You are on page 1of 20

O que espera de 2018 Algumas personalidades da região,

de diferentes quadrantes políticos e


Quinta-feira • 18 de janeiro de 2018 • •1

profissões, responderam ao desafio de


O INTERIOR. Nesta edição publicamos
mais contributos.

PUB

943
18 janeiro 2018
Ano 15
quinta-feira
e 0.70 iva incluído
Diretor: Luís Baptista-Martins
semanário

Impasse continua na CIM


Beiras e Serra da Estrela
O novo presidente da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela deverá ser eleito a 20 de fevereiro, mas a demora já não está a agradar
a muitos autarcas, que receiam que a região saia prejudicada na preparação de novas candidaturas aos fundos comunitários Pág.5

Guardense faz sucesso com mercado


ENTREVISTA
«Fornos de
Algodres ainda
de ilustradores em Barcelona
O SUBLIMe Art Fest é um mer-
vai viver muitos cado de ilustradores a fazer
sucesso em Barcelona. A infor-
anos de opressão mação seria pouco relevante
financeira por para a região não estivessem
causa da dívida» na origem desta ativida-
de três portugueses,
Manuel Fonseca iniciou o se-
entres eles a guar-
gundo mandato na autarquia
dense Alexandra
de Fornos de Algodres com uma
Ramos (ao centro)
maioria absoluta e com algu-
Pág.20
ma folga financeira para fazer
obra. Contudo, a renegociação
da dívida no âmbito do FAM
alargou o prazo de pagamento
para 35 anos num concelho sem
indústria, poucas empresas e
população envelhecida _ 2 e 3

GUARDA
Américo
Rodrigues
“reestruturado”
na Câmara
Novo organograma dos serviços
coloca antigo coordenador da bi-
blioteca municipal na área da Edu-
cação e transfere para o edifício dos
SMAS a Divisão de Equipamentos e
Infraestruturas ________________6

PUB

PUB

Novas Instalações
Rua Marquês de Pombal, nº 45 Rch Também nas

GUARDA PASSAMOS ATESTADOS PARA CARTA DE CONDUÇÃO


Tel. 969 431 832 • Tel. 271 227 360
(ao lado da Papelaria Véritas)
Galerias do Intermarché (Guarda)
www.ergovisaoguarda.com Tel. 924 290 689 • Tel. 271 225 114
2• • Quinta-feira • 18 de janeiro de 2018

CARA
ENTREVISTA Manuel Fonseca, presidente da Câmara
navalha

A
CARA de Fornos de Algodres

União de Sindicatos
da Guarda
«Fornos ainda vai viver
opressão financeira por
da

Numa ação solidária, a União de Sin-


dicatos da Guarda (USG) foi para o terreno
fio

recolher assinaturas para reverter a privatiza-


ção dos CTT. Por agora o distrito da Guarda
não saíra afetado neste processo, mas isso
no

não significa que, futuramente, continuando P- Quais são as grandes opções para
as coisas como estão, não haja sedes de con- os próximos quatro anos em Fornos de
celho do distrito que fiquem sem estação. Algodres?
R- O primeiro mandato foi muito com-
plicado em termos financeiros. Quando
chegamos à Câmara foi preciso arranjar
um novo quadro financeiro, renegociando
essencialmente a dívida através do FAM
[Fundo de Apoio Municipal]. Conseguimos
Inês Monteiro diminuir drasticamente o valor do encargo
mensal com a dívida, que neste momento
Foi um regresso em grande da veterana não chega perto dos 100 mil euros. Ainda
Inês Monteiro. Depois de alguns anos menos temos alguns processos em tribunal e há
conseguidos, sagrou-se campeã Nacional passivos contingentes que, eventualmente,
de Estrada. Este foi já o seu quinto título da teremos que pagar. Caso isso aconteça ob-
carreira e igualou o recorde de Ana Dulce viamente que o valor aumentará, mas não
Félix. Também o atleta da região Samuel tanto para chegar ao valor anterior. Quando
Barata (Covilhã) conquistou o título nos cheguei à Câmara pagavam-se cerca de 165
masculinos, depois de uma corrida de 10 mil euros e, passado um ano, a prestação
quilómetros. subia para 220 mil euros, um valor que
num orçamento de seis milhões era signiti- não os tem neste momento. É um trabalho que vantagem por isso ou, pelo contrário, não
vamente alto. Tendo em conta o volume de vamos fazer nos próximos dois ou três anos tem conseguido tirar vantagem dessa
dívida não se conseguia fazer outro tipo de para que se possam criar empresas e postos proximidade?
negócio e, neste momento, sabemos com o de trabalho no concelho. R- Infelizmente não. Em termos comer-
que contamos nos próximos quatro anos. ciais, Fornos tem uma relação muito mais
P- Dada a proximidade de Fornos, estreita com Viseu do que com a Guarda.
P- Quais são os encargos com o nomeadamente à A25, acha que é possí- No entanto, não há aqui nenhuma vanta-
pessoal? vel atrair alguma grande empresa? gem visível para o concelho em termos de
R- São mais de um milhão de euros. R- Quando se fala em boas estradas é pre- retorno, até porque estamos a levar mais
Álvaro Amaro ciso ter em conta que, às vezes, não funcionam, do que a trazer. Digo isto porque muito do
A reorganização dos serviços da Câ- P- Ou seja, mais de dois milhões do pois há alguns custos de contexto que uma rendimento das familias que devia ficar, se
mara da Guarda fez uma primeira “vítima”. orçamento são para custos com pessoal e empresa tem se quiser instalar-se no interior houvesse condições no concelho, muitas
Como quem não quer a coisa, Américo Ro- custos �inanceiros. Isso impede o municí- do país. Por isso, o Governo tem que ter uma vezes fica em Viseu. Vão às compras a Vi-
drigues transitou da coordenação da BMEL, pio de ter grandes opções para o futuro? responsabilidade. Fala-se tanto no interior, seu e essas receitas deviam-se gerar aqui.
onde estava a desenvolver um trabalho R- Não digo isso, mas temos que fa- bem como nos concelhos de baixa densidade, Por exemplo, na Câmara há cinco ou seis
zer opções estratégicas. Há um problema mas não se vê os Governos a investir no inte- funcionários que vêm e vão para Viseu, nem
meritório, para o serviço da Educação.
gravíssimo no concelho que é a falta de rior, não há medidas de fundo. Porque não, em sequer residem aqui.
Anteriormente demitido do TMG, o técnico
emprego. Nos últimos anos, algo que se Fornos e nos concelhos limítrofes, as empresas
superior foi agora substituído na biblioteca
agravou também com a crise de 2012/2013, deixarem de pagar IRC durante alguns anos? P- Mas quando reinvindicamos
municipal e, cúmulo dos cúmulos, até foi
muitas empresas, nomeadamente na área da Porque não as empresas que se queiram insta- emprego para os concelhos do interior,
apontado como exemplo «de mobilidade»
construção civil, fecharam e não houve cria- lar no interior terem uma diminuição da Taxa pode então haver esse problema de se
aos restantes funcionários da autarquia por
ção líquida de postos de trabalho. Na nossa Social Única? Se o Governo tem intenção de criar emprego e não se eliminar o tal
Álvaro Amaro, que antes tinha aplaudido
zona industrial há apenas uma empresa, equilibrar esta diferença interior-litoral é ne- despovoamento que nos perturba?
o «excelente trabalho desenvolvido» por ligada ao setor dos queijos, que vai criando cessário haver medidas de fundo, não vamos R- Fornos não tem mercado de arren-
Américo Rodrigues. alguns postos de trabalho, e a verdade é que lá com outro tipo de medidas. Foi importante damento e praticamente não tem mercado
não tem havido um aumento significativo para Fornos ter reaberto o tribunal porque de construção de raiz. Assim, quem eventu-
de empresas que possam gerar empregos. fixa pessoas e é importante não deixar fechar almente reside em Viseu não terá condições
Portanto, uma das grandes opções da Câ- serviços, mas isso por si só não funciona. É para vir para o concelho. Mas nem tudo
mara é trabalhar para criar condições para necessário haver outro tipo de medidas e tem é mau. Na área da agricultura tem havido
que se possa investir em Fornos. Temos que haver coragem política dos Governos para uma série de jovens que se instalaram com
Centro de Saúde duas zonas industriais, uma delas tem se criarem medidas de fundo para o interior pequenas unidades de produção de queijo,
problemas gravíssimos com uma série de porque assim não vamos lá. Podem criar as framboesas e mirtilos. É um setor que tem
de Fornos pavilhões devolutos, cuja negociação com os unidades de missão que quiserem, mas esta futuro neste concelho e, como tal, a Câmara
O mau ambiente entre a diretora do proprietários não tem sido fácil. A outra, a falhou. Falhou logo por ter proposto 160 estará sempre pronta para ajudar esses
Centro de Saúde de Fornos de Algodres e sul de Juncais, existe desde 1998 mas nunca medidas, porque a determinada altura já nin- jovens agricultores e não é apenas a fazer
o pessoal médico está a gerar «um prejuízo foi infraestruturada. Quando chegamos à guém entende quais são. Para o interior eram o projeto, mas, por exemplo, a fazer uma
nítido para os utentes», segundo o presi- Câmara verificamos que havia um plano de necessárias apenas três ou quatro medidas ampliação da rede elétrica junto da explo-
ordenamento para essa zona industrial, mas emblemáticas e assertivas. ração agrícola.
dente da autarquia. A forma inconveniente
que envolvia um investimento de milhares de
como este serviço está a funcionar gerou
euros e que a Câmara não podia fazer. Neste P- Mas acha que só pela redução P – Qual é o futuro de um concelho
um descontentamento generalizado e,
momento há condições para o fazer, mas não �iscal, nomeadamente às empresas, é como Fornos de Algodres, sem indústria,
apesar de o caso já ter sido reportado às
temos dinheiro suficiente para a ampliação ou possível? Não será necessário que haja poucas empresas, e população envelhe-
entidades competentes, ainda nada foi
para infraestruturar aquela zona industrial. O outro tipo de alavancas, de serviços? cida?
feito para reverter a situação. Por agora,
que vamos fazer? Como é atravessada por uma R - Sou a favor da descentralização de R- Parados não podemos ficar. Na área
resta esperar que os interesses dos utentes
estrada municipal, vamos começar a infraes- serviços. O que é que um serviço de agricul- do turismo, seremos um dos concelhos do
estejam acima de qualquer quezília entre truturar todas as áreas dos dois lados dessa tura está a fazer em Lisboa se a agricultura distrito com mais oferta de camas neste
os funcionários. estrada para termos um custo mais baixo é no Alentejo ou no interior? Há coisas per- momento. E para nós o turismo é sem
para, pelo menos, arranjar ali dez ou 12 lotes feitamente desajustadas. dúvida um vetor de desenvolvimento. Esse
de terreno. Sei que há candidatos, já houve é um trabalho que temos que fazer, não só
gente que me abordou por causa de lotes para P- Fornos está localizada entre duas aproveitando o potencial do património cul-
montar empresas e a Câmara, infelizmente, capitais de distrito, Viseu e Guarda. Tem tural e natural do concelho, como as aldeias
Quinta-feira • 18 de janeiro de 2018 • •3

P E R F I L

muitos anos de
Manuel Barbosa

r causa da dívida»
lindíssimas, os monumentos arqueológicos P- E isso é um problema para quem muito focados naquilo que pretendemos
e as visitas temáticas sobre a produção de cá vive? fazer. É esse espírito de compromisso e
queijo. Temos também dois ou três eventos R- Sim. Este Orçamento do Estado responsabilidade que transmito porque
marcantes que atraem muita gente, caso da deu alguma flexibilidade às Câmaras que há uma enorme expectativa dos munícipes
Feira do Queijo. se encontram em equilíbrio financeiro, de para este mandato. Estamos limitados em
maneira a que, sem colocar em causa a re- termos de recursos financeiros, no entanto
P- Em tempos, Fornos juntou-se a cuperação da autarquia, poderem também temos que fazer muito mais do que fizemos
Gouveia e Seia para fazer uma grande mexer nas taxas de IMI. Pela redução de nos últimos anos e cumprir os objetivos
feira. Fornos optou por seguir o seu ca- custos que devemos ter será possível mexer que nos propusemos. Acho que é possível
minho e fazer a sua feira. Esse passo foi nessas taxas no próximo ano, uma vez que concretizá-los se continuarmos a trabalhar
um contributo para o desenvolvimento há uma folga em termos legais que nos per- com espírito de rigor.
agropecuário do concelho? mite fazê-lo, coisa que não existia até aqui.
R- Sempre achei que uma grande feira P – O que vai ganhar Fornos de Algo- Nascido em 1962, em Fornos de
do queijo só funcionaria se Celorico da P- Quando tomou posse disse que dres com a Rede de Territórios do Alto Algodres, Manuel Fonseca foi eleito
Beira estivesse presente porque os dois para este ano havia alguma folga �inan- Mondego? para um segundo mandato com uma
principais concelhos que produzem o ceira, o que é a que Câmara pode fazer R- Esta rede surgiu de um conjunto «maioria confortável». Licenciado
melhor queijo Serra da Estrela são Fornos com essa folga, que outro tipo de eventos de vontades dos municípios de Fornos, em Economia, foi professor durante
de Algodres e Celorico da Beira. Quando ou projetos? Gouveia, Mangualde e Nelas a partir de alguns anos e daí seguiu para a Se-
cheguei à Câmara decidi que iríamos fazer R- No âmbito da CIMBSE temos dois um elemento comum, o rio Mondego. Co- gurança Social, em 1998.
a nossa feira do queijo e em boa hora o projetos na área da regeneração urbana meçamos por fazer uma candidatura, que, Ainda que longe, o edil fornense
fizemos porque as coisas correram muito que queremos implementar. O mercado infelizmente, não foi aprovada, mas que diz nunca se ter «desligado da ativi-
bem e tivemos milhares de pessoas a visitar municipal está completamente ultrapassado tinha a ver com a potenciação de produtos dade social e recreativa do concelho»
o concelho. Aliamos ao queijo outro tipo de em termos de resposta e queremos fazer endógenos, como o queijo, o azeite, os frutos onde nasceu: «Fui presidente da
atividades, com outros agricultores e outras ali um projeto que não sirva apenas para os e o vinho. Avançamos então para outro tipo Assembleia-Geral e do Conselho Fiscal
iniciativas. Foi uma aposta ganha. Os hóteis eventos, como a feira quinzenal, mas que de projetos. Na rede cultural fizemos uma dos bombeiros e também presidi à
ficaram completamente cheios e houve gente funcione também quase como incubadora candidatura que foi aceite. Estamos a fazer Assembleia-Geral da Santa Casa da
que teve que ficar em Celorico e Mangualde. Na de empresas. Vamos tentar adaptar aquele um plano cultural transversal a todos os Misericórida», recorda o autarca. A
altura entendemos que esta bandeira estava a espaço para acolher pequenos empresários quatro concelhos e as coisas estão a correr consciência política, essa, começou
diluir-se numa feira feita pelas três autarquias. e pequenas iniciativas dos fornenses. Há uns bem. Penso que será um projeto âncora em a surgir quando tinha 12 anos, altura
Vamos continuar este ano, nos dias 16, 17 e 18 anos fizemos um curso de empreendedo- termos culturais porque quando as coisas em que se deu o 25 de abril de 1974.
de março fechamos o ciclo de feiras do queijo rismo, mas depois, e infelizmente, faltou o são feitas com um número de Câmaras mais
«Foi um período conturbado em que
da região e, tendo em conta o programa, não resto, como o local onde esses jovens pudes- pequeno funcionam melhor. Vamos envolver
havia algum fervor político entre o
tenho dúvidas que será um grande evento. sem instalar-se. Depois temos que resolver todas as associações culturais e recreativas
poder instalado e os restantes», lem-
urgentemente um problema gravíssimo no para promover uma animação cultural em
bra Manuel Fonseca, que na faculdade
P- Que outro eventos importantes que respeita à saúde pública com as fossas rede que também potencie, em termos de
integrou várias listas à Associação de
podem contribuir para atrair pessoas existentes em várias aldeias. É necessário cartaz turístico, os concelhos envolvidos.
Estudantes que, na altura, funciona-
a Fornos? fazer um investimento muito grande nessa
vam ligadas aos partidos.
R- O Fornos Youth Cup é um torneio de fu- área porque a situação está resolvida na P- Se o INFARMED vai para o Porto,
Com duas filhas, o edil considera-
tebol juvenil que traz perto de três mil pessoas sede do concelho, uma vez que quem gere por essa ordem de razões, o que poderia
no fim-de-semana em que se realiza. A Câmara esta área é a Águas do Vale do Tejo. Neste e vir para Fornos de Algodres? se um «homem de família» e admite
criou algumas iniciativas paralelas com o ob- no próximo ano vai haver esse esforço da R- Há vários serviços que podem ser que não tem tanto tempo para a família
jetivo de levar as pessoas a dar uma volta pelo Câmara. Em Fornos de Algodres, em pleno descentralizados para o interior. Na área como gostaria, pois «uma Câmara
concelho. Foi uma forma de promoção e, neste centro da vila, temos o caso da escola C+S social, por exemplo, porque é que o Instituto pequena como a de Fornos precisa
momento, utilizando e potenciando o enorme cujo saneamento é quase a céu aberto e isso de Segurança Social tem que estar em Lisboa de um presidente durante sete dias
património natural e cultural, é possível ala- não pode acontecer. e não aqui? O IAPMEI está amorfo no distrito da semana». Uma das suas filhas tem
vancar algum tipo de desenvolvimento. Isso da Guarda, acho que tem que ter outra forma «dado alguns passos» na JS, mas
é nítido nas várias unidades hoteleiras, que P – Foi eleito com maioria absoluta de atuar. Neste momento tem que se ir a Manuel Fonseca diz que não quer ter
já têm uma capacidade de resposta muito su- num concelho historicamente social- Lisboa ou Coimbra para resolver qualquer nenhuma influência nisso, pois «serão
perior à média do distrito, mas nós queremos democrata? A que se deve esse resultado assunto com este instituto. O problema é que elas a decidir». Nos intervalos entre
dar outro passo. Pretendemos criar outro tipo nas últimas autárquicas? não só não vieram mais serviços para o inte- a vida política e familiar gosta de ler
de iniciativas, como pequenas lojas, para que R- Este concelho passou a ser maiori- rior, como os que havia foram praticamente e, de resto, «não sobra muito tempo
os visitantes possam comprar e degustar os tariamente socialista em termos de autár- todos esvaziados. Lembro-me da forma para fazer outras coisas que gostava
nossos bons produtos. quicas. Nestas eleições houve gente que dinâmica como o IAPMEI trabalhava na de fazer», como passear e viajar em
não pertencendo ao PS votou no PS para Guarda, pelo número de funcionários ou do termos de aventura. «Mas ultimamen-
P- Até quando Fornos vai viver “pre- a Câmara porque verificaram que durante trabalho que faziam, e isso agora não se vê. te não tem sido possível. As viagens
so” à dívida anterior? quatro anos tivemos uma política de rigor, Se calhar por uma questão política, mas não que faço são pequenas porque não
R- O que foi negociado no âmbito do no sentido de baixarmos custos em deter- só. Penso que também por algum corporati- posso ter os tais 15 dias que às vezes
FAM é que só teríamos esses encargos fi- minadas áreas. Eventualmente, se houve um vismo relativamente a algumas associações tinha», lamenta o autarca.
nanceiros desde que alargássemos o prazo fator preponderante que levou os munícipes de classe. Mas essa história do INFARMED Em termos políticos, considera
de pagamento da dívida que, infelizmente, a votar em nós foi o de termos sido rigoro- fez-me pensar o seguinte: quando se falou que «as coisas não funcionaram» na
é de 35 anos. Ainda vão ser muitos anos de sos nas contas. Podemos não ter feito o que em ser transferido de Lisboa para o Porto Federação do PS da Guarda. «Não
opressão financeira. Antes de chegarmos, a muitos deles esperavam, mas fizemos aquilo foi o pandemónio que foi, se fosse para a houve aquilo que António Saraiva
Câmara tinha estado num plano de reequi- que podíamos com os fracos recursos que Guarda nem quero imaginar. Não é só uma disse na altura que ia fazer, no sentido
líbrio financeiro e depois veio novamente tinhamos. Este resultado traz responsabili- questão política, mas também corporativista de unir o partido, de haver uma maior
aderir ao FAM. Foram anos difíceis de dades acrescidas porque conseguimos uma das várias pessoas que estão nestes serviços intervenção do partido, de fazer com
negociação, que já tinha começado com o maioria confortável – além dos quatro man- que, de alguma forma, também condiciona. que o PS fosse mais vísivel, isso não
Governo anterior, mas tivemos que ir ao datos no executivo, temos ampla maioria na Tem é que haver coragem e que o primeiro- aconteceu», acrescenta o edil fornen-
FAM com as implicações que isso tem, no- Assembleia Municipal e dos 12 presidentes ministro seja mais pragmático na forma se, que se queixa de não ter sentido
meadamente de maximizar todas as taxas de Junta passamos de dois eleitos para sete. como envolve os concelhos do interior. O que «qualquer tipo de apoio para valorizar
cobradas no concelho. Por exemplo, temos Costumo dizer aos nossos colaboradores funciona são serviços que, se estiverem em a minha recandidatura em Fornos».
a taxa máxima no IMI. que não podemos falhar, temos que estar determinado sítio, criem emprego também.
4• • Quinta-feira • 18 de janeiro de 2018

editorial Luís Baptista-Martins


baptista-martins@ointerior.pt

À espera de Rio
1
Rui Rio venceu de forma confortável as “diretas” do PSD. Não foi
uma vitória esmagadora, nem humilhante para Santana Lopes,
mas foi uma vitória clara e inequívoca. E se é certo que Santana
arrancou mais tarde, também é verdade que conseguiu juntar à sua
volta a maioria dos “passistas” e da máquina partidária que nos últimos
oito anos dominou o partido, o que lhe deu muita vantagem em termos
de organização e apoios. Por isso, a vitória de Rio era mais difícil. Mas
previsível: porque ninguém se tinha esquecido do passado de Santana
e porque os militantes cedo perceberam que para regressar ao poder
tinham definitivamente de enterrar a imagem do “diabo” e apostar num
discurso novo e credível. O PSD apostou num novo rosto, numa nova
liderança, ainda que para muitos com os dias contados – as próximas
legislativas. E se Rio não conseguir vencer Costa, já sabemos, estará
disponível para se juntar a ele, para sua própria sobrevivência, para
afastar a extrema-esquerda do governo e para recuperar algum poder
e influência para o partido. Até lá, muita água passará por baixo das
pontes. Rio poderá disciplinar o partido, como pretende, e dar-lhe
mais força (mas para isso terá em primeiro lugar de o unir); ou poderá
“rebentar” com as estruturas e dividir definitivamente as bases. Para já,
recebeu um cheque em branco, numas eleições pouco mobilizadoras
para mudar um ciclo.
No distrito da Guarda, sem surpresa, Rui Rio foi o mais votado. E,
surpreendentemente, na Guarda ganhou Santana Lopes!!
Álvaro Amaro é hoje um dos apoios mais importantes de Rui Rio
e estará, seguramente, entre os dirigentes nacionais mais relevantes. A
distrital da Guarda dirigida por Carlos Peixoto, um indefetível de Ama-
ro, esteve na primeira linha do apoio ao antigo presidente da Câmara
do Porto. Os mais próximos do presidente da Câmara da Guarda (e o
próprio Álvaro Amaro) deram a cara e promoveram o apoio ao novo
presidente do PSD. Em consequência, ainda que Álvaro Amaro diga
que não pediu votos para Rio, conhecidos os resultados na Guarda,
o primeiro a perder foi o presidente da Câmara. E também a estrutura

opinião
A sobrevivência partidária por ele patrocinada e ainda o presidente da Junta da Guarda,
João Prata. O distrito apostou em Rio, mas, estranhamente, onde a
influência de Álvaro Amaro se esperava mais decisiva foi a candidatura
António Ferreira
antonio.ferreira.adv@netvisao.pt
da espécie contrária que ganhou. A forma como a distrital anunciou o apoio a Rio,
ao arrepio dos militantes, e como Álvaro Amaro gere o partido na Guarda,
Nos Globos de Ouro ia quase toda a gente vestida femininas e as engenharias e a gestão vão acabar sem ouvir ninguém, deu nisto: o concelho que domina é aquele onde o
de preto e muitos farão o mesmo na entrega dos Ós- por sê-lo também. E os homens, onde estão em partido está mais dividido (já em 2013, o candidato imposto por Amaro
cares. O pretexto é o assédio sexual e o negro é o luto maioria? Na cadeia, poderia responder uma femi- para a concelhia, Sérgio Duarte, foi humilhado inesperadamente por
por anos e anos de abusos e violência sexual sobre nista mais inflamada, mas também na política e, Jorge Libânio). Esta “derrota” não terá qualquer consequência, nome-
as mulheres da indústria do espetáculo. Mas há mais em geral, nos cargos de exercício do poder. Mas adamente no ascendente de Amaro junto do novo presidente do PSD,
noutros campos, como no desporto e, como muitas também aqui as coisas estão a mudar. mas internamente deveria obrigar à reflexão e ao clarificar de posições
mulheres menos mediáticas sabem, no trabalho, na Os cargos de deputado, ministro, Presidente da de militantes na Guarda.
escola, na rua. República, da câmara municipal, primeiro-ministro,

2
Uma nova-iorquina experimentou há tempos vão deixando de ser exclusivamente masculinos, O PS vai a eleições para as concelhias, mas são as eleições para a
passear o dia inteiro pela sua cidade com o objetivo e com consequências. A viragem do poder tem federação distrital que agitam profundamente o partido. António
de contabilizar, e registar, as propostas sexuais e provocado alterações capazes de modelar a nossa Saraiva, que teve um mandato complicado, por erros próprios
abordagens indesejadas e abusivas de que foi alvo sociedade em direções inesperadas. A “lei do piropo”, (como a exigência de “tachos”) que o fragilizaram, mas essencialmente
durante o percurso. Foram centenas. Meninas de 14 por exemplo, destinada a proibir e punir abordagens por circunstâncias externas que não soube gerir (como a candidatura
anos e menos são incomodadas na rua, seguidas, sexuais indesejadas, vai meter na ordem agressores à Câmara da Guarda onde, depois de Joaquim Carreira deixar o PS
olhadas de alto a baixo, por homens que poderiam ser mas vai também condenar ao celibato muitos tímidos. pendurado, teve de apoiar o seu “concorrente” na distrital Eduardo
seus pais ou avôs. Nenhuma mulher que se inscreva A pergunta pode passar a ser “como abordo uma Brito, não evitando uma derrota humilhante – para os candidatos, para
numa rede social ou entre numa sala de chat está livre rapariga sem, tecnicamente, me expor a um proce- o PS e para o seus dirigentes locais e distritais). António Saraiva devia
de receber propostas sexuais ou, pelo menos, de ser dimento criminal?” Não quero ser pessimista, mas ter sido o candidato do PS à Guarda, apesar de todos os “apesares” era
alvo de uma atenção desproporcionada àquela que arriscamo-nos a chegar a um ponto em que antes de longe o melhor para resistir à avalanche Álvaro Amaro e “aguentar”
receberia um homem. de pedir namoro a uma rapariga, ou de tentar um o PS - não teve arte, nem solidariedade partidária, nem mérito para se
Entretanto, as estatísticas escolares mostram “engate” rápido, é aconselhável a um rapaz consultar afirmar. Agora, o PS está extraordinariamente dividido e as candidaturas
que os rapazes têm pior comportamento e pior um advogado. à federação distrital podem ser mais uma forma de dividir os socialistas.
rendimento que as raparigas. Nas universidades as É verdade que temos um problema com o género Saraiva ainda não falou, Brito vai retirar-se, depois da humilhação na
raparigas são já a maioria e são seus a maior parte masculino e os seus comportamentos mais comuns, Guarda, apoiando Pedro Fonseca (que foi o segundo de Brito na Guarda
dos mestrados e doutoramentos. As profissões ju- mas a cura não pode ser tão drástica que ponha em e não retira qualquer ilação pessoal do péssimo resultado nas autárqui-
rídicas e médicas começam a ser maioritariamente causa a sobrevivência da espécie. cas), Alexandre Lote avança em nome da renovação do PS e José Luís
Cabral pondera se deve candidatar-se para iniciar a recuperação do PS
PUB
a partir, de novo, de Celorico da Beira. O “cheiro” do poder em Lisboa
não chega à Guarda e os lugares políticos “pedidos” não aparecem…
e “em casa onde não há pão todos ralham” mesmo sem terem razão!
A falta de poder e “tachos” na Guarda levam o PS para a amargura da
irrelevância, divisões e guerras internas.
EmFoco Quinta-feira • 18 de janeiro de 2018 • •5

JUSTIÇA

Eduardo Brito Presidente da CIM


condenado a pena
suspensa por
Beiras e Serra da
prevaricação Estrela será eleito
a 20 de fevereiro
AR
(atual Junta da União de Freg-
uesias de Santa Marinha e São
Martinho), também condena-
dos. Segundo a acusação pro-
duzida pelo Ministério Público
(MP), Eduardo Brito permitiu Primeira reunião do ano do Conselho Intermunicipal ficou
que a ex-secretária da Junta marcada por um voto de indignação contra o aumento das
construísse uma moradia, em
Santa Marinha, no perímetro portagens na A23 e A25
do Parque Natural da Serra LM

da Estrela (PNSE), num ter-


Ed u a rd o B r i to , a t u a l reno considerado Reserva de
vereador socialista da Câmara Zona Agrícola, pelo que a obra
da Guarda, foi condenado, na carecia de parecer prévio e
segunda-feira, pelo Tribunal da de autorização de carácter
Guarda a uma pena suspensa vinculativo do PNSE. O MP
de dois anos e dois meses de concluiu que os arguidos agi-
prisão pelo crime de prevari- ram, «em execução de um
cação por ter permitido a con- plano elaborado em conjunto»
strução de uma casa em área e em «clara violação dos seus
do Parque Natural da Serra da poderes e deveres conferidos
Estrela quando era presidente por Lei, com o único propósito
da Câmara de Seia. O arguido de beneficiarem patrimonial-
vai recorrer da sentença, que mente e de forma indevida» a
fica suspensa nos próximos então secretária da Junta. O MP
dois anos e dois meses. defendia que, em caso de con-
Além do antigo edil, es- denação, os arguidos teriam de
tavam acusados um ex-di- pagar, solidariamente, cerca de
retor do Departamento de 107 mil euros, montante cor-
Planeamento, Urbanismo e respondente à vantagem pat-
Ambiente da autarquia e uma rimonial decorrente da prática
ex-secretária da então Junta do crime de prevaricação que
de Freguesia de Santa Marinha lhes era imputado.

Autarcas da CIMBSE reuniram na Guarda na terça-feira


COVILHÃ
a mobilizar-se para dar corpo a rever o assunto relativamente
Autarquia lança projeto
Luis Martins
a uma alternativa. E a proposta às autoestradas do interior.
que está a ser trabalhada é a «Esperamos que esta má notícia

de preservação de O novo presidente da Co-


munidade Intermunicipal das
candidatura de um presidente
de um pequeno município da an-
possa vir a ser alterada, porque
prejudica o desenvolvimento

património azulejar
Beiras e Serra da Estrela deverá tiga Beira Interior Norte com o regional e todas as estratégias
ser eleito a 20 de fevereiro, data apoio dos eleitos do PS e PSD. O de captação de investimentos ou
da próxima reunião do Conselho certo é que a demora em eleger de atração e fixação de pessoas»,
É inaugurada no sábado, na Europeia para o Património Intermunicipal, onde têm assen- o presidente da CIMBSE já não sublinhou Paulo Fernandes,
Covilhã, pelas 16 horas, a exposi- Cultural - Europa Nostra 2013. to os presidentes de Câmara dos está a agradar a muitos autarcas, segundo o qual a CIMBSE con-
ção “Na Simplicidade do Azulejo A autarquia pretende assim quinze concelhos que formam que receiam que a região saia tinuará a pugnar pela abolição
Pombalino” de Martinha Soares, contribuir para uma maior moti- a CIM. prejudicada na preparação de das portagens.
na sala de exposições temporá- vação na preservação deste tipo A decisão foi tomada terça- novas candidaturas aos fundos Na mesma reunião foi tam-
rias do Museu de Arte Sacra. A de património, ao mesmo tempo feira, na Guarda, e segue uma de- comunitários. bém decidido questionar o
mostra ficará patente até 24 de que se desenvolvem sentimen- liberação de novembro segundo Na terça-feira, a CIMBSE Governo sobre os critérios de
Fevereiro e marca o arranque do tos de pertença através do papel a qual seriam mantidos em fun- aprovou, por unanimidade, acesso aos apoios no âmbito
projeto “Património Azulejar da das associações covilhanenses ções os eleitos do último manda- um voto de indignação pelo dos fogos e reivindicar equi-
Covilhã”. que irão colaborar nesta iniciati- to até que os novos elementos da aumento de portagens na A23 dade entre concelhos afetados,
Com o objetivo de preser o va. A Covilhã vai passar também Assembleia Intermunicipal (re- e A25 e enviou um «pedido ur- independentemente do dia que
património azulejar da cidade a integrar a Rota do Azulejo em presentantes das assembleias gente» de reunião ao ministro os incêndios ocorreram. «Não
e a necessidade de consciencia- Portugal. municipais) fossem escolhidos. do Planeamento e das Infraes- entendemos qual é o critério
lizar a comunidade local para a Durante todo o mês de A primeira sessão deste órgão truturas, Pedro Marques. «Esta usado e queremos que essa
sua conservação, a Câmara Mu- Fevereiro haverá também ou- deverá acontecer nas próximas situação é um balde de água situação seja bem clarificada,
nicipal apresenta um projecto tras atividades, como visitas semanas e só posteriormente gelada relativamente às expec- sendo que achamos que a con-
que visa o entrosamento de guiadas percorrendo a “Rota o Conselho Intermunicipal vai tativas criadas», declarou Paulo dição base deve ser sempre a do
diversas entidades locais, desig- Azul e Branca”, oficinas de con- escolher o sucessor de Paulo Fernandes no final da reunião. prejuízo. Ou seja, se o território
nadamente a Academia Sénior servação e restauro e de criação Fernandes, autarca do Fundão. Para o presidente da CIMBSE, foi penalizado em determinada
e o Atelier Formas e Cores de de azulejos e uma exposição Vítor Pereira (Covilhã) é, por que não vai continuar no cargo, medida deverá ter acesso exa-
Terra, a Universidade da Beira bibliográfica. A iniciativa conta enquanto, o principal candi- «esta alteração não se percebe tamente aos mesmos apoios de
Interior, bem como algumas de com a colaboração de Leonor Sá, dato a um cargo que ocupou e prejudica muito a região». Até outros concelhos que tenham
âmbito nacional, caso do Insti- do Museu da Policia Judiciária e no início da CIMBSE, até 2015. porque, em agosto de 2016, o tidos semelhantes prejuízos e
tuto Politécnico de Tomar e do Coordenadora do “Projecto SOS Mas os autarcas do distrito da Governo aprovou um desconto áreas ardidas, ainda que os fogos
Projecto SOS Azulejo, detentor Azulejo” e de Ricardo Triães, do Guarda, em maioria no Conselho de 15 por cento nos pagamentos tenham ocorrido em datas dife-
do Grande Prémio da União Instituto Politécnico de Tomar. Intermunicipal, também estão e admitiu posteriormente voltar rentes», disse Paulo Fernandes.
6• • Quinta-feira • 18 de janeiro de 2018

S
Reestruturação da Câmara
da Guarda tira Américo
Sociedade Rodrigues da BMEL
Novo organograma coloca antigo coordenador da biblioteca municipal na área da Educação
e transfere para o edifício dos SMAS a Divisão de Equipamentos e Infraestruturas
AR
ECONOMIA Ana Eugénia Inácio

Pires Manso lidera


Assembleia- Já está em vigor, desde
segunda-feira, o novo organo-
Geral da maior grama da Câmara da Guarda.
delegação Entre as alterações resultantes
regional dos desta reorganização dos servi-
ços, apresentada na sexta-feira
economistas DR
numa reunião geral de trabalha-
dores, destaca-se a substituição
do coordenador da Biblioteca
Municipal Eduardo Lourenço
(BMEL), Américo Rodrigues,
por Dulce Helena Borges, antiga
diretora do Museu da Guarda.
Segundo explicou o presi-
dente da Câmara, as alterações
José Pires Manso, res- introduzidas nalguns serviços
ponsável do Observatório pretende «robustecer o traba-
para o Desenvolvimento lho sem o perder» e «contribuir
Económico e Social da Uni- para a felicidade, cooperação e
versidade da Beira Interior, premiar isso». Recorde-se que
foi recentemente empos- Américo Rodrigues foi diretor
sado como membro da As- do TMG até ser demitido por
sembleia Representativa da Álvaro Amaro em novembro de
Funcionários que sejam assíduos e pontuais terão mais três dias de férias por ano
Ordem dos Economistas e 2013, pouco tempo depois do
autarca ter tomado posse. Pos- atualmente exercia funções de exemplo gerador de «economia será gratuito para os funcioná-
como presidente da Assem-
teriormente, o técnico superior técnica superior, e irá ter como de esforço e financeira». rios nos parques da Câmara, que
bleia-Geral da recém-criada
concorreu ao lugar de coordena- sub-coordenadora Ana Luísa Relativamente aos chefes de rendem 10 mil euros por ano à
Delegação Regional do Cen-
dor da BMEL, lugar que já aban- Pereira, que já ocupava o cargo divisão, todos foram por agora autarquia, um valor que deixou
tro e Alentejo, que engloba
donou para regressar à Câmara com Américo Rodrigues. Com reconduzidos mas apenas «até à o presidente «impressionado».
mais de 63 por cento dos
e ocupar funções no pelouro da esta mudança pretende-se que a abertura dos novos concursos», Com estas medidas Álvaro
economistas portugueses
Educação, que tem como verea- biblioteca «seja agora associada que, segundo adiantou Álvaro Amaro quer apelar à «coope-
inscritos na Ordem.
dora Lucília Monteiro. Segundo à parte do Arquivo Municipal», Amaro, será feito por uma em- ração e incentivar cada traba-
o edil, Américo Rodrigues muda adiantou o edil. A integração presa externa. Mas as mudanças lhador a estar mais feliz no seu
GUARDA de funções por «boas razões» dos trabalhadores dos Servi- podem não se ficar por aqui. Na trabalho». Para tal, revelou que
Rotray Club planta e irá agora «coordenar dois ou ços Municipalizados de Água e
Saneamento (SMAS) na autar-
reunião foi anunciada a criação
de uma plataforma da mobilida-
quem for «reiteradamente» assí-
duo e pontual terá direito a mais
três projetos sócioeducativos e
150 árvores no reforçar o serviço de Educação». quia também foi esclarecida na de dos funcionários, sendo que, três dias de férias por ano. «Es-
Parque da Saúde O autarca deu este exemplo “de reunião de sexta-feira. Ficou a até junho, os trabalhadores da tou globalmente satisfeito com o
O Rotary Club da Guarda mobilidade” aos restantes fun- saber-se que todos vão perten- Câmara poderão «dizer se pre- atual funcionamento da Câmara,
inicia hoje (9h30) uma ação cionários do município para in- cer à Divisão de Equipamentos e tendem continuar nas funções mas não podemos ficar à sombra
de reflorestação do Parque centivar o seu «maior empenho». Infraestruturas, que funcionará atuais ou propor alguma alte- da bananeira», reconheceu o
da Saúde, na cidade mais Quanto a Dulce Helena no edifício que pertencia aos ração», que será posteriormente presidente do município, que
alta, com a plantação de 150 Borges, foi até 2014 diretora SMAS no centro histórico. Para analisada pelas chefias, disse o conta atualmente cerca de 600
árvores entre a traseiras do do Museu da Guarda, onde Álvaro Amaro a medida é um autarca. Já o estacionamento funcionários.
edifício da Rádio Altitude
e o Centro de Saúde. A ini- GUARDA
ciativa conta com o apoio
da Unidade Local de Saúde,
do Instituto da Conservação
17 farmácias no distrito em situação de crise económica
da Natureza e das Florestas No distrito da Guarda 28,8 mácias 630 estão em situação Segue-se o da Guarda (28,8 por nas insolvências – subiram de 61
(ICNF) e da autarquia. Esta por cento das farmácias entrou económica difícil, sendo que no cento) e Santarém (28,6 por para 216. Segundo os dados do
intervenção insere-se no em 2018 numa situação de crise distrito guardense são 17 os es- cento). Já no distrito de Castelo CEFAR, neste período registou-
programa anual de ativida- económica, «sem garantias de tabelecimentos em dificuldade. Branco, a situação não é tão pre- se um aumento de 254,1 por
des do Rotary Club da Guar- sobrevivência», alerta a Asso- O INTERIOR tentou apurar qual ocupante como no da Guarda, cento no número de insolvências
da e visa contribuir para «o ciação Nacional das Farmácias a localização destas farmácias, com apenas sete farmácias em (mais 155 farmácias) e uma
enriquecimento paisagístico (ANF). mas fonte da ANF escusou-se dificuldade (7,8 por cento em subida de 130 por cento de pe-
de um dos espaços mais Dessas, 23,7 por cento dos a prestar essa informação «por insolvência e 3,1 por cento em nhoras (mais 234 farmácias). «A
emblemáticos» da cidade, casos correspondem a penhoras questões de confidencialidade». penhora). economia portuguesa tem dado
referem os promotores. e 5,1 por cento a insolvências. Dos 19 distritos em avaliação, o Em cinco anos, de dezembro passos em frente, mas as far-
De acordo com o barómetro do de Portalegre é aquele onde a de 2012 a dezembro de 2017, o mácias continuam a viver num
MOPE, do Centro de Estudos de percentagem de farmácias em número de farmácias portugue- clima de crise e austeridade»,
Avaliação em Saúde (CEFAR), ações de insolvência e penhora sas em penhoras passou de 180 declara em comunicado Paulo
de um universo de 2.943 far- é mais elevada: 32,6 por cento. para 414. O mesmo aconteceu Cleto Duarte, presidente da ANF.
Quinta-feira • 18 de janeiro de 2018 • •7

Rui Rio ganhou MÊDA


Misericórdia recebe apoio
por 57 votos no de 300 mil euros
A Misericórdia da Mêda é
a única da região que vai ser
todas ocupadas», em instalações
«com todas as condições e dig-

distrito da Guarda
apoiada pela Santa Casa da nidade». O contrato foi assinado
Misericórdia de Lisboa através na segunda-feira, em Lisboa,
do Fundo Rainha Dona Leonor. cuja Misericórdia contemplou
O financiamento de 300 29 instituições com cerca de
mil euros, o máximo permitido, cinco milhões de euros. Vinte
Ex-autarca do Porto obteve 748 votos contra 691 de Santana destina-se a comparticipar os candidataram projetos na área
Lopes, que venceu na Guarda, Aguiar da Beira, Almeida, trabalhos de recuperação do social, como é o caso da Mêda, os
antigo Lar de Nª Sra. de Fátima, restantes visam a reabilitação,
Manteigas, Mêda e Pinhel que se encontrava desativado requalificação e preservação do
AR
e devoluto. «Remodelámos património edificado. Segundo
totalmente o edifício, que tem Edmundo Martinho, provedor
vantagem de estar na cidade, e da Misericórdia de Lisboa, os
vamos reabri-lo provavelmente apoios do Fundo Rainha Dona
em abril após um investimento Leonor têm como objetivo aju-
de cerca de um milhão de eu- dar as Misericórdias a «melho-
ros», disse Anselmo Sousa. O rarem as respostas que prestam,
provedor da Misericórdia me- quer na área dos idosos, quer na
dense acrescenta que a unidade área das crianças, quer na área
vai disponibilizar 40 camas, «já de pessoas com deficiência».

UBI
Honoris causa a Jesué Pinharanda DR

Gomes
Rui Rio conquistou nove das 14 concelhias do distrito A Universidade da Beira
Sara Guterres da Misericórdia (136-109). que não esperava esta derrota e Interior (UBI) vai atribuir o grau
Do total de 2.018 inscritos afirmou ter «a plena convicção de doutor honoris causa ao filó-
nas diferentes secções apenas de que Pedro Santana Lopes seria sofo, ensaísta e historiador Jesué
Com 54,37 por cento dos 1.380 militantes foram às ur- o melhor líder para o partido». Pinharanda Gomes.
votos, Rui Rio foi eleito presidente nas, registando-se 13 votos em Quanto ao futuro, o autarca de A cerimónia está marcada
do PSD, com uma diferença de branco e nove nulos. Santana Pinhel considera que Rui Rio terá para 20 de março e servirá para
cerca de dez pontos percentuais Lopes ganhou em mais cinco «muito trabalho» a fazer: «Para se reconhecer o elevado mérito
em relação a Pedro Santana Lo- concelhias (Aguiar da Beira, Al- ganharem legislativas tem que se alcançado por este autodidata dias. Estudou na Guarda e acabou
pes. No distrito da Guarda, o ex- meida, Manteigas, Mêda e Pi- unir o partido», avisa Rui Ventura, no campo da cultura. Natural por se estabelecer em Lisboa,
autarca do Porto conquistou 748 nhel), tendo as restantes oito que diz ser importante fazê-lo de Quadrazais (Sabugal), Pi- onde trabalhou até 2002, tendo
sufrágios contra 691 do adversá- sido conquistadas por Rui Rio. até ao congresso de fevereiro. «A nharanda Gomes (1939) é um desempenhado funções numa
rio, mas na concelhia da Guarda Rui Ventura, mandatário distrital partir daí todos trabalharemos dos mais ilustres investigadores empresa de máquinas agrícolas.
quem ganhou foi o ex-provedor do ex-primeiro-ministro, admitiu para ganhar o país. Se o partido da cultura portuguesa contem- Foi cofundador do Instituto
não estiver unido, dificilmente porânea, tendo escrito sobre de Filosofia Luso-Brasileira e é
antropologia cultural, filosofia, sócio correspondente, eleito, da
Guarda elege quatro delegados para conseguimos», acrescentou.
Mas se no distrito da Guarda história, religião, literatura e te- Academia Internacional da Cul-
mas de temática local e regional. tura Portuguesa e da Academia
o congresso nacional do PSD Santana Lopes saiu derrotado,
em Castelo Branco os resultados Publicou mais de 300 títulos, Portuguesa de História. Em 2012
inverteram-se. O antigo chefe do que incluem opúsculos e sepa- doou cerca de 5.000 livros e docu-
Os apoiantes de Santana Lopes e de Rui Rio repartiram os luga-
Governo foi o mais votado, tendo ratas e/ou dispersos, para além mentos da sua biblioteca pessoal
res de delegados ao congresso do PSD, em fevereiro, pela concelhia
vencido em oito das 11 conce- de traduções e das mais diversas para o Centro de Estudos que tem
da Guarda.
lhias. Em Belmonte, o ex-provedor colaborações em volumes coleti- o seu nome e foi inaugurado em
Assim, pela lista A, afeta ao ex-primeiro-ministro, foram eleitos
da Misericórdia obteve dez votos vos e em dicionários e enciclopé- junho desse ano no Sabugal.
Granja de Sousa e Luís Soares, enquanto Ricardo Neves de Sousa e
Hugo Fernandes vão à reunião magna dos sociais-democratas nas (mais quatro que Rui Rio). O mes-
fileiras de Rui Rio. mo aconteceu na Covilhã (37-31) GUARDA
Contudo, a vitória de Pedro Santana Lopes na concelhia guar- e no Fundão (48-34). Em termos
dense foi o facto mais surpreendente da noite, já que significa uma nacionais, o ex-autarca do Porto Cobertor de papa é tema de exposição
derrota de Álvaro Amaro e João Prata, que estiveram muito ativos ganhou com uma vantagem de
3.637 votos sobre Pedro Santana
no La Vie
na mobilização de apoios para Rui Rio. O primeiro terá mesmo O tradicional cobertor de de vestuário e vários acessórios
telefonado a vários militantes do concelho para que votassem no Lopes, que conseguiu 18.974
papa, produzido em Maçaínhas de moda (carteiras, gorros,
antigo presidente da Câmara do Porto e empenhou-se também no (45,63 por cento), e é o sucessor
(Guarda), é o tema da exposição cachecóis). Já nos domingos 21
surgimento de uma lista de delegados deitando por terra a possibi- de Pedro Passos Coelho, eleito em
que será inaugurada amanhã e 28 de janeiro haverá artesãos a
lidade de uma lista de consenso. Entretanto, Luís Aragão, presidente 2010. Para o mandatário distrital
(18 horas) no centro comercial trabalhar ao vivo a partir das 16
da concelhia, adiantou a O INTERIOR que as eleições para a secção do novo líder do PSD, António
La Vie, na cidade mais alta. horas. A exposição tem o apoio da
local deverão ocorrer em «março ou abril» e que «ainda é cedo» para Robalo, o «resultado já era espe-
A mostra abre ao públi- Câmara da Guarda, da Escola de
anunciar uma eventual recandidatura. rado». O presidente da Câmara do
co com um desfile de moda e Artes e Ofícios de Maçaínhas e da
Sabugal afirmou ter «a convicção
uma apresentação de peças Associação Académica da Guarda.
Rui Ventura não é candidato à Distrital que escolhemos a pessoa certa
para reabilitar e revitalizar» o
de vestuário criados com este Em fevereiro o La Vie pro-
material. Até 9 de fevereiro, a gramou uma mostra dedicada
O presidente da Câmara de Pinhel já tomou uma decisão e não partido. «Obviamente que há agora
iniciativa distribuída por vários ao “Julgamento e Morte do Galo”
vai concorrer à presidência da Comissão Política Distrital do PSD uma responsabilidade enorme de
espaços do La Vie vai revelar e vai comemorar o Dia dos Na-
da Guarda. Em declarações a O INTERIOR, Rui Ventura justifica a unir o PSD, de credibilizar esta lide-
a história do famoso cobertor, morados com música ao vivo. No
decisão com a «exigência do trabalho na autarquia», «a dedicação rança perante os portugueses e de
mostrar um tear usado para o próximo mês o centro comercial
aos pinhelenses» e «algum cansaço» das lides partidárias. «Chegou conseguir levar o partido a vitórias
seu fabrico e vários utensílios será também o palco de um
a altura de parar um pouco e de me dedicar exclusivamente ao meu de outrora», referiu, sublinhando
de apoio à criação destas peças Festival de Homens Estátuas,
concelho», acrescentou Rui Ventura, que concorreu e perdeu, por que Rui Rio tem a possibilidade de
de vestuário ancestrais. Estarão que se realizará pela primeira
duas vezes, às eleições para a Distrital social-democrata. «ombrear com António Costa» nas
ainda patentes diferentes peças vez na Guarda.
próximas legislativas.
8• • Quinta-feira • 18 de janeiro de 2018

2018, ano de todas as ex


Algumas personalidades da região, de diferentes quadrantes políticos e profissões, responderam ao desafio de O INT
para 2018 e o que não gostariam de ver acontecer na região no ano que agora começa.

Sustentabilidade - o que Coragem 2018


pensarão as gerações futuras Os rituais de Passagem de Ano são acompa- território urbano e um sorvedor de recursos para

das gerações presentes? nhados dos votos de múltiplos sonhos e projectos


para o Novo Ano.
os municípios.
Coragem para exigir aos nossos representantes
Decorridas que são duas semanas desde o acordos de regime para reformar setores vitais da
Estas são as nossas expetativas para 2018 e o que gostaríamos início de 2018 e todos estes votos foram já renova- sociedade – Justiça, Saúde, Educação, Segurança
que não voltasse a acontecer – a nível regional e nacional. dos, deixo-vos para 2018 uma palavra, que poderá Social – em detrimento de acordos sub-reptícios
ajudar à concretização de todos os nossos sonhos: sobre interesses próprios.
Começando pelas expetativas para 2018: CORAGEM Coragem para dizer – mesmo contra a corrente
- O impasse da resolução do problema de poluição do rio Noéme. Coragem a nível individual para exigirmos – que economicamente estamos a crescer pouco.
Não se sabe em que fase está o projeto e a candidatura aos fundos mais de nós próprios, para que no nosso âmbito Somos o 3º ou 4º país da região europeia a crescer
comunitários para a resolução da despoluição dos rios Diz e Noéme. de atuação sejamos mais empenhados, exigentes menos. Continuamos a divergir dos mais desenvol-
Exige-se em 2018 uma atuação mais firme e célere para resolver de e reivindicativos. vidos em vez de nos aproximarmos.
vez este grave problema. Coragem para intervir na vida coletiva, colabo- Coragem política para constatar que o nosso
rando e participando ativamente, sistema representativo está do-
- Consulta séria sobre o parque arbóreo da cidade. com ideias contributivas, ouvin- ente. O número de não votantes
Os últimos anos têm sido marcados por inúmeras situações de do e ponderando as ideias dos aproxima-se dos 50% e os parti-
corte indiscriminado de cedros e tílias na Av. Cidade Salamanca, outros. dos apenas têm imagem positiva
a realização de podas violentas e agressivas que enfraquecem e Coragem para exigirmos um para cerca de um quarto da po-
expõem as árvores a infeções por agentes patogénicos. A planta- país coeso, justo, em vez de um pulação. Os partidos políticos são
ção de inúmeras árvores na cidade país assimétrico, com múltiplas fundamentais nos regimes demo-
devia ser uma medida adicional e parcelas abandonadas. Cimentar cráticos mas devemos melhorar o
nunca de compensação. Apela-se a coesão hoje previne fissuras escrutínio da representação para
a uma consulta pública séria com amanhã. O remorso de 2017 que os representantes represen-
pareceres de técnicos e envolvendo exige-nos este caminho. tem os eleitores, em detrimento
a população. Coragem para exigir ao poder do líder que os seleccionou.
central: Outros países – vg. Alemanha
Quanto àquilo que gostaríamos que - um verdadeiro projeto de Cidália Valbom* – têm sistemas mistos, escolha
não voltasse acontecer: ordenamento do território pelos eleitores (listas uninominais) e escolha pelo
- A tragédia dos incêndios flo- - uma política de descentralização de meios e líder. Poderá ser o caminho.
restais no Centro e Norte de Portugal. competências (por esta ordem) Coragem para inverter o status quo!
O ano de 2017 fica marcado, - um compromisso de médio/longo prazo de Coragem para iniciar um caminho Novo!
indubitavelmente, pela tragédia dos repovoamento de três quartos do país O que seguramente não gostaria de ver no início
Bruno Almeida*
incêndios florestais que assolaram, - um contrato de médio prazo entre o poder de 2019 era novamente as mesmas expetativas de
sobretudo, o Centro e o Norte do país, onde arderam mais de 400 mil central/regional e local para reabilitação dos centros sempre, sinal que não teríamos saído do mesmo sítio!
hectares de floresta e povoamentos. Apesar de todos os concelhos históricos.
do distrito da Guarda possuíram os planos municipais de defesa da Os centros históricos apresentam um potencial * Inspetora do Instituto dos Registos e
floresta contra incêndios atualizados, situação que se verifica apenas elevado de risco de incêndio. Notariado, IP e presidente da Assembleia
em mais dois distritos do país, o distrito da Guarda foi, a nível nacional, São a doença mais grave do ordenamento do Municipal da Guarda
o que registou a segunda maior área ardida em 2017: mais de 60 mil
hectares. É necessário envolver mais as populações na prevenção e
no combate.
2018
- Extensão do prazo para o pedido de renovação da licença de
funcionamento da central nuclear de Almaraz O ano que há pouco começou vai finalmente ser da vida alheia, a não ser para elogiar. Nas escolas, não
O Conselho de Segurança Nuclear espanhol viabilizou a proposta aquele por que há tanto esperávamos e será desta que haverá praxes maldosas nem jovens a aceitarem raste-
do Governo espanhol para estender em cerca de dois anos o prazo para irão acabar de vez os incêndios florestais graças à jar em nome da coesão académica e erguerão, isso sim,
que o consórcio que explora a central nuclear de Almaraz apresente o ação previdente do Estado e à atitude a todos os títulos bem alto a sua voz “pelo direito à crítica e à liberdade”.
pedido de renovação da licença de funcionamento desta central para responsável dos cidadãos em geral, doravante prontos Todos os professores dedicarão à intervenção cívica
lá de 2020. Portugal será seguramente afetado em caso de acidente a cooperarem sem hesitações em prol do bem comum. uma generosa parte do seu tempo, finalmente livre de
grave na central. Os próprios autarcas da oposição irão para as matas trabalho burocrático.
com roçadouras e os do poder não Nunca mais um marido baterá
- Descargas poluentes no rio Tejo lhes chamarão populistas. na mulher. Nenhuma família aban-
Continuam a ser demasiado recorrentes os episódios de polui- Será o ano em que acabará a donará um cão ou uma tartaruga. O
ção registados no rio Tejo. Estes atentados ambientais que ocorrem penalização do interior. Os autocar- pessoal da bola ensinará ao público
sobretudo na zona de Vila Velha de Ródão fazem com que o Tejo ros para o litoral andarão às mos- as virtudes de saber perder e este
se apresente ano após ano, progressivamente, mais degradado e cas. O centralismo será extermina- retribuirá arremessando rosas aos
ameaçado, bem como impedido de cumprir com as suas funções do, bem como a sua reprodução árbitros. As redes sociais não ser-
ecológicas e de suporte a atividades económicas locais. Urge resposta dentro de cada município. Haverá virão mais para vaidades fúteis. Os
de entidades competentes. justiça e a pobreza será erradicada. cronistas de jornal deixarão de fazer
Todo o dinheiro dos impostos será moralismo. Toda a gente conversará
- Legionella volta a matar em Portugal bem empregue e a Beira Interior de olhos nos olhos e os telemóveis
Os graves casos de infeção por Legionella que têm ocorrido em poderá mesmo ser declarada zona ficarão no bolso na noite Natal.
Portugal exigem alteração legislativa no sentido de um maior controlo isenta de crime fiscal e um exemplo Donald Trump virá à Guarda
José Ricardo Carvalheiro*
da qualidade do ar interior, equipamentos de ar condicionado, refri- para o país. estudar medidas para o arrefeci-
geração, entre outros. O povo português não deitará mais lixo para o chão mento global. Será um ano quase perfeito. Mas, se
nem estacionará em segunda fila. Os automobilistas falhar, outro se seguirá.
* Núcleo Regional da Guarda da Quercus – Associação Nacional circularão sempre com um sorriso na cara e palavras
de Conservação da Natureza doces nos lábios. Nos cafés, não se falará levianamente * Professor universitário (UBI)
Quinta-feira • 18 de janeiro de 2018 • •9

xpetativas Alexandre
PARTIDO SOCIALISTA

Lote é o primeiro
candidato à Federação da Guarda
TERIOR e revelam quais são as suas expetativas Natural de Fornos de Algo-
DR
afirmar a Guarda e valorizar o
dres, Alexandre Lote é candidato interior». Mas Alexandre Lote,
à Federação da Guarda do Parti- que apoiou Eduardo Brito há
Boas viagens em 2018… do Socialista (PS). dois anos, vai ter adversários,
Com 34 anos, o farmacêu- como José Luís Cabral. O antigo
Vinha descansado na noite invernosa e adentro compilei as linhas que tico de profissão é militante vice-presidente da Câmara de Ce-
vos anuncio descritas, em especial, com a animação que lá fora primava há cerca de dez anos e assume lorico da Beira tem assegurado o
naquela via de comunicação. que o seu principal objetivo é apoio da linha afeta a José Albano
Sim, as viagens na minha terra servem também uma boa oportunidade «afirmar o partido no distrito Marques, que presidiu à Federa-
para reflexões… e ajudar a valorizar a região» ção entre 2008 e 2016. Também
No caso, em causa, a via é bem mais auspiciosa à fértil invenção humana do interior: «Pretende-se fazer Pedro Fonseca, atual vereador na
do que o próprio conceito de viagem sempre aliado fecundo das melhores isso aproximando o partido dos Câmara da Guarda, vai avançar e
imagens descritas no superior português para mestres ou afortunados militantes, criando um espaço partidos, na ligação com o mi- deverá formalizar a candidatura
escritores da língua-pátria. para eles participarem de modo litante e na comunicação com a na próxima semana contando
O provocatório estado da via denota o quê? Ausência de recursos, a darmos um contributo impor- sociedade em geral». com o apoio, nomeadamente, de
manifesto desinteresse dos responsáveis, desprezo pelos que a necessitam tante para encontrar as respos- O atual vereador da Cultura e Agostinho Gonçalves, candidato
de utilizar, laboratório para novas experiências rodoviárias… tas que o nosso território pre- Desporto da Câmara de Fornos de à concelhia, Eduardo Brito e de
Ainda absorto nas difíceis respostas fui caminhando ao destino mas cisa», adiantou a O INTERIOR, Algodres, que formalizou ontem, centenas de militantes na Guarda.
não sem antes renovar quase que as mesmas questões quando noutra via reforçando que os diagnósticos após o fecho desta edição, a can- Já António Saraiva, atual líder da
já tinha entrado… «estão feitos, é preciso irmos didatura, considera que é preciso distrital, prefere não abrir o jogo
Afinal tanto nos vendem para o terreno». Quanto à aná- «encontrar respostas dentro do sobre a recandidatura: «Ainda
a(s) centralidade(s) de alguma(s) lise que faz da atual liderança partido para o podermos credi- é cedo para falar disso. Além do
cidade(s), explicam-nos a sua mais federativa de António Saraiva, bilizar, valorizar a militância e mais, não quero interferir no
valia, até nos comunicam a sua hipo- Alexandre Lote diz haver falhas, encontrar respostas e contributos processo eleitoral para as conce-
tética assunção de capital regional… «como há em quase todos os da comunidade que permitam lhias», disse a O INTERIOR.
Bem sei, e concordo, que o debate,
ao revés, do sítio da capital é iludir o
principal dessa boa conversa da reor- Concelhias do PS vão a votos mas não na Mêda,
ganização territorial entretanto, como
que por artes mágico-politicas, fe- Pinhel, Sabugal, Gouveia e Almeida
chada com as forças da lusa-natureza Os militantes socialistas «surpreso» com a situação, ção na Guarda e em Vila Nova
noutras novas entidades territoriais à elegem amanhã os novos pre- sobretudo na Mêda, onde o PS de Foz Côa, onde concorrem
cata do seu atestado de existência. sidentes das concelhias da Fe- lidera a Câmara e sempre teve dois candidatos à presidência
João Prata*
Há ainda resquícios de fogachos, deração da Guarda e a surpresa uma concelhia forte. «Como de cada comissão política. Na
de labaredas e muita cinza que o vento leva e o tempo depois devolve. é que não se realizarão eleições há apenas um candidato na sede do distrito concorrem
Afinal a estrada que me conduz é bem mais forte do que aqueles que em cinco secções por não haver maior parte das concelhias os Agostinho Gonçalves e Nuno
supõem ser capazes de a conduzir. militantes em condições de militantes desinteressam-se, Laginhas, enquanto na cidade
Continuando esmagado na busca da resposta para o pesaroso negro que votar – com quotas pagas – em o que é pena», lamenta o líder fozcoense avançam Jorge Liça e
invade a viagem apercebo-me do prenúncio do fim da mesma via mas eis número suficiente. socialista. Nas secções que vão Vítor Magalhães. «Perspetiva-
que, garroteando ainda mais o nó da admiração, revejo-me perto do destino É o caso da Mêda, Pinhel, a votos há candidatos únicos se muita renovação e espero
e já numa melhor via de quando em vez marcada… Realmente, a demarcação Sabugal, Gouveia e Almeida, em Aguiar da Beira (Renato que quem for eleito tenha
ideológica que o cenário geringoçado nos antecipa é a melhor comparação sendo que aqui os próximos Pires), Celorico da Beira (José vontade de trabalhar para
com a coloração que persiste em acompanhar-me. líderes serão eleitos em data Albano Marques), Fornos de reforçar o partido no distri-
É inexorável a força das bordaduras ideológicas que, tendo marcado ou posterior. «Vamos dar tempo a Algodres (Manuel Fonseca), to», declarou António Saraiva,
não, umas certas margens, fazem hoje, apenas, parte do caudal. E é com o estas estruturas para criarem Figueira de Castelo Rodrigo que reúne a Comissão Política
caudal que mais se aparecem agora. A implacável atração do poder faz o resto. as condições necessárias para (Paulo Langrouva), Manteigas Distrital na segunda-feira, em
Sorrio pois à brincadeira da alternatividade das marcações rodoviárias. haver eleições», disse António (António Miguel) e Trancoso Seia, para definir o calendário
Desconhecia de todo esta nova estratégia de comunicação dos responsáveis Saraiva. O presidente da Fede- (Carlos Martins). eleitoral para a presidência da
com os incautos responsabilizados. ração guardense confessa-se Mais renhida será a elei- Federação.
Felizmente que o nevoeiro vai-se dissipando e nesse brinde da natureza
vai-se também compreendendo a exiguidade tamanha dos recursos que nem
permite à República suplantar a Monarquia no que à ligação ferroviária com COVILHÃ
a capital da Beira-Baixa diz respeito. De tantas vezes propalada resta-nos a
certeza que, agora, a coisa seguirá em definitivo até que o comboio apite… Carlos Martins e Vítor Pereira lideram
Engraçado! O senhor diretor de O INTERIOR tinha-me pedido algo bem mais
substantivo para o ano de 2018 e eu apenas falo de vias de comunicação. É até esca-
candidaturas opostas
broso relatar assim a resposta ao suscitado após tantos e tantos milhões investidos. Decorrem no final do mês vos suficientes para avançar, sias Covilhã e Canhoso, diz ter
Mas, meu caro diretor, é pelas viagens que devemos continuar ver associadas as eleições para a comissão «dando azo a um desígnio de sentido o apoio dos militantes
à nossa existência nestas boas paragens. Vão sendo cada vez mais necessárias. política do PS da Covilhã. Na muitos militantes que me de- para se recandidatar. A sua
E, por cá, é bom saber, por exemplo, que temos bons meios de comu- corrida estão já duas listas li- safiaram a candidatar-me». O lista apresenta militantes
nicação social mesmo com alguns entorses sempre convidativos a grandes deradas por dirigentes que ain- edil distancia-se ainda da atual «com provas dadas, que não
debates mais ou menos entediantes. da há quatro anos trabalhavam concelhia, liderada por Carlos tiveram receio de estar nesta
É bom saber que apesar de menos pessoas, ainda assim vamos tendo juntos no executivo camarário: Martins, dizendo que «é uma equipa», acrescenta o atual
capacidade empresarial, alguma inovação e bons casamentos entre os recur- Carlos Martins e Vítor Pereira. comissão política completa- presidente da secção covi-
sos e a oportunidade económica. E é por aí a viagem do desenvolvimento. O presidente da Câmara mente diferente». E caso vença lhanense, sublinhando que
É bom olharmos e perceber a melhoria das condições da urbanidade vê a sua candidatura à lide- promete uma concelhia que «não prometemos empregos
onde nos inserimos no dia-a-dia. rança da concelhia como uma «represente o partido de uma nem tão pouco iremos ter
É bom saber que a nossa cidade e algumas cidades vizinhas estão mais «obrigação de servir o partido forma proactiva e que abra o PS comportamentos incorrectos
convidativas e preocupam-se com a sua promoção com a sua/nossa boa vista. numa altura em que estamos a à sociedade civil covilhanense para com as pessoas que não
Bem-haja, pois, senhor diretor pela oportunidade de, consigo, formular iniciar um novo ciclo político». para trazer mais quadros, mais querem estar connosco». Em
e desejar que, como sempre fazemos e pensamos, a viagem de 2018 possa Para Vítor Pereira, é «agora jovens, e que tenham vontade dezembro Carlos Martins dizia
ser mais acutilante do que aquela que foi a de 2017 mesmo com o frenesim importante que tenhamos uma de ajudar ao desenvolvimento não que se recandidataria, ten-
festivo que sempre traz uma campanha político-partidária. comissão política que seja uma do nosso concelho». do lançado o desafio a «outro
retaguarda forte dos órgãos Já Carlos Martins, atual camarada», mas terá ficado
* Presidente da Junta de Freguesia da Guarda
autárquicos». Estes são moti- presidente da União de Fregue- sem resposta.
10 • • Quinta-feira • 18 de janeiro de 2018

FORNOS DE ALGODRES MÊDA


Câmara descontente com «mau funcionamento» Descontos do IMI familiar em vigor
do Centro de Saúde DR
Ao contrário do que foi noticiado, o
município da Mêda também deliberou
nimidade pelo executivo na sessão de
Câmara de 13 de dezembro. De acordo
atribuir descontos no Imposto Municipal com a deliberação, as famílias com um
sobre Imóveis (IMI) às famílias com filhos filho beneficiam este ano de uma dedu-
em 2018. ção de 20 euros e de 40 euros com dois
A proposta foi ratificada na As- dependentes a cargo. Já os agregados
sembleia Municipal de 29 de dezembro com três filhos terão uma redução de
depois de ter sido aprovada por una- 70 euros.

ALMEIDA
António José Machado preside à associação
Territórios do Côa DR
O autarca de Almei- também os órgãos so-
da, António José Macha- ciais da Territórios do
do, é o novo presidente Côa os municípios de
da direção da associa- Trancoso e Penamacor.
O presidente da Câmara de Fornos de a situação já foi reportada à administra- ção de desenvolvimento «Estamos perante um
Algodres está descontente com a forma ção da ULS e «até agora nada foi feito», regional Territórios do território que reúne um
como o Centro de Saúde local tem sido critica Manuel Fonseca. Contactada por Côa, sediada naquela vila conjunto de valores e
gerido. O INTERIOR, fonte da ULS guardense fronteiriça, sucedendo recursos endógenos que
«Já alertei a Unidade Local de Saúde garante que, «oficialmente, não temos no cargo ao seu anteces- garantem a excelência
da Guarda sobre o relacionamento que conhecimento do que se passa». sor no município António em termos de oferta
existe entre a diretora do centro e o Sobre o fecho do Centro de Saúde Baptista Ribeiro. turística, desde que haja
pessoal médico e que acaba por trans- no passado dia 30, «houve de facto co- A lista apresentada a capacidade de se tra-
parecer cá para fora», adianta Manuel nhecimento posterior, portanto não se pelo edil para o mandato 2017-2021 foi balhar em cooperação e em rede», disse
Fonseca, que recorreu a uma situação conseguia fazer absolutamente nada», aprovada por unanimidade na Assem- António José Machado. Em relação à
vivida no passado dia 30 de dezembro acrescentou a fonte. O presidente da bleia-Geral realizada no final de 2017. Do recente reestruturação do corpo de
para demonstrar que o estabelecimento Câmara fornense espera agora que haja Conselho de Direção fazem ainda parte associados, tendo saído Figueira de
«não está a funcionar convenientemen- em breve a nomeação de um novo diretor Rui Ventura (presidente da Câmara de Castelo Rodrigo e Vila Nova de Foz
te». «Nesse dia o Centro de Saúde fechou do Centro de Saúde, sublinhando que esta Pinhel) e Anselmo Sousa (presidente da Côa, o novo presidente reconhece que
por falta de médico e ninguém soube de situação está a gerar «um prejuízo nítido Câmara de Mêda), enquanto António Ro- «muito trabalho tem sido feito, e que
nada», recorda, indignado o edil fornen- para os utentes». O INTERIOR tentou balo (presidente da Câmara do Sabugal) a cooperação continuará a ser o mote
se, afirmando que a unidade «não está a também falar com a atual diretora do preside à Assembleia-Geral. Integram para o trabalho que há-de vir».
cumprir a obrigação que tem para com os Centro, que, segundo fonte da unidade,
utentes do concelho». Segundo o autarca, «encontra-se de férias». COVILHÃ
PUB Suspeito de crimes sexuais detido novamente
após ameaçar vítima
A Polícia Judiciária (PJ) voltou a de- destinou-se à «reapreciação da medida
ter na semana passada, na Covilhã, um de coação de termo de identidade e
homem suspeito da prática continuada residência que lhe havia sido imposta,
de vários crimes sexuais por ameaçar aquando da primeira detenção, uma
a vítima. vez que o indivíduo vinha, entretanto,
Segundo o Departamento de Inves- protagonizando episódios consecutivos
EXPOSIÇÃO DE PEÇAS FEITAS COM tigação Criminal da Guarda, o indivíduo de coação psicológica sobre a vítima,

COBERTOR
está indiciado de abuso sexual de crian- ameaçando-a com a prática de mal im-
ças, de atos sexuais com adolescentes portante», justifica a PJ. Anteriormente
e de pornografia de menores alegada- condenado por ofensas à integridade

PAPA
mente cometidos entre agosto de 2016 física, o detido, de 40 anos, foi presente
e agosto de 2017, quando foi abordado a tribunal e ficou sujeito à proibição de

DE
pela Judiciária. Esta segunda detenção contactos com a vítima.

SAÚDE
PCP alerta para carências dos serviços no distrito
O deputado do PCP na Assembleia da com os sindicatos dos enfermeiros e
1 9 RO República Miguel Tiago foi, na segunda- trabalhadores da saúde. «A delegação
I
JANE
a 09 O feira, o primeiro convidado da Direção da do PCP confirmou aquilo que há muito
REIR Organização Regional da Guarda (DORG) tem denunciado, como um serviço de
FEVE
INAUGURAÇÃO nas jornadas da Saúde do distrito. Urgência cheio, um número de médicos
O eleito visitou o Centro de Saúde insuficiente para responder às necessi-
19 DE JANEIRO | 18H00 de Aguiar da Beira, onde há 540 utentes dades – são precisos pelo menos mais
DESFILE DE MODA COM PEÇAS sem médico de família e faltam assisten- dois médicos internos – e há escassez de
DE COBERTOR DE PAPA tes técnicos, assistentes operacionais enfermeiros, assistentes operacionais,
e motoristas, segundo o PCP. O edifício assistentes técnicos, técnicos de diag-
DIAS 21 E 28 DE JANEIRO | 16H00 necessita ainda de obras de intervenção nóstico e de terapêutica», refere a DORG
A ARTE DE FAZER O COBERTOR DE PAPA «porque tem infiltrações de água, com em comunicado.
consequências diretas para a qualidade O PCP considera também que as es-
dos serviços assegurados à população», pecialidades de Ortopedia e Cardiologia
APOIO
constataram os comunistas que reuniram devem ser «defendidas e reforçadas»
com o diretor do Agrupamento de Cen- por serem «nucleares» para o Hospital
tros de Saúde do Dão e Lafões, ao qual de Seia e refere que vai continuar a
pertence a unidade aguiarense. Miguel defender «o SNS e o seu financiamento
Tiago visitou depois o Hospital de Nª Sra. para garantir a qualidade dos serviços
da Assunção, em Seia, acompanhado por de saúde no distrito com as necessárias
membros da direção da ULS da Guarda respostas mais urgentes, assim como as
e do hospital, tendo reunido também mais estruturais».
Quinta-feira • 18 de janeiro de 2018 • • 11

PUB

Imprensa.indd 2 16/01/2018 12:36:57


12 • • Quinta-feira • 18 de janeiro de 2018

AGUIAR DA BEIRA PETIÇÃO

Candidaturas abertas para espaço Recolha de assinaturas na Guarda


de “coworking”
Estão abertas até dia 31
as candidaturas para ocu-
mento informático individual,
com acesso ilimitado à inter-
para reverter privatização dos CTT
DR
pação do espaço “Cabicanca net, à rede telefónica nacional A União de Sindicatos da
Coworking”, que a autarquia de e a uma impressora coletiva. Guarda (USG) promoveu, na
Aguiar da Beira disponibiliza Segundo o município, os inte- semana passada, uma ação de
gratuitamente aos empreen- ressados que reúnam os requi- recolha de assinaturas para a
dedores interessados. sitos previstos no regulamento petição de reversão da privati-
O projeto, situado na zona devem formalizar a candidatu- zação dos CTT.
história da vila, possui seis ra junto do gabinete de Apoio Os sindicalistas estiveram
espaços individualizados, do- Municipal ao Desenvolvimento junto ao posto dos correios da
tados de secretária e equipa- Económico. Guarda-Gare e, segundo Zulmi-
ro Almeida, não conseguiram
FORNOS DE ALGODRES muitas assinaturas, «mas ainda
assim foi bom». Ainda que o
Desportiva é tema de exposição distrito da Guarda não seja
no CIHFA afetado neste processo, o sindi-
calista mostra-se preocupado
O Centro de Interpretação pou na IIIª Divisão Nacional. e acredita que, «a continuar
Histórica e Arqueológica de A Desportiva é mesmo uma assim, quando chegarmos a
Fornos de Algodres (CIHAFA) das equipas do distrito que 2020 haverá muitas sedes de
acolhe, até ao final do mês, uma mais tempo se manteve nesse concelho sem estação de Cor-
exposição sobre a Associação patamar, tendo obtido a me- reios». Zulmiro Almeida refere
Desportiva de Fornos de Algo- lhor classificação na época de Figueira de Castelo Rodrigo,
dres, clube fundado em 1970. 2009/10, com um terceiro lugar. Celorico da Beira, Fornos de Al-
A mostra, que integra o Atualmente, o Fornos de Algo- godres e Vila Nova de Foz Côa zida a uma», alerta o sindicalista, público universal» e o Governo
ciclo “Uma ideia é um feito dres está a disputar a série C do para dizer que, «por agora não recordando o que se passou em está «a perder muito tempo em
de associação” dedicado às atual Campeonato de Portugal. há fechos no horizonte, mas Vila Real. não agarrar isto já». Por agora,
coletividades do concelho, O clube formou jogadores como nada me admira que os haja a «Enquanto antigo funcio- os balcões que vão encerrar
dá a conhecer a coletividade José Bosingwa, Daniel Candeias, continuar assim». O dirigente nário dos Correios, vi como esta situam-se em Loulé, Aveiro, Lis-
que sempre competiu nos Rui Miguel, Luisinho, Philip recorda que, nos últimos anos, empresa funcionou outrora e boa, Porto, Riba d’Ave, Paços de
campeonatos distritais da As- Chidi, entre outros. A exposição a Guarda já perdeu três postos agora está uma desgraça total», Brandão, Barreiro, Freamunde,
sociação de Futebol da Guarda pode ser visitada todos os dias de atendimento, tendo passado considera Zulmiro Almeida, Belas, Camarate, Ponta Delgada,
(conquistou cinco títulos da Iª das 10h às 13 horas e das 14 de cinco para duas estações. para quem «os Correios têm Águeda, Vila Real, Alpiarça, Al-
Divisão e dois da IIª) e partici- às 17 horas. «Vamos lá a ver se não fica redu- que continuar a ser um serviço ferrarede, Funchal e Seixal.
PUB
RE/MAX - GRUPO CASAS DO INTERIOR • GUARDA / CASTELO
BRANCO / PORTALEGRE / PONTE DE SOR / ELVAS

O melhor ano de sempre!

Depois de no Ano 2016 já ter regis- • Elvas – abertura prevista para o 1º


tado os melhores resultados de sempre, trimestre de 2018;
o Grupo Casas do Interior, reforçou em Alda Santos, diretora da Agência
2017 a liderança no mercado imobiliário na Guarda, lidera uma equipa de 11
do interior de Portugal, ultrapassando os comerciais que trabalham no distrito da
registos que em 2016 já tinha efetuado. Guarda, assume que a estratégia para o
O Grupo Casas do Interior, contava Ano 2018 é garantir cada vez mais um
em 2016 com 3 agências da Rede RE/ serviço 100% satisfação ao cliente, pois
MAX só com proximidade e profissionalismo,
• Portalegre desde 2001; é possível manter a confiança que o mer-
• Guarda desde 2007; cado vem depositando no Grupo Casas
• Castelo Branco desde Abril de do Interior .
2016; A RE/MAX Altitude registou no final
Reforçou também o seu posiciona- de 2017 um crescimento de 26% em
mento geográfico com a assinatura de volume de negócios, fez 232 transações
mais 2 contratos de franchising. e mais de 385 proprietários confiaram
• Ponte de Sor, agência aberta em os seus imóveis a esta equipa de profis-
Julho de 2017; sionais.
Quinta-feira • 18 de janeiro de 2018 • • 13

Guardense lança
Opinião
OVO DE COLOMBO

Tom Jobim (António Carlos Jobim)


DR

projeto de música
alternativa na internet
Iniciado em 2013 na Guarda, “Rewind It” começou por ser um
programa de rádio e recentemente ganhou forma na internet
SG
Sara Guterres dedicou-se inteiramente a este
projeto, a tal ponto que quando
foi operado ao pulmão fez três
Natural da Guarda, Luís programas a partir da cama do
Sequeira começou a “dar os hospital. «Estruturei o mês de
Joana C. Pereira tanto na que tem características que primeiros passos” no mundo setembro todo com um dreno
consideramos “populares”, como musical aos cinco anos. Por no pulmão», revela, afirmando
Nós perdoamos-lhe os des- na que se pode classificar como influência da mãe, médica de que «parar era morrer». Em
lizes de voz ao cantar, aqui e ali, “erudita”. Este músico, em toda a profissão e apaixonada pelo 2016 conheceu Sam Kirton,
as pequenas desafinações e ainda sua complexidade e sofisticação, não piano, foi estudar música clás- um programador inglês, e a de-
aqueles versos que são insatisfató- deixa nunca de ser fiel à influência da sica no Conservatório de São signer Angie Newton, e os três
rios lugares-comuns, alguns com cultura, da música e mesmo da mito-
José, na Guarda, onde perma- criaram em Londres a empresa
um certo ar infantil, ou que parecem logia do seu país, transmitindo-nos
neceu até aos 11 anos. Além “Guarda Records”. «Foi a base
não encaixar e ter sido adicionados tudo isso com todo o encanto através
disso, o pai foi diretor da Rádio de tudo para começarmos a in-
apressadamente para preencher o de elementos rítmicos, melódicos e
poema. textuais. Altitude e, com os seus «quatro vestir no “Rewind It”», adianta
Perdoamos-lhe tudo, e sem O que Tom Jobim nos mostra ou cinco anitos», recorda-se de o músico.
hesitações, porque a sua obra nos é que a sua vivência do mundo e estar no estúdio a ouvir vinis. Apesar do projeto ainda
toca sobremaneira e nos faz viajar das emoções é simultaneamente Cresceu a produzir hip- não ter retorno a nível de pu-
até à nossa sensibilidade mais es- simples e profunda, repleta de uma hop na cidade mais alta e, há blicidade, o produtor musical
condida. O que Jobim faz, que é tão sensibilidade quase inocente face cerca de dez anos, decidiu ru- garante que há «investidores
seu característico, e que nos é tão aos temas do amor, da amizade e da mar ao estrangeiro e focar-se interessados em ajudar» e
querido, é aliançar uma música rica, ligação ao seu país. No seu escrever numa carreira a solo. Em Es- que, em «março ou abril»,
de uma enorme beleza e complexi- e no seu cantar assistimos a essa panha, onde permaneceu cerca tencionam montar um estúdio
dade, com uma certa ingenuidade encantadora puerilidade, e sentimo- de três anos, tirou o curso de onde «duas ou três pessoas vão
irresistível que está presente quer em nos próximos dela, cúmplices dessa Engenharia de Som. Seguiu trabalhar a tempo inteiro». De
fragmentos da sua poesia, quer em forma de sentimento tão límpida que para o Canadá, passando pelo Luís Sequeira estudou Engenharia olhos postos no futuro, Luís
determinados elementos musicais todos possuímos enquanto crianças. México e por Amesterdão, onde de Som, em Madrid, e editou o Sequeira ambiciona «fazer uma
por si utilizados. Estes lembram-nos Estamos perante um homem que vive «a coisa não resultou». Em primeiro vinil em 2012 ponte entre vários meios artís-
os sons do Brasil – ouvimo-los e livremente a sua esfera emocional e a 2011 rumou a Londres fruto Nina Simone são duas das suas ticos» e não descarta a possibi-
imediatamente os associamos a este explora, invejavelmente, sem refreios,
de um contrato com a editora referências. lidade de, além do inglês, «ter
país e à sua cultura – e estão pre- usando-a como base criativa para
Third-Ear, que assinou em Com cinco anos de vida e os conteúdos noutras línguas».
sentes em abundância na sua obra, originar verdadeiras obras de arte.
2009, e por lá continua. Para com tanto de londrino como Acessível ao público em geral,
Luís Sequeira, B. Riddim – o de português, o programa mediante registo gratuito, a pla-
TEATRO seu nome artístico – é «a jun- “Rewind It” surgiu em 2013 – taforma “Rewind It” possibilita o
“Portugal não é um país pequeno” ção de tudo» o que viveu na
Guarda e das experiências que
emitido todas as quintas-feiras
na Rádio Altitude – e passou
acesso «a conteúdos exclusivos
e a determinadas ferramentas
esta noite no Festival Y adquiriu no estrangeiro. Jazz,
música brasileira e portuguesa
recentemente a ser um canal
cultural de música alternativa
que serão de grande utilidade
no âmbito artístico», garante o
O Festival Y prossegue hoje processo de verbatim, que significa
fizeram parte da sua infância e na Internet, que também está mentor do projeto, segundo o
(21h30) na Covilhã com a peça de copiado palavra por palavra, o que
agora confessa que coleciona disponível gratuitamente para qual «nada seria possível sem os
teatro documental “Portugal não é se traduziu na escrita de um texto
«imensa música brasileira e sistemas Android e IoS de dis- colaboradores que se aliaram» à
um país pequeno”, do grupo Hotel de teatro que utiliza fielmente as
jamaicana» e que Rey Charles e positivos móveis. Luís Sequeira iniciativa.
Europa. palavras das pessoas entrevista-
O espetáculo está em cena no das, complementadas com uma
auditório do Teatro das Beiras e detalhada pesquisa historiográfica. MÚSICA
será seguido da penúltima sessão «Estou interessado na forma como
da Comunidade de Espetadores. o teatro pode contribuir para a Capicua atua amanhã no TMG
Esta produção reflete sobre a reescrita da história, dando voz a De rima ágil e verbo pungente, composições emotivas e politicamen-
ditadura e a presença portuguesa um grupo silenciado, trabalhando Capicua atua amanhã (21h30) no te engajadas lançaram Capicua para a
em África, em particular a vida dos assim na transmissão da memória TMG. A rapper portuense é atualmen- ribalta e valeram-lhe o reconhecimen-
antigos colonos através dos seus entre gerações», escreve o criador te uma referência do hip hop nacional to da crítica e do público. É também
testemunhos reais. O texto deste e intérprete André Amálio a propó- e uma letrista muito requisitada. conhecida pela sua criatividade e
espetáculo foi criado através de um sito desta peça. Na Guarda, a cantora apresenta- espontaneidade e por uma clara
se com uma banda formada pelo DJ atitude feminista que a tem levado a
MÚSICA D-One, o MC M7, Virtus (programação colaborar em conferências, projetos
e samples), Ricardo Coelho (bateria) e sociais e workshops. Além de uma
Calafrio leva contos, canções de cordel Luis Montenegro (baixo, guitarra profícua carreira a solo, a rapper tem
e lengalengas ao Sabugal e sintetizador), e o resulta- colaborado com vários músicos por-
O Teatro do Calafrio apresenta portuguesa, como contos, canções do trouxe mais energia à tugueses e em novos projetos, como
“Contos e trovões, rezas e galináceos” de cordel, rezas, lengalengas, trava- sua música. O concerto o aclamado “Língua Franca”, onde
no auditório municipal do Sabugal no línguas, romances, etc. «Porque não promete batidas inten- canta ao lado dos brasileiros Emicida
sábado (21h30). O espetáculo tem temos memória de galinha, saímos sas e hip hop ao estilo e Rael e do português Valete. Capicua
entrada livre. da casca e abrimos o bico para mais tradicional numa é o alter ego musical de Ana Matos
Trata-se de uma criação cole- dizer adivinhas, anedotas e trava- revisitação pelos seus Fernandes, socióloga de formação
tiva do ator e encenador Américo línguas. E até rezamos para afastar temas, como “Vayorken” e doutorada em Geografia, e conta
Rodrigues, do músico César Prata e trovoadas! Rezamos… com galos e e “Maria Capaz”, agora já três álbuns editados: “Capicua”
da atriz Solange Monteiro baseada galinhas, claro!», escreve a produ- interpretados com no- (2012), “Sereia Louca” (2014) e o
em elementos da cultura popular ção a propósito deste espetáculo. vos arranjos. As suas disco de remisturas “Medusa” (2015).
14 • • Quinta-feira • 18 de janeiro de 2018 Publicidade

PUB

Prof. Doutor
PUB
MÉDICO
Diogo Cabrita
Cirurgião geral L. Taborda Barata
tratamento de varizes
e suas complicações, Imunoalergologista
pequenas cirurgias,
hérnias, hidrocelos,
vesícula Litiásica.
Asma e Doenças Alérgicas
Marcações : (Clínica
Cembi) Rua Comendador Campos Melo, nº 29 – 1º Esq, Covilhã;
Tel: 275334876
Telef.: 271213445
Cliniform, Rua Mouzinho da Silveira nº 15 R/C, Guarda;
Protocolo com a Médis Tel: 271211905

António Gil Advogado


Tel. / Fax 271 238 344
Contacte-nos! R. Dr. Lopo de Carvalho, 30-2º • 6300-700 Guarda
Tel: 271212153
Tlm: 964246413 antonio.gil-5388C@adv.oa.pt

Dr. José João Dr. Luís Teixeira


Garcia Pires Médico especialista em ortopedia
Especialista pelos Hospitais da Universidade de Coimbra e traumatologia pelos hospitais da
Universidade de Coimbra.
ORTOPEDIA Patologia da coluna vertebral.
Assistente da Faculdade de Medicina.
Consultas: CLIFIG – Clínica Fisiátrica da Guarda
Rua Pedro Álvares Cabral, Edíficio Gulbenkian Consultas na Egiclínica Guarda
Telef.: 271 231 397 Telefone: 271211416

PROF. CELSO PEREIRA Dra Assunção Vaz Patto J. Alexandre Marques


Imuno-Alergologia
(Doenças Alérgicas) NEUROLOGISTA ORTOPEDISTA
Ass Graduado HU Coimbra / Médico Especialista pelo H.U.Coimbra
Fac Medicina UC Consultas de Neurologia
Exames: Electromiografia 271 211 368
Covilhã: Clínica Médica Serra da Estrela e Potenciais Evocados
Galerias de S. Silvestre - Piso 3 Telf: 960023455 968 731 860
Guarda: Clínica de Fisioterapia da Guarda CLIFIG - Rua Pedro Álvares Cabral -
GUARDA - Rua Batalha Reis, 2B, 1º
Av. Rainha D. Amélia, nº 6 - 271238581/96 Edifício Gulbenkian, s/n
6300-745 Guarda ( Edifício da Farmácia da Sé )
Coimbra: 239802700; 968574777 e 918731560

ADVOGADOS
PUB

António Ferreira, Paula Camilo


& Associados
Sociedade de Advogados, RL

Telefone: 271 213 346 • Fax: 271 082 765


e_mails:
antonio.ferreira.adv@gmail.com • paula.m.camilo@gmail.com
Oiça os títulos do jornal Rua Alves Roçadas, nº 27 A, 1º CM2
“O Interior” à 5ª feira (ao lado da loja MANGO)
6300-663 Guarda

CLASSIFICADOS
Imobiliário Vende-se/Arrenda-se/Diversos Emprego Diversos
LOJA COMERCIAL na Guarda, VENDE-SE Casa c/ terreno, água SENHORA desempregada, soz- EXPLICAÇÕES Bio/Geo, ensino CAVALHEIRO solteiro, reformado até Covilhã. Tenho casa mobilada,
arrenda-se com 105 m2, junto ao e árvores de fruto. Mizarela. Bons inha, séria e competente, procura personalizado - 1 ou 2 alunos (max). da função pública, sem filhos, carro e ordenado acima da média,
mercado municipal. BOM PREÇO. acessos. Tlm. 965199646 trabalho, nem que seja umas horas Prof. com 20 anos de experiência. deseja encontrar senhora dos 50 entre outras coisas. Ainda ligado
Tel: 967871449, 271238382 de limpeza. Tlm. 968339121 Guarda-Gare. T. 914617113 aos 58 anos para relação séria. à vida profissional em Esculturas.
Escrever para Luís Duarte Rato, Contacto: 932263293
Férias. Praia da Oura - Albu- JOVEM procura trabalho para umas CAVALHEIRO de 55 anos procura Travessa das Moitinhas nº8, 6200-
feira. T2. A 200 metros da praia. horas de limpeza, passar a ferro, senhora para uma relação séria. 684 Teixoso BANDA Mega Star - Grandes
Telef.289367024 restauração, etc. Telem.: 964166861 Contacto: 962790638 Músicas - João Marques Almeida.
CAVALHEIRO com 72 anos pro- Tlm. 914889442/919546447 (24h)
PRECISA-SE Colaborador(a) OFERECE-SE Senhora desem- cura senhora com idade inferior.
com formação em Design de In- pregada cuida de senhora idosa Assunto sério. Preferência por CEIA DE NATAL / divorciados.
teriores / Relações Públicas, para e trabalhos domésticos. Zona da senhora com boa apresentação e Aceitam-se inscrições. 968362728
empresa sedeada na Guarda. Guarda ou Covilhã. Tlm. 911996779 honesta, como eu sou. De Guarda
Marcação entrevista: 966907501
Quinta-feira • 18 de janeiro de 2018 • • 15

Terceira vitória consecutiva


do Sp. Covilhã na IIª Liga
Serranos voltaram a ganhar fora de portas e desta vez venceram Sporting B por 1-0 em Alcochete
AR
O Sp. Covilhã obteve no sába- Ficha de Jogo
do a terceira vitória consecutiva Árbitro: Sérgio Piscarreta (AF Algarve)
nos três últimos jogos da IIª Liga. Árbitros assistentes: Hugo Ribeiro e
Na 20ª jornada, os serranos foram Pedro Sancho
a Alcochete vencer o Sporting B E. Aurélio Pereira,
por 1-0.
Alcochete
Separados por apenas dois
pontos à partida para este desafio Sporting B................... 0
e com o mesmo número de vitó- Stojkovic, Mauro (Ary Papel,75’),
rias (sete) no início da segunda Ivanildo Fernandes, Demiral, Sualehe,
volta do campeonato, foram os Bruno Paz, Wallyson Mallmann, Rafael
Barbosa, Paulinho (Pedro Marques,
visitantes que entraram melhor
75’), Ronaldo Tavares e Cristian
na partida e encostaram os leões Ponde (Miguel Luís, 63’)
à defesa, mas sem por à prova os Treinador: Luís Martins
reflexos de Stojkovic. Pelo contrá-
rio, foi a equipa liderada por Luís Sp. Covilhã................. 1
Martins que esteve muito perto de Igor Rodrigues, João Dias, Joel,
marcar. Rafael Barbosa ofereceu Zarabi, Reinildo, Makouta, Diarra,
Paulo Henrique, Índio (Raul Almeida,
o golo ao companheiro Ronaldo 77’), Fatai (Gilberto, 81’) e Adul Seidi
Tavares, que desperdiçou na (Turé, 64’)
“cara” de Igor Rodrigues. Depois, Treinador: José Augusto
Fatai voltou a ser decisivo ao marcar em cima do intervalo
uma jogada bem construída pelo
Golos: Fatai (46’)
brasileiro Paulinho terminou com B que estava mais perto de inau- quase toda subida no ataque, Pau- serranos souberam aguentar a
uma “bomba” de David Sualahe ao gurar o marcador e por mais linho perdeu a bola e Adul Seidi vantagem e até estiveram perto Ação disciplinar: Cartão amarelo para
poste. Por sua vez, o lateral covi- duas vezes tentou chegar ao golo, viu bem a desmarcação de Fatai, ampliar a vantagem num cabe- Adul Seidi (34’), Wallyson Mallmann
lhanense Reinildo deu uma ajuda porém Wallyson e Cristian Ponde, que teve categoria ao finalizar aos ceamento cheio de intenção do (29’), Rafael Barbosa (69’), João
ao seu ataque, quando, assistido bem enquadrados com a baliza, 46’. O segundo tempo foi menos central Zarabi. No domingo, os Dias (75’), Sualehe (78’), Diarra (87’)
por Paulo Henrique, ganhou nas não concretizaram. Como quem dinâmico, apesar do encontro comandados de José Augusto e Demiral (90’). Cartão vermelho,
por acumulação de amarelos. para
alturas a Demirial e cabeceou com não marca sofre, o Sp. Covilhã continuar em aberto para as duas recebem o Santa Clara, atual sexto Demiral (95’).
muito perigo ao lado. abriu o ativo em tempo de com- equipas. Os locais tentaram, pelo classificado com mais dois pontos
Ainda assim, era o Sporting pensação. Com a defesa da casa menos, o empate, enquanto os que o Covilhã (9º, 30 pontos).

CAMPEONATO DE PORTUGAL PUB

Fornos continua sem ganhar na série C Magazine Serrano

Não há volta a dar. O Fornos jogadas de interesse. Contudo, no


de Algodres não descola do último segundo tempo o Mortágua domi-
lugar da série C do Campeonato nou o Fornos mas só conseguiu
de Portugal e voltou a perder no ar- materializar essa superioridade
ranque da segunda volta da prova. no último quarto-de-hora com
No domingo, em jogo da dois golos de Miguel Rodrigues
16ª jornada, o Mortágua foi ao a garantirem os três pontos. O
Municipal da Serra da Esgalha- Fornos alinhou com André Lopes,
da vencer por 3-1. A equipa da Vinicius, Rui Lopes, Fábio Matos,
casa entrou melhor na partida e Bruno Costa, Gustavo, Ruben João,
adiantou-se no marcador aos 21’ Miguel Artur, Malaine Camara,
por Malaine Camara, mas os visi- Márcio Costa (Ésio, 40’) e Francisco
tantes empataram volvidos dois Cardoso (Rodrigo, 75’). No domin-
minutos. Num encontro muito go, a equipa do distrito da Guarda,
disputado e afetado pelo mau que conta apenas dois pontos fruto
estado do relvado devido à chuva, de dois empates, joga em casa do
as equipas dividiram as poucas sexto classificado, o Gafanha.
16 • • Quinta-feira • 18 de janeiro de 2018 Publicidade

VIDENTE
Com longos anos de experiência
Rua do Campo, 5 – 1º Dto - 6300-672 Guarda
Telefone: 271211730 - 967543140
Lic. Nº 2890 – AMI
www.predialdaguarda.pt Trata inveja, mau olhado, espiritual, estudos, negócios, Tribunal Judicial da Comarca da Guarda
Juízo de Competência Genérica de Figueira de Castelo Rodrigo

VENDE
empresas, amor, problemas familiares, saúde, etc. Palácio da Justiça - Av. Heróis de Castelo Rodrigo, 61
6440-113 Figueira de Castelo Rodrigo
ID:1140 Casa em Pedra P/reconstruir, c/logradouro e anexos………..27.500€ Sempre pronto a dar resposta aos seus problemas. Telef: 271090150 Fax: 271090169 Mail: fcrodrigo.judicial@tribunais.org.pt
ID:1003 T1 Guarda Óptima localização, grande terraço,1 wc, sala…… 45.000€ Saiba tudo sobre o seu futuro e o porquê que tudo
ID:0171 T2 Centro Sala c/lareira, 2 quartos, roupeiro, despensa…….55.000€
ID:0596 T4 Guarda Cozinha mobilada, lareira na sala, arrecadação…..60.000€ corre mal em sua vida? ANÚNCIO
ID:1197 T3 Guarda C/ lugar de garagem, sótão, lareira na cozinha…..69.000€ Não hesite, fale com quem sabe. Tenha FÉ: Processo: 1144/17.5T8GRD Interdição / N/Referência: 25608295
ID:1181 V3 Guarda Fracção de moradia, garagem p/2carros, quintal.69.900€
ID:0577 V3Guarda C/3,em fase de acabamentos,quintal.Oportunidade75.000€ 271238451 ou 969012923 Inabilitação Data: 26-10-2017
ID:1096 T3 Centro Com 4 roupeiros embutidos e garagem individual...76.000€
Requerente: Maria Teresa Escada
ID:1197 T3 Guarda C/ lugar de garagem, sótão, lareira na cozinha…..69.000€ Requerido: Manuel Martins Escada
ID:0829 T3 Duplex Cozinha c/lareira,3quartos,2wc´s,lugar de garagem85.000€ DR. BANGURA
ID:1206 T3 Centro Cozinha equipada, sótão e lugar de garagem…..109.500€ NÃO HÁ PROBLEMA SEM SOLUÇÃO Faz-se saber que foi distribuida neste tribunal, a ação de lnterdição/
ID:0647 V4 Guarda C/4 quartos, 2 wc´s, sótão, garagem,cave,quintal.125.000€ Contactos: 933 312 476 / 968 034 224 / 920 413 040 lnabilitação em que é requerido Manuel Martins Escada, com residência
ID:1186 T3 Guarda Oportunidade. Condomínio fechado, garagem.. 125.000€ O mais importante em Astrologia é obter resultados bons, rápidos e garantidos em domicílio: Rua do Chafariz, Nº 1, 6440-011 ALGODRES - FIGUEIRA
ID:0237 T3 Novo Cozinha mobilada, sala 3 quartos, sótão, garagem..135.000€ a 100%. Dodato de poderes, ajuda a resolver problemas difíceis ou graves. DE CASTELO RODRIGO, para efeito de ser decretada a sua interdição
Como: AMOR, INSUCESSOS, DEPRESSÕES, NEGÓCIOS, INJUSTIÇAS.
ID:0956 B V4 Guarda C/4 quartos, sótão habitável, garagem, quintal..179.900€ por anomalia psíquica.
CASAMENTO, IMPOTÊNCIA SEXUAL, MAUS OLHADOS, DOENÇAS ESPIRITUAIS,
ID:0837 V4 Guarda C/2 pisos independentes, garagem, quintal…….210.000€
SORTE NAS CANDIDATURAS, DESPORTO, EXAMES E PROTECÇÃO CONTRA
ARRENDA PERIGOS COMO ACIDENTES EM TODAS AS CIRCUNSTÂNCIAS, APROXIMA O Juiz de Direito,
ID:0972C Escritório Guarda Centro Com 30m² e óptimas vistas…….150€ E AFASTA PESSOAS AMADAS, COM RAPIDEZ TOTAL. Dr. Miguel Vieira de Carvalho
ID:1081B T3 Guarda Cozinha c/lareira,3 quartos,1wc´s,arrecadação…..250€ Se quer prender uma vida nova e pôr fim a tudo o que o preocupa, não perca
ID:1039 Escritório Com grande área e boa exposição solar……………....200€ tempo, contacte o mestre.
O Oficial de Justiça,
ID:0221 V2 Guarda Cozinha c/salamandra, frigorifico 2 quartos, sala 1wc.225€ Ele tratará do seu problema com eficácia e honestidade.
Consulta à distância, pessoalmente ou por correspondência. Maria da Conceição Romano
ID:1043C T3 Guarda Coz. c /lareira,despensa,2wc´s,3 quartos, garagem..250€
ID:0883 T3 Centro Coz. mobilada,despensa,3 quartos mobilados, 2wc´s..260€ Todos os dias das 8 às 21 horas.
ID:0350 T3 Duplex Coz.c/lareira,despensa,3 quartos,2c/ roupeiros,2wc´s..280€ Rua Formosa S. Miguel, nº 60, Bloco 20 - R/C Dto • 6300-864 Guarda-Gare O Interior, nº 943 de 18/01/2018
ID:0474 T3 Guarda Cozinha c /recuperador de calor,3 quartos, garagem..300€
ID:0837 Fracção de moradia C/ dois quartos, lareira, despensa, sala…..300€ PUB
ID:1042 T3 Guarda Próximo do Forninho,3 quartos, roupeiros,2wc´s…...330€
ID:0386B T3 Centro Coz. c/ terraço,aquec.central,3 quartos, garagem…..380€
ID:0200 V3 Guarda C/aquec. central, totalmente remodelada,mobilada...400€

Predial da Guarda, VENDE, ARRENDA E ADMINISTRA IMÓVEIS


desde 1998 – IMOBILIÁRIA DE CONFIANÇA -

VENDE-SE
T3 duplex, usado,
sito nos Castelos Velhos,
VENDE-SE
PUB

Guarda.
Contacto: 935601979 TÁXI
Filipe Pinto

VENDE-SE Licença/Alvará • Guarda • Fotojornalista

Quinta com Casa e Pinhal, cerca de 12 ha Mercedes Benz C - 2009 • Isenção de cor - Preto
à beira do rio Mondego, perto das rotundas
Contacto: 966509363
Escadas do Quebra Costas, Nº 2 • 6200-170 COVILHÃ
da A25 e IP2 • Lageosa do Mondego Telef. 275 336 805 • Telem. 919 487 978 • Telem. 964 196 950
Contactos: 966473371 • 271926638 E-mail: filipepintofoto@sapo.pt • fotoacademica@hotmail.com

Diretor: Luís Baptista-Martins


Redação: Luis Martins (Chefe de Redacção) e Ana Eugénia Inácio.
Conselho Editorial: António Ferreira, Nuno Amaral Jerónimo, Cláudia Quelhas, João Canavilhas, José Carlos Alexandre, Diogo Cabrita e Maurício Vieira.
Colunistas e Colaboradores: Albino Bárbara, Américo Brito, António Ferreira, António Costa, António Godinho, Cláudia Quelhas, Cláudia Teixeira,
David Santiago, Diogo Cabrita, Fernando Pereira, Frederico Lucas, Hélder Sequeira, Honorato Robalo, Joaquim Igreja, João Canavilhas, Joaquim
Nércio, Jorge Noutel, José Carlos Lopes, José Pires Manso, Júlio Salvador, Marcos Farias Ferreira, Miguel Sousa Tavares e Norberto Gonçalves.
Desporto: António Pacheco, António Silva, Arlindo Marques, Daniel Soares, José Ambrósio, José Luís Costa e Miguel Machado. Cartoon: Maurício
Vieira. Paginação: Jorge Coragem Projeto Gráfico: Maurício Vieira. Departamento Comercial: Joana Santos Impressão: FIG-Indústrias Gráficas,
S.A. • Rua Adriano Lucas – 3020-265 Coimbra • Telefone 239 499 922 • Fax 239 499 981 • e-mail: fig@fig.pt Sede, Redação e Publicidade: Rua da
Corredoura, 80 - R/C Dto - C • 6300-825 Guarda N.I.P.C. – P-504847422. Nº de registo no ICS: 123436 Depósito Legal:146398/00 Tiragem
desta edição: 7.200 exemplares Periodicidade: Semanário Edição Internet: O Interior Propriedade: JORINTERIOR
- Jornal • O Interior, Ldª. Detentores de mais de 10% do capital da empresa:José Luís Carrilho Agostinho de Almeida
e Luís Augusto Baptista-Martins. Estatuto Editorial: http://www.ointerior.pt/jornal/fichatecnica.asp
Guarda - Redacção/Publicidade: 271212153 www.ointerior.pt • publicidade@ointerior.pt

Cupão de Anúncios Classificados


Envie o seu anúncio classificado para Jornal O Interior, Apartado 98, 6301-909 Guarda
Condições gerais dos classificados
Localização Identificação
do anúncio
1. Preencha o cupão com texto em maiúsculas,
deixando um espaço entre cada palavra. Nome: __________________________________________________________________
Grátis

2. O preço é acrescido de IVA à taxa legal em vigor. Imobiliário


*

3. É obrigatório o envio do número de contribuinte (NIF).


4. A identificação é um campo de preenchimento
Vende-se Aluga-se Morada: ________________________________________________________________
obrigatório. A falta de elementos pode implicar a não Trespassa-se Diversos
publicação do anúncio.
5. A “O Interior” reserva-se o direito de rejeitar a
Emprego Código Postal: ________ - _____ Localidade: ___________________________
Euros
2,50

publicidade que não esteja de acordo com a sua Oferece-se Precisa-se


orientação editorial.
6. A recepção de anúncios para cada edição Veículos Contribuinte nº: _________________ Contacto: ______________________
termina 72 horas antes da data da publicação. Vende-se Procura-se
7. Não se aceitam cópias, faxes ou emails deste cupão. Assinatura ________________________________ Data ___/___/______
Euros
4,00

Diversos
* Grátis até à 2ª publicação, a partir
da qual acresce um custo de 2 euros. Para esclarecimentos pode contactar-nos através do TELEFONE 271212153 ou para ointerior@ointerior.pt

Modo de Pagamento: O recibo ser-lhe-á enviado posteriormente


Transferência Bancária (forma mais rápida e vantajosa) Transferência Avulsa Transfira o valor em questão para o NIB indicado e junte
Autorização de pagamento: Exmos Senhores, por crédito na conta abaixo indicada, queiram proceder,
até nova comunicação aos pagamentos das subscrições que vos forem apresentadas pelo Jornal O Interior. IBAN: PT50 001000002256785000177 a este cupão o talão comprovativo da transferência.

Banco _____________ Balcão _____________ NIB _________________________ Data ___/___/______ Assinatura ________________________________________
Nome do Titular _______________________________________________________ Cheque / Vale Postal nº _____________________ Banco _________________
Data ___/___/______ Assinatura ________________________________________ Numerário
Quinta-feira • 18 de janeiro de 2018 • • 17

ATLETISMO PALESTRA
Inês Monteiro e Samuel Barata são campeões Tarantini fala sobre futuro dos
nacionais de estrada DR
desportistas na Covilhã
DR O capitão do Rio Ave adamente através da formação
Tarantini – cujo nome verda- académica e da criação de
deiro é Ricardo Monteiro Vaz projetos paralelos à carreira
– vai dar uma palestra sobre profissional. Tarantini, que
o presente e o futuro dos de- jogou no Sp. Covilhã antes de
sportistas aos alunos do 2º e ingressar no Rio Ave, obteve
3º ciclos do Agrupamento de o grau de mestre em Ciências
Escolas do Teixoso (Covilhã). do Desporto na Universidade
A sessão decorre na segunda- da Beira Interior (UBI), em
feira, às 10h30. 2014, e ali regressará ao final
O futebolista foi professor da tarde de segunda-feira (18
estagiário daquele Agrupa- horas) para dar outra palestra.
mento no ano letivo 2005- Pelas 20h30, o jogador estará
2006 e posteriormente desen- no restaurante “Brasil ao Peso”,
volveu um projeto que aposta no Serra Shopping, para uma
na prevenção e na sensibili- sessão de autógrafos do seu
zação de desportistas para a livro “A minha causa. Sonha.
gestão das carreiras, nome- Desafia-te. Concretiza”.

O Nacional de Estrada de 29m48s. Samuel Barata, que dos 34 minutos. A segunda clas-
voltou a coroar dois atletas da em 2017 tinha sido terceiro sificada foi a colega de equipa ESQUI
região. Samuel Barata (Benfica) classificado, ganhou no final do Sara Moreira (34m07s) e Cátia Portugal participa em duas modalidades
e Inês Monteiro (Sporting) con- ano transato a São Silvestre de Santos (GD Estreito) terminou
quistaram o título no final de Lisboa, na sua primeira partici- na terceira posição com um nos Jogos Olímpicos de Inverno DR
uma corrida de 10 quilómetros pação na corrida. Nas senhoras, tempo de 34m32s.
realizada no sábado, em Oeiras. a fundista da Guarda obteve o Das equipas da região
O benfiquista, natural da quinto título da carreira (foi destaque, na prova feminina,
Bouça (Covilhã), obteve o pri- campeã entre 2002 e 2005), 13 para o 11º lugar de Sara Car-
meiro título da carreira com a anos depois do último, e igualou valho (ACR Senhora Desterro,
marca de 29m36s, menos sete o recorde de Ana Dulce Félix. Seia), com a marca de 36m05s,
segundos que Rui Pedro Silva A sportinguista (ex-CA Seia) enquanto Daniel Gregório (CA
(Sporting), segundo classifi- terminou os 10 quilómetros Seia) foi o melhor classificado
cado, com Rui Pinto (Benfica) a em 33m37s, tendo sido a única em masculinos com o 17º lugar
fechar o pódio com um tempo corredora a cortar a meta abaixo e o tempo de 30m39s.

FUTEBOL DISTRITAL
Figueirense e Celoricense continuam na frente
A 13ª jornada do Distrital da Iª Divisão da AF por 2-1. O campeonato prossegue no domingo com
Guarda foi das menos produtivas desta época com as partidas Manteigas-Figueirense, Trancoso-Vila
apenas 13 golos marcados. Cortês Mondego, Gouveia-Soito, Aguiar Beira-Vila
No domingo, Figueirense e Trancoso, primeiro Franca Naves, Guarda Unida-Sp. Mêda, Sp. Sabugal- Portugal vai estar represen- ação. Mas o dirigente, que pela
e segundo classificados, respetivamente, venceram Vilanovenses e Estrela Almeida- São Romão. tado, pela primeira vez, em duas segunda vez vai chefiar a missão
e continuam separados por um ponto. O líder tinha modalidades nos Jogos Olímpi- lusa nos Jogos de Inverno, diz
a tarefa mais difícil e o resultado final comprova- Celoricense reforça liderança cos de Inverno, que decorrem que há «expectativas muito re-
o já que a equipa de Figueira de Castelo Rodrigo de 9 a 25 de fevereiro na cidade alistas» no apuramento de mais
ganhou 1-0 no campo do histórico Sp. Sabugal, O Celoricense venceu o Foz Côa (3º) por 5-2 e sul-coreana de PyeongChang. dois atletas. As qualificações
que está a viver momentos difíceis e ocupa 10ª reforçou a liderança no Distrital da IIª Divisão, onde Até ao momento quali- terminam a 22 de janeiro e as
posição da geral. Por sua vez, o Trancoso também permanece invicto nas sete jornadas disputadas e já ficaram-se Arthur Hanse, em esperanças recaem sobre Hugo
teve que suar para derrotar o último Guarda Unida soma 26 golos marcados. esqui alpino, e Kequyen Lam, Alves, residente no Japão, no
Desportiva (14º) por 2-1 na sede do distrito. Já o Em segundo está o Sp. Vilar Formoso, a sete nos 15 quilómetros em esqui luge, e em Christian Oliveira,
Sp. Mêda (5º) voltou a atrasar-se ao perder 1-0 em pontos do líder, que no domingo derrotou o Pala de fundo. «É a primeira vez que luso-australiano a residir nos
Gouveia (3º), tendo sido ultrapassado pelo Aguiar (5º) por 3-1. Já o Paços da Serra (6º) está de maré e Portugal leva dois atletas em Estados Unidos, no snow-
da Beira (4º), que venceu em casa o Vilanovenses voltou a ganhar na receção ao Casal de Cinza (8º e duas modalidades diferentes. Já board. Portugal tem dez atletas
(11º) por 1-0. último) por uns expressivos 6-1. Por último, Freixo participamos com dois no esqui no programa de preparação
Nos restantes jogos, o Manteigas (6º) cumpriu de Numão (4º) e ADC Castelos (7º) empataram a e há muitos anos [1988], em Cal- para PyeongChang2018, tendo
um jogo de castigo e defrontou o São Romão (9º) zero. O campeonato para no domingo para mais gari, com quatro em bobsleigh. É sido representado pelos es-
num campo neutro, tendo perdido por 1-0, en- uma eliminatória da Taça da IIª Divisão e regressa mais um passo na afirmação dos quiadores Camille Dias e Arthur
quanto o Vila Cortês do Mondego (7º) foi ganhar dia 28 com um escaldante Sp. Vilar Formoso-Sp. desportos de inverno de origem Hanse, ambos a residir no es-
3-0 a Vila Franca das Naves (12º) e o penúltimo Es- Celoricense. Jogam ainda Pala-ADC Castelos, Freixo portuguesa», considera Pedro trangeiro, há quatro anos em
trela Almeida (13º) recebeu e venceu o Soito (8º) de Numão- Casal Cinza e Paços da Serra-Foz Côa. Farromba, presidente da Feder- Sochi (Rússia).

Cupão de Assinatura
Identificação: NACIONAL (Anual (25e)............ .
Nome: ____________________________________________________________________________________________________________________________
ESTRANGEIRO (Anual (30e).....

Morada: ________________________________________________________________________________ Código Postal: _________ - ______ Localidade: _____________________________________________

NIF: ________________________ Telefone/Telemóvel: __________________________________________________ Email: ________________________________________________________________

Modo de Pagamento:
Transferência Avulsa Enviar para: Apartado 98, 6301-909 Guarda
IBAN: PT50 001000002256785000177
Data ___/___/______ Assinatura ________________________________________ Assinatura __________________________________________________ Data _____/_____/________
Transfira o valor da Assinatura para o NIB indicado e junte a este cupão o talão comprovativo da transferência.
O Jornal O Interior compromete-se a adoptar as medidas de segurança necessárias para garantir a salvaguarda dos dados
Cheque / Vale Postal nº _____________________ Banco _________________ pessoais / empresas dos assinantes contra a sua eventual utilização abusiva ou contra o acesso não autorizado.
O contrato de assinatura renovar-se-á por iguais e sucessivos períodos de tempo (seis/12 meses), até que qualquer das partes
Numerário denuncie a desistência por meio de comunicação escrita com antecedência mínima de 30 (trinta) dias.
18 • • Quinta-feira • 18 de janeiro de 2018

República Popular do
Ajuste Direto
opinião opinião
Sofia Colares Alves * Pedro Narciso

«Não se pode pensar em movimento radical, forte e vivo, de investimento e habitantes e resolução dos verdadeiros
Um ano decisivo onde não haja controvérsia. A unanimidade absoluta só existe
nos cemitérios». Lindas estas palavras, dignas de um pala-
problemas urbanos. Pelo meio muita areia para os olhos e
um pequeníssimo grão na engrenagem, para adjudicações
2017 foi palco de um abrangente debate estimulado dino dos direitos das liberdades e garantias, meteria mesmo de bens e serviços o limite máximo passou de 75 mil euros
pelo Livro Branco sobre o Futuro da Europa e de várias as capazes num bolso nomeando para apresentar o festival para 20 mil consultando apenas a uma empresa. Em 2018
celebrações como os 30 anos do programa Erasmus+, Eurovisão da Canção um Eládio Clímaco e uma Ana Zannati, teremos o milagre da divisão de contratos e da adição nas
os 60 anos do Tratado de Roma e o 1º ano de existência depois de uma operação de mudança de sexo, orientação portagens da A23.
do Corpo Europeu de Solidariedade. Chega agora um sexual, hábitos alimentares e adição de melanina. P.S.: O assunto árvores tornou-se um tema tóxico no
2018 decisivo para a adoção das iniciativas legislativas «Teríamos acabado sozinhos se governássemos nosso concelho. De tantas vezes falar nele a repulsa que pro-
pendentes e a decisão sobre o futuro do orçamento da apenas pelo medo». Bravo, só faltava a este querido líder voca na generalidade das pessoas é maior do que o interesse
UE, essencial para reforçar a sua capacidade de ação e despenalizar os fritos nos hospitais e aprovar a canábis tera- por saber o que realmente e quem defende o quê e porquê.
enfrentar os desafios. pêutica e todos os problemas verdadeiramente importantes A providência cautelar das obras do parque munici-
A situação económica da Europa está a melhorar, estariam resolvidos. Uma pena que Joseph também tenha pal, da qual fui um dos subscritores, teve como objetivo
fruto da ênfase dada à promoção do investimento e a um dito que não há nada melhor do que descobrir um inimigo, primordial travar o abate INDISCRIMINADO de árvores
Plano Juncker recentemente prolongado pelo Parlamento preparar a vingança e depois dormir tranquilo. “Apenas” naquele espaço. Sempre se defendeu que a fundamentação
Europeu até 2020, e o emprego a evoluir positivamente. um pequeno deslize do grande democrata Joseph Stalin, deveria preceder a ação. Se há árvores no espaço público
Mais recentemente, reforçámos o Mecanismo Europeu isso e os gulags. que colocam em risco pessoas e bens? Claro que sim. E
de Proteção Civil e consolidámos, na Cimeira de Gotem- E se o passado nos choca, o presente continua a bridar- quem monitoriza essas e todas as outras árvores, com que
burgo, o Pilar Europeu dos Direitos Sociais. nos com tiques de tempestivo autoritarismo, não por unção regularidade e com que técnicas? Como não existe resposta
A Comissão Europeia apresentou recentemente uma divina no monte Baekdu, ou sequer no cabeço das Fráguas. adequada e de forma a tornar um assunto que se tornou
proposta para a conclusão da União Económica e Monetária «O povo assim quis» e isso serve de justificativa para toda e político num assunto técnico, foi apresentada na Assembleia
(UEM). Entendo-a como uma proposta ambiciosa mas, em qualquer decisão. Afinal de contas que regime não tem o seu Municipal pelo deputado José Carlos Lopes, da bancada
simultâneo, realista e ao nosso alcance. Pretende-se que Trotsky e tios atirados às feras? “Guarda em Primeiro” (CDS/PPM/MPT), uma proposta de
seja uma UEM transparente e que preserve a integridade Convoca-se a Assembleia Popular Suprema, afina-se a regulamento municipal do arvoredo, aberta à participação
do Mercado Único em todas as suas dimensões, ainda que máquina de boa imprensa, afirma-se que o sol gira à volta de todos, com primazia por técnicos da área, com o objetivo
não constitua um fim por si só. Trata-se, isso sim, de uma do líder, jura-se subserviência ao seu arbítrio, aplaude-se de de responder a todas essas questões, incluindo os abates,
forma de criar uma vida melhor e mais justa para todos os forma concertada e pune-se quem com artigos de jornal ou que se tornariam por essa via bem mais consensuais.
cidadãos, de preparar a União para os futuros desafios a conversa de café não alinha com o regime. No Teatro Municipal Proposta essa de imediato rejeitada pelo executivo.
nível mundial e de capacitar cada um dos seus membros de Ping-Pong-Yang, que nunca será nacional, a bola cai sempre Com a devida informação técnica, credenciada e ao alcan-
para a prosperidade. No âmbito do Quadro Financeiro Plu- para o mesmo lado. No seu foyer será colocado, na falta do ce de todos, deixaríamos de estar sujeitos à atuação aleatória
rianual para o período 2014-2020, irão ser apresentadas verdadeiro pelourinho, o ironicamente designado Cruzeiro do e à visão RX dos decisores. Quando as árvores caírem não
em 2018 mais propostas neste sentido. Bonfim. O resto da história já todos conhecem. Quem pode culpem a sua decrepitude, culpem quem prefere assobiar
No plano internacional e de ação externa, a Comissão dizer não a uma bela tradição medieval? para o lado e que age reactivamente sem suporte técnico e
Europeia tem feito sentir a sua presença ao desenvolver É neste abracadabrante pântano, cluster festivaleiro, que não preventivamente. Ou será que a queda da enorme grua
parcerias para o investimento e comércio. Do outro lado se continua a aguardar pela despoluição dos rios, captação há um ano foi causada por falta de poda.
do planeta finalizámos o Acordo de Parceria Económica
com o Japão. Em setembro último entrou proviso-
riamente em vigor o Acordo Económico e Comercial
Global (CETA) entre a UE e o Canadá, que oferece novas
oportunidades para que todas as empresas da UE, de ANOTAÇÕES Relembrar José Augusto
qualquer dimensão, exportem para o Canadá e poupem
590 milhões de euros anualmente em direitos aduaneiros.
Numa altura de balanço, não posso deixar de referir
opinião
Hélder Sequeira de Castro
o Brexit. Foi um momento penoso pois, pela primeira vez Na toponímia da Guarda não faltam referências a persona- Atingido pela tuberculose veio para a Guarda. «A cruel-
na história da UE, fomos confrontados pela decisão de lidades que, mercê da sua ação, deixaram um marca profunda dade do Destino não impediu que me envolvesse a bondade
saída de um Estado-Membro. Mas estamos empenhados na cidade associando o seu nome a conjunturas e épocas. de amigos de nobilíssimo coração, a começar pelo Dr. Lopo
em prosseguir as negociações para a saída do Reino Evocar essas pessoas não é exercitar o saudosismo ou de Carvalho, o ilustre médico, especialista da tuberculose, que
Unido de modo a conseguirmos uma transição ordeira olharmos embevecidos o passado; representa, antes de mais, tomou a peito arrancar-me da garra dilaceradora doença teme-
que proteja os direitos e as expectativas dos cidadãos um compromisso com a memória e afirmação de uma cons- rosa». Grato ficou também ao Dr. Amândio Paul, o segundo
britânicos e da UE. Temos agora de nos concentrar no ciência crítica sobre o papel que desempenharam e do legado diretor do Sanatório Sousa Martins.
futuro da Europa a 27. Ainda há muito a fazer antes do (cultural, científico, político, moral, etc.) transmitido. A cidade Este foi um período que o marcou profundamente,
final do mandato desta Comissão em finais de 2019. não pode alienar a sua história, a sua memória e identidade dele tendo ficado numerosas referências na sua produção
O Programa de Trabalho da Comissão para 2018 construída ao longo de séculos nem olvidar os exemplos de literária. Na Guarda fundou, em 1904, “O Combate”, jornal
«Para uma Europa mais unida, mais forte e mais demo- figuras que com o seu esforço, clarividência, saber, comba- que consubstancia a sua personalidade, espírito combativo
crática» destaca 26 novas iniciativas, diversas e todas tividade e cultura deram um inequívoco contributo para o e no qual foram publicados textos de grande valor. A sua
elas muito relevantes para os cidadãos europeus. Entre desenvolvimento ou projeção da Guarda. intervenção e análise política não se limitou à realidade local
elas, uma estratégia sobre a utilização, a reutilização e Pela proximidade temporal de uma efeméride, relembra- e regional. Assim não é de estranhar que a implantação da
a reciclagem de plásticos; iniciativa de luta contra as mos, hoje, José Augusto de Castro, um combativo republicano. República tenha sido assinalada, em “O Combate”, com
notícias falsas na Internet; regras da UE que permitam Natural do concelho da Mêda, concretamente da freguesia grande e justificado entusiasmo, com o desejo de erguer
a tributação dos lucros gerados pelas multinacionais da Prova, José Augusto de Castro nasceu a 22 de janeiro de «a Pátria das trevas onde há muito agonizava, acordando-a
através da economia digital; uma iniciativa relativa ao Nú- 1862. Durante a meninice, num ambiente marcadamente rural, do pesadelo que a oprimia».
mero de Segurança Social Europeu, entre muitas outras. aprendeu com o seu progenitor o ofício de alfaiate, profissão Tendo desempenhado as funções de Secretário da Câ-
Considero que 2018 será um ano em que o espírito que lhe granjeou o sustento, a par do apoio à família, quando – mara Municipal da Guarda (a par de outras atividades nesta
de solidariedade e o compromisso entre interesses di- com apenas 14 anos – foi para o Porto. Nessa cidade, fruto dos cidade), José Augusto de Castro dirigiu o referido jornal até
ferentes dos Estados-Membros será determinante para contactos que manteve, e do ambiente político que se vivia, foi novembro de 1931. Posteriormente foi viver para Coimbra,
o sucesso. Tenho plena confiança de que é possível e crescendo a sua simpatia e interesse pela causa republicana. onde faleceu a 13 de maio de 1942. Os seus restos mortais
desejável perseverar nesse sentido. Já assistimos a pro- Em 1886 José Augusto de Castro voltou para junto da foram transladados em setembro do ano seguinte para a
vas dessa solidariedade e desse espírito de compromisso família, que residia, então, na aldeia do Vale (Mêda) mas ali Guarda, a cidade que ele sempre distinguiu.
que nos mantiveram em paz durante os últimos 60 anos. ficou por pouco tempo, tendo decido partir para o Brasil, onde Para além do seu exemplo ímpar de republicano íntegro,
Para mim, a Europa é feita destes valores e será muito estava estabelecido o seu irmão mais velho. de “idealista rebelde”, jornalista combativo e de autor de ad-
útil fazer deles bom uso para que o futuro da Europa Os seus primeiros trabalhos jornalísticos são escritos miráveis textos publicados na imprensa, deixou obras como
seja um futuro feliz. na Baía, cidade onde singrou no ramo comercial. Ainda em “Terra Sagrada”, “Árvore em Flor”, “Os Rebeldes”, “O Bispo”,
terras brasileiras «tomou parte ativa na questão da escrava- “O Inimigo” e “Labaredas”. Um registo que deixamos, a par de
* Chefe da Representação da Comissão Europeia em tura»; nesse país estava em novembro de 1889, aquando da um convite a um melhor conhecimento desta personalidade
Portugal proclamação da República Federativa. que viveu a Guarda e os ideais republicanos...
Quinta-feira • 18 de janeiro de 2018 • • 19

O Ultra Violeta é a cor de 2018!


opinião
mitocôndrias e quasares
opinião
Joana Dente* jugação muito fashion, cheia de estilo e nada despro-
António Costa
antoniomanuelcosta@gmail.com
positada já que os dois tons são vizinhos na cartela
Não sou eu quem o diz, de cores. Se tiver estofo para fazer esta combinação,

O acontecimento de 2017 é a Pantone Colour Institute.


Todos os anos, já mes-
tenha-o também para aceitar que será o centro das
atenções.
Esta época do ano é caracte- subatómicas chamadas neutrões. mo no final do ano, a empre- Ultra violeta e amarelo – mais uma junção de
rizada pelo balanço nas diferentes Normalmente, os átomos con- sa de consultoria de cores cores surpreendente e que só pode mesmo trazer
áreas da sociedade, elegendo-se as têm neutrões e protões nos seus mais respeitada do mundo muita energia e boa disposição. Todavia, sugiro que
figuras nacionais e internacionais e núcleos. No entanto, quando se lança a cor do ano seguinte. esperemos pelo verão e que guardemos esta magnífica
os acontecimentos que marcaram formam estrelas de neutrões, a Já o faz desde o ano 2000, e a decisão da Pantone fusão de cores para a chegada dos fatos de banho e
o ano. Mais do que uma revisão compressão é tal que a matéria é levada de tal modo a sério no mundo da moda, da das saídas de praia que coincidirão com os dias mais
do que se passou, estas listas de- se desintegra. Os eletrões e os cultura e do design que inspira de forma direta todas quentes e luminosos.
veriam procurar marcar tendências protões combinam-se para formar as tendências que norteiam estes mercados. Ultra violeta e preto – esta mistura de cores
esperadas para o ano seguinte. mais neutrões, e a estrela torna-se Parece que, este ano, a escolha se prende com é perfeita para o inverno e, além de nos transmitir
Na Ciência, a definição do uma bola gigantesca de partículas conceitos de individualidade,
acontecimento do ano vem com subatómicas combinadas. As de experimentação, de não
um lastro de importância maior estrelas de neutrões normais têm conformidade e de pen-
do que noutras áreas porque este campos de força magnéticos que samento visionário, e que
evento está na pole position para chegam a ter 50 mil milhões de é também uma forma de
ganhar um dos Prémio Nobel da vezes mais potência do que um homenagear músicos com
área da Ciência no ano seguinte. magneto do frigorífico. Por vezes Jimi Hendrix, David Bowie
A revista “Science” escolheu formam-se campos ainda mais e Prince.
para 2017, como acontecimento potentes, cerca de 100 mil milhões Pessoalmente, também
do ano, a primeira observação da de vezes mais forte, que poderiam acredito que as cores são
colisão de duas estrelas de neu- desmagnetizar todos os cartões de capazes de transmitir senti-
trões. A colisão das duas estrelas, crédito existentes na Terra. mentos e de espelhar esta-
a 130 milhões de anos-luz, gerou Esta é uma descoberta do dos de espírito, e concordo
ondas gravitacionais detetadas na tipo dois em um: pela primeira com o diretor do instituto
Terra. Ondas essas que tinham vez, foram detetadas as ondas quando diz que «a Ultra Violet, de código PANTONE uma enorme sensação de conforto, é extremamente
sido previstas há mais de cem gravitacionais que se geram na 18-3838, uma cor arroxeada equilibrada, é dramati- elegante. É uma combinação que fica bem a qualquer
anos pelo físico Albert Einstein, violenta dança cósmica entre duas camente provocante e pensativa». pessoa, mesmo que se opte por dar primazia ao violeta
mas foram detetadas diretamente estrelas de neutrões, e também Habituei-me, desde sempre, a ouvir que esta e por deixar o preto só para os acessórios.
pela primeira vez em 2015 (Prémio pela primeira vez foi captado, com é a cor do Senhor dos Passos, da Quaresma e dos Ultra violeta e branco – apostaria nestas duas
Nobel da Física em 2017), quando recursos a dezenas de telescópios defuntos, enfim, uma cor associada ao sofrimento, à cores para um look mais casual, descontraído e nada
dois grandes buracos negros terrestres e espaciais, o brilho nostalgia, à melancolia e a outros sentimentos tristes. comprometedor, e aconselho seriamente aqueles que
(zonas do Universo de onde nada intenso e efémero que se gerou Todavia, sempre preferi acreditar que esta é antes a não amam a cor do ano, mas que ainda assim gostam
pode escapar, nem mesmo a luz) na colisão inevitável que se se- cor do poder, da ambição e do luxo, e que transmite de andar na moda, a optar por elas também. Lembrem-
chocaram. guiu. Esta observação permite, dignidade, independência, mistério e magia – talvez se de que o branco é uma cor muito versátil e que,
As estrelas de neutrões são por um lado, confirmar ondas até tenha sido por isso que, há já muitos anos, elegi o aquando da escolha do outfit, podem perfeitamente
os objetos de grande escala mais gravitacionais utilizando pela Heroine da MAC como o meu batom favorito! usar o violeta apenas em ligeiros detalhes mantendo
densos no universo conhecido. primeira vez a luz (até agora só Admitindo que esta cor possa ser usada nos mais total descrição.
Embora tenham apenas cerca de se tinham confirmado este tipo diversos tons de pele, não é, ainda assim, a cor mais Como podem perceber, não foi por acaso que
30 quilómetros de diâmetro, têm de ondas nas colisões entre bu- consensual e poderá gerar algumas dúvidas na hora marcas como Gucci, Balenciaga e Versace já desfi-
uma massa como a totalidade do racos negros) e, por outro lado, de olharmos para o guarda-roupa. Aqui ficam algumas laram esta cor pelas passarelas mundiais propondo
sistema solar. Usando uma outra a verificação de que as colisões dicas que acredito poderem ajudar: combinações que se adaptam a todas as circunstân-
imagem, seria como comprimir de estrelas de neutrões produzem Ultra violeta e verde – é uma conjugação aparen- cias e a todos os gostos. Porém, se ainda não estão
toda a população humana no ondas gravitacionais. temente pouco convencional mas, acredite em mim, convencidos, também não há pressa, só agora o ano
volume de um cubo de açúcar. As Aguardemos até ao início de é de tal modo inusitada que será top! Aconselho que começou, ainda estão muito a tempo de se apaixonar
estrelas de neutrões são assim outubro para verificar se o acon- aposte num look violeta total e que opte por acessórios por esta cor vibrante e poderosa!
chamadas porque são quase intei- tecimento de 2017 vai originar verdes – um colar, um lenço, um cinto ou uns sapatos.
ramente constituídas por partículas um Nobel. Ultra violeta e rosa – esta mistura também pode * @pitangaboss
assustar um bocadinho, mas confie que é uma con- Jurista / Makeup Artist / Fashion Stylist
PUB

EVENTO RETAIL
PARK GUARDA
VISITE-NOS
19, 20 E 21
JANEIRO 2018
20 • • Quinta-feira • 18 de janeiro de 2018

rua da corredoura, 80 - R/C Dto - C 6300-825 Guarda


Redacção/Publicidade: 271212153 • www.ointerior.pt • publicidade@ointerior.pt • ointerior@ointerior.pt

Guardense dinamiza mercado


de ilustradores em Barcelona
Alexandra Ramos e mais dois portugueses criaram na cidade catalã o SUBLIMe Art Fest
DR
Ana Eugénia Inácio tanto ilustradores de renome, possibilidade de fazer retratos
como emergentes, podem expor e caricaturas no momento.
e vender as suas obras (repro- Descrevendo o último mercado
O SUBLIMe Art Fest é um duções e originais)», adianta como «o mais eclético e rico»,
mercado de ilustradores a fazer Alexandra Ramos a O INTERIOR. Alexandra Ramos explica que
sucesso em Barcelona. A infor- O evento começou tímido mas a oferta era «variada», desde a
mação seria pouco relevante logo ganhou força e fãs. Segundo arte urbana e design de tatua-
para a região não estivessem a guardense, as primeiras ideias gens até ilustrações destinadas
na origem desta atividade três surgiram na loja de produtos ao público infantil, passando
portugueses, entres eles a guar- portugueses que o companheiro por uma vertente mais poética
dense Alexandra Ramos. tinha no bairro de Sant Antoni. da ilustração e também alguns
Há 11 anos que está ra- Como Anabela Nogueira ti- exemplos mais surrealistas.
dicada em Barcelona, cidade nha experiência na organização «O Sublime Art Fest pro-
pela qual confessa um «fascínio de mercados de moda e geria move o contacto entre público
desde sempre». Depois de es- o Mad Market, um mercado e artistas e é uma maneira de
tudar Comunicação Social em vintage de design de moda, os trazer diversidade às atividades
Braga, trabalhar em televisão três amigos decidiram avançar A guardense Alexandra Ramos, no meio, organiza em conjunto com Hugo das festas populares», acres-
Madeira e Anabela Nogueira o SUBLIMe Art Fest
era um objetivo que achava só com um «evento diferente». centa a promotora, segundo a
poder concretizar «numa cida- Tudo começou em abril de 2015 organizada, com maiores di- com uma edição em janeiro, qual o evento permite também
de grande». Ainda passou por com «um mercado pequenino mensões», recorda a guardense. nas festas de Sant Antoni, e que «todas as pessoas de todas
Lisboa, mas acabou na capital dedicado à ilustração» na loja E assim nasceu, em janeiro de outra na primavera. A última as idades possam apreciar a
da Catalunha onde trabalha de Hugo Madeira. «A primeira 2016, o SUBLMe Art Fest. decorreu no passado dia 13 e arte da ilustração». Realizar um
como freelancer em edição de edição correu muito bem, veio A primeira edição resumiu- «foi a maior realizada até ao evento do género na Guarda
vídeo e animação. Foi ali que muita gente, e no final desse ano, se a quatro horas numa tenda momento», revela Alexandra não está «para já» nos planos
encontrou o seu companheiro a propósito das festas populares gigante montada na Avenida Ramos. Desta vez decorreu ao de Alexandra Ramos: «A minha
Hugo Madeira, com quem vive de Sant Antoni, surgiu a ideia Mistral, e segundo a coorganiza- longo do dia, ao ar livre, junto vida profissional sempre me
há dez anos, e Anabela Nogueira, de levar o conceito de mercado dora, «teve um êxito estrondoso, ao mercado de Sant Antoni, e levou para longe da Guarda, mas
uma amiga. Juntos criaram o SU- de ilustradores à Festa Major até havia fila para entrar». Atu- contou com a participação de ninguém sabe ao certo o que o
BLIMe Art Fest, «um sítio onde e fazê-lo de uma forma mais almente, o mercado já é bianual 57 artistas, música ao vivo e a futuro pode trazer», afirma.

PUB

Concessionário
Matos & Prata, S.A.
Morada, 15A
Rua Vila de Manteigas,
Código-Postal 1
Localidade
6300-617 Guarda
Tel.: 21 111 11 11
Tel.: 271 208 608