You are on page 1of 2

8ª AULA – TEOLOGIA BÍBLICA – OS EVANGELHOS

DIFERENÇAS ENTRE OS QUATRO EVANGELHOS


I – MATEUS
Mateus, de fato, escreve para os judeus. No seu evangelho, Jesus é o Messias
profetizado no Velho Testamento. Há 72 referências às profecias, sendo 43 verbais.
De lugar em lugar, emprega a expressão: “Isto aconteceu para que se cumprisse...”
Os fatos principais da vida de Jesus são por ele relacionados com o Velho
Testamento. Na genealogia, Jesus é descendente de Abraão, o pai da raça hebreia.

II – MARCOS
Marcos visa os gentios, os romanos. Não cita as profecias. Pelo menos não tem a
preocupação de as citar. Jesus é, como bom romano, um homem de ação, de
energia. Não tem tempo a perder. Logo na primeira página, o Herói já começa
trabalhando, em pleno ministério. “E logo... e logo”, eis uma expressão usada 41
vezes no seu evangelho. Prático como os romanos, fala Jesus menos que age. O
evangelho é lacônico* (*breve, sucinto): só tem 16 capítulos.

III – LUCAS
Lucas escreve para os gregos. O grego era a língua universal. Jesus é o Salvador de
toda a humanidade. Ele não é descendente só de Abraão; é de Adão, o pai de toda a
raça humana; é de Deus, o pai comum de todos [Lucas 3:8 – Produzi, pois, frutos
dignos do arrependimento, e não comeceis a dizer entre vós mesmos: Temos por pai
a Abraão; porque eu vos afirmo que destas pedras Deus pode suscitar* (*fazer nascer)
filhos a Abraão]. (Lucas 19:10) – Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o
perdido) – eis a nota tônica* (*nota musical principal) do evangelho. Os gregos eram
um povo intelectual: Lucas, que é médico e literato, emprega palavras clássicas. É
um historiador meticuloso. Tece como que comentários filosóficos, procurando a
razão das coisas. Seu estilo é animado e elegante.

IV – JOÃO
João olha para uma igreja organizada (Éfeso), em cujo seio aparecera gérmen de
heresia, tendente a negar a divindade de Jesus. Por isso frisa a encarnação do Verbo
divino e eterno.

SIMBOLOGIA

Cada um pinta um retrato de Jesus. Vejamos:

I – MATEUS
Mateus pinta o retrato de Jesus sob a figura de um Leão: O leão representa o Rei
(Mateus 1:1 – “Livro da genealogia de Jesus Cristo, filho de Davi, filho de Abraão.”).
Ele estabelece o seu reino, traça-lhe as leis, fixa-lhe as responsabilidades e
privilégios dos cidadãos (Sermão do Monte e parábolas).

II – MARCOS
Marcos pinta o retrato de Jesus sob a figura de um boi: O boi representa o Servo. No
princípio, atrás de seu arado; depois, oferecido em sacrifício, no altar. Ele veio para
servir, para trabalhar. Servo não tem genealogia; ao contrário dos outros sinóticos, o
evangelho de Marcos não dá a tábua genealógica. É o evangelho do ministério, da
atividade, das obras.
III – LUCAS
Lucas pinta o retrato de Jesus como o Filho do homem. O homem representa o
membro da raça. Jesus é o Filho do homem. É o descendente de Adão. Vive como
homem no meio dos homens. É o “amigo dos publicanos e pecadores”. É o protetor
dos arrependidos.

IV – JOÃO
João pinta o retrato de Jesus sob a figura de uma águia. A águia representa Deus. Ele
e o Pai são um. O verbo era Deus. Tudo por Ele foi feito. O “unigênito de Pai”,
porém, só é compreendido pelos crentes. Falando com “o Caminho, a Verdade e a
Vida”, Judas, incrédulo que se entregou ao diabo, já não está mais presente. Quando
ressurge, passa vários dias só com os crentes.

Ver: Ezequiel 1:10 e Apocalipse 4:6-8.

PALAVRAS FINAIS

- MATEUS é israelita; MARCOS é gentio; LUCAS é universal; JOÃO é cristão.


- MATEUS é oriental; MARCOS é romano; LUCAS é grego; JOÃO é espiritual.
- MATEUS é grave; MARCOS é preciso; LUCAS é calmo; JOÃO é coloquial.
- MATEUS contém narrativas; MARCOS contém memórias; LUCAS contém uma história;
JOÃO contém um drama.

MATEUS expõe os acontecimentos em sua realização; MARCOS expõe os


acontecimentos em seus detalhes; LUCAS expõe os acontecimentos em sua conexão;
JOÃO expõe os acontecimentos em seu ensino.

CONCLUSÃO

Mas Jesus é o mesmo em todos e para todos.

NOTA: Sermão proferido em 06/03/1983, quando o Rev. David Falcão era pastor da
Igreja Presbiteriana de Maringá/PR (1980-1984).

Notas sobre o autor: Rev. David Falcão. Pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil por 59 anos,
Professor, Teólogo, Filósofo, Sociólogo e Psicólogo, dedicou sua vida a proclamar o evangelho
de Jesus Cristo.

Fonte: Disponível em< http://davidfalcao.blogspot.com.br/2012/07/diferencas-entre-os-


quatro-evangelhos.html>Acessado em 30 Março 2017