You are on page 1of 155

1

Inglês:
Tudo o que você
quer saber, mas
tem vergonha de
perguntar
(ou talvez o seu professor tenha vergonha de dizer)

Um pequeno manual sobre


palavões e sobre os palavrões
mais usados em inglês

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
2

Este livro é dedicado a


todos os curiosos e
curiosas sobre a obscura
área de palavrões da
língua inglesa. E também a
todos aqueles que querem
melhorar sempre e sempre!

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
3

AVISO
O autor e a editora não recomendam o
uso das palavras e expressões
encontradas neste livro em textos
escritos ou mesmo em diálogos com
falantes nativos da língua inglesa.

Muitos americanos, ingleses,


australianos, etc consideram muitos
dos termos aqui apresentados
extremamente ofensivos. Nosso
objetivo, porém, é que você tenha
conhecimento do que não se pode dizer
em inglês. Em nenhum momento você
leitor, ou leitora, será encorajado a
fazer uso deste infame vocabulário.

Assim sendo, ressaltamos que nós não


nos responsabilizamos por qualquer
complicação física ou legal que possa
advir caso algum leitor ou leitora
decidir, por sua própria conta e
risco, fazer uso de algumas destas
palavras em países onde a língua
inglesa é falada.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
4

SUMÁRIO

Agradecimentos

Por que um livro sobre palavrões?

Palavrões: tudo o que você sempre quis saber, mas tinha


vergonha de perguntar

Por que as pessoas usam palavrões?


Será que alguma língua do mundo não possui
palavrões?
O que faz uma palavra se tornar um palavrão?
Quem usa palavrões?
Os anjos da guarda!
Os palavrões em inglês
Classificando os palavrões
Por que não posso dizer palavrões em inglês?

Os termos e expressões proibidas em inglês

arse
ass
asshole
bitch
bloody
blow job
breasts
brown-noser
bulldiker
bullshit
cheat on someone
come
damn

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
5

dick
extras
fag
fart
flip the bird
fuck
fucking
give a flying fuck
God
goose
horny
in the middle of fucking nowhere
jerk off
kinky
on the rag
pain in the ass
piss
pussy
shit
son of a bitch
suck
the fuck
tramp
turd
up yours!

Muito mais do que você consegue imaginar

ânus
bordel
copulação (ato sexual)
copular (ter relações sexuais)
defecar
deflorar (tirar a virgindade)
ereção
excremento

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
6

fazer sexo anal


fazer sexo oral (cunilíngua)
fazer sexo oral (felação)
flatulências
homossexual masculino
idiota
masturbar-se (masturbação masculina)
masturbar-se (masturbação feminina)
menstruação
nádegas
pênis
puta
seios
sêmen
testículos
urina
urinar
vagina

Referências Bibliográficas

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
7

AGRADECIMENTOS

Sou extremamente grato às várias pessoas que contribuíram com


seus e-mails, comentários e informações. Dados estes que foram
utilizados para dar volume a esta obra tão (acredito) audaciosa e
inovadora. Se não fosse pela colaboração constante de vocês
todos (é impossível citar aqui o nome de todo mundo) desde o
ano de 2000, eu não teria formado a minha pequena coleção de
palavras obscenas em português e inglês. A todos estes
colaboradores desejo todo sucesso do mundo.

Algumas pessoas me aconselharam daqui, outras me


desaconselharam dali. Alguns conselhos eram bem moderados e
motivadores; outros, bastante duros, taxativos e desanimadores.
A estes amigos que muitos conselhos deram eu também sou
muito grato. Espero que continuem tendo paciência comigo e
com o meu trabalho. Vocês são realmente muito importantes
para mim.

Teve uma pessoa apenas que me incentivou a tomar coragem e


levar a idéia deste livro adiante. Este livro é dedicado
especialmente a ela. Espero que suas conclusões e expectativas
com relação a esta obra se tornem realidade, para que assim
algumas outras muitas coisas também se tornem realidade. A
esta pessoa que tanto prezo, estimo, admiro (e perco a paciência

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
8

às vezes) quero agradecer do fundo do meu coração (se as coisas


complicarem espero que você continue do meu lado!).

Agradeço também ao pessoal da editora que, assim como eu,


foram corajosos e destemidos em levar esta incrível idéia à
diante. Todo o trabalho que tiveram desde a análise inicial do
material até o seu lançamento foi realmente espetacular. A todos
vocês meus mais sinceros agradecimentos.

Além destes tenho que reconhecer ainda os pesquisadores (sério


gente, tem lingüistas aí pra fora que se dedicam ao assunto) de
outros países que contribuíram com grande estilo para que a
primeira seção deste livro tomasse forma. Vocês contribuíram
muito para que um livro sobre palavrões não tivesse um aspecto
tão vulgar, mas (lingüisticamente falando) uma cara meio que
científica sobre o tema. Obrigado pelos materiais cedidos e pela
permissão que deram para o seu uso.

É óbvio, que não posso esquecer de agradecer a você que


adquiriu este pequeno manual de vocabulário impróprio. Espero
que tire tanto proveito dele quanto outros já tiraram e continuam
tirando (eu acho!). Lembre-se de ler tudo o que está nele. Não
vá direto aos palavrões. Procure antes enriquecer a sua cultura
sabendo um pouco mais sobre os palavrões do ponto de vista da
lingüística.

Enfim, isto é tudo! Thank you very much!

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
9

APRESENTAÇÃO

Inglês: tudo o que você quer saber, mas tem vergonha de


perguntar é um livro simples e descomplicado. Nele você vai
aprender o que não dizer em inglês e porquê. É claro que para
não ficar algo muito direto o autor procurou ser o mais,
digamos, científico possível. Espero que você – leitor ou leitora
– concorde com esta opinião.

Não pense que este livro seja um dicionário de palavrões e


expressões vulgares da língua inglesa. Muito pelo contrário! É
um livro que você poderá ler, reler e ler novamente quantas
vezes quiser. Você agora vai entender de uma vez por todas
porque o seu professor ou professora torcem o nariz quando
você faz uso de algumas palavras que você aprende em filmes,
músicas, Internet e até mesmo em conversas com alguns gringos
que você encontra pelo caminho.

Inglês: tudo o que você quer saber, mas tem vergonha de


perguntar está organizado em três seções. Veja abaixo do que se
trata cada uma destas seções:

Seção 01 – Palavrões: tudo o que você sempre quis saber (ou


talvez não!)

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
10

Nesta seção você terá uma idéia sobre algumas perguntas


levantada pelos lingüista no mundo todo sobre um grupo
de palavras tão menosprezado pelo campo científico do
nosso país. Você alguma vez já se perguntou o porquê de
uma palavra como “caralho” ser um palavrão. O que fez
com que tal palavra ganhasse um sentido tão pejorativo?
Será que em alguma língua do mundo não há palavrões?
Que tipo de pessoas fazem uso de palavrões? São
perguntas como estas que serão abordadas nesta primeira
seção. Eu aconselho você a lê-la, afinal de contas ela é
bastante curiosa e deu o maior trabalho escrevê-la.

Seção 02 – Os termos e expressões proibidas da língua


inglesa
Acho que é aqui (infelizmente!) que a maioria vai ficar
mais interessada, pois nesta seção encontram-se aqueles
palavrões e expressões capazes de deixar qualquer vovó
surda e puritana toda arrepiada. Embora muitos não
acreditem a intenção desta seção é educar aqueles que
estão aprendendo inglês. Digo educar porque não
gostaria que nenhum de vocês fosse considerado mal
educado por fazer uso de palavras e expressões de baixo
de calão na língua inglesa. A idéia desta seção é
simplesmente ensinar a todos os que estão aprendendo ou
que já falam inglês o porquê de não se usar palavras que
aparecem freqüentemente em filmes e músicas. Devo
admitir que há exemplos para mostrar o uso das palavras
e há ainda as equivalências – traduções – de algumas das
palavras para a língua portuguesa. Se você se assustar
com alguma coisa, me desculpe a intenção não é ofender
ninguém.

Seção 03 – Muito mais do que você consegue imaginar


Esta seção é uma espécie de compêndio de palavras e
expressões usadas para fazer referências a várias coisas,
desde determinadas partes do corpo humano até

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
11

atividades que não são ditas abertamente em público.


Enfim, trata-se de uma seção repleta de termos, tanto em
inglês como em português, para definir, por exemplo, o
pênis, a vagina, a menstruação, o ato sexual, etc. É uma
seção extremamente curiosa e digna de atenção. Você
poderá se divertir muito com ela (assim eu espero, pois
eu ri muito ao compilá-la).

Tenho de admitir que ri muito escrevendo o livro todo. Afinal de


contas, é cada coisa hilária que se diz neste imenso Brasil e
pelos povos falantes da língua inglesa que é impossível não dar
uma risadinha, mesmo que meio contida entre os dentes. Espero
que você também se divirta com este livro e aprenda muita
coisa.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
12

POR QUE UM LIVRO SOBRE


PALAVRÕES?

Antes que alguém bem intencionado resolva querer tirar


satisfações por eu ter escrito um livro sobre assunto tão
controverso, e ao mesmo tempo tão fascinante, quero ressaltar
que a minha intenção é PURAMENTE EDUCACIONAL. Você
talvez não acredite no que acabei de dizer, mas acredite eu só
quero que você aprenda o que não dizer em inglês e o porquê.

Caso alguém desacredite a pergunta continua: por que é que este


sujeito resolveu escrever um livro sobre palavrões? Convido
você a continuar lendo para encontrar a resposta.

Em primeiro lugar, sou professor de língua inglesa há cerca de


dez anos. Durante este tempo todo eu ouvi muitos alunos e
alunas dizerem coisas legais e coisas absurdas. Tive alunos que
me perguntavam coisas curiosas e interessantes e outros que me
faziam perguntas extremamente cabeludas. Perguntas do tipo:
professor, como é que se fala “puta que pariu” em inglês?

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
15

SEÇÃO 01

PALAVRÕES: TUDO O QUE VOCÊ


SEMPRE QUIS SABER (OU TALVEZ
NÃO!)

Já deixei bem claro anteriormente que neste livro tenho a


intenção de transmitir conhecimentos educacionais para aqueles
que precisam se comunicar em inglês. Não quero que pensem
que a minha real intenção seja a de ensinar palavrões da língua
inglesa às pessoas (não quero nem mesmo ser acusado por tal
ação).

Na minha consciência (si eu tenho consciência!) impera o


seguinte pensamento: “estou apenas ensinando às pessoas o
que elas não devem dizer em inglês e o porquê”. Assim sendo,
não me sentirei nenhum pouquinho responsável, caso algum
leitor engraçadinho e desavisado faça uso destes termos por aí e
resolva dizer que fui eu que ensinei.

Pronto, agora já posso começar. Como todo mundo sabe os


palavrões fazem parte do processo natural de se aprender e falar
uma língua. Eles fazem parte da cultura de cada país, de cada
língua, da cada povo, de cada grupo étnico, de cada grupo

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
16

social, etc. Querendo ou não uma hora ou outra você irá ouvir
alguém xingando (por mais desagradável que isto possa
parecer). Você, também, (in)conscientemente acabará dizendo
um a qualquer momento (às vezes, você fala sem perceber
mesmo). Porém, é preciso muita cautela para não se meter em
perrengues e confusões por causa destas palavras e expressões
que simplesmente fazemos questão de deixar guardadas em
algum canto da mente.

Antes de passar para as palavras e expressões eu tenho que


escrever algumas coisas sérias a respeito dos palavrões. É
justamente isto que irei fazer aqui nesta primeira seção do livro.
Você sabia que em alguns campos científicos há teses de
doutorado sobre este assunto? Pois é, eu também me espantei
quando descobri isto! Nesta primeira seção vamos dar uma
olhada bem rápida sobre o que estes cientistas (malucos e
desocupados, no ponto de vista do Jô Soares) dizem a respeito
deste grupo tão infame de palavras.

Palavrões devem ser levados a série, pois eles causam um


grande impacto na sociedade. Algumas perguntas são feitas em
torno deles e muito gente simplesmente nem ao menos percebe
isto.

Recentemente, um grupo de amigos estava discutindo sobre o


porque de uma palavra como caralho ser um palavrão. Não
contentes com isto eles passaram a se questionar sobre o fato de
se dizer naturalmente e sem pudor algum vagina (ou vulva), mas
se dizer periquita, bacurinha, xana, xoxota já se torna algo
vexatório. Um destes amigos resolveu ir mais longe e perguntou
porque é que palavras como bacurinha, xana, periquita são até
certo ponto engraçadinhas e aceitas por todo mundo, mas b*ceta
já é extremamente proibido.

Você já se viu de diante de questões filosóficas como estas? Já


discutiu isto com algum grupo de amigos? Já se perguntou

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
17

porque motivos as pessoas usam palavrões? Já imaginou o que


faz com que uma determinada palavra em algum momento de
sua história se torne um palavrão?

Enfim, há um grande número de perguntas e fatos curiosos que


rondam tão polêmico assunto lexical. Portanto, é nesta seção que
algumas destas questões tão fundamentais à nossa existência
serão respondidas.

Algumas perguntas não foram ainda muito bem respondidas


pelos cientistas, mas garanto a você que todo o esforço
necessário está sendo feito para que uma hora ou outra uma luz
nos ilumine e nos dê mais tranqüilidade com relação a assunto
tão perturbador.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
18

POR QUE AS PESSOAS USAM PALAVRÕES?

Esta pergunta parece, a princípio, sem nenhuma objetividade,


mas se você continuar lendo vai aprender algumas coisas
interessantes sobre o fato de as pessoas usarem palavrões e até
mesmo, indiretamente, sobre as razões pelas quais os palavrões
existem.

Pare para pensar um pouquinho só nos palavrões que temos na


língua portuguesa (por favor, não vá pensar em voz alta!).
Pronto! Agora que você pensou em alguns palavrões, procure
dar uma razão pela qual você acha que estes termos que acabou
de pensar são usadas por quase todas as pessoas? Que razões
levariam você, em especial, a usá-los?

Os estudiosos de tão interessante assunto (são raras as pessoas


que se dedicam à sua pesquisa; o Jô Soares ainda não os
descobriu, mas quando descobrir...) dizem que, sem qualquer
sombra de dúvidas, há fortes razões para que as pessoas, em
algum momento, soltem um palavrão.

As razões mais convincentes estão enumeradas abaixo, veja se


você concorda com elas. Caso não concorde, não se preocupe. O
fato é que os palavrões existem e são usados e se isto ocorre é
porque deve haver algum motivo, embora muito intrínseca, para
isto.

01. As pessoas usam palavrões devido a uma incrível e


estranha necessidade de desejarem extravasar quando
estão muito zangadas (ou para fazer uso dos palavrões:
quando as pessoas estão putas da vida) com alguém, com
alguma coisa ou com alguma situação que as esteja
incomodando muito. Se algo está dando errado elas
soltam um palavrão. Se alguém as irrita provavelmente

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
19

irão dizer um palavrão. Enfim, basta estar com cabeça


extremamente quente para que o processo de maledicência
seja iniciado. Acredite se quiser, mas no meio científico já
foi sugerido que os palavrões são um importante fator na
redução do estresse do cotidiano (o que alguns psicólogos
dizem é que se você se sentir estressado durante algum
momento do dia, trancafie-se em alguma sala e comece a
gritar alguns palavrões com bastante vontade; confesso
que já experimentei e, por mais absurdo que pareça,
funcionou).
Alguns exemplos:
“Puta que o pariu, você não faz nada certo!”
“Caralho, está bosta de fila parece que não anda!”
“O filho da puta do motor não quer pegar de novo.”

02. Os palavrões também são usados para insultar as outras


pessoas. A agressão verbal talvez seja a razão mais óbvia
que explique a existência dos palavrões e o uso dos
mesmos. É neste momento – o momento do insulto – que
os palavrões ganham muito mais força, muito mais
significado e peso. É aqui também que as brigas violentas
e bate-bocas acirrados podem começar e resultar, até
mesmo, em mortes.
Mais alguns pequenos exemplos:
“Cala a boca, seu filho da puta”
“Se aquela puta sem-vergonha vir aqui de novo, vou
encher a cara dela de porrada”.
“Repete se tu for homem, seu baitola de merda”

03. Podemos dizer ainda (embora, alguns possam rejeitar


veementemente esta razão) que as pessoas fazem uso
destes termos tão proibidos para serem engraçadas em
determinados momentos. Tem gente que até usa palavrões
entre os seus amigos de forma bastante natural e não se
preocupam com as regras de proibição impostas pela
sociedade. Afinal de contas, como todo mundo sabe, entre

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
20

amigos não tem frescura, não é verdade? Às vezes, as


pessoas podem também soltar um palavrão para dar mais
graça e colorido ao que elas estão dizendo. É claro que
isto só é aceitável entre pessoas que você conhece muito
bem.
Que tal alguns exemplos?
“Porra, Miguel. Tu é um viado mesmo, né? Como é que
tu me traz a merda da peça errada?”
“Sai já daqui sua vaca, quero usar o computador.”
“Sai sua bicha, num tá vendo que tô ocupado.”

04. Continuando neste tema de por que as pessoas usam


palavrões há um que é também bastante óbvio. Palavrões
são, de certa forma, uma maneira de indicar que quem fala
exerce, ou deseja exercer, certo poder sobre quem ouve.
Ou seja, como os palavrões são ameaçadores algumas
pessoas, que se sentem (in)conscientemente inferiorizadas
por alguma razão, usam palavrões na tentativa de ganhar
ou demonstrar poder. Estas pessoas procuram intimidar
outras fazendo uso de todos os palavrões que elas
conhecem.
Sem exemplos, neste caso!

05. Os palavrões também podem ser usados para expressar


surpresa. E é aqui que eles beiram o lado cômico. Imagine
que o goleiro do seu time de futebol preferido fez um gol
contra. A sua surpresa pode ser tão forte que há certa
probabilidade que você diga algo como “caralho, não
acredito que este filho da puta fez este gol!”. O mais
curioso é que os torcedores do outro time poderão dizer a
mesmíssima coisa, porém com um sentimento de alegria e
não de surpresa e frustração

Enfim, procurar identificar o porquê dos palavrões serem usados


(suas funções e usos) é algo realmente complexo, pois eles são
formas lingüísticas muito curiosas.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
21

Aparentemente, estas são (até o momento) as cinco razões mais


óbvias que levam as pessoas a fazer uso dos palavrões e,
conseqüentemente, para que os palavrões existam. Resumindo
as cinco pode-se afirmar que palavrões são geralmente usados
como uma reação a alguma experiência negativa muito forte.

É sempre bom lembrar que é necessária muita cautela ao fazer


uso de palavrões, quer seja por um motivo ou por outro. Isto
porque a diferença entre usar um palavrão para expressar
incômodo, insultar alguém, dar colorido e graça ao que se diz e
para expressar surpresa ou frustação está na forma como o
palavrão é dito.

Ou seja, o segredo todo está naquilo que nós chamamos


cientificamente de entonação e que o povo leigo chama de tom
de voz ou, simplesmente, o jeito de falar. Infelizmente, é difícil
para nós, que temos o português como língua materna,
percebermos esta diferença em outra língua (o inglês, por
exemplo). Pois se trata de uma diferença muito leve, muito sutil.
É por isto que nós, falantes da língua portuguesa, não devemos
fazer uso de palavrões em alguma outra língua que estejamos
aprendendo.

Tente imaginar, por um instante, um gringo com um sotaque


bem carregado falando algumas das expressões que foram
colocadas acima como exemplos. Você acha que este gringo
estaria sendo natural? Você acha que pegaria bem para o
estrangeiro em questão falar palavrões? Ou seja, você deverá
concordar que palavrão na boca de um estrangeiro não tem graça
nenhuma.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
22

SERÁ QUE ALGUMA LÍNGUA NO MUNDO NÃO


POSSUI PALAVRÕES?

Esta é uma pergunta bastante interessante. Quer você acredite ou


não muitas pessoas já se questionaram sobre isto e até enviaram
perguntas a especialistas no assunto.

Bem, até onde se sabe (pelo menos até onde eu fiquei sabendo;
infelizmente não tive como verificar estas informações) discute-
se a existência real e genuína dos palavrões em algumas línguas.
Alguns dizem que algumas línguas não têm seus próprios
palavrões e, portanto, tomam emprestados os palavrões de uma
outra língua.

Alguns dizem que outras línguas e povos não têm nem mesmo
um palavrão sequer. Ou seja, não há unanimidade, no mundo
científico, quanto a isto. Só sei de uma coisa: passar um dia
inteiro sem expressar a sua ira por meio de um único palavrão
deve ser um tédio tremendo para muita gente (não sei se você
concorda, mas esta é a minha opinião).

Entre uma destas línguas que se acreditava não ter palavrões


estava a língua japonesa. Embora, você possa ser rude e
grosseiro em japonês, alguns afirmavam até pouco tempo
(inclusive eu) que os japoneses não têm uma palavra sequer para
xingar alguém, por exemplo.

Tudo isto não passa de um mito, pois, conforme um japonês me


disse, além de tomarem palavrões emprestados de outras línguas
(principalmente da língua inglesa), há sim palavrões próprios do
nihongo (a língua japonesa). Muitos japoneses, no entanto, ao
que tudo indica, preferem fazer uso de termos estrangeiros para
serem rudes.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
23

Esta confusão só me foi esclarecida quando uma aluna minha


que fala japonês (ela morou e estudou lá por alguns anos) me
disse que japonês tem palavrões e até me deu alguns exemplos:
yariman (puta), sensuru (punheta), manzuru (masturbação
feminina, alguns dizem siririca), ketsu (bunda), wakamezake
suru (não tenho coragem de traduzir; por favor perguntem a
algum japonês; mulheres aconselho vocês a não perguntarem
nada!), chinko (pica, caralho), kintama (ovos), manko (b*ceta,
dá pra entender, não dá?) kusou! (expressão de desabafo: que
merda!). Depois destes exemplos eu fiquei mais tranqüilo, pois
japonês tem sim palavrões. Diante de tais exemplos fiquei até
com certa vontade de aprender japonês.

Japonês à parte, vamos passar agora ao idioma basco. Caso você


não saiba este é um idioma falado na Espanha. Você já deve ter
ouvido falar no grupo separatista ETA. Aquele grupo que
supostamente teria colocado bombas nos metrôs de Madri em 11
de março de 2004. Enfim, eles lutam em prol do país Basco
(acho que você já se encontrou e sabe agora de que língua eu
estou falando). Afirma-se que este idioma também não possui
palavrões. E aí eu me pergunto: como é que os membros do
ETA fazem para xingar aqueles que eles tanto odeiam? Parece
que eles fazem uso de palavrões emprestados da língua
espanhola. Mais uma pergunta inútil: se eles lutam para terem
seu próprio país estabelecido, não deveriam também lutar para
ter os seus próprios palavrões?

Acreditava-se também que o idioma finlandês não tinha


palavrões. Faziam-se até mesmo brincadeiras a respeito deste
fato. Mas a verdade é que este mito também caiu por terra. De
acordo com um finlandês, na língua deles há palavrões
excepcionais indo desde as genitálias até as criaturas do inferno.
Não sei bem o que ele quis dizer com isto, pois quando
perguntei, ele respondeu em finlandês. Acho que estava me
xingando e mandando para algum lugar que eu não gostaria de
ir.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
24

Resumindo toda esta conversa, a verdade é que todas as línguas


do mundo têm expressões e palavras consideradas rudes e
proibidas por seus falantes. Não tem esta de língua nenhuma não
ter palavrões (imagine a chatice que deve ser!). Algumas
línguas no mundo possuem mais palavrões do que outras, mas,
no geral, palavrões são uma característica universal em todas as
línguas. Aliás, para que não haja palavrões em uma língua, é
necessário que os falantes de tal língua sejam 100% amigos uns
dos outros. Como tal fato é praticamente impossível, a gente já
sabe onde isto vai dar.

Espero ter ajudado você a se divertir um pouco mais com


assunto tão nobre. A título de curiosidade vale dizer que os
idiomas mais criativos em xingamentos e expressões de
maledicência são o árabe e o turco. Até onde fui informado dizer
que alguém é pai de sessenta cães ou que alguém cavalga em
uma camela é algo extremamente rude para estes povos. Sabe-se
lá porquê!

O QUE FAZ UMA PALAVRINHA SE TORNAR UM


PALAVRÃO?

No universo de quem se dedica ao estudo dos palavrões esta


talvez seja a grande incógnita de todas. Antes vale dizer que
caso você não saiba há cientistas que dedicam tempo e esforços
fazendo estudos sobre os palavrões, seus usos, origens,
características, implicações sociológicas, etc. Estes cientistas são
em sua grande maioria lingüistas.

No entanto, alguns psicólogos também já fizeram estudos sobre


o efeito que os palavrões causam nas pessoas, tanto em quem

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
25

usa quanto em quem ouve. No Brasil, a moda de estudar


palavrões do ponto de vista lingüístico parece não ter pego
ainda, mas (esperamos!) há de ganhar muito mais força com o
tempo (caso haja o interesse, é claro). Só que nós não estamos
aqui para discutir o assunto de forma tão científica o quanto
parece. Estamos aqui para nos divertir e saber um pouco mais
sobre este campo lexical tão esquecido pelos estudiosos
brasileiros.

A pergunta agora é mais ou menos a seguinte: o que faz com


que a palavra puta seja considerada uma palavra proibida na
nossa língua?

Quando resolvi falar sobre isto neste livro eu tinha plena certeza
de que os etimologistas (pessoas que se dedicam a identificar a
origem das palavras e seus usos ao longo da história) poderiam
me lançar uma luz sobre esta pergunta, mas infelizmente não
foram.

Eles, os etimologistas, concordam unanimamente que putta é o


feminino latino de puttus (menino, jovem). Logo, puta
significava, originalmente, menina, moça. Com o passar dos
tempos o termo foi perdendo este sentindo tão puro e ingênuo e
passou a significar prostituta, meretriz, etc. E hoje, é uma das
palavras mais fortes para nos referirmos a uma mulher, seja ela
verdadeiramente uma prostituta ou não. O curioso é que nem
mesmo as prostitutas aceitam a alcunha de puta.

O que tem de tão ruim nesta palavra que a torna extremamente


proibida? Aparentemente, ninguém sabe ao certo quais foram os
motivos que levaram não só a palavra puta, mas também muitas
outras, que tiveram uma origem nobre, a cair na desgraça de
serem proibidas. Ao que tudo indica o povo (sim, nós o povo, em
geral) é quem parece exercer uma grandiosa influência neste
fenômeno. Encontrar uma explicação plausível que satisfaça
definitivamente a esta pergunta é tarefa extremamente difícil.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
26

Então, preferimos aceitar a de que o povo é sim o maior


responsável para que uma palavra seja tida como proibida e,
portanto, banida de determinadas conversas e situações.

Um exemplo etimológico em inglês é o caso de shit (merda,


bosta). No inglês arcaico o termo era scitte e significava,
simplesmente, diarréia. No início era um termo muito comum e
bastante usado (inclusive os nobres, reis e rainhas usavam-na).
Não tinha problema nenhum em fazer uso da palavra shit, afinal
de contas ela não tinha uma conotação vulgar. Porém, mais uma
vez, o tempo fez com que esta simples palavrinha se tornasse em
um grande palavrão. Com o tempo o povo (mais uma vez) foi se
encarregando de dar a ela a conotação pejorativa que tem hoje.

Se atribuirmos culpa ao povo, teremos de afirmar que este


fenômeno seria, de certa forma, psicológico. Alguém, ou algum
grupo social, em determinado momento decidiu excluir certa
palavra de suas conversas formais, deixando-as apenas para
conversas com pessoas mais íntimas, e conversas mais banais.
Assim, o fenômeno psicológico foi sendo imposto e passado de
geração a geração, isto acarretou na suposta proibição do uso de
algumas palavras.

Alguns sugerem, ainda, que a possível resposta talvez esteja no


simples fato sobre o que as palavras se referem. Ou seja, se uma
palavra que faz referência a alguma parte muito íntima do corpo
humano (pica, por exemplo) acaba se tornando um termo
proibido. É o que ocorre também com a palavra cu. Mas, eis que
algum leitor espertinho ou leitora atenta pode vir a perguntar o
porquê de palavras como ânus e pênis não serem considerados
termos proibidos.

Talvez, porque os dois primeiros (pica e cu) são termos


freqüentemente usados pelo povão, ou seja, têm seus usos (com
ressalvas, é claro) entre as camadas sociais mais baixas. Os dois
últimos (pênis e ânus) são termos científicos e usados em

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
27

momentos e situações onde se exigem mais seriedade por parte


dos falantes. Devo acrescentar aqui que estou apenas
especulando. Eu, particularmente, não tenho a resposta
definitiva.

Mas espera aí! Se uma palavra tem alta aceitação pelos


membros de grupos inferiores da sociedade (os ditos pobres),
quer dizer então que os membros das classes mais altas (os
chamados de ricos) não vão querer se igualar àqueles,
lingüisticamente falando?

Nós sabemos que tanto os pobres quanto os ricos usam termos


proibidos. Uns talvez mais que os outros! Agora daí concluir
que só porque o pobre fala uma coisa e o rico não, já é
preconceito.

Para concluir este tópico vale notar que no livro An Introduction


to Language (Introdução à Linguagem) os autores afirmam que
não há nenhuma razão lingüística para que a palavra vagina seja
considerada uma palavra neutra e ter seu uso liberado enquanto
que b*ceta seja vulgar.

Ou seja, nem mesmo os estudiosos sabem o porquê de uma


palavra se tornar um palavrão e outras não. A conclusão mais
certa a que podemos chegar é a de que tudo está na nossa mente.
O que faz uma palavra se tornar um palavrão – termo proibido –
somos nós mesmo.

A língua em si não exerce nenhum poder sobre este fenômeno.


Caso você não tenha ficado muito satisfeito com a resposta
sugerido, vamos ter de esperar que alguém mais à frente nos
ilumine com uma resposta mais plausível; pois, por enquanto, só
há especulações e nada conclusivo.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
28

QUEM USA PALAVRÕES?

Pense você mesmo na resposta a esta pergunta. Na sua mais


sincera opinião, que tipo de pessoas você acha que usa
palavrões?

Talvez você responda que somente pessoas muito desbocadas e


mal educadas irão fazer uso de tais termos, não é verdade? Se
esta for a sua opinião, eu te faço a seguinte pergunta: você
mesmo nunca disse um palavrão em toda a sua vida? Nunca teve
nem mesmo aquela tremenda vontade de dizer um palavrão que
seja? Se a sua resposta for sim a pelo menos uma destas
perguntas, vou te fazer outra pergunta: você se considera uma
pessoa desbocada e mal educada? Com certeza, não!

O fato verdadeiro é que todo mundo, seja lá quem for, usa


palavrões. Alguns talvez até digam que não, mas... Enfim, não
adianta esconder. Mesmo quando você está sozinho ou sozinha,
você pode acabar dizendo um. Pode até ser algo pensando
apenas. Ou, às vezes, você fala sem nem perceber.

Temos de admitir, é claro, que não usamos palavrões de forma


indiscriminada. Não estou afirmando aqui que todo mundo usa
palavrões como se fossem a coisa mais natural do mundo. Não é
isto! Estou ciente de que todos nós temos aquele tal de bom
senso. Mas quem será que usa mais palavrões: os homens ou as
mulheres?

Estudos lingüísticos mostram (e acho que nem precisava fazer


estudos para saber disto) que os homens fazem mais uso de
termos vulgares do que as mulheres. O que é realmente incrível
entre homens e mulheres é saber que determinados palavrões
soam muito mais naturalmente na boca de um homem do que na
de uma mulher.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
29

Imagine uma amiga sua falando um palavrão bem escabroso.


Imaginou? Agora imagine um amigo. Pronto! Qual é mais
natural? Acredito que a imaginação que você teve do seu amigo
tenha sido a mais aceitável. Ou seja, além de palavrões serem
encontrados com mais freqüência nas bocas masculinas, há
palavrões que não ficam legais se forem ditos por uma mulher.
Agora, qual faixa etária faz mais uso de palavrões?

Esta é facílima de responder. Basta parar e escutar as pessoas


falando ao seu redor que você saberá que idades praguejam
mais. Caso você esteja sem tempo, vou te ajudar. Está
comprovado que os adolescentes (já a partir dos 11 anos) e os
jovens (até uns 24 ou 26 anos) falam muito mais palavrões. Os
demais a partir de certa idade diminuem o uso destes termos,
pois começam a ter consciência do impacto que eles provocam
na imagem de cada pessoa.

Chega um momento na vida de todo mundo que os palavrões


ficam restritos apenas a conversas entre amigos, familiares,
colegas de trabalho, etc. É o momento em que todo mundo
parece compreender que palavrões são realmente uma bomba na
imagem de cada um.

Um outro fato interessante a ser dito aqui sobre os palavrões é


que não há um ser humano capaz de saber todos os palavrões
existentes em uma única língua. Quer dizer, você que mora aí no
Rio Grande do Sul pode saber uns palavrões que o pessoal lá em
Rondônia não faz a menor idéia do que seja. É sério! Descobri
isso enquanto levantava os termos para a Seção 03 deste livro.
Você sabia que só para o órgão sexual feminino – a vagina – a
mais de 300 termos e expressões em português? Com certeza
você não sabe todas elas.

Em inglês, ocorre o mesmo. Às vezes, um palavrão é conhecido


nos Estados Unidos, mas na Inglaterra e na Austrália não.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
30

Outras vezes ele é comum em Nova Iorque, mas na Flórida não.


Isto só serve para provar que cada região tem o direito de ser
diferente e criar seus próprios termos. Cada grupo social, cada
classe trabalhadora, cada grupo etário, grupo étnico, rico ou
pobre, homens ou mulheres têm o direito de usar ou criar um
palavrão ou outro. Não há barreiras para isto. Nada nos impede
de usá-los e de criar outros que são entendidos apenas por
algumas pessoas.

Concluindo, todo mundo usa palavrões. Uns talvez mais que os


outros. Ou quem sabe falam sem ter medo do que possam pensar
a respeito deles. Alguns apenas pensam o palavrão em
determinado momento, mas não o falam descaradamente.
Enfim, o grupo de palavras proibidas em uma língua existe e se
existe e são conhecidos é porque os falantes daquela língua os
usam com freqüência.

POR QUE SENTIMOS UMA REAÇÃO ESTRANHA AO


OUVIRMOS UM PALAVRÃO EM NOSSA LÍNGUA E
OUTRA QUANDO EM UMA LÍNGUA ESTRANGEIRA?

Muito bem! Por que será que quando ouvimos (ou lemos) um
palavrão em português nos sentimos um tanto quanto
incomodados? Por que motivos uma lampadinha vermelha
parece acender dentro de nossa cabeça indicando certa
insatisfação diante de um palavrão? E Por que será que quando
eu ouço um palavrão em inglês eu acho engraçado e, portanto,
quero fazer uso dele embora eu saiba que seja um palavrão?

Estas são mais algumas perguntas um tanto quanto difíceis de


serem respondidas. Vamos procurar a resposta em dois campos
científicos que até certo ponto são parecidos – neurociência e

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
31

neurolingüística. Os estudiosos destes campos não oferecem


nada que seja explicitamente relacionado aos palavrões. Porém,
se lermos com detida atenção alguns artigos e estudos
publicados podemos tirar algumas conclusões.

Uma destas conclusões é que nossos sentimentos em relação aos


palavrões estão ligados ao nosso cérebro emotivo. Trocando em
miúdos é o seguinte: todas as palavras e expressões que
aprendemos (sejam elas vulgares ou não) estão ligadas às nossas
emoções (é deste fato que os aficionados em Programação
Neurolingüística depositam parte de suas experiências).

Lembre-se disto: palavras e emoções estão intimamente ligadas.


Se você estiver extremamente feliz o seu vocabulário será
predominantemente de palavras com conotações mais positivas;
por outro lado, se você estiver deprimido ou estressado o seu
vocabulário conterá palavras mais negativas. Portanto, as
palavras estão sempre carregadas de emoções.

O que é que isto tem a ver com os palavrões na nossa língua e


em uma outra língua?

Os cientistas afirmam que quando aprendemos uma outra língua


nós a aprendemos de uma forma bem diferente daquela que
aprendemos a nossa própria língua. Enquanto estamos
aprendendo a língua portuguesa (desde crianças) nós
aprendemos inconscientemente as nuances por trás das palavras.
Assim, se (enquanto crianças) falamos um palavrão com certeza
alguém (um adulto) irá nos repreender por isto.

No momento da repreensão a nossa memória automaticamente


registra aquela palavra ou expressão como algo proibido, devido
à sua conotação pejorativa ou o grau de ofensa que ela possui. A
partir do momento que tal informação é registrada, nós
aprendemos que aquela palavra não deve ser usada em
determinados contextos. Nem ao menos nos damos o trabalho de

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
32

nos questionarmos o porquê. Nós simplesmente aprendemos isto


e pronto.

Ao aprendermos outra língua, por mais absurdo que possa


parecer, nós aprendemos as palavras de uma forma um tanto
quanto superficial. Ou seja, nós somos incapazes de
compreender as nuances por trás das palavras.

Por exemplo, nós aqui no Brasil aprendemos que a palavra nice


significa simpático, bacana, legal, atencioso, amável, bonito,
atraente (conforme o dicionário que tenho em mãos). Mas para
a grande maioria dos falantes nativos de língua inglesa a palavra
nice não é a palavra com a qual eles gostariam de ser descritos
(tenho uma amiga inglesa que tem “repulsa” a esta palavra,
acredite se quiser). Não que nice seja um palavrão, não é isto. O
problema é que para eles este termo é, por assim dizer, sem sal,
sem graça. Nós não aprendemos esta conotação nos livros, nas
escolas ou com nossos professores. Aprendemos com o tempo,
com a vivência da língua inglesa.

Voltando ao palavrões! O que foi dito no parágrafo acima tem


tudo a ver com os palavrões da língua inglesa. Nós, ao ouvirmos
um palavrão em um filme, aprendemos apenas a pronúncia e o
significado do palavrão. Nós não aprendemos a conotação, a
nuance que está por trás do palavrão. Aprendemos e não os
ligamos a emoção alguma. Aprendemos palavrões como se
fossem mais uma palavra e ponto final.

Para exemplificar possa pegar o termo shit. Para muita gente que
está aprendendo inglês usar esta palavra é natural, pois ela serve
para expressar insatisfação com alguma coisa ou situação. Basta
a pessoa (o estudante de inglês) estar extremamente insatisfeita
para dizer “shit!”.

No entanto, a conotação que está por trás desta palavra é


praticamente imperceptível para nós. A não ser é claro que

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
33

alguém nos repreenda por usá-la e dê algumas explicações a


mais sobre o porquê da repreensão. Caso isto aconteça, a nossa
memória, mais uma vez, irá registrar esta palavra como
pejorativa e de conotação negativa, restringindo o seu uso.

É por causa da nossa mente e das nossas emoções que reagimos


de maneiras diferentes ao ouvirmos um palavrão em nossa
própria língua e em outra língua que estivermos aprendendo.
Quando ouvimos um palavrão em português nos sentimos
incomodados e, às vezes, até mesmo nos espantamos. No
entanto, quando ouvimos e aprendemos o mesmo palavrão em
outra língua nossa primeira atitude é de curiosidade e de riso.
Estas reações diferentes nos fazem querer aprender palavrões em
outra língua e se for o caso até mesmo usá-los, não importando o
que poderá acontecer.

OS ANJOS DA GUARDA

Não, eu não endoidei! Os palavrões definitivamente não serão


os seus anjos da guarda. Resolvi por este subtítulo aí apenas
para falar dos eufemismos.

Eufemismos são termos que dão a entender o palavrão que


supostamente diríamos (embora, isto ocorra em um nível muito
inconsciente, ninguém, até certo ponto, se ofende com eles). É o
caso, por exemplo, de dizermos “caramba!” no lugar de
“caralho!”, ou “vá pro inferno!” ao invés de “vá tomar no
c*!”, “vá pra puta que o pariu” ou “vá se foder”, e ainda de
“afogar o ganso” no lugar de “foder”. Caramba, “vá pro
inferno” e “afogar o ganso” são, portanto, eufemismos na
língua portuguesa.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
34

Ou seja, os eufemismos escondem a realidade por trás dos fatos.


Eles obscurecem o sentido original das palavras. Ou ainda,
eufemismos são expressões e termos que camuflam o palavrão
através da modificação fonética (exemplo, poxa ao invés de
porra) ou pela substituição de uma palavra diferente, mas que
esteja relacionada (exemplo, cacete por caralho).

Os eufemismos são sociavelmente aceitáveis onde em muitas


situções os palavrões não são permitidos. O problema é que,
dependendo do ponto de vista de algumas pessoas, até mesmo o
uso dos eufemismos pode ser considerado algo grosseiro e rude.
Portanto, é recriminado por alguns membros mais puritanos e
racatados da sociedade.

Nós, no entanto, recorremos ao uso dos eufemismos para aliviar


a força da expressão e até mesmo para contermos um pouco os
ânimos em determinadas situações. Se não usarmos os
eufemismos a coisa pode esquentar e uma briga ou um bate-
boca se generalizar.

Um fato bastante curioso é que quando se trata de eufemismos


os adultos, geralmente, recorrem a termos que são
freqüentemente usados por crianças ou que eles usaram na
infância. Assim alguns termos vulgares são trocados por uma
versão infantil considerada muito mais light e, portanto, mais
aceitável e não causando desconforto a ninguém.

Vulgar Eufemismo

bosta caca, caquinha, cocô


pica pimba, pingolim, piu-piu, passarinho
cagar fazer cocô, fazer caquinha
peido pum, vento
peidar soltar um pum
b*ceta perereca, bacurinha, xaninha
culhões saco,ovos
Cu anel, apito, peidante

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
35

Pode parecer que não, mas todos os termos considerados


ofensivos e vulgares em uma língua possui os seus eufemismos
equivalentes. Se não tiver as pessoas acabam inventando, quer
seja no momento da fala ou não. Alguns eufemismos são
realmente curiosos e engraçados, às vezes para ser entendido é
necessário certa dose de imaginação. Veja só alguns exemplos
bem humorados:

Vulgar Eufemismo

mijar molhar a parede, tirar água do joelho


porra (esperma) baba de quiabo, mela cueca, rama de aboboreira
estar de pau duro estar piçudo, ficar com a cueca engomada
fazer um boquete tocar uma flauta, botar a boca no trombone
pentelho escovão, saromba,, barba-de-barata
puta laranja caída na estrada, abre-abre
pica lingüiça, ferramenta, cipó
estar naqueles dias chorar sangue, estar de chico, pagar prestação
punheta (masturbação) bronha, cinco-contra-um, gloriosa
bater punheta dar no macaco, fazer o palhaço chorar, matutar
cabaço (hímem) selo, selo de garantia, casca de laranja
peidar estar de escapamento aberto
peido bufa, traque, trovão de barriga, descuido
tirar o cabaço (a virgindade) roer o cupim, quebrar a castanha, furar, embilar
foder afogar o ganso, molhar o biscoito, varrer a casa

Como você já deve ter percebido são vários os


eufemismos usados para um palavrão ou uma expressão que seja
considerada proibida. Alguns deles, você talvez nunca tenha
ouvido. Mas o fato real é que eles existem. Por isto, é bom
tomar muito cuidado com o que as pessoas dizem até mesmo em
português. Afinal de contas, a pessoa pode estar falando uma
coisa que não tem nada a ver com o sentido literal das palavras
usadas.
Ao aprender outra língua a dica é que você dê
mais atenção ao aprendizado e uso dos eufemismos. Mesmo
assim é necessário todo o cuidado possível para não se ver
diante de apuros. Outra dica bem mais importante que esta é a
seguinte: se você estiver em outro país, seja qual for a língua
falada por lá, e sinta uma tremenda vontade de xingar alguém ou

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
36

de extravasar em determinado momento faça uso da sua própria


língua; isto mesmo, xingue, mas xingue em português. Assim
você não correrá o risco de ser espancado pelas pessoas.

OS PALAVRÕES EM INGLÊS

Na língua inglesa os termos tidos como vulgares e proibidos


fazem praticamente referência às mesmas coisas que os termos
da língua portuguesa (ou à maioria das línguas existentens).

Em outras palavras, toda e qualquer palavra que faça referência


ao ato sexual, às partes íntimas do corpo e às necessidades
físicas são consideradas palavras obscenas e de baixo calão
(salvo é claro as palavras aceitas pela sociedade em geral).
Logo, não devem fazer parte do vocabulário ativo de uma
pessoa de boa índole e reputação.

Em inglês, porém, ocorre algo extremamente curioso e que


muita gente não acredita. Para muitos deles – ingleses,
americanos, australianos, etc – os termos religiosos (God, Jesus,
etc) são, também, considerados termos proibidos. Não que
alguém vá te matar por usá-los, mas entre alguns gringos não é
nada legal ficar usando termos religiosos para xingamentos e
coisas parecidas.

Visto que devemos ser o mais educado possível ao falar outra


língua, devemos ter em mente que não queremos estragar nossa
amizade com alguém por causa de algo tão banal assim. Caso
contrário, poderemos causar problemas grandiosos para nós
mesmos (ou quem sabe até mesmo para o nosso país).

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
37

O engraçado é que quando falo isto, as pessoas acham que é


muita santidade da minha parte e se defendem dizendo “mas no
filme tal o ator fulano fala assim, sem problemas”. Minha
resposta: “no filme Cidade de Deus a gente também ouve um
monte de obscenidades e nem por isto sai repetindo o que os
atores dizem”.

Então, lembre-se do que você leu até aqui. Os grupos de


palavrões, em inglês, são formados por palavras que fazem
referência:

• à atividade sexual
• às partes íntimas do corpo
• às necessidade físicas
• aos termos religiosos
• (e mais recentemente) à nacionalidade e
raça de alguém

Com relação aos termos religiosos vale dizer que hoje em dia a
geração mais jovem não se preocupa muito em se é correto ou
não tomar o nome de Deus em vão. Eles usam e abusam de
expressões nas quais os termos religiosos se fazem presente. O
meu conselho é que você – como estrangeiro e falante não
nativo da língua inglesa – os evite a todo custo, a não ser, é
claro, que você tenha uma amizade muito próxima com as
pessoas com quem está falando e observe também o nível de
religiosidade delas.

Vale acrescentar aqui que as coisas mudam e muito com o


passar dos tempos. A mais ou menos quarenta ou cinqüenta anos
atrás, palavras como “fuck” (foder), “motherfucker” (filho da
puta), “bitch” (puta), “cunt” (b*ceta) e outras do gênero não
podiam ser publicadas em jornais e revistas ou ao menos serem
ditas em programas de rádio, filmes, seriados, novelas (enfim, na
televisão, de modo geral). Hoje, alguns termos ainda são tidos
como extremamente proibidos (é o caso de cunt, que mesmo seu

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
38

equivalente em português – b*ceta – causa enorme


constrangimento) outros por sua vez já aparecem com mais
freqüência e, portanto, são amplamente usados. É claro, que
algumas pessoas ainda se sentem mal ao ouvi-las, mas devido à
tal da liberdade de expressão elas não podem fazer
absolutamente nada.
PALAVRÃO PORCENTAGEM*

No Reino Unido (Inglaterra, Cunt


Motherfucker
83%
79%
País de Gales, Escócia e Fuck 71%
Wanker 37%
Irlanda do Norte) a rede de Bastard 33%
Shag 27%
televisão BBC realiza a cada Bitch 26%
dois anos uma pesquisa entre o Whore
Twat
26%
26%
público para saber quais Prick 26%
Bollocks 25%
palavras e expressões eles Arsehole 22%
consideram como as mais Slag
Piss off
19%
18%
infames e, que, portanto, não Shit 16%
Dickhead 16%
devem, em hipótese alguma, Pissed off 14%
Jesus Christ 14%
ser ditas na televisão. Veja no Balls 11%
quadro ao o resultado da God
Arse
10%
10%
pesquisa realizada em Bugger 9%
Sod 7%
dezembro de 2002 (como Crap 5%
muitos destes termos não são Bloody 3%
* de britânicos que consideram esta palavra
tão proibidos assim você irá ofensiva.

encontrar neste livro apenas


aqueles mais cabeludos).

Observe no resultado da pesquisa termos que para nós são


completamente inocentes, como: God e Jesus Christ. Não pense
que isto é um fato isolado e só os britânicos consideram
ofensivo o uso de termos religiosos como palavrões. Os
americanos, pelo menos uma pequena porcentagem deles,
também não gostam de ouvir estas palavras sendo usadas em
vão. Portanto, é valido repetir mais uma vez que todo cuidado é
pouco.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
39

CLASSIFICANDO OS PALAVRÕES EM INGLÊS

Em inglês, os termos proibidos são conhecidos por taboo words


ou foul language. Outras “categorias” são swearwords e, em
alguns casos, four-letter words. No fundo é tudo a mesma coisa
(ou seja, é tudo proibido, pois é tudo palavrão mesmo), mas é
preciso entender um pouco mais de cada categoria para não se
sentir desorientado.

Taboo words ou Foul language

Estas são as palavras tabus. Você não sabe o que significa tabu?
Tudo bem, ai vai uma ajudinha: no meu dicionário uma das
acepções – significados – diz que tabu é uma “proibição
imposta por costume social ou como medida protetora”.

Assim, podemos entender que palavras tabus (taboo words) são


palavras consideradas de mau gosto e de baixo calão por
algumas pessoas. Visto que por imposição de costumes sociais
elas são proibidas. Posso até acrescentar que esta proibição é
uma medida protetora (protege quem pensa em usá-los e os
ouvidos de quem não pretende ouvi-los).

Imagine que você esteja na fila de um banco e escuta alguém


falando bem alto “puta que pariu!”. Como você se sentiria? Ou
como você acha que as pessoas reagiriam se ouvissem você
falando isto?

Devido a esta repulsa à expressão “puta que pariu!” em


determinados ambiente, concluímos que esta é uma expressão
tabu na nossa língua. É claro que se esta expressão faz parte do
seu vocabulário ativo (ou seja, é uma expressão que você usa lá
uma vez ou outra), você só irá usá-la entre um grupo de amigos
muito íntimos e em uma situação ou local no qual você se

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
40

sentirá realmente à vontade para usá-la, não é verdade? Se bem


que o correto é não usar, mas como a gente nem sempre se
contém...

Swearwords

Estes são os termos usados para os xingamentos em geral. Caso


você nunca tenha se perguntado o que significa xingar e agora
está pensando aí vai a resposta: xingar significa agredir alguém
por meio de palavras insultuosas e injuriosas; ofender alguém
verbalmente.

Os xingamentos (swearwords) não podem, sob nenhuma


hipótese, ser interpretados literalmente. Isto é, se alguém diz “vá
se foder!” subentende-se que o que a sentença significa é “saia
já daqui”, “cai fora”, “suma”, “desapareça”, etc. Não se deve
levar literalmente a sério o que a pessoa ordena, não é verdade?

As swearwords, assim como em português, são usadas como


força de expressão, para demonstrar raiva, impaciência, ódio,
indignação, desabafo, etc em determinado momento
insuportável da vida ou com algumas pessoas que nos tiram por
completo do sério.

Four-letter words

Estas são palavras escritas com apenas quatro letrinhas e que são
tremendos palavrões em inglês. É o caso de “fuck” (foder),
“piss” (mijar), “slut” (puta), “shit” (merda, bosta), “cunt”
(b*ceta) e algumas outras. Observe que todas elas são pequenas
no tamanho (quatro letras apenas) e enormes na agressividade.

Talvez esta seja a categoria mais conhecida e mais difundida de


palavrões ingleses ao redor do mundo. Basta alguém aprender

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
41

uma palavra desta categoria que já quer sair usando. É incrível


como as pessoas as aprendem com grande facilidade e rapidez.
Porém, para aprenderem coisas mais sérias e mais salutares
levam muito mais tempo.

Digo isto porque alguns alunos que tive, enquanto aguardavam o


início da aula, assistiam a um filme na sala de espera da escola.
No filme o ator disse “suck my dick”, eles ouviram e leram o
significado na legenda. Ao entrarem na sala de aula tiveram uma
grande dificuldade em repetir uma expressão que estava no
livro, porém repetiam com grande facilidade a expressão ouvida
apenas uma única vez no filme.

Não posso deixar de mencionar que a pronúncia deles para


repetir a tal expressão era perfeita, porém para repetir a que fazia
parte da lição...

Resumindo o que foi dito acima posso te garantir que todas as


swearwords e four-letter words são taboo words em inglês.
Porém, nem todas swearwords são four-letter words e vice
versa.

POR QUE NÃO POSSO DIZER PALAVRÕES EM


INGLÊS?

A verdade é que você não pode dizer palavrões em língua


nenhuma. Afinal de contas você é uma pessoa muito bem
educada, culta, de boas maneiras. Portanto, deve evitar a todo
custo o uso de termos e expressões de baixo calão. Em inglês
(ou em qualquer outra língua que você esteja aprendendo) não é
nada bonito ficar dizendo palavrões. Se você aprendeu um
palavrão em inglês deve tomar muito cuidado ao pensar em usá-
lo.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
42

Todos nós sabemos que o modo como falamos (o vocabulário


que a gente usa) é muito afetado pela “pressão” do grupo com
o qual convivemos. Ou seja, com o passar do tempo a gente
acaba incorporando palavras e expressões que são comum no
dia-a-dia das pessoas que estão sempre por perto de nós –
familiares, colegas de trabalho, colegas de faculdade, colegas de
escola, etc. Desta forma, alguns palavrões acabam sendo
incorporados ao nosso modo de falar.

Fora do ambiente deste grupo os palavrões são percebidos como


um desvio da conversa educada normal. Uma pessoa que faz uso
de palavrões (em sua própria língua) em momentos
inadequados e com pessoas não muito íntimas demonstram, de
acordo com os psicólogos, três coisas:

1. uma enorme falta de habilidade social;


2. total falta de respeito e consideração para com os outros;
3. muita raiva naquele instante ou são incapazes de controlar
as suas emoções.

Usar palavrões quando se está zangado é considerado, até certo


ponto, normal (dependendo do grau da ira, é claro). Como já
dissemos anteriormente (e apoiado por psicólogos) dizer
palavrões em momentos de tensão pode até nos desestressar, nos
acalmar, nos transmitir uma sensação de alívio (não é poque
você sabe disto agora que vai começar a exagerar também).

Não é fácil para nós, estudantes de uma outra língua, sabermos


com exatidão a força que um palavrão tem em uma língua
estrangeira. Por exemplo, ao usarmos um termo como fuck ao
falarmos com um americano, não sabemos o impacto que iremos
causar na pessoa, não temos a menor idéia da impressão que a
outra pessoa terá da gente e assim por diante.

Porém, quando você está diante de um grupo com o qual você já


desenvolveu uma boa amizade e dose de respeito os palavrões

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
43

podem ser ditos naturalmente desde que todos façam uso dos
mesmos palavrões. É claro que nem todos os palavrões serão
aceitos pelo grupo. Por isto. É bom prestar muita atenção ao que
eles dizem, para só então se arriscar a dizer também.

Para um estrangeiro este é um ponto bastante complicado. Três


coisas devem ser observadas aqui:

1. O estrangeiro não é um falante nativo do outro idioma. Ou


seja, você é brasileiro e fala português, você não é
americano ou cidadão britânico, logo o seu inglês ainda não
é lá estas coisas;
2. Como você é um estrangeiro ainda não está enturmado.
Visto que você não faz parte de nenhum grupinho social
ainda, você será encarado como persona non grata até que
seja aceito pela turma; e,
3. Você até que pode falar um palavrão, mas não terá a menor
idéia do que aquilo realmente significa. Quer dizer, você
aprende um palavrão em uma música e resolve usar só
porque achou engraçado. O problema é que quem ouve
pode não achar tão engraçado assim.

São por simples razões como estas que você não deve usar os
palavrões que aprende em filmes, Internet, músicas, etc. Se você
usar um palavrão, mesmo um que seja aparentemente inocente,
você poderá se ver diante de situações embaraçosas. As pessoas
não te aceitarão como uma pessoa bem educada e coisas do tipo.

Portanto, não use palavrões para mostrar que sabe inglês.


Comporte-se e cuidado com o que fala. Eu mesmo já tive
experiências desagradáveis no início da minha carreira como
falante de língua inglesa por achar que uma simples palavrinha
como shit não fosse algo tão abominável assim.

Você como visitante no país dos outros não quer ser mal visto e
mal interpretado. Não seja responsável por incidentes

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
44

diplomáticos. Já não basta dois jovens “inteligentes” terem


fingido ter uma bomba na bagagem no aeroporto de Miami.

Imagine se você fica retido em algum lugar por ter ofendido um


policial estressado. Lembram do dedo médio em riste do piloto
americano no Brasil? Então... Todo cuidado é pouco!

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
45

SEÇÃO 02

OS TERMOS E EXPRESSÕES
PROIBIDAS EM INGLÊS

Nesta seção você irá saber quais são as expressões e os termos


proibidos que ganharam repercussão internacional e que são
ouvidos quase que freqüentemente. Caso você tenha pulado o
primeiro capítulo recomendo que você o leia, ele é bastante
esclarecedor sobre porque razões estas palavras devem ser
mantidas em segredo. Caso você relute em não querer ler, então,
eu aproveito o ensejo para em cada expressão abaixo explicar
um pouco sobre a razão de serem proibidas.

Além dos termos e expressões bastante conhecidas você


encontrará também algumas nem tão conhecidas assim para nós,
mas que para eles são. Como a intenção do livro é de ajudar a
aprender o que não dizer em inglês é bom também acrescentar
algumas coisas que você provavelmente irá ouvir.

Quando for possível o equivalente do termo em inglês na língua


portuguesa é colocado. Mas, quando um equivalente na nossa
língua não existir, não se preocupe, tentarei deixar o mais claro
possível para que você o entenda.

Em alguns casos há também exemplos, uma forma de você ver


como é o uso do palavrão na prática. No caso de palavras com

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
46

um grande número de sinônimos, apenas alguns serão usados


para ilustrar os termos em inglês. Caso você queira saber todos
os possíveis sinônimos para um determinado termo, vá para a
Seção 03 do livro e eduque-se (ou melhor, divirta-se).

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
47

ARSE

Este é o equivalente britânico para o termo americano ass. Para


não gastar muito tempo explicando a mesma coisa duas vezes
recomendo que você veja ass abaixo para maiores detalhes.

Vamos ficar aqui com apenas alguns usos e expressões deste


termo abominado pelos britânicos.

Vamos começar com o fato de arse poder ser usado para


descrever uma pessoa extremamente desprezível e que nos enoja
ou, ainda, para descrever um erro ou um trabalho mal feito.

Don’t do this, you arse. (Não faz isto, seu bundão.)


He made such an arse of that writing. (O trabalho escrito dele
está uma verdadeira merda.)

Quando dito em tom exclamativo “arse!” expressa raiva ou


frustração. Neste caso, assemelha-se às nossas exclamativas
“caralho!”, “merda!”, “bosta!”, etc.

Arse é usado também em muitas outras expressões. Veja só


algumas:

• arse about ou arse around podem ser traduzidas por


vagabundear, passar o tempo sem fazer nada, porém lembre-
se para nós elas podem parecer inofensivas mas para os
britânicos elas não são tão inofensivas assim.

Stop arsing about and help us.(Deixa de vagabundear e


ajuda a gente.)

• arse-about-face usada para um local completamente


bagunçado e desorganizado.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
48

Look at his bedroom, it’s all arse-about-face.(Olha o quarto


dele, está uma bagunça do caralho.)

• arse-bandit termo extremamente ofensivo para designar um


homossexual masculino, em outras palavras, significa bicha,
gay, biba, baitola, etc.

• arseface quando você se depara com uma pessoa


extremamente feia é isto o que pode ser dito para descrevê-la.

Her boyfriend is arseface. (O namorado dela é feio pra


caralho).

• arseholed – digamos que você sai para a balada num sábado,


aí começa a entornar tudo o que tem pela frente. Bebe tanto
que mal consegue lembrar o seu nome, onde você está e, pior
ainda, onde você mora. Pronto está feita a festa e para
descrever o bêbado em questão os britânicos usam está
palavrinha aí.

He was really arseholed last night. (Ele tava bêbado pra


caralho na noite passada)

• Você resolveu tomar todas e, no dia seguinte, acorda com


uma tremenda dor de cabeça. Resolve descontar em todo
mundo e passa o resto do dia com uma mau-humor dos
diabos. Para dizer que você está num mau humor infernal,
eles dizem arse-on. (não é bem a ressaca, embora possamos
interpretar desta maneira também).

Keep out of her way, she’s got the arse-on. (Fica longe dela,
ela ta num humor dos inferno hoje.)

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
49

ASS

Eis aqui um termo que merece nossa total atenção e


consideração. Esta é a palavra que os americanos usam para
fazerem referência à paixão nacional dos homens brasileiros.
Isto mesmo, a famosa e idolatrada bunda (depende da bunda, é
claro).

Alguns dicionários ainda insistem em dar o sentido desta palavra


como burro, só que hoje em dia ela não é mais usada para
descrever o pobre do animal. Como você viu acima os britânicos
preferem o termo arse. Assim como o termo britânico, ass
também pode ser usado de várias maneiras e em um grande
número de expressões.

Embora seja aparentemente inocente para nós, esta palavrinha


em uma escala de ofensa que varie de 0 a 5 receberia nota 3,5.
Ou seja, em inglês ela não é tão inofensiva o quanto parece ser
para nós. Então, tenha em mente que ao fazer uso dela todo
cuidado é pouco!

Para ser mais delicado ao falar sobre as partes posteriores o


melhor é usar o termo bottom, que é neutro, ou seja, não assusta
e não machuca ninguém. Buttocks também é outro termo que
não causa nenhum vexame. Este termo – buttocks – é
freqüentemente abreviado para butts. Assim sendo, se você tiver
que falar da bunda de alguém, ou mesmo da sua, é
extremamente aconselhável que se faça uso de uma destas duas
palavras. Não fale ass! Não seja rude!

Há ainda outra palavra que é muito usada para se referir às


nádegas de todo mundo. No entanto, são as mulheres que
geralmente fazem uso de tal para falar de uma bundinha atraente
e bem durinha de algum cara que elas viram. Caso a leitora
esteja curiosa para saber aí vai o termo – buns – e um exemplo

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
50

para saber o que dizer – look at the buns on that guy! (olha só a
bundinha daquele cara!).

Além do significado apresentado acima, ass possui também


outros sentidos:

• uma mulher (principalmente quando ela é vista apenas


como um objeto sexual)
Man, I need an ass. (Cara, to precisando de uma gatinha.)

• o órgão sexual feminino


Man, I’d really like to get into her ass. (Meu, eu adoraria
meter na xaninha dela.)

Preste bastante atenção quando ouvir ass. Ela pode acabar


assumindo outro sentido que seja, provavelmente, desconhecido
até o momento.

Não podemos nos esquecer de mencionar as expressões nas


quais ass é usada, veja algumas apenas.

• Uma destas é to have/get my ass in a sling. Sling é o


mesmo que atiradeira, estilingue, bodoque ou baladeira
(não são quatro coisas diferentes, apenas quatro palavras
para descrever o mesmo objeto; como espero que este livro
seja lido por vários interessados no Brasil todo tenho de
escrever de uma forma que todos possam compreender!).
Traduzindo literalmente a expressão significa “estar com /
ter o rabo em um estilingue” e faz menção ao fato de
alguém estar realmente encrencado. Em português dizemos
estar com / ficar / colocar o cu na reta.

Gonna get my ass in a sling if everything goes wrong. (


Vou colocar meu cu na reta se tudo der errado.)

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
51

• Outra expressão interessante e digna de nota é “kick some


ass” que é usada quando a pessoa quer infernizar a vida de
alguém e mostrar quem é que realmente manda na situação.
Eu já a encontrei traduzida como “dar porrada”, mas ela
pode ir mais além que isto.

I gotta kick some ass to show who’s the boss. (Vou ter de
dar umas porradas para mostrar quem é que manda.)

• Caso o negócio seja puxa-saquismo a expressão a ser usada


é “kiss someone ass”. Literalmente, beijar o rabo de
alguém. Esta é a condição de quem puxa o saco do chefe,
da professora, do pai, etc. O puxa-saco, em pessoa, pode
ser descrito como ass-kisser ou ass-licker (por se tratarem
de termos ofensivos e de baixo calão, creio que o
equivalente mais próximo na nossa língua seja lambe-cu)
(continue lendo para aprender outros termos para puxa-
saco logo abaixo).

• Para descrever um sujeito tarado por bundas é só dizer ass-


man. Mas, caso você esteja em um local e com pessoas que
não se sentirão muito bem em ouvir esta palavra, diga
lecher. Muda a palavra, mas não o sentido (e muito menos
o sujeito a quem você se refere).

• Uma expressão que não deveria estar aqui é duck-butt. Isto


porque ela não contém a palavra ass. Mas como faz
referência à mesma coisa, aí está! Duck-butt refere-se a um
enorme par de bundas e é uma forma muito cruel de se
falar do traseiro de alguém. Você também pode usar para
descrever a o dono de par tão avantajado. Lembre-se porém
que se usado pode causar agressões físicas.

Enfim, você certamente encontrará muitas expressões com ass


pelo caminho. Mas, para encerrar com chave de ouro este tema
tão nobre devo acrescentar aqui a seguinte expressão:

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
52

• Up your ass! Esta é usada quando você está muito p. da


vida com alguém que lhe pergunta o que fazer com um
determinado objeto. Você em estado de fúria excepcional
vira para ele (ou ela) e diz up your ass! Ou seja, enfia no
rabo! (ou qualquer outra variante de tal expressão, em
português)

ASSHOLE

A principio, parece uma palavra derivada da palavra que vimos


anteriormente. De certa forma, posso até concordar com você.
Se nós fossemos traduzir literalmente esta palavra teríamos: ass
= bunda e hole = buraco. Assim, asshole é, literalmente, o
buraco da bunda. Como você não é bobo nem nada já deve ter
percebido de que orifício estaremos falando por aqui.

Isto mesmo! Este é o termo usado para se referir de maneira


bastante vulgar ao ânus. No português mais claro temos c* (no
lugar do * é só imaginar a vogal u).

Este pequenino orifício do corpo humano (o tamanho, é claro,


pode variar de acordo com as condições nas quais o
proprietário o mantém) recebe vários apelidos em inglês que, de
certa forma, não são tão vulgares assim. Veja na seção 3 deste
livro quais são.

Algumas informações extras:

1. Asshole é um também termo usado para expressar o que


você pensa a respeito de um sujeito, ou sujeita,
extremamente irritante e que, no seu ponto de vista, não
vale absolutamente nada. Ao que me consta nós,

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
53

brasileiros, usamos o termo c*zão com a mesma finalidade.


Para evitar o uso do termo assim desta forma direta os
americanos também costumam dizer A.H. ou A-hole.

• Shut up, you asshole.


Cala boca, seu cuzão.
• You listen to me, you fucking asshole.
Escuta o que eu to dizendo, seu cuzão de merda.

2. Quando um local é extremamente desagradável e parece


não ter nada de interessante para se fazer lá os britânicos
costumam defini-lo como the arsehole of the universe.
Claro que você já deve ter entendido que isto é o mesmo
que o cu do mundo. A diferença é que eles incluem o
universo todo na história, nós não.

• I went to a place last night that can be described as


the arsehole of the universe.
Eu tive num lugar ontem a noite que pode ser descrito
como o cu do mundo.

BITCH

Cá estamos nós diante de um dos mais famosos palavrões da


língua inglesa. Se você pegar um dicionário vai descobrir que o
primeiro significado – acepção – dada a esta palavra pelos
lexicógrafos (profissionais que se dedicam ao árduo trabalho de
escrever dicionários) é cadela (isto mesmo, o feminino de dog).
Mas, como todos nós sabemos, atualmente, este termo é usado
para ofender uma mulher (seja ela jovem ou não) que
consideramos muito desagradável ou irritante. Caso você leitora
seja chamada desta forma, o melhor a fazer é sair de perto da
pessoa para evitar maiores transtornos.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
54

Em português seria o mesmo que descrevermos tal mulher


desagradável e irritante de puta, vadia, vagabunda, vaca,
safada, quenga, puta sem-vergonha (bem, acho que já deu para
você ter uma idéia de que tipo de mulher estamos falamos). É
claro que como um xingamento a pessoa não está dizendo que
você atue neste ramo, mas ela esta apenas ofendendo você de
uma forma bastante rude e grosseira.

Ao contrário, do que muitos pensam, bitch não é usado para se


referir às mulheres de vida fácil (embora eu não sei até hoje
porque dizem que elas têm uma vida fácil) – as prostitutas.

Neste caso, os gringos usam outras palavras como por exemplo:


whore (a mais conhecida de todas e que afirmam fazer parte do
vocabulário normal de qualquer falante da língua inglesa,
porém é uma palavra tabu); slut (também bastante conhecida);
ho (é uma palavra até pouco tempo sem muito popularidade,
mas que tem ganhado seu espaço nos últimos anos).

Há outras palavras ainda para se referir às mulheres da profissão


mais antiga do mundo, se quiser saber quais são de um pulinho
na Seção 03 deste livro e procure pelo tema prostituta e
aculture-se um pouco mais.

Voltando ao termo título desta parte devemos acrescentar outras


informações necessárias a respeito dela.

• Primeiro, bitch pode vir a ser usada como verbo, neste caso
irá significar reclamar.
Oh! Stop bitching, will you? (ai, pare de reclamar, ta bom?)
He’s always bitching about the same old shit. (Ele vive
reclamando da mesma merda de sempre)

• Segundo, bitch pode ser a própria reclamação.


I have a bitch about this (eu tenho uma puta reclamação a
fazer a respeito disto)

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
55

What’s your bitch? (qual a sua queixa?) (neste exemplo deve


se tomar muito cuidado para não trocar ‘what’ – qual – por
‘who’ – quem –, isto poderá causar um tremendo ranca
rabo)

• Terceiro, temos algumas expressões nas quais bitch se faz


presente: se você por um acaso ouvir alguém dizendo “what
a bitch of a day” não se preocupe, você não está diante da
mulher mais odiada do dia, esta expressão quer dizer apenas
“que dia do caralho”. What a bitch of a ... pode ser usado
com qualquer outra coisa que você ache difícil ou
desagradável; bitch someone off o mesmo que emputecer
alguém, deixar alguém puto da vida, etc (your brother really
bitched me off last night = o teu irmão me deixou muito puto
ontem a noite).

Creio que você já deve ter compreendido o que pode ocorrer


caso inadvertidamente faça uso desta palavra. Então, acho que
podemos parar por aqui. Ah sim! Você deve estar se
perguntando o que foi que eu fiz com a famosíssima expressão
son of a bitch, não é mesmo? Bem, ela é tão especial que resolvi
falar dela em mais adiante, portanto, continue se divertindo com
alguns outros termos proibidos antes de chegar a ela.

BLOODY

Bloody não é um termo bastante conhecido pelos americanos


(eles podem até conhecer, porém não o usam freqüentemente).
Ele é mais uma exclusividade britânica. Como tenho a intenção
de satisfazer a todos os gostos então decidi dedicar uma área só
para bloody. Antes de darmos uma olhadinha nos usos deste
termo, vale dizer que para muitos ele não é um temo proibido e

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
56

já ganhou muita popularidade. Mas não espere que a rainha o


use em seus discursos.

Bloody é geralmente usado para enfatizar o que está sendo dito,


assim vai depender muito do contexto e do que exatamente está
sendo enfatizado. Vamos ver alguns exemplos para que você
possa entender isto melhor:

• You bloody bastard! (Seu safado sem-vergonha!)


(dependendo da tonalidade da voz pode significar algo mais
que isto também)
• Just take your bloody car outta here. (Tira já a droga do seu
carro daqui.)
• It’s bloody hot in here. (Tá quente pra cacete aqui dentro.)
• Shut up, you bloody cow. (Cala a boca, sua vadia do
inferno.)
• It server you bloody well right. (Muito bem feito pra você)
• Bloody hell! (Que merda!)

Para acrescentar ênfases como estas os americanos (e os


britânicos também) fazem uso de fucking. Logo abaixo iremos
ver este modo tão grosseiro de enfatizar aquilo que estamos
dizendo.

Você pode encontrar a palavra bloody da seguinte forma: abso-


bloody-lutely, o que é uma forma de enfatizar a palavra
absolutely (absolutamente); bloody-minded, tapado, mente
fechada, alguém que por iniciativa própria torna as coisas muito
difíceis para os outros (stop being so bloody-minded = deixa de
ser tão mente fechada); e, na expressão “not bloody likely” o
mesmo que “de jeito nenhum”, observe o exemplo abaixo:

Are you going to call her now? (Você vai ligar pra ela
agora?)
Not bloody likely (De jeito nenhum)

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
57

Você poderá encontrar esta palavra em várias outras expressões


e com outros usos. Acostume-se a prestar atenção quando ouvi-
la ou lê-la, você poderá aprender muitas outras coisas a respeito
dela.

BLOW JOB

Eis aqui uma expressão que está começando a ganhar bastante


popularidade entre muita gente que estuda inglês. Creio que
devido à rápida difusão do rap no Brasil, ou até mesmo por
causa de alguns filmes blow job tem estado presente na boca de
muito marmanjo por aí.

Em termos mais polidos, nós podemos traduzi-la por felação. O


que? Você não sabe o que é isto? Então vamos ter que ir para o
popular mesmo: boquete. Se mesmo assim você ainda não sabe
o que é isso (de que planeta você veio?) vou por a definição do
meu dicionário: boquete = ação de excitar o pênis com a boca.
Entendeu agora? Isto mesmo! Felação, boquete e sexo oral são
tudo a mesma coisa!

• Hey babe, how about a blow job? (e aí gatinha, que tal uma
chupadinha?)
• I want a nice blow job. (To a fim de um boquetizinho
esperto)
• That ho knows very well what a “blow job” means. (aquela
prosti sabe muito bem o que significa um “boquete”)

A maioria insiste que este termo é de exclusividade dos homens.


Ou seja, blow job refere-se ao fato de a mulher fazer sexo oral
no homem. Mas alguns poucos colaboradores me informaram
que também pode ser usado para se referir ao homem fazer na

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
58

mulher. Bom, em qualquer caso o contexto da situação deverá


ser analisado para saber quem vai fazer em quem.

Diante desta discussão inútil os termos mais usados para se


referir à cunilíngua (do latim, cunnus = vagina e lingus =
língua) (resolvi escrever e explicar através da origem da
palavra, pois creio que muitos leitores e leitoras não conhecem
o termo minete)... Pois bem, retornando à língua que interessa
(língua inglesa, é claro) eles dizem dive a muff, muff-dive, eat
at the y, telephone the stomach, munch the bearded clam entre
outras (que estão devidamente alistadas na seção 03 deste
manual).

Há ainda vários eufemismos usados para referir-se à prática do


sexo oral em um homem. Aqui no Brasil algumas das mais
conhecidas são escovar os dentes, tocar a corneta, tocar a flauta
e algumas outras; em inglês, put lipstick on his dipstick talvez
seja a mais conhecida.

• Can you believe she was putting lipstick on his dipstick when
I got there? (Dá pra acreditar que ela tava chupando ele
quando cheguei lá?)

Caso você precise expressar este ato em termos formais o mais


indicado é fazer uso de expressões que sejam aceitas e que não
causam nenhum constrangimento a quem os usa. Ou seja, é
preferível dizer fellatio para felação e cunnilingus para
cunilíngua. Para a expressão fazer sexo oral em alguém diga
perform oral sex on someone.

• The policeofficer told us that she was performing oral sex on


her boyfriend when he went into the room. (o policial nos
falou que ela estava fazendo sexo oral no namorado dela
quando ele entrou no quarto”)

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
59

BREASTS

Eu gostaria de ter colocado este assunto aqui fazendo uso de um


termo realmente vulgar, mas não estava bem certo se você o
conheceria. Portanto, decidi deixar breasts mesmo. Este é o
termo comum e neutro para os seios. Não é ofensivo e nem mata
ninguém de vergonha. Você pode usá-lo tranqüilamente sem
causar ou sentir constrangimento algum.

Falar sobre termos vulgares para os seios é um caso complicado.


Isto porque dependendo do tamanho e da forma como a
proprietária os mantém pode-se fazer uso de várias palavrinhas
diferentes. Há ainda termos para descrevê-los carinhosamente.
Enfim, assim como em português, há uma série de palavras.
Segue abaixo algumas das mais comuns e as circunstâncias nas
quais os seios se encontram.

• Boobs – termo bastante comum entre as britânicas e


americanas. Isto mesmo, não é muito comum ouvir os
homens fazendo uso desta palavra, porém nunca se sabe...
Não é um termo ofensivo, podemos dizer que é uma
expressão de carinho.

• Headlights – no seu sentido comum esta palavra significa


faróis. No Brasil, também, é comum o uso da palavra faróis
para os seios. O uso dela, geralmente, causa risos. Não sei os
americanos, mas os britânicos quando querem dizer que os
faróis de uma garota estão acesos (não preciso explicar,
preciso?) dizem “she’s smuggling peanuts”. Me informaram
também que pode-se usar esta mesma expressão quando se
pode ver os nipples (mamilos) através da camiseta de uma
garota.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
60

• Balloons, bazooms, jugs, melons – palavras usadas para


definirem seios de grandes proporções. Me disseram que em
português diríamos melões, pães de açúcar e outros que os
descrevam hilariamente quanto ao tamanho avantajado. Para
descrever uma mulher (não só os seios) que tem um par de
seios enormes descreva-a como bra-buster (she’s a real bra-
buster, man = ele é bastante peituda, meu). Bra significa
sutiã (é o termo comum), buster é algo que arrebenta; assim,
bra-buster, literalmente, seria aquela que arrebenta o sutiã
(muito sem graça, não é mesmo?)

• Lemons, muffins – em português diríamos pitangas (já deu


para entender que estes são termos para os seios de
pequenas proporções). Eles também dizem bumps. Só que
bumps é usado mais para falar de seios que estão apenas
sendo formados (das meninas na puberdade).

• Dugs, paps – seios caídos e flácidos (geralmente por causa


da idade, mas outros fatores podem levar a tal condição)

• Tits – este merece um pouco mais de atenção da nossa parte.


Em termos bem simples, é o mesmo que tetas. Porém em
inglês, é usado com mais freqüências pelas mulheres e em
tom depreciativo. Além disto, é usado quando se quer falar
sobre o poder que os seios parecem exercer sobre os
homens. Assim pode se dizer “show him your tits and he’ll
do everything you want” (mostre as tetas para ele e ele vai
fazer tudo o que você quiser). Tits também pode gerar
expressões: tit job (operação na qual se faz aplicação de
silicone), tit hammock (hammock é rede, mas tit hammock é
o sutiã), go tits up (bater as botas, isto mesmo, morrer –
usado tanto para homens ou mulheres que passaram desta
para melhor), suck someone’s hind tits (não tem nada a ver
com chupar os mamilos de alguém; refere-se ao fato de
alguém fazer de tudo para agradar outra pessoa, o mesmo
que puxar o saco), tits-up (aparentemente é mais conhecida

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
61

pelos britânicos e significa deu tudo errado). Com certeza,


você encontrará (caso se interesse) outras expressões com
tits, creio que por hora estas são o suficiente.

Na seção três você encontrará muitos outros termos para os


seios. Caso queira dar uma olhada agora, sinta-se à vontade.
Lembre-se também que cada termo apresentado na Seção 03
deve ser levado em consideração as condições nos quais os seios
se encontram. Por isto é aconselhável que, com o uso de um
bom dicionário, você verifique antes o que cada termo realmente
significa neste contexto.

Vamos falar sério agora? Você aprendeu que breasts é o termo


comum, educado e não ofensivo para referir-se aos seios. Vamos
acrescentar também que bosom é outro termo neutro e, portanto,
pode ser usado sem problemas. Aconselho você a incorporar
estas duas palavras ao seu vocabulário. Caso você incorporar
algumas das outras acima e fizer uso delas poderá ser
considerado uma pessoa totalmente indelicada, sem escrúpulos e
indiscreta.

BROWN-NOSER

Caso você esteja trabalhando em alguma empresa americana e


seja aquele tipo de funcionário irritante que adora adular por
demais o chefe é bastante provável que os seus colegas de
trabalho te apelidem de brown-noser. Se não usarem este termo
poderão usar outros como brownie, ass kisser, ass licker. Não
adianta, como todos nós sabemos em todo e qualquer local de
trabalho sempre existirá um sujeito que mereça a terrível
alcunha de puxa-saco.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
62

Porém não se deixa! Brown-noser é um termo proibido. Isto se


deve ao simples fato de o puxa-saco em questão ir ao extremo
para agradar alguém. Este extremo chega até mesmo a esfregar o
nariz no traseiro do maioral (seja este maioral o chefe, o pai, a
professora, etc). Traduzindo a expressão literalmente para a
nossa língua teremos o cara de nariz marrom (você já deve ter
percebido a causa que o deixa com o nariz marrom!). Você
pode dizer brown-noser ou brown-nose (sem o ‘r’ no final).

O termo mais simpático, em inglês, para puxa-saco é


sycophantic. Só que usar este termo dá um ar de arrogância.
Para evitar isto alguns gringos que colaboraram para esta obra
sugeriram o termo toady (na humilde opinião deles Ester termo
é menos pedante do que sycophantic).

• Don’t you realise she’s such a brown-noser? (você não


percebe que ela é uma tremenda puxa-saco?)
• Some brown-nose came here to say how much he
appreciated your efforts. (um puxa-saco veio aí para
expressar o quanto admira o seus esforços)

Brown-nose (sem o ‘r’) pode também ser usado como verbo.


Portanto é bom prestar atenção ao modo como a pessoa fala,
para saber se eles estão falando do puxa-saco em si ou do
comportamento irritante do sujeito.

• Carol’s in the boss’s office brown-nosing. (A Carol ta lá na


sala do chefe puxando o saco)
• I hate people who brown-nose just to get a promotion.
(odeio pessoas que puxam o saco só para conseguir uma
promoção)

Os demais termos ass-kiss e ass-lick (que em inglês britânico


são arse-kiss e arse-lick) são verbos também. Porém, estes são
muito mais ofensivos do que brown-nose. Cuidado caso venha a
fazer uso deles!

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
63

BULLDIKER

Incluí este termo aqui apenas para satisfazer a sua curiosidade.


Bulldiker é mais uma daquelas palavras que todo mundo
conhece, porém apenas surja com mais freqüência entre
conversas masculinas. É tido como um termo extremamente
ofensivo, podendo resultar em trágicas conseqüências para quem
dele uso fizer. Variantes desta palavra são bull-dagger e
bulldyker. Refere-se especificamente à uma lésbica. Aqui em
terras tupiniquins nós conhecemos por sapatão ou safista.

Embora, você possa ter certeza que a mulher em questão seja


lésbica, o uso da palavra bulldiker não é recomendado. Isto
porque o termo é usado para uma lésbica com características
verdadeiramente masculinas e agressiva. Logo, é melhor
prevenir do que remediar (a masculinidade dela pode ir muito
além do que você imagina).

Como não pode deixar de ser há ainda em inglês outros termos


tão pejorativos quanto este, entre eles posso citar: bean-flicker,
butch, carpet muncher, diesel dyke, lezbo, lez, lezzie, lezzer,
lipstick lesbian, muff diver, rug muncher, beaver eater.
Acompanhe abaixo algumas considerações a serem feitas sobre
apenas algumas destas palavras.

• Diesel dyke é um termo menos pejorativo que bulldike,


porém as características e o modo masculino se fazem
presentes na lésbica em questão. Usar este termo não dá
razões para arranca-rabos, tiroteios e coisas do gênero.
Porém, por você ser uma pessoa muito bem educada e de
uma família de respeito o recomendável e não chamar
nenhuma de suas amigas ou conhecidas de diesel dyke.

• Até alguns anos atrás dyke não era ouvido com bons
ouvidos, pois era tido como uma abreviação de bulldike e,

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
64

portanto, era pejorativo. Hoje em dia, as coisas mudaram e


esta palavra é usada sem problemas. É inclusive bem aceito
pela comunidade GLS em geral.

• Lipstick lesbian este termo já é para as lésbicas que não


deixaram de lado os traços femininos. Fazem uso de
maquilagem e usam roupas bastante femininas. Quer dizer,
apesar de não se relacionarem (sexualmente falando) com
homens preferem agir como mulheres normais. As
personagens da novela Senhora do Destino são exemplos
de lipstick lesbian.

Os demais termos são extremamente provocativos e de baixo


calão. Por isto é bom evitar o uso delas palavras.

Caso você tenha realmente que falar sobre lésbicas é melhor que
você faça uso das seguintes palavras: lesbian, homosexual
woman ou female homosexual. Usando uma destas três você
certamente não irá pagar nenhum mico.

BULLSHIT

Esta palavra é bastante curiosa. Ela é geralmente traduzida por


besteiras, baboseiras ou mentiras nos filmes. Apesar de parecer
inofensiva há um grande problema em fazer uso dela. Isto
porque bullshit possui o terminantemente proibido termo shit
(mais adiante você irá saber sobre shit).

Não há problema nenhum se alguém estiver lhe contando uma


história da qual você esteja duvidando e diga “bullshit!” ou
ainda “that’s bullshit!”. Porém, esteja absolutamente certo de
que a outra pessoa não irá se ofender caso você use esta
palavrinha.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
65

Outra situação na qual ela também poderá ser usada é quando


alguém quer te falar alguma coisa e fica enrolando (não vai logo
direto ao ponto). Tal situação irritante pode levar você a dizer
“cut out the bullshit and start talking straight” (deixe de
enrolação e fale logo de uma vez).

Maneiras mais educadas de expressar a mesma opinião é usar os


termos lie, nonsense, rubbish no lugar de bullshit. Ninguém irá
te chamar de desbocado, mal educado, grosso, etc.

Segue agora uma informação verdadeiramente útil para você.


Em inglês, algumas palavras, na grande maioria os verbos,
recebem um –er ao final para mencionar a pessoa que faz aquela
atividade. Assim temos:

drive (dirigir) driver (motorista)


run (correr) runner (corredor)
write (escrever) writer (escritor)
read (ler) reader (leitor)

Sabendo disto você agora poderá também dizer bullshitter, para


se referir às pessoas que vivem contando lorotas ou outras
histórias fantasiosas às quais não devemos dar ouvidos.

• I’m not a bullshitter.


Eu não sou nenhum mentiroso.
• She’s a nice girl, but a bullshitter at heart.
Ela é uma garota legal, mas uma mentirosa de mão cheia.

Bullshit é usado também como verbo. Significando, assim,


mentir, enrolar, enganar. Tanto com um sentido ou outro este
termo é amplamente usado por quase todas as pessoas – homens
ou mulheres, jovens ou idosos, etc. Para evitar alguns
constrangimentos alguns gringos dizem apenas B.S. (já deu
para notar que é a abreviação da palavrinha, né?).

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
66

Caso a história seja realmente absurda e cabeluda o que você


poderá ouvir do sujeito irritado é “bullfuck!” que é pior do que
“bullshit!”. Este termo mais agressivo só é usado como
sinônimo do primeiro sentido de bullshit (ou seja, não é usado
como verbo).

CHEAT ON SOMEONE

Devo reconhecer (antes que alguém me critique) que esta


expressão não é uma expressão proibida. Quer dizer, sinta-se à
vontade para usá-la. Proibido mesmo é a ação que ela descreve.
Além desta, também pode se ouvir (nos Estados Unidos) chippy
on someone e (na Inglaterra) do the dirty on someone. Ficou
curioso (ou curiosa) para saber o que significa? Calma!

Estas expressões são usadas para descrever o terrível ato da


traição amorosa. Em português pode-se dizer trair alguém ou,
mais diretamente, meter (ou botar) chifre em alguém, cornear
alguém.

• I’ve heard that she’s been cheating on him. (Ouvi dizer que
ela anda metendo chifre nele)
• I’d never chippy on you, Pâmela – I mean Carla. (Eu jamais
colocaria chifre em você, Pámela – quer dizer Carla.)
• I can’t believe you’ve doing the dirty on me for all these
years. (Não dá pra acreditar que você anda me corneando
por todos estes anos)

Já que estamos falando sobre traição. Vamos falar também dos


traidores e dos traídos. Certa vez fui indagado sobre como se
fala corno em inglês. Como eu não tinha a menor idéia resolvi
perguntar para quem sabia.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
67

O sujeito por mim questionado disse que havia uma palavra para
se referir ao corno, porém ela não era muito conhecida pela
grande maioria de falantes da língua inglesa no mundo todo. O
termo era cuckold. Fiquei curioso e perguntei a ele como eles
faziam então para chamar alguém de corno. A resposta foi uma
lição de moral e de cultura que eu jamais esqueci.

Ele me explicou gentilmente que nós (povos latinos) sempre


sacaneamos com o cara traído e a mulher sai como se fosse a
pessoa mais santa da história. Por se tratar de algo cultural nós
avacalhamos com quem não deveria ser avacalhado. Já para eles
(americanos) quem deveria ser xingado e difamado era a
mulher. Por isto, eles dão todo o apoio para o corno, e
desprezam completamente a traidora.

Outra coisa interessante que ele havia notado é que quando a


situação era inversa, ou seja, o homem era o traidor, ele era
considerado um garanhão. Da mulher, por sua vez, ninguém fala
absolutamente nada. Nem mesmo uma palavra de consolo! Isto
mudou todo meu modo de pensar em relação a tal situação
constrangedora. Espero que você também aprenda algo a mais
com isto!

COME

Come não chega a ser nenhum grande palavrão. Mas, é uma


palavra que possui um sentido não muito explorado (pelo menos
não neste contexto). Com o sentido que falaremos aqui pode
também ser escrito cum (só muda o jeito de escrever, pois a
pronúncia é a mesma).

Ainda com o sentido que será abordado aqui este termo é


amplamente usado e conhecido por todos (indiferente da idade,

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
68

cor, sexo, religião, classe social, etc). Dizem que não há


nenhum outro termo em todo o repertório da língua inglesa para
expressar este sentido (creio que em português também não!).

Agora que consegui fazer com que você ficasse com raiva por
eu não ir direto ao assunto, lá vai: come significa, nada mais
nada menos do que, gozar, sentir prazer sexual, ter um orgasmo

• Gosh, I though you’d never come, babe. (Eu hein, pensei que
você num ia gozar, meu benzinho)
• Don’t stop! I’m coming! (Não para! Eu to gozando!)
• He always comes tôo fast. (Ele sempre goza muito rápido.)

Além disto, come também é usado para referir-se ao sêmen.


Com este sentido, porém, parece ser menos conhecido. Eis,
então, que entra em cena outras palavras: jism, chism, gism,
gizzum, jizz, jizzum, junk, paste. Estas seriam os equivalentes em
inglês para os nossos “porra, baba de quiabo, esperma, leite de
homem, gala, esporra, langanho...” Este é o único uso da
palavra come como substantivo na língua inglesa.

• There’s come on the bed! (Tem langanho em cima da cama!)


• Clean all this cum from your pants. (Limpa toda esta porra
da tua calça.)

DAMN

Este termo, devido à sua conotação religiosa, costumava ser uma


palavra tabu. Nos dias de hoje, no entanto, é muito freqüente o
seu uso por todos os falantes nativos da língua inglesa, quer
sejam extremamente religiosos, quer não. Embora, mesmo que
raramente, alguns ainda possam torcer o nariz ao ouvi-la, saiba
que não há nada que o condene ao inferno por isto. Por falar em

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
69

condenar ao inferno, é bom lembrar que este era o significado


original da palavra.

Visto que as coisas mudam (para melhor ou para pior, depende


só de você mesmo) damn começou a ser usada com outros
sentidos e em outros contextos. É muito comum ouvirmos
alguém dizer exclamativamente: “damn!”.

Quando a pessoa falar desta forma saiba que ela está apenas
expressando desgosto, contrariedade ou fúria mesmo. Em
português é o mesmo que: “droga!”. Há algumas variações de
região para região ou de pessoas para pessoas, assim se você
ouvir “dammit!”, “damn it!” saiba que a intenção é a
mesmíssima.

Por se tratar de uma palavra sem graus de periculosidade maior


vale a pena aprender algumas expressões e outros usos dela:

• Damn pode ser usado com o sentido de very (muito).


Assim se você quiser dizer “ta frio pra caramba aqui
dentro” basta dizer “it’s damn cold in here”.

• Damn também pode ser usado como adjetivo para


expressar o seu grau de insatisfação com alguém ou objeto.
I can’t find the damn remote control. (Num to achando a
droga do controle remoto)
Where’s that damn brother of yours? (Onde é que está o
bostinha do teu irmão?)

• “I’m damned if...” ou “I’ll be damned if…” são usados no


sentido de “To lascado/enrolado se…” ou “Vou me lascar
se...”
I’ll be damned if he gets here now. (Eu to lascado se ele
chegar aqui agora.)
I’m damned if mom finds out what I’ve done. (To enrolado
se a mamãe descobrir o que eu fiz)

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
70

• Not worth a damn seria o nosso não vale nada. É só você


imaginar alguma coisa sem muito valor (algo que alguém
disse ou algum objeto) e descrevê-la assim.
What you’ve just said isn’t worth a damn. (o que você
acabou de me dizer não vale nada).
That new car of his isn’t worth a damn. (Aquele caro novo
dele não vale nada).

Tendo em vista que damn (e expressões nas quais ela é usada)


não é um termo forte e considerado ofensivo pela grande
maioria dos gringos você pode ficar tranqüilo em aprender e
usá-la.

Sinto-me extremamente tranqüilo em aconselhar você a dar uma


olhadinha em um bom dicionário de língua inglesa para
aprender mais expressões com esta palavra e também em que
situações poder usá-las. Arregace as mangas e procure, então,
aprender mais.

DICK

Esta palavra, por mais proibida que ela seja, é freqüentemente


usada em filmes e músicas. Não é de admirar que muitos alunos
a memorizem e façam uso dela de forma bastante natural. O
único problema é que eles não têm a menor idéia do perigo que
estão correndo.

Acredito que a expressão mais conhecida seja “suck my dick!”,


que literalmente significa “chupa meu pau!”. É uma ordem,
evidentemente. Mas, não tenho a intenção aqui de discutir tal
expressão. Vamos ver o termo dick para entendermos um pouco
mais da agressividade dela.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
71

Dick já foi (creio que não seja mais) um apelido para os gringos
que têm o nome de Richard. Seria como se o nome do sujeito
fosse José, mas todo mundo chama ele de Zé, entendeu? Com o
tempo, porém, e a mente suja das pessoas (o tempo e as pessoas
são sempre os responsáveis por estas mudanças de uso das
palavras) o termo dick acabou se tornando o termo mais popular
para o órgão sexual masculino.

Dependendo do dick (o membro em si), esta palavra pode


receber acréscimos, por exemplo, se alguém fala needle dick ou
pencil dick está falando que o membro em questão é pequenino
(em português, dizemos pimbinha, rolinha, bimbinha, etc);
whisky dick é o sujeito que brochou por ter ingerido muito álcool
(não precisa ser só uísque não!).

Agora digamos que você está ouvindo a conversa de duas


pessoas (eu sei que é feio, mas às vezes acontece) uma delas diz
“you’re dicking me”, o que você acha que está acontecendo?
Observe que, neste caso, dick deixou de ser substantivo e se
tornou um verbo. Se você pensou besteira, sinto muito informá-
lo que não é nada disto.

Dick como verbo significa (olha só que curioso!) enrolar (este


chega perto do que você pensou!), trair, enganar. Nem é preciso
dizer que somente as pessoas de boca suja (homens ou
mulheres) irão usar dick neste contexto. Assim, a sentença que
você ouviu (you’re dicking me) significa “você está me
enrolando”.

No sentido de enrolar, enganar, trair as palavras socialmente


aceitas são cheat e deceive. Assim a expressão do parágrafo
anterior ficará muito mais educada se você disser “you’re
cheating me”.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
72

Outra palavra muito comum também (especialmente no tal do


inglês americano) para referir-se à terceira perna dos homens é
cock. Alguns afirmam que esta palavra é de longe muito mais
comum do que dick. Cock, por sua vez, dá origem a algumas
expressões que são dignas de nota. Por exemplo,

• cock-block, quando um sujeito está no rala e rola com uma


mulher e o amigão dele chega na hora e atrapalha tudo
Man, you do a cock-block like that on me again, and I’ll
kick your fucking ass. (bicho, se tu atrapalhar alguma
trepada minha algum dia de novo, eu vou te encher de
porrada)

• cocksman, um camarada que gosta muito de se tocar (ele


não é um masturbador de primeira, apenas uma cara que
gosta de tocar as suas partes íntimas)

• cocksucker, pode ser entendido como chupador, é


geralmente usado para descrever homens e não mulheres
(entendeu?)

• cock-teaser, toda e qualquer mulher que dá uns pega muito


do safado no cara e na hora do vamos ver ela cai fora.

Bom, que tal voltarmos ao termo dick? Este também tem o seu
lado criativo; infelizmente, seu lado criativo não seja tão
expressivo quanto o de cock.

• Para ofender um sujeito estúpido em todos os sentidos (seja


ele burro, grosso ou ignorante mesmo) diz-se dickhead.
Get that dickhead do it right this time (manda aquele
cabeça de p*ca fazer certo desta vez).

• Dick-sucker o mesmo que cock-sucker. Mas também,


babaca, otário, abestado, pateta, trouxa, etc.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
73

Já que falamos sobre o termo dickhead ser usado para ofender


alguém, veja outros termos ingleses que referem-se vulgarmente
ao pênis e que também são usados para descrever uma pessoa da
qual não você não gosta ou que se está com muita raiva: dildo,
dipstick, dork, needle dick, peckerhead, prick, schmuck, tool ou
weenie.

De todas do parágrafo anterior a mais agressiva é prick. Mas,


dork e schmuck não ficam muito atrás no quesito agressividade.
Dork pode ser usada para ofender um homem ou uma mulher (é
um termo que não faz distinção de sexos e é amplamente usado
por adolescentes). Como sei que você está louco por exemplos
vamos finalizar este assunto com alguns:

• Look here, you fucking prick, watch your mouth! (Escuta


aqui, seu cabeça de p*ca do caralho, cuidado com a boca!)
(como você pode observar esta sentença pode ser usada,
ironicamente, para aconselhar alguém a não dizer
palavrões)

• What a stupid schmuck! (Mas que tremendo idiota!) (é claro


que não significa só isto em inglês, o problema é que me
faltaram palavras para traduzi-la melhor. Desculpe-me!).

EXTRAS

Resolvi incluir aqui algumas palavras que você talvez já tenha


pensado em perguntar a alguém como se fala, mas resolveu
deixar de lado, afinal de contas quem vai querer saber com falar
estas coisas.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
74

Porém, caso você teve a audácia de perguntar, das duas uma: ou


você foi ignorado e deixado falando a sós, ou a pessoa deu um
sorriso amarelo e disse que não fazia a menor idéia.

Chega de suspense, não é verdade? Você, ou alguém que você


conheça, já pensou em perguntar como se fala remela, catarro e
bolinha em inglês? O quê? Você nem ao menos sabe o que é
isto! (De onde mesmo você disse que é?).

Vamos explicar então. Remela ou ramela secreção da mucosa e


das glândulas vizinhas às pálpebras, que se acumula e solidifica
no bordo destas e nas comissuras dos olhos (agora deve ter
ficado bastante claro sobre o que estamos falando). Catarro...
(acredito que este dispensa apresentações!) Bolinha, também
conhecido por bolota, tatu, tatuzinho, caca do nariz (acho que
agora podemos continuar!).

Bem, estas coisas tão inúteis em inglês são respectivamente


conhecidas por sleep e snot. Antes que você diga que está
faltando um deixa eu explicar que snot vale por dois (catarro e
bolinha).

Duas palavras completamente inúteis em inglês (e extremamente


nojentas) que fazem com que alguns pesquisadores de palavrões
e gírias se perguntem até que ponto vai a criatividade humana
nas áreas lingüísticas são dingleberries e chug nuts
(dingleberries é conhecida por quase todos é pode também ser
dangleberries).

Como eu ajoelhei, vou ter de rezar! Lá vai a explicação que os


dicionários dão para estes termos: a piece of dried faecal matter
attached to the hair around the anus (caso não tenha entendido,
aconselho você a levar esta definição para o seu professor ou
professora e pedir ajuda dele ou dela).

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
75

Por mais incrível (ou nojento) que possa ser dingleberries


também pode ser usado para descrever uma pessoa tola, boba,
idiota, abilolada, abestalhada, otária, idiota, etc (pode ser um
homem ou uma mulher, não importa). Muita cautela caso decida
descrever alguém fazendo uso desta palavra! Não é nada
agradável ser comparado ao que ela significa!

FAG

Nada mais nada menos do que a forma abreviada de faggot.

Fag ou sua forma completa (você acabou de aprender) são tidos


como palavras extremamente ofensivas para gay. Além de
descrever o sujeito afeminado pode também ser usado para
ofender alguém que, até onde se saiba, não seja uma biba. Neste
caso dizer algo como “shut up, you fag” seria o mesmo que
dizer “cala boca, sua bicha” (ou seu viado, seu gay, seu boiola,
enfim, você decide). Não importa se o sujeito seja realmente gay
ou não.

O fato curioso é que na Inglaterra o termo fag é mais usado


como uma gíria para cigarro. Será que você é capaz de imaginar
a confusão que deve ser um inglês passeando em Nova Iorque
com um grupo de amigos americanos e de repente ele dizer “I
need a fag”? Enquanto ele – o inglês – está crente que está
dizendo “preciso de um cigarro” os seus colegas americanos
irão se afastar dele por terem entendido outra coisa – preciso de
uma bicha.

Pior ainda será se este mesmo inglês dizer “I have just the butt
of the fag” (eu só tenho a ponta do cigarro), os americanos
entendem “eu tenho a bundinha da bicha”. Diferenças culturais
(ou lingüísticas, neste caso) a verdade é que apesar de muitas

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
76

diferenças eles (britânicos e americanos) se entendem


razoavelmente bem.

Vejo que você ficou curioso então para saber como se faz para
chamar alguém de bicha em inglês britânico, não é verdade? Se
não tinha pensado nisto antes, pensou agora. Vamos ver se eu
posso ajudar você a não passar por situações vexatórias caso se
veja pelas terras da rainha.

Os ingleses dizem que o termo fag pode ser usado com o mesmo
sentido americano, porém não com muita freqüência. Ao que
tudo indica, o termo mais comum entre eles parece ser poofter.

Alguns poderão dizer que estou errado e sugerir o termo queer,


o problema é que queer já foi considerado um termo proibido,
pois hoje em dia a comunidade gay não se incomoda mais em
usar tal palavra e mesmo de serem chamados de queer (a
comunidade gay tudo bem, não sei dizer nada a respeito da
comunidade não-gay). Em todo caso, vamos ficar com poofter
que pode ser usado também para ofender quem não é
verdadeiramente gay.

Para encerrar vamos falar a respeito daquele sujeito que tem


todas as características para ser um fag, mas por causa de muitos
fatores ele ainda não decidiu que time defender. Isto mesmo!
Estamos falando da bicha enrustida, aquela que ainda não saiu
do armário. Bom, em inglês, por incrível que pareça eles dizem
closet-queen. Caso alguém ache que você mereça levar esta
alcunha é bem provável que a pessoa poderá te fazer a seguinte
pergunta:

• Come on, why don’t you come out of the closet? (Qual é?
Por que é que tu não se assume logo?)

Vamos dar uma rápida olhadinha no termo gay. Tenho alguns


alunos que gostam de usar este termo ainda no sentido de feliz.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
77

Isto é um erro. Pois o termo gay atualmente (desde a década de


1960) é usado especificamente para fazer referência a um
homossexual, geralmente um homem; embora, em alguns casos
seja também usado para as mulheres (o termo mais comum para
as mulheres é lesbian).

No sentido de alegre o termo gay não é mais empregado. Gay é


mais um exemplo daquelas palavras que ao longo dos tempos
foi perdendo o seu sentido original e assumindo uma conotação
pejorativa. Logo, nada de usar gay com o sentido de happy! Não
se deixe enganar por seu dicionário!

FART

Fart pode ser tanto o verbo quanto o produto de uma ação,


às vezes, espontânea da nossa parte. Se fizermos isto em um
elevador ou ônibus lotado a coisa pode ficar extremamente
complicada e mal cheirosa. Já matou a charada? Isto mesmo,
fart significa peido ou peidar. Acredite se quiser, mas esta
pequena palavra, aparentemente tão inocente, é tida como
uma palavra muito feia e não deve ser pronunciada em
qualquer lugar (a mesma dica serve também para a língua
portuguesa).

• I heard a fart. Who did it? (Ouvi um peido. Quem foi?)


• Gee, who farted? (Nossa, quem peidou?)

Algumas expressões bastante comuns são:


blow a fart e cut a fart (todas significam soltar um peido).
Eles também costumam dizer mais indelicadamente cut the
cheese. Todas estas porém são expressões que não saem da
boca de pessoas educadas. Portanto, evite-as a todo custo.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
78

Então o que fazer caso o leitor, ou a leitora, não queira ser


indelicado? Bem, neste caso, o melhor é fazer uso da
expressão break wind que não é tão mal vista assim (mas o
odor sim!).

• Oh my, someone has just broken the wind. Who did it?
(Ai credo, alguém acabou de poluir o ar. Quem foi?)

Fart também pode ser usado para descrever grosseiramente


uma pessoa estúpida, ignorante, desprezível, etc.

• You’re nothing but a fart. (Você não passa de um


tremendo idiota)
• He was nothing but an old fart. (Ele não passava de um
grande babacão)

Caso você ouça alguém falando S.B.D., não há motivos para


entrar em pânico (ou será que há?). Isto não é nenhum
código secreto entre os gringos é apenas uma forma de dizer
que alguém muito indelicado acabou de soltar pum do tipo
ninja, ou seja, um fart silencioso e mortal (S.B.D. = Silent
But Deadly).

FLIP THE BIRD

A expressão acima (bem como outras que você irá aprender


neste livro) refere-se exclusivamente a um gesto ofensivo e,
conseqüentemente, proibido. A expressão em si não é
perigosa, mas sim o gesto ao qual ela se refere.

“Cientificamente” falando, você saberia me dizer o que


significa dar o digitus impudicus? Nunca ouviu falar?
Embora você não dê o seu digitus impudicus

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
79

freqüentemente, tenho certeza absoluta que você já o deu a


alguém alguma vez na vida. Não precisa ficar com raiva!
Calma! Continue lendo e você vai entender do que se trata.

Além de flip the bird, é comum também as expressões give


the finger ou give the finger wave. Todas elas são formas de
você descrever àquele ato horroroso e repugnante de alguém
levantar a mão fechada deixando apenas o dedo médio
(vulgo, pai de todos) à mostra para o observador.

Aqui onde eu moro as pessoas costumam dizer dar cotoco,


mas acredito que na grande maioria do Brasil este gesto
obsceno é conhecido apenas por dar o dedo. De todas as
expressões inglesas apresentadas neste parágrafo, aquela que
é universalmente conhecida (tanto por americanos,
britânicos, australianos, etc) é give the finger.

Nos países que formam o Reino Unido (Inglaterra, Escócia,


País de Gales e Irlanda) diz-se também flash the V’s ou
give the two-finger salute o problema é que neste casos o
gesto não é o mesmo. Neste países flash the V’s serve para
descrever o gesto similar ao de paz e amor (feito com os
dedos médio e indicador), porém com a costa da mão
voltada para o público alvo.

• Don’t you give me the finger, you bitch. (Não dê o dedo


pra mim, sua vaca.)
• I flipped the teacher the finger and went out of the room.
(Dei cotoco pro professor e cai fora da sala)
• A finger wave like that may cause you a lotta trouble,
you jerk. (um cotoco deste pode te causar uma porrada
de problemas, seu otário.)
• He flashed us the V’s. What a dickhead! (Ele deu o dedo
pra gente. Que filho duma égua!)
• I tried to talk to him, but he just gave the two-finger
salute. (Eu tentei falar com ele, mas ele me deu o dedo).

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
80

Antes que eu me esqueça: dar o digitus impudicus ou give


the digitus impudicus é a maneira como a grande maioria
dos dicionários descrevem este mesmo gesto. Ela pode até
ser feia, mas é uma forma bem interessante de mostrar a
alguém que você entende pelo menos alguma coisa de latim.
Talvez os profissionais da área de direito façam mais uso
deste termo do que os demais apresentados acima.

FUCK

Para a grande maioria que está lendo este livro acredito que não
seja necessário colocar aqui o significado de fuck. Isto porque
este termo já é tão conhecido que muitos acham que ele nem ao
menos assusta quem o ouve.

Porém, não se deixe enganar pela popularidade desta palavra.


The New Oxford Dictionary of English nos informa que apesar
do amplo uso e divulgação em muitas camadas sociais esta
pequena palavrinha continua sendo (assim como sempre foi)
uma das palavras tabus mais pesadas da língua inglesa. Até
poucos anos atrás ela era até mesmo impublicável.

Conta a história que Eric Partridge ao incluir fuck entre os


vocábulos do seu Dictionary of Slang and Unconventional
English, de 1936, enfrentou várias dores de cabeça. O mais
curioso é que o Sr. Eric escreveu a palavra através de uma forma
implícita, ou seja, ele usou f*ck ao invés da grafia explícita.
Mesmo tentando amenizar na escrita da palavra muitas pessoas
não acharam nada legal e decidiram que este era um caso de
policia.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
81

Outra história interessante é a de um escritor que em 1959 fez


uso da palavra fuck incluindo ainda vários exemplos. Houve
mais uma grande discussão em torno deste fato. Tanto nos
Estados Unidos quanto na Inglaterra foram abertos vários
processos contra o autor e a editora. Em 1960 o caso foi julgado
em definitivo, e o escritor e a editoram foram considerados
inocentes. A partir de então todo o mundo literário passou a usar
o termo fuck com mais freqüência.

História à parte, tudo indica que foi a partir da década de 90 que


este termo se tornou muito mais popular. Graças aos filmes,
músicas e até mesmo o descaramento dos próprios gringos que
começaram a fazer uso freqüente de fuck nas conversas do
cotidiano.

Caso o leitor ou a leitora que acompanha estas linhas agora


queira falar foder ou fóda em inglês poderá fazer uso de uma
grande quantidade de eufemismos existentes. Em português, nós
falamos algo como brincar de médico, molhar o biscoito, afogar
o ganso, trepar, transar e outros aparentemente menos
agressivos.

É claro que nós, brasileiros, não usamos estas expressões de


qualquer maneira e em qualquer situação. Onde é necessário
sermos mais discretos com relação à pratica do ato sexual nós
dizemos fazer amor, ter relações sexuais ou fazer sexo.

Em inglês, para demonstrar a mesma educação é extremamente


recomendável dizer: make love to someone, have sex with
someone, have intercourse with someone. Sendo que esta
última é usada em caso muito mais formais.

Com este conhecimento nobre adquirido por você agora, vamos


passar para alguns exemplos para você entender melhor o que
foi dito até aqui.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
82

• é muito melhor dizer I want to make love to her (eu quero


fazer amor com ela) do que I want to fuck her (eu quero
foder ela; eu quero comer ela; eu quero enrabar ela, etc
• não é nada legal dizer I fucked the whole night (eu trepei a
noite toda), neste caso é melhor I had sex the whole night.

Além de ser uma forma extremamente rude de se referir ao ato


sexual fuck, dependendo do contexto e do momento, pode ainda
significar outras coisas, dê só uma olhada:

• seu parceiro, ou parceira, sexual. Alguém com o qual você


só mantém relações sexuais, nada mais além disto.
“She’s very nice as a friend, but as a fuck” (ela é dez como
amiga, agora como parceira sexual...)
“Wow, he’s a wonderful fuck” (Nossa, ele é muito bom de
cama.)

• o produto do ato sexual (não, gente, não é o bebê; mas, sim,


o esperma)
“Clean up that fuck” (limpa bem essa porra daí)

O extremamente proibido fuck é também base para uma longa


lista de expressões. Seguindo a idéia proposta por este autor veja
abaixo as mais comuns.

• (oh,) fuck! (calma eu não estou praguejando, só estou


escrevendo a primeira das expressões) Esta aí pode ser
interpretada de várias maneiras em português, faça a sua
escolha: caralho!, puta que pariu!, filha da puta!, é fóda!,
b*ceta!. Quer dizer, se o sujeito estiver muito puto (ou puta)
da vida com alguma coisa que lhe ocorreu há uma certa
probabilidade de ele dizer isto aí.
Há ainda algumas variantes que dão o mesmo sentido: fuck a
duck! Ou fuck a dog!

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
83

• Caso você esteja fazendo absolutamente nada é bem


provável que algum desbocado ou alguém irado com sua
atitude dirá stop fucking around and do something!. O fuck
around usado nesta expressão pode ser interpretado como
fazer porra nenhuma, coçar o saco. Assim o que o
desbocado em questão está dizendo é “Pare de ficar fazendo
porra nenhuma e tome uma atitude!”

• Caso você ouça algum cidadão sem muita discrição dizer I’ll
fuck you around, fella. Não se assuste achando que ele está
querendo fazer amor com você. Não é nada disto. Eles está
apenas avisando que vai te sacanear e, portanto, é bom você
tomar cuidado, pois ele vai infernizar a sua vida o máximo
que puder. Também pode se dizer fuck around with
someone para expressar a mesma intenção.
“Don’t fuck around with him. Give him a break” (Não fique
sacaneando com ele. Dá um tempo!)

• Fique calado se alguém te chamar de fuck-brained.


Simplesmente vire as costas e não revide, por favor. É claro
que ele te insultou, mas para que arrumar confusão. Se
quiser devolver na mesma moeda, dê em português, chame-o
de “seu fodido” (estúpido, sem noção das coisas). Outro
significado desta expressão é tarado, não o sujeito que pega
a mulherada à força, mas o cara que só pensa naquilo.

• Fuck off! Infelizmente não encontrei um equivalente em


português. É usada para mandar alguém cair fora, ir embora,
sair da sua frente, etc. talvez alguém pode sugerir algo como
“vá tomar no c*!”, “vá pra puta que pariu!”, “vai dá o c*”
ou alguns similares.

• Caso em algum momento da vida o sujeito esteja diante de


algum grande dilema ou dificuldade, pode ser que a coisa
tenha ficado tão preta que ele dirá I’m fucked up (eu to
fodido). Caso a coisa esteja pior do que se imagine ele

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
84

poderá dar ênfase a esta expressão fazendo uso de all, quer


dizer, ele provavelmente dirá I’m all fucked up (eu to todo
fodido)

• Você deve estar sentindo falta do famoso fuck you!. Eis,


então, que chegou a vez dele. Acho que não tenho
absolutamente nada a dizer a respeito desta expressão, afinal
de contas, até quem não sabe muita coisa de inglês é capaz
de entendê-la. O maneira de mandar a pessoa ir fazer a
mesma coisa é go fuck yourself! Espero que você já tenha
entendido o que ambas significam. Para evitar o uso de
expressão tão forte é recomendável dizer fork you!, screw
you!, eff you!. Porém, cuidado! Mesmo que você não esteja
sendo tão direto estas expressões podem deixar qualquer um
em uma situação extremamente delicada.

São muitas as expressões em inglês com a palavra fuck. Por se


tratar de uma palavrinha com uma conotação tão forte o melhor
mesmo a fazer é deixá-la de lado. Saiba o que significa e os
danos que ela pode causar, mas não use e abuse dela. Pode ser
muito perigoso para você. E não é a minha intenção que você
seja prejudicado por causa de uma palavrinha aparentemente tão
inocente.

FUCKING

Espera aí! Eu não estou querendo te enrolar não! Fucking


ganhou uma parte separada para que a parte anterior não ficasse
tão longa e você ficasse com preguiça de ler. Como você pode
ver eu me preocupo realmente com o seu bem-estar.

Fucking é hoje não só o gerúndio do verbo fuck (você sabe o que


é o gerúndio, não sabe?) mas também um adjetivo ou um

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
85

advérbio para todas as horas (prometo que não vou mais falar
gerúndio, adjetivo ou advérbio aqui!). Então, para facilitar,
vamos dizer que fucking é amplamente usado para dar muito
mais ênfase ao que alguém está dizendo.

Por exemplo, digamos que você, leitora, vê um cara


extremamente horrível (horroroso de feio) na rua. Ao invés de
dizer “that man is very ugly” (aquele cara é muito feio) você
poderá trocar o very por fucking para enfatizar ainda mais a
horripilância do sujeito em questão, assim você dirá “that man
is fucking ugly” (aquele cara é feio pra caralho). Se você está
fazendo compras e o que você quer é muito caro, você poderá
dizer “it’s fucking expensive” (é caro pra cacete). Veja mais
alguns exemplos.

• That’s fucking good! (Isto é legal pra caralho!)


• Shut up, you fucking fag. (Cala a boca, sua bicha de merda)
• Fucking asshole! (cuzão do cacete) (referindo-se
indelicadamente a uma pessoa)

No caso de fucking ugly, é bom saber que para evitar o uso das
duas palavras os falantes nativos da língua inglesa criaram fugly
(embora, pareça ser inofensiva, ela não é).

Fucking também pode ser usado antes de verbos.

• What are you fucking thinking about? (Em que caralhos


você está pensando?)
• It’s fucking raining. (É fóda mesmo! Ta chovendo!)
• What are you fucking doing here? (Que merda você está
fazendo aqui?)

Fucking é às vezes colocado entre as sílabas de uma palavra


para desta forma acrescentar ênfase àquela palavra. Alguns
exemplos são:

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
86

• abso-fucking-lutely (absolutamente)
• un-fucking-conscious (totalmente inconsciente)
• un-fucking-sociable (completamente anti-sociável)
• im-fucking-possible (totalmente impossível)
• irre-fucking-sponsible (extremamente irresponsável).

Para encerrar, tenha sempre em mente que


fucking é usado com quase tudo, então aconselho você a ficar de
ouvidos bem abertos para saber o que as pessoas estão dizendo
caso você escute algum desbocado fazendo uso dele.

GIVE A FLYING FUCK

Lembre-se que os palavrões não podem jamais ser interpretados


ao pé da letra. Imagine se alguém resolver interpretar
literalmente a expressão que aqui vamos analisar! Seria uma
cena muito louca.

Esta expressão é usada para descrever muito desbocadamente o


fato de que você não dá a menor importância para alguma coisa,
situação ou alguém. Ouve-se eles dizendo “I don’t give a flying
fuck” (to pouco me importando; to me lixando; num to nem aí).
Ela possui ainda algumas variações: I don’t give a fuck ou I
don’t give a French-fried fuck.

• I don’t give a flying fuck what you do. (eu não dou a mínima
para o que você fizer.)
• I don’t give a fuck what you’re thinking. (To pouco me
importando para o que você está pensando.)

Nem é preciso dizer que as expressões acima são extremamente


rudes e grosseiras (claro que você já havia percebido isto!).

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
87

Então, o que fazer para expressar o mesmo sentimento de


importância em inglês?

Para ser mais educado e não arrumar confusões com ninguém o


mais recomendável é que você faça uso da expressão I don’t
give a damn. Com esta expressão ninguém ira te olhar de modo
repreendedor ou mesmo revidar agressivamente ao modo como
você fala.

No entanto, devido à liberdade de expressão, o que é mais


comum ouvir os gringos falando hoje em dia é I don’t give a
shit. Posso garantir que esta última será a que você ouvirá com
mais freqüência, porém espero que seja a que você menos uso
irá fazer.

Além destas possibilidades todas você também pode dizer I


don’t care (eu não me importo, to nem aí).

• I don’t care how much it costs, just buy it. (Não me importa
o quanto custo, só quero que compre!)
• I really don’t care whether he likes me or not. (Eu não dou a
mínima se ele gosta de mim ou não)

Aliás, já que estamos falando sobre uma expressão com a


palavrinha care, creio que vale a pena você aprender outras que
serão muito úteis no seu dia-a-dia.

• Who cares? Este é nosso famoso “quem liga?”. Geralmente


usado para dizer que alguma coisa não deixa você nenhum
um pouco preocupado ou chateado, pois não é tão
importante assim.
Ok, this dress is a little bit old, but who cares? (Tudo bem
que este vestido esteja um pouco velhinho, mas quem liga?)

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
88

• As if I cared. Usado para dizer que alguma coisa não tem


importância alguma para você. Em português diríamos
“como se eu ligasse” ou “como se eu me importasse”
As if I cared whether he comes with us or not. (Como se eu
me importasse se ele vai vir com a gente ou não.)

• What do I care? Para evitar comentários vamos direto ao


que ela significa “e eu com isso?”
What do I care? It’s your responsibility now! (E eu com
isso? A responsabilidade é sua agora!)

• I don’t know and I don’t care. Esta expressão tem várias


possibilidades de tradução: “não sei e nem quero saber”,
“não sei e tenho raiva de quem sabe”, “não sei e não dou a
mínima”.
Did he talk to her last night? (Ele conversou com ela ontem
a noite?)
I don’t know and I don’t care. (Não sei e nem faço questão
de saber.)

GOD

Você pode até estranhar, mas fazer uso da palavra God para
xingamentos ou finalidades afins não é muito bem visto em
inglês não. Vamos explicar esta história melhor.

Para os falantes nativos da língua inglesa, principalmente para


os mais recatados e puritanos (aqueles fervorosamente
religiosos) fazer uso do termo God é considerado uma
profanação do ser divino. A esta lista vale acrescentar outros
termos religiosos como Jesus Christ, hell, damn, blast ou
qualquer outro que tenha ligação direta com a bíblia ou com a
cristandade em geral.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
89

Portanto, é preciso ter muito cuidado ao usar expressões como:


oh, my God! (aí meu Deus!), Godamighty! (deus todo
poderoso!), God-awful! (deus do céu!), Goddamn (it)! (droga!),
Holy Christ (Jesus!), Holy God! (santo deus!), etc.

É claro que podemos argumentar aqui o fato de que estas


expressões fazem parte do dia-a-dia da grande maioria dos
falantes nativos de inglês e que estas expressões são, atualmente,
muito comuns na televisão, nas revistas, nos jornais impressos,
nas rádios, etc. Porém, tenha em mente que apesar da alta
popularidade destas expressões, recomenda-se aos estrangeiros
que não façam uso abusivo delas, pois não é todo mundo que as
aceita com naturalidade.

Neste caso é muito melhor para nós, falantes não-nativos da


língua inglesa, fazer uso de eufemismos. Veja só alguns que
estão à nossa disposição para que ninguém inadvertidamente
seja chamado a atenção e seja culpado de um pecado deste:

Oh my God!  Oh my goodness!; oh, my gosh! (aí, meu deus!)


Jesus Christ!  Gee! (Jesus amado!)
Holy God!  Holy cow! (minha nossa!)
God forbid me!  Heaven forbid me! (Deus me livre!)
For God’s sake!  For goodness’ sake!(Pelo amor de deus!)
Thank God!  Thanks gosh! (Graças a deus!)
Good God!  Good grief! (Meu bom deus!)

Com estes você, certamente, será capaz de pecar menos e quem


sabe ganhar alguns pontos com o Todo Poderoso. É claro que
para ganhar mais pontos ainda com ele o ideal é que você jamais
tome o nome dele em vão e nunca faça uso de tudo o que você
está aprendendo neste livro.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
90

GOOSE

Todo mundo aprende esta palavra com o significado de ganso.


Não vá pensar que aqui iremos falar sobre o ato de afogar o
ganso ou algo parecido (já tratamos este assunto
anteriormente). Goose no submundo das palavras proibidas tem
um significado muito absurdo. O termo em si não costuma
ofender ninguém mas o que ele descreve é que é o verdadeiro
problema. Deixa eu te contar uma história verídica para você
compreender melhor do que se trata.

Lá estava eu, tranqüilamente, dando mais uma de minhas aulas.


Os alunos estavam trabalhando em grupos e discutindo o que
exatamente os deixava extremamente irritados com alguém. De
repente, um aluno (na maior cara de pau) resolve perguntar
como é que se dizia dedada em inglês.

Confesso que no momento não entendi bem o que ele queria


dizer e (santa inocência!) pedi para que ele se explicasse (os
colegas do grupo dele riram muito neste momento). Explicação
dada pelo sujeito: “dedada, fessô, é quando alguém enfia o dedo
no traseiro de alguém.” Fiquei perplexo diante de explicação (e
da pergunta também) e disse que, naquele momento, eu não
fazia a menor idéia de como dizer isto em inglês.

Não sei por onde anda este aluno tão curioso. Nunca mais o vi.
Se ele estiver lendo este livro agora (e espero que esteja), então
ele já está vendo qual é a resposta que eu não soube dar naquela
aula hilária (isto porque muitas outras perguntas deste mesmo
tipo vieram depois).

Goose, prezado leitor e leitora, é o termo que os gringos usam


para descrever este ato tão indigno. É comum também você
ouvir poke, ream ou cob. Como não tenho muito o que dizer
aqui, vou colocar os exemplos para que você possa se divertir

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
91

um pouco mais com mais este termos extremamente inútil da


língua inglesa (afinal de contas, quando é que você acha que vai
usar esta palavra neste sentido?).

• Mario goosed Pedro and that started a fucking fight. (O


Mario meteu o dedo no fiofó do Pedro e isto foi o suficiente
para começar uma puta briga.)
• She gave her brother a sharp goose that made him wince.
(Ela deu uma dedada no irmão dela que ele se tremeu todo.)
• Why would anyone give somebody a poke? (Por que é que
alguém vai querer meter o dedo nas pessoas?) (Eis aí uma
boa pergunta!)
• Don’t you ever ream me again – if you know what’s good for
you. (Nunca mais me dê uma dedada de novo – se não você
vai ver o que é bom pra tosse)

Como você já deve ter observado p nenhuma destas palavras –


goose, ream, cob ou poke – são proibidas. Proibido mesmo é a
ação de completo mau gosto e descaramento.

HORNY

Horny é uma espécie de comichão que alguns amigos meus têm


em determinados períodos do mês (em alguns casos até mesmo
durante as semanas). Podemos interpretar isto aqui neste livro
como o desejo incontrolável e ardente (ou a vontade louca) que
alguns seres do sexo masculino sentem por sexo. Horny é isto
mesmo o que você está pensando: estar doido para dar uma,
estar com (um puta) tesão.

• Gosh, I’m so horny. I need a girl right now. (Nossa, to a fim


de dar umazinha, preciso de uma gatinha agorinha mesmo)

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
92

• Man, I’m so goddamn horny. I could screw a cow. (Cacete,


eu to com um tesão tão filho da puta, que seria capaz de
comer uma vaca.) (Este exemplo me foi enviado através de
e-mail; usado com a prévia autorização do autor do
exemplo.)

Humpy é um outro termo que possui o mesmo significado. Além


do famoso e famigerado verbo be dois outros verbos são
freqüentemente usados com estas duas palavras: feel (sentir-se)
e get (ficar). Dê só uma olhada nos exemplos:

• Gosh, I feel so horny today. (Nossa, to doidinho pra dar uma


hoje)
• Everybody realized he got horny when she came in. (Todo
mundo percebeu que ele ficou excitado quando ela entrou)

Há ainda a expressão feel hairy, que significa a mesma coisa,


porém dizem que ela não é muito conhecida. Outra variante é:
get the horn.

Por falar em tesão e coisas deste tipo. Não podemos deixar de


lado o estado de rigidez do membro masculino. Neste caso
costuma-se usar uma série de palavras para descrever este
estado: boner, bone-on, hard-on, woody, pan handle, stiffy, stork
e, certamente, muitas outras.

Caso a curiosidade esteja rondando em sua mente, aí vão


algumas expressões em português para ajudá-lo: pau duro, duro,
paudurescência, piçudo.

• I got a hard-on during the movie. (Fiquei de bilau duro


durante o filme)
• I’m afraid of dancing with her and, you know, getting a
boner. (To com medo de tirar ela pra dançar e ficar com a
cueca engomada, ta ligado)
• Excuse me, I have a stiffy. (Pera aí, eu to piçudo)

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
93

• Aw, I've got a right stork on after seeing that bird. (Cacete,
fiquei de pinto duro só de olhar praquela gatinha). (este
exemplo é genuinamente britânico)

Para encerrar vamos a algumas outras expressões um tanto


quanto curiosas.

• half-mast – quando o membro está a meio pau ou a meio


mastro (quer dizer, não está nem duro e nem mole)

• be pitching a tent – (está é universal) estar de tenda armada


(usa-se geralmente para descrever o sujeito que ficou de
tenda armada enquanto vestido)

• morning wood ou morning glory – usada quando você já


acorda com o membro rígido.

IN THE MIDDLE OF FUCKING NOWHERE

Confesso que esta expressão só ganhou um lugar especial neste


livro devido à sua equivalência na língua portuguesa. Caso
contrário, ela nem ao menos seria mencionada aqui (ou teria
sido mencionada em outro local). Mas antes de aprendermos o
que ela significa, vamos dar uma olhada, primeiro, em algumas
expressões mais educadas e politicamente corretas em conversas
polidas .

Para começar você pode tirar o agressivo fucking da expressão,


ficando apenas in the middle of nowhere. Dizendo isto você não
estará sendo rude com o local descrito e com as pessoas que te
ouvem. Mas afinal o que é que isto significa? Nada mais, nada
menos do que onde Judas perdeu as botas, onde o vento faz a
curva, no cafundó dos Judas, na casa do Badanha, lá na

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
94

conchichina (enfim, um local muito distante, mas muito distante


mesmo).

Apesar de in the middle of nowhere ser bastante conhecida


tantos os britânicos quanto os americanos criaram expressões
exclusivas para cada variedade da língua inglesa.

Os britânicos também dizem in the back of beyond; os


americanos, in the boondocks ou in the boonies (as expressões
americanas são geralmente usadas em tom de total reprovação
ao local descrito). Para entender melhor, vamos aos exemplos.

• We stayed in some farmhouse in the back of beyond. (A


gente ficou numa fazendinha lá no cafundó dos Judas.)
• Holy crap! He lives out in the boondocks, man. (Caracas!
Ele mora onde o vento faz a curva, meu.)
• Suddenly they came across a motel in the middle of nowhere.
(De repente, deram de cara com um motel lá no fim do
mundo.)

A esta altura do campeonato, você leitor e leitora atentos devem


ter percebido que o uso de fucking na expressão in the middle of
nowhere serve para dar uma certa conotação muito mais
pejorativa ao local descrito, não é verdade? Quando isto ocorrer
os equivalente em português são lá na puta que o pariu, lá na
casa do caralho, lá no cu do mundo, lá no cu da perua e outras
similares.

• She lives in the middle of fucking nowhere. (Ela mora lá na


puta que o pariu.)
• He comes from the middle of fucking nowhere and thinks
he’s hot shit in here. (Ele vem lá do cu do mundo e acha que
é grandes coisa aqui.)

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
95

JERK OFF

Este termo é freqüentemente usado para descrever o ato solitário


que um grande número de adolescentes (e até mesmo alguns
adultos solteirões e outros solitários) praticam secretamente.
Eles se trancafiam em um banheiro (ou no próprio quarto
mesmo) armados com uma revista de mulher pelada (às vezes,
basta uma boa dose de imaginação) e mandam ver no palhaço.

Em português a prática de tal ato é descrito por expressões


bastante curiosas e hilárias: pedir carona pro céu, descabelar o
palhaço, pecar na mão, comer rosca entre muitas outras
(polidamente, nós dizemos masturbar-se; porém, no vulgar diz-
se bater punheta).

Em inglês, há, além de jerk off (que talvez seja o mais conhecido
entre os gringos), também expressões tão curiosas quanto as
nossas: choke the chiken (engasgar o frango), beat the dummy
(bater no boneco), wax the carrot (encerar a cenoura), etc. Um
eufemismo bem indireto e, portanto, mais aceito por todos os
membros da sociedade é abuse oneself.

• If you jerk off too much, you get pimples (se você se
masturba demais, você fica cheio de espinhas)
• Stop jerking off and get out of this bathroom. (Pare de tocar
bronha e saia já deste banheiro)
• When I opened the door, I got him abusing himself (Quando
eu abri a porta, eu peguei ele se masturbando)

Em algumas ocasiões você provavelmente ouvirá apenas a


palavrinha jerk sendo usada. Neste caso estarão se referindo a
uma pessoa, geralmente do sexo masculino. E (acredite!)
quando isto acontece não estarão se referindo a ninguém que se
masturba constantemente (em termos mais populares no Brasil
dizemos punheteiro, o que em inglês é expresso por wanker,
chicken-choker).

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
96

Jerk é apenas uma maneira informal de chamar alguém de


idiota, babaca, otário, zé-mané, etc. Wanker, apesar de ser o
termo mais usado para o punheteiro, pode também ser usado no
mesmo sentido que jerk. No entanto, é bom ter em mente que
para 37% dos britânicos wanker é uma palavrinha vista com
desagrado (logo, tome muito cuidado!)

• If that jerk says something about this, I’ll kick his goddamn
ass. (se aquele babaca falar alguma coisa a respeito disto,
eu vou dar umas porradas nele.)
• Get outta here, you jerk! (Sai já daqui, seu otário!)

É fato público e notório que masturbação não é algo praticado


apenas pelos homens. Embora, muitas pessoas ainda achem isto
estranho esta ação é também uma prática quase que freqüente
entre as mulheres (eu sei que alguém pode até ficar enojado,
mas esta a realidade).

Assim sendo, é bom ficar sabendo que há termos para


especificar exclusivamente a masturbação feminina, os mais
comuns são beat the beaver, flick the bean.

Há ainda outras menos conhecidas, portanto não merecem ser


mencionadas aqui. Caso você resolve tirar a prova com algum
gringo e ele diga que nunca ouviu isto, eu vou colocar aqui
algumas expressões que são usada no nosso imenso país e que
provavelmente você também não deve ter ouvido ainda: bater
siririca, medir a temperatura.

É bom lembrar que assim como nós não sabemos tudo, é bem
provável que um gringo ou outro também não saiba.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
97

KINKY

Se você for chamado de kinky por alguém, é bom você prestar


atenção ao que você faz ou diz (ou ao que a outra pessoa pensa
a seu respeito). Kinky é usado para descrever qualquer pessoa
ligada em sexo selvagem, cheio de inovações, maluquices e
coisas estranhas.

Não estou bem certo quanto a um termo na nossa língua que


chegue a este ponto, mas creio que, no momento, safado ou
pervertido possam nos satisfazer. Termos sinônimos em inglês e
que também são usados freqüentemente são: bent e twisted. No
entanto, kinky é o termo que está mais na moda e que
provavelmente você ouvirá bastante (dependendo, é claro, do
tipo de pessoas com as quais você estiver se relacionando).

• Be careful with him! He’s really kinky! (Cuide-se com ele!


Ele é bem safado!)
• Oh, she’s an angel,but really kinky. (Uau, ela é um anjo,
mas muito safadinha.)

ON THE RAG

Para evitar o uso da expressão inteira costuma-se fazer uso


apenas do seu acrônimo, O.T.R. É conhecida e usada por quase
todo mundo. On the rag é bastante agressiva e não muito aceita
por algumas pessoas.

O equivalente dela em português não chega (é o que eu penso!)


a ser ofensiva, pois dizemos apenas que a mulher está de T.P.M.

A expressão inglesa pode se referir ao período menstrual


propriamente dito ou à irritabilidade feminina exacerbada

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
98

durante este período tão perturbador (tanto para elas quanto


para nós).

• Don’t talk to her. She’s O.T.R. (Não fale com ela. Ela ta de
chico)
• I guess she’s on the rag. (Acho que ela ta de T.P.M.)

Visto que o uso desta expressão possa ser considerado uma


atitude rude e grosseira da sua parte vale a pena aprender a
expressão que não fere e não machuca absolutamente ninguém.
Portanto, para demonstrar que você tem bons modos e educação
ao falar com as pessoas, você estará politicamente correto se
fizer uso da expressão have one’s period.

• I have my period and don’t feel too great. (To naqueles dias
e não me sinto muito bem.)
• She has her period as you’ve just noticed (Ela está naqueles
dias como você acabou de perceber)

Uma informação extra para você que está lendo este livro é que
se você quiser falar das dores menstruais que afligem a grande
maioria das mulheres o melhor é dizer period pains.

Assim como em português, há em inglês também uma série de


expressões engraçadas para referir-se a este fato nada cômico
(encarado pela mulherada como uma verdadeira maldição):
ride the cotton bike, ride the rag, ride the white horse (estar de
lua, chorar sangue, hastear bandeira, pagar prestação)

• Well, I guess it’s time to ride the cotton bike again.


(Caramba, acho que ta chegando a hora de chorar sangue
de novo.)
• She’s riding the white horse. That’s why she’s a little
cranky. (Ela ta pagando prestação, por isto que ela anda um
pouco irritada.)

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
99

Rag, nas expressões acima, refere-se ao absorvente. Este,


digamos, acessório em inglês de boa reputação chama-se
sanitary napking. Lembre-se que é justamente isto o que você
deverá dizer se tiver que comprar ou pedir para alguém comprar
um absorvente para você. Nada de dizer rag pois este termo é
usado freqüentemente nas conversas de baixo calão.

• She gotta go to the lady’s to change her rag. (Ela tem de ir


ao banheiro, trocar o absorvente.)
• Don’t throw rags in the toilet. (Não jogue absorvente na
privada.)
• Can you get me some sanitary napkings on your way back
home? (Quando você estiver voltando pra casa, dá pra
comprar alguns absorventes?)

PAIN IN THE ASS

Eu já poderia ter falado sobre esta expressão anteriormente, mas


como eu não queria que se tornasse algo maçante ter que ler
muitas informações em ass, decidi dedicar uma parte toda
especial para ela.

Muito bem! Esta expressão é geralmente usada com o artigo, a


pain in the ass (os britânicos dizem a pain in the arse). É usada
para descrever alguém extremamente irritante, alguém que vive
enchendo o seu saco, uma pessoa extremamente muito chata.
Aqui em terras tupiniquins nós, com certeza absoluta, vamos
descrever tal pessoa como um pé no saco, um mala, um chato de
galocha.

• Mike is a real pain in the ass. (Mike é um verdadeiro pé no


saco.)

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
100

• Don’t be such a pain in the ass, Sandra. (Ai, Sandra! Deixa


de ser um pé no saco.)

A pain in the ass é uma expressão, como você já deve ter


percebido, muito forte e, portanto, devemos evitar usá-la a todo
custo.

Neste caso você pode recorrer para algo mais neutro e menos
ofensivo. Assim, basta trocar o ass por rear, butt ou
(principalmente os britânicos e australianos) backside. Entre
todas estas possíveis variações a versão a pain in the butt é á
única usada com muito mais freqüência. Para não se sentir
perdido veja alguns exemplos e observe as suas traduções.

• That new boyfriend of yours is a real pain the rear. (Aquele


seu novo namoradinho é um tremendo mala sem alça.)
• Don’t listen to her. She’s a pain in the butt. (Não dê ouvidos
a ela. Ela é uma chata de primeira)

Algumas pessoas ainda preferem o uso da expressão a pain in


the neck ou apenas a pain. Soa mais delicado e menos agressivo.

• It’s sucha a pain having to go shopping. (Ter que fazer


compras é um verdadeiro saco.)
• That boy is a pain in the neck. (aquele moleque é tremendo
saco.)

PISS

Esta é mais uma das várias four-letter words freqüentemente


usada em filmes, músicas e por quase todos os falantes da língua
inglesa (observe que eu disse quase todos, e não todos). Embora
piss signifique apenas urinar ou a própria urina, não se deixe

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
101

enganar pois ela é tão proibida quanto as outras. Em termos mais


vulgares, aqui no Brasil, nós dizemos mijar ou mijo (ou
quaisquer outros termos que você conheça com mesmo
significado e uso). Logo, assim como em português, não é nada
agradável usar estes termos.

Piss, bem como várias outras four-letter words, é usada em uma


ampla variedade de expressões. Uma (que eu considero) bastante
interessante é a expressão pissed off. A simples sentença “I’m
pissed off” tem sentidos diferentes se ditas por um americano ou
por um britânico.

Os americanos a entendem como “to puto da vida”, ou seja, é


usada para dizer que o sujeito emissor da sentença está
extremamente irado com alguma situação ou com alguém. No
entanto, se a mesma sentença for dita por um britânico ela
assume outro significado: “to chapado”, ‘to travado”, “to pra lá
de Bagdá”. Ou seja, quem fala está cheio de cachaça (muito
bêbado).

Vamos continuar dando atenção à palavra piss como verbo. É


claro que todo nós sabemos que não é nada legal dizer algo como
“teacher, I gotta piss” (“professora, preciso ir dar uma
mijada”). Isto é grosseiro e feio! Então para evitar vexame você
poderá dizer “teacher, I gotta squeeze the lemon!” (“professora,
to preciso tira a água do joelho!”).

Você já percebeu que estou brincando com você (desculpe-me,


eu sou assim mesmo!). A verdade é que para dizer que você
precisa ir ao toilet, não há a necessidade de você dizer as razões
que o fazem querer ir até lá. Então, basta você dizer
educadamente “excuse me, teacher, may I go to the restroom?”
(com licença, professora, posso ir ao banheiro?).

Como já é de praxe, vale ressaltar algumas outras expressões nas


quais piss se faz presente.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
102

• Piss off! Não tem absolutamente nada a ver com o que


falamos nos parágrafos acima. Esta expressão quando dita de
forma bastante enfática a uma pessoa que esteja nos irritando
(enchendo o saco!), estamos apenas indelicadamente pedindo
para que a pessoa em questão saia da nossa frente. Em
português a gente fala vai cagar; em inglês, vai mijar! (pode
até não ter graça, mas o sentido é o mesmo).

• Quando chove muito forte os mais desbocados costumam


dizer “it’s pissing down”, algo como “ta chovendo pra
caralho”. O melhor mesmo é dizer “it’s pouring down”.

• Se você acha que determinada atividade é uma moleza, você


poderia dizer (estou dizendo poderia, porque sei que você
não irá dizer) “that’s piss easy”. Piss aparece aí para
reforçar a facilidade do que se está fazendo, afinal de contas
fazer xixi é muito fácil. Para ser mais polido é só retirar o
piss da sentença e dizer apenas “that’s easy”.

• O bebum inveterado pode ser descrito como pisshead, soak,


drunkard (este último é o termo sociavelmente aceito).

• Caso alguém esteja te enchendo a paciência e você queira


dizer algo como “não enche o meu saco” em inglês, é só se
lembrar da expressão don’t piss me off. Só que você é uma
pessoa de boas maneiras e não gosta deste tipo de linguajar,
então poderá dizer leave me alone (me deixe em paz)

São várias as expressões! Aconselho você a pesquisar mais em


um bom dicionário da língua inglesa. Ou se tiver cara de pau,
poderá perguntar a alguém. Só resta saber se este alguém terá a
coragem de te falar alguma coisa.

Ah sim! Como você pôde observar, piss é usado em alguns


contextos nos quais bebidas alcoólicas se fazem presentes.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
103

Então, saiba, também, que piss pode ser usado para fazer
referência a uma cerveja ruim ou a qualquer bebida de péssima
qualidade.

Caso alguém te convide para ir a uma piss factory não pense que
está sendo convidado para ir a um banheiro. Quem te convida
quer apenas saber se você está a fim de ir a um bar.

PUSSY

Esta palavrinha bonitinha pode significar, entre outras coisas,


gatinho ou bichano. Ou seja, pode ser uma forma carinhosa de
você chamar aquela bola de pêlos que você tem em casa. Isto se
você tiver um gatinho em casa.

Como termo proibido, pussy é muito popular e usado quase sem


problemas. Quer dizer, depende muito de com quem e onde você
estiver. Isto porque para algumas pessoas pussy é uma
palavrinha inofensiva, mediana, ou seja, não tem problemas. Só
que para outras pessoas a mesma palavrinha pode ser
extremamente rude. Os homens usam este termo mais
freqüentemente, só que a mulherada também usa, não na mesma
escala e proporções que os homens.

Dito isto só falta acrescentar os equivalentes em português para


pussy. Bem os mais próximos são (creio eu!): aranha, xana,
xavasca, xereca, xoxota, prexeca, teresa, chiri. É claro, que vai
depender de que termo você considera mais ameno para se
referir à vagina.

Caso você esteja se perguntando se é só isto que eles tem em


inglês, vou pedir para você ter paciência. Há, em inglês, uma
palavra que é capaz de deixar envergonhado até mesmo o sujeito

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
104

mais desbocado do mundo. Isto porque tal palavra é tão forte e


tão cabeluda que quase não é usada. Para que você não corra o
risco de inadvertidamente aprendê-la em um filme, música,
Internet ou algum gringo mal intencionado resolva aprontar com
você saiba que a tal palavra é cunt.

De acordo com a maioria dos estudiosos no assunto de palavrões


e vulgarismos cunt é, sem nenhuma sobra de dúvidas, a mais
ofensiva de todas as palavras tabus da língua inglesa. Ela é
português deve ser interpretada como a temível e quase nunca
ouvida e dita (desculpem-me o leitor e leitora mais recatada,
mas trata-se de uma obra educativa) boceta (ou buceta como é
tradicionalmente conhecida).

Além de fazer referência ao órgão sexual feminino, cunt pode


também ser usado como um xingamento. Ou seja, se por um
acaso existe alguma pessoa que você odeia com todas as suas
forças e não suporta nem ouvir o nome do coitado, você pode
dizer (mas imploro para que você jamais faça isto) “he’s a total
cunt” (recuso-me a traduzir tal sentença, afinal de contas, eu
tenho consciência sim... mas como você insiste e como esta é
uma obra que preza o aprendizado lá vai: “ele é um tremendo
zé-buceta”).

Quando na companhia de amigos (sempre homens, vale dizer


que as mulheres raramente usarão esta palavrinha), no entanto,
cunt pode ser usada para dar certa graça na conversa. Assim
sendo, você poderá olhar para um amigo seu e dizer “don’t be
such a cunt, Rafael” (seria algo como, “não seja um zé-buceta,
Rafael”).

Abaixo você irá encontrar outras palavras que são usadas para
referir-se à vagina e que também são termos proibidos na língua
inglesa. Vou tentar pôr junto com cada uma o seu equivalente
mais próximo me português, quando isto não for possível, já
sabe, vai uma pequena explicação sobre ela.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
105

Bearded clam
Os dicionários dizem que não é um termo muito conhecido,
porém a grande maioria dos meus colaboradores a enviou.
Refere-se à vagina incluindo também os pêlos pubianos.
(aranha, bichana, boca cabeluda, fidel castro, bom-bril,
cabeluda)

Beaver
Tem este nome devido aos pêlos pubianos, em alguns casos,
lembrarem a pele macia de um castor. Assim sendo, podemos
dizer que é até mesmo um termo carinhoso. Porém, é mais
freqüente entre os homens. Outra coisa, este termo é mais
comum entre os americanos.
Este termo dá origem há algumas expressões: beaver-flick (filme
pornô repleto de mulheres nuas), beaver-retriever (um homem
que só pensa naquilo), beaver shot (fotografia de uma pussy),
beaver cleaver e beaver lever (o pênis), beaver leaver (um gay,
pois deixa as pussies passarem batidas).

Boody
Pode-se dizer também: boodie, bootie, booty. É um termo
amplamente conhecido e seu uso ocorre principalmente entre
adolescentes e estudantes universitários. Não deixa ninguém
ruborizado e envergonhado, porém não é o tipo de palavras que
alguém usaria ao conversar com pessoas mais velhas.
(perseguida, periquita, perereca, xiri, xota, xoxota)

Box
Literalmente significa caixa. Logo, box faz referência à vagina
apenas como uma caixa para colocar algo dentro (já deu pra
entender, né?). É mais usada entre os homens e considerado um
termo rude.

No filme Notting Hills (espero que você já tenha visto este


filme!), a personagem interpretada por Hugh Grant está, em

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
106

determinado momento, se lamentando com o seu amigo de


quarto (o escocês doidão do filme). Ele diz que a mulher da sua
vida (interpretada pela maravilhosa e cheia da grana Julia
Roberts) era uma verdadeira caixinha de pandora (Pandora box)
e que quando ele a abriu vários problemas começaram a surgir
em sua vida.

O seu amigo, que ouve tudo atentamente, diz algo mais ou


menos assim: “I had a friend at school whose name was
Pandora, but I never opened her Box” (tive uma amiga na
escola chamada Pandora, mas eu nunca abri a ‘caixinha’ dela).
Você que não é bobo, nem nada, já sacou qual era a caixinha que
o amigo dele estava se referindo, não é? Então você já entendeu
o significado dela.

Ah, é claro, que não posso deixar de colocar aqui a expressão


black box. Para todos os falantes de língua inglesa black box é
aquilo que no Brasil chamamos de caixa preta, aquela que fica
armazenado os dados de vôo e de comunicação de um avião.
Porém, creio que mais freqüentemente os britânicos, esta
expressão é usada também para descrever uma loira tingida (a
famosa loira falsa). Por quê? Divirta-se! Simplesmente, porque
ela é loira na cabeça mas é pretinha na box. Caso não tenha
entendido, recomendo que você leia tudo de novo.

Fuck-hole
Esta é tão perigosa quanto cunt. Você, com certeza, raramente
ouvirá isto. Porém, nunca se sabe onde você estará uma hora ou
outra ou que tipo de pessoas você encontrará pela frente. É uma
expressão extremamente rude e típica das mais baixas conversas
entre homens. Mulheres jamais falaram isto (pelo menos é o que
elas dizem).

O perigo está no fato de ela fazer referência à vagina apenas


como um objeto sexual. Traduzindo a literalmente teremos

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
107

“buraco de foder” ou “buraco de fóda”. Acho que assim você


já tem uma idéia do grau de baixeza da palavra.

Hole
Não chega a causar tantos danos quanto o termo anterior, porém
é considerado termo de baixo calão e usado mais entre os jovens
do sexo masculino. Em português, temos vários termos para isto
então nem vou colocar aqui, a escolha é sua.

Muff
Este termos talvez seja mais popular na Inglaterra, só que nos
Estados unidos também pode ser escutado. Além de fazer
referência à vagina é também usado para os pêlos pubianos
femininos.

Esta palavrinha dá origem a algumas expressões: muff-dive ou


dive a muff (cair de boca, cair de língua, tomar mingau, fazer
sexo oral em uma mulher), muff-diver (um homem que sente
prazer em cair de boca nas mulheres, ou, ainda, uma lésbica).

Pogie
É uma palavrinha engraçadinha, ou seja, quando usada causa
risos nas pessoas. Isto significa que ela não é uma palavra rude e
feia. Até onde se sabe quem mais usa são os adolescentes,
embora alguns adultos também possam fazer uso dela sem
problemas.

Por se tratar de uma palavrinha tão inocente, podemos traduzi-la


por zezinha, breba, bacurinha, bregueço, chiquita, florzinha,
fofa, perereca e outros que não sejam tão agressivos assim.

Quim
Este é mais conhecido entre os britânicos. O interessante nesta
palavra é que algumas pessoas acreditam que ela se originou da
arcaica palavra queme. Agora, pasme! Queme significava
agradável, prazeroso (neste caso é melhor dizer prazerosa).

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
108

Enfim, entre os britânicos não é uma palavra que causa muita


confusão. Só que não é nada educado ficar dizendo “xaninha”
por aí.

Thing
Assim como em português a palavra coisa (thing) é usada como
um eufemismo educadinho e não tão agressivo para se referir à
dita cuja.

Twat
Uma das four-letter words. Logo, todo cuidado é pouco.
Embora, os dicionários dizem que não é um termo tão famoso
assim, ele faz parte do vocabulário de besteiróis da grande
maioria entrevistada. Não é tão forte como cunt mas pode deixar
qualquer um em apuros se usá-la.

Vige
Os estudantes universitários fazem uso freqüente desta palavra.
Não é vulgar e seu uso não está restrito apenas aos homens, isto
é, as mulheres também a usam sem problemas.

Além destas, tanto americanos quanto britânicos podem fazer


uso de outros termos. Como a minha intenção é ajudar você a
não ter que pagar micos e se explicar depois às pessoas vou
colocá-las aqui para seu deleite: cooch, coozey, coozie, gash,
nookie, notch, pee hole, pisser, poon tang, slash, sit, slot, snatch,
tail, toolshed, axe wound ou bearded axe wound, chuff, clout,
crack, fadge, flange, furry cup, gee, growler, hair pie, hairy pie,
honey pot, fanny, mott, salmon canyon, spunk bucket, spunk
dustbin, stench-trench, vadge, bush, fur, burger, minge.

Para descrever esta específica parte do corpo feminino que se


apresente em proporções avantajadas os britânicos dizem
clown’s pocket, wizard’s sleeve ou welly top.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
109

S H IT

Eu aprendi esta palavra em um filme. Na legenda, como já é de


se esperar, eles traduziram por “que droga!”. E assim pensei
que toda vez que eu estivesse impaciente ou irritado com
alguma coisa e quisesse dizer “que droga” em inglês era só
dizer “shit”. Eis que um belo dia usei a tal da palavra. E
adivinhem o que aconteceu? Levei a maior bronca. Na hora,
confesso que não entendi o porquê. Pensei que para eles dizer
“que droga” fosse algo extremamente além do normal.

Resolvi então perguntar a um amigo que havia morado nos


Estados unidos a razão pela qual “shit” havia deixado todo
mundo de cabelo em pé. Ele riu bastante da minha audácia e
falta de conhecimento e me explicou que “shit” era o mesmo
que “merda!”, “bosta!” e por aí a fora. Desta forma, aprendi,
do jeito mais vexatório possível, que palavrinha tão pequenina
na escrita poderia causar tremendos danos ao ser falada.

Fato interessante é que esta é uma das palavras mais conhecidas


no mundo dos palavrões ingleses. Por este motivo é que você
ouve tanto esta palavra em filmes e até mesmo por algum falante
nativo da língua inglesa que você conheça. Na verdade, hoje em
dia, ela não chega a ser uma palavra tão proibida assim. Mas não
podemos esquecer que palavras deste tipo não devem sair da
boca de um estrangeiro.

É claro, que “shit” significa mais do que apenas ao que ela


realmente se refere. Ou seja, aprendi que além do significado
expresso acima “shit” é usada também com os seguintes
sentidos:

• como o verbo vulgar para defecar, ou seja, cagar


“I gotta shit, man.” (tenho que ir cagar, cara)

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
110

• para se referir ao lixo ou a alguma coisa que você não queira


mais
“take this shit out of here” (tire esta merda daqui)

• para insultar uma pessoa nojenta e chata que você não goste
“Shut up, you stupid shit” (cala a boca, seu bosta)

• os seus pertences pessoais


“I’ll just take my shit” (só vou pegar as minhas coisa)

• mentiras e outras baboseiras que alguém diga


“All I ever hear out of him is shit” (tudo o que eu ouço dele
é mentira)

• maconha
“This is pretty good shit, homie” (essa erva é da boa, mano)

Esta mesma palavrinha acaba sendo a base para um grande


número de expressões proibidas em inglês. Vamos ver algumas
apenas, visto que por todas aqui é quase impossível.

• Caso você esteja extremamente fulo da vida você pode dizer


“I was so angry, I almost shit a brick” (eu estava tão
zangado que quase caguei um tijolo). Já deu para perceber
que não se deve interpretar a tal expressão literalmente, pois
ninguém consegue fazer o que ela diz. Eu também posso
pedir para alguém se acalmar dizendo “don’t shit a brick,
just calm down” (não vá ter um troço, acalme-se).

• Para ofender pessoas que estejam nos tirando do sério ou


mesmo aquelas pessoas pelas quais não temos muita
consideração um monte de palavras e expressões surgem:
shit-ass, shitbag, shithead, shit-face, shitsky, shitstick,
dipshit e com certeza eles têm muito mais.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
111

• Caso alguém vire para você e diga “oh, go eat shit”, não se
preocupe ele não está pedindo para você ir comer o produto
(ah, vá comer merda!). A pessoa está apenas dizendo, de
modo bastante grosseiro, é claro, para você se retirar.
Pessoas mais polidas dirão “get out of here”, “go away”,
“leave me alone” ou outros não tão agressivas.

• Uma expressão muito comum é “when shit hits on the


fan...” literalmente ela quer dizer “quando a merda chegar
no ventilador”. Então procure imaginar a confusão que seria
se isto acontecesse de verdade. Pois é! A expressão refere-se
justamente ao fato de que conseqüências muito sérias
ocorrerão quando determinadas ações forem descobertas.

• Já a expressão “shit on someone” pode ser interpretada


literalmente. Ou seja, digamos que você esteja segurando um
bebê. Este bebê começa a fazer caquinha em você. O que
você irá dizer? Nada mais, nada menos do que “The baby is
shitting on me!” É claro que esta mesma expressão pode ter
outros sentidos. No caso de alguém estar sendo muito
grosso, mal-educado e antipático com você ou talvez esta
pessoa esteja te causando grandes problemas pode-se dizer
que “the other person is shitting on you”. Se você tem um
amigão do peito que de repente apronta uma bem séria com
você pode-se a mesma coisa praticamente só que neste caso
a expressão “shit on someone” significa “trair”.

• Há algumas expressões até hilárias (dependendo do ponto de


vista é claro). Uma delas é “shit or get off the pot”. Em
termos portugueses bastante populares é o mesmo que “ou
tu caga ou sai da moita”. Ou seja, ou você faz uma coisa ou
dá a oportunidade para que outros façam. Não fique
impedindo as pessoas de fazerem as coisas. Além desta tem
também happy as pig in shit quer dizer feliz como porco na
lama.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
112

• Caso você esteja passando por extremas dificuldades, quer


sejam financeiras, pessoais, amorosas (ou, Deus o livre, as
três ao mesmo tempo) alguém poderá dizer que “you are in
deep shit” (você está atolado de tantos problemas) (você já
sabe onde exatamente você se encontra atolado).

• Caso você esteja pensando em usar o vocabulário deste livro


e não dá a mínima para o que as pessoas irão pensar ou dizer
a seu respeito, então, o que você poderá dizer é “I don’t give
a shit to what people will think” (eu to pouco me
importando com o que as pessoa vão pensar). Também
pode-se dizer “I don’t give a shit to you” (eu não ligo a
mínima pra você).

Enfim, posso simplesmente escrever outro livro com tantas


expressões possíveis com o termo “shit”. São inúmeras! A
minha diga é preste bastante atenção ao ouvir este pequeno
termo, pois você irá acabando algo que certamente eu ainda não
saiba. Evite usá-lo a todo custo. Seja educado e respeite as
pessoas. Se tiver que usar, faça-o com cautela. Não ultrapasse os
limites, por favor.

SON OF A BITCH

Son of a bitch é uma expressão clássica. Afinal de contas quem


nunca a ouviu? Como sei que você está lendo este livro
atentamente não preciso falar nada sobre o termo bitch que nela
se encontra. Já falamos sobre ele antes.

Son of a bitch só ganho uma parte especial para podermos ver


outros termos que são usados em inglês para a mesma
finalidade, ou seja, termos que são usados para nos referirmos a
pessoas extremamente irritantes e chatas que nos tiram do sério.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
113

Ao contrário do que pensa a maioria que ouve esta expressão,


son of a bitch é geralmente usada para descrever homens. Isto
porque son significa filho. Se focê para dizer filiha da puta teri-
se que fazer uso da palavra daughter. E para ser sincero com
você, eu até hoje nunca ouvi ninguém dizer daughter of a bitch
em inglês.

Outros termos e expressões que em inglês são usado como


verdadeiras armas para agredir alguém verbalmente são as
seguintes:

• Asshole – já falamos sobre ele acima.

• Bastard – pode ser considerado um falso cognato quando o


uso é feito com o sentido de ofender alguém; geralmente,
está acompanhado com a palavra dirty para dar mais sentido
a ela. (What a dirty bastard! = Mas que filho da puta
safado!). Na pesquisa feita pela BBC este termo é tido como
o quinto mais proibido da lista pelos inglesa.

• Bug-fucker – um sujeito insignificante e desprezível, seu


uso inapropriado pode causar revolta no sujeito ofendido.

• N.D.B.F – acrônimo de needle-dicked bug-fucker.


Encontrar, em português, para esta expressão é uma tarefa
quase impossível. Needle dick refere-se a um bilau de
proporções minúsculas; bug-fucker além do significado visto
acima também se refere a um pênis de tamanho ínfimo.
Logo, ofender um homem com a expressão N.D.B.F é pedir
a morte na certa, visto que você estará menosprezando a
masculinidade dele ao extremo.

• Motherfucker – este também é outro muito frequente em


filmes e músicas. O que pouquíssima gente sabe é que há
variações deste terrível palavrão: mammy-jammer, m.f., mo-

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
114

fo, mother-grabber, mother humper, mother-jumper, mother-


lover, mother rucker. São todos usados geralmente para
ofender alguém do sexo masculino. Pode se dizer que
motherfucker é mais forte do que son of a bitch. Alguns são
bem espertos na hora de usar este palavrão. Ao invés de
falarem ele todo, eles dizem apenas mother (o fucker fica
nas entrelinhas). Assim, se alguém te chamar de mother em
algum momento desconfie.

Son of a bitch além de ser usado para ofender alguém pode


também ser usado para expressar admiração diante de algum
fato surpreendente ou irritante. E neste caso pode ser
interpretado por filha da puta!, puta que pariu!, caralho! ou os
genéricos.

• Son of a bitch! I can’t believe I got it! (Puta que pariu! não
dá pra acreditar que eu consegui!)
• Son of a bitch! He didn’t get it. What can I do now?
(Caralho! Ele não entendeu. O que é que eu faço agora?)

E para concluir, não se assuste se você ver escrito sonovabitch


ou sonuvabitch. O sujeito que escreve desta forma não é
analfabeto não. Estas são apenas outras maneiras de escrever a
expressão que dá título a esta parte do livro. Alguns, para evitar
problemas, preferem ainda fazer uso de Esso-b, que é a mesma
coisa.

SUCK

Você já percebeu que muitos termos que tratamos neste livro


não chegam a ser tão proibidos o quanto se pensa. Suck é mais
um destes casos. Dependendo do contexto, suck pode significar
chupar, tragar, tomar, mamar. Mas para que ele esteja nas
páginas deste pequeno manual é mais do que óbvio que deve

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
115

haver outros significados e, portanto, usos um tanto quanto


polêmicos.

Para início de conversa, suck é geralmente usado como uma


forma bastante indelicada de dizer que alguma coisa não presta
(é de péssima qualidade) ou que uma determinada situação seja
entediante (um verdadeiro saco).

• This movie sucks! (Este filme é um saco!)


• Man, this job sucks. (Meu irmão, este trabalho é um saco.)
• This party sucks. (Esta festa está uma porcaria.)
• You suck, man. (Você é um saco, cara)

É também, freqüentemente, usado na expressão “it sucks!”.


Expressão bastante comum, usada por pessoas de todas as
idades (principalmente, a geração mais nova) e sexo. Em
português seria o mesmo que dizer “que saco!”.

• This is so boring, It sucks! (Isto é tão chato. Que saco!)


• Take away this crappy food. It sucks! (Tira esta comida de
quinta daqui. Que saco!)

Lembra-se quando falamos sobre formação de palavras a partir


dos verbos? Se não lembra, vou ajudar você a lembrar, foi
quando falamos sobre o termo bullshit (sinta-se à vontade para
voltar algumas páginas e reler sobre este assunto). Bem, suck
também pode receber um –er para fazer referência a uma pessoa,
se tornando assim sucker. O uso mais comum de sucker serve
para descrever uma pessoa extremamente idiota, um babaca de
carteirinha, um otário de mão cheia (já deu para entender, não é
verdade!).

• Who’s that sucker over there? (quem é aquele babaca ali?)


• What a stupid sucker! (mas que tremendo babacão!)

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
116

THE FUCK

Você deve estar tendo uma sensação de dejá vu, não é mesmo?
Afinal de contas, você já viu a palavra fuck algumas páginas
atrás. Então por que será que o autor resolveu falar sobre ela de
novo?

Deixe-me explicar. Eu não vou falar especificamente do termo


fuck aqui (acredito que você já teve bastante informações
esclarecedoras a respeito dele). No entanto, vamos agora ver
apenas mais um de seus usos muito comum em inglês,
principalmente quando a pessoa te faz uma pergunta com uma
perplexidade muito atípica. Antes, porém, vamos ver um outro
assunto: wh-words.

Todo mundo que estuda inglês aprende sobre as wh-words (em


algumas escolas e livros elas ganham nomes diferentes). São os
termos interrogativos que na sua maioria começam com a
seqüência de letras wh. As wh-words que nos interessam aqui
são: what? (o que?, qual?), who? (quem?), why (por quê?),
where? (onde?). Tem uma palavra que não tem a seqüência
inicial com wh, mas que é também uma wh-word: how?
(como?).

Diante desta breve explicação podemos recomeçar o polêmico


assunto, que tanto nos interessa. A expressão “the fuck” pode
ser usada depois das wh-words para dar, digamos, mais ênfase à
pergunta. Em português, seria o mesmo que dizer “diabos” ou,
em alguns casos mais vulgares “caralho”. Veja os exemplos
para entender melhor:

• What the fuck are doing here? (Que caralho você ta fazendo
aqui?)
• Who the fuck you think you are? (Quem diabos você pensa
que é?)

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
117

• Why the fuck he went there? (Mas por que caralhos ele foi
lá?)
• Where the fuck are you? (Onde diabos você está?)
• How the fuck you got here? (Como você chegou aqui?)

Agora que você entendeu melhor o que eu estava querendo


dizer, saiba também que a modos de amenizar a agressividade
de tais perguntas.

Para isto basta trocar a expressão the fuck por the hell ou on
earth. Destas duas a mais pública e notória é the hell. A segunda
– on earth –, dizem alguns que já é um arcaísmo e como tal os
mais jovens não a usam com tanta freqüência.

Alguns gringos para evitarem o uso de “the hell” preferem dizer


“the heck” que é muito melhor do que a primeira. Eu deixo você
escolher a que você quiser, porém faça a sua escolha com
bastante cuidado e respeito.

TRAMP

Você provavelmente ainda não ouviu esta palavra. Mas acredite


uma hora ou outra você, com certeza, irá ouvi-la. E quando isto
acontecer você já saberá o que significa pois aprendeu aqui.
Tramp é uma palavrinha bastante conhecida e usada tanto por
homens quanto por mulheres nos Estado Unidos (alguns
dicionários afirmam que esta palavra já está se tornando
obsoleta) .

Tramp é usado para descrever uma mulher muito fácil. Uma


mulher que têm relações sexuais facilmente com qualquer
homem ou que possua vários parceiros sexuais. Parece que aqui
no Brasil algumas pessoas conhecem este tipo de mulher como

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
118

dadeira, trepadeira, fácil, etc (caso você saiba alguma diferente


lembre-se de avisar este escritor: oslined@hotmail.com).

Só para não ser considerada a menor de todas as notas deste


livro, vamos ver como este termo é usado na prática. Mais uma
coisinha apenas, esta palavra não é usada, em inglês, para
ofender as garotas. Ou seja, ela só usada quando a garota é
realmente fácil demais e vai, de fato, para a cama com qualquer
um.

• You’re really a cheap tramp, you bitch. (você é mesmo muito


fácil, sua vaca)
• She’ll sleep with anyone. She’s a real tramp. (Ela vai pra
cama com qualquer cara. É uma tremenda vadia.)
• Everybody says she’s a tramp. So, she’s not worth the fuck.
(Dizem que ela é uma trepadeira. Então, não vale a pena
comê-la)

Como eu disse acima alguns dicionários dizem que tramp já esta


caindo no esquecimento. Ou seja, ela existe mas está se
tornando uma palavra antiga. Desta forma eles, no dia-a-dia ao
se referirem às mulheres que costumam ser fáceis demais,
empregam outras palavras. Algumas mais comuns são:

• town pump (aquela garota que transa com qualquer cara da


cidade)
• walk-up fuck (a garota que é incapaz de dizer não, basta
você ir até ela e solicitar a atividade sexual que ela topa.)

Bom, mas nós sabemos que você é uma pessoa muito bem
educada e não irá fazer uso destas palavras ao conversar com
algum gringo. Neste caso recomenda-se o uso da palavra harlot
(é um termo arcaico, quase ninguém o usa, mas para evitar
constrangimento você pode dar uma de espertalhão e fazer uso
dela). Harlot, além de ter o mesmo sentido que tramp, pode
ainda ser usado com o significado de prostituta.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
119

Na gíria, há ainda outras palavras para descrever o mesmo


comportamento promíscuo de algumas garotas que não se dão o
respeito:

• easy meat (literalmente significa “carne fácil”; nós temos


uma expressão quase parecida que é “presa fácil”)
• bed-bunny (freqüentemente usada para descrever garotas
entre os 16 e 22 anos de idade.)
• cum freak (garotas que viciadas em sexo)
• free-for-all (livre para todos é o que esta expressão
significa)
• open-ass (bem, vou deixar para que você mesmo comente
esta)
• yes-girl (garota que diz sim a todos)

TURD

Já ouvi alguns dos alunos que tive fazendo uso desta palavra
para ofender aos seus colegas de sala de aula (geralmente os
adolescentes gostam deste tipo de coisa). Quando ouvi um aluno
fazendo uso dela pela primeira vez, perguntei a ele onde ele
havia aprendido este termo e o qual era o significado. Como já
era de se esperar ele havia ouvido em um filme e a tradução na
legenda era otário. Diante da explicação do aluno disse a ele que
a tradução estava mais ou menos certa, pois turd vai muito mais
além do que um simples otário.

Para início de conversa basta dizer que turd é uma das famosas
four-letter words da língua inglesa. Logo, por fazer parte de tal
categoria de palavrões não deve ser usada como se significasse
apenas otário. O problema na tradução é que nos falta uma
palavra para traduzi-la mais corretamente.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
120

Nos dicionários que tenho à minha disposição agora dizem que


tal palavra turd é uma massa consistente de material fecal, um
bolo fecal. Em resumo, turd está para shit assim como shit está
para turd.

Assim podemos concluir que turd poderia ser melhor


interpretado por monte de bosta do que simplesmente por otário.
Diante de tal significado tão rude e grosseiro as regras de boa
educação verbal nos aconselha a não fazer uso desta palavra
como se fosse um simples otário em português. Portanto, não dê
uma de otário usando esta palavra como se não houvesse
problemas!

• Get over here, you turd! (Vem já aqui, seu monte de bostas!)
• How can you do business with a turd like him? (Como é que
você consegue negociar com aquele bosta?)
• Don’t be such a turd. (Não aja como se fosse um merdinha
qualquer!)
• Wow! There’s a huge turd floating in the pool. (Cacete! Tem
um pelotão enorme de bosta na piscina.)

UP YOURS!

Lá no início deste compêndio ao falarmos sobre o termo ass


vimos a expressão “up your ass!” (lembra-se dela?). Vamos dar
uma rápida olhadinha agora em outras expressões que também
podem ser usadas para causarem o mesmo efeito.

Antes vale dizer que dediquei um tópico à parte para “up


yours!” justamente para que você possa adquirir conhecimento
sobre outras repostas grosseiras e bastante provocativas ditas em
momento de ira fenomenal.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
121

O pessoal consultado (os meus colaboradores) e o material que


utilizei como fonte de referência para este livro sugerem várias
versões possíveis: up it!, up yours!, up your brown!, up your
clunge!, shove it!, shove it up your ass!, stick it!, stick it up
your ass!

Qualquer uma das expressões do parágrafo anterior podem ser o


estopim para um verdadeiro barraco. O que mais chama a
atenção nestas expressões é a forma como elas são definidas nos
livros e dicionários.

Geralmente, a definição é a seguinte: seja lá qual for o problema


ou objeto, introduza-o no seu reto. Ou seja, se você me
perguntar sobre seja lá o que for (problema ou objeto) e eu
estiver muito emputecido no momento vou mandar você enfiá-
lo... (sabe muito bem onde!).

Por se tratarem de expressões extremamente rudes (você deve


concordar que até mesmo em português elas são) devem ser
deixadas de lado na sua séria aquisição de vocabulário. Se tiver
que mandar alguém enfiar algo em alguma parte do corpo, dê a
ordem em português. Não cause constrangimentos para você e
especialmente para as pessoas com as quais você está se
comunicando. Veja alguns exemplos.

• Stick it up your ass, you dork. (Enfia no rabo, seu babaca)


• Up yours, you fucking fag. (No culo, seu boiola dos inferno)
• If you think I care about this, you can just shove it up your
ass. (Se você acha que me importo, pode meter na bunda)

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
122

SEÇÃO 03

MUITO MAIS DO QUE VOCÊ POSSA


IMAGINAR!

Conforme prometido foi de agora em diante você irá poder se


divertir com a grande maioria dos sinônimos existentes para
alguns dos mais populares vulgarismos da língua portuguesa e, é
claro, da língua inglesa.

Por incrível que pareça as duas línguas são bastante repletas de


termos para determinadas partes do corpo, para determinado tipo
de mulher, para homens que não gostam da fruta, para mulheres
que gostam mais da fruta do que os homens... Enfim, há um
número enorme de coisas curiosas, estranhas e engraçadas.

Não espere que uma pessoa em são consciência (ou mesmo


insana) saiba todas estas palavras. Alguns podem ser freqüentes
em uma região outros não. Algumas pessoas pode saber algumas
destas palavras e outras não. Tudo vai depender do local, das
pessoas, etc.

Não há explicações para cada um dos termos abaixo (se eu


fizesse isto você certamente não se interessaria por um livro
enorme). Caso você considere um termo interessante para
posterior análise, anote-o e procure-o em um dicionário. Devo te
avisar que você não encontrará a maioria destas palavras nos

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
123

dicionários com o sentido pejorativo que elas possam ter. Assim


sendo, paciência.

Mostrei este material a um americano e ele ficou espantado com


a quantidade de eufemismos existentes na língua inglesa. Ele
mesmo disse que não sabia que havia tantos em inglês. Ou seja,
caso alguém queira verificar a existência destes eufemismos e
termos com algum gringo poderá dizer que eu estou inventando
alguns, mas tudo o que você ler aqui de agora em diante trata-se
de contribuições feitas por pessoas de vários lugares e que se
interessaram em me ajudar a montar este precioso vocabulário.

Vamos deixar de enrolação e ir ao que realmente interessa.


Senhoras e senhores, tenham uma ótima satisfação de vossas
curiosidades.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
124

Ânus

Português
alvado, anel, anel de carne, anel de couro, apertante, apito,
apolônio, argola, aro, ás-de-copas, assobieiro, berba, bile, biu-
biu, boca de caçapa, boca de velha, bocal, boca murcha, boga,
bomba, boréu, bosteiro, bostico, bostoque, botão, botão-de-
couro, botico, bozó, brioco, brioso, brizu, broa, brote, bubu,
bufante, bugueiro, bumbum, bunda, bundoca, buraco, busanfã,
butão, butico, buzeco, buzigo, cabo, cagador, caixa, canal-dois,
cano de escape, canto escuro, carimbo-do-icó, cego, ceguinho,
centro do oiti, chambica, chicote, cibazol, cieba, cifra, couve,
croaca, cu, culo, dentrol, derna, disco, distinto, edicetra, entrada
de serviço, farinheiro, fedegoso, federal, fedorento, feijoeiro,
felipe, feofó, fevereiro, fiandeiro, fiango, fiantã, ficha, figo,
figueiredo, fim do espinhaço, finfa, fió, fiofó, fiosque, fiota,
fiote, fioto, flandre, flash-light, flor roxa, foba, fobilário,
fogareiro, fon-fon, fonoro, fopa, forfite, formiróide, fosquete,
fox, frande, franzido, frapa, frederico, freguesia do icó, frinfa,
frivioco, fuero, fueiro, fufu, fundo, furico, furingo, furo, fute,
fuzil, girassol, goiaba, gregório, heliodoro, holofote, idi, ilhó,
kubrick, lata, loja, loló, lorto, lugar de sair vento, lugar onde o
sol não bate, lugar que não vê o sol, macio, meia-cômoda,
mosqueiro, mosquito, mucumbuco, nádegas, nêspera, nó, ó,
oboscópio, oiti, olho, olho-cego, olho-da-goiaba, olho de porco,
olho de trás, olho do cu, olhota, orifício, oritimbó, paio, panela,
paulo, peidante, pelado, pevide, pianculo, piscante, porta de
serviço, porvarino, pregas, pregueado, pretinho, puísto, quijila,
quincas, rabada, radô, rigoleto, redondo, roda, rodinha, rosa,
rosca, roscofe, rosquete, rosquinha, roxinho, severino, sim-
senhô, soprador, subilatório, substantivo, tareco, tarraqueta,
tintureiro, tis, toba, tobi, toinho, traseiro, tripa-gaiteira, tubi,
urna, vaso preto, vesúvio, viegas, vintém, XPTO, zebesquefe, zé
bocó, zé-de-boga, zé-de-quinca, zé do broquinha, zeferino,
zenóbio, zero, zinquerônio, zorobó

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
125

Inglês
asshole, arsehole, back door, back door trumpet, bazoo, blind
eye, bogey, brown, broen bucket, brown hole, brownie, bucket,
bunghole, butthole, caboose, cornhole, chocolate speedway,
chuff, culo, dirtchute, dirt road, dot, dummock, farting clapper,
feak, fud, fudge tunnel, hind, hole, jam roll, khyber, khyber
pass, latter end, little brown eyeball, patoot, patootie, poop
chute, port hole, pucker hole, redeye, ring, roud eye, shit chute,
shit-hole, slop-chute, wazoo, ring-piece, shitter, sheriffs badge,
windward passage

Bordel

Português
açougue, alcoice, baixo merê, baixo meretrício, bordel, brega,
cabeça-de-porco, casa de tolerância, casa-das-primas, casa das
tábuas, casa das vadias, casa-de-recurso, castelo, conventilho,
covil, curro, fuá, gamba, harém, ilha-dos-amores, liceu, lupanar,
mangue, moquifo, motel, pensão-de-mulheres, prostíbulo,
putaria, putedo, puteiro, rapioca, rotola, roxa, randevu, serralho,
zona

Inglês
academy, bagnio, bag-shanty, band box, bat house, beauty
parlor, beaver base, bed house, birdcage, bordello, button-hole
factory, cab joint, cake shop, call house, can house, cat flat, cat
house, chippy house, coupling house, disorderly house, doss
house, fish market, flash crib, flesh market, fuckery, garden
house, girlery, coat house, goosing slum, heifer barn, house of
all nations, house of ill fame, kip shop, knocking shop, ladies
college, leaping house, moll shop, notchery, notch joint,
nunnery, pushing school, red-light house, rib joint, riding

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
126

academy, sporting house, temple of venus, touch-crib, vaulting


house, warm shop, whorehouse, whore shop

Copulação (ato sexual)

Português
amor com amor se paga (69), aquilo naquilo, bacu, balancê,
banho na vara, bimbada, bitocada, black two, bolada no queixo,
bom-com-coco, caibrada, caqueado, castiçal, cata-tostão,
cavalinho, caxangá, chicotada, chinelada, chuncho, cipoada,
cobertor de orelha, coisa feia, coqueirinho, costura, crau,
cravada, derrubada, escaldado de maraguaia, foda, foda no
torno, fofadinha, fuque-fuque, furunfada, lenhada, lesco-lesco,
martelada, matimbimba, metida, mexemexe, papai-e-mamãe,
pernada, picada, piçada, piciricada, picirico, picotada, pinada,
pingolada, pinocada, pirocada, pitocada, pombada, preacada,
pregada, rala-rala, reiada, ripada, sanduíche, sarrafada, sarro,
sueca, surra de pica, tabacada, taçada, tesoura, torno, trenzinho,
trepação, trepada, trepatrepa, vadiação

Inglês
a bit of jam action, ass, boody, boom-boom, bush, cooch,
coozey, coozie, crack, cunt, jig-a-jig, jig jig, nookie, nooky,
notch, poon tang, pussy, skirt, snatch, tail, target practice, twat,
wham-bam-thank-you-ma’am, zatch, zig-zig

Copular (ter relações sexuais)

Português
abrir as pernas, afogar a palhinha, afogar o bagre, afogar o
ganso, afogar o gato, afogar o jegue, afogar o judas, amantilhar,
amassar meloso, amassar o bombril, amolar o canivete, amolar o

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
127

ferro, arriar o óleo, assinar o ponto, balançar a roseira,


barrunchar, bater manteiga, beliscar, bicar, bimbar, bombar,
borrocar, botar, botar a faca na bainha, botar cana para engenho,
botar o bagre de molho, botar o engenho pra moer, botar o ganso
de molho, botar o muçu de molho, brincar, brincar de esconder
peia, cachear, cargueijar, carimbar, carqueijar, catar lenha,
chamar na grande, chamar nos alicates, chinchar, chinelar,
chunchar, chupar bala sem tirar o papel, cobrir, coisar, comer,
comer carne de ovelha, comer carne-mijada, comer linguiça,
comer pão com banha, comer queijo quente, comer um milho,
cortar a bananeira, cravar, curtir uma onda, dar, dar banho na
macaca, dar cabeçada no céu da boca, dar de leitinho, dar
dentro, dar na cara do sapo, dar porra, dar um pescoção, dar um
tapa na boneca, dar uma, dar um tapa na aranha, dar uma
cambalhota, dar uma chinelada, dar uma cravada, dar uma de
galo, dar uma ferrada, dar uma foda, dar uma fofadinha, dar uma
metidinha, dar uma no coqueirinho, dar uma paulada, dar uma
pelotada, dar uma só, dar uma tacada, dar uma totinha, dar uma
trepada, dar uma trumbicada, dar uma varada, dar umazinha,
deitar, derrubar, descarregar a bateria, desfolhar, desfolhar a
margarida, dormir com, emburacar, empernar, encaçapar,
encangar, encestar, enforcar o gato, enforcar o judas, engaiolar a
passarinha, engarrafar, engatar, enlocar, enrolar, entrar, entrar
em vara, entregar-se, esconder a borracha, esfolar a piaca,
esquentar a barriga, estar levinho, executar, faturar, fazer a
totinha, fazer amor, fazer barba-cabelo-bigode, fazer boneco,
fazer caridade, fazer choque-choque, fazer festinha, fazer foque-
foque, fazer fuque-fuque, fazer gluglu, fazer máquina, fazer
matrimônio, fazer menino, fazer moleque, fazer neném, fazer o
bregueço, fazer tac-tac, fazer um lelê, ferrar, foder, fofar, folgar,
fufuquear, furar o couro, furifar, furunfar, ir na sopa, ir nas
bimbas, ir nela, jantar, jogar com duas bolas, jogar ovo na
fritadeira, jogar pra cima, juntar terra ao pé da bananeira, largar
a chinela, levar fumo, levar pau, limpar o cavalo, mandar brasa,
mandar um carvão, marcar o ponto, martelar, matar, matar a
fome, matar o porco, meter, meter a caceta, meter a espada,

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
128

meter o ferro na boneca, meter o invertebrado, meter o sarrafo,


mexer em cumbuca de mulher, misturar as pernas, misturar os
pêlos, moer, molhar o bagre, molhar o bico na gordura, molhar o
biscoito, molhar o carocho, molhar o ganso, molhar o nabo,
molhar o pavio, montar, mudar o óleo, nicar, papar, partir para
fox, passar a faca, passar a peia, passar na cara, passar nas
armas, passar nas ostras, passar nos ferros, passar nos peitos,
passar o cerol, passar o ferro, passar o fumo, passar o lápis,
passar o pau, pegar mulher, perobar, piçar, pimbar, pinar,
pingolar, pirocar, piticar, plantar o ovo, plantar um filho,
procurar tatu, provar do bacalhau, quebrar, rosetar, saravar,
sassarimbar, sentar na cenoura, sessenta-e-nove, soltar a franga,
suar juntos, subir, tampar, tirar água do poço, tirar o atraso, tirar
o queijo, tirar um coco, tomar chá de pica, traçar, transar, trepar,
trocar o óleo, trombicar, trompar, trunfar, truquear, trutar, usar a
mina, vadiar, varar, varrer a casa, xixar, xoxotar, zongar

Inglês
ball, ballock, baloney ride, bananas and cream, bang, basket
making, batter, beef, beef injection, be in a woman's beef, belly
ride, belt, blanket drill, board, bob, blow off the loose, corns,
boff, boink, bone, bonk, boogie, bop, bore, bottle, bounce,
bump, bumper, bump fur, bunny fuck, bury one's wick, bury the
bone, bush patrol, buzz the brillo, cane, change one's luck,
charge, chuck a tread, climb, cock up, come across, couple with,
cover, crack it, cram, crawl, cream, cut, dance the mattress jig,
daub of the brush, dick, dicky dunk, diddle, dip your stinger in
the honey, dip your stick, dip your wick, dirty work at the
crossroads, do, do a dive in the dark, do a flop, do a push, do a
slide up the board, dog, do it, do the deed, do the nasty, ease
nature, exchange spits, feather-bed jig, feed the dummy, fiddle,
firk, fit end to end, fix her plumbing, flesh session, flop, flop in
the hay, fork, four-legged frolic, frig, fuck, fun and games, gang
bang, george, get a bit, get a chunk, get a crumpet, get a hunk,
get a little, get a piece, get a snippet, get a wet one, get home,
get in, get into her pants, get into some serious flesh, get it on,

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
129

get jack in the orchard, get laid, get lucky, get one's ashes
hauled, get one's greens, get one's leather stretched, get one’s
knob polished, get one's noodle wet, get one's oil changed, get
some, get some action, get some ass, get some crack, get some
hair, get some hole, get some pussy, get some stuff, get some
tail, get some tweeze, get your been waxed, get your pole
varnished, give her a stab, go all the way, go like a belt-fed
motor, go to bed with, go to it, go to town, go vaulting, grease
the wheel, grind, grind one's tool, hanky-panky, have, have a bit,
have a bit of giblet pie, have a bit of summer cabbage, have a
blow through, have sex with, hide the ferret, hide the salami, hit
on the tail, hock, hop on, horizontal refreshment, hose, hot roll
with cream, hump, impale, introduce charley, incade, irish
whist, jazz, jink, job, join paunches, jounce, joy ride, jug, juke,
jump, jump on one's bones, knock, knock off a piece, know,
ladies' tailoring, lay, lay off with, lay some pipe, lay the hip, lay
the leg, leap, leap on, lie on, lie with, lob in, love, make, make
feet for children's shoes, make it, make love, make out with,
make the scene, making babies, makin' whoopee, mate, mess
around, mingle limbs, mix one's peanut butter, mount, mug,
muss, nail, nail two bellies together, nick, nig, nub, nug, nut,
oblige, off, park your yacht in hair harbor, peel one's best end,
peg, perform, pestle, piece, piece of ass, piece of pussy, piece of
snatch, piece of tail, pile, pile-driving, pin, plant the oats, play at
all fours, play hide the bone, plow, pluck, plug, pocket the red,
poke, pole, pole work, polish your rocket, pop, pork, post a
letter, pound, pump, punch, push, put the boots to, quimsticking,
put the tool in the shed, ram, ride, rip off, rites of venus, roasting
the broomstick, roll, roll in the hay, rock, rod, roger, romp, root,
rootle, roust, rub bacons, rub up, rumble, rumple, rutting, salt,
saw off a chunk, score, screw, scrog, scrump, scutz around,
secret services, service, shack up, shaft, shag, shake, shake the
sheets, shoot between wind and water, shoot one's wad, short
arm practice, shove, sit-up, sink the sausage, sink the soldier,
slam, sleep with, slip her a length, slip into, split, spoil, squat
jumps in the cucumber patch, squattin' on the hog, squeeze and a

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
130

squirt, stab, stable my naggle, strop one's beak, strum, stuff,


swing, tail-work, take a turn in the stubble, take a turn on
shooter's hill, tear off a piece, tear the sheets, the disappearing
cane trick, the matrimonial polka, thread, thread the needle,
throw a hump, throw a leg over, throw a shot, thump, tie the true
lover's knot, tiff, tip the long one, to be intimate, tooling in the
woods, tops and bottoms, toss in the hay, trim, trim the buff, trip
up the rhine, tumble, tumple, turn up, twiddle, varnish one's
cane, vault, vitamin f, wap, wham, what mother did, before me,
wind the clock, womanize, work, workout, work the dumb
oracle, work the hairy oracle, yard, yentz

Defecar

Português
abaixar, aliviar-se, amarrar a gata, amarrar o gato, armar o laço,
barrear, borrar, borrar-se, cagar, cursar, dar de corpo, dar de
ventre, dar uma barrigada, dar uma cagada, descer nos pés,
descomer, desistir, despachar, digistir, estercar, estrangular a
cobra, evacuar, exonerar, falar com Miguel, fazer cocô, fazer
fum, fazer necessidade, fazer o serviço, fazer obra, fazer popô,
fazer precisão, fazer pupu, fazer serviço, fazer uma escultura, ir
ao mato, ir ao Miguel, ir aos pés, ir passar um telegrama, ir
telegrafar, largar o barro, medir o chão, obrar, operar, pagar o
Bernardo, quebrar o corpo, remeter, soltar o barro, telegrafar

Inglês
bury a quaker, chuck a turd, clart, dispatch one's cargo, drop a
load, go potty, grunt, lay some cable, make a deposit, pinch a
loaf, poop, post a letter, scumber, squat, take a dump, take a shit

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
131

Deflorar (tirar a virgindade)

Português
abrir o selo, abusar, abusar da inocência, arrancar os tampos,
beber, beber o mel, bulir, bulir na mobília, carimbar, chamar nos
peitos, deflorar, desaquietar, descabaçar, desgraçar, embilar,
emburacar, emplacar, escambichar, fazer mal, ferrar, furar,
lascar, moçar, ofender, passar a pera, pintar, quebrar a castanha,
quebrar o preceito, quebrar um cabaço, queimar a periquita,
rachar, roer o cupim, rotular, tirar o cabaço, tirar os tampos, tirar
os três, varar, vasar

Inglês
burst a cherry, break a cherry

Ereção

Português
estar piçudo, excitado, ficar com cueca engomada,
paudurescência, tesão

Inglês
bone, boner, bone-on, burgeoning truncheon, captain standish,
flagpole, hard, hard-on, horn, in one's best clothes, irish
toothache, mean-on, morning pride, old hornington, on the
stand, pan handle, pants pusher, piss hard, piss proud, prod,
proud below the navel, proud mary, raid, riser, rise in your
levi's, rod-on, rock python, spike, stalk, standing ware, stand-up,
stiff, stiffer, stiffy, steely dan, sporting a sequoia, stork,
throbber, woody

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
132

Excremento

Português
barro, berda, bosta, caca, cagalhão, capitão, cocô, craca,
escorrença, fezes, josta, lopes, merda, miolo de tripa, popô,
pupu, titica, troço

Inglês
alley apple, baby ruth, brown round, caca, cack, cow pucky,
crap, dead soldier, doo-doo, dreck, dung, duty, hockey, horse
dumpling, jack, meadow dressing, night soil, plot, poop, poo-
poo, shit, turd, yackum

Fazer sexo anal

Português
abrir as pregas, afrouxar as pregas, agasalhar, cair de quatro,
comer carne-cagada, dar o oitão, enrabar, ir na peida, levar na
caixa, levar nas lonas, levar no cu, meter no cu, socar no rabo,
tomar na bunda, tomar nas pregas, tomar no cu, tomar no olho
da goiaba, tomar no olho da jatoba, tomar no rabo, virar o disco

Inglês
ass-fuck, back door, bake potatoes, bend some ham, baloney
colonic, bosco boulevard, brown, brown hole, bugger, bum fuck,
butt-bang, butt-fuck, chocolate speedway, cornhole, dig a ditch,
dip in the fudge pot, do a brown, dot the "i", fish for brown
trout, fluff the duff, get some mud for the duck, goin' down the
dirt road, greeking, hershey highway, hit someone in the seat,
kiester stab, kneeling at the altar, making poundcake, mustard
road, over the bridge to plimpton, packing fudge, paint the
bucket, pop it in the toaster, powder someone's cheeks, pushin'

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
133

shit uphill, ram job, ream, rectify, ride the deck, saddle up, shit-
fuck, split some buns, stir fudge, third way, thread somebody,
tom-fuck

Fazer sexo oral (homem em uma mulher)

Português
cair de boca, cair de língua, dar banho de gato, fazer um minete,
tomar mingau, beber água na fonte

Inglês
barking at the ape, bird-washing, blow job, box lunch, canyon
yodeling, cuntino filet with, white sauce, cunt lapping, dive a
muff, eating at the "y", eating pussy, eating out, egg mcmuff,
face job, french job, french tricks, furburger, give face, give
head, go down on, go south, go under the house, hair pie, head
job, larking, lickety split, moustache ride, muff barking, muff
dive, mumbling in the moss, pearl diving, playing in the
sandbox, sea food dinner, shrimping, sit on one's face, skull
fuck, skull job, smokin' the fur, sneeze in the basket, sneeze in
the cabbage, talking to the boat people, talking the canoe driver,
telephone the stomach, tongue-fuck, tuna taco, whistle in the
dark, whistling in the weeds, yodeling in the gully

Fazer sexo oral (mulher em um homem)

Português
beber água na fonte, botar a boca no trombone, chupar, dar uma
chupada, escovar os dentes, fazer um boquete, pagar um
boquete, solo de clarineta, tocar a corneta, tocar clarineta, tocar
o hino, tocar trombone, tocar uma flauta

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
134

Inglês
B.J., blow, blow job, blow the whistle, bone-lipper, chew it, cop
a doodle, cop a stem, drop on it, eat dick, fluting, french job,
french way, get a facial, give face, give head, give pearls,
gobble, gobble the goop, go down, go down for a whomp, go
down on, gum a root, gunch, head job, hum a tune, hum job,
hummer, inhale the oyster, knob job, lay some lip, mouth fuck,
munch, open wide for chunky, pipe job, piston job, play a tune,
polish the chrome, polish the knob, serve head, slob the knob,
smoke a dick, smoke the white owl, suck a bondini, suck dick,
suck off, suck the sugar-stick, sucky-fucky, swallow a sword,
swing on it, tongue job, worship at the altar, wring it dry

Flatulências

Português
afonso, bufa, bufo, descuido, pão, peido, pu, pufute, puim, pum,
traque, trisquita, trovão de barriga, tuum, vento, bufar, estar de
escapamento aberto, peidar, soltar um pum, soltar-se

Inglês
back-talk, blast, blow off, blow the horn, break wind, breeze,
bucksnort, burn bad powder, burnt cheese, cabbage fart, cheezer,
chocolate thunder, crepitate, cut one, cut the cheese, drop a rose,
fart, fluff, gurk, hinder blast, honk, lay a fart, let go, let one,
make a rude noise, pass air, pocket thunder, poot, rouser, scotch
warming-pan, shoot rabbits, stinker, tail shot, talk german, tee
off, wet one, whiffer, winder

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
135

Homossexual Masculino

Português
baitola, baitolo, biba, bibinha, bicha, bicha enrustida, bicha
louca, bichinha, boiola, florzinha, fresco, fruta, frutinha, gay,
gayzola, heresinho, larila, marica, maricona, moça, mocinha,
morde-fronha, paneleiro, queima-rosca, rosinha, traidor, veado,
viado

Inglês
alice, ass bandit, angel, ass king, auntie, blow boy, bum bandit,
bum-boy, bun duster, buttercup, bandit, belle, bent, betty, boy,
broken-wrist, brown-hatter, cocksucker, cake eater, cream puff,
cock queen, capon, cannibal, chicken, chicken-hawk, closet
queen, cowboy, dick sucker, daffodil, ducky, daisy, dandy,
dicky licker, ethel, fag, faggot, fruit, fruiter, fairy, flit, flaming
faggot, gay, gayarse, gayboy, girlie, goat blower, gobbler,
gonsel, green and yellow fellow, gentlemiss, gussie, homo, he-
she, himmer, hen-hussy, joy boy, joey, lad-lass, lisper, lavender
boy, light-foot, lily, limp-wrist, lick-spigot, malkin, mary ann,
molly mop, miss nancy, meat hound, midnight company, mince,
minty, mother, mattress muncher, nance, nancy boy, nelly,
nephew, one of those, pansy, panty waist, peter, paul and mary,
piccolo player, pillow-biter, pink pants, poof, powder puff,
pretty boy, pussy, punk, quiff, queer, queen, quince, rear
admiral, rear gunner, raving queen, rimadonna, receiver, sissy,
screaming fairy, sis, soapy, sister, spurge, sissy-britches, skin
diver, skippy, suckster, sweetie, swish, thrid-sexer, three-dollar
bill, three-legged beaver, twinkle, twank, twixter, turd burglar,
uranist, undercover man, whoops boy, willie boy, wonk

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
136

Idiota

Português
ababosado, abestalhado, abilolado, abobado, abobalhado,
abobarrado, acanhotado, alarve, alonso, animal, apalermado,
apatetado, apombocado, atoleimado, babaca, besta, bobo,
boboca, bocó, bocoió, bosta, burro, cabeça de pica, canalha, cara
de cu, cara de pica, côco, coió, cu, cuzão, égua, escroto, filho da
puta, filho duma égua, idiota, imbecil, intelijumento, jegue,
jerico, jumento, mané, merda, monte de bosta, monte de merda,
otário, pacóvio, palerma, paspalhão, paspalho, pateta, patureba,
pomba-lesa, pomba-loca, pongó, porra loca, prego, punheteiro,
safado, sonso, sorongo, tapado, tonto, trouxa, xexé, zé, zé-
buceta, zé-godes, zé-mané

Inglês
arsefaced, arsehole, arsewipe, awlarse, bastard, baw-bag, bell-
end, biatch (mulher), bof (pessoa idosa), chief, chuffer,
cocksucker, cow (mulher), creep, cunt-face, cuntox, cunty, dick,
dickhead, dildo, dicksplash, dicksplat, dickwad, dinlo, dipstick,
dirtbag, div, divvy, dobber, dog-breath, dork (mulher),
doughnut, fecker, fucker, fuck-face, fucknugget, fucknut,
fuckpig, gayarse, get, gimp, git, gobshite, greb, grot, grotbag,
grumble, grumble and grunt, ho (mulher), knobber, knob-head,
knob-shiner, jerk, low-life (por causa do crime), merchant,
merchant banker, mofo, motherfucker, needle dick, nerd,
nobhead, nonce, peckerhead, piece of shit, plank, plonker,
ponce, prick, rasclat, ratbag, retard, saddo, scratter, scrote, shit,
shitbag, shitbox, shit-face, shit for brains, shit-head, shitstain,
shitter, shmuck, shower of shite, shower of shit, slag, slapper
(mulher), smeghead, sod, spackhead, spanner, spod, stinker, toe-
rag, tool, tossbag, tosser, toss-pot, tube, turd, twat, twat face,
wanker, wankstain, waste of space, wast of sperm, weenie

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
137

Masturbar-se (masturbação masculina)

Português
bater bronha, bater caixeta, bater cana, bater uma punheta,
colocar a mão nas bolas, comer uma rosca, dar no macaco,
debulhar a espiga, debulhar o milho, dar cascudo no joelho,
dedilhar, descabelar o palhaço, descascar a mandioca, descascar
o palmito, digitar, empinar a pipa, estrangular o sabiá, fazer o
palhaço chorar, limpar o cavalo, matar zezinho, matutar, pecar
na mão, pecar na rua-da-palma-número-5, pelar o ganso, pelar
sabiá, socar pilão, tirar a manteiga do pão, tocar a mariquinhas,
tocar bronha, tocar flautim de capa, tocar o furriel, tocar
punheta, tocar uma gloriosa, tocar umazinha

Inglês
backstroke roulette, bash the candle, beat off, beat the bishop,
beat the dummy, beat the meat, beat the stick, bleed the weed,
blow your load, bludgeon the beefsteak, bop the baloney, box
the jesuit, buff the banana, burp the worm, butter the corn, choke
the chicken, choke the sheriff and wait for the posse to come,
clean your rifle, crank the shank, crown the king, cuff the carrot,
diddle, drain the monster, fist fuck, fist your monster, five
against one, flog the dog, flog the hog, flog your dong, flute
solo, fondle the fig, gallop the antelope, give it a tug, grease the
pipe, hack the hog, hand job, hand work, have it off, hitchhike
under the big top, hump your hose, jackhammer, jack off, jazz
yourself, jerk off, jerk the gherkin, lope the mule, make the bald
man puke, manipulate the mango, manual override, milk the
lizard, mount a corporal and four, nerk your throbber, oil the
glove, onan's olympics, one-man show, pack your palm, paddle
the pickle, paint the pickle, paint the ceiling, please your pisser,
plunk your twanger, pocket pinball, pocket pool, polish the
rocket, polish the sword, pound off, pound your flounder, pound
your pud, pull off, pull the pole, pull the pope, pull the pudding,
pull your prick, pull your taffy, pump the python, ram the ham,

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
138

ride the great white knuckler, rope the pony, rub off, shag,
shaking hands with the unemployed, shine your pole, shootin'
putty at the moon, slakin' the bacon, slammin' the salmon, slam
the hammer, slam the spam, slappin' pappy, slapping the clown,
sling the jelly, snap the monkey, snap the rubber, snap the whip,
soldier's joy, spank the frank, spank the salami, squeeze the
lemon, stroking it, stroke off, stroke the dog, stroke your poker,
take yourself in hand, tease the weenie, tenderize the meat, the
five-knuckle shuffle, thump the pump, tickle your pickle, toss
off, tweak your twinkle, varnish the flagpole, visiting rosie palm
and her five daughters, walk the dog, wank, wax the carrot, wax
the dolphin, whack off, whip off, whip the dummy, whip the
wire, whip your dripper, whizzin' jizzum, wonk your conker,
work off, wrestle the eel, wring out your rope, yang your wang,
yank off, yank the crank, yank the plank, yank the yam, yank
your strap

Masturbar-se (masturbação feminina)

Português
fazer roçadinha, fazer sebastiana, medir a temperatura, tocar
siririca

Inglês
beat the beaver, clap your clit, cooking cucumbers, finger, finger
fuck, finger job, gettin' it wet, greasin' the gash, hand trip, hide
the hot dog, hit the slit, hose your hole, juice your sluice, let the
beaver swim, makin' some soup, pet the poodle, she-bop, slam
the clam, tickle the taco, two-finger tango

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
139

Menstruação

Português
301, amélia chegou, aqueles dias, assistida, bandeira inglesa,
bandeira vermelha, bode, boi, campo alagado, campo largo,
catamênio, chico, chico-bandeira-vermelha, compadre,
conjunção, costume, desconcerto, embaraço, escorrência, estar
de panos, história, incômodo, jacinto, lua, menarquia,
menorréia, mênstruo, mês, mofina, paquete, período, pingadeira,
purgação do mês, regime, regras, sangria, sangue, tempo, tempo
de lua, veículo, visita, volta da lua

Inglês
aunt flo, aunt rosie is in town, all's not quiet on the waterfront,
blood week, collywobbles, curse of eve, drip, entertain the
general, fall off the roof, flying the flag, holy week, having the
painters in high tide, jinx, little sister is here, monthlies, my
buddy, my friend, on the bun, on the pole, on the rag, period,
problem, ragging, ragtime, red flag, red sails in the sunset, riding
the cotton pony, riding the cotton bike, road up for repairs, sick,
stop sign, tail flowers, that time, that way, the captain is at
home, the curse, the foe, the hammock is swinging, the plague,
the thing, the visitor, turns, wearing the bulky roll, woman's
home companion

Nádegas

Português
amassador de sofá, aquele departamento, as duas irmãs, ás de
copas, assento, atrás, bagageiro, balaio, banjo, beiju, berradora,
bife, bumbum, bunda, buzanfã, cachorro, cadeiras, cardan,
carroceria, chocolateira, cola, cu, culatra, cuzumbu, edé, edi,

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
140

face-dos-quartos, flaite, garupa, hemisféricas, hemisféricos,


ilhós, jabá, jaca, jacutengo, jatoba, latifúndio dorsal, lândrias,
lombo, lordo, lorto, mapa-múndi, marmota, matacas, mucumbu,
novelo, onde as costas perdem o nome, oriol, oritimbó, padaria,
países-baixos, panaro, pandeiro, pão-doce, parreco, polpas,
poltrona, popa, popó, porta-malas, posterior, poupança, pra-nós,
preferência nacional, quartos, quiosque, quo-vadis, rabada,
rabadela, rabichola, rabiola, rabiosque, rabiote, rabisteco,
rabistel, rabisteque, rabo, rebembelas, relógio, retaguarda,
sedenho, sentate, sobressalente, taioba, tambor, traseiro, tunda,
verso, xandangas, xavasca

Inglês
april, arris, arse, ass, bahookie, backside, behind, boody, bottom,
buns, butt, caboose, can, cheeks, chuff, clunes, double jugs,
hearts, hunkers, khyber, khyber pass, last part over the fence,
moon, nates, nooty, north pole, orbs, patoot, patootie, prats, rear
end, rump, slats, tail, toches, tochis, tokkis, tokus, tuchis, tush,
tushy, underside

Pênis

Português
aço, alavanca de arquimedes, aparelho, aquilo, arame, arma,
armanho, bacalhau, bacamarte, badalhoco, badalo, bage, bagre,
banana, bandeira a meio pau, barba-roxa, bastão, bengala,
berimbau, besugo, bibico, bibiu, bicho, bichoca, bicuda, bigorna,
bilau, biloca, bilola, bilunga, bimba, birunga, biscoito, bitoca,
bodelos, boneca, borracha, brachola, bráulio, bregueço, cabeça-
de-frade, cabeça-lisa, cabeção, cabeça-pelada, cabeço, cabeçote,
cabo-de-relho, caceta, cacete, cacilda, caetano, caibro, cajado,
calcete, cambange, cambão, cana, canivete, canudo, carabina,

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
141

caralho, careca, carimbo, carne quente, carulho, catatau, cátis,


catoco, catrino, catso, ceguim, chá-de-besta, chá-de-homem,
chapeleta, chapuleta, charuto, chave-de-mulher, chechoca,
chibata, chicote-de-barriga, chonga, choriço, chouriça, chouriço,
chuí, chumarra, chupeta, chupica, cilindro, cipa, cipó, cipó
cabeludo, circo armado, clarineta, clarinete-de-capa, cobra,
coisa, coisinha, coluna-do-meio, consolo, consolo-de-mulher,
crescedor de barriga, dardo, descanso-de-carroça, deslombada,
documentos, doido, doutor alisando cresce, entre-pernas,
envernizado, espada, espiga, estaca, estopim, estrovenga, faca,
facho, falo, farfalho, ferragem, ferramenta, ferramentas de
trabalho, ferrão, ferro, flauta, flautim de capa, fósforo, fumo,
fumo de rolo, fuso, gaita, gambé, gano, ganso, garoto,
geringonça, gogo, gogolina, grego, gunga, inhame, instrumento
de fazer nenen, instrumento de trabalho, instrumentos,
invertebrado, isca, jacarandá, jamanta (big), jeba, jegue,
jequitibá, jereba, jibóia, jiribaita, joão, joaquim-madrugada,
judas, jurumba, lambaio, langanho, lango-tango, lápis, laquaqua
(among gays), legume, lenha, lingüiça, maçarico, macaxeira,
madeira, maísso, majestoso, mala, malfeitor, malho, mandioca,
mandrião, mané bobo, mané-souza, mangalho (big), mangará,
mangerico, mango, mangote, mangueira, maniçova, maniva,
manjeroba, manjuba, manzape, manzapo, mão-de-vaca, maracá,
marreta, marsapa, martelo, mastro, mastruço, matolão,
medalhão, me-ingula, merenda, migu, mingula, minhoca,
miraguaia, mondrongo (big), muçu, muçu-cabeludo, muçu-de-
cabelo, muçum, naba, nabo, neca (among gays), negoção,
negócio, nervo, o que luzia levou na horta, ocane (among gays),
ocapi, o-que-luzia-ganhou-na-capoeira, pajeú, papa-terra, partes,
passarinho, pau, pau-barbado, pau-de-fumo, pau-de-mijar, pau-
de-sebo, pau-penca, pau-seco, pavio, peça, pechota, pé-de-mesa
(big), peia, pelada, pemba, pendão, pênis, pepino, peroba, peru,
petardo, piaba, pica, piça, piçador, picha, piçoca, picolé, picolé-
de-homem, picolé-quente, pila, pimba, pincel, pindoba, pingola,
pinguelo, pingulim, pino, pinta, pinto, pipi (child's), piroca,
pirrola, piru, pirulito, pistola, pistom-de-capa, pito, pitoca,

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
142

pitota, pituca, piupiu, pomba, ponteiro, porange, porongo,


porrete, pra-ti-vai, prego, prendas, pua, punheta, puxador,
quiabo, raiz, rédia, ripa, robalo, rola, rolo-de-fumo, salame,
salsicha, são-longuinho, sarabaitana (big), sarrafo, sarsarugo,
seribobeia, seringa, seta, sinal, sulapa, surdo, taça, talo, tampa-
de-mulher, teca, teca-liana, testa-furada, ticha, tiche, tico,
tombica, torcida, torneirinha, toro, tota, trabuco, traíra,
trambulhetão, treboçu, tripa, tripé, troçulho, trolha, tromba,
tronzoba, trouxa, trozoba, trussui, tubiba, tuchupa, tulambe,
vagem, vai-e-vem, vara, vara da felicidade, vara-de-mijo, vara-
do-diabo, vassourão (big), vela, verga, vergalhão, vergalho,
verruma, virote, ximboro, xixi, xoroca, zarabatana, zé, zebedeu,
zeca, zeguedegue, zezinho, zimba

Inglês
aaron's rod, arm, baby-maker, blue vein meatroll, bald-headed
butler, bald-headed mouse, belly buster, bathtub eel, bearded
blood sausage, bird, bone, baloney, banana, bat, bayonet, bean
tosser, beef, belly ruffian, blade, broomstick, bum tickler, bush
beater, button-hole worker, cock, candle, carrot, club, crack
haunter, cranny hunter, cracksman, creamstick, culty gun, carnal
stump, chicken, child-getter, chink-stopper, corey, crook, dick,
dork, dong, doniker, dingus, dipstick, dagger, dart of love,
dearest member, dick, ding-dong, dinger, dingle-dangle, dummy,
dodaddy, dolly, dooflicker, down-leg, dragon, eel, end, family-
organ, fiddle bow, fish, fishing rod, flapper, fool-sticker,
forefinger, fucker, foreman, gun, gut wrench, giggle stick,
gadget, gardener, giggling pin, gooser, gravy maker, frinding
tool, gristle, gut stick, hair splitter, hambone, hammer, hanging
johnny, hoe handle, holy porker, horn, hose, hot rod, heat-
seeking moisture, missle, hairy hot dog, jack in the box, jemson,
jerking iron, jigger, jing jang, jockam, johnnie, johnny one-eye
the, bald-headed champ, johnson, joint, joy knob, joy prong, joy
stick, key, kidney cracker, kidney wiper, kielbasa, king member,
knob, knocker, ladies' delight, ladies' lollipop, ladies' treasure,
lamp of life, lance, life preserver, little brother, little willie, liver

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
143

turner, live sausage, lizard, lob, lobcock, lobster, lollypop, long


john, love dart, love gun, love muscle, lucy, lung disturber, mad
mick, magic wand, man-root, marrow bone, master john
thursday, master of ceremonies, meat, meat hook, meat whistle,
member, merrymaker, middle leg, milkman, mister goodwrench,
mister tom, mouse, muscle, mutton dagger, my body's captain,
natural scythe, needle, nimrod, nippy, noodle, noony, old blind
bob, one-eyed milkman, one-eyed trouser trout, one-eyed night
crawler in a turtle-neck sweater, one-eyed wonder worm, pant
muscle, pecker, pee-pee, pen, pencil, pendulum, perch, peter,
piccolo, picklock, pikestaff, pile driver, pin, pink pencil, pipe,
pisser, pistol, plugtail, pocket piccolo, pocket rocket, pointer,
poker, pole, pork, pork sword, post, prick pride & joy, prong,
pud, pudding, pump handle, purple-helmeted warrior of love,
pup, putz, quickening peg, quimstake, ram, ramrod, raw meat,
reamer, red cap, rod, rod of love, rolling pin, root, rudder, rupert,
st. peter, russel the wonder, muscle, salami, sausage, sceptre,
schlong, sexing piece, shaft, shmock, short arm, sove devil,
shvontz, silent flute, skin flute, snake, spigot, spike-faggot,
spindle, split-rump, spout, staff, steaming, hot kanga, stem, stick,
sting, stump, sugar stick, sword, tail pin, tally-whacker, tassel,
tent pig, thing, third leg, thistle, throbber, throbbing python of
love, tickle-gizzard, tickler, tong, tool, torch or cupid, toy, trap-
stick, trouser anaconda, tube steak, uncle dick, vomiting cobra,
wand, wang, wazoo, weapon, wedge, weenie, whacker, whip,
whistle, whore-pipe, wick, willie, wingle, wire, worm, yang,
yard, yosh, zubrick

Puta

Português
abre-abre, alto bordo, andorinha, aranin, argentina, ave, b. de
ouro, bagaço, bagageira, bagaxa, bagaxa, balalaica, barca,

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
144

baronesa, BBC (boca, boceta, cu), bicha, biraia, biriba, bisca,


biscaia, biscate, boceta de ouro, bofe, boi, boneja, brega,
bregueira, broa, bruaca, bruaca, buceta de ouro, bucho, caborge,
cação, caçarola, cadela, camélia, canganha, canguicha,
cantoneira, carapanã, carcaia, caridosa, carne nova, carniça,
carro novo, casca de jaca, catenga, caterina, catraia, chandoca,
china, chobrega, chuteira, cipuína, clori, coco, cocote, comida,
côngria, coquinho, cortesã, cotruvia, couro, couro de tambor,
cróia, crota, cuia, culatrão, dadeira, dama, decaída, doidivana,
égua, ervoeira, escrachada, escrava branca, fadista, fardeira,
feme, fêmea, findinga, frega, frete, frincha, fuampa, fubana,
fuleira, fúnfia, fusa, gabirua, gado, galdéria, galinácea, galinha,
galinha de pé roxo, galinha morta, galinha-polaca, galiquenta,
galvinhão, ganapa, gansa, garota de programa, gata, geobra,
gira-bolsinha, giradora de bolsinha, girafa, guampa, guerreira,
hetaira, horizontal, jereba, jerianta, jupira, juruveva, laranja
caída na estrada, lascada, léia, leona, libélula, livre, loba,
loureira, madalena, madama, mãe solteira, malote, mangue,
maquininha, marafaia, marafona, marca, maria-do-cais,
mariposa, marmita, meretriz, messalina, michê, michela, mija-
homem, militriz, minestra, minólia, minota, miraia, moça, moça-
dama, moça-do-facho, moça-do-fado, morubixaba, mosca,
mulher, mulher alegre, mulher à-toa, mulher cabreira, mulher da
comédia, mulher da rótula, mulher da rua, mulher da vida,
mulher da vida duvidosa, mulher da vida fácil, mulher da zona,
mulher de amor, mulher de bará, mulher de janela, mulher de
má-nota, mulher de ninguém, mulher de ponta de rua, mulher de
porta aberta, mulher de porta de quartel, mulher de vida fácil,
mulher do facho, mulher do fado, mulher do fandango, mulher
do mundo, mulher do pala aberto, mulher errada, mulher
perdida, mulher pública, mulher solteira, mulher vadia, mulher-
dama, mulher-de-soldado, mundana, murixaba, muruxaba, na
vida, orinéia, ostra, paloma, pataqueira, pécora, peixe fresco
(young), pelherma, penga, perdida, perua, piguancha, pinica,
piniqueira, piranha, piranhuda, pirara, piroqueira, pistoleira,
piturisca, polaca, prejereba, prima, prostituta, puara, puriba,

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
145

puta, puta rampeira, putana, putanesca, putanete, putéfia, putete,


putinha, putona, quenga, querrenca, rabaceira, rameira,
rampeira, rampideira, rapariga, rascoa, ratuína, reboque,
respeitosa, roda-bolsinha, rongó, rota, run-run-run, solteira,
surrubango, sutanha, taioba, tamanqueira, tambor de guerra,
tampa, tiro-a-esmo, tolerada, torta, trabalhadeira, trabalhando no
desvio, transviada, traviata, trepadeira, tronga, uru, vaca, vadia,
vaqueta, vasculho, ventena, vênus de rua, vigara, vigarista,
vulgífara, xandra, xerete, zabaneira, zoina, zunga

Inglês
ass-peddler, bachelor's wife, bangster, barrack hack, bimmy,
bird, biscuit, blouser, bob tail, boong moll, broad, bunny, burlap
sister, business girl, butt-peddler, call girl, cannon woman,
canvasback, chippy, cock-eyed jenny, coffee grinder, cum-
catcher, common sewer, company girl, crack salesman, cruiser,
door keeper, dress for sale, early door, erring sister, fallen
woman, fast-fanny, fast woman, ferry, flag-about, flash-tail,
flatbacker, flax-wench, flesh pot, floosie, foreskin hunter, frail
sister, garbage can, guinea hen, harlot, harpie, hat-rack, hay-bag,
hooker, hose-bag, hunt-about, hustler, joy girl, lady of the
evening, lease-piece, livestock, loose fish, lowheel, mattress,
merry-legs, moonlighter, moth, needle-woman, night jobber,
nockstress, notch-broad, nymph of darkness, old rip, overnight
bag, painted woman, pavement princess, piece, piece of trade,
pinch prick, pintle-twister, poker climber, pro, prossy,
punchable nun, puta, quail, quiff, raspberry tart, receiver
general, red-light sister, sailor's bait, sales lady, scarlet sister,
she sails, sister, sister of mercy, sloop of war, slut, speedy sister,
sporting girl, stem siren, streetwalker, strumpet, tail, tart, thrill
dame, toffer, tricking broad, tumble, vent renter, vice sister,
whore, window tapper, woman about town, working girl, zook

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
146

Seios

Português
biteta, buzina, catolés, chucha, cuscuz, faróis, fon-fon, laranjas,
leiteria, limões, lolôs, maçã, malacas, mamão, mamas, mamulos,
maturis, melão, mochilas, muxibas, ornato, pães de açúcar,
peito, pitangas, poma, pomos, prateleiras, pudins, recheios,
seios, teta, tetês, travesseiros, ubres, xuxa

Inglês
apples, balcony, balloons, bangers, bazongas, bazooms, bean
bags, big brown eyes, bon-bons, boobies, boobs, bottles,
boulders, bullets, bumpers, busters, butterbags, cantaloupes,
gazongas, glands, globes, grapefruits, guavas, handful, hand-
warmers, headers, headlights, hills, honkers, hooters, howitzers,
jaboos, jibs, jugs, jumbos, kazongas, knobs, knockers, lactoids,
loaves, loblollies, love bubbles, love muffins, lulus, lungs,
mammets, mams, mangoes, meatballs, meat loaves, melons,
milk cans, milk shop, mounds, mount of lilies, mountains,
muffins, mulligans, murphies, nancies, nature's fonts, niblets,
ninnies, nippers, nodules, noogies, nubbies, nuts, oranges, orbs,
ottomans, pair, palookas, papayas, paps, peaches, peaks, pears,
pects, peepers, pillows, pips, pokers, pontoons, potatoes,
pumpkins, pumps, rib cushions, roundies, sandbags, scones,
scoops, set, shakers, shimmies, skin sacks, snuggle pups,
spheres, spuds, stacks, stuffing, sweater meat, sweet rolls,
swingers, tamales, tetons, tidbits, tits, titters, titties, tomatoes,
tooters, torpedoes, twangers, twin peaks, twofers, umlauts, upper
deck, waldos, warheads, warts, watermelons, whoppers,
wobblers, wongas, yabbos, yams, zeppelins

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
147

Sêmen

Português
baba-do-quiabo, esperma, esporradela, esporro, gala, garapa de
mulher, goma, gosma, leite, leite de homem, leite de minhápica,
leitinho, luxúria, manteiga, mel, mela cueca, mingau, mingau de
homem, porra, rama de aboboreira, sêmen

Inglês
baby food, baby juice, bull gravy, buttermilk, chism, come,
cream, crud, cum, duck butter, fetch, glue, gravy, hockey,
honey, hot milk, jam, jazz, jelly, jism, jizz, juice, letch water,
load, love liquor, man oil, marrow, mettle, mild, oil of man,
ointment, oyster, prick juice, pudding, scum, seed, slime, soap,
spendings, sperm, spew, spratz, spume, spunk, starch, stuff, tail
juice
tail water, tallow, wad, white blow, white honey

Testículos

Português
asculhos, bagos, balangandãs, bolas, bolinhas, bolotas, brincos,
cacho, cacho de uvas, cacho-de-coco, cachos, colhão, colodinos,
culhão, culhões, cunhão, dependureza, encomendas, favas,
gandolas, grãos, guizos, mala, manicos, maniplo, manípulos,
maracujá-de-cambada, matutagem, maxixes, melindres, oveiro,
ovos, pelotes, penca, pendureza, penduricalhos, peras, quibas,
quilebres, quimbas, saco, tímbales, tomates, tomates-do-padre-
inácio, troços, trouxa

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
148

Inglês
ballocks, balls, bangers, beecham's pills, bird's eggs, boo-boos,
charlies, cherries, chestnuts, clangers, cojones, cubes, danglers,
eggs, family jewels, glands, goolies, jewels, kanakas, love
apples, marbles, marshmallows, nards, nuts, onions, plums,
pounders, rocks, seeds, slashers, spunk holders, squirrel food,
stones, swingers

Urina

Português
mijo, pichi, pipi, urina, xixi

Inglês
chamber lye, cousin sis, golden shower, long tea, mickey bliss,
number one, pee, pee-pee, piss, sis, tail juice, tail water, tea,
wee, wee-wee, yellow stream, zigg

Urinar

Português
desaguar, falar com Wanderley Cardoso, fazer pipi, fazer xixi,
mijar, molhar a parede, regar a horta, regatinhar, tirar água da
rótula, tirar água do joelho, urinar, verter água

Inglês
bleed the liver, burn the grass, do number one, drain, drain the
lizard, drain the radiator, drain the snake, drain the suds, kill a

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
149

snake, kill a tree, lag, lant, leak, let fly, make, make water,
nature stop, pass water, pee, pee-pee, pick a daisy, piddle, piss,
point percy at the porcelain, pump ship, rack off, run off, shake
a sock, shake hands with an old friend, shake the dew off the
lily, slack, splash, spring a leak, squeeze the lemon, squirt, strain
one's taters, syphon the python, take a leak, take a piss, take
your snake for a gallop, tinkle, toy-toy, train terrence on the
terra cotta, visit miss murphy, void, water the dragon, water the
horses, wee, wee-wee, wet, whiz, wring out a kidney, wring the
dew off the branch, wring your sock out

Vagina

Português
africa, almofada, aquilo, aranha, arapuca de caçar pinto, arraia
preta, arrochada, babaca, babau, bacalhau, bacorinha, bacurinha,
bainha, balseira, barata, baratinha, barroca, baú, bela, bibinha,
bibirito, bichana, bicho preto, bichochota, bigaia, bigode, bijóia,
bimbinha, bisegre, boca cabeluda, boca de baixo, boca de bicho,
boca de cabelo, boca-de-encrenca, boca-de-jacaré, boca-de-sapo,
boca-do-corpo, boca-do-mato, boca-em-pé, boçanha, boca-sem-
dente, bochechuda, bolsa-de-valores, bom-bril, borboleta, breba,
brecha, brecheca, bregueço, brigite, buça, buçanha, buçara,
buceta, buque, buraco-da-minhoca, bussanha, buziu, cabeluda,
cachimbo, cachorro, caiçara, caixa-de-moleques, caixinha de
segredos, caneco-de-couro, canoinha, cara de sapo,
caranguejeira, caranguejo, cara-preta, carlota, carlotinha, carne
mijada, carteira, cartola, casa-do-caralho, casco-de-veado,
castelo do amor, catrana, caverna, chana, chanisco, chibiu,
chincha, chinin, chiquita, chiranha, chiri, chiruba, chocho,
chochota, chota, coisa, coisinha, cona, concha, copa, cova,
crespo, crica, cururu, desejada, dida, encrenca, engole-cobra,
engole-espada, engole-pau, entre-pernas, esconde-vara, escova,

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
150

fábrica de fazer boneco, fábrica de fazer menino, fenda, ferida,


fidel castro, filé, flor, flor de maracujá, florzinha, fofa, forno,
fruta, furna, ganha-pão, gaveta, gostosa, gramado, greta, greta-
garbo, grota, gruta, gruta-do-amor, güelão, hamba, inchu,
inhaca, inhanha, lacraia, lambedeira, lanho, lasca, língua de
vaca, loca, luluca, maçã, madre, manteigueira, mapoa, máquina-
de-fazer-menino, margarida, marisco-de-barra, marmota, mata,
mata-homem, mealheiro, meia, meio, microfone cabeludo,
migué, moente, nascedouro, nhonha, nica, ninho de piroca,
ninho de rola, pachacha, pachade, pachucha, países baixos, pão-
crioulo, papoula, papuda, paranho, parque-de-diversões, partes,
pássara, passarinha, pastel de cabelo, pé-de-barriga, peladinha,
pemba, pencha, pepeca, perereca, periquita, periquito,
perseguida, picheu, pichita, pichoca, pintassilgo, pipiu, pito,
pixana, pixerreca, pixirica, pixoca, pomba, pombinha, popoca,
porteira do mundo, precheca, preta, prexeca, prexela, prexeta,
prexexeca, priquita, prissiguida, procurada, quica, quiqiriquinha,
quirica, racha, rapadura, raspadinha, recheio-de-sonho, rego de
mijar, rodete, rosa, rosinha, sapo, saromba, segredo, suada,
tabaca, tabaco, talho, tambarerê, tapioca, tareco, taroque,
tarraqueta, tatu, tcheca, teresa, tigela-com-pêlos, tira-prova de
homem, totonha, triângulo, ursa, vagina, vão, vaso, vulva, xana,
xanha, xavasca, xaxá, xeca, xereba, xereca, xerereca, xexeca,
xexéu, xiba, xibiu, ximbica, xinin, xinxa, xirana, xiranha, xiri,
xixi, xixim, xixita, xonha, xota, xotão, xotinha, xoxota,
xoxotaço, xoxotão, xoxotinha, zezinha, zinga

Inglês
ace of spades, adam's cave, altar of love, bearded clam, beaver,
belly entrance, black bess, bluebeard's closet, box, brown
madam, bull's eye, bunny, bush, button hole, cabbage patch,
canal, candle holder, cat's meat, cave of harmony, cavern, cellar
door, chocha, cleft, clutch, cockpit, cookie, coot, cootch, cooze,
coupler, crack, cranny, crease, crevice, crotch, crumpet, cunny,
cunt, dimple, divine scar, donut, drain, eel-skinner, fish tank,
flytrap, fort bushy, front window, fur, furbox, furburger, furrow,

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
151

gap, gaper, gash, gate of heaven, ginch, ginny, girl-street, goat-


milker, gully-hole, hair, haircourt, hair pie, happy valley, harbor
of hope, hatch, hog eye, hole, honey-hive, honey-pot, horse
collar, hot box, hot spot, house under the hill, irish fortune,
itching jenny, jack nasty-face, jaxy, jelly-roll, juice box,
keyhole, lady Jane, lamp of love, lapland, lather-maker, little
Mary, locker, long-eye, love tunnel, lower lips, magpie's nest,
main vein, manhole, mark of the beast, meat, meat grinder,
mom's homemade slit pie, mound, mount pleasant, mouse,
mouth-that-cannot-bite, muff, naf, nature's tufted treasure, nest,
niche, nook, nooky, notch, oat-bin, old mossyface, organ
grinder, oven, oyster catcher, patch, pelt, penwiper, pie, piece,
pin cushion, pipe cleaner, piss flaps, pit, playpen, pocket, poke
hole, poontang, poor man's blessing, prick purse, pussy, quiff,
quim, quiver, rose, screw-hole, slash, slit, slot, snapper, snappin'
pussy, snatch, snatch-box, stank, steam room, stuff, socket,
sportsman's gap, sugar basin, tail, temple of low men, tool-chest,
toy shop, treasure chest, trench, triangle, trim, tube, tuna taco,
tunnel, tunnel of love, twat, tweeze, twitcher, vag, valley, venus
highway, vertical smile, wet cave of lust, wooly-booger, works,
yawne, yum-yum

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
152

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ALAN, K. e BURRIDGE, K. Euphemism and Dyphemism:


language used as a shield and weapon. Oxford, Oxford
University Press, 1991.

ANDERSON, L. G. e TRUDGILL, Peter. Bad language.


Oxford, Blackwell, 1990.

AYTO, John. e SIMPSON, John (ed). The Oxford Dictionary of


Modern Slang. Oxford, Oxford University Press, 1992.

BERTAGNA, Beto. Vocabulário Popular de Porto Velho. Beto


Bertagna, Porto Velho, 1997.

BIBER, Douglas. et all. Longman Grammar of Spoken and


Written English. Essex, Longman, 1999.

CAMBRIDGE UNIVERSITY PRESS, Cambridge


International Dictionary of English. Cambridge,
Cambridge University Press, 1995.

COLLINS COBUILD, Collins Cobuild English Dictionary.


Londres, HarperCollins, 1995.

CRYSTAL, David. The English Language. Londres, Penguin


Books, 1988.

_________. The Cambridge Encyclopedia of the English


Language. Cambridge, Cambridge University Press,
1995.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
153

DIMITRIUS, Jo-Ellan. Decifrar Pessoas: como entender e


prever o comportamento humano. Editora Alegro, São
Paulo, 2000.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo Aurélio


Século XXI: o dicionário da língua portuguesa. Rio de
Janeiro, Editora Nova Fronteira, 1999.

FISCHER, Luís Augusto. Dicionário de Porto Alegres. Artes e


Ofícios, Porto Alegre, 2001.

GLASS, Lillian. Eu Sei o que Você está Pensando: como


decifrar pessoas observando gestos, posturas, voz e
olhar, entre outros sinais. Editora Best Seller, São
Paulo, 2003.

HAYLEY, Davis. What makes bad language bad?. In


Language and Communication – an interdisciplinary
journal. Ed. Roy Harris, vol. 09, number 01. Oxford,
Pergamon Press, 1989.

HOUAISS, Antônio e VILLAR, Mauro de Sales. Dicionário


Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro, Editora
Objetiva, 2001.

HUGHES, Geofrey. Swearing: a social history of foul


language, oaths and profanity in English. Oxford,
Blackwell, 1991.

JAY, Timothy. Cursing in America: a psycholinguistics study of


dirty language in the courts, in the movies, in the
schoolyards, and on the streets. Amsterdan &
Philadelphia, John Benjamins, 1992.

LIVRARIA MARTINS FONTES EDITORA LTDA.


Cambridge Word Routes: dicionário temático do inglês

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
154

contemporâneo Inglês – Português. São Paulo, Martins


Fontes, 1996.

LONGMAN GROUP LIMITED. Longman Dictionary of


Contemporary English New Edition. Essex, Pearson
Education Limited, 2000.

MELHORAMENTOS, Michaelis Moderno Dicionário da


Língua Portuguesa. São Paulo, Melhoramentos, 1998.

OXFORD UNIVERSITY PRESS. The New Oxford Dictionary


of English. Oxford, Oxford university Press, 1998.

ROBINSON, Douglas. Translation and Taboo. Dekalb,


Northern Illinois University, 1996.

SPEARS, Richard A. Forbidden American English. NTC,


Illinois, 1990.

SWAN, Michael. Practical English Usage. Oxford university


Press, 1995.
TORRES, Nelson. Gramática Prática da Língua Inglesa: o
inglês descomplicado. São Paulo, Editora Saraiva,
1995.

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com
155

LEIA DO MESMO AUTOR:

Denilso de Lima
http://denilsodelima.blogspot.com