You are on page 1of 20

Ministério da Educação

Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

EDITAL 26/2015

ANEXO IV

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO E BIBLIOGRAFIA,

Retificado em 29/03/2016

LEGISLAÇÃO (Todos os cargos)

Lei 8.112/90. Lei 11.091/2005. Lei 11.892/2008. Estatuto do IFRS. Regimento do
IFRS. Código de Ética do Servidor Público - Decreto 1.171 de 22 de junho de
1994. PDI - Plano de Desenvolvimento Institucional do IFRS. Onde se lê: PPI –
Plano Pedagógico Institucional. Leia-se: PPI - Projeto Pedagógico Institucional.
OD – Organização Didática do IFRS. Lei de Acesso à Informação – Lei
12.527/2011.

Bibliografia

Lei 8.112/1990
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L8112cons.htm

Lei 11.091/2005
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2005/lei/l11091.htm

Lei 11.892/2008
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11892.htm

Estatuto e Regimento do IFRS
http://ifrs.edu.br/site/conteudo.php?cat=220&sub=2270

Código de Ética do Servidor Público- Decreto 1.171/1994
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/d1171.htm

Plano Desenvolvimento Institucional do IFRS
http://www.ifrs.edu.br/site/midias/arquivos/20150261522458420150126-
pdi_2014_2018_versao_final_-_sem_res.pdf

Projeto Pedagógico Institucional do IFRS
http://www.ifrs.edu.br/site/midias/arquivos/201226102555931ppi_versao_final.pdf

Ministério da Educação
Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Organização Didática do IFRS
http://www.ifrs.edu.br/site/midias/arquivos/20154149565553od_versao_final_2.pdf

Lei de Acesso à Informação - lei 12.527/2011
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/lei/l12527.htm

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CARGO DE NÍVEL C:

AUXILIAR ADMINISTRATIVO: Documentação e Redação Oficial: Tipos de
documentos oficiais e tipos de correspondência – Conceituação. (Ata, Atestado,
Certidão, Circular, Comunicado, Convite, Convocação, Edital, Memorando, Ofício,
Ordem de Serviço, Portaria, Requerimento). Objetivos. Características textuais.
Qualidade no atendimento: comunicação telefônica e formas de atendimento.
Noções de administração e as funções administrativas: planejamento,
organização, direção e controle. Habilidades do administrador e as partes que
compõem a organização. Recrutamento, seleção e treinamento. Liderança,
motivação e comunicação.

Conceitos básicos dos Sistemas Operacionais Windows XP e Windows 7. Noções
de Internet e Intranet: conceitos, modos de utilização, ferramentas, serviços. Uso
de navegadores de Internet. Uso de correio eletrônico: Microsoft Outlook Express,
ou superiores. Processador de textos: Microsoft Word 2003 e 2007. Planilha
Eletrônica: Microsoft Excel 2003 e 2007.

Bibliografia

CUNHA, C. & CINTRA, L. Nova gramática do português contemporâneo. Rio
de Janeiro: Lexikon, 2010.

Cartilha de Excelência no Atendimento e Boas Práticas – Procuradoria Geral
da União - PGU, 2012, disponível em
www.agu.gov.br/page/download/index/id/9317064

Fundamentos do comportamento organizacional. Rio de Janeiro: Editora Objetiva. ZILBERKNOP. 2010. H. Português instrumental. Introdução à Informática. A. 2003.. 4. São Paulo. Williams. Rio de Janeiro: Elsevier. L. Idalberto. Introdução à administração.uff.ed. Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul INSTITUTO ANTÔNIO HOUAISS. Editora Nacional. J. MARRAS. 2010. processo e prática. Editora Pearson/Prentice Hall. 7. São Paulo: Atlas. MAXIMIANO. Gestão de pessoas. 2011.ed. 2011. Microsoft Office Excel 2003. Niterói.. FRYE. ed. A Internet em Pequenos Passos. M. Administração. disponível em: http://www. Administração de recursos humanos: do operacional ao estratégico. MEDEIROS. 29. CAPRON. ADM. 2004.br/arquivos/manual-atos- oficiais. D.noticias. 2009. 2005. 2010. ROBBINS. Stephen P. São Paulo: Cengage Learning. Redação empresarial. ed. BOUSQUET. 2a edição. Porto Alegre: Bookman. Antonio Cesar Amaru. 392p. São Paulo: Saraiva. Jean Pierre. (Série Passo a Passo). Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação. São Paulo: Atlas. Universidade Federal Fluminense. Idalberto. São Paulo: Pearson Prentice Hall. São Paulo: Cengage Learning. .pdf Manual de Atos e Comunicações Oficiais. revista e atualizada. 2010. 2011. São Paulo.gov. C.pdf MARTINS. ed. CHIAVENATO. SÃO PAULO: Atlas. João Bosco. disponível em http://www4. Rio de Janeiro: Elsevier. ed. 8. S.planalto. DAFT. L. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Richard. Administração: teoria.14. 2006. CHIAVENATO. 2007. Manual de Redação Oficial da Presidência da República. CHUCK.br/centrodeestudos/assuntos/manual-de-redacao-da- presidencia-da-republica/manual-de-redacao. 8. JOHNSON. S.

google. depuração. PREPPERNAU. 542 p. Estrutura de dados e organização de arquivos. (Série Rápido e Fácil) MORAZ. Windows Xp Passo a Passo. A. acesso em 23/02/2016. 2010. 288p. Porto Alegre.com/pt-br/windows/using-keyboard#using- keyboard=windows-7 . São Paulo. A. J.microsoft. RS: Bookman. C. Noções sobre Metodologias de Análise. AJAX. DHTML. 2007. xliii. Projeto e Desenvolvimento de Sistemas. Site: https://support. Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul FRYE. Microsoft Office Excel 2007.com/websearch/answer/2466433?hl=pt-BR. BENETT. (Série Passo a Passo). SANTOS.mspx. Site:https://www. COX. MySQL) e a linguagem SQL. Joyce.com/brasil/2007office/programs/word/guide. como implantar com sucesso na sua empresa. acesso em 23/02/2106. Conhecimentos sobre Linguagens de programação WEB: . características dos bancos relacionais (MS-SQLServer. Arquitetura cliente-servidor multicamadas. Editora Atlas. J.. acesso em 23/02/2016. Tecnologias WEB: Webservices. 1997. 2007. CARGO DE NÍVEL D: TÉCNICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO: Lógica de programação: algoritmos. 384p. 2003. Gordon.com/brasil/2007office/programs/excel/guide. acesso em 23/02/2016.mspx. Intranets. COX. Conceitos básicos sobre desenvolvimento e manutenção de sistemas e aplicações. Porto Alegre: Bookman. CSS. fluxogramas. Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação. Windows 7: passo a passo. Joan. Microsoft Office Outlook 2007. Informática na empresa. Site:https://www. Eduardo.microsoft. Modelagem de dados: Diagramas Entidade-Relacionamento e mapeamento para modelo relacional. Editora Terra. PostGreSQL.microsoft. Banco de dados: conceitos básicos. Paradigma de orientação a Objetos: conceitos e aplicações. Editora Campus.2ª Edição. XML. Incluídas em 24/02/2016 Site: http://windows. Porto Alegre: Bookman. Slim . Col. PREPPERNAU.

VLANs. SILVA . 2009. Joyce. Paul J. RANGEL. Editora Makron Books. Use a Cabeça! PHP & MySQL. Editora Pearson. Noções básicas de sistemas operacionais: gerência de memória. Ajax. configuração de redes IP. Interface de interação com usuário: interface gráfica. ergonomia e usabilidade. cabeamento estruturado. E/S. configuração em rede. Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul PHP. 2006. gerenciamento de usuários. Harvey. Java Como programar. contas e grupos de usuários. dual boot. rich internet applications e desenvolvimento web para programadores. PARK. Segurança de sistemas: autenticação e autorização. software livre. Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação. Simone D. IDS. protocolo TCP/IP. H. 2009. . Serviços Internet e instalação nas plataformas Windows e Linux. princípios básicos de roteamento. certificados digitais. instalação de software. máquinas virtuais. sistema de E/S. C: Como Programar. sistemas de arquivos. Editora: Alta Books. roteadores. DEITEL. Sexta Edição. BEIGHLEY. Protocolo NetBios. licença de software. comandos básicos Windows e Unix/Linux. VoIP. Borland Delphi 6: passo a passo lite. chaves pública e privadas. Bibliografia ASSUMPÇÃO FILHO. Editora Campus – Tradução da 2ª Edição. switches. Noções básicas de arquitetura de computadores: barramento. Introdução a Estrutura de Dados: Com Técnicas de Programação em C. ferramentas administrativas.a/b/g/n. 2002. processador. topologia de redes. 6ª Edição. Administração de sistemas Windows e Unix/Linux: instalação de sistemas operacionais. malwares. Editora Pearson. Conhecimentos sobre linguagem de programação Delphi. Paul. Editora Campus. CIDR.11. redes wireless 802. Editora Pearson. antivírus. DEITEL. Bruno da. VPN. BARBOSA. pontos de acesso wireless). Lynn. Interação Humano-Computador. Redes de computadores: acesso remoto. CELES. CONVERSE. Javascript e HTML. Jose Lucas. 2004. firewalls.J. particionamento de disco. Editora Elsevier. DEITEL. Milton Mira de. código aberto. Waldemar. PHP a Bíblia. DEITEL. protocolos seguros. memória. 2010. equipamentos de interconexão (hubs. atualizações e manutenção do sistema.. Tim. NAT.

Behrouz A. (Tekne). Marcelo Augusto Rauh. Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação. Keith W. 1ª Edição. Sistemas de Banco de Dados. (Série livros didáticos informática UFRGS. Porto Alegre. xxxii. ISBN 9788577805211. Redes de computadores III: níveis de enlace físico. 2013. LOUREIRO. São Paulo. RS: Bookman. RS: Instituto de Informática da UFRGS. (Tekne). ed... 374 p. Porto Alegre. ISBN 9788588639973. OLIVEIRA. Firouz. xii . PUGA. Editora Livro Tecnico. Alexandre da Silva. PERES. NAVATHE. 11). 2010. RS: Bookman. Redes de computadores e a internet: uma abordagem top-down.4ª Edição. 2013. ISBN 9788582602270. James F. 23ª Revisada. LOUREIRO. ISBN 9788582600931. Editora Pearson. PERES. Sistemas Operacionais. OLIVEIRA. Editora Bookman. MANZANO. 2014. César Augusto Hass. 2014. Algoritmos: Lógica para Desenvolvimento de Programação de Computadores. 1ª Edição. SCHMITT. Marcelo Augusto Rauh. Porto Alegre. Editora Erica. 2014. André. RS: Bookman. CSS. Sistemas operacionais. Porto Alegre. RS: Mc Graw-Hill. Pchek. MILETTO. Simão Sirineo. 4. (Tekne). ISBN 9788582601471. César Augusto Hass et al. G. Marcos A. LOUREIRO. ROSS. Jose Augusto N. Evandro Manara. Jayr Figueiredo de. Editora Pearson. Redes de computadores: uma abordagem top-down. SCHMITT. xii. 896 p. André. ISBN 9788580551686. LAUREANO. Engenharia de Software. Editora Pearson . Bookman. 176 p. 2010. JAVASCRIPT e PHP. César Augusto Hass. Banco De Dados. 2010. Redes de computadores II: níveis de transporte e rede. CARISSIMI. TOSCANI. SP: Pearson Education do Brasil. PRESSMAN. n. . Editora Bookman. 3ª Edição. Roger. ed.. Lógica de Programação. FOROUZAN. MOSHARRAF. Sexta edição. 5. Silvia de Castro. 614 p. 173 p. KUROSE. BERTAGNOLLI. Redes de computadores: nível de aplicação e instalação de serviços. Porto Alegre. Sandra. Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul FORBELLONE. 114 p. Desenvolvimento de software II: introdução ao desenvolvimento web com HTML. Romulo Silva de. André. Elmasri.

evolução e relação com outras áreas do conhecimento. disseminação da informação. metadados. Porto Alegre. SZWARCFITER. TANENBAUM. Formato MARC21. ISBN 8521612532. WEBER. AACR2. xxiii. Editora Pearson. Editora LTC. S. VEIGA. Andrew S. CARGOS DE NÍVEL E: BIBLIOTECÁRIO – DOCUMENTALISTA: Ciência da Informação: conceitos. ISBN 9788540701427. ISBN 9788576052371. Henry F. usuários reais e potenciais. aquisição e descarte. ética profissional e competências. educação de usuários. 398 p. Organização estruturada de computadores.. SP: Novatec. ed. c2010. São Paulo: LTC. xvi. SUDARSHAN. Sistema de Banco de Dados. Nicholas C. 3ª Edição. Raul Fernando. São Paulo. vocabulário controlado e tesaurus. São Paulo. intercâmbio e empréstimo entre unidades de informação. Fundamentos de arquitetura de computadores. Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação. Sistemas operacionais modernos. Estruturas De Dados E Seus Algoritmos. estudo de uso e necessidades de informação. BATES. 2004. Segunda edição. Kathy. Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul SIERRA. 2012. sistemas de classificação bibliográfica. 4. Editora Weley. serviço de referência virtual. órgãos de classe. Bert. indexação automática. 144 p. Abraham. Formação. princípios gerais de classificação. Profissional bibliotecário: legislação. Roberto G. características e linguagens. Use a cabeça! Java. 653 p. TANENBAUM. desenvolvimento e avaliação de coleções: políticas de seleção. funções e técnicas. (Livros didáticos (UFRGS) 11). Comandos do Linux . ed. Processamento da informação: representação descritiva dos materiais bibliográficos. A. aquisição planificada. Andrew S. 4. Serviço de referência: conceito. Bookman. SILBERSCHATZ. índices e resumos. 3. ZAKAS. SP: Pearson Prentice Hall.Guia de consulta rápida. 2001. 2005. ed. KORTH. princípios. bibliotecário de referência. indexação – conceitos. Professional Javascript for web developers. RS: Instituto de Informática da UFRGS. xiv. 2007. representação temática da informação. Jayme Luiz. Redes e sistemas . catalogação de diferentes materiais e suportes. ISBN 8575220608. Editora Alta Books. 400 p.

ed. preservação de acervos. gerenciamento da informação em ambiente web. Rio de Janeiro. ALMEIDA. Rio de Janeiro. Incentivo à leitura em bibliotecas. Planejamento de bibliotecas e serviços de informação. Universidade de Brasília. Jean P. ____________________. Maria Christina Barbosa de. Disponível em: <http://www. sistemas de hipertexto e hiperdocumento. 2006. Gestão de unidades de informação: planejamento. Normatização e controle bibliográfico: conceito e funções. Briquet de Lemos: Brasília. Bibliografia AACR2. DF. 2015. marketing em unidades de informação. NBR 9050 : Acessibilidade a edificações. ed.dominiopublico. O Portal de Periódicos da Capes: estudo sobre a sua evolução e utilização. Acessibilidade em bibliotecas. provedores e usuários. Gestão ambiental em bibliotecas. 2006. 2003. produtores. 2012. Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação. Brasília: Briquet de Lemos. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Sustentável). ALMEIDA. Rio de Janeiro. 2005. Portal de Periódicos da Capes. Normas brasileiras de documentação. 2. 2. ASSOCIAÇÂO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. São Paulo: FEBAB. ____________________. Desenvolvimento de projetos e ações culturais em unidades de informação. 2012. 2016. NBR 6022 : Informação e documentação – Numeração Artigo em Publicação periódica científica impressa – Apresentação. Brasília. .br/download/cp33236a. 2002. Imprensa Oficial do Estado. Código de catalogação anglo-americano. Serviço de referência: do presencial ao virtual. 2004. Direitos autorais. rev. organização e administração de recursos financeiros. mobiliário. materiais e humanos. características. Rio de Janeiro.E. Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul de informação: conceito. NBR 6024 : Informação e documentação – Numeração Progressiva das Seções de um Documento – Apresentação. ACCART. NBR 6023 : Informação e documentação – Referências – Elaboração.pdf>. Elenara C. espaços e equipamentos urbanos.gov. ____________________. Acesso em 10 fev.

e atual. 2006. Brasília: Briquet de Lemos/Livros. Denis. NBR 14724 : Informação e documentação – Trabalhos acadêmicos – Apresentação. Seleção de materiais de informação: princípios e técnicas. MARC 21. Luís. segurança. W. . SANTOS. SOUZA. MILANESI. São Paulo: Polis. Edição revista. Desenvolvimento de coleções. UDC CONSORTIUM.ed. Classificação decimal universal: tabelas sistemáticas: 2ª edição-padrão internacional em língua portuguesa. VERGUEIRO. Rio de Janeiro. ____________________. Brasília: Briquet de Lemos. Biblioteca. Porto Alegre: Editora da UFRGS. rev. São Paulo: Ateliê. NBR 10520 : Informação e documentação – Citações em Documentos – Apresentação. 2007. MORO. Hélio (Orgs. DF: Briquet de Lemos. Rio de Janeiro: Interciência. Lizandra Brasil.). Eliane Lourdes da Silva. 1989. Alba Costa. Marília.. KURAMOTO. ESTABEL. CDU: como entender e utilizar a 2ª Edição Padrão Internacional em Língua Portuguesa. NAVES. ____________________. Bibliotecas como organizações. ed.). 1995. MACIEL.(Orgs. 2000. Sebastião de. Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação. Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul ____________________. 2002. Porto Alegre: Penso. 2011. 2002. Jussara Pereira (Org. Brasília: Briquet de Lemos. Tradução de Odilon Pereira da Silva. Brasília. 2006. Brasília: Thesaurus. Organização da informação: princípios e tendências. 3. Gestão ambiental em bibliotecas: aspectos interdisciplinares sobre ergonomia. Brasília: IBICT. GROGAN. 2014. SP: UNESP. Marília Alvarenga Rocha. F. 2v. Biblioteca: conhecimentos e práticas. 2012. A prática do serviço de referência. LANCASTER. 2012. Madalena Martins Lopes. 2004. 2v. condicionantes ambientais e estética nos espaços de informação. Rio de Janeiro. Waldomiro de Castro Santos.). Indexação e resumos: teoria e prática. Revisão de Fátima Ganim. MENDONÇA. FERREIRA. 2001. 2. Margarida M.

Endocardites bacterianas. comas . Pneumonias bacterianas. Shigelose. e) Doenças causadas por fungos: Micoses cutâneas. Acesso em: 22 fev. 4084.. Sífilis. Uretrites gonocócicas.br/UserFiles/File/Legislacao/Lei4084-30junho1962. abdome e dos membros.. Teníase. Poliomielite. Amebíase. Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Incluídas em 24/02/2016 CÓDIGO de Ética Profissional do Bibliotecário. Ascaridíase. Clínica Cirúrgica: Choque. Estafilococcias. Linfogranuloma venéreo.etiologia.pdf. Blastomicose sulamericana. Febre Q. MÉDICO/ÁREA: CLÍNICA: Emergências Médicas: Parada cardio-respiratória. Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação.org. f) Doenças causadas por Espiroquetídeos: Leptospirose. Lepra.org. de 30 de junho de 1962. insuficiência respiratória aguda. hemorragia digestiva alta e baixa. coluna vertebral. Tétano. h) Febre de origem indeterminada. g) Doenças causadas por vermes e outros agentes: Ancilostomíase. Granuloma Inguinal. Abdome agudo. Febre Tifóide. profilaxia e tratamento das seguintes entidades nosológicas: a) Doenças causadas por vírus: Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (SIDA). Influenza. Febre Reumática. Caxumba.Dispõe sobre a profissão de bibliotecário e regula seu exercício. Sarampo.pdf. Brucelose. Lesões traumáticas do crânio. Difteria. Raiva.).Doenças infecciosas e parasitárias . epidemiologia. Doenças respiratórias agudas.br/UserFiles/File/C%C3%B3digo%20de%20%C3%89tic a%20Bibliotec%C3%A1rio. septicemia. diagnóstico. Disponível em: http://www. Filariose. Traumatismos. Rubéola. Estrongiloidíase. Pneumonia primária atípica. Cancro mole. Torções. b) Doenças produzidas por bactérias: Infecções estreptocócicas. Leishmaniose tegumentar e visceral. Apendicite e hérnias abdominais. Varicela. Tricuríase. queimaduras graves.cfb. Cisticercose. mordedura e picadas de animais peçonhentos. Luxações. Coxsackie. Toxoplasmose. Medicina Interna . c) Doenças produzidas por Riquétsias: Riquetsioses.. intoxicações e envenenamentos. 2016. Cólera. choques. Zika. d) Doenças causadas por protozoários: Doença de Chagas. Queimaduras. Disponível em: http://www. Chikungunya. Arboviroses (Dengue. Malária. afogamentos. Giardíase. Febre amarela. Hepatites por vírus. Lei n. formas clínicas. Echo-vírus. Principais fraturas. Herpes Simples. Oxiuríase.crb14. Doenças do Sistema Nervoso: acidentes vasculares cerebrais. Tuberculose pulmonar. tórax. Febre Maculosa. Listeriose. Herpes Zoster. 2016. BRASIL. Oclusão intestinal. Acesso em: 22 fev. Meningites.

Arts 196 a 200). Estado de Gestação. Higiene individual. desnutrição. nefrolitíase. Doenças Endócrino-Metabólicas e Distúrbios Hidroeletrolíticos e Ácidos-Básicos: distúrbios hipotálamo-hipofisários. sarcoidose.Da Saúde). de 1988 e suas atualizações (Arts 37 a 43. colite ulcerativa. pancreatites. Doenças Hematológicas: anemias. Distúrbios Reumatológicos: artrite reumatóide. Relações Institucionais em Perícia Médica e Parecer Médico Pericial. Higiene do trabalho. Constituição Federal de 1988 (seção II . glomerulonefrites. artrite séptica. hipertensão arterial sistêmica. tromboembolia pulmonar. pneumonias. doenças da pleura. hepatites. Doenças Ocupacionais: Relação entre o Trabalho e a Origem e/ou Agravamento das Doenças. pancreático e colônico. Normas e portarias atuais. doenças pulmonares ocupacionais. convulsões. gota. Constituição da República Federativa do Brasil. Avaliação Pericial e Conduta em Situações Especiais. Doenças do Sistema Cardiovascular: arritmias cardíacas. miocardiopatia dilatada. Desordens do Sistema Gastrointestinal: esofagites e câncer do esôfago. miastenia gravis. hiper e hiponatremia. que dispõe sobre as condições para a promoção. Norma Operacional Básica (NOB/SUS/96). infecções urinária alta e baixa. osteoporose. insuficiência cardíaca. hiper e hipomagnesemia. Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação. Doenças Renais e do Trato-urinário: insuficiência renal aguda e crônica. Saúde Pública: Sistema Único de Saúde (SUS): seus princípios e diretrizes. . do córtex e medula da supra-renal. doença de Parkinson. hiper e hipocalemia. Doenças do Aparelho Respiratório: doenças das vias aéreas superiores.080/90). doença isquêmica coronariana. Principais doenças profissionais. hiper e hipocalcemia. Procedimentos Periciais em Saúde: Afastamentos e Concessão de Benefícios. Higiene: Aspectos de higiene relativos à Genética humana e Saúde Pública. Saúde mental. doença pulmonar obstrutiva crônica. linfomas. diabete melito tipo I e II. endocardite infecciosa e pericardites. acidose e alcalose metabólicas e respiratórias. epilepsia. apendicite aguda. lupus eritematoso sistêmico. distúrbios do sistema nervoso periférico. distúrbios da tireóide. doença de Crohn. cirrose hepática. obstrução intestinal. câncer de pulmão. leucemias. doença diverticular do cólon. demência e depressão. Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul com e sem sinais de localização.142/90. câncer gástrico. úlcera péptica. Leis (8. proteção e recuperação da saúde. Políticas de Atenção à Saúde do Servidor Público Federal. dislipidemias. dispõe sobre a participação da comunidade na gestão do Sistema Único de Saúde (SUS). esclerodermia. corpulmonale. discrasias sanguíneas. asma. dermatomiosite. infecções do sistema nervoso. tuberculose. desidratação hiper e hipotônica. a organização e o funcionamento dos serviços e 8.

br/ acesso em 11/02/2016. Dennis. edição e preparação de imagens. Augusto Scalabrini. Elsevier / Medicina Nacionais. PROGRAMADOR VISUAL: Conceitos e fundamentos em design e comunicação visual. W. Cecil: Tratado De Medicina Interna.br/bvs/publicacoes/dengue_diagnostico_manejo_clinico_a dulto. Arquitetura de Informação.br/sites/default/files/anexos/publicacao/2013/55308/protocolo_ 13_3_2014_pdf_28003. Design digital e design para web. 2014.Abordagem Prática. Ministério Da Saúde.gov. René. Fundamentos de desenho e ilustração.br/sites/default/files/anexos/page/2012/50768/manual_sifilis_ miolo_pdf_53444. acesso em 11/02/2016.gov. 2013. Mc Graw Hill/Bookman. acesso em 11/02/2016. gestão de marcas. USP. Protocolo Clínico E Diretrizes Terapêuticas Para Manejo Da Infecção Pelo Hiv Em Adultos. 51ªED. Computação Gráfica. MARTINS. Dreamweaver. Rodrigo Antônio – Emergências Clínicas . MCPHEE. GOLDMAN Lee. Ministério Da Saúde. Manole. Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Bibliografia PAPADAKIS. 24ªED. InDesign e Illustrator. Stephen J. RABOW. 9ª ED. CorelDraw. 2013 http://bvsms. Atheneu. 2013 http://www. Ministério Da Saúde. http://portalsaude.gov. Softwares: Photoshop. Michael .Current Medicina: Diagnóstico E Tratamento. Irineu Tadeu.aids. Sífilis: Estratégias Para Diagnóstico No Brasil. . . Maxine A. Arte-finalização e produção gráfica.aids.pdf. Tratamento. Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação. http://www.pdf. 2014. NETO.saude. Branding. Direção de Arte e processos criativos. Fireworks. acesso em 11/02/2016.saude. Flash. 2013. 2010. Herlon Saraiva. Patologia Do Trabalho – 3ª Ed. Identidade visual. Fundamentos da diagramação e da tipografia.pdf. BRANDÃO NETO..gov. AUSIELLO. Interação Humano- Computador e Usabilidade. Dengue: Diagnóstico E Manejo Clínico. MENDES. VELASCO.

2014. Novo Manual de Produção Gráfica. 2015. 2015.pdf. PEÓN. 2011. Tradução: André Stolarski. Lucy. Formato. Adobe Photoshop CC: Ajuda e tutoriais. Adobe InDesign CC: Ajuda e tutoriais. Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Bibliografia ADOBE SYSTEMS. 2005. 2013. KALBACH. 2000. Ellen e PHILLIPS. ed. 2016. 2012. Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação. 2016. 2008. Porto Alegre: Bookman. 2009. Teresópolis. AMBROSE. . ____________.pdf. BANN. Felipe. 2012. Acesso em: 31 jan. HARRIS. 4.adobe. São Paulo: Cosac Naify. Naify. LUPTON. 2013. Tipografia: uma apresentação. 2016.com/help/CorelDRAW/540229932/Main/BR/User- Guide/CorelDRAW-X7. HARRIS. 2000. 2. Tipos na Tela. Rio de Janeiro: 2AB. Disponível em: https://helpx. Porto Alegre: Bookman.com/br/pdf/photoshop_reference. Paul. Maria Luisa.com/archive/br/illustrator/cc/2013/illustrator_reference. Ellen. David. 2016. AMBROSE. NIEMEYER.adobe. 2006. ____________. São Paulo: Cosac. Novos fundamentos do design. Disponível em: https://helpx. Acesso em: 31 jan. São Paulo: Gustavo Gili.pdf. COREL CORPORATION. Disponível em http://product. MEMÓRIA. LUPTON. Acesso em: 31 jan. Jennifer Cole. RJ: 2AB. Porto Alegre: Bookman. Disponível em: http://help. 2009.adobe. Sistemas de identidade visual. Rio de Janeiro: Campus/Elsevier. Gavin. Design de navegação web: Otimizando a experiência do usuário. Guia do Usuário Corel DRAW X7. Sintaxe da linguagem visual.corel. editores e estudantes. Acesso em: 31 jan.com/br/pdf/indesign_reference. Gavin.pdf.). Paul. ed. Ellen (org. James. Porto Alegre: Bookman. São Paulo: Martins Fontes. Fundamentos de design criativo. escritores. Adobe Illustrator CC: Ajuda e tutoriais. Design para a Internet: projetando a experiência perfeita. LUPTON. Pensar com tipos: guia para designers. Donis A. DONDIS.

2011. Timothy. Porto Alegre: Bookman. Ética profissional. Pesquisa: caracterização dos delineamentos da pesquisa quantitativa e qualitativa aplicadas à psicologia. J. ilustração. D. técnicas de produção. Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação. Desenvolvimento vocacional e orientação profissional: teorias clássicas e contemporâneas e intervenções associadas. Bibliografia OUTEIRAL. 2008. Aconselhamento: teorias. 2008. Rio de Janeiro: Revinter.. Guia de design editorial: manual prático para o design de publicações. 2013. LA TAILLE. ed. WHEELER. 1992. PSICÓLOGO: Desenvolvimento Humano. Avaliação e Projeto no design de interfaces. Heloysa. esboços de conceito. Vygotsky. Porto Alegre: AMGH. 2008. Psicopatologia: Classificação Internacional de Doenças. apresentações. Alan. Avaliação e intervenção organizacional: medidas do comportamento organizacional. D. Design de Identidade da Marca. DANTAS. Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul PIPES. Wallon: teorias psicogenéticas em discussão. Teresópolis: 2AB. Porto Alegre: Bookman. Marta Kohl de. 12. modelos e intervenção. Adolescer. Piaget. 7. E. ed. Porto Alegre: Bookman. São Paulo: Martins Fontes. ferramentas e materiais. 2011. SANTA ROSA. São Paulo: Edgard Blücher. . OLIVEIRA. Teorias de aprendizagem e intervenções voltadas para os principais distúrbios de aprendizagem. Psicologia Social. Alina. design auxiliado por computador. SAMARA. SAMARA. O processo grupal. PICHON-RIVIÈRE. Desenho para designers: habilidades de desenho. José Guilherme. 3. 2005. 2010. R. Timothy. ed. Avaliação psicológica. Yves de. E. São Paulo: Summus. Desenvolvimento humano. PAPALIA. Guia de tipografia: Manual prático para o uso de tipos no design gráfico. FELDMAN.

MARCHESI. Maria Helena Souza. ed. Queiroz.br/wp- content/uploads/2013/12/Avaliac%CC%A7aopsicologicaCartilha1. Onde se lê: Conselho Regional de Psicologia . 2013. Petrópolis.ed. A. . G. 4. Álvaro. Acesso em 11 de fevereiro de 2016. Disponível em: http://site. Porto Alegre: Artmed. 2. Orientação Vocacional Ocupacional. Medicalização de crianças e adolescentes: conflitos silenciados pela redução de questões sociais a doenças de indivíduos. Petrópolis.CRP-SP. Acesso em 18 de fevereiro de 2016. Leandro de. 1.org. (Orgs.).org. Onde se lê: LAJONQUIÈRE.GIQE (Orgs.2. 2013. COLL. Brasília: Conselho Federal de Psicologia. & Grupo Interinstitucional Queixa Escolar . De Piaget a Freud: para repensar as aprendizagens. Disponível em: http://site.).cfp.) Psicologia Social contemporânea. São Paulo: Casa do Psicólogo.CRP-SP. 4. Petrópolis: Vozes.br/wp-content/uploads/2013/04/Refer%C3%AAncias- T%C3%A9cnicas-para-Atua%C3%A7%C3%A3o-de-Psicologas-os-na- educa%C3%A7%C3%A3o-b%C3%A1sica. Porto Alegre: Artmed. (2010). 1990. Desenvolvimento psicológico e educação: psicologia da educação escolar. A produção do fracasso escolar: historias de submissão e rebeldia. RJ: Vozes. R. 2007. ed. CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. & Grupo Interinstitucional Queixa Escolar . 2004. Leandro de. H. 58 p.). Conselho Federal de Psicologia Referências técnicas para Atuação de Psicólogas(os) na Educação Básica / Conselho Federal de Psicologia.13. São Paulo: T. PATTO. S. ed. Vol. Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação. Jesús (Coord. M. 2010. De Piaget a Freud: para repensar as aprendizagens. Medicalização de crianças e adolescentes: conflitos silenciados pela redução de questões sociais a doenças de indivíduos. Cartilha Avaliação Psicológica. 2010. - Brasília: CFP.pdf.GIQE (Orgs. São Paulo: Casa do Psicólogo. Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul JACQUES. (orgs. D. LEVENFUS..pdf. PALACIOS. ed. et al. & Soares. Leia-se: Conselho Regional de Psicologia . César. Leia-se: LAJONQUIÈRE. 1995. (2011). S.cfp.). RJ: Vozes.

Acesso em 11 de fevereiro de 2016. Porto Alegre: Artmed. 2002. J. Brasília: Conselho Federal de Psicologia. Brasília: Conselho Federal de Psicologia.) Técnicas de exame psicológico – TEP.org. M.org. Define e regulamenta o uso. 1993 SIQUEIRA. 2001. Porto Alegre: Artmed. São Paulo: Casa do Psicólogo / CFP. "Estabelece normas de atuação para os psicólogos em relação à questão da Orientação Sexual.pdf. Acesso em: 18 de fevereiro de 2016. S. Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul PASQUALI. Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação. Disponível em: http://site.cfp. Vol. (2006).cfp. a elaboração e a comercialização de testes psicológicos. 22(2). 2003. Brasília: Conselho Federal de Psicologia. CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA.br/wp-content/uploads/1999/03/resolucao1999_1. H. Manual. 2003. 1999. Günther. CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. 2007 CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA.org. Resolução 02/2003. Medidas do comportamento organizacional: ferramentas de diagnóstico e de gestão. 201-210. Porto Alegre: Artmed. ZANELLI. CID-10. Resolução 01/1999. C. Porto Alegre: Artmed.org. Institui o Manual de Elaboração de Documentos Escritos produzidos pelo psicólogo. et al.pdf.pdf. 2008. Pesquisa Qualitativa Versus Pesquisa Quantitativa: Esta É a Questão? Psicologia: Teoria e Pesquisa.br/wp-content/uploads/2003/06/resolucao2003_7. decorrentes de avaliação psicológica. Acesso em 18 de fevereiro de 2016. L (Org. Brasília: Conselho Federal de Psicologia. CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA.pdf.br/wp-content/uploads/2012/07/codigo-de-etica-psicologia. Disponível em: http://site.br/wp-content/uploads/2003/03/resolucao2003_02_Anexo.cfp. Classificação de transtornos mentais e de comportamento da CID- 10: descrições clínicas e diretrizes diagnósticas. 2005. I: Fundamentos das técnicas psicológicas. URBINA. . M. Fundamentos da testagem psicológica.cfp. Disponível em: http://site. Acesso em 18 de fevereiro de 2016. Resolução 07/2003. Código de Ética Profissional do Psicólogo. M. Disponível em: http://site. O psicólogo nas organizações de trabalho.

Brasília. (2014). o direito à educação. 7(1):2-14. planos. Supervisão da Educação: articulação e mediação da supervisão com e entre as diferentes instâncias dos sistemas de ensino e agentes educativos.º 9. organização do conhecimento. pesquisa e extensão. Contextos Clínicos. 2010. Plano Nacional de Educação – Lei Federal n. diversidade cultural e inclusão social.º 13. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo. RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 6. Gestão e Política da Educação Brasileira: gestão da Educação e reforma do Estado brasileiro. Define Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Profissional Técnica de Nível Médio. F. Normas Federais para o Ensino Superior: Constituição Federal de 1988. no âmbito federal. DE 20 DE SETEMBRO DE 2012. Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul CRESWELL. SCORSOLINI-COMIN. planejamento e avaliação educacional e institucional. relações de trabalho e participação nos processos decisórios. J. organização do trabalho nas instituições de educação. Autonomia Universitária. DECRETO Nº 5. 2012. ed. Institui. Legal e Normativa: princípios e fins da educação nacional.cnte.840. LDBEN (Lei n. BRASIL. Acesso em: 10 fev. competências das diferentes esferas administrativas em matéria de educação. Disponível em: http://mobile. 2016. DE 13 DE JULHO DE 2006. W.005 de 25 de junho de 2014. Aconselhamento psicológico e psicoterapia: aproximações e distanciamentos. o IFRS no contexto do sistema federal de educação brasileiro. DF: Conselho Nacional de Educação. Currículo. concepções de avaliação.org. Conselhos de Educação e gestão dos sistemas de ensino. Diretrizes Curriculares Nacionais. Porto Alegre: Artmed. programas e ações a partir de 1990. TÉCNICO EM ASSUNTOS EDUCACIONAIS: A Educação e a Nova Ordem Constitucional. coordenação da política nacional de educação.br:8080/legislacao-externo/rest/lei/51/pdf. Financiamento da Educação. o Trabalho Pedagógico e a indissociabilidade entre ensino. Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação. Bibliografia BRASIL. Diretrizes Curriculares. o Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a . quantitativo e misto. utilização das tecnologias da informação e comunicação.394/1996). 3. organização dos sistemas de ensino.

DF: Conselho Nacional de Educação.gov. Brasília.gov. 2016. Instituiu o Exame Nacional do Ensino Médio – ENEM. DF: Presidência da República. Acesso em: 10 fev. CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE 1988.br/ccivil_03/Constituicao/ConstituicaoCompilado. Científica e Tecnológica. 2014. DF: Presidência da República. 2016. LEI Nº 11. Aprova o Plano Nacional de Educação .htm. DE 18 DE JUNHO DE 2010. Brasília.htm Acesso em: 10 fev.br/ccivil_03/_ato2011- 2014/2014/lei/l13005. BRASIL.br/cne/arquivos/pdf/CES0583. Brasília.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/lei/l10. Disponível em: . Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação.PNE e dá outras providências. Institui a Rede Federal de Educação Profissional. DE 29 DE DEZEMBRO DE 2008. e dá outras providências. 1996.gov. Brasília. 2016. PORTARIA Nº 807. BRASIL. Disponível em: http://www.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2006/decreto/D5840.planalto. 2016. Disponível em: http://www. Disponível em: http://portal. Acesso em: 10 fev.005.htm.892. 2006.861.gov. 2008.394. cria os Institutos Federais de Educação. Brasília: Ministério da Educação.planalto. DE 25 DE JUNHO DE 2014. BRASIL. 2010. e dá outras providências. DF: Presidência da República. Ciência e Tecnologia.br/ccivil_03/leis/L9394.planalto. 2001. Disponível em: http://www. 2016. Disponível em: http://www.htm. LEI Nº 13. Acesso em: 10 fev.htm.gov. Acesso em: 10 fev. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional.mec. Acesso em: 10 fev. 1988. PARECER CNE/CES Nº 583/2001. Orientação para as diretrizes curriculares dos cursos de graduação. Disponível em: http://www. BRASIL. Brasília. LEI No 10. DF: Presidência da República. BRASIL. BRASIL. Brasília. 2016.planalto.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11892.pdf. 2004. DF: Presidência da República. BRASIL. DE 14 DE ABRIL DE 2004. LEI Nº 9.861.planalto.htm. DE 20 DE DEZEMBRO DE 1996.gov. Acesso em: 10 fev. DF: Presidência da República. Institui o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior – SINAES e dá outras providências. Brasília.gov.PROEJA. Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos . 2016. Disponível em: http://www.planalto.

KUENZER. Jussara.inep. SILVA.pdf.) Avaliação e compromisso público: a educação superior em debate. SOBRINHO. Acesso em: 10 fev. 2016. Porto Alegre: Tekne. São Paulo: Cortez. São Paulo: Xamã. Acesso em 10/02/2016. 112. São Paulo: Cortez.edu. José Dias.gov. Belo Horizonte: Autêntica. PACHECO. p.com. PERONI.br/admin/uploads/2012/Trabalho_e_Educacao/Tra balho/05_01_24_2217-6580-1-PB. Valter.br/educacao_basica/enem/legislacao/2010/portaria807_1 80610. Disponível em: http://www.pdf. BREMER.br/site/midias/arquivos/20150261522458420150126- pdi_2014_2018_versao_final_-_sem_res. Disponível em: http://ifrs. 851-873. São Paulo: Atlas. 31. Florianópolis: Insular. Vera. MORIGI. 2012. . 2008.pdf.) Ensino Técnico. Almerindo Janela. 2005. Didática do Ensino Superior. IX Anped Sul. Currículo e competência: a formação administrada. KUENZER. 2003. Eliezer Moreira. Avaliação Educacional: regulação e emancipação.br/pdf/es/v31n112/11. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL.pdf. Disponível em: http://www. 2010. Acácia Zeneida.-set. Projeto Pedagógico Institucional. Acesso em 10/02/2016. Política educacional e papel do Estado no Brasil dos anos 1990. Porto Alegre: Mediação. O Jogo do contrário em avaliação. Tomaz Tadeu. (Org. n. jul. Acácia Zeneida. (Org. Bento Gonçalves: IFRS. Acesso em 10/02/2016. Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul http://download. Ensino médio integrado: uma história de contradições. 2005. O ensino médio no Plano Nacional de Educação 2011-2020: superando a década perdida? In Educação e Sociedade. 2002. 2012.portalanpedsul. GIL. 2003. RISTOFF. In Plano de Desenvolvimento Institucional. 2014. Maria Aparecida de Souza. 2010.scielo. v. AFONSO. Monica Ribeiro da. formação profissional e cidadania: a revolução da educação profissional e tecnológica no Brasil. Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação. Antonio Carlos. Campinas. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. Dilvo I. SILVA. HOFFMANN.

Onde se lê: LÜCK. crise da escola e a promoção de justiça social. Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul LÜCK. OLIVEIRA. FRIGOTTO. 2013. ed. 2013. Série Cadernos de Gestão. Dalila Andrade. 9. Heloísa. III. Petrópolis/RJ: Vozes. 2011. OLIVEIRA. Leia-se: LÜCK. ed. Gaudêncio. 2013. Dalila Andrade. Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação. Heloísa. Gestão Educacional: uma questão paradigmática. A gestão participativa na escola Série Cadernos de Gestão. . 2014. 10. II. Heloísa. Política e gestão educacional na contemporaneidade. Série Cadernos de Gestão. 9. vol. In: FERREIRA. 9. Vol. Concepções e processos democráticos de gestão educacional. Belo Horizonte: Autêntica Editora. Política educativa. Heloísa. Liderança em gestão escolar. ed. vol. vol.ed. LÜCK. Heloísa. Petrópolis/RJ: Vozes. I. Petrópolis/RJ: Vozes. Crise da escola e políticas educativas. Dalila Andrade. II. Vol. Eliza Bartolozzi. In: FERREIRA. Belo Horizonte: Autêntica Editora. IV. Crise da escola e políticas educativas. Série Cadernos de Gestão. LÜCK. Série Cadernos de Gestão. 2014. 2014. OLIVEIRA. ed. Petrópolis/RJ: Vozes. Petrópolis/RJ: Vozes. 11. Eliza Bartolozzi. Concepções e processos democráticos de gestão educacional.