Simulado III

Concurso da Polícia Federal

Perito Criminal Federal – Área 6 – Química / Engenharia Química

Questões baseadas no concurso de 2004 Nacional, realizado pelo CESPE. Elaboração das questões: Robson Timoteo Damasceno

Bons Estudos e Rumo à ANP!

Conhecimentos Básicos
Tudo começou quando tive o privilégio de assistir a um programa de TV exibido pela Rede Record, CSI - Crime Scene Investigation - Investigação criminal, que por sinal é extremamente fascinante e “viciante” para quem tem vocação para a perícia. Bom, posteriormente conheci um ex- PM, o qual, com muito esforço, conseguiu minha visita ao IC do Recife, onde conheci a Brígida (auxiliar de perito), conversamos muito; ela pôde me esclarecer várias coisas relacionadas ao seu trabalho; mostrei, inclusive, minha inseparável maleta de perícia (com objetos reciclados) acompanhada de minha aulinha particular, sobretudo. Foi sem dúvidas uma experiência ímpar!!! Quando saímos de lá ingenuamente pensei que meu dia de surpresas tinha acabado, enganei-me completamente… Para minha surpresa fomos tentar entrar no IML. Com terríveis dificuldades conseguimos. Vi uns oito cadáveres, conheci o médico legista, o qual perguntou-me dando umas ligeiras tapinhas em meu ombro; “Monara, você não tem um sonho mais bonitinho para sonhar não?”. Acho que ele também se surpreendeu com meu “dom”, pois, não senti nenhuma repulsa ou enjôo ao me deparar com àqueles corpos, alguns em necropsias. Ninguém pode imaginar a felicidade que senti! Infelizmente o PM que me proporcionou esse sonho não se encontra mais entre nós, foi barbaramente assassinado. Peço a Deus que o guarde! A quem ler minha história devo dizer que nunca desista dos seus sonhos. Porém como dizia Francis Bacon: “querer é poder”, mas o poder só combina com muita perseverança e, sobretudo, muito estudo!!! FONSECA, Monara. Internet. Disponível em < http://periciacriminal.com> Seção Depoimentos, Acesso em 29/5/2009. Julgue os seguintes itens, a respeito da organização de ideias no texto acima. 1 – Subentende-se da argumentação do texto que a autora é uma perita criminal, que relata como teve o primeiro contato com sua profissão. 2 – Trata-se um texto predominantemente narrativo. Escrito em primeira pessoa, o texto usa uma linguagem predominantemente conotativa. 3 – A autora se considera alguém especialmente preparada para a profissão de perito criminal. 4 – A autora utiliza um eufemismo no trecho onde relata a morte do policial militar que a ajudou na história contada. 5 – A pergunta feita pelo legista é sarcástica. 6 – O último parágrafo do texto difere do anterior, sendo mais dissertativo e com tom de aconselhamento. 7 – Embora incorreto gramaticalmente o recurso de utilização de mais de um ponto-deexclamação é empregado estilisticamente. No texto a autora emprega este recurso sempre para demonstrar sua satisfação e empolgação.

8 – De acordo com a autora, Francis Bacon incentiva a busca pelo poder, desde que este seja buscado através do esforço e valorização do estudo. 9 – A autora utiliza termos que remetem ao discurso oral. A seguir temos trechos extraídos do texto e entre parênteses elementos da ortografia. Assinale certo quando o trecho apresentar erros quanto a todos elementos sugeridos. 10 – Quando saímos de lá ingenuamente pensei que meu dia de surpresas tinha acabado, enganei-me completamente… (pontuação, concordância verbal) 11 - Acho que ele também se surpreendeu com meu “dom”, pois, não senti nenhuma repulsa ou enjôo ao me deparar com àqueles corpos, alguns em necropsias. (uso da crase)

12 - Vi uns oito cadáveres, conheci o médico legista, o qual perguntou-me dando umas ligeiras tapinhas em meu ombro; “Monara, você não tem um sonho mais bonitinho para sonhar não?”. (concordância nominal, pontuação) 13 - A quem ler minha história devo dizer que nunca desista dos seus sonhos. (Pontuação) 14 - Ninguém pode imaginar a felicidade que senti! (Acentuação)

15 - Foi sem dúvidas uma experiência ímpar!!! (Pontuação, Acentuação) 16 - Tudo começou quando tive o privilégio de assistir a um programa de TV. (Regência verbal) Nos próximos itens, é relatado um episódio da série CSI juntamente com uma assertiva a ser julgada. 17 – No primeiro episódio da primeira temporada de CSI é mostrada a investigação de um suposto caso de suicídio. Segundo o CP embora o suicida não possa ser punido em caso de insucesso, é punido quem induz, instiga ou auxilia alguém a tirar a própria vida. 18 – Em um episódio de CSI, um homem é encontrado em seu apartamento com partes de sua cabeça espalhadas por todo o local. Kate, a mulher que o feriu e o matou, está presente na cena do crime, e alega legítima defesa. Mas ela não consegue se lembrar quantos golpes ela deu e nem por que o matou. A legítima defesa, caso fosse comprovada, seria um excludente de culpabilidade para Kate. 19 – Em CSI, um homem é encontrado num elevador panorâmico, morto com tiros no tórax e na cabeça. No chão do elevador são encontrados uma bituca de cigarro, clipes de papel e a suposta arma do crime. De acordo com a legislação brasileira, todos estes objetos devem necessariamente ser arrecadados e autenticados pelos peritos que fizerem a análise do local do crime. 20 – Em um episódio, quando o corpo de Bob Fairmont, dono de uma imobiliária, é encontrado no elevador de um hotel, a equipe descobre que a cena do crime foi adulterada e que trocaram as roupas da vítima. Segundo a legislação brasileira, em casos como estes, é obrigação do perito registrar no laudo, as alterações do estado das coisas e discutir, no relatório, as conseqüências dessas alterações na dinâmica dos fatos.

21 - O filho de cinco anos de um astro da NBA é seqüestrado enquanto seu pai estava num cassino, e Warrick e Catherine assumem o caso após um pedido de resgate de US$ 5 milhões ser feito. Nesta situação, temos um crime de extorsão mediante seqüestro, com circunstâncias agravantes. 22 - Após uma importante evidência ser recusada pelo tribunal, a equipe do CSI terá que combinar seus recursos para encontrar uma nova evidência para incriminar seu suspeito. Pela lei brasileira, o juiz não pode recusar uma evidência, devendo ficar adstrito ao laudo. 23 - Os CSIs examinam a decisiva evidência de um tiroteio com traficantes de droga para determinar que foi o responsável pela morte do policial durante o conflito. Independentemente, porém, de quem acertou o tiro, pela lei brasileira todos os traficantes incidem na pena de homicídio, dentro de sua culpabilidade. 24 - Depois de abrir uma caixa que chegou em seu nome por correio, Grissom fica surpreso ao encontrar a miniatura de uma cena de crime. A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) pertence a administração indireta, e é uma fundação pública. 25 - Um policial corrupto que a equipe está tentando pegar há meses aparece morto. A punição de um policial corrupto pela administração (obviamente que não da maneira relatada) é prerrogativa do poder de polícia da Administração Pública. 26 – No Brasil, a profissão mais próxima dos integrantes de CSI provavelmente é a de Perito Criminal Federal. Peritos da Polícia Federal são agentes públicos e ocupantes de cargo público. Nada de pinturas ou esculturas. As galerias à meia-luz expõem retratos de vítimas e bandidos famosos, casos insolúveis, a lista dos 10 fugitivos mais procurados pelo FBI (a polícia federal americana), guilhotina, cadeira elétrica, laboratório forense nos moldes da série CSI (Crime Scene Investigation), a polícia científica americana. Mórbido? Talvez. Cruel? Também não. Os frequentadores do National Museum of Crime & Punishment (Museu Nacional de Crime & Castigo), em Washington DC, pagam US$ 19 (cerca de R$ 45) pela entrada e ainda se divertem. Inaugurado em abril do ano passado, o museu tem atraído cidadãos americanos e de várias partes do mundo, interessados em conhecer o submundo e as técnicas de investigação criminal dos Estados Unidos. Apesar de bizarro, é um programa interessante. E, por que não, familiar? Crianças e adolescentes assistem a palestras sobre a evolução da criminalidade e do sistema de justiça desde a colonização dos Estados Unidos. Aprendem que, no passado, piratas costumavam saquear embarcações e que, atualmente, os crimes virtuais crescem vertiginosamente. Assim como as crianças e os adolescentes, os adultos também brincam enquanto aprendem. A principal arma do Crime & Punishment é a interatividade. Todos podem testar suas habilidades de tiro e tentar arrombar um cofre ou invadir um computador. Podem, por exemplo, tirar suas próprias impressões digitais, fazer testes no detector de mentiras e participar de um tiroteio ou de uma perseguição policial em simuladores. Perguntas provocativas (algumas esdrúxulas) são espalhadas pelo museu. Uma das questões feitas recentemente aos visitantes foi algo como: “Se você fosse condenado à morte, o que escolheria na sua última refeição?”. O iraquiano Saddam Hussein pediu “frango cozido”, segundo o museu. AZEVEDO, Solange, Revista Época, 19/3/2009 (com adaptações) A partir do texto acima e considerando as múltiplas implicações do tema por ele abordado, julgue os itens subsequentes. 27 – Saddam Hussein foi ditador do Iraque durante anos, tendo sido deposto e executado após julgamento por um tribunal internacional. 28 – O ataque de piratas a embarcações, embora citado no texto como algo do passado, é uma prática ainda recorrente em algumas partes do mundo.

29 – A interatividade é característica cada vez mais presente nos meios de comunicação modernos, principalmente por influência da Internet. 30 – Os crimes virtuais são mais importantes, dia após dia. Uma prova disto é o fato de entre os “10 criminosos mais procurados do FBI” metade ser procurada justamente por este tipo de infração. 31 – CSI é mais um capítulo no sucesso das séries americanas no Brasil. A exibição destes seriados americanos nas grades de programação de redes de TV nacionais começou nos anos 90 e vem alcançando seu auge atualmente. 32 – Detector de impressões digitais e detector de mentiras, citados no texto, são métodos amplamente utilizados pela polícia brasileira para a elucidação de crimes. 33 – A citação dos turistas de vários países do mundo ao museu americano corrobora com a cada vez maior abertura dos EUA a cidadãos de outras nacionalidades. 34 – A cadeira elétrica é um dos métodos atuais de execução de penas de morte nos EUA. 35 – O dólar é usado atualmente como moeda-base do sistema financeiro mundial, sendo a relação entre este e as demais moedas regidas pelo acordo de Bretton Woods. 36 – Museus são importantes para a cultura e educação de um país. Assim como o texto destaca, os museus têm deixado de lado exposições monótonas e vazias, para se tornarem espaços dinâmicos de educação. 37 – Entre os chamados crimes virtuais, como envio de vírus e acesso a contas correntes alheias, crescem cada vez mais as ocorrências de crimes contra a honra e relacionados à pedofilia. A primeira temporada de CSI narra as investigações de um grupo de 6 peritos técnicos, sendo 4 homens e 2 mulheres como protagonistas. 38 – Um anagrama de uma palavra é uma permutação das letras dessa palavra, formando uma seqüência de letras que pode ou não ter significado na Língua Portuguesa. O número de anagramas da palavra PERITO é superior a 700. 39 – Existem pelo menos anagramas da palavra PERITO com significado na língua portuguesa. 40 – É possível formar 40 sub-equipes com os peritos de CSI, contando com 3 integrantes e pelo menos uma mulher. 41 – A proposição “A equipe de CSI tem 6 peritos ou a maioria da equipe de CSI é feminina” é verdadeira. 42 – Considerando-se as premissas “Nenhuma das protagonistas de CSI já foi casada um dia” e “Algumas das protagonistas de CSI tem filhos” então a conclusão “Existem na ficção peritas que são mães solteiras” é parte de um raciocínio lógico válido. 43 – Considerando-se as premissas “Nenhuma das protagonistas de CSI é casada” e “Algumas das protagonistas de CSI tem filhos” então a conclusão “Existem na ficção peritas que são mães solteiras” é parte de um raciocínio lógico válido.

A figura acima ilustra uma janela do Internet Explorer. Com base na figura e nos conhecimentos de Informática julgue os itens a seguir. 44 – Pela URL da página podemos concluir que se trata de um sítio norte-americano. 45 – Ao pressionar a tecla F11 o usuário passaria para a exibição em tela inteira da página mostrada. 46 – Um dos pilares da segurança de informação é a confidencialidade, que visa impedir a visualização de um conteúdo por pessoas não-autorizadas. 47 – Perícia em sistemas de computação muitas vezes envolve verificação de certificados digitais – ou seja, criptografia. 48 - O hardware é a parte física do computador, ou seja, é o conjunto de componentes eletrônicos, circuitos integrados e placas, que se comunicam através de barramentos. O termo "hardware" não se refere apenas aos computadores pessoais, mas também aos equipamentos embarcados em produtos que necessitam de processamento computacional, como o dispositivos encontrados em equipamentos hospitalares, automóveis, aparelhos celulares, entre outros. 49 – Unidade Central de Processamento (CPU) é o nome dado ao conjunto de componentes do hardware que ficam alocados dentro do gabinete, tais como unidades de cálculo, drivers de CDs, disquetes, barramentos, etc. 50 – Os processadores feitos pelo modelo RISC possuem um conjunto de instruções mais complexo do que os do modelo CISC.

Conhecimentos Específicos
CSI: fatos ou exageros? A série americana de TV que conta histórias sobre as Ciências Forenses tem despertado o interesse e a curiosidade de milhares de pessoas. Com enredos bem desenvolvidos, suspense na medida certa e grande dose de procedimentos científicos nas investigações criminais, a série mostra como as ciências exatas e biológicas podem colaborar na descoberta de criminosos. A pergunta que fica é: tudo aquilo é mesmo verdade? Para responder, vamos analisar casos reais, ocorridos aqui mesmo, em São Paulo, onde técnicas avançadas e de primeiro mundo foram utilizadas. São inúmeros os casos. Por ora, vamos nos ater a um fato algo insólito: a explosão de uma bomba em um avião, que acarretou a morte de uma pessoa. Sem entrar em maiores detalhes e omitindo datas e nomes, a história começou com uma misteriosa explosão num avião em pleno vôo, causando um rombo na fuselagem e expelindo uma pessoa pelo buraco, de uma altura de 2400 metros. A tragédia só não foi maior porque o avião voava a baixa altitude. As investigações iniciais sugeriam um acidente, causado por tubo de oxigênio, hipótese que logo foi rejeitada. A suspeita convergiu, então, para uma pessoa que teria colocado uma bomba caseira na aeronave, por motivos totalmente desconhecidos. Foi então que os peritos criminais do Instituto de Criminalística (IC) começaram suas análises. Estudo feito dentro do avião deu idéia precisa do poder da bomba pelo grau de destruição. Também a posição em que se encontrava o artefato foi definida pela propagação das ondas destrutivas. Mas o mais importante foi a coleta de pequenas partes destruídas que receberam o impacto da bomba. Os peritos de laboratório, então, trabalharam incansavelmente para definir a origem dos resíduos aderidos a estas partes, que traziam o segredo sobre a composição da bomba. Inicialmente, exames realizados em microscópio eletrônico de varredura definiram que a bomba foi acionada por um detonador. O detonador é um explosivo de alta potência que inicia a explosão de outro, assim como a espoleta de uma munição de arma de fogo. Com esta descoberta, passou-se a buscar resíduos da bomba propriamente dita, e eles logo apareceram. Exames químicos no laboratório do IC revelaram que a bomba era composta por nitrato de amônia, um conhecido explosivo de alto poder, usado em pedreiras e na construção civil como rompedor. Em seguida, um pouco de sorte definiu completamente a bomba: foi recuperado um pequeno fragmento de tubo, na forma de canudo, com pouco mais de 2 centímetros, que continha em seu interior explosivo ainda intacto composto de estifinato de chumbo e...nitrato de amônia! Isto encerrou o caso. Se este episódio passasse no CSI, as pessoas poderiam perguntar: será verdade? Pois é verdade. NEGRINI N., Osvaldo. Internet. Disponível em < www.onias.com.br>, Acesso em 29/5/2009 Considerando o texto acima, julgue os itens a seguir. 51 – O nitrato de amônio puro é um sólido iônico, onde um conjunto de ânions e cátions estão empacotados em um arranjo regular. 52 – Na explosão, ao ser aberto um buraco na fuselagem do avião ocorreu a efusão dos gases de dentro da aeronave para o exterior. 53 – O motivo de a tragédia provavelmente ter sido maior se o avião voasse a altas altitudes é que neste caso a pressão dentro do avião seria maior do que a baixas altitudes, provocando maior estrago quando a fuselagem fosse rompida. 54 – Considerando o avião em vôo como sistema, podemos dizer que a energia interna permaneceu constante antes e depois da explosão. 55 – O detonador é uma espécie de catalisador para a explosão. 56 – O valor da entropia para um cristal de nitrato de amônio a 0ºC e 1 atm é zero.

57 – O estifinato de chumbo não é um sal inorgânico. 58 – A dissolução de nitrato de chumbo em água provoca a elevação do ponto de ebulição, o abaixamento do ponto de congelamento, aumento da pressão osmótica e a diminuição da pressão de vapor. 59 – A dissolução do nitrato de amônio em água gera uma solução ácida. 60 – O chumbo embora pertença à mesma família do carbono é um metal, enquanto este é um ametal. 61 – O cátion NH4 apresenta um valor positivo para a afinidade por prótons em fase gasosa. 62 – Amônia, base conjugada do íon NH4 , é um solvente polar básico. Todos ácidos que se comportam como ácidos fortes em água reagem com a amônia. A Química Forense lida com a análise de compostos inorgânicos e metais em áreas importantes como os resíduos de armas, vidro e metais pesados venenosos. A respeito da química inorgânica julgue os itens subsequentes. 63 – Em uma dada família da Tabela Periódica há aumento no tamanho e diminuição na energia de ionização, afinidade eletrônica e eletronegatividade conforme se desce na Tabela Periódica. 64 – Aumento no número atômico através de um período resulta em concomitante aumento no tamanho dos átomos, enquanto a afinidade eletrônica diminui. 65 – Uma entidade de coordenação é composta de um átomo central, geralmente um metal, no qual estão ligados um grupo de átomos ou grupos de átomos chamados 3+ ligantes. São exemplos de compostos de coordenação [Co(NH3)6] e [Fe3(CO)12]. 66 – O nome IUPAC para o composto [Fe(CNCH 3)6]Br2 é Brometo de Hexakis(metil isocianato) Ferro II. O Número de Coordenação deste complexo é 8. 67 – A estrutura mais comum para complexos com número de coordenação 4 e ligantes volumosos é a tetraédrica. 68 – Os lantanídeos são caracterizados pelo gradual preenchimento da subcamada 4d, enquanto os actinídeos são pelo preenchimento da subcamada 5d. 69 – O termo complexo ativado refere-se à configuração dos reagentes e produtos no estado de transição. Já o termo intermediário implica que uma espécie tem um tempo de vida detectável e que é mais estável que qualquer complexo ativado que se forma na reação. 70 – Estável, instável, lábel e inerte são termos usados para descrever as características termodinâmicas de um composto.
+ +

8

Há uma variedade de inacreditáveis tecnologias em filmes e séries policiais como CSI: computadores que podem dar zoom e melhorar a visão de uma pequena faixa gravada, máquinas que isolam uma voz particular no meio de uma gravação ruidosa ambiental em segundos. Quase tudo isto é inventado para deixar a trama mais interessante. Mas uma das mais presentes tecnologias é completamente real: o uso de luminol para a identificação de resíduos de sangue. O luminol é misturado a uma solução de peróxidos e reage na presença do ferro da homoglobina produzindo uma reação de quimiluminescência. Considerando estas informações a estrutura abaixo apresentada do luminol, julgue os itens a seguir.
O

NH NH

NH2

O

71 – O luminol apresenta a função amina. 72 – O luminol apresenta 8 carbonos hibridizados em sp . 73 – A fórmula molecular do luminol é C8H6N3O2. 74 – O luminol é um composto aromático. 75 – O luminol pode ser sintetizado do ácido 3-nitroftálico por reação com hidrazina a quente seguida por redução.
NH

2

NH2 NH 2

76 – O luminol e o composto

OH

O

são isômeros.

77 – O luminol reage com Br2 numa adição sin. 78 – O luminol forma ligações de hidrogênio. 79 – Quimiluminescência é a emissão de luz por reações químicas.

9

A reação do luminol com a água oxigenada na presença de ferro é abaixo representada. Levando em conta a figura e ainda neste tema, julgue os itens abaixo.
O O O

NH NH

2 OH-

N N

NH NH

NH2

O

NH2

O

NH2

O

O2
O O O

O

O

O

+ hv
O O

+ N2
O

NH2

O

NH2

O

NH2

O

Dubleto

Tripleto

80 – A primeira reação é reversível e acontece favoravelmente em meio básico. 81 – A segunda etapa do processo mostrado é uma reação reversível. 82 – A passagem do estado excitado tripleto para o estado excitado dubleto é conhecida como cruzamento intersistema. 83 – Há formação de radicais durante as reações mostradas. 84 – Em uma reação, valores de dG negativos e grandes mostram que a reação tende a ocorrer até o total consumo dos reagentes. 85 – A mudança de entropia de uma reação é a diferença de estabilidade entre os produtos e reagentes. 86 – O solvente usado em uma reação orgânica tem profunda influência nos produtos formados em muitas delas. 87 – Nenhum dos carbonos dos compostos mostrados para o luminol e demais compostos na rota reacional é quiral. 88 – Em relação a um ataque nucleofílico a uma carbonila, temos que um bom nucleófilo é um mau grupo abandonador. 89 – O –NH2 no anel benzênico é um grupo ativador e orienta em meta as substituições.

10

A ciência forense é uma área interdisciplinar que envolve física, biologia, química, matemática e várias outras ciências de fronteira, com o objetivo de dar suporte às investigações relativas à justiça civil e criminal. Recentemente o público começou a se dar conta da importância da ciência no desvendamento de crimes, talvez pelo fato da grande proliferação de programas de televisão, documentários e ficção científica. Cito a série americana CSI (sigla referente a Crime Scene Investigation), a qual foi considerada uma das motivadoras do denominado „efeito CSI‟ – uma espécie de influência que alguns estudiosos atribuem a determinadas decisões dos jurados perante a insuficiência de provas científicas, algo que, na ficção, não acontece. Cientistas forenses trabalham nas limitações da própria ciência, não podendo, por exemplo, serem capazes de concluir, após uma análise de evidências na cena do crime, que a suposta acusada usava "batom da marca Maybelline, cor 42, lote A-439". As conclusões, na realidade, são bem menos precisas, apesar dos avanços tecnológicos das ciências que dão suporte aos cientistas forenses. As técnicas analíticas merecem destaque dentre as que os químicos participam com mais afinco. Espectroscopia de infravermelho, absorção atômica, difratometria de raios-X e outras podem ser essenciais para analisar evidências, tais como drogas, fibras, resíduos de tiro, dentre outras possíveis encontradas na cena do crime. CHEMELLO, E., Química Virtual, dez/2006 (com adaptações) Tendo em conta o texto acima e os conhecimentos de Química Analítica, julgue os itens a seguir. 90 – O autor usa a expressão “conclusões bem menos precisas”. Precisão em analítica refere-se à concordância entre um conjunto de medidas entre si. 91 – A matriz, ou matriz da amostra, são todos os outros componentes da amostra na qual o analito está contido. 92 – A massa de AgNO3 (massa molar = 170 g/mol) usada para converter 8,5 g de Na 2CO3 (massa molar = 106 g/mol) para Ag2CO3 é de 8,5 g. 93 – Erros grosseiros são um tipo de erro aleatório nas análises químicas. 94 – Erros indeterminados afetam a precisão dos resultados. 95 – O efeito do íon comum é responsável pela redução da solubilidade de um precipitado iônico quando um composto solúvel contendo um dos íons do precipitado é adicionado à solução que está em equilíbrio com o precipitado. 96 – A atividade de uma solução iônica é a medida de sua concentração efetiva da forma como determinada por propriedades coligativas. Quanto maior a carga de um íon mais a atividade se aproxima da concentração da espécie. 97 – O dibenzo-18-coroa-6 é um reagente orgânico usado para a extração de metais de transição. 98 – O Negro de Eriocromo T é um indicador usado em titulações complexométricas com EDTA. Seus complexos metálicos em geral são vermelhos, passando para azul na ausência de íons metálicos. 99 – Os métodos espectroscópicos de análise são baseados na medida da quantidade de radiação produzida ou absorvida por moléculas ou espécies atômicas de interesse. Exemplos destes métodos são Raman, IV e massas. 100 – O número de onda de um feixe radiação eletromagnética é diretamente proporcional à sua energia e, portanto, à sua frequência.

11

101 – Um solução 10 mol/L de permanganato de potássio apresenta uma transmitância de 50% quando medida em uma célula de 2,0 cm no comprimento de onda de 525 nm. A absorbância da solução é maior do que 0,2 e a absortividade molar do permanganato é 4 maior do que 2.10 L/(mol.cm). 3/10 Dados adicionais: (1/10) = 1/2 102 – Uma transição eletrônica envolve a transferência de um elétron de um orbital para outro. Tantos os átomos como as moléculas podem sofrer este tipo de transição. 103 – Transições vibracionais e rotacionais são induzidas pela radiação e são importantes na determinação do tipo de átomo presente em uma amostra (espectroscopia atômica). 104 – O vidro silicato comum é muito utilizado para a espectroscopia na região do visível. 105 – O tempo morto é o tempo necessário para que um soluto não retido passe através de uma coluna cromatográfica. 106 – A espectroscopia de infravermelho é dividida tanto em termos de aplicação quanto de instrumentação em infravermelho próximo, médio e distante. 107 – Fonte de Nernst, fonte globar, lâmpada de filamento de tungstênio e bolômetros são fontes utilizadas para a espectroscopia de infravermelho. 108 – Espectrômetros de infravermelho dispersivos são menos complexos, mais robustos e menos caros do que espectrômetros não-dispersivos. 109 – Água e álcool são solventes bastante utilizados para se obter espectros de infravermelho de compostos em solução. 110 – A interpretação de um espectro de IV de composto orgânico geralmente envolve primeiramente identificar os grupos funcionais presentes na região entre 3600 a 1200 -1 -1 cm e em seguida observar a região de impressão digital, entre 1200 e 600 cm . 111 – Anéis aromáticos apresentam bandas de intensidade forte entre 690 e 900 cm no espectro de infravermelho. 112 – A espectroscopia de absorção atômica é similar a espectroscopia de fluorescência atômica no que diz respeito à introdução e atomização das amostras. 113 – Lâmpadas de descarga sem elétrons (EDL) são fontes úteis de espectros de linhas em espectroscopia de absorção atômica. Sua intensidade radiante geralmente é uma ou duas ordens menor do que as das lâmpadas de cátodo oco, embora seu uso seja mais confiável do que o destas. 114 – Análises de espectroscopia de absorção atômica podem ser realizadas sem prévia calibração, uma vez que a absorção atômica segue a Lei de Beer. 115 – A difração de raios X é também um método quantitativo. 116 – O ponto de partida para uma análise por espectrometria de massa é a formação de íons gasosos do analito. Existem métodos com fontes gasosas e com fontes de desorção para gerar estes íons. 117 – Em cromatografia usa-se o termo número de pratos teóricos, para descrever os estágios com separação dentro da coluna, em que vão se formando equilíbrios de transferência de massa.
-1

-5

12

118 – No detector de emissão atômica, usado em CG, o eluente é introduzido em um plasma de hélio energizado por microondas. 119 – A maioria das colunas para cromatografia líquida apresenta um comprimento que varia no intervalo de 100 a 1000 cm. 120 – Um líquido para ser utilizado em cromatografia gás-líquido deve gerar constantes de distribuição diferentes para diferentes solutos.

Resoluções das questões e gabarito no grupo PCF Química: http://groups.yahoo.com/group/Grupo_PCF_Quimica-2008/ Endereço do tópico de discussão no Fórum CW: http://concursos.correioweb.com.br/forum/viewtopic.php?t=88586&start=0

13

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful

Master Your Semester with Scribd & The New York Times

Special offer: Get 4 months of Scribd and The New York Times for just $1.87 per week!

Master Your Semester with a Special Offer from Scribd & The New York Times