THINK LEAN

Newsletter da Comunidade Lean Thinking © Agosto.2010
2009 (Introdução ao Pensamento Lean, Edições Lídel) a CLT reviu os cinco princípios lean e acrescentou dois novos que orientam esta filosofia de liderança e de gestão para a criação de valor. O primeiro princípio acrescentado é “Conhecer o Stackholder” e o último é “Inovar sempre”. Conhecer todas as partes e o valor que esperam receber é pois o primeiro passo para a mudança de paradigma que a nova geração do pensamento lean sugere.

CRIATIVIDADE
FORÇA CRIADORA DE VALOR NAS ORGANIZAÇÕES
Por João Paulo Pinto, Presidente da Direcção da CLT

O Pensamento lean está em fase de mudança! Desde as suas origens na Ford e na Toyota no Sec XX muito orientado para os processos industriais e para a constante eliminação do desperdício (muda), passando posteriomente pela consagração a nível mundial com a aplicação a outros sectores de actividade económica a partir dos anos 1990s pela mão de Womack e de Jones, o pensamento lean entra agora na terceira geração orientando a sua atenção para a criação de valor.

Criatividade como força criadora de valor… Os desafios que hoje nos são colocados não podem mais ser resolvidos com o mesmo nível de conhecimento que tinhamos quando esses desafios surgiram. Novos desafios requerem novas respostas, e é partir daqui que a CLT é levada a pensar que as actuais soluções lean poderão não ser mais a resposta aos actuais desafios das organizações. Uma organização que se focalize apenas na redução do muda facilmente entra num processo de auto-destruição (anorexia) e aquilo que inicialmente seria uma virtude (reduzir desperdícios) facilmente se transforma num enorme pecado (a Toyota que o diga). A CLT acredita que é através de novos processos, assentes na participação (voluntária) de todos, e na promoção da criatividade que as organizações conseguem criar valor para todos os seus stakeholders. A criatividade é entendida pela CLT como o processo de criar ideias originais e que acrescentem valor. Para tal é necessário abandonar velhos paradigmas, ideias pre-concebidas e formulas milagrosas. Ou seja, é necessário questionar tudo aquilo a que chamamos “senso comum” e que formata as nossas mentes. "Senso comum" é fazer as coisas que as pessoas pensam que não podem ser feitas de uma outra forma porque é assim que são feitas. Viver de acordo com o "senso comum" dá um enorme jeito e segurança porque nos liberta de questionarmos o que se passa à nossa volta.

Criar valor é bem mais importante que eliminar o desperdício (muda)! Valor justifica a existência das organizações e de tudo aquilo que fazemos. Apenas o valor compensa o tempo, o esforço e o dinheiro que o cliente investe em nós. Não é a ausência de muda que o leva a optar por nós ou por outro fornecedor, é sim pelo valor que entregamos. As duas primeiras gerações do pensamento lean orientaramse à eliminação do muda e a oferta de soluções (métodos e ferramentas) para a sua identificação e eliminação é bastante grande. Contudo, quando procuramos soluções para a criação de valor detectamos quanto ainda estamos longe do estado de desenvolvimento alcançado com a eliminação do muda. Criar valor para o cliente e demais partes interessadas (stakeholders) é o grande desafio da terceira geração do pensamento lean.

Como criar valor Por onde começar? Por conhecer quem servimos (ie, todos os stakeholders da organização) . A CLT na obra que publicou em

PÓS-GRADUAÇÃO EM LEAN MANAGEMENT, 8ª Edição Estão abertas as inscrições para a 8ª edição do Curso de Pós-Graduação em Lean Management (PGLM). Com início agendado para o dia 15 de Outubro na cidade do Porto no dia 20 de Outubro nas cidades de Leiria e de Lisboa, esta iniciativa decorrerá ao longo de 170 horas em horário póslaboral. Em sete edições a PGLM preparou mais de duas centenas de Senseis (mestres em Lean Management) para a indústria e serviços e esteve presente em quase uma centena de empresas através da realização de projectos lean management. Assente num espirito de constante actualização dos temas desenvolvidos, a PGLM tem mantido a constante actualização dos seus módulos e está já a divulgar a terceira geração do pensamento magro (lean thinking) – de acordo com a obra publicada em Novembro de 2009 (Introdução ao Pensamento Lean, Edições Lídel) e será disponibilizada a todos os inscritos na PGLM. A PGLM é assegurada por formadores ligados ao mundo empresarial e académico, que conseguiram aliar uma sólida formação académica à experiência do saber-fazer, apoiando as suas intervenções em casos práticos e levando os formandos a identificar os desperdícios e a criar valor nas suas funções. Para mais informações, nomeadamente Plano de Estudos, Programas das Disciplinas, Síntese Curriculares dos Formadores, consultar:
COMUNIDADE LEAN THINKING Rua Cupertino de Miranda, 35 – 4 Dto 4760 – 124 VN Famalicão
www.leanthinkingcommunity.org customercare@leanthinkingcommunity.org Telf. 936.000.081 Fax 211.454.136

http://www.leanthinkingcommunity.org/master.html

THINK LEAN
Newsletter da Comunidade Lean Thinking ©

Agosto.2010

Beer Game – realizado na Logoplaste
No âmbito de um projecto de consultoria que a CLT está a realizar na empresa Logoplaste na Mealhada, realizou-se no passado dia 02 de Julho o jogo da cerveja (beer game) para a demonstração de um dos efeitos mais nocivos na cadeia de fornecimento: o efeito bullwhip (aka efeito de chicote ou de propagação da variação ao longo da cadeia de fornecimento). O efeito bullwhip manifesta-se ao longo de toda a cadeia e é mais notório a montante da cadeia com os seus intervientes nesta fase a recorrem a previsões da procura e a grandes lotes para responderem a pedidos a jusante. A atenuação deste efeito é conseguido através de três etápas: integração interna e externa da cadeia de fornecimento (adoptando conceitos como pull flow management, supermerdados, milk-run, entre outros), colaboração entre todos os elos da cadeia e finalmente a sincronização. O resultado é a criação e manutenção de cadeias lean e ágeis.

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM TPM
A CLT vai realizar nos dias 06/07 de Out e 03/04 de Novembro o Curso de Especialização em TPM na cidade do Porto (Hotel Melia Gaia-Porto). Com a duração de 36 horas esta acção de formação será assegurada por dois formadores com grande experiência prática na implementação TPM (Total Productive Maintenance) e pretende preparar os participantes para por eles darem início à implementação da TPM nas suas empresas. Esta acção terá um custo de €780.00 (isento de IVA), valor que inclui a cedência dos textos, almoços e a oferta de um kit TPM (conjunto de materiais e ferramentas de suporte à implementação TPM). Mais informações no site da Comunidade ou através deste link: http://www.slideshare.net/Comunidade_Lean_Thinking/curso-tpm-porto

O PAPEL DO LÍDER NA TOYOTA
Em primeiro lugar, fazer com que cada pessoa seja capaz de tomar a iniciativa para resolver problemas e melhorar o seu trabalho. Em segundo lugar, garantir que o trabalho de cada pessoa está a criar valor para o cliente e prosperidade para a organização. Os líderes na Toyota, como os líderes em qualquer lugar, querem ver resultados mensuráveis. Eles sabem que os resultados financeiros são resultados de vários processos. Também percebem que os resultados financeiros reflectem o desempenho passado dos processos. Por isso, o melhor é criar um processo que pode ser gerido/liderado AGORA! Os líderes na Toyota evitam tirar conclusões precipitadas e encontrar soluções imediatas: tentam primeiro compreender a situação e, em seguida, perguntar "Porquê?" Nota: Evita-se procurar culpados. Procura-se encontrar os erros, o que ao mesmo tempo responsabiliza o dono do processo. Todas as acções na Toyota giram em torno do planeamento e da resolução de problemas. Pressupõe-se que haverá problemas, que nem tudo irá decorrer conforme planeado mas... "Nenhum problema é problema." Para o sistema funcionar, os problemas devem ser expostos e negociados com franqueza. Esconder os problemas só vai prejudicar o sistema. Três ideias-chave para a liderança lean : Vá ver por si. • O líder deve passar o tempo no chão de fábrica (genba), ie, onde as coisas acontecem... Pergunte porquê. • Use o “Porquê?” como técnica diária, faça uso dos 5W. Demonstre respeito. • Respeitar as suas pessoas fomenta a sua liderança.

QUER COLABORAR DIRECTAMENTE COM A COMUNIDADE LEAN? A CLT está a recrutar formadores e consultores para a área do lean management, gestão de operações e logística (supply chain management). Os interessados deverão enviar os seus CVs e Carta de Apresentação para o seguinte email: management@leanthinkingcommunity.org

COMUNIDADE LEAN THINKING Rua Cupertino de Miranda, 35 – 4 Dto 4760 – 124 VN Famalicão
www.leanthinkingcommunity.org customercare@leanthinkingcommunity.org Telf. 936.000.081 Fax 211.454.136

Este documento é propriedade da Comunidade Lean Thinking. O texto nele contido pode ser usado desde que devidamente referenciada a sua origem e autor(es).

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful