You are on page 1of 62

Administração de

Recursos Humanos I

Prof. Dra. Maria Zélia de


Almeida Souza
Prof. Dra. Vera Lúcia de
Souza

2017/2 Seção 03 1
Planejamento de recursos humanos

3.1 Planejamento empresarial e


planejamento de RH

3.2 Arquitetura do planejamento


de RH

3.3 Necessidades organizacionais


de recursos humanos

3.4 Elaboração de políticas,


programas e projetos de RH

2017/2 Seção 03 2
Planejamento

2017/2 Seção 03 3
Planejamento

Objetivo de qualquer empreendimento = Eficácia

Resultados desejados
Produtos e serviços

2017/2 Seção 03 4
Planejamento

Como alcançar
resultados
desejados?
Utilizando a
“ferramenta”
administrativa
denominada
Planejamento

2017/2 Seção 03 5
Previsão

Jules Henri Fayol foi um


engenheiro de minas francês e um
dos teóricos clássicos da Ciência
da Administração, sendo o
fundador da Teoria Clássica da
Administração e autor de
Administração Industrial e Geral.

Programa de ação, que, para garantir o resultado


almejado, delineará a linha de conduta a ser seguida, as
etapas a vencer e os meios a empregar.

2017/2 Seção 03 6
Planejamento – anos 1950

As empresas começam a enfrentar


desafios cada vez mais inesperados 
em função de um ambiente cada vez
mais turbulento, onde mudanças
econômicas, políticas e sociais
desenvolvem-se num ritmo
acelerado. A cada momento, novas
variáveis ameaçavam a estrutura, os
objetivos e o funcionamento da
empresa.

Futuro: uma projeção do passado

2017/2 Seção 03 7
Planejamento: período 1950 - 1990

 Nos anos 60 torna-se difícil prever e


controlar as mudanças em curso. Surge,
então, na Administração, um novo
paradigma – o dos Sistemas Abertos –
desenvolvido a partir dos estudos do
biólogo alemão Von Bertalanffy.

 A organização passa a ser concebida


como um sistema aberto, onde as
relações organização versus ambiente
são de vital importância.

 A organização surge como receptora de


insumos ambientais que são
processados para, a seguir, serem
exportados de volta para o ambiente.

 O ambiente organizacional passa a ser


de suma importância.

2017/2 Seção 03 8
Planejamento: após os anos 1990

ANÁLISE AMBIENTAL Planejamento Estratégico


Ponto-chave em qualquer sistema de
planejamento

O futuro, devido às mudanças


ambientais rápidas e constantes, não
pode ser previsto a partir da
extrapolação do crescimento passado.

BASE DE SUSTENTAÇÃO
Análise detalhada da ambiência organizacional fornece subsídios ao
enfrentamento eficaz das mudanças do ambiente organizacional.

2017/2 Seção 03 9
Processo de planejamento

2017/2 Seção 03 10
Postura estratégica: condicionantes

Fruto de um processo, cujo início foi a busca de respostas às


mudanças vivenciadas pelas organizações por meio de
técnicas de planejamento, baseadas em ANÁLISE DE
TENDÊNCIAS E CONSEQUENTES PROPOSTAS capazes de fazer
frente a essas tendências.

2017/2 Seção 03 11
Postura estratégica: significado

Tomada de decisões prevendo os


impactos sobre o resultado em longo
prazo e não simplesmente sobre o
resultado imediato

Busca do contínuo aperfeiçoamento


da posição competitiva da
organização

Consciência de que descontinuidades


são mais importantes que tendências

2017/2 Seção 03 12
Postura estratégica: requisitos

1. Entender a missão
• As necessidades atendidas
• O mercado
• Os fatores competitivos e as
restrições

2. Olhar “para fora” e no longo prazo


• Identificar ameaças e
oportunidades
• Se antecipar às contingências

3. Avaliar o impacto das decisões


atuais

2017/2 Seção 03 13
Postura estratégica: consequência

Estimula a criação de culturas


marcadas pela

• Aceitação da mudança

• Busca tempestiva de
respostas para o
enfrentamento dos desafios
decorrentes de mudanças

2017/2 Seção 03 14
Área de RH na atualidade

De área tático-operacional para área estratégica

Na atualidade, desempenha um
papel vital na criação da cultura
da postura estratégica

Objetivos da área de RH

objetivos e metas organizacionais

2017/2 Seção 03 15
Área de RH na atualidade

Gestão de Recursos
Humanos....

.... participa no processo de


formulação de estratégias
organizacionais, como um
subsistema de apoio....

2017/2 Seção 03 16
Elos entre PE e PRH

Planejamento Planejamento Planejamento Operacional


Fonte: Adaptação In WALKER, James W. Op. cit. p. 80

Estratégico Tático
Processo de Filosofia da empresa Programas Projetos
Planejamento Análise da ambiência Recursos Orçamentos
Empresarial Objetivos e metas Estratégias Avaliação e follow-up de
(PE) estratégicas (globais) organizacionais programas
Planos de negócios Metas individuais e grupais
Metas de unidades Supervisão e controle de
de negócio resultados
Análise de questões Exigências de Planos de ação
previsões
Processo de Necessidades Projeto da Recrutamento, promoções e
Planejamento empresariais organização e do transferências
dos Recursos Fatores externos trabalho Mudanças organizacionais
Humanos Análise do Recursos Treinamento e
(PRH) suprimento interno projetados e desenvolvimento
Implicações disponíveis Compensação e benefícios
gerenciais Relações trabalhistas

2017/2 Seção 03 17
Planejamento Estratégico: uma bússola

A Função RH realiza o seu


alinhamento a partir das
definições estratégicas do
negócio

2017/2 Seção 03 18
Planejamento Estratégico: uma bússola

REALINHAMENTO DA FUNÇÃO RH
Serviços de RH
Sistemas de RH
Estrutura de RH
Práticas de RH
• Captação
• Retenção
• Desenvolvimento

2017/2 Seção 03 19
Gestão de pessoas: uma perspectiva
estratégica

Estratégia

Pessoas Infraestrutura

2017/2 Seção 03 20
Planejamento Estratégico

Em linhas gerais, define a


identidade da corporação,
realiza a auditoria de
posição, traça os objetivos
corporativos e suas
estratégias.

2017/2 Seção 03 21
Planejamento Estratégico

Definidas as estratégias
corporativas, as unidades
delineiam seus planos de
ação, bem como
indicadores para a
mensuração de resultados.

2017/2 Seção 03 22
Planejamento Estratégico

Identidade organizacional

Visão

Negócio

Missão

Valores

2017/2 Seção 03 23
Planejamento Estratégico

Identidade organizacional

Visão Negócio é o espaço que a organização pretende ocupar em relação às demandas


ambientais. É definido em função de 3 variáveis: cliente, produto e
tecnologia.(PAGNONCELLI, VASCONCELOS, FILHO, 2001)

Negócio

Missão

Valores

2017/2 Seção 03 24
Planejamento Estratégico

Identidade organizacional

Visão Negócio é o espaço que a organização pretende ocupar em relação às demandas


ambientais. É definido em função de 3 variáveis: cliente, produto e
tecnologia.(PAGNONCELLI, VASCONCELOS, FILHO, 2001)

A visão demonstra as expectativas e desejos dos acionistas, conselheiros e membros da alta


Negócio administração da empresa. A visão pode ser considerada como os limites que os responsáveis pela
empresa conseguem enxergar dentro de um período (SHAPIRO, 1999)

Missão

Valores

2017/2 Seção 03 25
Planejamento Estratégico

Identidade organizacional

Visão Negócio é o espaço que a organização pretende ocupar em relação às demandas


ambientais. É definido em função de 3 variáveis: cliente, produto e
tecnologia.(PAGNONCELLI, VASCONCELOS, FILHO, 2001)

A visão demonstra as expectativas e desejos dos acionistas, conselheiros e membros da alta


Negócio administração da empresa. A visão pode ser considerada como os limites que os responsáveis pela
empresa conseguem enxergar dentro de um período (SHAPIRO, 1999)

Missão Razão de ser da organização

Valores

2017/2 Seção 03 26
Planejamento Estratégico

Identidade organizacional
A visão demonstra as expectativas e desejos dos acionistas, conselheiros e membros da alta
Visão administração da empresa. A visão pode ser considerada como os limites que os responsáveis pela
empresa conseguem enxergar dentro de um período (SHAPIRO, 1999)

Negócio é o Espaço Que A Organização Pretende Ocupar em relação às


Negócio demandas ambientais. É definido em função de 3 variáveis: cliente, produto e
tecnologia.(PAGNONCELLI, VASCONCELOS, FILHO, 2001)

Missão Razão de ser da organização

Crenças básicas que funcionam como padrões orientadores da ação


Valores organizacional

2017/2 Seção 03 27
PEO

 Planejamento Estratégico

Processo gerencial que estabelece o rumo da organização,


visando obter a otimização dos recursos em sua relação com o
ambiente.

Processo desencadeado a partir das


expectativas e dos desejos pessoais,
cuja revisão deve ser periódica, a
partir do diagnóstico situacional:
 Forças?
 Fraquezas?
 Ameaças?
 Oportunidades?

2017/2 Seção 03 28
Planejamento Estratégico

Visão

Negócio

Missão

Valores

S W
Strengths Weaknesses
Forças Fraquezas

O T
Opportunities Threats
Oportunidades Ameaças

2017/2 Seção 03 29
Planejamento Estratégico

Visão

Negócio

Missão

Valores

S W
Strengths Weaknesses
Forças Fraquezas

O T
Opportunities Threats
Oportunidades Ameaças

Objetivos

Estratégias

2017/2 Seção 03 30
Planejamento Estratégico

Visão

PLANO DE NEGÓCIO

PLANO DE AÇÃO

Indicadores
Metas
Quantitativas Qualitativas
Produtivas Processos
Financeiras Gerenciais
Não Financeiras

2017/2 Seção 03 31
Aula 8

Planejamento empresarial e planejamento de


RH

2017/2 Seção 03 32
PLANEJAMENTOS
TÁTICOS

Mercadológicos

Financeiro
Resultados Resultados
Planejamento RECURSOS Planejamentos Esperados pelas Apresentados pelas
HUMANOS Operacionais Unidades Unidades
Estratégico Organizacionais Organizacionais
Produção

Organizacional

Retroalimentação e Avaliação

2017/2 Seção 03 33
Planejamento

O NEGÓCIO RECURSOS HUMANOS


Planos e projetos específicos para Planos e projetos específicos para
implementar as decisões implementar as decisões estratégicas
Definir para cada plano, metas e táticas de

Definir para cada plano, metas e táticas de


estratégicas

implementação: o que fazer, quando,


implementação: o que fazer, quando,

NEGÓCIO - PLANO DE DIVERSIFICAÇÃO, COLOCAÇÃO - Plano de Expansão, Redução de


FUSÕES, AQUISIÇÕES Pessoal, etc
Novos Produtos; Inovação COMPENSAÇÃO - Plano de Cargos, Salários,
Tecnológica, Produção, etc Benefícios, Pesquisa Salarial
MERCADO - PLANO DE EXPANSÃO DESENVOLVIMENTO - Plano de Treinamento
Plano de Marketing Técnico,
FINANÇAS - Plano de Investimentos
Aumento de Capital, Financeiro Desenvolvimento
Corporativo, etc Gerencial, Plano de
ORGANIZAÇÃO - Plano de Reestruturação Educação
Novas Instalações PLANO DE SUCESSÃO - Plano para
recursos

recursos
LUCRO - Plano de Produtividade Identificação, Plano
de Sucessão Gerencial
RELAÇÕES SINDICAIS - Plano de Negociação,
Plano de Melhoria
das Condições de
Trabalho
CUSTO -Plano de Investimentos

2017/2 Seção 03 34
Planejamento de RH

Como traduzir os objetivos e


estratégias organizacionais em
objetivos e estratégias de RH ?

Relacionando o planejamento
de RH com o planejamento do
negócio, dos executivos, com a
análise da ambiência interna e
externa
É o que veremos a seguir...

2017/2 Seção 03 35
Insumos ao planejamento de RH

1. Planejamento do Negócio

4. Ambiente
Organizacional 2. Planos Executivos
3. Ambiente
Externo

Planejamento RH

2017/2 Seção 03 36
Insumos ao planejamento de RH

1. Planejamento do Negócio
EXEMPLO
Estratégia empresarial
demanda determinada
expertise não existente no
mercado e nem sequer na
organização

Área de RH define
Políticas de
captação,
Planejamento RH desenvolvimento

2017/2 Seção 03 37
Insumos ao planejamento de RH

2. Planos Executivos

EXEMPLO
Uma determinada unidade
de negócio solicitou a
contratação de profissionais
para a consecução de seus
objetivos específicos

Área de RH promove o
remanejamento de um
profissional de outra área ,
que possui o perfil
desejado, considerando
Planejamento RH que a mesma está
enxugando o seu quadro
funcional.

2017/2 Seção 03 38
Insumos ao planejamento de RH

3. Ambiente
Externo

EXEMPLO
O mercado de trabalho
extremamente
aquecido.

A seleção de
candidatos
tende a ser mais
flexível.
As ofertas salariais Planejamento RH
tendem a ser mais
estimulantes para
atrair candidatos.
2017/2 Seção 03 39
Insumos ao planejamento de RH

EXEMPLO
O turnover
excessivamente elevado
4. Ambiente em face dos baixos
Organizacional níveis salariais
praticados pela
empresa frente ao
mercado.

Pesquisa salarial para


parametrizar as
decisões relativas aos
incrementos
necessários às faixas
Planejamento RH
salariais

2017/2 Seção 03 40
Vinculação entre PE e PRH

Planejamento de Recursos Humanos


(PRH) integrado ao Planejamento
Estratégico da Organização

Foco: mudanças relevantes planejadas na empresa (questões críticas)


• Quais as implicações das estratégias empresariais nos processos de
captação, Desenvolvimento e Retenção?
• Quais as possíveis exigências e restrições externas no processo
Captação, Desenvolvimento e Retenção ?
• Quais as implicações da fusão ou aquisição de novos
empreendimentos nas práticas gerenciais?
• O que deve ser feito em curto prazo para atender as demandas de
longo prazo?

2017/2 Seção 03 41
Planejamento de RH

Recapitulando....
AMBIENTE EXTERNO
1 Conjunto de condições e forças que
influenciam a organização.

AMBIENTE INTERNO

Conjunto de condições, favoráveis e


desfavoráveis, que caracterizam a
organização

2017/2 Seção 03 42
Planejamento de RH

Recapitulando....

PLANEJAMENTO DO NEGÓCIO

Plano geral que orienta a tomada de


2 decisão objetivando viabilizar a estratégia
organizacional.

PLANOS EXECUTIVOS
Correspondem aos planos de cada
unidade organizacional em
separado.

2017/2 Seção 03 43
Aula 9

Arquitetura do planejamento estratégico de RH

2017/2 Seção 03 44
Fases do Planejamento Estratégico de RH

Planejamento empresarial

FASE 1
Visão geral dos resultados

Decisões estratégicas para o negócio Decisões estratégicas para RH

Planos e projetos a médio prazo Planos e projetos a médio prazo

Planejamento anual do negócio


Planejamento Anual para RH

FASE 2
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
DE RH

2017/2 Seção 03 45
Fases do Planejamento Estratégico de RH

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
DE RH

Previsão de Necessidades de RH Análise dos RH

Estudos a serem feitos Estudos a serem feitos


Impactos das Decisões Estratégicas Análise da Capacidade Instalada
nos Recursos Humanos Quantitativa e Qualitativa
Impactos das Mudanças Identificação de Cargos-Chaves e Críticos
Organizacionais Previstas
Metodologia para Elaboração de
Análise do Ambiente e do Mercado de Planos de Sucessão
Trabalho
FASE 3 Informações Gerenciais sobre RH
DECISÕES ESTRATÉGICAS
PARA RH

2017/2 Seção 03 46
Fases do Planejamento Estratégico de RH

DECISÕES ESTRATÉGICAS
PARA RH

FASE 4
PLANEJAMENTO OPERACIONAL
DE RH

Obtenção de RH
Desenvolvimento de RH Retenção de RH

Fonte: LUCENA, M.D. Planejamento de recursos Humanos. São Paulo: Atlas, 1999.

2017/2 Seção 03 47
Estratégias de RH

Novas Estratégias
Estratégia da Novas Estruturas
Mudanças no Novos Processos
contexto Empresa Novas Tecnologias
Novos Conhecimentos
Novas Competências
Novas Habilidades
Estratégia de Novos Indicadores de
RH Performance

Macro-Processos Macro-Processos Macro-Processos


Captar Reter Desenvolvimento

Recrutamento e Seleção Aplicação Treinamento e


Recompensas Desenvolvimento

2017/2 Seção 03 48
Caso

A fábrica bonecas WX, a partir do


Programa de Modernização
Administrativa, está reestruturando
duas áreas.

Em consequência, 80 funções de
Assistentes de Produção, hoje,
ocupadas por empregadas com mais
de 20 anos de empresa, serão extintas
no prazo de 12 meses.

Simultaneamente, estarão sendo


criadas 23 funções de Líder de Equipes.
O quadro de costureira será
desativado, pois este trabalho será
terceirizado. O tempo médio de casa
das empregadas é de
aproximadamente 15 anos.

2017/2 Seção 03 49
Se fosse o RH da Fábrica Bonecas WX, que Plano de
Ação você desenvolveria, em parceria com o Gerente de
Produção, objetivando uma gestão de pessoas efetiva?

2017/2 Seção 03 50
Aulas 10

Necessidades organizacionais de RH

2017/2 Seção 03 51
Processo do Planejamento de RH

DIREÇÃO DIRETORES E PROFISSIONAIS DE RH


DECISÕES ESTRATÉGICAS DEMANDA DE RH OFERTA DE RH

ANÁLISE E PROJEÇÕES NOS NECESSIDADES DE RH PARA SITUAÇÃO ATUAL:


AMBIENTES ECONÔMICO, ATENDER: PLANOS E NÚMERO
SOCIAL, TECNOLÓGICO, ETC. PROGRAMAS DE TRABALHO,
FIXAÇÃO DE OBJETIVOS, CARGOS
MOBILIDADE, INOVAÇÕES
ESTRATÉGIAS E PLANOS QUALIFICAÇÃO
TECNOLÓGICAS, ETC.
GLOBAIS DA ORGANIZAÇÃO E IDADE
ARH. MOBILIDADE
ABSENTISMO
OUTRAS CARACTERÍSTICAS

VARIAÇÃO D/O

INEXISTENTE

FIM
PARA MAIS PARA MENOS

DECISÕES DECISÕES
HORAS-EXTRAS, ADMISSÃO, REMANEJAMENTO, INCENTIVO, APOSENTADORIA,
RETREINAMENTO, MÃO-DE-OBRA TEMPORÁRIA, RECOLOCAÇÃO, OUTRAS INSTITUIÇÕES,
CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS, TERCEIRIZAÇÃO ORIENTAÇÃO, NOVO EMPREGO, DISPENSA

FIM FIM

2017/2 Seção 03 52
Aula 12

Políticas programas e projetos de RH

2017/2 Seção 03 53
Políticas

Conjunto de diretrizes gerais


(Políticas) que visam nortear as
Decisões relativas à gestão de
pessoas

2017/2 Seção 03 54
Programas

Traduz em linhas de ações temáticas as


Políticas de RH

2017/2 Seção 03 55
Projetos

Em concordância com o Project


Management Institute (PMI, 2004), o
vocábulo Projeto, originado do latim
Projectus, significa:

“Esforço temporário empreendido para


criar um produto, serviço ou resultado
exclusivo”.

2017/2 Seção 03 56
Políticas, programas e projetos

NÍVEIS

Objetivos Objetivos
INSTITUCIONAL empresariais Políticas gerais estratégicos de RH
Objetivos táticos,
INTERMEDIÁRIO Programas Planos Táticos macroprocessos de
RH

OPERACIONAL Projetos Planos Objetivos


Operacionais operacionais
orientadores de
ações de RH

retroação

Fonte: Adaptação de Armani.D, 2009, p.18 apud SOUZA,M.Z.A. Modernização se mudanças: da contagem de
cabeças à gestão estratégica de pessoas. Tese de doutorado. São Carlos: UFSCar, 2011.

2017/2 Seção 03 57
Ações de RH: materialização de políticas

Ações de gestão
de pessoas 1
Objetivos
estratégicos 1
Ações de gestão
Políticas de pessoas 2
empresariais
Objetivos Ações de gestão
estratégicos n de pessoas n

Ações de gestão de pessoas concretizam políticas empresariais

2017/2 Seção 03 58
Um exemplo

Programa de
treinamento
Política corporativa, operacional
Aumento da Capacitação do
produtividade trabalhador rural

Projeto “Cana Limpa”


Qualificar os cortadores
para a execução do
corte manual da cana,
segundo os padrões
definidos

2017/2 Seção 03 59
Exercício

A empresa XYZ, que atua no setor sucroalcooleiro, estabeleceu


que a sua Política Corporativa de Obtenção deverá viabilizar o
aumento de produtividade, qualidade e rentabilidade no corte
manual de cana.

Que programas e projetos a área de RH deverá criar para que


o processo de recrutamento e seleção dos cortadores atenda a
esta orientação estratégica ?

2017/2 Seção 03 60
Bibliografia
 Básica
– FLEURY, M. T.L.(coord.). As pessoas
na organização. São Paulo, Gente,
2002.
– FRANÇA, A.C.L. Práticas de
Recursos Humanos: conceitos,
ferramentas e procedimentos. São
Paulo, Atlas, 2007.
– SOUZA, Maria Zélia e SOUZA, Vera
Lúcia. Gestão de pessoas: uma
vantagem competitiva? Rio de
Janeiro, FGV: 2016.

2017/2 Seção 03 61
Bibliografia

 Complementar
– LUCENA, M. D. S. Planejamento
de Recursos Humanos. São
Paulo: Atlas, 1999.
– WALKER, J.W. Human Resource
Planning. New York: McGraw-
Hill, 1980.

2017/2 Seção 03 62