You are on page 1of 14

Encontro TÉCNICAS DE MODIFICAÇÃO DO

Revista de Psicologia
COMPORTAMENTO DE CRIANÇAS COM
Vol. 15, Nº. 23, Ano 2012
TREINAMENTO DE PAIS
Uma revisão da literatura

Fernanda Mendes Caleiro


Faculdade Anhanguera de Rio Grande
RESUMO
fercaleiro@hotmail.com

Treinamento de pais é um procedimento de modificação do


comportamento que tem por finalidade instruir pais e/ou responsáveis
Rodrigo Sinnott Silva
a atuarem no comportamento de crianças e adolescentes por meio de
Faculdade Anhanguera de Rio Grande
métodos disciplinares e educativos. Os repertórios comportamentais
rodrigo.ss.79@hotmail.com mantidos pelos pais em relação aos filhos são variáveis fundamentais
na caracterização do ambiente familiar, principalmente no que se refere
à influência que esse ambiente exerce sobre a educação das crianças.
Deste modo, o presente trabalho utilizou-se do método de revisão
sistemática da literatura com o objetivo de fomentar uma discussão
sobre a eficácia de programas de TP na modificação do comportamento
de crianças. Os resultados indicam que a partir dessa técnica há uma
significativa melhora no comportamento das crianças e nas relações
parentais. Entretanto, para uma avaliação mais precisa, sugere-se a
realização de estudos experimentais com utilização de grupo controle e
pesquisas de delineamento longitudinal para conclusões finais sobre a
veracidade do tema.

Palavras-Chave: treinamento de pais; modificação do comportamento;


crianças.

ABSTRACT

Training of parents is a modification of the procedure behavior that is


intended to educate parents and / or responsible to act on behavior of
children and adolescents through disciplinary methods and education.
The behavioral repertoires maintained by parents towards their
children are key variables in characterization of the family
environment, especially in. As regards the influence that this has on the
environment the education of children. Thus, this study we used the
method of systematic review of literature in order to foster a discussion
about the effectiveness of programs in the modification of TP children's
behavior. The results indicate that from this technique there is a
significant improvement in behavior of children and in parental
relationships. However, for a more accurate assessment, it is suggested
Anhanguera Educacional Ltda. to experimental studies using control group and longitudinal research
design to final conclusions about the veracity of the subject.
Correspondência/Contato
Alameda Maria Tereza, 4266
Valinhos, São Paulo Keywords: parental training; behavior modification; children.
CEP 13.278-181
rc.ipade@aesapar.com
Coordenação
Instituto de Pesquisas Aplicadas e
Desenvolvimento Educacional - IPADE
Informe Técnico
Recebido em: 17/04/2012
Avaliado em: 12/06/2012
Publicação: 5 de novembro de 2012 129
130 Técnicas de modificação do comportamento de crianças com treinamento de pais: uma revisão da literatura

1. INTRODUÇÃO

A Análise do Comportamento é uma ciência que estuda o comportamento humano


mediante o método das ciências naturais (SKINNER, 2006). Sua tecnologia, a Análise
Aplicada do Comportamento (AAC), conta com um abrangente corpo de técnicas
solidamente embasadas em estudos experimentais e de campo que visam alterar os
comportamentos dos indivíduos por meio das alterações de contingências sócio-
ambientais (CABALLO, 1996).

Um dos procedimentos utilizados pela AAC é a técnica de treinamento de pais.


Essa tem por finalidade instruir pais e/ou responsáveis a atuarem no(s)
comportamento(s) indesejado(s) de crianças e adolescentes por meio de métodos
disciplinares e educativos (BOLSONI-SILVA; MARTURANO, 2002).

A forma como os pais educam seus filhos é crucial para a emissão de


comportamentos socialmente adequados, entretanto, frequentemente, as famílias acabam
promovendo condições para comportamentos inadequados por meio de disciplina
incorreta, interação insuficiente e pouca supervisão das atividades da criança (BOLSONI-
SILVA; MARTURANO, 2002). Sumariamente, o trabalho junto aos pais visa, sobretudo,
auxiliar na identificação e intervenção das contingências que propiciaram o
desenvolvimento e a manutenção dos comportamentos inadequados (FRIEDBERG;
MCCLURE, 2004). A orientação tem como objetivo melhorar as habilidades no manejo
familiar (REGRA, 2000).

Desta maneira, entende-se que as habilidades sociais parentais influenciam nos


repertórios socialmente habilidosos e na prevenção de comportamentos inadequados nas
crianças. Pais que impõem limites, expressam opiniões, demonstram sentimentos e são
congruentes em suas ações acabam por proporcionar modelos adequados na educação de
seus filhos. Por outro lado, pais que utilizam práticas coercitivas oferecem condições para
a ocorrência de problemas comportamentais (BOLSONI-SILVA; MARTURANO, 2002).

O desenvolvimento de comportamentos de autonomia, socialização e


autocontrole no grupo alvo é fortemente influenciado pelas instruções parentais
(FOREHAND, 1977; HOULIHAN et al., 1992; PATTERSON, apud BUENO; SANTOS;
MOURA, 2010). Sendo assim, a participação dos pais no processo terapêutico é
fundamental para a eficácia da terapia, pois a maioria das contingências na qual a criança
está exposta é composta por relações familiares.

Pautado na análise dos trabalhos encontrados a partir da revisão da literatura


acerca do tema “técnicas de modificação do comportamento”, de um modo geral, e

Encontro: Revista de Psicologia š Vol. 15, Nº. 23, Ano 2012 š p. 129-142
Fernanda Mendes Caleiro, Rodrigo Sinnott Silva 131

“técnicas de treinamento de pais”, de forma específica, percebeu-se a necessidade de


estudos nacionais que tenham por objetivo descrever e refletir sobre tais estratégias.
Somado a isso, foi descoberta a premente necessidade de se trabalhar com os pais, uma
vez que estes configuram um dos principais fornecedores de contingências que o
profissional Psicólogo pode se utilizar para lidar com as problemáticas comportamentais
das crianças em situação terapêutica (CABALLO, 1996).

Nesse ínterim, o presente trabalho foi realizado a partir da revisão sistemática da


literatura e possibilitou uma síntese dos procedimentos utilizados para a modificação do
comportamento de crianças. Como tal prática requer invariavelmente a participação de
pais, a investigação se deu acerca de técnicas de treinamento de pais para a ênfase no
tratamento e processo de aprendizagem infantil.

2. BREVE HISTÓRICO DO PROCEDIMENTO DE TREINAMENTO DE PAIS

O desenvolvimento de treinamento de pais ocorreu durante os anos 60 e início dos anos


70 por ser um modo viável de enfrentar uma variedade de problemas comportamentais
infantis. Inicialmente todos os procedimentos de TP foram realizados a partir de estudos
descritivos de casos ou de caso único, verificando a eficácia apenas na clínica. Entretanto,
a preocupação pela generalização dos efeitos de tratamento conduziu a mais pesquisas
(CABALLO, 1996).

O primeiro artigo realizado sobre generalização dos resultados da técnica foi de


Forehand e Atkenson (1977). Eles descreveram quatro importantes classes relevantes para
as intervenções do TP. A generalização contextual (transferência de resultados para outros
ambientes), a generalização temporal (manutenção dos efeitos após o término), a
generalização aos irmãos (transferências das habilidades aos irmãos que não foram
tratados) e a generalização comportamental (se as mudanças-meta foram acompanhadas
de outros comportamentos que não foram objetivos).

Na década de 80 produções científicas surgiram apresentando o TP como


procedimento eficaz em diversos problemas comportamentais infantis, como enurese
(HOUTS; MELLON, 1989), obesidade (ISRAEL; STOLMAKER; ADRIAN, 1985), crianças
deficientes mentais e autistas (HARRIS, 1989), problemas de conduta (DUMAS, 1989;
KAZDIN, 1985), aderência a tratamentos médicos (RILEY; PARRISH; CATALDO, 1989),
dentre outros.

A técnica ainda está sendo estudada por investigadores clínicos com o objetivo
de aprimorá-la. O modelo é uma tentativa de reconhecer e incorporar ao tratamento a

Encontro: Revista de Psicologia š Vol. 15, Nº. 23, Ano 2012 š p. 129-142
132 Técnicas de modificação do comportamento de crianças com treinamento de pais: uma revisão da literatura

multiplicidade de variáveis dos filhos e dos pais que se envolvem no tratamento e


desenvolvimento da manutenção do comportamento-problema (CABALLO, 1996).

3. O TERAPEUTA COMPORTAMENTAL NO TREINAMENTO DE PAIS

Identificar problemas com crianças e adolescentes é um processo desafiador mesmo para


os terapeutas mais experientes. O primeiro passo ao trabalhar com uma criança é o
entendimento da dinâmica familiar. Esse facilita a tarefa do terapeuta de adaptar técnicas
que se ajuste a circunstâncias de uma criança. A conceitualização de caso individual
orienta as escolhas das técnicas, seu ritmo e sua implementação, bem como a avaliação de
progresso (FRIEDBERG; McCLURE, 2004).

De acordo com Caballo (1996), os programas de modificação do comportamento


de crianças devem, acima de tudo, focar no maior número de variáveis que possam
interferir na manutenção do comportamento problema.

O autor ressalta ainda, que o principal papel da intervenção é determinar a


natureza das interações pais-filho que são problemáticas e as relações dos antecedentes e
das consequências dos comportamentos. As entrevistas devem ser realizadas
primeiramente com os pais ou responsáveis, a fim de investigar a queixa, logo após com a
criança, para investigar se a queixa de fato procede. Por último, o plano terapêutico. Esse
baseado fundamentalmente no treinamento dos pais a se tornarem os próprios analistas
do comportamento dos seus filhos.

4. O EFEITO DAS CONTINGÊNCIAS NA MODIFICAÇÃO DO COMPORTAMENTO

O comportamento pode ser definido enquanto a interação organismo-ambiente


(TODOROV, 2007). Essa relação pode ser definida pelas contingências de reforço. Uma
contingência é a relação entre o comportamento e os eventos ambientais. Para a
modificação de comportamentos complexos torna-se fundamental a concepção de
condicionamento operante, definido pela tríplice contingência: a relação entre o
comportamento, um determinado contexto em que ele é emitido e as consequências por
ele geradas (SKINNER, 2006).

Na técnica de treinamento de pais faz-se essencial a avaliação do comportamento


dos responsáveis no contexto das interações com a criança. Não somente focalizar os pais,
mas abarcar o maior número de variáveis que influenciem e de condições para uma
análise funcional precisa do comportamento da criança. Outro fator relevante é a relação

Encontro: Revista de Psicologia š Vol. 15, Nº. 23, Ano 2012 š p. 129-142
Fernanda Mendes Caleiro, Rodrigo Sinnott Silva 133

dos reforçadores, tanto naturais (ambiente) quanto fornecidos pelos pais (educadores)
(CABALLO, 1996).

Destaca-se o reforço positivo. Esse pode ser definido como qualquer evento que
aumente a probabilidade de emissão de determinada classe de respostas. O reforçamento
positivo frequentemente produz reações reflexas e respondentes as quais comumente
chamamos de “prazer”, “bem estar”, “alegria”, “satisfação”, entre outras (SKINNER,
1975). Já os comportamentos reforçados negativamente referem-se a quaisquer
comportamentos que tem sua probabilidade de emissão aumentada devido à retirada,
atenuação ou atraso de estímulos denominados aversivos (CATANIA, 1999).

Tanto o reforço positivo como reforço negativo são efetivos na modificação de


determinadas classes comportamentais. Entretanto, o reforço negativo, por fazer uso de
estímulos aversivos, tende a gerar determinados efeitos colaterais, como reações reflexas
do organismo tipicamente denominadas de ansiedade e medo (SKINNER, 1975). Sabe-se
também, que o comportamento punido tende a ser emitido quando o sujeito não esta na
presença do agente punidor, de modo que os procedimentos que fazem uso de
estimulação aversiva somente suprimem o comportamento inadequado, não o eliminando
do repertório do sujeito e nem estabelecendo formas adequadas de agir (SKINNER, 2003).

Em relação a pais e filhos, Weber (2005) afirma que estilos parentais altamente
punitivos e exigentes estão correlacionados na literatura da área com problemas
comportamentais das crianças.

Para elucidar, a partir do estudo de Bueno e Moura (2009), verificou-se o uso de


métodos punitivos durante atividades lúdicas como fator importante para discussão do
programa de modificação do comportamento. Isso ocorreu porque através da brincadeira,
que deveria ser a ocasião para a emissão de alta frequência de elogios e baixa frequência
de críticas ao comportamento das crianças, observou-se o contrário. As autoras asseguram
que se pais, num contexto favorecedor de interações positivas, apresentam
comportamentos coercitivos, há forte possibilidade que esse padrão se reproduza em
outros contextos sociais.

O reforçamento positivo revela-se como um procedimento de modificação do


comportamento efetivo e com efeitos colaterais que não são considerados nocivos ao
sujeito. Sendo assim, o procedimento de treinamento de pais que faz uso
predominantemente do reforçamento positivo, pode estar correlacionado com seu alto
índice de efetividade (RIOS, 2006; COELHO; MURTA, 2007; BUENO; SANTOS; MOURA,
2010).

Encontro: Revista de Psicologia š Vol. 15, Nº. 23, Ano 2012 š p. 129-142
134 Técnicas de modificação do comportamento de crianças com treinamento de pais: uma revisão da literatura

5. MÉTODOS

A pesquisa esteve pautada no método de revisão sistemática da literatura sobre o tema


“técnicas de modificação do comportamento”. A pesquisa on-line por artigos científicos foi
iniciada por intermédio do portal da Coordenação de Aperfeiçoamento de Nível Superior
(CAPES) disponível em (http://periodicos.capes.gov.br), dentro do qual foram acessadas
todas as bases de dados nacionais. Exemplo:

#Portal da CAPES

#Procurar Bases

#Lista completa

A pesquisa abrangeu as bases de dados Scientific Electronic Library Online


(SciELO), Periódicos Eletrônicos em Psicologia (PEPSIC), INDEXPSI e Bancos de Teses e
Dissertações das principais universidades do país.

Nas bases de dados foi acessada toda a literatura publicada em periódicos


brasileiros em Psicologia e áreas afins nos últimos dez anos.

Através do SCIELO acessaram-se os periódicos nacionais por meio da opção de


coleção: Brasil. Foram selecionados os periódicos indexados, utilizando-se a opção: lista
alfabética. Todos os números dos periódicos gratuitos cujos títulos mantivessem alguma
relação com a ciência da Psicologia, Psiquiatria, Sociologia e Educação foram pesquisados.

Em cada periódico foi realizada uma pesquisa a partir de edições lançadas desde
o ano de 2002. Na base de dados PEPSIC e INDEXPSI utilizou-se o mesmo procedimento:
pesquisa pela lista alfabética dos periódicos e pesquisa de todo os estudos publicados entre
os anos de 2002 e 2011. Os bancos de teses e dissertações das universidades nacionais
foram acessados conforme a disposição no site do portal da CAPES.

Atentou-se para os trabalhos cujas palavras-chave, títulos e resumos fossem


relacionados com o tema: “técnicas de modificação do comportamento”. Sendo assim, os
títulos e palavras-chave que remeteram aos termos: análise do comportamento,
comportamentalismo, técnicas comportamentais, crianças, técnicas de aprendizagem,
programas de modificação de comportamento, treinamento de pais, dentre outros
serviram para a posterior leitura do resumo do artigo.

A partir da análise dos resumos, foram selecionados os trabalhos, tanto


experimentais, como se revisão bibliográfica, que abordassem o assunto da pesquisa.

Encontro: Revista de Psicologia š Vol. 15, Nº. 23, Ano 2012 š p. 129-142
Fernanda Mendes Caleiro, Rodrigo Sinnott Silva 135

No total foram encontradas 91 revistas de Psicologia e áreas afins. Nestas foram


obtidos cerca de 80 artigos relacionados utilização de técnicas comportamentais com
crianças.

Como a pesquisa delimitou-se a técnicas comportamentais em treinamento de


pais, foram selecionados 22 artigos disponíveis nos periódicos e banco de teses e
dissertações: Contextos Clínicos, Estudos de Psicologia Campinas, Estudos de Psicologia
Natal, Psicologia Ciência e Profissão, Psicologia da Educação, Psicologia Teoria e
Pesquisa, Psicologia Teoria e Prática, Sobre Comportamento e Cognição, Revista Brasileira
de Terapia Comportamental e Cognitiva, Temas em Psicologia, Psicologia em Estudo,
Psicologia Reflexão e Crítica, Revista de Psiquiatria Clínica, Centro de Estudos em
Psicologia, Revista das Faculdades de educação, Ciências e Letras e Psicologia Padre
Anchieta (Argumento) e Centro de Educação e Ciências Humanas da Universidade
Federal de São Carlos (UFSCar).

6. RESULTADOS

Segundo Del Prette e Del Prette (1999), a infância é um período crítico para a
aprendizagem de habilidades sociais à medida que se fornecem instruções específicas
para a aquisição de repertórios comportamentais. Falhas nesse período social podem
ocorrer devido a vários fatores como, dificuldade nas relações entre pais e filhos, pais
agressivos, pais pouco empáticos fornecendo modelos inadequados de interações, práticas
educativas que favorecem dependência e obediência e não proporcionam iniciativas de
comportamentos sociais da criança. O quadro 1 apresenta os estudos que representam a
maior parcela dos trabalhos da literatura nacional em treinamento de pais. Estes
focalizaram, entre outros fatores, na melhoria no relacionamento entre pais e filhos.

Quadro 1. Técnica de TP na relação pais-filhos.


Autores Estudos Resultados
Trabalhou com pais na promoção de práticas
Bolsoni-Silva Ampliação dos repertórios
parentais e habilidades sociais educativas
(2007) comportamentais desejáveis
(HSE)
Leme; Grupo clínico apresentou mais HSE,
Estudo realizado com 20 mães de um grupo
Bolsoni-Silva maior capacidade de enfrentamento e
clínico e 20 mães de um grupo não clínico
(2010) menos métodos punitivos
Estudo realizado com 2 pais e 7 mães para
Bolsoni-Silva
gerar aquisição de HSE e expressão de Resultados promissores
et al. (2008)
sentimentos positivos
Moura et al. Treino com 2 mães utilizando vídeo e treino
Resultados satisfatórios
(2007) por modelagem

Encontro: Revista de Psicologia š Vol. 15, Nº. 23, Ano 2012 š p. 129-142
136 Técnicas de modificação do comportamento de crianças com treinamento de pais: uma revisão da literatura

continuação Quadro 1
Grupo de mães de baixa renda, utilizando-se
Obteve maior frequência na interação
de vídeos, dinâmicas de grupo, treino de role-
Rios (2006) mães-filho e maior eficácia nas
play, técnicas de relaxamento, tarefas de casa
relações parentais
e métodos de autocontrole
22 mães e 13 pais, por meio de treino de HSE
Cia et al.
e psicoeducação para maximizar o Resultados positivos
(2006)
desenvolvimento infantil
Lambertucci;
Treinamento de pais em grupo com role-play,
Carvalho Melhora significativa
vídeo e psicoeducação
(2008)
Coelho; Murta Aumento de comportamentos
Treinamento de pais com checklist
(2007) desejáveis através de práticas positivas
Bolsoni-Silva; Um dos grupos possuía problemas de
A aprendizagem dos grupos foi
Prette; Oishi comportamento o outro grupo possuía
diferente.
(2003) crianças com comportamentos adequados

É importante considerar que um repertório carente em habilidades sociais faz


com que a criança apresente uma série de dificuldades interpessoais, incluindo:
agressividade física e/ou verbal, comportamentos opositores ou desafiadores, condutas
anti-sociais, depressão, isolamento social, ansiedade e fobia social. (DEL PRETTE; DEL
PRETTE, 2005). Segundo Skinner (2006, p. 130) “Contingências conflitivas levam a
repertórios de comportamentos conflitivos. A seguir o Quadro 2 apresenta os trabalhos de
programa de treinamento de pais na intervenção do comportamento agressivo/opositor.

Quadro 2. Técnica de TP no comportamento agressivo/ opositor.


Autores Estudos Resultados
Redução de quase 48,75 % no TDO e
Serra-
significativa redução de sintomas com
Pinheiro; Programa de TP com crianças com transtorno
TC. As técnicas utilizadas incluíram
Guimarães; desafiador opositivo e com transtorno de
psicoeducação, melhoria na atenção
Serrano conduta
dispensada as crianças, sistema de
(2005)
economia de fichas e time-out
A maioria das mães que se utiliza de
35 mães de crianças com comportamento
métodos punitivos e criticam seus
Bueno; Moura opositor por meio de sessões lúdicas,
filhos mais do que elogiam dificulta o
(2009) incentivando a interação mãe-filho e com uso
estabelecimento de comportamentos
de vídeo
desejáveis
Bolsoni-Silva;
Silveira; Estudo com um grupo para melhorar as HSE e Resultados positivos
Marturano diminuir os comportamentos problemas
(2008)
32 mães e 2 pais, com avaliações pré e pós-
intervenção por meio de questionários de Concluiu-se que o enfoque de HSE
auto-relato e entrevistas. Os resultados para pais pode contribuir positivamente
Pinheiro et al.
mostraram redução significativa na frequência para o desenvolvimento de práticas
(2006)
e severidade de comportamentos importunos disciplinares não-coercivas junto a essa
e/ou indisciplinados, conforme avaliação dos clientela
pais

Encontro: Revista de Psicologia š Vol. 15, Nº. 23, Ano 2012 š p. 129-142
Fernanda Mendes Caleiro, Rodrigo Sinnott Silva 137

Hübner e Marinotti (2000) afirmam que frente a situações de despreparo, muitos


pais passam a usar esquemas de reforço inconsistentes e aumentam o uso de punições. Os
autores também alegam, que nem todos os pais estão preparados para auxiliar os filhos
nas atividades escolares. Assim, entende-se como necessário ajudá-los nesse
procedimento. O Quadro 3 representa os trabalhos com treinamento de pais direcionados
a crianças com problemas comportamentais relacionados a dificuldades de aprendizagem.

Quadro 3. Técnica de TP no fracasso escolar.


Autores Estudos Resultados
Gurgueira; 3 mães de crianças com fracasso escolar e
Ampliação dos repertórios
Cortegoso fizeram uso de práticas de simulação de
comportamentais desejáveis
(2008) ambiente de estudo
Sampaio; 2 mães por meio de vídeos, da observação da
Souza; Costa interação mãe-filho, role-play, reforçamento, Melhoras significativas
(2004) instruções, punições e ensino-aprendizagem
Mães de crianças com problemas escolares,
Sudo; Souza; Houve uma diminuição de “fazer pela
através de instruções e aprendizagem por
Costa (2006) criança”
modelação

Um dos principais objetivos da terapia infantil é programar novas habilidades no


repertório comportamental da criança de forma a possibilitar sua melhor adaptação social.
Na clínica há a possibilidade de se atuar diretamente com o treinamento de pais para que
estes possam atuar de maneira efetiva na disposição de condições que ajudem as crianças
na adaptação social e na aquisição de novos repertórios comportamentais (RIBEIRO,
2001). Abaixo o quadro 4 apresenta os trabalhos que foram descritos através de casos
clínicos e mantiveram-se nos mesmos parâmetros dos demais estudos.

Quadro 4. Técnica de TP na clínica.


Autores Estudos Resultados
Emidio; Após o manejo ambiental, melhora
Estudo de um caso de um menino com
Ribeiro; De- significativa no comportamento
agressividade
Farias (2009) problema
Silvares Caso clínico para modificação de
Resultados positivos
(2004) contingências
Caso clínico. Intervenção na mudança das
Vilas-Boas; Houve melhoria na emissão de
contingências e Consequenciação da emissão
Banaco (2009) respostas
de comportamentos

Dentre as produções científicas analisadas, apenas 2 foram realizadas a partir de


uma revisão da literatura com trabalhos internacionais sobre o tema, como mostra o
Quadro 5.

Encontro: Revista de Psicologia š Vol. 15, Nº. 23, Ano 2012 š p. 129-142
138 Técnicas de modificação do comportamento de crianças com treinamento de pais: uma revisão da literatura

Quadro 5. Técnica de TP em estudos de revisão da literatura.


Autores Estudos Resultados
Bolsoni-Silva;
Revisão de literatura a partir de estudos Resultados positivos na aplicação da
Marturano
internacionais sobre a eficácia no TP técnica
(2002)
Resultados satisfatórios, mais rápidos,
Moura;
Revisão de literatura internacional sobre a melhoria na generalização, melhora na
Silvares
eficácia da técnica do uso de vídeo com pais manutenção dos comportamentos e no
(2008)
custo-benefício

Destaca-se que, dentre os estudos analisados, apenas o de Souza, Suda e Batistela


(2008), em que se utilizaram do procedimento de economia de fichas, não apresentou
percentual de melhora no comportamento das crianças. Os resultados finais foram
insatisfatórios. Os pesquisadores alegaram que tal procedimento pode ser eficaz se
realizado individualmente com mães.

7. DISCUSSÃO

Considerando que a família é o primeiro ambiente social da criança ao emitir


comportamentos socialmente adequados com os filhos, pais ou responsáveis estão
moldando as características comportamentais da criança (DEL PRETTE; DEL PRETTE,
2005) contribuindo assim, para o desenvolvimento saudável da infância (GOMIDE, 2003).

Corroborando tal afirmação, o estudo de revisão bibliográfica demonstrou que a


maioria dos trabalhos nacionais acerca do procedimento de treinamento de pais apresenta
significativa efetividade na modificação do comportamento de crianças.

Técnicas padronizadas como habilidades sociais educativas, utilização de vídeos,


role-play, psicoeducação e manejo ambiental são as mais utilizadas no procedimento e
produzem efeitos satisfatórios. Tais aspectos ficam evidentes pela correlação positiva
entre o repertório de habilidades sociais adquiridas pelos pais e do envolvimento entre
pais e filhos desenvolvidos junto aos terapeutas.

Cabe ressaltar, que a maioria dos estudos foi realizada com grupos pequenos,
impondo assim, limitações no que se refere à generalização dos resultados. Além disso,
poucos deles fizeram uso de grupo-controle para estabelecer um parâmetro mais
confiável de efetividade, recorrendo somente ao uso de linhas de base (avaliação da
emissão de comportamento antes de depois da aplicação do procedimento).

A maioria dos trabalhos não realizou o acompanhamento dos casos a fim de


demonstrar a manutenção e extensão dos efeitos do treino. Faz-se imprescindível as
sessões de follow up para uma conclusão precisa dos resultados.

Encontro: Revista de Psicologia š Vol. 15, Nº. 23, Ano 2012 š p. 129-142
Fernanda Mendes Caleiro, Rodrigo Sinnott Silva 139

Destaca-se também, a manipulação de poucas variáveis que interferem no


comportamento das crianças e dos responsáveis. Aponta-se a necessidade de mais
estudos que controlem um número maior de variáveis.

Embora, através da reunião das produções científicas, o treinamento de pais se


revele um procedimento bastante efetivo na modificação do comportamento de crianças,
ainda há poucos trabalhos no Brasil referentes ao tema. Grande parte deles foi
desenvolvida pelos mesmos autores, o que possivelmente demonstra pouco interesse ou
desconhecimento de autores nacionais sobre o tema.

Sugere-se, portanto, que mais estudos de caráter experimental sejam realizados


no intuito de verificar mais precisamente a eficácia do procedimento de treinamento de
pais como fator indispensável nos programas de modificação do comportamento de
crianças.

REFERÊNCIAS
BOLSONI-SILVA, Alessandra Turini. Intervenção em grupo para pais: descrição de
procedimento. Temas psicol., Ribeirão Preto, v. 15, n. 2, dez. 2007. Disponível em:
<http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-389X2007000200007&lng=pt
&nrm=iso>. Acesso em: 03 jun. 2011.
BOLSONI-SILVA, A.T.; DEL PRETTE, A.; OISHI, J. Habilidades sociais de pais e problemas de
comportamento de filhos, Psicologia Argumento, Jundiaí-SP, ano V, n.9, 2003.
BOLSONI-SILVA, Alessandra Turini et al. Avaliação de um programa de intervenção de
habilidades sociais educativas parentais: um estudo-piloto. Psicol. cienc. prof., Brasília, v.28,
n.1, mar. 2008. Disponível em:
<http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-98932008000100003&lng=pt
&nrm=iso>. Acesso em: 01 maio 2011.
BOLSONI-SILVA, Alessandra Turini; MARTURANO, Edna Maria. Práticas educativas e
problemas de comportamento: uma análise à luz das habilidades sociais. Estud. psicol. (Natal),
Natal, v.7, n.2, jul. 2002. Disponível em:
<http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-294X2002000200004&lng=en
&nrm=iso>. Acesso em: 16 maio 2011. doi: 10.1590/S1413-294X2002000200004.
BOLSONI-SILVA, Alessandra Turini; SILVEIRA, Fabiane Ferraz; MARTURANO, Edna Maria.
Promovendo habilidades sociais educativas parentais na prevenção de problemas de
comportamento. Rev. bras.ter. comport. cogn., São Paulo, v. 10, n. 2, dez. 2008. Disponível em:
<http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-
55452008000200002&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em: 15 maio 2011.
BOLSONI-SILVA, Alessandra Turini; SILVEIRA, Fabiane Ferraz; RIBEIRO, Denize Campos.
Avaliação dos efeitos de uma intervenção com mães/cuidadoras: contribuições do treinamento em
habilidades sociais. Contextos Clínic, São Leopoldo, v.1, n.1, jun. 2008. Disponível em:
<http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1983-34822008000100003&lng=pt
&nrm=iso>. Acesso em: 16 maio 2011.
BUENO, Annie Catharine W.; MOURA, Cynthia Borges de. Comportamentos de mães em
interação lúdica com seus filhos pré-escolares que apresentam comportamento opositor. Contextos
Clínic, São Leopoldo, v.2, n.1, jun. 2009. Disponível em:
<http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1983-34822009000100006&lng=pt
&nrm=iso>. Acesso em: 02 maio 2011.

Encontro: Revista de Psicologia š Vol. 15, Nº. 23, Ano 2012 š p. 129-142
140 Técnicas de modificação do comportamento de crianças com treinamento de pais: uma revisão da literatura

BUENO, Annie Catharine Wielewicki; SANTOS, Bruna Colombo dos; MOURA, Cynthia Borges
de. Obediência infantil: conceituação, medidas comportamentais e resultados de pesquisas. Psic.:
Teor. e Pesq., Brasília, v.26, n.2, jun. 2010. Disponível em:
<http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-37722010000200002&lng=en
&nrm=iso>. Acesso em: 14 maio 2011. doi: 10.1590/S0102-37722010000200002.
CABALLO, V.E. Manual de avaliação e treinamento das habilidades sociais. 1.ed. São Paulo:
Santos, 1996.
CATANIA, A.C. Aprendizagem: comportamento, linguagem e cognição. 4.ed. Porto Alegre: Artes
Médicas Sul, 1999.
CIA, Fabiana et al. Habilidades sociais parentais e o relacionamento entre pais e filho. Psicol.
estud., Maringá, v.11, n.1, abr. 2006. Disponível em:
<http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-73722006000100009&lng=pt
&nrm=iso>. Acesso em: 09 maio 2011. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-73722006000100009
COELHO, Marilia Velasco; MURTA, Sheila Giardini. Treinamento de pais em grupo: um relato de
experiência. Estud. psicol. (Campinas), Campinas, v.24, n.3, set. 2007. Disponível em:
<http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-166X2007000300005&lng=en
&nrm=iso>. Acesso em: 10 maio 2011. doi: 10.1590/S0103-166X2007000300005.
DEL PRETTE, Z.A.P.; DEL PRETTE, A. Psicologia das Habilidades Sociais: Terapia e educação.
Petrópolis: Vozes, 1999.
______. Psicologia das habilidades sociais na infância: Teoria e prática. Petrópolis: Vozes, 2005.
DUMAS, J.E. Treating antisocial behavior in children: child and family approaches. Clinical
Psychology Review, 1989.
EMIDIO, Lorena Archanjo de Souza; RIBEIRO, Michela Rodrigues; FARIA, Ana Karina C. R. de.
Terapia infantil e treino de pais em um caso de agressividade1. Rev. bras.ter. comport. cogn., São
Paulo, v.11, n.2, dez. 2009. Disponível em:
<http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-55452009000200011&lng=pt
&nrm=iso>. Acesso em: 20 maio 2011.
FOREHAND, R.L.; ATKENSON, B.M. Generality of treatment effects with parents as therapist:
A review of assessment and implementation procedures, Behavior Therapy, 1977.
FRIEDBERG, R.D.; McCLURE, J.M. A prática de clínica de terapia cognitiva com crianças e
adolescentes. Porto Alegre: Artmed, 2004.
GOMIDE, P.I.C. Estilos parentais e comportamento anti-social. In: DEL PRETTE, Z.A.P.; DEL
PRETTE, A. (Orgs.). Habilidades sociais e aprendizagem. Campinas: Alínea, 2003.
GURGUEIRA, Luiz Henrique; CORTEGOSO, Ana Lúcia. Avaliação de um programa de ensino
para capacitar mães como agentes favorecedoras do estudar. Psicol. educ., São Paulo, n. 27, dez.
2008. Disponível em: <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-
69752008000200002&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em: 01 maio 2011.
HARRIS, S.L. Training parents of children with autism: An update on model, the Behavior
Therapist, 1989.
HOUTS, A.C.; MELLON, M.W. Home-based treatment for primary enuresis. In: SCHAEFER, C.E.;
BRIESMEISTER, J.M. (comps.) Handbook of parent training: parents as co-therapist for children’s
behavior problems. Nova Iorque: Wiley, 1989.
HÜBNER, M.M.; MARINOTTI, M. Crianças com dificuldades de aprendizagem. In: SILVARES,
E.F.M. Vol. 2, Campinas: Papirus, 2002.
ISRAEL, A.C.; STOLMAKER, L.; ANDRIAN, C.A.G. The effects of training parents in general child
management skills on a behavioral weight loss program for children. Behavior Therapy, 1985.
KAZDIN, A.E. Treatment of antisocial behavior in children and adolescents. Homewood, III.,
Dorsey Press, 1985.
LAMBERTUCCI, Marimília R.; CARVALHO, Hudson W. de. Avaliação da efetividade terapêutica
de um programa de treinamento de pais em uma comunidade carente de Belo Horizonte.

Encontro: Revista de Psicologia š Vol. 15, Nº. 23, Ano 2012 š p. 129-142
Fernanda Mendes Caleiro, Rodrigo Sinnott Silva 141

Contextos Clínic, São Leopoldo, v.1, n.2, dez. 2008. Disponível em:
<http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1983-34822008000200006&lng=pt
&nrm=iso>. Acesso em: 02 maio 2011.
LEME, Vanessa Barbosa Romera; BOLSONI-SILVA, Alessandra Turini. Habilidades Sociais
Educativas Parentais e comportamentos de pré-escolares. Estud. psicol. (Natal), Natal, v.15,
n.2, ago. 2010. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-
294X2010000200005&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 01 maio 2011.
http://dx.doi.org/10.1590/S1413-294X2010000200005.
MOURA, Cynthia Borges de et al. Efeitos dos procedimentos de videofeedback e modelação em
vídeo na mudança de comportamentos maternos. Rev. bras.ter. comport. cogn., São Paulo, v.9,
n.1, jun. 2007. Disponível em:
<http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-
55452007000100009&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em: 02 maio 2011.
MOURA, Cynthia Borges de; SILVARES, Edwiges Ferreira de Mattos. O uso de vídeo em
intervenções clínicas com pais: revisão da literatura e hipóteses comportamentais sobre seus
efeitos. Psicol. teor. prat., São Paulo, v.10, n.1, jun. 2008. Disponível em:
<http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-36872008000100011&lng=pt
&nrm=iso>. Acesso em: 05 maio 2011.
PINHEIRO, Maria Isabel Santos et al. Treinamento de habilidades sociais educativas para pais de
crianças com problemas de comportamento. Psicol. Reflex. Crit., Porto Alegre, v.19, n.3, 2006.
Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-
79722006000300009&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em: 11 maio 2011. doi: 10.1590/S0102-
79722006000300009.
REGRA, J.A.G. Formas de trabalho na psicoterapia infantil: Mudanças ocorridas e novas direções.
Revista Brasileira de Terapia Comportamental e Cognitiva, v.II, p.79-101, 2000. Disponível em:
<http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-
37722010000200002&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 10 maio 2011. doi: 10.1590/S0102-
37722010000001352332.
RIBEIRO, M.R. Terapia analítico-comportamental. In: GUILHARDI, H.J.; MADI, M.B.B.P.;
QUEIROZ, P.P.; SCOZ, M.C. (Orgs.). Sobre comportamento e cognição: expondo a variabilidade.
v.8. Santo André: ESETec, 2001.
RILEY, A.W.; PARRISH, J.M.; CATALDO, M.F. Training parents to meet the needs of children
with medical or physical handicaps. In: SCHAEFER, C.E.; BRIESMEISTER, J.M. (Comps.).
Handbook of parent training: parents as co-therapists for children’s behavior problems. Nova
Iorque: Wiley, 1989.
RIOS, K.S.A. Efeitos de um programa de prevenção de problemas de comportamento em
crianças pré-escolares de famílias de baixa renda. 2006. Dissertação (Mestrado em Educação
Especial) – UFSCar, Sâo Carlos.
SAMPAIO, A.C.P.; SOUZA, S.R.; COSTA, C.E. Treinamento de mães no auxílio à execução da
tarefa de casa. In: BRANDÃO, M.Z.S. (Org.). Sobre comportamento e cognição. Santo André:
ESETec Editores Associados, 2004.
SERRA-PINHEIRO, Maria Antonia; GUIMARAES, Márcia Maria; SERRANO, Maria Esther. The
effectiveness of parent management training in a Brazilian sample of patients with oppositional-
defiant disorder. Rev. psiquiatr. clín., São Paulo, v.32, n.2, 2005. Disponível em:
<http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-60832005000200002&lng=en
&nrm=iso>. Acesso em: 10 maio 2011. doi: 10.1590/S0101-60832005000200002.
SILVARES, E.F.M. Porque trabalhar a família quando se promove terapia comportamental de uma
criança. Centro de Estudos em Psicologia, 2004. Disponível em:
<http://www.cemp.com.br/artigos.asp?ide=50>. Acesso em: 16 maio 2011
SKINNER, B.F. Ciência e Comportamento Humano. Traduzido por João Carlos Todorov, Rodolfo
Azzi. 11.ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003.
______. Sobre o Behaviorismo. 10.ed. São Paulo: Cultrix, 2006.

Encontro: Revista de Psicologia š Vol. 15, Nº. 23, Ano 2012 š p. 129-142
142 Técnicas de modificação do comportamento de crianças com treinamento de pais: uma revisão da literatura

SKINNER, B.F. Contingências de reforço: uma análise teórica. Traduzido por Rachel Moreno.
1.ed. São Paulo: Abril Cultural, 1975. (Coleção Os Pensadores).
SOUZA, Silvia Regina de; SUDO, Camila Harumi; BATISTELA, Silmara. Treinamento de mães:
instruções e fichas no auxílio à tarefa escolar. Contextos Clínic, São Leopoldo, v.1, n.2, dez. 2008.
Disponível em: <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1983-
34822008000200007&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em: 02 maio 2011.
SUDO, Camila Harumi; SOUZA, Silvia Regina de; COSTA, Carlos Eduardo. Instrução e modelação
no treinamento de mães no auxílio à tarefa escolar. Rev. bras.ter. comport. cogn., São Paulo, v.8,
n.1, jun. 2006. Disponível em http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-
55452006000100006&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em: 01 maio 2011.
TODOROV, João Cláudio. A Psicologia como o estudo de interações. Psic.: Teor. e Pesq., Brasília,
v.23, n. especial, 2007. Disponível em:
<http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-37722007000500011&lng=pt
&nrm=iso>. Acesso em: 31 out. 2011. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-37722007000500011.
VILAS BOAS, Denise de Lima Oliveira; BANACO, Roberto Alves. Contingências envolvidas na
condução do desenvolvimento verbal de uma criança de 5 anos. Rev. bras.ter. comport. cogn., São
Paulo, v.11, n.2, dez. 2009. Disponível em:
<http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-55452009000200001&lng=pt
&nrm=iso>. Acesso em: 26 jun. 2011.
WEBER, L. Eduque com carinho. Curitiba: Juruá, 2005.

Fernanda Mendes Caleiro


Graduada em Psicologia pela Faculdade
Anhanguera do Rio Grande - RS. Especializanda
em Análise do Comportamento Aplicada pelo
Centro Universitário Filadélfia (UniFil) Londrina -
PR. Estudante Especial no Programa de Mestrado
em Análise do Comportamento pela Universidade
Estadual de Londrina (UEL) Londrina - PR.

Rodrigo Sinnott Silva


Mestre em Saúde e Comportamento pela
Universidade Católica de Pelotas. Especialista em
Gestão de Pessoas pela Faculdade Anhanguera
Educacional. Graduado em Psicologia pela
Universidade Católica de Pelotas. Professor e
Coordenador do curso de Psicologia da Faculdade
Anhanguera do Rio Grande. Professor da pós-
graduação em dependência química FURG/Rio
Grande.

Encontro: Revista de Psicologia š Vol. 15, Nº. 23, Ano 2012 š p. 129-142