You are on page 1of 3

Na boca do povo:

as origens e
significados dos
ditados populares
Luiza Prado e Priscilla Batista mentos e ideias humanos.
O ditado popular ou provérbio

C
é uma frase de caráter popular,
ertamente você já ouviu com texto mínimo, de autor
dizer que “o seguro morreu geralmente anônimo, e que se
de velho”, ou que “quem baseia no senso comum de um
tem boca vai a Roma”, mas o determinado contexto. Cada co-
que pouca gente sabe é que es- munidade desenvolve ou promo-
sas expressões populares usadas ve os ditados em função de suas
com frequência, muitas vezes, características culturais, econô-
não têm sequer sua origem de- micas e sociais. Assim, consta
finida e são faladas por culturas que o termo OK, mundialmen-
distintas mundo a fora. te conhecido e usado, nasceu
Eles independem de classes so- da seguinte forma: na Guerra
ciais, idades e estão na ponta da da Secessão, nos EUA, quando
língua de pessoas do mundo in- os soldados voltavam para as
teiro. Suas origens são variadas bases sem nenhuma morte na
e, muitas vezes, incertas. Mas o tropa, escreviam numa placa “0
certo é que os ditados populares Killed” (nenhum morto), expres-
ou provérbios resistem ao tem- sando sua grande satisfação; daí
po, às mudanças tecnológicas teria surgido o termo “OK”. é reconhecida ou não tem boa
e ao desenvolvimento científico Outra expressão bem conheci- condição financeira. O termo
porque traduzem, de forma sim- da é “sem eira nem beira”, que “eira” se referia a um detalhe
ples e direta, o que há de mais significa que a pessoa em ques- no acabamento dos telhados de
expressivo em relação aos senti- tão passa por dificuldades, não antigamente. Possuir a eira e a

40
40 Julho/Dezembro 2011
beira era sinal de riqueza e de
cultura. Portanto, os donos das
casas que não possuíam eira e
beira eram considerados de me-
nor extrato social.

Provérbios
expressam até
ensinamentos
milenares
Nessa categoria existem ainda
os provérbios chineses, que são
ensinamentos milenares conser-
vados popularmente de um país
que preza especialmente a tradi-
ção e os ensinamentos antigos.
Alguns, mais longos e comple-
xos, têm origem em passagens
históricas ou literárias e proce-
Botar as barbas de molho
dem de pensadores consagrados,
como os chamados chéng-yü (que
significa  expressões feitas). Já os
provérbios mais curtos e simples Entre ditados, provérbios e ex- sapos” vida afora, porque “an-
têm tradição oral, origem nor- pressões típicas, o fato é que esse dou muito”.
malmente desconhecida e tam- tipo de linguagem ainda conti- Quem também “usa e abusa”
bém se tornaram muito conhe- nua sendo muito utilizada, por- dos ditados populares é a em-
cidos e usados no Ocidente.  que se baseia em conceitos ele- pregada doméstica Maria da
“Há três coisas que nunca vol- mentares, dos sentimentos mais Paixão, 47 anos, uma baiana
tam atrás: a flecha lançada, a comuns e mais representativos “arretada”, como diz, há qua-
palavra pronunciada e a opor- da raça humana. Na realidade, tro morando e trabalhando no
tunidade perdida.” são espécies de fábulas resumi- Rio. Como não deixa “desaforo
“Se você quer manter limpa das a uma frase, que, por sua sem resposta”, mas ao mesmo
a sua cidade, comece varrendo vez, costuma traduzir as situa- tempo não gosta de “magoar
diante de sua casa.” ções humanas à perfeição, de as pessoas”, Paixão costuma
“O medíocre discute pessoas. forma clara e simples, de ma- lançar mão dos ditados quando
O comum discute fatos. O sábio neira que todos possam enten- quer dar conselhos ou quando
discute ideias.” dê-la. A paulistana Therezinha passa por certas situações nega-
Porto, 63, diz que adora alguns tivas: “Eu uso tantos que agora
Diferença entre ditados, porque eles resumem até esqueci de alguns. Lembrei:
expressões idiomáticas bem o que é a vida: “Gosto do ‘quem não sabe rezar, xinga
e ditados populares ditado que diz ‘cobra que não Deus’. Quer dizer que às vezes
Há uma diferença, no entanto, anda, não engole sapo’. Signifi- a pessoa não sabe fazer alguma
entre ditado popular e expres- ca que, se você fica desanimado, coisa, se mete a fazer e faz tudo
são idiomática, que está direta- esperando a vida passar, não errado. Então, melhor nem fa-
mente ligada à cultura de cada vive. Então, vai lá, corre atrás zer”, explica a baiana.
lugar, como, por exemplo, as dos seus objetivos, vai tentar ser A empregada conta que, às
expressões idiomáticas de Brasil feliz”, defende, com a experi- vezes os ditados geram confu-
e Portugal. ência de quem “engoliu muitos são quando não são entendi-

O que é popular? 41
Tirar água do joelho Engolindo sapo

dos. Certa vez, ela falou para carinho, e não o presente em si.
uma amiga que “quem não É muita falta de educação não
Os novos ditados
tem como me pagar, a mim não valorizar o gesto de carinho”,
deve nada”. Segundo Paixão, resume a estudante Amanda Além desse fenômeno se
aplicar a diversas culturas,
a frase quer dizer que ela não Maruchi, 14 anos, ao se referir
tempos e circunstâncias, os
confia mais na outra pessoa. ao ditado “A cavalo dado não
provérbios e ditados também
No entanto, a amiga que lhe se olha os dentes”.
foram adaptados à Era Digital
devia entendeu como uma pra- Outro provérbio profunda- e aos termos utilizados e
ga: “Falei isso há uns dias atrás mente ligado ao cotidiano diz relacionados ao ciberespaço.
para uma pessoa que estava me respeito à questão profissional- Cada vez mais frases
devendo dinheiro do aluguel da financeira e varia conforme a populares sofrem adaptações
casa e outras despesas, e não região. Na Bahia, costuma ser: para atender à lógica tanto
me pagava. Um dia, descobri “É o olho do dono que engor- de disseminação, quanto de
que ela tinha gasto o dinheiro da o gado”. Em Piraju, interior aplicabilidade.
com o IPVA e as multas do carro de São Paulo, ele vem com ou-
1. A pressa é inimiga da conexão.
velho que comprou. Aí, um dia, tra versão, no depoimento do
ela foi parada numa blitz, esta- aposentado Pedro Rodrigues, 2. Amigos, amigos, passwords à
parte.
va sem documento e o carro foi 72 anos: “É o olho do dono que
apreendido. Bem feito. Eu falei engorda a porca. Você deve cui- 3. Não adianta chorar sobre
arquivo apagado.
essa frase e essa pessoa não gos- dar do que te pertence para ver
tou, disse que eu tinha jogado o crescimento e o rendimento 4. Hacker que ladra não morde.
praga. Não era praga, que não aumentarem”, justifica. 5. Melhor prevenir do que
sou disso. Era apenas uma coi- Há também os ditados mais formatar.
sa que aconteceu e me provou “espiritualizados” e igualmente 6. O barato sai caro. E lento.
que, daquela pessoa, não posso atrelados ao cotidiano.
7. Quem muito clica, seus males
esperar nada mesmo” – explica “Eu gosto muito daquele que
multiplica.
Paixão. diz que é preciso ‘fazer o bem,
Alguns ditados estão tão asso- sem olhar a quem’. Não impor- 8. Quem não tem banda larga
caça com modem.
ciados à vida cotidiana que vi- ta que seja rico ou pobre, você
raram lugar-comum, ou quase deve fazer o bem, sempre, em 9. Quem semeia e-mails colhe
spams.
uma “tese” sobre assuntos do qualquer situação, com qual-
dia a dia. quer pessoa”, defende a cató- 10. Quem tem dedo vai a Roma.
“Se você ganha algum presen- lica praticante Laercy Vieira,
te, o que vale é a intenção, é o 75 anos. POP!

42 Julho/Dezembro 2011