You are on page 1of 43

“Afina-me ao teu tom...

Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução


Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
1
À Deus, o Único Maestro!

Aos meus mestres, heróis inesquecíveis!


Ao Gustavo Costa, confluência entre a genialidade e a simplicidade,
entre a grandeza e a generosidade, um dos maiores gênios do
violão brasileiro.

Ao meu irmão Rogério, quem plantou em mim o dom de sonhar!


Ao “irmão” Wilmam, por me apresentar Bach

Aos meus alunos, que me ensinam a ensinar


A você, motivo e alvo deste trabalho!

Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução


Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
2
Sobre o Autor

Ronaldo Novaes - Músico, Compositor e Instrumentista.


Atualmente é discente do Departamento de Música da USP -
Universidade de São Paulo, em Ribeirão Preto/SP.

Formado em Violão Erudito pelo Conservatório Carlos


Gomes, leciona há mais de 10 anos em Ribeirão e região. Já
foi coordenador do Curso de Violão em quatro Oficinas
Culturais, sendo uma na cidade de Cajuru (SP) e outras três
em Ribeirão Preto (SP).

Em 2005 lançou o seu primeiro trabalho solo, intitulado “Atitudes


Concretas”.

Além de lecionar, trabalha com produções musicais, jingles, trilhas


sonoras e apresentações ao vivo.

contato:

Ronaldo Novaes – (16) 9134-4129


ronaldonovaes@hotmail.com

Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução


Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
3
O Violão e Você...

A palavra inglesa, usada para tocar, é “Play”

Play significa:

• Tocar.........
• Jogar..........
• Brincar........

Tocar violão é um “jogo”, uma “brincadeira” muito legal e, como todo jogo,
precisamos aprender suas regras, seus segredos e alguns “macetes”, para
mudardos de “nível”, onde novos desafios nos aguardam...

Durante este curso, você aprenderá as regras básicas do “jogo” e a cada aula, a
“brincadeira” ficará mais interessante, mais desafiante! Mergulhe fundo e entre no
“jogo” pra se divertir muito!

Aristóteles, um filósofo grego, dizia: “somos aquilo que praticamos”. Pratique,


toque, jogue, brinque com a música...

O Violão só quer uma coisa de você: que você brinque com ele todos os dias e que
se apaixone. Minha missão é fazer esse “romance” dar certo. E você pode contar
comigo!

Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução


Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
4
Introdução: Como Estudar

O artesanato, as artes e a música são atividades que representam o indivíduo


como sua expressão máxima. Vivemos na era da tecnologia, mas toda esta tecnologia
não é capaz de representar o espírito humano, o qual é muito bem representado pelas
artes, onde a música está inserida.
O aprendizado musical é gradativo – ninguém aprende música de uma hora para
outra, portanto é imprescindível a prática diária! Isso não significa ter que se matar de
tanto estudar, basta estudar de forma metódica e organizada e isso pode ser bastante
divertido, dependendo da forma com que você encara a questão. O quadro a seguir
procura demonstrar de maneira prática como dividir seu tempo de estudo:

 Técnica – é um conjunto de procedimentos metódicos que são empregados


para obter um determinado resultado; é um conjunto de conhecimentos de
aplicação prática, visando a conquista de uma habilidade específica. A
técnica pode ser estudada isoladamente, quando queremos obter um
determinado fim ou de forma aplicada, utilizando trechos de peças
musicais para alcançar determinado fim.

 Prática Musical – é a práxis musical propriamente dita. É o que eu


particularmente chamo de “convivência” ou “cultivo” musical, ou seja, o
ato de vivenciar a música diariamente.

 Teoria – é uma combinação de duas palavras gregas: “theoros”


(espectador) + “thea” (vista) e significa “contemplação”, “observação”,
sistematização do conhecimento. É o exercício mental que se faz acerca no
contexto da téchne ou da physis, portanto, teoria e prática são
indissociáveis, ou seja, inseparáveis – uma não existe sem a outra.
Musicalmente falando, trata-se da reflexão sobre a práxis musical.

Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução


Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
5
Um grande mestre disse uma vez: “Música não se ensina. Música se aprende!”
Para que o aprendizado musical seja eficaz, é preciso haver um contato diário com o
fazer musical – isto é o que eu chamo de “convivência e cultivo” – é a grande diferença
entre comer uma maçã e cultivar uma macieira. Estudar de forma intensa e apaixonada é
uma forma de cultivar a música dentro de si (pois sempre haverá maçãs para quem
cultiva a macieira), ao contrário, a música está sempre a fugir de quem a tem como um
objeto de luxo ou uma mera ferramenta para alcançar a fama. Veja, a seguir, alguns
tópicos importantes sobre o estudo musical:

 Organização – organize seu tempo e procure reservar um local e horário para


estudar diariamente.

 Constância – procure estudar diariamente (uma hora por dia dá mais resultado que
4 horas no domingo).

 Consciência – estude conscientemente, pensando e refletindo sobre o que está


fazendo (não estude na frente da TV ou distraidamente)

 Persistência – repita o mesmo exercício infinitas vezes. Busque a perfeição e tenha


paciência consigo mesmo – passagens mais difíceis devem ser trabalhadas
lentamente e depois de assimiladas, aumente a velocidade gradativamente.

 Visualização – antes de sair tocando, visualize os movimentos, procure unir a


memória muscular com a memória auditiva e visual e preste atenção em todos os
detalhes da música que for tocar. Concentre-se!

 Velocidade – velocidade é conseqüência! Não corra no início para não passar por
cima dos detalhes. Depois de assimilar, pratique até que a velocidade flua
naturalmente.

 Passo a passo – dê um passo de cada vez: comece com músicas fáceis, que lhe
servirão de apoio e preparação para músicas difíceis.

 Viva a música – ouça música! Escute todos os tipos de música, de forma


consciente, converse com outros músicos sobre música. Viva a música!

 Lei da Fazenda – é uma Lei Universal que nos garante que tudo o que plantamos,
um dia colheremos. Estude com afinco e deixe que o tempo cuide dos resultados.
Cultive a música diariamente e colha bons frutos!

“Música é um estilo de vida”

“Não se pode ensinar tudo a alguém,


Pode-se apenas ajudar a encontrar por si mesmo”
(Galileu Galilei)
Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução
Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
6
Anatomia do Violão

Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução


Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
7
Tipos de Violão

Violão Clássico Violão Folk

Também conhecido como Surgiu nos Estados Unidos,


A
guitarra espanhola, tem o da necessidade de se
corpo em forma de 8. Utiliza conseguir maior volume de
corda de nylon. Ideal para som. Tem o corpo maior que
tocar música erudita o violão clássico e utiliza
(clássica), popular brasileira, cordas de aço. Ideal para
flamenco, etc. tocar música pop, rock e
As marcas mais conhecidas música folclórica de alguns
no Brasil são Di Giorgio e países. Marcas no Brasil:
Giannini. Condor, Eagle...

Encordoamento
As cordas são responsáveis pela produção sonora do violão. Elas são esticadas
sobre o instrumento, presas nas extremidades (uma ponta no cavalete e outra na
tarraxa). Para que possam produzir o som ideal, necessitam estar bem afinadas. Para
produzir as notas musicais, o músico encurta o tamanho da corda, utilizando os dedos
da mão esquerda. Quanto mais próxima ao corpo do instrumento, mais agudo é o som,
quanto mais se distancia, mais grave se torna.

Além
de estar
bem

afinada, a corda precisa ter a altura correta na escala do violão (braço). Se estiverem
muito baixas, produzirão ruídos de traste, se estiverem muito altas, dificultarão a
execução e podem soar algumas notas desafinadas.

IMPORTANTE
Utilize, sempre, o encordoamento correto para seu tipo de violão:
Violão Clássico: cordas de Nylon – Violão Folk: cordas de Aço
Cordas velhas desafinam e produzem um som chocho e apagado.
Troque as cordas periodicamente!

(*) Para o iniciante, sugiro as cordas de nylon tensão média da Giannini

Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução


Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
8
Afinação
Afinar consiste em esticar as cordas, fazendo com que cada uma soe na altura
correta dentro da escala musical. A afinação universal é baseada na nota lá em 440
Hertz (440 ciclos por segundo) também chamada de diapasão. A nota do diapasão pode
ser encontrada de diversas formas: através de outro instrumento já afinado (teclado) ou
através de um diapasão de sopro, metal ou eletrônico.
Geralmente o iniciante tem um pouco de dificuldade para afinar seu instrumento,
pois seu ouvido musical ainda não foi treinado para identificar a altura correta da nota
do diapasão, mas isso pode ser facilmente superado com um pouco de paciência e muita
prática. Tenha sempre à mão um bom diapasão e mantenha seu instrumento sempre
afinado, pois é a melhor maneira de educar o educar seu ouvido.

Ao tocar as cordas “soltas”, a partir da mais grave, (de cima para baixo)
emitimos os sons das seguintes notas: mi, lá, ré, sol, si, mi.
E (mi) 6ª |------------------------------------------------ 6ª
A (la) 5ª |------------------------------------------------ 5ª
D (re) 4ª |------------------------------------------------ 4ª
G (sol)3ª |------------------------------------------------ 3ª
B (si) 2ª |------------------------------------------------ 2ª
E (mi) 1ª |------------------------------------------------ 1ª

Com o apoio do diapasão, afina-se, primeiramente a quinta corda (nota lá),


depois seguimos o padrão abaixo:
E (mi) 6ª |---0-------------------|
A (la) 5ª |---5---0---------------|
D (re) 4ª |-------4---0-----------|
G (sol)3ª |-----------5---0-------|
B (si) 2ª |---------------5---0---|
E (mi) 1ª |-------------------5---|

Para afinar a quarta corda (ré), prenda a 5ª corda na casa 5;


Para afinar a terceira corda (sol), prenda a 4ª corda na casa 5;
Para afinar a segunda corda (si), prenda a 3ª corda na casa 4;
Para afinar a primeira corda (mi), prenda a 2ª corda na casa 5;
A sexta corda (mi) deve ser comparada com a primeira (mi) duas oitavas abaixo.

Confira a afinação com um acorde!

“A música vem do povo e deve voltar para o povo”


(Francisco Mignone)

Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução


Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
9
Postura

Os violonistas profissionais, sobretudo


de música erudita, utilizam o violão na
perna esquerda, apoiada sobre um
banquinho. Esta postura confere ao
músico, conforto e estabilidade. O
desenho ao lado, traz um esboço do
violonista Andrés Segóvia, na posição
clássica.

Recomendo ao iniciante que pratique


esta postura, que além de ser mais
estável, permite que se tenha acesso
rápido a todas as partes do violão.

No entanto, violonistas de músicas


populares e folclóricas suportam o
violão sobre a perna direita, sentando-
se com postura informal, porém, isso
dificulta a execução, pois se perde um

ou dois pontos de apoio, fazendo com que o músico, além de tocar, tenha que se
preocupar em segurar o instrumento que fica altamente instável em seu colo. Além dos
problemas de estabilidade, algumas posições dificultam a circulação sangüínea,
tornando o estudo cansativo.

Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução


Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
10
Para evitar estes transtornos, recomendo a utilização da Postura Clássica, que lhe
confere maior estabilidade e o acesso mais fácil a todas as partes do instrumento. O
tamanho do banquinho deverá ser de acordo com a altura de cada violonista. É
importante manter o violão ereto, com as tarraxas na altura do ombro.

Técnica da Mão Direita


A Mão Direita: é utilizada para produzir o som, tangendo
as cordas, fazendo-as vibrar sobre o cavalete. Para que se
produza um som cheio e brilhante, é necessário que as
unhas estejam no tamanho apropriado e perfeitamente
lixadas, acompanhando o formato do dedo (com os cantos
arredondados) e polidas com uma lixa fina, número 1000.

Existem várias maneiras de tocar as cordas, produzindo


diversos tipos de som. Inicialmente, estudaremos dois toques:

Com Apoio – quando se apóia o dedo na corda imediata (Figura 1)


Sem Apoio – quando, ao tocar, o dedo segue livremente (Figura 2).

Qualquer que seja o toque, a mão direita deve estar sempre relaxada, sem tensão
alguma, levemente curvada sobre o tampo do violão, no início da boca. O polegar deve
seguir em direção oposta ao dedo indicador, sempre para fora da mão:

Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução


Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
11
Primeiros Exercícios
Objetivos: Aprender o correto funcionamento da mão
direita através de exercícios de toques alternados (nunca
repetir o mesmo dedo), além de memorizar o nome das
cordas e dos dedos. Enquanto se faz a alternância entre os
dedos, deve-se cantar o nome das cordas.

1. O nome dos dedos da mão direita: p – i – m – a


2. Mecanismo da mão direita: (mão relaxada, dedos
alternados)
3. O nome das cordas: mi, si, sol, ré, lá, mi (da mais fina até a mais grossa)

Dedos da Mão Direita


(observe que na mão direita chamamos os dedos por suas iniciais)
P = Polegar – i = Indicador – m = Médio – a = Anular

Nomenclatura das Cordas

As cordas são contadas de baixo para cima (da mais fina para a mais grossa). As
três primeiras são as primas (MI, SI, SOL) e as três últimas são os bordões (baixos).
(RÉ, LÁ MI)

Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução


Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
12
Escreva o nome das cordas nas linhas:

1 corda: ___________________________________________ ( )
2 corda: ___________________________________________ ( )
3 corda: ___________________________________________ ( )
4 corda: ___________________________________________ ( )
5 corda: ___________________________________________ ( )
6 corda: ___________________________________________ ( )

Exercícios

1 – Tocar os dedos indicador e médio – i m i m – em todas as cordas (subir e descer),


sempre cantando o nome das cordas:

2 – Repetir o mesmo exercício, utilizando os dedos: médio e anular – m a m a:

3 – Repetir o mesmo exercício, utilizando os dedos: indicador e anular – i a i a:

4 – Repetir o mesmo exercício, utilizando o dedo polegar – p p p p (só até a corda sol):

Importante: Os exercícios devem ser feitos devagar, procurando ouvir o som de cada
corda. Tente produzir a mesma sonoridade entre os dedos, buscando sempre um som
cheio e brilhante.

Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução


Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
13
“O Homem que decide a parar até que as coisas melhorem,
verificará, mais tarde, que aquele que não parou e
colaborou com o tempo, está tão adiante
que jamais poderá ser alcançado... ”

(Rui Barbosa)

Arpejos
A palavra “arpejo” vem do ato de dedilhar a harpa e significa tocar as cordas
sucessivamente (um dedo após outro).

Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução


Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
14
Batidas Rítmicas
Uma outra maneira de tocar o violão é “bater” a mão contra as cordas,
produzindo ritmos diversos que, em conjunto com os acordes (que estudaremos logo
adiante) formam os diversos estilos musicais.

Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução


Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
15
Três Movimentos Básicos

Esquema das Setas

Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução


Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
16
Exercícios
Pratique as batidas rítmicas estudadas de acordo com o ritmo apresentado abaixo:

Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução


Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
17
Técnica da Mão Esquerda
A Mão Esquerda: é a responsável pela “busca” das notas
na escala (braço) do violão. É ela quem “pressiona” as
cordas, encurtando o seu tamanho, mudando, assim, sua
entonação, produzindo as notas desejadas. As cordas
devem ser pressionadas pela ponta dos dedos, de forma
que a mão fique relaxada (levemente encurvada), apoiada
apenas sobre o polegar. É importante lembrar que todos os
dedos devem permanecer relaxados, porém, firmes sobre
as cordas.

A posição correta dos dedos é


sempre próxima ao traste posterior da
casa em questão.

O mau posicionamento dos


dedos fará com que as notas soem
abafadas ou trastejadas (notas sujas),
exigindo maior força do executante.
as unhas dos dedos da mão esquerda devem ser curtas de forma que não ofereçam
obstáculos ao seu posicionamento correto, além de evitar o desgaste da escala (braço)
do violão.
O desenvolvimento da mão esquerda
se dá através de vários exercícios, que devem
ser praticados diariamente, dentre os quais
destacamos a digitação, a prática de escalas,
os exercícios de abertura, além dos acordes e
da prática musical em si.

A seguir, apresentarei uma série de


exercícios que será de grande auxílio para o
desenvolvimento da mão esquerda. Procure
praticá-los diária e metodicamente,
mantendo a mão relaxada e a postura sempre correta. Lembre-se manter a mão relaxada
enquanto os dedos se posicionam firmemente sobre a escala do instrumento.

Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução


Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
18
Primeiros Exercícios
Objetivos: Aprender o correto funcionamento da mão
esquerda, suas articulações e primeiras digitações,
memorizar os números relativos aos dedos e trabalhar a
postura da mão.

Dedos da Mão Esquerda


(observe que na mão esquerda chamamos os dedos por números)
1 = indicador – 2 = médio– 3 = anular – 4 = mínimo

Digitações Simples

a) – Digitando dedos 1 e 2 b) – Digitando dedos 1 e 3


c) – Digitando dedos 1 e 4 d) – Digitando dedos 2 e 3
d) – Digitando dedos 2 e 4 e) – Digitando dedos 3 e 4

Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução


Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
19
Notas na Escala do Violão
(Memorizar as notas até a quinta casa)

O som musical é representado no papel por um sinal chamado nota. As notas


musicais estão distribuídas pelas casas do violão, sendo que cada casa representa uma
nota. Os números acima das notas indicam a corda em que a nota se encontra. Exemplo:
5
• DO significa nota dó na quinta corda.

Observe que a nota só aparece uma vez em cada corda (até o décimo segundo
traste), mas a mesma nota pode ser tocada em outra corda, porém terá outra numeração.
Exemplo:

3 2
• SI = SI – a nota si na terceira corda tem o mesmo som da nota si na
segunda corda solta.

6 5 4 3 2 1
MI LA RE SOL SI MI
|========+=======+========+========+=======+
| | | | | |
6 2 1
FA | | | DÓ FA
| | | | | |
|--------------+-------------+--------------+-------------+-------------+
| | | | | |
5 4 3
| SI MI LA | |
| | | | | |
|--------------+-------------+--------------+-------------+-------------+
| | | | | |
6 5 4 2 1
SOL DO FA | RE SOL
| | | | | |
|--------------+-------------+--------------+-------------+-------------+
| | | | | |
3
| | | SI | |
| | | | | |
|--------------+-------------+--------------+-------------+-------------+
| | | | | |
6 5 4 3 2 1
LA RE SOL DO MI LA
| | | | | |
|--------------+-------------+--------------+-------------+-------------+
| | | | | |
| | | | | |
| | | | | |
Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução
Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
20
Exercícios
(subir e descer pelo mesmo caminho para decorar a posição das notas no braço)

1) Toque e cante as notas e procure memorizar sua posição na escala do violão

1 mi6 fa6 sol6 la5 si5 do5 re4 mi4


2 mi4 fa4 sol3 la3 si2 do2 re2 mi1
3 do5 re4 mi4 fa4 sol3 la3 si2 do2
4 sol3 la3 si2 do2 re2 mi1 fa1 sol1
5 sol6 la5 si5 do5 re4 mi4 fa4 sol3 Volte pelo mesmo
caminho

6 do5 mi4 sol3 do2 mi1 sol3


7 sol6 do5 mi4 sol3 do2 mi1
8 mi6 sol6 do5 mi4 sol3 do2

2) Marque a posição das notas no diagrama:

Solo e Melodia
Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução
Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
21
Melodia ou solo é uma seqüência de notas que dão sentido musical. Quando
queremos lembrar de uma música, cantarolamos sua melodia (canto). A seguir,
aprenderemos várias melodias, bastante conhecidas, para nos ajudar a memorizar a
posição das notas no braço do violão. O ritmo será dado pelo professor (a única
intenção aqui é memorizar as notas na escala do violão, de uma forma lúdica).

Asa Branca
(Luiz Gonzaga & Humberto Teixeira)

Quando olhei a terra ardendo


Qual fogueira de São João
Eu perguntei, ai
Ai Deus do céu, ai
Porque tamanha
Judiação

Para aprender o solo, basta substituir as sílabas pelo nome das notas:

sol3 la3 si2 re2 re2 si2 do2 do2


1
qua
Nona doo lhei a ter rar den do
n
Sinfonia
sol3 la3 si2 re2 re2 do2 si2
(Ludwig 2
Van qual fo guei ra de são joao
Beethoven)
3 3 2 2 2
sol
1 1sol 1 la 1 si 1 re 1
1
3 mi mi fa sol sol fa mi1 re2
eu per gun tei ai
2
do2 do2 re2 mi1 mi1 re2 re2
1re2 1 do2 1 si2 1sol3 1do2 1
3
4 mi mi fa sol sol fa mi1 re2
ai Deus do céu ai
4
do2 do2 re2 mi1 re2 do2 do2
2 2 3 3 2
5
5
re2 sire2 simi1 lado2 lare2 simi1 fa1 mi1 do2
6
re2por
mi1 que
fa1 tami1 ma
re2 nha
do2 re2 sol3
7
mi1lami
3 1 3 1
lafa sol
sol 3 1
sol
sol 3 1
fa1 mi1 re2
6
8
do2 judo2 dire2 ami1 ção
re2 do2 do2

Freres Jacques
Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução
Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
22
(Folclore Francês)

1 do5 re4 mi4 do5 do5 re4 mi4


2 mi4 fa4 sol3 mi4 fa4 sol3
3 sol3 la3 sol3 fa4 mi4 do5
4 sol3 la3 sol3 fa4 mi4 do5
5 do5 sol6 do5 do5 sol6 do5

Primavera
(Antonio Vivaldi)

1 sol3 si2 si2 si2 la3 sol3 re2


2 re2 do2 si2 si2 si2 la3 sol3 re2
3 re2 do2 si2 do2 re2 do2 si2 la3 re4

4 si2 re2 do2 si2 do2 re2 mi1 re2


5 si2 re2 do2 si2 do2 re2 mi1 re2
6 si2 mi1 re2 do2 si2 la3 sol3 la3 sol3

Do Ré Mi Fá
(folclore)

1 do5 re4 mi4 fa4 fa4 fa4


2 do5 re4 do5 re4 re4 re4
3 do5 sol3 fa4 mi4 mi4 mi4
4 do5 re4 mi4 fa4 fa4 fa4

5 do2 re2 mi1 fa1 fa1 fa1


6 do2 re2 do2 re2 re2 re2
7 do2 sol1 fa1 mi1 mi1 mi1
8 do2 re2 mi1 fa1 fa1 fa1

Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução


Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
23
Oh, Susana!
(Tradicional Americana)

1 sol3 la3 si2 re2 re2 mi1 re2 si2


2 sol3 la3 si2 si2 la3 sol3 la3
3 sol3 la3 si2 re2 re2 mi1 re2 si2
4 sol3 la3 si2 si2 la3 la3 sol3

5 do2 do2 mi1 mi1 mi1 re2 si2 sol3 la3


6 sol3 la3 si2 re2 re2 mi1 re2 si2
7 sol3 la3 si2 si2 la3 la3 sol3

És aquilo que praticas!


(Aristóteles)
.

Sustenido - #
O sustenido é um sinal alteração, que muda a entonação da nota, fazendo com
soe um pouco mais aguda, ou seja, um semitom. No violão, isso significa que devemos
adiantar uma casa a nota que estiver sinalizada – #.

Exemplo:

1
A nota sol (terceira casa da primeira corda), ao
ser sinalizada com o sustenido, deverá ser tocada
1
na quarta casa. sol#

Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução


Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
24
Greensleaves
(Anônimo séc. XVII)

1 la3 do2 re2 mi1 fa1 mi1 re2 si2 sol3


2 la3 si2 do2 la3 la3 sol#3 la3 si2 sol#3 mi4

3 la3 do2 re2 mi1 fa1 mi1 re2 si2 sol3


4 la3 si2 do2 si2 la3 la3 sol#3 fa#4 sol#3 la3

5 sol1 sol1 fa#1 mi1 re2 si2 sol3


6 la3 si2 do2 la3 la3 sol#3 la3 si2 sol#3 mi4
7 sol1 sol1 fa#1 mi1 re2 si2 sol3
8 la3 si2 do2 si2 la3 la3 sol#3 fa#4 sol#3 la3

Bemol - b
O bemol é um sinal alteração, que muda a entonação da nota, fazendo com soe
um pouco mais grave, ou seja, um semitom. No violão, isso significa que devemos
voltar uma casa a nota que estiver sinalizada – b (contrário do sustenido).

Exemplo:

1
A nota sol (terceira casa da primeira corda),
ao ser sinalizada com o bemol, deverá ser
1
tocada na segunda casa. solb

Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução


Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
25
Parabéns a você
(Tradicional)

1 do5 do5 re4 do5 fa4 mi4


2 do5 do5 re4 do5 sol3 fa4
3 do5 do5 do2 la3 fa4 mi4 re4
4 sib3 sib3 la3 fa4 sol3 fa4

Berceuse
(Brahms)

1 la3 sib3 do2 la3 la3 sib3 do2 fa4


2 la3 do2 fa1 mi1 re2 re2 do2
3 sol3 la3 sib3 sol3 sol3 la3 sib3
4 sol3 sib3 mi1 re2 do2 sib3 la3
5 la3 sib3 do2 la3 la3 sib3 do2 fa4
6 la3 do2 fa1 mi1 re2 re2 do2
7 sol3 la3 sib3 sol3 sol3 la3 sib3
8 sol3 sib3 mi1 re2 do2 mi1 fa1

Escalas
Escala vem do italiano scalla: significa escada, ou seja, uma série de notas
organizadas em formas de graus (como nos degraus da escada). A escala é a base de
toda construção musical, desde uma simples canção até uma complexa sinfonia.

Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução


Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
26
Exercícios
Toque as escalas e observe os acidentes (sustenidos e bemóis)

Escala Notas: do5 re4 mi4 fa4 sol3 la3 so2 do2
de Dó Graus: I II III IV VI VII VIII
V

Escala Notas: re4 mi4 fa#4 sol3 la3 si2 do#2 re2
de Ré Graus: I II III IV V VI VII VIII

Escala Notas: mi6 fa#6 sol#6 la5 si5 do#5 re#4 mi4
de Mi Graus: I II III IV V VI VII VIII

Escala Notas: fa6 sol6 la5 sib5 do5 re4 mi4 fa4
de Fá Graus: I II III IV V VI VII VIII

Escala Notas: sol6 la5 si5 do5 re4 mi4 fa#4 sol3
de Sol Graus: I II III IV V VI VII VIII

Escala Notas: la5 si5 do#5 re4 mi4 fa#4 sol#3 la3
de Lá Graus: I II III IV V VI VII VIII

Escala Notas: si5 do#5 re#4 mi4 fa#4 sol#3 la#3 si2
de Si Graus: I II III IV V VI VII VIII

Acordes e Cifras
Acorde é o agrupamento de três ou mais notas da escala e são representados por
letras, números e sinais, chamados de cifras.

Memorizar: A = Lá; B = Si, C = Dó; D = Ré; E = Mi; F = Fá; G = Sol.

Quando a cifra aparece sozinha, ou seja, apenas uma letra (que deve ser sempre
escrita em maiúscula), significa que o acorde é maior; quando a letra é acompanhada
pelo “m” (minúsculo), significa que o acorde é menor. Futuramente estudaremos outros
tipos de acordes que utilizam números e sinais, inicialmente, aprenderemos apenas os
acordes básicos e suas cinco posições mais fáceis.
Para montarmos os acordes corretamente precisamos entender o diagrama do
violão, que nada mais é do que uma representação no formato da escala do violão, onde
são informadas as casas e cordas a serem pressionadas pelos dedos (1-2-3-4) da mão
esquerda. Por ser de fácil entendimento, é muito utilizado no ensino da música popular,
Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução
Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
27
onde os acordes são praticamente estáticos, ou seja, há pouca movimentação dos dedos
da mão esquerda (se comparados à música erudita, onde os movimentos dos dedos são
constantes e individuais).

Diagrama do Violão

Sistema Cinco
O Sistema Cinco ou CAGED é um método claro e simples que permite organizar
acordes, escalas e arpejos no diapasão em cinco posições, tendo sempre como ponto de
referência o diagrama de um acorde básico, o qual estabelecerá a posição.

Na língua inglesa, CAGED significa “encadeado” (prendido), além disso, a


palavra CAGED é formada pelas letras que correspondem aos cinco primeiros acordes
que se aprende no violão: C, A, G, E e D. Isto não é uma simples casualidade, pois estes
acordes são relativamente fáceis de se executar e são numerosas as canções que os
utilizam. Estes cinco acordes formam a base do Sistema Cinco ou CAGED:

Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução


Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
28
Podemos utilizar o mesmo raciocínio para os acordes menores:

Progressões e Seqüências Harmônicas


Progressões harmônicas são seqüências de acordes encadeados, ou seja,
encaixados entre si, que conferem certo sentido musical. Toda música possui uma
seqüência que pode ser facilmente memorizada. Os músicos utilizam alguns sinais
quando constroem essas progressões. Vejamos:
Sinais utilizados nas progressões harmônicas:
| = Barra Simples (Separa um compasso de outro)
|| = Barra Dupla (Indica o final da progressão)
||: :|| = Ritornello (como o próprio nome diz, significa retornar, repetir tudo)
% = Sinal de repetição (indica que devemos repetir o acorde anterior)

Progressões Harmônicas
A seguir, temos uma série de progressões harmônicas simples, onde são
utilizados os primeiros acordes que acabamos de aprender:

01 - ||: A | E | A | E :|| A ||

02 - ||: Am | E | Am | E :|| Am ||

Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução


Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
29
03 - ||: Em | A | Em | A :|| Em ||

04 - ||: D | A | D | A :|| D ||

05 - ||: D | E | A | % :|| A ||

06 - ||: Dm | A | Dm | A :|| Dm ||

07 - ||: Dm | Am | E | A :|| A ||

08 - ||: Am | C | Em | % :|| Am ||

09 - ||: C | Am | G | % :|| C ||

10 - ||: G | D | C | D :|| G ||

Pestana
Chamamos de “pestana” o ato de prender duas ou mais cordas com um único
dedo. Esta técnica nos ajuda a obter novas sonoridades, ampliando as possibilidades
musicais do instrumento. Abaixo temos duas representações da pestana:

Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução


Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
30
Meia Pestana Pestana (completa)

No diagrama do violão a pestana é representada por uma seta. Na maioria das


vezes é formada com o dedo 1, embora existam acordes que possam utilizar-se de
pestana em outros dedos. A seguir, temos alguns exemplos de acordes com pestana:

“Seja autocrítico, mas não seja autodestrutivo!


Confie em suas possibilidades e sinta-se feliz
pelos seus pequenos êxitos!”

Aplicação do Sistema Cinco


Acabamos de perceber que, com o apoio da pestana, podemos montar vários
acordes com o mesmo desenho. Para que isso ocorra, basta movimentar a mão para
frente (#) ou para trás (b). Isto significa que um único desenho de acorde pode

Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução


Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
31
representar vários acordes diferentes, dependendo da posição onde é montado na escala
do violão. Observe o exemplo:

Inicialmente, temos os cincos acordes básicos CAGED que, com o apoio da


pestana, se transformaram em outros acordes, mantendo o mesmo desenho original.

Exercícios
Pratique o SISTEMA CINCO (CAGED) utilizando, inicialmente os acordes
mais fáceis, conforme for pegando prática, aumente a dificuldade, experimentando
outros acordes mais complexos. Faça isso pelo menos até a quinta casa, sempre
utilizando o mesmo desenho original:

01 - Com desenho de A e E:
||: A | E | Bb | F | B | F# | C | G | Db | Ab :||

02 - Com desenho de Em e Am:


||: Em | Am | Fm | Bbm | F#m | Bm | Gm | Cm :||

03 - Pratique com outros “desenhos”

Progressões e Clichês Harmônicos


A palavra “clichê” significa imagem, idéia ou conceito muito divulgado
e repetido. Musicalmente, são pequenas progressões ou combinações de acordes muito
utilizadas na música popular (podemos encontrar um mesmo clichê em diversas
canções).

Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução


Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
32
Utilizando-se do Sistema Cinco, encontre os acordes e pratique as progressões:

Progressões e Clichês Harmônicos

Utilizando-se do Sistema Cinco, encontre os acordes e pratique as progressões:

Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução


Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
33
.

Progressões e Clichês Harmônicos

Utilizando-se do Sistema Cinco, encontre os acordes e pratique as progressões:

Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução


Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
34
Progressões e Clichês Harmônicos

Utilizando-se do Sistema Cinco, encontre os acordes e pratique as progressões:

Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução


Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
35
Progressões e Clichês Harmônicos

Utilizando-se do Sistema Cinco, encontre os acordes e pratique as progressões:

Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução


Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
36
Progressões e Clichês Harmônicos

Utilizando-se do Sistema Cinco, encontre os acordes e pratique as progressões:

Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução


Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
37
Progressões e Clichês Harmônicos

Utilizando-se do Sistema Cinco, encontre os acordes e pratique as progressões:

Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução


Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
38
Lista de Acordes Utilizados
(Neste primeiro nível de aprendizado, utilizamos apenas as tríades maiores e menores).
Abaixo, temos a lista destes acordes nas posições mais utilizadas.

Acoresdes Maiores

Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução


Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
39
Acoresdes Maiores

Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução


Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
40
Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução
Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
41
Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução
Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
42
Copyright 2007 by Ronaldo Novaes – Proibido a reprodução
Oficina de Música – Ronaldo Novaes
“Nossa missão é multiplicar o seu talento”
ronaldonovaes@hotmail.com
(16) 9134-4129 - 3024-9121
43