You are on page 1of 46

CURSOS DE LÍNGUAS ABERTOS À

COMUNIDADE

Oficina de Língua Portuguesa I


Monitores:

Pâmela Fagundes Travassos


David Augusto Lopes Teixeira

COORDENAÇÃO E ORIENTAÇÃO
ANA FLÁVIA GERHARDT
MÔNICA ORSINI
ELIETE BATISTA DA SILVEIRA
APRESENTAÇÃO
Uma das motivações mais importantes para a criação do curso de Oficina de Língua
Portuguesa é a constatação de que as pessoas sabem o que dizer, mas nem sempre conseguem
gramaticalizar isso no papel. Por isso, buscamos fornecer aos alunos os recursos necessários para
que eles possam dizer com clareza e propriedade o que desejam, nas modalidades e variedades que
escolherem para fazer isso. Para os que se envolvem nesse trabalho, o grande desafio é produzir
uma organização do conhecimento gramatical que se possa aproveitar para o estudo da produção e
da leitura de textos escritos e orais, colocando-se em figura não apenas os significados que as
mensagens veiculam, mas também as formas linguísticas usadas para essa veiculação.
No que diz respeito ao ensino das variedades de prestígio do português, esse trabalho se
investe de uma noção mais ampla, relacionada ao alcance de espaços sociais em que a oralidade e a
escrita formais têm lugar preferencial relativamente às outras variedades linguísticas.
Esses dois fatos, a saber, a necessidade pessoal de construir significados em diferentes
modalidades e as implicações sociais que essa necessidade acarreta, se tomados em conjunto,
evidenciam mais uma vez que a linguagem é uma propriedade humana a um só tempo individual e
social, como já afirmou a Professora Angela Kleiman: “os correlatos cognitivos da aquisição da
escrita na escola devem ser entendidos em relação às estruturas culturais e de poder que o contexto
de aquisição da escrita na escola representa”.
Por esse motivo, nosso curso inclui alguns conteúdos gramaticais que, erroneamente, não
estão incluídos nas gramáticas nem nos materiais didáticos de língua portuguesa, mas que se
revelaram fundamentais para o trabalho metalinguístico que nós da equipe do CLAC – Cursos de
Línguas Abertos à Comunidade, da Faculdade de Letras da UFRJ, estamos realizando: para a
elaboração das atividades propostas nesta parte, quatro dimensões estão em foco: a referenciação, a
estrutura argumental, a articulação de sentenças e a organização estrutural do texto, que são
inequivocamente parte da gramática do português e das línguas em geral, e cujo conhecimento é
importante para a compreensão da estrutura dos textos escritos nas variedades prestigiadas da nossa
língua, em particular os textos dissertativo-argumentativos.
A seleção dessas dimensões foi o fato, já discutido neste livro, de que, na base da relação
das pessoas com a linguagem, o que norteia as escolhas gramaticais não é as partes que formam as
construções, algo que tem sido proposto desde sempre nas escolas, mas sim as características que
regulam a sua funcionalidade: no caso das construções selecionadas para o curso, a presença e
pertinência ou não dos seus constituintes, as fronteiras entre elas, a sua ordem de ocorrência nas
frases e as relações lógico-semânticas e bases de conhecimento que presidem à sua articulação. A
ação sobre esses parâmetros e a sua detecção nos enunciados será uma das finalidades dos
exercícios, e a descrição das construções existirá em função disso, como parte do processo maior de
compreensão agentiva desses parâmetros.
É importante advertir que os objetivos das atividades não incluem fazer com que os alunos
escrevam “corretamente” em termos de norma padrão, mas sim que escrevam e leiam com
conhecimento e reflexão acerca das estruturas que estão usando e identificando; e que, diante de
determinados aspectos gramaticais que geram dúvidas e dificuldades na escrita ou na leitura, eles
possam avaliar gramaticalmente de que parâmetros linguísticos se trata, reconhecer pontos
problemáticos dos seus textos e pensar acerca das construções que precisam e desejam empregar em
sua escrita.
Os conteúdos focalizados são os que se seguem:

UNIDADE 1 Conhecimento das relações coesivas referenciais presentes nos textos escritos.

Fatores gramaticais relacionados: elipse, concordância.

Problemas de conhecimento gramatical: ambiguidade referencial; ausência de referente; repetição


redundante.
UNIDADE 2 Conhecimento da estrutura argumental.

Parâmetros de estruturação das frases: ordem, fronteiras sintáticas, elementos constituintes


(presença, pertinência).

Fatores gramaticais relacionados: concordância, ordem, presença e pertinência dos constituintes


nas frases, pontuação.

Problemas de conhecimento gramatical: definição da ordem e das fronteiras entre as estruturas


argumentais; incompletude associativa; articulação não-pertinente; problemas de concordância e
de pontuação.
UNIDADE 3 Conhecimento da articulação de sentenças.

Bases de conhecimento e relações lógicas que presidem à articulação de sentenças. Uso dos
conectores.

Parâmetros de articulação: ordem das sentenças; fronteiras entre as sentenças articuladas;


elementos constituintes (presença, pertinência).

Fatores gramaticais relacionados: pontuação, uso de conectores.

Problemas de conhecimento gramatical: incompletude associativa; articulação não-pertinente;


repetição redundante; inadequação dos conectores; pontuação.
UNIDADE 4 Conhecimento da articulação entre parágrafos.

Relações lógico-semânticas que presidem à articulação de sentenças. Uso dos conectores.

Parâmetros: continuidade e progressão textual. Fronteiras entre parágrafos.

Fatores gramaticais relacionados: pontuação, uso de conectores.

Problemas de conhecimento textual: incompletude associativa; continuidade precária, progressão


precária; repetição redundante; inadequação dos conectores; pontuação.
Definiu-se uma sequência de tarefas para ajudar os alunos a refinar progressivamente a sua
sensibilidade sintática acerca dos textos que leem e produzem. Assim, serão propostas, nesta ordem:

1. Atividades de reconhecimento do aspecto gramatical que está sendo discutido - as partes


que as formam e os seus parâmetros de organização: Esta parte, organizada para ações
cognitivas no estilo cognitivo campo-independente, é importante por dois motivos: primeiro,
porque tratarei de estruturas que não estão incluídas nos programas curriculares das escolas;
segundo, mesmo que elas estivessem, o método empregado no seu ensino não ajuda a fazer com
que os alunos compreendam como se constituem, nem quais são as suas fronteiras, tampouco
qual é o papel dos seus constituintes, por isso todos esses pontos serão tratados na explicação
acerca das construções e nos exercícios que ajudarão os alunos a reconhecê-las nos textos.

2. Atividades de comparação entre estruturas gramaticais bem e mal formadas, com


identificação dos parâmetros estruturais relacionados aos problemas sintáticos das frases:
Como ferramenta de aprendizado, a comparação, sobretudo a explícita, com parâmetros para o
estabelecimento de diferenças e semelhanças entre os fatos de linguagem enfocados, bem como
para se definir a adequação das estruturas à norma culta escrita.

3. Atividades de identificação e correção de construções gramaticais mal formadas:


Atividades desta natureza trazem o mesmo espírito do que foi explicado no item anterior, mas,
desta vez, os alunos não têm mais, como tiveram na comparação, o apoio da certeza de que uma
das construções é correta; nesse sentido, a “rede de proteção” lhes é retirada, e eles deverão
buscar recursos para identificar o erro e corrigi-lo. Outro motivo para que atividades de correção
sejam incluídas é o fato de que ser capaz de reconhecer construções falhas, da mesma forma que
saber descrevê-las quando estão corretamente estruturadas, não implica efetivamente saber
produzir construções corretas. Para isso, é necessário um trabalho de escrita monitorada, para
que os alunos possam aplicar os conhecimentos que adquiriram observando a escrita alheia,
podendo assim beneficiar-se melhorando a qualidade da sua própria escrita.

4. Atividades de construção de períodos, parágrafos e textos, com o uso das construções


estudadas: Esta parte conterá exercícios mais e menos dirigidos de construção de frases,
parágrafos e pequenos textos. A tendência é aumentar esse direcionamento à medida que os
alunos forem avançando nas unidades e aprendendo novas construções. Algumas atividades
envolverão as ações implicadas nos exercícios de unidades anteriores, para reforçar a
necessidade da produção de materiais de linguagem com consciência acerca das estruturas
gramaticais necessárias à plena expressão dos significados pretendidos.

Esse percurso de atividades, realizado com observação consciente e agentiva, é pré-requisito


para a compreensão e construção bem-sucedida e gerenciada de frases, parágrafos e textos. Dessa
forma, mesmo tendo diante de si todo um parágrafo, os aprendizes deverão ser capazes de, entre
outras ações, e cada uma por sua vez, focalizar os princípios que amarram os elementos coesivos
aos seus referentes, identificar as estruturas argumentais que os seus verbos projetam, reconhecer as
articulações entre as sentenças, identificando também quando essas amarrações, projeções e
articulações não estiverem construídas corretamente.
Esse trabalho é realizado para que os aprendizes possam, com a ajuda dos professores,
construir uma capacidade cada vez maior de perscrutar estruturalmente aquilo que em princípio se
coloca diante deles como apenas uma sequência de palavras. Assim, das partes para o todo, eles vão
se dando conta do tecido que as palavras compõem, da estrutura argumental, da frase simples, da
frase complexa – ações fundamentais no trabalho de compreensão estrutural do texto.
Posto isso, seguem abaixo as quatro unidades propostas com sugestões de atividades
relacionadas aos princípios dispostos acima; algumas delas trazem explicações acerca da sua
aplicação e se acompanham de sugestões de resposta. Em sua maioria, os exemplos foram buscados
no banco de redações UOL (cujas referências estão em nota no fim deste livro), já que em alguns
casos não se pôde coletar dados significativos. Mas a totalidade dos exercícios foi elaborada com o
apoio das redações do banco, para que os alunos pudessem lidar com frases e textos espontâneos.
Desejamos que a experiência dos alunos nos cursos de língua portuguesa do CLAC seja
bem-sucedida, e que os seus resultados inspirem os alunos a escrever mais textos e tenham prazer
em avaliar e aprimorar suas práticas de escrita.
UNIDADE 1 – AS PALAVRAS NA ORGANIZAÇÃO DO TEXTO

Já que a palavra é o item de linguagem mais imediatamente percebido por alunos que não
receberam uma formação voltada para ações metalinguísticas, é a partir das palavras que
começamos, neste trabalho de progressiva compreensão metassintática. Deve-se notar que, em
articulação à detecção das relações coesivas entre as palavras, trabalha-se para o entendimento de
que elas se distribuem de forma sistemática na estruturação textual. Por isso, na escrita e na leitura
de um texto, é muito importante ter em mente que as palavras não são escolhidas e dispostas
isoladamente. Elas ativam significados e compõem estruturas sintáticas que ajudam na compreensão
do texto como um todo, em vários sentidos - uma tarefa que normalmente é exercida pelos
pronomes, mas que pode ser assumida por palavras de outras classes gramaticais:

1) Permitem que um mesmo elemento a ser citado no texto possa ser evocado sem que haja a
repetição excessiva da sua enunciação:
a. Muita e muita gente já a desejou. Alguns a tiveram. Ao longo da década de 80, ela deslumbrou o
Brasil desfilando nas passarelas do Rio de Janeiro. Os anônimos que a desejaram, é natural, já a
esqueceram. Ela se chama Josette Armênia de Campos Rodrigues. No auge de seu estrelato,
chamava-se Josi Campos. Era uma mulher introspectiva, mas batalhadora e guerreira. (Isto é,
29/09/04)
b. As centrais sindicais brasileiras enviaram uma carta a Lula. Fazem sugestões para enfrentar a
atual crise financeira internacional. O documento é útil por dois motivos. Primeiro, para saber que
existem seis centrais sindicais no Brasil. Segundo, por revelar o grau de desconexão da realidade
por parte dos sindicalistas. (RODRIGUES, Fernando. As centrais e suas idéias. Folha de São Paulo,
18/11/2008)
c. Detesto frituras. Bolinho de arroz, então, não consigo nem ver.

Nem sempre a relação genérico-específico, que favorece a construção dos dois últimos
exemplos acima, é bem empregada. Veja-se o caso abaixo, que pode ser problemático caso a corrida
em questão conte com mais de um piloto brasileiro:

O piloto brasileiro venceu ontem o grande prêmio da Alemanha. Felipe Massa festejou
euforicamente junto à sua equipe.

2) Ajudam a compreender que tipo de interpretação o autor do texto deseja conferir às palavras que
está usando:
O Imperador D. Pedro II sempre se empenhou em mudar a imagem externa do Brasil e em
transmitir seu “verdadeiro” aspecto civilizado. O monarca visitou pessoalmente a exposição
universal da Filadélfia (1876). Lá teria conhecido Alexander Graham Bell, que apresentou ao
herdeiro dos Orleans e Bragança sua mais nova invenção, o telefone. Ao testar a engenhoca, o
derradeiro líder do Brasil império teria dito ao inventor americano que, estando disponível no
mercado, o Brasil seria o primeiro comprador de sua magnífica invenção.
(Ederson Clayton, “Recursos da substituição”
https://prezi.com/n6vlgf5nxl9a/recursos-da-substituicao/)

Observe:
D. Pedro II: o monarca; o herdeiro dos Orleans e Bragança; o derradeiro líder do Brasil império.
AlexanderGrahamBell: inventor americano.
Telefone: sua mais nova invenção; engenhoca; magnífica invenção.

3) Auxiliam na marcação das relações entre fatos, elementos e referentes citados no texto:
a. Em 2010, Dilma Roussef foi eleita presidente. Naquela época, ninguém previa o que está ocorrendo
hoje no Brasil.
b. O preconceito linguístico é uma forma de desautorizar o discurso do indivíduo. Ele instituiu na
sociedade a ideia de que há um padrão a ser seguido que não pode ser burlado. Por este motivo, ele
é excludente, porque discrimina as particularidades de cada um e não leva em consideração as
variedades existentes na língua”.
c. Carlos e Maria viajam todos os anos com os filhos. André e Sônia fazem o mesmo.
d. Virgínia e Letícia são amigas. Ambas estudam juntas desde a infância.
e. Michael Schumacher e Felipe Massa são pilotos; este é brasileiro; aquele é alemão.

4) Ajudam a tornar o texto mais conciso, permitindo que algumas palavras ou expressões na frase
sejam suprimidas por poderem ser retomadas facilmente pelo leitor - fenômeno chamado elipse:
a. É necessário que governos, escolas, grupos religiosos, étnicos e outras minorias estejam unidos no
propósito de pregar a tolerância e o respeito às diferenças, e criar em suas crianças e jovens a
mentalidade de que fazemos parte de um grupo só: o Ø da raça humana.i (elipse retomando grupo)
b. É verdade que todos os candidatos dizem serem essas (saúde e educação) suas prioridades, contudo
o cidadão não consegue discernir quem fala a verdade de quem mente e, em resposta,Ø decide não
perder mais tempo com o horário político.ii (elipse retomando cidadão)
c. Candidatos de partidos menores, por serem menos populares, têm menos tempo, melhor falando,
têm tempo apenas de dizer seus nomes, partido e número. Desse jeito, quando Ø se tornarão
populares...?iii (elipse retomando candidatos de partidos menores)

Por esses e outros papeis que as palavras assumem na construção textual, o seu uso no texto
deve acompanhar-se de conhecimentos acerca dos significados que elas ativam, da associação com
outras palavras e de como esses dois fatores se relacionam com a estrutura da frase e do texto. É a
esses conhecimentos que a Unidade 1 se dedica.
Para isso, nossa primeira tarefa é a de reconhecer o papel das palavras na construção do
texto, que também podemos denominar coesão lexical. As duas palavras ou segmentos do texto que
mantêm entre si uma relação coesiva do tipo que estamos estudando nesta unidade são denominados
referente e elemento coesivo:

Na família de Angelina Jolie várias mulheres tiveram câncer de mama. Por isso, a estrela de
Hollywood optou por submeter-se a uma mastectomia.
Angelina Jolie: referente
A estrela de Hollywood: elemento coesivo

CONCEITOS FUNDAMENTAIS

Comecemos com um exercício de reconhecimento dos elementos lexicais contribuindo para


a tessitura do texto.

Vício ou dependência
Ruy Castro – Folha de São Paulo, 02/11/2009
(uso do texto autorizado pelo autor)

A palavra "dependente" começa a se cristalizar no universo da droga. Ø Passou a constar da


linguagem das famílias, da imprensa e até da polícia, substituindo aos poucos a antiga e rançosa
"viciado", para se referir a uma pessoa presa de uma substância que lhe altera os sentidos e da qual
ela parece não poder prescindir. Para alguns, talvez Ø seja uma firula semântica, sem maior
significado. Para outros, Ø é um avanço rumo à compreensão do problema.
"Viciado" carrega um estigma de deboche e libertinagem - uma espécie de síndrome de
Baudelaire e Edgar Poe no século 19, sem a grandeza literária de ambos-, tornando quase
indefensável quem possa ser definido por ela. Ø É sinônimo de sem-vergonha, de alguém que,
"podendo levar uma vida regular e estável", prefere encher a cara às 7h da manhã no botequim ou
meter-se pelas cafuas em busca de droga.
Supõe-se que o viciado seja assim por vontade própria. Se Ø não se emenda é porque lhe
falta força de vontade, sólida formação moral ou, mais uma vez, vergonha na cara. A tal vida
regular e estável não lhe interessa - ele só quer a esbórnia.
Tudo bem, mas e se essas escolhas já não estiverem ao seu alcance? É comum que o sujeito
ainda disponha de uma centelha de lucidez, que lhe permitiria parar com as substâncias, recuperar-
se e salvar-se. Mas o condicionamento orgânico, alheio à sua vontade, é mais forte - esmaga a sua
razão e não o deixa cortar o fornecimento. É a dependência, e é uma doença.
A compreensão do problema não inocenta os que matam sob o efeito da droga. Mas é
importante para fazer o Brasil enxergar os seus milhões de dependentes, discutir a sério a
descriminação e a saúde pública, e começar uma campanha maciça de esclarecimento e prevenção -
nossa única chance de futuro.
1) Enumere as informações que o texto oferece no primeiro parágrafo para a palavra “dependente”.
Faça o mesmo em relação a “viciado”, no segundo parágrafo.

2) No primeiro parágrafo, há três elipses, sinalizadas por Ø.


a) As três se referem aos mesmos elementos? Justifique sua resposta
b) Elimine as elipses do primeiro parágrafo com base no que você respondeu no item “a”. Use
substantivos, e não pronomes.

3) Explique por que motivo o autor do texto referiu-se a “viciado”, entre aspas, no segundo
parágrafo, e viciado, sem aspas, no terceiro parágrafo.

4) O autor usou a palavra escolhas precedida do pronome essas dando a entender que, de certa,
forma já havia se referido a significados do texto que poderiam ser escolhas. Explicite quais
seriam essas escolhas.

5) Ao escolher usar a palavra problema (último parágrafo) acompanhada de um artigo definido, o


autor nos sinaliza que já o apresentou anteriormente no texto, ou seja, que a palavra problema
refere-se a alguma outra expressão anteriormente citada.
a) Identifique o problema tratado pelo autor do texto.
b) Quando esse referente é citado pela primeira vez, já está sendo considerado pelo autor como
sendo um problema? Justifique.
c) Substitua a palavra ‘problema’ por outras, mantendo a congruência com o conteúdo veiculado
pelo texto.

6) Observe que, sempre que utiliza a palavra droga, o autor o faz sem qualquer uso de artigo ou
outro elemento que a especifique, explicando de que droga se trata. O mesmo ele faz em relação
às palavras esclarecimento e prevenção, no fim do texto. A ausência de especificadores ou
complementos para explicar de que tipo de esclarecimento e prevenção se trata prejudica o
entendimento do texto? Justifique.

Vejamos agora os três principais problemas de coesão lexical que prejudicam a tessitura do
texto: a ambiguidade referencial, a ausência de referente e a repetição redundante.

1) A ambiguidade referencial acontece quando, para um mesmo elemento coesivo, há mais de


um referente:
a. O investigador surpreendeu o ladrão em sua casa: casa do ladrão ou do investigador?
b. O professor falou com o aluno que estava parado na sala de aula: quem estava parado, o aluno ou o
professor?
c. Considere que o leitor coloque uma visão diferente, pinte o quadro da escrita com outros
instrumentos, ou meios próprios dele(Pécora, 1989, p. 51): dele quem, do autor ou do quadro da
escrita?
Frequentemente, a ambiguidade referencial é causada por problemas de ordem dos
constituintes na frase:
Embora muitas explicações lógicas possam vir a existir, a crença individual suplantou a razão com
sua lógica e exatidão.

No exemplo acima, não se pode saber se lógica e exatidão são atributos de crença
individual ou razão; mudar a ordem, deslocando, por exemplo, lógica e exatidão para antes de
suplantou, pode ajudar ao entendimento de que o segmento diz respeito a crença individual, se for
o caso.

Outra causa de ambiguidade referencial é a detecção de problemas de concordância entre


os elementos em coesão. Observe-se o exemplo abaixo:
Podemos observar que, assim como a maioria dos atos e fatos das nossas vidas, o uso da
energia nuclear também tem suas vantagens e desvantagens, mas se usada de forma
moderada ela contribuiria com a natureza e não ficaríamos expostos aos danos que ela
produz se fosse usada continuamente.

No exemplo acima, a expressão uso da energia nuclear acaba produzindo um problema de


ambiguidade porque, em princípio, a palavra referenciada deveria ser uso, que é o elemento
principal da expressão, mas o verbo usada e o pronome ela nos levam a reconhecer que o autor
tinha em mente a parte secundária da expressão, que é energia nuclear. Entretanto, a referência, no
caso do exemplo, deveria ser construída sobre o elemento principal, até por uma questão de lógica:
o que tem vantagens e desvantagens, o que pode produzir danos etc. não é a energia nuclear em si,
mas as suas formas de uso.

2) A ausência de referente ocorre quando existe um elemento coesivo mas não se consegue
identificar no texto a que referente ele se associa:
a. O homem evoluiu, dentro desse período ele foi feliz. (Pécora, 1989, p. 51)
b. Ficção, comédia, romance... Estes são alguns dos temas apresentados hoje no cinema e cada vez
mais vem influenciando as pessoas. Na maioria dos lugares se vê pelo menos um, e as pessoas
passam a adquiri-lo em seus hábitos de diversão. (Almeida, 2010, p. 50)
c. A liberdade de expressão é algo que vem sendo conquistado há várias gerações. Poder dizer o que
se pensa sem se preocupar com o que vão pensar, ou com o que isso me trará como consequência, é
algo perigoso pois acaba por ser vítima das opiniões alheias, e de julgamentos de quem está a
observar seus atos.

A ausência de referente está muitas vezes relacionada à desarticulação de significados:


quando a tentativa do autor do texto de realizar a coesão lexical fica prejudicada pela
impossibilidade de ajustar os significados dos termos que deveriam estar adaptados coesivamente.
Com as más condições de vida, a população está buscando locais mais em conta... Com o aumento
das famílias, eles buscam aumentar as casas para cima.

Aqui também os problemas de concordância podem estar presentes como causa da


ausência de referente:

Os alunos certamente não tem um domínio lógico de que esse problema [a violência na escola]
possa prejudicar ele e fazer com que desenvolva fortes dificuldades de aprendizado e levando-o a
prejudicar seus colegas e seu ambiente de estudo.

Ao usar o pronome singular ele na tentativa de referência a os alunos, e também por não
revisar seu texto, o autor reitera a falha e permanece tratando de alunos no singular, e, ao fim da
frase, o leitor do texto pode não mais reconhecer a quem o seu autor se refere.

3) A repetição redundante é identificada no excesso de palavras repetidas no texto, quando em


muitos casos poderia ser usado um elemento coesivo:
Os empresários têm encontrado certos problemas para contratar mão-de-obra especializada, nesses
últimos meses. O problema da mão-de-obra é consequência de um problema maior: os altos níveis
de desemprego constatados algum tempo atrás. Enfrentando problemas para conseguir empregos
nas fábricas a que estavam acostumados, dedicaram-se a outras atividades, criando, para as
indústrias, o problema de não encontrar pessoas acostumadas a funções específicas. Demorará
ainda algum tempo para que este problema seja solucionado.
(http://oblogderedacao.blogspot.com.br/2012/08/red
acao-x-repeticao-de-palavras.html)

Em alguns casos, a repetição é de palavras com sentido semelhante:


Um dos candidatos apresentou seus projetos para o futuro, e um deles era a criação de novos
empregos enquanto estivesse à frente da Prefeitura Municipal.
(http://www.portugues.com.br/redacao/elementosquecomprometemclarezatextual.html)

A redação abaixo se caracteriza pela excessiva repetição da palavra cinema:

O cinema

Pode-se observar, que com o passar dos anos o cinema modificou-se e continua sendo um
atrativo.
O cinema sempre foi um atrativo para namorados, amigos e sempre emocionou com seus filmes,
tratando de diversos assuntos. Como diz Rosália Duarte “Ver filmes é uma prática social tão
importante, do ponto de vista da formação cultural e educacional, das pessoas quanto a leitura de obras
literárias, filosóficas, sociológicas e tantas mais.”
Por isso a sociedade emociona-se com o cinema, desde o mais pequeno até o mais ancião, o
cinema têm o poder de alegrar como de emocionar, no cinema todos são iguais, ricos, pobres, todos são
expectadores fascinados com essa dádiva, O cinema.
Com o passar dos anos, o homem têm colocado no cinema seus mais profundos sentimentos e
desejos fazendo com isso, a alegria de toda uma sociedade.
Portanto, O cinema é uma arte construtiva, intelectual e capaz de resgatar os sentimentos de
várias gerações.
(Almeida, 2010, p. 108)
EXERCÍCIOS

I Atividades de reconhecimento do aspecto gramatical discutido

1. Os segmentos sublinhados no texto são elementos coesivos que se referem a palavras ou


grupos de palavras presentes em frases ou parágrafos anteriores a eles. Identifique o(s)
referente(s) que antecede(m) e relaciona(m)-se aos elementos sublinhados.

Sobre a simplificação de obras clássicas


Uma escritora decidiu publicar uma versão simplificada da obra "O Alienista", de Machado de
Assis, com o objetivo de facilitar sua leitura e estimular os jovens a conhecer os clássicos da
literatura brasileira. Houve grande polêmica entre professores, escritores, jornalistas e críticos
literários, com grupos se dividindo em apoiar ou criticar a iniciativa.
Apesar da boa intenção, criar versões simplificadas de obras clássicas não é a melhor forma de
incentivar sua leitura. Uma obra literária é definida pelo estilo do autor. Assim, um livro reescrito
de forma simplificada, com palavras mais comuns no cotidiano e com um estilo diferente do
original do autor, perde sua essência. A obra terá o mesmo enredo, os mesmos personagens, mas o
estilo será de quem a reescreveu. Quem ler uma obra adaptada e achar que é um "Machado de
Assis" estará enganando a si próprio.
Outra questão é que o leitor tenderá a se acostumar ao estilo mais simples da adaptação, e nada
garante que ele será incentivado a ler posteriormente as obras originais. Sem dúvida, leitores
iniciantes devem começar com obras originais mais fáceis e, à medida que ø adquirirem
experiência, partir para leituras mais elaboradas. Clássicos não são para iniciantes, mas sim para
quem já tem o costume da leitura.
Cabe à escola e à família desenvolver nas crianças e jovens o gosto pela leitura, incentivando-os
com livros adequados à idade e ao conhecimento de cada um, e, aos poucos, introduzi-los ao
mundo dos clássicos. É muito importante que a leitura seja feita de forma prazerosa. Caso seja por
obrigação, o aluno abandonará a leitura do livro e recorrerá a resumos apenas para obter nota.
Portanto, simplificar clássicos da literatura não é a forma mais adequada para torná-los mais
acessíveis à população. O melhor é estimular a leitura desde a infância para que os jovens tenham
condições de compreender e apreciar os clássicos sem precisar de simplificações.

2. Agora o processo é inverso: identifique no texto os elementos coesivos correspondentes aos


referentes sublinhados.

O papel do Estado em uma nação


O tamanho do Estado em uma nação sempre foi alvo de muitos debates. Cada país adota um
modelo próprio, com mais ou menos influência sobre a sociedade. Muitos argumentam que o
Estado deve exercer seu poder em todos os setores. Já outros defendem que sua influência deve ser
reduzida ao mínimo ou até mesmo que nem deveria existir.
Analisando os extremos, um Estado que controla tudo se tornaria uma ditadura, com
grandes restrições à liberdade individual e à iniciativa privada. Por outro lado, um país sem
governo seria uma anarquia, o que levaria ao caos. Nenhuma dessas situações é satisfatória. O
mais adequado é o governo agir como um regulador e incentivador do desenvolvimento e atuar
mais fortemente apenas onde a iniciativa privada não puder fornecer um serviço adequado à
população.
Na área econômica, por exemplo, o Estado deve apenas fomentar o desenvolvimento, sem
grandes intervenções, dando condições à iniciativa privada de crescer e movimentar a economia,
gerando riquezas. É importante o governo incentivar o crescimento de áreas precárias, atuando em
parceria com empresas e também como regulador, evitando abusos de poder de grandes grupos
empresariais, intervindo quando necessário, mas sempre garantindo a livre concorrência.
Já alguns serviços essenciais devem ter atuação exclusiva do Estado, como segurança
pública e justiça, garantindo acesso e atendimento igualitário a toda a população. Do mesmo modo,
a educação deve ser oferecida gratuitamente pelo Estado, principalmente aos mais carentes, mas
também deve-se permitir que a iniciativa privada participe do setor, desde que siga as diretrizes
definidas pelo poder público.
Portanto, uma atuação adequada do Estado é necessária ao bem-estar de uma nação. Sua
influência nos rumos de uma sociedade deve variar de acordo com o setor, atuando plenamente nele
ou apenas regulando e intervindo quando for necessário para evitar abusos ou injustiças.

3. Leia atentamente o texto abaixo, salientando e descrevendo o comportamento dos


elementos sublinhados, identificando:
a) Se são referentes ou elementos coesivos;
b) Os segmentos a que estão relacionados ao longo do texto;
c) Quando possível, as relações objetivas que mantêm com esses segmentos.

Meu Brasil brasileiro

Existe, de fato, uma “cultura do estupro” no Brasil? É muito difícil responder a essa
questão, mesmo com os dados apresentados pelo IPEA nos últimos dias, alguns dos quais, apesar
de escandalosamente errados, terem provocado comoção nacional. O repúdio manifestado à
divulgação dos dados iniciais e incorretos da pesquisa leva a crer que é um exagero falar em cultura
do estupro,ainda que a prática, abominável, ainda seja muito frequente no país. Façamos algumas
ponderações.
Não há dúvida de que o machismo vigora no Brasil e é uma herança maldita da colonização
ibérica. Por outro lado, convém observar um paradoxo: com a industrialização do país, com a
entrada da mulher no mercado de trabalho, com a revolução de costumes dos anos 1960, o sexo
feminino passou a gozar de uma liberdade que contrasta com essa mentalidade machista. Além
disso, vigora no país, para o bem e para o mal, um sensualismo exagerado, que tem como
manifestação mais evidente o exibicionismo do corpo da mulher (vejam-se os casos do carnaval e
da publicidade, por exemplo).
Estão aí os ingredientes explosivos do problema no nosso modo de ver: o conflito de
mentalidades, o choque entre o machismo retrógrado e os avanços do sensualismo. O choque,
naturalmente, não havia de ficar no plano das ideias, num país cujos habitantes costumam agir duas
vezes antes de pensar. E o resultado é a violência do estupro, mais uma das violências que
desfiguram o cotidiano no país. A propósito, há mais um elemento que não deve ser desprezado,
para confirmar essa realidade paradoxal: o estupro é um crime que ofende aos outros criminosos
(assassinos, ladrões, traficantes...), sendo notório que os estupradores, tão logo presos, acabam
estuprados – o que provoca um saboroso gostinho de vingança aos espectadores do programa do
Datena.
Há solução para essa realidade? Tem de haver, claro, e a primeira medida a ser apontada é
o combate eficiente à criminalidade de um modo geral. Em segundo lugar, deve-se procurar reduzir
a sensação de impunidade, bem como a própria impunidade, pois também para o crime vigora a
relação custo/benefício. Finalmente, em vez de fazer propaganda de inaugurações de obras
faraônicas inacabadas, o governo podia investir em propagandas educativas incentivando o respeito
à vida, ao sexo, ao homem e à mulher.

A Internet e a Cultura do Estupro


Apesar de a maioria das pessoas parecerem escandalizadas com os resultados da pesquisa do
IPEA, que mostram que no Brasil existe, sim, uma cultura do estupro, que joga a culpa do crime na
vítima que anda de roupas curtas ou faz poses insinuantes, por exemplo, a internet está aí para
mostrar que isso é tão comum quanto transparente em nossa sociedade.
Após a divulgação do resultado da pesquisa, uma jornalista iniciou no “tumblr” a
campanha “#eunãomereçoserestuprada” para mostrar o absurdo da estatística. Os comentários na
“fanpage” da campanha chegam a ser hediondos: a autora e as apoiadoras da campanha chegaram a
receber ameaças públicas de estupro, e até mulheres chegaram a defender a tese de que que, se a
mulher usa roupas curtas – ou, no caso da campanha, segura um cartaz em frente aos seios desnudos
–, está fazendo isso para no mínimo incitar o desejo nos homens ou, confirmando a estatística do
IPEA com exatidão, que está pedindo para ser estuprada.
Mas não é só esse extremo que é exemplo de que existe um sério problema cultural no país.
Em um passeio pelo “Youtube”, podemos encontrar vídeos de campanhas publicitárias que incitam
o estupro – e vale lembrar que desde 2009 a lei prevê que estupro não é só o ato de penetrar à força
uma mulher. A Schincariol, por exemplo, veiculou um comercial em que homens ficam invisíveis e
passam a bolinar as mulheres que tentam fugir apavoradas e eles se divertem com isso. A Globo, no
Zorra Total, tinha um quadro dedicado ao assédio sexual no metrô.
É óbvio que esse não é um problema exclusivo do Brasil – na Índia, por exemplo, os
estupros coletivos são comuns, e no Egito uma mulher chegou a ser presa depois de ser estuprada,
mas aqui, com certeza, há uma grande hipocrisia com relação ao tema. Enquanto muita gente – o
governo inclusive – finge que nada acontece, morrem mais de 15 mulheres ao dia, vítimas de
violência pelo simples fato de serem mulheres. É preciso uma ação incisiva para resolver esse
problema, que passa pelo combate ao incentivo midiático do tema, uma reforma na educação e,
sobretudo, pelo combate à impunidade. Temos muito a avançar em diversas áreas, é verdade, mas
essa certamente é uma das que precisam de uma ação enérgica e imediata com mais urgência.iv

II Atividades de comparação entre estruturas gramaticais bem e mal formadas

1. Observe os grupos de construções a seguir: em cada um deles, um enunciado está


corretamente escrito, e dois apresentam problemas de coesão. Assinale o enunciado
correto e descreva/explique gramaticalmente as construções problemáticas.

Grupo 1
( ) Ser feliz é prioridade, mas para isso é preciso lutar.
( ) Ser feliz é prioridade, mas para tê-la é preciso lutar.
( ) Ser feliz é prioridade, mas para ter é preciso lutar.

Grupo 2
( ) É necessário que a população aja para melhorar a sociedade e saiba que terão êxito.
( ) É necessário que a pessoa aja para melhorar a sociedade e saiba que juntas terão êxito.
( ) É necessário agirmos para melhorar a sociedade e sabermos que juntos teremos êxito.
Grupo 3
( ) A discussão sobre os riscos e benefícios da automedicação perdura entre os órgãos de saúde;
ora estes têm maior peso, ora aqueles têm.
( ) A discussão sobre os riscos e benefícios da automedicação perdura entre os órgãos de saúde;
ora um tem maior peso, ora outro.
( ) A discussão sobre os riscos e benefícios da automedicação perdura entre os órgãos de saúde;
ora um este tem maior peso, ora aquele.

Grupo 4
( ) Pelo fato de a pessoa não se contentar com o “ser” e sim com o “ter”, na maioria dos casos, as
pessoas consomem produtos sem precisar.
( ) Pelo fato de a pessoa não se contentar com o “ser” e sim com o “ter”, na maioria dos casos, elas
consomem produtos sem precisar.
( ) Pelo fato de a pessoa não se contentar com o “ser” e sim com o “ter”, na maioria dos casos, ela
consome produtos sem precisar.

Grupo 5
( ) Portanto, nota-se que o mundo cobiçado pelo homem não é possível de se concretizar devido às
atitudes que este vem tomando.
( ) Portanto, nota-se que o mundo cobiçado pelo homem não é possível de se concretizar devido às
atitudes que vêm tomando.
( ) Portanto, nota-se que o mundo cobiçado pelo homem não é possível de se concretizar devido às
atitudes que vem tomando.

Grupo 6
( ) Na internet a pessoa cria tudo isso, e a outra pessoa do outro lado, idealiza tudo e cria a imagem
da pessoa que ela gostaria de ter em sua vida.
( ) Na internet a pessoa cria tudo isso, e quem está do outro lado idealiza tudo e imagina alguém
que gostaria de ter em sua vida.
( ) Na internet a pessoa cria tudo isso, e a outra pessoa do outro lado idealiza tudo e cria a imagem
de alguém que ela gostaria de ter em sua vida.

Grupo 7
( ) A violência é um grande problema. E isso é ainda mais grave quando acontece nas escolas, onde
os cúmplices dela trocam os livros pela balbúrdia.
( ) A violência é um grande problema, que se torna mais grave quando acontece nas escolas, onde os
alunos violentos trocam os livros pela balbúrdia.
( ) A violência é um grande problema. E isso é ainda mais grave quando acontece nas escolas, onde
os alunos delas trocam os livros pela balbúrdia.

Grupo 8
( ) Está havendo uma grande polêmica em relação à simplificação de clássicos brasileiros. Justifica-
se que tal ensino é um incentivo à leitura, e que a linguagem rebuscada distancia os jovens destes
livros.
( ) Está havendo uma grande polêmica em relação à simplificação de clássicos brasileiros. Justifica-
se que tal prática é um incentivo à leitura, e que a linguagem rebuscada distancia os jovens daqueles
livros.
( ) Está havendo uma grande polêmica em relação à simplificação de clássicos brasileiros. Justifica-
se que a mesma é um incentivo à leitura, e que a linguagem rebuscada distancia os jovens desses
livros.
Grupo 9
( ) Quando a pessoa passa a se tornar dependente da droga, a família sofre os prejuízos também, já
que pode chegar em casa sob os efeitos da droga e agredir algum familiar para conseguir mais
dinheiro para comprar a erva.
( ) Quando a pessoa passa a se tornar dependente da droga, a família sofre os prejuízos também, já
que ela pode chegar em casa sob os seus efeitos e agredir algum familiar para conseguir mais
dinheiro para comprá-la.
( ) Quando a pessoa passa a se tornar dependente da droga, a família sofre os prejuízos junto com
ele, já que ele pode chegar em casa sob os efeitos da droga e agredir algum familiar para conseguir
mais dinheiro para comprar a erva.

Grupo 10
( ) O jornal queria chamar a atenção e conseguiu, atacando, chocando com imagens tão fortes,
denegrindo a imagem da religião. Os seus jornalistas fazem tudo isso, depois querem se defender
usando como critério a liberdade de se expressar.
( ) O jornal queria chamar a atenção e conseguiu, atacando, chocando com imagens tão fortes,
denegrindo a imagem da religião. Eles fazem tudo isso, depois querem se defender usando como
critério a liberdade de se expressar.
( ) O jornal queria chamar a atenção e conseguiu, atacando, chocando com imagens tão fortes,
denegrindo a imagem da religião. Os mesmos fazem tudo isso, depois querem se defender usando
como critério a liberdade de se expressar.

Grupo 11
( ) Tal fato (a escassez de água) deve-se à falta de chuva nas regiões afetadas e em todo o Brasil,
mas principalmente nas regiões Sudoeste e Centro-Oeste, devido aos bloqueios atmosféricos, que
são por sua vez comuns (em certas épocas do ano), causando a estiagem. Este recurso natural
insubstituível leva-nos a ter consciência de que pouco temos e muito devemos fazer.
( ) A falta deste recurso natural insubstituível leva-nos a ter consciência de que pouco temos e
muito devemos fazer. Tal fato (a escassez de água), deve-se à falta de chuva nas regiões afetadas e
em todo o Brasil, mas principalmente nas regiões Sudoeste e Centro-Oeste, devido aos bloqueios
atmosféricos, que são por sua vez comuns (em certas épocas do ano), causando a estiagem.
( ) Tal fato (a escassez de água) deve-se à falta de chuva nas regiões afetadas e em todo o Brasil,
mas principalmente nas regiões Sudoeste e Centro-Oeste, devido aos bloqueios atmosféricos, que
são por sua vez comuns (em certas épocas do ano), causando a estiagem. A falta um recurso natural
insubstituível como é a água leva-nos a ter consciência de que pouco temos e muito devemos fazer.

Grupo 12
( )Via-se que pais ensinavam seus filhos a serem preconceituosos, e hoje isso é visto com menos frequência.
As pessoas estão notando que pessoas são pessoas, seja qual for sua cor ou sexualidade, mas são poucas por
isso ainda vão existir muitos debates em relação a este assunto tão complicado na visão de alguns, que é
a homossexualidade.
( )Via-se que pais ensinavam seus filhos a serem preconceituosos, e hoje isso é visto com menos frequência.
As pessoas estão notando que todos somos iguais, seja qual for a cor ou sexualidade, mas os que pensam
assim são poucos, por isso ainda vão existir muitos debates em relação a este assunto tão complicado na
visão de alguns, que é a homossexualidade.
( )Via-se que pais ensinavam seus filhos a serem preconceituosos, e hoje isso é visto com menos frequência.
As pessoas estão notando que as pessoas são iguais, seja qual for sua cor ou sexualidade, mas são poucas ,
por isso ainda vão existir muitos debates em relação a esse assunto tão complicado, na visão de alguns.
III Atividades de correção de construções gramaticais mal formadas

1. Os enunciados abaixo têm problemas de ausência de referente. Identifique os problemas


associados a essa ausência – desarticulação semântica ou problema de concordância.
Corrija os enunciados quando possível.

a) Pessoas públicas se expõem a todo momento, mas isso não significa que a tal deseja expor a sua
intimidade.
b) São vários os conflitos que envolvem o tema e fazem vítimas, a maioria mulher, pois são elas
que não veem na prática o tratamento isonômico previsto na lei.
c) Legado é uma disposição feita e um testamento para benefício de outra pessoa. Mas será que isso está
realmente acontecendo em nosso Brasil atualmente?
d) É interessante ressaltar que a polícia militar é treinada para lidar com criminosos, visto que
manifestantes não se encaixam nesse contexto.
e) Portanto, deve-se existir o ciclismo para sociedade, conscientizar mais o povo brasileiro, com
objetivo de fazer dessa um meio de transporte mais viável.
f) As ciclovias contribuem com a qualidade de vida dos ciclistas,que, por sua vez, melhoram o
aspecto de vida no trânsito; ato que resulta em um melhor funcionamento do meio ambiente.
g) O indivíduo persuadido pela mídia é levado a trabalhar exageradamente com o intuito de
adquirir maior condição financeira para sustentar o vício pela compra compulsiva. Tais atos
compulsivos não os deixam pensar ...
h) Para combater o estupro, foi criado o Estatuto da criança e do adolescente, que protege-as dessa e de
outras violências, levando o criminoso a sofrer penalidades mais graves, quando se refere a esta camada
populacional.
i) A rede globo, é uma grande influência na sociedade. Esta divulga homossexualismo
influenciando a juventude brasileira em suas novelas. São comum cenas de atrizes se beijando,
traição, entre outras coisas que ajudam a destruir a idéia de criar uma família.
j) Várias obras de infraestrutura já estão em andamento e investimentos no setor hoteleiro o mais
lucrativo desta copa também, pois as belezas naturais desse imenso país tropical é motivo de fascino
para muitos e essa sairá de graça para os cofres públicos.
k) Chegando o período eleitoral, mais uma vez vem aquele sentimento de ingenuidade, passamos a
pensar que daqueles candidatos, poderá surgir um herói, que acabará com toda corrupção, toda a
desigualdade social, criminalidade...
l) A percentagem do corpo social que assiste ao horário político, acompanha os pretendentes as
vagas de presidente, governador, senador e deputado. A mesma então analisa cada partido pelo
que eles falam e assim alguns tomam suas decisões embasadas no que acreditam ser melhor.

2. Identifique, descreva e corrija os problemas de coesão lexical encontrados nos trechos


seguintes.
a) A vida na Terra poderia ser uma vida mais tranquila, uma vida mais pacífica e sossegada.
(http://www.mundoeducacao.com/redacao/como-evitar-um-texto-prolixo.htm)
b) A mentira nada mais é do que uma camada de ilusão, pois a mesma tem vida curta.
c) O professor além de estar envolvido com a educação escolar, acaba assumindo um novo papel
na educação das crianças. Função esta que deveria ser destinada aos pais.
d) O direito de votar sempre foi um embate na história do Brasil. Dentro dessa perspectiva, o voto nulo
passou a ser analisado recentemente, como forte influência no destino político do país.
e) O que os cidadãos não sabem é que todo o pensamento que vem em época de eleições se vão
com o passar dele, mas a sua escolha não.
f) Sabemos também que problemas fazem parte da vida de qualquer ser humano, problemas que
podemos solucionar facilmente, dependendo de nossa capacidade, e alguns problemas que estão
além da nossa capacidade.
g) A população brasileira continua esquecendo da prevenção contra a Aids. Muitos já não se
lembram mais que a doença ainda existe e está camuflada, e o pior, muitas delas em seus
próprios lares.
h) Em motivo de festa o brasileiro não é egoísta sabe como atrair mais pessoas, não é a toa que tem a fama
de "pais festeiro". Isso também pode se considerar uma estratégia para beneficiar o Brasil nessa copa,
explorando as varias culturas existentes assim como a culinária diversificada.
i) De acordo com Rosseau: "O homem é bom mas a sociedade o corrompe". O ser humano, em sua
grande maioria, é corrompido e iludido por outros, o que os levam a serem ignorantes e a praticarem
tais atos.
j) Em um país, onde há uma significante desigualdade social, em que os governantes não se
preocupam com a melhoria em si da população, fica difícil esperar alguma reação destes. Há
dezenas, centenas de projetos, mas que não deixam de ser apenas projetos, sem colocá-los em
prática. Situação esta que deixa os eleitores, que pensaram ter feito a escolha certa,
desacreditados, tentando acreditar que há alguma saída!
k) Violência escolar deveria ser um tema visado por pais, professores, direção da escola; eu mesmo
já me deparei com cenas de violência, já fui também uma vítima e,com minhas próprias
experiências pude perceber que deveria de haver um foco nessas situações para que outras pessoas
não venham a cometer esses erros de humilhar um outro indivíduo e para que outras pessoas não
tenham mais que vivenciar esse tipo de situações. O que poderia ser feito para amenizar esse
tipo de situações de violência na escola seria reforçara segurança nas escolas.
l) A falta de leitura no Brasil é um problema que afeta seriamente o desenvolvimento de um senso
crítico na população. Muitas pessoas não têm noção do que está ocorrendo na realidade,
somente ficam com informação superficial, o que eles escutam na rua ou na televisão, por
exemplo. E, muitas vezes, essa informação é errada. Por esse motivo, eles não se sentem com
segurança para discutir sobre assuntos importantes que podem afetá-los direta ou indiretamente,
como no caso de algumas mudanças nas políticas do governo (novas leis, por exemplos). Desta
forma, a gente perde o interesse para fazer valer seus direitos.
3. As redações abaixo, entre outras falhas, repetem em demasia, respectivamente, a palavras
lixo, informação e liberdade (de expressão). Reescreva-as eliminando esse excesso,
identificando e corrigindo também outras repetições e falhas de coesão lexical, com o
auxílio de Ø, pronomes, sinônimos, palavras genéricas/específicas etc.

Lixo, lixo ou benefício?


Atualmente, as pessoas estão inseridas em um planeta na qual não se pode fugir da
dependência do dinheiro. Afinal, essas pessoas estão em um mundo controlado pelo consumo.
Dessa forma, até mesmo o problema do lixo deve ser associado a este sistema, então, o problema
passa a ser visto pela sociedade não somente como um problema ambiental, mas também
econômico e consequentemente um problema da educação.
No Brasil, por exemplo, o problema das sacolas plásticas passou a ser visto além de um
problema ambiental, mas também como uma oportunidade de arrecadação de impostos, pois
segundo Miguel Bahiense, presidente da Plastivida, praticamente 100% das sacolas plásticas são
recicladas, além do uso necessário dela para acúmulo de lixo nos aterros e também o não vazamento
do lixo. Com a nova Lei imposta pelo governo, o uso de sacolas passou a ser vetado, porém se o
consumidor deseja utilizá-la, terá que pagar uma taxa. Sendo assim, ao invés de solucionar o
problema do lixo, o governo o utiliza como meio de adquirir mais impostos.
A questão do lixo, não é uma questão isolada, mas sim uma questão complexa que envolve
diversos órgãos do país. Um destes é a educação. Pois, o problema do lixo deve ser visto também
como causa da má informação fornecida à população. Já que, sem bases necessárias, a população
acaba agindo de forma incorreta em relação ao lixo. Porque, para solucioná-lo as instituições de
educação devem mostrar aos cidadãos com agir diante do mesmo.
O lixo deve ser visto pela sociedade não somente como um problema, mas também como
um meio de avanço do país. Pois, diante desse problema o país pode retirar benefícios para a
sociedade, como mais empregos através de indústrias de reciclagem. Além disso, esse problema
deve ser encarado por todos os cidadãos e, não somente por uma instituição. Enfim, a educação
possui um papel fundamental para solucionar o problema do lixo, e o governo o dever promover os
meios necessários para solucioná-lo, e não procurar um meio de satisfazer-se através do problema.

Até onde vai a liberdade


As biografias não autorizadas são, sem dúvida, uma “pedra no sapato” de diversas
personalidades brasileiras, pois diversas vezes acabam divulgando para o público fatos que o
biografado não estava com a intenção de revelar. Ou pior, não raro as informações passadas ao
leitor são irreais, mas passam a ser encaradas como “verdades absolutas” por fãs e pela mídia.
Tais situações ocorrem principalmente porque muitos biógrafos mal preparados e sedentos
por informações “bombásticas” acabam consultando fontes não confiáveis. Muitas vezes chegam ao
absurdo de basearem-se em informações da imprensa, que costuma impor o sensacionalismo acima
da informação. Em biografias autorizadas isso não ocorre, pelo fato de a fonte da informação ser a
própria personalidade. Quando não, parentes e amigos próximos, que poderão passar informações
mais fiéis à realidade.
Muitos artistas consagrados na música popular brasileira como Erasmo Carlos, Gilberto Gil
e Caetano Veloso foram duramente criticados por serem contra a publicação de biografias não
autorizadas, sendo que, na época da ditadura militar foram ativos na luta a favor da liberdade de
expressão. Tais críticas não devem ser levadas em conta, pois o direito implícito a cada cidadão de
se expressar acaba a partir do momento em que este fere a integridade moral de outro cidadão.
As biografias sem autorização desrespeitam o direito à privacidade. Pois, apesar de serem
“pessoas públicas” (como são conhecidas pela maioria da população), os artistas são, acima de tudo,
cidadãos brasileiros, e desse modo estão sujeitos aos mesmos direitos e deveres de todos.
Uma alternativa que pode ser adotada para tentar resolver essa situação é a publicação de
biografias não autorizadas contendo uma nota esclarecendo que, por se tratar de uma obra não
autorizada, não deverão ser levadas em conta tudo o que será lido na mesma. Assim, os biógrafos
sem autorização não sairão completamente prejudicados e os direitos dos artistas serão respeitados.

Liberdade de Expressão: preconceito justificado


A liberdade de expressão deve ser usada com responsabilidade, para que essa liberdade não
seja usada para fazer críticas não-positivas, isto é, ofensas. Uma vez que, a consequência dessa
liberdade é o preconceito.
Devido ao direito à liberdade de expressão, muitas pessoas demonstram preconceito pelos
meios de comunicações jornais, televisão -, seja racial, religioso ou homofobia, o que acabam sendo
justificados por essa "liberdade".
Em 7 de janeiro de 2014,um jornal francês "Charles Hebdo" foi alvo de terroristas islâmicos
pelas frequentes críticas e sátiras publicadas ao Profeta Maomé.Segundo dados divulgado pela
"ONU" (Organização Mundial da Saúde), cabem limites para eliminar qualquer intolerância ou
discriminação baseado na religião ou crença.
Cada pessoa tem o direito de falar, criticar ou opinar, desde que tenha consciência das
consequências dessa liberdade. No entanto, violência é uma péssima forma de combater opiniões
contrárias. As pessoas devem ser mais inteligente, e menos violento, que o outro.
Portanto, deve haver limites para a liberdade de expressão e, também a responsabilização de
opiniões emitidas quando há a intenção de insultar o próximo, por meio de ações judiciais.

IV Atividades de construção de períodos, parágrafos e textos.

1. Complete as lacunas com elementos distintos que retomem os referentes no texto abaixo.
Explique quais relações objetivas você imaginou para cada uso.

Outros tempos...
Não vejo problema algum com a moda do "selinho". Chega a ser ridículo pensar que um
beijo em que os lábios se tocam de leve possui forte conotação sexual. É um beijinho. Só ______.
Uma demonstração de afeto inocente da mesma maneira que um abraço, um aperto de mãos. Se
fosse algo a mais que ________, pais e filhos não se cumprimentariam dessa forma, como já é de
costume em muitas famílias.
De fato, não entendo a implicância com ________, ainda que entre parentes. Se duas
pessoas não veem problema nenhum em fazer ______ e se sentem felizes assim, por que devemos
nos importar? Afinal, ninguém está obrigado a cumprimentar os outros dessa maneira e,
francamente, não é nenhum atentado ao pudor ver alguém ________ à sua frente.
Mas a questão é outra. O _________, na verdade, é com tudo aquilo que é moderno, que
rompe com os velhos padrões da sociedade. Condenar _________ não passa de uma atitude
conservadora. Basta voltarmos um pouco no tempo. Quando pais e filhos se cumprimentariam com
um selinho? No máximo, apertavam-se as mãos no momento em que os filhos pediam
a bênção antes de dormir.
Realmente, romper ________ não é uma tarefa fácil. Mas a luta deve continuar. Não se pode
se calar, nem de boca fechada. São outros tempos e ________ deve ser levado em conta.
O direito ao livre-arbítrio
A sociedade humana, como um todo, gostaria de viver num mundo perfeito, em que
questões como legalizar ou não o aborto de anencéfalos não precisassem ser discutidas. Além disso,
nenhuma mulher, ao engravidar, planeja decidir sobre um(a) __________tão delicado(a) como
esse(essa). Porém, ao se deparar com _________, a _________ de feto anencéfalo deve ter seu
livre-arbítrio garantido e respeitado por todos. Ninguém pode impor uma decisão a _______. Só ela
sabe os custos físicos e emocionais que é capaz de suportar.
O papel do poder público é orientar _______ sobre suas opções e possíveis consequências.
Também deve fornecer os meios médicos para que a _______ que optar pela interrupção da
gravidez de anencéfalos, possa fazê-la de forma segura. De fato, é exatamente isso que o Supremo
Tribunal Federal está fazendo ao legalizar o aborto de fetos anencéfalos. Não se trata de incentivar
________, pois, segundo a Organização Mundial da Saúde, _____ prática de _____ é maior
justamente nos países em que ele é proibido.
Do ponto de vista religioso, a Igreja pode adotar uma postura rígida diante de seus próprios
_________, contudo, sem impor sua decisão aos demais setores da sociedade. Prova de que isso é
possível pode ser vista na posição adotada por outras ______ em assuntos como alimentação no
islamismo, a guarda do sábado entre os adventistas, a circuncisão no judaísmo e a proibição do uso
do sangue pelas testemunhas de Jeová.
Fica claro, portanto, que cabe a cada _______ analisar e decidir sobre questões que afetam
tão profundamente sua vida e sua consciência, ao passo que as autoridades zelam para que o livre-
arbítrio seja efetivamente garantido.

2. Use os conhecimentos adquiridos sobre coesão lexical para produzir pequenos parágrafos
que tratem dos temas abaixo. Identifique e justifique a presença dos elementos de coesão
lexical que você empregou.
a) Modelos de sustentabilidade e o sistema capitalista.
b) O trabalhador polivalente versus o trabalhador especialista.
c) Cotas sociais – problema ou solução?
d) Os padrões de beleza modernos e a sociedade de consumo.
e) Os problemas que o aquecimento global provoca.
f) O conservadorismo na política brasileira.
g) A qualidade do ensino básico no Brasil.
h) Desigualdade social e racismo.
i) A influência da mídia nos processos políticos brasileiros.
j) Machismo e feminismo.
UNIDADE 2 – ESTRUTURA ARGUMENTAL

Nesta unidade, apresentaremos o conceito de estrutura argumental e discutiremos a


necessidade da sua compreensão para a escritura de textos.

CONCEITOS FUNDAMENTAIS

Para começar, vamos compreender de que trata o conceito de Estrutura argumental


observando os sentidos do termo.
Estrutura: organização, disposição e ordem dos elementos essenciais que compõem um
corpo (concreto ou abstrato) – estrutura de uma empresa, estrutura de uma célula.
Argumento: na estrutura sintática da frase simples e de alguns períodos compostos,
denominam-se argumentos os termos da frase requeridos por um núcleo, tendo em vista a sua
função sintática: esse núcleo pode ser um verbo, mas, quando ele é de ligação, o núcleo pode ser um
nome ou um adjetivo.
Vejamos um exemplo disso na frase simples: o verbo dar em Carlos deu o livro a Maria
seleciona três argumentos: dois argumentos internos, posicionados à direita do verbo e
correspondentes às outras funções argumentais, que no exemplo são o objeto direto (o livro) e o
objeto indireto (a Maria), e um argumento externo, que, posicionado à esquerda do verbo, é
normalmente é o sujeito (Carlos).
Esses argumentos assumem papeis temáticos, ou seja, funções semânticas relacionadas aos
constituintes das frases, de acordo com os significados que ativam; observem-se os principais
(adaptado de Cançado, 2008, com citações, e de Mira Mateus et al, 2003):
a. Agente - o que atua sobre o processo verbal: O ciclista atropelou o cachorro.
b. Essivo - o que tem um modo de ser permanente: Meu pai é professor.
c. Estativo - o que tem um modo de ser provisório: Antônio esteve doente por seis meses.
d. Experienciador - o que se relaciona ao processo sem relação de agenciamento, mas sem também
ser afetado por ele: Meu filho tossiu muito essa noite.
e. Causa – o elemento que desencadeia uma ação, mas não tem controle sobre ela: A enchente
invadiu as casas da minha rua.
f. Tema - o elemento afetado pelo processo verbal, ou seja, o que tem a sua existência, lugar,
dimensões, condições etc. alterados pelo processo verbal: O guarda multou o motorista
estacionado irregularmente.
g. Fonte – o ponto inicial do processo verbal: Retirei minhas economias da Bolsa de Valores.
h. Alvo - o ponto final do processo verbal: O milionário doou sua fortuna aos pobres.
i. Locativo – o local do processo descrito pela frase: Existe água em Marte.

Observação importante 1: nem toda indicação de lugar é argumento do verbo, porque nem
sempre a indicação é necessária à compreensão básica da cena descrita pela frase. Quando
isso acontece, chamamos essas indicações de circunstanciadores. Observe os exemplos abaixo:
André nasceu no hospital onde seu pai trabalhava. (O lugar onde André nasceu, embora nos ajude a
entender um pouco mais sobre ele, não é fundamental para entendermos o que aconteceu com ele).

Outras frases com circunstanciadores de lugar:


a. O acidente aconteceu fora da pista.
b. Fizeram o piquenique de Páscoa dentro do parque.
c. Quem deixou você almoçar na cama?

Observação importante 2: elementos indicadores de tempo, causa, finalidade, modo etc.


também são circunstanciadores, por isso não fazem parte da estrutura argumental. Veja os
exemplos:
a. Realizaremos a acareação amanhã de manhã.
b. Resfriou-se por causa da chuva.
c. Todo esse aparato de segurança foi pensado para a sua proteção.
d. Por favor, caminhe com cautela.

Vejamos agora como se dá a relação entre núcleos e argumentos.


No caso da frase Carlos deu o livro a Maria, o núcleo da estrutura argumental, o verbo deu,
seleciona três argumentos: o agente Carlos, o tema livro e o alvo Maria.

Carlos deu o livro a Maria


Sujeito, objetos e alguns adjuntos adverbiais são os constituintes que podem compor a
estrutura argumental com núcleo verbal; dizemos que são argumentos selecionados pelo verbo.
Quanto ao tipo de seleção que o núcleo realiza, pode haver estruturas argumentais cujos núcleos não
selecionam a posição do sujeito, como os verbos de fenômeno da natureza, assim como há outros
que não selecionam a posição de objeto: os chamados intransitivos.

a) Ventou bastante na noite passada: nesse caso dizemos que o verbo não seleciona argumentos.
b) João caiu: nesse caso, dizemos que o verbo seleciona apenas um argumento: João
(experienciador).
c) João comprou uma passagem de avião: nesse caso, dizemos que o verbo seleciona dois
argumentos: João (agente) e uma passagem de avião (tema).
d) João colocou a xícara sobre a mesa: nesse caso, dizemos que o verbo seleciona três
argumentos: João (agente), a xícara (tema) e sobre a mesa (locativo).
e) João transferiu dinheiro da conta 001 para a conta 002: nesse caso, dizemos que o verbo
seleciona quatro argumentos: João (agente), dinheiro (tema), da conta 001 (fonte), e para a
conta 002 (alvo).

É importante ressaltar que a estrutura argumental, embora seja projetada por um elemento
específico, não deve ser definida somente por ele, mas sim pelo que se deseja comunicar com a
frase. Observem-se alguns exemplos.
a) João está doente. (adjetivo doente projetando um argumento estativo)
b) João está na sala. (verbo estar projetando um argumento locativo)
c) João gritou. (verbo gritar selecionando apenas um argumento)
d) João gritou um grito estridente. (verbo gritar selecionando dois argumentos)
e) João compra muito; é um verdadeiro consumista. (verbo comprar selecionando apenas um
argumento)
f) João comprou maçãs e peras. (verbo comprar selecionando dois argumentos)
g) A jabuticabeira não deu este ano. (verbo dar selecionando apenas um argumento)
h) O carro desgovernado deu no muro. (verbo dar selecionando dois argumentos)
i) Os motoristas deram suas habilitações aos policiais. (verbo dar selecionando três argumentos)

O entendimento claro do conceito de estrutura argumental nos ajudará em alguns pontos


cruciais na produção de textos escritos. E, para compreendê-lo, é necessário explorar seus
desdobramentos e efeitos das formas de organização sintática relacionadas aos significados
pretendidos pela pessoa que escreve textos. A esses desdobramentos e efeitos estamos denominando
parâmetros de estruturação das frases, que estão enumerados abaixo:
1. Elementos constituintes das frases: o escritor precisa ter confiança de que todos os elementos
requeridos pelo núcleo da estrutura argumental estarão presentes na sentença e manterão uma
congruência entre si. As dificuldades de reconhecer e avaliar a presença dos elementos
argumentais e a pertinência entre eles acarretam problemas estruturais que podem comprometer
a compreensão da frase.

2. Fronteiras sintáticas: o fim da estrutura argumental muitas vezes demarca a fronteira da


sentença, e perceber isso é fundamental para resolver problemas de pontuação, por exemplo.

3. Ordem dos elementos das frases: a ordem dos elementos tem estreita relação com a ordem dos
argumentos selecionados pelo núcleo. Mudanças na ordem motivam alterações sintáticas e de
significado.

Vejamos o esquema abaixo e em seguida entendamos melhor cada um dos parâmetros.

I ELEMENTOS CONSTITUINTES
a. Presença
b. Pertinência

II FRONTEIRAS SINTÁTICAS

III ORDEM DOS ELEMENTOS DAS FRASES

I Elementos constituintes da estrutura argumental

Presença dos constituintes


Devemos sempre observar se os elementos requeridos pelo núcleo estão presentes na
estrutura da frase. Quando isso não acontece, identificamos um problema relacionado à presença
dos elementos, que denominamos incompletude associativa (termo de Pécora, 1989).
Observe alguns casos de incompletude associativa causada pela ausência, na estrutura, do
argumento externo (sujeito):
a. Por favor, apague o quadro branco após o uso, pois Ø causa a fixação da tinta. (recado escrito
num quadro branco de sala de aula)
b. Humor está e sempre estará ligado a inteligência, Ø sendo uma pessoa inteligente com certeza
saberá fazer uma sátira com qualidade e engraçada.
c. Logo, essa copa tem tudo pra da certo, basta saber aproveitar bem todas as riquezas a qual Ø
foram privilegiados e preparar as microrregiões que atraem mais turistas.
A incompletude associativa também pode ser causada pela ausência de argumento externo e
núcleo, como no trecho abaixo, cuja estrutura sequer podemos identificar – note-se também, ao fim,
o problema de fronteira entre constituintes, que em breve discutiremos:

Ø Ø Em favor dos cãezinhos que permaneciam aprisionados e vivendo à base de comida e água,
sem afeto e carinho, um direito que quaisquer outros cães têm. De passear com seu dono livremente,
e não viver em cativeiro.

No trecho abaixo, entre outros problemas, faltam o argumento externo, em uma estrutura, e
o núcleo, em outra:
Na cidade de Salvador pela manhã Ø é um engarrafamento diáriamente pela grande quantidade de
veículos e pouca estrada e por não ter vias alternativas ou seja não precisa ser um acidente para Ø
um grande congestionamento na capital.

Problemas semelhantes de incompletude associativa e fronteiras ocorrem na frase abaixo,


lida num cartaz de restaurante:

É crime dirigir sob o efeito de álcool, Ø Ø passível de detenção.

Observe-se que nessa frase não há nenhum termo que se preste a ser predicado pelo adjetivo
passível – pode-se até perguntar, “o que é passível de detenção?”, e se responder, “dirigir sob o
efeito do álcool”, mas essa informação, que está na outra estrutura, precisa estar sintaticamente
conectada ao adjetivo. Também está faltando o verbo de ligação que conectaria passível ao seu
argumento sintaticamente ausente.

A frase abaixo é ainda mais complicada, já que, das estruturas argumentais, existem apenas
os núcleos dar e ver, e não há para eles eventuais argumentos internos nem externos, embora sejam
necessários para dar conta dos significados expressos pelos núcleos.

A crise do euro não é nada boa para o mundo, já que a europa e o principal centro comercial dos
continentes. Ø Dá para se vê Ø na grande repercusão mundial onde você liga a televisão e o
principal assunto é a crise do euro.

Em alguns casos, a frase se compõe apenas de sujeito, faltando todo o resto da estrutura –
verbo, objetos, adjuntos:
É lastimável que o assunto tratado pelo artigo, com relação às informações divulgadas pelo jornal
O Globo sobre as crianças que terminam a 4a série e não sabem ler Ø Ø .
O que nos levou a essa terrível catástrofe de que temos notícia hoje, e que, provavelmente seja
irreversível se ficarmos de braços atados diante dessa situação Ø Ø.
Um problema específico, e bastante comum, de presença de elementos na estrutura
argumental é o que se refere a verbos no gerúndio em sentenças articuladas por acréscimo de ideias:
quando presente em estruturas desse tipo, o verbo no gerúndio deve ter o mesmo sujeito da sentença
que lhe antecede, o que nem sempre acontece.
Segue abaixo um exemplo de período sem problemas argumentais, com verbos no gerúndio
que projetam o mesmo sujeito da sentença anterior: o ensino virtual, que é sujeito tanto do verbo
aparece quanto de abrangendo.
Estudar requer disciplina, tanto em aulas presenciais ou não, e a determinação é essencial em
qualquer forma de aprendizagem. O ensino virtual aparece como diferencial de capacitação,
abrangendo os meios de ensino de uma forma enriquecedora.

Observe, porém, o período abaixo:

Portanto, o uso da liberdade de opinar, deve estar fixada em uma base que assuma o compromisso
de agir com respeito diante da diferença, não havendo assim, a centralização de uma fé sobre as
demais, já que cada uma possui seu conjunto de valores, Ø eliminando de vez a desmoralização de
doutrinas existentes e Ø fomentando um governo venturoso que trabalhe em benefício da ordem
pública.

Ele se divide em quatro estruturas:


1) Portanto, o uso da liberdade de opinar, deve estar fixada em uma base que assuma o compromisso
de agir com respeito diante da diferença.
2) Não havendo assim, a centralização de uma fé sobre as demais, já que cada uma possui seu
conjunto de valores.
3) Eliminando de vez a desmoralização de doutrinas existentes.
4) E fomentando um governo venturoso que trabalhe em benefício da ordem pública.

Na estrutura 1, não considerando os problemas de pontuação e concordância, podemos


identificar facilmente o sujeito da locução verbal deve estar: o uso da liberdade de opinar. A
estrutura argumental em 2 tem como núcleo o verbo havendo, que não projeta nenhum sujeito. As
estruturas 3 e 4 são denominadas orações coordenadas aditivas, ou seja, elas devem adicionar
predicações ao sujeito da estrutura anterior – no caso, a estrutura 2, que não projeta sujeito; assim,
considerando que não temos como recuperar o sujeito da estrutura 2, também não temos como saber
qual é o sujeito de eliminar e fomentar.

Pertinência entre os constituintes


O problema da pertinência entre os constituintes da estrutura argumental acontece quando os
argumentos não estão de acordo com os significados que o seu núcleo veicula, ou também quando
os argumentos não combinam semanticamente entre si.
No exemplo abaixo, observe que o verbo haver sequer pode selecionar um argumento
externo (sujeito); nos exemplos “b”, “c” e “d”, o núcleo não se articula ao seu argumento interno
objeto; e, em “e” e “f”, ele não se articula com o argumento sujeito.
a. As cidades tem que haver mais segurança, devem vir o exercito para essas cidades.
b. Embora conquistada a liberdade da palavra, muitos abusam dela, usando-a para definir seu
pensamento como verdade absoluta.
c. O valor de dispersar uma doutrina deve estar firmado no diálogo e no fato de ser flexível em agir
com a diversidade de pensamentos.
d. A simplificação e a adaptação da ortografia de livros transformaram em um tema polêmico para
a sociedade brasileira. As ideias contraditórias são as seguintes: “O livro perde a identidade ao
ser simplificado” e “A estória tornou-se acessível aos jovens”. Ambas as idéias possuem suas
veracidades.
e. A meia-entrada, é um processo que procura beneficiar principalmente as pessoas menos
favorecidas.
f. Não obstante, é indiscutível um ato de violência contra um ser, muito menos pela sua vestimenta,
como mostra parte da pesquisa.

II Fronteiras sintáticas

É importante perceber quando uma estrutura argumental termina e a outra começa, e


reconhecer quando duas estruturas pertencem a um mesmo período, ou não. Geralmente, as
fronteiras entre as estruturas são marcadas por sinais de pontuação – vírgula, dois pontos, ponto-e-
vírgula (para organizar enumerações e ser utilizada, de forma facultativa, na articulação de
sentenças mais longas) e ponto.
Observe o uso dos sinais de pontuação marcando as fronteiras e intercalações entre as
estruturas argumentais nos períodos abaixo.
a. Maiores de 60 anos já contribuíram, a priori, com impostos e, principalmente, trabalho, e
merecem, sem exceção, alguns privilégios. Já existe, por exemplo, o passe livre no transporte
público para essas pessoas.
b. A exemplo das cotas, a meia-entrada trata diferentes de forma desigual. Como toda lei, exige
fiscalização para não haver prejuízo a nenhuma das partes.
c. A meia-entrada é garantida a todos os estudantes, sendo que eles devem apresentar a carteira
para poderem usufruir desse direito.
d. Você não precisa lutar pelos meus direitos; eu mesmo faço isso.
e. Aqueles que contestam a meia-entrada nos cinemas e teatros alegam que ela infla o preço dos
ingressos para os demais espectadores. E não lhes falta certa razão. Porém, isso não significa
que a meia-entrada precisa ser extinta: ela pode ser mais restrita, ou receber apoio por parte do
governo.
Exercício: Leia atentamente os exemplos acima, focalize os seus verbos e destaque a estrutura
argumental em torno deles, suprimindo os elementos não argumentais. Observe que a
supressão desses elementos provocará a eliminação de alguns sinais de pontuação.

Os problemas relacionados à pontuação que marca as fronteiras entre as estruturas argumentais


referem-se muitas vezes à não compreensão de que uma estrutura já está fechada e completa, e que, para
marcar seu fechamento, deve-se usar sinais como o ponto ou o ponto-e-vírgula. Observe abaixo o slogan de
propaganda de conhecido esmalte: a expressão intercalada uma das marcas de esmalte mais conhecidas do
Brasil, que interrompe a articulação entre o núcleo oferece e o argumento externo Colorama, não está
isolada entre vírgulas, o que atrapalha a associação entre sujeito e verbo.
Colorama, uma das marcas de esmalte mais conhecidas do Brasil oferece cores super inovadoras e
a mais alta tecnologia para suas unhas.

Observe agora que a vírgula está sendo usada incorretamente, para separar estruturas já
fechadas e fim de períodos.

a. A representação verídica de uma cidadania caminha com a escolha bem sucedida de candidatos
em eleições, após uma avaliação desse eleitor com a carreira pública do seu futuro representante,
saber em quem está investindo o voto é fundamental para uma concreta politização tanto dos
jovens como do resto da população.
b. Em virtude dos fatos mencionados, a população brasileira tem recebido respostas positivas se
tratando das reivindicações feitas, agora só nos resta esperar que o Brasil seja um país com olhos
para a população e não afrouxar o laço colocado em nossos representantes.

III Ordem dos elementos das frases

O conceito de ORDEM diz respeito à posição dos elementos constituintes da estrutura


argumental em relação ao seu núcleo, e também à posição dos elementos não argumentais presentes
nas frases. Os constituintes selecionados pelo núcleo e a ordem dessa seleção estão diretamente
relacionados à estrutura e aos significados que se deseja comunicar; o mesmo acontece em relação
aos elementos não argumentais.
Na linguagem cotidiana, o conhecimento sobre a ordem dos constituintes na estrutura
argumental é adquirido na prática comunicativa, já que nenhum falante da língua portuguesa
interpretaria a sentença “viu boneca a menina a”, pois compreendeu que a ordem desses elementos
na sua língua é “a menina viu a boneca”.
Entretanto, na escrita pode haver estruturas argumentais mais complexas, com inversão de
ordem e elementos intercalados; por isso, é importante reforçar, no estudo da estrutura do texto, a
importância da percepção dos elementos argumentais e não argumentais nas frases, para que a
pessoa possa adquirir autonomia para inverter os constituintes da sentença ou intercalar elementos
sempre que desejar, e sem causar problemas estruturais ou de significado ao texto.
A ordem canônica dos elementos das sentenças na língua portuguesa é SVO: SUJEITO–
VERBO – OBJETO.

Vejamos o exemplo abaixo.

João beijou Maria.


Note que, se invertermos a ordem, teremos uma frase com significado muito diferente:
Maria beijou João.
Uma inversão muito comum, e muito importante, é a que produz a voz passiva, que tem a
finalidade de trazer o argumento tema à posição de sujeito, para que lhe seja atribuída maior
importância no que se deseja comunicar:
O político não cumpriu as promessas - As promessas não foram cumpridas pelo político.

Já entendemos que, muitas vezes, os problemas de escrita e de compreensão das frases


relacionados à ordem SVO acontecem quando tendemos a interpretar, por exemplo, elementos que
estão à esquerda do verbo como sujeitos, quando eles não são.
Observe o caso abaixo:

Em um ambiente que oferece diversas maneiras de estímulos intelectuais Ø leva a criança a reter
dados e configura um grande estoque de elementos que definem tal experimentação.

Analisando o período acima, observamos que o verbo levar, que nesse caso precisa
selecionar um sujeito antes e um objeto depois, tem na posição de sujeito um adjunto adverbial de
lugar. Numa leitura rápida, pode-se achar que o período não tem problemas por haver um elemento
na posição de sujeito, mas uma avaliação mais detalhada revela que a posição do sujeito está vazia
(daí o Ø). Esse e outros problemas de ordem levam a questões relacionadas à presença e pertinência
entre os constituintes da estrutura argumental, que já estudamos.
Em frases que seguem a ordem SVO sem elementos intercaladores entre esses constituintes
canônicos, não se empregam sinais de pontuação.
Em relação a essa regra, um problema de escrita bastante frequente é a presença de
marcadores como a vírgula separando os constituintes canônicos da estrutura argumental, como por
exemplo a vírgula entre o sujeito e o verbo, que não é necessária nem quando o sujeito é mais
extenso.
a. O problema, é que o uso da vírgula tem propósito sintático.
b. A empresária e sua filha mais nova, estiveram presentes à inauguração do cinema.
c. O menino ruivo que perdeu sua bicicleta ontem, não se consolou com uma entrada extra no
parque.
Os elementos não-argumentais, quando se posicionam após a estrutura argumental, não vêm
precedidos de vírgula:
a. João comprou uma maçã para Maria na feira.
b. João não veio hoje.
c. Os convidados saíram da festa tristemente.
d. O jogo foi adiado devido à chuva.

Mas, quando esses elementos interferem na ordem canônica SVO da estrutura argumental,
essa interferência é normalmente marcada com vírgula. Observe os termos interferentes em negrito:
a. O deputado, hoje,fez importantes declarações à imprensa.
b. Para a exposição, nós precisamos, além da escolha de um bom artista, da organização do
curador.
c. Veja, André, as fotografias que tiramos da geleira.
d. Até a semana passada, ninguém tinha acertado na megasena.
e. Infelizmente, não vencemos o debate com nossos argumentos.

EXERCÍCIOS

I Atividades de reconhecimento do aspecto gramatical discutido

1. Identifique a estrutura argumental projetada em cada sentença: o núcleo, que já está


sublinhado, o argumento externo (se houver) e os argumentos internos (se houver).
Assinale os seus papeis temáticos. Lembre-se de que nem todos os constituintes dos
períodos são elementos argumentais.

a) O estudo é um fator de mobilidade social.


Núcleo:____________________________________________________________________
Argumento externo: ___________________________________________________________
Argumento(s) interno (s): _______________________________________________________

b) Milhões de pessoas foram às ruas para protestar contra tudo que está aí.
Núcleo:_____________________________________________________________________
Argumento externo: ___________________________________________________________
Argumento(s) interno (s): _______________________________________________________
a) Alguns Estados tentam interferir em atividades que não lhes competem, como criação dos filhos
de seus cidadãos, suas relações afetivas e até suas escolhas políticas.
Núcleo:______________________________________________________________________
Argumento externo: ___________________________________________________________
Argumento(s) interno (s): _______________________________________________________

b) Em relação a idosos e estudantes, são outros os argumentos.


Núcleo:_________________________________________________________________

Argumento externo: ___________________________________________________________


Argumento(s) interno (s): _______________________________________________________

c) Assim como o povo, os políticos também deixaram de lado a letargia.


Núcleo:_____________________________________________________________________
Argumento externo: ___________________________________________________________
Argumento(s) interno (s): _______________________________________________________

d) Vemos que o Rio+20 teve um impacto ínfimo na discussão de temas importantíssimos.


Núcleo:_____________________________________________________________________
Argumento externo: ___________________________________________________________
Argumento(s) interno (s): _______________________________________________________

e) À juventude pobre, lhe é negado o acesso a direitos fundamentais.


Núcleo:_____________________________________________________________________
Argumento externo: ___________________________________________________________
Argumento(s) interno (s): _______________________________________________________

f) Diante disso tudo, é o caso de se perguntar: será que o gigante, “deitado eternamente em berço
esplêndido”, acordou?
Núcleo:_____________________________________________________________________
Argumento externo: ___________________________________________________________
Argumento(s) interno (s): _______________________________________________________

g) São muitas as histórias de pessoas que alcançam hoje posição profissional elevada devido à
educação.
Núcleo:_____________________________________________________________________
Argumento externo: ___________________________________________________________
Argumento(s) interno (s): _______________________________________________________

h) A meia-entrada é um mecanismo polêmico que concede aos estudantes e idosos desconto na


compra de ingressos para eventos esportivos e culturais.
Núcleo:_____________________________________________________________________
Argumento externo: ___________________________________________________________
Argumento(s) interno (s): _______________________________________________________

i) Os caminhos que cada indivíduo delimita ao longo de sua trajetória terão implicação direta na
sua vida pessoal e profissional.
Núcleo:_____________________________________________________________________
Argumento externo: ___________________________________________________________
Argumento(s) interno (s): _______________________________________________________
j) Um excelente médico, advogado, padeiro ou qualquer outro profissional será bem sucedido se
fizer aquilo que lhe traga satisfação pessoal.
Núcleo:_____________________________________________________________________
Argumento externo: ___________________________________________________________
Argumento(s) interno (s): _______________________________________________________

k) É consenso que os eventos esportivos a serem realizados aqui no Brasil nessa década são
altamente lucrativos e conferem ao país uma visibilidade sempre desejada no cenário
internacional.
Núcleo:_____________________________________________________________________
Argumento externo: ___________________________________________________________
Argumento(s) interno (s): _______________________________________________________

l) Portanto, tanto no âmbito familiar quanto no governamental, as autoridades responsáveis devem


atribuir a devida importância aos nossos jovens, proporcionando assimuma melhor qualidade de
vida a todos.
Núcleo:______________________________________________________________________
Argumento externo: ___________________________________________________________
Argumento(s) interno (s): _______________________________________________________

m) De acordo com a legislação brasileira, são penalmente inimputáveis os menores de dezoito anos.
Devido a esse fato, os jovens passam a ser explorados por maiores, que os utilizam na linha de
frente do crime.
Núcleo:______________________________________________________________________
Argumento externo: ___________________________________________________________
Argumento(s) interno (s): _______________________________________________________

II Atividades de comparação entre estruturas gramaticais bem e mal formadas

1) Em cada grupo de construções a seguir, um enunciado está corretamente escrito, e dois


apresentam problemas estruturais e/ou de pontuação. Sinalize o período sem problemas,
justificando sua escolha com as informações oferecidas sobre a estrutura argumental,
tecendo considerações também sobre os períodos com problemas: descreva esses problemas
usando os termos relacionados aos parâmetros notacionais de organização da estrutura
argumentai. Aponte também, se houver, os eventuais problemas de coesão lexical dos
períodos.

Grupo 1
( )Infelizmente o nosso Brasil é consumado de preconceitos, ignorância e violência.
( )Infelizmente o nosso Brasil é consumido por preconceitos, ignorância e violência.
( )Infelizmente o nosso Brasil é consumido de preconceitos, ignorância e violência.

Grupo 2
( ) O dinheiro que ela vai conseguir pelo leilão, após o ato sexual ser consumado, foi bem
gratificante, com este dinheiro vai poder pagar um faculdade, comprar uma casa e se manter
financeiramente por um bom tempo.
( ) O dinheiro que ela vai conseguir pelo leilão, após o ato sexual ser consumado, foi bem
gratificante; com esse dinheiro, ela vai poder pagar um faculdade, comprar uma casa e se manter
financeiramente por um bom tempo.
( ) O dinheiro que ela vai conseguir pelo leilão após o ato sexual ser consumado, foi bem
gratificante, com esse dinheiro ela vai poder pagar um faculdade, comprar uma casa, e se manter
financeiramente por um bom tempo.

Grupo 3
( ) As pessoas dizem que mulheres que usam roupas que aparecem parte do corpo merecem ser
abusadas.
( ) As pessoas dizem que mulheres que usam roupas que aparece parte do corpo merecem ser
abusadas.
( ) As pessoas dizem que mulheres que usam roupas que mostram parte do corpo merecem ser
abusadas.

Grupo 4
( ) A entrada de alunos menos favorecidos nas universidades não isenta de responsabilidades o
pobre ensino que tiveram; não é assim que se resolve o problema da má qualidade do ensino básico.
( ) A entrada de alunos menos favorecidos nas universidades não ausenta de responsabilidades o
pobre ensino que tiveram, não é assim que se resolve o problema.
( ) A entrada de alunos menos favorecidos nas universidades não ausenta o pobre ensino que
tiveram, não é assim que se resolve o problema da má qualidade do ensino básico.

Grupo 5
( ) Pois o Brasil é um país democrático ao qual todo mundo tem sua opinião e deve ser respeitada
sem ser acusado de discriminação.
( ) Pois o Brasil é um país democrático onde todo mundo tem sua opinião, e ela deve ser respeitada
sem ser acusado de discriminação.
( ) Pois o Brasil é um país democrático, onde todos temos nossa opinião, e ela deve ser respeitada,
sem sermos acusados de discriminação.

Grupo 6
( ) O problema é com aquelas pessoas que realmente não querem estudar.Elas correm atrás de
emprego e às vezes até conseguem um trabalhinho aqui e outro ali, porém são temporários e são
mal remunerados.
( ) O problema é com aquelas pessoas, que realmente não querem estudar.Elas correm atrás de
emprego e às vezes até conseguem um trabalhinho aqui e outro ali. Porém são temporários e não
são bem remunerados.
( ) O problema é com aquelas pessoas que realmente não querem estudar.Elas correm atrás de
emprego e às vezes até conseguem um trabalhinho aqui e outro ali, porém é temporário e mal
remunerado.

Grupo 7
( ) Ocupamos o primeiro lugar no uso do crack e o segundo no de cocaína, o que evidencia um
problema preocupante e relevante.
( ) Dominamos o primeiro lugar no uso do crack e o segundo referente à cocaína, evidenciando
uma colocação preocupante e relevante.
( ) Dominamos o primeiro lugar no uso do crack e o segundo no de cocaína. O que evidencia um
problema preocupante e irrelevante.
Grupo 8
( ) As opções para prefeito são impostas para o povo de uma forma muito clara: o prefeito que tem
mais chance de ser eleito é o candidato que tem mais tempo na TV, dessa forma a população é
iludida e orientada a votar em um prefeito que é tido como o mais cotado.
( ) As opções para prefeito são impostas para o povo de uma forma muito clara na qual o prefeito
que tem mais chance de ser eleito é o candidato que tem mais tempo na TV, desta forma eles estão
impondo ainda mais a população a votar no prefeito em que a maioria vai votar.
( ) As opções para prefeito são impostas para o povo de uma forma muito clara: o prefeito que tem
mais chance de ser eleito é o candidato que tem mais tempo na TV. Dessa forma, a mídia impõe
ainda mais a população a votar no prefeito em que a maioria vai votar.

Grupo 9
( ) A utilização de ratos de laboratório é tradicional no meio científico, por ser de fácil reprodução,
possuir bom tempo de vida entre gerações, e possuir algumas semelhanças morfológicas à
morfologia humana, fazendo-os viáveis para a experimentação.
( ) A utilização de ratos de laboratório é tradicional no meio científico, por serem de fácil
reprodução, possuírem bom tempo de vida entre gerações, e possuírem algumas semelhanças
morfológicas à morfologia humana, fazendo-os viáveis para a experimentação.
( ) A utilização de ratos de laboratório é tradicional no meio científico, por eles serem de fácil
reprodução, possuírem bom tempo de vida entre gerações e serem semelhantes à morfologia
humana, o que os faz viáveis para a experimentação.

Grupo 10
( ) Dizem que, com as cotas para as universidades, o governo tira a oportunidade de pessoas
realmente capazes, mas essa porcentagem escolheria apenas os que conseguiram absorver o
máximo de conhecimento que lhe são destinados.
( ) Dizem que, com as cotas para as universidades, o governo tira a oportunidade de pessoas
realmente capazes, mas essa porcentagem de alunos cotistas seria composta apenas dos que
conseguiram absorver o máximo de conhecimento que lhe foi destinado.
( ) Dizem que, com as cotas para as universidades, o governo tira a oportunidade de pessoas
realmente capazes, mas essa porcentagem escolheria apenas os que conseguiram absorver o
máximo de conhecimento que lhes foi destinado.

Grupo 11
( ) Entre 2004 a 2010, o direito humano tentou criar uma lei que legalizava o aborto e o casamento
gay. Entretanto não foi aceita pelos setores conservadores do país como: A igreja católica e a
protestante. Mas é inevitável que em um futuro próximo o casamento homossexual seja aceito no
Brasil.
( ) Entre 2004 a 2010, os grupos de direitos humanos tentaram criar uma lei que legalizava o aborto
e o casamento gay. Entretanto não foi aceita pelos setores conservadores do país como a igreja
católica e a protestante. Mas é inevitável que em um futuro próximo o casamento homossexual seja
aceito no Brasil.
( ) Entre 2004 a 2010, os grupos de direitos humanos tentaram propor uma lei que legalizava o
aborto e o casamento gay, a qual, entretanto, não foi aceita pelos setores conservadores do país,
como as igrejas católica e a protestante. Mas é inevitável que, em um futuro próximo, o casamento
homossexual seja aceito no Brasil.

Grupo 12
( ) Há pouco tempo surgiram novas ideias de formas de utilidades de energia para diminuir o
índice de malefícios ao meio ambiente, ao começarmos a usar o tipo de energia nuclear
gradativamente iremos ajudar nessa questão que não só envolve a nossa população como a todo o
planeta, embora saibamos que há grandes riscos de acidentes futuros, mas vale salientar de seus
benéficos acontecimentos.
( ) Há pouco tempo surgiram novas ideias e utilidades de energia para diminuir o índice de
malefícios ao meio ambiente. Ao começarmos a usar o tipo de energia nuclear, gradativamente
iremos ajudar nessa questão que não só envolve a nossa população, mas também a todo o planeta.
Embora saibamos que há grandes riscos de acidentes futuros, salientar os seus benéficos
acontecimentos.
( ) Há pouco tempo surgiram novas ideias e utilidades de energia para diminuir o índice de
malefícios ao meio ambiente. Ao começarmos a usar o tipo de energia nuclear gradativamente,
iremos ajudar nessa questão que não só envolve a nossa população mas a todo o planeta. Embora
saibamos que há grandes riscos de acidentes futuros, vale salientar os seus benefícios.

2) Os enunciados abaixo contêm estruturas argumentais com núcleos verbais no gerúndio,


mas alguns deles apresentam o problema da incompletude associativa – seus argumentos
externos estão ausentes. Tendo isso em mente, faça o que se pede:

a) Identifique e corrija os enunciados com problemas no uso do gerúndio.


b) Identifique e corrija outros eventuais problemas estruturais dos enunciados.
c) Reconheça os argumentos externos dos verbos no gerúndio dos enunciados sem
problemas.

a) A se pensar sobre a questão relativa ao uso de animais em pesquisas, pode-se afirmar que exista
uma relação de proximidade para com os assuntos relacionados aos maus-tratos de animais e o
sentimento humano, causando assim um desconforto a uma parte da sociedade que busca a
proteção dos mesmos.
b) Quando eu cursava o ensino fundamental, uma professora de literatura indicou "O tempo e o
Vento, de Érico Veríssimo, como leitura obrigatória para a turma. Leiga no mundo literário,
odiei profundamente o fato de não entender sequer uma palavra, parando em cada página para
consultar o dicionário, causando desinteresse e desconforto a leitura.
c) As escolas, em parte, podem criar artigos educacionais para reflexões dos acontecimentos
antecedentes e posteriores a Copa. Aproveitando para educar pedagogicamente uma mente
estudantil mas sociológica para próximas gerações.
d) Essa facilidade, porém, pode ser prejudicial, já que, em geral, indivíduos que optam por esses
meios de obtenção de crédito não possuem uma saúde financeira boa, aumentando assim o
número de dívidas.
e) A Aids surgiu nos anos 70, na África, porém, até o início dos anos noventa não era um assunto
muito divulgado na mídia, fazendo com que a falta de informação facilitasse o contágio das
pessoas pelo HIV.
f) É necessário que aconteça um diálogo entre as classes dominantes e as classes que visam a
integração na sociedade, para que se cumpra a Constituição, e consequentemente garantindo o
direito de ir e vir de cada um.
g) O cidadão e a milícia têm estado em contínuos confrontos devido ao excesso de disciplina por
parte da polícia, gerando inquietação da população.
h) É preciso completar a lacuna que impede que o clássico caia em gosto popular. Para isso, é
necessário que se tornem acessíveis os livros, criando-se pequenas bibliotecas em lugares
populares e públicos.
i) Um indivíduo que não se submete passivamente a um modelo que lhe é sugerido, mas que o
analisa e o critica, é certamente capaz de decidir o que é realmente necessário e o que não o é,
podendo seguramente selecionar o que ele deve e o que pode comprar.
j) As lojas oferecem longos prazos de pagamento, suaves parcelas em várias vezes, grandes
descontos promocionais, fazendo com que o consumidor se ludibrie, aja no impulso e compre
mais do que pode, fique endividado e atrapalhe o orçamento familiar.
k) Esses conflitos chamaram a atenção global e a mídia, principal fornecedora de informações,
defendia sua ideia de que manifestar é um direito, porém vândalos estavam se aproveitando da
situação para ir às ruas fazer violência e assim orientando a população que não fosse às ruas por
conta do perigo em que se encontrava.
l) Por outro lado, as regras gramaticais podem parecer difíceis e cheias de detalhes, mas
possibilitam as pessoas a se expressarem com maior exatidão e clareza, evitando futuros
transtornos. Transmitem exatamente o que queremos dizer, possibilitando desse modo uma
melhor comunicação.
m) Nossas leis são brandas demais, os motoristas são sem educação no trânsito, no fundo eles sabem
que estão errados ao cometer uma imprudência. O que falta é uma pequena ajuda capaz de faze-
lo entender que a vida do ser humano é mais importante que seus prazeres. Isso só acontece
infelizmente quando o cidadão que comete a infração é punido rigorosamente fazendo-o a pensar
primeiro, antes de agir.

3) Os enunciados abaixo contêm elipses. Identifique-as, sinalizando se se trata de casos de


coesão lexical, e no caso estariam corretas, ou de ausência de algum referente e/ou
constituinte de estrutura argumental, e no caso estariam incorretas. Corrija os enunciados
com problemas.

a) As biografias são obras comuns nas bibliotecas de todo o mundo. Entretanto muitas não-
autorizada pela figura biografada.
b) Bom acredito que proibir as biografias não autorizadas é simplesmente um ato hipócrita, pois,
não querem que seja publicado fatos e/ou acontecidos de sua vida pessoal.
c) Optar pelas bicicletas é sempre uma boa opção, pois além de ser um ótimo exercício aeróbico, o
ciclista economizaria bastante no tempo no trânsito caótico das capitais.
d) Mesmo com tudo que o homem destruiu até hoje, ainda há muitos lugares que a natureza resiste
à poluição e ao homem, e com isso mostra que a natureza não é tão fraca, e consegue superar a
poluição e aos maus tratos dos homens.
e) Os Estados Unidos são os responsáveis pela maior porcentagem de gases estufa na atmosfera
mundial, todavia recusam-se a assinar o acordo, justificando que este prejudicaria o
desenvolvimento industrial e a economia do país.
f) Desde o começo na pré-história quando o homem fixou residência, fez plantações e criações de
animais. Ele começou a interferir e degradar a natureza, nada em comparação a revolução
industrial que usou combustíveis fósseis e outros resíduos que encheram o mundo de poluentes,
que destroem a natureza.
g) Se fosse a minha pessoa eu jamais deixaria toda minha fortuna para um cão, mesmo se me
estimasse muito. Eu poderia deixar uma quantia em dinheiro para que cuidasse dele em minha
ausencia, e os demais eu daria para um orfanato, ou algum local que precisa muito de verba para
ser dirigido.
h) Com o aumento das cidades, fez com que o setor imobiliário crescesse, tanto que alguns anos
átras, os engenheiros civis e arquitetos não era tão valorizados como hoje, isso acontece por
causa do desenvolvimento econômico e principalmente com a aplicação do crédito imobiliário.
i) Um dos exemplos mais expressivos é a utilização do cinto de segurança; se hoje é um hábito
para muitos motoristas paulistanos, foi, na verdade, produto de uma intensa fiscalização, que
visava à aplicação de multas e marcação de pontuações na carteira de habilitação dos infratores.
j) No aconchego de seu lar, sentado, bem acomodado, o homem relaciona-se com quem quiser, da
maneira que acha adequada. E nem precisa mostrar o rosto, falar o próprio nome, dizer onde
mora. Parece incrível, mas este tipo de relacionamento "as escuras", não é mero modismo;
mostra muito mais uma tendência que veio para ficar do que mero vicio de usuários da Internet.
k) Sabe-se, ainda, que o aquecimento da Terra é um fato real e incontestável. Infelizmente não se
trata de distorção com a finalidade de criar um clima de fim dos tempos. Equivocam-se,
portanto, aqueles que atribuem demasiado pessimismo aos cientistas. Pensando desse modo,
alienam-se e deixam de fazer a parte que cabe a cada cidadão na grande tarefa coletiva de
preservação do ambiente.
l) No fundo possuir o português como idioma oficial, não dificulta a comunicação, apenas não
possui a facilidade a que estamos acostumados diariamente com o avanço da tecnologia, o que
necessita um desprendimento maior para conhecê-la como se deve, através de estudo, maior
tempo e intensidade de leitura.
m) A língua portuguesa possui uma grande variedade de normas e regras que (teoricamente) devem
ser obedecidas em todas as modalidades de comunicação. Porém, é inevitável o surgimento de
neologismos, abreviações, estrangeirismos, enfim, uma grande variedade de recursos que
priorizam a oralidade e o cotidiano ao invés da norma culta. É um processo natural, mas
devemos evitar extremismos.

III Atividades de correção de construções gramaticais mal formadas

1. Identifique o(s) parâmetro(s) estrutural(is) relacionado(s) ao problema de estrutura


argumental em cada uma das frases abaixo. Corrija-as, quando possível.

a) Os grandes ensinamentos vieram de pessoas que inovaram e descobriram coisas por causa de
sua astúcia, imaginamo-nos hoje sem esses conhecimentos de causa, exercido por essas pessoas.
Parâmetro:__________________________________________________________
Correção: ___________________________________________________________

b) A utilização de animais em laboratórios é um tema que diverge muito entre a opinião popular.
Parâmetro:__________________________________________________________
Correção: ___________________________________________________________
c) Muito tem falado do uso de bicicletas como meio de mobilidade urbana, em grandes
cidades. Alem do benefício de não pega transito, é a saúde.
Parâmetro:__________________________________________________________
Correção: ___________________________________________________________

d) É preciso tomar devidas providências quanto a isso, pois um país grande como esse não pode
pensar pequeno assim, trazer outras reportagens que abram a mente das pessoas, que as façam
refletirem sobre essa pesquisa, quem sabe irá mudar a opinião de alguns, campanhas, palestras,
aulas explicativas sobre o assunto tem que ser postas em práticas, para quem sabe uma
sociedade melhor.
Parâmetro:__________________________________________________________
Correção: ___________________________________________________________

e) A cultura machista veio sendo proferida e até os dias de hoje ainda há dúvida sobre: Se o
estupro é um crime, quem é o culpado?
Parâmetro:__________________________________________________________
Correção: ___________________________________________________________

f) Não podemos esquecer que a propaganda eleitoral "gratuita" é na verdade paga


pelos contribuintes, que contribuem para ter mais educação e saúde no país onde vivem, mas, no
lugar disso, são investidos em políticos, muitas vezes corruptos, que irão afastar cada vez mais
esses desejos da população.
Parâmetro:__________________________________________________________
Correção: ___________________________________________________________

g) Com o passar do tempo, tal prática veio sendo cada vez mais aderida por diversos povos,
chegando a atingir um nível assustador quando se refere à violência acometida à crianças e
adolescentes.
Parâmetro:__________________________________________________________
Correção: ___________________________________________________________

h) As manifestações existentes dos questionamentos à recursos financeiros, para estruturação da


Copa e indagações sobre gastos desnecessários, também pode-se perpetuar como legados
deixados por esse evento.
Parâmetro:__________________________________________________________
Correção: ___________________________________________________________

i) Essas pessoas saem de suas moradias sem segurança, dinheiro, e que dirá garantia de outra
moradia. Muitas vezes fazendo manifestações que geram conflito com policiais.
Parâmetro:__________________________________________________________
Correção: ___________________________________________________________

j) Se não houvesse as manifestações, não haveriam opiniões e nosso país é "democrático", e temos
liberdade de expressão. No entanto, como forma de mostrar que a população está de certa forma
se intrometendo nas decisões tomadas e que não irão deixar que isso aconteça. São mandados os
polícias, policiais estes que por sua vez apenas cumprem uma determinada ordem.
Parâmetro:__________________________________________________________
Correção: ___________________________________________________________
k) No final do dia, em casa, ao ligarmos a TV, acessarmos a internet ou escutarmos o rádio,
deparamo-nos com reportagens e situações que tornaram-se cotidianas relacionadas ao racismo.
Parâmetro:__________________________________________________________
Correção: ___________________________________________________________

l) Hoje em dia parece que virou moda cometer crimes pelo amor alheio, uma sensação de poder e
até mesmo de moda dada pela mídia; aonde neste "mundo" somos todos uns objetos de uso.
Famílias inteiras se degradando pela incapacidade do amor próprio.
Parâmetro:_________________________________________________________
Correção: _________________________________________________________

m) A transferência de responsabilidade não contribui para o crescimento do aluno. Os professores


com medo de processos pouco priorizam a excelência do ensino e acabam não estimulando a
criança a melhorar. Com essa tentativa forçada dos pais de melhorar a alta estima do filho e
eximir o seu lado promove uma serie de problemas que vai repercutir no futuro.
Parâmetro:_________________________________________________________
Correção: _________________________________________________________

2) Identifique e corrija os problemas de organização sintática relacionados à estrutura


argumental nos períodos abaixo. Empregue para isso os conhecimentos relacionados à
estrutura argumental: presença dos constituintes e pertinência entre eles, ordem dos
elementos nas frases, fronteiras sintáticas. Outros problemas estruturais que já foram
tratados na unidade um também podem ser identificados; discuta-os e busque corrigi-los,
justificando sua correção.

a) Há muito tempo o Brasil vem diluindo suas culturas com outras.


b) A educação para jovens e adultos é a oportunidade de reescrever a própria história.
c) Para muitas pessoas, quando se deparam na sua TV com o horário eleitoral gratuito isso soa um
ar de insatisfação.
d) O Brasil será alvo de muita atenção internacional que, observarão e aprenderão sobre a cultura e
culinária do país.
e) Os animais de estimação não ocupam salas, mesas, quartos por vontade própria, são levados por
pessoas que acreditam estão fazendo bem a eles, mas esquecem que esta é uma troca.
f) Conciliar a instrução da norma culta com o uso das variantes linguísticas pode viabilizar os
preconceitos linguísticos.
g) É necessária a pressão dos brasileiros contra o governo, mobilizando-se com greves e protestos,
em prol da reforma no código penal, alterando a maioridade para os dezesseis anos.
h) A sociedade moderna continua a dar valor à beleza, porém o padrão é obtido através da prática
de atividade física, com isso, ganham saúde e uma aparência considerada bela, devido ao
desenvolvimento muscular.
i) Os jovens são o futuro do país, e o governo poderia orientar mais os policiais para não
generalizarem todos os manifestantes e evitarem a agressão, para impedir que esses transtornos
voltem a acontecer no futuro.
j) Estamos presenciando algo quase que extraordinário atualmente no falar de nossa gente,
inclusive pela globalização que é marca na economia; desta forma responde pelo grande número
de palavras e expressões que se inserem em nosso idioma.
k) Por outro lado temos também que ver que temos países, como o Brasil, Etiópia, que existem
áreas com quase inexistência da tecnologia e a miséria toma conta destes lugares que com isso
prejudicam o desenvolvimento causando enormes diferenças entre os povos.
l) O governo precisa urgentemente reverter esse quadro, porém sabemos que isso não acontece tão
rápido, pois envolve várias questões sociais, econômicas, financeiras. Entretanto, tem que criar
mecanismos, iniciar processos para o combate à escassez de habitações; melhora da
remuneração e da formação de professores entre outras prioridades existentes.
m) Um casal de adultos tem uma renda baixa, e por não serem estudantes eles pagam mais do que
um estudante de classe média alta para ir ao cinema. Além disso fazem com que as pessoas que
trabalhem em cinemas, museus, peças de teatro ganhem menos do que outros tipos de comércio
que não optam em dar desconto e também faz com as pessoas que não desfrutem desse
benefício acabe pagando por quem têm o desconto.

3) Reconheça e corrija os problemas de pontuação nos períodos abaixo. Comente e corrija


outros problemas que esses enunciados podem apresentar.

a) Há quem diga que o álcool é o fator que mais provoca mortes no trânsito porém, esquecem-se
do celular e de outros tipos de distrações.
b) Na cidade de São Paulo ativistas invadiram um laboratório para soltar alguns cães que
supostamente estariam sofrendo maus tratos, no meio da confusão entraram os Black Blocs. O
que deu início a depredação do prédio.
c) O Brasil é um dos países mais diversificados que existem quando se trata da composição da sua
população, tamanha miscigenação de etnias, culturas e hábitos, certamente se refletiria na linguagem
usada por seus habitantes.
d) O Brasil sofre com grandes ondas de violências, principalmente nas grandes capitais. Sendo a
maioria dos crimes praticados por jovens menores de idade, tendo a consciência da fragilidade da lei, que
não os pune.
e) Logo percebemos que por mais pura que seja a intenção a violência destrói qualquer tipo de
soluções para o problema, pois nada foi resolvido, o que deve acontecer na verdade é a conversação de
ambas as partes para que se chegue a um acordo.
f) O número de estudantes negros em universidades públicas brasileiras é pequeno. Mas existem
programas sociais, como o sistema de cotas para tentar diminuir essa diferença.
g) Chávez é descrito como um homem de infância humilde, Evo Morales da Bolívia descendente
de índios, no Brasil destaca além da primeira mulher na história do país a ocupar o cargo de
presidente o fato de o presidente anterior ser um sindicalista e ter sido metalúrgico.
h) Atualmente está sendo publicada em vários sites notícia sobre o clima que está em constante
mudança em várias cidades do Brasil, sendo que há 10 anos o clima era controlado sendo todo
nas suas correspondentes datas e era uma alegria do brasileiro saber quando estava chegando o
outono, o inverno, mas hoje está tudo descontrolado, está um conflito entre os climas.
i) Cabe à escola mostrar aos alunos as diferenças no uso da língua e desmentir a ideia de que
existe uma forma mais correta de usá-la. Substituindo-apela afirmação da existência da variante
mais aceita em determinadas situações. Alertando-os para os possíveis preconceitos que eles
podem vir a sofrer caso fujam do convencionado socialmente.
j) Ao examinar alguns dos motivos desses protestos como a PEC 37, certifica-se que pelo menos
62% da corrupção dentro das câmaras municipais diminuirá com a formulação da lei que filtra
os políticos com ficha suja do senado. Além da lei que reduz de vinte a trinta e cinco centavos
do dispêndio com os ônibus coletivos.
k) O problema antes da implementação da lei seca eram as mortes e acidentes no trânsito, depois
de criada este número diminuiu significantemente. É eficaz em alguns casos, mas não resolve
tudo pois no meio de todas as qualidades existem as falhas das próprias autoridades que
praticam. Se fosse bem planejada e praticada, a sociedade estaria melhor resolvida neste sentido.
l) A liberdade de expressão é algo que vem sendo conquistado há várias gerações, poder dizer o
que se pensa sem se preocupar com o que vão pensar, ou com o que isso me trará como
consequência, é algo perigoso pois acaba por ser vítima das opiniões alheias, e de julgamentos
de quem está a observar seus atos, isso ocorre todos os dias, milhares de vezes nas redes sociais
e em meios de comunicação, já virou rotina e costume dizer no que está pensando e qual a
opinião sobre determinados assuntos, porém a questão é o modo de dizer e o assunto a ser
discutido, pois nem todos estão dispostos a compartilhar, aceitar e seguir seus ideais.
m) São muitas previsões que o homem já fez sobre o fim do mundo durante a história recente da
humanidade e que, na realidade, algumas foram dadas como certezas, no ano 90, foi a vez de
São Clemente prever o apocalipse, mais tarde, por volta do ano 400, pelo bispo de poitiers, no
ano 1000, foi a vez de cristãos europeus que, segundo profecias, o mundo acabaria no primeiro
dia daquele ano, como não aconteceu passaram a acreditar que seria em 1033, milésimo
aniversário de cristo que viria nessa data, entre essas e tantas outras datas proféticas.

IV Atividades de construção de períodos, parágrafos e textos

1. Troque de posição os termos destacados nas frases intercalando-os dentro da sua estrutura
argumental. Esteja atento à pontuação necessária. Descreva as suas ações utilizando os
conhecimentos relacionados à estrutura argumental.

a) A maioridade penal existe na grande maioria dos países para garantir que o Estado zele por todas
as crianças e jovens, independente de classe social.
b) Quando juntos, Família, sociedade e Estado são capazes de vencer qualquer batalha.
c) Em meio a tantos problemas sociais, o que mais tem afetado a nossa população é a crise hídrica.
d) Porém, nenhuma dessas medidas surtirá o efeito desejado se não contarmos com um aliado
muito importante: a Educação.
e) Aliadas ao apoio familiar e à uma educação de qualidade, essas medidas são um bom começo
para resolver a questão da criminalidade infantil no nosso país.
f) Apesar da boa intenção, criar versões simplificadas de obras clássicas não é a melhor forma de
incentivar sua leitura. Uma obra literária é definida pelo estilo do autor.
g) Após ser detido por diversas vezes e fugir tantas outras, o rapaz foi visto como um caso
“irrecuperável”, até o dia em que foi adotado, recebeu carinho e atenção, alfabetizou-se e teve a
oportunidade de concluir seus estudos.
h) Assim, o governo ofereceria alternativas que reduzissem a exposição do jovem no ambiente de
criminalidade, possibilitando ao jovem não só estudar, mas também fazer aquilo de que gosta,
como praticar esportes.
i) Diante de todas as variações da língua, a eleição de uma língua-modelo representa a redução
das desigualdades interpessoais, uma vez que a fala denuncia padrão socioeconômico, nível
intelectual, naturalidade. Nisso se aplica a frase de Franz Kafka: “A única coisa que temos de
respeitar é a língua,porque ela nos une”.
j) Desde 1500, fomos colonizados com um "espirito de abundância", acreditando que certos
elementos poderiam ser eternos, e assim acabamos com eles. Como exemplo, podemos tomar o
bioma Mata Atlântica, um precioso bem brasileiro que hoje se reduz a 7% da sua cobertura
original.
k) Hostilizar uma pessoa por sua forma de falar é uma das atitudes mais preconceituosas que um ser
humano pode tomar, e qualquer tipo de preconceito deve ser combatido para que se alcance uma
sociedade mais justa e com oportunidades iguais para todos.
l) Na prática, votar nulo significa abster-se do direito de escolher um representante político em
uma eleição. Sendo assim, muitos defendem que esse não é um ato político válido, uma vez que
isso significaria deixar que os demais escolhessem um candidato; por outro lado, há quem diga
que não escolher um candidato constitui uma forma legítima e até decorosa de protesto, em
contraste com o que acontece nas manifestações no Brasil.
m) Não podemos mais nos permitir o uso desregrado da água. Economia é a palavra para sairmos
dessa crise, porém nem todas as pessoas pensam e agem dessa forma, há muitos daqueles que,
mesmo em meio a esse caos, se comportam como se estivesse tudo bem e nada estivesse
acontecendo.

2. Pontue corretamente os parágrafos abaixo.


a) As manifestações se tornaram comuns no atual cenário da sociedade brasileira são vários os
grupos que estão indo às ruas reivindicar e protestar os pontos reivindicados em sua maioria são
o mau gasto do dinheiro público e a péssima qualidade dos serviços prestados à população.
b) Outro fato comum a todas as regiões é a desvalorização da profissão policial ela é mal
remunerada e extremamente perigosa não atrai profissionais qualificados e algumas vezes
pessoas com objetivos escusos entram na corporação já com o intuito de se corromper.
c) A polícia em um estado democrático como é o caso do Brasil desempenha um papel muito
importante o controle social no qual busca manter a ordem pública e zelar pela propriedade
liberdade e segurança individual e coletiva todavia várias situações ocorridas nos últimos dias
incitam o questionamento essa corporação é sinônimo de segurança ou insegurança pública?
d) Com um sistema de saúde precário e uma rotina em que tempo livre é raridade grande parte dos
jovens optam pela automedicação sem dar atenção às causas da doença nem aos riscos de utilizar
drogas sem orientação profissional é o que mostra recente pesquisa do Instituto de Ciência
Tecnologia e Qualidade.
e) Pessoas de todo o mundo deram respostas rápidas ao ato racista contra o jogador brasileiro
Daniel Alves agredido simbolicamente por uma banana jogada no campo domingo na Espanha a
partir da reação do também jogador Neymar as redes sociais multiplicaram vídeos de
celebridades com bananas o humor se contrapôs a uma manifestação primitiva de discriminação.
f) Casos como esse se repetem mesmo em países que reconhecem a união civil entre pessoas do
mesmo sexo no Brasil por exemplo uma proposta de lei visa a definir o conceito de família
priorizando determinados grupos sociais e discriminando outros a proposta é de iniciativa de um
parlamentar religioso que ignorando a laicidade do Estado engendra propostas sob sua visão
religiosa.
g) Uma solução para resolver a entrada da erva no país é a fiscalização das fronteiras estaduais e
federais o uso de cães farejadores facilitaria o trabalho dos policiais nessa fiscalização outra
medida a ser tomada é o combate à droga em sua origem não simplesmente apreender as ervas
que estão sendo contrabandeadas mas sim descobrir de que local elas são provenientes e dar fim
a sua plantação.
h) Sucateamento da segurança pública aliada à desvalorização profissional é o quadro da realidade
brasileira mas só isso não explica o porquê da violência ser uma constante em nossa sociedade a
desigualdade a impunidade e principalmente a corrupção dos altos escalões do poder público
contribuem para a manutenção desse status quo.
i) No final do dia em casa ao ligarmos a TV acessarmos a internet ou escutarmos o rádio
deparamo-nos com reportagens e situações relacionadas ao racismo que se tornaram cotidianas
seja em uma partida de futebol do campeonato europeu no atendimento de uma pessoa "mal
vestida" em um restaurante na exclusão social de um aluno em sua classe diversas são as
situações de racismo quando vamos encarar isso como uma ferida social que merece cuidados?
j) As manifestações de junho do ano passado (2013) tiveram enorme importância no sentido de
relembrar o povo brasileiro do seu direito de ir às ruas e protestar contra suas insatisfações além
disso contribuíram ao expor para todas as esferas da sociedade a repressão e truculência policial
há muito praticadas nas favelas e periferias brasileiras essa tônica de ação policial manteve-se no
início deste ano na contenção dos "rolezinhos" e dos protestos anti-copa reacendendo o debate
sobre o papel e modo de atuação da Polícia Militar no trato com a sociedade civil.
k) Nesse contexto portanto os trotes mostram-se como práticas abusivas e destrutivas no meio
acadêmico a hierarquia imposta pelos veteranos dessas instituições advém de uma cultura
herdada de seus antecessores torna-se portanto imperativa a intervenção das universidades na
aplicação de políticas mais restritivas e rígidas em relação ao problema bem como a modificação
e adequação de leis que dificultam a punição dos opressores das instituições de ensino a
sociedade modernizou-se ao logo dos anos opressão não é avanço é retrocesso.
l) O estudo é um fator de mobilidade social são muitas as histórias de pessoas que alcançam hoje
posição profissional elevada devido à educação exemplo disso é o recém-eleito presidente do
Supremo Tribunal Federal Ministro Joaquim Barbosa que saindo de uma família humilde por
seus estudos e esforços pessoais alcançou o órgão de cúpula do judiciário brasileiro
demonstração direta de estudo e carreira bem sucedida.
m) Os diplomas conquistados trazem consigo a oportunidade de mudanças estas não mais
esperançosas mas reais e cotidianas a independência também é uma realização assim os novos
profissionais motivados conseguem desempenhar melhor suas funções estabelecidas é inegável
que o estudo é o sonhado caminho para se conseguir a realização profissional pois os méritos
próprios são encaminhados para uma realidade futura praticamente certa a presença da sorte
neste caso torna-se quase dispensável.
3. As duas redações abaixo apresentam problemas relacionados aos conteúdos das unidades
um e dois: coesão lexical e estrutura argumental. Reescreva-as corrigindo esses problemas.

Os verdadeiros Heróis
Crer em heróis é uma necessidade de todos os povos, para dar-lhes esperança e fé. Porém
alguns heróis são exagerados e as pessoas podem acabar não acreditando no herói ou pode cegar o
povo de uma realidade em que não existe, dando-lhes uma falsa impressão.
Alguns heróis foram criados para serem comercializados, muitas vezes passando uma
impressão errada para a população fazendo as pessoas acreditarem em coisas que antes não
acreditavam. Os heróis são,muitas vezes, pessoas inventadas, que não realmente existem. Deveriam
ser pessoas que realmente existiram, como um símbolo, como é o caso de Tiradentes que foi uma
pessoa que participou de um movimento,talvez ele não teve realmente muita importância neste
movimento,talvez ele tenha sido injustiçado, porém hoje ele é visto como um herói nacional que
lutou conta tirania que havia na época.
Ter heróis em mente da população é ótimo, porém todos deveriam ser como Tiradentes,
pessoas que realmente existiram, que sirva de exemplo para o povo e que ele realmente acredite em
seus heróis, e que não passe falsas esperanças.

A água, essencial para a vida


Hoje em dia, a escasses da água é o assunto mais comentado no mundo inteiro, e é algo
extremamente precioso e fundamental para todos nós como seres humanos. Afinal, a água é
essencial para a sobrevivencia na terra.
Desde a antiguidade ou melhor dizendo desde que sabemos por nossos conhecimentos que
existe vida na terra, sem a água os seres humanos não conseguiriam suprir suas
maiores necessidades como primeiramente a higiene, a econômia, agricultura onde era essencial no
enriquecimento do solo ou seja com um solo fértil as pessoas poderiam se manter e se sustentar,
mas tudo isso graças a água, nossa dádiva.
E hoje não é diferente, continuamos precisando da mesma forma dela e mesmo que pareça
um problema ambiental está mais envolvido uma questão social que envolve todos nós a buscarmos
uma solução, o futuro da nossa humanidade esta em nossas mãos.
Como é algo essencial para a vida, cabe ao estado garantir pois é um direito de todos nós
como cidadãos termos. Precisamos de uma forma conjunta buscarmos medidas que tome as
melhores soluções possíveis. Que não corrompa nossa história de vida mas que contribua para que
sempre tenhamos nossa maior dádiva que é a agua não em falta mas em abundância.