You are on page 1of 26

Contabilidade Decifrada - Resolução da Prova de ICMS-RS/2009 (Fundatec)

1 Introdução ................................................................................................................................... 1
2 Questões Propostas – para resolução ......................................................................................... 2
3 Gabarito ....................................................................................................................................... 8
4 Questões Resolvidas e Comentadas ............................................................................................ 8
4.1 Estrutura Conceitual Básica das Demonstrações Financeiras ..................................................... 8
4.2 Classificação de Contas e Definição de Grupos Patrimoniais ...................................................... 9
4.3 Atos e Fatos Contábeis .............................................................................................................. 10
4.4 Depreciação ............................................................................................................................... 10
4.5 Ajustes de Avaliação Patrimonial (definição do grupo) ............................................................. 11
4.6 Estrutura da Demonstração do Resultado do Exercício ............................................................ 12
4.7 Análise de demonstrações financeiras – índice de imobilização de recursos não correntes .... 13
4.8 Gastos pré-operacionais ............................................................................................................ 15
4.9 Registro de fatos e apuração de saldos de grupos patrimoniais ............................................... 16
4.10 Distribuição de Dividendos ........................................................................................................ 19
4.11 Contabilidade de Custos - terminologia .................................................................................... 20
4.12 Contabilidade de custos – classificação de custos..................................................................... 20
4.13 Contabilidade de custos – custeio por absorção ....................................................................... 21
4.14 Custeio direto (ou variável) – definição e comparação com o custeio por absorção................ 22
4.15 Ponto de Equilíbrio .................................................................................................................... 22
4.16 Contabilidade de Custos – Custeio ABC (Activity-Based Costing).............................................. 23
4.17 Custeio Padrão .......................................................................................................................... 24
4.18 Contabilidade de Custos – Terminologia – Custo Primário ....................................................... 25
4.19 Contabilidade de Custos – equivalente de produção ................................................................ 25
4.20 Contabilidades de custos – tipos de produção .......................................................................... 26

1 Introdução
Prezado aluno,
A seguir, apresentamos a resolução comentada da prova para ICMS-RS, aplicada neste final de
semana. Em que pese eu não ter ministrado curso de preparação específico para esse
concurso, pela minha forte ligação (afetiva) com o estado do Rio Grade do Sul, bem como pela
amizade que tenho em relação a alguns dos candidatos (que foram antigos alunos) decidi
resolver a prova de Contabilidade e disponibilizar a resolução a todos, para estudo e suporte a
eventual preparação de recursos.
Informo que essa foi uma prova FÁCIL, com questões diretas e de rápida resolução. Apenas
em duas das questões (as questões 5 e 9) verificamos a possibilidade de apresentação de
recursos:
- a questão 5 merece anulação, por tratar da redação da Lei das S/A dada pela Lei nº 11.638,
de 2007, legislação já superada, com a edição da Medida Provisória nº 449, de 2008, que
alterou novamente a redação da Lei das S/A;
- a questão 9 merece ter seu gabarito alterado para letra D, conforme será demonstrado nos
comentários à resolução da questão.
Aproveito o ensejo para desejar àqueles que prestaram o concurso muito sucesso e aprovação.
Aos demais, desejo que esse material seja útil no estudo e preparação para os próximos
concursos que virão.
Bons estudos e sucesso!
Atenciosamente
Luiz Eduardo

Luiz Eduardo Santos página 1


Contabilidade Decifrada - Resolução da Prova de ICMS-RS/2009 (Fundatec)

2 Questões Propostas – para resolução


2.1 Estrutura Conceitual Básica das Demonstrações Financeiras
ENUNCIADO
De acordo com a NBC T 1 , APROVADA PELA Resolução do CFC nº 1.121/08, as quatro
características qualitativas básicas que as demonstrações contábeis devem possuir são:
A) Conversibilidade, Comparabilidade, Relevância e Confiabilidade.
B) Compreensibilidade, Relevância, Confiabilidade e Comparabilidade.
C) Materialidade, Relevância, Previsibilidade e Confiabilidade.
D) Comparabilidade, Uniformidade, Conversibilidade e Materialidade.
E) Imparcialidade, Uniformidade Previsibilidade e Materialidade.

2.2 Classificação de Contas e Definição de Grupos Patrimoniais


ENUNCIADO
A Cia. Geral, em determinada data, adquiriu ações das empresas “Alfa” e “Beta”. O
investimento feito na empresa “Beta” tem fins especulativos, ou seja, serão vendidas assim
que a cotação na bolsa de valores for favorável. Entretanto, a Cia. Geral não tem a intenção de
vender as ações adquiridas da empresa “Alfa”, tendo em vista que esse investimento
estreitará as relações comerciais entre elas. No balanço patrimonial da Cia. Geral, os
investimentos nas empresas “Alfa” e “Beta” serão classificados:
A) ambos no Ativo Não Circulante, no sub-grupo Investimentos.
B) ambos no Ativo circulante.
C) respectivamente, ativo Circulante e Ativo Não Circulante sub-grupo Investimentos.
D) respectivamente, Ativo Não Circulante sub-grupo Realizável a Longo Prazo e Ativo
Circulante.
E) Respectivamente, ativo Não Circulante sub-grupo Investimento e Ativo Circulante.

2.3 Atos e Fatos Contábeis


ENUNCIADO
A empresa alfa fez a negociação de um valor a receber de clientes na qual o cliente trocou uma
duplicata no valor de R$ 1.200, com vencimento para março, por uma Nota Promissória no
valor de R$ 1.250, com vencimento para junho do mesmo ano. A operação citada caracteriza
um.
A) ato administrativo.
B) fato modificativo misto diminutivo.
C) fato misto aumentativo.
D) fato permutativo.
E) fato modificativo aumentativo.

2.4 Depreciação
ENUNCIADO
A Cia Industrial Transforma adquiriu uma máquina para uso nas suas atividades em 05 de
março de 2007 por R$ 30.000,00. A referida máquina tem vida útil econômica estimada em 5
anos e o valor residual estimado é de R$ 6.000. Considerando-se que a máquina foi instalada e

Luiz Eduardo Santos página 2


Contabilidade Decifrada - Resolução da Prova de ICMS-RS/2009 (Fundatec)
começou a operar em 01 de abril de 2007, no final do exercício de 2008, o saldo da conta de
depreciação acumulada, pelo método de linha reta será de.
A) R$ 8.400.
B) R$ 8.800.
C) R$ 9.300.
D) R$ 8.200.
E) R$ 3.600.

2.5 Ajustes de Avaliação Patrimonial (definição do grupo)


ENUNCIADO
De acordo com a Lei 11.638/07, a conta “Ajustes de Avaliação Patrimonial” pertence ao
Patrimônio Líquido, que deverá ser utilizada para registrar.
A) a reavaliação de bens do ativo imobilizado.
B) as variações de instrumentos financeiros avaliados a valor de mercado.
C) os valores referentes a prêmios por emissão de debêntures.
D) as variações em investimentos permanentes avaliados por equivalência patrimonial.
E) as subvenções para investimentos.

2.6 Estrutura da Demonstração do Resultado do Exercício


ENUNCIADO
A Cia Desorganizada efetuou uma venda de mercadorias a um determinado cliente. A
empresa concedeu um desconto, para compensar o inconveniente de não ter entregado a
mercadoria no prazo combinado. Na demonstração de resultado do exercício, como a Cia
Desorganizada deverá classificar esse desconto.
A) Despesa com vendas.
B) Despesa financeira.
C) Despesa administrativa.
D) Outras despesas operacionais.
E) Dedução de vendas.

2.7 Análise de demonstrações financeiras – índice de imobilização de


recursos não correntes
ENUNCIADO
Determinada empresa apresentou índice de imobilização de recursos não correntes de 80%.
Isso significa
A) que o ativo imobilizado encontra-se financiado exclusivamente por recursos próprios.
B) que a empresa financia o seu imobilizado somente com recursos de terceiros de curto
prazo.
C) que a empresa financia 80% do imobilizado com recursos não correntes e 20% com recursos
de curto prazo.
D) que parte dos recursos não correntes estão aplicados no circulante.
E) que os recursos não correntes são insuficientes para financiar as aplicações em ativos
permanentes.

Luiz Eduardo Santos página 3


Contabilidade Decifrada - Resolução da Prova de ICMS-RS/2009 (Fundatec)

2.8 Gastos pré-operacionais


ENUNCIADO
A Cia. Inovadora está iniciando as suas atividades e na fase pré-operacional teve gastos com
treinamento de funcionários. De acordo com a legislação societária vigente, tais gastos
deverão ser considerados como
A) ativo diferido.
B) despesa do exercício.
C) ativo intangível.
D) ativo realizável a longo prazo.
E) ativo investimentos.

2.9 Registro de fatos e apuração de saldos de grupos patrimoniais


ENUNCIADO
A empresa São João foi constituída em 1º de dezembro do ano 1, mediante integralização de
capital em dinheiro no valor de R$ 50.000,00. A empresa adota o regime de competência e no
primeiro mês de operação realizou as seguintes operações:
1 Compra de móveis e utensílios, a prazo, por R$ 5.000,00
2 Compra de mercadoria, à vista, por R$ 25.000,00
3 Venda de mercadorias, a prazo, por R$ 30.000,00; o custo das mercadorias vendidas foi de
R$ 10.000,00
4 Gasto com salários de funcionários no valor de R$ 2.000,00 que ainda não foram pagos.

Considerando-se exclusivamente as operações descritas, no balanço da empresa São João,


encerrado em 31 de dezembro do ano 1, constarão:
A) ativo circulante de R$ 69.500,00 e patrimônio líquido de R$ 58.500,00.
B) ativo circulante de R$ 80.500,00 e passivo circulante de 16.500,00
C) ativo total de R$ 75.500,00 e patrimônio líquido de R$ 59.000,00.
D) ativo total de R$ 75.000,00 e patrimônio líquido de 68.000,00.
E) ativo circulante de R$ 70.500,00 e passivo circulante de R$ 7.500,00.

2.10 Distribuição de Dividendos


ENUNCIADO
Conforme a Lei 6.404/76, em relação à distribuição de dividendos, é correto afirmar que:
I. Salvo disposição em contrário no estatuto da companhia, a ação que dá direito ao
dividendo fixo não possibilita aos seus detentores a participação nos lucros
remanescentes
II. Quando o estatuto da companhia for omisso em relação à distribuição dos dividendos
obrigatórios, os acionistas terão direito a receber metade do lucro líquido ajustado.
III. Como regra geral, salvo disposição contrária no estatuto da companhia, o dividendo
prioritário é sempre cumulativo.
IV. O dividendo mínimo não possibilita aos seus beneficiários a participação em lucros
remanescentes.

Quais estão corretas?


A) Apenas II.
B) Apenas I e II.

Luiz Eduardo Santos página 4


Contabilidade Decifrada - Resolução da Prova de ICMS-RS/2009 (Fundatec)
C) Apenas I e IV.
D) Apenas I, II e IV.
E) Apenas II, III e IV.

2.11 Contabilidade de Custos - terminologia


ENUNCIADO
Uma empresa fabricante de calçados em determinado mês consumiu R$ 75.000,00 de couro
para fabricar 15.000 pares de sapatos. Esse valor será considerado:
A) Despesa.
B) Investimento.
C) Gasto.
D) Custo.
E) Desembolso.

2.12 Contabilidade de custos – classificação de custos


ENUNCIADO
Considerando-se a relação existente entre os custos e os produtos fabricados, como os custos
são classificados?
A) Diretos e Indiretos.
B) Fixos e Variáveis.
C) Fixos, Variáveis e Semi-variáveis.
D) Fixos e Direitos.
E) Fixos e semi-fixos.

2.13 Contabilidade de custos – custeio por absorção


ENUNCIADO
A Cia industrial Alfa fabrica somente um tipo de produto e, em determinado período,
apresentou os seguintes dados:
Mão-de-obra Direta R$ 5.500,00
Custos Indiretos R$ 2.000,00
Estoque Inicial de Matéria-prima R$ 1.000,00
Estoque Inicial de produtos em Elaboração R$ 2.000,00
Compra de Matéria Prima R$ 7.000,00
Estoque Final de Matéria-prima R$ 3.000,00
Estoque Final de Produtos em Elaboração R$ 1.500,00
Com base nos dados apresentados, qual o valor do custo dos produtos prontos?
A) R$ 14.000,00.
B) R$ 15.500,00.
C) R$ 14.500,00.
D) R$ 13.000,00.
E) R$ 17.000,00.

Luiz Eduardo Santos página 5


Contabilidade Decifrada - Resolução da Prova de ICMS-RS/2009 (Fundatec)

2.14 Custeio direto (ou variável) – definição e comparação com o


custeio por absorção
ENUNCIADO
Quando a produção do período não é totalmente vendida, o custeio variável apresenta lucro
menor do que o custeio por absorção. Por que existe essa diferença?
A) Porque no custeio por absorção, os custos variáveis são rateados.
B) Porque no custeio por absorção, os custos fixos não fazem parte do custo dos produtos.
C) Porque no custeio variável, o custo dos produtos é maior
D) Porque no custeio por absorção, somente os custos primários são atribuídos aos
produtos.
E) Porque no custeio por abosrção, parte dos custos fixos encontra-se no estoque.

2.15 Ponto de Equilíbrio


ENUNCIADO
A Cia. “Z” produziu e vendeu, em determinado período, 10.000 unidades do produto “X” e
apresentou os seguintes dados:
Custo variável R$ 200.000,00
Custo Fixo R$ 240.000,00
Preço de Venda R$ 100,00
Considerando-se os dados apresentados, o ponto de equilíbrio em unidades é de:
A) 12.000.
B) 2.400.
C) 3.000.
D) 4.400.
E) 5.500.

2.16 Contabilidade de Custos – Custeio ABC (Activity-Based Costing)


ENUNCIADO
Em relação ao Custeio por Atividades (Activity-Based Costing), é correto afirmar que:
A) A atribuição de custos às atividades é feita com a seguinte ordem de prioridade:
rastreamento, alocação direta e rateio.
B) Os direcionadores de recursos de atividades consomem recursos.
C) Os direcionadores de custos de recursos identificam como as atividades consomem
recursos.
D) Os direcionadores de custos de recursos identificam como os produtos consomem as
atividades.
E) As tarefas são divididas em atividades e estas formam as operações.

2.17 Custeio Padrão


ENUNCIADO
No custo padrão, a variação de quantidade de materiais diretos utilizados é determinada por:
A) Preço Real x Diferença de Quantidade.
B) Preço Padrão x Diferença de Quantidade.
C) Preço Real x Quantidade Padrão.
D) Quantidade Real x Quantidade Padrão.
E) Diferença de Preço x Diferença de Quantidade.

Luiz Eduardo Santos página 6


Contabilidade Decifrada - Resolução da Prova de ICMS-RS/2009 (Fundatec)

2.18 Contabilidade de Custos – Terminologia – Custo Primário


ENUNCIADO
Os itens que formam o custo primário são:
A) Mão-de obra indireta e matéria prima.
B) Mão-de obra direta e custos indiretos.
C) Mão-de-oibra direta e matéria-prima
D) Mão-de-obra direta, mão-de-obra indireta e matéria-prima.
E) Matéria-prima e custos indiretos.

2.19 Contabilidade de Custos – equivalente de produção


ENUNCIADO
A Cia Industrial Eureka apresentou os seguintes dados referentes à sua produção no mês de
abril:
Custo de Produção do Período R$ 50.000,0,0
Unidades novas iniciadas em abril 20.000 unidades
Unidades em elaboração no mês anterior 6.000 unidades
(março), com ½ acabadas
Unidades acabadas no mês de abril 22.000 unidades
Unidades em elaboração no final do mês de 4.000 unidades
abril, com 2/5 acabadas

De acordo com os dados aparentados, qual é o equivalente total de produção?


A) 20.600 unidades
B) 3.000 unidades.
C) 1.600 unidades.
D) 30.000 unidades.
E) 21400 unidades.

2.20 Contabilidades de custos – tipos de produção


ENUNCIADO
As assertivas apresentadas a seguir referem-se aos tipos de produção:
I. O custeio por ordem é utilizado em empresas que fabricam produtos diferenciados sob
encomenda.
II. Na produção por ordem, os custos são acumulados em conta específica para cada ordem
ou encomenda.
III. No custeio por processo, os custos são acumulados em conta de custos de produção do
período e são encerradas somente quando os produtos ficam prontos.
IV. Na produção por processo, quando a empresa tem produtos em elaboração, utiliza-se o
equivalente de produção para apurar o custo médio por unidade.
V. O custeio por processo é utilizado quando a empresa produz produtos homogêneos em
escala.

Quais estão corretas?


A) Apenas I e II.
B) Apenas II e III.
C) Apenas III e IV.
D) Apensa I, III, IV e V.
E) Apenas I, II, IV e V.

Luiz Eduardo Santos página 7


Contabilidade Decifrada - Resolução da Prova de ICMS-RS/2009 (Fundatec)

3 Gabarito
1 Estrutura Conceitual Básica das Demonstrações Financeiras B
2 Classificação de Contas e Definição de Grupos Patrimoniais E
3 Atos e Fatos Contábeis C
4 Depreciação A
5 Ajustes de Avaliação Patrimonial (definição do grupo) B Recurso
6 Estrutura da Demonstração do Resultado do Exercício E
7 Análise de demonstrações financeiras – índice de imobilização de recursos não correntes D
8 Gastos pré-operacionais B
9 Registro de fatos e apuração de saldos de grupos patrimoniais C Recurso
10 Distribuição de Dividendos B
11 Contabilidade de Custos - terminologia D
12 Contabilidade de custos – classificação de custos A
13 Contabilidade de custos – custeio por absorção D
14 Custeio direto (ou variável) – definição e comparação com o custeio por absorção E
15 Ponto de Equilíbrio C
16 Contabilidade de Custos – Custeio ABC (Activity-Based Costing) C
17 Custeio Padrão B
18 Contabilidade de Custos – Terminologia – Custo Primário C
19 Contabilidade de Custos – equivalente de produção A
20 Contabilidades de custos – tipos de produção E

4 Questões Resolvidas e Comentadas


4.1 Estrutura Conceitual Básica das Demonstrações Financeiras
ENUNCIADO
De acordo com a NBC T 1 , APROVADA PELA Resolução do CFC nº 1.121/08, as quatro
características qualitativas básicas que as demonstrações contábeis devem possuir são:
A) Conversibilidade, Comparabilidade, Relevância e Confiabilidade.
B) Compreensibilidade, Relevância, Confiabilidade e Comparabilidade.
C) Materialidade, Relevância, Previsibilidade e Confiabilidade.
D) Comparabilidade, Uniformidade, Conversibilidade e Materialidade.
E) Imparcialidade, Uniformidade Previsibilidade e Materialidade.
RESOLUÇÃO E COMENTÁRIOS
A referida Resolução CFC n° 1.121/08 aprova a Estrutura Básica Conceitual para Elaboração das
Demonstrações Financeiras – do CPC (Comitê de Pronunciamentos Contábeis). De acordo com
esse texto, são quatro as características qualitativas da informação contábil: (a)
Compreensibilidade, (b) Relevância, (c) Confiabilidade e (d) Comparabilidade. A seguir, para
fins de ilustração, encontra-se reproduzido o item 24 do pronunciamento:
As características qualitativas são os atributos que tornam as demonstrações
contábeis úteis para os usuários. As quatro principais características
qualitativas são: compreensibilidade, relevância, confiabilidade e
comparabilidade.
Dessa forma, verifica-se que a alternativa correta é a de letra B.
GABARITO

Luiz Eduardo Santos página 8


Contabilidade Decifrada - Resolução da Prova de ICMS-RS/2009 (Fundatec)
1 B
4.2 Classificação de Contas e Definição de Grupos Patrimoniais
ENUNCIADO
A Cia. Geral, em determinada data, adquiriu ações das empresas “Alfa” e “Beta”. O
investimento feito na empresa “Beta” tem fins especulativos, ou seja, serão vendidas assim
que a cotação na bolsa de valores for favorável. Entretanto, a Cia. Geral não tem a intenção de
vender as ações adquiridas da empresa “Alfa”, tendo em vista que esse investimento
estreitará as relações comerciais entre elas. No balanço patrimonial da Cia. Geral, os
investimentos nas empresas “Alfa” e “Beta” serão classificados:
A) ambos no Ativo Não Circulante, no sub-grupo Investimentos.
B) ambos no Ativo circulante.
C) respectivamente, ativo Circulante e Ativo Não Circulante sub-grupo Investimentos.
D) respectivamente, Ativo Não Circulante sub-grupo Realizável a Longo Prazo e Ativo
Circulante.
E) Respectivamente, ativo Não Circulante sub-grupo Investimento e Ativo Circulante.
RESOLUÇÃO E COMENTÁRIOS
Trata-se da diferenciação entre investimentos temporários (aplicações financeiras)
classificáveis no ativo circulante e investimentos permanentes (participações societárias)
classificáveis no ativo não circulante investimentos. Essa classificação se encontra no art. 179
da Lei das S/A, a seguir reproduzido:
Art. 178. No balanço, as contas serão classificadas segundo os elementos do
patrimônio que registrem, e agrupadas de modo a facilitar o conhecimento e a
análise da situação financeira da companhia.
§ 1º No ativo, as contas serão dispostas em ordem decrescente de grau de
liquidez dos elementos nelas registrados, nos seguintes grupos:
I – ativo circulante; e (Incluído pela Lei nº 11.941, de 2009)
II – ativo não circulante, composto por ativo realizável a longo prazo,
investimentos, imobilizado e intangível. (Incluído pela Lei nº 11.941, de 2009)
...
Art. 179. As contas serão classificadas do seguinte modo:
I - no ativo circulante: as disponibilidades, os direitos realizáveis no curso
do exercício social subseqüente e as aplicações de recursos em despesas do
exercício seguinte;
...
III - em investimentos: as participações permanentes em outras sociedades
e os direitos de qualquer natureza, não classificáveis no ativo circulante, e que
não se destinem à manutenção da atividade da companhia ou da empresa;
Assim, podemos concluir que:
- como se espera manter o investimento em ações da Cia “Alfa”, ele fica classificado no
Ativo Não Circulante Investimentos; e
- como se espera vender as ações da Cia “Beta” no curso do exercício social
subseqüente, elas ficam classificadas no ativo circulante.
Dessa forma, verifica-se que a assertiva correta para a questão é a de letra E.
GABARITO
2 E

Luiz Eduardo Santos página 9


Contabilidade Decifrada - Resolução da Prova de ICMS-RS/2009 (Fundatec)

4.3 Atos e Fatos Contábeis


ENUNCIADO
A empresa alfa fez a negociação de um valor a receber de clientes na qual o cliente trocou uma
duplicata no valor de R$ 1.200, com vencimento para março, por uma Nota Promissória no
valor de R$ 1.250, com vencimento para junho do mesmo ano. A operação citada caracteriza
um.
A) ato administrativo.
B) fato modificativo misto diminutivo.
C) fato misto aumentativo.
D) fato permutativo.
E) fato modificativo aumentativo.
RESOLUÇÃO E COMENTÁRIOS
Os fatos contábeis são acontecimentos que afetam o patrimônio da entidade, ao contrário dos
atos contábeis, que consistem em acontecimentos que não afetam o patrimônio da entidade.
Os fatos contábeis são classificados em:
• permutativos (qualitativos) ⇒ são Fatos que somente alteram bens, direitos e obrigações
como, por exemplo, a compra de mercadorias;
• modificativos (quantitativos) ⇒ são Fatos que alteram o Patrimônio Líquido:
• aumentativos (positivos) ⇒ são Fatos modificativos que aumentam o Patrimônio
Líquido como, por exemplo, uma receita de aluguel;
• diminutivos (negativos) ⇒ são Fatos Modificativos que diminuem o Patrimônio
Líquido como, por exemplo, as despesas;
• mistos ⇒ Fatos que, ao mesmo tempo, são permutativos e
modificativos, ou seja, há troca de elemento patrimonial com lucro ou prejuízo:
* aumentativos (positivos) ⇒ venda com lucro, por exemplo;
* diminutivos (negativos) ⇒ venda com prejuízo, por exemplo.
No caso, temos uma situação em que são trocados elementos patrimoniais (duplicata x
promissória) e, adicionalmente, o patrimônio aumenta em R$ 50,00:
 1.250,00 – 1.200,00 = 50,00.
Dessa forma, verifica-se que se trata de um fato misto aumentativo, conforme alternativa C.
GABARITO
3 C

4.4 Depreciação
ENUNCIADO
A Cia Industrial Transforma adquiriu uma máquina para uso nas suas atividades em 05 de
março de 2007 por R$ 30.000,00. A referida máquina tem vida útil econômica estimada em 5
anos e o valor residual estimado é de R$ 6.000. Considerando-se que a máquina foi instalada e
começou a operar em 01 de abril de 2007, no final do exercício de 2008, o saldo da conta de
depreciação acumulada, pelo método de linha reta será de.
A) R$ 8.400.
B) R$ 8.800.
C) R$ 9.300.
D) R$ 8.200.

Luiz Eduardo Santos página 10


Contabilidade Decifrada - Resolução da Prova de ICMS-RS/2009 (Fundatec)
E) R$ 3.600.
RESOLUÇÃO E COMENTÁRIOS
Para resolver a questão, é necessário levar em consideração os seguintes conceitos:
(1) a depreciação se inicia no mês em que o bem é colocado em funcionamento
(independentemente do dia);
(2) a taxa de depreciação é o inverso da vida útil;
(3) a depreciação incide sobre o valor depreciável, que corresponde ao valor original deduzido
do valor residual.
Com base nesses conceitos é fácil resolver a questão, conforme memória de cálculo a seguir.
( ) valor original 30.000,00
(-) valor residual -6.000,00
(=) valor depreciável 24.000,00
(*) taxa 0,0166667  1 (/) 60 meses
(=) encargo por período 400,00
(*) número de períodos 21  entre abril e dezembro de 2007 e os 12 meses de 2008
(=) encargo acumulado 8.400,00

De acordo com o que foi colocado acima, a conta depreciação acumulada deverá estar com um
saldo registrado no valor de R$ 8.400,00, conforme alternativa A.
GABARITO
4 A

4.5 Ajustes de Avaliação Patrimonial (definição do grupo)


ENUNCIADO
De acordo com a Lei 11.638/07, a conta “Ajustes de Avaliação Patrimonial” pertence ao
Patrimônio Líquido, que deverá ser utilizada para registrar.
A) a reavaliação de bens do ativo imobilizado.
B) as variações de instrumentos financeiros avaliados a valor de mercado.
C) os valores referentes a prêmios por emissão de debêntures.
D) as variações em investimentos permanentes avaliados por equivalência patrimonial.
E) as subvenções para investimentos.
RESOLUÇÃO E COMENTÁRIOS
A presente questão está baseada na redação dada à Lei das S/A pela Lei nº 11.638, de 2007.
OCORRE QUE ESSA REDAÇÃO RESTA SUPERADA, pois a Lei das S/A foi posteriormente alterada
– mais uma vez – pela Medida Provisória nº 449 de 2008 (convertida na Lei nº 11.941, de
2009) e atualmente em vigor. Trata-se, especificamente, do art. 182, § 3º da Lei das S/A.
A seguir, para fins de esclarecimento, apresentaremos a redação do dispositivo dada pela Lei
nº 11.638, de 2007, e a redação atual:
(1) Redação da Lei nº 11.638, de 2007:
§ 3o Serão classificadas como ajustes de avaliação patrimonial, enquanto não
computadas no resultado do exercício em obediência ao regime de
competência, as contrapartidas de aumentos ou diminuições de valor atribuído
a elementos do ativo (§ 5o do art. 177, inciso I do caput do art. 183 e § 3o do
art. 226 desta Lei) e do passivo, em decorrência da sua avaliação a preço de
mercado. (Redação dada pela Lei nº 11.638,de 2007)

Luiz Eduardo Santos página 11


Contabilidade Decifrada - Resolução da Prova de ICMS-RS/2009 (Fundatec)

OBS. O ART. 183, I, TRATA DE INSTRUMENTOS FINANCEIROS.

(2) Redação dada atual:


§ 3o Serão classificadas como ajustes de avaliação patrimonial, enquanto não
computadas no resultado do exercício em obediência ao regime de
competência, as contrapartidas de aumentos ou diminuições de valor
atribuídos a elementos do ativo e do passivo, em decorrência da sua avaliação
a valor justo, nos casos previstos nesta Lei ou, em normas expedidas pela
Comissão de Valores Mobiliários, com base na competência conferida pelo § 3o
do art. 177 desta Lei. (Redação dada pela Lei nº 11.941, de 2009)

Pela redação dada ao art. 182, § 3º da Lei das S/A pela Lei nº 11.638, de 2007, a questão é
literal, basta reconhecer a redação do dispositivo para identificar que serão classificados como
ajuste de avaliação patrimonial as variações de instrumentos financeiros avaliados a valor de
mercado.
Repare – ENTRETANTO – que a redação atual não mais faz referência ao inciso I do art. 183,
nem faz menção à avaliação a valores de mercado. Com efeito, faz-se – tão somente – uma
referência à avaliação a valor justo. Com isso, pela análise literal do texto, a resposta fica
prejudicada.
Pelo SENTIDO do enunciado, pode até ser mantido o gabarito, letra B, pois:
- por valor justo, entende-se o valor de mercado ou o valor a ele equivalente;
- os instrumentos financeiros referidos no art. 183, I, serão avaliados a valor justo sempre que
forem classificados como “disponíveis para a venda” ou “destinados à negociação”, casos em
que poderão ter suas variações registradas em ajustes de avaliação patrimonial (notadamente
no caso de instrumentos financeiros disponíveis para a venda).
Contudo, repetimos, a redação da questão merece crítica, mormente pelo enunciado se referir
a valor de mercado em detrimento da expressão constante da Lei das S/A “valor justo”.
GABARITO
5 B

4.6 Estrutura da Demonstração do Resultado do Exercício


ENUNCIADO
A Cia Desorganizada efetuou uma venda de mercadorias a um determinado cliente. A
empresa concedeu um desconto, para compensar o inconveniente de não ter entregado a
mercadoria no prazo combinado. Na demonstração de resultado do exercício, como a Cia
Desorganizada deverá classificar esse desconto.
A) Despesa com vendas.
B) Despesa financeira.
C) Despesa administrativa.
D) Outras despesas operacionais.
E) Dedução de vendas.
RESOLUÇÃO E COMENTÁRIOS

Luiz Eduardo Santos página 12


Contabilidade Decifrada - Resolução da Prova de ICMS-RS/2009 (Fundatec)
A resolução da presente questão demanda o conhecimento da redação do art. 187 da Lei das
S/A, que define a estrutura da Demonstração do Resultado do Exercício – DRE, conforme a
seguir reproduzido:
Art. 187. A demonstração do resultado do exercício discriminará:
I - a receita bruta das vendas e serviços, as deduções das vendas, os
abatimentos e os impostos;
II - a receita líquida das vendas e serviços, o custo das mercadorias e serviços
vendidos e o lucro bruto;
No caso, temos uma redução do preço por conta de um problema ocorrido após o momento
da venda, para evitar a devolução da mercadoria. Essa situação enseja a ocorrência de um
abatimento, que, consiste em dedução da receita bruta de vendas, para apuração da receita
líquida de vendas.
Pelo que foi exposto acima, verifica-se que a assertiva correta é a de letra E.
GABARITO
6 E

4.7 Análise de demonstrações financeiras – índice de imobilização de


recursos não correntes
ENUNCIADO
Determinada empresa apresentou índice de imobilização de recursos não correntes de 80%.
Isso significa
A) que o ativo imobilizado encontra-se financiado exclusivamente por recursos próprios.
B) que a empresa financia o seu imobilizado somente com recursos de terceiros de curto
prazo.
C) que a empresa financia 80% do imobilizado com recursos não correntes e 20% com recursos
de curto prazo.
D) que parte dos recursos não correntes estão aplicados no circulante.
E) que os recursos não correntes são insuficientes para financiar as aplicações em ativos
permanentes.
RESOLUÇÃO E COMENTÁRIOS
 Fórmula - DEFINIÇÃO DE ACORDO COM A REDAÇÃO ATUAL DA LEI DAS S/A
( ) [Ativo não-circulante Investimentos (+) Imobilizado (+) Intangível]
(/) [Passivo não-circulante (+) Patrimônio Líquido]
(=) Índice de imobilização de Recursos Permanentes (ou não-correntes)
 Definição.
O Índice de Imobilização de Recursos Permanentes, também conhecido como Índice de
Imobilização de recursos não correntes, complementa o estudo do Índice de Imobilização do
Patrimônio Líquido ao apresentar a relação existente entre o antigo Ativo Permanente
(atualmente compostos pelos subgrupos do ativo não-circulante Imobilizado, Investimentos e
Intangível) e o Patrimônio Líquido acrescido do antigo Exigível a Longo Prazo - PELP
(atualmente representado pelo passivo não-circulante – PNC).
Contextualizando a questão, podemos perceber que, quando o índice de imobilização do PL é
INFERIOR à unidade (ou seja, quando o capital circulante próprio é positivo), certamente o
índice de imobilização de recursos permanentes também será INFERIOR à unidade. Ora, se o

Luiz Eduardo Santos página 13


Contabilidade Decifrada - Resolução da Prova de ICMS-RS/2009 (Fundatec)
valor do PL já é suficiente para a aquisição de todo os elementos do ativo para os quais não há
intenção de alienação (componentes do antigo Ativo Permanente e atualmente pertencentes
aos grupos Investimentos, Imobilizado e Intangível, do ativo não-circulante), certamente o
valor do PL, acrescido do valor do antigo PELP (atualmente PNC), será mais do que suficiente
para aquisição do ativo Imobilizado, Investimentos e Intangível.
O estudo deste índice, portanto, é indicado nas situações em que a equação do Capital
Circulante Próprio, vista anteriormente, apresenta resultado negativo (ou seja, quando o
índice de imobilização do PL é superior à unidade). Neste caso, o valor aportado pelos sócios
(PL) é insuficiente para financiamento de todo os elementos do ativo para os quais não haja
intenção de alienação e, assim, há que se pesquisar a origem dos recursos, complementares ao
Patrimônio líquido, que foram aplicados na aquisição do ativo não-circulante Investimentos,
Imobilizado e intangível (anteriormente componentes do antigo Ativo Permanente).
Caso o índice de imobilização do PL seja SUPERIOR à unidade e o índice de imobilização de
recursos não correntes, INFERIOR à unidade; temos uma situação em que: (1) o valor aportado
pelos sócios (PL) não é suficiente para financiamento de todo os elementos do ativo para os
quais não haja intenção de alienação; porém, (2) o valor aportado pelos sócios (PL) acrescido
do valor das dívidas de longo prazo é suficiente para aquisição desses ativos. Essa situação
pode, ainda, ser considerada confortável, pois, a empresa, em tese, disporia de tempo
suficiente para, com a utilização dos ativos adquiridos, gerar lucros, bem como recursos
financeiros, e, com eles, quitar o valor de sua aquisição (que está financiado a longo prazo).
Pela análise deste índice, juntamente com o índice de imobilização do PL, é possível identificar
o perfil dos capitais de terceiros aplicados nos ativos não-circulantes Investimentos,
Imobilizado e Intangível (verificando-se se esses elementos estão sendo adquirido com
recursos de curto ou de longo prazo).
Assim, quanto menor for o índice de imobilização de recursos permanente, mais confortável
será a situação financeira da empresa. Portanto, quando o índice for menor que a unidade
(situação desejável), tem-se o indicativo de que a empresa não está imobilizando recursos de
terceiros, cujos vencimentos se darão no curto prazo (situação que seria – teoricamente –
perigosa).
A figura a seguir ilustra a idéia do índice de imobilização de recursos não correntes.

Luiz Eduardo Santos página 14


Contabilidade Decifrada - Resolução da Prova de ICMS-RS/2009 (Fundatec)
Índice de Imobilização de Recursos não Correntes

Capacidade de, com utilização de - apenas - recursos próprios (dos sócios - não exigíveis) e de recursos
de terceiros exigíveis a longo prazo, adquirir bens e direitos permanentes (sem previsão de alienação).

Ativo Passivo
AC PC
Bens e direitos de Recursos de terceiros
Curto prazo exigíveis a curto prazo
--------------------------------------------- -----------------------------------------------
ANC
Bens e direitos de
Longo prazo
ARLP PNC
Bens e direitos Recursos de terceiros
Realizáveis
a Longo prazo exigíveis a longo prazo
A INV
A IMOB Patrimônio Líquido
A INTANG
Bens e direitos Recursos próprios
Permanentes não exigíveis

De acordo com o enunciado, determinada empresa apresentou índice de imobilização de


recursos não correntes de 80%. Com base nessa informação e aplicando os conceitos acima às
assertivas da questão, podemos verificar o que segue.
A) que o ativo imobilizado encontra-se financiado exclusivamente por recursos próprios.
Errado. O ativo imobilizado representa 80% do somatório (PL + PNC). Isso quer dizer que o
ativo imobilizado está todo financiado pelo grupo PL+PNC, mas não garante que esteja todo
financiado apenas pelo PL.
B) que a empresa financia o seu imobilizado somente com recursos de terceiros de curto
prazo.
Errado. A empresa financia todo seu imobilizado com recursos próprios e de longo prazo.
C) que a empresa financia 80% do imobilizado com recursos não correntes e 20% com recursos
de curto prazo.
Errado. A empresa financia todo seu imobilizado com recursos não corrente e ainda sobra
valor dos recursos não correntes para financiar ativos de curto prazo.
D) que parte dos recursos não correntes estão aplicados no circulante.
Correto. Como o somatório PL+PNC é superior ao valor do imobilizado, sobram recursos não
correntes para aquisição do ativo circulante.
E) que os recursos não correntes são insuficientes para financiar as aplicações em ativos
permanentes.
Errado. São suficientes e sobram recursos.
Pelo que foi acima exposto, verifica-se que a assertiva correta é a de letra D.
GABARITO
7 D

4.8 Gastos pré-operacionais


ENUNCIADO

Luiz Eduardo Santos página 15


Contabilidade Decifrada - Resolução da Prova de ICMS-RS/2009 (Fundatec)
A Cia. Inovadora está iniciando as suas atividades e na fase pré-operacional teve gastos com
treinamento de funcionários. De acordo com a legislação societária vigente, tais gastos
deverão ser considerados como
A) ativo diferido.
B) despesa do exercício.
C) ativo intangível.
D) ativo realizável a longo prazo.
E) ativo investimentos.
RESOLUÇÃO E COMENTÁRIOS
Trata-se de questão muito simples, por expressa disposição legal – revogação do art. 179, V, o
diferido foi extinto. A seguir, encontram-se reproduzidas as redações do referido dispositivo:
- redação original
V - no ativo diferido: as aplicações de recursos em despesas que contribuirão
para a formação do resultado de mais de um exercício social, inclusive os juros
pagos ou creditados aos acionistas durante o período que anteceder o início
das operações sociais.
- redação dada pela Lei nº 11.638, de 2007
V – no diferido: as despesas pré-operacionais e os gastos de reestruturação que
contribuirão, efetivamente, para o aumento do resultado de mais de um
exercício social e que não configurem tão-somente uma redução de custos ou
acréscimo na eficiência operacional; (Redação dada pela Lei nº 11.638,de
2007) (Revogado pela Medida Provisória nº 449, de 2008) (Revogado pela Lei
nº 11.941, de 2009)
- redação atual, dada pela Lei nº 11.941, de 2009
DISPOSITIVO REVOGADO
Assim, os gastos pré operacionais, ocorridos após a revogação do art. 179, V, da Lei das S/A,
são diretamente reconhecidos como despesa, no resultado.
Pelo que foi exposto, verifica-se que a assertiva correta é a de letra B.
GABARITO
8 B

4.9 Registro de fatos e apuração de saldos de grupos patrimoniais


ENUNCIADO
A empresa São João foi constituída em 1º de dezembro do ano 1, mediante integralização de
capital em dinheiro no valor de R$ 50.000,00. A empresa adota o regime de competência e no
primeiro mês de operação realizou as seguintes operações:
1 Compra de móveis e utensílios, a prazo, por R$ 5.000,00
2 Compra de mercadoria, à vista, por R$ 25.000,00
3 Venda de mercadorias, a prazo, por R$ 30.000,00; o custo das mercadorias vendidas foi de
R$ 10.000,00
4 Gasto com salários de funcionários no valor de R$ 2.000,00 que ainda não foram pagos.

Considerando-se exclusivamente as operações descritas, no balanço da empresa São João,


encerrado em 31 de dezembro do ano 1, constarão:
A) ativo circulante de R$ 69.500,00 e patrimônio líquido de R$ 58.500,00.

Luiz Eduardo Santos página 16


Contabilidade Decifrada - Resolução da Prova de ICMS-RS/2009 (Fundatec)
B) ativo circulante de R$ 80.500,00 e passivo circulante de 16.500,00
C) ativo total de R$ 75.500,00 e patrimônio líquido de R$ 59.000,00.
D) ativo total de R$ 75.000,00 e patrimônio líquido de 68.000,00.
E) ativo circulante de R$ 70.500,00 e passivo circulante de R$ 7.500,00.
RESOLUÇÃO E COMENTÁRIOS
Parte-se da situação patrimonial inicial descrita no enunciado, conforme representada na
figura abaixo:
0 Situação inicial

Ativo Passivo
Caixa 50.000,00

--- PL
Capital 50.000,00

Em seguida, registram-se os fatos descritos no enunciado, nos termos a seguir apresentados:


1 Compra de móveis e utensílios a prazo, por R$ 5.000,00
D = Móveis
C = a Fornecedores 5.000,00

2 Compra de mercadorias, à vista, por R$ 25.000,00


D = mercadorias
C = a caixa 25.000,00

3 Venda de mercadorias, a prazo, por R$ 30.000,00; custo de R$ 10.000,00


D = Clientes
C = a RBV 30.000,00

D = CMV
c = a Mercadorias 10.000,00

4 Gasto com salários de R$ 2.000,00 ainda não pagos


D = despesa com salários
C = a salários a pagar 2.000,00

A representação desses registros no razão se encontra abaixo:

Luiz Eduardo Santos página 17


Contabilidade Decifrada - Resolução da Prova de ICMS-RS/2009 (Fundatec)

caixa capital móveis fornec mercadorias


si 50.000,00 25.000,00 2 50.000,00 si 1 5.000,00 5.000,00 1 2 25.000,00 10.000,00 3

sf 25.000,00 50.000,00 sf sf 5.000,00 5.000,00 sf sf 15.000,00

clientes RBV CVM Desp sal Sal a pagar


3 30.000,00 30.000,00 3 3 10.000,00 4 2.000,00 2.000,00 4

sf 30.000,00 30.000,00 sf sf 10.000,00 sf 2.000,00 2.000,00 sf

Finalmente, apresenta-se a situação patrimonial final, conforme figura a seguir:


5 Situação final
Ativo Passivo
Caixa 25.000,00 Fornecedores 5.000,00
mercadorias 15.000,00 salários a pagar 2.000,00
clientes 30.000,00
--- PL
móveis 5.000,00 Capital 50.000,00

Despesas Receitas
CMV 10.000,00 RBV 30.000,00
desp. c/ salários 2.000,00

total 87.000,00 Total 87.000,00

Com base nos dados acima, é possível calcular os valores dos grupos patrimoniais e de
resultado, para verificar as afirmativas do enunciado.
AC 70.000,00
ANC 5.000,00
PC (passivo) 7.000,00
PL 68.000,00
Lucro 18.000,00

A) ativo circulante de R$ 69.500,00 e patrimônio líquido de R$ 58.500,00.


Errado. O ativo circulante é R$ 70.000,00 e o PL é 68.000,00.
B) ativo circulante de R$ 80.500,00 e passivo circulante de 16.500,00
Errado. O ativo circulante é R$ 70.000,00 e o Passivo circulante é R$ 7.000,00.
C) ativo total de R$ 75.500,00 e patrimônio líquido de R$ 59.000,00.
Errado. O ativo total é R$ 75.000,00 e o PL é 68.000,00.
D) ativo total de R$ 75.000,00 e patrimônio líquido de 68.000,00.
Correto. O ativo total é R$ 75.000,00 e o PL é 68.000,00.
E) ativo circulante de R$ 70.500,00 e passivo circulante de R$ 7.500,00.
Errado. O ativo circulante é R$ 70.000,00 e o Passivo circulante é R$ 7.000,00.
Pelo que está exposto acima, verifica-se que a alternativa correta é a de letra D. Entretanto, o
gabarito aponta a letra C como correta. Entendemos que cabe recurso contra o gabarito
oficial da questão e sua alteração para letra D.

Luiz Eduardo Santos página 18


Contabilidade Decifrada - Resolução da Prova de ICMS-RS/2009 (Fundatec)

GABARITO
9 C

4.10 Distribuição de Dividendos


ENUNCIADO
Conforme a Lei 6.404/76, em relação à distribuição de dividendos, é correto afirmar que:
I. Salvo disposição em contrário no estatuto da companhia, a ação que dá direito ao
dividendo fixo não possibilita aos seus detentores a participação nos lucros
remanescentes
II. Quando o estatuto da companhia for omisso em relação à distribuição dos dividendos
obrigatórios, os acionistas terão direito a receber metade do lucro líquido ajustado.
III. Como regra geral, salvo disposição contrária no estatuto da companhia, o dividendo
prioritário é sempre cumulativo.
IV. O dividendo mínimo não possibilita aos seus beneficiários a participação em lucros
remanescentes.
Quais estão corretas?
A) Apenas II.
B) Apenas I e II.
C) Apenas I e IV.
D) Apenas I, II e IV.
E) Apenas II, III e IV.
RESOLUÇÃO E COMENTÁRIOS
Trata-se de uma questão teórica. Para sua resolução, analisaremos cada uma das afirmativas à
luz do texto da Lei das S/A:
I - Salvo disposição em contrário no estatuto da companhia, a ação que dá direito ao dividendo
fixo não possibilita aos seus detentores a participação nos lucros remanescentes
Correto, conforme art. 17, § 40 da Lei das S/A, abaixo:
Art. 17 ...
§ 4o Salvo disposição em contrário no estatuto, o dividendo prioritário não é
cumulativo, a ação com dividendo fixo não participa dos lucros
remanescentes e a ação com dividendo mínimo participa dos lucros
distribuídos em igualdade de condições com as ordinárias, depois de a estas
assegurado dividendo igual ao mínimo.(Redação dada pela Lei nº 10.303, de
2001)
II - Quando o estatuto da companhia for omisso em relação à distribuição dos dividendos
obrigatórios, os acionistas terão direito a receber metade do lucro líquido ajustado.
Correto, conforme art. 202 da Lei das S/A, abaixo:
Art. 202. Os acionistas têm direito de receber como dividendo obrigatório, em
cada exercício, a parcela dos lucros estabelecida no estatuto ou, se este for
omisso, a importância determinada de acordo com as seguintes normas:
(Redação dada pela Lei nº 10.303, de 2001)
I - metade do lucro líquido do exercício diminuído ou acrescido dos
seguintes valores: (Redação dada pela Lei nº 10.303, de 2001)
III - Como regra geral, salvo disposição contrária no estatuto da companhia, o dividendo
prioritário é sempre cumulativo.
Errado, conforme art. 17, § 40 da Lei das S/A, abaixo:

Luiz Eduardo Santos página 19


Contabilidade Decifrada - Resolução da Prova de ICMS-RS/2009 (Fundatec)
Art. 17 ...
§ 4o Salvo disposição em contrário no estatuto, o dividendo prioritário não é
cumulativo, a ação com dividendo fixo não participa dos lucros remanescentes
e a ação com dividendo mínimo participa dos lucros distribuídos em igualdade
de condições com as ordinárias, depois de a estas assegurado dividendo igual
ao mínimo.(Redação dada pela Lei nº 10.303, de 2001)
IV - O dividendo mínimo não possibilita aos seus beneficiários a participação em lucros
remanescentes.
Errado, conforme art. 17, § 40 da Lei das S/A, abaixo:
Art. 17 ...
§ 4o Salvo disposição em contrário no estatuto, o dividendo prioritário não é
cumulativo, a ação com dividendo fixo não participa dos lucros remanescentes
e a ação com dividendo mínimo participa dos lucros distribuídos em
igualdade de condições com as ordinárias, depois de a estas assegurado
dividendo igual ao mínimo.(Redação dada pela Lei nº 10.303, de 2001)

Pelo que foi exposto acima, estão corretas as afirmativas I e II, conforme alternativa B.
GABARITO
10 B

4.11 Contabilidade de Custos - terminologia


ENUNCIADO
Uma empresa fabricante de calçados em determinado mês consumiu R$ 75.000,00 de couro
para fabricar 15.000 pares de sapatos. Esse valor será considerado:
A) Despesa.
B) Investimento.
C) Gasto.
D) Custo.
E) Desembolso.
RESOLUÇÃO E COMENTÁRIOS
Trata-se de uma questão que aborda o assunto “terminologia”. Em nosso curso, vimos que:
(a) Gasto – desembolso; (b) Investimento – gasto para aquisição de ativo; (c) Custo – esforço
patrimonial para transformação de um ativo em outro – no processo industrial e (d) Despesa
(1) em sentido amplo – qualquer conta de resultado devedora e (2) em sentido estrito –
esforço patrimonial fora do processo de produção.
Com base nos conceitos acima, verifica-se que a situação descrita no enunciado enseja a
ocorrência de CUSTO, conforme alternativa D.
GABARITO
11 D

4.12 Contabilidade de custos – classificação de custos


ENUNCIADO
Considerando-se a relação existente entre os custos e os produtos fabricados, como os custos
são classificados?
A) Diretos e Indiretos.

Luiz Eduardo Santos página 20


Contabilidade Decifrada - Resolução da Prova de ICMS-RS/2009 (Fundatec)
B) Fixos e Variáveis.
C) Fixos, Variáveis e Semi-variáveis.
D) Fixos e Direitos.
E) Fixos e semi-fixos.
RESOLUÇÃO E COMENTÁRIOS
Os custos podem ser classificados em função de diferentes critérios, conforme a seguir:
(1) Relativamente à apropriação aos produtos fabricados - Custos diretos x Custos indiretos.
(2) Relativamente aos níveis de produção - Custos fixos; Custos variáveis; Custos semi-
variáveis; Custos semi-fixos (custos fixos por degrau).
(3) Classificação dos custos com relação aos departamentos – custos específicos x custos
comuns.
(4) Classificação dos custos com relação à controlabilidade – controláveis e não-controláveis.
Portanto, relativamente à apropriação aos produtos, os custos são diretos ou indiretos,
conforme alternativa A.
GABARITO
12 A

4.13 Contabilidade de custos – custeio por absorção


ENUNCIADO
A Cia industrial Alfa fabrica somente um tipo de produto e, em determinado período,
apresentou os seguintes dados:
Mão-de-obra Direta R$ 5.500,00
Custos Indiretos R$ 2.000,00
Estoque Inicial de Matéria-prima R$ 1.000,00
Estoque Inicial de produtos em Elaboração R$ 2.000,00
Compra de Matéria Prima R$ 7.000,00
Estoque Final de Matéria-prima R$ 3.000,00
Estoque Final de Produtos em Elaboração R$ 1.500,00
Com base nos dados apresentados, qual o valor do custo dos produtos prontos?
A) R$ 14.000,00.
B) R$ 15.500,00.
C) R$ 14.500,00.
D) R$ 13.000,00.
E) R$ 17.000,00.
RESOLUÇÃO E COMENTÁRIOS
Para resolução da questão, é necessário conhecer a fórmula de apuração do CPV, abaixo:
Estoque Inicial de Material Direto (Eimd) R$ 1.000,00
(+) Compras de Material Direto R$ 7.000,00
(-) Estoque Final de Material Direto (Efmd) -R$ 3.000,00
(=) Material Direto Consumido (MD) R$ 5.000,00
(+) Mão de Obra Direta (MOD) R$ 5.500,00
(+) Custos Indiretos de Fabricação (CIF) R$ 2.000,00
(=) Custo de Produção do Período (CPP) R$ 12.500,00
(+) Estoque Inicial de Produtos em Elaboração (Eipe) R$ 2.000,00
(-) Estoque Final de Produtos em Elaboração (Efpe) -R$ 1.500,00

Luiz Eduardo Santos página 21


Contabilidade Decifrada - Resolução da Prova de ICMS-RS/2009 (Fundatec)
(=) Custo da Produção Acabada do Período (CPA) R$ 13.000,00

De acordo com a memória de cálculo acima, o custo da produção acabada é de R$ 13.000,00,


conforme alternativa D.
GABARITO
13 D

4.14 Custeio direto (ou variável) – definição e comparação com o


custeio por absorção
ENUNCIADO
Quando a produção do período não é totalmente vendida, o custeio variável apresenta lucro
menor do que o custeio por absorção. Por que existe essa diferença?
A) Porque no custeio por absorção, os custos variáveis são rateados.
B) Porque no custeio por absorção, os custos fixos não fazem parte do custo dos produtos.
C) Porque no custeio variável, o custo dos produtos é maior
D) Porque no custeio por absorção, somente os custos primários são atribuídos aos
produtos.
E) Porque no custeio por absorção, parte dos custos fixos encontra-se no estoque.
RESOLUÇÃO E COMENTÁRIOS
O Custeio Variável (também conhecido como Custeio Direto) é um tipo de custeamento que
consiste em considerar como Custo de Produção do Período apenas os custos variáveis
incorridos. Os Custos Fixos, pelo fato de existirem mesmo que não haja produção, não são
considerados como Custos de Produção e sim como Despesas, sendo encerrados diretamente
contra o resultado do período. Desse modo, o Custo dos Produtos Vendidos e os Estoques
Finais de Produtos em Elaboração e Produtos acabados somente conterão custos variáveis.
Em comparação com o custeio por absorção, vemos aqui uma diferença essencial, no custeio
por absorção, todos os custos fixos e variáveis são – primeiramente – atribuídos ao estoque de
produtos em elaboração, para (após o acabamento e a venda) serem reconhecidos no
resultado, como custo do produto vendido.
Ora, quando nem todo o estoque está vendido:
- pelo custeio por absorção, há um acúmulo de mais valores no ativo (e, consequentemente,
menos custo no resultado do período) e
- pelo custeio direto, o valor ativado é menor e, consequentemente, há mais despesa
reconhecida no resultado do exercício.
Assim, resta correta a assertiva de letra E “Porque no custeio por absorção, parte dos custos
fixos encontra-se no estoque”.
GABARITO
14 E

4.15 Ponto de Equilíbrio


ENUNCIADO
A Cia. “Z” produziu e vendeu, em determinado período, 10.000 unidades do produto “X” e
apresentou os seguintes dados:
Custo variável R$ 200.000,00
Custo Fixo R$ 240.000,00

Luiz Eduardo Santos página 22


Contabilidade Decifrada - Resolução da Prova de ICMS-RS/2009 (Fundatec)
Preço de Venda R$ 100,00
Considerando-se os dados apresentados, o ponto de equilíbrio em unidades é de:
A) 12.000.
B) 2.400.
C) 3.000.
D) 4.400.
E) 5.500.
RESOLUÇÃO E COMENTÁRIOS
O pondo de equilíbrio contábil é alcançado quando o lucro contábil da empresa é zero, ou seja:
( ) Vendas
(-) Custos e despesas variáveis
(=) Margem de contribuição
(-) Custos e despesas fixas
(=) zero.
Aplicando-se esse conceito aos dados do enunciado, temos:

( ) Vendas 100,00 (*) Qtd


(-) Custos e despesas variáveis 200.000,00 (/) 10.000,00 (*) Qtd
(=) Margem de contribuição 100,00 (*) Qtd - (200.000,00 (/) 10.000,00 (*) Qtd)
(-) Custos e despesas fixas -240.000,00
(=) zero. 0

100,00 (*) Qtd - (200.000,00 (/) 10.000,00 (*) Qtd) - 240.000,00 (=) 0
100 (*) Qtd - 20 (*) Qtd = 240.000,00
80 (*) Qtd (=) 240.000,00
Qtd (=) 240.000,00 (/) 80
Qtd (=) 3.000 unidades

Pelo que foi acima exposto, verifica-se que a quantidade do ponto de equilíbrio é 3.ooo
unidades, conforme alternativa C.
GABARITO
15 C

4.16 Contabilidade de Custos – Custeio ABC (Activity-Based Costing)


ENUNCIADO
Em relação ao Custeio por Atividades (Activity-Based Costing), é correto afirmar que:
A) A atribuição de custos às atividades é feita com a seguinte ordem de prioridade:
rastreamento, alocação direta e rateio.
B) Os direcionadores de recursos de atividades consomem recursos.
C) Os direcionadores de custos de recursos identificam como as atividades consomem
recursos.
D) Os direcionadores de custos de recursos identificam como os produtos consomem as
atividades.
E) As tarefas são divididas em atividades e estas formam as operações.
RESOLUÇÃO E COMENTÁRIOS

Luiz Eduardo Santos página 23


Contabilidade Decifrada - Resolução da Prova de ICMS-RS/2009 (Fundatec)
Em nosso curso, foi colocado que o custeio ABC (activity-based costing) consiste em direcionar
os custos indiretos aos produtos não por centros de custos ou por departamentos, mas por
atividades.
Para cada atividade relevante, identifica-se o fator pelo qual se passa a mensurar, da forma
mais lógica possível, quanto de seu custo deve ser atribuído a cada produto. Esse fator,
denominado direcionador de custo, por refletir a verdadeira relação entre os produtos e a
ocorrência dos custos, reduz sensivelmente as distorções causadas por rateios arbitrários dos
sistemas tradicionais de custeio.
Assim, verifica-se que os direcionadores de custos de recursos identificam como as atividades
consomem recursos, conforme alternativa C.
GABARITO
16 C

4.17 Custeio Padrão


ENUNCIADO
No custo padrão, a variação de quantidade de materiais diretos utilizados é determinada por:
A) Preço Real x Diferença de Quantidade.
B) Preço Padrão x Diferença de Quantidade.
C) Preço Real x Quantidade Padrão.
D) Quantidade Real x Quantidade Padrão.
E) Diferença de Preço x Diferença de Quantidade.
RESOLUÇÃO E COMENTÁRIOS
A variação da quantidade de materiais utilizados, também conhecida como variação da
eficiência é de responsabilidade do departamento de engenharia de produção e o objetivo é
identificar qual a parcela (da diferença entre o custo padrão e o efetivo) é devida à variação da
eficiência e, conseqüentemente, responsabilidade do encarregado da produção.
Esse problema se torna de fácil resolução quando se visualiza (no gráfico cartesiano) a
comparação de preços e quantidades de matéria prima (por produto fabricado) padrão / real.

R$

6,00
variação
de
5,00 Preço

Variação
Custo Padrão de
Quantidade

4 4,8
Qtd.

Padrão de quantidade de material (utilizado na fabricação de uma unidade do produto)


(-) quantidade real de material (utilizado na fabricação de uma unidade do produto)
(=) Variação da quantidade (de material utilizado na fabricação de uma uniade do produto)
(*) Padrão de valor (por unidade de material a ser adquirido)
(=) Variação do custo (pela quantidade gasta de material, por unidade de produto)
(*) Quantidade de pro duto (fabricado no período - em unidades)
(=) Variação total do custo (do material utilizado para todos os produtos fabricados)

Luiz Eduardo Santos página 24


Contabilidade Decifrada - Resolução da Prova de ICMS-RS/2009 (Fundatec)
Pelo que está descrito acima, a variação da quantidade de material direto utilizada é calculada
como a variação da quantidade, multiplicada pelo padrão de valor. Em outras palavras, Preço
Padrão x Diferença de Quantidade, conforme alternativa B.
GABARITO
17 B

4.18 Contabilidade de Custos – Terminologia – Custo Primário


ENUNCIADO
Os itens que formam o custo primário são:
A) Mão-de obra indireta e matéria prima.
B) Mão-de obra direta e custos indiretos.
C) Mão-de-oibra direta e matéria-prima
D) Mão-de-obra direta, mão-de-obra indireta e matéria-prima.
E) Matéria-prima e custos indiretos.

RESOLUÇÃO E COMENTÁRIOS
Trata-se de uma questão muito simples de terminologia.
O custo primário ou direto é a parte do custo de produção do período que pode ser apurada
sem a necessidade de rateio. Ele é calculado através da soma do material direto com a mão de
obra direta.
CP (=) MD (+) MOD
OBS: alguns autores consideram, como custo primário, apenas a soma de matéria prima e mão
de obra direta.
Pelo que foi acima colocado, verifica-se que a assertiva correta é a de letra C.
GABARITO
18 C

4.19 Contabilidade de Custos – equivalente de produção


ENUNCIADO
A Cia Industrial Eureka apresentou os seguintes dados referentes à sua produção no mês de
abril:
Custo de Produção do Período R$ 50.000,0,0
Unidades novas iniciadas em abril 20.000 unidades
Unidades em elaboração no mês anterior 6.000 unidades
(março), com ½ acabadas
Unidades acabadas no mês de abril 22.000 unidades
Unidades em elaboração no final do mês de 4.000 unidades
abril, com 2/5 acabadas

De acordo com os dados aparentados, qual é o equivalente total de produção?


A) 20.600 unidades
B) 3.000 unidades.
C) 1.600 unidades.
D) 30.000 unidades.
E) 21400 unidades.

Luiz Eduardo Santos página 25


Contabilidade Decifrada - Resolução da Prova de ICMS-RS/2009 (Fundatec)

RESOLUÇÃO E COMENTÁRIOS
Produção equivalente
( ) término da elaboração de unidades do mês anterior 3.000 6.000 (*) 1/2
(+) unidades iniciadas e abacadas no mês 20.000 iniciadas - 4.000 em elaboração ao
16.000 final
(+) Unidades iniciadas e parcialmente acabadas no mês 1.600 4.000 unidades (*) 2/5 de acabamento
(=) Produção equivalente 20.600

GABARITO
19 A

4.20 Contabilidades de custos – tipos de produção


ENUNCIADO
As assertivas apresentadas a seguir referem-se aos tipos de produção:
I. O custeio por ordem é utilizado em empresas que fabricam produtos diferenciados sob
encomenda.
II. Na produção por ordem, os custos são acumulados em conta específica para cada ordem
ou encomenda.
III. No custeio por processo, os custos são acumulados em conta de custos de produção do
período e são encerradas somente quando os produtos ficam prontos.
IV. Na produção por processo, quando a empresa tem produtos em elaboração, utiliza-se o
equivalente de produção para apurar o custo médio por unidade.
V. O custeio por processo é utilizado quando a empresa produz produtos homogêneos em
escala.

Quais estão corretas?


A) Apenas I e II.
B) Apenas II e III.
C) Apenas III e IV.
D) Apensa I, III, IV e V.
E) Apenas I, II, IV e V.

RESOLUÇÃO E COMENTÁRIOS
Todas as assertivas estão corretas, com exceção da assertiva III, conforme alternativa E.
Passaremos a seguir à análise da assertiva errada.
No custeio por processo, os custos são acumulados em conta de custos de produção do período
e são encerradas somente quando os produtos ficam prontos.
A conta de custos de produção do período não é zerada quando os produtos ficam prontos.
Ao contrário, à medida que eles vão (por equivalente de produção) sendo acabados, são
transferidos de uma conta para outra. Assim, as contas representativas dos produtos em
produção não são encerradas.
GABARITO
20 E

Luiz Eduardo Santos página 26