You are on page 1of 2

ROTEIRO PARA REUNIÃO DAS CÉLULAS SEMANA DE 18/FEV A 24/ABR DE 2018

Há vagas!
QUEBRA-GELO AGENDA
22 a 25 de março – Cursilho Masculino
Na sua agenda diária, quantas horas são para a obra de Deus? 23 de fevereiro – Reunião de Oração (igreja)

PARA O LÍDER
Líder, faça a leitura do texto de Mateus 9:35 - 38. Hoje a lição é para chamar as pessoas

para obra de Cristo. No texto, dois fatos nos chamam atenção: 1) A seara é grande; 2)

Os ceifeiros são poucos. Animar, incentivar e preparar Ceifeiros! Essa é a nossa meta!

Precisamos dobrar o número das células este ano!

Versículo da semana: Rogai, pois, ao Senhor da seara, que mande ceifeiros para a
sua seara. (Mateus 9:38)

O ministério de Jesus era marcado pela Sua presença. Ele estava nos lugares. Enviava pessoas em seu
nome, mas também tinha prazer em estar com as pessoas. Ia por todas as cidades e povoados. Jesus não
ficava isolado, mas entrava nas casas, nas sinagogas, nas ruas. Ele não era um monge, que fica trancado
num mosteiro; para Ele isso não fazia sentido. Jesus Se fez gente e agiu como gente. Ele era santo, mas
não isolado; exclusivo, mas não exclusivista; separado, mas não alienado.
Jesus era homem de relacionamentos e nos ensinou com seu exemplo. A Bíblia diz: “O solitário busca o seu
próprio interesse e insurge-se contra a verdadeira sabedoria” (Provérbios 18:1). A verdadeira sabedoria é
se lançar aos relacionamentos. Quem se isola mostra egoísmo e se rebela contra a sabedoria. Egoísmo é
antagônico ao evangelho, porquanto evangelho é dar, é doar-se em favor dos outros, assim como fez nosso
Mestre.

“Ao ver as multidões, teve compaixão delas...” (v.36). Quem não vê nada sente. Só somos sensibilizados
ao vermos o sofrimento das pessoas. O amor e a compaixão precisam ser despertados em nós. Esta é a
razão de nos envolvermos com as pessoas. É indo onde elas estão que vamos ver. Jesus ia, por isso via.
Trancado em quatro paredes ninguém pode ver nada.

Infelizmente ainda uma grande parte das pessoas que estão na igreja não entendeu a proposta do chamado
de Cristo. Como crianças manhosas ficam buscando a atenção de Deus apenas para si. Compaixão vem
da palavra latina “COMPATI”, que é a junção de COM = junto, + PATI = sofrer, agüentar. Significa “sofrer
junto”. Sofrer pelo nome de Cristo é motivo de alegria! Compadecer-se é sentir o sofrimento do outro ao
ponto de tentar fazer algo para ajudar. Este é o ingrediente essencial do evangelismo.
Jesus ensinava, pregava as boas novas do Reino e curava todas as enfermidades e doenças. Sua
mensagem era completa. Ensino, pregação e cura andavam juntas. Não podemos negligenciar nenhum
aspecto do evangelho. Superestimar ou subestimar uma ou outra parte é limitar o poder do evangelho. O
mesmo Jesus que cura é o que ensina e prega. As pessoas precisam de cura, mas precisam também ter o
conhecimento da verdade para serem libertas. A libertação é resultado do conhecimento – “E conhecerão a
verdade, e a verdade os libertará” (João 8:32). A palavra nos lava, purifica, e vai libertando de todas as
amarras. Libertação não acontece em encontros ou seções de exorcismos, mas é um processo, por meio
do discipulado, tanto individual, quanto coletivo.

As multidões precisam de direção


Jesus via as multidões que estavam aflitas e desamparadas, como ovelhas sem pastor. Ovelha precisa de
pastor, porque pastor tem misericórdia e dá direção. Quem tem o coração de Jesus tem misericórdia das
pessoas. Dar direção é conduzir, é mostrar o caminho. Pastor vai à frente e mostra o caminho levando-a as
ovelhas a águas tranquilas e pastos verdejantes.
As pessoas ao nosso redor estão perdidas, porque o pecado traz cegueira. Sem luz nada pode ser feito.
Nós temos a luz em Jesus. Um cego não pode guiar outro cego, mas aquele que recebeu a visão tem a
obrigação de ajudar e curar quem ainda não enxerga. Isso é exercer compaixão!

Está faltando trabalhadores


Jesus ficou inquieto com o que via. Ele Se dirigiu aos discípulos dizendo: “A colheita é grande, mas os
trabalhadores são poucos”(v.37). É preciso trabalhadores! Trabalhar na colheita, não é fazer parte de um
ministério na igreja. O trabalhador do reino tem uma só função: plantar, cultivar o solo e colher o fruto; e isso
exige esforço! Note que Jesus não disse para orarmos a fim das pessoas se converterem, mas para o Pai
enviar trabalhadores - “Peçam ao Senhor da colheita que envie trabalhadores para a sua colheita” (v.38). É
isso que está faltando – “.. Eu lhes digo: abram os olhos e vejam os campos! Eles estão maduros para a
colheita” (João 4:35). Tudo o que fazemos deve cumprir a missão que temos neste mundo: salvar vidas,
colher o fruto. Este é o único ministério que temos na igreja! É preciso orar por um despertamento. Os
trabalhadores estão aí, só estão dormindo! As pessoas inoperantes, que não trabalham na colheita, têm
tempo para criticar, se queixar e semear contendas entre os irmãos. Mas quem é discípulo de Jesus (o
Salvador) tem o mesmo projeto de vida dEle: buscar e salvar o perdido (Mateus 18:11).

Perguntas para Reflexão:


1. Você se sente preparador para ser um obreiro de Cristo? Se não, o que lhe falta? Se sim, estás
realmente trabalhando para o Reino ?
2. Você já sofreu por ser cristão?
3. Você vai à procura de Deus para pedir somente ou você está disposta(o) a ser um ceifeiro (obreiro)?
4. Como você evangeliza? Você tem uma estratégia? Conhece alguma passagem bíblica que poderia
te ajudar na evangelização?

Motivos de Oração
Para que busquemos a Deus, em nossas lutas!
Ore para que Deus dê forças, aso que o buscam

none