You are on page 1of 3

Resumão de Licitação e contratos

1 Concorrência é a modalidade de licitação entre quaisquer interessados que, na fase inicial de habilitação, comprovem
possuir os requisitos mínimos de qualificação exigidos no edital para a execução de seu objeto.
3 Convite é a modalidade de licitação entre interessados do ramo pertinente ao seu objeto, cadastrados ou não,
escolhidos e convidados em número mínimo de três pela unidade administrativa, a qual deve afixar, em local apropriado,
cópia do instrumento convocatório e o estender aos demais cadastrados na correspondente especialidade que
manifestarem seu interesse com antecedência de até 24 horas da apresentação das propostas. Existindo na praça mais
de três possíveis interessados, a cada novo convite, realizado para objeto idêntico ou assemelhado, é obrigatório o
convite a, no mínimo, mais um interessado, enquanto existirem cadastrados não-convidados nas últimas licitações.
5 É vedada a combinação de modalidades de licitação.
6 As obras, os serviços e as compras efetuados pela administração devem ser divididas em tantas parcelas quantas se
comprovarem técnica e economicamente viáveis, procedendo-se à licitação com vistas ao melhor aproveitamento dos
recursos disponíveis no mercado e à ampliação da competitividade, sem perda da economia de escala.
8 Nos casos em que couber convite, a administração poderá utilizar a tomada de preços e, em qualquer caso, a
concorrência.
9 É vedada a utilização da modalidade convite ou tomada de preços, conforme o caso, para parcelas de uma mesma
obra ou serviço, ou ainda para obras e serviços da mesma natureza e no mesmo local, que possam ser realizadas
conjunta e concomitantemente, sempre que o somatório de seus valores caracterizar o caso de tomada de preços ou
concorrência, respectivamente, exceto para as parcelas de natureza específica que possam ser executadas por pessoas
ou empresas de especialidade diversa daquela do executor da obra ou serviço.
11 Na compra de bens de natureza divisível e desde que não haja prejuízo para o conjunto ou complexo, é permitida a
cotação de quantidade inferior à demandada na licitação, com vistas à ampliação da competitividade, podendo o edital
fixar quantitativo mínimo para preservar a economia de escala.
12(Cespe/UnB – MMA – 2003) É inexigível licitação por órgão ou entidade da administração pública para aquisição de
materiais, equipamentos ou gêneros que só possam ser fornecidos por produtor, empresa ou representante comercial
exclusivo, vedada a preferência de marca e devendo a comprovação de exclusividade ser feita por meio de atestado
fornecido pelo órgão de registro do comércio do local em que se realizaria a licitação, a obra ou o serviço, pelo sindicato,
federação ou confederação patronal, ou, ainda, pelas entidades equivalentes.
(Cespe/UnB – PCRR – 2001) Acerca do conceito, dos elementos e dos princípios do serviço público, julgue
os itens que se seguem.
18 Os serviços públicos podem ser concedidos a particulares.
19 O serviço público não pode, como regra, tratar seus usuários de forma desigual.
20 Um dos princípios que rege o serviço público é o da continuidade
Com relação aos atos e contratos administrativos, julgue os itens subseqüentes.
22 A administração pública pode rescindir unilateralmente os contratos administrativos por motivo de interesse público.
24 Pregão eletrônico é uma forma de licitação admitida pela administração pública federal.
25 Atos normativos administrativos, uma vez dotados de generalidade e abstração, não são, de regra, impugnáveis por
meio de mandado de segurança.
27 A administração pública tem prerrogativa para alterar unilateralmente os contratos administrativos para melhor
adequá-los às finalidades de interesse público, respeitados os direitos do contrato.
28 Caução em dinheiro, seguro-garantia e fiança bancária são modalidades de garantia que o contratado pode escolher,
se lhe for exigido pela autoridade competente e se estiver previsto no instrumento convocatório.
29 Nos casos de concorrência e tomada de preços, o instrumento de contrato é obrigatório.
32 Lançamento de edital, habilitação, classificação, homologação e adjudicação são fases compreendidas no processo
da concorrência.
34 No momento da abertura dos envelopes de habilitação, empresa licitante, sediada em município de estado da
Federação, não pode argüir objeções ao edital.
35 Qualquer cidadão é parte legítima para impugnar edital de licitação que contenha irregularidade na aplicação de lei.
38 Mediante leilão, um veículo automotor de propriedade da União que se tenha tornado inservível pode ser vendido a
qualquer cidadão.

1
42 Se o edital de uma licitação prevê a seleção de empresa para construção de rodovia em estado da Federação, cuja
obra será totalmente financiada com recursos federais, então o aviso contendo o resumo do edital deverá ser publicado
no Diário Oficial da União.
43 Considere a seguinte situação hipotética.
Após ter publicado edital de licitação, a administração pública estadual verificou a necessidade de fazer uma retificação
substancial no edital, sem contudo afetar as propostas dos licitantes. Publicou, portanto, em seguida, edital de retificação
pela mesma forma que se deu o texto original.
Nessa situação, agiu a administração pública em conformidade com a Lei de Licitações.
44 Se o advogado de uma empresa licitante, ao ler o edital de licitação, constatar que falta no texto o item referente às
sanções para caso de inadimplemento, que é obrigatório no documento convocatório, este poderá, por tal motivo,
impugnar o edital.
47 O princípio do procedimento formal tem como característica a vinculação da licitação às prescrições legais que a
regem em todos os seus atos e fases.
50 Concluído o procedimento, a adjudicação compulsória atribui o objeto da licitação ao vencedor. Se este desistir
expressamente do contrato ou não o firmar no prazo fixado, o objeto da licitação poderá ser atribuído a outro licitante.
51 A exigência de requisitos mínimos constantes no edital ou no convite não fere o princípio da igualdade entre os
licitantes.
52 As três únicas empresas do ramo da construção civil que participaram de um certame licitatório tiveram suas
propostas desclassificadas. Em vista disso, a comissão de licitação concedeu-lhes um prazo de oito dias úteis para
apresentação de novos documentos e outras propostas.
Nessa situação, a comissão agiu conforme a Lei de Licitações.
56 A impugnação do edital apresentada por um licitante não obsta a sua participação no processo licitatório.
57 Um cidadão comum, que não tenha participado de procedimento licitatório promovido pela Secretaria da Fazenda do
Paraná, pode impugnar o respectivo edital.
58 O prazo de convocação dos interessados para o procedimento licitatório na modalidade concorrência pode ser de
dois meses.
59 Quando a licitação for do tipo melhor técnica ou técnica e preço, o prazo mínimo é de 45 dias para a concorrência e
de trinta dias para a tomada de preço.
64 A nulidade do procedimento licitatório induz à do contrato, gerando para a administração, quando der causa àquela, a
obrigação de indenizar.
66 A habilitação preliminar, a inscrição em registro cadastral, a sua alteração ou cancelamento e as propostas são
processadas e julgadas por uma comissão permanente ou especial, que pode ser formada por seis membros, devendo
dois deles ser servidores qualificados do quadro da administração responsável pela licitação.
67 Se uma autarquia municipal pretende promover uma licitação na modalidade de concurso, deve fornecer previamente
aos interessados o regulamento próprio que indique a qualificação exigida dos participantes, as diretrizes e a forma de
apresentação do trabalho, as condições de realização do concurso e os prêmios a serem concedidos.
69 Os membros de comissão de licitação são solidariamente responsáveis por todos os atos praticados por ela, com
exceção do funcionário que tiver posição individual divergente, fundamentada e registrada em ata de reunião.
70 Se o Ministério do Trabalho e Emprego pretender vender cinco veículos fabricados em 1979, por meio de leilão, deve
submeter os bens previamente a uma avaliação para a fixação do preço mínimo de arrematação.
88 No caso específico das licitações para a contratação de bens e serviços de informática, existe expressa determinação
legal acerca do tipo a ser adotado — o de técnica e preço.
Possibilita-se, assim, à administração pública, analisar cada proposta, conjugando o melhor preço com os atributos
técnicos de cada proponente, permitindo-lhe conhecer, de antemão, sua qualidade e experiência, entre outros
predicativos.
89 A Lei de Licitações remete à discricionariedade da administração a exigência da prestação de garantia por parte do
licitante. Deverá ser exigida, no entanto, apenas nas hipóteses em que se fizer necessária e desde que haja previsão no
edital, não podendo ser II A exigência constitucional de licitação alcança a administração pública fundacional.
III Situações de emergência permitem a dispensa de licitação para a aquisição de bens necessários a
enfrentar a situação emergencial.
introduzida em momento posterior, pois a prestação da garantia envolve ônus econômico-financeiro, e o licitante
necessita conhecer, de antemão, a real extensão de todas as obrigações e custos que recairão sobre ele.
90 Dando ao convite o sentido que lhe é próprio, com reforço das características de agilidade e economicidade, buscou a
Lei n.º 8.666/1993 encerrar discussão até então existente, ao permitir à administração o encerramento da licitação e a
efetivação da contratação mesmo sem que o número mínimo de licitantes tenha sido obtido. Para isso, no entanto, impôs

2
a necessidade de formulação de justificativa específica, calcada nas limitações do mercado ou no manifesto
desinteresse dos convidados.
94 Se a rescisão contratual ocorrer sem culpa do contratado, este terá direito à indenização pelos prejuízos regularmente
comprovados, à devolução da garantia pela autoridade que a solicitou, aos pagamentos devidos pela execução do
contrato até o momento da rescisão — porque não se admite o enriquecimento ilícito — e também ao pagamento do
custo de desmobilização, se for o caso.
96 A rescisão unilateral legitima os pagamentos até então efetuados com base no contrato, ao passo que a declaração
de nulidade, por operar retroativamente, permite que seja questionada a totalidade dos pagamentos. Essa distinção é
importante porque, ainda que em ambas as hipóteses o contratado tenha direito de ser ressarcido por aquilo que
efetivamente executou, os parâmetros que irão definir, na rescisão, o quantum da indenização devem ser extraídos do
próprio contrato, haja vista seus efeitos permanecerem válidos.
97 A inexigibilidade de licitação para a contratação de serviços técnicos especializados pressupõe a singularidade do
objeto, de tal modo que o mesmo só possa ser executado por profissional de notória especialização. Assim, não se
admite, por esse fundamento, a contratação do mais conceituado jurista brasileiro, de fama internacional, para a
atividade de assessoria jurídica rotineira a um determinado município.
98 No edital de licitação, será tida como ilegítima a exigência de garantia do licitante para o mesmo participar do
procedimento licitatório.
99 A nova modalidade de licitação, o pregão, caracteriza-se, fundamentalmente, pela inversão das fases do
procedimento, com a habilitação ocorrendo após o julgamento.
100 A natureza especial do contrato administrativo, caracterizado pela presença das chamadas cláusulas exorbitantes
do direito comum, permite a uma das partes, a administração, alterar unilateralmente a avença, vinculando o contratado
à nova obrigação, quando houver modificação do respectivo projeto.
Nessa situação, o contratado deve cumprir a nova regra, sendo-lhe garantida, todavia, a manutenção do equilíbrio
econômico financeiro do contrato.
103 A privatização do referido serviço por meio da contratação de uma empresa particular exige lei autorizativa e
licitação prévia.
105 Para tal situação, não é possível a criação de uma organização social, prevista em lei federal, em razão de seu
objeto.
107 II A exigência constitucional de licitação alcança a administração pública fundacional.
III Situações de emergência permitem a dispensa de licitação para a aquisição de bens necessários a enfrentar a
situação emergencial.