You are on page 1of 17

Universidade​ ​Federal​ ​do​ ​ABC

INTRODUÇÃO​ ​AO​ ​LABORATÓRIO​ ​DE


CIRCUITOS​ ​ELÉTRICOS​ ​I

[ESTA002-17]​ ​Circuitos​ ​Elétricos​ ​I


Prof.​ ​Dr.​ ​Harki​ ​Tanaka

André​ ​Luis​ ​Nunes​ ​Giannoni


Bruna​ ​Nogueira​ ​de​ ​Souza
Isabelle​ ​D.​ ​Orlandi
Rafael​ ​Pauwels​ ​de​ ​Macedo
Rayana​ ​Alexa​ ​M.​ ​Raposo

Santo​ ​André,​ ​6​ ​de​ ​outubro​ ​de​ ​2017


SUMÁRIO

1.​ ​ ​OBJETIVOS 2

2.​ ​ ​PREPARAÇÃO​ ​E​ ​METODOLOGIA 3


Materiais​ ​Utilizados 3
Preparação 3
Montagem​ ​Experimental 8
3.​ ​ ​RESULTADOS 10
Dados​ ​de​ ​forma​ ​de​ ​onda​ ​senoidal 10
Dados​ ​de​ ​forma​ ​de​ ​onda​ ​senoidal:​ ​retificação​ ​de​ ​meia​ ​-onda 11
Dados​ ​de​ ​forma​ ​de​ ​onda​ ​triangular 12
Análise​ ​dos​ ​dados​ ​obtidos 13
4.​ ​ ​CONCLUSÕES 15

REFERÊNCIAS 16

1
1.​ ​ ​OBJETIVOS

O experimento descrito a seguir tem como objetivo geral familiarizar os estudantes com
instrumentos de medição utilizados em laboratórios de circuitos elétricos e identificação das
principais características destes aparelhos com relação aos dados medidos e valores teóricos. Para
tal, o objetivo específico será a realização da medição de características, como valor de pico a pico,
valor máximo, valor médio, valor eficaz, frequência e período, de diversas formas de ondas,
utilizando​ ​os​ ​equipamentos​ ​disponíveis​ ​no​ ​laboratório.

2
2.​ ​ ​PREPARAÇÃO​ ​E​ ​METODOLOGIA

A. Materiais​ ​Utilizados
Para realização do experimento sobre caracterização de formas de ondas foram utilizados os
seguintes​ ​materiais​ ​e​ ​equipamentos:

TABELA​ ​01.​ ​Materiais​ ​e​ ​equipamentos​ ​utilizados​ ​no​ ​experimento.

Material​ ​/​ ​Equipamento Quantidade

Gerador​ ​de​ ​Sinais 1

Osciloscópio​ ​Tektronix​ ​AFG​ ​3021​ ​B 1

Multímetro​ ​digital​ ​de​ ​bancada​ ​–​ ​MDM-8045B​ ​Minipa 1

Multímetro​ ​digital​ ​portátil​ ​01​ ​ ​–​ ​ET-2510​ ​Minipa 1

Multímetro​ ​digital​ ​portátil​ ​02​ ​ ​–​ ​ET-2075B​ ​Minipa 1

Protoboard 1

Resistor​ ​de​ ​15​ ​kΩ 1

Diodo 1

B. Preparação
Todas as medidas realizadas através de instrumentos de medições digitais devem ser
reportadas acompanhadas de suas incertezas, calculadas a partir das definições dos fabricantes dos
equipamentos. As tabelas seguintes relacionam as resoluções, incertezas e faixas de operações dos
multímetros digitais e osciloscópio utilizados no experimento (os manuais utilizados encontram-se
nas​ ​referências​ ​[1],​ ​[2],​ ​[3]​ ​e​ ​[4]).

TABELA​ ​02.​ ​Faixas​ ​de​ ​operações,​ ​resoluções​ ​e​ ​incertezas​ ​do​ ​multímetro​ ​digital​ ​ET-2510​ ​Minipa.

Tensão​ ​DC Tensão​ ​AC

Faixa Precisão Resolução Faixa Precisão Resolução

600mV 0,01mV 600mV 0,01mV

6V 0,1mV 6V 0,1mV

60V ±(0,5%+2D) 1mV 60V ±(0,9%+5D) 1mV

600V 10mV 600V 10mV

1000V 1V 750V 1V

3
Cont.​ ​TABELA​ ​02:​ ​Faixas​ ​de​ ​operações,​ ​resoluções​ ​e​ ​incertezas​ ​do​ ​multímetro​ ​digital​ ​ET-2510​ ​Minipa.

Frequência Resistência

Faixa Precisão Resolução Faixa Precisão Resolução

6000Hz 0,1Hz 600Ω 0,1Ω

60kHz 100mV​ ​RMS 1Hz 6kΩ 1Ω


±(07%+2D)
600kHz 10Hz 60kΩ 10Ω

6MHz 250mV​ ​RMS 100Hz 600kΩ 100Ω

60MHz 1V​ ​RMS 1kHz 6MΩ ±(1,0%+2D) 1kΩ

60MΩ ±(1,5%+2D) 10kΩ

Todas as especificações são dadas como ±(%da leitura + número de dígitos), para ambientes
de (23 ± 5)°C, com umidade relativa do ar em até 75%. As especificações de incertezas são válidas
para​ ​10%​ ​a​ ​100%​ ​da​ ​faixa​ ​de​ ​medida​ ​correspondente.

TABELA​ ​03.​ ​Faixas​ ​de​ ​operações,​ ​resoluções​ ​e​ ​incertezas​ ​do​ ​multímetro​ ​digital​ ​ET-2075B​ ​Minipa.

Tensão​ ​DC Tensão​ ​AC

Faixa Precisão Resolução Faixa Precisão Resolução

40mV ±(0,5%+6D) 0,01mV 40mV 0,01mV


±(1,6%+10D)
400mV 0,1mV 400mV 0,1mV

4V 1mV 4V ±(0,8%+6D) 1mV


±(0,5%+5D)
40V 10mV 40V 10mV
±(0,8%+6D)
400V 100mV 400V 100mV

1000V ±(1,0%+5D) 1V 750V ±(1,0%+8D) 1V

Frequência Resistência

Faixa Precisão Resolução Faixa Precisão Resolução

100Hz 0,1Hz 400Ω ±(0,8%+5D) 0,1Ω

1000Hz 1Hz 4kΩ 1Ω

10kHz 10Hz 40kΩ 10Ω


±(0,5%+4D) ±(0,8%+4D)
100kHz 100Hz 400kΩ 100Ω

1MHz 1kHz 4MΩ 1kΩ

30MHz 10kHz 40MΩ ±(1,2%+5D) 10kΩ

10~90% ±(2%+5D) 0,1%

4
TABELA​ ​04.​ ​Faixas​ ​de​ ​operações,​ ​resoluções​ ​e​ ​incertezas​ ​do​ ​multímetro​ ​de​ ​bancada​ ​ ​MDM-8045B​ ​Minipa.

Tensão​ ​DC Tensão​ ​AC

Faixa Precisão Resolução Faixa Precisão Resolução

200mV 10μV 200mV 10μV

2V 100μV 2V 100μV
±(0,05%+1D) ±(0,8%+80D)
20V 1mV 20V 1mV

200V 10mV 200V 10mV

1000V ±(0,1%+5D) 100mV 750V ±(1,0%+50D) 100mV

Frequência Resistência

Faixa Precisão Resolução Faixa Precisão Resolução

20kHz 1Hz 200Ω ±(0,1%+10D) 0,01Ω


±(1,0%+20D)
200kHz 10Hz 2kΩ 0,1Ω

20kΩ 1Ω
±(0,1%+5D)
200kΩ 10Ω

2MΩ 100Ω

20MΩ ±(0,6%+5D) 1kΩ

TABELA​ ​05.​ ​Faixas​ ​de​ ​operações,​ ​resoluções​ ​e​ ​incertezas​ ​do​ ​Osciloscópio.

Tensão​ ​DC Tensão​ ​AC

Faixa Precisão Resolução Faixa Precisão Resolução

- ±(1%+0,5%V​pp​+5D) 1mV - ±(1%+1D) 1mV

O valor eficaz (V​rms - ​root mean square​) é uma medida de tensão elétrica equivalente ao
valor que deveria ter uma tensão contínua, para gerar em determinada carga a mesma dissipação de
potência que gera a tensão alternada, em determinado intervalo de tempo. É descrita
matematicamente, como a média quadrática da tensão medida. O valor eficaz depende da forma de
onda da tensão aplicada, e estão descritos abaixo os cálculos para determinação do valor eficaz de
formas​ ​de​ ​ondas​ ​de​ ​tensão​ ​contínua,​ ​alternada,​ ​e​ ​alternada​ ​com​ ​offset​ ​de​ ​tensão​ ​contínua.

5
I. Tensão​ ​eficaz​ ​(V​RMS​)​ ​para​ ​medidas​ ​de​ ​tensão​ ​contínua​ ​-​ ​DC
Dada uma tensão contínua ​v(t) = V​DC,​ o valor eficaz (V​RMS​) associado a ela, para todo ​t real,
é obtido pela substituição do valor de tensão DC na fórmula geral de valor eficaz, e resulta no
próprio​ ​valor​ ​de​ ​tensão.​ ​Seus​ ​cálculos​ ​estão​ ​apresentados​ ​abaixo:


T
V rms = 1
T ∫ v(t)2 dt
0

√ √
T T
V 2DC
V DC rms = 1
T
2
∫ V DC .dt = T ∫ dt = √V DC
2 T
T = V DC
0 0

II. Tensão​ ​eficaz​ ​(V​RMS)​ ​ ​para​ ​medidas​ ​de​ ​tensão​ ​alternada​ ​-​ ​AC
Para tensões alternadas na forma ​v(t) = V​0.cos(ωt
​ + θ)​, onde a amplitude da tensão varia
com​ ​o​ ​tempo​ ​,​ ​o​ ​valor​ ​eficaz​ ​(V​RMS​)​ ​é​ ​obtido​ ​através​ ​dos​ ​cálculos:

√ √
T T
V rms = 1
T ∫ [V 0 cos(ωt + θ)]2 dt = 1 2
TV0 ∫ cos2 (ωt + θ)dt
0 0

Calculando a integral do cosseno, define-se que: u = ω t + θ . Da identidade trigonométrica


cos2 u.du = 1
2 + 12 cos(2u) ​ ​obtém-se​ ​que:
1
ω ∫ cos2 u.du = 1
ω ∫ ( 12 + 12 cos(2u)) du = 1
2ω ∫ du + 1
2ω ∫ cos(2u)du = 1
2ω u + 1
4ω sin(2u) +k =
2(ωt + θ) + sin[2(ωt + θ)]
= 4ω +k
Calculando​ ​a​ ​integral​ ​entre​ ​os​ ​limites​ ​0​ ​e​ ​T​ ​(que​ ​podem​ ​ser​ ​considerados​ ​como​ ​t​2​​ ​-​ ​t​1):

T
∫ cos2 (ωt + θ)dt = [ 2(ωt + θ) +4ω
sin[2(ωt + θ)]
] T
0 =
2(ωt + θ) + sin[2(ωt + θ)] − 2(ω.0 + θ) − sin[2(ω.0 + θ)]
4ω =
0

2ωT + sin[2(ωT + 2θ) − sin(2θ) 2. 2π 2π


T + sin(2. T .T + 2θ) − sin(2θ) 4π + sin(4π + 2θ) − sin(2θ)
= 4ω = 4. 2π
=T 8π =
T

4π + sin(4π).cos(2θ) + sin(2θ).cos(4π) − sin(2θ) 4π + sin(2θ) − sin(2θ)


=T 8π =T 8π = 12 T
Logo,​ ​o​ ​valor​ ​eficaz​ ​eficaz​ ​de​ ​uma​ ​tensão​ ​alternada​ ​é:
V0
V ACrms =
√ 1 2 T
T
V 0. 2 = √2

III. Tensão eficaz (V​RMS​) para medidas de tensão alternada com offset de tensão
contínua​ ​AC+DC
Uma tensão cuja forma de onda é ​v(t) = V​DC + V​AC cos(ωt
​ + θ)​, descreve uma tensão
alternada com um ​offset ​de tensão contínua, que faz com que o sinal alternado descrito pela tensão
AC se desloque no eixo vertical proporcionalmente à amplitude do valor de tensão DC. O seu valor
eficaz​ ​é​ ​dado​ ​por​[5]​:

6
√ √
T T
V rms = 1
T ∫ [V DC + V AC cos(ωt + θ)]2 dt = 1
T
2
∫ [V DC 2
+ 2V DC V AC cos2 (ωt + θ) + V AC cos2 (ωt + θ)dt
0 0


T T T
2
= 1
T ∫V DC dt + 1
T ∫ 2V DC V AC cos(ωt + θ)dt + ∫ V 2AC cos2 (ωt + θ)dt
1
T
0 0 0

Como​ ​demonstrado​ ​nos​ ​itens​ ​I​ ​e​ ​II,


T T 2
1 2 2 2 2 V AC 2
T ∫ V DC dt = V DC = V DCrms ​ ​ ​e​ ​ ​ ​ T1 ∫ V AC cos2 (ωt + θ)dt = 2 = V ACrms .
0 0

Resta​ ​calcular​ ​a​ ​integral​ ​do​ ​meio:


T T
1 2V DC V AC 2V DC V AC
T ∫ 2V DC V AC cos(ωt + θ)dt = T ∫ cos(ωt + θ)dt = ωT [sin(ωT + θ) − sin(θ)]
0 0
2V DC V AC
= ωT [sin(ωT )cos(θ) + sin(θ)cos(ωT ) − sin(θ)]
2V DC V AC 2V DC V AC
= ωT [sin(2π)cos(θ) + sin(θ)cos(2π) − sin(θ)] = ωT [sin(θ) − sin(θ)] = 0
Logo,​ ​o​ ​valor​ ​eficaz​ ​da​ ​tensão​ ​alternada​ ​com​ ​offset​ ​de​ ​tensão​ ​contínua​ ​é​ ​dado​ ​por:


2
V AC
√V
2 2 2
V (DC+AC)rms = V DC + 0 + 2 = DCrms + V ACrms

Ao realizar medições de valores de sinais alternados, uma atenção deve ser dada ao tipo de
acoplamento utilizado pelo instrumento de leitura. Em geral, os multímetros comuns RMS
informam o valor de tensão eficaz AC calculado matematicamente através do valor médio medido,
pela fórmula V rms = V máx /√2 . Note que esta fórmula é válida apenas para formatos de ondas
senoidais, logo, a leitura de outras formas de ondas alternadas por esse tipo de equipamento
apresenta​ ​erros​ ​consideráveis.
Em um circuito comum com capacitores e indutores ocorre uma grande distorção do sinal,
com sobreposição de ondas harmônicas que alteram a forma da onda. Com isso, é necessária a
utilização de equipamentos capazes de lidar com formas não senoidais, como dispositivos TRUE
RMS. Esses dispositivos convertem o sinal medido para o valor DC relativo a qualquer tipo de
forma de onda de tensão ou corrente AC, utilizando o sistema de medida por integração. O valor
reportado por instrumentos TRUE RMS são muito mais precisos que os RMS e realizam a leitura
de​ ​qualquer​ ​forma​ ​de​ ​onda​ ​alternada.
Multímetros do tipo TRUE RMS AC utilizam um capacitor em série com sua entrada,
bloqueando a componente DC do circuito, caso ela exista, e exibem o valor eficaz apenas da
componente AC do sinal. Este efeito pode ser desejável ou não, dependendo da ańalise a ser

7
realizada. Já multímetros do tipo TRUE RMS AC+DC são capazes de medir o valor eficaz total
de​ ​qualquer​ ​formato​ ​de​ ​onda,​ ​incluindo​ ​a​ ​componente​ ​DC​ ​ao​ ​valor​ ​exibido.
Na realização do experimento, foram utilizados multímetros dos 3 tipos descritos acima, e
o valor de referência foi tomado como o valor medido pelo osciloscópio. O multímetro portátil 02
1
(ET-2075B) apresenta valores RMS; o multímetro portátil 01 (ET-2510)2 apresenta valores
TRUE RMS AC, e o multímetro de bancada (MDM-8045B)3 apresenta acoplamento TRUE RMS
AC+DC.

C. Montagem​ ​Experimental
Antes de iniciar a montagem do experimento, o gerador de sinais deve ser configurado para
uma tensão de pico-a-pico (V​PP​) de 8,00V, com ​offset de tensão nulo e frequência inicial (​f​) para
250Hz. Além disto, a configuração de saída do aparelho deve estar setada para alta impedância
“HIGH​ ​Z”
Para a medição de diferentes formas de ondas, dois circuitos serão utilizados. Medições das
características das formas de onda senoidal (​item A​) e onda triangular (​item C​) serão realizadas em
um circuito disposto em ​protoboard apenas por um resistor e o gerador de tensão, como ilustrado na
figura 01. Os valores de tensão a serem tomados neste circuito são medidos nos terminais do
resistor​ ​de​ ​15kΩ.

Figura​ ​01.​ ​Circuito​ ​elétrico​ ​montado​ ​no​ ​protoboard​ ​para​ ​caracterização​ ​de​ ​ondas​ ​senoidais​ ​e​ ​triangulares.

Para medições da forma de onda senoidal de meia-onda (​item B​), o circuito montado deve
incluir um diodo para realizar a retificação de meia onda do sinal senoidal original, pois este
componente atua como uma chave fechada para o semiciclo positivo do sinal alternado e como
chave aberta para o sinal do semiciclo negativo. A figura 02 ilustra o circuito montado para
caracterização​ ​de​ ​sinais​ ​retificados.

1​ ​Manual​ ​de​ ​instruções​ ​ET-2075B,​ ​Sec.​ ​7,​ ​pag.​ ​9.​ ​[1]


2​ ​Manual​ ​de​ ​instruções​ ​ET-2510,​ ​Sec.​ ​8,​ ​pág.​ ​23-24.​ ​[2]
3​ ​Manual​ ​de​ ​instruções​ ​MDM-8045B,​ ​pág.​ ​2.​ ​[3]

8
Figura​ ​02.​ ​Circuito​ ​elétrico​ ​montado​ ​no​ ​protoboard​ ​para​ ​caracterização​ ​de​ ​ondas​ ​senoidais​ ​retificadas.

Os valores de tensão da meia-onda serão tomados nos terminais do resistor, mas uma ponta
de prova conectada a um canal secundário do osciloscópio pode ser posicionada no terminal ânodo
do​ ​diodo​ ​para​ ​visualização​ ​da​ ​onda​ ​senoidal​ ​completa.

9
3.​ ​ ​RESULTADOS

Para realização dos cálculos teóricos, apresentados na primeira linha de cada tabela desta
seção,​ ​foram​ ​utilizados​ ​os​ ​seguintes​ ​conceitos​ ​e​ ​formulações​ ​teóricas:
● Valor de tensão de pico-a-pico (V​pp​): Diferença entre os valores de amplitude
mínima​ ​e​ ​máxima.​ ​O​ ​V​pp​ ​ ​foi​ ​especificado​ ​e​ ​dado​ ​como​ ​valor​ ​verdadeiro.
● Valor​ ​de​ ​tensão​ ​máxima​ ​(V​max​):​ ​Valor​ ​do​ ​pico​ ​máximo​ ​do​ ​sinal.​ ​Dado​ ​por:
V max = V pp /2
● Valor de tensão média (V​médio​): Valor de grandeza contínua, que possui área
correspondente​ ​a​ ​área​ ​sob​ ​a​ ​curva​ ​da​ ​onda​ ​periódica.​ ​Dado​ ​matematicamente​ ​por:
T
1
V médio = T ∫ v(t).dt
0

● Valor de tensão eficaz (V​rms​): Valor relacionado com o calor dissipado em uma
resistência.​ ​Dado​ ​matematicamente​ ​por:


T
1
V rms = T ∫ v2 (t).dt
0

● Período (T): Intervalo de tempo necessário à repetição do ciclo da onda. Dado


matematicamente​ ​por:
1
T = f

● Frequência (​f​): Número de ciclos da onda por unidade de tempo. A frequência foi
definida​ ​e​ ​dada​ ​como​ ​valor​ ​verdadeiro.
A. Dados​ ​de​ ​forma​ ​de​ ​onda​ ​senoidal
Estão apresentados abaixo os dados obtidos em laboratório, com suas respectivas incertezas,
acerca da forma de onda senoidal completa com V​pp =
​ 8V e frequência 250Hz e 1kHz; e uma forma

de​ ​onda​ ​alternada​ ​com​ ​offset​ ​de​ ​tensão​ ​contínua:

Figura​ ​03.​ ​Forma​ ​de​ ​onda​ ​senoidal.

10
TABELA​ ​06.Valores​ ​medidos​ ​e​ ​respectivas​ ​incertezas​ ​de​ ​uma​ ​forma​ ​de​ ​onda​ ​senoidal​ ​de​ ​V​pp​=8V​ ​e​ ​f​=250Hz.

V​pp​​ ​[V] V​máx​​ ​[V] V​médio​​ ​[V] V​rms​​ ​[V] T​ ​[s] f​ ​[Hz]

Valor​ ​Teórico 8,000 4,000 0,000 2,828 0,004 250,00

Osciloscópio 8,300​ ​±​ ​0,084 4,070​ ​±​ ​0,042 0,051​ ​±​ ​0,001 2,849​ ​±​ ​0,029 0,004 249,79​ 4​

Bancada - - - 2,832​ ​±​ ​0,103 - 251,0​ ​±​ ​2,7


Multímetro
Port.​ ​1 - - - 2,877​ ​±​ ​0,031 - 249,9​ 4​
Digital
Port.​ ​2 - - - 2,596​ ​±​ ​0,027 - 250,0​ ​±​ ​1,3

TABELA​ ​07.​ ​Valores​ ​medidos​ ​e​ ​respectivas​ ​incertezas​ ​de​ ​uma​ ​forma​ ​de​ ​onda​ ​senoidal​ ​de​ ​V​pp​=8V​ ​e​ ​f​=250Hz
com​ ​offset​ ​de​ ​tensão​ ​contínua​ ​de​ ​V​pp​/2.

V​pp​​ ​[V] V​máx​​ ​[V] V​médio​ [V]


​ V​rms​​ ​[V] T​ ​[s] f​ ​[Hz]

Valor​ ​Teórico 8,000 8,000 4,000 5,674 0,004 250,00

Acop​ ​DC 8,300​ ​±0,128 8,110​ ​±​ ​0,126 3,942​ ​±​ ​0,084 4,850​ ​±​ ​0,093 0,004 249,98​ 4​
Osciloscópi
o
Acop​ ​AC 8,000​ ​±​ ​0,081 4,010​ ​±​ ​0,041 -0,358​ ​±​ ​0,004 2,776​ ​±​ ​0,029 0,004 249,98​ 4​

Bancada - - - 2,827​ ​±​ ​0,103 - 250,0​ ​±​ ​2,7


Multímetro
Portátil​ ​1 - - - 2,876​ ​±​ ​0,031 - 249,9​ 4​
Digital
Portátil​ ​2 - - - 2,866​ ​±​ ​0,029 - 250,0​ ​±​ ​1,5

TABELA​ ​08.​ ​Valores​ ​medidos​ ​e​ ​respectivas​ ​incertezas​ ​de​ ​uma​ ​forma​ ​de​ ​onda​ ​senoidal​ ​de​ ​V​pp​=8V​ ​e​ ​f​=1kHz.

V​pp​​ ​[V] V​máx​​ ​[V] V​médio​​ ​[V] V​rms​​ ​[V] T​ ​[s] f​ ​[Hz]

Valor​ ​Teórico 8,000 4,000 0,000 2,837 0,001 1000,0

Osciloscópio 8,300​ ​±​ ​0,084 4,110​ ​±​ ​0,042 -0,052​ ​±​ ​0,001 2,850​ ​±​ ​0,030 0,001 999,7​ 4​

Bancada - - - 2,832​ ​±​ ​0,103 - 1020,0​ ​±​ ​10,4


Multímetro
Portátil​ ​1 - - - 2,840​ ​±​ ​0,031 - 999​ 4​
Digital
Portátil​ ​2 - - - 2,821​ ​±​ ​0,029 - 999,0​ ​±​ ​5,4

B. Dados​ ​de​ ​forma​ ​de​ ​onda​ ​senoidal:​ ​retificação​ ​de​ ​meia​ ​-onda
Abaixo estão apresentados os dados obtidos em laboratório, com suas respectivas incertezas,
acerca da forma de onda senoidal retificada em meia onda com V​pp =
​ 8V e frequência 250Hz e
1kHz:

4​ ​Não​ ​foram​ ​encontradas​ ​especificações​ ​de​ ​incertezas​ ​para​ ​esta​ ​medida.

11
Figura​ ​04.​ ​Forma​ ​de​ ​onda​ ​senoidal​ ​com​ ​retificação​ ​de​ ​meia-onda.

TABELA​ ​09.Valores​ ​medidos​ ​e​ ​respectivas​ ​incertezas​ ​de​ ​uma​ ​forma​ ​de​ ​onda​ ​senoidal​ ​retificada​ ​de​ ​V​pp​=8V
e​ ​f​=250Hz.

V​pp​​ ​[V] V​máx​​ ​[V] V​médio​​ ​[V] V​rms​​ ​[V] T​ ​[s] f​ ​[Hz]

Valor​ ​Teórico 4,000 4,000 2,000 2,000 0,004 250,0

Osciloscópio 3,900​ ​±​ ​0,040 3,671​ ​±​ ​0,038 1,039​ ​±​ ​0,011 1,348​ ​±​ ​0,014 0,004 249,8​ 5​

Bancada - - - 1,326​ ​±​ ​0,090 - 250,0​ ​±​ ​2,7


Multímetro
Portátil​ ​1 - - - 1,358​ ​±​ ​0,017 - 249,9​ 5​
Digital
Portátil​ ​2 - - - 1,358​ ​±​ ​0,017 - 250,0​ ​±​ ​1,6

TABELA​ ​10.Valores​ ​medidos​ ​e​ ​respectivas​ ​incertezas​ ​de​ ​uma​ ​forma​ ​de​ ​onda​ ​senoidal​ ​retificada​ ​em​ ​meia
onda​ ​de​ ​V​pp​=8V​ ​e​ ​f​=1kHz.

V​pp​​ ​[V] V​máx​​ ​[V] V​médio​​ ​[V] V​rms​​ ​[V] T​ ​[s] f​ ​[Hz]

Valor​ ​Teórico 4,000 4,000 2,000 2,000 0,001 1000,0

Osciloscópio 3,620​ ​±​ ​0,037 3,550​ ​±​ ​0,037 1,029​ ​±​ ​0,011 1,351​ ​±​ ​0,015 0,001 1000,0​ 5​

Bancada - - - 1,322​ ​±​ ​0,091 - 1000,3​ ​±​ ​10,2


Multímetro
Portátil​ ​1 - - - 1,304​ ​±​ ​0,017 - 999,0​ ​5
Digital
Portátil​ ​2 - - - 1,303​ ​±​ ​0,016 - 1000,0​ ​±​ ​5,4

C. Dados​ ​de​ ​forma​ ​de​ ​onda​ ​triangular


Abaixo estão apresentados os dados obtidos em laboratório, com suas respectivas incertezas,
sobre​ ​a​ ​forma​ ​de​ ​onda​ ​triangular​ ​em​ ​meia​ ​onda​ ​com​ ​V​pp​ ​=​ ​8V​ ​e​ ​frequência​ ​250Hz​ ​e​ ​1kHz:

5​ ​ ​Não​ ​foram​ ​encontradas​ ​especificações​ ​de​ ​incertezas​ ​para​ ​esta​ ​medida.

12
Figura​ ​05.​ ​Forma​ ​de​ ​onda​ ​triangular.

TABELA​ ​11.Valores​ ​medidos​ ​e​ ​respectivas​ ​incertezas​ ​de​ ​uma​ ​forma​ ​de​ ​onda​ ​triangular​ ​de​ ​V​pp​=8V​ ​e​ ​f​=250Hz.

V​pp​​ ​[V] V​máx​​ ​[V] V​médio​​ ​[V] V​rms​​ ​[V] T​ ​[s] f​ ​[Hz]

Valor​ ​Teórico 8,000 4,000 0,000 2,309 0,004 250,0

Osciloscópio 8,000​ ​±​ ​0,081 3,960​ ​±​ ​0,041 -0,058​ ​±​ ​0,001 2,287​ ​±​ ​0,024 0,004 250,5​ 6​

Bancada - - - 2,280​ ​±​ ​0,098 - 275​ ​±​ ​2,9


Multímetro
Portátil​ ​1 - - - 2,240​ ​±​ ​0,025 - 249,9​ 6​
Digital
Portátil​ ​2 - - - 2,320​ ​±​ ​0,025 - 250,0​ ​±​ ​1,7

D. Análise​ ​dos​ ​dados​ ​obtidos


A medição de grandezas pelos equipamentos na onda do tipo senoidal, tanto para frequência
de 250Hz e 1kHz, apresenta resultados esperados e próximos dos valores tidos como nominais. Os
valores eficazes reportados se aproximam do valor teórico, pois os instrumentos, até mesmo o
menos preciso utilizado aqui - portátil 2, está calibrado para realizar leituras de ondas senoidais, e
calcular​ ​o​ ​valor​ ​eficaz​ ​por​ ​meio​ ​do​ ​valor​ ​máximo​ ​(ou​ ​médio):​ ​ ​ V rms = V max /√2 = 0, 707V máx .
Para a onda senoidal com ​offset de tensão contínua, o valor eficaz total pode ser calculado a
partir das medições dos valores eficazes dos componentes AC e DC do sinal, medidos através do
osciloscópio:

​ ​ V (AC+DC)rms =
√V
2
DCrms + V 2ACrms = √(4, 850±0, 093) 2
+ (2, 776±0, 029)2 = (5, 588 ± 0, 294) V

O valor V (AC+DC)rms encontrado através do osciloscópio está dentro da faixa aceitável para

corresponder com o valor teórico calculado de 5,674 V. O funcionamento da função de


acoplamento AC ou DC pode ser verificada através dos valores máximos obtidos nesta parte, pois a
função acoplamento AC informa V​máx​=(4,010±0,041)V, o valor máximo do pico com relação ao
sinal alternado, sem somar os 4V de ​offset. Já a função acoplamento DC, considera a componente
contínua e informa o valor máximo de amplitude da onda, como V​máx​=(8,110±0,126)V. As
medições de onda senoidal com ​offset para os 3 multímetros utilizados reportam um valor de tensão

6​ ​ ​Não​ ​foram​ ​encontradas​ ​especificações​ ​de​ ​incertezas​ ​para​ ​esta​ ​medida.

13
eficaz apenas do sinal AC. Este resultado é esperado para os multímetros portátil 01 e portátil 02,
pois estes não possuem acoplamento DC, e informam apenas a tensão eficaz da componente AC. O
multímetro de bancada possui leitura de acoplamento AC + DC, mas por falhas humanas na
realização do experimento, apenas o valor da componente AC do sinal foi tomado, logo sua
correspondente​ ​ V (AC+DC)rms não​ ​pode​ ​ser​ ​calculada.

O valor eficaz de uma onda senoidal retificada pode ser modelado pela soma de duas
integrais​ ​que​ ​correspondem​ ​às​ ​duas​ ​metades​ ​da​ ​onda​ ​no​ ​período:
T /2 T 2 2 2
2 V V V
V rms = 1
T ∫ V 2máx sin2 (ωt)dt + T1 ∫ 0.dt = 4 − 8π (sin 2π − sin0) = 4
máx máx máx

0 T /2

logo, o valor eficaz da uma meia-onda senoidal utilizada é V​rms ​= V​máx​/2 = 4/2= 2V. Os valores
reportados pelos instrumentos neste caso foram abaixo do esperado. Isso ocorre pois ao passar pelo
diodo, além da retificação da onda de sinal negativo, uma pequena parcela de amplitude positiva
também é perdida, por conta da resistência interna do diodo. A fórmula matemática para obtenção
do valor eficaz de um sinal senoidal não considera essa perda, e por conta disso, o valor teórico é
mais alto do que o medido. A queda de tensão em diodos de silício é de aproximadamente 0,7V e
​ . Um cálculo mais correto do valor eficaz
em diodos de germânio é de aproximadamente 0,3V [6]​
neste​ ​caso​ ​então​ ​seria:​ ​ V rms = (V máx − V diodo )/2 .
Para encontrar o valor da tensão eficaz de uma onda triangular teoricamente, a equação que
descreve a onda deve ser utilizada na integral do cálculo. A equação que descreve a reta, onde A é a
amplitude​ ​da​ ​onda​ ​e​ ​T​ ​a​ ​posição​ ​de​ ​um​ ​período,​ ​e​ ​o​ ​cálculo​ ​do​ ​valor​ ​teórico​ ​são:
y (t) = m.t = A/ T4 .t = 4A
T t ,​ ​onde​ ​m​ ​é​ ​o​ ​coeficiente​ ​angular​ ​da​ ​reta​ ​e​ ​t​ ​a​ ​variável​ ​independente.
Dividindo a forma de onda triangular em 4 partes, obtém-se a equação geral de uma parte e
calcula-se​ ​o​ ​RMS​ ​dela.​ ​O​ ​valor​ ​RMS​ ​total​ ​será​ ​esse​ ​fator​ ​multiplicado​ ​por​ ​4.

√ √ √ [ ]
T /4 T /4 T3
V rms = 1
T .4. ∫ (
0
4A 2
)
T t dt = 64.A2
T3

0
t2 dt = 64A2
T3
4
3 − 0
3 = √ A3
3 = A
√3

Logo,​ ​o​ ​valor​ ​eficaz​ ​para​ ​ondas​ ​triangulares​ ​pode​ ​ser​ ​obtido​ ​através​ ​de​ ​ V rms = V max /√3 .
No caso apresentado V rms = V max /√3 = 4, 00/√3 = 2, 309 . Os valores apresentados pelas medições
dos​ ​4​ ​equipamentos​ ​apresentou​ ​valores​ ​dentro​ ​do​ ​esperado​ ​para​ ​esta​ ​medição.

14
4.​ ​ ​CONCLUSÕES

O avanço da tecnologia digital transborda equipamentos instrumentais sofisticados e


precisos, mas apenas a correta utilização deles é garantia da veracidade de dados coletados. Saber
encontrar especificações em manuais, a escolha do equipamento mais adequado à leitura desejada e
a correta reportação dos valores são atributos indispensáveis ao bom profissional da área técnica. O
experimento realizado aprofundou conceitos de práticas de laboratório, especificamente, a diferença
entre​ ​utilização​ ​de​ ​multímetros​ ​em​ ​leituras​ ​de​ ​formas​ ​de​ ​ondas​ ​distintas.
Os multímetros podem ser classificados quanto ao seu método de leitura de ondas
periódicas. Multímetros RMS são os mais comuns, e realizam leituras corretas apenas de ondas
senoidais sem componente contínua. Multímetros TRUE RMS AC utilizam o método de integração
para calcular o valor eficaz, portanto fornecem o valor correto de qualquer tipo de onda periódica,
sem componente contínua. Multímetros TRUE RMS AC+DC incorporam a componente contínua
em seus cálculos, sendo o instrumento da sua classe mais caro e mais preciso para analisar
quaisquer​ ​tipos​ ​de​ ​ondas.

15
REFERÊNCIAS

[1] Minipa do Brasil Ltda. ​Multímetro Digital ET-2075B/ET-2110 - Manual de


instruções. Revisão 02. São Paulo, SP, Brasil - 20/07/2010. Acesso em 12/10/2017. Disponível em:
<​http://www.multcomercial.com.br/pdf/minipa/ET-2075B-2110-1101-BR.pdf​>.

[2] Minipa Indústria e Comércio Ltda. ​Multímetro Digital ET-2095/ET-2510 - Manual de


instruções.​​ ​Revisão​ ​00.​ ​São​ ​Paulo,​ ​SP,​ ​Brasil​ ​-​ ​30/01/2003.​ ​Acesso​ ​em​ ​12/10/2017.​ ​Disponível​ ​em:
<​http://professor.ufabc.edu.br/~jose.azcue/Circuitos%20Eletricos%201/Multimetro_ET2510.pdf​>

[3] Minipa Indústria e Comércio Ltda. ​Multímetro Digital de Bancada MDM-8045B -


Manual de instruções. Revisão 00. São Paulo, SP, Brasil - 24/01/2008. Acesso em 12/10/2017.
Disponível​ ​em:
<​https://docs.google.com/viewer?a=v&pid=sites&srcid=ZGVmYXVsdGRvbWFpbnx1ZmFiY2Npc
mN1aXRvc2VsZXRyaWNvczF8Z3g6MjE2NDk0ZmNhNWY0YWFlNQr​>

[4]​ ​Tektronix,​ ​Inc.​ ​AFG3000​ ​Series.​ ​Arbitrary/Function​ ​Generators​ ​-​ ​Service​ ​Manual.
Acesso​ ​em​ ​15/10/2017.​ ​Disponível​ ​em:​ ​http://www.ue.eti.pg.gda.pl/~bpa/lab_klb/pdfs/afg_sm.pdf

[5]​ ​SILVA,​ ​R.​ ​T.​ ​P.​ ​Tensão​ ​média​ ​e​ ​tensão​ ​eficaz.​ ​UFABC,​ ​01/02/2013.​ ​Acesso​ ​em:
13/10/2017.​ ​Disponível​ ​em:
<​https://pt.slideshare.net/RodrigoThiagoPassosSilva/tenso-mdia-e-tenso-eficaz​>

[6]​ ​GALDINO,​ ​J.​ ​C.​ ​S.​ ​Capítulo​ ​3​ ​-​ ​Circuitos​ ​Retificadores.​ ​Instituto​ ​Federal​ ​de​ ​Inovação,
Ciência​ ​e​ ​Tecnologia.​ ​Rio​ ​Grande​ ​do​ ​Norte.​ ​Acesso​ ​em:​ ​15/10/2017.​ ​Disponivel​ ​em:
http://docente.ifrn.edu.br/jeangaldino/disciplinas/2012.2/eletronica/material-de-apoio/apostila-parte-
04

16