais de 30 funcio-
nários puderam assim refletir, partilhar experiências, colocar dúvidas e aprender sobre uma das questões que
mais preocupa a escola atual, pois os dados recolhidos indicam que o Bullying tem vindo a aumentar e que
urge tomar medidas eficazes no seu controlo e prevenção. Todos os presentes consideraram esta formação
muito importante e mostraram interesse em continuar a debater este tema e outros, para que se possa res-
ponder de forma eficaz aos desafios atuais com que a escola se depara. Conclui-se que não se pode ficar indi-
ferente a este fenómeno e que se deve atuar em conjunto para o minimizar.

ESCOLA SAUDÁVELMENTE 2016 - 2018
A Ordem dos Psicólogos Portugueses lançou a campanha “Escola SaudávelMente 2016-2018", com o objeti-
vo de reconhecer e divulgar as boas práticas das escolas/agrupamentos na promoção da Saúde Psicológica e
do Sucesso Educativo, algo absolutamente crucial para o desenvolvimento das crianças e jovens. De entre as
253 candidaturas apresentadas, o Agrupamento de Escolas de Oliveira do Bairro foi uma das 99 escolas/
agrupamentos distinguidas com o Selo “Escola SaudávelMente – Boas Práticas de Saúde Psicológica e Suces-

19
so Educativo 2016-2018” a nível nacional. Para mais informação, consultar: http://
escolasaudavelmente.pt/noticias.
acontece no @eob
INTERCÂMBIO OIÃ — OIA, ESPANHA
No âmbito da geminação da Freguesia de Oiã com o Concelho de Oia, nos dias 20, 21 e 22 de abril, visitaram a Escola Básica Dr. Fernando Peixinho,
dezoito alunos, duas docentes dos Colégios Mestre Manuel Garcia e Refoxos, bem como a Presidente da Câmara de Oia e a sua assessora.
Na tarde do dia 20 de abril, o grupo fez um passeio de barco moliceiro pelos canais de Aveiro, visitou a Oficina do Doce, onde saboreou ovos-moles,
e conheceu as casas típicas da Costa Nova.
No dia 21, durante a manhã, o grupo espanhol foi recebido nos Paços do Concelho pelo Presidente da Câmara e, na escola sede do Agrupamento de
Escolas, pela Diretora, onde foram presenteados com um lanche elaborado pelos alunos do curso de Restauração Cozinha e Pastelaria. Visitaram
ainda o Museu de Etnomúsica no Troviscal e a Igreja Matriz de Oiã. Da parte da tarde participaram num workshop de dança em conjunto com os
alunos do Projeto “Dança +”, na Escola Básica Dr. Fernando Peixinho.
No último dia realizou-se no Parque do Vieiro, em Oiã, um almoço partilhado com a presença de todos os envolvidos no intercâmbio: alunos, profes-
soras, famílias de acolhimento e autarcas.
Foi uma experiência fantástica que se traduziu numa partilha de conhecimentos, vivências e emo-
ções da qual todos saíram enriquecidos e que resultou no estreitamento de laços de amizade que é
intenção fazer perdurar.
O Agrupamento de Escolas de Oliveira do Bairro agradece aos Encarregados de Educação da Escola
Básica Dr. Fernando Peixinho todo o apoio que deram a esta iniciativa, bem como à Junta de Fregue-
sia de Oiã e ao Ayuntamiento de Oia, sem os quais o intercâmbio não teria sido possível.
As docentes,
Diná Leal e Sandra Almeida

20
acontece no @eob
PROJETO DE ANIMAÇÃO IMAGEM A IMAGEM
Durante os 2º e 3º períodos do ano lectivo 2016/2017 decorreu a dinamização da 4ªHora DT com a Turma B do
5ºAno. De acordo com o projecto, os alunos tiveram oportunidade de explorar o poema “A minha bicicleta” de
Fernando Miguel Bernardes, criando imagens mentais que transformaram em desenhos, com o auxílio de pesqui-
sas.
Cada aluno desenhou cerca de 30 desenhos, incrementando uma metamorfose ao longo da sua série, de modo
que o último desenho já era muito semelhante ao do colega seguinte. Este, por sua vez, desenvolveu o mesmo
processo, numa cadeia que uniu todos os trabalhos, de todos os alunos da turma, num ciclo. Para o efeito, cada
aluno realizou o seu storyboard em que antecipou a transformação a efectuar, através de três desenhos chave.
Ao longo do desenvolvimento deste projecto, que decorreu em articulação com as disciplinas de Português, Edu-
cação Tecnológica e Educação Musical, os participantes transformaram os seus desenhos com suporte de papel ,
em desenhos animados com suporte digital.
Esta experiência culminou com a produção de um pequeno filme de animação.
Carla Ribeiro — Professora de EVT
OFICINA SABER + COSTURA
Durante os 2º e 3º períodos do ano lectivo 2016/2017 decorreu mais uma oficina Saber+, na escola Dr. Acácio de Azevedo, com o tema: Costura.
Os participantes, alunos do 2º ciclo do ensino básico, tiveram oportunidade de realizar experiências básicas de desenho de croqui, moldagem, corte e
costura.
Ao longo desta actividade de complemento extracurricular, que decorreu às quartas feira à tarde, em sessões de 100 minutos, os participantes realiza-
ram a confecção de artefactos que visaram a partilha de experiências, a reutilização de materiais e a participação solidária no projecto LDFA.
Esta experiência culminou com a confecção de vestidos, a partir de tecidos de algodão reaproveitados, que foram enviados para a sede da associação
LDFA. Cada vestido foi pensado e elaborado em grupo de participantes de acordo com os materiais recolhido solidariamente.
Carla Ribeiro — Professora de EVT

21
acontece no @eob
SIMPÓSIO TRASE
No dia 10 de junho, o auditório da Escola Secundária de Oliveira do Bairro foi o
local escolhido para acolher o simpósio TRASE (Formação em Educação Sexual
para Pessoas com Deficiência Mental), financiado pelo programa Erasmus+ da
Comissão Europeia.
Ao simpósio, organizado pelo Agrupamento de Escolas de Oliveira do Bairro,
assistiram os professores do agrupamento e os representantes de diversas insti-
tuições da região, muitas das quais se dedicam ao apoio do cidadão com defici-
ência mental.
Como oradores estiveram presentes o Dr. Pedro Galveias – Psicólogo e Coorde-
nador do Departamento de Atividades Ocupacionais da CERCIAG e do projeto
“Átomo Educação Afetivo-Sexual”-, a Engenheira Madalena Cerveira – Presiden-
te da APPACDM de Anadia-, dando o seu testemunho como mãe de um jovem
com espectro de autismo, e ainda a Dra. Rita Trindade e Silva – Psicóloga do
CAO da APPACDM de Anadia-, apresentando o trabalho que tem vindo a desen-
volver com os clientes desta instituição no âmbito do tema “Amor”.
O repto lançado aos diferentes oradores resultou num momento de partilha
sobre o amor e a sexualidade das pessoas com incapacidades cognitivas e o tes-
temunho em vídeo de alguns cidadãos pertencentes ao grupo alvo do projeto.
As professoras Aldina Saraiva e Mafalda Carvalho, em representação do AEOB,
divulgaram os objetivos, o currículo e as ferramentas desenvolvidas durante o
projeto, que teve como parceiros a Universidade de Merseburg de Ciências Apli-
cadas (GER), a Universidade do Luxemburgo (LU), Autismo Europe (BEL), o Insti-
tuto Austríaco de Educação Sexual e Terapias (AUT), o Centro Kaunas para Jo-
vens com Incapacidades (LTU) e o E-Learning Studios (UK).
Todos estes instrumentos de trabalho poderão ser descarregados gratuitamente
no website do projeto (estando disponível nas diferentes línguas dos parceiros) -

22
www.traseproject.com
acontece no @eob
APRESENTAÇÃO DE ABORDAGENS INOVADORAS EM
EDUCAÇÃO SEXUAL PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA
O AEOB participou numa conferência, em Bruxelas, organizada pela ONG Autism-Europe, sobre Educação Sexual
para Pessoas Portadoras de Deficiência Mental, no âmbito do projeto TRASE- Training in Sexual Education for Peo-
ple with Desabilities, financiado pelo programa Erasmus + da Comissão Europeia. A conferência, que decorreu no
dia 31 de maio de 2017, contou com a presença de várias instituições locais, diversos oradores e especialistas da
área.
Em representação do Agrupamento, estiveram as professoras Aldina Saraiva e Mafalda Carvalho, que apresenta-
ram todo o trabalho desenvolvido ao longo dos últimos dois anos no âmbito do projeto em causa.
A Conferência teve como primeiro orador o Professor Michel Mercier, da Universidade de Namur, líder em estudos
sobre educação sexual e deficiência, formador experiente e “designer” de ferramentas-chave para o ensino da
educação sexual, que se encontra, neste momento, a iniciar o processo para estabelecer um Centro de Referência
na Bélgica sobre sexualidade e deficiência. Seguiu-se a Drª Izabela Fornalik, uma reconhecida e experiente profis-
sional na área de educação sexual na Polónia, que escreve e produz material para trabalhar a temática e também
disponibiliza formação para jovens, pais e profissionais.
Durante o evento, para além da interação entre todos os presentes, foi ainda possível participar em várias oficinas
para testar as ferramentas desenvolvidas no âmbito do projecto TRASE, debater o tema da educação sexual para
pessoas com dificuldades de aprendizagem nos diferentes países e ainda delinear estratégias para divulgar o curso
de formação desenvolvido ao longo dos dois anos de duração deste projeto.
O evento decorreu numa data significativa – comemoração dos dez anos da assinatura da Convenção das Nações
Unidas sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, que especifica o direito destas pessoas de "encontrar uma
família", "decidir livremente sobre o número e espaçamento dos nascimentos", "manter a sua fertilidade” e ter
acesso à prestação de cuidados de saúde “em igualdade de condições com os outros", incluindo a saúde reproduti-
va. No entanto, apesar de esta convenção ter sido assinada por todos os países europeus, existem ainda muitas
situações de desrespeito pelos direitos básicos destes cidadãos, uma vez que a esterilização e os abortos forçados
são muitas vezes considerados uma maneira aceitável de lidar com a falta de educação sexual dirigida à população

23
em questão.
acontece no @eob
PASSA À ESCOLA ... EM OIÃ
No dia 16 de maio, no âmbito do “Passa à Escola”, a Escola Básica Dr. Fernando Peixinho proporcionou aos alunos do 4º ano dos Centros Escolares de
Oiã, Oiã Nascente, Oiã Poente e Palhaça um dia recheado de atividades que pretendem promover o desenvolvimento da cidadania e o prazer de andar
na escola.
No período da manhã, os alunos realizaram uma prova de corta-mato e um torneio de mata e futebol. Os árbitros foram alunos do 7º ano que, de for-
ma responsável e sob a supervisão dos professores, dirigiram os jogos, cheios de animação e vigor. Após o encerramento da atividade desportiva, os
alunos de cada turma do 4º ano conheceram os seus “Padrinhos” (alunos do 7º e 8ºanos), que, de forma simpática, encaminharam os colegas ao mere-
cido almoço.
De seguida, os alunos do projeto Dança + proporcionaram aos seus colegas mais novos uma demonstração das várias coreografias que trabalharam ao
longo deste ano letivo, convidando-os a realizarem uma pequena coreografia em grande grupo. O grupo de Boccia do Desporto Escolar fez uma de-
monstração da modalidade, para que os mais pequenos pudessem começar a “sentir” o gosto por esta prática.
No período da tarde, os alunos do 4º ano, acom-
panhados pelos “Padrinhos”, tiveram a oportuni-
dade de participar em atelieres de Físico-Química,
Ciências Naturais, Matemática, Línguas, Educação
Visual, “Partilha”, Educação Tecnológica, Teatro e
“Descoberta”. Os Atelieres pretenderam mostrar
aos mais novos uma perspectiva lúdico- pedagógi-
ca, mas também divertida e interessante, recor-
rendo ao uso de materiais muito simples e acessí-
veis. De forma descontraída, os alunos descobri-
ram que "a brincar também se aprende".
Todas as turmas envolvidas nesta atividade estive-
ram muito entusiasmadas e participativas, assim
como todos os docentes que acompanharam os
alunos e desenvolveram as atividades.
Para o ano haverá mais !

24
acontece no @eob
DIA DO NARIZ VERMELHO
No dia 1 de junho celebrou-se o Dia do Nariz Vermelho nas
Escolas, uma iniciativa cujo objetivo é divertir, educar e sensibi-
lizar os alunos para as questões sociais. A Escola Dr. Acácio de
Azevedo, a Escola Dr. Fernando Peixinho e a Escola Secundária
de Oliveira do Bairro aderiram a esta iniciativa, desafiando a
comunidade escolar a refletir e a deixar uma resposta à per-
gunta “O que te faz sorrir?”, um dos desafios propostos para a
comemoração desta data, neste ano letivo. Para além disso,
contribuiu-se com a venda de narizes vermelhos e t-shirts, cujo
valor reverteu na totalidade a favor da Operação Nariz Verme-
lho. Agradece-se a todos os que se uniram em prol desta causa
e fizeram deste um dia tão especial!

“Porque estar doente não tem graça ne-
nhuma, o vosso apoio é fundamental para
ajudar os Doutores Palhaços a receitar
alegria!”

25
acontece no @eob
UM OLHAR SOBRE A ESOB
Decorreu, no dia 27 de abril, a terceira edição de Um Olhar sobre a ESOB, atividade que reuniu, na Escola Secundária de Oliveira do Bairro, cerca de
200 alunos do Agrupamento de Escolas para uma mostra da sua oferta formativa no âmbito dos Cursos Científico-Humanísticos e do Ensino Profis-
sional. Os visitantes foram recebidos por alunos do Curso de Comunicação e Marketing da ESOB e puderam participar em atividades interativas na
área das Ciências, das Línguas e Humanidades, Economia e Artes Visuais. Houve também workshops dinamizados pelo Curso de Restauração, Cozi-
nha e Pastelaria e foram divulgados os Projetos em que estiveram envolvidos os alunos da ESOB e que têm recebido vários prémios nacionais e
internacionais.
Durante a tarde, houve atividades desportivas, proporcionando diversão para todos os gostos - ténis, hidroginástica, râguebi, jogos pré-desportivos,
habilidades motoras e até danças sociais. Esteve um dia de sol radiante e os alunos puderam participar com entusiasmo, sempre em ambiente de
fair-play!
À noite, houve uma sessão de esclarecimento para toda a comunidade educativa sobre os vários percursos formativos destinados àqueles que conclu-
em o 9º ano. Pais e encarregados de educação puderam visitar a mostra da oferta formativa da ESOB para 2017 e 2018 e usufruir de uma prova de
crepes oferecida pela direção do Agrupamento.
Foi um dia muito preenchido e muito útil para todos aqueles que em breve terão de fazer as suas escolhas. Desejamos a todos um FUTURO BRILHAN-
TE!

26
acontece no @eob
PROJECTO “SMOKE THE FIRE” VENCE PRÉMIO FAQTOS
Os alunos Diogo Albuquerque, Samuel Santos, Vitaliy Davydovych e o professor Joaquim Almeida da Escola
Secundária de Oliveira do Bairro, venceram a final do “Prémio FAQtos 2017 – Aplicando as RF”, que se realizou
no dia 8 de Julho, no Centro de Congressos do Instituto Superior Técnico (IST). Os jovens apresentaram o pro-
jeto “Smoke The Fire” que trata de um dispositivo detetor de fumo a instalar no topo de árvores e postes de
eletricidade para auxiliar o combate a incêndios.
Este prémio é uma iniciativa do INOV-INESC, com o Instituto Superior Técnico, no âmbito do FAQtos, o projeto
português que informa o público sobre os impactos da radiação eletromagnética emitida por sistemas de co-
municações móveis na saúde e no ambiente.
Até atingirem a final, o grupo ultrapassou várias fases eliminatórias de avaliação. No total, o Prémio FAQtos
2017 recebeu candidaturas de 62 grupos, o equivalente a 196 alunos e 40 professores de 35 escolas secundá-
rias de 13 distritos e 2 regiões autónomas.
Na apresentação pública, os alunos enfrentaram o júri composto por Luís M. Correia (Coordenador do projeto
FAQtos e IST, Universidade de Lisboa), Custódio Peixeiro (IST, Universidade de Lisboa), Carolino Monteiro
(Faculdade de Farmácia, Universidade de Lisboa), Isaura Vieira (Direção-Geral da Educação), Pedro Rosário
(Direção Geral de Saúde) e Diana Pinto (Vodafone).
O mérito do trabalho desenvolvido por este grupo de alunos foi reconhecido com a atribuição do 1º lugar no
Prémio FAQtos 2017 e um prémio no valor de 1500 €. Parabéns a todos os alunos e professor pelo empenho e
dedicação.

27
acontece no @eob PROJECTO “EASYPARK” VENCE MOSTRA NACIONAL DE CIÊNCIA
A Escola Secundária de Oliveira do Bairro esteve presente na XI Mostra Nacional de Ciência, que decorreu de 1 a 3 de junho de 2017 no Centro de
Congressos Alfândega do Porto, com a maior participação de sempre: 5 projetos, 17 alunos e um professor. Todos os projetos foram submetidos ao
25º concurso de jovens cientistas e investigadores e selecionados para participar da XI Mostra Nacional de Ciência, onde estiveram presentes os 100
melhores projetos a nível nacional. Os projetos presentes foram: “Color QR Code”, desenvolvido pelos alunos Inês Ferreira, Joana Cardoso, Miguel
Amaral e Rita Amante do 12ºA; “EasyPark”, desenvolvido pelos alunos Beatriz Bastião do 11º C, Miguel Pinto e Olavo Saraiva do 11º A; “Estudo da efi-
ciência de concentradores solares luminescentes” desenvolvido pelos alunos Gabriel Marques, João Reis, Márcia Pires e Micael Lameiro, do 12º
B; “Smoke the Fire 2.0”desenvolvido pelos alunos Diogo Albuquerque, Samuel Santos e Vitaliy Davydovych do 12º B; “TravaMEG” desenvolvido pelos
alunos Mafalda Santos, Nuno Augusto do 12º A e Rodrigo Oliveira do 12º B. Todos os projetos foram coordenados pelo professor Joaquim Almeida.

O grande destaque desta participação vai para o 1º prémio, no valor de 1250€, atribuído ao projeto “EasyPark”, na categoria de Engenharias, pelo que
irá representar Portugal no EUCYS 2017 (European Union Contest for Young Scientists) que decorrerá de 22 a 27 de setembro na capital da Estónia,
Tallin. Foi ainda atribuído ao professor Joaquim Almeida o prémio Especial Professor Coordenador, no valor de 400€.

Parabéns a todos os alunos participantes e professor pelo empenho e dedicação.

28
acontece no @eob
III GALA DE MÉRITO DE OLIVEIRA DO BAIRRO
PROFESSOR JOAQUIM ALMEIDA NOMEADO NA CATEGORIA DE EDUCAÇÃO & CIÊNCIA
Decorreu no dia 26 de Agosto, dia da cidade de Oliveira do Bairro, a III
Gala de Mérito do concelho de Oliveira do Bairro organizada pelo Jornal
da Bairrada e Câmara Municipal e com o objectivo de homenagear dez
personalidades, instituições, projetos e empresas do concelho, dando a
conhecer o mérito, o talento, o esforço, a dedicação e o trbalho das
“gentes da nossa terra”. Pelo palco do Quartel das Artes Dr Alípio Sol pas-
saram, ao longo de mais de duas horas, dez homenageados, entre os quais
o professor Joaquim Almeida do Agrupamento de Escolas de Oliveira do
Bairro, que recebeo o prémio “Educação & Ciência” como forma de enal-
tecer o seu trabalho na escola e com os alunos.

VIVA AEOB
No dia 24 d emaio decorreu a Noite VIVA do Agrupamento de Escolas de Oliveira do Bairro no
VIVA as associações. Com um espaço repleto de alunos, encarregados de educação e público
geral, foi possível de monstrar a excelência artística que existe no Agrupamento. Música, dan-
ça e demonstraç~~oes científicas foram os ingredientes principais de uma noite bem passada,

29
envolvendo alunos desde o primeiro ciclo até ao ensino secundá- rio.

Assim somos nós, assim é o AEOB.
acontece no @eob EB DR ACÁCIO DE AZEVEDO — UMA ESCOLA À
PROCURA DA SUSTENTABILIDADE
Ao longo do ano letivo 2016/2017, a Escola Básica dos 2.º e 3.º ciclos Dr. Acácio de Azevedo tentou melhorar a sua ação em relação ao ambiente e à
sustentabilidade, implementando o programa Eco-escolas, coordenado a nível nacional pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE).

Alimentação sustentável, resíduos, energia, geodiversidade, biodiversidade e água foram alguns dos assuntos debatidos e trabalhados ao longo do
ano. Neste âmbito, destacam-se várias atividades que puseram à prova a criatividade e o empreendedorismo dos nossos alunos e professores, como
por exemplo:

- Concurso “Escola – Geração Depositrão” - O depositrão criado pelos alunos do 7.º C foi reconhecido e premiado a nível nacional pela empresa ERP –
Portugal. A recolha de resíduos elétricos e eletrónicos na nossa escola atingiu os 285 kg e, a nível nacional, foram recolhidos 413 toneladas que rever-
teram num donativo de 6000 euros para a Operação Nariz Vermelho.

- Concurso “Cria um Super Vegetal” da empresa Compal – Destaca-se a participação das alunas Ana Rita Conceição, Maria Eduarda Almeida, Mariana
Domingues, Marta Figueiredo e Matilde Micaêlo, com o seu herói “Super-Saúde”.

- Concurso Nacional Eco-Código – O Eco-código elaborado pelas alunas Beatriz Oliveira, Gabriela Henriques, Ma-
riana Oliveira e Matilde Silva do 7.ºC foi selecionado a nível de escola para representar-nos a nível nacional.

Construção de minipapelões para as salas de aula – Trabalhos realizados por alunos do 7.ºA.

Estas e outras participações engrandeceram o nosso Agrupamento e colocaram-no mais uma vez no mapa nacio-
nal das práticas de mérito em termos de educação. Toda a comunidade escolar está de parabéns pelo trabalho
desenvolvido em torno da sustentabilidade. Muito ainda há a fazer…

30
BAILDE DE FINALISTAS DO 12º ANO

acontece no @eob
No dia 29 de abril decorreu o Baile de Finalistas dos alunos do 12º ano da Escola Secundária de Oliveira do Bairro. Foi um momento de celebração do
término de uma etapa longa, mas que representa o início de uma etapa nova e que se pretende de SUCESSO. Foi uma oportunidade para os alunos
agradecerem aos professores a dedicação no seu percurso escolar, através das palavras que se seguem:

“Secundário, 5 sílabas salpicadas de nostalgia. ça, nada disto nos passa despercebido. É com grande apreço, que lhes
agradecemos a dedicação e a amizade. Este ano é para nós o fim de
Há três anos atrás estava para breve o verdadeiro exórdio do nosso percur-
um capítulo, mas com ele não findam as memórias. Os professores
so escolar. Vocações apuradas, áreas escolhidas, palpitações aceleradas e
estão encerrados nas nossas, fossemos nós imortais e imortal seria
um frio na barriga, ninguém sabiam realmente o que estava por vir. Era
em nós a vossa marca. Foram fundamentais na nossa evolução inte-
impossível prever os enormes desafios, mais difícil ainda era adivinhar as
lectual, pessoal e até emocional. Nestes anos de construção individu-
gigantes superações ou as inconsoláveis derrotas. O espectro de emoções
al, a vossa proximidade e constância tornou-vos permanentes na nossa
foi amplo, e avultado o nosso crescimento. Por este último obrigado …
índole. Um obrigado, em especial, aos nossos directores de turma. Foram
Obrigado a vós, professores, pela vossa presença incondicional em cada
eles que acompanharam mais atentamente e com responsabilidade acres-
etapa percorrida. Obrigado pela luta constante, por vezes batalha, por
cida o nosso percurso escolar… Desculpem-nos as dores de cabeça.
vezes guerra, para que saíssemos, daquelas quatro paredes, vencedores.
São para vocês estas palavras, é toda vossa a gratidão. Porém, hoje a sala Para trás ficam sorrisos, lágrimas, chegadas, despedidas, encontros, de-
é nossa e ditamos nós as regras; é exigida a vossa atenção, pedimos que sencontros, alegrias, tristezas, surpresas e desilusões. Enfim, momentos,
ouçam o que entendam. Tudo isto é imperativo, mas há uma regra intrans- memórias, lembranças embriagadas de uma agridoce melancolia, recorda-
ponível: é expressamente proibida a saída deste espaço, sem que se leve ções de um período efémero, e por isso tão bonito.
junto a mensagem que queremos
Partimos munidos da sabedoria
transmitir. Por favor saibam que,
necessária para olhar o mundo
se estão aqui hoje presentes, nos
nos olhos e levamos na alma man-
marcaram de uma maneira pro-
chas de uma escola que, antes de
funda. Obrigado pelo conhecimen-
qualquer outra coisa, é humana.
to, pelos valores, pelas repreen-
Secundário, 10 letras ensopadas
sões, pela disponibilidade ímpar,
de saudade.”
pelos sacrifícios, pelas dúvidas
tiradas fora de horas, pelos e-

31
mails respondidos ao fim de sema-
na, pela entrega, pela atenção.
Acreditem que, embora não pare-
acontece no @eob

FESTA DE FINALISTAS DO 9º ANO

Realizou-se no dia 2 de junho, no Quartel das Artes, a festa de finalistas do
9º ano. Foi um momento especial para todos aqueles que agora terminam
uma fase da sua vida e iniciam outra com mais responsabilidade. As apre-
sentações artísticas das várias turmas demonstram muitas competências a
nível artístico e desportivo.

FELICIDADES DO AEOB PARA O PERCURSO FUTURO!

32
educação especi@l
SEMANA DA EDUCAÇÃO ESPECIAL
Foi com imensa alegria, que os alunos da Pré e do 1.º CEB, professores e assistentes operacionais do Pólo Escolar de Oliveira do Bairro receberam esta
tarde a escritora Lurdes Breda, atividade integrada na Semana da Educação Especial do Agrupamento.
Natural de Montemor-o-Velho é uma personalidade, que apesar das suas limitações nos trouxe uma mensagem cheia de vida, de força, de perseve-
rança, de coragem e esperança para todos nós.
Apaixonada desde cedo pela leitura e escrita, apresentou aos mais novos a sua conceituada e premiada literatura infanto-juvenil, respondendo às
interessantes perguntas colocadas pelos mais novos sobre a sua vida profissional.
Interagiu com os alunos ao ler algumas poesias de sua autoria, que agradaram de forma entusiasta o público infantil da nossa comunidade escolar.
Queremos desde já agradecer à escritora Lurdes Breda toda a sua amabilidade e disponibilidade em nos honrar com a sua visita, aguardando por um
reencontro brevemente.

NUNO RIBEIRO — CAMPEÃO NACIONAL DE BOCCIA

desporto em revist@
Nuno Ribeiro consagrou-se campeão nacional de Boccia na divisão I3, após
conquistar o 1º lugar no campeonato nacional que se realizou nos dias 19,
20 e 21 de maio em Matosinhos e Gondomar.

PARABÉNS NUNO!

33
bibliotec@ndo HISTÓRIAS DA AJUDARIS
“As crianças participantes, com a orientação de professores, tornam-se verdadeiras autoras de histórias de
encantar, sobre temas como a solidariedade, os afetos, a cidadania, o ambiente, os valores, entre outros. Cada
história conta com um ilustrador solidário que colhe inspiração na história que lhe for atribuída, dando cor e
vida às suas personagens e cenários. Os artigos postos à venda irão contribuir para sorrisos de crianças, jovens
e adultos carenciados.” (in “Histórias da Ajudaris”, http://www.ajudaris.org/site/historias-da-ajudaris/)

Os alunos do 6º B e da turma PL2 foram desafiados a participar no projeto “Histórias da Ajudaris”, este ano
subordinado ao tema “A família”. Ao longo do 2º período, sob a orientação das professoras, trabalharam em-
penhadamente na construção dos seus textos, a que deram os títulos de “Uma família feliz” e “Como é bom ter
família”, respetivamente.

O seu trabalho foi recompensado, uma vez que os textos foram selecionados para fazer parte do novo livro a
ser publicado no início do próximo ano letivo.

Parabéns aos participantes.

VI PERCURSO LITERÁRIO-CULTURAL
No dia 20 de maio, docentes e funcionários do AEOB deslocaram-se a Cascais para visitarem a Casa das Histórias Paula Rego e o Museu Condes de Cas-
tro Guimarães.

A Casa das Histórias Paula Rego é um projeto arquitetónico de Eduardo Souto Moura, que sobressai
na paisagem da vila. A exposição, alusiva à obra de Paula Rego, está organizada cronologicamente e
percorre as várias salas, com pinturas que surpreendem pela crueza das imagens e das legendas.

O Museu Condes de Castro Guimarães é o mais antigo museu do concelho. Foi deixado em testa-
mento à Câmara Municipal de Cascais pelo Conde de Castro Guimarães para que nele fosse consti-
tuída uma Casa-Museu e Jardim Público. Foi oficialmente inaugurado a 12 de julho de 1931. A locali-
zação do edifício, a arquitetura e o espólio, bem como a simpatia da guia superaram as expectativas
dos participantes.

34
Todos aqueles que resolveram dedicar o sábado a conhecer um pouco do muito que Portugal tem para oferecer apreciaram este passeio.
bibliotec@ndo
EXPOSIÇÕES NA BIBLIOTECA ESCOLAR
TRABALHOS A CARVÃO
Estiveram expostos na biblioteca da Escola Básica Dr. Acácio de Azevedo, ao longo do
terceiro período, os trabalhos realizados pelos alunos do Curso Vocacional – Artes -
(Andreia Ferreira, João Rato e João Nogueira), sob a orientação das docentes Rita Lindo
e Maria Rebolho.

LEMBRAR O “25 DE ABRIL”
De 24 a 28 de abril, estiveram expostos na biblioteca da Escola Secundária, sob a orientação da docente Conceição Janeiro, vários documentos alusivos ao
25 de Abril, nomeadamente: as primeiras páginas de alguns jornais publicados a 25 de abril de 1974; canções de intervenção; algumas monografias de au-
tores de referência…

COMEMORAÇÃO DO “5 DE OUTUBRO”
De 3 a 7 de outubro, esteve patente na biblioteca da ESOB uma exposição alusiva à Implantação da República, orientada pela professora Conceição Janeiro,
com alguns documentos autênticos, poesia, símbolos (evolução da bandeira portuguesa, o busto da República), a evolução poética do hino “A Portugue-
sa”…

Estas exposições foram muito elogiadas por todos aqueles que tiveram a oportunidade de as visitar.

CONCURSOS DE LEITURA
INTER-MUNICIPAL NACIONAL
No dia 27 de maio, as duas alunas vencedoras do concurso “Ouvir ler… No dia 4 de maio, decorreu em Albergaria- a- Velha a fase distrital do Con-
Que prazer!, nas categorias de 3º ciclo e secundário, representaram o curso Nacional de Leitura, com a participação de 10 alunos do Agrupamento,
concelho de Oliveira do Bairro no Concurso Intermunicipal que decorreu oito do 3º ciclo e dois do secundário.
em Albergaria- a- Velha.
Os participantes prestaram provas, mas também tiveram tempo para convi-
Parabéns às alunas Carina Oliveira e Joana Teixeira. ver com os jovens do distri-
to.

35
trabalhos de @lunos RODRIGO — UMA CRIANÇA COMO EU
No dia vinte e dois de junho de 2017, pelas dezanove horas, na Escola Básica de Oiã Nascente, os
alunos do 4º ano da turma ON4 apresentaram um dos projetos que desenvolveram ao longo do
ano letivo.

O projeto apresentado consistiu na apresentação de um livro redigido ao longo do ano letivo. Foi
um projeto arriscado! Mas como ambiciosos que são estes alunos, este foi só mais um desafio.

Inicialmente os alunos ficaram entusiasmados com a ideia mas, ao mesmo tempo preocupados,
pois era um desafio para o qual não estavam preparados; implicava um grande trabalho de equi-
pa, os textos tinham uma extensão muito superior ao habitual, ainda tinham que ser criativos e
pesquisar para não escreverem informações erradas.

Os primeiros parágrafos foram escritos pela professora da turma Fernanda Silva, bem como, a
supervisão e coordenação pedagógica de todo o projeto. A partir daí o trabalho começou para
os alunos. À segunda feira traziam a história escrita, copiada no computador e gravada na pen
drive que seguia com o próximo “escritor”. Também liam à turma e se necessário faziam-se algu-
mas pequenas correções em grupo. Uma semana era o prazo para dar o seu melhor. Os alunos
também foram fazendo as ilustrações e assim surgiu “Rodrigo - Uma criança como eu”. A histó-
ria resume-se na vida vivida e sonhada por uma criança.

Este evento permitiu aos alunos um momento inesquecível, dando-lhes a oportunidade de belis-
car o sentimento de serem um escritor que partilha o seu trabalho com os seus leitores. Este livro
está ao dispor de outras crianças na Biblioteca Municipal e no Pólo de Leitura de Oiã e Escolas do
1º CEB.

Desta forma, os alunos da turma ON4 e a sua professora Fernanda desejam sensibilizar outras
crianças na arte da escrita. Que todas as crianças arrisquem a ser escritores, bastando para isso
empenho, dedicação e nunca desistir dos sonhos.

Os autores agradecem a todos os que estiveram presentes, pois esta também é uma forma de
verem o seu esforço recompensado e os sorrisos partilhados ficarão para sempre nas suas me-

36
mórias, porque…“Imaginar é bom, sonhar é óptimo e realizar é espetacular”.
trabalhos de @lunos
TRABALHO DE ARTICULAÇÃO ENTRE AS DISCIPLINAS DE PORTUGUÊS E
EDUCAÇÃO VISUAL
Esta atividade teve como objetivos desenvolver exercícios de caráter criativo; incentivar os alunos a compreenderem e a usufruírem da linguagem es-
tética da ilustração, da pintura e da literatura; contribuir para a literacia em artes; promover a interdisciplinaridade; e divulgar e dar visibilidade aos
trabalhos produzidos pelos alunos de modo a incentivar a sua autoestima.

Legenda:

Ilustrações realizadas pelos alunos do 7º ano,
das turmas A,C e E, no âmbito da disciplina de

37
Educação Visual, em articulação com a discipli-
na de Português, que analisou o conto.
trabalhos de @lunos SENSIBILIZAÇÃO PARA A ARTE
A professora da disciplina de Educação Visual dos alunos de 9º ano, em Oiã, procurou fazer, ao longo destes três anos, uma caminhada artística com o
intuito de os sensibilizar para a arte. Os alunos mostraram-se sempre muito empenhados e revelaram bastante criatividade na execução dos traba-
lhos, que estiveram expostos na Escola Básica Integrada Dr. Fernando Peixinho.

“De pequenino se torce o
pepino", já diz o ditado
popular.

38
trabalhos de @lunos
TEXTO COLETIVO DO 7º A
A partir do poema “Amigo”, de Alexandre O’Neill, a turma A, do 7º ano, dividida em dois grupos, construiu dois poemas. Querem lê-los?

“Amigo”

Mal nos conhecemos

Inaugurámos a palavra “amigo”.

Amigo é alguém muito difícil de encontrar,

Muito difícil de esquecer, muito fácil de perder.
Amigo é um diário a quem confiamos os nossos segredos,
Amigo é uma vitória conseguida,
Uma vida que não tem fim, uma magia que nos ajuda a voar…
Um amor que nunca morre,
Amigo é um companheiro que nos auxilia a superar as dificul-
Uma bengala para a vida.
dades,

Uma construção no nosso coração, uma semente que nos aju-
Amigo é um ombro onde podemos da a crescer.

Chorar ou rir. Amigo é uma base para o nosso crescimento, uma oração par-

É quem nos ensina a voar, tilhada,

Quem nos sabe ouvir, Uma palavra que voa no livro da nossa vida, um olhar que nos
conduz ao paraíso.
Quem faz tudo por nós.
Amigo é o abraço que nos leva às nuvens, o nosso conforto,

A luz que ilumina o nosso caminho!
Amigo é uma alegria incomparável com quem podemos contar,

Uma ajuda para a vida inteira,

39
for@ de portas VISITA CULTURAL/VIAGEM FINAL DE ANO LETIVO
Realizou-se no passado dia 7 de julho o tradicional passeio do Agrupamento de Escolas de Oliveira do Bairro com o seu pessoal docente e não do-
cente.
A viagem deste ano rumou a Sul com paragem em Minde, onde através de uma visita guiada ficámos a conhecer melhor a obra do maior artista
português de aguarela - Roque Gameiro - no Centro de Artes e Ofícios Roque Gameiro.

Seguiu-se o almoço na quinta da Malagueira também em Minde.

Da parte da tarde dirigimo-nos a Zibreira às fábrica 1 e 2 de papel Renova, também com uma visita guiada, no qual verificámos todo o processo
desde a sua génese até ao produto final, que os lenços, os rolos de cozinha, papel higiénico, guardanapos, etc. sofrem.
Daqui partimos em direção a Figueiró dos Vinhos, para efetuarmos uma visita pedonal, novamente guiada ao centro histórico desta vila. No final
realizou-se o lanche ajantarado e, daqui, regressámos a Oliveira do Bairro.

Foi um dia bem passado, sempre com boa disposição e convívio entre os presentes!

40
15ª MOSTRA DA UNIVERSIDADE DO PORTO

for@ de portas
No dia 21 de abril, organizou-se uma visita, com 47 alunos do 12º ano dos cursos cientifico-humanísticos, à 15ª Mostra da Universidade do Porto,
no Pavilhão Rosa Mota (Palácio de Cristal), onde os futuros estudantes do Ensino Superior tiveram a oportunidade de perceber mais pormenori-
zadamente quais os cursos universitários para os quais se sentem mais vocacionados.

Os alunos participaram com entusiasmo em várias experiências e outras atividades, dialogando com os estudantes, docentes, investigadores e
técnicos universitários, que lhes deram a conhecer a oferta formativa da Universidade do Porto, contribuindo para uma decisão vocacional futura
mais informada.

Elena Quinta e Fátima Clemente (SPO)

41
for@ de portas
11º ANO — VIAGEM A BARCELONA
No passado dia 21 de abril, alguns alunos do 11º ano da ESOB partiram numa
longa viagem até uma das mais bonitas cidades da Europa: Barcelona.

Foi na manhã do dia seguinte que, após uma animada (mas cansativa) viagem
de autocarro, nós, os viajantes, pisámos solo catalão. O cansaço não nos impe-
diu de aproveitar ao máximo o melhor que a cidade tem para oferecer. Visitá-
mos o Estádio Olímpico, o Museu Nacional de Arte e contemplámos as belas e
admiráveis casas de Gaudí. Chegado o fim do dia, pudemos usufruir do conforto
do nosso hotel. As noites em Calella foram repletas de diversão e alegria; desde a
noite de dança no hotel até aos serões na praia, nunca nos faltaram risos ou boa
disposição.

Após uma revigorante noite de sono e um pequeno-almoço fortalecedor, começou
o segundo dia de passeio. O Centro de Ciência CosmoCaixa deixou-nos fascinados
e as visitas às obras de António Gaudí, Templo Expiatório da Sagrada Família e
Park Güell, foram de cortar a respiração.

O dia mais aguardado por todos finalmente chegou; no quarto dia pudemos viver
uma experiência radical no parque de diversões PortAventura. O dia foi lúdico e de
adrenalina, a noite foi de convívio na praia de Salou.

O dia seguinte foi passado sobre rodas, em direção às nossas casas, pelas quais já
ansiávamos. As paragens em Madrid e Salamanca enriqueceram ainda mais a nos-
sa jornada.

De volta às nossas origens, abatidos pelo cansaço, corremos para os braços dos
nossos pais que nos esperavam saudosos. Éramos, agora, pessoas mais ricas e
completas que recordarão sempre esta aventura com um sorriso rasgado no rosto.

Beatriz Bastião, 11º C

42
6º ANO — JORNADA DO CONHECIMENTO A LEIRIA

for@ de portas
No dia 27 de abril decorreu uma visita de estudo a Leiria aos seguintes locais: Castelo, Museu MIMO e Al-
deia histórica Pia do Urso.
A interdisciplinaridade das disciplinas de História e Geografia de Portugal, Educação Visual e Educação Tec-
nológica, nesta atividade, permitiu aos alunos do 6.º ano, num contexto de aula informal, onde sabiamente
se articulou o aspeto lúdico com o aspeto pedagógico-didático, o contacto direto com provas materiais do
que foi a evolução da sociedade portuguesa, ao longo de várias épocas, ficando, aqueles, sensibilizados
para os aspetos arquitetónicos, artísticos e paisagísticos.
O mimo, nasceu em 1996, por ocasião da comemoração dos 100 anos do Cinema em Portugal. É um espaço de
diálogo entre a Arte, Ciência e Técnica, que desenvolve exposições cuja missão é a recolha, salvaguarda, conser-
vação e inventariação de objetos e técnicas relacionadas com as imagens em movimento. Permite, através das
suas colecções e ações, trabalhar com o público na construção do conhecimento sobre cinema e fotografia como
técnicas de arte. O Castelo de Leiria, conquistado aos mouros por D. Afonso Henriques em 1135, é artística e ar-
quitetonicamente representativo das diversas fases de construção e reconstrução, desde a sua fundação até ao
século XX. As estruturas que compõem o conjunto arquitetónico são: Palácio Real; Torre de Menagem; Igreja de
Stª Maria da Pena (antiga colegiada); Celeiros Medievais e Muralhas.
O Eco-Parque Sensorial da Pia do Urso é uma aldeia típica serrana, cujas habitações em pedra e madeira, se inte-
gram na paisagem deslumbrante da serra de S. Mamede. É um parque para viver, sentir e experimentar magnífi-
cos percursos no seio da natureza. Lugar rico em lendas, de entre as quais se salienta a que procura explicar a
origem do topónimo, segundo a qual, em tempos recuados, um urso, que vivia naquelas serranias, tinha por hábi-
to ir beber a uma pia de origem rochosa, pia que ainda hoje se encontra assinalada.
Como desfecho podemos afirmar que, quando a aula extrapola as quatro paredes e a escola deixa de ter muros,
todos ficamos a ganhar e a aprendizagem transforma-se em prazer.

43
AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE OLIVEIRA DO BAIRRO
Rua Dr Acácio de Azevedo, 28, 3770-213 Oliveira do Bairro
+351 234 747 747 ● director@aeob.edu.pt ● www.aeob.edu.pt