You are on page 1of 2

DIARREIA AGUDA

A diarreia aguda não tem uma definição exata devido as consideráveis variações nos
hábitos intestinais. Considera-se um aumento da massa fecal, da frequência das
evacuações e/ou da fluidez das fezes.
Considerando o aspecto macroscópico das fezes podemos identificar dois quadros
sindrômicos: a diarreia aquosa, cuja principal etiologia é o rotavirus mas que também
pode ser a forma de apresentação dos quadros associados às cepas de Escherichia coli
enteropatogênica clássica, Escherichia coli enterotoxigênica, Vibrio colerae, entre
outros; a diarreia com sangue associado à presença de enteropatógenos com
capacidade invasiva e cuja principal etiologia são as cepas de shigella.
O período de incubação das toxi-infecções alimentares é curto e os sintomas surgem
de 6 a 12 horas após a ingestão do alimento suspeito.
No caso de Marcos e do candidato, a diarreia foi provavelmente causada por uma
enterocolite bacteriana/enteropatógeno com capacidade invasiva (ou envenenamento
alimentar).
As salmonelas são bactérias gram-negativas flageladas que causam gastroenterite
autolimitada, originada em agua ou alimentos contaminados (principalmente leite, carne,
ovos). A bactéria invade as células epiteliais intestinais e também macrófagos teciduais.
Essa invasão é controlada por genes invasivos que são ativados pela baixa tensão de
oxigênio no intestino. Vias reflexas neurais aumentam a secreção de fluido epitelial em
resposta aos patógenos entéricos.

MICROBIOLOGIA
As possíveis bactérias causadoras são: Escherichia (E. coli), Salmonella e Shigella.
Todas são da família Enterobacteriaceae, que são bactérias gram negativas anaeróbias
facultativas encontradas , principalmente, no cólon de humanos e outros animais. No
caso há maior probabilidade da causadora ser a Salmonella, pois ela geralmente é
encontrada em ovos (e seus derivados) e carne de frango mal cozidas e possui
características clínicas semelhantes a do caso, que são: aparecimento dos sintomas de
náuseas, cólicas abdominais e diarreia com sanguinolenta ( que nas infecções pode ter
ou não ter sangue nas fezes) no período de 12 a 48horas após a ingestão do alimento
contaminado.
A forma mais comum de E. coli causa a “doença do viajante”, é contraída pela ingestão
de alimentos contaminados por fezes humanas ; apesar da situação de viagem, os
achados clínicos deste tipo não condizem com o do caso, pois a diarreia causada por
ela é aquosa não sanguinolenta. A outra linhagem enterro-hemorrágica da E. coli ( que
causa diarreia sanguinolenta) causa febre, e no caso isto não é relatado. Em relação a
Shigella, sua contaminação é fecal-oral tendo como principais fatores de transmissão :
dedos, moscas, os alimentos e as fezes; sua manifestação clínica dá-se após seu
período de incubação que varia de 1 a 4 dias e diferencia-se do caso pois um de seus
sinais clínicos, além da diarreia mucosanguinolenta , é a febre.

responsável por liberar cálcio na musculatura do estômago. A analgesia central também decorre dos metabólitos 4-MAA e 4-AA. pois ativa os canais de potássio. . a dipirona controla a hiperalgesia. levando à diminuição das prostaglandinas. possuem ação sinérgica sobre o sistema peptidérgico e serotoninérgico. prejudica-se a ação da fosfolipase e a formação do IP3. Consequentemente. O efeito anti-inflamatório periférico decorre do bloqueio da COX 1 e COX 2. justifica-se a redução da motilidade gástrica e do desconforto abdominal. levando à inibição da COX 3 na síntese de prostaglandina. a propriedade antipirética ocorre pela ação dos metabólitos ativos do fármaco (4-MAA e 4-AA). acoplados a proteína G.A dipirona é um fármaco com ação analgésica e antitérmica tanto periférica como central. e inibe a ativação da adenililciclase por substâncias hiperalgésicas e bloqueio da NO-sintase. que inibem a COX 1. Escopolamina A escopolamina é um fármaco antagonista muscarínico que compete com a acetilcolina pelos receptores M3. e da NO- sintase. Desse modo. sensíveis a ATP. também. Na ação periférica. que interfere na produção de citocinas pró-inflamatórias. Na ação central.2 e 3 e.