You are on page 1of 13

04

A Arte de Contar Histórias - Curso Livre - UNIGRAN / 2015

Módulo
Pequenos Contos
Grandes Histórias

Caros(as) alunos(as),

No nosso último módulo de nosso curso veremos fragmentos de textos,
contos e poesias . Vamos praticar um pouco?

• Pequenos textos, grandes histórias

Esperamos que através do curso vocês tenham assimilado um pouco mais
sobre a Literatura Infantil e a forma de trabalhá-la por meio da Contação
de Histórias.
Qualquer dúvida, contatem-nos através do quadro de avisos, ok?

Olá cursistas!
Em nossa última aula, procuraremos trabalhar a prática da Contação
de Histórias!
Passaremos a apresentar fragmentos de textos de Literatura Infantil
e, posteriormente, propor alguns questionamentos e atividades que poderão
ser trabalhados por vocês. As atividades servirão para você entender como
poderá explorar o texto para posteriormente poder ou Contar a História ou
trabalhar a mesma em sala de aula.
Passemos à leitura então?
Bom trabalho a todos!!!!

47

que quer fazer Maria esquecer a vida do circo. Dei aula na quarta. Mas fiquei numa aflição danada. A minha avó disse que não. A conversa já está demorada demais .. por telefone. ...UNIGRAN / 2015 Alguns Textos CONVERSA DE ORELHÃO Num espetáculo do circo. .. Que que é? . na quinta e na sexta. nem aquele troço todo? .já pensou se eu não aprendo nem múltiplo. . Eu então pedi pra minha avó comprar uns livros pra ver se eu aprendia sozinha.Fala. . . mas é que .. Mas é que.É que. Disse que eu não posso perder mais tempo. meu bem. Maria vê seus pais morrerem ao fazer um número de trapézio sem rede. . Deixa pra lá. A Arte de Contar Histórias . na casa da professora. É aqui perto. filhinha? Quando a tua fala tranca assim não é bom sinal.E o pior você não sabe..É complicado.. ela cobra um dinheirão. Ela fica. Disse que eu tenho que passar no teste que vão fazer. .Que é. nem cálculo do perímetro. . 48 .. com a extraordinária Barbuda.Por quê? .. Não fica se preocupando muito com isso..Você começou com a professora particular? .Bom . filhinha. . Disse que eu já perdi muito tempo no circo.Não.Mas como é que eu deixo pra lá se todo dia tem aula? . Mas é obrigada a ir viver com a avó mulher rica autoritária e convencional. .Você tem cabeça jóia. Barbuda vai viajar para o sul e despede-se de Maria. .Curso Livre .Barbuda.Você acaba entendendo.Bom. Disse que faz questão de me ver na quarta série.Comecei..Claro que você vai aprender! . é que .A professora já explicou tudo e eu não entendi nada.Aí mesmo? . então. . Maria? .O quê.. que nem o neto de uma amiga dela que tem dez anos também.

E estava mesmo tão danado. . . .A Arte de Contar Histórias .Olha. pronto: já esbarro nele. filhinha..Mas será que a senhora pensa que é só a senhora que quer falar? Olha a fila.Em cima de quê? Fala mais alto.Ela é uma menina fechada. E acaba sempre sobrando um pedaço dele debaixo da minha cadeira. olha a fila! Barbuda apontou o telefone: . Maria. tem um fulano aqui criando caso comigo. não: eu tô assim de problema.Maria? Fala. .UNIGRAN / 2015 Uma mulher fez fila atrás do homem que estava atrás das mocinhas que estavam atrás do homem que estava danado da vida com aquele batepapo de Barbuda que não acabava nunca mais.. E o cachorro é enorme.É que a mesa é pequena. Mas e daí? .Do cachorro.Gosta de quê? .Acabar como se o senhor não me deixa falar descansada? . . Ela se zangou também: . E se esparrama todo.Sei. . Ela diz que ele gosta. . Isso é raro.. E é só um esbarrãozinho de nada que ele já levanta num pulo e começa a latir com 49 .. . Virou pro homem: . que pior é esse que eu não sei? .A menina tá com um problema.E agora ela tá desabafando.Dela botar o pé em cima dele.Imagina se falasse muito.Não é só ela. pera aí.É que ela dá aula com o pé em cima do cachorro.O que eu vou querer é que a senhora acabe com essa conversa de uma vez! . é uma menina que fala pouco e .Do quê? . conheço ela desde que nasceu. Mas Barbuda já tinha se virado de novo pro telefone: . .Dum CACHORRO que vai pra baixo da mesa quando ela começa a dar aula. não é? .Curso Livre . O senhor não vai querer que eu desligue no meio do desabafo. Eu não posso mexer o pé que.Pera aí. que não resistiu e cutucou Barbuda com força.O senhor quer fazer o favor de me deixar falar em paz nesse telefone?! O homem acabou de perder um restinho de paciência que tinha guardado: . se a senhora bota outra ficha nessa orelha .

. com jeito de que vai morder. filhinha? . .UNIGRAN / 2015 uma voz grossa toda a vida. professora. sabe? Precisa aprender uma porção de coisas complicadas e não tem onde botar o pé.E a professora não faz nada? .! . deixa eu pensar um bocadinho. você já falou com a sua avó? . explicou que tinha uma porção de gente querendo falar. Agora se eu falar é pra brigar. A Arte de Contar Histórias . ou a senhora me dá lugar pra eu botar o pé descansada.Pera aí. pediu com licença. e todo o mundo com muita pressa. Maria. mas o que é que eu posso fazer? Tô indo pro sul. E eu fico o tempo todo pensando onde é que eu vou botar meu pé. Rio de Janeiro. . Maria. não vou mais ter chance de falar com a Maria de novo. Corda bamba. Segurou o braço da moça. . A mocinha era meio tímida.Disse que era bobagem. Barbuda? . 1969. Eu morro de susto.Ele chega tarde. Lygia Bojunga. Virou pro telefone. você me conhece. e ela tá com um problema sério.Falei. . Voltou pra fila e anunciou: . O homem da paciência perdida virou pra uma das mocinhas e apontou pra Barbuda: . Barbuda ficou aflita: como é que a menina ia entender a lição se não tinha onde botar o pé descansada.Escuta.Aguenta a mão mais um bocadinho. Que que eu faço. .Ele late assim indo pra frente. Diz assim pra professora: olha. não é? Eu acho que é sempre melhor a gente ser franca.Então fala com o Seu Pedro.Eu não posso mais falar com ela. Virou pra moça: . não dá pra conversar. Falei que tinha medo do cachorro. chegou junto de Barbuda. .Escuta.E ela? . ou eu não dou mais aula.Você não acha que é isso que ela tem que dizer pra professora? A moça fez cara de quem não sabe e tirou o braço com jeitinho. p. mas como estava também com pressa.Acho que a conversa vai longe: a coisa tá meio complicada: é uma menina que não tem onde botar o pé.Só faz psiu. 29-37 50 . Mostra o tamanho da fila.Eu sei. moça.Mas só porque ele late. sim. E vou brigar de igual pra igual: ela não usa barba? Fala você. sim? Por favor. NUNES. Civilização Brasileira.Curso Livre . Barbuda ainda ficou mais aflita: .

onde vivem as personagens criadas por Monteiro Lobato. AS FABULOSAS MEMÓRIAS DA EMÍLIA Sítio do Picapau Amarelo. 51 . não sabia como começar. e) Barbuda.A Arte de Contar Histórias . 2) O texto possivelmente lhe parecerá ao mesmo tempo engraçado e comovente.. Emília.Agora escreva: Capítulo Primeiro.? Aponte trechos que exemplifiquem as duas situações. c) a mocinha da fila.Curso Livre . pensou. 3) O diálogo do texto é extremamente vivo. vários pontos de interrogação. Bote seis . resolve escrever as suas memórias.insistiu a boneca. Capítulo primeiro ???????? Emília contou os pontos e achou sete. O Visconde escreveu e ficou à espera do resto. caracterizar as seguintes personagens: a) a avó da Maria. Em letras bem graúdas. . O uso da realização oral da língua é fundamental. Emília pensou.ordenou. e por fim disse: . a bonequinha mais extraordinária do mundo. O Visconde abriu a boca. Aponte os recursos de expressividade típicos da língua oral usados no texto. Emília. Não vê que estou indecisa interrogando-me a mim mesma? E foi assim que as “Memórias da Marquesa de Rabicó” principiaram dum modo absolutamente imprevisto. Para isso. pensou. Por quê. .Vamos. d) Maria. um sabugo de milho que conversa e tem muita ciência. O Visconde escreveu: MEMÓRIAS DA MARQUESA DE RABICÓ . b) o homem da fila.Corte um .Bote um ponto de interrogação. Visconde. com elementos do texto.UNIGRAN / 2015 Questionário 1) Procure. ou..Escreva bem no alto do papel: Memórias da Marquesa de Rabicó. espera contar com a ajuda do Visconde de Sabugosa. antes. de testinha franzida. Bote aí seis pontos de interrogação . .

. nasci.disse Emília. .Minha ideia . 1. Emília? O melhor é você ficar sozinha aqui até resolver definitivamente o que quer que eu escreva. Meus olhos tia Nastácia os fez de linha preta..Pedacinho de asno! Não mandei escrever nada. Emília danou. e Narizinho também. Do contrário a coisa não vai. E feia.Sabe que mais.Por que tanta estrelinha? Será que quer ocultar idade? . E nasci vazia. Monteiro. ed. (três estrelinhas). 11. 10-3. B.contando quem está escrevendo... São Paulo. Meus pés eram abertos para fora como pés de caixeirinho de venda. Visconde. fui enchida de macela que todos entendem e fiquei no mundo feito uma boba. LOBATO.é que comece como quase todos os livros de memória começam . Depois fui melhorando. O Visconde começou a assoprar e abanar-se. deixando só os seis encomendados. filha de gente desarranjada.Bem . 1. Há tantos caminhos que não sei qual escolher.Bem. Eu ainda estava pensando. . J. um . Agora ponha um. Tia Nastácia foi me consertando.Não. Só depois de nascida é que ela me encheu de pétalas duma cheirosa flor cor de ouro que dá nos campos e serve para estufar travesseiros. começam assim: “Nasci no ano de 1632.Diga logo macela que todos entendem.. 52 .É que o começo é difícil.. Memórias da Emília. Escreva: Nasci no ano de . Serve.. Isso é apenas para atrapalhar os futuros historiadores. por exemplo. As aventuras de Robinson Crusoé. . (três estrelinhas). Um dia aprendi a falar. filho de gente arranjada” etc.UNIGRAN / 2015 O Visconde deu um suspiro e riscou o último ponto. Mas nasci muda como os peixes. em que cidade etc. Por fim disse: . .disse o Visconde . .. O Visconde escreveu três uns) assim: 1. Dizem que fui feia que nem uma bruxa. Continue escrevendo: E nasci duma saia velha de tia Nastácia. quando este alguém nasceu.Ótimo! exclamou Emília. 1962. . Também fui melhorando no resto. na cidade de Iorque...Curso Livre . na cidade de . então me chame.. . Eu ia dizer que escrevesse um ponto final depois dos seis pontos de interrogação.. um. como qualquer boneca. A Arte de Contar Histórias . Posso começar de mil modos. p. Sua ideia qual é? . de olhos parados. gente muito mexeriqueira. Eu era assim. Brasiliense. Hoje piso para dentro. Quando estiver assentado.

ué. então isso é problema do povo? O povo sabe do desaparecimento do dia? . . Qual a diferença de emprego delas? 5. o povo não é uma pessoa que a gente possa acordar assim. a rainha e a princesa estão assustadíssimos: pela primeira vez viram o escuro da noite. Majestade. tintim por tintim .Como é que eu não soube disso? Está bem. Eu e minha família nunca vamos lá fora a essa hora.. Quero que ele me conte essa história direitinho. Mas alguém podia ter-me contado. .Sabe. O REI E O POVO O rei. oral) predomina no texto? Procure exemplos significativos dela. faz 53 . Que características de Emília a fazem querida pelas crianças? Baseie-se no texto. Indique todas as passagens cômicas do texto... Que tipo de linguagem (literária.Majestade. joga água. . 2. você já explicou.. O rei conversa com seu Primeiro-ministro sobre o assunto.Majestade.UNIGRAN / 2015 Questionário 1. a esta hora o povo está dormindo. Acham que um ladrão acabou de roubar o dia. só isso. Se nós fôssemos trazer a vossos reais ouvidos todos os problemas do povo. não? .Então grita no ouvido dele. como é que Vossa Majestade ia poder continuar a ser feliz para sempre? Aqui dentro é protegido. tranquilo . Procure as comparações do texto e indique as expressões que ligam os elementos comparados..Acorde. para responder. 3. Estude a movimentação da passagem. Para que Vossa Majestade quer saber de problemas e se arriscar a ter uma real dor de cabeça? O Rei estava espantadíssimo: . .Ninguém quis aborrecer nem preocupar Vossa Majestade. claro. liga um despertador. O Primeiro-ministro tinha muita paciência: . . Dê uma cutucadinha no ombro dele e diga que o Rei está chamando.Curso Livre . e não vemos.Então chame o povo que eu quero conversar com ele.A Arte de Contar Histórias . . 4.Ah.

Eu não disse que o Primeiro-ministro tinha paciência? Ele explicou com muita calma: . a situação é a mesma? 4) No texto. pular da cama. Vou mandar que eles se reúnam no pátio. Os soldados. São Paulo. todo o pessoal das cavalariças. a) Qual é? b) No texto. Ática.. c) meio ridículo. Mas insistiu: . por exemplo. O Primeiro-ministro pensou um pouco e teve uma ideia: . História meio ao contrário. não sabe? Não é uma pessoa. E assim foi feito. ed. MACHADO. A Arte de Contar Histórias . as arrumadeiras. Aí o Rei entendeu. 16-7.O senhor sabe o que é exército. o povo não é uma pessoa. os arautos. d) indiferente aos problemas de seus súditos. São todos os soldados juntos. Ninguém pode dar uma cutucada no ombro do exército. aparece várias vezes o termo real (e flexão). 1969. Questionário 1) Indique passagens do texto que caracterizem o rei como: a) ignorante. os mensageiros.Curso Livre . porque são muitas.Como assim? . 2)Você acha que isso caracteriza só o governante da época dos contos de fadas? 3) Há no texto uma alusão ao final dos contos de fadas. enfim. Ana Maria. Mas diga ao povo para acordar. Os cozinheiros.É. p. a) Qual é sua função no texto? 54 .UNIGRAN / 2015 qualquer coisa. chamo meus generais e chefes guerreiros e dá no mesmo. .. mas se eu quiser falar com o exército. não é mesmo? Nem do povo . Estou com tanta pressa que ele nem precisa escovar os dentes .Majestade.. os jardineiros. 2. b) autoritário.Temos algumas pessoas do povo aqui no castelo.. calçar os sapatos e vir correndo para cá falar comigo. quero falar com o povo. a criadagem inteira. Agora.

Quem sabe. Dito e feito. até o dia em que chegou o príncipe. Nórdica.Curso Livre . p. Marina. 53-4. nesses casos? A FILHA MAIS AMADA QUE QUALQUER OUTRA Era uma vez um rei que tinha uma filha. 1979. Mas as histórias se opõem em alguns pontos: a) O motivo do sono é o mesmo? b) Em A Bela Adormecida. O rei então chamou a fada. O pai. e chegaram à conclusão de que o jeito melhor era botar a moça para dormir. achou logo que o príncipe não servia. e como só tinha essa gostava dela mais do que de qualquer outra. não tinha posição. A princesa também gostava muito do pai mais do que de qualquer outro. tinha uma. madrinha da princesa. Era bonzinho. mas enfim. pessoa. não era nenhum marido ideal para uma filha de quem o pai gosta mais do que de qualquer outra. Uma ideia toda azul. Aí ela gostou do príncipe mais do que de qualquer outro. deram uma bebida mágica para a jovem. no sono. a) por que se torna cômico? b) E comum o uso da 1ª. Mandou investigar e descobriu que o rapaz não tinha acabado os estudos. quem adormece a princesa? c) A função da madrinha é a mesma? d) Quem salvaria a princesa? 55 . que não tinha outra para gostar. Não tinha duas. sonhava com outro e se esquecia dele.A Arte de Contar Histórias . disseram. Procure exemplos disso.UNIGRAN / 2015 b) Muitas vezes ela é ambígua. pensaram. 5) Há um momento em que o narrador se dirige explicitamente ao leitor. que adormeceu na hora sem nem dizer boa-noite. COLASANTI. Pensaram. e o reino dele era pobre. Questionário 1) O que há de humorístico na apresentação do amor do rei pela filha? 2) Você possivelmente relacionou esse texto com o conto de fadas A Bela Adormecida. Rio de Janeiro.

Quais são elas? 3) O poema aproveita a brincadeira popular da pergunta “de atenção “. José Paulo. será que o Brasil sentiu frio? Diz a História que os índios comeram o bispo Sardinha. sugere o mistério? 2) O humor do poema se baseia fundamentalmente na polissemia de algumas palavras. Dê exemplos disso. É isso ali. mosquitos 56 . Uma aranha competente que teça belas teias transparentes. a) Onde isso ocorre? b) O que há de interessante nessa brincadeira? CLASSIFICADOS POÉTICOS Troca-se um homem-aranha de mentira por uma aranha de verdade. Pedro I ou D.Curso Livre . Pedro II? De que cor era mesmo (eu nunca decoro) o cavalo branco do Marechal Deodoro? PAES. diga num segundo: D. que pegue moscas. Salamandra. MISTÉRIOS DO PASSADO Quando Cabral o descobriu. b) Que estrutura.UNIGRAN / 2015 3) Analise as atitudes do pai: a) Seus argumentos são válidos (só) para aquela época? b) Elas caracterizam o pai da época dos contos de fadas? c) Misturando o atual e o medieval. Rio de Janeiro. A Arte de Contar Histórias . Questionário 1) Com relação ao título: a) Explique por que o termo “mistério” se torna humorístico. usada nos quatro dísticos. o que sugere a autora? 4) O estilo do texto apresenta várias construções da língua coloquial moderna. Mas como foi que eles conseguiram abrir a latinha? Qual o mais velho. 1984.

o pior feiticeiro do mundo. MURRAY. Bruxo . a bruxinha loura que não sabe fazer maldades.Ela nasceu assim. É preciso pintá-lo com suco de asas de urubu cansado. se referem a um e a outra.? Bruxa-Chefe .A única coisa que ela gosta de fazer é cavalgar em vassoura. 1985.Curso Livre . ed. que expressão indica tal procedimento? 2) A arte costuma ser associada à fantasia.17. a) Que crítica se percebe no poema? b) Os valores em jogo na troca são do mesmo tipo. passa pela 57 . Classificados poéticos. que se considera o dono de tudo e não admite ser contrariado. 3.? A BRUXINHA QUE ERA BOA Ângela. Miguilim.Por que os cabelos desta bruxa são tão esquisitos. p. à “mentira “. montadinha em sua vassoura. Bruxa-Chefe (tomando nota) .Muito estranho isto. sua Ruindade.Cavalgada em vassoura: 2. Roseana. faz um exame com o Bruxo.) Bruxa-Chefe .Sim. Questionário 1) Pelo título da obra (Classificados poéticos).UNIGRAN / 2015 e não entenda nada de bandidos. Belo Horizonte.) 4) A “troca” proposta parece absurda.Por que ela está tão alegre? Bruxa-Chefe . Bruxinha Ângela . Que inversão ocorre nesse poema? 3) Que oposições você faz entre o homem-aranha e a aranha? (Relacione os elementos explícitos ou não que.Que bom! Que bom! Que bom! Bruxo .A Arte de Contar Histórias . no poema. Só passando neste exame poderá ser considerada bruxinha de verdade. Bruxo . (Bruxinha Ângela. podemos imaginar que a autora aproveita a linguagem dos anúncios classificados do jornal. Bruxo .Tire o ponto. Nesse poema.0 ponto. sua Ruindade. (Mesmo cerimonial para tirar o ponto. Uma aranha que seja uma aranha simplesmente.

Pelo menos deu uma resposta certa.Você sabe qual é o prêmio para quem não passar nos exames. de maracujá dormido. que continua imóvel. 58 . E que eu pensava que ..Horrível! Vamos então às perguntas.Venha aqui. Todas . depois uma pitada de pimenta-do-reino.Então você não sabe que antes de este português desembarcar aqui. (As outras bruxinhas aflitas fazem que sabem com os dedos.Foi Pedro Álvares Cabral. o bruxo Belzebu. a bruxinha Ângela tenta imitá-la mas sem nenhum sucesso.. bruxinha.. lá por cima. já morava nestas florestas? Bruxinha Ângela .. Você ainda está em forma.) Bruxo (para bruxinha Ângela) .) Bruxo . . rodeia a bruxinha. meia dúzia de mata-cavalo e um pouco de suco de violetas. Esta bruxinha é esquisitíssima .UNIGRAN / 2015 cena dando gritinhos de prazer.Água de rosas?! Bruxinha Ângela .Põem-se num caldeirão 3 folhas de cactos.) Bruxo (levantando-se) .? Bruxinha Ângela . E agora a última pergunta.Muito estranho! Muito estranho este caso . Bruxa- Instrutora... minha velha? (O Bruxo dá tapinhas nas costas da Bruxa-Chefe.Qual é? Bruxinha Ângela . 2 litros de água de rosas. (O Bruxo desce do trono e acompanhado do vice. o Ruim.Deve ser andar de vassoura a jato.. deixa eu examinar você de perto.. que lhe segura a cauda. anda! (O Bruxo faz alguns movimentos..Sei sim!! Bruxo .De rosas não... (Bruxa Chefe faz uma demonstração com gritos muito feios. Como é que se prepara bruxaria de fazer dormir caçadores e lenhadores? Bruxinha Ângela (procurando recordar) .) Bruxo . Bruxo . heim. Faça como eu. Bruxo (interrompendo-a) – Qual melhor coisa do mundo? Bruxinha Ângela .Ficar presa na Torre de Piche e nunca poder voar na vassoura a jato. no céu perto das árvores maiores! .Oh! Bruxo (muito ofendido) .Isto são maneiras de uma bruxa se comportar em cima de uma vassoura? Mostre a ela como se faz. Quem descobriu o Brasil? Bruxinha Ângela . A Arte de Contar Histórias .Ah .... Bruxa-Instrutora. Talvez ela possa se salvar pelas perguntas.) Bruxo . EU.) Todas – Oh!!! Bruxo . Todas .Muito bem.Curso Livre .. E mesmo .

. 13-7. Bruxo .Suco de violetas! Tu és a pior aluna que já tive..As outras examinarei amanhã. E você. está ouvindo. Hoje à noite terás a última oportunidade. bruxinha Ângela.A Arte de Contar Histórias . sua Ruindade. menos bruxinha Ângela. Agora tenho que ir jantar na casa de um ogre meu amigo. (Todas batem palmas. mas faltam algumas para o exame.. Maria Clara.. Fiquei de mau humor.UNIGRAN / 2015 Bruxo .Com licença. A bruxinha que era boa.Curso Livre . e não é suco de violetas não. In: . 1959. Tratem de ser bem ruins se querem ganhar a vassoura a jato. Teatro Infantil. Se não fizeres nada. serás presa dentro da Torre de Piche. E nunca mais sairás. se até a meia-noite não fizer uma maldade será encerrada para sempre na Torre de Piche. Rio de Janeiro.. é suco de cravo de defuntos. Todas as bruxas terão que fazer suas primeiras maldades esta noite.et alii. p. MACHADO. . Esperamos que vocês tenham aproveitado o curso! Agora é só treinar escolher um bom livro e sair contando suas histórias! Abraços a todos e boas leituras!!!! 59 .) Bruxa-Chefe .

Related Interests