You are on page 1of 57

Estudo das Bombas

Definição
• São máquinas hidráulicas que conferem energia ao fluido com a finalidade
de transportá-lo de um ponto para o outro, obedecendo às condições do
processo. Elas recebem energia de uma fonte motora qualquer e cedem
parte desta energia ao fluido sob forma de energia de pressão, cinética ou
ambas.
IMPORTÂNCIA DE BOAS PRÁTICAS DE PROJETOS

- As aplicações industriais das bombas só perdem para os motores elétricos


- Grande impacto na cadeia energética e competitividade : Busca de pontos ótimos
de operação ( “maior rendimento x menor consumo de energia x menores custos de
produção ”)
- A classificação das Máquinas de Fluxo

- Correlação das Máquinas de Fluxo x Fluido de processo x Trabalho


realizado

Bombas > Deslocamento de líquidos


Ventiladores > Deslocamento de gases
Compressores > Aumento de pressão de gases
Turbinas > Transformam energia do fluído ( água, vapor, gases ) em trabalho
CLASSIFICAÇÃO DAS BOMBAS CENTRÍFUGAS
4) QUANTO AO POSICIONAMENTO DO EIXO (DISPOSIÇÃO DE
TRABALHO):
a) Eixo vertical;
b) Eixo Horizontal.
5) QUANTO AO TIPO DE ROTOR:
a) Rotor aberto;
b) Rotor Fechado;
c) Rotor Semi-aberto ou semi-fechado.
6) QUANTO A POSIÇÃO DO EIXO DA BOMBA EM RELAÇÃO AO NÍVEL DA
ÁGUA (N.A.):
a) Bomba de sucção positiva;
b) Bomba afogada ou bomba de sucção negativa.
Bombas Centrífugas: Condições não Recomendadas
BOMBA CENTRÍFUGA: PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO
( ROTOR X FORÇA CENTRÍFUGA )
Bombas Centrífugas
Princípio de Funcionamento
• São aquelas em que a energia fornecida ao líquido é primordialmente do tipo cinética, sendo posteriormente
convertida em grande parte em energia de pressão. Representam a grande maioria das bombas utilizadas
nas indústrias.
• - O órgão (ROTOR) fornece energia, recebida de uma fonte motora, ao fluido em forma de ENERGIA
CINÉTICA, com incremento ao fluido de energias de PRESÃO e VELOCIDADE

A - Sucção
(Baixa P, Baixa V)

B - Centro do rotor
(Baixa P, Baixa V)

C - Aletas do rotor
(Incremento P, Alta V)

D - Voluta
(Alta P, Baixa V)

E - Descarga
(Alta P, Alta V)
INSTALAÇÃO TÍPICA -
DEFINIÇÃO e ACESSÓRIOS
( de sucção e descarga )

Bombas são
máquinas geratrizes, isto é,
recebem trabalho
mecânico e o transformam
em energia hidráulica. São
máquinas que realizam
trabalho sobre um fluido
líquido com a finalidade de
deslocá-lo.
Instalação típica bombas centrífugas – Sistema de combate a incêndio
Motor elétrico e Motor Diesel
Típica Bomba Centrífuga –
Componentes
1 - Sucção
2 - Rotor
3 - Descarga
4 - Caixa de Selagem
5 - Eixo
6 - Selo Mecânico
7 - Sobreposta
8 - Mancais Radial e de
Escora
Componentes
Bombas Centrífugas
• Os principais componentes são:

1- Rotor
2- Corpo espiral
3- Difusor
4- Eixo
5- Luva protetora do eixo
6- Anéis de desgaste
7- Gaxetas ou Selo mecânico
8- Suporte ou cavalete de mancal
9- Rolamentos
BOMBAS CENTRÍFUGAS : Alguns COMPONENTES CRÍTICOS e FUNÇÕES
a) ROTOR:
- Órgão móvel que fornece energia ao
fluido;
- É responsável pela formação de uma
depressão no seu centro para aspirar o
fluido e de uma sobrepressão na periferia
para recalcá-lo;

b) DIFUSOR OU VOLUTA:
- Canal de seção crescente que recebe o
fluido vindo do rotor e o encaminha à
tubulação de recalque;
- Possui seção crescente no sentido do
escoamento com o fim de transformar
energia cinética em energia de pressão.
Rotor
• Rotor é o componente que transforma a energia de rotação em energia de
velocidade e energia de pressão. Pode ser radial, semi-axial ou axial.
Carcaça
• A carcaça é o componente
responsável pela contenção do
fluido bombeado. Provê
oportunidade para conversão da
energia cinética do fluido em
energia de pressão.

• Encontramos os seguintes tipos:


Simples espiral, Dupla espiral,
Circular e Mista.
Carcaça
• Outra classificação, quanto à sua partição:
Eixo
• Transmite torque do acionador ao rotor. O eixo é projetado para que tenha uma
deflexão máxima pré-estabelecida quando em operação. Este fator é importante
para evitar que as folgas entre as peças rotativas e as estacionárias se alterem em
operação, o que provocaria seu contato, desgaste prematuro e maior consumo de
energia.

• Por questões de vida útil do selo mecânico, a deflexão do eixo na face da câmara não
deve ser superior a limites definidos em normas e recomendações dos fabricantes
de selos mecânicos.
Rolamentos
• Os mancais (rolamentos) tem a função de suportar o peso do conjunto girante, forças radiais e
axiais do rotor que ocorrem durante a operação. Bombas de construção horizontal possuem
normalmente mancais de rolamento para suportar forças radiais e axiais. Os rolamento mais
usados em bombas são:
CLASSIFICAÇÃO DAS BOMBAS CENTRÍFUGAS

1) QUANTO À PRESSÃO DESENVOLVIDA:


a) Bomba de BAIXA PRESSÃO ( P < 1,5kg/cm2 ) Altura Manométrica (Hm) <
15 m;
b) Bomba de MÉDIA PRESSÃO ( 1,5 < P < 5kg/cm2 ) 15 < Altura
Manométrica (Hm) < 50 m;
c) Bomba de ALTA PRESSÃO ( P > 5 kg/cm2 ) Altura Manométrica (Hm) >
50 m.
2) QUANTO À TRAJETÓRIA DO FLUIDO DENTRO DO ROTOR:
a) Radial ou centrífuga ou pura;
b) Axial;
c) Mista ou diagonal ou semi-axial.
3) QUANTO AO NÚMERO DE ROTORES DENTRO DA CARCAÇA:
a) Simples estágio ou mono-estágio;
b) Múltiplos estágios ou multicelular.
BOMBA RADIAL (a mais utilizada)

- O fluido entra no rotor na direção axial e sai na direção radial;


- Caracteriza-se pelo recalque de pequenas vazões a grandes alturas
manométricas
BOMBA AXIAL

- O fluido entra no rotor na direção axial e sai também na direção axial;


- Caracteriza-se pelo recalque de grandes vazões a pequenas alturas
manométricas
BOMBA DIAGONAL OU MISTA

- O fluido entra no rotor na direção axial e sai numa direção intermediária


entre a axial e a radial;
- Caracteriza-se pelo recalque de médias vazões a médias alturas.
BOMBAS DE EIXO HORIZONTAL

É a construção
mais comum.

BOMBAS DE EIXO VERTICAL

Usada na extração de água de


poços profundos (Bomba
Submersa).
Tipos de Bombas Centrífugas –
Rotor aberto
Tipos de Bombas Centrífugas
Rotor fechado
Tipos de Bombas Centrífugas –
Rotor fechado
Tipos de Bombas Centrífugas – Rotores
fechados
BOMBAS DE SIMPLES ESTÁGIO

- Possui um único rotor dentro da


carcaça;
- Normalmente altura manométrica
(Hm) < 100 metros.

BOMBAS DE MÚLTIPLO ESTÁGIO – Aplicação alimentação de Caldeiras


- Possui DOIS ou MAIS rotores dentro da
carcaça, é o resultado da associação de
rotores em SÉRIE dentro da carcaça;
- Permite a elevação do líquido a alturas
> do que 100 m, sendo o rotor radial ou
diagonal usado para tal associação;
- Muito usada para situações c/
pressões superiores a 250 kgf/cm²
(2.500 m).
Detalhes Bomba Centrífuga Múltiplos Estágios : Horizontalx Vertical

Aplicação : Altas e Médias Vazões x Médias e Baixas Pressões ou Reader/Altura


manométrica ( ex.: Alimentação de caldeiras )
Tipos de Bombas Centrífugas – Carcaça
Axial ( aplicação torre de refrigeração;
sistema de combate a incêdnio )
Sistema de Combate a Incêndio: Centrífuga carcaça axial
( acionamento por motor elétrico e combustão interna )
ROTORES: Tipos e Aplicações
ABERTO FECHADO SEMI ABERTO

- Usado para bombas


- Usado p/ bombeamento - Possui apenas um
de pequenas
de líquidos “LIMPOS”; disco onde são
dimensões;
- Possui dois discos com as afixadas as
- Possui pequena
palhetas fixas; palhetas;
resistência estrutural e
- Evita a recirculação da - Dificulta o
baixo rendimento;
água (retorno da água a entupimento,
- Dificulta o
boca de sucção); devendo ser usado
entupimento, devendo
- As perdas de água são p/ bombeamento
ser usado para
menores (maior de líquidos
bombeamento de
rendimento); “SUJOS”.
líquidos “MUITO
- É o tipo mais usado.
SUJOS”.
ELEMENTOS DE INSTALAÇÃO TÍPICA: Tubulação; suportes; válvulas
sucção/descarga e acessórios; PI; Motor; Acoplamento; Desnível sucção/descarga;
comprimento total Tubulações de sucção/descarga
Instalação
• As bombas devem ser instaladas, niveladas e alinhadas por pessoas habilitadas.
Quando esse serviço é executado incorretamente, traz como conseqüências
imediatas transtornos na operação, desgastes prematuros e danos irreparáveis.

• A bomba não deve ser instalada diretamente sobre bloco de fundação, mas sim
aparafusada sobre uma base e esta fixada sobre o bloco de fundação.

 Entre a base e o bloco de fundação ou entre o


trilho de fundação e o bloco, ou ainda entre a
sapata de fundação e o bloco, devem ser
colocados ao lado dos chumbadores calços
metálicos de mesma altura para apoio da base,
trilho ou da sapata, sendo os mesmos fixados
em argamassa juntamente com os
chumbadores.
Instalação

 Verificar o nivelamento da
base, trilho ou sapata.

• Do perfeito alinhamento entre a


bomba e o acionador dependerá a
vida útil do conjunto girante e o
funcionamento do equipamento, livre
de vibrações anormais.
CUIDADOS NAS INSTALAÇÕES DE BOMBEAMENTO

a) O conjunto motobomba deve ser instalado em local seco,


ventilado, protegido da chuva e de fácil acesso para
manutenção;

b) A fundação sobre qual se apoiará o conjunto motobomba deve


ser bem firme e nivelada, de modo que permita um correto
alinhamento, e evite as trepidações;

c) A altura de sucção deve ser mínima possível (altura 5m).


Devem-se evitar peças especiais ou curvas desnecessárias na
tubulação de sucção, para diminuir as perdas de carga
d) Cavitação ( Temperatura; NPSHp xNPSHd; Entrada de ar sucção)
)
CUIDADOS NAS INSTALAÇÕES DE BOMBEAMENTO

d) Tubulação de sucção:
- Deve ser a mais reta e curta possível;
- Deve apresentar uma inclinação ascendente para a bomba, sem
pontos altos;
- Deve ser isenta de entrada de ar;
- Deve-se instalar válvula de pé e crivo, no seu início, para facilitar
o escorvamento e evitar a entrada de corpos estranhos;
- Diâmetro imediatamente acima do usado no recalque (V < 1,5
m/s).
e) As tubulações de sucção e recalque devem ter suportes
próprios e próximos à bomba, não devem apoiar sobre a bomba;
CUIDADOS NAS INSTALAÇÕES DE BOMBEAMENTO

f) Deve-se instalar na tubulação de recalque:


- Válvula de retenção para:
evitar o refluxo;
impedir que a coluna líquida fique pressionando a
bomba;
- “By – Pass” (facilita a escorva).
- Registro de globo:
Fechamento lento;
É necessário fechar o registro, antes de ligar e de parar o
motor;
Não deixar o registro fechado por mais de 5 minutos.
- PI Manômetro (com registro).
g) Ler o manual do fabricante (lubrificação, etc.);
h) A motobomba somente deve ser ligada, após verificar se ela
está escorvada.
Atenção : Partidas de bombas centrífugas dever ser sempre com a
descarga FECHADA ( evitar sobrecarga e consumo de energia )
Acionamentos
• Acionada por motores elétricos, geralmente
de corrente alternativa: monofásica nas
bombas pequenas e trifásica nas demais;

Motor Trifásico Bomba Centrífuga de Simples Estágio


Operação e Partida

Antes da partida do conjunto é necessário assegurar os seguintes pontos:

• Inspeção preliminar da bomba, do acionador, das linhas, do local e dos


dispositivos auxiliares;
• Abrir válvula de sucção e fechar drenos.
• O conjunto está conectado eletricamente a todos os dispositivos de
proteção de acordo com as normas.
• A bomba está escorvada com o fluido bombeado (se necessário).
• O sentido de rotação foi verificado.
• Todas as ligações auxiliares estão conectadas e em funcionamento.
• Os lubrificantes foram verificados.
Operação e Partida
Cavitação

Ocorre quando a pressão mínima de sucção


está muito baixa, ocasionando a vaporização
do líquido. As bolhas de vapor assim formadas
são conduzidas pelo fluxo do líquido até
atingir pressões mais elevadas (normalmente
na região do rotor) onde então ocorre a
implosão (colapso) destas bolhas, com a
condensação do vapor e o retorno ao estado
líquido. Rotor danificado pela cavitação
Manutenção
• Para qualquer equipamento ter uma
durabilidade, é necessário estabelecer rotinas
de manutenção para sua conservação. Essas
rotinas são conhecidas como planos de
manutenção. As bombas também devem ter
um plano de manutenção, para garantia do
seu perfeito funcionamento.
Segurança na Manutenção
Antes de realizar qualquer serviço de manutenção,
é conveniente observar alguns detalhes de
segurança que devem ser seguidos com todo
cuidado:
• A alimentação elétrica deverá ser sempre isolada;​
• Cuidados com a remoção da bomba: ​
• As regras de segurança da empresa devem ser
conhecidas e obedecidas à risca;​
• Todas as precauções e advertências constantes
no manual de instrução da bomba devem ser
rigorosamente seguidas.
Rotinas de Manutenção
• Um bom plano de manutenção prevê
verificações mensais, trimestrais e anuais, das
quais pode-se destacar:​
• Lubrificação do mancal;​
• Monitoração do selo;​
• Análise de vibração;​
• Pressão de descarga;​
• Monitoração da temperatura.
Inspeções de Rotina

As inspeções a serem feitas, rotineiramente, devem incluir os itens a


seguir:​
• Verificação do nível e da • Engaxetamento: a existência
condição do óleo;​ de vazamento excessivo
• Verificação da presença de requer ajustagem ou
ruído, vibrações e temperaturas possível troca
anormais do mancal;​ de engaxetamento;​
• Inspeção das bombas e • Verificação do vazamento no
tubulações quanto à presença selo mecânico;​
de vazamentos;​ • Medições de corrente e
• Verificação de vazamento da tensão elétrica no motor
caixa de gaxetas;​ elétrico.​
Manutenção
Manutenção Preventiva Registro da Manutenção
São intervenções realizadas Cada equipamento deve
em intervalos regulares e que possuir um registro de
conseguem detectar pequenos manutenção.​
desvios no funcionamento da Conteúdo do registro de
bomba. manutenção:
• Programações​
• Realização da substituição
de peças;​
• Lubrificação;​
Defeitos , Causas e Soluções

Bombeamento insuficiente ou nulo

Causas: Soluções
• Vazão ou pressão nula ou • Verificar possível escorvamento
insuficiente; da linha;
• Válvula presa ou entupida; • Verificar obstrução da linha;
• Verificar abertura das válvulas;
• Rotor furado, entupido ou
com desgaste excessivo; • Verificar sentido de giro do
motor;
• Viscosidade ou peso • Verificar folga ou desgaste do
específico do líquido rotor;
diferente do indicado. • Verificar regulagem das
gaxetas.
Defeitos , Causas e Soluções

Superaquecimento da bomba

Causas: Soluções
• Sucção da bomba vazia ou com • Escorvar a linha de sucção;
pouco fluido; • Substituir eixo, caixa de
• Empenamento do eixo; mancais e rolamentos;
• Desgaste na caixa de mancal e • Dimensionar corretamente a
rolamento; linha de recalque;
• Altura do recalque • Desobstruir linha de recalque;
superdimensionada; • Lubrificar corretamente;
• Entupimento no recalque; • Substituir rotor;
• Cavitação; • Refazer o alinhamento.
• Acoplamento desalinhado;
• Rolamentos com falta ou excesso
de lubrificação.
Defeitos , Causas e Soluções

Vibração na bomba
Causas:
Soluções
• Cavitação;
• Submergir sufucientemente a
• Vazão baixa; tubulação de sucção;
• Rotor obstruído; • Desobstruir ou substituir o rotor;
• Desalinhamento de eixos; • Realinhar a bomba;
• Bases frouxas; • Reaperto no equipamento;
• Eixo empenado; • Ajustes nas partes estacionárias;
• Partes rotativas e estacionárias • Substituir mancais, caixa de
atritando-se; rolamento ou rolamento;
• Rolamentos gastos ou danificados; • Fazer limpeza na tubulação;
• Desalinhamento interno devido a • Corrigir cavitação.
manutenção incorreta;
• Parafusos frouxos.
• FIM