Adoração e louvor Ano Novo

Fotos: Arquivo Editora Concórdia

As orações do culto
Em nossos cultos, várias vezes somos convidados a orar. De quantas orações o culto luterano se compõe? Qual é a finalidade delas? Se orar é falar com Deus, então não há um número limitado de orações, pois alguns hinos, salmos e textos bíblicos também são em forma de oração. Não pretendo falar sobre todas as orações, apenas me limito a falar sobre o significado e a importância de quatro delas. Cada uma tem uma função diferente.

David Karnopp

gerais. Assuntos esses que são abordados na oração geral.

Confissão de pecados
É a oração que acontece no início do culto, logo após o primeiro hino. Nela, reconhecemos nossa natureza pecaminosa, nos confessamos culpados de todos os pecados e merecedores da condenação divina. Também confessamos que, como pecadores, não temos forças próprias para voltar a Deus, mas que confiamos no seu amor inesgotável para nos amar, acolher e perdoar. Esta é uma oração de preparação para o espírito do culto. A ênfase dela não deveria estar em uma longa enumeração de pecados, mas na certeza de que, por amor a Cristo, Deus nos perdoa completamente.

Oração Geral da Igreja
É a oração que vem após o sermão, antes da Santa Ceia. É a mais longa das orações do culto. O propósito dela não é repetir o que foi dito no sermão, mas é orar por tudo e por todos, pela Igreja, pelas congregações e pelo mundo e suas crises. Para compreender melhor sua finalidade e função, seguem algumas considerações: 1. Não é aconselhável o uso de orações livres, o melhor é escrevê-las. As orações escritas evitam a repetição de ideias e palavras. Considerando também que as necessidades das congregações, Igreja e do mundo variam, é bom que, para cada culto, seja preparada uma oração. 2. A ênfase da oração geral não deveria estar na Lei e nem na confissão dos pecados. O lugar para pregar a Lei é até o sermão; e o lugar para confessar os pecados, como vimos, é na oração do início do culto. O teor da oração geral deveria estar firmado no Evangelho e no consolo que ele oferece. Ela deveria nos lembrar do cuidado amoroso de Deus e que ele está sempre conosco. 3. É bom e saudável que a oração geral tenha sempre, como pano de fundo, a lembrança da ação de Deus em favor do

pecador. E tudo o que nos chama para o serviço a Deus deveria ter como base a ação de Deus em Cristo Jesus. 4. Muitas orações gerais dão um forte destaque nos “doentes, nos que sofrem” e nas bênçãos materiais. Não é errado incluir esses assuntos na oração geral, mas, às vezes, a ênfase neles é tão forte que se esquece de agradecer pelos que foram curados e de orar pelas necessidades espirituais. 5. A oração geral é o momento adequado para agradecimentos, como aniversário, saúde, alimento, família e progressos na Igreja.

O Pai-Nosso
Por ser a oração que o Senhor nos ensinou, o Pai-Nosso é a melhor oração dos filhos de Deus e serve de modelo para todas as outras orações cristãs. Nesta oração, Jesus reuniu e sintetizou perfeitamente todas as nossas necessidades materiais e espirituais. Daí se compreende o porquê dela fazer parte de todos os cultos. E sendo a oração do Senhor, é com ela que nos apresentamos à mesa do Senhor. Ela pode ser cantada ou falada, desde que seja com clareza, reverência e dignidade.
David Karnopp, é pastor em Vacaria, RS. Membro da Comissão de Culto da IELB

A Oração do Dia
É a oração quem vem após o Salmo, antes das leituras bíblicas. É uma oração breve, concisa e própria para o dia. Ela tem a função de preparar corações e mentes para as leituras e o tema do dia. É também chamada de “coleta”, pois ela reúne as principais necessidades da congregação em torno da temática do dia e as entrega a Deus, para que ele as acolha em nome de Jesus. Este não é o momento para uma oração longa que abrange assuntos

8

Mensageiro Luterano | Junho 2010 | Nº 6 | Ano 93

ML Jun 2010 - Leandro.indd 8

25/5/2010 10:28:55

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful