You are on page 1of 11

Métodos de medida do tempo geológico Geoquímica

Fernando, Edson Brás Catarino i

ÍNDICE
I-INTRODUÇÃO ......................................................................................................................................................... 1
1.1-Objectivos........................................................................................................................................................... 1
II-ISÓTOPOS ............................................................................................................................................................... 2
2.1-TIPOS DE ISÓTOPOS ...................................................................................................................................... 2
2.1.1 Isótopos Radioactivos .................................................................................................................................. 2
2.1.2 Isótopos Estáveis ......................................................................................................................................... 3
2.1.2.1 Fraccionamento Entre Duas Substâncias .............................................................................................. 4
III-DATAÇÃO GEOLÓGICA ..................................................................................................................................... 5
3.1 Sistemas De Isótopos Para Datação Geológica .............................................................................................. 5
3.1.1 K-Ar ............................................................................................................................................................. 5
3.1.2 Rb-Sr ............................................................................................................................................................ 6
3.1.2.1 Datação De Rochas Totais Usando Rb-Sr ............................................................................................ 6
3.1.2.2 Datação De Minerais Usando Rb-Sr ..................................................................................................... 8
3.1.3 U-Pb e Th-Pb ............................................................................................................................................... 8
3.1.4 Sm-Nd .......................................................................................................................................................... 9








Índice de Figuras
Figura 1-demonstração de uma isócrona ...................................................................................................................... 7
Figura 2-ilustração gráfica da evolução de um diagrama de isócrona .......................................................................... 7
Métodos de medida do tempo geológico Geoquímica

Fernando, Edson Brás Catarino 1

I-INTRODUÇÃO
Muitos elementos ocorrem como uma mistura de mais de um isótopo. O cloro tem um peso atómico de
35,5 e é uma mistura de dois isótopos estáveis:
35
Cl (76%) e
37
Cl (24%). Apesar de diferentes isótopos de
um elemento possuirem estruturas electrónicas idênticas, eles comportam-se diferentemente devido a
diferenças nas massas. [1]
Se dois isótopos de um elemento são distribuídos entre duas fases, a composição dos isótopos nas duas
fases será diferente. Este efeito é conhecido como equilíbrio de fraccionamento de isótopos. Desta teoria
segue-se que:
 O isótopo mais pesado é concentrado na fase em que esta mais fortemente ligado;
 O fraccionamento é relativamente maior a baixas temperaturas e diminui com o aumento da
temperatura;
 Os processos de oxidação e redução estão associados a um largo fraccionamento.
1.1-Objectivos
O presente trabalho tem como objectivos:
 Estudo dos isótopos estáveis e instáveis;
 Estudo da radioactividade e geocronologia: isótopos radiogénicos;
 Estudo dos métodos de datação isotópica.











Métodos de medida do tempo geológico Geoquímica

Fernando, Edson Brás Catarino 2

II-ISÓTOPOS
Isótopos são átomos que possuem a mesma carga do núcleo (mesmas propriedades químicas) e um
número diferente de neutrões. Assim, o cloro natural é composto por dois isótopos com os números de
massa iguais a 35 e 37, o magnésio composto por três isótopos com números de massa iguais a 24, 25 e
26.
Os isótopos são representados pelos símbolos normais dos elementos correspondentes adicionando a eles
em cima à esquerda o índice do número de massa do isótopo. Deste modo temos como exemplo: isótopos
de cloro
35
Cl e
37
Cl; isótopos de magnésio
24
Mg,
25
Mg e
26
Mg; isótopos de estrôncio
84
Sr,
86
Sr,
87
Sr,
88
Sr.[2]
Os isótopos de hidrogénio têm seus próprios símbolos:
1
H = H (prótio),
2
H = D (deutério),
3
H = T (trítio).

2.1-TIPOS DE ISÓTOPOS
Os isótopos podem ser estáveis ou instáveis também designados radioactivos. Um isótopo radioactivo é
instável e pode decair com o tempo, produzindo certos isótopos dum outro elemento. Este novo isótopo é
chamado radiogénico.
Os isótopos radioactivos são os mais importantes em geoquímica porque são usados para a medida do
tempo geológico.
2.1.1 Isótopos Radioactivos
A radioactividade é uma transformação espontânea dum isótopo instável dum elemento químico no
isótopo de outro elemento acompanhada pela emissão de partículas elementares ou núcleos. [2]
Decaimento De Isótopos Radioactivos
Os mecanismos de decaimento mais importantes são:
Decaimento β (n → p)
Captura K (p+e → n)
Actividade α (n, p → n-2, p-2)
A razão do decaimento é proporcional ao nº de átomos
(1)
Integrando a equação anterior para t variando de 0 a t e N de N
0
a N obtêm-se a equação básica para o
decaimento radioactivo
(2)
N
dt
dN
ì = ÷
e
t
N N
ì ÷
= 0
Métodos de medida do tempo geológico Geoquímica

Fernando, Edson Brás Catarino 3


N
0
– nº de isótopos radioactivos no princípio
N – nº de isótopos radioactivos no momento
t – é o tempo (não é idade)
λ – Constante de decaimento
e = 2.718…
Tempo de Meia vida
Meia vida é o tempo durante o qual o nº de isótopos radioactivos decresce até a metade. Pode ser
calculado a partir da equação básica pela substituição de N = 0.5xN
0

t
1/2
= (ln2) / λ = 0.693/ λ(3)
Decaimento de
14
C
t (anos) Actividade
0 100
5730 50
11460 25
17190 12,5
22920 6,25
28650 3,12
34380 1,56
40110 0,781
45840 0,390

2.1.2 Isótopos Estáveis
Boa parte dos elementos existentes na terra é composta por mais do que um isótopo. Os compostos que
são mais usados na datação são os isótopos estáveis leves como carbono (C), nitrogénio (N), oxigénio (O)
e enxofre (S).
Apesar de diferentes isótopos de um elemento possuirem estruturas electrónicas idênticas, eles
comportam-se diferentemente devido a diferenças nas massas. [1]
Se dois isótopos de um elemento são distribuídos entre duas fases, a composição dos isótopos nas duas
fases será diferente. Este efeito é conhecido como equilíbrio de fraccionamento de isótopos.
A teoria do equilibrio de distribuição de isotopos postula que: O isótopo mais pesado é concentrado na
fase em que está mais fortemente ligado; O fraccionamento é relativamente maior a baixas temperaturas e
diminui com o aumento da temperatura; Os processos de oxidação e redução estão associados a um largo
fraccionamento.
Métodos de medida do tempo geológico Geoquímica

Fernando, Edson Brás Catarino 4

As razões isotopicas de um elemento podem ser obtidas comprecisam usando um espectrometro de
massa.
As abundâncias dos isótopos são medidas e dadas como razões isotópicas D/H,
13
C/
12
C,
15
N/
14
N,
18
O/
16
O,
34
S/
32
S. Sendo que as razoes são sempre dadas na ordem: Isótopo pesado/Isótopo leve.
2.1.2.1 Fraccionamento Entre Duas Substâncias
O factor de fraccionamento entre duas substancias é dado como razão absoluta dos isotopos (α) ou
desvios relativos desses valores.
Se as razões isotópicas de duas substâncias A e B forem RA e RB o factor de fraccionacão α entre elas
será:

(4)
Devido à dificuldade em se medir as razões isotópicas absolutas, o factor de fraccionacão pode ser
expresso usando valores de desvios relativos-δ:

(

)(5)
Esta equação é obtida calculando os valores de RA e RB (equação 7), a partir da definicão de valores-δ e
substituindo na equação 4.

(

) (6)
Onde δ = δD, δ
13
C, δ
15
N, δ
18
O ou δ
34
S (dada em ‰)
Rx = razão isotópica da amostra
Rstd = razão isotópica do padrão

(

)

(

) (7)
Os valores positivos de δ indicam que o isotopo traco esta enriqecido na amostra, isto é, a amostra é mais
pesada que o padrão. Os valores negativos de δ indicam que o isotopo traço está empobrecido na amostra,
ou seja, a amostra é mais leve que o padrão.
Os valores da composição isotópica de duas fases A e B pode também ser expresso por valores Δ que
correspondem a diferenca entre os valores-δ.
ΔA-B = δA – δB(8)
Métodos de medida do tempo geológico Geoquímica

Fernando, Edson Brás Catarino 5

O fraccionamento dos elementos leves nos diversos reservatorios permite fazer o estudo dos ciclos
biogeoquimicos.
III-DATAÇÃO GEOLÓGICA
É um conjunto de processos usados para determinar o tempo geológico de eventos. São usados para estes
objectivos diversos métodos e materiais, os que interessam estudar neste trabalho são os métodos de
datação isotópica.
Existem vários tipos de eventos que podem ser datados, por exemplo:
1. O tempo de geração ou cristalização do magma, por exemplo: geração de granitos, gabros, basaltos.
2. O tempo de recristalização de rochas pré-existentes levando a formação de rochas metamórficas,
normalmente com a formação de um novo mineral. Ex. Formação de gnaisses a partir de granitos,
amfibolito de basaltos.
3. Tempo de elevação, arrefecimento e erosão de cinturões orogénicos ou de parte da crosta.
4. O tempo de deposição de rochas sedimentares. [1]

3.1 Sistemas De Isótopos Para Datação Geológica
Decaimento Mecanismo λ t (1/2)
40
K →
40
Ar K – captura
(Z:19 → 18)
1.25Ga
87
Rb →
87
Sr β – decaimento
(Z:37 → 38)
1.42x10
-11
a
-1
48.8Ga
147
Sm →
143
Nd α – decaimento
(Z:62 → 60)
6.54x10
-12
a
-1
106Ga
238
U →
206
Pb Cadeia: 8α+6β
-
1.55125x10
-10
a
-1
4.47Ga
235
U →
207
Pb Cadeia: 7α+4β
-
9.8485x10
-10
a
-1
0.704Ga
232
Th →
208
Pb Cadeia: 6α+4β
-
4.9475x10
-11
a
-1
14.010Ga


3.1.1 K-Ar
O potássio é o elemento maior mais comum em muitas rochas e minerais. O potássio natural é constituído
por três isótopos:
39
K,
40
K e
41
K dos quais somente o
40
K é radioactivo. O processo de decaimento deste
núcleo é complexo e ocorre em dois processos distintos.
Métodos de medida do tempo geológico Geoquímica

Fernando, Edson Brás Catarino 6


λ
β
=4.962 * 10
-10



λce=0.581 * 10
-10


O método K-Ca é raramente usado para datação devido ao facto de grande parte das rochas conter grande
quantidade de cálcio. O que reduz a precisão na determinação devido ao interferência de fundo.
O método de K-Ar pode ser aplicado para a datação da era geológica de Pré-câmbrico a Plestoceno. As
rochas vulcânicas podem ser datadas por sanidinas, anortoclases, plagioclase, leucite, biotites, etc. As
rochas plutónicas podem ser datadas por biotites, muscovites. [1]
3.1.2 Rb-Sr
O rubídio é um metal alcalino, ele não forma minerais porque o raio iónico deste elemento traço é muito
próximo do raio de potássio. Assim ele substitui o potássio em todos os seus minerais. O rubídio ocorre
em micas, k-feldspatos e minerais argilosos. Ele tem dois isótopos
85
Rb e
87
Rb com abundâncias
isotópicas 72.17 e 27.83 respectivamente. O
87
Rb é radioactivo e decai para o
87
Sr estável.
87
Rb
87
Sr
O estrôncio é um metal alcalino terroso ele ocorre em minerais como apatite, carbonato de cálcio,
plagioclase. Existem 4 isótopos de estrôncio:
88
Sr,
87
Sr,
86
Sr e
84
Sr, todos eles estáveis.
3.1.2.1 Datação De Rochas Totais Usando Rb-Sr
A razão Rb∕Sr de rochas ígneas normalmente encontra-se em limites bem definidos desde 0,05 em rochas
básicas a 1,7 ou mais em rochas graníticas com baixo teor de Ca. Durante o processo de cristalização
fraccionada do magma, o estrôncio tende a tornar-se mais concentrado na plagioclase cálcica
recentemente formada, enquanto o rubídio mantêm-se na fase líquida. A razão Rb∕Sr aumenta
gradualmente no decurso da cristalização.
A quantidade de
87
Sr presente em uma rocha é o resultado do decaimento do
87
Rb ao longo da história
dessa rocha somada ao
87
Sr que já existia no momento de sua cristalização (
87
Sri). Isto é expresso pela
equação fundamental da geocronologia:
87
Sr →
87
Sri +
87
Rb x (e
λt
- 1)
Onde: λ é a constante de decaimento, igual a 1.42 x10-11 a-1.
(

) (

) (

) (

)
40
K
10,5%
89,5%
40
Ca
40
Ar
β
-

Captura electrónica
Métodos de medida do tempo geológico Geoquímica

Fernando, Edson Brás Catarino 7

Esta é a equação de uma recta com a forma y=mx +b onde y = (
87
Sr/
86
Sr), m = (e
λt
- 1), x = (
87
Rb/
86
Sr) e
b= (
87
Sr/
86
Sr)i
A idade da rocha pode ser determinada através da inclinação da recta.
Um conjunto de rochas totais comagmaticas dá uma linha recta no gráfico
87
Sr/
86
Sr versus
87
Rb/
86
Sr.
Quando se faz a análise de um conjunto de minerais de uma rocha, a recta obtida é designada de isócrona
(figura 1).[1]
Esta recta dá a idade da rocha e a razão inicial (

) do magma.

Figura 1-demonstração de uma isócrona
Em t = 0 (tempo de cristalização), todos os pontos tem o mesmo valor de razão
87
Sr/
86
Sr e diferentes
valores de
87
Rb/
86
Sr. O declive da recta é zero e depois do arrefecimento a temperaturas nas quais o Rb e
o Sr se encontram próximos a razão
87
Sr/
86
Sr aumenta como resultado do decaimento de rubídio a
estrôncio acompanhado pela diminuição da razão
87
Rb/
86
Sr. E assumindo a equação como função do
tempo o declive da recta aumenta mas a razão inicial mantêm-se a mesma e disto pode-se tirar a razão
inicial na rocha.

Figura 2-ilustração gráfica da evolução de um diagrama de isócrona

Assunções no diagrama de isócronos
Métodos de medida do tempo geológico Geoquímica

Fernando, Edson Brás Catarino 8

• Os minerais foram formados ao mesmo tempo
• Os minerais tem a mesma razão inicial (
87
Sr/
86
Sr)
i

• Os minerais permaneceram fechados relativamente aos isótopos estudados
Estas assunções podem ser cumpridas, se os minerais representam o mesmo corpo magmático ou
metamórfico.
3.1.2.2 Datação De Minerais Usando Rb-Sr
O método de Rb-Sr pode ser usado para datar minerais ígneos e metamórficas tais como biotite,
muscovite, e feldspatos potássicos. E tambem pode ser usado para datar glauconite que é um mineral
sedimentar.[1]
Assume-se que todos os minerais numa rocha devem apresentar a mesma idade, porem os minerais são
abertos a Rb e Sr a temperaturas elevadas o que viola uma das assunções do diagrama de isócronos.
Quando a temperatura baixa o sistema Rb-Sr torna-se fechado e a contagem é iniciada. É este factor que
faz com que apareçam idades discordantes em rochas ígneas e rochas metamórficas que arrefecem
gradualmente ou que foram reaquecidas durante processos de metamorfismo. Nestes casos faz-se a
datação do tempo de arrefecimento após a recristalização. [1]
Quando se aplica este método de datação somente a minerais não é possivel obter um valor correcto da
razão inicial (
87
Sr/
86
Sr)
i
, para minerais ricos em rubídio a correção do valor da razão inicial não é muito
significativo para o calculo da idade das rochas e assumindo o valor 0,710 para a razão (
87
Sr/
86
Sr)
i
obtem-
se valores verdadeiros da idade das rochas. Mas tal não acontece para minerais pobres em ricos em
estrôncio, onde é necessária a avaliação de toda a rocha e seus minerais constituintes para determinação
da idade da rocha usando um diagrama de isócrona. [1]
3.1.3 U-Pb e Th-Pb
O uranio e o torio são elementos traço muito encontrados na litosfera, os minerais ricos e tório e urânio
são pouco susceptíveis a datação isotópica. Isto ocorre devido a sua forte radioactividade que destrói a
estrutura cristalina dos minerais.
O urânio consiste em dois isótopos radioactivos:
238
U e
235
U. o tório tem apenas um isótopo natural
232
Th.
Os esquemas de decaimento de tório e urânio são os seguintes:
238
U →
206
Pb Cadeia: 8α+6β
-
1.55125x10
-10
a
-1

235
U →
207
Pb Cadeia: 7α+4β
-
9.8485x10
-10
a
-1

232
Th →
208
Pb Cadeia: 6α+4β
-
4.9475x10
-11
a
-1

O chumbo consiste em quatro isótopos
204
Pb,
206
Pb,
207
Pb e
208
Pb. Apenas o
204
Pb não é radiogenico,
assim ele é usado para corrigir a composição de chumbo que é igual ao chumbo inicial + o chumbo
incrustado. A composição de chumbo é dada pela razão
207
Pb/
204
Pb e
206
Pb/
204
Pb. Para determinar a
Métodos de medida do tempo geológico Geoquímica

Fernando, Edson Brás Catarino 9

composição isotópica de Pb comum incorporado na rocha no processo de cristalização analisa-se um
mineral de chumbo livre de urânio tal como a galema.
Os minerais mais importantes para datação U-Pb e Th-Pb são zircónio e esfena, podem tambem ser
usados para datação a alanite, uraninite e torite.
Estes dois métodos são pouco usados porque dão idades anómalas que são difíceis de interpretar.
3.1.4 Sm-Nd
O samário e o niodímio são ambos lantanideos. Durante a geração de magma no manto superior eles são
selectivamente removidos do manto. Devido ao facto de ter raio iónico maior que o samário o niodímio é
enriquecido com samário.
O
147
Sm é radioactivo e decai para o estável
143
Nd:
147
Sm→
143
Nd λ=6.54x10
-12
a
-1
O método Sm-Nd é semelhante ao método Rb-Sr.



A vantagem deste método é que o sistema Sm-Nd é menos perturbado por efeito de metamorfismo, etc.
pode ser usado para datar rochas maficas e ultramaficas que é muito complicado usando outros métodos.
Porem o elevado tempo de meia-vida de
147
Sm limita a aplicação deste método. As rochas mais novas
datadas por este método são de cerca de 300 milhões de anos de idade. [1]













) 1 (
144
147
144
143
144
143
t
÷ +
|
|
.
|

\
|
=
ì
e
Nd
Sm
i
Nd
Nd
Nd
Nd
Métodos de medida do tempo geológico Geoquímica

Fernando, Edson Brás Catarino 10

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
1. SCHUILLING, R. D. et all. (1988) Introduction To Geochemistry. 5
th
edition. Department of
Geochemistry.

Fernando. O cloro tem um peso atómico de 35.  Estudo dos métodos de datação isotópica. Edson Brás Catarino 1 . eles comportam-se diferentemente devido a diferenças nas massas.5 e é uma mistura de dois isótopos estáveis: 35Cl (76%) e 37Cl (24%).  O fraccionamento é relativamente maior a baixas temperaturas e diminui com o aumento da temperatura.1-Objectivos O presente trabalho tem como objectivos:  Estudo dos isótopos estáveis e instáveis. Apesar de diferentes isótopos de um elemento possuirem estruturas electrónicas idênticas. Este efeito é conhecido como equilíbrio de fraccionamento de isótopos. [1] Se dois isótopos de um elemento são distribuídos entre duas fases. Desta teoria segue-se que:  O isótopo mais pesado é concentrado na fase em que esta mais fortemente ligado. 1.Métodos de medida do tempo geológico Geoquímica I-INTRODUÇÃO Muitos elementos ocorrem como uma mistura de mais de um isótopo.  Estudo da radioactividade e geocronologia: isótopos radiogénicos.  Os processos de oxidação e redução estão associados a um largo fraccionamento. a composição dos isótopos nas duas fases será diferente.

o cloro natural é composto por dois isótopos com os números de massa iguais a 35 e 37. Sr. 2H = D (deutério). Este novo isótopo é chamado radiogénico. produzindo certos isótopos dum outro elemento.1 Isótopos Radioactivos A radioactividade é uma transformação espontânea dum isótopo instável dum elemento químico no isótopo de outro elemento acompanhada pela emissão de partículas elementares ou núcleos.[2] Os isótopos de hidrogénio têm seus próprios símbolos: 1H = H (prótio). Assim. o magnésio composto por três isótopos com números de massa iguais a 24. Deste modo temos como exemplo: isótopos de cloro 88 35 37 24 25 26 84 86 87 Cl e Cl. 2. 3H = T (trítio). Um isótopo radioactivo é instável e pode decair com o tempo. Sr. Mg e Mg. p → n-2. Edson Brás Catarino 2 . Os isótopos radioactivos são os mais importantes em geoquímica porque são usados para a medida do tempo geológico.1. 25 e 26.1-TIPOS DE ISÓTOPOS Os isótopos podem ser estáveis ou instáveis também designados radioactivos.Métodos de medida do tempo geológico Geoquímica II-ISÓTOPOS Isótopos são átomos que possuem a mesma carga do núcleo (mesmas propriedades químicas) e um número diferente de neutrões. 2. isótopos de estrôncio Sr. isótopos de magnésio Mg. Sr. [2] Decaimento De Isótopos Radioactivos Os mecanismos de decaimento mais importantes são: Decaimento β (n → p) Captura K (p+e → n) Actividade α (n. Os isótopos são representados pelos símbolos normais dos elementos correspondentes adicionando a eles em cima à esquerda o índice do número de massa do isótopo. p-2) A razão do decaimento é proporcional ao nº de átomos dN (1)  N dt Integrando a equação anterior para t variando de 0 a t e N de N0 a N obtêm-se a equação básica para o decaimento radioactivo N  N 0 e t(2)  Fernando.

eles comportam-se diferentemente devido a diferenças nas massas. A teoria do equilibrio de distribuição de isotopos postula que: O isótopo mais pesado é concentrado na fase em que está mais fortemente ligado. Edson Brás Catarino 3 .Métodos de medida do tempo geológico Geoquímica N0 – nº de isótopos radioactivos no princípio N – nº de isótopos radioactivos no momento t – é o tempo (não é idade) λ – Constante de decaimento e = 2.56 0.781 0. Fernando. Os compostos que são mais usados na datação são os isótopos estáveis leves como carbono (C).693/ λ(3) Decaimento de 14C t (anos) 0 5730 11460 17190 22920 28650 34380 40110 45840 Actividade 100 50 25 12. Este efeito é conhecido como equilíbrio de fraccionamento de isótopos.1.5 6. nitrogénio (N).25 3. Pode ser calculado a partir da equação básica pela substituição de N = 0. Apesar de diferentes isótopos de um elemento possuirem estruturas electrónicas idênticas.5xN0 t1/2 = (ln2) / λ = 0.2 Isótopos Estáveis Boa parte dos elementos existentes na terra é composta por mais do que um isótopo. [1] Se dois isótopos de um elemento são distribuídos entre duas fases.718… Tempo de Meia vida Meia vida é o tempo durante o qual o nº de isótopos radioactivos decresce até a metade.390 2. a composição dos isótopos nas duas fases será diferente.12 1. oxigénio (O) e enxofre (S). Os processos de oxidação e redução estão associados a um largo fraccionamento. O fraccionamento é relativamente maior a baixas temperaturas e diminui com o aumento da temperatura.

1. isto é. ou seja.1 Fraccionamento Entre Duas Substâncias O factor de fraccionamento entre duas substancias é dado como razão absoluta dos isotopos (α) ou desvios relativos desses valores. ( ) (6) Onde δ = δD. o factor de fraccionacão pode ser expresso usando valores de desvios relativos-δ: ( )(5) Esta equação é obtida calculando os valores de RA e RB (equação 7). Edson Brás Catarino 4 . As abundâncias dos isótopos são medidas e dadas como razões isotópicas D/H. a partir da definicão de valores-δ e substituindo na equação 4.2. δ15N. a amostra é mais pesada que o padrão. 18O/16O. Se as razões isotópicas de duas substâncias A e B forem RA e RB o factor de fraccionacão α entre elas será: (4) Devido à dificuldade em se medir as razões isotópicas absolutas. Os valores da composição isotópica de duas fases A e B pode também ser expresso por valores Δ que correspondem a diferenca entre os valores-δ. Os valores negativos de δ indicam que o isotopo traço está empobrecido na amostra. 13C/12C. 34 S/32S. ΔA-B = δA – δB(8) Fernando. δ18O ou δ34S (dada em ‰) Rx = razão isotópica da amostra Rstd = razão isotópica do padrão ( ) ( ) (7) Os valores positivos de δ indicam que o isotopo traco esta enriqecido na amostra. 15N/14N. δ13C. a amostra é mais leve que o padrão. 2.Métodos de medida do tempo geológico Geoquímica As razões isotopicas de um elemento podem ser obtidas comprecisam usando um espectrometro de massa. Sendo que as razoes são sempre dadas na ordem: Isótopo pesado/Isótopo leve.

Fernando. 3. O processo de decaimento deste núcleo é complexo e ocorre em dois processos distintos. 4. III-DATAÇÃO GEOLÓGICA É um conjunto de processos usados para determinar o tempo geológico de eventos. São usados para estes objectivos diversos métodos e materiais. O tempo de deposição de rochas sedimentares.55125x10-10a-1 9. 40K e 41K dos quais somente o 40K é radioactivo.9475x10-11a-1 48. os que interessam estudar neste trabalho são os métodos de datação isotópica. gabros.8485x10-10a-1 4. normalmente com a formação de um novo mineral.8Ga 106Ga 4.010Ga 147 238 235 232 3. O potássio natural é constituído por três isótopos: 39K.47Ga 0. 2. O tempo de geração ou cristalização do magma. Tempo de elevação. por exemplo: 1.42x10-11a-1 6.54x10-12a-1 1. Existem vários tipos de eventos que podem ser datados.1. Edson Brás Catarino 5 .Métodos de medida do tempo geológico Geoquímica O fraccionamento dos elementos leves nos diversos reservatorios permite fazer o estudo dos ciclos biogeoquimicos. [1] 3. Formação de gnaisses a partir de granitos. Ex.25Ga K → 40Ar 87 Rb → 87Sr Sm → 143Nd U → 206Pb U → 207Pb Th → 208Pb 1. amfibolito de basaltos.1 Sistemas De Isótopos Para Datação Geológica Decaimento 40 Mecanismo K – captura (Z:19 → 18) β – decaimento (Z:37 → 38) α – decaimento (Z:62 → 60) Cadeia: 8α+6βCadeia: 7α+4βCadeia: 6α+4β- λ t (1/2) 1.1 K-Ar O potássio é o elemento maior mais comum em muitas rochas e minerais. O tempo de recristalização de rochas pré-existentes levando a formação de rochas metamórficas. arrefecimento e erosão de cinturões orogénicos ou de parte da crosta. por exemplo: geração de granitos.704Ga 14. basaltos.

O rubídio ocorre em micas.962 * 10-10 Ca K Captura electrónica 10. anortoclases. enquanto o rubídio mantêm-se na fase líquida. Edson Brás Catarino 6 . Assim ele substitui o potássio em todos os seus minerais.1) Onde: λ é a constante de decaimento. ( ) ( ) ( ) ( ) Fernando.2 Rb-Sr O rubídio é um metal alcalino.5% 40 λce=0. o estrôncio tende a tornar-se mais concentrado na plagioclase cálcica recentemente formada. muscovites.17 e 27.Métodos de medida do tempo geológico Geoquímica β89.05 em rochas básicas a 1. k-feldspatos e minerais argilosos. carbonato de cálcio. O método de K-Ar pode ser aplicado para a datação da era geológica de Pré-câmbrico a Plestoceno. ele não forma minerais porque o raio iónico deste elemento traço é muito próximo do raio de potássio. 87Sr. As rochas plutónicas podem ser datadas por biotites. [1] 3. As rochas vulcânicas podem ser datadas por sanidinas.7 ou mais em rochas graníticas com baixo teor de Ca. biotites. Ele tem dois isótopos 85Rb e 87Rb com abundâncias isotópicas 72.83 respectivamente. Existem 4 isótopos de estrôncio: 88Sr. plagioclase. O 87Rb é radioactivo e decai para o 87Sr estável. todos eles estáveis.1.1.1 Datação De Rochas Totais Usando Rb-Sr A razão Rb∕Sr de rochas ígneas normalmente encontra-se em limites bem definidos desde 0.42 x10-11 a-1.2. O que reduz a precisão na determinação devido ao interferência de fundo.5% 40 40 λβ=4. etc. A quantidade de 87 Sr presente em uma rocha é o resultado do decaimento do 87 87 Rb ao longo da história dessa rocha somada ao Sr que já existia no momento de sua cristalização (87Sri). plagioclase. Durante o processo de cristalização fraccionada do magma. 3. igual a 1. Isto é expresso pela equação fundamental da geocronologia: 87 Sr → 87Sri + 87Rb x (eλt . A razão Rb∕Sr aumenta gradualmente no decurso da cristalização. 86Sr e 84Sr.581 * 10-10 Ar O método K-Ca é raramente usado para datação devido ao facto de grande parte das rochas conter grande quantidade de cálcio. 87 Rb 87 Sr O estrôncio é um metal alcalino terroso ele ocorre em minerais como apatite. leucite.

Um conjunto de rochas totais comagmaticas dá uma linha recta no gráfico 87Sr/86Sr versus 87Rb/86Sr. Figura 2-ilustração gráfica da evolução de um diagrama de isócrona Assunções no diagrama de isócronos Fernando.[1] Esta recta dá a idade da rocha e a razão inicial ( ) do magma. todos os pontos tem o mesmo valor de razão 87 87 Sr/86Sr e diferentes valores de 87Rb/86Sr. Figura 1-demonstração de uma isócrona Em t = 0 (tempo de cristalização).Métodos de medida do tempo geológico Geoquímica Esta é a equação de uma recta com a forma y=mx +b onde y = (87Sr/86Sr). a recta obtida é designada de isócrona (figura 1). E assumindo a equação como função do tempo o declive da recta aumenta mas a razão inicial mantêm-se a mesma e disto pode-se tirar a razão inicial na rocha. O declive da recta é zero e depois do arrefecimento a temperaturas nas quais o Rb e o Sr se encontram próximos a razão Sr/86Sr aumenta como resultado do decaimento de rubídio a 87 estrôncio acompanhado pela diminuição da razão Rb/86Sr. Quando se faz a análise de um conjunto de minerais de uma rocha. Edson Brás Catarino 7 .1). x = (87Rb/86Sr) e b= (87Sr/86Sr)i A idade da rocha pode ser determinada através da inclinação da recta. m = (eλt .

Edson Brás Catarino 8 . É este factor que faz com que apareçam idades discordantes em rochas ígneas e rochas metamórficas que arrefecem gradualmente ou que foram reaquecidas durante processos de metamorfismo. Isto ocorre devido a sua forte radioactividade que destrói a estrutura cristalina dos minerais. assim ele é usado para corrigir a composição de chumbo que é igual ao chumbo inicial + o chumbo incrustado.3 U-Pb e Th-Pb O uranio e o torio são elementos traço muito encontrados na litosfera. Nestes casos faz-se a datação do tempo de arrefecimento após a recristalização. Apenas o 204Pb não é radiogenico. Mas tal não acontece para minerais pobres em ricos em estrôncio. E tambem pode ser usado para datar glauconite que é um mineral sedimentar. se os minerais representam o mesmo corpo magmático ou metamórfico.9475x10-11a-1 O chumbo consiste em quatro isótopos 204Pb. e feldspatos potássicos. [1] Quando se aplica este método de datação somente a minerais não é possivel obter um valor correcto da razão inicial (87Sr/86Sr)i .1. muscovite. os minerais ricos e tório e urânio são pouco susceptíveis a datação isotópica.2 Datação De Minerais Usando Rb-Sr O método de Rb-Sr pode ser usado para datar minerais ígneos e metamórficas tais como biotite. porem os minerais são abertos a Rb e Sr a temperaturas elevadas o que viola uma das assunções do diagrama de isócronos.[1] Assume-se que todos os minerais numa rocha devem apresentar a mesma idade. 206Pb. 207Pb e 208Pb.8485x10-10a-1 4.Métodos de medida do tempo geológico Geoquímica • • • Os minerais foram formados ao mesmo tempo Os minerais tem a mesma razão inicial (87Sr/86Sr)i Os minerais permaneceram fechados relativamente aos isótopos estudados Estas assunções podem ser cumpridas.2. 3. onde é necessária a avaliação de toda a rocha e seus minerais constituintes para determinação da idade da rocha usando um diagrama de isócrona. o tório tem apenas um isótopo natural 232Th. O urânio consiste em dois isótopos radioactivos: 238U e 235U. Para determinar a Fernando. [1] 3. Os esquemas de decaimento de tório e urânio são os seguintes: 238 235 232 U → 206Pb U → 207Pb Th → 208Pb Cadeia: 8α+6βCadeia: 7α+4βCadeia: 6α+4β- 1. A composição de chumbo é dada pela razão 207Pb/204Pb e 206Pb/204Pb.710 para a razão (87Sr/86Sr)i obtemse valores verdadeiros da idade das rochas. Quando a temperatura baixa o sistema Rb-Sr torna-se fechado e a contagem é iniciada.1. para minerais ricos em rubídio a correção do valor da razão inicial não é muito significativo para o calculo da idade das rochas e assumindo o valor 0.55125x10-10a-1 9.

etc. [1] Fernando.54x10-12a-1 143Nd  143Nd  144 Nd  144 Nd   147 Sm t    144 (e  1) Nd i A vantagem deste método é que o sistema Sm-Nd é menos perturbado por efeito de metamorfismo.1. pode ser usado para datar rochas maficas e ultramaficas que é muito complicado usando outros métodos. podem tambem ser usados para datação a alanite. Devido ao facto de ter raio iónico maior que o samário o niodímio é enriquecido com samário. Estes dois métodos são pouco usados porque dão idades anómalas que são difíceis de interpretar. Edson Brás Catarino 9 . 3. Os minerais mais importantes para datação U-Pb e Th-Pb são zircónio e esfena. Durante a geração de magma no manto superior eles são selectivamente removidos do manto. uraninite e torite. O 147Sm é radioactivo e decai para o estável 143Nd: O método Sm-Nd é semelhante ao método Rb-Sr.4 Sm-Nd O samário e o niodímio são ambos lantanideos. Porem o elevado tempo de meia-vida de 147 Sm limita a aplicação deste método.Métodos de medida do tempo geológico Geoquímica composição isotópica de Pb comum incorporado na rocha no processo de cristalização analisa-se um mineral de chumbo livre de urânio tal como a galema. As rochas mais novas datadas por este método são de cerca de 300 milhões de anos de idade. 147 Sm→143Nd λ=6.

Department of Geochemistry. D. (1988) Introduction To Geochemistry. SCHUILLING. 5th edition. Edson Brás Catarino 10 . Fernando. et all.Métodos de medida do tempo geológico Geoquímica REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 1. R.