You are on page 1of 26

MKT-MDL-05

Versão 00

HIGIENE E SEGURANÇA
DO TRABALHO
Aula 02: Acidentes do Trabalho
Prof. Felipe Mota
prof.felipem@hotmail.com

O Acidente do Trabalho

• O acidente do trabalho pode ter duas definições:
legal e científica.
• Definição Científica: O acidente pode ser visto como “o
resultado de todo um processo de desestruturação na
lógica do sistema de trabalho que, nessa ocasião, mostra
suas insuficiências ao nível de projeto, de organização e
de modus operandi” (Vidal, p. 4-5, 1989).
Esta definição introduz o conceito de antecipação, à
medida que sugere a prevenção na fase de concepção
dos sistemas de trabalho.

ou redução.213 de 21/07/1991. sobre o Seguro de Acidente de Trabalho (SAT).). em seu art. . provocando lesão corporal ou perturbação funcional que cause a morte. • Definição Legal: A Lei nº 8.. ou perda. considera como acidente de trabalho: Aquele que ocorre pelo exercício do trabalho a serviço da empresa (.O Acidente do Trabalho • O acidente do trabalho pode ter duas definições: legal e científica. 19. permanente ou temporária da capacidade para o trabalho..

ou de característica menos intensa. não deixando marcas ou sequelas após tratamento adequado. • PERTURBAÇÃO FUNCIONAL é o prejuízo ao funcionamento de qualquer órgão ou sentido do trabalhador. . • Exemplos: problemas respiratórios causados por ventilação inadequada e presença de agentes químicos em pó. amputações. perda de audição. etc. lesões por esforço repetitivo. etc. olfato ou sensibilidade da pele. hematomas.O Acidente do Trabalho • LESÃO CORPORAL é qualquer dano à anatomia do trabalhador. sejam eles graves (fraturas.).

O Acidente do Trabalho Doença Profissional X Doença do Trabalho DOENÇA PROFISSIONAL DOENÇA DO TRABALHO é aquela adquirida pelo é aquela adquirida pelo trabalhador que está exposto a trabalhador que está exposto a um determinado agente de risco um agente ambiental NÃO ambiental QUE É COMUM a COMUM aos demais todos os trabalhadores que trabalhadores que exercem exercem a mesma atividade. . aquela atividade. Exemplo: operadores de telemarketing Lesão por Esforço Repetitivo (LER).

O Acidente do Trabalho Doença Profissional X Doença do Trabalho ACIDENTE DE TRAJETO ACIDENTE TÍPICO (in itinere) Aquele que ocorre dentro do Aquele que se caracteriza ambiente de trabalho. quando o funcionário sofre um acidente fora do espaço físico da empresa. caminhoneiro. motoboy. etc . casa ao trabalho ou do trabalho para casa. Profissões que trabalham no trânsito: taxista. mas Observação: O acidente de trajeto se naquele momento se caracteriza seja se locomovendo de encontra em serviço. seja trabalhando no trânsito.

levando ao acidente. partes elétricas não isoladas. etc. pode ser causada por uma máquina defeituosa. .Causas ATO INSEGURO CONDIÇÃO INSEGURA é decorrente de uma ação é decorrente de um humana que negligencia um ambiente onde o trabalhador procedimento de segurança. está exposto a riscos. O Acidente do Trabalho . má organização do ambiente de trabalho. ventilação e iluminação deficiente.

O Acidente do Trabalho . • Normalmente decorre de situações como: • Excesso de confiança. • Agir sem ter conhecimento específico do que está fazendo. • Imprudência e negligencia. .Causas ATO INSEGURO CONDIÇÃO INSEGURA • Responsáveis por mais de 90% dos acidentes. • Pode dar origem a condições inseguras para terceiros. veículos ou do corpo humano. • Exceder limites de máquinas. • Não valorizar medidas ou dispositivos de prevenção de acidentes. • Etc.

Causas Peão de Compactadora ATO INSEGURO . O Acidente do Trabalho .

• Exemplos de condições inseguras: • máquinas ou ferramentas defeituosas • Ventilação imprópria ou inadequada. • Etc. • Equipamentos de proteção individual inadequados. .Causas ATO INSEGURO CONDIÇÃO INSEGURA • São falhas ou irregularidades no meio ambiente ou nos locais de trabalho que comprometem a segurança do trabalhador. • Piso defeituoso ou escorregadio. expondo-o a riscos eminentes de se acidentar.O Acidente do Trabalho .

COMUNICAÇÃO DE ACIDENTES DO TRABALHO .

Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT) • É obrigatório comunicar todos os acidentes do trabalho ao Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS). Exceto em caso de morte Além da empresa.Comunicação de Acidentes de Trabalho • Lei no 5. o médico que o atendeu ou qualquer autoridade pública. . o sindicato que o representa.213/1991.316/1967 . da Lei nº 8. 22. conforme previsto no art. • Até o primeiro dia útil após o acidente. o CAT poderá ser (comunicação imediata) preenchido pelo próprio trabalhador ou seus dependentes.

. • Elas são elaboradas a partir do CAT enviado ao INSS.Comunicação de Acidentes de Trabalho • As estatísticas oficiais de acidentes registrados no Brasil são elaboradas pela Dataprev. órgão do Ministério da Previdência e Assistência Social.

Os indicadores mais usados são os recomendados pela OIT e pela saúde pública: OIT Saúde Pública TAXA DE FREQUÊNCIA (F) TAXA DE MORTALIDADE (M) TAXA DE GRAVIDADE (G) TAXA DE LETALIDADE (L) ANOS POTENCIAIS PERDIDOS (APP) .Comunicação de Acidentes de Trabalho .Estatísticas • Na gestão moderna da segurança e saúde do trabalhador os indicadores estatísticos são fundamentais na prevenção de acidentes de trabalho e doenças ocupacionais.

000 𝐹 = ℎ𝑜𝑟𝑎𝑠 − ℎ𝑜𝑚𝑒𝑛𝑠 𝑑𝑒 𝑒𝑥𝑝𝑜𝑠𝑖çã𝑜 𝑎𝑜 𝑟𝑖𝑠𝑐𝑜 Embora a ABNT NBR14280:2001 recomende como denominador o uso de “horas-homem de exposição ao risco”.Estatísticas • Taxa de frequencia (F) — número de acidentes por milhão de horas-homem de xposição ao risco.Comunicação de Acidentes de Trabalho . em determinado período.000. . têm-se: 𝑛ú𝑚𝑒𝑟𝑜 𝑡𝑜𝑡𝑎𝑙 𝑑𝑒 𝑎𝑐𝑖𝑑𝑒𝑛𝑡𝑒𝑠 ∙ 1. • Para um período anual. no Brasil utilizam-se “horas-homens trabalhadas”.

que apresenta valores de referência indicados pela OIT para esse tipo de estatística.Estatísticas Uma avaliação qualitativa da Taxa de Frequência pode ser encontrada consultando o quadro abaixo.1 a 40 bom De 40.Comunicação de Acidentes de Trabalho .1 a 60 ruim Acima de 60 péssima . Taxa de Frequência Avaliação Com resultado até 20 muito bom De 20.

Estatísticas • Se numa fábrica houve em um mês 5 acidentados com perda de tempo e nesse mesmo mês foram trabalhadas 100.000 (cem mil) horas. qual a taxa de frequência de acidentes? .Comunicação de Acidentes de Trabalho .

Comunicação de Acidentes de Trabalho .000.000 5 ∙ 1. a taxa de frequência é de 50 acidentados com perda de tempo a cada 1. de 40.000 de horas trabalhadas.000 (cem mil) horas.000 • Assim.1 a 60  Ruim .Estatísticas • Se numa fábrica houve em um mês 5 acidentados com perda de tempo e nesse mesmo mês foram trabalhadas 100.000 𝐹 = = = 50 ℎ𝑜𝑟𝑎𝑠 − ℎ𝑜𝑚𝑒𝑛𝑠 𝑡𝑟𝑎𝑏𝑎𝑙ℎ𝑎𝑑𝑎𝑠 100.000. qual a taxa de frequência de acidentes? • Sendo número total de acidentes = 5 e Horas-homens trabalhadas = 100.000.000. temos: 𝑡𝑜𝑡𝑎𝑙 𝑑𝑒 𝑎𝑐𝑖𝑑𝑒𝑛𝑡𝑒𝑠 ∙ 1.

• Para um período anual. tem-se: 𝑡𝑒𝑚𝑝𝑜 𝑐𝑜𝑚𝑝𝑢𝑡𝑎𝑑𝑜 ∙ 1.000 𝐺 = ℎ𝑜𝑟𝑎𝑠 − ℎ𝑜𝑚𝑒𝑛𝑠 𝑑𝑒 𝑒𝑥𝑝𝑜𝑠𝑖çã𝑜 𝑎𝑜 𝑟𝑖𝑠𝑐𝑜 Os perdidos são os dias corridos de afastamento do trabalho em virtude de lesão pessoal. excetuados o do acidente e o da volta ao trabalho.Comunicação de Acidentes de Trabalho .000. .Estatísticas • Taxa de gravidade (G) — tempo computado por milhão de horas-homem de exposição ao risco. em determinado período.

01 a 2.Comunicação de Acidentes de Trabalho .Estatísticas Uma avaliação qualitativa da Taxa de Gravidade pode ser encontrada consultando o quadro abaixo.000 bom De 1000.000 = ruim.000 péssima .01 a 1. ruim Acima de 2. Taxa de Gravidade Avaliação Resultado até 500 muito bom De 500. que apresenta valores de referência indicados pela OIT para esse tipo de estatística.

Estatísticas • Uma empresa que tem 250 empregados. registrou. cinco acidentes típicos que resultaram em 16 dias perdidos. em que cada um cumpre uma jornada mensal de trabalho de 220 horas. em determinado mês.Comunicação de Acidentes de Trabalho . Qual a taxa de gravidade? .

000.000 𝑡𝑒𝑚𝑝𝑜 𝑐𝑜𝑚𝑝𝑢𝑡𝑎𝑑𝑜 ∙ 1. em que cada um cumpre uma jornada mensal de trabalho de 220 horas.90 ℎ𝑜𝑟𝑎𝑠 − ℎ𝑜𝑚𝑒𝑛𝑠 𝑡𝑟𝑎𝑏𝑎𝑙ℎ𝑎𝑑𝑎 55. registrou.000 até 500  Muito bom .000 16 ∙ 1. cinco acidentes típicos que resultaram em 16 dias perdidos.Comunicação de Acidentes de Trabalho . Qual a taxa de gravidade? • Sendo H = 250 Empregados x 220 horas = 55.000. em determinado mês.Estatísticas • Uma empresa que tem 250 empregados.000 𝐺 = = = 290.

considerando um período anual. • Assim. . em determinado período. tem-se: 𝑛ú𝑚𝑒𝑟𝑜 𝑑𝑒 ó𝑏𝑖𝑡𝑜𝑠 ∙ 10𝑛 𝑀 = ℎ𝑜𝑟𝑎𝑠 − ℎ𝑜𝑚𝑒𝑛𝑠 𝑑𝑒 𝑒𝑥𝑝𝑜𝑠𝑖çã𝑜 𝑎𝑜 𝑟𝑖𝑠𝑐𝑜 𝑜𝑢 𝑛ú𝑚𝑒𝑟𝑜 𝑑𝑒 𝑝𝑒𝑠𝑠𝑜𝑎𝑠 𝑒𝑥𝑝𝑜𝑠𝑡𝑎𝑠 𝑎𝑜 𝑟𝑖𝑠𝑐𝑜 Define-se o valor de “n” de acordo com a ordem de grandeza.Comunicação de Acidentes de Trabalho .Estatísticas • Taxa de Mortalidade (M) — número de óbitos por milhão de horas-homem de exposição ao risco ou por número de pessoas expostas. que se pretende expressar no cálculo da taxa.

𝑛ú𝑚𝑒𝑟𝑜 𝑑𝑒 ó𝑏𝑖𝑡𝑜𝑠 ∙ 10𝑛 𝐿 = 𝑛ú𝑚𝑒𝑟𝑜 𝑑𝑒 𝑎𝑐𝑖𝑑𝑒𝑛𝑡𝑒𝑠 • O valor de “n” também é definido conforme a ordem de grandeza expressa no cálculo de L. .Comunicação de Acidentes de Trabalho .Estatísticas • Taxa de letalidade (L) — número de óbitos por número de acidentes ocorridos em determinado período.

por exemplo. O APP será maior quanto mais jovem for o trabalhador. permitindo avaliar o impacto gerado em situações onde ocorrer a morte prematura da população trabalhadora. .Comunicação de Acidentes de Trabalho . com a idade para aposentadoria de 65 anos. tem-se: 𝐴𝑃𝑃 = (65 — 𝑖𝑑𝑎𝑑𝑒 𝑑𝑜 ó𝑏𝑖𝑡𝑜) Trata-se de um indicador de grande sofisticação.Estatísticas • Anos potenciais perdidos (APP) — Soma das diferenças entre a idade limite para trabalhar e a idade do óbito do trabalhador. • No Brasil.

Higiene e Segurança do Trabalho.. Editora Elsevier. Ubirajara A. O.Referências • MATTOS.. F. MÁSCULO. . Rio de Janeiro. S. 2011.