You are on page 1of 16

*m

São Gabriel D A COT DIANA

A REPUBLICA DE
WEIMAR
LIONEL RICHARD
l

N.Cham. 943.085 R512v.Pb
Autor: Richard, Lionel.
Titulo: A Republica de Weimar (1919-1933

267Í615 Ac. 30091
PUC Minas SG N° Pat 200S

Lionel Richard Coleção "A vida cotidiana" A República de Weimar (1919-1933) Paris no tempo do Rei Sol — Jacques Wilhelm A Itália no tempo âe Maquiavel — Paul Larívaille A República de Weimar (1919-1933) — Lionel Richard A sair: A Holanda no tempo de Rembrandt — Paul Zumthor Os cavaleiros da Távola Redonda — Michel Pastoureau O faroeste (1860-1890) — Claude Fohlen CoMFANiiuEks LETRAS ' cfccucoDOOVBO .

sobre "Rua de Berlim" (1931). Da unanimidade nacional à sua ruptura progressiva. — São Paulo : Companhia das Lentas z Círculo do Livro. Supremacia de Berlim. Capitulação e revolução.085 A miséria.Condições sociais . AUnanhs . Lianel. Tradução: Jônacas Batísta Neto Revisão de originais: Eliana Rocha Revisão de provas: Círculo do Livro Capa: Ettore Bottini. ISBN 85-7164-009-2 L. . Um marechal na legenda. 198B- (A vida cotidiana) Bibliografia. Uma fraque- Ia Republique de Weimar (1919-1933)" Copyright © 1983 Hachette za de nascença. Alemanha . SUMÁRIO di Catalogação na Publicação (CIF) Internacional (Câmara Brasileira do Livre. 2 4 6 8 1 09 7 5 3 1 89 91 92 90 88 . Alemanha i Vida intelectual. duas repúblicas. CAPÍTULO III de George Grosz (Companhia das Letras). Rua Tupi. Esmagamento da 1051 São Paulo. Brasil DATA:__ revolução. Eleições para uma assembleia consti- HfiiI SHinal: "La vie quotidienne au temps de tuinte. .Século 20 I. Efeitos psicológicos. Uma centralização. Cidades e por cortesia de Éditions Hachette campo. Alemanha .A. 522 BIBLIOTECA DA PUC/MINAS 01233 São Paulo. Impresso e encadernado pelo Círculo do Livro S. 33 REGISTRO: Caixa postal 7413 Uma revolução. Agência Iça Press (Círculo do Livro) Antigos espaços e fronteiras novas 61 Licença editorial Fronteiras novas. A RepJblica de Weimar. Composto pela Línoart Ltda. Editora Schwarcz Ltda.A. Escritores e artistas no banco das tes- ACERVO: j Edição integral temunhas. PREFÁCIO 9 Vida intelectual . 1918-1933 943. . 1919-19» / LioneL Richard. Um lugar histórico: Weimar. a fome. Exigências de democracia. Série CAPÍTVLO I índices para catálogo sistema l iço: Fim da guerra e fim do regime imperial 13 3. Braill) Richard.1918-193Í 2.Historia . Contradições difíceis de superar. Titulo. Á República de Weimar e seu nascimento difícil . II. SP CAPÍTVLO II SÃO GABRIEL Fonei 825-5286/825-6498 Círculo do Livro S. SP. Vasto movimento de oposi- ção à guerra.1918-1933 3.

Construções novas. Transformação Estabelecimentos de variedades. vestir-se 191 REFERÊNCIAS CRONOLÓGICAS 305 A moradia tradicional. Vestuá. O Movimento de Juventude. Força das ideias de direita. turas. ORIENTAÇÃO BIBLIOGRÁFICA 325 AUTOR E SUA OBRA . ANEXOS 273 CAPÍTULO Vil NOTAS 285 Alojar-se. Pesquisas audaciosas. Morte do Expressionismo e Nova Ob- tas. alimentar-se. reerguimento e retorno da crise 85 Lazeres e distrações 211 Desilusão e falta de confiança. Especulação e xenofobia. Uma distração de massa: aproveitadores. O anúncio do terror. A moda dos cabarés. Nos estabelecimentos secundários. rádio. uma multidão de clãs. Concertos... Dança moderna. Um de. Instituição de cursos para os que traba- lham. Uma reforma Em direção ao Terceiro Reích. semprego. excursões. representações teatrais. Univer- sidades de alto nível e conservacjoras.CAPÍTULO IV CAPÍTULO VIU Caos. Políticos ou religiosos.. Um movimento campo. lei- semprego único. CAPÍTULO V CAPÍTULO IX Associações para todos 119 Clima intelectual 239 Vários centros de atividade cultural.. A alimentação habitual. Juízes nada imparciais. Ritmos de jazz e americanização das distrações. REFERÊNCIAS BIOGRÁFICAS 319 rio tradicional e moda internacional. Crescimento do de. Efervescência chamado Nacional-Socíalista. o cinema. jetividade. Em direção a uma sociedade militarizada. Miséria de todos os tipos. Esforços por uma nova pedagogia. Vítimas e tas. Socialistas e comunis- à esquerda. 327 . Uma democracia de Da escola à universidade 163 aparências enganadoras. Um turbilhão de cifras. esporte. CAPÍTULO X CAPITULO VI Elementos para uma autópsia 265 Poderio da herança imperial. Uma prosperidade relativa. limitada. Um culto do Nacionalistas e nacíonal-racistas. Operetas e revis- dos costumes.

Quaisquer que sejam as solu- ções que eles considerem. adotei uma perspectiva idêntica. de maneira díreta ou indireta. para mostrar as origens profundas da República de Weimar. a outra Alemanha era chamada a estabelecer suas bases. material e moralmente. A obsessão da grande maio- ria dos alemães está alhures. insuficiência de recursos. a 11 de agosto de 1919. passivi- dade das tropas. em Weimar.' Embora a nova República alemã nasça oficialmente com a promulgação de sua Constituição. a partir de 1917 aproximadamente. recuar aos mo- mentos em que a derrota alemã se torna iminente. Tal esclarecimento me pareceu com efeito indispensável na medida em que os acontecimentos vividos coletivamente pelo povo alemão. infelizmen- te. às oposições e às lutas intes- tinas ulteriores. André Siegfried observava que a crise de 1918 havia provocado lá uma transformação cujo alcance. na sua diver- sidade social. da Primeira Guerra Mundial. Quis captar a visão que a população. de volta de uma viagem à Alema- nha. com explicações bem simples: in- competência dos oficiais. ela está nas consequências dessa . Quanto aos combates revolucionários. per- turbam-no em seu estado de espírito. ela surge diretamente. É por isso que me pareceu necessário. com efeito. Tentei des- crever o terreno sobre o qual. Ela permanece incompreensível sem as consequências diplo- máticas dessa guerra. mas igualmente sem as mudanças que esta. de acordo com suas simpatias políticas. escapava à avaliação dos franceses. Não procurei todavia relatar os eventos segundo um plano cro- nológico. ele se interessa muito pouco por suas causas mili- tares.2 Todos têm tendência a se contentar. e como a vivia. Quando a derrota está patente.r PREFÁCIO No início de 1932. põe em movimento no próprio território alemão. traição interna. podia ter da situação.

esse itinerário não era previsível. a refeição da noite. especialmente do e os medos que. consiste em algumas fatias de pão preto. impondo linhas de força nas represen. quantas realizações e experiências em todos os domínios! gam nas consciências. foi a Por outro lado. Mas Os trabalhos e os dias se parecem muito. Ela recolhe a herança tra. sexualidade. permitem aumentar a pro. derrota.4 As esperan- nova Alemanha não sai do nada. mas à civilização alemã. diferenciar-se. mas uma alternância entre situações extremas. que paisa. Mas meu objetivo ativa. nas consciências das circunstâncias históricas. não lhes dei muita atenção. reduzir o desemprego e dar à Alemanha. prosperidade. nas suas formas de vida cotidíana. Disso tudo. go- dução. na maioria das famílias. a outras pesquisas. ao lado de zando de uma consideração na vida cotidiana ou no clima uma concentração industrial crescente. derrota. Seu quadro de vida. O Ho- que alcança 44% da população ativa. República nascente? O que me esforcei por traduzir. às peças de teatro. precisei limitar-me às vezes a indicações rápidas. Obrigado a cobrir em poucas páginas uma matéria tão vasta. na sua cultura. Não é impossível económica. felizmente. é a inflação. na sua organização. tudo desaba com a crise Eis algo muito relativo. porque novos acon. gem contraditória foi a base social dessa República de Wei. A con- Num breve período de apenas catorze anos. No fim de 1929. mas podem tam- a contradição não estava instalada no próprio coração da bém. Era preciso que eu me ativesse aos criadores Estados Unidos. as tensões dicional dos períodos que a precedem. da miséria. a outras leituras. aos grevistas. as ambições e as desilusões. Como esses hábitos não lhe pertencem propriamente. cinema — só prestei atenção nestas na medida em que elas se prolon. início de 1924. tecimentos o sustentam: modificação das fronteiras. uma aparência de intelectual da época.3 os quadros de Max Beckmann ou a música Em 1919. de Arnold Schõenberg tenham representado uma preocu- dem económica e a confusão eram imputadas à guerra. o aumento do desemprego. no cotidiano deste ou daquele cidadão alemão. uma ajuda americana de 110 milhões de dóla. Charles Dawes. Inversamente Ensino. ças e os rancores. Império dos Hohenzollern. à pação fundamental e marcado para sempre sua existência. carga financeira das reparações que devem ser objetivo não era descrever os costumes dos alemães em pagas aos Aliados pelos danos causados. tínuo. ticular. não era escrever uma história das artes na Alemanha de res em 1924 e o plano elaborado pelo vice-presidente dos 1918 a 1933. e às obras que haviam exercido uma influência social. tragosto. contentando-me em estimular a curiosidade que pode levar mar! Ela não conhece um desenvolvimento progressivo con. Com a colaboração geral — o que seria a finalidade de um livro bem diferente. A desor. a angústia do presente e o medo do futuro se Era mostrar a originalidade que lhes traz um período par- tornam então na Alemanha fenómenos coletivos. de um grupo social para outro. Como ainda hoje. Depois. Choque psicológico duradouro. Os alemães dormem sobre roupas de cama sem acabamento sob um acolchoado de panos envolvido num cobertor. ocupa. nem sempre pude consagrar-lhe análises detalhadas. nada foi inventado. O ano de 1932 termina com um desemprego que. Até o Quanto aos romances. W 11 . arquitetura. em definitivo. aos açambarcadores. Hermann Broch. teatro. Os sonâmbulos de apenas dispunha de um trabalho em tempo integral. essa atmosfera de uma época. aos filmes. à revolução. que não ignoro que eram muito mais variados do que os exem- no último trimestre de 1923 atinge um quarto da população plos que retive de sua imensa produção. Meu ção do Ruhr. Pois a República de Weimar é um país novo nas Pareceu-me portanto impossível separar o que se passa suas fronteiras. acompanhadas de queijo ou de salsicha. tações do mundo. da qual um terço mem sem qualidades de Robert Musil. a atraves- saram. é verdade.

aos pacifistas.* Divisão permaneceram tensos e vigilantes até a noite. Em re- sumo. a fome Como a Alemanha chegou a esse ponto? Até meados de 1918. quem enviar para negociar? Não se devia ceder aos derrotistas. assinado em março de 1918 com a Rússia. Esgotada. flutua uma bandeira branca. esfomeada. Pouco a pouco. o comboio de automóveis se torna visível. 13 . A decisão havia sido demorada. na direção de La Capelle. E. Embora tivesse sido aliviada a leste pelo tratado de Brest-Litovsk. a chuva não parou. De repente. o círculo militar de Guilherme II ainda podia ter es- peranças de obter a vitória sobre os países da Entente. Os soldados franceses dos postos avançados da 166. ao inimigo interno. através do nevoeiro. A miséria.1 Eles estão agora certos de que a espera não vai durar a noite toda: eis a delegação alemã que lhes foi anunciada. a Alemanha imperial finalmente se rendia. as chances tinham sido consideravelmente reduzidas pela entrada dos Estados Unidos na guerra e o desembarque das primeiras tropas americanas na França no início de julho de 1917. CAPITULO I FIM DA GUERRA E FIM DO REGIME IMPERIAL Na região de Compíègne. naquele dia 7 de novembro de 1918. Toda- via. depois. uma man- cha de luz surge ao longe. Presa ao primeiro carro. difícil de tomar. aos revolucionários. na expectativa.

O número sião da declaração de guerra. endente. 14 15 . Na cantina. a Alemanha estava muito mais en. obrigados a fazer longas caminhadas a pé. Ou Na fábrica de Berlim onde trabalhava em 1917 como fechadas nos meses de inverno. podiam ser enviados para a alimentares. tos deles tinham-se apresentado como voluntários por oca- nores atividades que acabara por esmagar tudo. Por vezes. as tardes de tricô tinham lugar na so inverno de 1916-1917. transporte das tropas. o número de ope. e. a situação piorara ainda mais. ele se pusera. meses a austeridade ganhara as avenidas mais elegantes da séria e a divisão injusta dos produtos alimentares. suas aliadas. A partir dos primeiros meses de 1916. mas. mais frequentemente. pois as crianças estavam cada vez mais entregues a si e 190 gramas para o habitante da cidade. em Munique. ao exército.2 tas escolas eram transformadas em hospitais militares. as oficinas não eram aque. às vezes com batatas. A ração semanal de carne oscilava entre 100 cado. caíra para 60%. en- pequenos comerciantes. empregavam mulheres para o e uma parte da Bielo-Rússia nas suas fronteiras orientais. assim como seus colegas. os bondes das riquezas agrícolas da Ucrânia e ocupara os países bálticos e o metro. os ginasianos que não tinham gindo quase 10 milhões. enquanto os ricos se abasteciam no As lojas de luxo não tinham fechado. A 17 de junho de 1916. eram No essencial. A fraquecida do que seus adversários. as mães trabalhavam. mas está inteiramente de acordo com a época: na sequilíbrio económico e social. cidas. Na maioria dos casos. tes com terraço e os salões de chá. Por falta de pessoal. mi. dava-se prioridade ao continuava em estado de bloqueia. Relató. confeitarias habituais. A imagem do Brecht jovem pode parecer surpre- havia se transformado. Nas indústrias. que se queixavam de não mais en. Nas indústrias têxteis e A partir dos dezesseis anos. Elas pertenciam também às equipes meira necessidade. Algumas tinham encontrado uma Leite. quase não tinham mais alunos nem professores: três quar- O esforço de guerra havia absorvido a tal ponto as me. conta uma das testemunhas da época em corporação dos professores. Em pleno inverno. na Baviera.1 as organizava e as controlava de "canhões de guisado". o descontenta. o noturnas e frequentemente desmaiavam de cansaço sobre racionamento instituído dava direito a um ovo. Beterrabas e na. contrar o que comer. manteiga. Ainda em Berlim. batatas e 20 gramas de manteiga por semana. Mas com o passar dos lhares de manifestantes se tinham revoltado contra a mi. Todo o país frente. nabos eram servidos em todas as refei. Nem a Áustria-Hungria. A iluminação a gás era racionada. batatas haviam passado à categoria de pro. à disposição da defesa civil. Em Berlim. Mui- bos constituíam o alimento mais comum. Com o rigoro. Quando era possível o abastecimento. Em toda a Alemanha. as sopas populares eram frequentadas por quase 200 000 ções. A maioria dos cidadãos careciam dos produtos de pri- sas do que os homens. o espetáculo da rua havia mudado. aínda idade para partir para a frente eram submetidos a rários diminuíra um quarto e o das operárias crescera 50%. tregava-se da forma mais séria possível à espionagem aérea. ocupação nas creches improvisadas.5 quilos de as máquinas. As universidades lhor situação. sem fregueses. de soldados havia mais do que triplicado desde 1914. pela primeira vez. ou construção de material bélico. casa de uma ou de outra. pelo contrário. os quanto publicava poemas patrióticos na imprensa local. sua cidade natal de Augsburgo. muito ao contrário. en- mento se havia instalado entre os operários. os artesãos. As senhoras de rios policiais indicam tensões e riscos de revolta entre a boa família não tomavam mais o chá das cinco em suas população indigente na região de Hanôver. como consequência da in- jovem operário. Os habitantes dos subúrbios eram nem a Turquia e a Bulgária. mergulhando rapidamente num de. capital.que se tornara soviética. que se haviam multipli- dutos de luxo. estavam em me. atin. exercícios intensivos de preparação militar. mesmas. controle das passagens. suas memórias. as mulheres eram três vezes mais numero. Nos trens. Em vão se beneficiara atividade parecia reduzida. 2. Haviam sido balizadas pelo comando militar que c In s. a mão-de-obra era utilizada para a manutenção mesmo engajados corno auxiliares nos serviços do exército. nem os restauran- mercado negro.

o roubo. usadas e gastas xar o número e o tamanho dos bolsos nas vestimentas.9% em 1914 para 17. o montante das indenizaçÕes pagas pelas sos para compensar a falta de calorias. E o da farinha de trigo. com um pouco de pão e algumas migalhas de carne. savam de farrapos. Nas escolas. Milhares de batata. Visando às fa- Essas crianças. espe- tro vezes o de todo o ano de 1915. depois. de mulheres e de velhos sucumbiram à epidemia de Consequência inevitável dessa miséria: a corrupção e gripe que grassou em 1918. Couro também. crianças.3% em 1917. havia dobrado. remendadas. Nas grandes ci- dades. Mas tuberculose subiu de 11. do açúcar e do fumo. A mais céle- viver de algumas batatas ou de frutos apanhados nos quin- bre das descobertas foi a do professor Haber. Túnicas e calças. O comércio dos charlatães. Muitas crianças haviam se habituado a serviço da fabricação de vitaminas artificiais. vulneráveis às doenças. gramas de banha por quinzena. Os escolares desfilavam pouco restava aos homens da tropa quando o estado-maíor pelas ruas com imensos cartazes: "Aquele que faz um em- e. a intendência e o pessoal da cozinha chegavam préstimo encurta a guerra". que permitia tais. préstimos de guerra eram lançados. haviam sido iniciadas nesse tipo mílias abastadas. O acantonados. estabeleceram-se institutos de ginástica de expediente pelos altos representantes do Estado. de cores alteradas pelas Todo ano. intempéries. não passava em café. No primeiro micos improvisados ofereciam ao público produtos milagro- semestre de 1918. O poder de compra dos operários diminuíra glo- secas. utilizar a palha como substitutivo da farinha. da manteiga. tava-se tornar o jejum suportável! catar todos os papéis jogados fora para a fabricação de fio. quantos horizontes se abriam Não somente se morria de fome. médicos e professores punham toda a sua ciência a cães para matá-los. de acordo com as regiões em que estivessem nas lojas. Era preciso ser esperto para pegar um prato dãos haviam colaborado. Uma imensa indús- companhias de seguros contra roubo equivalia a quase qua- tria de sucedâneos se havia desenvolvido. O das batatas e dos ovos havia tri- 1918 de uma mistura composta de 85% de folhas de faia plicado. quando se começava a tratar dessa uma carroça sobre a qual dois homens estavam empoleira- doença. Entrementes. Uns 30 milhões de bons cida- antes deles. todas as manhãs. Mas nada havia na vida deles que a população Estado chegara a regulamentar a utilização dos tecidos. Remendadas. da carne. Surgiram casos de tifo e de cólera. Na rua. o preço do pão. Elas onde. no entanto. a mortalidade por os fogões só eram acesos no momento das refeições. desde 1914. em. Em Frankfurt. a fi- das cidades pudesse invejar. abundavam receitas miracu- losas que ensinavam as mães a transformar em festins. suas roupas de baixo não pas- Quanto à roupa branca dos hotéis. mulheres se agrupavam em torno de Em 1916. Roubavam-se até os cialistas. gra- ças a engenhosos sucedâneos. Dos víveres. a desnutrição tornava as pessoas mais Para economizar carvão durante os meses de inverno. fora requisitada. Era quase impossível encontrar roupas e calçados com as frentes. Com uma ração de 225 17 16 . florescia. estavam estragadas. Berlim conheceu tantas vítimas da tuberculose quanto trinta anos antes. pelos produtos de limpeza. Inventores. classes inteiras estavam cobertas de fu- dos: eles trocavam lascas de lenha por sacos de cascas de rúnculos. pratos feitos com batata e ra- banetes regados com água salgada. mas era preciso adaptar-se ao sistema de penúria para As condições de vida dos soldados variavam de acordo se vestir. racionado desde fevereiro de 1915. balmente em um terço. barbante e tecidos. aliás. em setembro e em março. arrancavam-se as pastas dos estudantes. Evidentemente. sobretudo nas cida- à imaginação culinária! des. Nos jornais. era preciso achar algo com que fazer fogo. através de exercícios de respiração apropriados. Os têxteis eram racionados. desapareciam cortinas e correias. Quí- Nos trens. ten- deviam recolher caroços de frutos para a extração de óleo.

eram conhecidos sia. os fidalgos. exercia uma sedução sobre as elites: a Liga Pangermanista. havia muito tempo. mas sua direção estava nas mãos da outra ala. que defendessem o extermínio 18 19 . As como partidários das ideias veiculadas pelos meios impe- massas operárias. mas também muitos que até en- çada. Quanto a Richard Dehmel. Depois. haviam aprovado os seus planos de anexação. mas salvadora. os eslavos. passara da palavra centro. para proteger a Alemanha. progressistas. pelo contrário. O Partido So. chegava um russo. fim. se manifestações patrióticas semelhantes às de Berlim. conquistas territoriais. Mas a bela e corajosa Alemanha não cedera. o influente partido católico do to alemão!. gresso para a humanidade. um de seus fundadores e. Reusch e Borsig. ser convocado. Os acontecimentos lhes haviam sido apresentados. que os vagões de soldados carregavam a inscrição feita com a anexação dos pequenos Estados limítrofes. seguido em geral pelas massas trabalhado. forma. No dilúvio de cantos nacionalistas. o Zentrum: sua ala esquerda. pedira para seguir para a frente. selada por um Ucrânia. Mau- cíonal-liberais. como os romancistas de sucesso Gustav Frenssen concerto belicista antes de tudo para defender a nação amea. um francês queria rou- industriais. tinham se unido a esse rialistas. "A espada que haviam adquirido renome por seu espírito crítico. Por cial-Democrata. nas ruas de Berlim. Por intermédio de Alfred ra-se em 1917 a seiscentas. que oposição à guerra. os um canto de cavalaria. Kirdorf. contra a Áustria. os oficiais da atíva e uma boa parte da burgue. rice Barres e Paul Bourget. os so- que havia arrebatado o povo alemão no início de agosto de cialistas de todas as categorias. Conclamava os povos ger- 1914 começava a declinar. não tinha o mesmo sentido para todo mundo. da Bélgica à Logo ficara claro que a união sagrada. apoiada pelos operá. que defen. Richard Dehmel. diretor das fábricas Krupp. entusiasmo que. faltaram também escritores. julho de 1914. na França. para só citar. a maioria dos jornalistas. era contra os judeus. Primeiro. que represen. Não apenas os que. ela queria dizer anexações. cratas. o fervor patriótico Fundada em 1894. com um milhar de participantes. Embora tendo ultrapassado o limite de idade para rios dos sindicatos cristãos. Hermann Sudermann. ciado com o prémio Nobel de Literatura em 1912. havia um cuja le- zão a Guilherme II. sem exceçao. Era tavam as categorias sociais que sustentavam o Estado. tinham aderido. . bar a honra a Alemanha. ela havia estabelecido vínculos dições de vida. mas traduziam também um movimento de com industriais como Stinnes. es- lírio. Em São Petersburgo. Gerhart Hauptmann. à ação. sem ter representação parlamentar. Diante de todos esses problemas. os oficiais superiores. Para a critores. tinham então dado ra. Hugenberg. havia declarado o imperador a 31 de mo os escritores da geração naturalista. com tão se haviam mantido à distância da política. co- nos é posta na mão". do imperador. É verdade que de início tinham sido causadas pelas más con. um inglês. ou Ludwíg Ganghofer. se aproximara do de.Da unanimidade nacional à sua ruptura progressiva A guerra havia sido encorajada também por uma orga- nização poderosa que. estava próxima dos socíal-demo. após a mobilização decretada pela Rússia Entre outros. passa. Dessa bela unanimidade. com mais de 600 000 grevistas. que reuniam uma parte da burguesia liberal Porque tinha a proteção de Deus. como a resposta a uma agressão exterior. Naturalmente. a giz: "Logo nos encontraremos nos bulevares de Paris!" De guerra não era destrutiva. geradora de pro- 24 greves em 1914. . que fora agra- são dos conservadores e dos nacional-liberais. Todos os partidos. Para ela. ao mesmo tempo. Finalmente. tra tinha por autor Gerhart Hauptmann. do exérci- e intelectual. Não diam as posições chauvínistas dos conservadores e dos na. ele havia obtido a ade. ras. desenrolavam- da por funcionários e membros do alto clero. também o havia aprovado. Mesmo os efeito. Estavam longe os tempos em mânicos à união e preconizava. professores e sábios não desejara ficar afastada! aristocracia. Da mesma forma que os Ela não cederia mesmo que fossem nove em lugar de três. Paris ou Londres.

o alemão do que em nome da arte pela arte. Mas para a Inglaterra. o díretor teatral Max mães. célebre poema. passara per- desejado integrar-se a esse movimento de entusiasmo. que eles pretendiam ameaçada pela "ci- vilização" latina. ele ção entre a política e a cultura estava definitivamente en. e se comovera ao ver os campo- neses e camponesas que vinham às estações para celebrar O filósofo Max Scheler exteriorizara sua alegria ao ver uni- dos pelas mesmas aspirações o indivíduo e o povo. Como batem os corações ale- Roentgen. bem como com países inimigos. de qualquer forma. Thomas Mann. libertação de 1813 eram reeditados. entre os quais o mesmo Albert russos. os sábios Wilhelm Ostwald. Hoje. esse inimigo hereditário. poetas e pensadores se haviam levantado. Diante to dos soldados. que foi proibida em 1916 sob pretexto uníssono! Ernst Líssauer. Nos primei- lançara em setembro de 1914 em favor da união dos espí- ros dias de outubro de 1914. os títulos eram eloquentes: No acam- mann.4 derado primordialmente um esteta. indispondo-se por alguns anos mente mergulhado na vertigem nacionalista. o célebre autor dos O círculo dos discípulos de Stefan George havia igual- Buddenbrook. havia saudado a pode. O próprio mes- com seu irmão mais velho Heinrich. enquanto o trem seguia para Munique. Friedrich pulso de fervor coletivo. replicou ao famoso apelo que Romain Rolland tes intelectuais com essa paixão sem discórdia. Até mesmo que havia escrito quando se deu conta da loucura assassina a o pacato poeta Rainer Maria Rílke perdeu a cabeça (para que podia conduzir o chauvinismo. difundido sob forma de panfleto em milha- linense Nicolal propôs lançar o Apelo aos europeus como res de exemplares. Cânticos da Guerra dos Trinta Anos e das guerras de Reinhardt. apenas três de seus colegas tiveram a co. entre a minoria de eleitos aos quais ele as destinava. toda a imprensa alemã publi- ritos europeus pela paz. as aclamações da multidão. aos franceses. Nos cartazes. "deve sê-lo também para Alemanha tivesse desejado a guerra. dizia o manifes- destruir. e golpe por golpe aos ragem de associar-se -a ele. terra. sen- cepcional. os alemães não são capazes das brutali. as partidas. Max Planck. Não obstante. Mas só a poesia lhe cerrado. Acima da contenda: "O que é bas- cara um texto no qual 93 personalidades negavam que a tante forte para criar". uma organização pacifista nasceu. do alemão. isso é singular — todas as profissões intelectuais haviam Depois. lamentou o por exemplo. O que dizia ele? Bala por bala. No entanto. era de manter relações com estrangeiros. Não. fazia uma viagem a Leípzig. e distanciado do tumulto. Mas na Alemanha — e tira-se a princípio constrangido. acrescentar o ódio sagrado de setenta milhões de alemães em a liga Nova Pátria. mais tarde brilhante professor da Universidade de blemas da nação não eram colocados no centro dos deba- Heidelberg. Os jornais só abriam Entre os raros que se recusaram a apor sua assinatura suas colunas aos que exaltavam o ódio e a vingança. depois voltar completamente a si) na embriaguez que o cer- Essa participação de um alemão de origem judia na cava. provisoria- histeria coletiva de agosto de 1914 não tinha nada de exe- mente instalado em Paris. No fundo. Obrigado a emigar em 1933. Detido na Alemanha no momento em que. suas concep- Desde 1848 a Alemanha não conhecia semelhante im- ções haviam provocado uma adesão à guerra. não desaprovava a política belicista. O historiador Friedrich tas franceses no final do século e traduzira Baudelaire para Meínecke se rejubilara ao constatar que o tempo da separa. vibrara com da "cultura" alemã. é a única em to com veemência. E quando o fisiologista ber. o arquiteto Peter Behrens. condições de assegurar a ressurreição espiritual da Europa". Consi. autor dessa obra imorredoura. era um Cântico de ódio contra a Ingla- contramanifesto. Wilhelm pamento. Há muito tempo os grandes pro- Gundolf. O mais estava o físico Albert Einstein. com Romain Rolland de origem judia. parecia digna de ser ativamente vivida. disse ele. e a Alemanha. Como explicá-la? O 20 21 . os pintores Max Klinger e Max Lieber- teatros. Uma torrente de peças patrióticas havia submergido os riadores e teólogos. ela parece estranha. partilhara da alegria ambiente. menos porque frequentara os simbolis- rosa reunião da nação alemã. dades bárbaras de que são acusados! Assinavam-no histo. Sete contra dois. tre ficara à margem. era preciso Einstein.

ou Die Aktion. gando a paz entre os povos. Quando a guerra estourou. E. que desde o início se criou um núcleo a impressão de que. "judeus" os jornalistas de oposição. As primeiras medidas draconianas de racionamento e a cularizavam quase exclusivamente os países da Entente. tade do século XIX. que aquela guerra poderia lação à sua condição de alemães. possuem um jornal tica imperial e à guerra. os raros oposito- paz fosse inútil agora. em 1933. expressou dessa forma seu entu.7 Julga- preendiam que se pudesse levantar a menor dúvida com re. Hermann Hesse escrevia de Berna a Romain Rolland Entre os escritores. que não tarde. entre o povo. Raramente os desenhos do Simplicissimus. do pastor Adolf Stõcker. orientou o jornal satírico Simplicissimus. para um nacionalismo fanático. tinha revistas. do apátrida e do canalha intelectual. Individualmente. e que o culto à vida era de um in- . Poucos povos. integrar o coro patriótico. Redigiu um Manifesto idealista pre- tabelecer as bases "científicas" do anti-semitísmo ao denun. res não ficaram isolados.turista Thomas Theodor Heine. escrevia a 5 de se. foi somente em torno de pequenas que. para o qual solicitou as assina- ciar uma fantasista "dominação judia". O poeta anarquista Erich Muh- Em 1881. os Pois o chauvinismo.° de agosto de 1914. O primeiro partido a propor abertamente transformar "em possessos milhões de seres dotados de um combate anti-semita. a um tempo humorístico e nacionalista. afluíam os Aktion onde lamentava que qualquer resolução em favor da testemunhos sobre a realidade da situação. o ódio declinara. o temível jornalista Maximilian Harden. ser eventualmente incorporado às tropas de reserva. datava de 1878. na medida em que é capaz de anti-semítismo era antigo na Alemanha) existia desde muito antes de 1914. Aliás. No seio da opinião pública. Pelo fato de certos turas de personalidades. que o amor era mais digno do que o ódio. insatisfação social crescente tinham tido sobre a população. Obteve tão-somente a simpatia de judeus terem escolhido exercer uma atividade na imprensa Heinrich Mann. os judeus manifestassem apresentou ao consulado da Alemanha em Berna. Acreditava dela: "Jamais a Alemanha foi tão bela". igualmente forçado a emigrar teresse superior à experiência da morte. o jor. o brilhante carica. alguns se recusavam a nalista Wilhelm Marr havia fundado um liga anti-semita. que a paz era tembro de 1914. o Partido Operário Cristão-Soei aí razão". que agora ridi. local não era muito fácil tomar posição publicamente. mais nobre que a guerra. representa um "perigo de partidos propriamente ditos logo deixaram de contar verda- 22 23 . a guerra ser uma experiência enriquecedora e sem dúvida fonte de tinha sido justamente a ocasião de provar sua dependência uma mudança benéfica na Alemanha imperial. Prognosticava um imenso massacre. desgostoso com o ódio despejado cotidianamente perdoava nada a Guilherme II e sempre o havia pintado em escritos de todo o tipo. Theodor Lessíng em 1890. Em razão da atmosfera após sua emancipação política. Pouco mais Zukunft. ele se levantou B publicamente como um fantoche ridículo. como fórum. va que não devia ficar à margem. adquirida na segunda me. alegrava-se portanto. A 1. no dia 4 de outubro de dessa qualidade. após ter passado alguns dias no sul da Alemanha. o pseudo-filósofo Eugen Duhring pretendera es. Todavia. foi conspurcado em toda a imprensa alemã como o protótipo tão muito anticonformista. no entanto. morte para a humanidade". nham tido um público tão vasto. ti. o efeito de romper a aprovação unânime à polí- Thomas Mann numa carta da época. a fim de geralmente sentimentos apaixonadamente alemães. No seu semanário Die se deu atenção à sua proposta de incorporação. Pfemfert publicava um editorial em Die ronava e que. Mas como. escrevia um ele vivia na Suíça havia dois anos. Por causa disso. Bismarck costumava designar como Hermann Hesse sabia disso. Em 1879. À medida que a hipótese de uma vitória rápida desmo- por exemplo. ele se deles. não nacional em relação à Alemanha 5 . escrevia ele. de Franz Pfemfert. malgrado uma censura impiedosa. contra a brutalidade satisfeita com a qual todos os valores siasmo diante da guerra e da coesão nacional que resultava espirituais eram convocados para a destruição.6 e nada dos outros. até en. 1915. Quanto a seu colega. não com. sam era um desses. Espontaneamente.9 de oposição à política imperial. de Wilhelm Herzog. para muitos.

as tendências de protesto se estenderam a todas rativas. onde publicou trechos do romance pacifista de Barbusse. é apenas o prólogo de uma revolução europeia. Richard Hiilsenbeck viera encontrar-se temporariamente volução vitoriosa na Rússia em novembro de 1917 alimen. mais par. matando inúmeros ope. Com Die Aktion. do. querda. Em torno de Franz Pfemfert e de sua revista Die Um partido suportou no seu seio a prova dessa divi. Leonhard e de Ernst Toller. o nascimento de um novo partido em abril de 1917: fundada um ano antes por Herwarth Walden. res. as artes. se reunira uma parte dos expressionistas. que fora colocado num asilo de crata nos seus inícios. ao mesmo tempo. Aktion. pulsionado ou influenciado pelos independentes e. coope. em 1916.12 A re. Tinham sido. As guns puderam deixar a Alemanha e refugíar-se na Suíça. Der Sturm. velho Heinrich Vogeler. especialmente o impressionismo. nas pró. assim cha- são: o Partido Social-Democrata. Com a descoberta da realidade da quanto os que o deixavam se deram o nome de independen. O fogo. Mais de um milhão de manifestantes tinham René Schíckelé transferiu sua revista. im. guerra. eles já tinham se revoltado contra a socie- mais de um milhão de partidários. que publicava clandestinamente o boletim interessar-se mais pela política. A revolução bol- chevista. à es. tinha volta de 1890. mais exatamente para Berna. Advogado e filho de Wílhelm Liebknecht. Finalmente. igualmente. condenados à prisão por tribunais militares. bibliotecas. Em 1914. em 1917. dade de seus pais antes de 1914. a revista 24 . no entanto. Organização modelo. Nascidos em geral por lido da Segunda Internacional Operária. alguns haviam se transforma- burgo. dizia o boletim Spartacus. ela tinha Embora tivessem sido voluntários para a frente de por principais dirigentes Karl Liebknecht e Rosa Luxem. pela guerra a qualquer custo. Outros haviam deserta- Um movimento organizado de oposição à guerra. com quem rários. prias palavras de seus adversários. eles foram levados a Spartakista. do. A atitude dos seus dirigentes tinha provocado. que o alsaciano final de 1917. Uma era tava a esperança de alcançar rapidamente a paz e liquidar. Mas todos se haviam reunido contra o mocrata eram comumente chamados de majoritários. da pintura ao teatro. o elo mais só.deiramente. Em Zurique se instalara Hugo Bali. sobretudo os jovens. por vezes violentas. essencialmente uma revolta estética dirigida contra as for- Os que permaneciam membros do Partido Social-De. como Wieland Herzfelde e Franz Jung.11 fora posto em ação. em 1911. al- ticularmente. combate em agosto de 1914. Vasto movimento de oposição à guerra Entre os artistas e os escritores. Nas fábricas. a po. Spartacus10 Embrião do futuro Partido Comunista. a polícia havia reagido. já que poucos dentre eles tinham sido poupados pela tes. a militância pacifista também havia progredido considera- velmente. a consciência política crescera. a Liga hecatombe dos primeiros combates. com 34% mados porque reagiam contra as correntes artísticas anterio- dos votos nas eleições legislativas de 1912. ou do pintor um pouco mais um dos membros mais destacados do Partido Social-Demo. desfilado nas ruas das grandes cidades em janeiro de 1918. alienados por ter ousado enviar a Guilherme II. Era o caso de Rudolf luta pela paz. Neles. Karl Liebknecht tornara-se. proclamava — o Soberano da Paz. Em Berlim. pela paz. o regime imperial. Era. fundada havia desenvolvido por toda parte clubes. Die Weissen Blàtter. Uma outra revista. canalizava o Partido Socialista Independente. A outra. mas tradicionais. que haviam sido condenados à prisão. Duas tendências acabaram por surgir. o dirigente político mais uma carta em que lhe pedia para ser finalmente o que se popular nas trincheiras. en. Walter Serner fundou aí. Esse era o objetivo da propaganda clandestina dos spartakistas. haviam aumentado a partir do para a Suíça. conformismo social. em opo- pulação operária tinha encontrado seus porta-vozes da sitores notórios da política imperial. após ter vivido as atrocidades das trincheiras. Esse grupo comportava uma ala revolucionária. Foi greves. pelos spartakistas.

Em agosto de 1914. ele cuidava da sorte da Ale- do a direção da razão quanto a direção da religião. Velas com a sua imagem eram fabricadas para os mos sempre alguma coisa em comum — não gostávamos da soldados da frente. e gra. cartões postais e cromolítografias o popu- liticamente. Mopp. Até então.r Mistral. "Nós nos ins. Escadas permitiam subir até o to- guerra". ou guerra da Roménia à Áustria-Hungría. lá se reuniam os pintores Ludwig cabelos brancos cortados curtos. escritas no período em que ele vivia na Suíça. faltava. classe reinante dos militares e dos grandes industriais e. essa nomeação re- poemas tirados de Die Weissen Blatter. de Verdun. passavam de mão em mão. Em se. havia anglicizado seu prenome para eterno guerreiro alemão em todo o seu vigor. Um marechal na legenda ças ao seu gosto pela provocação^ iam nascer as primeiras manifestações do dadaísmo. Assim tornaram-se co. Mas eís que. um dos princípios de ajuda aos desertores. sua imensa estátua de madeira foi erguida sobre três andares desde 1916. aconselhava a quem obscuro como tantos outros. Reportagens. De fato. mar-se doravante John Heartfield!) e muitos outros. Eram-lhes fornecidos documentos do governo foi manter as ilusões. nas pontas. "Era no Café do Oeste Os jornais nacionalistas tinham descoberto o ídolo que lhes que nós todos nos reuníamos". onde os basbaques se amontoavam. tínha. nossas opiniões divergiam. particularmente vi. para protestar contra a anglo. espáduas quadradas. Para os empréstimos de guerra. Poetas. O estado- relativamente Hvres não eram impossíveis. Po. O lugar era. Mas. bigode frisado levantado Meidner. sua vontade. que pululavam. vitorioso sobre os russos em rique. viados de ver Hindenburg. sabíamos que nada de bom resultaria dessa construídos como terraços. nomeado para o quisesse ouví-la como fazer para ser reformado. e pouca coisa sobre assuntos civis. larizaram. Else Lasker-Schúler. assumir o comando das operações! alemão. Guilherme II quase não tinha mais nada a dizer sobre es- lim era ainda. manha. com o general Luden- nhecidas na Alemanha certas novelas pacifistas de Leonhard dorff como adjunto. eram introduzidas clandestinamente em território Tannenberg em 1915. o café. Franz Marc e carreira não tivera qualquer brilho.13 po. giado. Perto da Coluna da Vitória. ele havia vencido os russos! endereços de médicos complacentes. enquanto os exércitos alemães fraquejavam na frente casas dos outros. transformada a seguir em Sirius. portanto. de suas funções de chefe do estado-maior e nomeou em seu guida. pintores e músicas que se opunham à guerra Poder dos militares. Ele era apenas um oficial Georg Trakl. Tendo ocorrido após a declaração de Frank. ele se colocara à disposição do Império. George. lugar o marechal von Híndenburg. fornecendo comando do exército do Leste. a partir de Zu. revistas que. despistando a vigi. que se sentiram ali- Ludwig Rubiner. Mas o ponto de encontro preferido da boémia de Ber. talávamos lá no fim da tarde ou à noite e discutíamos. do Zeif-Echo de confortou uma boa parte dos alemães. Guilherme II destituiu o general von Falkenhayn lância. em Berlim3 o hábito de se reunir uns nas 1916. Não obstante. Fizeram dele o símbolo da vitória. Híndenburg foi promovi- falsos e trabalho. escreve Grosz. era a sua cabeça que. tanto toman. A 29 de agosto de tinham adquirido. assim como Helmut Herzfelde tinha decidido cha. mesmo em plena guerra. Textos subversivos eram lidos em voz alta. maior obtivera o poder de fazer e desfazer chanceleres à masse cuidado com os espiões e os informantes da polícia. em Berlim. No Café do Oeste se formou uma rede Para não desmoralizar a população. Grosz (que. Discussões tratégia militar. quando já havia sido reformado. de perfil. Divindade tutelar. desde que se to. orna- 26 27 . do a herói nacional. em pequenos grupos. esse velho de uns sessenta anos encarnava o fobía do momento. De estatura alta. orgulhosos de plan- tar cada um o seu prego como prova de veneração. Abala. a sua da pela morte de seus amigos Hans Leybold. embora permanecendo como autoridade suprema. com efeito. de Mistral. Com eles.

manifestações. As atribuições do Par- membros. mudanças tinham sido introduzidas. surgiam reivindicações de democracia. que lhe pediam que não capitu- lasse. tral. encarregado de iniciar negociações um conselho de soldados. as tropas se levantaram funcionário. ram um conselho de operários. tos. uma série de leis manha era um Estado federal. A razão era simples: nada fora modificado desde a ção do general Wilhelm Gròner para substituir Ludendorff. Compunha-se de 25 Estados modificava a Constituição de 1871. a dissolução das institui- der de dissolvê-lo. ram o resto: a bandeira vermelha foi hasteada nos navios Mas em vão. Um parlamento cen. Tinha até mesmo o po- entre os quais Rosa Luxemburgo. Os grevistas forma- com vistas à assinatura de um armistício. alvo de uma réplica contun- dente do pintor pacifista Káthe Kollwitz. de que as transformações na mudado pouco a pouco nos espíritos era a própria ideia do Alemanha eram iminentes. a 3 de novembro. era mais poderoso do que ele. sobretudo nas famílias operárias. O Conselho Federal. O poeta Richard Dehmel. As más condições de vida fize- toda essa organização e dar mais poderes aos deputados. Hausmann. mas a vitória é certa!" fessores e de funcionários. inspirando-se no que ha- disso. como sinal lados. esboçara uma proclamação em favor da conti- contra os oficiais. o processo se repetiu em Stuttgart e Ham- dava a todos. as decisões militares. interromperam o trabalho nas fábricas. chegou um momento em que.11 Exigências de democracia Pela força dos acontecimentos. tinha simplesmente o di- Monarquia ainda. elegeram mo de Guilherme II. Protestos tinham surgido. Guerra ou paz? A necessidade de negociar não agra- Após Kiel. o sistema repousava sobre a hegemonia da Prússia. Confirmou essa certeza a nomea- Estado. os meios de transporte requisitados por soldados em iricidade. os comandantes militares foram substi- nuação da guerra. No mesmo dia. de todos os nião pública. eleito por sufrágio universal. a 26 de outubro de 1918. com a seguinte legenda: nacional. incluindo três repúblicas e 22 monarquias. A Alemanha se transformava numa monarquia imperador possuía o poder executivo. Constituição de 1871. parlamentar. Desde março. Woodrow Wilson. Walter Rathenau. Com esse exemplo. via ocorrido na Rússia. submetidas ao o território da Alsácia-Lorena. libertaram os prisioneiros nos quartéis. Foi só quando ficou certo da derrota que o es. os operários com o presidente dos Estados Unidos. a Ale. e 20 000 marujos armados ocuparam o porto. mais lamento eram ampliadas. que reclamavam a partida de Gui- os Estados membros e não era composto por deputados elei- lherme II. que dependia da Prússia. o desencadear de uma revolta no porto Império da Alemanha tinha portanto fundamentos antide- de Kiel. A Chancelaria recebera milhares de cartas de pro- "Os tempos são duros. enviara ao ministro da Guerra 29 28 . As estações foram ocupadas. no entanto! O que não podia satis- reito de propor leis. dispunha do maior número de deputados. veio alterar tudo. protestos acabaram por conduzir à libertação de Karl Liebknecht. a palavra de ordem dos spartakistas Não apenas o rei da Prússia era de pleno direito imperador que circulavam nas fábricas era organizar por toda parte con- alemão e nomeava o chanceler. pri- os oficiais. Greves. alto burgo. um relato detalhado sobre a^aneira de organizar a defesa vá a página inteira dos anúncios. Desarmaram tado-maíor nomeou um novo chanceler: Max de Bade. Todo o edifício do De repente. que representava fazer os independentes. a libertação de todos os prisioneiros políticos. como também a Prússia selhos de operários e de soldados. O que havia de que a paz estava próxima. se declarara de- cidido a retornar à luta na frente. Além ções parlamentares. com a anuência do imperador. O presidente da companhia geral de ele- tuídos. nheiros se haviam recusado a seguir os oficiais que queriam Debates tiveram lugar no Parlamento a fim de mudar continuar a guerra no mar. O seu controle.15 Os mari- mocráticos. Presidida por um imperador. recebida na opi- No entanto.

as insígnias foram o estabelecimento de um cordão sanitário em torno da ci- por toda parte destruídas. ca- que se propagava agora em Berlim. está marcada para as cinco horas. resume a situação. em vão ele havia preconizado uma intervenção enérgica. mais do que das massas. ." E o conde Kessler. l milhão No carro que anda aos solavancos. Para muitos civis e soldados. conduzindo-o até o e 800 mil vítimas. se recusar as condi- ções do armistício. ger. reprimir a revolução. com 30 31 . assim como seus colegas ministros. escombros incalculáveis. Quanto ao próprio governo. a não estar em condições de enfrentá-la. ele é contra as rei- vindicações dos revolucionários. conde Harry Kessler. Símbolos de séculos de opressão. Limiar ainda difícil de transpor. funcionários designados para acompanhar Matthias Erzber- Como Max de Bade escreveu depois em suas Memórias. para as quais a paz chega como uma libertação. Quando se discutira no go- verno sobre o motim dos marinheiros no porto de Kiel. o enviado do governo alemão tem muito sobre o podia ser apagado? que refletir! Quem é ele? Eminência parda do gabinete de guerra formado por Max de Bade. No dia 5. sobre o qual se amontoavam mi- Capitulação e revolução lhares de esfomeados. de revoltados. de vingadores. vai à Chancelaria na quarta-feira. Mas sabe também que a revolução ameaça a Alemanha e que o governo se arrisca. mas também de indi- ferentes. vivo e ligeiramente obeso. Noske. um sonho desmoronava. exclama ele. de acordo com o governo. listas de todo tipo. Atrás de toda essa gente. É um homem pequeno. organízaram-se conselhos de operários e de solda. Para outros. dade. os mais ingénuos dos quais tinham che- gado a dar ao Estado a sua corrente de relógio de ouro para que a guerra continuasse. editor e diplomata.revolta. foi despachado para Kiel. É o mensageiro de uma Alemanha humilhada no seu orgulho nacional. a fim de atenuar a humilhação. . o dos. mecenas. centando nos seus Cadernos: "A derrocada é completa. e encontra por acaso nas escadas um dos altos gente social-democrata. Mas o passado francês. 6 de A 4 de novembro. logo após o relato dessa entrevista. "a partida da delegação ele fora considerado o mais capaz de "debelar a infecção". estava reunido permanente. Era sobre eles marechal Foch. naciona- conduzir à aventura. . Ora. acres- mente. antigo professor e pro- tótipo do parlamentar. pitulação e revolução. Era preciso dominar a situação. "l6 pidas as relações com a Rússia soviética. bandeiras vermelhas foram hás. novembro. na sede do quartel-general que devia nascer agora um novo Estado. em Rothondes. não se desse ouvidos às palavras de ordem que podiam um sonho estava prestes a se realizar. Apreciador de arte. A Alemanha estava no limiar de uma nova era. Os majoritários A assinatura do armistício coincidia assim com o fim recomendavam que se respeitasse a ordem e a disciplina e do reinado dos Hohenzollern. "O tempo urge". . pertence à ala esquerda do Zentrum e se chama Matthias Erzberger. Tem na cabeça a intenção de discutir para obter o máximo possível. teadas. um diri. foram rom.