You are on page 1of 8

Directora

:
ISSN: 1645-443X - Depósito Legal: 86929/95 Jun.Jul.2017
P r a ç a1645-443X
ISSN: D . A f o n s o- V , n º 8 6 , Legal:
Depósito 4 1 5 0- 086929/95
24 P o r t o - P O R TU G A L Ano XLIX- nº 386
Praça D. Afonso V, nº 86, 4150-024 Porto - PORTUGAL
ASSEMBLEIA PROVINCIAL ELECTIVA
por unanimidade. De seguida os membros da
Assembleia prepararam-se para o o momento
electivo mediante a celebração da eucaristia na
capela das Irmãs. Ao final da tarde deu-se inicío
ao processo electivo, tendo a Assembleia primei-
LAICADO DOMINICANO

ramente decidido sobre o número de conselhei-
ros que o novo Conselho Provincial haveria de
ter, sendo que escolheu que seriam 5 os seus
elementos. De imediato se procedeu á eleição
dos Conselheiros, resultando ao final a eleição
dos seguintes conselheiros: Filomena Piçarra
Nos dias 8 e 9 de Julho, realizou-se na Casa (Fátima), Fernanda Carlos (Elvas), Francisco
das Irmãs Dominicanas, em Fátima, a Assem- Piçarra (Fátima), Cristina Busto (Porto) Maria
bleia Electiva das Fraternidades Leigas de São de Lurdes Santos (Parede). E foram ainda eleitos
Domingos. dois suplentes: José António Caimoto (Porto) e
Estiveram presentes as Fraternidades do Por- Maria do Céu Silva (Parede).
to, Parede, São Domingos de Benfica, Elvas, No domingo, após a oração da manhã, a As-
Estremoz, Macedo de Cavaleiros, Fátima e Ida- sembleia retomou os seus trabalhos, tendo anali-
nha-a-Nova. Também o Conselho Provincial sado a situação das Fraternidades e discutido
cessante e o Promotor Provincial Fr. Marcos algumas ideias e propostas a serem implementa-
estiveram presentes, para além de alguns convi- das pelo novo Conselho. Dada a ausência de um
dados. dos elementos eleitos, o novo Conselho reunirá
Durante a tarde de sábado, foi lido e discuti- no dia 5 de Agosto, ocasião em que farão as elei-
do por todos o Relatório de Activida- ções para os diferentes cargos provinciais. Foi
des referente ao mandato dos anos de 2014 a em ambiente fraterno e de grande amizade que a
2017, bem como o Relatório financeiro e o Re- Assembleia terminou com a eucaristia dominical
latório do jornal «Laicado Dominicano», os seguida de almoço.
quais, após participado debate foram aprovados Gabriel Silva,o.p.

ELEIÇÃO DO NOVO PROVINCIAL
na Universidade Pontifícia de Salamanca, onde
concluiu a sua tese de doutoramento em 1989.
Durante 9 anos esteve em missão em Angola
onde, com alguns frades, fundou a comunidade
de Waku Kungo. Fez parte da equipa da pastoral
na paróquia de S. Domingos de Benfica, foi co-
ordenador do Centro de Estudos da Província e
Vigário do Provincial, é Presidente do Instituto
S. Tomás de Aquino.
É professor e capelão na Universidade Católi-
ca de Lisboa. Foi o iniciador do Departamento
de Animação Missionária do Patriarcado de Lis-
boa e colabora habitualmente no programa da
Fr José Manuel Valente da Silva Nunes foi RTP “A Fé dos Homens”. Dá aulas de Pastoral e
eleito novo Prior Provincial da Província de Por- Teologia Prática e a sua investigação académica
tugal. A sua eleição foi confirmada pelo Mestre versa as Humanidades, com ênfase na Filosofia,
Geral, fr Bruno Cadoré, sucedendo assim ao fr Religião e Ética. Tem vários livros e artigos pu-
Pedro da Cruz Fernandes. blicados.
Fr José Nunes nasceu em 1956 em Lisboa. Fr José Nunes foi eleito pela 1ª vez Provincial
Fez o seu noviciado no Convento de Toulouse em 2005 e cumpriu dois mandatos.
depois do qual fez a sua profissão religiosa na
Ordem em 1977. Foi ordenado presbítero em Cristina Busto,o.p.
1984. Estudou Teologia na Universidade Católi- (com base na notícia publicada no site www.op.org)
ca Portuguesa, no Instituto Pastoral de Madrid e
Laicado Dominicano Jun.Jul. 2017

OS DEZ MANDAMENTOS DA SERENIDADE, DO PAPA JOÃO XXIII

1 – Só por hoje…
Tratarei de viver exclusivamente este meu
dia, sem querer resolver os
problemas da minha vida, todos de uma
vez.
2 – Só por hoje…
Terei o máximo cuidado com o meu mo-
do de tratar os outros: Delicado nas mi-
nhas maneiras;
Não criticar ninguém;
Não pretenderei melhorar ou disciplinar
ninguém, senão a mim mesmo.
3 – Só por hoje…
Me sentirei feliz com a certeza de ter sido
criado para ser feliz, não só na vida eterna,
mas também neste mundo.
4 – Só por hoje…
Me adaptarei às circunstâncias, sem pre-
tender que as circunstâncias se adaptem
todas aos meus desejos.
5 – Só por hoje…
Dedicarei dez minutos do meu tempo a
uma boa leitura, lembrando-me de que
assim como é preciso comer para sustentar o meu corpo, assim também a leitura é necessária para ali-
mentar a vida da minha alma.
6 – Só por hoje…
Praticarei uma boa ação sem contá-la a ninguém.
7 – Só por hoje…
Farei uma coisa que não gosto e, se for ofendido nos meus sentimentos, procurarei que ninguém o saiba.
8 – Só por hoje…
Farei um programa bem completo do meu dia. Talvez não o execute perfeitamente, mas, em todo caso,
vou fazê-lo.
Guardarei bem duas calamidades: a pressa e a indecisão.
9 – Só por hoje…
Ficarei bem firme na fé de que a Divina Providência se ocupa de mim, mesmo se existisse somente eu no
mundo e ainda que as circunstâncias manifestem o contrário.
10 – Só por hoje…
Não terei medo de nada em particular;
Não terei medo de desfrutar do que é belo e;
Não terei medo de crer na bondade.

2
Laicado Dominicano Jun.Jul.2017

APÓSTOLA DOS APÓSTOLOS
nando-se novamente, recomeçou a escrever no chão. Eles,
porém, quando ouviram isto, foram saindo um a um, a
começar pelos mais velhos, e ficou só Jesus com a mulher,
que continuava ali no meio. Jesus ergueu-se e disse-lhe:
“Mulher, onde estão eles? Ninguém te condenou?” Ela
respondeu: “Ninguém, Senhor.” “Nem eu te condeno –
volveu-lhe Jesus. Vai e doravante não tornes a pe-
car.” (Lc.8:3-11)
Aquilo que sabemos do resto da história des-
ta mulher – Maria de Magdala – é que se tornou
seguidora e discípula de Jesus, e na paixão, crucifi-
xão, morte e sepultura do Senhor, quando os discí-
pulos dispersaram e muitos deles fugiram, ela esta-
va lá. E foi também ela que primeiro anunciou a
Entretanto os escribas e os fariseus trouxeram-lhe nova Páscoa e o novo Tempo, a fonte da alegria
uma mulher apanhada em adultério e, depois de a colo- onde radica a alegria cristã – Vi o Senhor!
carem no meio, disseram-lhe: “Mestre, esta mulher foi (Jo.20:18). Ela que primeiro tinha sido ressuscitada
apanhada em flagrante adultério. Ora Moisés, na Lei, pelo Senhor para uma vida nova: “Nem eu te conde-
mandou-nos apedrejar tais mulheres. E tu, que dizes?” no – volveu-lhe Jesus. Vai e doravante não tornes a pe-
Diziam isto para lhe armarem uma cilada, a fim de te- car.” Protectora da Ordem dos Pregadores desde
rem de que o acusar. Mas Jesus, inclinando-se, pôs-se a tempos imemoriais, Maria Madalena é o exemplo
escrever no chão com o dedo. Como persistissem em inter- do que é preferir a misericórdia ao sacrifício.
rogá-lo, ergueu-se e disse-lhes: “Quem de vós estiver sem (Mt.12:7)
pecado seja o primeiro a lançar-lhe uma pedra!” E, incli- José Carlos Gomes da Costa,o.p.

FREI FRANCOLINO JOSÉ GONÇALVES, OP
O Provincial da Pro- 1980-1985: Frequentou, também, o Institut Ori-
víncia de Portugal entaliste, Université Catholique de Louvain, Louvain
da Ordem dos Ir- -la-Neuve (Belgique)onde obteve a Licenciatura(1981)
mãos Pregadores e o Doutoramento em filologia e história orientais
(Dominicanos) parti- (1986).
cipa que, no dia 15 1987: Frequentou, ainda a Universidade de Lis-
de Junho de 2017, boa, onde se doutorou em História da Antiguidade.
faleceu em Jerusa- Em Setembro do ano 2000 recebe o Doutoramen-
lém, o Frei Francoli- to Honoris Causa, pela Universidad San Martín de
no Gonçalves, OP. Porres, Lima, Peru.
1943: Nasceu em Corujas, Macedo de Cavaleiros. Em 2010 foi constituído Membro de Academia
1960-65: frequentou o Studium Sedes Sapientiae, Portuguesa da História, sob o título de “Académico
Padres Dominicanos, Fátima. de Mérito”.
1965-67 e 1968-69: Faculdade de Teologia, Em 2011, recebeu o Prémio “Pedro Hispano”.
Collège Dominicain de Philosophie et de Théologie, Recentemente era membro e conselheiro da Pon-
Ottawa (Canada) obtendo o grau de Leitor em Sagra- tifícia Comissão Bíblica.
da Teologia (1967) e de Mestre em Teologia (1969). Depois dos seus estudos, continuou em Jerusalém,
1969-75: Partiu para a École Biblique et Archéolo- como docente, embora visitasse Portugal várias vezes
gique Française, Jerusalém como Bolseiro da Funda- ao ano, nas quais aproveitava para realizar numerosas
ção Calouste Gulbenkian (1970-75). conferências na sua área de estudo (Profetas).
1970-1971: Da Pontifícia Comissão Bíblica obteve
os seguintes graus: Bacharelato (1970) e Licenciatura (frei José Manuel Silva,OP)
(1971) em ciências bíblicas.
3
Laicado Dominicano JunJul. 2017

CARTA-CONVITE DO MESTRE GERAL À PARTICIPAÇÃO NA DINÂMICA
PREPARATÓRIA DO SÍNODO CONVOCADO PELO PAPA FRANCISCO SOBRE O
TEMA “OS JOVENS, A FÉ E O DISCERNIMENTO VOCACIONAL”

seguido dos dois Sínodos consagrados ao tema da
“vocação e missão da família na Igreja e no mundo
contemporâneo”. Esta dinâmica chama muito parti-
cularmente a atenção da nossa Ordem, toda ela dedi-
cada à evangelização da Palavra de Deus segundo os
termos da bula do Papa Honorius III de 4 de Feverei-
ro de 1221.
Foi por esta razão, desde que o tema do Sínodo
foi conhecido, que solicitei ao Cardeal Baldisseri,
Secretário geral do Sínodo dos Bispos, uma audiên-
cia à qual fui com o frei Orlando Rueda socius para a
vida apostólica. Esta foi ocasião de uma primeira in-
formação sobre a preparação deste sínodo, na qual o
Cardeal nos disse que todos estão convidados a parti-
cipar, muito particularmente os próprios jovens. A
partir daqui foi publicado um documento preparató-
rio[1]. Aquando da apresentação deste documento à
Imprensa, este convite lançado aos jovens foi forte-
mente sublinhado: não se trata somente de nos inter-
Caros irmãos e irmãs em S. Domingos, rogarmos como acompanhar os jovens no discerni-
Como sabeis, o Papa Francisco convocou um Sí- mento na sua escolha de vida à luz do Evangelho,
nodo com os bispos sobre o tema “Os jovens, a Fé e mas sobretudo de se pôr à escuta dos desejos e projec-
o discernimento vocacional” que deverá reunir-se em tos que têm para a sua vida, e ao mesmo tempo das
Outubro de 2018. Por meio desta carta, dirigindo-me dificuldades que possam encontrar no seu projecto
aos respectivos responsáveis, queria convidar toda a de servir a sociedade de um modo activo. Na sua car-
Ordem no seu conjunto, frades, monjas, leigos, irmãs ta aos jovens, o Papa Francisco lembrou, citando a
e membros da Família Dominicana a tomar parte no regra monástica de S. Bento (Regra III, 3), que esta
processo de preparação deste Sínodo, respondendo escuta faz parte da tradição da Igreja e tem um carác-
assim ao convite lançado pelo Papa a todos os jovens ter teologal.
(dos 16 aos 29 anos) afim de preparar com ele este Para além da dimensão cristã das temáticas, o do-
Sínodo. cumento insiste no facto de que a proposta do Síno-
Esta carta inscreve-se na perspectiva aberta pelas do procura o reencontro com todos os jovens, cren-
conclusões do Congresso de encerramento do Jubi- tes ou não, próximos da Igreja ou não, realçando que
leu (Roma, 18 a 21 de Janeiro de 2017; cf. Carta de todos são chamados a viver e a amar, assim como to-
25 de Março de 2017, Prot 50/17/225 Cartas da Or- dos esperam ser acompanhados nas suas escolhas de
dem). Este último tinha com efeito identificado o vida.
tema dos mundos dos jovens como um dos que, na Na reunião de Maio do Conselho Geral, os Pro-
dinâmica da renovação da missão da pregação da Or- motores Gerais e a Coordenadora do DSI (esta reu-
dem, devia ser prioritária e poderia ser ocasião de nião tem lugar sempre que se realiza uma sessão ple-
renovar a pregação reforçando deste modo a colabo- nária do conselho), convidaram o Mons. Fabio Fabe-
ração no sei da Família Dominicana. ne do Secretariado permanente do Sínodo dos bis-
Apelo a um percurso sinodal consagrado pos, que nos apresentou o processo de preparação do
à evangelização Sínodo, marcado por três etapas: escutar os jovens,
O Sínodo de 2018 inscreve-se na dinâmica aberta interpretar os factos do ponto de vista do discerni-
pelo anterior, consagrado à “Nova Evangelização e mento e da vocação, abrir caminhos para avançar
transmissão da fé”, após o qual o Papa Francisco pro- juntos. Numa primeira fase, as conferências episco-
mulgou a Exortação apostólica Evangelii Gaudium, pais e as conferências dos religiosos foram convida-
4
Laicado Dominicano Jun.Jul. 2017

responder ao questionário proposto pelo documento des de transmissão, interculturalidade que forma tan-
preparatório. Em Junho, um site será aberto, ofere- to as pessoas como as sociedades, inquietação e entu-
cendo aos próprios jovens a possibilidade de tomar siasmo perante o futuro, reorganização necessária dos
parte activa neste “inquérito”. A partir de todas estas processos democráticos afim de que todos tenham
respostas será redigido um documento de trabalho “voz no capítulo” dado que se trata de preparar o
que irá constituir a base de reflexão do Sínodo. mundo em comum oferecido a todos, aspiração a
Durante o encontro, o Mons. Fabene chamou uma maior e mais forte comunhão entre as pessoas e
a atenção para dois aspectos, sobre os quais, segundo os povos…
a sua opinião, a tradição dominicana poderá muito Por todas estas razões, e no momento em que a
particularmente dar a sua contribuição: identificar o reflexão sobre a renovação da evangelização tem con-
que no Evangelho e na Tradição da Igreja pode atrair centrado toda a atenção da Igreja, parece-nos que é
os jovens de hoje; identificar a partir da riqueza e da uma boa ocasião de pôr em prática, todos em con-
diversidade dos nossos empenhamentos apostólicos junto, esta mensagem específica que a Ordem de S.
ou profissionais no mundo dos jovens, os meios pe- Domingos deseja levar ao coração da Igreja: que a
los quais se pode ir mais facilmente ao seu encontro. Igreja se transforme naquilo que é quando se posicio-
Um Sínodo com os jovens: um projecto para na no acto da proclamação da Boa Nova do Reino
a comunhão dominicana de pregação num “estado permanente de pregação”, poder-se-á
Em sintonia com este convite sinodal, parece- assim dizer. Aplicando esta convicção nos mundos
nos bem agarrar a oportunidade deste Sínodo para dos jovens, parece-nos que a Ordem poderá dar um
levar a cabo esta linha de empenhamento apostólico contributo verdadeiramente significativo e específico
que o recente Congresso tinha indicado como priori- à dinâmica sinodal aberta pelo papa Francisco.
tário numa dinâmica de fortalecimento da família É nesta perspetiva que vos escrevemos agora,
dominicana por meio da pregação. É neste espírito afim de convidar todos os membros da Ordem a to-
que nos propomos dar a este tema um lugar prioritá- mar parte nesta contribuição para o próximo Sínodo.
rio durante os próximos anos. Com efeito, o Con- Assim, fazemos-vos diversas propostas.
gresso para a missão da Ordem celebrado no final do Pedimos aos priores provinciais, aos priores
ano jubilar pôs em evidência, por um lado, o grande dos conventos, aos responsáveis internacionais das
número de irmãos, irmãs e leigos da Ordem empe- Fraternidades leigas, das Fraternidades sacerdotais,
nhados nos mundos dos jovens (mundo educativo e aos Institutos seculares dominicanos e ao Movimen-
universitário, trabalho social, atenção aos locais de to Juvenil dominicano, assim como aos Superiores
intranquilidade no mundo onde os jovens são mui- gerais das Congregações dominicanas apostólicas,
tas vezes as primeiras vítimas…) e por outro lado o para transmitir este convite a todos os nossos irmãos
facto de que estes diferentes compromissos abrem e irmãs que têm compromissos apostólicos com os
sem dúvida numerosas possibilidades para o fortaleci- jovens dos 16 aos 29 anos. O objectivo é promover
mento da colaboração e unidade no conjunto da Or- junto destes jovens a sua participação nesta caminha-
dem e da família dominicana. Para além disso, os da sinodal.
nossos diferentes compromissos apostólicos permi- (continua no próximo número)
tem-nos perceber quanto os jovens, em toda a sua Tradução de Maria do Carmo Ramos o.p. a partir do original
diversidade através do mundo, estão entre os primei- francês
ros reveladores das grandes mutações que marcam as
sociedades e as culturas do mundo actual: dificulda- [1] http//www.vatican.va/roman_curia/synod/index.htm

5
Laicado Dominicano Jun.Jul. 2017

CONSELHO PROVINCIAL DA PROVÍNCIA DE SANTA CRUZ - BRASIL

IRMÃS DOMINICANAS DE SANTA CATARINA DE SENA

- Irmã Sónia Pereira Cândido - 4ª Conselheira -
43 Anos
- Irmã Venessa Ribeiro Antunes – Secretária - 39
Anos
- Irmã Amélia Pereira dos Santos – Ecónoma -
61 Anos

Nós, Irmãs da Província de Nossa Senhora do Rosá-
rio, vimos felicitar a Ir. Mª do Bonfim e o novo Con-
selho Provincial pela eleição para este serviço, à Pro-
víncia Santa Cruz e à Congregação.
Penso que todas sabemos como é difícil a tarefa de
liderança, mas cremos que o amor de Deus não nos
No passado dia 12 de Julho de 2017 foi eleito o faltará. Nele confiamos. Jesus, que nos chamou, está
novo Conselho Provincial da Província de Santa connosco, bem como Maria, Sua Mãe e imensos ou-
Cruz, Brasil, para o mandato 2017/2021: tros protectores no Céu.
- Irmã Mª do Bomfim Lopes dos Santos – Madre As Irmãs da Província de Nossa Senhora do Rosário
Provincial - 49 Anos continuam unidas, implorando a assistência do Espíri-
- Irmã Ana Mª da Silva – Vigária Provincial - 67 to Santo para a continuidade do bom êxito dos traba-
Anos lhos capitulares. O Senhor que é o nosso alento e for-
- Irmã Rita Veronezzi de Souza - 2ª Conselheira - ça derrame sobre vós e sobre toda a Província de San-
63 Anos ta Cruz as Suas graças.
- Irmã Mª da Conceição Almeida - 3ª Conselheira Um abraço de Parabéns e a certeza das nossas orações
Ir. Maria Clarinda Ferreira Gaspar
- 55 Anos
Superiora Provincial

FALECIMENTO
Maria Celeste Rodrigues faleceu em 10 de Julho de 2017 em Fátima.
Foi admitida às Fraternidades Leigas de São Domingos em 10 de Janeiro
de 1980 e após a formação inicial emitiu promessa definitiva, fazendo des-
de então parte da Fraternidade de Fátima. Por constrangimentos vários,
sobretudo de saúde e idade, nos últimos anos não participou na vida da
fraternidade. Pedimos a caridade da oração em seu sufrágio para que seja
fortalecida a nossa esperança de que a reencontraremos na paz e amor
de Deus sob olhar de Domingos.
Maria Filomena Piçarra, op

62ªPEREGRINAÇÃO NACIONAL DO ROSÁRIO E DA FAMÍLIA DOMINICANA
AO SANTUÁRIO DE FÁTIMA— PROGRAMA
23 de Setembro, Sábado 24 de Setembro, Domingo
16h30: Concentração na Cruz Alta 8h30: Oração da Manhã (na sala João Paulo II)
17h00: Saudação a Nossa Senhora 10h00 :Celebração do Rosário (na Capelinha das
18h00: Festa da Família Dominicana (no salão do Aparições)
Bom Pastor, no Centro Paulo VI) 11h00: Eucaristia e procissão (no Recinto do San-
21h30: Celebração do Rosário na Capelinha tuário)
23h00: Vigília de Oração (na Basílica de Nossa NOTA: Estará presente D. António de Oliveira
Senhora do Rosário) Azevedo, Bispo auxiliar do Porto
6
Laicado Dominicano Jun.Jul. 2017

TARDES DE SETEMBRO - 2017
PROVOCAÇÕES À FÉ
PORTO LISBOA

CONVENTO DE CRISTO-REI CONVENTO S. DOMINGOS DE LISBOA
13 SETEMBRO 20 SETEMBRO
Inculturação, ou o diálogo do Os desafios da Eco-Espiritualidade.
evangelho com as culturas A propósito da ‘Laudato Si’
Fr. José Nunes,op do Papa Francisco
14 SETEMBRO Fr. Rui Grácio,op
Do confronto ao diálogo. 21 SETEMBRO
Fé e razão nos Padres da Igreja A fé cristã face ao império romano. Testemunho e
Fr. José Manuel Fernandes,op crónica dos vencidos
15 SETEMBRO Abel Pena
Vivemos numa cultura indiferente 22 SETEMBRO
ao cristianismo? A capilaridade da Igreja.
Anselmo Borges Para uma Igreja mais próxima
Helena Presas

Habitamos uma sociedade e palavras de André Fossion: «A fé
uma cultura alheia ou indiferen- cristã, de facto, não é estrita-
te, em larga medida, ao cristia- mente necessária para a salvação.
nismo. Talvez não se possa falar, Contudo, ela constitui o bem
propriamente, de uma recusa do mais valioso que possuímos na
religioso, mas daquilo que Da- vida».
nièle Hervieu-Léger classificou Sessões às 18h30
como a ‘exculturação do cristia- Inscrição (antes das conferências):
nismo’. As ciências, as técnicas e 5 euros
até alguns humanismos questio-
nam não apenas a instituição Informações:
‘Igreja’ mas a própria fé cristã. INSTITUTO SÃO TOMÁS DE AQUINO
Tel. 217 228 370
Como deixar-se interpelar sem
Email: istaop@gmail.com
abandonar esta convicção cren- www.ista.pt
te? Talvez com o espírito destas

CONSELHO PROVINCIAL DAS FRATERNIDADES LEIGAS DE PORTUGAL
Realizou-se no passado sábado, dia 5 de Agosto, Administrador : Francisco Piçarra (Frat. de Fátima
em Fátima , uma reunião do novo Conselho pro-
Formadora : Fernanda Carlos (Frat. de Elvas)
vincial leigo, recentemente eleito em Julho passado.
Cristina Busto o.p.
Fizeram-se as eleições para a distribuição dos car-
gos, tendo sido ficado distribuídos do seguinte mo-
do:
Presidente : Cristina Busto (frat. do Porto)
Vice-Presidente : Filomena Piçarra (Frat. de Fáti-
ma)
Secretária : Lurdes Fonseca (Frat. da Parede)

7
Laicado Dominicano Jun.Jul. 2017

ORAÇÃO DE FÉRIAS
Dá-nos, Senhor, depois de todas as fadigas
um tempo verdadeiro de paz.
Dá-nos, depois de tantas palavras
o dom do silêncio que purifica e recria.
Dá-nos, depois das insatisfações que travam
a alegria como um barco nítido.
Dá-nos a possibilidade de viver sem pressa,
deslumbrados com a surpresa
que os dias trazem pela mão.
Dá-nos a capacidade de viver de olhos abertos,
de viver intensamente.
Dá-nos de novo a graça do canto,
o assobio que imita a felicidade aérea dos pássa-
ros,
das imagens reencontradas, do riso partilhado.
Dá-nos a força de impedir que a dura necessidade
esmague em nós o desejo e a espuma branca dos so-
nhos se dissipe.
Faz-nos peregrinos que no visível
escutam a melodia secreta do invisível.
Boas Férias.

F i c h a T é c n i c a
Jornal bimensal Administração: Maria do Céu Silva (919506161)
Publicação Periódica nº 119112 / ISSN: 1645-443X Rua Comendador Oliveira e Carmo, 26 2º Dtº
ISSN: 1645-443X 2800– 476 Cova da Piedade
Propriedade: Fraternidade Leigas de São Domingos
Endereço: Praça D. Afonso V, nº 86,
Contribuinte: 502 294 833
4150-024 PORTO
Depósito legal: 86929/95
E-mail: laicado@gmail.com
Direcção e Redacção Tiragem: 370 exemplares
Cristina Busto (933286355)
Maria do Carmo Silva Ramos (966403075)
Os artigos publicados expressam apenas
a o p i n i ã o d o s s e u s a u t o r e s .
Colaboração: Maria da Paz Ramos

8