You are on page 1of 3

Instituto Politécnico de Santarém

Escola Superior de Educação

Mestrado em Ciências da Educação/Administração Escolar

Programa

Desenvolvimento e Gestão do Currículo e Processos de supervisão

Objectivos

Problematizar a questão da cientificidade do ensino;

Reconhecer a necessidade duma teoria de ensino;

Conceituar currículo e desenvolvimento curricular;

Identificar as etapas na construção dum currículo;

Sistematizar os elementos essenciais da organização do ensino e da formação de professores;

Analisar diferentes modelos de ensino e de formação de professores;

Conhecer e caracterizar práticas de supervisão;

Perspetivar práticas de supervisão compatíveis com modelos de formação;

Analisar o papel da supervisão no desenvolvimento profissional.

Conteúdos

1.Definições e dimensões de currículo;

2. Teorias curriculares e respectivos fundamentos;

3. Evolução dos modelos curriculares;

4. As etapas na construção dum currículo;

5. Níveis e contextos de decisão curricular;

6. O papel da política educativa na determinação dum currículo;

7. A construção dum currículo de formação de professores.

8. Supervisão e aprendizagem: cultura organizacional e desenvolvimento profissional

9. Métodos e técnicas de formação de professores

10. Supervisão e orientação para o desenvolvimento profissional
Metodologia da disciplina

Num primeiro momento, esta disciplina incidirá no apetrechamento teórico dos Mestrandos,
quer através da exposição oral e clarificação de conceitos pelo professor, quer através de
leituras a efectuar essencialmente fora das sessões presenciais. proceder a uma análise crítica
fundamentada de alguma acção ou algum plano de estudos já existente. Estes trabalhos
servirão de base para a reflexão e o aprofundamento das questões teóricas.

Avaliação

Trabalho com um máximo de 10 páginas, letra 12, arial, de crítica a uma programa curricular
ou a um programa de formação de professores. Ficha de leitura crítica sobre uma situação de
supervisão (máximo de 5 páginas, letra 12, arial, espaçamento 1,5). Ponderação de 50% cada.

Bibliografia

AEBLI, H. (1982). Prática de ensino. São Paulo: E.P.U./E.D.U.S.P.

ALARCÃO, I. (2001). Professor-investigador. Que sentido? Que formação? In
http//www.inafop.pt/revista/docs/texto_isabelalarcao.html

ALARCÃO, I. (2014). Desenvolvimento profissional interação colaborativa e supervisão. In J.
Machado, & J. Alves (Coord.), Coordenação, supervisão e liderança – Escola, projetos e
aprendizagens (pp. 22-35). Porto: Universidade Católica Editora.

ALARCÃO, I., & TAVARES, J. (2010). Supervisão da Prática Pedagógica: Uma Perspectiva de
Desenvolvimento e Aprendizagem. Coimbra: Almedina. [2.ª Reimpressão da 2ª Edição (revista
e atualizada) de Janeiro/2003]

ALLAL, L., CARDINET, J., e PERRENOUD, P. (1979). L'évaluation formative dans un
enseignement différencié. Berne: Peter Lang. 4 APPLE, M. (1997). Os professores e o currículo:
abordagens sociológicas. Lisboa: Educa.

APPLE, M. (1999). Power, meaning and identity. Essays in critical educational studies. New
York: Peter Lang Publishing, Inc.

ARDOINO, J. (1980). Éducation et relations. Paris: Gauthier-Villars. BARBIER, J.-M. (1991).
Elaboração de projectos de acção e planificação. Porto: Porto Editora.

BARTOLOMEIS, F. (1981). Avaliação e orientação. Objectivos, instrumentos, métodos. Lisboa:
Horizonte.

BEARE, H., CALDWELL, B. J., e MILLIKAN, R. H. (1989). Creating an excellent school. Some new
management techniques. London: Routledge.

BENJAMIN, H. (1977). The curriculum: context, design and development. Edinburgh: Oliver
and Boyd.
BERBAUM, J. (1993). Aprendizagem e Formação. Porto: Porto Editora. BEYER, L., e LISTON, D.
(1996). Curriculum in conflict: social visions, educational agendas and progressive school
reform. New York: Teachers College Press.

BIRZEA, C. (1980). Hacia una didáctica por objetivos. Madrid: Morata.

BLOOM, B. S., ENGELHART, M. D., FURST, E. J., HILL, W. H., e KRATWOHL, D. R. (1956).
Taxonomy of educational objectives. New York: Longmans.

BOBBIT, F. (1918). The curriculum. Boston: Houghton Mifflin. BOBBIT, F. (1924). How to make
a curriculum. Chicago: Chicago University Press.

BRIGGS, L. J. (1976). Manual de planejamento de ensino. São Paulo: Cultrix. BRUNER, J. (1966).
Toward a theory of instruction. New York: W. W. Norton & Company, Inc.

D’HAINAUT, L. (1980). Educação: dos fins aos objectivos. Coimbra: Almedina.

DE CORTE, E., e outros. (1979). Les fondements de l'action didactique: de la didactique à la
didaxiologie. Bruxelas: De Boeck.

DE LANDSHEERE, V., e DE LANDSHEERE, G. (1983). Definir os objectivos da educação. Lisboa:
Moraes. DECROLY, O. (1979). La fonction de globalisation et l’enseignement. Bruxelles: École
Decroly.

DEWEY, (1916). Democracy and education. New York: Macmillan Publishing Co., Inc.

DEWEY, J. (1977). Experience and education. New York: Collier Books. DOLL, W. (1993). A
post-modern paradigm on curriculum. New York: Teachers College Press.

DOMINGOS, A. M., NEVES, I. P., e GALHARDO, L. (1981). Uma forma de estruturar o ensino e a
aprendizagem. Lisboa: Horizonte.

REIS, P. (2011). Observação de aulas e avaliação do desempenho docente. Lisboa: Ministério
da Educação – Conselho Científico para a Avaliação de Professores.

VIEIRA, F., & MOREIRA, M. (2011). Supervisão e Avaliação do desempenho docente. Lisboa:
Ministério da Educação – Conselho Científico para a avaliação de professores.