You are on page 1of 60

Programa Operacional Regional

do Centro 2014 - 2020

Ana Abrunhosa
Presidente da Comissão Diretiva do CENTRO 2020

PROGRAMA OPERACIONAL REGIONAL DO CENTRO 2014 - 2020

› Dotação financeira: 2.155 M€ ASPETOS RELEVANTES NA AVALIAÇÃO
DE MÉRITO DAS CANDIDATURAS
› FEDER: 1.751 M€ FEDER (para além da “qualidade intrínseca
do projeto” e da “competência
› FSE: 404 M€ FSE e capacidade dos promotores”):

›Alinhamento com estratégia regional
› Competitividade Internacionalização - 50%
› Contributo para Resultados
› Inclusão Social e Emprego - 16%
›Contributo para a Coesão Territorial
› Capital Humano - 14%
› Alinhamento com RIS3 (quando aplicável)
› Sustentabilidade e Eficiência
no Uso dos Recursos - 20%

DOTAÇÃO FINANCEIRA POR OBJETIVO TEMÁTICO 2014 - 2020

PORTUGAL 2020 CENTRO 2020

6.010 Competitividade das 818 Competitividade das pequenas
24,3% pequenas e médias empresas 38,9% e médias empresas

TIC 295
Investigação,
1,2% 1.992 Economia com baixas
desenvolvimento 8,0% emissões de carbono TIC 29
tecnológico 2.329 1,4%
e a inovação 9,4% Investigação,
1.190 Alterações
Administração 250 4,8% climáticas
desenvolvimento
tecnológico
169 165 Economia com
baixas emissões
pública eficiente e riscos 8% 7,9% de carbono
1% e a inovação

3.058 Ambiente e eficiência Administração 25
pública eficiente 1,2%
Ensino e aprendizagem 4.327 12,3% dos recursos
ao longo da vida 17,5% 261 Ambiente e eficiência
Ensino e aprendizagem 288 12,4% dos recursos
845 Transportes sustentáveis ao longo da vida 13,7%
3,4%
2.570 1.904 177 Emprego e
Inclusão Social e 169
Inclusão Social e Emprego e
combate à pobreza 10,4% 7,7% mobilidade laboral 8,4% mobilidade laboral
combate à pobreza 8,1%

Milhões de €

CENTRO 2020 POR EIXOS Eixo 1 Investigação. 7.9% Afirmar sustentabilidade Fortalecer a 7.2% das entidades regionais a Empregabilidade 54 M€ (CAPACITAR) (EMPREGAR e CONVERGIR) 177 M€ Eixo 7 Eixo 5 5.5% Reforçar a capacitação institucional Promover e Dinamizar 8.2% dos territórios Coesão Social e Territorial 126 M€ (CONSERVAR) (APROXIMAR e CONVERGIR) 155 M€ Eixo 6 4.5% Eixo 10 Eixo 2 Competitividade e 38.0% Assistência Técnica Internacionalização da Economia 54 M€ Regional (COMPETIR) 818 M€ 9.8% Eixo 9 Eixo 3 13.4% Reforçar a rede urbana Desenvolver o Potencial Humano 212 M€ (CIDADES) (APRENDER) 288 M€ Eixo 8 Eixo 4 2.8% Desenvolvimento e Inovação (IDEIAS) 169 M€ 2.7% Afirmar sustentabilidade dos recursos 102 M€ (SUSTENTAR) .

Desenvolvimento e Inovação (IDEIAS) .EIXO 1 Investigação.

Reforço de 1.2. centros de I&D e ensino superior em redes e clusters Inovação através de especialização inteligente OBJETIVOS ESPECÍFICOS Aumentar a Reforçar Aumentar o Reforçar as redes Aumentar produção científica a transferência investimento e outras formas o investimento de qualidade de conhecimento empresarial em I&I de parceria empresarial reconhecida científico e e cooperação em atividades internacionalmente tecnológico para (clusterização) inovadoras o setor empresarial BENEFICIÁRIOS • Setor público de investigação • Entidades do SCT não empresariais • Outras entidades que desenvolvem atividades de I&D&I • Empresas • Associações empresariais .1. Desenvolvimento e Inovação (IDEIAS) PRIORIDADE INVESTIMENTO 1.EIXO 1 Investigação. Investimento das empresas em inovação e investigação e sinergias Investigação e entre empresas.

EIXO 2 Competitividade e Internacionalização da Economia Regional (COMPETIR) .

Novos modelos empresariais 3.EIXO 2 Competitividade e Internacionalização da Economia Regional (COMPETIR) PRIORIDADE INVESTIMENTO 3.1. especialmente no que de capacidades avançadas respeita à internacionalização de desenvolvimento de produtos e serviços OBJETIVOS ESPECÍFICOS Promover o Empreendedorismo Reforçar a capacitação empresarial Reforçar a capacitação empresarial qualificado e criativo para a internacionalização das micro e PME para o desenvolvimento de bens e serviços BENEFICIÁRIOS • PME • Associações empresariais • Incubadoras e aceleradoras de empresas • Entidades do SCT • Agências públicas. Apoio à criação e alargamento empresarial para PME. autarquias e comunidades intermunicipais • Organismo que implementa o instrumento financeiro ou o fundo de fundos • Outras entidades que promovem a internacionalização .3.2. Promoção do espírito 3.

EIXO 3 Desenvolver o Potencial Humano (APRENDER) .

abandono escolar mesmo e da formação na formação precoce e promoção ministrados para o da igualdade de e na formação mercado de trabalho profissional acesso ao ensino OBJETIVOS ESPECÍFICOS Aumentar as Aumentar o número Aumentar o número Aumentar o número Qualificar 10. básico e secundário • Entidades da economia social • Agentes de desen.2 Melhoria da qualidade e da eficiência do ensino superior intervenções que de de alunos com e equivalente. tecnológica escolares as condições para o bolsas de mobilidade do desenvolvimento e de formação reforço da igualdade para estudantes tecnológico no acesso ao ensino deslocados e da inovação BENEFICIÁRIOS • Municípios • entidades do setor público da educação e formação • Escolas do ensino pré-escolar. e do acesso ao pertinência do ensino na educação.EIXO 3 Desenvolver o Potencial Humano (APRENDER) PRIORIDADE INVESTIMENTO 10.1 Redução e 10.4 Melhoria da 10.5 Investimentos prevenção do ensino superior e equivalente.2 Melhoria da qualidade e da eficiência do 10. local • Instituições do ensino superior • Entidades formadoras (CET) . e do acesso ao mesmo de doutoramentos de jovens em cursos e modernizar forma integrada e formação superior visando o reforço de especialização as instalações articulada favoreçam e concessão de da investigação.

EIXO 4 Promover e Dinamizar a Empregabilidade (EMPREGAR E CONVERGIR) .

3 Criação 8. alt. qualificados social específicas BENEFICIÁRIOS • PME • Associações empresariais • Entidades da administração local • Empresas sociais • Entidades do terceiro setor • Agentes de desen.5 Adaptação dos trabalhadores. empreendedorismo dos viveiros de propício ao iniciativas locais e criação empresas e apoio à emprego através do de emprego … de empresas atividade por conta desenvolvimento do própria potencial endógeno OBJETIVOS ESPECÍFICOS Integrar de forma Aumentar a criação Promover a Reforçar as Apoiar a criação Desenvolver o sustentada de emprego inovação e gestão competências de do próprio posto potencial endógeno desempregados sustentável. das 8. por meio empreendedorismo de estratégias desempregados da contratação de social e a economia territoriais rec. empresarial I&D e a valorização de trabalho regional através no mercado designadamente e eSkills internacional das e de empresas.8 Concessão 8. Local • Setor cooperativo • Organismo que implementa o instrumento financeiro ou o fundo de fundos • Entidades públicas do emprego e formação • Entidades públicas e privadas sem fins lucrativos da área social e do emprego . o de dinamização de trabalho para empresas.EIXO 4 Promover e Dinamizar a Empregabilidade (EMPREGAR E CONVERGIR) PRIORIDADE INVESTIMENTO 8.1 Acesso ao 8. desenvolvimento crescimento emprego e inativos.9 Concessão emprego para de emprego empresas e dos empresários à mudança de apoio ao de apoio ao candidatos a por conta própria.

EIXO 5 Fortalecer a Coesão Social e Territorial (APROXIMAR e CONVERGIR) .

intervenção social e de saúde socioeconómico sociais e profissionais e com base em estratégias de base local iniciativas de inovação e locais de desenvolvimento experimentação social BENEFICIÁRIOS • Entidades públicas e privadas sem fins lucrativos da área social e da saúde • Entidades públicas e privadas sem fins lucrativos • Empresas • Associações de desenvolvimento local .6 Estratégias 9.EIXO 5 Fortalecer a Coesão Social e Territorial (APROXIMAR e CONVERGIR) PRIORIDADE INVESTIMENTO 9.7 Investimentos 9.10 Investimentos no com vista à promoção de desenvolvimento local na saúde e nas contexto de estratégias da igualdade de de base comunitária infraestruturas sociais de desenvolvimento local oportunidades de base comunitária e da participação ativa e a melhoria da empregabilidade OBJETIVOS ESPECÍFICOS Promover o Reforçar a abordagem Reforçar a rede de Promover o desenvolvimento de territorializada da infraestruturas sociais desenvolvimento competências pessoais. 9.1 Inclusão ativa.

EIXO 6 Afirmar sustentabilidade dos recursos (SUSTENTAR) .

2 Promoção da eficiência 4. energética nas energética (no setor urbana sustentável apoiando a implementação infraestruturas públicas. Promoção de energética e da utilização à gestão inteligente da energia e à utilização estratégias de baixo teor das energias renováveis das energias renováveis nas infraestruturas públicas de carbono para todos nas empresas os tipos de territórios OBJETIVOS ESPECÍFICOS Aumento da eficiência Aumento da eficiência Aumento da eficiência Apoiar a mobilidade energética nas empresas.3 Concessão de apoio à eficiência energética. apoiando a e a descarbonização de medidas de eficiência apoiando a implementação implementação de medidas dos territórios energética e racionalizando de medidas de eficiência de eficiência energética os consumos energética e de produção e de produção renovável) de energias renováveis nos edifícios públicos BENEFICIÁRIOS • Empresas • Instituições Privadas de Solidariedade Social • Organismo que implementa o instrumento financeiro ou fundo de fundos • Administração local • Entidades públicas gestoras de habitação social . habitacional. 4.EIXO 6 Afirmar sustentabilidade dos recursos (SUSTENTAR) PRIORIDADE INVESTIMENTO 4.5.

EIXO 7

Afirmar a sustentabilidade dos territórios (CONSERVAR)

EIXO 7

Afirmar a sustentabilidade dos territórios (CONSERVAR)
PRIORIDADE INVESTIMENTO

6.3. A conservação, proteção, promoção e o 6.5. Adoção de medidas destinadas a melhorar
desenvolvimento do património natural e cultural o ambiente urbano, revitalizar cidades, recuperar
e descontaminar zonas industriais

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Promover a valorização do património cultural Promover a qualidade ambiental, urbanística
e natural, afirmando a região como destino e paisagística do território enquanto fator distintivo
turístico de excelência nos centros urbanos complementares

BENEFICIÁRIOS
• Administração pública local, central e regionalmente desconcentrada • Empresas municipais • Entidades privadas sem
fins lucrativos • Agentes culturais • ONG da área do ambiente e proteção da natureza • Organismo que implementa
o instrumento financeiro ou fundo de fundos

EIXO 8

Reforçar a capacitação institucional das entidades regionais (CAPACITAR)

1 Investimento nas capacidades 11.3 Reforço das aplicações TIC 11. das administrações no domínio da educação. cultura em linha e saúde em linha e dos serviços públicos da aprendizagem ao longo da vida. da formação. institucionais e na eficiência para todos os agentes que operam aprendizagem em linha.EIXO 8 Reforçar a capacitação institucional das entidades regionais (CAPACITAR) PRIORIDADE INVESTIMENTO 2. infoinclusão.2 Criação de capacidades na administração pública em linha. do emprego e das políticas sociais OBJETIVOS ESPECÍFICOS Modernização das administrações Aumento da eficiência e da qualidade Reforçar a capacidade de atores e dos serviços públicos na prestação de serviços públicos para a promoção de ações através de processos de de desenvolvimento territorial reorganização e modernização e a consolidação de redes administrativa de cooperação estratégica BENEFICIÁRIOS • Administração pública desconcentrada e local • Empresas públicas • Outros agentes regionais relevantes .

EIXO 9 Reforçar a rede urbana (CIDADES) .

5.EIXO 9 Reforçar a rede urbana (CIDADES) PRIORIDADE INVESTIMENTO 4. regeneração física. Promoção de estratégias 6.5. recuperar e social das comunidades e descontaminar zonas industriais desfavorecidas em zonas urbanas e rurais OBJETIVOS ESPECÍFICOS Apoiar a mobilidade urbana Promover a qualidade ambiental. económica e social nos centros urbanos regionais e estruturantes BENEFICIÁRIOS • Entidades públicas ou privadas concessionárias de transportes públicos de passageiros • Administração pública local. em centros urbanos regionais e urbanos regionais e estruturantes através de ações de regeneração estruturantes física. Concessão de apoio à de baixo teor de carbono a melhorar o ambiente urbano. Promover a inclusão social em sustentável e a descarbonização urbanística e paisagística dos centros territórios urbanos desfavorecidos. económica para todos os tipos de territórios revitalizar cidades.8. central e regionalmente desconcentrada • Organismo que implementa o instrumento financeiro ou o fundo de fundos . Adoção de medidas destinadas 9.

ABORDAGEM TERRITORIAL DO CENTRO 2020 .

ABORDAGEM TERRITORIAL DO CENTRO 2020 Investimentos Territoriais Integrados (ITI) Desenvolvimento Local de Base Comunitária (DLBC) Ações Integradas de Desenvolvimento Urbano Sustentável (AIDUS) Programas de Valorização Económica de Recursos Endógenos (PROVERE) .

ESTRATÉGIA DE INVESTIGAÇÃO E INOVAÇÃO PARA UMA ESPECIALIZAÇÃO INTELIGENTE (RIS3) .

competitivas na economia global. e manterem-se. . constituindo uma a concentração de recursos estratégicas condicionalidade ex-ante do conhecimento e a sua para maximizar o potencial imposta pela Comissão ligação a um número da região baseado Europeia para a utilização limitado de atividades no conhecimento. de FEDER no suporte económicas/áreas de high-tech ou low-tech.RIS 3 O que é? O conceito subjacente Envolve um processo É parte essencial da à abordagem estratégica de definição de uma visão. da investigação e inovação competência prioritárias no próximo período permitirá aos países de programação. e às regiões serem. reforma da Política da especialização inteligente identificação das vantagens de Coesão da União assenta no princípio de que competitivas e das prioridades Europeia.

PRIORIDADES REGIONAIS: DOS DOMÍNIOS DIFERENCIADORES … Domínios diferenciadores temáticos MATERIAIS TICE FLORESTA TURISMO BIOTEC SAÚDE AGRO NOLOGIA MAR INDÚSTRIA Prioridades transversais Sustentabilidade dos recursos Eficiência energética Coesão territorial Internacionalização .

Tecnologias ao serviço da qualidade de vida 4. Valorização e uso eficiente dos recursos naturais endógenos 3. Soluções industriais sustentáveis 2. Inovação territorial .… ÀS PLATAFORMAS DE INOVAÇÃO… … áreas focais que mobilizam os domínios diferenciadores em prioridades regionais 1.

2 Desenvolvimento das cadeias de valor associadas aos recursos endógenos naturais 3. Inovação territorial 4.1 Futuro digital da qualidade de vida 3. Valorização e uso eficiente 2.1 Inovação rural 4. desenvolvimento e inovação no turismo . Tecnologias ao serviço 3. criativas e inteligentes 4.3 Investigação.1 Otimização sustentada da produtividade industrial 1. Soluções industriais sustentáveis 1.3 Envelhecimento ativo e saudável 4.2 Cidades sustentáveis.Áreas já identificadas em cada Plataforma 1.2 Desenvolvimento e utilização de materiais 2.1 Fontes energéticas alternativas dos recursos naturais endógenos 2.2 Inovação centrada na saúde 3.

GABINETE DE APOIO AO PROMOTOR .

Gabinete de Apoio ao Promotor Missão INFORMAR. SIMPLIFICAR PARA INVESTIR Disponibilizar Facilitar a interacção Fomentar informação entre os agentes regionais o investimento no aos investidores Centro de Portugal .

empresas.Gabinete de Apoio ao Promotor Objectivos › Melhorar a informação relativa aos programas operacionais. › Dinamizar o envolvimento do poder local. › Intensificar a utilização dos apoios disponíveis com génese na União Europeia e demais Organizações. . na consolidação dos objectivos que assistem à ambição. estratégia regional e RIS3. rede científica e tecnológica e associações. comunitários e instrumentos financeiros. › Posicionar a Região Centro na “rede” de financiamento de projectos de elevado interesse internacional.

Gabinete de Apoio ao Promotor Domínios GABINETE Componente Apoio ao Investimento Operacional DE APOIO Informação e Promoção AO PROMOTOR Captação de Investimento Componente Base de Informação sobre programas (operacionais/comunitários). suporte informativo… . estabelecimento de redes. de Suporte fomento de parcerias.apoio à intermediação.

6 .70 Emissão estimada dos gases com efeito estufa (ton/CO2) 4.578 3.0 Taxa de cobertura da intervenção em equipamentos de saúde (%) 53.5 Pessoas apoiadas no âmbito da criação de emprego.849 4.º) 1.8 14 .2 .9 3.O foco nos resultados Exemplos de indicadores e de compromissos assumidos Valor Meta Indicadores de Resultado base 2023 Patentes EPO por PIB em PPC (n.º) 3.67 2.862 .5 72.4.3 Efeito multiplicador do investimento público no investimento privado (n. apartamentos turísticos e outros (n.0 60.0 67.0. incluindo autoemprego.2 60.099 537. aldeamentos.300 Aumento do grau de satisfação dos residentes que habitam em áreas com estratégias integradas de desenvolvimento urbano (1 a 10) .20 Consumo de energia primária nas empresas (tep) 572.16 Estudantes certificados nos cursos técnicos superiores profissionais de nível ISCED 5 (%) 57.4 0.773 Dormidas em estabelecimentos hoteleiros.º) 0.368.8 Nascimentos de empresas em setores de alta e média-alta tecnologia e em serviços intensivos em conhecimento no total de nascimentos (%) 2.0 50.2 Valor das exportações no volume de negócios das PME (%) 11.0 Pessoal altamente qualificado contratado por empresas que se encontram empregados em empresas 6 meses após o apoio (%) 40.0 Doutoramentos concluídos (%) 65. que permanecem 12 meses após o fim do apoio (%) 40.494.100-4. >=2 Câmaras municipais que disponibilizam o preenchimento e submissão de formulários na internet no total de câmaras (%) 37 60 .

CONTACTOS Rua Bernardim Ribeiro.centro. 239 400 100 centro2020@ccdrc.portugal2020. Coimbra Tel.pt www.pt www.facebook. nº80.com/Centro2020 .

 Inv es tim e ntos  n a saú de  e  nas  infrae s trutur as s ocia is . A poio à re gen er ação fís ica .1 .7 . E ficiê ncia en erg ética e  e ne rgias  re nováv eis  n as e m pr es as X PI  4. e conóm ica  e  social das  co m unidad es  de sfav orecida s e m  z onas  u rbana s e  ru rais .3 . R eforço das  T IC na adm inis tração pú blica PI  11 .1. … PI  1. Inv es tim e ntos  n a ed ucação. re vitaliz ar as  cid ade s … Eix o  8: Refo rçar  a cap acitação  in stitu cion al d as en tidad e s regio n ais (C A P A C ITA R)  PI  2.8 . E s traté gias  de  de se nv olv im e nto local de  bas e com u nitária X Eix o  6: A firm ar  su sten tab ilid ad e d o s re cu rso s (SUSTEN TA R )  PI  4. M e lhoria do e nsino s upe rior e e quiva le nte  para au m e ntar as  habilitaçõe s PI  10 . N ovos  m ode los e m pre s ariais pa ra PM E .5 . en sino s upe rior e  ce ntros  d e inve s tiga ção em  r ed es  e  clus ter s atra vé s de  es pe cia liz ação inte lige nte X Eix o  2: C om p et itivida de  e In tern acio n alizaç ão  d a Ec on o m ia Re gion al (C O MP ET IR)  PI  3. E ficiê ncia en erg ética e  e ne rgias  re nováv eis  n as infrae str uturas  públicas  e  no se tor da ha bita ção PI  4. asso cia çõ es  Eix o  1: In vestigação .2. Inv es tim e nto das  em pre sa s na I& D  e  sine rgias  en tre e m p res as . O  apoio à cr ia çã o e  alarga m e nto de  ca pacidade s  a vançad as  de  de se nv olv im e nto de pr odutos  e  se rv iços X Eix o  3: D ese nvo lver o  P o ten cial Hu m an o  (A PR EN DER)  PI  10 .5 . em pre go e políticas s ocia is Eix o  9 – R efor çar a re d e u rb an a (C IDA D ES) PI  4. M e lhorar  o am bien te urb ano.8 . e m pre e nde doris m o e  cr iaçã o d e e m pr es as X PI  8.1 .2 .4. das  em pre sa s e  d os e m pr es ários  à  m udan ça X PI  8. Pro m oção do e spírito e m pre s arial e  incen tiv ar a cria ção de nov as  e m p re sas X PI  3. m icroe m p res as  e criação de  em pre s as X PI  8.3 . M e lhorar  o am bien te urb ano.5 . Inv es tim e nto nas  capacidad es  in stitucionais  e  na e ficiên cia da s adm in is traçõe s  e  dos  s e rviços  pú blicos PI  11 .5. prom o çã o e  de se nv olv im e nto do patrim ónio natu ral e  cultural  PI  6.3 . A dap tação dos  tra balhado res . Pr ev ençã o e  re dução do ab andono  e s cola r PI  10 . form açã o e  for m ação pr ofis sional Eix o  4: P ro m ove r e  D in am iza r a Em p regab ilid ad e (E MP RE GA R  E C O NV ER GIR) PI  8.3 .1 . culturais e  recr ea tiva s PI  9. re vitaliz ar as  cid ade s … PI  9.3 .2 .Empresas enquanto beneficiárias do POR Centro 2014‐2020 Em p re sas. Ca pacitação  no dom ínio da e ducaçã o.2. form a ção. A poio ao em pre go atrav és  do pote ncial e ndó gen o Eix o  5: Fo rt ale cer  a C o esão  So cial e  Te rrito rial (AP R OX IMA R  e CO N V ERGIR )  PI  9. De sen vo lvim en to  e  In o vação  (ID EIA S)  em p resar iais.1. prote ção. E s traté gias de  baixo te or d e carb ono para  todo s os  tipos  de  te rritórios PI  6.1 0. Criaçã o d e e m pre go  por  con ta p rópria. Con se rva ção. M e lhoria da pe rtinê ncia do en sino e  da  form ação m inistr ados  p ara o m e rcado de  traba lh o PI  10 . R eforço de  in ve stigação  e  in ovação (I& I) PI  1.1 . E s traté gias de  baixo te or d e carb ono para  todo s os  tipos  de  te rritórios Eix o  7: A firm ar  su sten tab ilid ad e d o s te rritó rios  (C O N SERV A R)  PI  6.5 . A ce ss o ao em pre go e  a poio à  m obilidad e dos  traba lha dore s PI  8.9 .2 . a pre ndiz age m  ao longo da vida.6 .5 .A po io aos  vive iros  de  e m pre sa s e  à  a tivida de  po r con ta própria. es pe cialm e nte  n o q ue  re s pe ita  à  inte rna ciona liz ação X PI  3. Inclus ão ativa PI  9. E s traté gias de  de se nv olv im e nto local de  bas e com u nitária X PI  9.

Regulamento Específico do Sistema de Incentivos às Empresas TIPOLOGIA DE INVESTIMENTOS Investigação e  Desenvolvimento  Tecnológico Inovação  Empresarial e  Empreendedorismo Qualificação e  Internacionalização das  PME .

Regulamento Específico do Sistema de Incentivos às Empresas TIPOLOGIA DE INVESTIMENTOS Investigação e  Beneficiários: Desenvolvimento  Empresas  Tecnológico Entidades Não Empresariais do SCT na Copromoção Tipologia de Projetos Modalidade Natureza do Incentivo I&D Empresas Empresas: Incentivo até 1 milhão € Projetos Demonstradores     Não Reembolsável Projetos Individuais Excedente a 1 Milhão Núcleos de I&D Projetos em Copromoção    25% Reembolsável S/ Juros Proteção de Direitos de    75% Não Reembolsável  Propriedade Industrial (DPI)    (7 anos com 3 de carência) Internacionalização I&D Núcleos. DPI e Internacionalização de I&D  Programas Mobilizadores Projetos em Copromoção e Outras Não Empresas: Vale I&D Regime Simplificado   Não Reembolsável  .

Regulamento Específico do Sistema de Incentivos às Empresas TIPOLOGIA DE INVESTIMENTOS Investigação e  Beneficiários: Desenvolvimento  Empresas  Tecnológico Entidades Não Empresariais do SCT na Copromoção Tipologia de Projetos Duração  I&D Empresas Projetos Individuais   ‐  24 meses Projetos Copromoção ‐ 36 meses Núcleos de I&D Programas Mobilizadores Máximo 36 meses Programas Demonstradores Máximo  18 meses Proteção de Direitos de Máximo 36 meses Propriedade Industrial (DPI) Internacionalização I&D Máximo 24 meses Vale I&D Regime Simplificado  ‐  12 meses .

p.Até 70% dos Custos Elegíveis de F. respetivamente.50 % PME e 15% Não PME • Proteção de DPI e Internacionalização I&D – 50% (Não PME – minimis) • Despesas em Feiras e Exposições – 50% (Não PME – minimis) • Entidades SCT– Taxa Média ou 75% (exceto incentivo em Auxílios de Estado) • Formação Profissional .) Desenvolvimento Experimental não pode exceder.p. ou Desf. de 80% e 60% das despesas elegíveis .25% • Majorações: • 10 p. (Médias Empresas) ou 20 p.p. (projetos em Cooperação ou Divulgação Ampla de Resultados) TAXAS • 25ESPECÍFICAS p. (Investigação Industrial – mais afastada do mercado) • Vale I&D – 75% do Custo do Serviço e até ao Máximo de 15 mil euros • Núcleos I&D .Regulamento Específico do Sistema de Incentivos às Empresas Investigação e  Beneficiários: Desenvolvimento  Empresas  Tecnológico Entidades Não Empresariais do SCT na Copromoção TAXAS GERAIS (empresas) • Taxa Base . os limites  máximos. expressos em ESB. (Pequenas Empresas) • 15 p. Profissional A taxa máxima a cada entidade para as atividades de Investigação Industrial e de  Base 50 % + 10% (Média) ou 20% (Pequena Empresa) + 10% (Formandos Def.p.

incluindo assistência técnica. em condições a definir . Demonstradores e Mobilizadores) • Despesas com pessoal técnico do beneficiário • Aquisição de patentes a fontes externas ou por estas licenciadas • Matérias-primas. afetos em exclusividade. materiais consumíveis e componentes necessárias • Aquisição de serviços a terceiros. durante o período de execução do projeto • Aquisição de software específico para o projeto durante a execução do mesmo • Despesas com a promoção e divulgação dos resultados • Viagens e estadas no estrangeiro diretamente imputáveis ao projeto e comprovadamente necessárias à sua realização.Regulamento Específico do Sistema de Incentivos às Empresas Investigação e  Beneficiários: Desenvolvimento  Empresas  Tecnológico Entidades Não Empresariais do SCT na Copromoção Despesas Elegíveis (I&D empresas. científica e consultoria • Aquisição de instrumentos e equipamento científico e técnico imprescindível ao projeto. excluindo deslocações para contactos e outros fins de natureza comercial • Despesas com o processo de certificação segundo a NP 4457:2007 • Despesas com a intervenção de TOC ou ROC (limite de 5 mil € por projeto) • Contribuições em espécie.

seguros. e durante a execução do mesmo • Transporte. quando adequados à demonstração dos resultados . até ao limite máximo de 15% das despesas elegíveis do projeto • Modelos computacionais dos protótipos com funções de simulação. montagens e desmontagens de equipamentos e instalações específicas do projeto • Despesas inerentes à aplicação real no setor utilizador.Regulamento Específico do Sistema de Incentivos às Empresas Investigação e  Beneficiários: Desenvolvimento  Empresas  Tecnológico Entidades Não Empresariais do SCT na Copromoção Despesas Elegíveis a adicionar às anteriores (Projetos Demonstradores) • Adaptação de edifícios e instalações na medida em que forem utilizados no projeto.

Regulamento Específico do Sistema de Incentivos às Empresas Investigação e  Beneficiários: Desenvolvimento  Empresas  Tecnológico Entidades Não Empresariais do SCT na Copromoção Despesas Elegíveis (Núcleos de I&D) • Despesas com pessoal técnico. acrescida dos custos indiretos • Aquisição serviços a terceiros. sendo que no caso de projetos individuais somente é elegível a contratação de um máximo de três novos quadros técnicos • Custos do pessoal. para as horas em que estes participam na formação profissional. incluindo assistência técnica. durante o período de execução do projeto • Aquisição de software específico para o projeto durante a execução do mesmo • Adaptação de edifícios e instalações na medida em que forem utilizados no projeto. e durante a execução do mesmo • Despesas com o processo de certificação segundo a NP 4457:2007 • Despesas com a intervenção de TOC ou ROC • Contribuições em espécie. afetos em exclusividade. em condições a definir . científica e consultoria • Aquisição de instrumentos e equipamento científico e técnico imprescindível ao projeto. incluindo bolseiros contratados pelo beneficiário. relativos a formadores e a formandos.

bem beneficiários Transações entre como serviços deprojetos nos transferência de tecnologia • Custos referentes a investimentos diretos no estrangeiro • Construção. modelos de utilidade. incluindo taxas. honorários e outras despesas relacionadas Despesas Elegíveis (projetos internacionalização I&D) • Aquisição de serviços de consultoria com a preparação de proposta de candidatura aos Programas Internacionais de IDI do Horizonte 2020 • Viagens e estadas ao estrangeiro diretamente imputáveis ao projeto e comprovadamente necessárias à sua realização Despesas Elegíveis (Vales I&D) • Despesas ServiçosNão de consultoria em atividades Elegíveis (além de investigação das gerais usualmentee consideradas) desenvolvimento • tecnológico. à exceção das previstas para Núcleos de I&D e Projetos Demonstradores . desenhos ou modelos. adaptação ou remodelação de edifícios.Regulamento Específico do Sistema de Incentivos às Empresas Investigação e  Beneficiários: Desenvolvimento  Empresas  Tecnológico Entidades Não Empresariais do SCT na Copromoção Despesas Elegíveis (projetos de proteção de DPI) • Custos com a obtenção e validação de pedidos de patente.

Regulamento Específico do Sistema de Incentivos às Empresas Investigação e  Beneficiários: Desenvolvimento  Empresas  Tecnológico Entidades Não Empresariais do SCT na Copromoção Condições para a comparticipação das despesas elegíveis: Serviços e outras Despesas adquiridos a terceiros em condições de mercado e não  relacionados com o beneficiário Bens e software de utilização produtiva ou comercial após conclusão do projeto: só serão  elegíveis as amortizações correspondentes ao período de utilização Exclusivamente utilizadas no estabelecimento onde se desenvolve (específica do Vale I&DT) Aquisição de serviços no Vale I&DT a entidades públicas ou privadas acreditadas REDUÇÕES POR INCUMPRIMENTO DE PRAZOS DE EXECUÇÃO Vale I&DT Outras Tipologias 20 % de Redução do valor  A partir da data aprovada e  A partir da data aprovada e até  ao  das despesas até  ao final do 3º mês  final do 6º mês  40 % de Reduçãodo valor  Entre o 4º mês e até  ao  Entre o 7º mês e até  ao final do  das despesas final do 6º mês 12º mês de prorrogação .

 de Logística e Distribuição. (Regime Simplificado) . e/ou  Qualificado e  setores com maior intensidade de tecnologia e conheciment o ou que valorizem a  Criativo aplicação de resultados de I&D  Vale  Aquisição de serviços de consultoria na área do empreendedorismo  Vale Empreendedo rismo Empreendedorismo imprescindíveis ao arranque de empresas recém‐criadas (até 2 anos).Regulamento Específico do Sistema de Incentivos às Empresas Inovação  Beneficiários: Empresarial e  Empresas PME Empreendedorismo Empresas Não PME só elegíveis na Inovação Não PME Prioridades de  Modalidades de  Tipologia de Projetos Investimento Candidatura Novos Bens e Serviços ou Melhorias Significativas da Produção através da  Inovação Produtiva  Transferência de Conhecimento Não PME Adoção de Novos. Processos ou M ét odos de  Projetos Ind ividu ais PME Fabrico. ou Significat ivamente Melhorados. com menos de dois anos. Processos ou M ét odos de  Fabrico Novos Bens e Serviços ou Melhorias Significativas da Produção através da  Transferência de Conhecimento Inovação Produtiva  Adoção de Novos. em setores com fortes dinâmicas de  Empreendorismo  crescimento. bem como M étodos Organizacionais ou de  M arketing Projetos das PM E. ou Significat ivamente Melhorados. incluindo as integradas em indústrias criativas e culturais.

Regulamento Específico do Sistema de Incentivos às Empresas Inovação  Beneficiários: Empresarial e  Empresas PME Empreendedorismo Empresas Não PME só elegíveis na Inovação Não PME Prioridades de  Modalidades de  Natureza do Incentivo Duração Investimento Candidatura Incentivo Reembolsável. em função da Superação dos  Não PME Resultados. com eventual  Inovação Produtiva  Prémio. até ao máximo de 50% (2015 e  2016) e 45% (a partir de 2017) Inovação Produtiva  Não cumprimento ‐ antecipação reembolsos Máximo de  PME Projetos Individuais 24 meses Reembolso sem Juros ou Outros Encargos Empreendorismo  Prazo de 8 anos com Carência de 2 anos Qualificado e Criativo Novos Hóteis 10 anos. Carência de 3 anos Despesas c/ Formação ‐ Não Reembolsáveis Vale  Vale  Incentivo Não Reembolsável  Máximo de  Empreendedorismo Empreendedorismo  Até ao máximo de 15 mil €  12 meses (Regime Simplificado) .

p.p.p. Projetos na tipologia Empreendedorismo Qualificado e Criativo • 10 p. (Pequenas Empresas) ou Projetos < 5 Milhões de Pequenas Empresas • 10 p.p.35% • 15 p. Profissional Base 50 % + 10% (Média) ou 20% (Pequena Empresa) + 10% (Formandos Def.p. (Médias Empresas) ou Projetos > 5 Milhões de Pequenas Empresas Majorações • 25 p. ou Desf.p.) A taxa máxima global não pode ultrapassar 75% dos Custos Elegíveis . Projetos com ações de «demonstração e disseminação» • Vale Empreendedorismo – 75% Incentivo Máximo de 15 mil € • Formação Profissional .Até 70% dos Custos Elegíveis de F. Regulamento Específico do Sistema de Incentivos às Empresas Inovação  Beneficiários: Empresarial e  Empresas PME Empreendedorismo Empresas Não PME só elegíveis na Inovação Não PME TAXAS GERAIS • Taxa Base . Projetos em Territórios de Baixa Densidade • 10 p.p. Projetos que promovam a sustentabilidade e Eficiência dos Recursos TAXAS ESPECÍFICAS • 10 p. Projetos na tipologia Empreendedorismo Feminino ou Jovem • 10 p.

Regulamento Específico do Sistema de Incentivos às Empresas Inovação  Beneficiários: Empresarial e  Empresas PME Empreendedorismo Empresas Não PME só elegíveis na Inovação Não PME Despesas Elegíveis (à exceção do Vale Empreendedorismo) • Ativos Corpóreos constituídos por: • Aquisição de máquinas e equipamentos e os custos diretamente atribuíveis para os mesmos serem capazes de funcionar • Projetos dos setores do turismo e da indústria.000 € • Serviços de engenharia relacionados com a implementação do projeto • Estudos. em casos devidamente justificados. até ao limite de 20%. auditorias. podem incluir. planos de marketing e projetos de arquitetura e de engenharia . obras remodelação e outras construções • Custos de aquisição de equipamentos informáticos e software • Ativos incorpóreos constituídos por: • Transferência de tecnologia através da aquisição de direitos de patentes • Licenças. «saber-fazer» ou conhecimentos técnicos não protegidos por patente • Software standard ou desenvolvido especificamente para determinado fim • Outras despesas de investimento. ou 35% (casos de projetos do Empreendedorismo Qualificado) do total das despesas elegíveis: • Despesas com TOC ou ROC até ao limite de 5. a construção de edifícios. diagnósticos.

Regulamento Específico do Sistema de Incentivos às Empresas Inovação  Beneficiários: Empresarial e  Empresas PME Empreendedorismo Empresas Não PME só elegíveis na Inovação Não PME Despesas Elegíveis (Vale Empreendedorismo) • Despesas com serviços de consultoria na área do empreendedorismo. nomeadamente a elaboração de planos de negócios. bem como serviços de consultoria imprescindíveis ao arranque de empresas recém-criadas Condições para a comparticipação das despesas elegíveis: Exclusivamente utilizadas no estabelecimento onde se desenvolve o projeto Ativos tangíveis e intangíveis. territórios e regiões com regimes  de tributação privilegiada . serem amortizáveis e incluídos nos ativos do beneficiário e  permanecerem durante pelo menos 5 anos em Não PME e 3 anos em PME Aquisições em condições de mercado Ativos intangíveis e outras despesas adquiridos a terceiros não relacionados com o  beneficiário Não serem adquiridas a empresas sedeadas em países.

de natureza real ou obrigacional. • Custos de investimento correspondentes às unidades de alojamento exploradas em regime de direito de habitação periódica. REDUÇÕES POR INCUMPRIMENTO DE PRAZOS DE EXECUÇÃO Vale  Outras Tipologias Empreendedorismo 20 % de Redução do valor  A partir da data aprovada e  A partir da data aprovada e até  ao  das despesas até  ao final do 3º mês  final do 6º mês  40 % de Reduçãodo valor  Entre o 4º mês e até  ao  Entre o 7º mês e até  ao final do  das despesas final do 6º mês 12º mês de prorrogação .Regulamento Específico do Sistema de Incentivos às Empresas Inovação  Beneficiários: Empresarial e  Empresas PME Empreendedorismo Empresas Não PME só elegíveis na Inovação Não PME Despesas Não Elegíveis (além das gerais usualmente consideradas) • Publicidade corrente.

 através da Economia Digital Projetos Individuais Desenv. e Engenharia Produtos.Regulamento Específico do Sistema de Incentivos às Empresas Qualificação e  Beneficiários: Internacionalização  Empresas PME das PME Entidades públicas ou privadas sem fins lucrativos com  competências específicas dirigidas às PME Prioridades de  Modalidades de  Tipologia de Projetos Investimento Candidatura Conhecimento de Mercados Externos Presença na WEB.  associada a estratégias de inovação . e Promoção Internacional de Marcas Projetos Conjuntos Internacionalização  Prospeção e Presença em Mercados Internacionais das PME Marketing Internacional Vale Internacionalização  Novos métodos de organização nas práticas  (Regime Simplificado) comerciais ou nas relações externas Certificações Específicas para os mercados externos Inovação Organizacional e Gestão  Economia Digital e TIC  Criação de Marcas e Design Des. Serviços e Processos  Projetos Individuais Propriedade Industrial  Projetos Conjuntos Qualificação das  Qualidade PME Transferência de Conhecimento  Vale Inovação Distribuição e Logística (Regime Simplificado) Ecoinovação ‐ ecoeficiência e economia circular Formação Profissional Contratação de RH altamente qualificados.

000 € por empresa beneficiária  para Projetos Conjuntos Qualificação das  Vales ‐ 12 meses PME Vale Internacionalização ou Vale  Inovação até máximo de 15.000 € .Regulamento Específico do Sistema de Incentivos às Empresas Qualificação e  Beneficiários: Internacionalização  Empresas PME das PME Entidades públicas ou privadas sem fins lucrativos com  competências específicas dirigidas às PME Prioridades de  Natureza do Incentivo Duração Investimento Internacionalização  Incentivo Não Reembolsável das PME Limites de incentivo de acordo com as  Projetos Individuais  modalidades de candidatura: ou em Conjuntos   500.000 € para projetos individuais.  24 meses   180.

85% TAXAS ESPECÍFICAS • Vales Internacionalização e Inovação – 75% Incentivo até 15 mil € • Formação Profissional .Até 70% dos Custos Elegíveis de F.45% • Projetos Conjuntos Despesas das Empresas . ou Desf.50% Custos Salariais . Profissional Base 50 % + 10% (Média) ou 20% (Pequena Empresa) + 10% (Formandos Def. Humanos Altamente Especializados . Regulamento Específico do Sistema de Incentivos às Empresas Qualificação e  Beneficiários: Internacionalização  Empresas PME das PME Entidades públicas ou privadas sem fins lucrativos com  competências específicas dirigidas às PME TAXAS GERAIS • Projetos Individuais .50% Despesas do Promotor Líder .) • Contratação Rec.

diagnósticos e auditorias. construção e funcionamento do stand • Custos indiretos de funcionamento do stand (ex: deslocações e alojamento) • Serviços de consultoria especializados. consultoria de mercado e assistência técnica à preparação de eventos • Campanhas de marketing nos mercados externos. conceção. que compreende a contratação de serviços nas áreas de mailing e telemarketing. custos com a entidade certificadora C d ã i i d à i ã d l õ . publicidade • Estudos. prestados por consultores externos • Prospeção e captação de novos clientes • Ações de promoção realizadas em mercados externos.Regulamento Específico do Sistema de Incentivos às Empresas Qualificação e  Beneficiários: Internacionalização  Empresas PME das PME Entidades públicas ou privadas sem fins lucrativos com  competências específicas dirigidas às PME Despesas Elegíveis (Projetos Individuais ou Conjuntos) • Aquisições para aplicação de novos métodos organizacionais • Equipamentos na medida em que forem utilizados no projeto e durante a execução do mesmo • Software relacionado com o desenvolvimento do projeto • Custo com contratação até dois novos quadros técnicos/projeto (até 2 anos) • Participação em feiras e exposições no exterior • Custos com o aluguer. designadamente assessoria de imprensa.

catálogos e campanhas de promoção e imagem • A avaliação dos resultados nas PME participantes. relativos a formadores e a formandos. para as horas em que estes participam na formação acrescidos dos Custos Diretos e Indiretos gerais • Custos Despesas salariais Específicas Elegíveis do Promotor com a contratação RH. validação e defesa de patentes e outros custos de registo de propriedade industrial • Formação de recursos humanos com as seguintes despesas elegíveis • Custos do pessoal. designadamente a realização de estudos. visando a participação de PME • Ações de acompanhamento e desenvolvimento do projeto. até ao limite de 5% dos outros custos elegíveis elegíveis totais do Projeto Conjunto .Regulamento Específico do Sistema de Incentivos às Empresas Qualificação e  Beneficiários: Internacionalização  Empresas PME das PME Entidades públicas ou privadas sem fins lucrativos com  competências específicas dirigidas às PME Despesas Elegíveis (Projetos Individuais ou Conjuntos) • Obtenção. com base nos indicadores de acompanhamento e de resultados • Ações de divulgação e disseminação de resultados • Custos com pessoal da entidade promotora afetos às atividades atrás As despesas específicas do Promotor não podem ultrapassar 15% dos custos  descritas. mediante contrato (Projetos até 36 meses Conjuntos) • Ações de divulgação e sensibilização.

Regulamento Específico do Sistema de Incentivos às Empresas Qualificação e  Beneficiários: Internacionalização  Empresas PME das PME Entidades públicas ou privadas sem fins lucrativos com  competências específicas dirigidas às PME Despesas Não Elegíveis (além das gerais usualmente consideradas) • Publicidade corrente • Transações entre entidades. beneficiários e promotores • Custos na área produtiva ou operacional REDUÇÕES POR INCUMPRIMENTO DE PRAZOS DE EXECUÇÃO Vale Inovação ou Projetos Individuais ou Vale Internacional  Projetos Conjuntos 20 % de Redução do valor  A partir da data aprovada e  A partir da data aprovada e até  ao  das despesas até  ao final do 3º mês  final do 6º mês  40 % de Reduçãodo valor  Entre o 4º mês e até  ao  Entre o 7º mês e até  ao final do  das despesas final do 6º mês 12º mês de prorrogação .

 cada componente será financiada pela AG  respetiva . Centro ou Alentejo COMPETE 2020 Empreendedorismo Inv. Centro ou Alentejo COMPETE 2020 IDT Médias e Não PME Programa Temático  COMPETE 2020 Projetos com investimentos localizados nas regiões de Lisboa ou Algarve e em regiões  menos desenvolvidas.Regulamento Específico do Sistema de Incentivos às Empresas CRITÉRIOS DE DELIMITAÇÃO DE INTERVENÇÃO DAS AUTORIDADES DE GESTÃO MultiRegiões Menos  NUT II  Numa NUT II  Tipologias de Investimento Desenvolvidas Desenvolvidas Menos Desenvolvida Norte. Centro ou Alentejo Vale Empreendedorismo PO Regional       Micro e Pequenas Empresas Norte. Centro ou Alentejo COMPETE 2020 Programa Temático  PME Médias Empresas COMPETE 2020 Projetos Conjuntos Programa Temático  Micro e Pequenas Empresas COMPETE 2020 Médias Empresas PO Regional Programa Temático  Micro e Pequenas Empresas Norte. ALGARVE PO Regional Programa Temático  Inv. Total < a 3 Milhões € Inovação Empresarial e  Norte. Centro e Alentejo LISBOA. Total > a 3 Milhões € Programa Temático  COMPETE 2020 PO Regional Empreendorismo Qualificado Norte. Centro ou Alentejo Médias Empresas Programa Temático  COMPETE 2020 PO Regional Internacionalização  Projetos Individuais ou Vales PO Regional Programa Temático  Lisboa ou Algarve Qualificação e  Micro e Pequenas Empresas Norte.

quer ao nível dos doutorados (em 2012. mestres e licenciados com mais de 5 anos de experiência nas empresas • Custo médio unitário por doutorado de cerca de 37.75% de encargos sociais + 2% de custos de seleção). posição que aumenta para 1º lugar quando se consideram apenas as áreas científicas e tecnológica). em 2010/11.º de diplomados do ensino superior (69. será possível apoiar cerca de 260 trabalhadores . três anos para cada apoio e admitindo uma dotação total de cerca de 15 milhões de euros com uma taxa de comparticipação de 50%.600€ /ano (considerou-se a remuneração mensal de 2.tipologia: Apoio à integração de pessoal altamente qualificado nas empresas PI 8.5 Adaptação dos trabalhadores. das empresas e  dos empresários à mudança • Elevado potencial. quer ao nível do n.4 por mil habitantes. foram concluídos ou reconhecidos 196 doutoramentos nas instituições de ensino superior) • Muitos dos recursos humanos altamente qualificados não se fixam nas empresas da Região. não se capitalizando o esforço que se fez na sua formação • Apoio à integração de doutorados.124 euros + 23. o segundo maior valor do país.

Apoio ao desenvolvimento de ações de formação/coaching de empresários para a inovação. conhecimento de aspetos legais e regulamentares . em 2011.Apoio a projetos de reforço das capacidades de organização e gestão . internacionalização. reduzida.1% das empresas têm menos de 10 pessoas ao serviço). antecipação e identificação de tendências de evolução relevantes . quer ao nível da gestão.5 Adaptação dos trabalhadores. que a Região Centro se mantém como a região portuguesa com a mais baixa produtividade do trabalho. gestão empresarial. • Ações de apoio à formação de quadros superiores e empresários: . Esta realidade tem repercussões no que respeita à produtividade do trabalho na Região Centro que. representando cerca de 80% do total nacional e cerca de 60% da produtividade do conjunto dos 27 países da União Europeia.Apoio ao desenvolvimento de capacidade de previsão.Apoio ao desenvolvimento do potencial humano das empresas e das suas competências . Desde 1995. sendo a apetência para a promoção da formação. das empresas e dos  empresários à mudança • A maioria das empresas da Região são micro e pequenas empresas (96. era apenas de 24.tipologia: Apoio à formação de quadros superiores e empresários PI 8. prospetiva.5 milhares de euros por trabalhador. quer ao nível dos colaboradores.