You are on page 1of 18

Indice sistemático

Do me;mo autor V
Prefácio à 31· edição VII
PARTE I
A CONSTITUIÇÃO
I. Plano desta Parte .
Capítulo I" - O CONSTITUCIONALISMO 3
I. A idéia de Constitui<;ão 3
2. Antecedentes 4
3. Pactos. forai, e carta' de franquia 4
4. Contratos de colonização 5
5. As lei .. fundamentai, do Reino 5
6. As doutrinas do Pacto Social.................................................. 6
7. O pensamento iluminista 6
8. Noção polêmica de Con'lilui<;ão 7
9. O constitucionalbmo 7
10. A racionalização do poder 8
I I. Valor da racionalinção 9
Capítulo 2" - CO. CEITO DE CONSTITUIÇÃO 10
I. Conceito genérico de Con.. tituição 10
2. Con;tituição total.................................................................... II
3. Conceito jurídico lI
..L Regras materialmente COI1!-ltilUcionai... 11
5. Regras formalmente _ _........... 12
6. Regra, con'>tilUcionai, quanto à aplicabilidade 12
7. Con;tituição material e Con'tituição fonllal 13
8. Constituição escrita e Con,tituição não-e;crita 13
9. ConslilUição dogmática e COlbtilUição hi,t<Írica.... 13
10. ConstilUição rígida. Ilcxívcl e ,emi-rígida 13
IX














































11. Constituição-garantia, Constituição-balanço, Constituição-
dirigente 14
CapítuJ03"-CO CEITODEDlREITOCO STlTUCIO AL 16
I. Direito Constitucional como ciência 16
2. Direito Constitucional particular ou positivo 17
3. Direito Constitucional comparado 17
4. Direito Constitucional geral................................................... 17
5. Direito Constitucional material e formal................................ 18
6. O Direito Constitucional e os demais ramos do Direito Público 18
7. O Direito Constitucional c os demais ramos do Direito Privado 19
8. Relações do Direito Constitucional com disciplinas de cunho
não-jurídico 19
Capítulo 4" - O PODER CONSTITUINTE 20
I. A Constituição, lei suprema 20
2. Origem da idéia de Poder Constituinte 21
3. O Poder Constituinte e seu fundamento lógico 21
4. Poder Constituinte: originário e derivado 22
5. A natureza do Poder Constituinte 22
6. Titularidade: COllsell.WS e legitimidadc 23
7. O agente do Poder Constituinte 24
8. O veículo do Poder Constituinte 25
9. O direito de revolução 26
la. Caracteres do Poder Constituinte originário 26
11. Formas de expressão do Poder Constituinte originário 27
12. O Poder Constituinte derivado: caracteres 28
13. Espécies de Poder Constituinte derivado 28
14. A limitação do poder de revisão 28
15. Limitações temporais. circunstanciais e materiais 29
16. Formas de expressão do poder de revisão 30
17. O estabelecimento da Constituição de 1988........................... 31
Capítulo 5" - O CONTROLE DE CONSTITUCIO ALlDADE. 33
I. O critério real da distinção entre rigidez e flexibilidade consti-
tucionais 34
2. Origem americana do controle 34
3. Conceito de controle de constitucionalidade 34
4. Aplicabilidade e omissão no cumprimento da norma constitu-
cional 35
5. A naturcza do ato inconstitucional......................................... 35
x














































6. Forma, de controle: preventivo ou repressivo 36
7. Forma, de controle: judiciário ou político 37
8. Controle judiciário difuso e concentrado 38
9. Controle judiciário principal e incidental............................... 38
10. Efeitos da decisão de inconstitucionalidade 39
11. Naturcza da decisão de inconstitucionalidade 39
12. O controle de constitucionalidade no Direito brasileiro 39
13. Caractere, do controle judiciário no Brasil............................ 40
14. Ação direta de inconstitucionalidade 40
15. Ação de argüição de descumprimento de preceito fundamental 41
16. Atenuação dos efeitos do reconhecimento da inconstitucio-
nalidade 41
17. Ação declaratória de con,titucionalidade 42
18. A suspensão da eficácia por ato do Presidente da República 42
19. A suspensão da eticácia por ato do Senado 43
20. da !>uspen!>ão no caso de ação direta 43
21. A ação de inconstilUcionalidade por omissão 43
22. Recurso extraordinário 0.0 ••• ,............... 45
23. Súmula vinculante 45
PARTE 11
A FORMA DO ESTADO
I. Plano dcsta Parte 47
Capítulo 6" - O ESTADO E SEUS TIPOS 49
I. Conceito e elementos do Estado 49
2. A ,oberania 50
3. A ordcm internacional............................................................ 51
4. CCl1lralização e descentraliülção 52
5. Tipo, dc Estado: Estado unitário 53
6. Estado unitário descentralizado 53
7. Estado constitucionalmente dcscentralizado 53
8. Tipos de Estado: E,tado federal............................................. 54
9. A repartição de competências no Estado federal.................... 55
10. A repartição de rendas no E,tado federal........ 55
11. A formação do Estado federal................. 56
12. Tipos de federalismo............................................................... 56
13. Natureza dos componentes do Estado federal........................ 57
XI














































Capítulo 7" - O ESTADO BRASILEIRO 58
I. Origem e evolução do federalismo no Brasil......................... 58
2. A tríplice estrutura do Estado brasileiro 60
3. Aspectos unitários e societários 60
4. A repartição de competências 61
5. A repartição de competência legislativa 61
6. A repartição de competência administrativa 62
7. A divisão de rendas 62
8. As quotas de participação 65
9. A intervenção federal.............................................................. 66
10. A decretação da intervenção 66
11. A manifestação do Congresso 67
Capítulo 8" - OS E TES DA FEDERAÇÃO BRASILEIRA 68
I. OS Estados-Membros 68
2. Os Territórios 69
3. O Distrito Federal................................................................... 70
4. O Município 72
5. As regiões ntetropolitanas 73
6. Das regiões de desenvolvimento 74
PARTE III
A FORMA DO GOVERNO
I. Plano desta Parte 75
Capítulo 9" - FORMAS, SISTEMAS E REGIMES POLÍTICOS 77
I. Formas. sistemas e regimes políticos 77
2. A tipologia das formas de governo 78
3. A tipologia aristotélica 78
4. A tipologia dos regimes de governo 79
5. A tipologia dos sistemas de governo 79
Seção J" - A democracia 8 I
I. Considerações gerais 8 I
Capítulo 10 -A DEMOCRACIA E SEUS TIPOS 82
I. Os tipos de democracia 82
2. A democracia direta 83
3. O exemplo ateniense 83
4. A democracia indireta 85
Xli














































5. A democracia repre,cntativa 85
6. A representação polílica 86
7. Natureza jurídica da represel1lação 87
8. Os partidos político, 88
9. Partidos e opinião pública 89
10. Os grupos de pres>ão 90
I I. A representação de intere"e, 92
12. A democracia pelos partidos 93
13. Crítica à democracia partidária 95
14. A democracia c e s a r i ~ [ a 96
15. A democracia semidircta 97
16. Institutos de participação direta presel1lcs na Constituição de
1988....................................... 97
Capítulo 11 - VALORES E FATORES CONDICIONAN-
TES DA DEMOCRACIA 100
I. A unanimidadc democrática 100
2. Os valores básicos da democracia 101
3.Aopçãoliberal 101
4. A dcmocracia marxista 102
5. A democracia providencialista ou social... 103
6. A concretização da democracia 103
7. O pressuposto social............................... 104
8. O pressuposto econômico 104
9. As condiçôes da democracia 105
10. Os sistemas eleitorais 105
li. Preparação para a dcmocracia e experiência 107
Seção 2" - O sislema polílico hrasileiro 109
I. O tipo de democracia 109
2. Plano da Seção 109
Capítulo 12 -A NACIONALIDADE 1I1
I. A nacionalidade . .. I1I
2. O brasileiro nato e o naturalizado 112
3. O estrangeiro no Bra,il 1/2
4. A aquisição da nacionalidade 113
5. Modos de aqui'ição no Direito brasileiro............................... 11-1
6. Perda da nacionalidade 114
Capítulo 13 - OS DIREITOS pOLíTICOS .
I. A cidadania .
115
115
XIII














































2. A cidadania ativa no Direito brasileiro I 16
3. Aquisição e perda dos direitos políticos I 17
4. Suspensão e recuperação dos direitos políticos I 17
5. Elegibilidade e inelegibilidade I 18
6. lrreelegibilidade I 19
7. Incoerência 119
8. A inelegibilidade na Constituição de 1988............................. 120
9. Inelegibilidades enunciadas no texto constitucional............... 120
10. Inelegibilidades possibilitadas pelo texto constitucional........ 121
I I. Inelegibilidades que visam a prevenir abusos......................... 121
12. Inelegibilidades que visam a salvaguardar a moralidade e a pro-
bidade administrativa 121
13. A situação do militar 122
14. A impugnação de mandato eletivo 122
Capítulo 14 - OS PARTlDOS POLÍTICOS 123
I. A previsão de um estatuto partidário 123
2. O combate aos partidos antidemocráticos 125
3. Os vícios do sistema partidário brasileiro 126
3. I. O número excessivo de partidos 126
3.2. A inautenticidade dos partidos brasileiros 126
3.3. O individualismo brasileiro 127
4. O caráter oligárquico dm. partidos 127
5. O desapreço por programas 128
6. Bipartidarismo e pluripartidarismo 128
7. O estatuto dos partidos na Constituição de 1988.................... 129
8. Perda do mandato por infidelidade partidária 130
PARTE IV
A ORGANIZAÇÃO GOVERNAMENTAL
Capítulo 15 - A "SEPARAÇÃO DE PODERES" 133
I. A concentração e seus inconvenientes 133
2. A limitação do poder 134
3. Critérios de divisão do poder 134
4. A "separação de poderes". Sua origem 135
5. A classificação das funções do Estado 135
6. Crítica à classificação tradicional das funções do Estado 136
7. A interpenetração dos "poderes" 137
8. O valor atual da "separação" 137
XIV














































9. O cn,inamento de Loe\\ cl1\lein 138
la. A ",eparação de poderes" como critério de c1a"ilicação dos
sistcmas de governo 139
Seção I" - 0.\ sistemas de gOl'UIIO 1-10
I. Considerações gerais 140
2. Observações sobre a concentração de poderes 140
3. Plano da Seção 141
Capítulo 16 - O PRESIDE CIALlSMO 1-12
I. Origcm 142
2. Características fundamemais jurídicas 1-13
3, Características políticas 144
4. Presidencialismo e muliiplicidade partidária.......................... 145
5. A cxacerbação personalista no presidencialismo brasileiro.... 145
Callílulo 17 - O PARLAMENTARISMO 147
I. Origem.................................................................................... 1-17
2. O parlamentarismo dualista e monista 1-19
3. A crise do parlamentarismo e a racionalização do poder 1-19
-I. O parlamentarismo e suas condições 150
5. Caracteres jurídicos do parlamentarismo 151
6. Traços políticos 152
Capítulo I!l- O SISTEMA DlRETORIAL 153
I. O excmplo suíço 153
2. Características jurídicas 154
3. Traços políticos 154
4. Condições do sistema dirctorial.............................................. 154
Seção 2" - O Poder Legülati"o 156
I. Considerações gerais 156
Capítulo 19 - O PODER LEGISLATIVO E SUAS TAREFAS 157
I. Poder Legislativo e função legislativa 157
2. Crise legislati\'a e delegação 158
3. O poder linanceiro 160
-I. A ralão de ser do Tribunal de Contas 160
5. As funções do Tribunal de Comas 160
6, SWIII.I do Tribunal de Contas e de seus membros 161
7. Composição 161
xv














































8. O poder de controle político 161
9. Relação entre controle político e sistemas de governo 162
10. As comissões parlamentares de inquérito 162
11. O illlpeachlllellT 163
12. Origem do illlpeachmel//: Grã-Bretanha 163
13. Evolução do illlpeachmel//: Estados Unidos 164
14. O illlpeachmellT no Direito brasileiro 164
15. atureza do instituto............................................................... 165
16. O procedimento 166
17. O processo dos crimes comuns 167
18. Apreciação sobre o illlpeachmellT 167
Capítulo 20 - ORGANIZAÇÃO E GARANTIAS DO LEGIS-
LATIVO 168
I. A organização do Legislativo 168
2. O unicameralismo 169
3. O bicameralismo 169
4. O bicameralismo na história constitucional brasileira............ 170
5. As sessões conjuntas do Congresso Nacional........................ 171
6. A organização do Legislativo no Brasil: direção autônoma 171
7. A auto-organização e seus limites 172
8. As comissões 172
9. Condições de elegibilidade 173
10. O Senado na Federação 173
I I. Funções do Senado 173
12. Composição 175
13. A Câmara dos Deputados: missão constitucional................... 175
14. Composição 175
15. Crítica 176
16. O modo de eleição dos deputados 176
17. Funções privativas da Câmara dos Deputados........................ 177
18. Garantias da independência do Legislativo 177
19.A remuneração........................................................................ 177
20. A, imunidades 178
21. Proibições 179
22. Impedimentos 180
23. Incompatibilidades 180
24. Zona cinzenta 180
25. Perda do mandato 181
26. Decoro parlamentar 182
XVI














































27. A inlidelidade partidária 182
Capítulo 21-A ELABORAÇÃO DA LEI.................................. 183
I. Consideraçõe" gerai" .. 184
2. Evolução do Direito brasileiro 18-1
3. Conceituação de processo legislativo 185
4. Emendas à Con"liluição 187
5. As limitações ao Poder Conslituinte derivado 188
6. A lei ordinária 189
7. Objeto da lei 190
8. A lei ordinária como ato complexo......................................... 191
9. A inicialiva 191
10. Iniciativa geral. reservada e vinculada 191
11. Iniciativa popular 193
12. Emenda a projelos dc lei 193
13. Deliberação............................................................................. 19-1
14. A in"lrução do projeto 195
15. Exame em procedimento normal............................................ 195
16. Examc em procedimento abreviado 196
17. Sanção: modalidadcs 196
18. Sanção e defeito de iniciativa 197
19.0veto 198
20. Natureza do velo 199
21. Formalização do velo 20 I
22. Apreciação do velo 20 I
23. Promulgação 202
24. Publicação............................................................................... 203
25. Lei delegada 204
26. Natureza da lei delegada 206
27. Matéria vedada à delegação 206
28. Modo de autorização da delegação 207
29. Delegação ao Presidente da República 207
30. Medidas provi"óriaL.............................................................. 210
31. Lei complemenlar 213
32. Decreto legislativo 216
33. Resolução 217
Seçãu J" - O Poder Execl/fil'o 218
I. Considerações gcrais 218
XVII














































Capítulo 22 - O PODER EXECUTIVO E SUA MISSÃO 220
I. O Executivo na "separação dos poderes" 220
2. A dupla missão do Executivo na doutrina clássica 22 I
3. O novo caráter do Executivo e suas causas 22 I
4. O poder governamental 222
5. A representação do Estado 222
Capítulo 23 - A ESTRUTURAÇÃO DO GOVERNO 223
I. O Executivo: governo mais administração 223
2. As figuras básicas do governo 224
3. A chefia do Estado 224
4. A chefia do governo 225
5. Os ministros 225
6. As formas típicas de governo 226
7. A forma monocrática...................................................... 226
8. A forma dualista 226
9. A forma colegiada 226
10. A estrutura do Executivo no Brasil......................................... 226
I I. Os poderes do Presidente da República 227
12. A eleição do Presidente da República 227
13. Reeleição do Presidente da República 228
14. O mandato presidencial.......................................................... 228
15. Requisitos para a presidência 229
16. Vacância da presidência 229
17. Impedimentos do Presidente................................................... 229
18. A sucessão e a substituição do Presidente 230
19. A vice-presidência 230
20. Os requisitos para o ministério 230
2 I. Funções do ministro 231
22. Órgãos de apoio ao Presidente da República 231
23. Conselho da República 231
24. Conselho de Defesa acionai 232
Capítulo 24 - A ADMINISTRAÇÃO CIVIL.............................. 233
I. Conceito 233
2. Carreira ou derrubada? 234
3. Burocracia 234
4. Tecnocracia 235
5. O estatuto do servidor público 235
6. A carreira 235
XVIII














































7. Estabilidade e vitaliciedade 236
8. A aposentadoria 237
9. A responsabilidade por danos 238
10. Princípios administrativos 239
Capítulo 25 - AS FORÇAS ARMADAS 240
I. Conceituação 240
2. A finalidade constitucional das Forças Armadas 241
3. A posição constitucional das Forças Armadas 241
4. A tentação militar 242
5. Hierarquia militar 242
6. O princípio da nação em armas 243
7. Garantias do militar 243
8. O militar em cargos civis 244
9. As forças policiais estaduais 244
Seção 4"_ O Poder Judiciário 245
I. Considerações gerais 245
Capítulo 26 - O PODER JUDICIÁRIO E SUAS GARANTIAS 246
I. A natureza da "função jurisdicional" 246
2. Ampliação da função jurisdicional 248
3. A independência do Judiciário 248
4. As condições e os efeitos da decisão judicial......................... 249
5. A matéria sujeita ao Judiciário 249
6. As garantias do Judiciário....................................................... 250
7. A independência dos tribunais 250
8. O Estatuto dos Magistrados - ingresso e promoção na carreira 25 I
9. Garantias dos magistrados: as da sua independência 252
10. As da sua imparcialidade 253
11. Algumas normas da Emenda n. 45/2004 253
Capítulo 27 - A ORGANIZAÇÃO DA JUSTIÇA BRASILEIRA. 254
I. A complexidade da organização judiciária brasileira 254
2. A justiça federal e a estadual 255
3. A justiça comum e a especializada 255
4. Justiça especial e justiça de exceção 256
5. Divisão da justiça federal 256
6. Justiça federal comum: competência 256
7. Justiça federal: órgãos 257
XIX














































8. Justiça federal: os juízos singulares 258
9. Justiça federal: os Tribunais Regionais Federais 258
10. Justiça militar: competência 258
11. Justiça militar: órgãos 259
12. As garantias dos juízes militares 259
13. Ajustiça eleitoral: origem 259
14. Competência 260
15. Órgãos em geral...................................................................... 260
16. Juízes eleitorais....................................................................... 260
17. Juntas eleitorais 260
18. Tribunais Regionais: composição 260
19. Competência dos Tribunais Regionais 261
20. Tribunal Superior Eleitoral: competência 261
21. Composição do Tribunal Superior Eleitoral........................... 261
22. Justiça do trabalho: observações gerais 262
23. Competência da justiça do trabalho 262
24. Órgãos da justiça do trabalho 263
25. Justiça estadual....................................................................... 264
Capítulo 28 - A CÚP LA DO PODER J OICIÁRIO 265
I. A cúpula do Poder Judiciário 265
2. O Supremo Tribunal Federal.................................................. 266
2.1. Composição 266
2.2. Função essencial................................................. 266
2.3. O efeito vinculante 267
2.4. As súmulas 267
2.5. Restrição dos efeitos da declaração dc inconslilllcionalidade. 268
2.6. Outras competências 268
3. O Conselho Nacional de Justiça 269
3. I. ota histórica 269
3.2. Composição 270
3.3. Função essencial.............................................................. 270
4. Superior Tribunal de Justiça 271
4.1. ota histórica 271
4.2. Composição 271
4.3. Competências 272
Capítulo 29 - FUNÇÕES ESSENCIAIS À JUSTIÇA 273
I. Considerações gerais 273
2. O Ministério Público: natureza 273
xx














































3. A defesa da lei 274
3.1. O Conselho Nacional do Ministério Público................... 275
4. Ministério Público da União................................................... 276
5. Ministério Público dos Estados 276
6. Advocacia-Geral da União...................................................... 277
7. A advocacia 277
8. Defensoria Pública 277
PARTE V
A LIMITAÇÃO DO PODER
I. Plano desta Pane..................................................................... 279
Capítulo 30 - OS PRINCÍPIOS DO ESTADO DE DIREITO 281
I. Considerações gerai> 281
2. A igualdade como princípio inerente à democracia................ 282
3. Igualdade de direitos e igualdade de fato 282
4. Igualdade como limitação ao legislador e como regra de interpre-
tação 282
5. As desigualdades constitucionais 283
6. A igualdade lribut<Íria 283
7. O retrocesso da igualdade 283
8. A igualdade perantc a lei 284
9. O princípio da legalidade 284
10. A legalidade nas Constituições brasileiras.............................. 285
J I. A submissão do regulamento à lei 285
12. O princípio do controle judici<Írio 285
13. Due process (!f'/lIIr 286
Capítulo 31 - A DOUTRINA DOS DTREITOS FUNDAMEN-
TAIS E SUA EVOLUÇÃO 287
I. Considerações gerais 288
2. Traços gerais das primeiras declarações de direitos 288
3. Causas: os abusos do absolutismo 289
4. Causas: a base filosófico-religiosa 289
5. Causas: o contexto econômico 290
6. O individualismo e sua evolução 290
7. Os direitos econônticos e sociais 290
8. Causas de evolução: a crítica às declarações individualistas 291
9. Causas de evolução: a "questão social" 291
XXI














































10. Causas de evolução: a extensão do sufrágio 292
11. A subslãncia dos direitos econômicos e sociais 292
12. As manifestações da nova concepção 292
13. A nova concepção nas Constituições brasileiras 293
14. Declarações de direitos e declarações de direitos e garantias 293
15. A terceira geração dos direitos 294
Capítulo 32 - OS DIREITOS FUNDAME TAIS NA CO S-
TITUIÇÃO BRASILEIRA 295
I. Observações gerais 295
2-A. Direitos explícitos e implícitos 296
2-B. Direitos advenientes de tratados 297
2-C. "lnabolibilidadc" dos direitos fundamentais 297
3. Classificação dos direitos explícitos 298
4. A liberdade de locomoção 299
5. A liberdade de pensamento: a libcrdade de consciência 299
6. A liberdade de expressão ou manifestação do pensamento 300
7. A liberdade dos espetáculos e diversões 302
8. A liberdade de ensino 303
9. A liberdade de reunião 303
10. A liberdade de associação 303
11. A liberdade de profissão e de trabalho 304
12. A liberdade de ação 305
13. A liberdade sindical 305
14. O direito de greve 305
15. Os direitos relativos à segurança: o respeito aos direitos adqui-
ridos 306
16. O respeito à liberdade pessoal 306
17. A inviolabilidade da intimidade 307
18. A inviolabilidade do domicílio 307
19. A segurança em matéria penal 307
20. Os direitos concernentes à propriedade: considerações gerais 308
21. O direito de propriedade 309
22.A desapropriação e a indeniLação........................................... 310
23. Os fundamentos da desapropriação 310
24. As exceções à indenização prévia: a requisição 312
25. Os direitos do inventor 313
26. A propriedade das marcas de indústria c comércio 313
27. Os direitos de aulor 314
28. Direito à herança 314
29. Aplicabilidade imediata das normas definidoras de direitos .. 314
XXII














































30. Direitos sociais 316
31. Direitos de solidariedade 316
Capítulo 33 - OS REMÉDIOS DE DIREITO CONSTJTUCIO-
NAL.............................................................................................. 317
I. Considerações gerais 317
2. O habeas corpus no Direito inglês 318
3. Na história constitucional brasileira 319
4. Na Constituição de 1988 320
5. Exclusão do habeas ca/pus no tocante a transgressões discipli-
nares 320
6. O mandado de segurança: origem 321
7. Objeto e fundamcnto 322
8. Mandado de segurança coletivo.............................................. 322
9. O direito de petição 323
10. Mandado dc injunção 323
I I. Fontes ignoradas 324
12. Competência para julgamcnto 324
13. Aspectos fundamentais 324
14. A ação popular: objeto 326
15. Fontes 326
16. A interpretação do art. 5°. LXXIII.......................................... 327
17. A extensão da ação popular 327
18. A causa pelelldi 328
19. A natureza da ação 329
20. Ação civil pública 329
21. Habeas dalO. 330
Capítulo 34 - OS SISTEMAS DE EMERGÊNCIA 333
I. Considerações gcrais 333
2. Os sistemas principais de defesa da ordem constitucional..... 334
3. A ditadura romana 334
4. A suspensão da Constituição 335
5. A lei marcial........................................................................... 335
6. A suspensão do habeas ca/pus 336
7. O estado de sítio: origem 337
8. No Direito brasileiro 337
9. Análise do conceito................................................................. 338
10. Limitação no tempo e no espaço 339
11. Os fundamentos fáticos do cstado de sítio 340
12. A decretação do sítio 341
XXIII














































13. A prorrogação do sítio 341
14. A execução do sítio e a responsabilidade dos seus executores 342
15. A fiscalização judiciária 342
16. O controle político do sítio 343
17. Modalidades do sítio 343
18. As imunidades parlamentares 343
19. A questão das eleições durante o estado de sítio 344
20. O estado de defesa 344
21. Observações finais 345
PARTE VI
A ORDEM ECONÔMICA
I. Plano desta Parte .. 347
Capítulo 3S - A CONSTITUIÇÃO ECONÔMICA.... 349
I. O "econômico" nas Constituições liberais 349
2. Nas Constituições sociais 350
3. Nas Constituições socialistas . 351
4. A Constituição "econômica" 351
5. Objeto 352
6. Constituição econômica formal.............................................. 352
7. Constituição econômica material........................... 353
8. Elementos essenciais da Constituição econômica material.... 353
9. Tipos de organização econômica: economia descenu'alizada 354
10. Economia centralizada 355
I I. Economia mista 355
12. A iniciali va econômica 355
l3. O regime dos fatores de produção 356
14. A finalidade da organização econômica 357
Capítulo 36 - BASES E VALORES DA ORDEM ECONÔ-
MICA BRASILEIRA................................................................. 358
I. Considerações gerais 358
2. Os princípios do ordenamento constitucional econômico e sua
Inspiração 359
3. A justiça social........................................................................ 359
4. O desenvolvimento econômico............................................... 360
5. A liberdade de iniciativa 360
6. A valorização do trabalho humano. 361
XXIV














































7. A função social da propriedade 361
8. A expansão das oportunidades de emprego produtivo............ 362
9. Soberania nacional.................................................................. 362
JO. Defesa do consumidor 362
I I. Defesa do meio ambiente 362
12. Favorecimento às empresas nacionais de pequeno porte........ 362
13. Os direitos do trabalhador 362
Capítulo 37 - A ATUAÇÃO DO ESTADO NO DOMÍNIO
ECONÔMICO 364
I. Orientação básica: neoliberal 364
2. A doutrina social da Igreja 365
3. A socialista-democrática 365
4. A marxista 365
5. A corrente estatista 366
6. O econômico na Constituição vigente 366
7. Iniciativa privada \'erSl/S iniciativa estalai 366
8. Igualdade na competição 367
9. Empresa brasileira de capital nacional e de capital estrangeiro 367
PARTE VII
A ORDEM SOCIAL
I. Plano desta Parte 369
Capítulo 38 -A ORDEM SOCIAL NA CONSTITUIÇÃO VI-
GENTE........................................................................................ 371
L. Base da ordem social . 371
2. Seguridade social 371
3. Saúde 372
4. Previdência social 372
5. Assistência social 372
6. Educação 372
7. Cultura 373
8. Desporto 373
9. Ciência e tecnologia 373
10. Comunicação social 373
11. Meio ambiente 374
12. Família 374
13. Criança. adolescente e idoso 375
14. Índios 375
xxv














































PARTE VIII
A EFETIVAÇÃO DA CONSTITUIÇÃO
1. Plano desta Parte 377
Capítulo 39 - A [ TERPRETAÇÃO DA CONSTITUIÇÃO 379
I. Linguagem e direito 379
2. A interpretação 380
3. Objeções da doutrina "realista" 381
4. Os métodos de interpretação 382
5. A interpretação autêntica 383
6. A interpretação jurisprudencial............................................... 383
7. Slare decisis, súmula e efeito vinculantc 384
8. As fórmulas de experiência 384
9. A interpretação constitucional................................................ 385
10. A lição dos antigos 385
11. A lição de Maximiliano 386
12. A lição de Canotilho 386
Capítulo 40 - ESPÉCIES DE ORMAS CONSTITUCIONAIS 387
I. Os diferentes ângulos 387
2. A forma: normas escritas e normas não escritas 388
3. A completude 388
4. A aplicabilidade das normas constitucionais 389
5. As normas exeqüíveis por si sós 389
6. As normas não exeqüíveis por si sós 390
7. A doutrina de José Afonso da Silva 390
8. Princípios e regras constitucionais 391
Capítulo 41 - OS PRINCípIOS CONSTITUCIONAIS E SUA
APLICAÇÃO.. 392
I. Constituição e princípios 392
2. Espécies de princípios constitucionais: os princípios inferidos 393
3. Espécies de princípios constitucionais: os princípios prescritivos 393
4. Princípios e regras: a distinção clássica 394
5. Princípios e regras: a doutrina substancialista 395
6. A aplicação dos princípios 395
7. A densificação dos princípios: competência do legislador 395
8. A aplicação direta dos princípios 396
9. Aplicação cOl/lra legem 396
10. A colisão entre princípios 397
11. Os direitos fundamentais como princípios 397
XXVI













































... I.. O critério real da distinção entre rigidez e flexibilidade constitucionais 2... Aplicabilidade e omissão no cumprimento da norma constitucional 5............ Direito Constitucional geral.... Limitações temporais. Poder Constituinte: originário e derivado 5...O PODER CONSTITUINTE I.... Formas de expressão do Poder Constituinte originário 12.......11.. Formas de expressão do poder de revisão 17... circunstanciais e materiais 16................. O Direito Constitucional e os demais ramos do Direito Público 7...... Direito Constitucional como ciência 2.... O direito de revolução la.......... A Constituição........ Origem da idéia de Poder Constituinte 3.. O estabelecimento da Constituição de 1988. Conceito de controle de constitucionalidade 4. 22 23 24 25 26 26 27 28 28 28 29 30 31 33 34 34 34 35 35 Capítulo 5" .. lei suprema 2....... O Poder Constituinte e seu fundamento lógico 4. A limitação do poder de revisão 15...... O agente do Poder Constituinte 8......... Direito Constitucional material e formal... Constituição-garantia... Espécies de Poder Constituinte derivado 14. A natureza do Poder Constituinte 6.. Relações do Direito Constitucional com disciplinas de cunho não-jurídico 16 16 17 17 17 18 18 19 19 20 20 21 21 22 Capítulo 4" .. O Direito Constitucional c os demais ramos do Direito Privado 8..........WS e legitimidadc 7... Direito Constitucional comparado 4.. A naturcza do ato inconstitucional...... Titularidade: COllsell..... Origem americana do controle 3... 6.O CONTROLE DE CONSTITUCIO ALlDADE....... Constituição-balanço... O Poder Constituinte derivado: caracteres 13. Constituiçãodirigente 14 CapítuJ03"-CO CEITODEDlREITOCO STlTUCIO AL I. Direito Constitucional particular ou positivo 3... 5... x ........ O veículo do Poder Constituinte 9... Caracteres do Poder Constituinte originário 11...

... A . ...... ..... Forma. A ação de inconstilUcionalidade por omissão 22.. Conceito e elementos do Estado 2..... Ação de argüição de descumprimento de preceito fundamental 16............tado federal.... Controle judiciário principal e incidental....... ...... Atenuação dos efeitos do reconhecimento da inconstitucionalidade 17.. Efeitos da decisão de inconstitucionalidade 11. .................... .... Plano dcsta Parte Capítulo 6" O ESTADO E SEUS TIPOS 47 49 49 50 51 52 53 53 53 54 55 55 56 56 57 XI I.. 10.. A suspensão da eticácia por ato do Senado 20. . 36 37 38 38 39 39 39 40 40 41 41 42 42 43 43 43 45 45 PARTE 11 A FORMA DO ESTADO I...titucionalidade 18........ 10... Recurso extraordinário 23.. Controle judiciário difuso e concentrado 9............ Natureza dos componentes do Estado federal....................... D~snecessidade da !>uspen!>ão no caso de ação direta 21... Tipo..... ..... A repartição de competências no Estado federal.......... de controle: preventivo ou repressivo 7... Ação declaratória de con..... dc Estado: Estado unitário 6... Tipos de federalismo...... Tipos de Estado: E. ... A ordcm internacional..... Caractere....oberania 3.............. O controle de constitucionalidade no Direito brasileiro 13. 9. Ação direta de inconstitucionalidade 15.. A suspensão da eficácia por ato do Presidente da República 19....... . CCl1lralização e descentraliülção 5..... A formação do Estado federal..... ............... 13. ..... ... ....0 ••• ....... Estado unitário descentralizado 7....tado federal.... 12........... 11. 14........... .... de controle: judiciário ou político 8. ........ Estado constitucionalmente dcscentralizado 8.. do controle judiciário no Brasil... Súmula vinculante 0.... ... A repartição de rendas no E..... Naturcza da decisão de inconstitucionalidade 12......... Forma....... 4.......6..........

.. O Município 5.FORMAS.... Considerações gerais Capítulo 10 -A DEMOCRACIA E SEUS TIPOS I. Os Territórios 3.. Plano desta Parte 75 77 77 78 78 79 79 8I Capítulo 9" ...... A manifestação do Congresso Capítulo 8" .... A tipologia aristotélica 4... A democracia direta 3..... A repartição de competência administrativa 7. Origem e evolução do federalismo no Brasil......A democracia I.. 4............ Formas. As quotas de participação 9. A intervenção federal.... SISTEMAS E REGIMES POLÍTICOS I.......... A tríplice estrutura do Estado brasileiro 3.. A repartição de competências 5....... A repartição de competência legislativa 6... Os tipos de democracia 2.......... O exemplo ateniense 4......... 2.. A tipologia dos sistemas de governo Seção J" ... Das regiões de desenvolvimento PARTE III A FORMA DO GOVERNO I.. A tipologia das formas de governo 3...... A tipologia dos regimes de governo 5........Capítulo 7" - O ESTADO BRASILEIRO 58 58 60 60 61 61 62 62 65 66 66 67 68 68 69 70 72 73 74 I....... O Distrito Federal.... As regiões ntetropolitanas 6........OS E TES DA FEDERAÇÃO BRASILEIRA I.......... A divisão de rendas 8..... Aspectos unitários e societários 4............ OS Estados-Membros 2... A decretação da intervenção 11......... A democracia indireta Xli 8I 82 82 83 83 85 ..... 10..... sistemas e regimes políticos 2...

.. 6... A democracia cesari~[a 15...... 6...cntativa 6.. . 4........ Institutos de participação direta presel1lcs na Constituição de 1988.... A democracia semidircta 16. 3. A unanimidadc democrática 2. Capítulo 13 - I.. Os valores básicos da democracia 3. Capítulo 11 ....... As condiçôes da democracia 10. Partidos e opinião pública 10........ O tipo de democracia 2.. A representação polílica 7... A democracia providencialista ou social. A nacionalidade ... A dcmocracia marxista 5... O pressuposto social. A cidadania 115 XIII . 9.. Natureza jurídica da represel1lação 8... Perda da nacionalidade OS DIREITOS pOLíTICOS ... Preparação para a dcmocracia e experiência 85 86 87 88 89 90 92 93 95 96 97 97 100 100 101 101 102 103 103 104 104 105 105 107 109 109 109 1I1 I1I 112 1/2 113 11-1 114 115 Seção 2" .il A aquisição da nacionalidade Modos de aqui'ição no Direito brasileiro....... A representação de intere"e..O sislema polílico hrasileiro I.VALORES E FATORES CONDICIONANTES DA DEMOCRACIA I............. 2. A concretização da democracia 7... 8... Os partidos político. Os sistemas eleitorais li.......... . Plano da Seção Capítulo 12 -A NACIONALIDADE I..5. Crítica à democracia partidária 14.. 12. A democracia pelos partidos 13. Os grupos de pres>ão I I..... O pressuposto econômico 9..Aopçãoliberal 4..... O brasileiro nato e o naturalizado O estrangeiro no Bra.. A democracia repre.......... 5.

O número excessivo de partidos 3. Inelegibilidades enunciadas no texto constitucional....... O valor atual da "separação" XIV 133 133 134 134 135 135 136 137 137 . I I. Bipartidarismo e pluripartidarismo 7....... 10.. A inelegibilidade na Constituição de 1988.......... Sua origem 5..3....... Inelegibilidades que visam a prevenir abusos... A situação do militar 14. Critérios de divisão do poder 4.... A interpenetração dos "poderes" 8....... Os vícios do sistema partidário brasileiro 3.. O combate aos partidos antidemocráticos 3.. Inelegibilidades que visam a salvaguardar a moralidade e a probidade administrativa 13...... Elegibilidade e inelegibilidade 6...... Aquisição e perda dos direitos políticos 4. A impugnação de mandato eletivo I 16 I 17 I 17 I 18 I 19 119 120 120 121 121 121 122 122 123 123 125 126 126 126 127 127 128 128 129 130 Capítulo 14 . A previsão de um estatuto partidário 2... O caráter oligárquico dm. I.. Perda do mandato por infidelidade partidária PARTE IV A ORGANIZAÇÃO GOVERNAMENTAL Capítulo 15 . A "separação de poderes". Inelegibilidades possibilitadas pelo texto constitucional.2..A "SEPARAÇÃO DE PODERES" I... 8..........OS PARTlDOS POLÍTICOS I. Suspensão e recuperação dos direitos políticos 5.......... A inautenticidade dos partidos brasileiros 3.. 9.. O desapreço por programas 6. A classificação das funções do Estado 6. O estatuto dos partidos na Constituição de 1988. lrreelegibilidade 7.2. A cidadania ativa no Direito brasileiro 3.... Incoerência 8..... partidos 5.... O individualismo brasileiro 4.. A limitação do poder 3... 12. Crítica à classificação tradicional das funções do Estado 7. A concentração e seus inconvenientes 2..

O PRESIDE CIALlSMO I...........eparação de poderes" como critério de c1a"ilicação dos sistcmas de governo Seção I" ...... A ralão de ser do Tribunal de Contas 5.. Plano da Seção Capítulo 16 . 5... A cxacerbação personalista no presidencialismo brasileiro...9... Composição 138 139 1-10 140 140 141 1-12 142 1-13 144 145 145 147 1-17 1-19 1-19 150 151 152 153 153 154 154 154 156 156 157 157 158 160 160 160 161 161 xv ... Presidencialismo e muliiplicidade partidária...... Características fundamemais jurídicas 3....... O cn.O PARLAMENTARISMO I... Considerações gerais Capítulo 19 ... As funções do Tribunal de Comas 6... O parlamentarismo e suas condições 5............ Seção 2" .. Origem...... Caracteres jurídicos do parlamentarismo 6.....I do Tribunal de Contas e de seus membros 7. Características políticas 4..... O poder linanceiro -I..O Poder Legülati"o I.. Poder Legislativo e função legislativa 2.......\ sistemas de gOl'UIIO I......... A crise do parlamentarismo e a racionalização do poder -I.. Crise legislati\'a e delegação 3....... O parlamentarismo dualista e monista 3..... Callílulo 17 ........ Traços políticos 4....... Características jurídicas 3.. 2.. Origcm 2........ Considerações gerais 2....0....O SISTEMA DlRETORIAL I......inamento de Loe\\ cl1\lein la.. Observações sobre a concentração de poderes 3...... O excmplo suíço 2.. Condições do sistema dirctorial... SWIII.. Traços políticos Capítulo I!l....O PODER LEGISLATIVO E SUAS TAREFAS I..... A "..............

... O illlpeachlllellT 12...... O processo dos crimes comuns 18.. Evolução do illlpeachmel//: Estados Unidos 14.......... O bicameralismo na história constitucional brasileira.. O bicameralismo 4.... Crítica 16. atureza do instituto... A auto-organização e seus limites 8.. O procedimento 17.... As comissões parlamentares de inquérito 11....... 14. Relação entre controle político e sistemas de governo 10.. O Senado na Federação I I. 16.... As comissões 9.... O unicameralismo 3.......... 18.. 6. Composição 15.....A remuneração......... O modo de eleição dos deputados 17............. 5.......... A organização do Legislativo no Brasil: direção autônoma 7.... Decoro parlamentar XVI 161 162 162 163 163 164 164 165 166 167 167 168 168 169 169 170 171 171 172 172 173 173 173 175 175 175 176 176 177 177 177 178 179 180 180 180 181 182 ..........ORGANIZAÇÃO E GARANTIAS DO LEGISLATIVO I.... Impedimentos 23....8. Origem do illlpeachmel//: Grã-Bretanha 13....... Condições de elegibilidade 10.. O illlpeachmellT no Direito brasileiro 15... A organização do Legislativo 2.............. As sessões conjuntas do Congresso Nacional............... Zona cinzenta 25. O poder de controle político 9..... A............... A Câmara dos Deputados: missão constitucional...... Incompatibilidades 24.. Proibições 22..... Funções do Senado 12....... Perda do mandato 26.... Garantias da independência do Legislativo 19....... Composição 13............ imunidades 21..... Funções privativas da Câmara dos Deputados.... Apreciação sobre o illlpeachmellT Capítulo 20 ......... 20..

......... Resolução Seçãu J" - 182 183 184 18-1 185 187 188 189 190 191 191 191 193 193 19-1 195 195 196 196 197 198 199 20 I 20 I 202 203 204 206 206 207 207 210 213 216 217 218 218 O Poder Execl/fil'o I............. A inicialiva 10.. Promulgação 24.... Examc em procedimento abreviado 17........ Iniciativa geral... Lei delegada 26.....27.... Conceituação de processo legislativo 4... Evolução do Direito brasileiro 3.. Natureza da lei delegada 27....... Apreciação do velo 23.......... Sanção e defeito de iniciativa 19................. Considerações gcrais XVII ........ Medidas provi"óriaL. Delegação ao Presidente da República 30. Matéria vedada à delegação 28.............. 14... 16........ As limitações ao Poder Conslituinte derivado 6....... I...... Emendas à Con"liluição 5................... 9.. Objeto da lei 8............... Decreto legislativo 33............ 2............ A in"lrução do projeto 15... A inlidelidade partidária Capítulo 21-A ELABORAÇÃO DA LEI... 25........................................ A lei ordinária 7........... Formalização do velo 22...... Sanção: modalidadcs 18................. reservada e vinculada 11....... Exame em procedimento normal......... Lei complemenlar 32... Emenda a projelos dc lei 13...................0veto 20............ 31.. Publicação........................ Deliberação....... A lei ordinária como ato complexo... Iniciativa popular 12... Consideraçõe" gerai" .... Natureza do velo 21....... Modo de autorização da delegação 29.

Funções do ministro 22..... O mandato presidencial.... Conselho de Defesa acionai Capítulo 24 ... O Executivo: governo mais administração 2... Reeleição do Presidente da República 14. I I. A representação do Estado Capítulo 23 ................... A sucessão e a substituição do Presidente 19.... Conceito 2.. Requisitos para a presidência 16. Os ministros 6.. A forma colegiada 10........A ADMINISTRAÇÃO CIVIL.. O novo caráter do Executivo e suas causas 4.. I.... A chefia do Estado 4. A dupla missão do Executivo na doutrina clássica 3................ Conselho da República 24.......... 15......... A forma dualista 9... A forma monocrática.... O estatuto do servidor público 6.O PODER EXECUTIVO E SUA MISSÃO I............ Os requisitos para o ministério 2 I.............. O poder governamental 5... Vacância da presidência 17.............. A carreira XVIII 220 220 22 I 22 I 222 222 223 223 224 224 225 225 226 226 226 226 226 227 227 228 228 229 229 229 230 230 230 231 231 231 232 233 233 234 234 235 235 235 ...... A eleição do Presidente da República 13... A estrutura do Executivo no Brasil....Capítulo 22 ................. A chefia do governo 5....... Burocracia 4. A vice-presidência 20.............. As formas típicas de governo 7.............................. Impedimentos do Presidente... Órgãos de apoio ao Presidente da República 23. Os poderes do Presidente da República 12...... 8...... O Executivo na "separação dos poderes" 2... Carreira ou derrubada? 3...... 18... Tecnocracia 5....A ESTRUTURAÇÃO DO GOVERNO I......... As figuras básicas do governo 3..

I..... As da sua imparcialidade 11...... Conceituação 2.. O princípio da nação em armas 7....7..ingresso e promoção na carreira 9.... As forças policiais estaduais Seção 4"_ O Poder Judiciário I....... Garantias dos magistrados: as da sua independência 10...... Justiça federal comum: competência 7. A matéria sujeita ao Judiciário 6. 5.. Princípios administrativos Capítulo 25 AS FORÇAS ARMADAS 236 237 238 239 240 240 241 241 242 242 243 243 244 244 245 245 246 246 248 248 249 249 250 250 25 I 252 253 253 254 254 255 255 256 256 256 257 I.. 45/2004 Capítulo 27 ... Divisão da justiça federal 6. Garantias do militar 8...... A tentação militar 5... As garantias do Judiciário. O Estatuto dos Magistrados . A independência dos tribunais 8........ A independência do Judiciário 4.. O militar em cargos civis 9.. A responsabilidade por danos 10... A aposentadoria 9...... Considerações gerais Capítulo 26 O PODER JUDICIÁRIO E SUAS GARANTIAS I... Justiça especial e justiça de exceção 5.. A finalidade constitucional das Forças Armadas 3. Justiça federal: órgãos XIX .. 7. A natureza da "função jurisdicional" 2.....A ORGANIZAÇÃO DA JUSTIÇA BRASILEIRA. A justiça comum e a especializada 4... Hierarquia militar 6. A complexidade da organização judiciária brasileira 2... A justiça federal e a estadual 3...... Estabilidade e vitaliciedade 8. Algumas normas da Emenda n. Ampliação da função jurisdicional 3.... A posição constitucional das Forças Armadas 4... As condições e os efeitos da decisão judicial..

..... ota histórica 3... Justiça federal: os juízos singulares 9.3.................. 16.......... O Ministério Público: natureza xx ...2.............. Composição 2.................. 2..1............ Outras competências 3.............. ota histórica 4......8.....1..... Superior Tribunal de Justiça 4. Justiça militar: órgãos 12.. Juntas eleitorais 18.... Função essencial... Justiça federal: os Tribunais Regionais Federais 10.......... 17............. 4...... 22..5.......6...... Composição 3.....2....3..2....... Função essencial.. Capítulo 28 .......... 2...... 2.................. O Supremo Tribunal Federal....... O Conselho Nacional de Justiça 3..FUNÇÕES ESSENCIAIS À JUSTIÇA I..... Órgãos da justiça do trabalho 25....... A cúpula do Poder Judiciário 2....A CÚP LA DO PODER J OICIÁRIO 258 258 258 259 259 259 260 260 260 260 260 261 261 261 262 262 263 264 265 265 266 266 266 267 267 268 268 269 269 270 270 271 271 271 272 273 273 273 I...... Competência dos Tribunais Regionais 20................................ Justiça estadual.................. Juízes eleitorais.......... Justiça do trabalho: observações gerais 23.....3............ I.... Competências Capítulo 29 .. Composição 4..... Órgãos em geral...... Considerações gerais 2. As súmulas 2....... Tribunais Regionais: composição 19................. As garantias dos juízes militares 13...... Justiça militar: competência 11.. Restrição dos efeitos da declaração dc inconslilllcionalidade........... Tribunal Superior Eleitoral: competência 21....................... Composição do Tribunal Superior Eleitoral..... A justiça eleitoral: origem 14...... O efeito vinculante 2.......... Competência da justiça do trabalho 24...........4. Competência 15...

......... A legalidade nas Constituições brasileiras...... Ministério Público da União.. 3................ Causas: os abusos do absolutismo 4.. A defesa da lei 3.......A DOUTRINA DOS DTREITOS FUNDAMENTAIS E SUA EVOLUÇÃO I...... A igualdade perantc a lei 9. Os direitos econônticos e sociais 8........... Defensoria Pública PARTE V A LIMITAÇÃO DO PODER 274 275 276 276 277 277 277 I...............1.................. Plano desta Pane.......... J I...... 5..... Advocacia-Geral da União.... Ministério Público dos Estados 6.....3........ O Conselho Nacional do Ministério Público....... Causas: a base filosófico-religiosa 5.. Causas: o contexto econômico 6.... Causas de evolução: a "questão social" XXI .. A igualdade lribut<Íria 7...... O retrocesso da igualdade 8.. Capítulo 31 ..... Due process (!f'/lIIr I... 7.. Traços gerais das primeiras declarações de direitos 3. O princípio do controle judici<Írio 13......... 4....... Capítulo 30 OS PRINCÍPIOS DO ESTADO DE DIREITO 279 281 281 282 282 282 283 283 283 284 284 285 285 285 286 287 288 288 289 289 290 290 290 291 291 Considerações gerai> A igualdade como princípio inerente à democracia.... Causas de evolução: a crítica às declarações individualistas 9............ A advocacia 8.... 4......... A submissão do regulamento à lei 12................ 2... Igualdade de direitos e igualdade de fato Igualdade como limitação ao legislador e como regra de interpretação 5..... O princípio da legalidade 10... O individualismo e sua evolução 7................... Considerações gerais 2....... As desigualdades constitucionais 6.........

A liberdade de associação 11. A inviolabilidade do domicílio 19.. Os direitos de aulor 28. A segurança em matéria penal 20.... O direito de greve 15...... A terceira geração dos direitos Capítulo 32 . A liberdade de reunião 10.. Direito à herança 29. A liberdade dos espetáculos e diversões 8.. A subslãncia dos direitos econômicos e sociais 12.... O direito de propriedade 22.. A liberdade de expressão ou manifestação do pensamento 7.. O respeito à liberdade pessoal 17.... A nova concepção nas Constituições brasileiras 14. "lnabolibilidadc" dos direitos fundamentais 3.10.OS DIREITOS FUNDAM E TAIS NA CO STITUIÇÃO BRASILEIRA I.... Os direitos relativos à segurança: o respeito aos direitos adquiridos 16. A liberdade de ação 13.... Observações gerais 2-A. A liberdade de profissão e de trabalho 12..... A liberdade de pensamento: a libcrdade de consciência 6.... Classificação dos direitos explícitos 4. Direitos advenientes de tratados 2-C. Aplicabilidade imediata das normas definidoras de direitos .. A liberdade de ensino 9.. Os direitos concernentes à propriedade: considerações gerais 21. 23..A desapropriação e a indeniLação. A propriedade das marcas de indústria c comércio 27. A liberdade sindical 14. Causas de evolução: a extensão do sufrágio 11.. Os direitos do inventor 26. A inviolabilidade da intimidade 18. Declarações de direitos e declarações de direitos e garantias 15. As manifestações da nova concepção 13..... 292 292 292 293 293 294 295 295 296 297 297 298 299 299 300 302 303 303 303 304 305 305 305 306 306 307 307 307 308 309 310 310 312 313 313 314 314 314 XXII . Os fundamentos da desapropriação 24. As exceções à indenização prévia: a requisição 25.. Direitos explícitos e implícitos 2-B... A liberdade de locomoção 5.

........... O mandado de segurança: origem 7. A natureza da ação 20... 17..OS SISTEMAS DE EMERGÊNCIA I.....OS REMÉDIOS DE DIREITO CONSTJTUCIONAL.... Capítulo 34 ... Na história constitucional brasileira 4.........30.. A causa pelelldi 19. A ditadura romana 4...... Direitos sociais 31............ Objeto e fundamcnto 8...... Limitação no tempo e no espaço 11..... A interpretação do art. Na Constituição de 1988 5.. A lei marcial..................................... A decretação do sítio ................. I....... Os fundamentos fáticos do cstado de sítio 12..... Mandado dc injunção I I....... O habeas corpus no Direito inglês 3.... Ação civil pública 21........... Fontes ignoradas 12............ O estado de sítio: origem 8. Fontes 16... A suspensão do habeas ca/pus 7... 9... 10.... Direitos de solidariedade 316 316 317 317 318 319 320 320 321 322 322 323 323 324 324 324 326 326 327 327 328 329 329 330 333 333 334 334 335 335 336 337 337 338 339 340 341 XXIII Capítulo 33 ............................. Mandado de segurança coletivo................. Exclusão do habeas ca/pus no tocante a transgressões disciplinares 6.... Aspectos fundamentais 14...... Análise do conceito. A ação popular: objeto 15......... O direito de petição 10............. Considerações gcrais 2............ 5°......... Os sistemas principais de defesa da ordem constitucional.......... LXXIII........ Considerações gerais 2........... Competência para julgamcnto 13......... A extensão da ação popular 18....... No Direito brasileiro 9...... 6......... Habeas dalO.......... A suspensão da Constituição 5......... 3..

.... 14. 347 349 349 350 351 351 352 352 353 353 354 355 355 355 356 357 358 358 359 359 360 360 361 Capítulo 3S . Constituição econômica formal. 4. Nas Constituições socialistas ........................ Economia mista 12........... A prorrogação do sítio A execução do sítio e a responsabilidade dos seus executores A fiscalização judiciária O controle político do sítio Modalidades do sítio As imunidades parlamentares A questão das eleições durante o estado de sítio O estado de defesa Observações finais 341 342 342 343 343 343 344 344 345 PARTE VI A ORDEM ECONÔMICA I................. Considerações gerais 2. 19...... A justiça social.. 5........BASES E VALORES DA ORDEM ECONÔMICA BRASILEIRA. A liberdade de iniciativa 6........... Constituição econômica material.......... 9....... Objeto 6. O "econômico" nas Constituições liberais 2..... I.. XXIV .............. A valorização do trabalho humano.... 15......... A iniciali va econômica l3..........A CONSTITUIÇÃO ECONÔMICA........ 17.. Elementos essenciais da Constituição econômica material..... 20. 16......... 7......... 8.. 18...... A finalidade da organização econômica Capítulo 36 ............... Tipos de organização econômica: economia descenu'alizada 10...... O regime dos fatores de produção 14... I............ Os princípios do ordenamento constitucional econômico e sua Inspiração 3.... Economia centralizada I I................ Nas Constituições sociais 3.. O desenvolvimento econômico.........13........ Plano desta Parte .. 21... 4. A Constituição "econômica" 5............................

.. Previdência social 5..... 5...... J O. 3........ Criança.......... Desporto 9....... Saúde 4...........7... Comunicação social 11.. 371 371 371 372 372 372 372 373 373 373 373 374 374 375 375 L... 4..A ATUAÇÃO DO ESTADO NO DOMÍNIO ECONÔMICO I.......... A função social da propriedade 8... Seguridade social 3....... 8. Plano desta Parte 369 Capítulo 38 -A ORDEM SOCIAL NA CONSTITUIÇÃO VIGENTE... 6. Defesa do consumidor I I....... adolescente e idoso 14.. 13...... Família 13. Assistência social 6............... Orientação básica: neoliberal A doutrina social da Igreja A socialista-democrática A marxista A corrente estatista O econômico na Constituição vigente Iniciativa privada \'erSl/S iniciativa estalai Igualdade na competição Empresa brasileira de capital nacional e de capital estrangeiro 364 364 365 365 365 366 366 366 367 367 PARTE VII A ORDEM SOCIAL I... Cultura 8.. Base da ordem social . Soberania nacional..... 9.. 9.. Defesa do meio ambiente 12.... Meio ambiente 12.... Educação 7.... 2.. 7................................ Favorecimento às empresas nacionais de pequeno porte.. Os direitos do trabalhador 361 362 362 362 362 362 362 Capítulo 37 ........... A expansão das oportunidades de emprego produtivo.. Ciência e tecnologia 10.. 2... Índios xxv ............

PARTE VIII A EFETIVAÇÃO DA CONSTITUIÇÃO 1. A interpretação autêntica 6....OS PRINCípIOS CONSTITUCIONAIS E SUA A PLI CAÇÃO. 7........ A interpretação 3... Espécies de princípios constitucionais: os princípios inferidos 3... Os métodos de interpretação 5.ESPÉCIES DE ORMAS CONSTITUCIONAIS I. A aplicação dos princípios 7.... Princípios e regras: a doutrina substancialista 6.. Aplicação cOl/lra legem 10. A lição de Canotilho Capítulo 40 .A [ TERPRETAÇÃO DA CONSTITUIÇÃO I. A densificação dos princípios: competência do legislador 8. A interpretação constitucional. As normas não exeqüíveis por si sós 7.. 10... A completude 4. A aplicação direta dos princípios 9..... Princípios e regras constitucionais Capítulo 41 ........ A interpretação jurisprudencial.... A lição dos antigos 11..... Os diferentes ângulos 2... A aplicabilidade das normas constitucionais 5..... A doutrina de José Afonso da Silva 8....... A lição de Maximiliano 12........ Constituição e princípios 2.. A forma: normas escritas e normas não escritas 3.... Plano desta Parte Capítulo 39 . súmula e efeito vinculantc 8... A colisão entre princípios 11..... I...... As normas exeqüíveis por si sós 6.. Espécies de princípios constitucionais: os princípios prescritivos 4. Slare decisis. As fórmulas de experiência 9... Objeções da doutrina "realista" 4. Os direitos fundamentais como princípios 377 379 379 380 381 382 383 383 384 384 385 385 386 386 387 387 388 388 389 389 390 390 391 392 392 393 393 394 395 395 395 396 396 397 397 XXVI ....... Princípios e regras: a distinção clássica 5.. Linguagem e direito 2............