You are on page 1of 19

MANUAL DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE

CURSO DA GRADUAÇÃO
COMUNICAÇÃO SOCIAL
HABILITAÇÃO EM JORNALISMO

I - INTRODUÇÃO

Para o último ano do Curso de Comunicação Social – Habilitação em


Jornalismo, a resolução 02/84 (que fixa o currículo mínimo para o Curso de
Comunicação Social) prevê a realização de um projeto de conclusão que
consiste na elaboração de um trabalho de comunicação jornalística envolvendo
as várias áreas de atuação deste profissional (texto, áudio, vídeo e on-line).
Esta prática no Centro Universitário Barão de Mauá tem o propósito de
alcançar significativos avanços a cada ano. O Projeto Experimental,
denominado PROEX, integra os ciclos básico e profissionalizante do curso,
tendo como objetivo promover a relação universidade/mercado. Visa-se, com
isso, formar e capacitar o aluno para o campo profissional, quer seja para atuar
nos veículos de comunicação, quer seja em empresas de pequeno, médio e
grande porte, entidades de classe e assessorias.
Este trabalho é realizado sob a orientação de professores do curso de
Comunicação Social – Habilitação em Jornalismo, e a carga horária é de 380/h
dividida entre as áreas: Pesquisa, Jornalismo Impresso, Jornalismo
Radiofônico, Jornalismo Televisivo e Online.
Os projetos são desenvolvidos individualmente ou através da formação
de equipes de alunos, tendo como propósito a socialização de conhecimentos
e aproximação do cotidiano profissional, a partir de referências éticas e
técnicas.
Para o estabelecimento de critérios durante o processo de elaboração e
execução do Projeto Experimental (PROEX), existe um Regulamento, que é
um instrumento facilitador das rotinas acadêmicas e técnico-laboratoriais.
A avaliação deste projeto se dá em dois momentos: 1. avaliação dos
professores orientadores no decorrer do ano letivo; 2. apresentação à banca

1
examinadora composta por profissionais com formação
acadêmica da própria instituição e/ou professores
universitários convidados. Após a avaliação (na banca)
pelos professores, uma divulgação deve ser feita para os alunos apresentarem
seus trabalhos para a sociedade na qual se inserem – esta etapa fecha o ciclo
avaliativo.
O desenvolvimento desta atividade possibilita uma integração
“universidade/mercado” com vistas a novos elementos no processo de ensino-
aprendizagem.
O aluno poderá optar pelas seguintes modalidades de Projeto
Experimental:
1) Monografia (trabalho individual);
2) Livro-reportagem (individual ou em grupo de no máximo 3 alunos);
3) Multimídia (grupo de 2 a 5 alunos);
4) Jornal Impresso (grupo de 2 a 5 alunos);
5) Revista Impressa ou Digital (grupo de 2 a 5 alunos);
6) Programa de rádio (grupo de 2 a 5 alunos);
7) Programa de TV (grupo de 2 a 5 alunos);
8) Documentário (grupo de 2 a 5 alunos).

Qualquer que seja a modalidade escolhida, o grupo/indivíduo deverá


apresentar um Ensaio Fotográfico sobre o tema do projeto, bem como um
Relatório de Fundamentação do Projeto Experimental. As diretrizes do
Ensaio Fotográfico devem ser passadas pelo orientador e pode ter como apoio
o professor de Fotografia da Instituição.

Monografia
A modalidade Monografia para o Projeto Experimental destina-se aos
alunos que queiram desenvolver individualmente um trabalho acadêmico na
área de Comunicação Social. O objeto de estudo deve, necessariamente, ser
da área de Jornalismo/Comunicação. Trata-se de uma pesquisa para
desenvolvimento de tema específico.

2
Livro-reportagem
É uma categoria do Jornalismo que mistura
reportagem e literatura. Para a elaboração do livro-
reportagem é necessário um profundo conhecimento sobre o assunto ou
personalidade. Não se trata de obra de ficção, mas de uma grande reportagem.
Ao final do trabalho o livro deverá ser impresso para apreciação da banca. Uma
cópia deverá ser entregue também à Biblioteca do Centro Universitário Barão
de Mauá.

Multimídia
O produto dessa modalidade deve resultar num CD-ROM, ou website. O
conteúdo deve abarcar obrigatoriamente as seguintes linguagens jornalísticas:
texto, áudio e imagem (em movimento), ex.: revista digital, portais informativos.
É importante ressaltar que deverão ser respeitados a pesquisa, o processo de
produção, a disposição dos conteúdos e a abordagem de acordo com os
procedimentos e conceitos jornalísticos. O grupo deverá entregar o produto
desenvolvido em CD ou DVD devidamente identificado e com capa e interior
personalizados.

Jornal Impresso
A escolha por esta modalidade prevê a elaboração de jornal impresso
em qualquer formato de tamanho tendo, obrigatoriamente, que atingir 12
páginas.
Em relação à produção, o grupo terá que elaborar um jornal até sua
forma de arte final. Como a proposta é um veículo impresso, será cobrada do
grupo a impressão do mesmo, e o material terá a impressão também avaliada.
A avaliação poderá será feita até a arte final e a impressão só será realizada
mediante avaliação positiva feita pelos professores na banca do final do ano. É
importante esclarecer que, se escolhida a linguagem impressa, a produção
fotojornalística também será avaliada.

Revista Impressa
Os projetos de produção de Revista (impressa) deverão desenvolver o
veículo desde o projeto gráfico, passando pela escolha do projeto editorial,

3
elaboração de pautas, escolha do conteúdo escrito e
fotográfico. O veículo deve atingir 32 páginas.
A linguagem jornalística e as características que
envolvem a produção de revistas serão avaliadas, bem como as imagens
presentes no veículo.
Será cobrada do grupo a impressão da Revista (mínimo de 5 cópias). A
impressão em cores ou em PB deverá estar de acordo com a proposta do
projeto.

Programa ou documentário de rádio


A opção por produzir um documentário radiofônico ou um programa de
rádio, envolve desde a pesquisa, roteirização, seleção de fontes, construção do
roteiro, coleta de entrevistas, gravação de vozes, edição de áudio, aplicação de
efeitos sonoros, adequação ao meio e sonorização.
A escolha do tema aqui será fundamental para o bom desenvolvimento
do produto. É bom lembrar que nem todo assunto rende um bom produto
radiofônico.
O programa ou documentário finalizado deve ser entregue em CD
autorado em estojo com capa e interior personalizados. O documentário deve
ter 25 minutos e o programa 45 minutos, com pelo menos 3 blocos.

Programa de TV
O programa de televisão deve ser variado e ter conteúdo educativo,
informativo, jornalístico e cultural. Não deve ser um programa só de
entretenimento, mas deve ter conteúdo próprio, que traga reflexão de algum
modo ao telespectador. O programa deve ter identidade própria (vinheta,
cenário, locação, identidade visual, decupagem de câmeras, grafismo, entre
outros elementos pertinentes a um programa jornalístico).
Será necessário o cumprimento de todas as fases de produção de um
programa televisivo (pesquisa, pré-produção, roteiro, produção, captação,
decupagem, pré-edição, edição e finalização)
O programa de TV deve ter no mínimo 30 e no máximo 45 minutos.

4
Documentário
Esta modalidade prevê a elaboração de um filme
documentário desde a pesquisa, pré-produção, captação de
imagens e entrevistas até a elaboração do roteiro, edição e finalização. Esta
categoria exige que os alunos produzam o DOC partindo de um tema que será
investigado antecipadamente e abordado segundo técnicas jornalísticas com o
objetivo de documentar a realidade, podendo ser de forma subjetiva e parcial.
O documentário finalizado deve ser entregue em DVD autorado em
estojo com capa e interior personalizados e ter no mínimo 15 e no máximo 20
minutos de duração.

II – CORPO DOCENTE DO PROEX - ORIENTADORES

1. Profa. Ms. Cândida Lemos França


e-mail: candidalemos@hotmail.com

2. Profa. Ms. Caroline Petian


e-mail: carol_petian@hotmail.com

3. Prof. Esp. Eduardo Vicente Soares

e-mail: eduvin@hotmail.com

4. Profa Ms. Raquel Tardelli


e-mail: raqueltardelli@hotmail.com

5
III - REGULAMENTO

Considerando a importância da avaliação final do


processo ensino-aprendizagem, o Curso de Comunicação Social - Jornalismo
assim define:

1. Durante a realização do PROEX, a presença dos alunos/grupos nas


aulas/orientações é obrigatória por se tratar de experiência acadêmica e de
formação profissional, acompanhando a legislação federal.

2. No início do 1º semestre, ao serem apresentados os temas pelos alunos,


haverá uma banca de pré-projetos (formada pelos docentes do PROEX) para
avaliar a viabilidade das propostas. Cada grupo/indivíduo deve apresentar um
pitching do tema e produto que pretende desenvolver no TCC conforme
FORMATAÇÃO ANEXA.
Somente a após a aprovação das propostas é que os professores farão
a divisão de orientandos de acordo com as linhas de pesquisa e, a partir disso
os alunos deverão entregar o projeto de pesquisa formalizado com no mínimo
15 e no máximo 20 páginas.

3. O trabalho final será avaliado e terá um conceito final em equipe, porém,


cada um dos componentes do grupo será também avaliado individualmente
pelas áreas de orientação. A nota final será resultado da média do grupo geral
mais a soma da media individual, dividida por 2 (dois). O conceito final será
dado pelos seguintes itens: conteúdo do trabalho; participação individual,
participação em equipe, avaliação individual de conhecimentos e a
apresentação do trabalho final aos professores, o que pode acarretar diferentes
conceitos para cada integrante do grupo. Alunos que obtiverem conceito abaixo
de 7.0, (sete) ou limite de faltas superior a 25%, serão reprovados conforme o
estatuto do Centro Universitário Barão de Mauá.

6
4. Todos os trabalhos desenvolvidos e apresentados são de
responsabilidade e posse do curso, que autoriza a utilização
do projeto, mediante o consentimento dos integrantes do
grupo e dos professores orientadores.

5. Após as apresentações à Banca Examinadora, todos os trabalhos ficarão


cadastrados e arquivados na biblioteca do Curso de Comunicação Social.

6. Os grupos deverão ser formados por, no mínimo, 02 (dois) e, no máximo,


05 (cinco) integrantes, exceto os casos das monografias, que são trabalhos
individuais, e dos livros-reportagem que são aceitos grupos de até três
integrantes.
OBSERVAÇÃO: O PROEX visa com o trabalho em equipe, a integração entre
seus componentes, propiciando um ambiente similar ao mercado de trabalho.

6. Os grupos terão orientação dos professores responsáveis pelas respectivas


áreas, a saber: pesquisa, redação, fotografia, rádio, TV e multimídia. Aos
professores orientadores caberá informar à Coordenação do PROEX sobre o
andamento dos trabalhos, assim como fazer cumprir os prazos estipulados no
cronograma. Compete ainda aos orientadores, representar o grupo no sorteio
da ordem de apresentação aos professores e à Banca de Avaliação.

7. Os prazos de entrega das etapas estabelecidos no cronograma deverão ser


seguidos com rigor. Os grupos que não entregarem no prazo previsto do
cronograma serão penalizados no conceito final.

IV - DAS APRESENTAÇÕES AOS PROFESSORES (PRÉ-BANCA)

Os projetos deverão ser apresentados na íntegra sendo avaliados em


todos os aspectos que envolvam as áreas de apresentação. Os projetos serão
conceituados em 10.0; 9.5; 9.0, 8.5; e, assim, sucessivamente. Somente irão
apresentar os projetos à Banca Examinadora, os grupos aprovados pelos

7
professores, segundo os critérios: 1. Cumprimento do
cronograma; 2. Participação e envolvimento individual e da
equipe.
Cada grupo terá 10 minutos antes do início da avaliação para a
montagem do equipamento e preparação da sala, 30 minutos para a
apresentação do Projeto e 10 minutos para dúvidas e perguntas dos
professores-orientadores. A cada 2 minutos de atraso por parte dos alunos,
além dos 30 minutos permitidos para a apresentação, o grupo será penalizado.
A pré-banca, que ocorre no final do ano letivo, deverá contar com a
presença de três professores envolvidos no PROEX e será seguida de ata.
No segundo semestre letivo haverá duas (2) bancas, uma (1) – a pré-
banca - para apresentação aos professores do PROEX para correção e uma
(1) apresentação geral aberta ao público, contando com dois professores da
casa e um convidado.
A entrega dos exemplares impressos à pré-banca deverá ocorrer com
quinze (15) dias de antecedência da data de apresentação, sendo uma (1)
cópia espiral em PB para cada integrante da banca. Os grupos que
desenvolverem produtos como livro-reportagens, programas de TV, rádio,
revista e jornal, deverão entregar um exemplar digital para a 1ª. Banca e
apenas na 2ª. Banca será cobrada a versão final (impressa ou eletrônica).
Os trabalhos que não forem aprovados na(s) pré-banca(s) de
apresentação para os professores orientadores estarão consequentemente
reprovados, e não farão parte da apresentação final para a banca examinadora
pública.

V - DAS APRESENTAÇÕES À BANCA EXAMINADORA FINAL

Material a ser entregue a banca examinadora para posterior


documentação e arquivo na Biblioteca e/ou Hemeroteca do curso: um (1)
relatório de fundamentação/monografia em brochura (capa dura) com as
peças; anexos e salvo em PDF, ou impressas - com os respectivos links de
áudio e vídeo, se houver.
Esse material deverá ser entregue ao professor orientador responsável
no dia da apresentação final (Ver Cronograma).

8
Todos os alunos do grupo deverão obrigatoriamente
participar das apresentações.

VI– MATERIAIS DESTINADOS À BANCA EXAMINADORA FINAL

O Relatório de Fundamentação do Projeto Experimental (feito pelos


grupos que escolheram Documentário, Revista, Jornal Impresso, Multimídia,
Programa de Rádio ou TV) e as Monografias deverão ser compostos pelas
seguintes partes:

PRÉ-TEXTUAIS
Capa (obrigatório)
Folha de rosto (obrigatório)
Errata (opcional)
Folha de aprovação (obrigatório)
Dedicatória (opcional)
Agradecimento (opcional)
Epígrafe (opcional)
Resumo na língua portuguesa (obrigatório)
Resumo em língua estrangeira (obrigatório)
Lista de ilustrações; Lista de tabelas se; Lista de abreviaturas e siglas; e
Lista de símbolos (opcional)
Sumário (obrigatório)

TEXTUAIS
Introdução
Desenvolvimento do trabalho (incluindo roteiro e projeto gráfico, nos casos
específicos)
Conclusão

PÓS-TEXTUAIS
Referências (obrigatório)
Glossário (opcional)
Apêndice (opcional)

9
Anexos (opcional)

Este Relatório deverá ser impresso e encadernado


em três cópias, cada uma acompanhada dos produtos desenvolvidos (exceto
no caso das monografias). Cada uma dessas cópias deverá ser entregue aos
membros da Banca Examinadora com 15 dias de antecedência da data da
apresentação final.

VII - TEMPO DE APRESENTAÇÃO

Cada grupo terá 10 (dez) minutos para a preparação do material e 30


(trinta) minutos para a apresentação geral (entre slides e vídeo, no caso dos
documentários), sendo que o tempo excedente implicará na diminuição de 0,5
(meio) ponto para cada 1 minuto passado do tempo regulamentar.
A Banca Examinadora terá 10 minutos para argumentações.
Observação: Convém lembrar que o espaço de apresentação requer reservas
de horário para os ensaios e que o material utilizado na apresentação deve ser
compatível com os equipamentos disponibilizados pela Instituição. O
agendamento de equipamentos é de responsabilidade dos grupos e deverá ser
feito junto ao departamento responsável.

VIII - DA BANCA EXAMINADORA FINAL

APRESENTAÇÃO ABERTA AO PÚBLICO

A Banca Examinadora Final será formada por três integrantes, sendo: o


professor orientador, um professor da instituição e um professor convidado, ou
um profissional da área jornalística. Tanto o professor do curso quanto os
demais escolhidos da área serão avaliados pelo Colegiado e/ou Coordenação
do Curso antes do convite oficial. Cada membro da Banca receberá uma cópia
impressa do Relatório de Fundamentação do Projeto Experimental e uma cópia
dos produtos desenvolvidos, com exceção do material que compõe o ensaio
fotográfico.

10
Os materiais do ensaio fotográfico devem ser
dispostos na sala de apresentações no dia da Banca
Examinadora Final. As regras para impressão das imagens
e formatos serão definidas juntamente com o professor de Fotojornalismo da
Instituição.

IX - DA AVALIAÇÃO DOS PROJETOS

Cada membro da Banca Examinadora atribuirá uma nota de 0 a 10,0


para cada um dos itens descritos anteriormente, que serão somados e
divididos pelo número de itens avaliados, dando a média final de cada membro
da banca para cada grupo. Além da média do grupo, os orientadores devem
atribuir notas individuais e, assim obter a média final. Cada grupo deverá
realizar as correções sugeridas pela Banca Examinadora. O Relatório corrigido,
uma cópia dos produtos desenvolvidos e o material fotográfico deverão ser
entregues a um dos professores orientadores do PROEX (a ser definido) e, em
seguida, o mesmo encaminhará à biblioteca da Instituição. Caso não haja
correção, os trabalhos deverão ser entregues no dia da apresentação pública,
já com os termos de cessão de direitos autorais assinados por cada integrante
do grupo. Nesse caso, o trabalho deverá ser entregue também ao professor
orientador que será o respectivo responsável pela coleta e encaminhamento à
biblioteca.
Vale lembrar que para que a apresentação ocorra, o grupo/indivíduo
deve estar com o termo de cessão de direitos autorais e os exemplares
encadernados em mãos para entregar ao orientador antes da apresentação.

X - DA DIVULGAÇÃO DAS NOTAS

A divulgação das notas dos grupos será feita no dia da apresentação


pública, ao final das apresentações. A média final ficará disponível no portal em
num prazo máximo de três dias.

11
Anexo I

ROTEIRO PARA MONTAGEM DO PITCHING

TEMA/TÍTULO: do trabalho que pretende realizar

MODALIDADE: o que pretende fazer (monografia, livro-reportagem,


documentário, programa de TV, programa de rádio, jornal, revista, multimída,
etc.).

SINOPSE: aqui é um breve relato. Um resumo do que se pretende fazer.

OBJETIVO: o que se espera alcançar com a realização do produto.

PESQUISA/DADOS: o que se conhece do tema proposto. Dados, informações


pertinentes, recorte de jornal, texto, foto de arquivo, o que já se sabe –
resumido do assunto. NÃO É UM CTRL+C CTRL+V!

FONTES: possíveis entrevistados e fontes de pesquisa. NOMES, CONTATOS,


LOCAIS.

SUGESTÃO DE ESTRUTURA/ESTRATÉGIA DE ABORDAGEM: não é


necessário traçar aqui um roteiro, ou apresentar o projeto gráfico, e sim expor
como pretende organizar as idéias na construção do produto. É o como
pretendo fazer. A apresentação aqui pode ser feita livremente a partir de texto
corrido ou blocado. Ex: A revista terá um tamanho X. O programa de TV terá 3
blocos de X minutos, no primeiro teremos entrevistas no estúdio, no segundo
matérias de rua, fala povo, etc. Os documentários têm início histórico e depois
seguem para a atualidade. Pretende-se usar fotos históricas e imagens atuais.
Entre outros.

ENSAIO FOTOGRÁFICO: a idéia é relacionar imagens aqui que ajude a


BANCA entender (com imagens) o que seria a sinopse, o que você pretende
fazer. Não precisa ser um grande ensaio. De 8 a 15 imagens. Dentre essas,

12
pode ser 50% produzidas e 50% de pesquisa ou arquivo,
desde que seja citada a fonte.

DAQUI PARA BAIXO, SOMENTE PARA QUEM FOR FAZER


DOCUMENTÁRIO, PROGRAMA DE TV OU RÁDIO

TEMPO ESTIMADO DOC FINALIZADO: dentro do proposto, com quanto


tempo quero fechar a edição do meu documentário. (De 5 a 14 minutos - curta;
De 15 a 29 - média; De 30 a diante - longa). Quantos blocos terá o meu
programa de Rádio ou TV.

CRONOGRAMA DE PRODUÇÃO: dentro do proposto, quanto tempo em


média se levaria para executar cada etapa da produção.
(PESQUISA/PRODUÇÃO, CAPTAÇÃO e EDIÇÃO).

EQUIPE: profissionais necessários para executar o documentário e


quantidade (cinegrafista, editor, produtor, repórter, entre outros)

LOCAÇÕES: Em quais lugares se pretende gravar o documentário? Cidade?


Externas? Estúdio? Quantas saídas em média serão necessárias?

EQUIPAMENTO: necessário para a produção e edição (iluminação, 1 ou 2


câmeras, câmera fotográfica, tripé, iluminação, que tipo de microfone, etc).
APOIO: a produção dos documentários pode ter (ou não) apoio (investimentos)
de parceiros, que são de INTEIRA RESPONSABILIDADE DOS ALUNOS.
Ajuda de custo para viagens, construção de cenários, objetos, figurinos.
Permuta de edição ou captação. Se tiverem idéia de possíveis apoiadores para
o projeto do TCC, coloquem aqui. Importante salientar que o apoio entra em
forma de logomarca no início e no final do programa/doc em forma durante 7
segundos. No caso dos programas e documentários de áudio, entram por voz.

13
Anexo II

ROTEIRO PARA MONTAGEM DO PROJETO DE PESQUISA – após o


pitching

CAPA – Nome da instituição (centralizado, no alto da página); Nome do aluno e


Título do Projeto de Pesquisa (centralizado, no meio da página); Cidade e Data
(centralizados, no final da página). A capa não é numerada.

CENTRO UNIVERSITÁRIO BARÃO DE MAUÁ

CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL - HABILITAÇÃO EM


JORNALISMO

NOME DO(A) ALUNO(A)

PROJETO DE PESQUISA

TÍTULO XXXXXXXXXXXXX

RIBEIRÃO PRETO/SP

2010

14
Na parte interna, seguindo a capa, o projeto deve conter:

Título
Resumo em português
Problema de Pesquisa
Hipóteses ou questões de pesquisa
Objetivos: Geral e Específicos
Justificativa
Metodologia
Revisão Bibliográfica (Fundamentação Teórica)
Referências
Cronograma

Anexo III

ROTEIRO PARA MONTAGEM DO RELATÓRIO FINAL

Itens do Relatório de Fundamentação e para as Monografias:

PRÉ-TEXTUAIS
Capa (obrigatório)
Folha de rosto (obrigatório)
Errata (opcional)
Folha de aprovação (obrigatório)
Dedicatória (opcional)
Agradecimento (opcional)
Epígrafe (opcional)
Resumo na língua portuguesa (obrigatório)
Resumo em língua estrangeira (obrigatório)
Lista de ilustrações; Lista de tabelas se; Lista de abreviaturas e siglas; e
Lista de símbolos (opcional)
Sumário (obrigatório)

15
TEXTUAIS
Introdução
Desenvolvimento do trabalho
Roteiro (no caso dos documentários e programas de rádio ou TV)
Projeto Gráfico (para jornais, revistas e portais)
Conclusão

PÓS-TEXTUAIS
Referências (obrigatório)
Glossário (opcional)
Apêndice (opcional)
Anexos (opcional)

Para modelos de capa, folha de rosto e outros itens, um manual específico será
entregue a cada aluno via portal.

Anexo IV

DO USO DOS LABORATÓRIOS DE COMUNICAÇÃO

a) Os Orientadores deverão agendar datas e horários para o uso dos


laboratórios junto à Supervisão/Técnicos dos Laboratórios de Comunicação.
Poderão ser utilizados todos os recursos disponíveis nos laboratórios,
obedecendo sempre às prioridades e disponibilidades de horário. Nenhuma
atividade que utilize os recursos dos laboratórios poderá conflitar com horários
de aula, já previstos para o Curso de Comunicação Social.
b) Os roteiros, assim como os trabalhos impressos só poderão seguir para a
fase de produção após serem revisados e assinados pelos professores
orientadores destas áreas.
c) Ao requisitar equipamentos, os grupos deverão respeitar a data de
devolução dos mesmos.
d) O agendamento pelos grupos para o uso dos Laboratórios deverá ser
confirmado sempre. Ao marcar horário nos laboratórios, os grupos terão 30

16
minutos de tolerância além do horário marcado, após isso,
será destinado esse horário a outro grupo inscrito.
e) Os serviços externos com uso de equipamentos e sob a
supervisão/ acompanhamento dos técnicos não poderão ser executados nos
finais de semana, feriados, recesso e férias.
f) Sempre que for necessário trabalho externo com os equipamentos dos
Laboratórios e supervisão dos técnicos, os grupos deverão providenciar
transporte e alimentação (almoço e jantar) para os mesmos.
g) Caso seja necessário, os grupos receberão uma cota de papel sulfite a ser
distribuída pela supervisão dos Laboratórios, com a autorização da
coordenação.
OBS: Seguir as recomendações dos técnicos dos laboratórios.
O aluno do 4º ano letivo deverá estar ciente do regulamento específico dos
Laboratórios de Comunicação.
Obs. Fica a critério da supervisão e equipe técnica dos laboratórios, a
produção ou não das peças, após a análise/viabilidade dependendo dos
roteiros entregues. Caso o roteiro seja rejeitado, o professor orientador do
PROEX deverá ser informado sobre o motivo para que sejam tomadas as
devidas providências.

17
Anexo V - CRONOGRAMA

As datas a seguir devem ser seguidas pelos


orientadores e pelos orientandos para um melhor andamento das etapas do
PROEX.

DATA ATIVIDADES LOCAL

22 a 26 de Entrega do pitching preenchido e impresso (em 3 Sala de Aula


Fevereiro vias). Apresentação com slides (ppt). Defesa do
tema, qualidade e relevância do assunto.
Apresentação aberta para os alunos do 4º. Ano de
jornalismo.

01 a 05 de Resultado do Pitching, comentários e adequações Sala de Aula


Março dos docentes. Divulgação dos nomes dos
orientadores para cada projeto.

05 a 09 de Entrega do projeto de pesquisa para o orientador. Sala de aula –


Abril Aqueles que farão documentários, programas de horário de aula do
Rádio ou TV deverão entregar também o roteiro orientador
básico. Os que farão revistas ou jornais já devem
entregar uma prévia das pautas.

21 a 25 de Grupos e Responsabilidades: Sala de aula –


Junho horário de aula do
Documentários – entregar ao orientador as orientador
captações + roteiro de edição e decupagem.

Programa de TV – relação de entrevistados, roteiro


de produção, vinhetas e cenário.

Programa e documentário de Rádio – roteiro com


as falas e as entrevistas prontas.

Jornal Impresso e Revistas – Projeto Gráfico e

18
Pautas.

Monografia: 1 capítulo finalizado.

Livro-reportagem: 1 capítulo finalizado juntamente


com o projeto gráfico do livro.

Sala de aula –
9 a 13 de Livros e Monografias: + 1 capítulo finalizado horário de aula do
Agosto Demais grupos: Produção do Relatório de orientador
Fundamentação.

10 de Sala de aula –
Setembro Documentários e programas de TV: finalizar horário de aula do
decupagem e captação de imagens. Monografias e orientador
Livros: + 1 capítulo finalizado
Documentários: Avaliação do esqueleto e correção Sala de aula –
06 de dos Relatórios de Fundamentação. horário de aula do
Outubro Monografias e livros: entrega das versões finais – orientador
para pequenas correções.

Entrega dos 3 (três) exemplares em espiral para Sala de aula –


25 a 29 de avaliação da pré banca. horário de aula do
Outubro orientador
Pré-banca com professores do Centro Universitário Sala de Aula
8 a 12 de Barão de Mauá para avaliação dos trabalhos e
Novembro posterior correção por parte dos grupos.

Apresentação aberta dos TCCs e entrega do Sala ser definida


06 a 10 exemplar (1) em capa dura. Divulgação da nota.
Dezembro

19