You are on page 1of 8
Material de Apoio (complemento do material das aulas 1, 2. Prof. Dr. Fernando de Souza Coelho
Material de Apoio (complemento do material das
aulas 1, 2.
Prof. Dr. Fernando de Souza Coelho
Módulo: Introdução ao Estudo de Gestão e Pol. Públicas
Curso: Pós-Graduação em Gestão Pública Legislativa
São Paulo, 22 de outubro de 2008.
São Paulo, 12 de março de 2007

Nova Administra

Nova

Administraççãoão PPúública

blica nono Brasil

Brasil

Experiência de reforma do Estado do MARE (1995)

eficiência ee confiabilidade estados ee munic Reverter aa crise pios asas aaçções •• Transferir União para
eficiência ee confiabilidade
estados ee munic
Reverter aa crise
pios asas aaçções
•• Transferir
União para
municíípios
•• Reverter
ter local
crise dede
estados
carááter
dede car
local
para
ões
Transferir dada União
confiabilidade
eficiência
Voltar aa APAP para
melhor ee custar
para oo cidadão
Fazer melhor
•• Voltar
cidadão
•• Fazer
menos menos
custar
Diagnóóstico
stico Institucional
Institucional
Diagn
ões
•• Centraliza
Controles Formais
•• Controles
Formais
(legalidade)
(legalidade)
Falta dede indicadores
indicadores
•• Falta
Ausência dede Controle
Ausência dede informa
informaçções
•• Ausência
•• Ausência
Controle
Centralizaççãoão
Social
Social
Objetivos dada Reforma
Objetivos
Reforma
Aumentar aa governan
governanççaa dodo
•• Aumentar
Estado
Estado
Limitar asas fun
•• Limitar
funçções
Estado Estado
ões dodo

Nova Administra

Nova

Administraççãoão PPúública

blica nono Brasil

Brasil

Experiência de reforma do Estado do MARE (1995)

Arquitetura ee Estrat Princ para resultados cliente--cidadão Foco nono cliente contratual entre •• Transparência Orientaççãoão para
Arquitetura ee Estrat
Princ
para resultados
cliente--cidadão
Foco nono cliente
contratual entre
•• Transparência
Orientaççãoão para
Relaççãoão contratual
•• Fortalecimento
Redesenho Institucional
Transparência ee controle
Flexibilidade
•• Flexibilidade
pios dada Reforma
Princíípios
Reforma
•• Foco
Fortalecimento dodo NENE
agentes
agentes
gias
social
•• Rela
controle social
cidadão
•• Orienta
resultados
entre NENE ee
Estratéégias
•• Redesenho
Institucional
Arquitetura
Redesenho Redesenho Institucional Institucional FORMA DE PROPRIEDADE FORMA DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA ESTATAL PRIVADA BUROCRÁTICA GERENCIAL NÃO-ESTATAL
Redesenho
Redesenho Institucional
Institucional
FORMA DE PROPRIEDADE
FORMA DE ADMINISTRAÇÃO
PÚBLICA
ESTATAL
PRIVADA
BUROCRÁTICA
GERENCIAL
NÃO-ESTATAL
NÚCLEO ESTRATÉGICO
Legislativo, Judiciário,
Presidência, Cúpula dos
Ministérios, Forças Armadas
ATIVIDADES EXCLUSIVAS
Controle, Fiscalização,
Subsídios, Seguridade
ATIVID. NÃO EXCLUSIVAS
Publicização
Universidades, Hospitais,
Centros de Pesquisa, Museus
PROD. PARA O MERCADO
Privativação
Empresas Estatais

Nova Administra

Nova

Administraççãoão PPúública

blica nono Brasil

Brasil

Experiência de reforma do Estado do MARE (1995)

ÕES DEDE MELHORIA gerencial ex: substituir a cultura burocrática pela mudança cultural servidores mudanças na gestão
ÕES DEDE MELHORIA
gerencial
ex: substituir a cultura burocrática pela
mudança cultural
servidores
mudanças na gestão
ex: baseadas em resultados
AAÇÇÕES
GESTÃO PPÚÚBLICA
MELHORIA DADA GESTÃO
reforma constitucional
• Criação de novos formatos organizacionais
• Fortalecimento do Núcleo Estratégico
• Estímulo ao Planejamento Estratégico
A partir de:
• Revisão de Estruturas/Competências
• Profissionalização do Servidor
ex: flexibilização da estabilidade dos
BLICA
O Esvaziamento do Planejamento Governamental no Brasil (anos 80) O Planej. Governamental entre 1945-1979 (do Plano
O Esvaziamento do Planejamento Governamental no Brasil (anos 80)
O Planej. Governamental entre 1945-1979
(do Plano SALTE ao II PND…)
• Plano como expressão do Estado Desenv.
• Centralizado e Top-Down
• Desintegração entre Planej.-Orçamento
• Ausência de disciplina fiscal
• Arbitragem do Executivo
• Viés Econômico (e tecnocrático)
O Esvaziamento do Planej. Gov. (anos 80)
• Crise Fiscal
• Execesso de Burocratização
• Agenda da (Re)democratização
• Problema da Inflação Crônica

Planos de Estabilização ( meados dos anos 80 e início dos 90)

• Planos Heterodoxos

- Objetivo: Ajuste Interno (conter o processo inflacionário)

  • 1986 - Cruzado I (fev.) e Cruzado II (nov)

  • 1987 - Plano Bresser (12 de Junho)

  • 1989 - Verão (jan)

  • 1990 - Collor I (mar)

  • 1991 - Collor II (jan)

  • 1994 - Real

Anos 80 - Década perdida Anos 90 - Agenda Liberal

Planejamento nos Anos 90

O Primeiro PPA - 1991 -1995

• Elaborado no primeiro ano do governo Collor

• Reforma administrativa: fusão da SEPLAN-PR com o Ministério da Fazenda e da Indústria e Comércio (MIC) em um Ministério da Economia, Fazenda e Planejamento (MEFP)

• Visão de que o planejamento consistia em um instrumento ultrapassado, com a política econômica respondendo pelo que de mais relevante podia fazer o governo

O Segundo PPA - 1996 -1999

•Reforma administrativa: transforma a SEPLAN-PR (recriada pós impeachment) em MPO (hoje MP)

• O PPA foi confeccionado tendo como referência o programa de campanha de FHC nas eleições de 1994 - “Mãos à obra”

• Sua elaboração não consegue corporificar, em projetos e atividades orçamentárias, as intenções do novo governo

PLANO REAL

PPA 2000 - 2003

Princípios Básicos - Decreto 2829 (29.10.98)

  • 1. Todas as ações finalísticas estruturadas em programas

  • 2. Cada programa um gerente

  • 3. Programas de acordo com as orientações estratégicas e a previsão de recursos

  • 4. Estímulos à descentralização e parcerias

  • 5. Avaliação anual

integraççãoão dodo planejamento PROGRAMA -- elemento (unidade dede gestão). elemento central amento (unidade planejamento ee PROGRAMA
integraççãoão dodo planejamento
PROGRAMA -- elemento
(unidade dede gestão).
elemento central
amento (unidade
planejamento ee
PROGRAMA
orççamento
dada integra
gestão).
central
or
GESTÃO PROGRAMA
GESTÃO
PROGRAMA

PLANEJAMENTO

ORÇAMENTO

Estrutura do Programa

• Denominação – Nome Fantasia

Justificativa – Qual é o problema?

• Objetivo – Qual resultado a ser alcançado?

Público-Alvo – Quem será beneficiado?

• Estratégia de Implementação – Como fazer? Unidade Responsável – Quem fará?

• Gerente – Quem acompanhará?

Horizonte Temporal – Por quanto tempo? • Valor do Programa – Quanto custará?

Indicadores – Como medir o resultado?

• Ações – O que será ofertado?

democratica permanecerá um projeto A Nova Gestão Pública está sempre sendo inacabado. atualidade, Na as visões

democratica permanecerá um projeto

A Nova Gestão Pública está sempre sendo

inacabado.

atualidade,

Na

as

visões

sobre

o

planejamento governamental

(e

seus

os

processos

intra

e

inter-organizacionais)

reinventada, e enquanto houver vitalidade

refletem as vertentes da Nova Gestão Pública.

As correntes da Gestão de Pol. Públicas

Teoria dos Sistemas
Teoria dos Sistemas
Mobilização Social
Mobilização Social
Análise Econômica
Análise Econômica
As correntes da Gestão de Pol. Públicas Teoria dos Sistemas Mobilização Social Análise Econômica Enfoque Administrativo
Enfoque Administrativo
Enfoque Administrativo
Teoria dos Sistemas
Teoria dos Sistemas
Teoria dos Sistemas
 

Contribuições da Engenharia, Estatística e Matemática Aplicada • Administração Pública = Gestão Estatal = Engenharia Social

     
 

• Planejamento é uma mediação técnica • Predições Únicas, Certeza, Controle • Economicidade, Produtividade, Eficiência • Tecnocracia

 
Análise Econômica
Análise Econômica
Análise Econômica

Contribuições da Economia, Contabilidade, Adm. Financeira • Administração Pública = Gestão Estatal = Ajuste Estrutural • Planejamento é um empreendimento científico (insulamento burocrático) • Predominância da legalidade e/ou eficiência (princípio) • Modelos Estocásticos (probabilidade), Cenários • ...

Enfoque Administrativo
Enfoque Administrativo

Contribuições da Administração, Sociologia, Psicologia • Administração Pública = Gestão Pública = Qualidade dos Serviços Públicos

Planejamento é uma função executiva (de cima para baixo – reforma)

Planejamento provém da cima - inovação)

Enfoque Administrativo • Contribuições da Administração, Sociologia, Psicologia • Administração Pública = Gestão Pública = Qualidade

experiência e é validado na prática (de baixo para

• Eficácia, modernização administração, melhoria dos serviços/pol. públicas • Modelo de Incerteza; mudanças incrementais/graduais

Mobilização Social
Mobilização Social

Contribuições da Teoria Crítica, Marxismo, Anarquistas • Administração Pública = Ação Coletiva = Transformação Social • Planejamento é uma mediação política

Mobilização Social • Contribuições da Teoria Crítica, Marxismo, Anarquistas • Administração Pública = Ação Coletiva =

• Efetividade dos movimentos sociais, lutas emancipatórias, economia solidária • Política confrontacional e mudanças do status quo • Comunitarismo