You are on page 1of 1

A) Ronaldo Esperto é considerado funcionário público para fins penais ?

A questão versa sobre a conduta de Ronaldo Esperto, o qual teria sido nomeado
por um magistrado para exercer temporariamente a função de perito do juiz.

O mesmo usando o cargo para ter vantagem econômica que vai contra a ética do
servidor púbico (bem, não lesionar, com eficiência), fazia um paradoxo, solicitando
pagamento para elaborar laudo favorável para seu cliente, que negou-se a pagar.
Ronaldo Esperto é funcionário público, seu ato é tipificado, pois cometeu crime
funcional modalidade consumada.
De acordo com a tipificação do artigo 327 do código penal, Ronaldo Esperto é
funcionário público, mesmo transitoriamente – temporariamente nomeado por
um juiz competente.
O mesmo tomou posse tornando-se funcionário público para servir a sociedade
com ética.
Pelos fatos em tela, Ronaldo Esperto, cometeu crime no artigo 317 do código
penal, ou seja, delito de natureza formal.
Pois, não exige resultado naturalístico, ou pagamento.
(Mesmo) as vítimas não cedendo ao pedido de pagamento o crime foi
consumado.

B) Ronaldo Esperto será tipificado no artigo 317 do código penal , pois seu ato foi
consumado com a tentativa e não exige resultado que é o pagamento.

Objetivo: Letra A)

A) (CERTA) Pois não é necessário que o autor da denúncia informe a identidade


completa do impultável, basta dados para identifica-lo.

Importante que a pessoa seja certa e determinada ou determinável

B) (ERRADA) Pois a subtração deve ser facilitada a qualidade do funcionário;

C) (ERRADA) Peculato – furto da condição funcional

D) (ERRADA) Artigo 313, B dispensa que o funcionário público seja autorizado,


basta ser funcionário.
Diferente do artigo 313, A exige ser funcionário público autorizado, sujeito
ativo.

E) (ERRADA) A concussão tem natureza crime formal, isso significa que o crime se
consuma pela condutada da pessoa.