You are on page 1of 67

_____________________

GUIA DE MEDICAMENTOS
POSTO DE SAÚDE
PRONTO SOCORRO
Vitor Paolo S. Costa

_____________________
MEDICAMENTOS – POSOLOGIA PRONTO SOCORRO

ANALGÉSICOS E ANTIPIRÉTICOS............................................................ CEFALÉIAS


ANALGÉSICOS POTENTES...................................................................... HIPOGLICEMIA E HIPERGLICEMIA
AINES.................................................................................................... CRISE HIPERTENSIVA - URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
RELAXANTES MUSCULARES................................................................... SÍNDROME DE ABSTNÊNCIA ALCÓOLICA
PROTETOR GÁSTRICO........................................................................... PACIENTE TRAZIDO POR FORÇA POLICIAL
ANTIEMÉTICOS..................................................................................... CRISE ASMÁTICA AGUDA
PROBIÓTICOS........................................................................................ INFECÇÕES DAS VIAS AÉREAS - PNEUMONIAS
SOLUÇOS – ANTIESPASMÓTICOS........................................................... ESOFAGITES, DRGE, GASTRITES
ANTIDIARRÉICOS – INIB.DO PERISTALTISMO......................................... ÚLCERA PÉPTICA E DUODENAL
CONSTIPAÇÃO...................................................................................... GECAS - DIARRÉIA AGUDA - CONSTIPAÇÃO INFECÇÃO
ANTIFISÉTICOS...................................................................................... URINÁRIA
PREPARO INTESTINAL........................................................................... CRISE DE GOTA
ANTI-HISTAMÍNICOS/DESCONGESTIONANTES....................................... ANGINAS E INFARTO AGUDO DO MIOCÁRDIO
MUCOLÍTICOS, EXPECTORANTES, ANTITUSSÍGENOS.............................. AVC ISQUÊMICO E HEMORRÁGICO
VERTIGENS E ZUMBIDO......................................................................... COLELITÍASE
ANTIVIRAIS........................................................................................... CÓLICA NEFRÉTICA
IMUNOMODULADORES........................................................................ APENDICITE
CORTICÓIDES DE USO ORAL.................................................................. ÚLCERA PERFURADA,
CORTICÓIDES EM AEROSOL................................................................... DIVERTICULITE
CORTICÓIDES DE USO INJETÁVEL.......................................................... CIRROSE
POMADAS E CREMES EM GERAL........................................................... PANCREATITE
ANTIDEPRESSIVOS EM GERAL............................................................... DOENÇAS HEMORROIDÁRIAS,
ANSIOLÍTICOS....................................................................................... PNEUMOTÓRAX, HEMOTÓRAX, DERRAME PLEURAL,
ANTICONVULSIVANTES......................................................................... PNEUMOTÓRAX HIPERTENSIVO,
ANTICOAGULANTES..............................................................................
ANTIHELMÍNTICOS................................................................................
ANTIFÚNGICOS..................................................................................... ATENDIMENTO AO POLITRAUMATIZADO
ANTIFÚNGICOS DE USO TÓPICO............................................................ ABCDE DO TRAUMA,
ANTIBIÓTICOS....................................................................................... PARADA CARDIO RESPIRATÓRIA,
CLASSIFICAÇÃO E ATB EM FRATURAS EXPOSTAS
MEDICAMENTOS DE USO PARENTERAL.
ESPECIALIDADES
ANALGÉSICOS, ANALGÉSICOS POTENTES, ANTIESPASMÓTICOS,
ANTITÉRMICOS, AINES, CORTICÓIDES, PROPETOR GÁSTRICO,
ANSIOLÍTICOS, NEUROLÉPTICOS E ANTIBIÓTICOS.
OFTALMOLOGIA......................................................
CONJUNTIVITES, COLÍRIOS.
POSTO DE SAÚDE
OTORRINOLARINGOLOGIA......................................
ABORDAGEM AO PACIENTE HIPERTENSO......................... RINITES, SINUSITES, OTITE EXTERNA, OTITE MÉDIA,
CLÍNICA E DIAGNÓSTICO.................................................. MASTOIDITE, PAROTIDITE
ANTIHIPERTENSIVOS........................................................
ORTOPEDIA.............................................................
ABORDAGEM AO PACIENTE DIABÉTICO TIPO I – II............ FRATURAS EXPOSTAS, LOMBALGIA, ARTROSE,
CLÍNICA E DIAGNÓSTICO..................................................
ANTIDIABÉTICOS.............................................................. VASCULAR..............................................................
VARIZES, PÉ DIABÉTICO, TVP, CLAUDICAÇÃO
INTERMITENTE,
ANALGÉSICOS e ANTIPIRÉTICOS AINES
Paracetamol 500mg/750mg....................................01 caixa. Diclofenaco 50mg.............................01 caixa.
Tomar 01 comprimido, VO de 6/6h, se dor. / Marca: Tylenol Tomar 01 comprimido, VO de 8/8h por 3 dias.

Paracetamol gotas 100 ou 200mg/ml....................01 frasco. Ibuprofeno 600mg...............................01caixa.


Adultos: Dê......gotas, VO de 6/6h se dor ou febre. Tomar 01 comprimido, VO de 12/12h por 5 dias.
Crianças: 20mg/ml dê 2 gotas / 100mg/ml dê 1 gota. Ibuprofeno 100mg/ml.........................01frasco
Dê......gotas, VO de 8/8h ou 12/12h por 5 dias.
Buscopam (Brometo de N-butilescopolamina)....01 frasco.
Nimesulida 100mg...............................01caixa.
>6anos: 1 comp, VO de 6/6h ou 20-40 gotas de 6/6h.
Tomar 01 comprimido, VO de 12/12h por 5 dias.
Se gotas: Dê.....gts, VO de 8/8h se dor abdominal.
1-6 anos: 10-20 gotas, VO 8/8h.
Proflam 100mg....................................01caixa.
<1 ano: 10 gotas, VO de 8/8h.
Tomar 01 comprimido, VO de 12/12h por 5 dias.
Buscopam composto(Brometo de N-butilescopolamina)
Ponstam 500mg...................................01caixa.
Tomar 01 comprimido, VO de 8/8h se dor abdominal. Tomar 01 comprimido, VO de 12/12h por 5 dias.
Se gotas: BC 0,5mg+0,25mg/gota
Dê.....gts, VO de 8/8h se dor abdominal. Flotac 70mg..........................................01caixa.
Tomar 01 comprimido, VO de 12/12h por 5 dias.
Busco Duo..............................................................01 caixa.
Tomar 01 comprimido, VO de 6/6h, se dor ou febre. Flancox 400mg.....................................01caixa.
Tomar 01 comprimido, VO de 12/12h por 5 dias.
Dôrico 500mg.........................................................01 caixa.
Tomar 01 comprimido, VO de 6/6h, se dor ou febre. Melocox 7,5mg.....................................01caixa.
Tomar 01 comprimido, VO de 12/12h por 5 dias.
Dipirona 500mg......................................................01 caixa.
Tomar 01 comprimido, VO de 6/6h, se dor ou febre. Toragesic 10mg...................................01caixa.
Tomar 01 comprimido de 12/12h por 5 dias.
Dipirona 500mg/ml................................................01 frasco.
Adultos = Tomar 20 gotas , VO de 6/6h, se dor ou febre. Fluodin Duo150mg...............................01caixa.
Crianças= 1gota/kg, VO de 6/6h Tomar 01 comprimido, VO 1x/dia, por 5 dias.
Marca: Lisador, Novalgina.
Feldene SL(Piroxicam)......... ................01caixa.
Neosaldina (Dipirona+cafeína+Isometepiteno) Tomar 01 comprimido/dia, sublingual por 5 dias.
Tomar 01 comprimido, VO de 6/6h, se dor ou febre.
Tilatil / Tenoxicam 20mg.......................01 caixa.
Cefalium..................................................................01caixa. Tomar 1 comprimido/dia por 5 dias.
Tomar 01 comprimido, VO de 12/12h por 3 dias.
Uso Injetável:
Dimorf 10 ou 30mg.................................................01 caixa. Diclofenaco 25 mg/ml , 1 ampola, IM, 12/12h.
Tomar 01 comprimido, VO de 4/4h se dor forte. Voltarem 75 mg, 01ampola, IM, 12/12h.
Crianças: Solução oral – 1ml = 10mg = 26gotas Tilatil 20mg ou 40mg, 01 ampola IM ou EV diluída em AD.
Dose recomendada é de 0,3-0,6mg/kg VO.

Uso Injetável: RELAXANTES MUSCULARES


Dimorf 01amp + 8ml de AD – Fazer 3ml de 4/4h. Mioflex A...................................................01caixa.
Dipirona 01ampola(2 e 5ml), EV, 6/6h. Tomar 01 comprimido, VO de 8/8h durante 05 dias.
Novalgina 01ampola, EV, 6/6h.
Dolamin Flex.............................................01caixa.
Buscopam simples 01ampola, EV, 6/6h. Tomar 01 comprimido, VO de 12/12h por 05 dias.
Buscopam composto(Dipirona) - 01ampola, EV, 6/6h.
Musculare 5mg..........................................01caixa.
ANALGÉSICOS POTENTES Tomar 01 comprimido, VO, pela noite por 05 dias.
Paco........................................................................01 caixa.
Tomar 01 comprimido, VO de 6/6h, se dor forte. Musculare 10mg.......................................01caixa.
Tomar 01 comprimido, VO, pela noite por 05 dias.
Tylex 30mg.............................................................01 caixa.
Tomar 01 comprimido, VO de 6/6h, se dor. Tandrilax...................................................01caixa.
(Codeína + Paracetamol/ Enxaqueca em Gestantes) Tomar 01 comprimido, VO de 8/8h durante 05 dias.

Ultracet....................................................................01 caixa. Cizax 10mg...............................................01caixa.


Tomar 01 comprimido, VO de 6/6h, se dor forte. Tomar 01 comprimido, VO ao deitar, durante 05 dias.
(Paracetamol 325mg + Tramal 37,5mg)
CLAUDICAÇÃO – NEO VASCULARIZAÇÃO
Paratran 325/37,5mg..............................................01 caixa.
Tomar 01 comprimido, VO de 6/6h, se dor forte.
Cilostazol 100mg...............................................01caixa.
Dimorf 30mg...........................................................01 caixa. Tomar 01 comprimido, VO , de 12/12h.
Tomar 01 comprimido, VO de ASSOCIAR: AAS 100mg + Sinvastatina 40mg.

Tramal 50mg ou Gotas(Cloridrato de Tramal).....01 caixa.


Adultos: Tomar 1cp, VO ou 20gts de 4/4h ou 6/6h.
ARTRITE GOTOSA e TOFOS CUTANEOS
Colchicina 0,5mg...........................90 comprimidos
Uso Injetável: Tomar 01 comprimido, VO de 8/8h.
Específico para o tto da GOTA.
Tramadol (Cloridrato de Tramal)........Uso Injetável Alopurinol 300mg..............................1 caixa.
Tomar de 50-100mg, VO de 8/8h. Ampola: 100mg/2ml. Tomar 01 comprimido, VO , 1x ao dia após o almoço.
Obs: Leve = 100 a 200mg/dia / Mod = 300mg/dia / Grave = Até 800mg/dia
Morfina .................................................Uso Injetável.
Aplicar 2,5 a 5,0 mg/dose , EV de 4/4h.
CI: Espasmo muscular, Não usar em cólicas e IAM de parede inferior.
INSÔNIA
Dolantina 25 a 150mg + 8 ml Água Destilada.
Aplicar 3 ml lento. Noctden 10mg (Zolpiden)..................................01caixa.
Intoxicação: Sedação, Hipotensão, Sudorese, Dep. Respiratória e Miose. Tomar 01 comprimido, VO , antes de deitar.
Antídoto: Naloxone 0,4 a 0,8 mg/dose IM/EV Controle especial em 2 vias.
PROTETORES GÁSTRICOS ANTIDIARRÉICOS*
Cimetidina 200mg.................................01caixa. INIBIDORES DO PERISTALTISMO**
Tomar 01 comprimido, VO de 6/6h.
Diarréia aguda.
Ranitidina 150mg..................................01caixa. Imosec 2,0mg**(Loperamida)..........................01caixa.
Tomar 01 comprimido, VO de 12/12h. Tomar 01 comprimido após cada dejeção líquida.
Marca: Antak Máx. de 16mg/dia ou 8 comprimidos.

Omeprazol 20/40mg........................ ....01caixa. Cólon irritável com predomínio de diarréia.


Tomar 01 comprimido, VO, pela manhã em jejum. Imosec 2,0mg****(Loperamida).......................01caixa.
Tomar 01 comprimido, VO de 8/8h.
Lanzoprazol 30mg................................01caixa.
Tomar 01 comprimido, VO pela manhã em jejum.
Floratil 100mg...................................................01caixa.
Tomar 01 comprimido, VO de 12/12h por 3 dias.
Pantoprazol 40mg................................01caixa.
Tomar 01 comprimido, VO pela manhã em jejum.
Elixir paregórico..............................................01 frasco.
Hidróxido de Alumínio.............................01frasco. Dar 10 gotas de 1 a 4x/dia.
Tomar 01 colher, VO, após as refeições.

Alívio imediato
CONSTIPAÇÃO – LAXANTES – CATÁRTICOS
Mylanta plus ou Gastro Plus suspensão oral Lactulona 667mg/ml....................................01frasco.
Tomar 3 colheres de chá entre as refeições; Dê......ml, VO de 8/8h por 07 dias.

Uso Injetável: Lactulona.....................................................01frasco.


Ranitidina(Antak) 01 ampola, EV de 12/12h. Tomar 30 ml de 3/3 dias.

Muvinor........................................................01caixa.
ANTIEMÉTICOS Tomar 1 cp com 2 copos de água, pela noite.
Antiemético, regulador da motilidade e procinético.
Bromoprida 10mg..........................................01caixa. Metamucil...................................................flaconetes.
Tomar 01 comprimido, VO de 8/8h se náuseas ou vômitos. Diluir 1 envelope em 1 copo de água; Tomar de 8/8h.

Bromoprida gotas 4mg/ml..........................01frasco. Óleo Mineral............................................01 frasco.


Dê....gts, VO de 8/8h se náuseas ou vômitos. Constipação: Tomar 01 colher pela manhã e a noite.

Bramin B6 (Dimenidrato)................................01caixa. Agarol.......................................................01 frasco.


Tomar 01 comprimido, VO de 6/6h. Tomar 01 colher pela noite.
Tomar 01 comprimido, VO de 8/8h, se tontura.
ANTIFISÉTICO
Domperidona (Motillium) 10mg......................01caixa. Gases, Flatulência e Distensão abdominal
Tomar 01 comprimido, VO de 8/8h por 5 dias.
Domperidona 1mg/ml......................................01frasco. Dimeticona 40mg.................................................01caixa.
Dê.......gts, VO de 8/8h. Tomar 01 comprimido, VO de 8/8 ou 12/12h se gases.

Meclin 25mg.................................................01caixa. Dimeticona gotas 75mg/ml................................01frasco.


Tomar 01 comprimido, VO de 8/8h. Dê.....gts, VO de 8/8h se cólicas ou gases.
Cinetose e Vertigem.
Luftal....................................................................01frasco.
Plasil 10mg (Metroplopramida).....................01caixa. Tomar 30 gotas, VO de 8/8h.
Tomar 01 comprimido, VO de 8/8h.

Granisetrona 1mg.........................................01caixa. CRISE – HEMORRÓIDA


Tomar 1 comprimido, VO de 12/12h.
Vômitos por Quimioterapia.
Proctyl pomada...................................................01 tubo.
Ondasterona 8mg..........................................01caixa.
Tomar 01 comprimido, VO de 12/12h. Aplicar conforme orientações após evacuações.
Vômitos por quimioterapia.
Ex: Vonau Metamucil......................................................................flaconetes.
Diluir 1 envelope em 1 copo de água; Tomar de 8/8h.
PROBIÓTICOS
Biovicerin (Bacillus cereus)...............01 flaconete Nimesulida 100mg.........................................................01 caixa.
Tomar 01 flaconete, VO de 12/12h. Tomar 1 comprimido, VO de 12/12h por 5 dias.

Florax (Saccharomyces cervisiae)................01 flaconete


Tomar 01 flaconete, VO de 12/12h durante 03 dias. PREPARO INTESTINAL
Manitol 20% 500ml + suco 500ml às______hs.
Floratil 100mg(Saccharomyces boulardii)..........01 caixa.
Tomar 01 capsula, VO de 12/12h durante 3 dias.
FERRO
Combiron suspensão oral....................................01frasco.
SOLUÇOS Crianças: 0,6 mL/kg
1 - Beber 2 copos de água, ingerir gelo triturado, realizar a tração da 1 ml equivale a 5,24 mg de ferro elementar.
língua para induzir o reflexo do vômito.
2 – Baclofeno 5 – 10mg............................................1cx Sulfato Ferroso......................................................X Caixas.
Tomar 1 comprimido, VO de 12/12h. Tome, 1 cp, VO, 1x/dia.
ANTI-HISTAMÍNICOS MUCOLÍTICOS*, EXPECTORANTES**
DESCONGESTIONANTE NASAL ANTITUSSÍGENOS***
Lotaradina 10mg.........................................01 caixa. Cloridrato de Ambroxol...............................01 frasco.
Tomar 01 comprimido, VO , 1x/dia. Tomar 5-10ml, VO de 8/8h.
2-12 anos, <30kg Dar 5ml xarope 1x/dia. Crianças: 2-5 anos: 2,5ml de 8/8h. / >5anos = 5ml
>30kg Dar 10ml xarope 1x/dia.
Acetilcisteína 600mg*...................................01 Envelope Granulado..
Deslotaradina 5mg.....................................01 caixa. Tomar 01 comprimido, VO de 8/8h.
Tomar 01 comprimido, VO , 1x/dia por 5 dias. Antídoto na Intoxicação por PARACETAMOL.
2-5 anos: Dar 2ml xarope 1x/dia.
Filinar Xarope (Acebrofilina)........................01 Frasco.
6-12 anos: Dar 5ml xarope 1x/dia.
Acima de 12: Dar 1cp ou 10ml/dia. 1-3 anos: 2mg/kg de 12/12h.
3-6 anos: 5ml de 12/12h.
Dextroclorfeniramina 10mg......................01 caixa. > 2 anos Acima de 6-12 e adultos: 10ml de 12/12h.
Tomar 01 comprimido, VO, 1x/dia.
Abrilar (Herdera helix)...................................01 frasco.
Ex: Polaramine
Tomar 7,5ml, VO, 3x ao dia.
Histamin 1 e 2mg (Dextroclorfeniramina)......01caixa. > 2 anos Lactentes: Até 7kg, Tomar 2,5ml, VO, 3x ao dia
> 12 anos:Tomar 1 comprimido 2mg , VO, de 8/8h por 5 dias. Maior que 7kg, Tomar 2,5ml, VO, 3x ao dia.
Eaca xarope...................................................01 frasco.
6 – 11 anos: Tomar 1 comprimido 1 mg, VO, de 8/8h por 5 dias.
De 2 a 10 anos: Dar 5ml de 4/4h
Ex: Polaramine
Adultos: Dar 10ml de /4h.
Celestamine 2mg (Dexclof+Betametasona)....01 caixa. > 2 anos
Fluimucil (N-acetilcisteína)***.......................01frasco.
Tomar 01 comprimido, VO, 1x/dia.
>12anos: 1cp ou 5ml de 8/8h. Instilações nasais: 3 gotas p/ crianças 3x/dia em cada narina.
6-12anos: 2,5ml de 8/8h. 4 gotas p/ adultos 3x/dia em cada narina.
2-6 anos: 1,25ml de 8/8h.
Levopromazina***..........................................01caixa.
Tomar 01 comprimido, VO de 8/8h.
Ebastina (Ebastel)10mg...............................01 caixa.
Tomar 01 comprimido, VO, 1x/dia, se congestão nasal.
Seki (Cloperastina) ***...................................01 frasco.
6-11anos:1/2 comp/dia
Xarope: Até 11 anos dar 5ml/dia Dose xarope: Para 10kg – 2,5ml manha, tarde e 5ml noite.
Para 20kg – 5ml manhã, tarde e 10ml noite.
Acima de 12 dar 10ml/dia.
Para 30kg – 7,5ml manhã, tarde e 15ml noite.
Para 40kg – 10ml manhã, tarde e 20ml noite.
Allegra 60mg...............................................01 caixa.
Tomar 01 comprimido, VO de 12/12h. (Fexofenadina) VERTIGENS, ZUMBIDO
De 6-12anos: 30mg de 12/12h.
Allegra D: Anti Hist + Descong. - > 12 anos – 1cp de 12/12h Bramin B6 (Dimenidrato)................................01caixa.
Tomar 01 comprimido, VO de 6/6h.
Afrin (Cloridrato de oximetazolina).............01frasco. > 2 anos
Se >6: 2 a 3 otimizações em cada narina,12/12h.(0,05%) Meclin 25mg..................................................01caixa.
De 2 a 5 anos: 2 a 3 gotas de 12/12h.(0,025%). Tomar 01 comprimido, VO de 8/8h.
Cinetose e Vertigem.
Descongex Plus ...........................................01caixa.
Tome 01 comprimido, VO de 8/8h por 5 dias. Labirin 24mg.................................................01caixa.
GOTAS: Dê......gts, VO de 8/8h. Tomar até 48mg/dia de 2 a 3 meses.
XAROPE: Dê......ml, VO de 8/8h. Indicações: Doença de Meniére x Zumbido, Vertigens
Cuidado: Broncoespasmo.
Hidroxizina (Hixizine) 10mg ou 25mg............01 caixa. > 6 meses
Solução: 10mg/5ml Vertix 10mg Dicloridrato de Flunarizina)......01caixa.
Dar 1 gota a cada 2kg, no máximo de 20 gotas. Tomar 01 comprimido, VO à noite ou 1 de 12/12h.
Indicações: Distúrbios do sono, dificuldade de concentração, seqüelas pós
USO TÓPICO NASAL trauma, doença de Reynaud, labirintopatias, vertingens, tonturas, sd de
Meniére.
Sorine..................................................................01frasco.
Adultos: 3 gotas em cada narina por 3 dias.
Crianças: Uma gota por narina de 6/6h por 3 dias.
ANTI-VIRAL
Aciclovir 200mg.............................................01caixa.
Tomar 01 comprimido, VO de 4/4h.
Marca: Zovirax

Aciclovir pomada............................................01tubo.
Aplicar sob a lesão de 4/4h.

HERPES SIMPLES – Aciclovir 200mg , VO 5x ao dia + Aciclovir pomada


HERPES ZOSTER – Aciclovir 400mg , VO, 5x ao dia + Aciclovir pomada

IMUNOMODULADORES
Broncho-Vaxon (Lisado bacteriano).........01 caixa.
Episódio agudo:
Tomar 01 comprimido, VO por 10 dias em jejum.
Prevenção de recidiva:
Fazer 3 ciclos com intervalo de 20 dias.
CORTICÓIDES VIA ORAL POMADAS, CREMES, SPRAY´S, P.SOLAR
Celestone (Betametasona) 0,5mg ou 2mg.........01 caixa.  ATB, CORTICÓIDES
COMPRIMIDOS. Modo de uso: 2-3x/dia na fase aguda e 1x/dia após melhora.
Tomar 0,25 a 8 mg/dia, VO. Cremes para lesões secas que precisam ser hidratadas.
Crianças: 0,012 a 0,25mg/kg/dia, VO Pomadas em lesões úmidas.
Dose equivalente à Prednisona: Multiplicar por 7.
Corticóides de baixa e média potência: Dermatite atópica leve, eczema,
dermatite de contato, seborréica, líquen somples, desidrose, otite externa
Celestone (Betametasona) 0,5MG/5ML...................01 frasco.  ELIXIR. alérgica.
Tomar 0,25 a 8 mg/dia, VO. Corticóides de alta potência: Alopécia areata, dermatite atopica mod ou
Crianças: 0,012 a 0,25mg/kg/dia, VO grave, ptiriase rósea, pênfico, quelóides.
_______________________________________________________________________
Decadron 0,75mg (Dexametasona)..........................01 caixa.
Tomar 01 comprimido, VO/dia. (Máx=15mg/dia). Trok (Cetoconazol, Betametasona)............................01tubo.
AMPOLAS de 1ml = 2mg ou 2,5ml = 4mg/ml. Aplicar sobre a área afetada 2x/dia.

Hidrocortisona (SOLU-CORTEF)................................01 caixa. Trok N(Cetoc, Beta e Neomicina).................................01tubo.


Adultos: Ampolas de 100 e 500 mg, EV em 30 min; Aplicar sobre a área afetada 2x/dia.
Crianças: 4mg/kg/dia.
ASMA GRAVE: Até 4x/dia com ampolas de 100 ou 500mg. Trok(Cetoc, Beta e Gentamicina).................................01tubo.
Aplicar sobre a área afetada 2x/dia.
Prednisolona (PREDSIN, PRELONE) 5 e 20mg............01 caixa.
Adultos: 2,5 a 15mg 1x/dia VO; Quadriderm (Beta+Genta+Tolnaftato+Clioquinol)........01tubo.
Crianças: 0,14 a 2mg/kg/dia VO. Aplicar sobre a área afetada 2x/dia..
CRISE ASMA REFTARÁRIA AO BETA AGONISTA: Iniciar com 0,5mg/kg ou Indicações: Dermatites.
40mg nos primeiros 2 dias e reduzir 10mg a cada dia, suspendendo no
sexto dia. Nebacetin (Neomicina, bacitracina)..............................01tubo.
ASMA MANUTENÇÃO: 5mg/dia. Aplicar sobre a área afetada 2x/dia.

Prednisona (METICORTEN) 5 e 20mg........................01 caixa. Naderm(Cetoconazol,Beta, Neo)...................................01tubo.


Adultos: 5 a 60mg/dia VO; Aplicar sobre a área afetada 2x/dia.
Crianças: 0,1 a 2mg/dia VO. Eczemas
CRISE ASMA REFTARÁRIA AO BETA AGONISTA: Iniciar com 0,5mg/kg ou
40mg nos primeiros 2 dias e reduzir 10mg a cada dia, suspendendo no Dermodex(Nistatina, Zinco)...........................................01tubo.
sexto dia. Aplicar sobre a área afetada 3x/dia.
ASMA MANUTENÇÃO: 5mg/dia. Assaduras de bebes, irritações genitais, seios, axilas.

Metilprednisolona 40mg (SOLU-MEDROL)..............01 caixa. Ginglione pomada.........................................................01tubo.


Aplicar __ml , EV. Aplique nos locais das lesões 4x/dia.
AMPOLAS de 1ml = 40mg , 2ml = 125mg. Estomatites, aftas, ulcerações e hemorragias gengivais.

Hemoxidine spray...........................................................01frasco.
CORTICÓIDES - AEROSOL Aplique 01 jato, na garganta 4x/dia.
Faringites, aftas, estomatites e anginas.
Budesonida nasal......................................01 Frasco.
2 - 12 anos.: Budecort 32mg.......................01 Frasco. Neosoro.........................................................................01frasco.
Aplicar 1-2 jatos/ narina de 12/12h por 2-3 meses. Aplique 3 gotas em cada narina 2-3x/dia.

> 12 anos.: Budecort 64mg.........................01 Frasco. Hirudoid pomada...........................................................01frasco.


Aplicar 1-2 jatos/ narina de 12/12h por 2-3 meses. Aplicar no local 4x/dia por 7 dias

Busonid (Budesonida)..................................01frasco. Kollagenase pomada........................................................01tubo.


Aplicar 1 jato em cada narina de 12/12h. Aplicar no local 2x/dia.
Clenil A (Dipropionato de beclometa)....susp. aerosol
Papaína 2%.................................................................................01tubo.
Uso inalatório: 10 flaconetes monodoses 2ml cada.
Aplicar no local 2x/dia.
CORTICÓIDES - INJETÁVEL
Nebacetin pomada............................................................01tubo.
Aplicar sobre as lesões de 8/8h.
Betametasona Injetável................................01 amp.
Iniciar tto com 1 a 2ml, IM e repetir a cada 7 dias
Ex: Betatrinta, Diprospan, Duoflan. Nistatina creme.................................................................01tubo.
Aplicar sobre a lesão, de 6/6h por 14 dias.
Dexametasona Injetável.................................01 amp.
Ataque: Aplicar 01 ampola, EV Nistatina solução...............................................................01frasco.
Manutenção: Aplicar 4mg(1ml) de 6/6h, EV Dê........ml, VO de 6/6h por 7 dias.

Solu-Cortef (Hidrocortisona)......................Injetável Episol Filtro Solar..........................................01frasco.


Adultos: 1mg a 2mg/kg/dia IV ou 1g/dia IV por 3 dias. Aplicar sobre a pele uniformemente 3x/dia.
Crianças: 0,03mg a 0,2g/kg/dia IV
ANTIDEPRESSIVOS TRICÍCLICOS ANTICONVULSIVANTES
Modificam a produção, liberação e recaptação de NT Carbamazepina (TEGRETOL) 200 e 400mg .......................
Tomar, 1 cp de 200mg, VO de 8/8 ou 12/12h.
Carbamazepina 200mg..................................01 caixa. Iniciar com 200mg/dia, aumentar 100mg no 3º dia.
Tomar 01 comprimido, VO 1x ao dia. (Máx=800mg/dia). Dose efetiva habitual: 400mg
Indicações: Nevralgia do Trigêmio.
Neuralgia do Glossofaríngeo. Fenobarbital (GARDENAL, FENOCRIS) 100mg ....................
Tomar 1 cp, VO.
Amitriptilina 25 e 75mg.................................01caixa. INJETÁVEL: 2 a 3mg/Kg/Dia Dose única ou Fracionada, IM.
Tomar 01 comprimido, VO à noite.
Ex: Tryptanol Fenitoína (HIDANTAL) 100mg ............................................
Indicações: Depressão, Enurese noturna, profilaxia das cefaleias. Tome 1 cp, VO de 8/8 ou 12/12h.
TTO: menor dose, noturnas e por 3 meses. INJETÁVEL:
CI: Pós-infarto e junto com IMAO.
Topiramato (TOPAMAX) 25mg............................................
Nortreptilina 10,25 e 75mg...........................01caixa. Topamax, cp 15, 25, 50 e 100mg;
Tomar 01 comprimido, VO Aumentar 50mg a cada 5-7dias.
Indicações: Depressão. Dose média usual é de 200-600mg/dia.
TTO: menor dose, noturnas e por 3 meses.
CI: Pós-infarto e junto com IMAO. Ácido Valpróico mg...................................................
Ex: Pamelor (Depakene), cp 250, 500mg e líquido com 250mg/5ml;

INIBIDORES RECAPTAÇÃO SEROTONINA Gabapentina (NEURONTIN) 300 e 400mg.............................


Fluoxetina 10 e 20mg...........................................01caixa.
Tomar 01 cápsula, VO pela manhã.

Sertralina mg...................................................01caixa. ANTIPSICÓTICOS


Tomar 01 cápsula, VO
CLORPROMAZINA (AMPLICTIL, LONGACTIL) 25 a 100mg........................
Ex: Zoloft cp de 50 e 100mg / Tolrest cp de 25mg

Paroxetina mg......................................................01caixa. HALOPERIDOL (HALDOL)


Tomar 01 cápsula, VO
Ex: Aropax cp 20 e 30mg / Pondera 10 e 40mg / Cebrilin, Paxil cp de 12,5 e 25mg. LEVOPROMAZINA (LEVOZINE)

Citalopan 20mg.......................................................01caixa.
Tomar 01 cápsula, VO ANTICOAGULANTES
Ex: Cipramil 20mg, Procimax 40mg
Indicações: TOC, Pós recuperação estado depressivo, Síndrome do Pânico.
Marevan (Varfarina sódica 2,5mg – 5mg – 7,5mg)...Contínuo.
Anticoagulante que prolonga o Tempo de coagulação(>120s).
ANSIOLÍTICOS/BENZODIAZEPÍNICOS Indicações: Trombo embolismo venoso e sistêmico(Prótese valvas cardíacas),
DIAZEPAM 5 ou 10mg.............................................01caixa. Fibrilação artrial, IAM.
Tomar ½ comprimido de 10mg ou 1 comp de 5mg, 12/12h.
Tomar 01 comprimido, VO de 10mg, de 12/12h. Heparina
Ex: Valium, Dienpax.

RIVOTRIL (CLONAZEPAM)........................................01 caixa.


Ansiolítico: 0,25 a 4mg/dia.
Dose recomendada: Entre 0,5 a 1,5mg/dia dividido 3x/dia.

Fenobarbital gotas 400mg/ml..........................01frasco.


Dê.......gts, VO de .........horas.

Pasalix................................................................01caixa.
Tomar 01 comprimido, VO à noite.

Uso Injetável
Diazepam 1 ampola, EV de 12/12h.
_______________
ANTIHELMÍNTICOS
ANTIFÚNGICOS
_______________
ANTI-HELMÍNTICOS ANTIFÚNGICOS
ALBENDAZOL (200mg, 400mg e 400mg/10ml) CETOCONAZOL 200mg
Marca: Zentel
ASCARIDÍASE, ENTEROBÍASE, ANCILOSTOMÍASE, NECATORÍASE. MICOSES SUPERFICIAIS, CANDIDÍASE ORAL RESISTENTE.
Cetoconazol 200mg................................................................1 caixa.
*Albendazol 400mg...........................................Dose única.
Tomar 1 comprimido, VO, 1x ao dia. Máximo de 4 semanas de tto.
Tomar 1 cp, VO e repetir em 14 dias.
Opção: Tomar 2 comprimidos de 200mg, VO em Dose única. TÍNEA VERSICOLOR
Suspensão: 10ml de suspensão a 4%, em dose única. Cetoconazol 400mg................................................................1 caixa.
Tomar 1 comprimido, VO, 1x ao dia por 7 DIAS.
TENÍASE, ESTRONGILÓIDES, LARVA MIGRANS CUTÃNEA. TÍNEA CORPORIS
Albendazol 400mg...........................................1 caixa. Cetoconazol 200mg................................................................1 caixa.
Tomar 1 cp/dia, VO, durante 3 dias. Tomar 1 comprimido, VO, 1x ao dia por 4 SEMANAS.

GIARDÍASE COCCIDIOSE PULMONAR NÃO COMPLICADA/ HISTOPLASMOSE


Albendazol 400mg...........................................1 caixa. Cetoconazol 200mg................................................................1 caixa.
Tomar 1 comprimido, VO, 1x ao dia por 3-6 MESES.
Tomar 1 cp/dia, VO, durante 5 dias.
COCCIDIOSE PULMONAR DISSEMINADA
FILARIOSE Cetoconazol 400mg-800mg....................................................1 caixa.
Albendazol 400mg...........................................1 caixa. Tomar 1 comprimido, VO, 1x ao dia por 1 ANO.
Tomar 1 cp/dia, VO, durante 10 dias.
FLUCONAZOL 150mg
MEBENDAZOL (200mg, 400mg e 400mg/10ml)
CANDIDÍASE VAGINAL
Marca: Pantelmin 100mg e 100mg/5ml Fluconazol 150mg..............................................................Dose única.
ASCARIDÍASE, ENTEROBÍASE, ANCILOSTOMÍASE, NECATORÍASE. Tomar 1 comprimido, VO, DOSE ÚNICA.
Mebendazol 100mg.........................................1 caixa.
Tomar 1 cp, VO de 12/12h durante 3 dias. +
OPÇÃO: Mebendazol 500mg, VO, 1x ao dia por 3-5dias.
Gino-Pletil – 1 Tubo, Aplicar IV 1 por dia durante 7 dias.
ANCILOSTOMÍASE, TENÍASE, LARVA MIGRANS Miconazol - 1 Tubo, Aplicar IV 1 por dia durante 7 dias.
Mebendazol 100mg.........................................1 caixa. Kolptrat – 1 Tubo, Aplicar IV 1 por dia durante 7 dias.
Tomar 2 cp, VO de 12/12h durante 3-5 dias.

Mebendazol 100mg/ml....................................1 frasco. ITRACONAZOL 100mg


Dê 5ml, VO de 12/12h durante 3 dias. Marca: Sporanox
MICOSES SUPERFICIAIS E PROFUNDAS, ASPERGILLUS, CANDIDA,
Repetir EPF 3 ou 4 semanas para controle. CRIPTOCOCOSE, HISTOPLASMOSE, PARACOCCIDIOSE.

IVERMECTINA 6mg Dose habitual


Marca: Revermectina, Ivermec, Vermectil. Itraconazol 100 a 200mg , VO 1 ou 2x/dia.
Estrongilóides, Ancilostoma, Ascaris, Enterobius, Trichuris,
PTIRÍASE VERSICOLOR, DERMATOFITOSE
Oncocercose, Filariose, Escabiose, Pediculose, Larva migrans. Itraconazol 100mg......................................................1 caixa.
Tomar 2 comprimidos, VO , durante 7 DIAS.
Ivermectina 6mg...............Dose única.
CANDIDÍASE ORAL
15 a 24kg – ½ cp Dose única. Itraconazol 100mg......................................................1 caixa.
Tomar 1 ou 2 comprimidos, VO , durante 7-15 DIAS.
25 a 35kg –1cp Dose única.
36 a 50kg – 1 e ½ cp Dose única. CANDIDÍASE VAGINAL
51 a 65kg – 2 cp Dose única. Itraconazol 100mg......................................................1 caixa.
66 a 79kg – 2 e ½ cp Dose única. Tomar 2 comprimidos, VO , durante 2 DIAS.
Acima – 200mcg/kg
ONICOMICOSE
Itraconazol 100mg......................................................1 caixa.
ESCABIOSE
Tomar 2 comprimidos, VO , durante 12 SEMANAS seguidas.
Tomar 200mcg/Kg em duas doses com 14 dias de intervalo. Ou
Itraconazol 100mg......................................................1 caixa.
Tomar 2 comprimidos, VO , de 12/12h durante 1 semana por mês, durante 6
SECNIDAZOL 1g ou 150mg/5ml meses.
Marca: Secnidal
GRISEOFULVINA 500mg
AMEBÍASE, GIARDIA, TRICOMONÍASE.
Secnidazol 1g.....................................................1caixa. TÍNEA CORPORIS, TÍNEA CRURIS
Tomar 2 comprimidos em dose única à noite. Griseofulvina 500mg...........................................................1 caixa.
Não associar com bebidas alcoólicas. Tomar 1 comprimido/dia , VO por 2-4 SEMANAS.

Secnidazol suspensão oral ..............................1 frasco. TINEA CAPTIS


Griseofulvina 500mg...........................................................1 caixa.
Dar 30mg/kg/dia em dose única.
Tomar 1 comprimido/dia , VO por 4-12 SEMANAS.
TIABENDAZOL 500mg
TÍNEA PEDIS
Marca: Thiaben Griseofulvina 750-1000mg..................................................1 caixa.
LARVA MIGRANS CUTÂNEA, TRIQUINOSE Tomar 1 comprimido/dia , VO por 4-8 SEMANAS.
Tiabendazol 25mg/kg/dia em duas séries de 5 dias.
ONICOMICOSE
Tiabendazol pomada a 5%...............................1 tubo. Leves: 500mg/dia , VO por 12 meses.
Aplicar sobre o local 4-6x ao dia por 5 dias. Mod/Grave: 750/dia, VO por 12 meses.
METRONIDAZOL 500mg ANTIFÚNGICOS TÓPICOS
Giardíase
Metronidazol 250 mg USO DERMATOLÓGICO
Tomar 1 comprimido, VO de 8/8h por 5 dias. Modo de uso: Os antifúngicos tópicos dermatológicos são usados em uma camada
Amebíase fina sobre as lesões 1 ou 2x ao dia até alguns dias após o completo
Metronidazol 500mg
desaparecimento dos sintomas.
Tomar 1 comprimido, VO de 6/6h durante 5 a 7 dias
Se Xampoo – Friccionar o couro cabeludo no banho, por 3 minutos.
Suspensão oral - 40mg/ml Se Lesão úmida – Preferir CREMES.
Crianças menores de 12 anos Se lesão seca – Preferir POMADAS.
Administrar a dose de 7,5 mg/Kg, 3 vezes ao dia (22,5 mg/Kg/dia), durante 7 dias
_______________________________________________________________________ ANTIFÚNGICOS TÓPICOS
USO GINECOLÓGICO
Modo de uso: Usar 1x/dia, preferencialmente ao deitar (NOITE). Encher o
aplicardor com o tubo ou bisnaga e introduzir o aplicador profundamente na
vagina. Lavar o aplicador e guardar.
Se, CETOCONAZOL, MICONAZOL ou CLOTRINAZOL: TTO é de 5 a 7 dias.
Se, TIOCONAZOL: TTO é de 1 a 3 dias.

MICONAZOL
Nitrato de Miconazol creme vaginal a 2%.....................1 tubo.
Opções: Gyno-daktarin

MICONAZOL + TINIDAZOL
Tinidazol + Nitrato de Miconazolcreme vaginal.............1 tubo.
Opções: Gyno-Pletil

NISTATINA
Nistatina creme vaginal................................................1 tubo.
Opções: Micostatin, Canditrat.

NISTATINA + METRONIDAZOL
Metronidazol + Nistatina creme vaginal.......................1 tubo.
Opções: Flagyl-Nistatina, Gino Candifen, Bio-vagin.

TIOCONAZOL + TINIDAZOL + METRONIDAZOL


Gynopac creme vaginal...............................................1 caixa.
100mg de Tioconazol, 150mg de Tinidazol
2 comp de secnidazol 1g + Tinidazol 150mg em cada.
______________
ANTIBIÓTICOS
______________
ANTIBIÓTICOS ANTIBIÓTICOS
CEFALOSPORINAS AMINOGLICOSÍDEOS
1ª GERAÇÃO - Gram+ (Pele/Celulite, Strep.A., S. aureus) e Gram- (Klebsiela, E.coli). INDICAÇÕES

Cefalexina 500mg...............................................28comp. Ampicilina 500mg...................................................28 comp.


Tomar 01 comprimido, VO de 6/6h durante 07 dias. Tomar 01 comprimido, VO de 6/6h por 7 dias.
Máx = 4g.dia. Máx = 12g/dia.
Marca: Keflex Uso EV: Aplicar 1g de 6/6h.

Cefadroxil 500mg...............................................14comp. # Anfotericina B 0,5 – 1mg/kg/dia............................x comp.


Tomar 01 comprimido, VO de 12/12h durante 07 dias. Aplicar 1x/dia EV com infusão de 2 a 6 horas.
Máx = 2g.dia.
Marca: Cefamox Bactrim...................................................................01caixa.
Tomar 01 comprimido, VO de 6/6h por 7 dias.
2ª GERAÇÃO - Gram+ e Gram-(Haemophilus influenzae, Moraxella catarrhalis, K.
pneumoniae). São eficazes na sinusite, bronquite e otite. (dar preferência ao Bactrim F.................................................................01caixa.
SMZ+TM). Eficaz na faringite aguda estreptocócica. (dar preferência às Penicilinas). Tomar 01 comprimido, VO de 12/12h por 7 dias.

Cefaclor 500mg..............................................................21comp. GENTAMICINA – GRAM(-), Sepse, meningite purulenta, pielonefrite, otite,


Tomar 01 comprimido, VO de 8/8h durante 7 dias. infecções cutâneas, etc, causadas por Pseudomonas aeruginosa, Proteus,
Se, 750mg: Tomar 01 comprimido, VO de 12/12h durante 7 dias. Escherichia coli, Klebsiella-Enterobacter, Serratia e Salmonella. Juntamente com a
Máx= 4g/dia. benzilpenicilina é indicada contra endocardite.

Cefuroxima 05 – 1,5g......................................................Ampola. USO EV


Fazer 1g, EV de 6/6 ou 8/8h. Gentamicina 3 – 5mg/kg/dia............................................Ampola.
Máx= 9g/dia. Fazer x mg, EV 1x/dia ou 12/12h.
Máx= 300mg/dia.
Cefaprozil 500mg..............................................................21comp.
Tomar 01 comprimido, VO de 12/12h por 7dias. USO OFTÁLMICO
Máx= 1g/dia.

3ª GERAÇÃO - Cefotaxima e Ceftriaxona: Osteomielite/artrite séptica, ITU, sepse de


MACROLÍDEOS
origem urinária e de cateter intravascular, sepse do cateter intravascular, meningite, INDICAÇÕES - Streptococcus beta-hemolíticos (incluindo S.pneumoniae),
celulite (pé diabético), tratamento empírico de pneumonia grave, sepse Staphylococcus e Enterococcus. Eficácia mais limitada contra Mycoplasma,
intrabdominal (associado ao metronidazol), DIP (associado à doxiciclina) e Gonorréia Mycobacterium, Rickettsia e Chlamydia
(ceftriaxona 250mg IM dose única).
Eritromicina 500mg.......................................28comp.
Cefotaxima 1 – 2g.............................................................Ampola. Tomar 01 comprimido,VO de 6/6h por 7 - 14dias.
Fazer 1g EV ou IM de 6/6h ou 8/8h. Máx= 2g/dia.
Infecções graves – 2g EV de 4/4h. Indicações: DST – Cancro Mole, (Clamídia - Uretrite, Linfogranuloma Venéreo),
Máx= 12g/dia. Sífilis (Quando alérgicos a penicilinas), Impetigo, Furunculose.

Azitromicina 500mg........................................5comp.
Ceftriaxona 0,5 – 2g.........................................................Ampola. Tomar 01 comprimido, VO, 1x/dia por 5 dias.
Fazer 1g EV ou IM , 1x/dia ou 12/12h. Máx= 500mg/dia.
Máx = 4g/dia. Indicações: Faringoamigdalites, faringites, Otites e Sinusites (500mg), Uretrite
Gonocócica (2g) , Não Gonocócica e Cancro Mole(1g),
Ceftazidima: Infecções com Pseudomonas aeruginosa na etiologia; devem ser
associadas a outras drogas antipseudomonas para prevenir a seleção de cepas Azitromicina 200mg/5ml................................01frasco.
resistentes durante o tratamento: aminoglicosídios, quinolonas, aztreonam ou Tomar.......ml, VO, 1x/dia por........dias.
penicilina antipseudomonas(ticarcilina, piperacilina). Pneumonia nosocomial,
infecções urinárias pós-instrumentação, tratamento empírico do paciente Claritromicina 500mg..........................14comp.
neutropênico febril. Tomar 01 comprimido,VO de 12/12h durante 7 – 10 dias.
Máx= 1g/dia.
Ceftadizima 1-2g...........................................................Ampola.
Fazer 1g, EV de 8/8h.
Máx= 6g/dia. AMINOGLICOSÍDEOS
_______________________________________________________________________
Ampicilina 500mg...................................................28 comp.
QUINOLONAS Tomar 01 comprimido, VO de 6/6h por 7 dias.
INDICAÇÕES: Furunculose, ITU e Gonorréia, Infecções Respiratórias e Otite por Máx = 12g/dia.
Psedomonas, Osteomielite e Prostatites. Proscritas para menores de 18 anos x Uso EV: Aplicar 1g de 6/6h.
Restrição crescimento.
# Anfotericina B 0,5 – 1mg/kg/dia............................x comp.
Ácido Nalidíxico 05 – 1g..................................................28comp. Aplicar 1x/dia EV com infusão de 2 a 6 horas.
Tomar 01 comprimido, VO de 6/6h por 7 dias.
Máx = 4mg/dia. Bactrim...................................................................01caixa.
Tomar 01 comprimido, VO de 6/6h por 7 dias.
Ciprofloxacino 500mg....................................................14comp.
Tomar 01 comprimido, VO de 12/12h durante 07 dias. Bactrim F.................................................................01caixa.
Máx = 1500mg/dia. Tomar 01 comprimido, VO de 12/12h por 7 dias.

Norfloxacino 400mg.......................................................1comp.
Tomar 01 comprimido, VO de 12/12h durante 07 dias.

Levofloxacino 500mg.....................................................01comp.
Tomar 01comp. e ½ durante 07 dias.

Ofloxacino 400mg..........................................................14comp.
Tomar 01 comprimido, VO de 12/12h por 7 dias.
ANTIBIÓTICOS ANTIBIÓTICOS
PENICILINAS PENICILINAS G OU BENZILPENICILINAS
Ampicilina 500mg...................................................28 comp. PENICILINA G CRISTALINA – USO EV
Tomar 01 comprimido, VO de 6/6h por 7 dias.
Indicações: ( Gram +) – Pele - Stretpococus pyogenes: Partes moles, Impetigo, Erisipela,
Máx = 12g/dia.
Celulite, Faringoamigdalites, Abscessos Periamigdalianos, Escarlatina. / Meningites em
Uso EV: Aplicar 1g de 6/6h.
RN, Endocardites, Leptospirose, Sífilis terciária. / Meningites meningocócicas
Amoxicilina 500mg/875mg.....................................X comp.
Uso EV:
Se 500mg, Tomar 01 comprimido, VO de 8/8h por 7-10 dias.
Penicilina G Cristalina 2 a 5 milhões UI ...........................................................
Se 875mg, Tomar 01 comprimido, VO de 12/12h por 7 dias.
Aplicar EV de 4/4h
Máx= 3g/dia
Marca: Amoxil, Amoxil BD.

Amoxacilina BD 875mg............................................x comp.


Tomar 1 comprimido, VO de 12/12h por 7 dias.
Máx = 1750mg/dia.

Amoxacilina ES 1500mg...........................................x comp.


Tomar 1 comprimido, VO de 8/8h ou 12/1b2h por 7 dias.
Máx= 3g/dia.
PENICILINA G BENZATINA – USO IM
Amoxicilina 500mg+ Ác. Clavulânico 125mg..............x comp. Indicações:
Tomar 01 comprimido, VO de 8/8h por 5dias para > 12 anos.
Máx = 1750mg/dia.
Uso EV: Faringoamigdalites
Penicilina G Cristalina 1.200.00 UI ......................................................Dose única.
Amoxicilina 500mg+ Ác. Clavulânico 125mg BD.........x comp.
Aplicar IM profundo em região glútea.
Tomar 01 comprimido, VO de 8/8h por 5dias para > 12 anos.
Máx = 3g/dia.

Amoxicilina 500mg+ Sulbactam................................x comp.


Tomar 01 comprimido, VO de 8/8h por 5dias para > 12 anos.
Máx = 3g/dia.

Amoxicilina + Ác. Clavulânico suspensão oral..........01 frasco. PENICILINA G PROCAÍNA – USO IM


< 1 ano: 2,5ml de 8/8h (25mg/kg/dia) – 125mg + 31,25mg/5ml. Indicações:
1-6 anos: (10-18kg) = 5ml de 8/8h - 125mg + 31,25mg/5ml.
> 6 anos: (18-40kg) = 5ml de 8/8h - 250mg + 62,50mg/5ml.

Uso EV:
TETRACICLINAS Penicilina G Cristalina ................................................................
INDICAÇÕES Aplicar IM profundo em região glútea.
Tetraciclina: Rickettsias, Mycoplasmas e Chlamydias, Brucelose, Cólera Doença
de Lyme(Carrapato), Infecções respiratórias (Mycoplasma pneumoniae), Acne.

Doxiciclina: Mycoplasma pneumoniae, Linfogranuloma venéreo causado por


Chlamydia trachomatis; Orquiepididimite aguda, causada por C. trachomatis ou
N. gonorrhoeae. Donovanose (Calymmatobacterium granulomatis). Uretrite
não complicada, endocervicite ou infecções retais em adultos causadas por
Chlamydia trachomatis.

Tetraciclina 500mg...........................................24comp.
Tomar 01 comprimido, VO de 6/6h durante 7-10 dias.
Dose pediátrica – 40mg/kg/dia ÷ de 6/6 VO (acima de 9 anos)

Doxiciclina 100mg............................................14comp.
Tomar 01 comprimido, VO, de 12/12h durante 7-10 dias.
Dose pediátrica: 2mg/kg/dia ÷ de 12/12h VO (acima de 9 anos)
ITU / Bronquite

LINCOSAMIDAS
INDICAÇÕES:

Clindamicina 150 e 450mg......................28comp.


Tomar 01 comprimido,VO de 6/6h por 7 - 14dias.
_______________
MEDICAMENTOS
USO PARENTERAL
ANALGÉSICOS – ANTIPIRÉTICOS - ANTIESPASMÓTICOS
1 - DIPIRONA - 1 ampola (2ml = 500mg/ml) .....................................Uso Injetável
Aplicar 1 ampola, EV de 6/6h.
PROTETOR GÁSTRICO – USO EV
Marca: Novalgina.  ATENÇÃO PARA ALERGIA! ANTAK (Ranitidina) - 1 ampola (2ml = 50mg)....................................Uso Injetável.
Aplicar 1 ampola, EV de 6/6 ou 8/8h.
2 - BUSCOPAM SIMPLES– 1 ampola (1ml = 20mg)............................Uso Injetável. Marca: Antak
Aplicar 1 ampola, EV de 6/6 ou 8/8h.
Princípio ativo: Hioscina. OMEPRAZOL – 1 ampola (40mg).......................................................Uso Injetável.
Aplicar 1 ampola, EV, dose única.
3 – BUSCOPAM COMPOSTO – 1 ampola (5ml = 20mg + 2500mg de Dipirona)
Aplicar 1 ampola, EV de 8/8h.
Princípio ativo: Hioscina + Dipirona.
ANTIPSICÓTICOS/ NEUROLÉPTICOS – USO IM
HALDOL – 1 ampola (1ml = 5mg)........................................Uso Injetável.
Aplicar de 2 a 5mg, IM , conforme necessário.
ANALGÉSICOS POTENTES Princípio ativo: Haloperidol.
Indicações: Agitação aguda, Adultos em Crise Psicótica Agura, Esquizofrênia.
1 - MORFINA – 1 ampola (1ml = 10mg) .............................................Uso Injetável.
DILUIÇÃO: Diluir 1 ampola em 9ml de AD.
ANALGESIA: 2,5 a 5,0 mg/dose , EV de 4/4h . MIORRELAXANTES
Aplicar 3ml, EV de 4/4h. 1 – DIAZEPAN - 1 ampola = 2mL/10mg...............................Uso injetável.
CI: Espasmo muscular, Não usar em cólicas e IAM de parede inferior. Aplicar 1 ampola, EV de 4/4h.
2 – TRAMAL – 1 ampola (1ml = 50mg/ml).........................................Uso Injetável. 2-
DILUIÇÃO: Diluir 1 ampola em 9ml de AD.
ANALGESIA: 50 à 100mg/dose , EV de 4/4 OU 6/6h.
ANTÍDOTO: Naloxona 10 microg/kg.

3 – DOLANTINA (Meperidina) – 1 ampola (2ml = 100mg)...................Uso Injetável.


DILUIÇÃO: Diluir 1 ampola em 8ml de AD e aplicar 3ml lento.
ANALGESIA: 1ml ou 50mg (Meia dose) IM ou EV lento (2-3min) de 4/4h.
Máx = 5amp ou 500mg/dia.
ANTÍDOTO: Naloxona 10 microg/kg.

ANTI-INFLAMATÓRIOS – USO IM
1 – DICLOFENACO SÓDICO – 1 ampola ( 3ml = 75mg).......................Uso Injetável.
Aplicar, 1 ampola, IM de 12/12h.
Marca: Voltaren.

2 - DICLOFENACO POTÁSSICO – 1 ampola ( 3ml = 75mg)..................Uso Injetável.


Aplicar, 1 ampola, IM de 12/12h.
Marca: Cataflam.

3 – PROFLAM (Aceclofenaco) – 1 ampola (150mg)............................Uso Injetável.


Aplicar 1 ampola, IM de 12/12h.
Princípio ativo: Aceclofenaco.

4 – PROFENID (Cetoprofeno) – 1 ampola (100mg)............................Uso Injetável.


Aplicar 1ampola, IM, 12/12h.
Princípio ativo: Cetoprofeno – Indicado para Osteoartrite e AR.
Máx. = 300mg/dia.

CORTICOSTERÓIDES – USO IM/EV


1 – HIDROCORTISONA – 1 ampola (100mg ou 500mg)......................Uso Injetável.
Antiinflamatório: Aplicar EV ou IM, 150mg de 12/12h.
Asma grave: Aplicar EV, 100 a 500mg de 6/6h.
Marca: Solu-cortef

2 – DEXAMETASONA – 1 ampola (1ml = 2mg) OU (2,5ml = 4mg).....Uso Injetável.


Antiinflamatório: Aplicar EV ou IM, 150mg de 12/12h.
Marca: Decadron.

3 – BETAMETASONA – 1 ampola (1ml = 2mg) OU (2,5ml = 4mg).....Uso Injetável.


Antiinflamatório:
Marca: Diprospan, Betatrinta.

4 – METILPREDNISOLONA – 1 ampola (1ml = 2mg) OU (2,5ml = 4mg)...Injetável.


Asma grave: EV, 60 a 125mg/dose x 4.
Ataque com2mg/kg + 0,5 a 1mg/kg/dose de 6/6h.
Passar para Prednisona VO assim que tolerar.
Exacerbação DPOC: 125mg/dose x4 por 3 dias, seguir com Prednisona VO.
Antiinflamatório: EV ou IM de 15 a 240mg/dose de 12/12h.
Marca: Solu-medrol, Solu-pred, Depo-medrol.

ANTI-HISTAMÍNICOS – USO IM
1 – FENERGAN – 1 ampola (2ml = 50mg)..........................................Uso injetável.
Aplicar ½ (25mg) ou 1 ampola IM.
EC: Sedação, sonolência hipotensão.
OBS: Uso EV: Não diluir e infundir em 3min sem deixar extravasar. Necrose de SC!
Princípio ativo: Prometazina.
__________________________

ABORDAGEM AO HIPERTENSO
__________________________
ABORDAGEM AO PACIENTE HIPERTENSO
DIAGNÓSTICO
ESTRATIFICAÇÃO DE RISCO
LESÃO DE ÓRGÃO ALVO
CLASSIFICAÇÃO
MUDANÇA DO ESTILO DE VIDA
TERAPÊUTICA
ABORDAGEM AO PACIENTE HIPERTENSO INDICAÇÕES INDISCUTÍVEIS DE TTO MEDICAMENTOSO
DM 2 + PA > 130x80 Estágio 2 PA > igual 160x100
IRC + PA 130x80 ICC + PA > 130x80
HAS leve + órgão-alvo HAS leve + MEV ineficaz até 6 meses

ESQUEMAS TERAPÊUTICOS
______________________________________________
PA ÓTIMA, NORMAL E LIMÍTROFE = MEV
Quando sistólica e diastólica estão em categorias diferentes, classificar pela maior. PA = 120 x 80 mmHg é ÓTIMA.
Considerar intervenção observando-se: Co-morbidades e fatores de risco.
PA = 130 x 85 mmHg é NORMAL.
______________________________________________ PA entre 131 x 86 e 139 x 89 mmHg é LIMÍTROFE /Com ou sem FR  MEV
QUEM É HIPERTENSO? COMO DIAGNOSTICAR? ______________________________________________
Paciente que em 2 ou mais consultas apresente PA = ou maior 140 x 90 mmHg.
Consulta 1 - PA ¹ = 140 x 100 / PA² = 150 x 90 / PAmédia = 145 x 95  HAS HAS ESTÁGIO 1 SEM LESÃO ALVO = MEV POR 6 MESES
Consulta 2 - PA ¹ = 130 x 100 / PA² = 140 x 90 / PAmédia = 135 x 95  HAS (PA em 140 x 90 até 159 x 99 mmHg é ESTÁGIO 1)
Consulta = HAS / Casa = Normal  Indicação = MAPA MUDANÇA ESTILO DE VIDA POR 6 MESES
Controlou? NÃO? Mev + FARMACOLÓGICO.
ESTRATIFICAÇÃO DO RISCO
Idade > 60 anos, Diabetes, Dislipidemias, Tabagismo, História de doença cardiovascular
Indicação: Diurético Tiazídico em monoterapia (Avaliar em 4-6 semanas)
em familiares: Mulheres com menos de 65 anos.
Homens com menos de 55 anos. Má resposta? Associar com: IECA. Beta-Bloqueador, Antagonista da Angiotensina
ou Antagonista Alfa-adrenérgico.
______________________________________________
CONSEQUÊNCIAS x LESÕES EM ÓRGÃO-ALVO
Aterosclerose: Carótida, coronárias, renal, mesentérica e artérias de MMII. HAS ESTÁGIO 1 COM LESÃO ALVO = MEV + TTO MED.
Doenças Cardíacas: Hipertrofia VE (Insuf. Cardíaca Diasólica), Angina estável. (PA em 140 x 90 até 159 x 99 mmHg é ESTÁGIO 1)
Doença Vascular de Extremidades : Claudicação Intermitente de MMII, Impotência. MEV + FARMACOLÓGICO (1 ou 2 drogas)
Síndromes Coronarianas Agudas: IAM com supra de ST. Lesões de órgão alvo: Angina Estável ou Instável, IAM, AVC, HVE, ICC, Claudicação
Acidente vascular Encefálico: AVC. Intermitente, Nefropatia, Revascularização Miocárdica Prévia.
Outros: Nefropatia, Retinopatia Hipertensiva.
Demência no Idoso: Provocada por HAS à longo prazo. Indicação: Diurético Tiazídico em monoterapia (Avaliar em 4-6 semanas)
Obs: HAS com HVE aumenta o risco de Morte Súbita, IAM e AVE e esse risco Má resposta? Associar com: IECA. Beta-Bloqueador, Antagonista da Angiotensina
aumenta se o paciente faz uso de Diuréticos Tiazídicos. ou Antagonista Alfa-adrenérgico.

EXEMPLOS DE LESÃO DE ÓRGÃO ALVO ______________________________________________


1 - Maria, HAS, apresentou AIT que evoluiu para AVE Isquêmico. HAS ESTÁGIO 2 COM OU SEM LESÃO ALVO
2 - José, HAS, estágio 1, que apresenta Claudicação intermitente.
3 - Raimundo, HAS, apresentou IAM há 2 meses. PACIENTE DIABÉTICO + PA MAIOR = 130 x 80mmHg
4 – Pedro, HAS com Microalbuminúria.
PACIENTE ICC SISTÓLICA OU DIASTÓLICA
______________________________________________ PACIENTE COM RETENÇÃO DE PROD. NITROGENADOS
HISTÓRIA CLÍNICA
ANAMNESE - Idade, sexo, raça, tabagismo, etilismo, obesidade e sobrepeso, doença MEV + FARMACOLÓGICO COM 2 DROGAS (Até 3 drogas)
coronariana pessoal ou familiar, sintomas de ICC, história de HAS na família, depressão,
ansiedade, DM, uso de medicamentos e identificar lesões de órgão-alvo. Indicação: Diurético Tiazídico +monoterapia (Avaliar em 4-6 semanas)
EXAME FÍSICO - Exame físico completo: ACV (Bulhas?B4 x HVE?), AR, Abdome, MMII), Má resposta? Associar
palpar tireoide, pulsos, carótidas, estase venosa.
EXAMES SOLICITADOS – Hemograma completo. ______________________________________________
Urina I.
Glicemia de jejum.
Uréia + Creatinina.
Na, K.
Colesterol total + Frações.
Triglicerídeos.
TGO, TGP.
ECG ______________________________________________
Se o ECG mostrar Sobrecarga de VE, solicitar: ECOCARDIOGRAMA – Suspeita-se de HVE. PRINCIPAIS ASSOCIAÇÕES
______________________________________________ DIURÉTICOS + IECA.
DECISÃO TERAPÊUTICA x VALORES DE PRESSÃO x FATORES DE RISCO x LESÃO-ALVO Beta-Bloqueador.
MEV – Mudança do estilo de Vida. / TM – Tratamento medicamentoso. / FR – Fatores de risco. Antagonista da Angiotensina
Antagonista Alfa-adrenérgico.
PRÉ HAS e HAS ESTÁGIO 1 SEM LESÓES DE ÓRGAO ALVO = MEV
BETA-BLOQUEADOR + Diuréticos.
PA = 120 x 80 mmHg é ÓTIMA. Antagonista Alfa-adrenérgico.
PA = 130 x 85 mmHg é NORMAL. Antagonista do Canal de Ca.
PA entre 131 x 86 e 139 x 89 mmHg é LIMÍTROFE /Com ou sem FR  MEV.
PA em 140 x 90 até 159 x 99 mmHg é ESTÁGIO 1/Com ou sem FR MEV + TM IECA + Diurético.
PA igual ou acima de 160 x 100 mmHg é ESTÁGIO 2 ou 3  TM. Antagonista do Canal de Ca.
______________________________________________ ANTAGONISTA DO CANAL DE Ca - Beta-Bloqueador.
TRATAMENTO NÃO-MEDICAMENTOSO IECA.
1 – Perder peso (Realizar IMC na 1ª Consulta - IMC = P/A²). Ideal = 19 – 24,9kg/m².
2 – Reduzir a ingesta de SAL (Máximo = 10g/dia). ______________________________________________
3 – Aumentar a ingesta de POTÁSSIO (Verduras e frutas).
4 – Reduzir a ingesta de álcool (Máximo 600ml cerveja/dia).
5 – Exercício físico (Caminhadas 30min/dia, 3x na semana).
6 – Cessar o tabagismo.
7–Controlar o DM, Colesterol e Triglicerídeos (Reduzir carboidratos, gorduras).

META x PA x TRATAMENTO
VALORES INFERIORES À 140 x 90 mmHg  IDEAL.
VALORES IGUAIS OU INFERIORES À 130x85 mmHg MAIOR BENEFÍCIO.(DM, IC)
ANTI-HIPERTENSIVOS ANTI-HIPERTENSIVOS
DIURÉTICOS TIAZÍDICOS ANTAGONISTAS DO RECEPTOR DE ANGIOTENSINA II
Inibem a reabsorção de NaCl e reabsorvem Ca no TCD, reduzindo a volemia.
Indicações: HAS ESTÁGIO I em monoterapia ou associado. Losartano Potássico 50mg............................................Uso contínuo.
Benefício especial em Negros e Idosos. Dose habitual: 25 a 100mg, VO, 1x/dia.
Contra-indicação: Clearance de creatinina > 30 , Hiperuricemia e GOTA. Marca: Aradois, Cozaar, Zaapres.
Todos administrados 1x ao dia.
Associações: Losartano 50mg + Hidroclorotiazida 12,5mg ou 25 mg.
Hidroclorotiazida 12,5 a 25mg........................................Uso contínuo.
Tomar 01 comprimido, VO, 1x/dia pela manhã. (Ação mais curta/Máx=200mg/dia) Anlodipino 50mg...........................................................Uso contínuo.
Clortalidona 12,5 a 25mg...............................................Uso contínuo. Dose inicial: 2,5 a 5mg, VO, 1x ao dia.
Tomar 01 comp., VO, 1x/dia pela manhã. (Ação mais prolongada/ Máx=200mg/dia) Dose usual: 5mg, VO, 1x ao dia.
Indapamida 2,5mg..........................................................Uso contínuo. Dose máxima: 10mg/dia.
Tomar 01 comprimido, VO, 1x/dia pela manhã. (Máx=5 mg/dia) Marca: Norvasc, Amilopil lodipen.
DIURÉTICOS DE ALÇA Associações: Anlodipino 2,5 mg + Enalapril 10mg
Inibem a reabsorção de NaCl no ramo ascendente espesso da alça de Henle Anlodipino 5 mg + Enalapril 10mg ou 20mg.
através da inibição da Na/K/2Cl.
Restritos para: Disfunção sistólica do VE e diminuição da Função Renal com Diltiazen 30mg e 60mg...................................................Uso contínuo.
retenção hídrica. Noctden 10mg (Zolpiden)..................................01caixa.
Tomar 01 comprimido, VO , antes de deitar.
Furosemida 20mg...................................................Uso contínuo. Controle especial em 2 vias.
Tomar 01 comprimido, VO, 1 ou 2x/dia.
Ex: Lasix 20 mg

Lasix 40mg (Furosemida)................................................01caixa.


Tomar 01 comprimido, VO às 8:00h.

Furosemida solução 10mg/ml.......01frasco


Dê.......ml, VO de ........horas.

DIURÉTICOS DE POUPADORES DE POTÁSSIO


Inibidor da Aldosterona.
Associação: Diuréticos de Alça ou com os Tiazídicos
HAS: 25 a 50mg/dia
ICC GRAVE: 25mg/dia

Espirolactona 25 ou 50mg...................................Uso contínuo.


Tomar 01 comprimido, VO, 1 ou 2x/dia.
Ex: Aldactone 0 mg
BETA-BLOQUEADORES
Efeito hipotensor por diminuição do Débito Cardíaco e da Fc.
Benefício especial em jovens brancos, HAS + enxaqueca.
Dose ajustada para obter Fc=70 bpm.
Contra-indicação: Asma, DPOC e BAV.
DM tipo II: Indicado o uso de Atenolol (Estudo Ukbds)
DM tipo I: Contra-indicado.

1 - Lipossolúveis: Metabolismo hepático, portanto; Meia vida mais curta.


SELETIVOS (B1)
Metoprolol 50 a 200mg........................................Uso contínuo.
Tomar 01 comprimido, VO, 2x/dia. . (Máx=450mg/dia) .
NÃO-SELETIVOS (B1 e B2)
Propanolol 40 a 160mg........................................Uso contínuo.
Tomar 01 comprimido, VO, 2x ao dia. (Máx=480mg/dia) .

2 - Não-Lipossolúveis
Atenolol 25, 50 100mg (B1)....................................Uso contínuo.
Tomar 01 comprimido ao dia. (Máx=100mg/dia) .

IECA
Inibdor da enzima conversora de angiotensina.
Efeito hipotensor e favoráveis sobre a hemodinâmica e função renal.
Benefício em associação com Tiazídicos para DM, ICC sistólica e em qualsquer
grupos de HAS.
Efeitos colaterais: Tosse crônica, Angioedema.
OBS: Idosos e Negros não respondem bem, ao contrário do que acontece para
jovens brancos.

Captopril 25mg........................................Uso contínuo. (12,5, 25 e 50mg)


Tomar 01 comprimido, VO de 8/8h. . (Máx=450mg/dia em até 3x)

Enalapril 10mg.........................................Uso contínuo.


Tomar 01 comprimido, VO de 12/12h. . (Máx=40mg/dia) .
Início: 1 h Duração: 24h
____________________________
ABORDAGEM AO DIABÉTICO I – II
____________________________
ABORDAGEM AO PACIENTE DIABÉTICO
DIAGNÓSTICO
MUDANÇA DO ESTILO DE VIDA
TERAPÊUTICA – INSULINOTERAPIA - ANTIDIABÉTICOS
METABOLISMO INTERMEDIÁRIO NORMAL
Após a alimentação, há o aumento dos níveis de glicose. A partir daí, inicia-se o metabolismo, disponibilizando Glicose. Esta, liga-se à Insulina adentrando na célula. Junto
com a insulina, adentram à célula também: água, potássio e fosfato. Quando a alimentação é muito copiosa, após o metabolismo celular, uma pequena quantidade de
glicose, residual, é armazenada para o jejum. Na presença desse excesso de glicose, a insulina destina tal excesso para o fígado e músculo na forma de glicogênio (Fase
Anabólica), disponível no jejum. Após nova refeição, novamente há sobra de glicose, porém o estoque em fígado e músculo está lotado, o que faz com que tal sobra, seja
transformada em tecido adiposo - gordura.
Ao entrar em jejum, há diminuição dos níveis de glicose. O corpo reconhece tal evento e reduz a excreção de insulina e a célula passa a necessitar de glicose. Há liberação de
hormônios contra – insulínicos (Adrenalina e Glucagon), que fazem Catabolismo, quebrando Glicogênio (Glicogenólise), antes armazenado em fígado e músculos. Acabado o
Glicogênio, que dura de 24-48h, iniciam-se as complicações, pois tanto Adrenalina quanto o Glucagon vão atrás de matéria prima para a produção de Glicose. Desta forma,
novamente vão até tecido adiposo, fígado e músculos, trabalhando com radicais que não são glicose e tentar formar uma nova glicose (Gliconeogênese). Persistindo no
jejum, o tecido adiposo começa a ser quebrado (Lipólise), disponibilizando ácido-graxo. Este, ao passar pelo fígado, é transformado em corpos cetônicos

DIABETES TIPO I – DIAGNÓSTICO DIABETES TIPO II – DIAGNÓSTICO


1 - Auto-imune. Hiperglicemia 1 - Células Beta funciona mal, não secretando a insulina adequada para o
2 - Células Beta não exsistem, portanto não há insulina disponível  Cetoacidose. metabolismo.
3 - Criança ou adolescente entre os 10-14 anos. 2 – Gatilho? Resistência insulínica + Défict relativo de insulina.
4 - Magro. 3 – Maior que 40 anos.
Complicações Microvasculares: IRA, Neuropatia Periférica e Retinopatia. 4 – 80% são Obesos e 20% Sobrepesos.
Complicações Macrovasculares: ATEROSCLEROSE - IAM. 5 – Doenças associadas: HAS, DISLIPIDEMIA, OBESIDADE  SÍND. METABÓLICA.
Complicações Microvasculares: IRA, Neuropatia Periférica e Retinopatia.
QUADRO CLÍNICO Complicações Macrovasculares: ATEROSCLEROSE - IAM.
Poliúria –
Polidipsia – OBS Qual a Dislipidemia importante para o paciente DM?
Noctúria - Paciente com LDL normal ou baixo, HDL baixo e Hipertrigliciridemia.
Anorexia, emagrecimento, astenia, fadiga, _______________________________________________________________
Polifagia – RASTREAMENTO POPULACIONAL x GLICEMIA DE JEJUM ANUAL
Náuseas, vômitos, dor abdominal, desidratação, hipotensão arterial, alterações Paciente > 45 anos + Sobrepeso.
oculares (Retinopatia diabética) e CETOACIDOSE (Manifestação inicial em 30%). Fatores de risco: HF, Obesidade, Sedentarismo, afro-descendentes, HDL < 35mg/dl
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------- ou Triglicerídeos >igual 250 mg/dl, SOP, história de doença vascular.

EXAMES X RASTREAMENTO X DIAGNÓSTICO EXAMES X RASTREAMENTO X DIAGNÓSTICO EM 2 CONSULTAS.


Glicemia > 125mg/dl. Solicito: Glicemia de jejum, Teste de tolerância à Glicose, Hemoglobina Glicada,
Urina I – Glicosúria, Cetonúria. Perfil lipídico e Urina I.
Cetoanemia – Pode estar presente ou não.
Insulinemia – Reduzida ou ausente. Glicemia de jejum – Ideal (60 – 110)
Peptídeo C sérico - Reduzido ou ausente. Glicemia de jejum – Alterado! (120 – 125)  Pré-diabético  TTGO + MEV.
Anticorpos antiilhotas (ICA), Anticorpos Antiinsulina (IAA) e Anticorpos Glicemia de jejum – Maior igual a 126 (2x)  DM.
Antitirosina fosfatase (IA2ava) – Presentes. Estes, precedem a doença – Maior igual a 200 (Aleatório) + Sintomas  DM.
Hiperglicemia, durante meses ou anos, ou seja, é uma fase Pré-diabética. Estão
presentes em 80% dos pacientes no diagnóstico e quanto mais alta a titulação, Glicemia Pós-Prandial 2h após – Ideal (Até 140mg/dL)
maior a probabilidade de desenvolver DM tipo I. Teste de tolerância à Glicose – Alterado! (140 – 199)  Pré-diabético  MEV.
______________________________________________________________ Teste de tolerância à Glicose – Maior igual a 200 em duas ocasiões.
INSULINOTERAPIA
Hemoglobina Glicada – HbA1c – Avalia a média da glicemia nos últimos 3 meses.
Avalia a eficácia terapêutica – Ideal < 6,5%
Aceitável 6,5 – 7%
Mal controle > 7%
Glicemia capilar domiciliar

QUADRO CLÍNICO
Início: Pode ser assintomático.
Poliúria, Polidipsia(Sede), Astenia, Disfunção enétil, Cetoacidose, Coma
hiperosmolar hiperglicêmico em idosos e Complicações tais como: neutopatia
periférica, nefropatia, retinopatia, aterosclerose.
________________________________________________________________
AS DROGAS AGEM NO DM II DE 3 FORMAS?

1 – Aumentando a secreção de Insulina pelas Células-Beta


Sulfonilureias –Parece NPH! Faz estimulo prolongado à célula beta para produção de
INSULINA DE AÇÃO INTERMEDIÁRIA insulina, portanto está Indicada para Hiperglicemia de jejum.
1 - NPH ou LENTA Glinidas– Parece REGULAR! Faz liberação rápida, estando Indicada para
Hiperglicemia pós prandial.
Devem ser aplicadas 2x/dia – Café da manhã e jantar ou deitar.
2 – Diminuem a Resistência Periférica a Insulina: (PROSCRITO PARA INSUFICIÊNCIA)
Metformin –

3 – Reduz o Metabolismo de Carboidratos:


Arcabose – Reduz o Peso
Efeito colateral: Flatos
ANTIDIABÉTICOS ORAIS ANTIDIABÉTICOS ORAIS

DM TIPO I
INSULINOTERAPIA DM TIPO II
MEDICAMENTOSO
1 - SULFONILURÉIAS
Hipoglicemiante que aumenta a secreção de insulina, aumenta peso.
- Contra-indicações: IRA e IH.

Glibencamida 5mg (DAONIL)..................................Uso contínuo. (1ª OPÇÃO)


Tomar 01 cp, VO, antes da primeira refeição do dia.
Tomar 01 cp, VO, antes da primeira refeição do dia e antes do jantar.
OBS: Administrada 1 ou 2x ao dia, antes das refeições.

Glipizida (MINIDIAB)..............................................Uso contínuo.


5-20mg VO/dia, em 2 tomadas
OBS: Administrada antes das 3 refeições do dia.

Glicazida (DIAMICRON)..........................................Uso contínuo.


80-320mg VO/dia, em 2 tomadas
OBS: Administrada 1x/dia mesmo em nefro ou hepatopatas.

Glimepirida (AMARYL)............................................Uso contínuo.


1 -8mg VO/dia, em 1 tomada
OBS: Administrada 1x/dia mesmo em nefro ou hepatopatas.

Clorpropramida (DIABINESE)..................................Uso contínuo. (DESUSO)


125-500mg VO/dia, em 1 tomada / Dose máxima= 750mg/dia
Contra-indicações: Hepatopatas e Nefropatas.

2 – BIGUANIDAS
Hipoglicemiante aumentando do efeito periférico da insulina, reduz a produção
hepática de insulina, reduz peso e triglicerídeos. Usada para controlar a glicemia de
jejum ou pré-prandial.

- Contra-indicações: ICC, IRA, IH, IR.


- Creatinina sérica > 1,5 mg/dL em homens.
> 1,4mg/dL em mulheres.

Metformina 500mg - 850mg (GLIFAGE).......Uso contínuo . ( 1ª ESCOLHA DM OBESO)


Tomar 01 cp de 500mg, VO, 2x/dia, antes das refeições. Máx = 2550mg/dia.
Tomar 01 cp de 850mg, VO, 1x/dia.

Escolha para pacientes com glicemia de jejum entre 110-270mg/dL


Escolha para DM II não-obesos com glicemia de jejum entre 160-270mg/dL.
Escolha para DM II em obesos sem resposta à dieta.
Pode ser associada às Glitazonas.
3 - GLITAZONAS
Aumentam a expressão dos receptores periféricos da insulina (Insulina muscular).

Rosiglitazona 4mg (Avandia):2-8mg.................................. Uso contínuo.


Tomar 01 comprimido, VO/dia. – Máx = 8mg/dia.
Monitorar TGO e TGP nos primeiros 12 meses.
EC: Retenção hídrica, edema e ganho de peso.

Pioglitazona (Actos): 15-45mg .................................. Uso contínuo.


Tomar 01 comprimido, VO/dia.
4 – INIBIDORES DA ALFA-GLICOSIDASE
Retarda a absorção intestinal de carboidratos/açúcares.
Escolha para Idosos com DM II.
Principal efeito: Combate as Hiperglicemias pós-prandiais.

Acarbose (Glucobay): 50 - 100mg..............................Uso contínuo.


Tomar 01 comprimido, VO/dia, em 3 refeições
5 – GLINIDAS
Repaglinida 0,5 - 4mg
Tomar 01 comprimido, VO/dia, em 3 tomadas (Antes das refeições)
Nateglinida (Starlix): 120mg
Tomar 01 comprimido VO/dia, em 3 tomadas (Antes das refeições)

ASSOCIAÇÕES
Metformina + Glibenclamida / Metformina + Glitazonas ou Glinidas / Metformina +
Acarbose / Metformina + Sulfoniluréias/ Glitazonas + Sulfoniluréias / Glitazonas +
Glinidas .
SÍNDROME
METABÓLICA
DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO
SÍNDROME METABÓLICA SÍNDROME METABÓLICA
Associação de:
- Resistência a insulina.
- Obesidade visceral, central ou androgênica.
- Dislipidemia aterogênica.
- Hipertensão arterial sistêmica.
Tais fatores, permitem identificar pacientes: - Aterosclerose.
- Diabetes II.

CRITÉRIOS DIAGNÓSTICOS
1 – Obesidade Abdominal
Homens:
Mulheres:
ABORDAGEM
NAS ANEMIAS
ABORDAGEM INICIAL NAS ANEMIAS ANEMIA FERROPRIVA – Hb < 13(H) - Hb < 12(M)
COMPOSIÇÃO DO SANGUE Mais comum das anemias.
1 – PLASMA: Parte líquida que corresponde a 55% do Causada por carência de FERRO.
sangue. É composto de: 90% de água, 9% de Proteínas e Def. Ferro  Def. Hemoglobina (Proteína)  Def. Hemácias.
Sódio (fibrinogênio, globulinas e albumina) e o restante é
composto de enzimas, hormônios, gases e nutrientes. CARACTERISTICAS DO HEMOGRAMA
2 – CELULAS: Parte sólida que corresponde a 45% do sangue. Hipocromia, microcitose.
Constituído de Hemácias, Leucócitos e Plaquetas. Plaquetas: Normais, elevadas ou diminuídas.
RDW: elevado.
HOMEM ADULTO X VOLUME SANGUÍNEO = 60ml/Kg. Ferro sérico: Diminuído.
Ex: Um homem de 75kg possui: 4,5 L de sangue, sendo que, Transferina: Elevada.
55% é Plasma e o restante corresponde a parte Celular. Ferritina: Elevada.
----------------------------------------------------------------------------------
ANEMIA – Redução da Massa de Glóbulos Vermelhos (Ht) ou COMO TRATAR O PACIENTE?
da Concentração de Hemoglobina (Hb), abaixo dos valores 1 – Encontrar a causa da anemia.
normais aceitáveis. 2 – Aumentar a ingesta de: Carne Vermelha, fígado, feijão,
vegetais verdes, beterraba.
HEMATÓCRITO: Percentual de hemácias no sangue.
Hemácias são produzidas na MO e tem vida méd. – 120 dias. TRATAMENTO MEDICAMENTOSO
Uso oral, em jejum ou antes das refeições;
HEMOGLOBINA: Molécula que possui FERRO e carreia O².
Def. de Ferro  Não produz Hb  Não produz Hemácias. Sulfato Ferroso 300mg.......................................3 – 6 meses.
---------------------------------------------------------------------------------- Tomar 1 cp, VO, 2x/dia, por 3-6 meses.
DIAGNÓSTICO x VALORES ABAIXO DO NORMAL
Hematócrito normal = 41% a 54% nos homens . Dose diária = 180mg.
35% a 47% nas mulheres. Obs: Cada 300mg de SF possui 60mg de Ferro elementar.
Hemoglobina normal = 13 a 17 g/dL nos homens . ----------------------------------------------------------------------------------
12 a 16 g/dL nas mulheres. ANEMIA FERROPRIVA X DOENÇA CRÔNICA
----------------------------------------------------------------------------------
CAUSAS BÁSICAS DE ANEMIA ?
Anemia ferropriva:
1 - Pouca produção de hemácias pela medula óssea.
- Ferro sérico baixo;
2 - Elevada destruição de hemácias pelo corpo.
- Saturação da transferrina < 15%;
3 - Perda de hemácias e ferro através de sangramentos.
- TIBC > 400 mcg/dl;
- Ferritina sérica < 15 ng/ml (Quando ocorrerem juntas a
EXEMPLIFICANDO...
anemia ferropriva e a da doença crônica, a ferritina sérica se
CA de Intestino  Causa sangramentos com perda de
encontra entre 30 e 60 ng/ml).
hemácias e consequentemente Anemia.
Infecção na MO  Impede a produção de hemácias. Neste
Anemia da doença crônica:
caso, a anemia é causada por Deficiência na prod. Hemácias.
- Ferro sérico baixo;
Medicação tóxica  Leva a destruição das Hemácias antes
- Saturação da transferrina entre 10 e 20%;
de 120 dias, causando anemia. Repor FERRO não adianta.
- TIBC < 300 mcg/dl;
----------------------------------------------------------------------------------
- Ferritina sérica > 50ng/ml.
SINAIS E SINTOMAS
Cansaço, fraqueza, astenia, tonturas, zumbidos, palidez
Síndrome de Plummer – Vinson (Paterson – Kelly)? É uma
cutânea e mucosas descoradas, palpitações, falta de ar, dor
disfagia para sólidos com a formação de uma anel no
no peito, sonolência, tonturas e hipotensão.
esôfago, que acomete pacientes com anemia ferropriva.
PICA: Vontade de comer GELO, TERRA, ARROZ CRU.
COILONÍQUIA: Unhas em colher, quebradiças.
# Na suspeita de anemia ferropriva, investigar com:
QUEILITE ANGULAR: Língua careca.
- Fe sérico;
----------------------------------------------------------------------------------
- TIBC;
GESTANTES
- Ferritina sérica.
Hb: Normal até 11mg/dl, podendo ainda ser considerada
# Na suspeita de talassemia, investigar, com:
normal no 2º trimestre uma Hb de 10,5 mg/dl segundo a
- Eletroforese de Hb.
OMS e de 10,0 mg/dl segundo o Rezende.
# Na suspeita de anemia megaloblástica, investigar com:
TRATAMENTO
- B12 sérica, e;
Reposição de ferro: - 30 a 60mg/dl de Fe elementar
- Folato sérico.
Se anemia: 200mg de Fe elementar/dia.
# Na suspeita de anemia hemolítica, solicitar:
- Coombs.
Sulfato ferroso, 300mg, 01 cp VO 2 a 3x/dia.
A Vitamina C pode ser prescrita junto com o Fe para
melhorar sua absorção.
PRONTO SOCORRO
CLÍNICA MÉDICA: CEFALÉIAS (CEFALÉIA POS RAQUIANESTESIA), HIPOGLICEMIA E
HIPERGLICEMIA, CRISE HIPERTENSIVA (URGÊNCIA E EMERGÊNCIA), SÍNDROME DE
ABSTNÊNCIA ALCÓOLICA, PACIENTE TRAZIDO POR FORÇA POLICIAL, CRISE ASMÁTICA
AGUDA, QUEIMADURAS, RINITES, SINUSITES, OTITE EXTERNA, OTITE MÉDIA,
MASTOIDITE, PAROTIDITE, CONJUNTIVITE VIRAL E BACTERIANA, INFECÇÕES DAS VIAS
AÉREAS SUPERIORES E INFERIORES (PNEUMONIA COMUNITÁRIA), ESOFAGITES, DRGE,
GASTRITES, ÚLCERA PÉPTICA E DUODENAL, GECAS, DIARRÉIA AGUDA, CONSTIPAÇÃO,
INFECÇÃO URINÁRIA, CRISE DE GOTA, MANEJO DAS ANGINAS E INFARTO AGUDO DO
MIOCÁRDIO, MANEJO DO AVC ISQUÊMICO E HEMORRÁGICO,

CLÍNICA CIRÚRGICA: COLELITÍASE, CÓLICA NEFRÉTICA, APENDICITE, ÚLCERA PERFURADA,


DIVERTICULITE, CIRROSE, PANCREATITE, PARACENTESE, DOENÇAS HEMORROIDÁRIAS,
PNEUMOTÓRA, HEMOTÓRAX, DERRAME PLEURAL, PNEUMOTÓRAX HIPERTENSIVO,
VARIZES, TROMBOSE VENOSA PROFUNDA, SÍNDROME ISQUÊMICA DE MMII,
NEUROPATIA E PÉ DIABÉTICO,

ATENDIMENTO AO POLITRAUMATIZADO: ABCDE DO TRAUMA, PARADA CARDIO


RESPIRATÓRIA, CLASSIFICAÇÃO E ANTIBIÓTICOTERAPIA EM FRATURAS EXPOSTAS,
CEFALÉIAS HIPOGLICEMIA
PRIMÁRIA (90%) ESQUEMA GLICOSE 50% + SG5%
Enxaqueca, Cefaléia tensional, Cefaléia em Salvas e Trigêmino-Autonômicas CLÍNICA: Palidez, sudorese, tontura, fome, fraqueza, náuseas, vômitos, palpitações,
SECUNDÁRIA(10%) taquicardia, distrúrbios visuais, efaleia, confusão mental, convulsão, torpor, coma.
TRATAMENTO DA CRISE
CRITÉRIOS – SOCIEDADE INTERNACIONAL DE CEFALÉIAS 1 – Solicitar Dextro; Se, Dx < 70mg/dl;  Fazer 6 ampolas G 50% em 500ml SG5%.
1 – ENXAQUECA Se, Dx = 30mg/dl  Fazer 10 ampolas G 50% em 500ml SG5%.
A - Pelo menos 5 crises preenchendo critérios B a D. 2 – Repetir Dextro em 20 min.
B - Crise de cefaleia durando de 4 a 72 horas sem ou com tto sem sucesso.
Crianças < 15 anos: Crises duração de 2 a 48 horas. Cálculo para admnistração de Glicose 50%
Paciente dorme e acorda sem a crise, a duração da crise é considerada até a (100 – Glicemia atual) x 0,4 = X ml SG 50%.
hora do despertar. ESQUEMAS
C - A cefaleia tem, no mínimo, duas das seguintes características:Localização AMP de 10ML GLICOSE À 50% + 500ml de SG 5%  (1 AMP DE 10ml = 10g de Glicose)
unilateral; Qualidade Pulsátil, Intensidade Mod/Forte incapacitante, Agrava com Fazer 2 ampolas de 10 ml GLICOSE 50% em BOLUS.
atividade física. Fazer 4-6 ampolas de 10ml de GLICOSE 50 % em 500ml de SG 5%, EV, 40 gts/min.
D - Durante a cefaleia, há, no mínimo, um dos seguintes sintomas: Náuseas e/ou
vômitos; Fotofobia e Fonofobia. AMPOLAS DISPONÍVEIS – GLICOSE À 50% E 25%
E - Há, no mínimo, um dos seguintes: Exame clínico neurológico não sugestivo de AMPOLA 10 ML G 50% = 5g / AMPOLA 10ML G 25% = 2,5g
cefaleias secundárias. AMPOLA 20ML G 50% = 10g / AMPOLA 20ML G 25% = 5g
2 – CEFALÉIA TIPO TENSÃO................................................................................
A - Pelo menos 10 crises de cefaleia que preenchem os critérios B a D. O número
de dias desta cefaleia é menor ou igual a 180/ano (menor que 15/mês). HIPERGLICEMIA
B - Cefaleia durando 30 minutos a 7 dias. ESQUEMA INSULINA REGULAR SC
C - Pelo menos duas das seguintes características da dor: Qualidade tipo aper- Dx < 150 : Observação.
to/pressão; Leve/Mod, Limita mas não impede; Bilateral; Não agrava com ativi- 150-200: 2 UI 201-250: 4 UI
dade física. 251-300: 6 UI 301-350: 8 UI
D - Ambos dos seguintes: Ausência de náuseas/vômitos; Fotofobia e fonofobia Igual ou acima de 351: 10 UI
estão ausentes, ou apenas um deles está presente.
E - Há, no mínimo, um dos seguintes: Exame clínico neurológico não sugestivo de
cefaleias secundárias.
SÍNDROME DE ABSTNÊNCIA ALCÓOLICA
3 – EM SALVAS................................................................................................... ________________________________________________________________________
Crises de dor intensa, unilateral, localização periorbitária ou temporal, com Início dos sintomas: 5-6h após a última ingestão ou dose .
duração de 15 a 180 minutos. Atinge principalmente homens, dos 20 aos 50 anos Pico: 48 – 72h / Fim: 7 – 10 dias.
de idade, frequentemente tabagistas; álcool pode ser desencadeante de crise. QUADRO CLÍNICO: Tremores de língua, pálpebras, mãos estendidas, náuseas e
Sudorese, lacrimejamento, edema palpebral, miose, congestão nasal e rinorréia vômitos, alucinações com nível de consciência preservado. Delirium após 72h da
ipsilateral, agitação. k
última dose. Ativação adrenérgica ( SUDORESE, TAQUICARDIA, HIPERTENSÃO, FEBRE),
cefaleia, insônia. Convulsões generalizadas e autolimitadas, sendo a maioria em 48h
_______________________________________________________________
do início dos sintomas.
INVESTIGAÇÃO
Tipo da dor?Intensidade? Local? Uni ou Bilateral? Quantos episódios/dia? CUIDADOS GERAIS
Horário? Náusea ou Vômitos? Fotofobia? Barulho incomoda? Pontos brilhantes 1 - Repouso no leito com redução do estímulo audiovisual.
na visão (Escotomas)? Tabagismo? Álcool? Interrompe a atividade? 2 – Glicemia / Dx
Incapacitante? Relação com o que faz? Período menstrual? Melhora com uso de 3 – SF 0,9% 1000ml, EV, 20g/min.
algum medicamento? Piora com o que? 4 – SG 5% 1000ml, EV 20g/min.
Cefaléia Tensional? Enxaqueca? Em Salvas? Arterite temporal? 5 – Plasil, 1 amp, EV
6 – Ranitidina, 1 amp, EV
7 – Dipirona, 1 amp, EV. ( Alérgico?)
TRATAMENTO 8 – Complexo B, 1 amp, EV.
CRISES FORTES, INCAPACITANTES 9 – Tiamina 300 a 600mg, VO ou 100 a 200mg IM ou IV.
Cefaliv (Dediidorergotamina + Cafeína + Dipirona)............1 caixa.
10 – Benzodiazepínicos:
Tomar 1 comprimido, VO de 12/12h. - Diazepam 5 – 10mg, VO ou IV de h/h.
- Lorazepam 2 – 4mg, VO ou IV de h/h.
Cefalium (Dediidroergot.+ Paracetamol + Cafeína + Metoclopramid)...1 caixa.
Tomar 1 comprimido, VO de 12/12h. EXAMES: RX de Crânio, RX de tórax, TC de Crânio (Trauma, Confusão mental?)
Migraliv (Diidroegotamina 1mg + Dipirona 350mg + Cafeína 100mg)..1caixa. PACIENTE TRAZIDO POR FORÇA POLICIAL
Tomar 1 comprimido, VO de 12/12h QUADRO CLÍNICO: Trazido por: Familiares, força policial, ambulância ou
acompanhantes, que não consegue sentar, caminha pela sala, não entra no
LEVE, MODERADA consultório, muda o tom de voz, elevando-o constantemente, tom desafiador,
Paracetamol 750mg, Dipirona, Cetoprofeno, Ibuprofeno 100mg (Alivium). desconfiado, agressivo, história de quadro psiquiátrico.
CONDUTA
NO PS_____________________________________________________________ 1 – Não atender o mesmo sozinho, mantendo a porta aberta e sempre ao alcance.
SF 0,9% 100ml + 1 amp Dipirona + 1amp Plasil + 1amp Ranitidina. Identificar-se como médico e mostrar disponibilidade para ajudar, evitando o contato
Pode-se usar: Voltaren 75mg, IM. físico.
Cetoprofeno 100mg, IM. OPÇÕES PARA MEDICAÇÃO
Piroxicam 40mg, IM. 1 – Haloperidol 5mg, 1cp, VO.
Dexametasona 4 a 12mg, EV. 2 – Clorpromazina 100mg, 1cp, VO
3 – Sedação + Contenção se negociação falhar.
CEFALÉIA EM SALVAS 4 – SEDAÇÂO: Haloperidol 5mg/1ml, 1 ampola, IM.
1 - O2 5L/min com máscara, por 30 minutos. Diazepam 5mg, 1 ampola , IM.
2 – ERGOTAMINA: Cefaliv, Cefalium, Migraliv, Ormigren.
3 – SUMATRIPTANO: Proscrito < 18 anos e > 65 anos, IAM, AVC, AIT, .
3 – PROFILAXIA: Carbonato de Lítio 300mg, 12/12h
4 – ORIENTAÇÕES: Cessar tabagismo e álcool que desencadeiam as crises.
CRISE CONVULSIVA / ESTADO MAL EPILÉTICO CRISE HIPERTENSIVA
EPILEPSIA – Existência de uma desordem neurológica associada a crises PAM = PAS + 2x PAD / 3
Variação máxima da PAM = 60 à 120 mmHg
recorrentes. Pode ser; Parcial (Simples ou Complexa) ou Generalizada.
Se PA acima ou abaixo desses valores indicam sofrimento de órgãos alvo.
CRISE CONVULSIVA – Ataque, não re corrente, isolado. Manifestação de um HAS crônicos PAM normal está entre 120 à 160 mmHg.
distúrbio temporário, focal ou generalizado, da função cortical, secundário a ____________________________________________________________________
vários distúrbios neurológicos ou sistêmicos ou como sintoma de abstnência ANAMNESE
alcoólica, uso de drogas ilícitas ou medicamentos. É HAS? Controla? Medicações que usa? Tem episódio anterior? Lesão anterior?
Infarto ou AVC anterior?
TIPOS DE CRISE FUNDOSCOPIA
1 - CRISE PARCIAL OU FOCAL – Envolve apenas uma região, causando disfunção Vasos: Vasoespasmo, cruzamentos arteriovenosos patológicos.
temporária de um conjunto de neurônios, caracterizada por eventos cíclicos. Pode Retina: Exudatos, hemorragia, papiledema.
ser PARCIAL SIMPLES, sem comprometimento da consciência e PARCIAL CARDIOVASCULAR
COMPLEXA, onde há comprometimento parcial da consciência. Sopro carotídeo?Estase jogular?Ritmo?Desvio de ictus?2ª bulha, 3ª bulha ou
2 - CRISE GENERALIZADA – Envolve maior extensão e até mesmo os 2 hemisférios galope?Sopro mitral?Insuficiência aórtica?Pulsos periféricos?
cerebrais. PULMONAR
TIPOS DE CONVULSÃO Estertores? Sinais de congestão pulmonar?
MOTORAS NEUROLÓGICO:
1 - CONVULSÕES TÔNICAS – Mantidas, permanentes, imobilizam as articulações. Lote? Déficit motor? Pupilas reativas?Alterações da fala? Liberação esfincteriana?
2 – CONVULSÕES CLÔNICAS – Rítmicas, alternando contrações e relaxamento. Convulsões?
3 – CONVULSÕES TÔNICO-CLÔNICAS. DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL
4 – ATÔNICAS – Queda sem outras características. Dissecção Aortica Aguda, Encefalopatia Hipertensiva.
SENSITIVAS - Disestésicas – Formigamento que irradia pelo corpo.
AUTONÔMICAS – Mal Estar Autonômico – Epigastrio ao pescoço e some.
PSIQUICAS – Deja-vu, Jame-vi, Êxtase. EXAMES SOLICITADOS
1 – HEMOGRAMA
ESTADO DE MAL EPILÉTICO TÔNICO-CLÔNICO GENERALIZADO – EMETCG 2 – ELETRÓLITOS – Na, K.
Emergência médica diagnosticada quando duas ou mais crises distintas ocorrem 3 – URÉIA + CREATININA
sem recuperação completa da consciência ou quando uma crise, contínua, dura 4 – URINA 1 (Proteinúria? Hematúria?)
pelo menos 5 minutos ou Crise epilética tônico-clônicas que já duram 30 minutos. 5 – CpK, CkMB, TROPONINA.
6 – ECG
DIAGNÓSTICO 7 - RX TÓRAX (Aumento da área cardíaca, vasos base, Edema Agudo de Pulmão)
História pessoal e familiar ou alguém que tenha presenciado a crise. Quando a 8 – FUNDOSCOPIA (Urg x Emerg)
crise não é presenciada e o paciente dá entrada no PS, em geral está em ESTADO 9 – TC de CRÂNIO (Explicar quadro neurológico, não explicado por distúrbio HL ou
PÓS-ICTAL. / CRIANÇAS: Convulsão febril – 3 meses à 5 anos. Infecção)
CRISES PARCIAIS 10 – Dextro/Glicemia.
Movimentos restritos à um lado ou segmento do corpo.
Sintomatologia: Motora, sensitiva, auditiva, da linguagem, olfatória, gustativa, ____________________________________________________________________
vertiginosa, vegetativa e confusão mental.
CRISE GENERALIZADA
URGÊNCIA HIPERTENSIVA
Movimentos , Tônicos, Clônicos, Tônico-Clônicos (GRANDE MAL). PAD > 120 mmHg + Estável clinicamente + Não compromete órgãos-alvo.
Objetivo: PA reduzida em até 24h com medicação VO.
EXAMES COMPLEMENTARES ___________________________________________________________________
TC de crânio – Quando EF alterado ou TCE. 1 – Captopril 25mg......................1 compimido.
ELETROENCEFALOGRAMA - Quando EF alterado ou TCE. Tomar 1 cp, VO.
LÍQUOR – Infecções cerebromeningeas? Repetir em 30 min ou 1h, se necessário ou fazer 2 comprimidos (50mg) dose única.
ELETRÓLITOS – Hipo ou Hipernatremia /Hipo ou Hipercalcemia /Hipo ou Ação: 15-30min. / Duração: 6-8h.
Hiperpotassemia.
GLICEMIA 2 – Nifedipino 10 e 20mg...........1 comprimido.
____________________________________________________________________ Tomar 1 cp, VO.
Ação: 5-15min. / Duração: 3-5h.
TRATAMENTO NA CRISE – PASSO A PASSO – TTO MEDICAMENTOSO
3 – Clonidina 0,1 e 0,2mg..........1 comprimido.
1 - SE EM ESTADO DE MAL EPILÉTICO; Tomar 1 cp, VO.
Se em atividade motora = Benzodiazepínico = DIAZEPAM / MIDAZOLAM Repetir de 1/1h.
DIAZEPAM 1 amp tem 2ml = 5mg/ml + 10 ml de AD, EV. Ação: 30-60min. / Duração: 6-8h.
MIDAZOLAM (DORMONID) 1 amp +
AVALIAR IOT / BZD x REBAIXAMENTO! OBS: Aferir dados vitais e revisão clínica em 24h.
2 - RETIRAR O PACIENTE DO ESTADO DE MAL EPILÉTICO  HIDANTALIZAR __________________________________________________________________
FENITOÍNA (HIDANTAL) 15mg/kg em 15-30min.
DILUIÇÃO: 1-3 amp + 250ml de SF 0,9% em 20-30min. EMERGÊNCIA HIPERTENSIVA
Vel. de infusão = 50mg/Ml. Objetivo: PA reduzida de imediato, evitando quedas abruptas, exigindo paciente em
4 - SE CONTINUAR EM ESTADO DE MAL EPILÉTICO REPETIR HIDANTAL monitoração em sala de emergência ou UTI, com medicação EV.
FENITOÍNA (HIDANTAL) 5mg/kg.
DILUIÇÃO:
5 - SE CONTINUAR EM ESTADO DE MAL EPILÉTICO  GARDANALIZAÇÃO 1 – Nitroprussiato de sódio 0,25 – 10mg/kg/min, EV. MARCA: NIPRIDE
FENOBARBITAL (GARDENAL) 10mg/kg. Ação: Imediata. / Duração: 1-2min. / Indicação: Maioria das Emergências.
DILUIÇÃO: 1 amp de 2ml (100mg) + DILUIÇÃO: 1 amp = 50mg – Diluir 1 amp em 250mg SG5% = 0,2mg/mL.
6 – FAZER COMA BAR2BITÚRICO COM TIOPENTAL
_________________________________________________________ 2 – Nitroglicerina 5-100mg/min, EV. MARCA: TRIDIL
CRISE SINTOMÁTICA AGUDA – 1ª CRISE DA VIDA Ação: 2-5min. / Duração: 3-5min. / Indicação: Insuf. Coronariana
INVESTIGAR:Hipoglicemia?Meningite?AVC?Toxop?Criptococose?Medicaç DILUIÇÃO: 1 amp = 25mg – Diluir 1 amp em 250mg SG5% = 0,1 mg/mL.
ão ou Cocaína?
3 – Metropolol 5mg , EV.
__________________________________________________________________
Repetir de 10/10min se necessário até 20mg.
TRATAMENTO CLÍNICO
Ação: 5-10min. / Duração: 3-4h./ Indicação: Insuf. Coronariana, Aneurisma Ao.
CRISE PARCIAL
(HIDANTAL) - Fenitoína 100mg – 1 comprimido, VO de 8/8h.
4 – Nitroglicerina 5-100mg/min, EV.
EC: Hipertrofia gengival e alterações do colágeno.
Ação: 5-10min. / Duração: 3-4h. / Indicação: Ins. Vent. Esq. e Hipervolemia.
(TEGRETOL) Carbamazepina 200mg – 1 comp, VO de 8/8h. Dose máx = 1.800
mg/dia. EC: Dispepsia, Sonolência, Aumento do Peso, Retenção líquido,
Hiponatremia.
CRISE GENERALIZADA OBS: Na prática, a PAD não pode ser reduzida a níveis inferiores à 100-110 mmHg.
Ácido Valpróico (DEPAKENE) EMERGÊNCIA = MEDICAÇÃO EV
Fenobarbital (GARDENAL) 100mg – 1 comprimido, VO, 1x ao dia. MONITORAÇÃO
PRESCRIÇÃO NO INTERNAMENTO (Precordialgia, Fc= 100bpm , PA=100x80mmHg)
ABORDAGEM À DOR TORÁCICA NO PS 1 – Dieta hipossódica.
CARACTERÍSTICA DA DOR TORÁCICA 2 – CDV 6/6h.
DOR ISQUÊMICA TÍPICA Prescrição
Dor torácica, retroesternal ou epigástrica do tipo aperto, constricção ou ardência, de início
3 – Acesso heparinizado.
4 – Antak 1 ampola, EV de 12/12h. Básica
súbito e duração maior que 30 min, que pode irradiar para pescoço, mandíbula, ombro, braço
esquerdo ou epigástrio. Dor associada com Sudorese profusa, pele fria, tontura, confusão 5 – Plasil 1 ampola, EV de 8/8h, se náuseas ou vômitos.
mental, náuseas e vômitos, inquietação, ansiedade e sensação de morte. 6 – Dipirona 1 ampola, EV de 6/6h.
EXAME FÍSICO 7 – AAS 100mg, VO, 3 comprimidos mastigados AGORA.
Pele fria e sudorética, agitação, FR aumentada. 8 – Clopidogrel 75mg, 4 cp, VO, AGORA.
Pulso fraco nos casos graves.
8 – Isordil 5mg, SL, 1 comprimido AGORA e se dor no peito.
PA (Hipotensão / Hipertensão).
Veias jugulares normais ou aumentadas.
9 - Monocordil 20mg, VO, AGORA e de 8/8h.
Ausculta: Presença de 3ª bulha (VE). 10 – Heparina 1ml, EV, AGORA e de 6/6h.
Presença de sopro: Por disfunção dos mm papilares ou uma CIV. 11- Enalapril 5mg, VO de 12/12h.
Febre (38º), leucocitose, elevação do VHS. 12 – Atenolol 50mg, VO de 12/12h.
13 – Morfina 10mg diluída em 10ml de SF 0,9% - Aplicar 4ml se dor forte.
SÍNTOMAS ATIPICOS ________________________________________________________________________
Dor diferente da supracitada, ou ausência de dor, presença de náuseas, diaforese, queimação
epigástrica, piora rápida da dispneia (DM, negros idosos e mulheres). ECG x INTERPRETAÇÃO x CONDUTA
PROBABILIDADE DE ISQUEMIA CORONARIANA
ALTA PROBABILIDADE SUPRA DE ST (>2mm em 2 derivações precordiais contíguas ou > 1mm em derivações
História de doença coronariana (IAM prévio, CATE). de membros) ou BRE novo (Onda Q em 2 derivações contíguas)
HAS , DM desompensados.
Precordialgia típica com irradiação para MMSS-E ou Angina. SUPRA DE ST  CONDUTA: ROTA 1 – Unidade coronariana + Cat (Cateterismo).
Diaforese, Edema pulmonar ou Creptações, Hipotensão.
ECG: Alt. Transitórias de ST (>igual 0,5mm) / Inversão T (>igual 2mm).
BRE NOVO + DOR CONDUTA: ROTA 1.
Elevação das Enzimas cardíacas (CpK, CkMB, Troponina) BRE NOVO + SEM DOR CONDUTA: ROTA 2.
_____________________________________________________________
ABORDAGEM NO PS x DOR SUGESTIVA DE ISQUEMIA
1 – ABC + MOV (Levar para sala de Emergência).
MONITORIZAÇÃO: PA, Oximetria, FC, FR, P.
OXIGÊNIO 4L/min e manter SaTO2 < 90%
ACESSO VENOSO - COLHER de 6/6h: Hemograma, Coagulograma.
Enzimas Cardíacas (CpK, Ck-MB, Troponina I). 0-3-9h.
Glicemia.
Uréia + Creatinina.
Eletrólitos: Na, K, Mg. INFRA DE ST (1mm) ou INVERSÃO DE ONDA T
Isquemia, Angina instável de risco e IAM sem supra de ST.
2 – AAS 100mg – Dar 2-3 comprimidos mastigado , VO. CONDUTA: ROTA 2 – Prot. UDT 9h (Unidade dor torácica) + Enzimas 0-3-9h. + ECO
Descartar Dissecção aórtica Aguda. SERIADO + ECO.  Se +  ROTA 1. / Se -  Teste Ergométrico  Se -  Alta.
Alergia? Usar Clopidogrel.
ECG não disgnóstico, normal no segmento ST ou onda T
4- SOLICITAR ECG com 12 DERIVAÇÕES. Angina instável de baixo risco.
5 – HISTÓRIA COMPLETA ________________________________________________________________________
Caracterizar a dor, contraindicações a medicamentos? Cirurgias? MARCADORES x INTERPRETAÇÃO
DM? HAS? Outras? Pulsos simétricos? B3? Sopro mitral? Aórtico? CK: Normal de 9 a 95.
Creptações pulmonares? Choque? Se eleva entre 4 e 28 horas, com pico em 24 h.
CK-MB: Normal 0 a 6.
6 – NITRATO SL – A) Dinit. de Isossorbida (Desconforto torácico s/ Emerg Hipert) Se eleva de 4 h a 8 dias, com pico em 24h.
Isordil 5mg, VO. Repetir até 3x com intervalo de 5min, se dor. Troponina: Melhor marcador para o IAM.
B) Mononitrato de Isossorbida Se eleva em 6h a 7 dias, com pico em 48h.
Monocordil 5mg, VO. Mioglobina: Não é cardioespecífica, mas pode auxiliar quando o paciente chega antes
PROSCRITO: PAS < 90 , FC < 50, FC > 100. / Uso de Sildenafil 24h./ IAM de VD. de 4 a 6 horas de evolução.
Se eleva de 1 a 24h, com pico em 4h.
7 – MORFINA – Diluir 1ml ou 1 ampola em 9ml de AD, obtendo [1mg/ml] ________________________________________________________________________
Aplicar 3ml, IV em Bolus. Avaliar dose adicional em 5 - 10min. Obs: Nos casos de REINFARTO PRECOCE, a Troponina deixa de ser a mais específica,
(Usada se a dor não ceder com Nitroglicerina). pois podem permanecer elavadas no plasma por 14 dias. CPK-MB é o melhor
8 – RX Tórax – Avaliar Edema Agudo de Pulmão. marcador, pois ela se eleva após 6 h, com um pico em 24-48 h e se normaliza após 72
9 – INTERPRETAÇÃO DO ECG E CONDUTA h. Assim, uma nova elevação em seus valores, é capaz de confirmar um reinfarto.
___________________________________________________________________ _____________________________________________________________________
OBSERVAÇÕES: PROVÁVEIS LOCALIZAÇÕES DE LESÕES- SCA
1 - CLOPIDOGREL – Opção para alérgicos ao AAS.
Se houver possibilidade deCx de RV em 1 semana, proscrito.
Para todos os casos de SCA sem Supra de ST.
Ataque 300mg, VO se < 75 anos.
Manutenção: 75mg/dia, por 1 mês no mínimo. (Plavix).
Suspensão: 5-7 dias antes de Cx de revascularização.

2 – HEPARINA – 1ml, EV, na EMERGÊNCIA.

3 – NITROGLICERINA IV – Usar quando a Dor torácica for recorrente e não cessar


com uso de Nitrato de Isossorbida ou Morfina, Congestão Pulmonar. É de escolha
se Emergência Hipertensiva. (Tridil). ____________________________________________________
Diluição: 50mg + 500ml, SG, IV, BIC.
Dose Inicial: 10ng/min (6mL/h) DIFERENTES APRESENTAÇÕES DE ISQUEMIA MIOCÁRDICA
Dose de infusão aumentada: 5ng/min de 5/5min até cessar dor.
Manter PAS > 90

4 – BETABLOQUEADOR: Todos recebem. Reduz a FC e pouca consumo de O² do


miocárdio.
Contra indicações: Asma, DPOC, Bradcardia, Hipotensão.
Ex: Atenolol (Ablok, Angipress) 50-200mg, VO
Metropolol (Seloken) 5-15mg IV seguido de 50-200mg VO após 15 min.
Carvedilol (Ictus, Cardilol) 3,125-100mg/dia.
Se contra indicação à Betabloqueadores, usar; Diltiazem ou Verapamil.
AVC - AVC
Reação alérgica grave, inicio agudo e potencialmente fatal. Reação alérgica grave, inicio agudo e potencialmente fatal.
CLÍNICA CLÍNICA
DISSECÇÃO DE AORTA ANAFILAXIA
ANEURISMA X DISSECÇÃO AÓRTICA X LÂMINAS ENVOLVIDAS Reação alérgica grave, inicio agudo e potencialmente fatal.
1 – ANEURISMA - O aneurisma verdadeiro é uma dilatação localizada da parede da CLÍNICA
aorta que envolve as 3 camadas: íntima, média e adventícia. MUCOSAS (90%) - Prurido, Urticária, Angioedema, hiperemia ocular.
2 – DISSECÇÃO – Tem-se o envolvimento apenas da lâmina íntima e o sangue cria RESPIRATÓRIO (70%) – Congestão e descarga nasal, mudança na qualidade da
uma falsa luz, por entre os planos da camada média, separando a íntima da adventí- voz, sensação de garganta fechada ou sofocamento, tosse, espirro, dispneia,
cia. estridor e broncoespasmo, hipoxemia, queda do fluxo expiratório.
GASTRINTESTINAIS (40%) – Náuseas, vômitos, cólicas e diarreias.
CARDIOVASCULARES (35%) – Tontura, taquicardia, hipotensão e choque.

CRITÉRIOS DIAGNÓSTICOS x APRESENTAÇÃO CLÍNICA DA ANAFILAXIA


I – Sintomas cutaneomucosos.
CLÍNICA
Clínica aguda com acometimento cutâneo + respiratório ou queda da PA.
Dor retroesternal aguda, com irradiação para região interescapulo vertebral ou
II – Sem sinais cutaneomucosos
abdome superior. Dor súbita, aguda acompanhada de sudorese e hipertensão. Pode
Clínica mais arrastada: Sintomas gastrointestinais (Cólica, náuseas, vômitos) +
ocorrer hipotensão, quando há ruptura ou tamponamento cardíaco. Pulsos
Hipotensão ou pele tardiamente.
periféricos alterados ou ausentes, síncope ou não, AVC ou não. Geralmente IDOSO,
III – Anafilaxia com Hipotensão.
HAS, DM.
Clínica arrastada com hipotensão horas após exposição ao alérgeno.
EXAME FÍSICO
Níveis pressóricos elevados, Taquicárdico, Pulsos diminuídos em MMII.
MANEJO
ECG
- ABCDE
Pode vir sem alterações.
- Oxigênio suplementar com maior FiO2.
- IOT
EXAMES COMPLEMENTARES
- 2 acessos periféricos, calibrosos para reposição volêmica.
RX TÓRAX – Quase sempre normal. Procurar alargamento do mediastino.
Se NORMOTENSO: SF 0,9% 125ml/h.
Se Derrame pleural, procurar obliteração do botão aórtico.
Se HIPOTENSO: SF 0,9% 1 - 2L inicial, 5 – 10ml/Kg nos primeiros 30min.
ECOCARDIO TRANSTORÁCICO – Localiza dissecções Tipo A (A. ascendente)
- Exame cutâneo com pleto.
Todos fazem na suspeita de DAA.
ECOCARDIO TRANSESOFÁGICO – Emergências, pacientes instáveis.
- ADRENALINA IM: 0,3 – 0,5mg por dose (1 ampola = 1mg/ml).
Localiza onde a íntima se rompeu.
Diluir 1mg (1 ampola) em 9ml de SF 0,9%
TC – Mais frequente.
Aplicar 0,1 a 0,3 ml da solução, lentamente (Aplicar de 5 em 5 min).
RNM – Seguimento.
Se PCR: 1 a 3mg inicial e repetir a cada 3 min.
3 ACHADOS PATOGNOMÔNICOS PARA DISSECÇÃO AÓRTICA AGUDA
MANEJO ADJUVANTE
Dor torácica + RX tórax alterado + Assimetria de Pulsos.
Anti-histamínicos por 5 dias x Urticária.
Geralmente apresenta Insuficiência cardíaca associada.
Difenidramina 25 a 50mg, IV de 4/4h – Máx: 400mg/dia.
Pode haver sangramento para o Pericárdio  Tamponamento  Choque.
Antak 1 ampola de 8/8h.
Metilpredinisolona 1mg/kg/dose de 6/6h – Máx: 75mg/dose por 4 dias.
DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL
__________________________________________________________________
Sínd. Coronarianas Agudas com ou sem Supra ST.
Insuficiência aórtica sem dissecção. TRANSFUSÃO CONCENTRADO DE HEMÁCIAS
Aneurisma aórtico verdadeiro sem dissecção. CRITÉRIOS
Pericardite. 1 – Paciente hospitalizado e estável. Com que Hb deve-se transfundir?
Dor músculo-esquelética. Se em terapia intensiva; Hb < 7g/dL.
Colecistite. Se Pós-operatório; Hb < 8g/dL ou Dor como dor torácica, insuficiência cardíaca
descompensada, hipotensão ortostática ou taquicardia não responsiva à
CLASSIFICAÇÃO expansão volêmica.
Classificada em relação ao local e tempo de evolução:
1 - D. PROXIMAL (Aorta ascendente) 2 – Paciente hospitalizado, estável e doença cardiovascular de base. Com que
Acometa a aorta ascendente (Tipos I e II de De-Bakey e tipo A de Stanford). Hb deve-se transfundir? Hb < 8g/dL ou Dor como dor torácica, insuficiência
TTO: Cx IMEDIATA. cardíaca descompensada, hipotensão ortostática ou taquicardia não responsiva
2 – D. DISTAL (Após Aorta ascendente) à expansão volêmica.
Não acomete a aorta ascendente (Tipo III de De-Bakey e tipo B de Stanford).
TTO: MANEJO CLÍNICO , EXCETO; Dor recorrente ou persistente apesar de terapia
médica, expansão precoce, complicações isquêmicas periféricas e ruptura.

TRATAMENTO – PRESCRIÇÃO
1 – Jejum
2 – CDV 4/4H
3 – O2 se Sat > 90%
4 - Morfina 2 mg EV - Diluir em 9 ml de AD – Fazer 3ml, EV conforme necessidade.
5- Metoprolol 5 mg EV de 5/5min até 15-20mg- Meta; FC > 60bpm
OBS: Se contra indicado, prescrever; Verapamil IV ou Diltiazen IV.
6 - Nitroprussiato de sódio 0,3-0,5 mcg/Kg/peso
OBS: Iniciar em 0,3-0,5 µg/kg/minuto com aumentos de 0,5 µg/kg/minuto a cada 3-5
minutos. Deve ser iniciado após ser iniciado o beta-bloqueador, pois podemos ter
uma taquicardia reflexa com piora da dissecção. PAS deve ficar entre 100-120.
7 – Insulina Regular SC, conforme Dx:
150-200 – 2UI 251-300 - 6UI Acima de 350 – 10UI
201-250 – 4UI 301-350 – 8UI
OBS: Se for DM, o Ideal é usar 1 unidade de insulina para cada 25 mg/dl de glicemia
capilar acima de 150 mg/dl, assim teríamos:
DESIDRATAÇÃO – REPOSIÇÃO DE VOLUME CONTROLE DA DOR - ANALGESIA
Perda de Água por: Ingestão insuficiente / Eliminação aumentada. Início? Localização? Irradiação? Tipo/Qualidade? Intensidade? Duração? Fatores de
Como se perde: Vômitos, diarreia, transpiração, excreção urinária excessiva, alívio e piora? Sintomas associados?
DM, Addison, uso de diuréticos.
O que se perde: Água + Eletólitos (Íons de Na, K, TIPOS DE DOR
Cursa com: Colapso cardiovascular + Insuficiência Renal 1 – NOCIOCEPTIVA: Traumatismos, ferimentos.
2 – INFLAMATÓRIA: Dor pós-operatória; traumatismo; doença reumatoide; vasculites; arterite
CAUSAS temporal.
Ingestão insuficiente (Idosos), GECA, Infecção + Febre, Uso de diuréticos, 3 – NEUROPÁTICA:
A) Sistema nervoso periférico: neuropatia diabética; polineuropatia do HIV; radiculopatias
laxantes ou corticoides, Vômitos, Diarréia, DM, Cushing e Addison.
cervical, torácica e lombossacral; neuropatias por compressão (p.ex., síndrome do túnel do
carpo); síndrome da dor regional complexa; lesão nervosa secundária a trauma (p.ex., plexopatia
SINAIS E SINTOMAS braquial)
Diarréia, vômitos, sede, astenia, mocosas secas, lágrimas escassas, olhos B) Sistema nervoso central: esclerose múltipla; mielopatia pós-isquêmica; dor após acidente
encovados, pele fria e inelástica, turgor da pele diminuído, cãibras, pulso vascular cerebral (AVC); síndrome da dor talâmica; mielopatia compressiva por estenose espinal;
taquicárdico, hipotensão, oligúria ou anúria, fontanela deprimida em crianças. neuralgia do trigêmeo; mielopatia pelo HIV; siringomielia; dor do membro fantasma; doença de
Parkinson.
C) Mista: neuropatia pós-herpética.
CLASSIFICAÇÃO
4 – FUNCIONAL: Fibromialgia; dor miofascial; síndrome do cólon irritável; cefaleia tensional.
LEVE – Sede moderada + Perda de peso < igual à 2% do peso corporal.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------
MODERADA – Surge após 3-4 dias de doença. Queda do estado geral, sede
MEDICAÇÕES X ESCALA NUMÉRICA DE AVALIAÇÃO DA DOR
acentuada + adinamia + Perda de peso entre 3-5% do peso corporal.
GRAVE – Após 5 dias de doença + Sede intensa + Incapacidade física e mental + 0----------------------------4--------------5--------------7---------------8--------------------10
Perdas de 6-10% do peso corporal.
LEVE MODERADA INTENSA
CLASSIFICAÇÃO X DE ACORDO COM A PERDA DE SÓDIO
ISONATRÊMICA – Perda de Água e Na proporcional. (Entre 135 – 145 mEq.) LEVE
HIPONATRÊMICA – Na < Água (Natremia < 135) AAS 100g, Tomar 1 cp, VO de 6/6h. (Máx = 8 cp/dia)
HIPERNATRÊMICA – Água > Na (Natremia > 145) Paracetamol 750mg, Tomar 1 cp, VO de 6/6h.
Dipirona 500mg, Tomar 1 cp, VO de 6/6h.
EXAMES SOLICITADOS # Dipirona Injetável – 1 amp = 2ml/1g, IM/EV – Máx = 6ml lento.
Dosagem de Na e K Ibuprofeno 600mg, Tomar 1 cp, VO de 8/8h.
Hemograma + Ht Etodolaco (Toragesic, Flancox) 400mg, 1 cp, VO de 8/8h. (1.200mg/dia)
Uréia + Creatinina
______________________________________________________________
TERAPÊUTICA MODERADA
Reidratação via oral ou parenteral x Avaliar gravidade. AINES DE AÇÃO INTERMEDIÁRIA
Cetoprofeno (Profenid, Artrosil) 100mg, 1cp de 12/12h.
1 - Como calcular o quanto deve ser reposto de Água? # Cetoprofeno Injetável – 1 amp = 100mg, EV
EX: Adulto (P= 60 – 70Kg) Diluir em 100ml de SF0,9% e correr em 30min de 8/8h.
Necessita em 24h de 2-3L de Água para reparar as perdas. Que perdas? Diclofenaco (Voltaren, Cataflan) 50mg, 1 cp de 8/8h.
Diurese – 1 – 1,5L # Diclofenaco Injetável – 1 amp = 3ml/75mg por dia IM profundo.
Insensíveis (Respiração) – 0,5 – 0,8L
Naproxeno (Naprosym) 500mg, 1 cp, VO de 8/8h.
Transpiração – 0,2 – 0,3L
Necessita de repor Na e K, pois também há perda. Quanto necessita?
Na – Entre 60 – 100 mEq. AINES DE AÇÃO LONGA
K – Entre 40 – 80 mEq. Nimesulida 100mg, 1 cp, VO de 12/12h.
Colecoxibe (CELEBRA) 100mg ou 200mg, 1 cp, VO de 12/12h.
EX: Adulto (P= 60 – 70Kg) + 1L de Água na Diarréia. O que devo repor? Tenoxican (TILATIL) 20mg, Dose única.
Para cada litro Água na diarreia, devo repor: 100 mEq de Na + 10 mEq. De K. Meloxican (MOVATEC) 15mg, Dose única.
Piroxican (FELDENE, PIROXENE) 20mg, Dose única.
EX: Adulto (P= 60 – 70Kg) + 1L de Vômito. O que devo repor?
Para cada litro de Vômito, perde-se de 30-50 mEq. De Na. Devo repor 30-50
mEq. OPIÓIDES FRACOS E ASSOCIAÇÕES
TYLEX (Codeína + Paracetamol) – 1 cp, VO de 4/4h.
TRAMAL 50mg – 1cp, VO de 4/4h.
# TRAMAL INJETÁVEL – 1amp (2ml/100mg)
Diluir em 100ml de SF 0,9% e correr em 30min. (Máx = 400mg/d)

INTENSA
Morfina (DIMORF) – 10 a 30mg, VO de 4/4h. (Máx = 1200mg/dia)
# MORFINA INJETÁVEL – 1amp de 1ml (2mg/ml)
1 amp de 2ml (1mg/ml)
1 amp de 1ml (10mg/ml)
Diluir em 4ml de AD e administrar IM, LENTO.

# DOLANTINA INJETÁVEL – 1amp (2ml/100mg), IM de 4/4h.


Diluir em 10ml de SF ou SG, LENTO.
Diluir em 100ml de SF 0,9% e correr em 30min.

MEDICAÇÕES ADJUVANTES ---------------------------------------------------------------


ANTIDEPRESSIVOS – Dor neuropática e profilaxia de Cefaléias.
Amitriptilina (TRYPTANOL, AMYTRIL) 25mg - 1 cp, VO à noite.
Sertralina (ZOLOFT) 25 a 50mg – 1 cp, VO, 1x/dia.
Citalopran (CIPRAMIL) 20 a 40mg – 1 cp, VO pela manhã.
PARADA CARDIORESPIRATÓRIA - ACLS ALGORÍTIMOS – PCR - ACLS
COMO IDENTIFICAR A PCR? MODALIDADES DE PARADA CARDIORESPIRATÓRIA
CONDUTA
NO AMBIENTE EXTRA-HOSPITALAR - Paciente achado arresponsivo na rua. 1 – TAQUICARDIA VENTRICULAR SEM PULSO  CHOCÁVEL!
1º - RESPONSIVIDADE – Chamar o paciente.
ECG – Taquicardia de QRS largo, RR regular, sem ONDAS P.
2º - Ligar 192 ou 193 – SAMU, BOMBEIROS, RESGATE.
3º - SOLICITAR O DEA – DESFIBRILADOR AUTOMÁTICO EXTERNO. HÁ PULSO? Não!
4º - AVALIAÇÃO PRIMÁRIA – ABCD CONDUTA – Desfibrilação/1 Choque com carga máxima + RCP.
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------- ACESSO VENOSO -
AVALIAÇÃO PRIMÁRIA VASOPRESSORES – Epinefrina/Adrenalina 1mg a cada 3min  RCP.
A – Airway – VIAS AÉREAS Antes ou depois do choque.
Abertura das vias aéreas - Há corpo estranho? Retirar próteses! Vasopressina 40UI – Pode subst. A 1º ou 2º dose de 1.
Há TRAUMA? SIM ?  Elevação da mandíbula. ANTIARRÍTIMICOS – Amiodarona 2amp(1amp = 150mg) 3-5 min repete
NÃO?  Flexão da Cabeça e Elevação do Mento. Lidocaína

2 – FIBRILAÇÃO VENTRICULAR  CHOCÁVEL!

B – Breathing – BOA RESPIRAÇÃO


VER – Elevação do tórax. CONDUTA – TV SEM PULSO / FV
OUVIR – Respiração. ABCD + CHOQUE + RCP
SENTIR – Ruídos respiratórios.
HÁ SINAL RESPIRATÓRIO? NÃO? Fazer 2 Ventilações de resgate
Verificar o Pulso – CAROTÍDEO, FEMORAL.
HÁ PULSO CENTRAL? NÃO? Iniciar RCP  30 MASSAGENS x 2 VENTILAÇÕES. 4 – ASSISTOLIA
SE DISPONÍVEL, UTILIZAR O DEA. - RITMO CHOCÁVEL  CHOQUE  RCP
- RITMO NÃO CHOCÁVEL  RCP
--------------------------------------------------------------------------------------------- 5 – ATIVIDADE ELÉTRICA SEM PULSO
AVALIAÇÃO SECUNDÁRIA
A – Airway – VIAS AÉREAS D – Desfibrillation – DESFIBRILAÇÃO
Via aérea continua pérvia? SIM? Prossegue para B.
Pode-se manter a Via Aérea com CÂNULA DE GUEDEL.

B – Breathing – BOA RESPIRAÇÃO


Ventilação – AMBÚ + MÁSCARA – 30 x 2
Verificar a necessidade de Via Aérea Avançada.  IOT
Ventilação com IOT – MASSAGEM CONTÍNUA / 1 Ventilação a cada 5 seg.

C – Circulation – CIRCULAÇÃO
Depois das compressões e ventilações  VERIFICAR RITMO.
ACESSO VENOSO
INFUSÃO DE VOLUME

RITMOS CHOCÁVEIS – FV/TV – CHOQUE ÚNICO


1 – FIBRILAÇÃO VENTRICULAR

2 – TAQUICARDIA VENTRICULAR SEM PULSO

3 – ASSISTOLIA
4 – ATIVIDADE ELÉTRICA SEM PULSO

D – Desfibrillation – DESFIBRILAÇÃO
RADIOGRAFIA NORMAL DE TÓRAX – ANATOMIA SÍND. PULMONARES x EXAME FÍSICO
1 – CONSOLIDAÇÃO (Ar  Líquido)
PNEUMONIA, INFARTO, TBC.
Clínica: Dispnéia, tosse seca ou produtiva, sangue ou pus (Hemóptica),
desconforto retroesternal. A condensação do parênquima é caracterizada
pela ocupação dos espaços alveolares(Ar  Líquido).
RX: Broncograma aéreo (Alvéolos com líquidos com brônquios aerados)

EXAME FÍSICO
Inspeção: Expansibilidade diminuída.
1. Campos Pleuropulmonares
Palpação: FTV aumentado.
2.3 Hilos (Côncavos e iguais)
Percussão: Macicez ou Submacicez.
4.Traquéia (Leve para Direita)
5. Arco Aórtico
Asculta: Respiração brônquica substituindo o MV, Estertores finos,
6.7. Diafragma(Cúpula D + Alta que E) Broncofonia, Pectorilóquia.
8. Seios Costofrênicos.
9. Coração (Diâmetro da AC deve ser
menor que um hemitórax).

SÍND. BRÔNQUICAS x EXAME FÍSICO


1 – OBSTRUÇÃO
ASMA BRÔNQUICA
Clínica: Dispnéia expiratória, aperto peito, dor torácica, chieira, tosse seca para
produtiva com expectoração mucóide.
Inspeção: Tiragem inspiratória.
Palpação: FTV normal ou reduzido.
Percussão: Hipersonoridade.
Asculta: MV redu. + expiração prolongada + Sibilos.
BRONQUITE 2 –ATELECTASIA
1 - Aguda – Viral, vias aéreas desde a faringe, desconforto retroesternal, rouquidão, Desaparecimento de ar dos alvéolos sem ocupação do mesmo por exudato.
tosse seca e após dias, expectoração mucóide para mucopurulenta se infec. Secundária. NEOPLASIAS, CORPO ESTRANHO OBSTRUTIVO.
Crônica – Tosse com expectoração mucopurulenta persistente por meses. Clínica: Dispnéia, tosse seca, desconforto. Quanto maior a área afetada,
Asculta: Estertores grossos, as vezes roncos e sibilos. maiores as manifestações clínicas. Pode ocorrer em brônquio principal
BRONQUIECTASIAS (Pulmao todo afetado) e em lobos(Segmento afetado).
Dilatação irreversível dos brônquios por destruição das paredes destes ductos,
comprometendo lobos pulmonares. EXAME FÍSICO
Clínica:Tosse produtiva, expectoração mucopurulenta pela manhã, hemoptises Inspeção: Retração hemitórax e tiragem intercostal
frequentes. Palpação: FTV red ou abolido e Expansibilidade reduzida.
Asculta: Estertores grossos, as vezes roncos e sibilos. Percussão: Macicez ou Submacicez.
Asculta: Respiração brônquica substituindo o MV. Ressonância vocal
CAVERNAS x EXAME FÍSICO diminuída.
São resultantes da eliminação do parênquima pulmonar afetado por necrobiose.
3 - HIPERAERAÇÃO
ABSCESSO, MICOSE, NEOPLASIA E TUBERCULOSE Aumento anormal dos espaços aéreos distais ao bronquíolo terminal.
EXAME FÍSICO
Inspeção: Expansibilidade diminuída em região afetada.
ENFISEMA PULMONAR
Palpação: Expansibilidade diminuída e FTV aumentado(Se, secreção). Clínica: Início aos esforços evoluindo para dispneia de repouso. Em fase
Percussão: Normal ou timpânico. final, manifesta insuficiência respiratória. Limitação do fluxo aéreo, na fase
Asculta: Respiração brônquica substituindo o MV, Pectorilóquia. expiratória, a dispneia, a hiperinsulflação dinâmica que leva ao
encurtamento das fibras musculares do diafragma, fadiga muscular,
insuficiência respiratória.
SÍNDROMES PLEURAIS X EXAME FÍSICO EXAME FÍSICO INICIAL
DERRAME PLEURAL Dispnéia, diminuição do MV e expiração prolongada.

EXAME FÍSICO EVOLUÇÃO


Inspeção: Expansibilidade red. E tórax em tonel.
Palpação: FTV red. e Expansibilidade reduzida.
Percussão: Hipersonoridade a medida que se agrava.
Asculta: MV reduzido e Ressonância vocal diminuída. Fase expiratória
prolongada.
4 – CONGESTÃO PASSIVA PULMONAR
Líquido se acumula no interstício
Clínica: Dor torácica tipo ventilatório dependente, dispnéia por limitação dos
movimentos respiratórios pela dor, ou por derrames de grande volumes com restrição INSUF. VENTRICULAR ESQ., ESTENOSE MITRAL
ventilatória por perda de área pulmonar expansível. Tosse seca, relacionada ao Clínica: Dispnéia de esforço, de decúbito e paroxística noturna, tosse seca e
deslocamento mecânico das vias aéreas provocado pelo derrame. sibilância.

EXAME FÍSICO EXAME FÍSICO


Inspeção: Abaulamento tórax afetado, Sinal de Lemos Torres (Abaulamento dos últimos Inspeção: Expansibilidade normal ou reduzida.
espaços intercostais na expiração) Palpação: FTV e Expansibilidade normais ou aumentados.
Palpação: FTV red. e Expansibilidade reduzida. Percussão: Submacicez nas bases..
Percussão: Sinal de Signorelli: som maciço,a percussão da 7º a 11º vertebra em grandes Asculta: Estertores finos em bases(Principal), prolongamento expitarório.
derrames. Skodismo: timpanismo a percussão da região clavipeitoral de um doente que
tenha um derrame volumoso chegando até 4ª costela.
Asculta: MV reduzido/abolido e Ressonância vocal diminuída.
PNEUMOTÓRAX
INFECÇÕES DA VIAS AÉREAS SUPERIORES INFECÇÕES DA VIAS AÉREAS INFERIORES
RESFRIADO COMUM / GRIPE CRISE ASMÁTICA AGUDA
95% é Vírus (Rinovírus, Parainfluenza, Influenza). Clínica: Tosse seca para produtiva com expectoração mucóide, dispnéia expiratória ao
Aerossóis/Contato direto/Secundária: Clamídia e Micoplasma. amanhecer ou à noite, dor torácica do tipo aperto , silibos, chieira.
Inspeção: Tiragem inspiratória. / Palpação: FTV normal ou reduzido.
CLÍNICA: Coriza, faringite, mal-estar, espirros, tosse em combinações variadas. Percussão: Hipersonoridade. / Asculta: MV redu. + expiração prolongada + Sibilos.
TRATAMENTO
Paracetamol 500mg. Tome 1 cp, VO de 6/6h se dor ou febre. CONDIÇÃO CLÍNICA_______________________________________________________
Descongestionante local tópico por no máximo 10 dias. LEVE: Dispnéia andando, fala, pode deitar, LOTE, agitado ou não, FR elevada, não usa
Ibuprofeno 600mg ou Nimesulida 100mg, VO por 5 dias. musculatura acessória, sibilos ao final da expiração, FC < 100, SatO2 > 95%.
MOD: Dispnéia falando, fala frases, fica sentado, LOTE, agitado, FR elevada, usa
musculatura acessória, sibilos altos, FC até 120, SatO2 entre 91 e 95%.
FARINGOAMIGDALITES AGUDAS GRAVE: Dispnéia em repouso, fala palavras, incapaz de deitar, agitado, FR >30, sibilos
Processo inflamatório e infeccioso da faringe. Maioria das vezes é viral, podendo difusos, FC > 120, SatO2 menor que 90.
fazer parte do quadro de resfriado comum.(Strepto beta-hemolítico A). PCR IMINENTE: Confuso, movimento respiratório paradoxal, sibilos ausentes, brad-
QUADRO CLÍNICO COMUM cardia, pulso ausente.
FARINGITE/AMIGDALITE - Dor de garganta, cefaleia, febre, mialgia, astenia. PARÂMETROS NO ATENDIMENTO___________________________________________
VIRAL – Tosse, espirros, congestão nasal, rouquidão. FR , Sat O2, FC, PA, AR, ACV, ABD, GASOMETRIA
BACTERIANA – Linfoadenomegalia cervical, placas purulentas, edema de úvula.
TRATAMENTO___________________________________________________________
1 – O2 se SatO2 menor que 92%
2 – INALAÇÃO: SF 0,9% 3-4ml
25 gotas de ATROVENT (Brometo de Ipatrópio)
4 gotas de BEROTEC (Fenoterol) ATENÇÃO PARA CARDIOPATAS!

DOSE PADRÃO: 40 gotas de Atrovent + 10 gotas de Berotec.


Anatomia – Quadro Bacteriano – Quadro Viral OBSERVAÇÕES: Fazer até 3 inalações com intervalos de 20min. Na primeira hora.
EXAMES COMPLEMENTARES CORTICÓIDE: LEVE: Prednisona 40mg, VO de 6/6h.
Em caso de Petéquias ou lesões escalatiformes, pensar em Infec. Estreptocócica e MOD/GRAVE VO: Prednisona 40mg, VO de 6/6h.
solicitar Cultura. EV: Metilprednisolona 40 mg EV a cada 6 horas.
EV: Hidrocortisona 300mg, EV de 6/6 horas.
TRATAMENTO x OPÇÕES
Penicilina G Benzatina 1.200.000 UI em Dose única. REAVALIAR EM 1h: Exame físico + PFE + SatO2
Penicilina V 250.000 UI, VO de 6/6h por 10 dias. BOA RESPOSTA SE: Permanecer 1h com PFE 70% e SatO2 >90%
Amoxicilina 500mg, VO de 8/8h por 7-10 dias. SE MÁ RESPOSTA: Sulfato de magnésio 4 ml em 100 ml de solução fisiológica, correr
Amoxicilina 500mg+ Ác. Clavulânico 125mg , VO de 8/8h por 5dias para > 12 anos. em 20 minutos + Corticóide. (1 ampola de Sulfato de Mg = 10 ml.)
Eritromicina 250mg, VO de 6/6h por 10 dias.
INDICAÇÕES DE IOT + VM_________________________________________________
+ 1 - Parada respiratória ou PCR.
Nimesulida 100mg ou Ibuprofeno 600mg 2 – Esforço respiratório progressivo e sinais de fadiga.
Paracetamol 750mg, VO de 6/6h se dor ou febre. 3 – Alt. Grave do estado de consciência. (Agitação e sonolência).
4 – retenção progressiva de CO2.
5 – Hipoxemia não corrigida após suplementação de O2 com máscara.(Sat < 90%)
BRONQUIOLITES
Classificação Sint. Dia Sint. Noite VEF1
Intermitente < 2/sem <2/mês > 80%
Pers. Leve 3 a 4x/s 3 a 4x/mes > 80%
Pers. Moder Diários > 5/mês >60 e <80%
Pers. Grave Contínuos Freqüentes < 60%

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
PNEUMONIA COMUNITÁRIA
CLÍNICA
Tosse + Expectoração, Falta de ar ou Dor Torácica, Confusão, cefaléia, calafrios,
mialgia ou T > 37,8ºC.
RX tórax: Com ou sem Infiltrado.
AR: Ausculta com ruídos: Estertor Creptante
EXAMES COMPLEMENTARES:
Raxio-X de tórax – Padrão Alveolar, Pneumonias lobares, radiopacidade em campos
pulmonares e região perihilar.
CURP- 65
Idade>65 + Confusão mental + Uréia>50 mg/dl + FR>30 + PAS<90 e/ou PAD<30
Se CURP-65: 0 ou 1 – Ambulatorial / 2 – Internação / 3 ou mais - Pneumonia grave

TTO AMBULATORIAL E INTERMEDIÁRIO


Azitromicina 500mg.................................5comp.
Tomar 01 comprimido/dia por 05 dias.
Amoxicilina 1g.......................................comp.
Tomar 1 comprimido,VO de 8/8h durante 7 dias.
Amoxicilina 500mg.................................comp.
Tomar 2 comprimidos,VO de 8/8h durante 7 dias.
Eritromicina 500mg.................................comp.
Tomar 01 comprimido, VO de 6/6h, por 7 dias.
Cefuroxima 500mg.................................14comp.
Tomar 01 comprimido, VO de 12/12h durante 7 dias.
Levoofloxacino 500mg............................14comp.
Tomar 01 comprimido, VO , 1x/dia durante 7 dias

OBS: A 1ºdose do ABT é no PS.


DPOC: O2 se Sat?/PaO2<90%
SF0,9% 500 a 1000ml em 30min se PA>90/60 e Diurese>30ml/h.

EXAMES COMPLEMENTARES
RX Tórax PA + Perfil , Hemograma, Gasometria, Uréia + Creatinina, HIV,Hemocultura,
Bacterioscopia e cultura do escarro, PCR, BAAR.
DPOC TUBERCULOSE
QUADRO CLÍNICO: QUADRO CLÍNICO:
CAUSAS DE DOR ABDOMINAL LOCALIZADA TIPOS DE INCISÕES ABDOMINAIS - QUADRANTES
HIPOCÔNDRIO DIREITO
Cólica Biliar, Colecistite, Colangite, Colelitíase, Pancreatite, Abscesso Hepático,
Hepatites. Neoplasias de estômago, cólon, vesícula, vias biliares, fígado e
pâncreas.
HIPOCÔNDRIO ESQUERDO
Gastrite, Úlcera péptica perfurada ou não, Pancreatite e Neoplasias de estômago,
cólon e abscesso esplênico.
EPIGÁSTRIO
Angina estável e instável, IAM, Dissecção de aorta, Esofagite, Gastrite, úlcera
péptica, Cólica biliar, Colecistite, Colangite, Pancreatite.
FOSSA ILÍACA DIREITA
Apendicite, Infecção urinária, Tu ou Cisto ovariano, Cálculo ureteral distal TB
Íleocecal, Doença de Crohn e Neoplasias de Cólon. Fezes.
FOSSA ILÍACA ESQUERDA
Diverticulite, Doenças Inflamatórias (Cronh e Retocolite ulcerativa), Tu ou Cisto
Ovariano e Cálculo ureteral distal. Fezes.
HIPOGÁSTRIO
Apendicite, Causas ginecológicas, Cálculo vesical, Neoplasias de cólon e bexiga.
FLANCOS DIREITO E ESQUERDO
Infecção urinária, Cálculo ureteral, Pielonefrite, Causas ginecológicas e Neoplasia ABDOME AGUDO
de Cólon.
ROTINA DE EXAMES
ESOFAGITE, GASTRITE, ÚLCERA PÉPTICA
Hemograma, Amilase + TGO, TGP, Uréia e Creatinina, Bilirrubinas total e frações +
RX de Abdome AP + RX de Tórax PA + US Abdome total + EDA com Sorologia para
H.pilory.
OBS: Para descartar causas cardíacas como: Angina estável, instável ou IAM, pode-
se solicitar: ECG, CPK e CK-MB

COLECISTITE, COLELITÍASE, CÓLICA BILIAR, COLANGITE


Hemograma, TGO, TGP, Uréia e Creatinina, Bilirrubinas total e frações, Amilase +
RX de Abdome AP + RX de Tórax PA + US Abdome total.
APENDICITE
Hemograma + RX de Abdome AP, US Abdome total.
DIVERTICULITE
Hemograma, Amilase + RX de Abdome AP + RX de Tórax PA + US Abdome total e SINAIS
pelve. TC?
PANCREATITE SINAL DE CULLEN – Equimose Periumbilical. Ex: Pancreatite
Hemograma, TGO, TGP, Uréia e Creatinina, Bilirrubinas total e frações, Amilase, SINAL DE GREY TURNER – Equimose de Flancos. Ex: Pancreatite
Glicose, Na, K, Ca, LDH + RX de Abdome AP + RX de Tórax PA + US Abdome total.
HOMENS
SINAL DO PSOAS - Paciente deite em decúbito lateral, de costas para o
Hemograma, EAS, Amilase, Rx tórax PA em pé e RX Abdome AP em pé e deitado,
US de Abdome total(Após ver RX) examinador. Deve-se segurar o quadril e distender a perna superior. Se dor,
MULHERES EM IDADE FÉRTIL Sinal do Psoas positivo.
Hemograma, EAS, Amilase, Rx tórax PA em pé e RX Abdome AP em pé e deitado, SINAL DO OBTURADOR - paciente em decúbito dorsal, faz-se a flexão
US de Abdome total e pélvico (Após ver RX) e Beta-HCG passiva da perna sobre a coxa e da coxa sobre a pelve, então procede-se
com uma rotação interna da coxa. Tem maior positividade nas apendicites
ROTINA PRÉ-OPERATÓRIO com posição retrocecal.

Hemograma completo
Glicemia de jejum
Creatinina
Coagulograma E.coli Enterotoxigênica – Água e alimentos contaminados, diarréia aquosa, sem muco ou sangue e
EAS sem cólica abdominal, autolimitada de 1 a 5 dias.
E.coli Enterohemorrágica – Carne, suco contaminados. Diarréia mucossanguinolenta sem febre.
Rx Tórax
Salmonella – Alimentos de origem animal, náuseas, vômitos, dor abdominal, diarreia
US de Abdome Superior ou total mucossanguinolenta. Autolimitada de 3 a 5 dias.
Risco Cirúrgico Shiguella sp. – Diarréia invasiva, mucossanguinolenta, febre alta e dor abdominal. Pode causar
Síndrome Hemolítico-urêmica.
ABAULAMENTOS DE PAREDE ABDOMINAL Clostridium difficile, rotavírus, Strongilóides, Entamoeba h., Giardia.

DIARRÉIA ALTA (Delgado) – Episódios mais volumosos (Até 10L/dia).


DIARRÉIA BAIXA (Cólon) – Episódios de pouca quantidade, associadas a tenesmo e urgência
fecal (1,5L/dia).

Hér. Umbilical, Hér. Incisional, Hér. Epigástrica, Lipomas, Diástase de Reto.


ESOFAGITE, GASTRITE, ÚLCERA PÉPTICA DIARRÉIAS
Úlcera Duodenal, esofagite Aguda: até 2 semanas.
Omeprazol 20-40mg de 4 a 8 semanas. Persistente: entre 2 e 4 semanas.
Crônica: mais de 4 semanas.
Úlcera gástrica DIARRÉIA ALTA (Delgado) – Episódios mais volumosos (Até 10L/dia).
Omeprazol 40mg, 1x/dia em jejum de 4-8 semanas. DIARRÉIA BAIXA (Cólon) – Episódios de pouca quantidade, associadas a tenesmo e
urgência fecal (1,5L/dia).
Hipersecreção
Omeprazol 60mg, 1x/dia em jejum de 4-8 semanas. DIARRÉIA OSMÓTICA x DIARRÉIA SECRETÓRIA

OBS: Se, sínd. Dispéptica crônica + EDA com Duodenite pensar em Estrongilóides: DIARRÉIA AGUDA NÃO-INFLAMATÓRIA
Adultos: Tiabendazol 500mg, 01 cp de 6/6h/5 dias
Crianças: Tiabendazol solução, 250mg/5ml, 25 a 50mg/kg/dia 6/6h/5dias. CASO CLÍNICO: Diarreia há 2 dias, 6-8 evacuações líquidas por dia e febre baixa
Helmiben (Mebendazol e Tiabendazol) solução oral: (37,7C) . Início com náuseas e vômitos, 12h depois quadro febril.
Adultos e crianças: 5 ml VO de 12/12h.
CLÍNICA: Mínimo de 3 evacuações diárias ou diminuição da consistência das fezes
por no máximo 2 semanas. Maioria são autolimitadas.
Exames solicitados:
EDA
SURGIMENTO DA FEBRE x DIAGNÓSTICO
Sorologia para H.Pilory
Até 6 horas: Sugere formação de toxinas. Ex: E.coli.
Phmetria.
De 8-16 horas: Sugere quadro viral. Ex: Rotavírus, Clostridium.
H.PILORY Após 16 horas: Virus e bactérias.
MARCA: Pyloripac
Lanzoprazol 30mg + Claritromicina 500mg + Amoxicilina 500mg AGENTES
Tomar 01 comp. de Omeprazol/Lanzoprazol,1 de Claritromicina e 2 de Amoxicilina NÃO INFECCIOSOS: Medicações, substãncias osmóticas e que contenham Mg, Antibióticos.
VÍRUS: Rotavírus e Norovírus.
de 12/12h por 7 dias. BACTÉRIAS: E.coli, Shiguella, Salmonella.
TOXINAS: E.coli, Stafilo, bacilo cereus.
SUS
Omeprazol 20mg, 1 cp VO 12/12h/2meses TRATAMENTO
Claritromicina 500mg 1 cp VO 12/12h/7dias; Soro de reidratação oral (Rehidrate).
Amoxicilina 500mg, 02 cp VO de 12/12h/7 dias. Loperamida (Imosec) – Tomar 1cp, VO após cada evacuação. Máx = 8cp.
DOENÇA DO REFLUXO GASTROESOFÁGICO Racecadotril (Tiorfan) 100mg – Tomar, 1cp de 8/8h por 5 dias.
Medidas gerais DIARRÉIA AGUDA INFLAMATÓRIA
Elevação da cabeceira da cama em 15cm. CASO CLÍNICO: Diarreia há 5 dias,6-8 evacuações, febre (38,6C) , fezes com sangue
Evitar ingestão dos seguintes alimentos: gordurosos, cítricos, café, bebidas há 2 dias, desidratação intensa (Hipotensão, taquicardia, sudorese).
alcoólicas, bebidas gasosas, menta, hortelã, produtos à base de tomate, chocolate.
Evitar deitar-se nas duas horas posteriores às refeições. CLÍNICA: Evacuações seguidas, diárias, menor volume e presença de muco, pus ou
Evitar refeições copiosas. sangue nas fezes. Febre acima de 38,5C, dor abdominal intensa e tenesmo.
Suspensão do fumo Redução do peso corporal em obesos. PRINCIPAIS AGENTES: Shigella e Campylobacter.
TERAPÊUTICA INICIAL E REFRATÁRIA AO TRATAMENTO TRATAMENTO – PS
Omeprazol 30-40mg.................................................................x caixas. 1 - HIDRATAÇÃO EV: SF 0,9% 1000ml – 20 gotas/min.
Tomar 01 comprimido, VO pela manhã, em jejum durante 4-8 semanas. Complexo B – 1 ampola EV
Buscopam composto – 1 ampola EV
Se não respondeu ao TTO inicial: Ranitidina – 1 ampola EV
Se: 1, 2, 3, A ou B – Omeprazol 20-40mg, VO pela manhã em jejum por 6-12 Plasil – 1 ampola EV
semanas + medidas.
Se: 4 e 5 ou C e D – Omeprazol 40mg, VO de 12/12h por 6-12 semanas + medidas. OBS: Não usar Antidiarréicos quando a causa for INFECCIOSA, pois podem causar:
Ruptura de alça, sínd. hemolítio-urêmico, megacólon tóxico.
Classificação de LOS ANGELES Ex: Loperamida 2mg ou Codeína 15mg d 6/6h.
A - Uma ou mais erosões menores do que 5 mm.
B - Uma ou mais erosões maiores do que 5 mm em sua maior extensão, não TRATAMENTO – AMBULATORIAL
contínuas entre os ápices de duas pregas esofágicas. 1 – HIDRATAÇÃO + PROBIÓTICOS OU ANTIDIARRÉICOS
C - Erosões contínuas (ou convergentes) entre os ápices de pelo menos duas Soro de reidratação oral (Rehidrate) ou Soro Caseiro.
pregas, Floratil 200mg, VO de 12/12h
envolvendo menos do que 75% do órgão; Loperamida (Imosec) – Tomar 1cp, VO após cada evacuação. Máx = 8cp.
D - Erosões ocupando pelo menos 75% da circunferência do órgão.
2 – ANTIBIÓTICOS
Classificação de SAVARY-MILLER Quando usar? Diarréia aguda grave, Febre alta, sangue, 6-8 evacuações,
0 Normal; desidratração, leucócitos, dor abd persistente, duração maior que 7 dias.
1 Uma ou mais erosões lineares ou ovaladas em uma única prega longitudinal;
2 Várias erosões situadas em mais de uma prega longitudinal, confluentes ou não, Norfloxacino 400mg – 1cp de 12/12h por 7 dias.
mas que não ocupam toda a circunferência do esôfago; Ciprofloxacino 500mg – 1cp de 12/12h por 7 dias.
3 Erosões confluentes que se estendem por toda a circunferência do esôfago; Ofloxacino 400mg – 1cp de 12/12h por 7 dias.
4 Lesões crônicas: úlceras e estenose, isoladas ou associadas às lesões nos Cefaclor 500mg – 1cp de 12/12h por 7-10 dias.
graus 1 e 3;
5 Epitélio colunar em continuidade com a linha Z: circunferencial ou não, de EXAMES COMPLEMENTARES
HEMOGRAMA
extensão variável, associado ou não a lesões de 1 a 4.
URÉIA + CREATININA
EPF
Complicações Se leucócitos + : Diarréia infecciosa invasiva ou Doença Inflamatória Intestinal
Esôfago de barret (Metaplasia do epitélio esofágico x Biópsia). SANGUE OCULTO NAS FEZES
Estenose distal (Manometria). URINA I
Sangramento esofágico. VHS
PROTEÍNAS TOTAIS E FRAÇÕES
COLECISTITE AGUDA - COLELITÍASE APENDICITE
CLÍNICA: Dor do tipo Cólica, de intensidade variável e caráter intermitente. Obstrução da luz apendicular com infecção bacteriana distal, em alça fechada. O peristaltismo
Apresenta-se em andar superior de abdome, muitas vezes em Epigástrio, aumenta para vencer a barreira, provocando dor do tipo cólica (dor visceral). Há aumento da
irradiando-se para HD e Flanco D a medida que evolui. Pode irradiar-se ainda produção de líquido local, com formação de meio de cultura e desenvolvimento de bactérias
(E.coli, Klebsiella e Enterobacter e Strepto. Fecalis). Tal distensão, comprime das terminações
para região escapular, ombro e cervical direita e ainda para precórdio, simulando nervosas simpáticas, originando dor em região umbilical. O sangue arteriolar continua sendo
dor de origem cardíaca. Manifesta-se após refeições copiosas ou gordurosas. impedido, levando a congestão vascular, edema e diapedese.
Associa-se à: Náuseas e Vômitos (Reflexo da Dor Visceral), azia, queimação,
flatos e eructações. CLÍNICA: Dor do tipo cólica que se inicia em região epigástrica/ hipogástrica com
Pode manifestar Icterícia, quando cálculo está na via biliar principal, edema ao irradiação para fossa ilíaca direita (Ponto de McBourne). Náuseas e vômitos, anorexia.
nível do pedículo biliar (Colédoco e Papila) e febre (>38ºC), calafrios, quando há Febre (37,5 – 38C)
Colangite.(Sínd. de Mirizzi). Não descartar Pancreatite Biliar. EXAME FÍSICO: Dor á palpação em região epigástrica, hipogástrica. A dor em fossa
ilíaca direita, é a descompressão brusca ( Blumberg + em Ponto de McBourne). Com a
EX. FÍSICO evolução do quadro, o paciente pode apresentar Irritação peritoneal, com defesa
Dor exacerbada em HD à manobra de inspiração profunda(Sinal de Murphy +). abdominal à palpação.
EVOLUÇÃO Sinal do Obturador e Psoas
Caso não se realize Cx, evolui com Necrose e perfuração, dando origem ao DIAGNÓSTICO:
Pneumoperitônio, abscesso local e fístula biliar. HISTÓRIA: Dispepsia, flatulência, má digestão, dias antes da crise. Constipação e
COMPLICAÇÕES diarreia, principalmente em crianças.
Empiema, Necrose e Sepse, perfuração, íleo biliar. NÁUSEAS e VÔMITOS: Náuseas em fase incial de e vômitos quando peritonite
instalada em consequência de íleo paralítico (Vômitos de estase).
LABORATORIAIS: Leucocitose (12.000 a 15.000 leucócitos); Se maior; Perfuração? ANOREXIA: Perda do apetite. Se o mesmo volta em meio a crise, pensar em outra
Aum. das Bilirrubinas; Se maior 4mg/dL, Coledocolitíase associada? causa.
Aum. da FA e TGO. LABORATORIAIS X IMAGEM
Aum. da Amilase Sérica. (Não descartar Pancreatite aguda) Hemograma – Leucocitose (10.000 – 15.000) + Desvio à Esquerda. (Idosos x cuidado)
IMAGEM: US de Andar Superior de Abdome (Melhor vizualiza V. Biliares) Urina I – Hematúria, Piúria, sem Bacteriúria.
RX simples de Abdome (Não vê todos os cálculos) VHS – Aumentado
TC (Tem dificuldade na vizualização de cálculos) US de ABDOME TOTAL
DIAG DIFERENCIAL: Úlcera Pép. Perfurada, Apendicite, Gastrite e Esofagite, RX SIMPLES DE ABDOME – Nível Hidroaéreo em região cecal – FID.
Pancreatite Biliar e Hepatites. Alças dilatadas em QID – Alça sentinela.
Apagamento do Psoas.
TTO: Cx – Videolaparoscopia – Padrão-ouro.
Presença de fecalitos.
TRATAMENTO
INTERNAMENTO Se perfurada: Ciprofloxacino + Metronidazol.
1 – Dieta zero. Apendicectomia, com incisão de babcock.
2 – CDV 6/6h ______________________________________________________________________
3 – SF 0,9% 1000ml EV 12gts/min DIVERTICULITE
4 – SG 5% 1000ml EV 12gts/min (Paciente Diabético?) DIVERTICULOSE é a presença de Divertículos no Cólon.
5 – Plasil 1 amp, EV, 8/8h se náuseas ou vômitos. DIVERTICULITE é a inflamação e infecção com dos Divertículos (Cólon Sigmóide).
6 – Ranitidina 1 amp, EV, 12/12h.
7 – Dipirona 1 amp, EV, 6/6h. EVOLUI COM: Obstrução intestinal, Formação de abscesso, Peritonite e Fístula com
8 – ATB Indicado: Cefalotina + Ampicilina ou Ampi-Sulbactam por 7-10 dias. pequeno extravasamento de fezes.
Se, perfuração, álcool, DM, imunosuprimido: Metronidazol + Ciprof.
QUADRO CLÍNICO: Idosos com alterações do hábito intestinal, náuseas e vômitos,
NEFROLITÍASE - CÓLICA NEFRÉTICA distúrbios urinários, febre, dor do tipo cólica em baixo ventre ou quadrante inferior
esquerdo, hemorragia viva, de origem arterial e autolimitada além de inflamação do
divertículo. (APENDICITE DO LADO ESQUERDO).
CLÍNICA: Dor brusca, do tipo cólica, de média para forte intensidade, sem horário EXAME FÍSICO: Febre, taquicardia, dor a palpação QIE, dor a descompressão brusca e
fixo, que pode se iniciar após exercício ou calor intenso, em REGIÃO LOMBAR as vezes massa palpável.
irradiando-se para: FOSSA ILÍACA CORRESPONDENTE, REGIÃO INGUINAL, ÓRG.
GENITAIS E FACE INTERNA DAS COXAS. EXAMES: RX – Simples de Abdome AP.
Febre, calafrios indicam infecção associada. Náuseas e vômitos. US de Abdome total.
Pode manifestar sintomas urinários: Polaciúria, disúria ou anúria. Tomografia Computadorizada
EXAME FÍSICO: Dor à palpação dos pontos ureterais. Enema Opaco, Colonoscopia.
Timpânico à percussão. HEMOGRAMA com Leucocitose.
Punho-percussão lombar dolorosa.
CAUSAS: Infecciosas: Nefrite, pielonefrite ou abscesso perirrenal. DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL
Obstrutivas: Cálculos, cistos, coágulos, compressão ureteral, neoplasias. 1 – APENDICITE AGUDA – Principal diagóstico diferencial.
TIPOS DE CÁLCULOS: Oxalato de Ca e Fosfato de Ca -37,2% . Radiopaco. 2 – ENTERITE OU COLITE DE CRHON – Dor abdominal, febre e leucocitose.
Oxalato de Ca – 26,3% . Radiopaco. 3 – CA DE CÓLON – Emagrecimento, massa palpável, alterações do hábito intestinal e
COMPLICAÇÕES: Pielonefrite e Abscesso renal  Drenagem ou Nefrectomia. hematoquezia.
4 – COLITE ISQUÊMICA – Idosos com doença aterosclerótica coronariana, de carótidas ou femorais.
DIAGNÓSTICO E PROPEDÊUTICA: 5 – CAUSAS GINECOLÓGICAS
Solicito: EAS ou URINA I DIAG. DIFERENCIAL
URINOCULTURA Apendicite, Lombalgia, Cólica Biliar TRATAMENTO
ANTIBIOGRAMA Pancreatite Aguda, Obstrução intestinal ASSINTOMÁTICO / ACHADO DE EXAMES
HEMOGRAMA 1 – Dieta rica em fibras para melhorar o trânsito intestinal e diminuir a formação de
RX SIMPLES DE ABDOME divertículos.
US DE VIAS URINÁRIAS 2 – Buscopam composto se queixa de cólicas.
U ROGRAFIA EXCRETORA
DIVERTICULITE NÃO-COMPLICADA
TRATAMENTO FASE AGUDA 1 – Jejum
SF 0,9% 1000ml 20gts/min EV. 2 - Metronidazol 500mg.....................................comp;
Buscopam 1 ampola EV de 6/6h. Tomar 01 comprimido, VO de 6/6h por 7-14 dias.
Plasil 1 ampola EV de 8/8h. 3 – Ciprofloxacino 500mg..................................14comp.
Ranitidina 1 ampola EV de 12/12h. Tomar 01 comprimido, VO de 12/12h por 7 dias.
Voltaren 1 ampola IM ou Piroxicam 20mg IM.
DIVERTICULITE COMPLICADA
RECEITA PARA CASA O TTO depende do tamanho e localização do abscesso e das condições clínicas do
Buscopam comp., tomar 1cp de 6/6h se dor. paciente. Se, pequeno: ATB.
Plasil 10mg , tomar 1 cp de 8/8h se náuseas. Se, maior: Cx (A partir do 2º episódio; Sempre após o 3º episódio)
Ranitidina 150mg, tomar 1 cp de 12/12h. Cx: Eletiva: Laparoscopia
Tenoxicam Urgência: Hartman.
Classificação de Hynchey I, II, III, IV
CONSTIPAÇÃO HEMORRÓIDAS
ANAMNESE QUADRO CLÍNICO: Paciente entre 40-65 anos, com quadro de dor e desconforto
Doenças sistêmicas? Hábito Intestinal? Quantas x/banheiro por dia? Esforço para anal, sangramento não-volumoso, intermitente e pequeno, prolapso
defecar? Consistência das fezes? Evacuação completa? hemorroidário ou não, tenesmo, trombose(inflamação aguda), irritação e
GRUPO DE RISCO dermatites perianais. Associado, paciente refere constipação e esforço
Mulheres, Gestantes, Sedentários, Cultural, histórico famílias de Ca, uso de evacuatório com sensação de evacuação incompleta, o que fala a favor de doença
Medicações ou Drogas constipantes. hemorroidário.
DIAGNÓSTICO  ANAMNESE + PROCTOLÓGICO (Xylogel)
EXAMES SOLICITADOS EXAMES ESPECÍFICOS EXAMES: ACIMA DOS 40 ANOS + SANGRAMENTO = COLONOSCOPIA
Hemograma completo x Anemia? Colonoscopia
Glicemia x DM? Enema Opaco HEMORRÓIDAS
Uréia e Creatinina Retossignpidoscopia 1 – EXTERNAS
Tsh, T3 e T4 livre Tempo de Trânsito Colônico 2 – INTERNAS X CLASSIFICAÇÃO
Sorologia para Chagas Grau 1 – Sangra.
Grau 2 – Sangra e prolapsa espontaneamente.
TRATAMENTO Grau 3 – Sangra, prolapsa e reduz manualmente.
Para todos os tratamentos, deve-se prescrever: Grau 4 – Sangra, prolapsa e não reduz.
- Dieta a base de fibras (Preferência para as sintéticas x Flatos) 3 – MISTAS
- Aumento da ingesta de líquidos (2 copos pela manhã, tarde e noite)
- Exercício físico (30min/dia após Café da manhã ou tarde) ASSINTOMÁTICAS – Orientações Higiênico Dietéticas, líquidos e fibras.
SINTOMÁTICAS – Dor. sangramento, fissuras e abscesso  AINES + FORM. BOLO.
Terapia adjuvante:
- Eliminar causas de Dor Anal x Fissuras CONDUTAS
PROCTYL POMADA......................1 Tubo.
Aplicar sobre o local após as evacuações.

- Melhorar a consistência das fezes


LACTULONA...............................1 Frasco.
Tomar 30 ml de 3/3 dias.

ÓLEO MINERAL..........................1 Frasco.


Constipação: Tomar 01 colher pela manhã e a noite.

METAMUCIL.............................Flaconetes.
Diluir 1 envelope em 1 copo de água; Tomar de 8/8h.

COMPLEXO 46.............................1 Caixa.


Tomar 1 cápsula, VO, caso constipação crônica.

TRATAMENTO ESPECÍFICO

AINES – Nimesulida 100mg, Ibuprofeno 600mg,


FORMADORES DE BOLO FECAL – Metamucil, Plantax, Muvinor.
POMADAS – Proctyl, Ultraproct.
Retocele, Procidência retal, Megacolon Chagásico. COMPRESSAS – Banho de assento com ÁGUA MORNA, 5x/dia por 20 minutos.

TATAMENTO DE SITUAÇÕES ESPECIAIS DIAG. DIFERENCIAL


CONSTIPAÇÃO AGUDA Neoplasia retal (Adenocarcinoma o mais freqüente).
Pós operatório, viagens, psicológico. Neoplasia de canal anal (principalmente o carcinoma epidermóide e o melanoma)
TTO: Lactulona, Óleo Mineral, Metamucil. Condiloma acuminado perianal.
Pólipo retal (pode sangrar e/ou prolapsar).
FECALOMA X MEGACÓLON Papila anal hipertrófica (sangramento, prolapso, desconforto anal) .
CLÍNICA: Dor abdominal com obstrução do trânsito intestinal com parada de flatos Prolapso retal (desconforto local, prurido, sangramento e o prolapso).
Fístula anorretal (desconforto local, secreção e prurido).
e evacuação, podendo evoluir para Megacólon.
Fissura anal aguda ou crônica (dor e sangramento).
EXAME FÍSICO: Massa retal palpável e/ou massa abdominal palpável
____________________________________________________________________
CONDUTA
Rx Simples de Abdome AP. FISSURA ANAL
Lavagem com Solução Glicerinada à 10% MORNA. É uma lesão longitudinal ou área ulcerada no canal anal distal, que se estende desde a linha
Toque Retal com quebra do Fecaloma. pectínea até a borda anal, resultante de trauma direto produzido pela evacuação de fezes
endurecidas, é superficial, apresenta processo inflamatório pronunciado ao seu redor e está
associada a hipertonia esfincteriana apenas secundária à experiência dolorosa.
VOLVO
A fissura anal crônica, por sua vez, define-se como aquela que se mantém resistente ao
CLLÍNICA: Obstrução intestinal sem fecaloma. tratamento com medidas higiênico-dietéticas por mais de seis semanas
O alongamento intestinal faz com o que o intestino rode no seu eixo,
acotovelando o intestino, levando à obstrução. Caso haja lesão do Meso, pode QUADRO CLÍNICO: Dor durante ou após as evacuações acompanhada de
haver isquemia, levando a comprometimento vascular. sangramento nas fezes ou papel higiênico. Prurido anal e muco na ferida.
TRÍADE DA FISSURA ANAL: Plicoma Sentinela + Papila Hipertrófica + Fissura anal.
Volvo + comprometimento vascular: Deve-se observar o trajeto das fissuras (Linha Média Anterior e Posterior),
Obstrução aguda, febre, taquicardia, melena. portanto: Multiplicidade de linhas difentes, ausência de dor ou de hipertonia,
TTO: Ressecção do segmento. podem sugerir: Crhon, Retocolite, HIV, DSTS, Carcinoma de Borda Anal.

Volvo sem comprometimento vascular: TRATAMENTO: Metamucil Proctyl, Nimesulida, Lisador.


Obstrução aguda, distensão abd e ausência de fecaloma FISSURA CRÔNICA: Nitrato de Isossorbida tópico, Nifedipino, Diltiazen.
TTO: Posição Genitopeitoral e retificação do
Intestino e drenagem da conteúdo.
HÉRNIAS DE PAREDE ABDOMINAL PANCREATITE AGUDA
Protusão de conteúdo abdominal através de defeitos da parede ou adquiridos. O Inflamação do Pâncreas com acometimento variável das estruturas
aumento da Pressão abdominal faz com que o peritôneo penetre até o SC, formando o perpancreáticas e à distância cuja gênese é dependente da autodigestão pelas
saco herniário no qual se alojam as vísceras. próprias enzimas pancreáticas. Pode levar a Sínd. de Resposta Inflamatória
Sistêmica e morte, nos casos graves.
CONTEÚDO DO ANEL INGUINAL 1 - PANCREATITE AGUDA EDEMATOSA  LEVE  80-90%/ (Letal = 1%)
HOMEM – Funículo Espermático Cursam com EDEMA do Pâncreas + Pequenas áreas necróticas + sem
MULHER – Lig. Redondo complicações locais ou sistêmicas + Autolimitado (Até 7dias).
Cremaster, Ducto Deferente + Art + Veia, Art. e Veia Espermática, Plexo Pampiniforme, 2 - PANCREATITE AGUDA NECROSANTE GRAVE 10-20%/ (Letal = 30-60%)
ramo genital do nervo gênito-femoral. Cursam com Intensa necrose parenquimatosa + Hemorragia retroperitoneal +
Quadro sistêmico + 3-6 semanas.
SINAIS E SINTOMAS
Dor intensa na região inguinal que se irradia para o abdome (distensão no mesentério), PATOGÊNSE
acompanhada de náuseas, vômitos, febre, sudorese, fraqueza, disúria e polaciúria. 70%  Colelitíase e Álcool.
Neste caso, a bexiga é o conteúdo do saco. Redução dos flatos. 30%  Hiperlipidemia, Hipercalcemia, Trauma, Mal formações, drogas,
FORMAS CLÍNICAS infecções virais, venenos (Cobra, escorpião).
1 - HÉRNIA IGUINAL (75% dos casos) QUADRO CLÍNICO
1.1 - DIRETA Dor de forte intensidade, de início súbito, em andar superior de abdome ou
A protusão se faz através da parede posterior do Anel inguinal. epigástrica com irradiação para dorso ou em faixa. Dor pleurítica com
Reduz mais facilmente, raramente estrangula e nunca desce ao escroto. referência nos dois ombros + Vômitos + Hiperamilasemia.O paciente evolui
Acima dos 30 anos. No exame físico, choque ponta-dedo. com Febre, taquicardia e desidratação.
1.2 – INDIRETA GRAVES: Distensão abdominal nas primeiras 12h, dor de difícil controle e
Saco herniário se forma através do Anel Inguinal, passando pelo canal obliquamente. É difusa, diminuição da diurese, hipotensão arterial, hipoxemia e agitação
mais comum e homens e do lado direito. psicomotora.
Sinal de Cullen, Gray-Turner e Fox (Equimose na base do pênis)
Ascite.
Hemorragia Retro-peritoneal.

EXAMES COMPLEMENTARES
1 – AMILASE SÉRICA (Normal < 160 U/L)
Aumenta 5x do valor normal - > 500 U/L.
Pode estar normal ou levemente aumentada em alguns casos (P.crônica).
2 - HÉRNIA INCISIONAL 2 – LIPASE (Normal até 140 U/L)
Cicatrização defeituosa ou incompleta da incisão prévia da parede abdominal. Aumenta no máximo 3x o valor normal.
3 - HÉRNIA FEMORAL/CRURAL Eleva-se no 1º dia – Permanece elevada por até 10 dias.
Protusão do Intestino no Canal Femoral. Mulheres obesas. 3 – HEMOGRAMA COMPLETO
4 - HÉRNIA ESCROTAL Leucocitose, aumento do Ht.
Hérnia inguinal que alcança o Saco Escrotal. 4 – ELETRÓLITOS
5 - HÉRNIA UMBILICAL Ca – Hipocalcemia pela Hipoalbuminemia (Ca ionizado normal; necrose
Defeito congênito de fechamento incompleto da fáscia ou da fraqueza do anel pancreática – quelação de Ca)
umbilical. 5 – URÉIA + CREATININA
6 – GLICEMIA
COMPLICAÇÕES 7 – PROTEÍNAS TOTAIS E FRAÇÕES
ENCARCERADA 8 – TGO, TGP, BBT E FRAÇÕES, GGT, FA.
Hérnia que não pode ser REDUZIDA à manobras. 9 – TC CONTRASTADA DE ABDOME: Solicitado para pacientes: Sem melhora
ESTRANGULADA clínica, deterioração do quadro clínico, diagnóstico clínico duvidoso.
Hérnia encarcerada com interrupção parcial ou total da circulação sanguínea do órgão Hiperamilasemia + Dor abdominal, hipertermia, leucocitose. APACHE II >8 ou
herniado, provocando sofrimento de alça e risco de gangrena. RANSON > 3.
Sinais de toxemia: febre alta, aumento da freqüência cardíaca, hipotensão, pulso 10 – RX SIMPLES DE ABDOME: Normal ou velamento da região pancreática,
filiforme. alça sentinela, dilatação das alças.
Perfuração: defesa muscular da parede abdominal, ausência de peristaltismo (ausência 11 – RX SIMPLES DE TÓRAX: Derrame pleural à esquerda, infiltrado bilateral
de ruído hidro-aéreo), timpanismo a percussão, descompressão brusca positiva, compatível com SARA.
pneumoperitoneo. 12 – USG ABDOMINAL: Aumento da glândula, edema, coleções, colelitíase,
colecistite aguda, dilatação das vias biliares.
ANAMNESE 13 – RNM: Grávidas, alérgicos ao contraste iodado.
1 - Após esforço brusco, nota-se abaulamento na região inguinal aumentando 14 – LAPAROTOMIA EXPLORADORA
progressivamente (atingindo ou não a bolsa escrotal) ?
2 - Desaparece ou diminui no repouso ? CRITÉRIOS DE GRAVIDADE
3 - Com ou sem dor local ? IMC > 30 / Ht > 44 / APACHE > 8 / PROTEÍNA C REATIVA >150 / RANSON > 3
4 - Há alça no saco herniário, levando à náuseas e vômitos? Necrose Pancreática.
5 - Com ou sem alterações de hábito intestinal e hiperemia cutânea ? PROGNÓSTICO
6 - Pesquisa de fatores predisponentes !

EXAME FÍSICO
Início em Pé, posteriormente deitado.
Inspeção: Nota-se abaulamento que piora com o esforço. (Realizar Valsalva)
Palpação: Consistência? RHA + em alça herniada? Redutível? Irredutível?
Ponta dedo x Choque (Introdução do dedo no anel inguinal + Valsalva).
Choque ponta-dedo +? Indireta. / Sem choque? Direta. TRATAMENTO
Percussão: Som timpânico = Alças / Maciço = Vazio. 1 – DIETA ZERO + CDV 6/6H + O² com Sat > 92%
Ausculta: RHA + em alça. 2 - REPOSIÇÃO VOLÊMICA
SF 0,9% 1000ml EV + KCL 19,1% 30ml (3 amp) 12/12h
EXAMES SOLICITADOS SG 5% 100ml EV 12/12h
US DE ABDOME TOTAL - TC 3 – ANALGESIA
________________________________________________________________________ 4 – DIURESE CONTROLADA NAS PRIMEIRAS 48H.
CIRURGIA 5 – PROFILAXIA PARA TVP – HEPARINA 5.000 U 12/12h.
BASSINI - Reforço é realizado através da sutura do tendão conjunto e o arco músculo 5-
aponeurótico do transverso no ligamento inguinal. (RECIDIVA)
LIECHTENSTEIN – Tela suturada ao longo do ligamento inguinal inferiormente e no
tendão conjunto e sob o oblíquo interno.
SHOULDICE – Mais difícil com menos RECIDIVAS.
STOPPA – Indicado para RECIDIVAS.
CIRROSE HEPÁTICA E COMPLICAÇÕES CIRROSE HEPÁTICA E COMPLICAÇÕES
Resultado de doenças crônicas que afetam o FÍGADO. Acontece pela constante necrose
hepatocelular difusa com consequente regeneração dos hepatócitos, o que leva a
modificações na matriz extracelular e formação de tecido fibrótico no lugar de parênquima
funcionante. Logo, há desorganização da arquitetura e vascular dos lóbulos hepáticos.

CONSEQUÊNCIAS DA CIRROSE HEPÁTICA


1 – DISTÚRBIOS ENDÓCRINOS - INSUFICIÊNCIA HEPÁTICA CRÔNICA
Eritrema palmar, telangectasias, ginecomastia, rarefação dos pelos, atrofia
testicular.
HIPERESTROGENISMO -
HIPOANDROGENISMO -

1 – DISTÚRBIOS HEMODINÂMICOS
RVP reduzida(Vasodilatação), DC aumentado, Ascite-Anasarca, Hipovolemia,
baqueteamento digital, aumento de parótidas.
3 – HIPERTENSÃO PORTAL
Ascite, varizes esofágicas(Sang. Digestivo), Esplenomegalia, anemia, pancitopenia,
circulação colateral abdominal.
4 – INSUFICIÊNCIA HEPÁTICA DESCOMPENSADA
Encefalopatia hepática, coagulopatia, hipoalbuminemia, sínd. hepatorrenal e
hepatopulmonar.
ABORDAGEM AO ICTÉRICO HEPATITES VIRAIS AGUDAS
EXAMES SOLICITADOS TRANSMISSÃO x VÍRUS HEPATOTRÓPICOS
1 - HEMATOLOGIA -Fecal-oral  (A)
- Hemograma completo - Perinatal, entre crianças, sexo, compartilhando utensílios  (B).
- Parcial de Urina - Agulhas , diálise, sexo, perinatal, desconhecida / + CRONIFICA  (C).
- Glicemia de jejum - Junto com a B. É uma co-infecção (D).
2 - ENZIMAS HEPÁTICAS - Fecal-oral  (E).
- TGO/AST + TGP/ALT
- Fosfatase Alcalina Autolimitada(Max=6meses), lesão hepatocelular.
- Gama-GT Icterícia Febril: Inflamação ou colestase de etiologia infecciosa que
3 – FUNÇÃO HEPÁTICA cursam com febre.
- Bilirrubina Direta + Indireta + Total
- Proteínas Totais + Frações (Albumina) QUADRO CLÍNICO (Pode durar de 1 à 6 meses)
4 – SOROLOGIAS Fase 1 – Prodrômica – Mal-estar, astenia, anorexia, náuseas, vômitos,
- Hepatites Virais diarreia, perda ou perversão do paladar e olfato, atralgias, mialgias,
5 – IMAGEM tosse, coriza, cefaleia, fotofobia e febre leve (Quadro gripal). Dor
- USG Abdominal abdominal (Hepatomegalia dolorosa?) e glomerulonefrite aguda.
- TC
- CPRE Fase 2 – Ictérica – Surge a Icterícia associada ou não à: Colúria,
____________________________________________________ hipocolia fecal e prurido (Sínd. Colestática). Os sintomas
BILIRRUBINAS X PROPEDÊUTICA X INVESTIGAÇÃO gastrointestinais continuam. # Essa fase pode não acontecer! #
Icterícia as custas de BI  Pensar em síndromes resultantes da
deficiência da conjugação de bilirrubina, como: S. de Gilbert e Fase 3 – Convalescência – Paciente percebe a melhora dos sintomas.
Crigler-Najjar. ___________________________________________________________
Icterícia as custas de BD  Pensar em 2 possibilidades: HEMOGRAMA
1 – Lesão dos Hepatócitos. Leucopenia
Ex: Hepatite aguda: Transaminases 5-20x aumentadas e FA (Queda dos neutrófilos e linfócitos, evoluindo para Linfocitose).
e GGT pouco aumentadas.
Ex: Hepatite alcoólica: AST x ALT em 2:1.
HEPATOGRAMA
Leucocitose com Neutrofilia.
2 – Obstrução das Vias Biliares (Sínd. de Colestase)
Lesão de Hepatócitos  Liberação de AST(TGO) e ALT(TGP),
Ex: Coledocolitíase: Transaminases quase normais (2-3x Logo; - Aumento de TGO/TGP superiores à 500 UI/L – 5000 UI/L.
aumentadas) e FA e GGT aumentadas.
*BILIRRUBINAS
SOROLOGIAS – Se, sintomas presentes, já pede Sorologia. Em geral, elevadas, as custas de BD. Isso ocorre porque a injúria
A – Anti-HAV – IgM (+)  Diagnóstico Fechado! dos hepatócitos compromete a etapa de excreção de bilirrubina.
- IgG (+)  Doença pregressa. Além disso, alguns pacientes desenvolvem síndrome de
B - Anti-HBsAg – Se, POSITIVO = Doença / Anti-HBs é cura. colestase (Intrahepático).
C- FA / GGT
Aumentadas.
TEMPO DE PROTROMBINA/INR (Marcador de gravidade)
ALBUMINA e TEMPO DE PROTROMBINA (INR) Se, < 40% e RNI > 1,5  Sempre pedir antes de liberar o pct.
Medem o poder da síntese dos hepatócitos, que quando PROTEÍNAS TOTAIS E FRAÇÕES
gravemente desfuncionantes, sintetizam menos albumina e Albuminemia.
menos coagulação, ou seja, TAP alargado. DOSAGEM DA AMÔNIA SÉRICA
Se TAP alargado: Vit K 10mg, IM na Colestase.

TRATAMENTO
IMAGEM: USG ABDOME / TC /CPRE
1 – HEPATITE A – Repouso + Hidratação (Vômitos/ Diarréia) + Dieta calórica e hipogordurosa + Sintomáticos - Não cronifica!
Quando internar? Alteração do estado mental, sintomatologia exacerbada e coagulograma alterado.
Prevenção; Medidas de Higiene, não compartilhar itens. Existe Vacina; Crianças > 1 ano em 2 doses.

2 – HEPATITE B -
HEMORRAGIA DIGESTIVA ALTA HEMORRAGIA DIGESTIVA BAIXA
Sangramento proveniente de lesões entre ESÔFAGO até o ÂNGULO DE TREITZ. Manifesta-se por Enterorragia ou Hematoquezia. Eventualmente apresenta-se com
Melena, quando o sangramento provém do intestino distal ao Ângulo de Treitz e o
CAUSAS Cólon direito apresentar trânsito lento.
Ùlcera Péptica Gastroduodenal, Varizes esofageanas e Hipertensão Porta, DRGE,
CA de Esôfago ou Estômago, Lesão da Mucosa Gástrica ou Duodenal, Fístula Aorto- CAUSAS
Duodenal. Doenças anorretais – Hemorróidas, fístulas, fissuras.
TOQUE RETAL/RETOSIGMÓIDOSCOPIA.
CLÍNICA Doença Diverticular – Idosos, cessa em 80% dos casos.
Hematêmese (Vermelho vivo ou Borra de café). Pólipos e Tumores – Cx.
Melena (Fezes Pretas, líquidas, pastosas com odor). Doença Inflamatória intestinal , Colite isquêmica e infecciosa.
Sinais de Choque (Mucosas descoradas, Hipotensão, Taquicardia, Sudorese).
Doença de Base? (Cirrose, Hipert. Porta, Úlcera Gastroduodenal). DIAGNÓSTICO
PA; Hipotensão ortostática. EXAME PROCTOLÓGICO
FC; Taquicardia em repouso. Toque retal, palpação do canal anal, Anuscopia, retosigmóidoscopia.
Angio TC ou Angio RM, Cintilografia com pool de hemácias marcadas.
EXAMES SOLICITADOS
EDA – Realizado nas primeiras 12h. EXAMES SOLICITADOS
HEMOGRANA HEMOGRAMA/COAGULOGRAMA/ABO RH
COAGULOGRAMA COLONOSCOPIA/RETOSIGMÓIDOSCOPIA/ANUSCOPIA
CINTILOGRAFIA COM HEMÁCIAS MARCADAS COM TC. EXAME RADIOLÓGICO CONTRASTADO
ANGIOGRAFIA MESENTÉRICA, ANGIO TC OU RM
CLASSIFICAÇÃO DE FORREST X ACHADO ENDOSCÓPICO CINTILOGRAFIA COM HEMÁCIAS MARCADAS
Hemorragia ativa Ia – Hemorragia em jato
IIb - Hemorragia em lençol TRATAMENTO
Hemorragia recente IIa – Protuberância pigmentada ou não, sem sangramento. Hemodinâmica
IIb – Coágulo aderido CX
IIc – Cobertura plana de hematina
III – Sem sinais de sangramento

CONDUTA x HÁ RISCO DE RESSANGRAMENTO?


1 - Sem risco – Alimentação precoce = LIBERAR.
2 – Hemorragia moderada ou maciça + Sinais de Ressangramento = INTERNAR.
3 – Repercussão Hemodinâmica importante = UTI.

TRATAMENTO
1 – Reposição volêmica com SF ou Ringer se, PAS > 100mmHg.
2 – Transfundir
3 – Se Coagulopatia usar, Plasma Fresco ou [ ] Hemácias.
4 – Expansores: Dextran e Albumina até poder Transfundir.
5 – Sondagem Gástrica com sonda calibrosa. (Orogástrica).
6 – Se Vômitos e Instabilidade Hemodinâmica – Realimentar após controle.

TRATAMENTO X CAUSA

ÚLCERA PÉPTICA, GASTRODUODENAL.


Manejo endoscópico.
Evitar AINE.
1 - Antak, EV de 6/6h + Omeprazol 80mg, EV em Bolus.
2 – Infundir 8mg/h em 100ml de SF 0,9% ou G5% por 72h após TTO EDA.’
3 – Erradicação do H.pylori;
IBP VO 2x/dia + Claritro 500mg 12/12h + Amox 1g 12/12h por 10 dias.

VARIZES ESOFAGEANAS
Manejo endoscópico; Ligaduras, escleroterapia.
MANEJO CLÍNICO
1 – Terlipressina 1-2mg IV 4/4h
2 – Somatostatina 250nanog BOLUS + 250nanog/h contínuo.
3 – Octreotide 50nanog BOLUS (2 amp)
4 – Balão de Sangstaken-Blakemore ou Minessota (Quando não há controle)
5 – Medidas para Encefalopatia hepática – Lactulose
6 – ATB para PBE – Norfloxacino 400mg 12/12 – 7 dias.
___________________________________________________________________
ESPECIALIDADES
OFTALMOLOGIA
CONJUNTIVITES, COLÍRIOS.

OTORRINOLARINGOLOGIA
RINITES, SINUSITES, OTITE EXTERNA, OTITE MÉDIA, MASTOIDITE, PAROTIDITE,

VASCULAR
VARIZES, PÉ DIABÉTICO, TVP, CLAUDICAÇÃO INTERMITENTE,

DERMATOLOGIA
LESÕES ELEMENTARES DA PELE, LEISHMANIOSE, ERISIPELA, CELULITE.

REUMATOLOGIA

ENDÓCRINO
HIPOTIREOIDISMO, HIPERTIREOIDISMO, TEMPESTADE TIREOIDIANA

ORTOPEDIA
SOLUÇÕES OFTALMOLÓGICAS CONJUNTIVITE INFECCIOSA
ANTIBIÓTICOS Inflamação e/ou infecção da Conjuntiva, membrana que reveste internamente as
PRINCÍPIO ATIVO: TOBRAMICINA, CIPROFLOXACINO, GENTAMICINA. pálpebras, e a esclera até a borda da córnea.
CLÍNICA: Hiperemia, Lacrimejamento, Prurido, Ardor ou sensação de areia no olho e
Tobrex (Tobramicina 3mg)......................1 frasco. secreção conjuntival que pode ser: Serosa-aquosa, Muco-purulenta, Purulenta ou
Aplicar 1-2 gotas no olho afetado 4/4h. Catarral. Inicialmente unilateral, podendo acometer ambos os olhos.

Gentamicina colírio 0,3%........................1 frasco.


Aplicar 1-2 gotas no olho afetado de 6/6h.

Tobradex (Tobramicina + Dexa)..............1 frasco. Conjuntiva, Conjuntiva na Região interna da Pálpebra superior, Conjuntivite
Aplicar 1-2 gotas no olho afetado de 6/6h. ETIOLOGIA: INFECCIOSA (Vírus, bactérias, fungos e parasitárias)

Zymar (Gatifloxacino)..............................1 frasco. CONJUNTIVITE VIRAL


Aplicar 1 gta no olho afetado,2/2h no 1ª e 2ª dia. Mais comum, contagiosa e causada geralmente pelo Adenovírus. Pode vir
Aplicar 1 gta no olho afetado, 4x/dia do 3ª até 7ª dia. acompanhada de sintomas de IVAS. Inicia com Hiperemia conjuntival e normalmente
acomete o outro olho de 24-48h. Auto-limitada.
Indicação: Conjuntivite bacteriana.
CONJUNTIVITE BACTERIANA
Maxitrol (Dexa, Neomicina, Poli B)..........1 frasco. 5% dos casos, causada por Stafilo aureus, Strepto pneumoniae, Haemophilus
Gotejar 1-2 gotas no saco conjuntival 4x/dia. influenza, Moraxella c. , Pseudomonas aeroginosa. Evolui com edema e hiperemia
conjuntival, edema de pálpebras e descarga mucopurulenta.
LUBRIFICANTES
TRATAMENTO
Lacrifilm colírio.........................................1frasco.
MEDIDAS GERAIS
Pingar 2 gotas em cada olho, 03-04x/dia. Lavar as mãos com frequência.
Opções: Lacril, Lacribel, Lacrima. Separar utensílios: Toalha, roupa de cama, óculos.
Lavar olho com SF 0,9% em esguicho se secreção abundante.
PROTETOR E CICATRIZANTE Compressas com SF 0,9% Gelado com Gaze 5x/dia.
Epitezan (Clorafenicol 3%) Se, origem Viral: Medidas gerais + Maxtrol.
Colocar uma camada de 1cm no saco lacrimal 3x/dia. Se, origem bacteriana: Medidas gerais + Tobrex, Tobradex, Maxtrol.
Se, origem herpética: Aciclovir

CERATOCONJUNTIVITE SECA - OLHO SECO


Lacrifilm, Lacril, Lacribel, Lacrima, Systane.

BLEFARITES
Inflamação das pálpebras que cursa com descamação ou supuração nos cílios, ardor
e prurido, lacrimejamento, sensação de corpo estranho, eritema e edema nos olhos
e nas pálpebras, sensibilidade à luz, dor e diminuição da visão.
Triquíase – Alt. Na direção dos cílios.
Madarose – Perda dos cílios.
TRATAMENTO x MEDIDAS GERAIS
Compressas mornas, Lavagem dos cílios, com SF 0,9%
OTORRINOLARINGOLOGIA OTORRINOLARINGOLOGIA
RINITES – (Budecort + Fluimare 0.9%) OTITES
Adultos OTITE EXTERNA AGUDA
Budecort 64mg.........................01 Frasco.
Orelha + canal auditivo externo até o tímpano.
Aplicar 1-2 jatos/ narina de 12/12h por 2-3 meses.
CLÍNICA:
Crianças até 12 anos
Paracetamol 750mg – Tomar 1 cp, VO de 6/6h por 10 dias.
Budecort 32mg.......................01 Frasco.
Nimesulida 100mg – Tomar 1cp, VO de 12/12h por 5 dias.
Aplicar 1-2 jatos/ narina de 12/12h por 2-3 meses.
Amoxicilina 500mg – Tomar 1cp, VO de 8/8h por 10 dias.
+
Nasonex.......................................................01frasco.
Otosporin (Polimixina B, Neomicina, Corticóide)..................1frasco.
Aplicar 1-2 jatos em cada narina pela manhã.
Gotejar 3 gotas, 3x ao dia durante 7 dias.
Plurair..........................................................01 Frasco
Otosynalar (Sulf de Polimixina B, neomicina, lidocaína).......1 frasco.
> 12 anos.: Aplicar 2 jatos por narina pela manhã.
Gotejar 3 gotas, 3x ao dia durante 7 dias.
4-11 anos.: Aplicar 2 jatos por narina pela manhã.
Oto-Betnovate(Val. de beta, clorfanesina e tetracaína)........1 frasco.
Salsep (SF)................................................01 Frasco
Gotejar 3 gotas, 2x ou 3x/dia durante 7 ou 10 dias.
Aplicar 2 jatos por narina, de 8/8h por 30 dias.
Planotil................................................................................1 frasco.
Ebastina (Ebastel)10mg...............................01 caixa.
Gotejar 3 gotas, de 8/8h durante 7 dias.
Tomar 01 comprimido, VO, 1x/dia.
6-11anos:1/2 comp/dia
Lidosporin.............................................................................1 frasco.
Xarope: Até 11 anos dar 5ml/dia
Gotejar 3 gotas, de 8/8h durante 7 dias.
Acima de 12: Dar 10ml/dia.

Busonid 50mg ou 100mg...........................01caixa. OTITE EXTERNA DO NADADOR


Tomar 01 comprimido, VO de 12/12h por 5 dias. Pseudomonas, enterobacteria, Proteus, S. aureus.
_____________________________________________________________________
SINUSITES TRATAMENTO: Otosporin , Otosynalar + Cefalexina ou Amoxicilina.
Fisiopatologia: Inflamação da mucosa, que se torna edemaciada, obstruindo o óstio
que mantém contato com as vias aéreas, permitindo acúmulo de secreção e OTITE MÉDIA AGUDA
bactérias. Sucessivos quadros inflamatórios, levam à alterações irreversíveis da (Tímpano + Ossículos + Mastóide)
mucosa, tornando-se um processo crônico (Streptococus p. e Haemoplhilus Fisiopatologia: Obstrução da Trompa de Eustáquio com refluxo das bactérias da
influenza). nasofaringe para o ouvido médio. (Streptococus p. e Haemoplhilus influenza).

Umidificam e aquecem o ar, CLÍNICA : Otalgia, otorréia, distúrbios da audição e equilíbrio, febre, vômitos.
aumento da ressonância da voz, TRATAMENTO
equilíbrio da Pressão Paracetamol 750mg ...............................................01caixa.
intracraniana em mergulhos Tomar 1 cp, VO de 6/6h por 10 dias.
,altitudes, secretam muco
protegendo as vias aéreas sup.,
Nimesulida 100mg ...............................................01caixa.
absorvem impactos. Tomar 1cp, VO de 12/12h por 5 dias.
Amoxicilina + Ác. Clavulânico 875mg + 125mg......14 comp.
CLÍNICA Tomar 01 comprimido, VO de 12/12h por 7 dias.
Febre, calafrios, mal-estar geral, cefaleia frontal, sensação de peso ou pressão na
região dos seios paranasais ao abaixar a cabeça, rinorréia mucupurulenta,
congestão nasal, gotejamento nasal ou pós nasal, hiposmia, anosmia, halitose, dor OPÇÕES: Amoxicilina 500mg, VO de 12/12h por 7 dias.
de dente e até otalgia. Ampícilina 500mg, VO , de 4/4h por 7 a 10 dias.

Sinusite aguda = quando os sintomas duram menos de 4 sem. Se Otorréia; Água oxigenada + Ofoxen.
Subaguda = quando os sintomas duram entre 4 e 12 sem. Não molhar o ouvido.
Crônica = quando os sintomas duram mais que 12 sem. ___________________________________________________________
Recorrente = 4 ou mais episódios de sinusite durante o ano. PARALISIA FACIAL – PARALISIA DE BELL
ETIOLOGIA: Paralisia facial periférica, de origem indeterminada (Infecção? E.Bar,
EXAMES COMPLEMENTARES Varicela Herpes zoster,CMV? Compressão?), caracteriazada pela assimetria facial.
Padrão-ouro: TC/ Opções: Rx de seios da face.
CLÍNICA: Dor de ouvido pode preceder a paralisia, edema de parótida ou não,
Amoxicilina 500mg......................................01 caixa. assimetria facial, com repuxamaento dos traços fisionômicos para o lado com
Tomar 1 comprimido, VO de 8/8h por 7 dias. apagmento dos sulcos e rugas do lado acometido. O piscar não acompanha o da
Predinisona 20mg......................................01 caixa. hemiface não acometida e a comissura bucal desvia-se para baixo. Diminuição do
Tomar 01 comprimido, VO de 12/12h por 5 dias. lacrimejamento de um dos olhos, redução do paladar nos 2/3 iniciais da língua,
Salsep.........................................................01 Frasco diminuição da salivação e dor de cabeça ou dor ao redor da mandíbula.
Aplicar 2 jatos por narina, de 8/8h por 30 dias.
Fazer compressas mornas, sobre o local, 3x/dia por 20 minutos. SINAL DE BELL: Desvio do globo ocular para cima e para fora.
PROTOCOLO – SERVIÇO DE OTORRINO - HAC:
Levofloxacino 500mg.................................01 caixa.
Tomar 01 comprimido, VO, 1x ao dia por 10 dias.
OPÇÕES
CEFACLOR, AZITROMICINA, CLARITROMICINA.

Incapacidade de levantar Orelha, franzir testa, fechar olho com força, levantar lábio e desvio da boca p direita.
CELULITE PERIORBITÁRIA = INTERNAMENTO TRATAMENTO
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Predinisona 25mg..................................1 Caixa.
Tomar 1 comprimido, VO, de 12/12h, por 10 dias.
Ceftriaxone 1-2g EV 12/12h mais nafcilin 1-2 g EV (ou oxacilina) 4/4h, ou Aciclovir 200mg.....................................1 Caixa
vancomicina 1 g EV 12/12h (em casos de alergia a penicilina). Tomar, 1 coprimido, VO de 4/4h por 10 dias. (OBS 5x ao dia)
Lacrifilm colírio.........................................1frasco.
Pingar 2 gotas em cada olho, 03-04x/dia.
OBS: Se for isolada bactéria anaeróbia iniciar clindamicina 300 mg EV 6/6 ou OBS: Micropore para fechar os olhos para dormir e evitar lesão de córnea.
metronidazol 15 mg/kg (dose de ataque), seguido de 7,5 mg/kg 6/6h (dose de
manutenção). DD: Sínd. De Melkersson-Rosenthal (Rara, incício na infância com paralisias faciais
recorrentes, edema da face e dos lábios), AVC, Síndrome de Sjogren,.
OTORRINOLARINGOLOGIA
EPISTAXE
Tampão com Gase + Adrenalina

SOLUÇÕES OTOLÓGICAS
EMOLIENTES DE CERUME
Cerumin...........................................................1 frasco.
Aplicar 03 gotas, 3x ao dia por 5 a 7 dias no ouvido.
Atua como emoliente para remoção de cerúmen.
Opção: Oticerim.
ANTIBIÓTICOS
Ofoxaxin (Cloridrato de Ciprofloxacino).......1 frasco
Gotejar 3 gotas, 3x ao dia durante 7 dias.
Indicação: Tópico para Otites.
Opções: Ofoxin, Biamotil.

Oto-Betnovate(Valerato de beta, clorfanesina e tetracaína)......1frasco


Gotejar 3 gotas, 2x ao dia durante 10 dias.
Indicação: Tópico para Otites.

Otosynalar (Sulf de Polimixina B, neomicina, lidocaína) ..........1 frasco.


Gotejar 3 gotas, 3x ao dia durante 7 dias.

Otosporin gotas (Neo + Polimixina).............................................1frasco.


Gotejar 1 gota em cada ouvido de 8/8h.

Claril colírio......................................................1 frasco.


Gotejar 1 gota de 3/3h no olho afetado por uma semana.
_____________________________________________________________
PTIRÍASE VERSICOLOR – (CERATOFITOSES) TÍNEA CRURIS - ¨FRIEIRA NA VIRILHA¨
AGENTE: Malassezia furfur AGENTE: T. rubrum, T. mentagrophytes e E. floccosum.

DIAGNÓSTICO: Clínico + Lâmpada de Wood + Raspado/KoH.


TRATAMENTO
Tioconazol Loção 1% , 1x/dia por 4 semanas.
TRATAMENTO
Isoconazol Loção 1%, 1x/dia por 4 semanas.
Permang. de Potássio à 1:40.000 ou água boricada a 3% - 3x ao dia por 15min.
Cetoconazol Creme 3%, 1x/dia por 4 semanas.
Nitrato de Miconazol Creme (Vodol, Micozen)
+
Clotrimazol (Canesten, Clomazol, Clotren)
Cetoconazol 200mg ou 400mg
Tioconazol (Neo Tionazol)
Tomar 1cp/dia, VO por 10 dias.
ASSOCIAR SISTÊMICO POR 4-6 SEMANAS EM CASO DE FALHA COM TTO TÓPICO.
Itrazonazol 200mg
Tomar 1cp/dia, VO por 5 dias.
Fluconazol 150mg
Tomar 1cp, VO por semana, durante 3 semanas.
TÍNEA PEDIS ¨FRIEIRA/DEDOS/ PÉ DE ATLETA¨
AGENTE: T. rubrum, T. mentagrophytes e E. floccosum.

TÍNEA NEGRA – (DERMATOFITOSES)


TRATAMENTO
Mandar manipular: Ácido Salicílico Creme 1%

Tioconazol Loção 1% , 1x/dia por 4 semanas.


Acomete o extrato córneo palmar Isoconazol Loção 1%, 1x/dia por 4 semanas.
Cetoconazol Creme 3%, 1x/dia por 4 semanas.
TÍNEA CAPTIS / ¨TINHA DO COURO CABELUDO¨ +
AGENTE: M. canis Cetoconazol 200mg ou 400mg
LESÃO: Áreas de alopecia focal, descamativa, com ou sem eritrema. Tomar 1cp/dia, VO por 10 dias.
Itrazonazol 200mg
Tomar 1cp/dia, VO por 5 dias.
Fluconazol 150mg
Tomar 1cp, VO por semana, durante 3 semanas.
+
BANHO: Permanganato de Potássio.

Áreas com eritrema, inflamação e infecção = Quérion.


ONICOMICOSE
AGENTE: Trichophyton e Epidermophyton.
Griseofulvina 500mg...........................................................1 caixa.
A infecção se inicia pela borda livre da unha ou pelas dobras periungueais e se
Tomar 1 comprimido/dia , VO por 4-12 SEMANAS.
propaga lentamente, através da lâmina ungueal, até o limite da matriz, sem
atingi-la. Observa-se perda do brilho, opacidade e até destruição da unha.
OPÇÕES: Cloridrato de Terbinafina (Funtyl, Micosil, Lamisil)
Se Quérion: Banhos com Permanganato de Potássio 1:40.000. Tínea da região Perineal e Iguinocrural,
acometendo a partir da dobra, o
TÍNEA BARBAE / ¨TINHA DA BARBA¨ períneo, coxa proximal e parte do
AGENTE: Trichophytum rubrum. abdome. Geralmente é Bilateral e
pruriginosa. Não apresenta lesão satélite
1 - Inflamatório: Tecido inflamado e supurado. e poupa o saco escrotal.
2 - Herpes: Eritrema, pápulas e vesículas com descamação nas Itrazonazol 200mg
bordas. Tomar 1cp/dia, VO por 3 MESES.
3 - Sicosiforme: Semelhante à Foliculite bacteriana. PULSOTERAPIA
Tomar 1 cp, VO de 12/12h por 1 semana e suspender por 3.
TRATAMENTO
Repetir esquema de 3-4x.
POMADA: Baycuten N Creme (Clotrimazol + Dexametasona),
2x/dia - 10 dias. Clotrimazol (Canesten, Clomazol, Clotren) ou
Miconazol (Vodol, Micozen). Terbinafina (Funtyl 125 ou 250mg)
SISTÊMICO: Itraconazol, 100 mg/dia; Terbinafina, 250 mg/dia, Tomar 1cp/dia 125mg se abaixo de 40kg
ou Fluconazol, 150 mg/semana, por duas a quatro semanas. Tomar 1cp/dia 250mg, se acima de 40kg ou adultos por 6-12 SEMANAS.
PULSOTERAPIA
Tomar 1cp, VO de 12/12por 1 semana e suspender por 3.
TÍNEA CORPORIS - ¨IMPINGEM¨ Repetir esquema de 3-4x.
AGENTE: Trichophytum rubrum, M. canis.
Fluconazol 150mg
Tomar 1cp, VO por semana, durante 3 -12 MESES.
+
Funtyl creme 1%
Loceryl Esmalte(Cloridrato de Amorolfina) 1x/semana por 3 MESES.

TRATAMENTO
Tioconazol Loção 1% , 1x/dia por 4 semanas. ONICOMICOSE
Isoconazol Loção 1%, 1x/dia por 4 semanas. AGENTE: Trichophyton e Epidermophyton.
Cetoconazol Creme 3%, 1x/dia por 4 semanas.
+
Cetoconazol 200mg ou 400mg
Tomar 1cp/dia, VO por 10 dias.
Itrazonazol 200mg
Tomar 1cp/dia, VO por 5 dias.
Fluconazol 150mg
Tomar 1cp, VO por semana, durante 3 semanas.
ERISIPELA ECZEMA OU DERMATITE DE CONTATO
Acomete: Derme + SC em Membros inferiores, face ou abdome.
Agente: Strepto beta-hemolíticos A/ Stafilo Etiologia: Exógena, que em contato com a pele, desencadeiam uma
Clínica: Febre (38,5- 40º), anorexia, calafrios, leucocitose e lesão, empastamento de panturrilha. reação inflamatória.
Aspecto da Lesão: Placa eritematosa, edematosa, quente e dolorosa. Da placa podem ter origem Clínica: Eczema.
faixas eritematosas ao longo do trajeto de vasos linfáticos (linfangites). Aspecto de Casca de Classificação: Eczema por irritação primária;
laranja. Eczema alérgico de contato;
Complicações: Úlceras, abscesso, necrose, osteomielite, linfangite de repetição que levam ao Eczema de contato fototóxico;
linfedema. Eczema de contato fotoalérgico.
Fases: Inflamatória, bolhosa e necrótica. Locais mais afetados: Mãos, face, braço, pescoço, pés.
Exames: Hemograma e VHS. Clínica associada: Eczema, dor, ardor, prurido.
Diag. Diferencial: Fasceíte necrotizante, TVP, Dermatite de contato, celulite. Tipo de Lesão: Vermelhidão, bolhosa, descamativa e pele seca.
Erisipela x Celulite: Na Erisipela, A lesão é bem determinada (Área afetada x Não afetada – Evolução x Lesões e sintomas x Surgimento
Relevos com bordas nítidas). Imediatas: ECIP absoluto.
Surgindo 12-24 horas após contato: ECFT EAC, ECFA;
Aumentam com o contato da substância: ECIP relativo.
EXAME FÍSICO
Localização? Simetria?
Tipo? Eczema agudo: Eritrema, edema e vesículas.
Eczema subagudo: Exudação e crostas.
Eczema Crônico: Liquenificação.
CRITÉRIOS DE INTERNAMENTO TRATAMENTO
Localização facial. Uso Tópico
Sinais de gravidade: Locais (bolhas, púrpura, necrose, hipostesia). Quadriderm (Beta+Genta+Tolnaftato+Clioquinol).....................01tubo.
Gerais (confusão, agitação, oligúria, hipotensão). Aplicar sobre a área afetada 2x/dia.
Co-morbidades: imunodepressão, neutropenia, asplenia, cirrose, insuficiência cardíaca ou renal e Uso Sistêmico
Terapêutica em ambulatório ineficaz. Prednisona 1 mg/kg/dia, por 5 dias, com redução da dose pela metade
e manutenção por período variando entre 10 e 14 dias.
TRATAMENTO
Histamin 2mg.............................................01caixa.
Penicilina G Procaína 400.000U - IM de 12/12 por 10 dias.
Tomar 1 comprimido, VO, de 8/8h por 5 dias.
Penicilina G Cristalina 1.200.000 - EV de 4/4h.
Oxaciclina 2g, EV, 6/6h
Celestamine 2mg......................................01 caixa.
Tomar 01 comprimido, VO, 1x/dia. (Dexclof+Betametas)
>12anos: 1cp ou 5ml de 8/8h.
6-12anos: 2,5ml de 8/8h.
2-6 anos: 1,25ml de 8/8h.

Se infecção de pele secundária, fazer uso de:


Cefalexina 500mg..........................28comp.
Tome 1 comprimido, VO de 6/6h por 7 dias.

Opções: Ciclosporinas ( Ver Prescrição/ Imunosupressor)


MEDIDAS GERAIS ___________________________________________________________
Repouso no leito com os membros elevados.
Dipirona 500mg - 1cp, VO de 6/6h se dor ou febre. IMPETIGO
Plasil 10mg - 1cp, VO de 8/8h se vômitos.
Doença de Pele, contagiosa, que acomete crianças e adultos,
Ranitidina 150mg - 1 cp 12/12h.
geralmente no período do verão.
Histamin 01 cp, VO, 8/8h por 5 dias.
Agente: Streptococcus pyogenes ou Staphylococcus aureus.
TÓPICO LOCAL IMPETIGO COMUM OU IMPETIGO NÃO-BOLHOSO
Fazer banhos de Permanganato de Potássio 2x/dia, Trok-G. Aspecto da lesão: Pápulas pequenas,
PROFILAXIA
semelhantes a picada de mosquitos, que
Penicilina Benzatina 2.4 UM 3/3 semanas, IM.
Eritromicina 250 mg 12/12h, VO. evoluem para Pústulas, que estouram
formando lesões crostosas com coloração
dourada ou cor de mel.
CELULITE Tópico:Neomicina + Eritromicina ou Cefalexina ou Azitromicina.
Acomete: Epiderme, e se estende até a Hipoderme. / Agente: Strepto aureus ou resistente

Lesão acomete Epiderme, Derme e IMPETIGO BOLHOSO


Hipoderme, não apresenta relevos bem Devido à produção de toxinas, há
delimitados e não é possível distinguir início e deslocamento da epiderme, formando
fim da lesão. Tem quadro mais arrastado e bolhas. Acomete MMSS e II, nádegas e
sinais sistêmicos: febre, calafrios e anorexia, tórax.
só aparecem tempo depois Aspecto da lesão: Pápulas pequenas,
semelhantes à picada de mosquitos, que
evoluem para BOLHAS com conteúdo
FURUNCULOSE amarelado, que estouram deixando uma
crosta amarelo avermelhada, que
Acomete: Derme + SC / Agente: Strepto aureus ou resistente costuma ser maior e mais duradoura.
TRATAMENTO X ESQUEMA EMPÍRICO Febre, astenia e mal estar são comuns.
Uso Tópico + Calor local
Trok N(Cetoc, Beta e Neomicina) - Aplicar sobre a área afetada 2x/dia. TRATAMENTO – 10 dias.
Nebacetin (Neomicina, bacitracina) - Aplicar sobre a área afetada 2x/dia. Bactroban pom(Mupirocina) - Aplicar sobre a área afetada 3x/dia.
Trok N(Cetoc, Beta e Neomicina) - Aplicar sobre a área afetada 2x/dia.
Uso sistêmico Trok G(Cetoc, Beta e Gentamicina) - Aplicar sobre a área afetada 2x/dia.
Sulfametoxazol+trimetropin - 800mg e 160mg– Tomar 1 cp, O de 12/12h por 7 dias. +
Doxicilina 100mg- – Tomar 1 cp, VO de 12/12h por 7 dias. Eritromicina 500mg............................. ..28comp.
Cefalexina 500mg - – Tomar 1 cp, VO de 6/6hh por 7 dias. Tomar 01 comprimido,VO de 6/6h por 7 - 14dias.
Amoxicilina 500mg – Tomar 1 cp,V O de 8/8h por 7 dias. Cefalexina 500mg..............................28comp.
Clindamicina 150mg - Tomar 1 cp,VO de 6/6hh por 7 dias. Tomar 01 comprimido, VO de 6/6h por 7-14 dias.
Alérgico à Penicilina? Eritromicina 500mg – Tomar 1cp, VO de 8/8h por 7 dias. OPÇÕES: Azitromicina, Amoxi + Clavulanato, Cefaclor, Cefuroxima.
ANTRAX – Ciprofloxacino ou Levofloxacino ou Doxiciclina.
HANSENÍASE LEISHMANIOSE
Acomete: Derme + SC / Agente: Strepto aureus ou resistente
CIRURGIA VASCULAR CIRURGIA VASCULAR
TROMBOSE VENOSA PROFUNDA SÍNDROME ISQUÊMICA DOS MMII
Formação de trombo/coágulo sanguíneo (Hemácias, Plaquetas,
Leucócitos e Fibrina) em veias profundas, em especial em MMII (
Femoral, Poplítea, Tibial) e Pelve, causando Infamação da parede
vascular (Tromboflebite).

TRAUMA / HIPOFLUXO  TROMBRO  TRÍADE DE VIRCHOW: 1 -LESÃO


ENDOTELIAL 2 - ESTASE VENOSA  3 - ALT. COAGULAÇÃO 
TROBOFLEBITE / TEP.

QUEM É SUSCEPTÍVEL?
TVP ou TEP anterior, Idade avançada, trauma em MMII, varizes,
anestesias gerais prolongadas, AVC, IAM, cirurgias ortopédicas,
fraturas, obesidade, quimioterapia, imobilização prolongada, ACO,
gravidez, queimaduras, obesidade.

SINAIS/SINTOMAS
- Assintomática ou não;
- Dor que piora com a Deambulação + Edema + Aumento de Temperatura
do Membro acometido.
- Sinal de HOMANS: Dor na perna à Dorsiflexão do Pé.
- Sinal de OLOV: Dor à palpação da musculatura da Panturrilha.
- Sinal da BANDEIRA: Empastamento de Panturrilha.
- VEIAS SENTINELAS DE PRATT: Dilatação das Veias Superficiais.
- FLEGMASIA CERÚLEA DOLENS: Cor azulada do membro + Cianose +
Edema importante por aumento da pressão no sistea venoso.
- FLEGMASIA ALBA DOLENS: Palidez + Edema Intenso + Pulso diminuído.
- Febre (Raro/ Exceção: Tromboflebite Séptica)
- Edema intenso com CIANOSE e Isquemia.

DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL
Tromboflebite superficial, Celulite, Linfedema, Tu compressor,
Estiramento muscular, Ruptura do Cisto de Baker.

EXAMES COMPLEMENTARES
1 – Ecodoopler Venoso de MMII + Mapeamento.
2 – TC (Indicação: Trombose em Abdome, Pelve e Tórax).
3 – D-Dímero (Produto da degeneração da matriz de fibrina).
2 – Teste do Fibrinogênio com I-125 (Investigação/ Prevenção).

TRATAMENTO
Objetivo: Alívio da dor, prevenção do TEP, Insuficiência venosa crônica
e aumento do trombo.

PRESCRIÇÃO-------------------------------------------------------------------
Profilaxia do TEP: Heparina Não-Fracionada para todos os pacientes
com ICC e Doença Respiratória Severa.
1 – Repouso no Leito (Mínimo de 7 dias).
2 – Ao diminuir a dor ou anticoagulação plena: Caminhadas leves.
3 – Meia elástica de adequada compressão.

FASE AGUDA x HEPARINIZAÇÃO-----------------------------------------------


4 – HNF - Heparina não fracionada 5.000 UI, EV de 4/4, 6/6, 8/8 ou 12/12h.
Dose Inicial: 80U/Kg, EV, infusão contínua.
Diluir em 250 – 500ml de SG5%.
5 – HBPM – Heparina Baixo Peso Molecular
Não necessita de controle laboratorial.
6 – Controle do TTP.
Mantido 1,5 a 2,5 x o normal/referência.
7 – Warfarin 5mg/dia, VO.
A partir do 5º dia após a 1ª dose de Heparina.
Quando suspender? Atingir o TTPA 2-3x do valor normal com RNI 2-3.

DURAÇÃO DA ANTICOAGULAÇÃO---------------------------------------------
Se 1º episódio de TVP: 3-6 meses + RNI de 15/15 dias.
Episódios Subsequentes: 1 ano.

CATEGORIAS X RISCO X COMPLICAÇÕES X CIRURGIAS------------------


Baixo – Cirurgia < 30min s/ fatores de risco que não a idade.
Cirurgia > 30min + Idade < 40 anos s/ fatores risco.
Médio – Cx Uro, Cardiotórax, Vasc, Neuro de GPorte + < 40 anos.
Traumas ou queimados.
Trauma ou Pequena Cx Paciente com história de TEP.
Alto – Cx Ortopedia (Pelve, Quadril, MMII), Pélvicas, Abdom de CA
Trauma ou Pequena Cx Paciente com história de TEP.
Paralisia de MMII, grandes amputações.
CIRURGIA VASCULAR CIRURGIA VASCULAR
VARIZES PÉ DIABÉTICO
Veias dilatadas e tortuosas, com válvulas incompetentes que Dor + Dormência + Úlceras + Palidez + Cianose + Diminuição de
permitem refluxo sanguíneo. Com o seguimento da doença, Temperatura + Ausência de Pulsos.
ocorrem alterações nas paredes dos vasos, sujeitando-se a
rupturas. TESTE DO MONOFILAMENTO x NEUROPATIA SENSITIVA.
Incompetência: - Safena Magna Incapacidade de sentir o filamento de 10g em 4 ou mais pontos, entre 10
- Safena Parva pontos testados (9 em face plantar e 1 no dorso)
CLÍNICA
Dor do tipo queimação em pernas, panturrilha, que elhora com o EXAMES COMPLEMENTARES
repouso e pernas elevadas, formigamento, dormência, edema, 1 - RAIO-X: Rarefação e destruição óssea.
prurido, lesões eczematosas, úlceras de estase. Pé de Charcot: Fraturas, destruição óssea, reabsorção, esclerose e formação
de seqüestros e osso novo.
2 - ECODOOPLER VENOSO + MAPEAMENTO (Insuficiência Venosa)
EXAME FÍSICO 3 - HEMOGRAMA (leucocitose, glicemia elevada)
Paciente em pé e deitado: Veias dilatadas e tortuosas. 4 - VHS (Maior que 70 + lesão bem tratada sugere Osteomielite)
Edema de tornozelos. 5 – HEMOCULTURA DA SECREÇÃO LOCAL E ANTIBIOGRAMA
Manchas hipercrômicas. 6 - ÍNDICE TORNOZELO-BRAQUIAL
Dor à compressão de trajetos venosos. NORMAL = 0,8/0,9
Temperatura elevada da pele. MENOR QUE 0,4/0,5  DIFÍCIL CICATRIZAÇÃO
Lesões descamativas/ulceradas.
DOR NEUROPÁTICA
Grau O - Sinais de neuropatia e/ou isquemia, sem ulceração.
TRATAMENTO
Grau 1 - Úlcera superficial.
1 – Meia-elástica. Grau 2 - Úlcera profunda sem abscesso e sem osteomielite.
2 – Membros elevados em repouso, 3x/dia. Grau 3 - Úlcera profunda + celulite + abscesso, possivelmente
3 – Daflon 500mg.............................03caixas com focos de osteomielite e gangrena do subcutâneo.
Tomar 01 comprimido, VO de 12/12h(Uso contínuo) Grau 4 - Gangrena úmida localizada em pododáctilo.
Opções: Venocur ou Venalot. Grau 5 - Gangrena úmida de todo o pé.

EXAMES COMPLEMENTARES TRATAMENTO DOR NEUROPÁTICA


Uso oral: Amitriptilina mg - Tomar 01 comprimido, VO de
Eco-doopler Venoso de MMII acometido +Mapeamento.
Carbamazepina mg - Tomar 01 comprimido, VO de
Uso tópico: Capsaicina (0.075) creme - Aplicar sobre o local, 2x/dia.
CLASSIFICAÇÃO CEAP
Classe 0 – Não visível TRATAMENTO INFECÇÃO
Classe 1 – Telangiectasias e/ou veias reticulares INFECÇÃO SEM TRATAMENTO PRÉVIO: Lesão superficial, dor, calor, até 2cm
Classe 2 – Veias varicosas ao redor da úlcera, sem acometimento sistêmico.
Classe 3 – Edema Cefalexina 500mg - Tomar 02 cp., VO de 6/6h durante 7-14 dias.
Classe 4 – Alt. da pele: pigment. , eczema e lipodermoesclerose. Amox 500mg+ Ác. Clav 125mg - Tomar 01 cp., VO de 8/8h por 5 dias.
Classe 5 – Úlcera varicosa cicatrizada Clindamicina 600mg – Tomar 1cp, VO de 8/8h.
Usou ATB nos últimos 30 dias? Cipro 500mg + Clinda 600mg
Classe 6 – Úlcera varicosa aberta
Levof 500mg + Metronidazol 500mg

INFECÇÃO MODERADA COM RISCO DE AMPUTAÇÃO: Paciente


hemodinamicamente bem, sem alteração metabólica + Celulite > 2cm,
abscessos, gangrena, acometimento muscular, tendões, ossos.
Amox 500mg+ Ác. Clav 125mg, EV de 12/12h
Cipro 500mg de 12/12h + Clinda 600mg de 12/12h, EV.
Ceftriaxone 1g de 12/12h + Metronidazol 500mg de 8/8h, EV.
Piperacilina/Tazobactam 4,75 g 8/8h + Vanco 1g de 12/12h.
OBS: Início EV. Administrar VO após melhora clínica/ TTO: 2-4 sem.

INFECÇÃO GRAVE/ FLORA POLIMICROBIANA/ ANAERÓBIOS: Paciente


toxemiado, com instabilidade metabólica (febre, calafrios,
taquicardia, hipotensão, confusão, vômitos, leucocitose, acidose,
hiperglicemia, insuficiência renal.
Cipro 500mg de 12/12h + Clinda 600mg de 8/8h, EV.
Cefepime 2g de 12/12h + Metronidazol 500mg de 8/8h, EV.
Piperacilina/Tazobactam 4,75 g 8/8h + Vanco 1g de 12/12h.

DESBRIDAMENTO
Papaína 2 e 4% - Aplicar 1x/dia sobre as lesões.
Kollagenase - Aplicar 1x/dia sobre as lesões.

PRESCRIÇÃO
1 – Dieta para DM
2 - Insulinoterapia - Insulina NPH 20 U SC cedo e 10 U SC antes de dormir.
3 – Cipro 400mg, EV de 12/12h.
4 – Clinda 600mg, EV de 6/6h.
5 – Heparina 5000 UI, SC de 8/8h.
6 – Insulina Regular SC conforme Dextro: 150 a 200: 2UI, 201 a 250: 4 UI,
251 a 300: 6 UI, Maior que 301: 8 UI.
REUMATOLOGIA
GOTA
Deposição de Cristais de Urato (Hiperuricemia) nas aarticulações, ossos e SC.
Hiperprodução – Alimentação.
Hipoexcreção – Doença renal, hiperparatireoidismo, hipotireoidismo.

Fator de Risco
HF, Alcoolismo, Obesidade, HAS, DM, Vasculites, Hipotireoidismo,
Hipoparatireoidismo, Dislipidemias, Anemias, Down, Diuréticos.

Formas Clínicas
1 - Artrite Gotosa Aguda
Súbito, comprometimento monoarticular, dor, edema, calor, rubor. Afeta
articulações dos membros inferiores(Metatarsofalangeanas) com crises e períodos
de acalmia, .
2 - Gota Tofácea (Tofos)
Crônica, com Tofos em articulações, Tecidos moles, SC.
3 - Nefropatia Gostosa
Proteinúria + HAS.

EXAMES SOLICITADOS
HEMOGRAMA – Leucocitose.
VHS – Aumentado.
TRIGLICERÍDEOS – Aumentados.
Rx ARTICULAÇÕES
LÍQUIDO SINOVIAL – Aumento de Leucócitos.
ÁCIDO ÚRICO - Homens: Acima de 7mg/Dl ; Mulheres: Acima de 6mg/dL.

TRATAMENTO CRISE AGUDA


1 - Evitar frutos do mar, carnes vermelhas e bebidas de álcool.
2 – Redução de Peso.
2 – Meloxicam
3 - Colchicina 0,5mg...........................90 comprimidos
Tomar 01 comprimido, VO de 8/8h.

Se, FASE CRÔNICA, ACRESCENTAR ALOPURINOL AO TRATAMENTO:


4 - Alopurinol 300mg..............................1 caixa.
Tomar 01 comprimido, VO , 1x ao dia após o almoço.
Leve = 100 a 200mg/dia / Mod = 300mg/dia / Grave = Até 800mg/dia.
______________________________________________________________
ENDÓCRINO ENDÓCRINO
HIPOTIREOIDISMO - MIXEDEMA HIPOTIREOIDISMO - COMA MIXEDEMATOSO
Caracterizado pela diminuição da função da Tireóide e determinada pela Raro, alta mortalidade.
mensuração dos hormônios tireoidianos – T3, T4 Livre e TSH. Pode ocorrer Quando suspeitar? : Idosos, mulheres + HIPOTERMIA + TORPOR/COMA +
em todas as faixas etárias. Pode ser: FATOR PRECIPTANTE.
- Primário: Doenças na TIREÓIDE  Def. na produção de T3 e T4. Fator preciptante? Infecção, AVC, Trauma, Frio, Drogas que reduzem o
- Secundário: Doenças na HIPÓFISE  Def. na produção de TSH. metabolismo do paciente, contribuindo ainda mais para o COMA.
- Terciário: Doenças no HIPOTÁLAMO  Def. na produção de TRH. OBS!!! Os níveis de T4 e TSH não tem relação com o coma mixedematoso,
pois muitas vezes o paciente encontra-se com os exames com os mesmos
TIREOIDITE DE HASHIMOTO – 95% níveis de hormônios de um paciente com sintomas leves de
Doença Autoimune, correspondente a 95% dos casos de Hipotireoidismo. hipotireoidismo.
Fisiopato: Destruição das cél. Foliculares produtoras dos H. Tireoidianos.
Prevalência: Ocorre mais em mulheres. A partir de 20 anos, mas ocorre ACHADOS CLÍNICOS
principalmente após 60 anos. 1 – STATUS MENTAL ALTERADO
Forma inicial: Sob forma de BÓCIO(90%), que pode regredir ou não de Sonolência, Letargia. Dorme até 20h/dia.
tamanho. Outra forma: Tireóide atrófica 2 – HIPOTERMIA
Perda da termoregulação, mesmo com infecção instalada.
Outras causas: DEFICIÊNCIA DE IODO, TIREOIDECTOMIA: Por bócio ou CA, 3 – FATOR PRECIPTANTE
TIREOIDITE PÓS PARTO: 1 ano após o Parto, TIREOIDITE LINFOCÍTICA Infecção, AVC, Trauma, Frio, Drogas que reduzem o metabolismo do
SUBAGUDA, TIREOIDITE GRANULOMATOSA SUBAGUDA, paciente, contribuindo ainda mais para o COMA.
MEDICAMENTOSO: Iodo em doses altas, amiodarona, interferon, 4 – FC baixa e HIPERTENSÃO DIASTÓLICA (Convergente).
carbonato de lítio. 5 – BRADCARDIA.

CLÍNICA
- Redução da atividade metabólica com queda de 50% do Metab. basal.
Como tratar? EMERGÊNCIA MÉDICA.
- Acúmulo de Glicosaminoglicanos e Ácido Hialurônico no interstício.
1 – Se HIPOTERMIA, aquecimento e manter a temperatura.
SINAIS
2 – Se HIPONATREMIA, com Na sérico > 120  H. Tireoidiano é suficiente!
Fadiga + Sonolência + Perda de Memória + Dificuldade de concentração +
Se HIPONATREMIA, com Na sérico < 120  Reposição!
Racioncínio Lentificado + Depressão + Obstipação Intestinal. Discreto
NaCl 20% para manter Na sérico acima de 120mEq/L.
ganho de peso (+-3kg) + Intolerância ao Frio + Mialgia + Artralgia +
Não é necessário corrigir a Hiponatremia.
Cãimbras + Menorragia + Infertilidade.
3 – Se HIPOVOLEMIA x HIPOTENSÃO
SINTOMAS
SG5% 1000ml + NaCL 20% 40ml de 8/8h.
Xerodermia – Pele seca, descamativa, Edema fixo – Mixedema (Tibial),
4 – Se HIPOGLICEMIA, pensar INSUFICIÊNCIA ADRENAL associada. Fazer;
Pele amarelada, Alopecia, Unhas Frágeis, Bradicardia, Hipertensão
Hidrocortisona 100mg, 1amp, EV de 8/8h.
diastólica, Lentificação Psicomotora, Disfonia, Fala lenta, Hipotermia,
5 – LEVOTIROXINA 100 a 500mcg/dia
Macroglossia, Síndrome do Túnel do Carpo, ICC, Derrames (Pleural,
Dose inicial de 300mcg, VO, via sonda nasogástrica e depois
pericárdico, ascítico)
100mcg/dia.
6 - HEPARINA 5.000 U SC a cada 8 horas.
DIAGNÓSTICO__________________________________________________
Solicito: Prevenção de fenômenos tromboembólicos.
1 - Dosagem T3, T4 Livre e TSH.
HIPOTIREOIDISMO CLÍNICO – TSH ALTO / T4 LIVRE BAIXO. _______________________________________________________
HIPOTIREOIDISMO SUBCLÍNICO - TSH ALTO / T4 LIVRE BAIXO.
HIPOTIREOIDISMO CENTRAL - TSH ALTO / T4 LIVRE BAIXO.

OBS 1!!
- TSH normal: pode-se descartar disfunção tireoidiana. (Exceção: Central).
- Sempre pedir T4 LIVRE em vez do TOTAL.

2 – Dosagem dos Anticorpos Anti-tireoidianos.


Anti-TPO
Anti-Tireoglobulina.

3 – Colesterol total e Frações LDL – Aumentados.


4 – TGO, TGP, CPK – Aumentados.
5 – Prolactina Sérica – Aumentadas.
6 – Glicemia – Dimunuída.
7 – Hemograma – Anemia.

TRATAMENTO__________________________________________________
Para TTO, deve-se repor T4; LEVOTIROXINA.

1 - JOVEM, HÍGIDO, SEM COMORBIDADES


Puran T4 ou Levotiroxina...........................................Contínuo/Jejum.
Dose: De 1,2 à 1,8mcg/Kg/dia.  Dose Média = 1,5mcg/Kg/dia.
Ex: Paciente de 70kg, calcula-se: PESO x 1,5; 70 x 1,5 = 105mcg/dia.
AJUSTE: Dosar TSH em 6 semanas. Reajuste ou normal? Manter!
META: TSH entre 0,5 – 2.

2 - > 50 ANOS, CARDIOPATAS (Dose ajustada para não descompensar Cardiopatia,


pelo aumento do consumo de O2 no Miocárdio)
Iniciar com 25mc/kg/dia – 1ª Semana.
Aumentar 25mcg/kg/dia a cada 2 semanas. (Aumentar 25-50-75-100).
Aumentar até normalizar o TSH, T3 e T4.

Se HIPO CENTRAL, a referência é o TRH.


Euthyrox, Synthroid e Puran T4
Comprimidos de 25, 50, 75, 88, 100, 112, 125, 150, 175 e 200 mcg.
MASTITE
Pós parto com ou sem abscesso.
Etiologia: S. aureus, Strepto A/B, E.coli.
AMBULATORIAL: Cefalexina 500mg......................28 comp.
Tomar 1 comprimido,VO, 6/6h, por 7 dias.
Opções: SMZ + TMP de 7 a 14 dias.
HOSPITALAR: Oxacilina 2g, EV de 4/4h
Obs: Se abscesso, drenar a mama afetada e suspender amamentação até melhora.
_______________________________________________________________________
TRANSFUSÃO DE SANGUE E HEMODERIVADOS
_______________________________________________________________________
1 – SANGUE TOTAL
É o sangue coletado e não-fracionado.
Corresponde à: 1 U de concentrado de Hemácias.
1 U de Plasma expansor.
Volume aproximado = 450ml.
INDICAÇÃO: Perda sanguínea aguda (Maior igual a 30% da volemia).
_______________________________________________________________________
2 – CONCENTRADO DE HEMÁCIAS
Massa eritrocitária de 1U de sangue total com Ht = 70%.
Volume aproximado = 250ml.
Cada 1 U transfundida, aumenta 1g na Hb do paciente.
INDICAÇÃO: Restituir rapidamente O² em paciente com anemia grave.
Hb < 8 - ( Hb > 10 é Desnecessário).
OBS: Não auxilia na cicatrização de feridas, imunidade ou nutrição.
_______________________________________________________________________
3 – CONCENTRADO DE PLAQUETAS – CP
CP RANDÔMICO
Obtido de bolsa individual de sangue e preparado por centrifugação.
1 U = 5,5 x 10¹ Plaquetas em 50-70ml de Plasma.
INDICAÇÃO:
PROFILÁTICA – Plaquetas < 20.000 ou 10.000/ml.
Antes de procedimentos invasivos Plaquetas > 50.000/m³.
TERAPÊUTICA – Plaquetopenia com sangramento importante.
Desnecessária se Plaquetas > 60.000/ml.
Ineficaz se Púrpura T. Idiopática e CIVD sem sangramento.
DOSE – 5 – 8U de CP RANDÔMICO.
_______________________________________________________________________
4 – PLASMA FRESCO CONGELADO – PFC
Plasma coletado e congelado nas primeiras 6h e que nunca foi descongelado e
fracionado. Contém todos os fatores de coagulação e albumina. Dura = 1 ano à -18ºC.

INDICAÇÃO: Deficiência múltipla dos Fatores de coagulação (CIVD)


Hepatopatias, coagulopatias, Def de Vitamina K.
Intoxicação por Cumarínicos.
DOSE – 10 a 20ml/kg de PFC eleva em 20-30% os níveis de proteínas dos f. de coag.
_______________________________________________________________________
5 – PLASMA SIMPLES - PLASMA EXPANSOR