You are on page 1of 34

1

e-book
Atividades Práticas – Jogos Coletivos

2

Atividades Práticas – Jogos Coletivos

Jogos de Treinamento

Este e-book é dedicado as atividades práticas, jogos de
treinamento que visam aprimorar diversas fases do jogo.
Os jogos coletivos, além de auxiliar no condicionamento físico da
equipe pela dinâmica e intensidade, têm como objetivo exigir do atleta um
poder de criação, adaptação e principalmente inteligência.
Quando propomos um uma atividade coletiva, precisamos pensar
nas regras deste trabalho e prever algumas situações que poderão
ocorrer durante o exercício.
A utilização dos jogos de regras adaptadas exige que o atleta
pense em soluções diferentes do cotidiano, ativando assim o seu poder
de leitura de jogo, já que em muitas situações durante uma partida
algumas ações que não são previstas ocorrem, exigindo do atleta uma
rápida adaptação e resposta.
Durante algum tempo desenvolvemos esse tipo de atividade e
obtemos alguns bons resultados, devemos lembrar que este processo
exige um tempo satisfatório, uma adaptação ao novo método.
Vários exercícios são flexíveis, dando a possibilidade de adaptá-los
conforme necessidade, além de possuir elementos de variações.
Por isso devemos salientar que muitos dos exercícios são
desenvolvidos através de outros exercícios já existentes.
Outros foram criados em razão da necessidade de desenvolver e
aprimorar determinados elementos.
Embora o e-book seja prático, é importante entender alguns
conceitos alavancados em todo o material, pois as atividades a seguir não
necessariamente precisam ser executadas conforme o desenvolvimento
proposto.
O objetivo principal desse e-book é estimular também nossa
criatividade, para criação de novos exercícios e atividades mantendo
assim o ciclo de criação sempre em movimento.

3

Trabalho Ataque Móvel
Especificidade Ataque/Posse de bola
Objetivo Especifico
Valorizar a posse de bola, selecionando os
ataques. Aprimoramento da consciência de
ocupação de espaço na quadra.
Objetivo Secundario
Trabalhar ataque de superação 4x3, desenvolvendo a capacidade de
criar situações diversas.
Trabalhar marcação em diferentes situações.
Esquematização - Quadra

Desenvolvimento do Trabalho
Divide-se o grupo em duas equipes, uma equipe com cinco atletas
que irá executar o ataque, e a outra equipe com seis jogadores que
ficaram distribuídos em dois grupos de marcação, sendo que um em
cada metade de quadra. A equipe que fará o ataque será distribuída
da seguinte forma: os três jogadores do meio poderão optar a
qualquer momento em que lado da quadra executará o ataque,
podendo mudar a todo tempo. Dois homens serão chamados “ajudas
de ataque” que irão completar o quarteto, configurando assim uma
situação de 4x3. O ataque ira acontecer sempre se utilizando de dois
toques na bola, e o terceiro toque serão permitidos apenas para
finalizações. O jogo acontece normal, se a equipe vermelha recuperar
a bola, devera executar dez toques entre si contabilizando um ponto
(gol). Permanecera com a bola até que a outra equipe a recupere. Se
a equipe apenas tocar na bola a contagem devera recomeçar,
permanecendo com a bola até que se perda a posse totalmente. Os
goleiros poderão participar da posse de bola, mais uma vez tocando
na bola, a mesma devera passar o meio da quadra para um novo
toque. O jogo então se transforma em um grande “bobinho”.

Deverão executar os dez toques para efetivar um ponto (gol). tiro de canto e faltas quando ocorrerem. com laterais. poderá fazê-lo em forma de contra-ataque. 4 Organização do Trabalho Categoria A partir de Sub-15 Nr. E por sua vez o ataque não necessita esperar pela organização. As equipes deverão retornar aos seus lugares (setores) quando a posse for recuperada pelo ataque. saindo dos seus setores. Participantes 11 jogadores – 2 goleiros Material Bola Duração 2 tempos de 20minutos Variação/Execução Quando a marcação recupera a posse de bola. todos os atletas poderão ficar espalhados na quadra. . as regras seguem normais. A contagem continua a partir dos toques que haviam sido realizados antes da falta.

distribuindo de forma organizada os atletas em seus setores. Esquematização . Os goleiros poderão jogar em qualquer lado da quadra. mais não poderão passar entre os cones. . Desenvolver o senso de busca e aproximações para um jogo de 2x1.Quadra Desenvolvimento do Trabalho Divide-se o grupo em duas equipes com quatro atletas cada. Poderão ser limitados os toques na bola para tornar o jogo mais dinâmico e favorecendo o jogo de duplas (2x1) bem como. identificando seu lado favorável para o ataque. o mesmo poderá fazê-lo tanto no ataque quanto na sua defesa conforme na figura (variação) a baixo. sem poder sair dela. apenas a bola. Os dois atletas deverão jogar dentro do seu setor podendo passar para o outro lado apenas por dentro da área. envolvendo a marcação da equipe adversária. deixando espaços entre eles para que os passes aconteçam. depois se divide a quadra com cones em duas partes laterais iguais. Um ataque mal executado poderá deixar a outra equipe em vantagem para contra-atacar e os marcadores do lado contrario poderão entrar na área para evitar um prejuízo maior à marcação. Os atletas não poderão passar de um lado para o outro. Objetivo Secundario Potencializar o lado predominante dos atletas. as bolas de fugida no lado contrario. 5 Trabalho Ataque de Setor Lateral Especificidade Organização do Ataque Objetivo Especifico Organizar o ataque no sistema 4x0.

A marcação também terá que executar as passagens da mesma forma. 6 Organização do Trabalho Categoria A partir de Sub-15 Nr. liberando os atletas para percorrerem toda quadra desde que as passagens sejam feitas apenas nos finais dos cones e nunca pelos intervalos entre eles. todos os jogadores poderão estar num mesmo lado da quadra. sob pena de um tiro livre direto caso passem nestes intervalos. Participantes 08 jogadores – 2 goleiros Material Bola e Cones Duração 2 tempos de 15minutos Variação/Execução Podemos utilizar como variação os cones na diagonal. Podemos também variar o número de toques na bola. Toques liberados ou não. .

Esquematização . nem estar esperando pelo passe. O jogo poderá ter toques liberados facilitando assim a condução e o controle de bola na defesa. 7 Trabalho Jogo de Ataque Lançado Especificidade Busca e aproximação Objetivo Especifico Desenvolver a importância da ajuda na saída de bola. em cima da linha central da quadra. Após passar o meio da quadra a equipe devera manter a bola neste setor. como funciona na regra de impedimento no futebol. consciência da importância das aproximações. se a bola retornar a quadra de defesa o jogo devera reiniciar. poderá receber apenas se o passe for feito antes de sua saída. . o jogo de ataque lançado será caracterizado por uma espécie de linha de impedimento. utilizando-se buscas e aproximações. os atletas somente voltarão ao ataque se forem lançados novamente. Objetivo Secundario Trabalha o ataque 4x0. tentando manipular a marcação pressão adversária. O atleta não poderá receber a bola no ataque. aqui no quadro acima representado pelo traço vermelho. obrigando assim os atletas a executarem o passe ofensivo. os atletas iniciam um trabalho de fugidas e escapadas. Se a equipe adversária recuperar a bola passara também pelo mesmo jogo de regras.Quadra Desenvolvimento do Trabalho Divide-se o grupo em duas equipes formadas por quatro atletas cada. obrigatoriamente devera repor a bola na sua quadra de defesa. Os atletas poderão trocar passes entre si quantas vezes forem possíveis e necessárias. sendo assim. O Goleiro não poderá fazer o lançamento direto em sua saída de meta.

Participantes 08 jogadores – 2 goleiros Material Bola Duração 2 tempos de 20minutos Variação/Execução Como variação do jogo. o mesmo devera retornar apenas quando sua equipe recuperar a posse de bola. ou então colocar uma regra especifica de toques. . ficando um jogo característico de 4x3. Também podemos limitar um jogador adversário de não retornar pra sua quadra de defesa para marcar. ou faz o passe de primeira ou se não fizer terá que obrigatoriamente dar três toques na bola para passá-la ao companheiro. 8 Organização do Trabalho Categoria A partir de Sub-15 Nr. podemos colocar a seguinte regra: Limitar o numero de toques na bola. a mesma regra então será adotada pela outra equipe.

apenas as passagens e retornos é que deverão ocorrer nos locais específicos. procurando espaços vazios nas costas dos adversários. Esquematização . logo após utilizando oito cones delimitam-se as “portas” que darão passagens ao ataque e o retorno às defesas. As duas “portas” de passagens estão propositalmente na diagonal. na figura estão de cores diferentes apenas para facilitar o entendimento do trabalho. O exercício tem alto grau de intensidade e criatividade. 9 Trabalho Jogo de Passes e Passagens Especificidade Espaço Vazio e Fugidas Objetivo Especifico Desenvolvimento de estratégias criativas. utilizando os cones somente nas laterais. as duas portas (cones laranja) levarão os atletas da quadra A para a B e os pretos da B para A. uma vez saindo por elas somente poderão retornar pelas “portas” sinalizadas com os cones pretos. Desenvolver o senso de marcação individual e coletiva. . Na figura abaixo a variação do jogo.Quadra Desenvolvimento do Trabalho Divide-se o grupo em duas equipes formadas por quatro atletas cada. Funcionara da seguinte forma: Representado pelos cones laranja duas portas que levarão todos os jogadores da quadra A para quadra B. Os cones poderão ser todos da mesma cor. Os passes poderão ocorrer de qualquer forma e em qualquer lugar da quadra. ocupando espaços vazios e fugidas nas costas dos adversários. os atletas somente poderão passar para a outra quadra se saírem por estas portas. mudando assim a visão de jogo e as estratégias. Objetivo Secundario Despertar nos atletas o senso de jogar sem bola. para criar ainda mais dificuldades para o jogo.

Os passes atendem as mesmas regras do jogo original. 10 Organização do Trabalho Categoria A partir de Sub-15 Nr. Participantes 08 jogadores – 2 goleiros Material Bola/Cones Duração 2 tempos de 15minutos Variação/Execução Como variação do jogo. podemos então colocar as portas de passagens nas laterais. . colocar as portas de passagens no centro da quadra. sendo que as da quadra de defesa levam ao ataque e as do ataquem serão utilizadas para o retorno. apenas duas portas que levam e trazem das duas quadras. Também podemos utilizar uma segunda variação. como exposto na figura acima. Poderemos liberar os toques conforme a necessidade e dinâmica do jogo.

invertem-se as duas traves. O jogo ocorrera de forma normal. Esquematização . trazendo-as para o limite da área pontilhada deixando-a virada para sua linha de fundo. Os atletas deverão desenvolver estratégias de posicionamento que favoreçam as finalizações já que as traves encontram-se invertidas. 11 Trabalho Jogo das Traves Invertidas Especificidade Mudança de Referência Objetivo Especifico Modificar a referencia do jogo.Quadra Desenvolvimento do Trabalho Divide-se o grupo em duas equipes formadas por quatro atletas cada. sendo assim desenvolve o poder de criatividade do atleta. desenvolvendo assim a criatividade do atleta. fazendo com que sua criatividade seja incentivada. Objetivo Secundario Com a mudança da referencia do jogo o atleta ira desenvolver sua capacidade de criar novas estratégias. . Jogo de linha de fundo e também passes de segundo pau. O Goleiro poderá circular livremente apenas dentro desta área limitando-se a isso. O jogo proporciona uma referência diferente da habitual. poderá permanecer virado para o jogo enquanto não for acionado. poderá jogar com os pés dentro do seu limite e não poderá sair da área para executar coberturas. com limitação de dois toques e a possibilidade de utilizar um terceiro toque apenas para finalização.

forçando ele a busca pelo passe de finalização. 12 Organização do Trabalho Categoria A partir de Sub-15 Nr. . podendo apenas passar e defender a bola. Os demais atletas não poderão entrar na área. Participantes 08 ou 10 jogadores – 2 goleiros Material Bola/Inverter traves Duração 2 tempos de 15minutos Variação/Execução Como variação do jogo. Podemos limitar para que somente o homem que passe a bola para a ajuda entre na área. poderemos liberar a entrada de mais um homem dentro da área com a mesma regra apenas para finalizar de primeira. sendo que este ficara somente dentro da área e poderá finalizar apenas de primeira. podemos colocar mais um atleta em cada equipe. e o homem que já esta dentro podendo dar dois toques e não será mais finalizador. não poderá dar dois toques na bola. Como segunda variação.

O responsável pelo trabalho deverá ou não limitar uma área ao goleiro. Apenas serve para demonstrar que mesmo com referências diferentes é possível se organizar no jogo. O jogo também poderá ocorrer com limitações de toque ou de forma liberada. Esquematização . Um excelente trabalho também para o desenvolvimento do senso de marcação. levando-as para as diagonais. para que o mesmo possa fazer intervenções com a mão durante o trabalho. Neste trabalho o goleiro poderá ser acionado sempre que necessário e as regras para devoluções de bola serão iguais as regras do Futsal. proporcionando um jogo de criatividade. fazendo com que sua criatividade seja incentivada. Se observarmos na figura acima. O desenvolvimento criativo e também a ocupação de espaços na quadra são fatores importante para o jogo. Na simulação uma formação de ataque gol linha. Objetivo Secundario Com a mudança da referencia do jogo o atleta ira desenvolver sua capacidade de criar novas estratégias. invertem-se as duas traves. cobertura e marcações individualizadas. . mais percebemos que a formação de saída neste caso é uma formação em 3x1. muda-se a referência da quadra. 13 Trabalho Jogo das Traves na Diagonal Especificidade Mudança de Referência Objetivo Especifico Utilização de espaços diferentes na quadra.Quadra Desenvolvimento do Trabalho Divide-se o grupo em duas equipes formadas por quatro atletas cada.

Poderá ser incluído mais um jogador em cada equipe como variação do jogo. 14 Organização do Trabalho Categoria A partir de Sub-15 Nr. . Participantes 08 ou 10 jogadores – 2 goleiros Material Bola/Inverter traves Duração 2 tempos de 15minutos Variação/Execução Neste jogo podemos adotar a variação dos toques em setores específicos. conforme necessidade. Também podemos estipular as finalizações para que sejam feitas apenas dentro da quadra de voleibol ou somente fora dela. de inicio ou não. liberando os toques fora da quadra de voleibol e dentro da quadra de voleibol apenas um toque na bola.

O goleiro poderá executar a saída de meta para qualquer jogador e em qualquer local. Objetivo Secundario Com a mudança da referência do jogo o atleta ira desenvolver sua capacidade de criar novas estratégias. invertem-se as duas traves. Nos demais setores da quadra poderão também ocorrer finalizações. lembrando que as finalizações de frente ao gol (delimitar área) somente poderão ser executadas de primeira (em apenas um toque). Limita-se ou não uma área especifica ao goleiro. desenvolvendo assim a criatividade do atleta. 15 Trabalho Jogo das Traves de Meio Especificidade Mudança de Referência Objetivo Especifico Modificar a referência do jogo. a bola devera ser retornada numa cobrança de lateral contra a equipe infratora. inclusive por cima das traves. fazendo com que sua criatividade seja incentivada. trazendo-as para o centro da quadra. colocam-se as traves viradas para as linhas laterais. As partes entre as duas traves também podem ser utilizadas para passes e passagens dos atletas. Sempre que a bola tocar as traves no fundo ou a rede pelo lado de fora. Esquematização . Nos demais setores da quadra o toque poderá ser liberado ou não. . ficando assim as duas de costas uma pra outra.Quadra Desenvolvimento do Trabalho Divide-se o grupo em duas equipes formadas por quatro ou cinco atletas cada. com toques limitados em dois e a possibilidade de um terceiro toque para finalização o jogo se torna ainda mais dinâmico e veloz.

Participantes 08 ou 10 jogadores – 2 goleiros Material Bola/Inverter traves Duração 2 tempos de 15minutos Variação/Execução Este jogo caracteriza-se pela centralização do jogo. com um domínio apenas no peito ou joelho. . além de determinar os limites de finalização. a equipe deve fazer os passes na mão do seu goleiro e o mesmo fará um passe também com as mãos devendo o atleta finalizar de primeira. ou seja. então como variação podemos também limitar os toques em setores específicos. 16 Organização do Trabalho Categoria A partir de Sub-15 Nr. podendo finalizar apenas fora da quadra de voleibol. Outra variação poderá acontecer com passes com a mão do próprio goleiro. mais sempre com a bola no alto.

serão de posse da mesma. A ajuda poderá jogar como quinto homem no ataque. canto. Uma das equipes terá o inicio da posse de bola. . Todas as reposições de bola (lateral. terá apenas três toques na bola e também não poderá sair do setor. A marcação poderá impedir (fora) do setor que a bola chegue até ele. 17 Trabalho Jogo de Posse de Bola Especificidade Manuntenção Posse de Bola Objetivo Especifico Valorização da Posse de bola. o único que não poderá interceptar a bola nesta situação será o goleiro. marca-se dois setores nas duas quadras (ataque). por não ter adquirido o direito da mesma. mais mesmo que faça o gol a bola ficara em posse da equipe adversária.). mantendo a posse de bola por maior tempo possível. e fará o ataque. mais não poderá finalizar a gol. saídas de meta. etc. em cada setor um atleta representando cada equipe. se a equipe optar no momento que roubar a bola em dar continuidade ao ataque sem acionar sua ajuda. receber marcação dentro do setor. Esquematização .Quadra Desenvolvimento do Trabalho Divide-se o grupo em duas equipes formadas por cinco atletas cada. Se a equipe adversária roubar a bola em jogo deverá acionar a sua ajuda no ataque para reverter a posse de bola. Objetivo Secundario Selecionar os ataques. poderá fazê-la. Outras regras poderão ser incluídas ou alteradas. A equipe somente recupera a posse quando aciona sua ajuda no ataque.

somente terá papel de auxilio aos passes. Participantes 08 ou 10 jogadores – 2 goleiros Material Bola/Cones (Separar área de posse) Duração 2 tempos de 10minutos Variação/Execução O setor de posse de bola passa a ser lateral. . podemos fazer com apenas quadro jogadores em quadra para aumentar o grau de dificuldade e dinâmica. liberar ou limitar toques em setores específicos são variações que podem ser incluídas. não podendo a ajuda finalizar a gol. 18 Organização do Trabalho Categoria A partir de Sub-15 Nr. Liberar para a ajuda finalizar a gol de primeira.

19 Trabalho Regra de passagens Especificidade Oraganização de ataque Objetivo Especifico Organizar o ataque. não poderão ultrapassar o centro da quadra com bola dominada. Objetivo Secundario Melhorar a qualidade nas saídas para o ataque. inclusive por cima dos obstáculos. nestes intervalos é que irão passar os passes e também todos os atletas. não podendo ser executados passes pelo meio. Esquematização . deixando apenas duas laterais livres. Não serão permitidos também lançamentos dos goleiros pelo meio seguindo as mesmas regras dos homens de linha.Quadra Desenvolvimento do Trabalho Divide-se o grupo em duas equipes formadas por quatro atletas cada. com o auxilio de cones ou barreiras. induzir passes e passagens em local especifico. O jogo poderá ser realizado em dois ou três toques. dificultar as saídas em meia quadra. estabelecer padrões de ataque por setores. todas as passagens deverão acontecer através de passes. fechar o centro da quadra. .

não será permitido também passar com a bola dominada. 20 Organização do Trabalho Categoria A partir de Sub-15 Nr. . somente com passes. Participantes 08 jogadores – 2 goleiros Material Bola/Cones (Limitar áreas de passagens) Duração 2 tempos de 15minutos Variação/Execução Fazemos uma barreira nas laterais limitando os passes e as passagens apenas pelo centro da quadra. não serão permitidos passes aéreos nas barreiras laterais.

nem passar por dentro desse setor. manipular a marcação adversária. 21 Trabalho Dentro Fora Especificidade Jogo Duplo e Posicionamento Objetivo Especifico Desenvolver jogo de duplas e potencializar os posicionamentos em quadra. Depois deveremos dividir os atletas. as que não possuírem podem ser marcadas com cones ou fita.Quadra Desenvolvimento do Trabalho Divide-se o grupo em duas equipes formadas por quatro atletas cada. Os passes poderão passar por dentro normalmente. Os atletas deverão ser trocados de setores. depois limitasse as áreas de atuação (dentro/fora) a marcação poderá acontecer com quadras que possuam a marcação de uma quadra de voleibol. não sendo permitido os atalhos. e os que estão fora não poderão entrar. e outros dois jogarão fora deste setor. os que estão dentro jogam fora e vice-versa.Os goleiros podem jogar somente nos setores de fora. Esquematização . O jogo poderá acontecer ou não com limites de toques. . os que estão fora deverão percorrer sempre por fora. representando um retângulo igual ao da figura acima. dois atletas jogarão dentro desse setor. Objetivo Secundario Desenvolver situações de superação 2x1 ala e centro de quadra. mesmo para executar marcação. os que estão dentro não poderão sair.

para finalização mesmo. 22 Organização do Trabalho Categoria A partir de Sub-15 Nr. os marcadores deverão permanecer dentro. . este ataque deverá acontecer apenas em um toque na bola. Os goleiros podem interceptar o passe. podemos liberar a saída de um dos homens que estão dentro do setor para saírem apenas para atacar. Participantes 08 jogadores – 2 goleiros Material Bola/Cones para marcar setor Duração 2 tempos de 15minutos Variação/Execução Na variação do jogo.

A ajuda não finalizará a gol e não poderá sair de dentro do setor limitado. obrigando a marcação a pressionar a saída de defesa e executar marcação individual. 23 Trabalho Ajuda de Meio Especificidade Referência e Auxilio Ataque Objetivo Especifico Referência para saída pressão e auxilio no ataque. Forçar o jogo de fundo e nas costas da marcação. Objetivo Secundario Auxiliar o ataque na formação 3x2. simulação de dobra de ataque. Quando os goleiros fizerem uma defesa ou as bolas saírem nos laterais os passes poderão ir diretamente aos homens de ataque. pois o passe devera obrigatoriamente passar pela ajuda para ir ao ataque. Os toques da defesa para saída serão liberados. No ataque serão permitidos dois toques na bola e um terceiro somente para finalização a gol. Esquematização . Mais será obrigatório pelo menos um toque do homem de ajuda antes de finalizar para o gol. Servira de ajuda para a saída de meta auxiliando a defesa.Quadra Desenvolvimento do Trabalho Divide-se o grupo em duas equipes formadas por quatro atletas cada e um atleta que fará a ajuda de meio. a ajuda irá jogar para as duas equipes sempre na função de ataque 3x2. . não sendo obrigatório passar pela ajuda de meio.

24 Organização do Trabalho Categoria A partir de Sub-15 Nr. cabendo ao mesmo apenas a dinâmica de ajuda nos passes. A ajuda deverá ser orientada a forçar passes nas costas da marcação. dando maior possibilidade de recepção de passe e também maior mobilidade ao ataque. esse é o maior objetivo do trabalho. passes de superação das linhas de marcação. forçando sempre o jogo nas costas da marcação. a ajuda permanece sem finalizar a gol. Participantes 09 jogadores – 2 goleiros Material Bola/Fita para marcação de área da ajuda Duração 2 tempos de 15minutos Variação/Execução Aumentar a área da ajuda. .

O jogo deverá acontecer com toques liberados. espaço vazio para finalização contra o goleiro e assistência de finalização. dando maior proximidade a realidade do jogo. neste tempo somente esta equipe fará o ataque. determinasse um atleta que poderá entrar na linha de ataque/finalização. a marcação deverá impedir que a bola entre para ela. Quando a bola entrar no setor de ataque o atleta poderá finalizar na saída do goleiro ou driblá-lo. uma equipe fará a marcação. apenas uma tentativa de atacar a marcação em superação numérica 4x3 já que o homem liberado para entrar no setor de ataque não poderá retornar para marcar. Podemos também acionar o goleiro da equipe que esta atacando para auxiliar no jogo.Quadra Desenvolvimento do Trabalho Divide-se o grupo em duas equipes formadas por quatro atletas cada. Esquematização . . outra fará o ataque e terá posse de bola durante sete minutos. Objetivo Secundario Desenvolver passes nas costas da marcação. somente ele poderá entrar. se roubar a bola terá o direto de um contra-ataque. 25 Trabalho Área de ataque Especificidade Situação de Ataque Objetivo Especifico Proporcionar situação de ataque contra o goleiro 1 x 0.

caso ocorra o gol iniciasse uma nova tentativa. e poderão sair no contra-ataque inclusive se a bola sair para tiro de meta. . Trocar as equipes a cada sete minutos de jogo. Participantes 08 jogadores – 2 goleiros Material Bola / Fita para marcação de área da ajuda Duração 2 tempos de 15minutos Variação/Execução Na variação do jogo. mais limitar o número de toques na bola. sendo que a ajuda terá apenas dois toques ou finalizar apenas de primeira. 26 Organização do Trabalho Categoria A partir de Sub-15 Nr. podemos liberar a entrada de um outro atleta de ataque. Obrigando os retornos rápidos após as finalizações. e o outro atleta que entra no setor deverá apenas entrar para finalizar a gol e de primeiro toque também. Os marcadores não poderão entrar no setor.

Quando o jogo for invertido para a sua própria meta. porque a partir do momento que a bola entrar a equipe poderá optar em atacar em qualquer uma das traves. . Objetivo Secundario Manipular a sistema de marcação adversária. novamente ao gol que já estava atacando no inicio. Devemos mudar as equipes a cada sete minutos em média. não podendo sair dele. podendo ainda o ataque retornar mais uma vez para a origem do ataque. ou seja. o setor de marcação deverá retornar para impedir que isso aconteça. apenas fará a ajuda e os passes. uma com quatro atletas e outra com apenas três atletas.Quadra Desenvolvimento do Trabalho Neste jogo dividimos duas equipes. Esquematização . neste jogo a ajuda de ataque já estará dentro do setor. assim como a ajuda. os outros três atletas farão a movimentação de ataque e os três adversários a marcação. com opções de ataque e contra-ataque. no sentido do ataque ou inverter o ataque para a sua própria meta. ele não poderá finalizar a gol. 27 Trabalho Ajuda Ataque Contra-ataque Especificidade Seleção ataque contra- ataque Objetivo Especifico Referência de passe no fundo. selecionar e organizar o ataque e contra-ataque. que devera entrar sempre com o quarteto de ataque. estes devem impedir que a bola entre na ajuda.

podemos liberar a finalização do homem da ajuda. conforme o objetivo do trabalho. obrigando a marcação a se posicionar no outro lado da quadra. outra variação podemos liberar a ajuda para sair do setor e atacar com seus companheiros 4x3 na quadra contraria apenas. podendo a mesma ser realizada somente no toque de primeira. 28 Organização do Trabalho Categoria A partir de Sub-15 Nr. Participantes 07 jogadores – 2 goleiros Material Bola / Fita para marcação de área da ajuda Duração 2 tempos de 15minutos Variação/Execução Na variação do jogo. liberar os toques ou não. .

Esquematização . possibilitando a marcação o direito de um contra-ataque caso recupere a posse de bola. O ataque deverá se organizar da maneira que quiser. Objetivo Secundario Potencializar a marcação para um ponto de aperto. neste tempo somente esta equipe fará o ataque. acionar cobertura e recuperação da posse de bola para contra- ataque.Quadra Desenvolvimento do Trabalho Divide-se o grupo em duas equipes formadas por quatro atletas cada. por sua vez. O jogo poderá iniciar com apenas três toques na bola. A marcação de indução caracteriza-se pela formação de três linhas de marcação numa figura representada pela letra Y com a primeira linha sendo formada por dois atletas. a marcação deverá encontrar o tempo para atrair o ataque para um dos dois lados. 29 Trabalho Marcação de Indução Especificidade Indução de ataque Objetivo Especifico Induzir o ataque para um setor de marcação. tentando dificultar à marcação adversária. marcar com indução lateral. para dificultar um pouco mais o ataque e depois podemos liberar os toques na bola para dar mais dinâmica ao trabalho. cabendo aos demais executarem a marcação de indução e aperto. a outra fará o ataque e terá posse de bola durante sete minutos. forçando o ataque a acelerar os passes e perder a qualidade na movimentação. na segunda e terceira linha um atleta cada. . uma equipe fará a marcação de indução (Y).

30 Organização do Trabalho Categoria A partir de Sub-15 Nr. Liberar ou não os toques na bola. Obrigando-os também a recuperar com velocidade a posse novamente. para então executar outra tentativa de passar pelo bloqueio. aumentando assim a dificuldade e a valorização da posse de bola por parte do ataque inicial. para valorizar o empenho da marcação poderemos liberar para que a marcação quando recupere a posse de bola possa atacar em qualquer uma das traves. . conforme necessidade do jogo. A cada sete minutos trocamos as equipes. Participantes 08 jogadores – 2 goleiros Material Bola/Fita para marcar os pontos Y Duração 2 tempos de 15minutos Variação/Execução Na variação do jogo.

Em caso de optar pelo gol. o outro gol deverá estar vazio. No jogo terá apenas um goleiro que deverá ficar atrás da marcação.Quadra Desenvolvimento do Trabalho Divide-se o grupo em duas equipes formadas por quatro atletas cada. sendo que cada atleta terá o seu espaço determinado. Continuando assim a regra. Podemos limitar ou não os toques na bola. Esquematização . passando de marcador pra atacante e vice-versa. Para a equipe que ataca será permitida a permanência de dois atletas em cada setor de defesa. . Objetivo Secundario Desenvolver noções de marcação em setores. à outra fará o ataque e terá posse de bola durante sete minutos. a primeira e de finalizar a gol de primeira ou conduzindo a bola até executar a finalização. uma equipe fará a marcação setorizada. podendo retornar caso a equipe adversária proceda da mesma forma. podendo apenas fazer coberturas dentro dos setores até o seu limite. avaliar a situação e tomar a decisão mais adequada para o momento. a outra opção caso encontre dificuldades de contra-atacar será de colocar a bola para linha lateral conquistando assim o direito de trocar de posição. acertos de cobertura e responsabilidade de marcação em lado contrario. para trabalhar a responsabilidade da equipe que ataca. pois se a marcação roubar a bola terá duas opções. As marcações deverão estar postadas conforme a figura. o gol será validado mais a posse de bola continuará sendo da equipe atacante. 31 Trabalho Marcação Setorizada Especificidade Acertos de Cobertura Objetivo Especifico Marcar dentro de setores para acertos de cobertura.

32 Organização do Trabalho Categoria A partir de Sub-15 Nr. Caso execute o gol a regra segue da mesma forma. para então executar outra tentativa de passar pelo bloqueio. o gol é validado mais a posse de bola continua com a equipe que estava no ataque. aumentando assim a dificuldade e a valorização da posse de bola por parte do ataque inicial. Obrigando-os também a recuperar com velocidade a posse novamente. Participantes 08 jogadores – 1 goleiro Material Bola/Fita para demarcar a área de marcação Duração 2 tempos de 15minutos Variação/Execução Na variação do jogo. . para valorizar o empenho da marcação poderemos liberar para que a marcação quando recupere a posse de bola possa atacar em qualquer uma das traves.

sensibilidade e inovação proporcionaram mudanças importantes para atender as expectativas de suas equipes. assim estaremos de fato construindo nosso esporte. não podemos continuar refém da adaptação de outras modalidades. o que contemplará a finalidade deste guia prático. tão pouco deixá-los impressionados com o conteúdo. necessitamos produzir conceitos e material a respeito da especificidade que o Futsal exige. O Futsal tem seu espaço reconhecido. Ficaremos felizes em presenciar outras atividades sendo criadas a partir deste protótipo. pois entendemos que tudo pode ser facilitado quando todos estão integrados e comprometidos com o mesmo objetivo. seguir um caminho onde não sabemos para onde nos levará. até porque entendemos que eles limitam nossos pensamentos e destroem o poder criativo que possuímos. enfatizar e valorizar o processo de construção do treinamento. Por ser um esporte em constante evolução. Para tanto. O envolvimento de todos no processo de construção das estratégias. esperamos despertar o . O poder de adaptação. um desejo de todos nós. tudo se transforma” Teoria de Lavousier Esta teoria contempla o nosso maior objetivo dentro desse material. Todo o material desenvolvido é claro simples e objetivo. precisamos produzir elementos que fundamentem cientificamente tudo o que dissemos. Se aqui não conseguirmos envolve-los com nossos trabalhos. com a possibilidade de se tornar um esporte olímpico. o basquete e outras modalidades coletivas. Não temos como pretensão criar novos paradigmas. Deixando de ser o Futsal um esporte “parecido” com o futebol. 33 CONSIDERAÇÕES FINAIS “na natureza nada se cria nada se perde. fazemos e elaboramos. e não servem de “receita de bolo” para que sejam aplicados exatamente como estão dispostos.

Todas as citações e referencias aqui contida recebem uma analise sob nosso ponto de vista. mais fazemos aqui uma menção de agradecimento especial. Paulinho Cardoso Técnico ACBF – Carlos Barbosa-RS Técnico Minas Tênis Clube-MG . afirmamos que não somos donos ou proprietários do conhecimento e da teoria. aos profissionais cuja vida é dedicada a busca do conhecimento. que se sintam desafiados a escrever. cujo dono. e que tanto nos inspiraram para que pudéssemos encontrar alguns caminhos. criar e ousar na inovação. Para finalizar. Marquinhos Xavier Prof. Este é um material pertencente ao Futsal Brasileiro. 34 sentimento de que podem fazer melhor que nós. tudo isso é intransponível assim como nossos limites. Abraço a todos e obrigado pela confiança Prof. somos todos nós.