You are on page 1of 13

Fil.

06 ——— 10
fevereiro

Lara Rocha
(Debora Andrade)

Este conteúdo pertence ao Descomplica. Está vedada a
cópia ou a reprodução não autorizada previamente e por
escrito. Todos os direitos reservados.

CRONOGRAMA 10/02 Os pré-socráticos e os sofistas 09:15 19:15 24/02 Filósofos da tradição 9:15 19:15 .

Exercícios de Aula 03. Exercícios de Casa 04. fev socráticos e os sofistas 01. Resumo 02. Questão Contexto . 10 Os pré.

abando. o primeiro princípio e o pensamento tem a capacidade de exprimir a es- de tudo é o fogo. cles são os quatro elementos: fogo. Parmênides. como Platão e Aristóteles. pois estamos submetidos necessaria- VI a. e os que conhecimento é justamente a percepção das trans- lhe sucederam. mas a essência de uma coisa nunca muda. avanço em direção à política. já era visível. por ter estabelecido o princípio de não contradição lógicas sobre o mundo.C. pois aquilo que existe não pode deixar de Mileto. sem a presença de seres sim. Empédocles de Agrigento. mudança no mundo. o Lógos (razão) é parte da obra desses primeiros filósofos foi perdida. portanto. água. Eles são chamados de pré-socráticos por terem so dizer que conheço algo de maneira objetiva dado precedido o grande filósofo Sócrates. Os sofistas: Os mestres da oratória Heráclito defende que tudo o que existe no mundo está em constante transformação. cuja impor. A ima. surgem os sofistas. o entre os pensadores que lhe precederam. portanto. o que chamamos de doxogra. imóvel. Nesse contexto. filosófica. Demócrito de Abdera. “tudo flui”. os pré-socráticos irão buscar uma explicação não ser ou do não ser para o ser. Assim Parmênides é considerado um filóso- Parmênides de Eleia. tância é tão grande que dividiu a história da filosofia está em constante transformação? Nesse sentido. gem que melhor representa esse pensamento é a embora ainda se discutisse temas cosmológicos. para Empédo. mas apenas que as mudanças nando o recurso tão usado pela poesia homérica ao estão restritas ao mundo material. pois.. se para Heráclito a permanência é uma ilusão. as águas do rio não são as lósofos que ficaram conhecidos como os mestres da . é imóvel crático era: qual é o fundamento ou origem (arché) e o conhecimento objetivo sobre as coisas é possí- de todas as coisas que existem? Ou seja. Dentre os filósofos pré. não pode perder a sua es- Uma das questões centrais do pensamento pré-so. o rio não é o mesmo. literária. o co- entre o pensamento mítico e o pensamento racio. Nesse sentido. V e IV a. As- mais lógica. não Os filósofos pré-socráticos são os primeiros filóso. do mundo através do Lógos (razão ou explicação ar. ao método as contradições. para Tales é a água. as coisas? Segundo Heráclito. num fluxo per. ou seja. veis. não aceitará em seu fia. nós. nada permanece idêntico a si mes. é -socráticos podemos destacar Heráclito de Éfeso. para buscar uma explicação através da frase: “o ser é e o não ser não é”. sendo impossível a passagem do ser para o Assim. e contribuído decisivamente para a ruptura mente à mudança. por outro lado. nhecimento está diante de um problema: como pos- nal. abandonado as explicações mito. fi- mos pela segunda vez. o imagem do rio. sência imutável das coisas. Além do filósofos mais. em relação à questão do conhecimento. às coisas sensí- divino e ao transcendente. mais racional. A grande genialidade desses pioneiros foi ter. Evidentemente. mudança e contradição. assim como tudo. Como o ser o móvel. quando entra. de ser o que é. Diz Heráclito que não podemos en. Sofistas: os mestres da retórica para Demócrito é o átomo. tural deslocou-se das colônias gregas para a cidade mo. Nesse período. Se nada permanece igual. senvolvimento da política.RESUMO Pré-socráticos: Os primeiros mesmas e. terra e ar. O mundo do pensamento. qual é a vel graças à identidade que ele reconhece entre ser. tendo vivido entre os séculos VII e que éramos. ou seja. moral e antropologia trar duas vezes no mesmo rio. No campo da filosofia. No entanto. sendo famoso justamente menos em parte. A maior formações. Atenas vivia uma intensa existe) está sempre em movimento. gumentativa) e não mais através do mito.C). destaca-se a discussão entre Heráclito e Parmênides. Parmênides não quer dizer com isso que não existe Fil. além do de- clito é considerado um filósofo mobilista. Tales fo imobilista. por isso Herá. restando-nos fragmentos e comentários feitos por filósofos posteriores. entre outros. já somos diferentes do fos da história. o centro cul- pétuo. somos também os mesmos. No período clássico (séc. 16 sobrenaturais. sência. que essa coisa que digo conhecer. arché (princípio) que governa a existência de todas pensar e dizer: as palavras refletem o pensamento. o ser (tudo o que de Atenas. quando entramos novamente no rio. produção artística. já para Parmênides a mudança é que consiste numa ilusão.

Leia o texto a seguir e responda à próxima questão. elaborada a saber. De onde vem o mundo? De onde vem o universo? Tudo o que existe tem que ter um começo. algum dia. Afinal de contas. em algum momento. que os so. se o universo de repente tives- se surgido de alguma outra coisa. assina- le a alternativa correta. Sofia entendeu que só tinha trans- ferido o problema de lugar. que os acusavam de mercenários do ção para a sistematização do ensino. eles contribuíram decisivamente suasão.C. d) A filosofia da natureza nascente adotou a imagem homérica do mundo e re- forçou o antropomorfismo do mundo dos deuses em detrimento de uma expli- cação natural e regular acerca dos primeiros princípios que originam todas as coisas. 1995. no entanto. . Dentre elas sua contribui- de Sócrates. Tales. há um princípio originário único denominado o ilimitado. Trad. mas a partir do século XIX uma nova his- características era cobrar pelos seus ensinamen.43-44. Portanto. ou seja. pertenciam à classe média e. ou como a terra sem vida podia se transformar em árvores frondosas ou flores multicoloridas. J. p. toriografia surgiu reabilitando-os e realçando suas tos. a partir da observação. Durante séculos perdurou uma visão pejorativa dos não ensinavam em um único lugar. então essa outra coisa também devia ter 17 surgido de alguma outra coisa algum dia. Adaptado de: GAARDER. o universo também tinha de ter surgido a partir de uma outra coisa. em sua maioria. tica. para o estabelecimento do sistema político demo- ões. alguma coisa tinha de ter surgido do nada. que é a reprodução da aparência sensível que os olhos humanos podem observar no nascimento e na degeneração das coisas. Com base no texto e nos conhecimentos sobre o surgimento da filosofia. b) Os primeiros filósofos da natureza tinham a convicção de que havia alguma substância básica. uma causa oculta. crático na Grécia. surgiu do nada. É importante salientar. retórica e dialé- importavam com a verdade. necessitavam cobrar pelas suas aulas. de João Azenha Jr. reduzindo seus argumentos a meras opini. Existe uma substância básica a partir da qual tudo é feito? A grande questão para os primeiros filósofos não era saber como tudo Fil.Os sofistas eram professores itinerantes. por isso. Outra crítica que comumente era feita aos partir de um currículo de estudos dividido entre gra- sofistas dizia respeito à crença de que eles não se mática (da qual são os iniciadores). Mas. recebendo assim duras críticas dos seguidores principais contribuições. O que os instigava era saber como a água podia se trans- formar em peixes vivos. fistas. EXERCÍCIOS DE AULA 1. buscavam descobrir leis naturais que fossem eternas. partiram da ideia unânime de que a água era o princípio original do mundo por sua enorme capacidade de transformação. a) Os pensadores pré-socráticos explicavam os fenômenos e as transformações da natureza e porque a vida é como é. São Paulo: Companhia das Letras. Além disso. mas apenas com a per. c) Os teóricos da natureza que desenvolveram seus sistemas de pensamento por volta do século VI a. Anaxímenes e Heráclito. e) Para os pensadores jônicos da natureza. tendo como limitador e princípio de ver- dade irrefutável as histórias contadas acerca do mundo dos deuses. Uma das suas sofistas. O Mundo de Sofia. que estava por trás de todas as transfor- mações na natureza e.

da origem e essência das coisas . W. o primeiro filósofo segundo Aristóteles. Há. os quais seriam a verdadeira natureza ou ser de todas as coisas. Fil. par- tículas indivisíveis e invisíveis que. personagem imortalizado no diálogo A República. um princípio material elementar. d) convenções sociais resultantes de interesses humanos contingentes. bem como no modo de submeter ao pensamento teórico e casual o reino dos mitos. as pessoas acreditavam no certo e no errado apenas por terem sido ensinadas a obedecer às regras da sua sociedade. movendo-se e agregando-se no vácuo. algo de fundamentalmente novo na maneira como os Gregos puseram a serviço do seu problema último . e de suas obras apenas restaram fragmentos e comentários de autores posteriores. isto é. Em seu en- tender. No entanto. Os filósofos pré-socráticos tentaram explicar a diversidade e a transitoriedade das coisas do universo. fundamento de toda a realidade. respectivamente. 197. porém. 08) As teorias dos filósofos pré-socráticos foram pouco significativas para o de- senvolvimento da filosofia e da ciência. São Pau- lo: Martins Fontes. J. Deduziu a imobilidade e a unidade do ser do princípio de que “o ser é” e “o não-ser não é”. 04) Parmênides de Eléia afirmou que o ser não muda. tudo muda. Trasímaco negava isso. RACHELS. Trasímaco estava impaciente porque Sócrates e os seus amigos presumiam que a justiça era algo real e importante. Assinale o que for correto. . Problemas da filosofia. Tradução de Artur M. 3. 1995. fundado na observação das realidades aparentes do mundo sensível: os mitos sobre o nascimento do mundo.ed. 01) Tales de Mileto. Paidéia. p. Fonte: JAEGER. reduzindo tudo a um ou mais princípios elementares. que a mudança é a passagem de um con- trário ao outro e que a luta e a harmonia dos contrários são o que gera e mantém todas as coisas. essas regras não passavam de invenções humanas. sustentava que a correlação entre justiça e ética é resultado de a) determinações biológicas impregnadas na natureza humana. 3.2. Parreira. 4. c) mandamentos divinos inquestionáveis legados das tradições antigas. todo o cosmo se constitui de átomos. b) verdades objetivas com fundamento anterior aos interesses sociais. assim. e) sentimentos experimentados diante de determinadas atitudes humanas. 02) Heráclito de Éfeso interessou-se pelo dinamismo do universo. geração e corrupção consistiriam. indicando. Afirmou que nada permanece o mesmo.as observações empíricas que receberam do Oriente e enriqueceram com as suas próprias. 2009. elaborando uma primeira formulação dos princípios lógicos da identidade e da não-contradição. 16) Para Demócrito de Abdera. teria afirmado “tudo é água”. uma vez que os pré-socráticos sofreram influência do pensamento mítico. O sofista Trasímaco. for- mam todas as coisas. Lisboa: Gradiva. de Pla- tão. na 18 agregação e na desagregação dos átomos.

Não adianta fugir/ Nem mentir/ Pra si mesmo agora/ Há tanta vida lá fora/ Aqui dentro sempre/ Como uma onda no mar/ Como uma onda no mar/ Como uma onda no mar” (Lulu Santos e Nelson Motta) A letra dessa canção de Lulu Santos lembra ideias do filósofo grego Heráclito. Dentre as sentenças de Heráclito a seguir citadas. e tudo que vemos dormindo é sono. uma vez que o pensamento filosófico necessita do mito para se expressar. . b) A filosofia representa uma ruptura radical em relação aos mitos. e) O povo deve lutar pela lei como defende as muralhas da sua cidade. Com base no texto e nos conhecimentos sobre a relação entre mito e filosofia na Grécia. uma vez que buscava respostas para problemas que até hoje são objeto da pesquisa filosófica. é correto afirmar: a) Em que pese ser considerada como criação dos gregos. a filosofia se desvincula dos mitos de for- ma gradual. a filosofia se origina no Oriente sob o influxo da religião e apenas posteriormente chega à Grécia. Como uma onda “Nada do que foi será/ De novo do jeito que já foi um dia 19 Tudo passa/ Tudo sempre passará A vida vem em ondas/ Como um mar/ Num indo e vindo infinito Tudo que se vê não é/ Igual ao que a gente/ Viu há um segundo/ Tudo muda o tempo todo/ No mundo Fil. c) Apesar de ser pensamento racional. Ele é o autor de uma frase famosa: “Não se entra duas vezes no mesmo rio”.C. c) Ao se entrar num mesmo rio. marque aquela em que o sen- tido da canção de Lulu Santos mais se aproxima a) Morte é tudo que vemos despertos. d) Filosofia e mito sempre mantiveram uma relação de interdependência. as águas que fluem são outras. que viveu no século VI a. representan- do uma nova forma de pensamento plenamente racional desde as suas origens. 5. e que usava uma linguagem poética para exprimir seu pensamento. d) Muita instrução não ensina a ter inteligência. e) O mito já era filosofia. b) O homem tolo gosta de se empolgar a cada palavra.

(REALE. ainda que em movimento. Giovanni. tal como relatada pela tradição. Seus primeiros filósofos foram os chamados pré-socráticos. enquanto investigação racional do agir humano. consequentemente. Tales foi o iniciador da filosofia da physis. 29. 1990. é fruto de imaginação espe- culativa. c) A epistemologia. b) A estética. no século VI a. b) O movimento é princípio de mudança e a pressuposição de um não-ser. portanto. causa de todas as coisas que existem. enquanto análise do Estado e sua legislação. 20 Fil. na medida em que o movimento está em tudo o que existe. como investigação acerca da origem e da ordem do mundo. por isso a realidade empírica é puro ser. sustentando que esse princípio é a água. no entanto. aboliu esse princípio e provocou. Para Parmênides e seus discípulos: a) A imobilidade é o princípio do não-ser. em relação ao modo como conceber o ser.EXERCÍCIOS DE AULA 1. De um modo geral. De acordo com o texto. p. a) A ética. d) O Ser existe como gerador do mundo físico. um sério conflito no de- bate filosófico posterior. . e) A filosofia política. o conceito de physis no mundo pré-socrático expressa um princípio de movimento por meio do qual tudo o que existe é gerado e se cor- rompe. como avaliação dos procedimentos científicos. pois foi o primeiro a afirmar a existência de um princípio originário único. d) A cosmologia. assinale a alternativa que ex- pressa o principal problema por eles investigado. Essa proposta é impor- tantíssima… podendo com boa dose de razão ser qualificada como a primei- ra proposta filosófica daquilo que se costuma chamar civilização ocidental. História da filosofia: Antigüidade e Idade Média. c) Um Ser que jamais muda não existe e. enquanto estudo sobre o belo na arte.) A filosofia surgiu na Grécia.C. A doutrina de Parmênides. São Paulo: Paulus. 2.

II. d) Todas as proposições estão incorretas. mas estas eram de tipo mítico. os teatros estavam lotados. complementar ao mito. Os filósofos pré-socráticos não foram os primeiros a tratarem da origem e do desenvolvimento do universo. Isso favoreceu o surgimen- to de um grupo de filósofos que dominavam a arte da oratória. seguem as seguintes proposições: 21 I. antes deles já existiam cosmogonias. Nesse mesmo período.3. No século V a. a figura mítica do Demiurgo é introduzida para explicar a produção do mundo. . exemplo disso pode ser encontrado no diálogo platônico Timeu quan- do. O nascimento das explicações racionais do mundo são também o surgimento de uma nova ordem do pensamento. e) Todas as proposições estão corretas. um dos Sete Sábios. e isso é uma reviravolta decisiva na história do pensamento” (Pierre Hadot). a) As proposições III e IV estão incorretas. O que há em comum entre Tales. Outro aspecto importante da civilização grega da época eram os discursos proferidos na ágora. Para obter a aprovação da maioria. en- tre Xenófanes de Colofão e Pitágoras de Samos? “Todos esses pensadores pro- põem uma explicação racional do mundo.C.. Eles foram duramente criticados por Sócrates e são conhecidos como a) maniqueístas (bem ou mal) b) hedonistas (busca pelo prazer) c) epicuristas d) sofistas 4. segundo Aristóteles – porque em sua proposição “A água é a origem e a matriz de todas as coisas” está contida a pro- posição “Tudo é um”. mas também o desenvolvimento e o resultado do processo Fil. III. b) Somente as proposições I e II estão corretas. Anaximandro e Anaxímenes de Mileto. além de matemático e físico é consi- derado filósofo – o fundador da filosofia. As explicações racionais do mundo elaboradas pelos pré-socráticos seguem o mesmo esquema ternário que estruturava as cosmogonias míticas na medida em que também propõem uma teoria da origem do mundo. a representação de unidade. pelo qual uma coisa se constitui. afinal. alguns cidadãos procuravam aperfeiçoar sua habilidade de discursar. descreviam a história do mundo como uma luta entre enti- dades personificadas. as tragédias chamavam cada vez mais a aten- ção. do homem e da ci- dade. Com base no texto e nos conhecimen- tos sobre as relações entre mito e filosofia. IV. Os filósofos pré-socráticos são conhecidos como filósofos da physis porque as explicações racionais do mundo por eles produzidas apresentam não apenas o início. na apresentação do “mito mais verossímil”. o princípio. esses pronunciamentos deveriam conter argumentos sólidos e persuasivos. c) Apenas a proposição IV está incorreta. V. em certos momen- tos decisivos da história da filosofia as duas ordens de pensamento chegam a coexistir. Atenas vivia o auge de sua democracia. Nesse caso. Esses filósofos vinham de diferentes cidades e ensinavam sua arte em troca de pagamento. Assinale a alternativa correta. Tales de Mileto. ou seja.

. e por três razões: em primeiro lugar. de forma racional. NIETZSCHE. em terceiro lugar. Será mesmo necessário deter-nos nela e levá-la a sério? Sim. Para Leucipo e Demócrito a physis é composta a) pelas quatro raízes: o úmido. está contido o pensa- mento: Tudo é um. e enfim. a origem dos seres e das coisas. porque nela embora apenas em estado de crisálida. sendo a determinação da physis (princípio eter- no e imutável que se encontra na origem da natureza e de suas transformações) Fil. mediante justificativas. 22 6.. d) A ambição de expor. Leucipo e Demócri- to afirmam ser a realidade percebida pelos sentidos ilusória. b) O desejo de explicar. o quente e o frio. o seco. Em tal contexto. e) pelos átomos. e) A tentativa de justificar. a realidade é uma coisa e o real outra. com a proposi- ção: a água é a origem e a matriz de todas as coisas.C. Suas discus- sões se prendem a Cosmologia. d) pelo ilimitado. em segun- do lugar. eram pagos para ensinar os jovens principalmente à arte da argumenta- ção. b) pela água. Mesmo que os sentidos apreendam “as mutações das coisas. desen- volveu-se uma corrente de pensadores conhecidos como Sofistas. c) pelo fogo. São Paulo: Nova Cultural. o que existe no real.5. mutável e transitória que acreditamos ser verdadeira. A filosofia grega parece começar com uma ideia absurda. Abaixo. caracteriza o surgimento da filosofia entre os gregos? a) O impulso para transformar. In: Os pré-socráticos. Tidos como “sábios”. CONSIDERE as afirmações sobre a importância que esta (arte) tinha em seu pensamento. a partir de elementos empíricos. no fundo. Na Grécia antiga. porque essa proposição enuncia algo sobre a origem das coisas. a causa primeira das coisas exis- tentes. os elementos primordiais que constituem essa realidade jamais se alteram. os elementos sensíveis em verdades racionais. Eles defendem que os sentidos apenas capturam uma realidade superficial. porque o faz sem imagem e fabulação. de maneira metódica. 1999 O que. ponto crucial de toda formulação filosófica. c) A necessidade de buscar. principalmente na cidade de Atenas no século V a.” Assim. as diferenças entre as coisas. Crítica moderna. de acordo com Nietzsche. F. usando metáforas. 7. O período pré-socrático é o ponto inicial das reflexões filosóficas.

A água. . J. 2006 (adaptado). b) Eram sábios. existiu e existirá. baseado na ver- dade real e na essência das ideias. numa assembleia eles tivessem preparados para vencer os debates com argumentos fortes e imbatíveis. e que outras coisas provêm de sua descendência. e) Eram filósofos que estudaram na escola de Platão. As nuvens formam-se a partir do ar por feltragem e. e quando condensada ao máximo possível. e) Apenas a II é falsa. ao passo que os ventos são ar condensado. III – Os sofistas acreditavam que através dos argumentos era possível se chegar à melhor solução em cada caso. 9. transfor- ma. I – Os sofistas não acreditavam na verdade absoluta. transforma-se em fogo. II – Os sofistas acreditavam que uma boa argumentação era a única maneira de se chegar ao conhecimento da verdade absoluta. TEXTO I Anaxímenes de Mileto disse que o ar é o elemento originário de tudo o que existe. 23 b) Pré-socráticos. Sobre os sofistas é correto afirmar: a) Eram professores viajantes que. c) Socráticos. Grupo de filósofos que se dedicavam a ensinar técnicas de persuasão para os jovens de modo que. vendiam ensinamen- tos práticos. Rio de Janeiro: PUC-Rio. d) Platônicos. por determinado preço. Esta afirmação caracteriza os filósofos que são historicamente conhecidos como: a) Sofistas.se em pedras. d) Tinham como objetivo desenvolver o poder da argumentação. d) Apenas a II é verdadeira. c) Interessavam-se pelo saber autêntico das coisas. Fil. “Sofista” é o termo que significa sábio. transforma-se em terra. a) Apenas a III é verdadeira. b) Apenas a I é verdadeira c) Apenas a I é falsa. para eles o importante era conseguir convencer os outros de suas ideias. 10. 8. quando mais condensada. detentores de alto saber filosófico. A aurora da filosofia grega. . ainda mais condensadas. especialista do saber. transformam-se em água. Quando o ar se dilata. BURNET.

ou de algum dos quatro elementos. São Paulo: Vozes. História da Filosofia Cristã. Na verdade.. como julga Demócrito. BOEHNER. têm em comum na sua fundamentação teorias que a) eram baseadas nas ciências da natureza. filósofo grego antigo. está no princípio do mundo e dos tempos. dão a impressão de quererem ancorar o mundo numa teia de aranha. b) refutavam as teorias de filósofos da religião. a partir de uma explicação racional. Quão parcas de conteúdo se nos apresentam. 1991 (adaptado). filósofo medieval. tudo sempre passará A vida vem em ondas. filósofo pré-so- crático? Como uma onda – Lulu Santos Nada do que foi será De novo do jeito que já foi um dia Tudo passa. d) postulavam um princípio originário para o mundo. As teses de Anaxíme- nes. em face desta concepção. as especulações contraditó- rias dos filósofos. e de Basílio. TEXTO II Basílio Magno. como criador de todas as coisas. Vamos refletir um pouco mais sobre os conceitos de Heráclito. 24 QUESTÃO CONTEXTO Fil. como ensinam os Jônios. E. ou dos átomos. para os quais o mundo se origina. como um mar Num indo e vindo infinito . e) defendiam que Deus é o princípio de todas as coisas. escreveu: “Deus. filósofo medieval.” GILSON. P. c) tinham origem nos mitos das civilizações antigas. Filósofos dos diversos tempos históricos desenvolveram teses para explicar a origem do universo.

e 2. Tudo que se vê não é Igual ao que a gente viu a um segundo tudo muda o tempo todo no mundo Não adianta fugir Nem mentir pra si mesmo agora Há tanta vida lá fora Aqui dentro sempre Como uma onda no mar Como uma onda no mar Como uma onda no mar 1. filósofo pré-socrático. Com base na tirinha e na música do cantor Lulu Santos. a 10. d 4. 01-02-04-16 3. c 02. d 4. a 9. 01. c 5. Exercício de aula 1. b 3. 25 GABARITO Fil. redija um pequeno texto expondo a defesa de Heráclito. Exercício de casa 1. d . b 2. b 8. e 5. e 7. c 6. de que o ser está em constante movimento.