You are on page 1of 7

O Alcoolismo

TEMA: O ALCOOLISMO
O que é o álcool?

O álcool é a droga mais vulgar e mais consumida em todo o
mundo. Existe nas bebidas como o vinho, a água-pé, a aguardente,
a cerveja, o whisky, etc., que, por isso, são chamadas bebidas
alcoólicas.

O uso e abuso de bebidas alcoólicas leva a uma

intoxicação lenta do organismo, à qual se chama

alcoolismo .

O que faz o Álcool?

Quando uma pessoa bebe muitas bebidas alcoólicas, o organismo adoece. Como o
álcool provoca alguma dependência, a pessoa aos poucos torna-se alcoólica. A
quantidade de álcool, em gramas, que existe num litro de sangue tem o nome de taxa de
alcoolemia. Em Portugal a taxa máxima de alcoolemia permitida por lei, a condutores
de veículos, varia entre 0,3 e 0,5 g/l de sangue.

Como actua o álcool no organismo?

O abuso do álcool, com o decorrer dos anos, vai causando inúmeros desgastes na
saúde. O álcool é um tóxico para o organismo, destruindo células. Grandes doses,
bebidas durante um longo período de tempo podem danificar a maior parte dos órgãos
vitais.

A dependência instala-se de modo lento e insidioso. Ela pode, mesmo antes de
ser reconhecida, ter já causado inúmeros danos, e até provocar em alguns casos, a
morte. Esta degradação do corpo é felizmente reversível, ou pelo menos controlável, se
o indivíduo parar de beber.

Tiago Alexandre Pinheiro Fernandes nº18 6ºA

redução das capacidades mentais. o coração e o pâncreas. acidentes e suicídios podem conduzir a uma morte prematura. O indivíduo pode perder a memória. cancros. Sinal de alarme Um alcoolismo de longa duração afecta o cérebro. irritabilidade Coração Enfartes Artérias Endurecem e dificultam a circulação sanguínea Glóbulos Brancos Reduzem em número Fígado Cirrose Intestinos Enterite Músculos Fraco rendimento muscular Feto Lesões Cerebrais. malformações Os primeiros sinais O cérebro é o órgão mais vulnerável: a percepção. A negação Tiago Alexandre Pinheiro Fernandes nº18 6ºA . a coordenação e as funções motoras deterioram-se. e atinge também o sistema imunitário: as defesas orgânicas diminuem. Estado de crise Graves lesões orgânicas. O Alcoolismo Resumindo: O Álcool Actua contra: Consequência provável: Cérebro Habituação. tornando o indivíduo vulnerável a doenças graves. o fígado. aumenta o risco de cancro. doenças infecciosas.

Com efeito ele faz batota com a realidade. a negação. Um bom local de trabalho não impede os problemas com o álcool. menos ao consumo de álcool. Desenvolvem um mecanismo de defesa...” Eles confundem muitas vezes as causas e as consequências:”. sejam eles. entre amigos ou no meio laboral.mas eu tenho um bom emprego.os alcoólicos são mentirosos. mesmo admitindo a existência de um problema... trabalhadores. que lhes permite ignorar que se tornaram dependentes do álcool...” A maioria dos alcoólicos estão ainda inseridos profissionalmente.” A negação é uma atitude muito comum.. ou num cálice de aguardente. A cerveja também tem álcool. O Alcoolismo As pessoas alcoólicas têm uma constante necessidade de justificar os seus excessos relativamente às bebidas. A negação é uma forma de esconder o problema a si próprio e aos outros..se nós não discutíssemos tanto. assim. há tanto álcool como num copo de vinho. Por exemplo: “tenho problemas com o meu chefe.. Os alcoólicos dizem: “. Numa cerveja de 33cl. Estes mitos e falsas ideias impedem uma melhor compreensão sobre a doença alcoólica e o seio da família. Podem assim afirmar que não têm problemas com as consequências desse consumo. Tiago Alexandre Pinheiro Fernandes nº18 6ºA . quadros técnicos ou independentes.. É por isso que se ouve dizer que “.mas eu bebo apenas cerveja”. enquanto o alcoólico encontrar desculpas para continuar a beber. eu beberia menos”. os alcoólicos atribuem a causa a tudo. “. mas é porque ele não gosta de mim.. Falsos conceitos sobre o álcool e o alcoolismo A maior parte das pessoas têm uma representação do alcoolismo que não corresponde à realidade.. ele não conseguirá abordar o seu verdadeiro problema.

O Alcoolismo Tiago Alexandre Pinheiro Fernandes nº18 6ºA .

locais de trabalho ou nos meios de comunicação social. são importantes para sensibilizar as diferentes comunidades para a implementação dos programas de prevenção. Tiago Alexandre Pinheiro Fernandes nº18 6ºA . O Alcoolismo CONCLUSÃ ESTRATÉGIAS PARA PROGRAMAS DE PREVENÇÃO A eficácia de algumas estratégias de prevenção estão claramente definidas. atendendo a participação comunitária ser fundamental para o sucesso dos programas. não tem demonstrado eficácia. As campanhas educacionais baseadas apenas na informação sobre os malefícios do álcool em escolas. quando esta articulação é feita. sem acompanhamento articulado e continuado com outras medidas. No entanto.

Parece haver uma ligeira diminuição global do consumo do álcool desde 1980. o álcool que também contêm produz perda de água pela urina. o que significa que beber uma bebida alcoólica para matar a sede pode provocar mais sede.. Tiago Alexandre Pinheiro Fernandes nº18 6ºA . De qualquer forma. O álcool não mata a sede! A única bebida que mata a sede é a água. porque o cansaço é um mecanismo que o nosso organismo tem de nos avisar de que devemos parar o esforço antes de atingirmos o nosso limite. o que pode ser perigoso. mas não dá energia para trabalhar! CONSUMO EM PORTUGAL Portugal é o 4º maior consumidor de álcool da União Europeia... levando mais rapidamente à morte por enregelamento em condições extremas. O Alcoolismo MITOS RELACIONADOS COM O CONSUMO DE ÁLCOOL Finalmente há que repor a verdade relativamente a alguns mitos falsos sobre os "benefícios" do álcool: O álcool não aquece! O que sucede é que o álcool faz a dilatação dos pequenos vasos sanguíneos da pele. o que é um exagero. Todas as bebidas alcoólicas têm água em percentagens variáveis mas. Infelizmente.. Isto significa que beber álcool engorda. isto faz com que o calor do corpo se dissipe mais facilmente para o exterior. aumentando a quantidade de sangue (quente) ao nível da pele e dando por isso a sensação de calor. considerando que o menor risco de mortalidade está em populações que consomem cerca de 2-3 litros por ano. estas calorias especificamente têm o problema de nunca serem utilizadas pelo músculo. estimando-se que cada português consumiu em média cerca de 11 litros de álcool puro no ano de 1993. O álcool não dá força para o trabalho físico! O álcool atendendo ao seu efeito anestesiante diminui a sensação de cansaço. o álcool não aumenta a força física. Embora seja muito rico em calorias. mas tão somente para os processos de metabolismo basal. particularmente à custa duma diminuição marcada do consumo do vinho.

família e amigos. Deparamo-nos também. especialmente entre os jovens. com o problema da violência familiar que nestes últimos anos têm aumentado sensivelmente nas crianças e mulheres sendo as vítimas. este culpa sempre os outros. O Alcoolismo Infelizmente tem havido um enorme aumento do consumo da cerveja e das bebidas destiladas. característico da cultura mediterrânica. O abuso de álcool provoca alterações não só no indivíduo mas também em tudo o que o rodeia. onde ele apaga todas as suas mágoas. a recuperar desta doença. Vai envolvendo tudo. alcoólico e a família. que adoptam cada vez mais um padrão de consumo maciço aos fins-de-semana (à volta dos pubs e discotecas) e abandonam o consumo regular às refeições. deixa de se interessar pelas coisas e pensa unicamente no seu companheiro que o compreende e ouve sem repreender. Nunca nenhum alcoólico se culpa por beber. Não assume que tem uma doença e foge sempre a razão. que estão intimamente relacionados. Este é um problema que afecta todas as camadas sociais. Facilmente se fica dependente do álcool mas é difícil de se libertar. Os maiores problemas de violência são devido ao abuso do álcool. Existem contudo várias instituições que podem ajudar a família alcoólica. a sua querida garrafa. Tiago Alexandre Pinheiro Fernandes nº18 6ºA . desde pobre vagabundo à família mais rica. Conclusão Na abordagem deste tema facilmente nos apercebemos de três elementos: o álcool. É importante salientar que o alcoolismo não é um vício mas sim uma doença.