You are on page 1of 4

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE

CCT-Unidade Acadêmica de Fı́sica
Solução do 1o Estágio de Eletricidade e Magnetismo 2015.1

Disciplina: 1108083 Turma 03 05/06/2015
Prof. Adriano de A. Batista

1)(2.0) (a) Na figura abaixo as três partı́culas carregadas estão colineares. A partı́cula com carga
q2 encontra-se na metade entre q1 e q3 . Encontre a força F~ sobre a partı́cula de carga q2 devida
às outras cargas. Escreva as componentes Fx e Fy em função dos valores algébricos dados.
y
q1

d2
q2
x
d1 q3

Solução: Utilizando a lei de Coulomb e o princı́pio de superposição, encontramos
" # " #
d1 d2 d1 d2
q1 q 2 ı̂ − ̂ q3 q2 − ı̂ + ̂
F~ = 2 2
+ 2 2
,
4π0 ( d2 )3 4π0 ( d2 )3
q2
= [(q1 − q3 )d1 ı̂ + (q3 − q1 )d2 ̂]
π0 d3
p
onde d = d21 + d22 . Assim as componentes da força são dadas por

q2 (q1 − q3 )d1
Fx =
π0 d3
q2 (q3 − q1 )d2
Fy =
π0 d3

2) (2.0) (a) Mantendo as partı́culas 1 e 3 fixas nas posições da questão anterior, determine
a posição da partı́cula 2 ao longo da linha reta entre as partı́culas 1 e 3 para que o campo
elétrico gerado pelas três cargas na origem da figura acima tenha máxima magnitude. Assuma
q1 = q2 = q3 = q > 0 e d1 = 2d e d2 = d. (b) Obtenha essa magnitude do campo elétrico.

Solução:
y

q
c
d q
h q
`
x
~0
E 2d

A equação da reta das partı́culas carregadas é x/2d + y/d = 1. Enquanto que a equação
da reta de altura h é y = 2x. Assim o ponto c da altura tem coordenadas (2d/5, 4d/5).

O campo elétrico resultante na origem é ~ =E~0 + q h i E cos(θ + θ 0 ) Ê 0 + sen(θ + θ 0 )Ê0 × k̂ . 11mV. (b) As diferenças de potencial são dadas por V2 − V1 = −0.0 c b d a e x(10−4 m) -6 -4 -2 2 4 -1.0 Solução: (a) No intervalo (ab) o campo elétrico é dado por dV (x) 1. Solução: (a) Esse problema envolve distribuições de carga com simetria planar em planos paralelos cujo vetor normal é ı̂. (bc). Aplicando a lei de Gauss e o princı́pio de superposição obtemos que só há campo elétrico na direção x e ele é dado por Ex (x) = − σ1 +σ 2 +σ3 20 = 0 para x < −1. (cd) e (de). Ignore o comportamento nos extremos dos intervalos. 0 × 103 V/m dx [−4 − (−6)]10−4 No intervalo (bc) dV (x) 1. 4π0 `2 (θ) 2 ~ 0 + q cos (θ) cos(θ + θ0 ) Ê0 + sen(θ + θ0 )Ê0 × k̂ . 0mm. V (x)(volt) 2. 4π0 d 2 4d Assim obtemos qE0 cos2 (θ) cos(θ + θ0 ) q 2 cos4 (θ) E 2 (θ) = E02 + + . 0 × 10−12 C/m2 .0) Existem três placas planas paralelas infinitas uniformemente carregadas. 11V/m se 0< x < 1. 3) (2. 2π0 h2 (4π0 )2 h4 cuja equação para o ângulo do valor máximo de E(θ) não é simples de obter analiticamente.0mm< x < 0 σ1 +σ2 −σ3 Ex (x) = 20 ≈ 0. 0mm=−0. 0 − 0 Ex = − =− V/m = −5. 0 × 10−12 C/(m2 0 ) ≈ 0. (b) Encontre as diferenças de potencial entre as placas. 85 × 10−12 C/(Vm). (a) Determine a componente x do campo elétrico nos intervalos (ab). (b) Plote Ex em função de x. 0mm. As placas têm as seguintes densidades superficiais de carga: σ1 = 2. o potencial elétrico varia ao longo do eixo x de acordo com o gráfico da figura abaixo. 0mm. √ Assim h = 2d/ 5. σ2 = −1. 23mV e por V3 − V2 = −0. A placa 1 está situada em x = −1. 0 × 10−12 C/m2 . 4) (2.0) Em uma certa região. 0 Ex = − =− V/m = −1. 23V/m se -1. σ1 −σ2 −σ3 Ex (x) = 20 = 2. A constante de permissividade elétrica do vácuo é ε0 = 8. a placa 2 em x = 0 e a placa 3 está em x = 1. 23V/m×1. h i E~ =E 4π0 h2 onde `(θ) = h/ cos θ e   ~0 = − q E ̂ ı̂ + 2 . 5 − 1. (a) Encontre o campo elétrico em todas as regiões do espaço. 0mm. 0 × 10−12 C/m2 . e σ3 = −1. 25 × 103 V/m dx [0 − (−4)]10−4 . 0mm σ1 +σ2 +σ3 Ex (x) = 20 = 0 para x > 1.

(c) Plote V (x) em função de x. 0 × 10 xV/m − 2. (d) Qual a densidade superficial de carga em x = 0. 0 × 10−4 m< x < 0. 0 − 1. 0 × 10−4 m< x < 0. 0 × 10−4 m< x < 2. 0xV/m. (b) O potencial elétrico é dado por Z x Z x V (x) = V (0) − Ex (x0 )dx0 = − Ex (x0 )dx0 . 0 × 10−4 m 4 se −2. 5 × 104 x2 V/m − 2. 0  Ex (x) = 2 1. 0 × 10−4 m. 0 × 103 V/m dx [4 − 2]10−4 (b) Ex (x)(kV/m) 5.0) O campo elétrico numa certa região do espaço é dado por E(~ figura abaixo.0 x(10−4 m) -3 -2 -1 1 2 3 -1. 5 Ex = − =− V/m = 2. se − 2. 0  V (x) = 2 −0. 0 × 104 xV/m + 2. 5 × 104 x2 V/m + 2. 0 0 pois assumimos que V (0) = 0. 0xV/m. se 0 < x < 2. se 0.0 -2.0 1. No intervalo (cd) dV (x) 1. 0 Ex = − =− V/m = 5. 0 < x < 2.0 ~ r) = Ex (x)ı̂ e é plotado na 5) (2. 0mm? Ex (volt/m) 2. (b) Obtenha a expressão para V (x) assumindo que V (0) = 0. 0 × 10−4 m . (a) Escreva a equação para o campo elétrico Ex (x) baseada nos dados fornecidos no gráfico abaixo. se −2. 0V/m. Obtemos 2 −0. 5 × 103 V/m dx [2 − (0)]10−4 No intervalo (de) dV (x) 0 − 1.0 x(10−4 m) -6 -4 -2 2 4 -5. 0V/m.0 Solução: (a) Pelo gráfico obtemos que o campo elétrico é dado por 2 1. Fora desse intervalo Ex = 0.

(c) Utilizando os resultados acima.0 × 10−4 V.. obtemos o gráfico abaixo: V (x)(10−4 volt) 2.0 1. fora desses intervalos V (x) = 2. 5 × 10−11 C/m2 .0 0.5 x(10−4 m) -3 -2 -1 0 1 2 3 (d) Pela lei de Gauss. . a densidade de cargas em x = 0 é σ = 0 [Ex (0+ ) − Ex (0− )] ≈ −3.5 1.