You are on page 1of 20

Sem título-1 1 14/03/2011 14:39:12

Manual do ACSM
para Avaliação da Aptidão Física
Relacionada à Saúde
TERCEIRA EDIÇÃO

ACSM | Manual do ACSM para Avaliação da Aptidão Física Relacionada à Saúde - Amostras de páginas não sequenciais e em baixa resolução.

Cad.zero.ACSM2.indd 1 18.03.11 08:10:03


O GEN | Grupo Editorial Nacional reúne as editoras Guanabara Koogan, Santos, LTC, Forense, Método
e Forense Universitária
Essas empresas, respeitadas no mercado editorial, construíram catálogos inigualáveis, com obras que
têm sido decisivas na formação acadêmica e no aperfeiçoamento de várias gerações de pro
e de estudantes de Administração, Direito, Enfermagem, Engenharia, Fisioterapia, Medicina, Odon-
tologia, Educação Física e muitas outras ciências, tendo se tornado sinônimo de seriedade e respeito.

a preços justos, gerando benefícios e servindo a autores, docentes, livreiros, funcionários, colabora-
dores e acionistas.
Nosso comportamento ético incondicional e nossa responsabilidade social e ambiental são refor-
çados pela natureza educacional de nossa atividade, sem comprometer o crescimento contínuo e a
rentabilidade do grupo.

ACSM | Manual do ACSM para Avaliação da Aptidão Física Relacionada à Saúde - Amostras de páginas não sequenciais e em baixa resolução.

Cad.zero.ACSM2.indd 2 18.03.11 08:10:04


Manual do ACSM
para Avaliação da Aptidão Física
Relacionada à Saúde
TERCEIRA EDIÇÃO

EDITORIA DE
Leonard A. Kaminsky, PhD, FACSM
Coordinator, Clinical Exercise Physiology Program
Human Performance Laboratory
Ball State University
Muncie, Indiana

ACSM | Manual do ACSM para Avaliação da Aptidão Física Relacionada à Saúde - Amostras de páginas não sequenciais e em baixa resolução.

Cad.zero.ACSM2.indd 3 18.03.11 08:10:05


Foram tomados os devidos cuidados para confirmar a exatidão das informações aqui apresentadas e para descrever as
condutas geralmente aceitas. Contudo, o autor e a editora não podem ser responsabilizados pelos erros ou omissões nem por
quaisquer eventuais consequências da aplicação da informação contida neste livro, e não dão nenhuma garantia, expressa ou
implícita, em relação ao uso, à totalidade e à exatidão dos conteúdos da publicação. A aplicação desta informação em uma
situação particular permanece de responsabilidade profissional do médico.
O autor e a editora envidaram todos os esforços no sentido de se certificarem de que a escolha e a posologia dos
medicamentos apresentados neste compêndio estivessem em conformidade com as recomendações atuais e com a prática
em vigor na época da publicação. Entretanto, em vista da pesquisa constante, das modificações nas normas governamentais
e do fluxo contínuo de informações em relação à terapia e às reações medicamentosas, o leitor é aconselhado a checar a
bula de cada fármaco para qualquer alteração nas indicações e posologias, assim como para maiores cuidados e precauções.
Isso é particularmente importante quando o agente recomendado é novo ou utilizado com pouca frequência.
Alguns medicamentos e dispositivos médicos apresentados nesta publicação foram aprovados pela Food and Drug
Administration (FDA) para uso limitado em circunstâncias restritas de pesquisa. É da responsabilidade dos provedores de
assistência de saúde averiguar a postura da FDA em relação a cada medicamento ou dispositivo planejado para ser usado em
sua atividade clínica.

O material apresentado neste livro, preparado por funcionários do governo norte-americano como parte de seus
deveres oficiais, não é coberto pelo direito de copyright aqui mencionado.

O autor e a editora empenharam-se para citar adequadamente e dar o devido crédito a todos os detentores dos direitos
autorais de qualquer material utilizado neste livro, dispondo-se a possíveis acertos caso, inadvertidamente, a identificação
de algum deles tenha sido omitida.

Traduzido de:
ACSM’S HEALTH-RELATED PHYSICAL FITNESS ASSESSMENT MANUAL, Third Edition
Copyright © 2010 American College of Sports Medicine
All rights reserved.
530 Walnut Street
Philadelphia, PA 19106 USA
LWW.com
Published by arrangement with Lippincott Williams & Wilkins, Inc., USA.
Lippincott Williams & Wilkins/Wolters Kluwer Health did not participate in the translation of this title.

Direitos exclusivos para a língua portuguesa


Copyright © 2011 by
EDITORA GUANABARA KOOGAN LTDA.
Uma editora integrante do GEN | Grupo Editorial Nacional

Reservados todos os direitos. É proibida a duplicação ou reprodução deste volume, no todo ou em parte, sob quaisquer
formas ou por quaisquer meios (eletrônico, mecânico, gravação, fotocópia, distribuição na internet ou outros), sem
permissão expressa da Editora.

Travessa do Ouvidor, 11
Rio de Janeiro, RJ — CEP 20040-040
Tels.: 21–3543-0770 / 11–5080-0770
Fax: 21–3543-0896
gbk@grupogen.com.br
www.editoraguanabara.com.br

CIP-BRASIL. CATALOGAÇÃO NA FONTE


SINDICATO NACIONAL DOS EDITORES DE LIVROS, RJ
M251

Manual do ACSM para avaliação da aptidão física relacionada à saúde / editoria de Leonard A. Kaminsky ;
[traduzido por Giuseppe Taranto]. – Rio de Janeiro : Guanabara Koogan, 2011.
il.

Tradução de: ACSM’s health-related physical fitness assessment manual, 3rd ed.
Apêndices
Inclui bibliografia
ISBN 978-85-277-1756-4

1. Aptidão física – Testes. 2. Teste de esforço. 3. Aptidão física. 4. Diagnóstico físico. I. Kaminsky, Leonard
A. II. American College of Sports Medicine. IV. Título: Manual do ACSM para avaliação da aptidão física
relacionada à saúde.

10-6074. CDD: 613.7


CDU: 613.7

ACSM | Manual do ACSM para Avaliação da Aptidão Física Relacionada à Saúde - Amostras de páginas não sequenciais e em baixa resolução.

Cad.zero.ACSM2.indd 4 18.03.11 08:10:05


Traduzido por
Giuseppe Taranto
Médico Especializado em Medicina Desportiva.
Ex-Médico do Departamento de Futebol do Clube de Regatas do Flamengo

ACSM | Manual do ACSM para Avaliação da Aptidão Física Relacionada à Saúde - Amostras de páginas não sequenciais e em baixa resolução.

Cad.zero.ACSM2.indd 5 18.03.11 08:10:05


< < < < < < < < < < < < < < < <

Prefácio

O American College of Sports Medicine tem sido um líder na defesa dos benefícios de saúde asso-
ciados a um estilo de vida com atividade física. O reconhecimento da importância de realizar uma
atividade física regular para usufruir de uma boa saúde avançou significativamente à frente com a
publicação do primeiro relatório especial do governo federal, Physical Activity Guidelines for Ame-
ricans (Diretrizes sobre Atividade Física para Norte-americanos) publicado em outubro de 2008 pelo
U.S. Department of Health and Human Services (www.health.gov/PAguidelines/). Na época atual,
mais que em qualquer outra, os profissionais de saúde precisam da expertise dos indivíduos trei-
nados e instruídos na prescrição da atividade física/exercício e na determinação dos efeitos desses
programas. Como assinalado no Capítulo 1 desta obra, atividade física é o desfecho mensurável
dos hábitos de atividade física e de exercícios de determinada pessoa. Assim sendo, é essencial que
os profissionais do exercício estejam bem familiarizados com os métodos de avaliação da aptidão
física relacionada à saúde, bem como com a interpretação dos resultados dessas avaliações.
Esta terceira edição do Manual do ACSM para Avaliação da Aptidão Física Relacionada à Saúde
atualiza o material das edições precedentes e oferece uma quantidade significativa de novos materiais.
A meta é continuar proporcionando um resumo abrangente para explicar por que e como realizar
avaliações dos cinco componentes da aptidão física relacionados à saúde: composição corporal, força
muscular, endurance muscular, flexibilidade e aptidão cardiorrespiratória. Este manual é uma am-
pliação dos princípios de avaliação abordados no Diretrizes do ACSM para os Testes de Esforço e sua
Prescrição (oitava edição) e inclui muitos dos quadros de resumo e das figuras dessas Diretrizes.
Os leitores familiarizados com as edições precedentes perceberão as características novas ou
amplamente revisadas nesta terceira edição:
• Novo material introdutório, no Capítulo 1, que proporciona mais conhecimento sobre tópicos
ligados à aptidão física relacionada à saúde.
• Informação reorganizada e ampliada, nos Capítulos 2 e 3, sobre triagem pré-avaliação e avaliação
dos fatores de risco. Esses capítulos incluem novos dados sobre os métodos para a obtenção
de amostras de sangue, avaliação da atividade física e avaliação do risco de outras doenças
crônicas, incluindo a doença pulmonar e a osteoporose.
• Material reorganizado, nos Capítulos 4 a 8, sobre a avaliação de cada um dos componentes da
aptidão física relacionada à saúde. Esses capítulos apresentam a justificativa para essa avaliação
e a hierarquia dos métodos, com ênfase nos erros envolvidos na previsão baseada em métodos
menos exatos. É proporcionado um resumo das principais limitações de alguns métodos de
avaliação, assim como uma discussão dos princípios específicos de avaliação.
• Instruções escalonadas para a avaliação da aptidão física relacionada à saúde e recursos para a in-
terpretação dos resultados dos testes. O manual contém mais de 110 boxes, quadros e figuras que
ajudam o leitor a compreender os conceitos da aptidão física relacionada à saúde. Existem inúmeras
figuras que comparam os procedimentos incorretos e corretos de avaliações específicas.
• Uma análise para estudo de caso, no final de cada capítulo de avaliação, e os exames laboratoriais
sugeridos para ajudar os estudantes a dominar o conceito de aptidão física relacionada à saúde.

vii
ACSM | Manual do ACSM para Avaliação da Aptidão Física Relacionada à Saúde - Amostras de páginas não sequenciais e em baixa resolução.

Cad.zero.ACSM2.indd 7 18.03.11 08:10:07


< < < < < < < < < < < < < < < <

Conteúdo

1 Introdução 1
Definição de Aptidão Física Relacionada à Saúde 2
Componentes de Aptidão Física Relacionada à Saúde 3
A Importância de Determinar a Aptidão Física Relacionada à Saúde 4
A Relação entre Aptidão Física e Saúde 4
A Relação entre Aptidão Física e Função 6
Princípios Fundamentais de Avaliação 7
Um Objetivo para Avaliações Específicas 7
O Padrão-ouro (i.e., Medida Verdadeira) 7
Calibragem do Equipamento 8
Padronização 9
Problemas de Interpretação 9
O Profissional de Aptidão Física 9
Treinamento Acadêmico 9
Credenciais (Diplomas) 10
Referências 10

2 Triagem Pré-avaliação 11
Justificativa para a Triagem Pré-avaliação 12
Consentimento Informado 12
O Processo do Consentimento Informado 14
Explicação dos Procedimentos 14
Procedimentos de Triagem 15
Objetivo: Estratificação dos Riscos 16
Questionário sobre História de Saúde 18
Outros Problemas de Saúde a Serem Levados em Conta 26
Compreendendo o Uso de Medicações 26
Resumo 26
Atividades Laboratoriais 27
Estratificação dos Riscos Utilizando um Questionário Abrangente sobre
História de Saúde 27
Estratificação dos Riscos Utilizando o Questionário de Triagem Pré-participação
de uma Instituição de Saúde/Aptidão de AHA/ACSM 27
Administrando um Consentimento Informado 27
Estudo de Caso 28
Referências 28

3 Avaliações dos Fatores de Risco 29


Pressão Arterial em Repouso 30

xi
ACSM | Manual do ACSM para Avaliação da Aptidão Física Relacionada à Saúde - Amostras de páginas não sequenciais e em baixa resolução.

Cad.zero.ACSM2.indd 11 18.03.11 08:10:09


xii  Conteúdo

Mensuração 30
Interpretação 34
Exames de Sangue 35
Métodos para Obter Amostras de Sangue 36
Precauções Padronizadas 36
Interpretação 37
Obesidade 37
Mensuração de Altura e Peso 39
Mensuração da Circunferência da Cintura 42
Interpretação 42
Atividade Física 44
Avaliação Subjetiva 45
Avaliação Objetiva 45
Interpretação 47
Outras Doenças e Afecções 48
Doença Pulmonar 49
Osteoporose 49
Resumo 52
Atividades Laboratoriais 53
Avaliação da Pressão Arterial em Repouso 53
Avaliação do Índice de Massa Corporal 53
Avaliação do Questionário Internacional de Atividade Física 54
Estudo de Caso 54
Referências 54

4 Composição Corporal 56
Por que Medir a Composição Corporal? 57
Implicações de Saúde 57
Implicações Funcionais 57
Qual é o Teste Padrão-ouro? 57
Medidas Clínicas 58
Ressonância Magnética e Tomografia Computadorizada 58
Absorciometria com Raios X de Energia Dupla 59
Testes de Volume Corporal 59
Pesagem Subaquática (Hidrostática) 61
Pletismografia 63
Antropometria 64
Mensurações das Pregas Cutâneas 64
Mensurações das Circunferências 66
Análise de Impedância Bioelétrica 67
Interpretação 70
Estimativa do Peso Corporal Desejado 74
Resumo 74
Atividades Laboratoriais 75
Estimativa do Percentual de Gordura Corporal Baseada nas
Pregas Cutâneas 75
Estudo de Caso 76
Referências 76

ACSM | Manual do ACSM para Avaliação da Aptidão Física Relacionada à Saúde - Amostras de páginas não sequenciais e em baixa resolução.

Cad.zero.ACSM2.indd 12 18.03.11 08:10:09


Conteúdo  xiii

5 Aptidão Muscular 77
Princípios de Avaliação Ímpares 78
Tipos de Contrações 78
Familiarização 78
Método de Sobrecarga 78
Posicionamento Apropriado 80
Especificidade 80
Continuum de Aptidão Muscular 80
Avaliações da Força 80
Estática 81
Dinâmica 83
Avaliações da Endurance 84
Dinâmica 84
Estática 87
Problemas de Interpretação 90
Resumo 92
Atividades Laboratoriais 93
Avaliação da Força (Strength) Muscular 93
Avaliação da Endurance Muscular 93
Estudo de Caso 94
Referências 94

6 Flexibilidade 95
Flexibilidade como Componente de Aptidão Física Relacionada à Saúde 96
Princípios de Avaliação Ímpares 96
Especificidade 96
Aquecimento 96
Métodos de Mensuração 97
Testes de Distância para Avaliação da Flexibilidade 97
Teste de Sentar-e-alcançar 97
Avaliação da Flexão Lombar 98
Avaliação da Extensão Lombar 99
Definição da Amplitude de Movimentos 100
Goniômetros — Instrumentos para Medir a Amplitude de Movimento 100
Resumo da Avaliação da Amplitude de Movimento 100
Testes Específicos para Amplitude de Movimento 103
Interpretação 109
Resumo 109
Atividades Laboratoriais 110
Avaliações da Amplitude de Movimento 110
Testes de Distância para Avaliação da Flexibilidade 110
Estudo de Caso 111
Referências 111

7 Aptidão Cardiorrespiratória: Estimativa com Base nos Testes de Esforço


de Campo e Submáximo 112
Por que Medir a Aptidão Cardiorrespiratória? 113
Implicações de Saúde 113

ACSM | Manual do ACSM para Avaliação da Aptidão Física Relacionada à Saúde - Amostras de páginas não sequenciais e em baixa resolução.

Cad.zero.ACSM2.indd 13 18.03.11 08:10:09


xiv  Conteúdo

Implicações Funcionais 113


Qual é o Teste Padrão-ouro? 113
Decidindo Qual o Método a Ser Usado 114
Padronizações Pré-teste para Avaliações de Aptidão Cardiorrespiratória 114
Testes de Campo para Previsão da Capacidade Aeróbica 114
Testes do Degrau 115
Testes com Distância Fixa 116
Testes com Duração Fixa 116
Testes de Esforço Submáximo 117
Previsão da Frequência Cardíaca Máxima 118
Critérios para Interromper o Teste 118
Monitoramento 118
Modalidades de Exercício 120
Teste com Cicloergômetro Submáximo da ACM (YMCA) 124
Teste do Cicloergômetro Submáximo de Åstrand 127
Esteira Rolante 131
Interpretação 135
Fontes de Erro na Previsão Submáxima 136
Resumo 138
Atividades Laboratoriais 139
Avaliações com Teste de Campo de Aptidão Cardiorrespiratória 139
Avaliações de Aptidão Cardiorrespiratória com o Teste de Esforço Submáximo 139
Estudo de Caso 140
Referências 140

8 Aptidão Cardiorrespiratória: Teste de Esforço Máximo 141


Riscos 142
Contraindicações 143
Monitoramento 143
Pessoal 143
Escolha da Modalidade dos Testes 145
Protocolos 147
Protocolo de Bruce 148
Protocolo de Balke-Ware 148
Protocolo da Ball State University/de Rampa de Bruce 148
Protocolos com Corrida 151
Protocolos com Cicloergometria 152
Procedimentos para os Testes 153
Supervisor 153
Papéis de Monitoramento dos Testes 153
V• O2máx. Medido e Estimado 154
Estimativa do V• O2máx. com Base na Duração do Teste de Esforço 154
Estimativa doV• O2máx. com Base na Carga de Trabalho Máxima 154
Interpretação 154
Resumo 155
Atividades Laboratoriais 156
Testes de Esforço Máximo 156
Estudo de Caso 156
Referências 157

ACSM | Manual do ACSM para Avaliação da Aptidão Física Relacionada à Saúde - Amostras de páginas não sequenciais e em baixa resolução.

Cad.zero.ACSM2.indd 14 18.03.11 08:10:09


Conteúdo  xv

Apêndice A Conversões 158


Apêndice B Formulários 160

Índice Alfabético 167

ACSM | Manual do ACSM para Avaliação da Aptidão Física Relacionada à Saúde - Amostras de páginas não sequenciais e em baixa resolução.

Cad.zero.ACSM2.indd 15 18.03.11 08:10:09


Triagem Pré-avaliação  11

< < < < < < < < < < < < < < < <

capítulo
Triagem Pré-avaliação

Justificativa para a Triagem Resumo


Pré-avaliação Atividades Laboratoriais
Consentimento Informado • Estratificação dos Riscos Utilizando um
• O Processo do Consentimento Informado Questionário Abrangente sobre História
• Explicação dos Procedimentos de Saúde
Procedimentos de Triagem Coleta de Dados
• Objetivo: Estratificação dos Riscos Relatório por Escrito
• Questionário sobre História de Saúde • Estratificação dos Riscos Utilizando o
Fatores de Risco de Doença Questionário de Triagem Pré-participação
Cardiovascular de uma Instituição de Saúde/Aptidão de
Sinais ou Sintomas Sugestivos de AHA/ACSM
Doença Cardiopulmonar Coleta de Dados
Recomendações para um Exame Relatório por Escrito
Médico • Administrando um Consentimento
Contraindicações para o Exercício Informado
Outros Problemas de Saúde a Serem Projeto entre Colegas
Levados em Conta Estudo de Caso
• Compreendendo o Uso de Medicações Referências

11
ACSM | Manual do ACSM para Avaliação da Aptidão Física Relacionada à Saúde - Amostras de páginas não sequenciais e em baixa resolução.

002.ACSM2.indd 11 06.04.11 08:19:40


Triagem Pré-avaliação  13

Exemplo de um Documento de Consentimento Informado para


Boxe 2.1
Avaliação de Aptidão Física Relacionada à Saúde (HRPF)

1. Finalidade e explicação do teste


Este teste proporcionará uma estimativa de sua aptidão cardiorrespiratória. Você vai realizar um
teste de esforço submáximo em um cicloergômetro. A intensidade do exercício começará por um
nível baixo e aumentará por estágios, dependendo de seu nível de aptidão. O teste poderá ser
interrompido a qualquer momento em função de sinais de fadiga, de mudanças em sua frequência
cardíaca ou pressão arterial ou de sintomas que você possa experimentar. O teste é importante,
mas você poderá parar quando o desejar em virtude de sensações de fadiga ou de qualquer outro
desconforto.
2. Riscos e desconfortos inerentes
Existe a possibilidade de ocorrerem algumas mudanças durante o teste. Estas incluem pressão
arterial anormal; desmaio, ritmo cardíaco irregular, rápido ou lento e, em casos raros, ataque
cardíaco, acidente vascular cerebral ou morte. Serão envidados todos os esforços capazes de
reduzir esses riscos pela avaliação da informação preliminar relacionada com sua saúde e aptidão e
por observações cuidadosas feitas durante o teste. Estarão disponíveis equipamento emergencial e
um pessoal treinado para lidar com as situações incomuns que possam surgir.
3. Responsabilidades do participante
A informação que você possui acerca de seu estado de saúde ou de experiências prévias de
sintomas relacionados ao coração (p. ex., falta de ar com uma atividade de baixo nível, dor,
pressão, opressão, peso no tórax, pescoço, maxila, costas e/ou braços) com o esforço físico pode
afetar a segurança de seu teste de esforço. Sua comunicação imediata dessas e de quaisquer outras
sensações incomuns observadas com o esforço realizado durante o próprio teste de esforço é
muito importante. Você é responsável por revelar plenamente sua história médica, assim como
os sintomas que possam ocorrer durante o teste. Espera-se também que você relate todas as
medicações (incluindo aquelas de venda livre) tomadas recentemente e, em particular, tomadas
hoje, ao pessoal responsável pela realização do teste.
4. Benefícios esperados
Os resultados obtidos com o teste de esforço podem ajudar na elaboração de uma prescrição
individualizada do exercício e fornecerão informações que serão úteis para acompanhar, ao longo
do tempo, suas possíveis mudanças na aptidão cardiorrespiratória.
5. Indagações
São incentivadas as perguntas acerca dos procedimentos usados no teste de esforço ou quanto aos
resultados de seu teste. Se você tiver preocupações ou dúvidas, queira perguntar-nos para receber
explicações adicionais.
6. Uso dos prontuários médicos
Toda informação obtida durante o teste de esforço será tratada como privilegiada e confidencial,
conforme descrito no Health Insurance Portability and Accountability Act de 1996. Não
deverá, portanto, ser liberada nem revelada a qualquer pessoa, exceto o médico que realizou o
encaminhamento, sem seu consentimento por escrito. Entretanto, a informação pode ser usada
para análise estatística ou com finalidades científicas, devendo ser respeitado seu direito à
privacidade.
7. Liberdade do consentimento
Declaro que consinto em participar voluntariamente de um teste de esforço destinado a estimar
minha aptidão cardiorrespiratória. Minha permissão para realizar este teste de esforço é dada
voluntariamente. Sei que tenho o direito de interromper o teste em qualquer ponto, se assim o desejar.

Li este formulário e compreendi os procedimentos do teste que irei realizar assim como os riscos
e desconfortos inerentes. Conhecendo tais riscos e desconfortos, e tendo tido a oportunidade de
(continua)

ACSM | Manual do ACSM para Avaliação da Aptidão Física Relacionada à Saúde - Amostras de páginas não sequenciais e em baixa resolução.

002.ACSM2.indd 13 06.04.11 08:19:43


Triagem Pré-avaliação  15

FIGURA 2.1 Um aspecto importante do processo de consentimento informado é a revisão dos elementos-chave com o cliente
e a resposta a todas as perguntas que possam ser formuladas.

• Antropometria ou composição corporal: “Este teste está sendo realizado para obter uma estimativa
de seu percentual de gordura corporal total. Determinaremos seu percentual de gordura corporal
pela tomada de medidas, com um conjunto de compassos (adipômetros), em diferentes locais
de seu corpo. Faremos isso pinçando e tracionando a pele nesses diferentes locais. Mediremos
também algumas circunferências corporais com uma fita métrica a fim de obter uma indicação
da distribuição da gordura em seu corpo.”
• Aptidão cardiorrespiratória: “Este teste está sendo realizado para obter uma estimativa de sua
aptidão cardiorrespiratória. O teste exigirá que você se exercite em uma bicicleta estacionária por
6 a 12 minutos. A intensidade do teste será limitada a um nível abaixo de seu ponto de esforço
máximo. Durante o teste vamos monitorar a resposta de sua frequência cardíaca e pressão arterial
ao exercício submáximo.”
• Flexibilidade: “Este teste está sendo realizado para obter uma medida da flexibilidade de sua
região lombossacra e de seus membros inferiores. Vamos medir até onde consegue alcançar, até
ou além de seus artelhos, enquanto se inclina com os joelhos estendidos.”
• Aptidão muscular: “Este teste está sendo realizado para obter uma medida de seu vigor (força)
muscular pedindo-lhe que aperte ao máximo um dinamômetro de preensão manual. Mediremos
também a endurance muscular pedindo-lhe que realize o máximo possível de exercícios abdo-
minais no período de 1 minuto.”

PROCEDIMENTOS DE TRIAGEM

A triagem pré-avaliação é a próxima etapa no processo de avaliação de HRPF. A triagem pré-avaliação


é um processo que consiste em reunir a informação demográfica e relacionada à saúde de determi-

ACSM | Manual do ACSM para Avaliação da Aptidão Física Relacionada à Saúde - Amostras de páginas não sequenciais e em baixa resolução.

002.ACSM2.indd 15 06.04.11 08:19:44


Triagem Pré-avaliação  19

máximo deverão completar um QHS abrangente. Em geral, o QHS deve avaliar os seguintes ele-
mentos do cliente:
• Fatores de risco para doença cardiovascular
• História pregressa de quaisquer sinais e sintomas sugestivos de doença cardiovascular
• História pessoal de doenças e enfermidades crônicas
• História de cirurgias e hospitalizações
• História de quaisquer lesões musculoesqueléticas e articulares
• Comportamentos/hábitos de saúde pretéritos e atuais (atividade física, padrões dietéticos, perda
de peso)
• Uso atual de medicações
Um exemplo de formulário abrangente de história de saúde é mostrado na Figura 2.3.

Fatores de Risco de Doença Cardiovascular


Os limiares dos fatores de risco de doença cardiovascular no processo de estratificação dos riscos do
American College of Sports Medicine (ACSM) estão no Quadro 2.2. Para determinar os níveis de
risco, o ACSM utiliza critérios estabelecidos por outras organizações profissionais, como o National
Cholesterol Education Program (NCEP). No entanto, critérios ligeiramente diferentes para os fato-
res de risco podem ser encontrados em algumas outras fontes. Convém lembrar que a classificação
para estratificação dos riscos é usada para tomar decisões acerca da recomendação de um exame
médico antes da participação em uma avaliação de HRPF e para os tipos de testes e de supervisão
recomendados.
É importante obedecer aos critérios específicos para determinar a presença ou ausência dos fa-
tores de risco de doença cardiovascular, como, por exemplo, observar que os limiares de idade di-
ferem entre o fator de risco idade e o fator de risco história familiar. Além disso, para os fatores de
risco representados por pressão arterial e hiperlipidemia são necessárias avaliações repetidas para
confirmar a mensuração, enquanto aqueles cujas condições são controladas por medicações ainda
são considerados como possuindo os fatores de risco.
A classificação da estratificação dos riscos de um cliente é determinada pelo total numérico de
todos os fatores de risco. Convém observar que são oito os fatores de risco positivos e um fator de
risco negativo usados pelo ACSM para a estratificação dos riscos. Se o cliente possui um alto nível
de colesterol lipoproteico de alta densidade (HDL) deve-se então subtrair 1 da soma dos fatores de
risco positivos para determinar o número total de fatores de risco para a estratificação dos riscos.

Sinais ou Sintomas Sugestivos de Doença Cardiopulmonar


Existem vários sinais visíveis ou sintomas revelados por um cliente e que podem indicar a probabi-
lidade de uma doença cardiovascular, pulmonar ou metabólica. Estes sinais e sintomas estão rela-
cionados no Quadro 2.3. Se o cliente apresentar qualquer um desses sinais ou sintomas, ele deve ser
colocado na classificação de estratificação de alto risco, independentemente da presença ou ausência
de quaisquer fatores de risco de doença cardiovascular. Um cliente com um sinal ou sintoma deve
ser encaminhado imediatamente a um médico, para acompanhamento.
Para tomar uma decisão acerca da presença ou ausência de um sinal ou sintoma sugestivo de
doença cardiovascular, pulmonar ou metabólica, certificar-se de que estão sendo observados os
critérios específicos. Algumas características-chave que ajudam a esclarecer se a sensação relatada
deve ser considerada como um sintoma estão relacionadas no Quadro 2.3. Por exemplo, um cliente
pode revelar que está experimentando dor torácica. As características-chave que classificam esta dor
como falando a favor de uma origem isquêmica são a natureza da dor, a localização da dor e os fatores
associados ao agente que provoca a dor. É importante pedir ao cliente que descreva a sensação com

ACSM | Manual do ACSM para Avaliação da Aptidão Física Relacionada à Saúde - Amostras de páginas não sequenciais e em baixa resolução.

002.ACSM2.indd 19 06.04.11 08:19:49


FIGURA 2.4 Questionário de Triagem Pré-participação de uma Instituição da Saúde/Aptidão de American Heart Association
(AHA)/American College of Sports Medicine (ACSM). (Adaptada de American College of Sports Medicine. ACSM’s Guidelines
for Exercise Testing and Prescription, 8th ed. Philadelphia [PA]: Wolters Kluwer Health Ltd: 2009, 21 p.)
ACSM | Manual do ACSM para Avaliação da Aptidão Física Relacionada à Saúde - Amostras de páginas não sequenciais e em baixa resolução.

002.ACSM2.indd 25 06.04.11 08:19:55


26  Capítulo 2

Convém considerar que o nível de intensidade de qualquer exercício a ser realizado deve orientar
as decisões relacionadas com as avaliações de HRPF.

Contraindicações para o Exercício


É também extremamente importante reconhecer que um cliente pode estar em condições clínicas
para as quais o exercício não deva ser realizado até que tais condições tenham tido solução. Estas
são situações para as quais os riscos imediatos do exercício superam qualquer benefício potencial
que possa ser proporcionado. Elas são denominadas contraindicações para o exercício e estão rela-
cionadas no Boxe 2.2. Os clientes identificados com esses fatores não deverão realizar uma avaliação
de HRPF e devem ser aconselhados a procurar assistência médica.

OUTROS PROBLEMAS DE SAÚDE A SEREM LEVADOS EM CONTA

É importante reconhecer que as recomendações de triagem do ACSM e da AHA se concentram principal-


mente em problemas de risco cardiovascular. Se a triagem identifica uma história médica de problemas
musculoesqueléticos, neste caso um encaminhamento médico semelhante deve ser feito antes de qual-
quer avaliação de HRPF que possa exercer algum impacto sobre o problema musculoesquelético.

COMPREENDENDO O USO DE MEDICAÇÕES


Uma relação de todas as medicações que o cliente estiver utilizando no momento deve ser obtida du-
rante a triagem pré-avaliação. Ultrapassa qualquer nível de experiência de um profissional não clínico
possuir uma compreensão completa de todas as medicações. Entretanto, o profissional de aptidão deve
saber, no mínimo, se o cliente está tomando algumas medicações e se elas podem alterar a resposta do
cliente ao exercício agudo ou crônico. Existem muitas fontes para fazer uma revisão das medicações,
de seus efeitos colaterais e de como podem exercer algum impacto na resposta ao exercício. Algumas
delas podem também ter uma abordagem mais profunda e ultrapassar o alcance da informação de que
necessita o profissional de aptidão. Uma boa fonte da Internet é proporcionada pelos National Institu-
tes of Health (NIH; http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/druginformation.html).
As GETP8 proporcionam dois apêndices (A1 e A2) sobre medicações. O primeiro com os nomes
das medicações pela classificação dos medicamentos e o segundo revelando os efeitos de cada classe
de medicação sobre a pressão arterial do exercício, a frequência cardíaca e a capacidade de exercitar-
se. Esta informação é importante, particularmente para as avaliações da aptidão cardiorrespiratória
que tornam necessária a determinação da frequência cardíaca durante o teste de esforço.
O profissional de aptidão não deve pedir ao cliente que deixe de tomar ou que modifique o es-
quema de sua medicação antes de qualquer avaliação de HRPF. Somente o médico do cliente deve
tomar essas decisões.

RESUMO

A triagem pré-avaliação inclui o consentimento informado, a estratificação dos riscos e a determina-


ção das recomendações para uma avaliação médica antes de realizar a avaliação de HRPF. O consen-
timento informado é um processo que envolve vários elementos-chave destinados a permitir que o
cliente compreenda plenamente os fatores essenciais relacionados com a realização da avaliação de
HRPF. A estratificação dos riscos ajuda o profissional de aptidão a orientar os clientes na tomada de
decisões acerca de sua capacidade, em termos de saúde, de prosseguir com a avaliação de HRPF. De-
pendendo do nível de risco do cliente, um encaminhamento para o seu médico pode ser importante
antes de prosseguir com a avaliação.

ACSM | Manual do ACSM para Avaliação da Aptidão Física Relacionada à Saúde - Amostras de páginas não sequenciais e em baixa resolução.

002.ACSM2.indd 26 06.04.11 08:19:56


28  Capítulo 2

ESTUDO DE CASO

Todd é um engenheiro eletricista com 44 anos de idade e trabalha 50-60 horas por semana.
Sua altura é de 1,75 cm, pesa 106 kg, com um colesterol total de 192 mg/dL, lipoproteína
de baixa densidade (LDL) de 138 mg/dL, lipoproteína de alta densidade (HDL) de 41 mg/
dL, triglicerídios de 200 mg/dL e glicose sanguínea de 120 mg/dL. A frequência cardíaca
em repouso de Todd é de 81 bpm e sua pressão arterial é de 144/86 mmHg. As medidas
de circunferência da cintura e do quadril são de 106 cm e 101 cm, respectivamente. Todd
nunca fumou, porém toma 1 ou 2 copos de vinho durante o jantar. Não relata qualquer
atividade física nas horas de lazer e não se exercita em bases regulares (menos de duas
sessões por mês). Todd nega todas as queixas de desconforto torácico e de falta de ar em
repouso ou com a realização de um esforço; no entanto, seu peso aumentou em 9 kg no
transcorrer dos últimos 2 anos. A esposa de Todd relata que ele ronca com frequência e
tem dificuldade em acordar pela manhã. Outros exames revelam que Todd sofre de apneia
obstrutiva do sono e está sendo tratado com pressão positiva contínua nas vias aéreas
(PPCVA). Uma revisão de sua história familiar revela que o pai de Todd foi submetido a
uma cirurgia com duplo bypass aos 53 anos e sofreu um infarto do miocárdio, fatal, aos 62
anos. O irmão de Todd (42 anos) também é hipertenso e foi diagnosticado recentemente
com diabetes tipo 2 e está sendo tratado com dieta e recomendações para atividade física.
Todd foi encaminhado à sua instituição para redução dos fatores de risco de doença
coronariana e aconselhamento sobre atividade física.

Determinar a presença ou ausência de cada fator de risco de DCV, de quaisquer sinais ou sintomas, a
estratificação dos riscos do ACSM, as recomendações para um exame médico e um teste de esforço, e a
recomendação para a supervisão médica do teste de esforço.

REFERÊNCIAS

ACSM | Manual do ACSM para Avaliação da Aptidão Física Relacionada à Saúde - Amostras de páginas não sequenciais e em baixa resolução.

002.ACSM2.indd 28 06.04.11 08:20:01


Sem título-1 1 14/03/2011 14:39:12