You are on page 1of 5

ANEXO IV

EDITAL 08/2017 - PROGRAD
CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

MEDICINA (BACHARELADO)

ANATOMIA HUMANA
Introdução à Anatomia Humana e Conceitos Gerais.
1. Conceito de Anatomia.
2. Campos de Estudo da Anatomia.
3. Conceito de “Normal”, “Variação Anatômica”,” Anomalia“; e “Monstruosidade”.
4. Fatores Gerais de Variação.
5. Constituição do Corpo Humano (Níveis estruturais básicos).
6. Tipos de Tecidos do Corpo Humano.
7. Posição de Descrição Anatômica – Posição Anatômica.
8. Divisão do Corpo Humano e Posições do Corpo (Pronação e Supinação).
9. Termos regionais.
10. Nomenclatura Anatômica; Epônimos; Nomina Anatômica e Abreviaturas.
11. Termos que indicam posição e direção (correlacionar com os órgãos).
12. Cavidades do Corpo.
13. Regiões da Cavidade Abdominal.
14. Planos de Delimitação do Corpo Humano.
15. Eixos do Corpo Humano e Planos de Secção do Corpo Humano.
16. Princípios Gerais de Construção Corpórea (Plano Geral de Construção do Corpo).
17. Conceito de “Homologia” e “Analogia” em Anatomia.

Cabeça e Pescoço
Conceitos gerais de cabeça e pescoço.
Macro estrutura do crânio.
Ossificação endocondral e intramembranosa.
Classificação óssea do crânio e coluna cervical.
Características sexuais e etárias do crânio.
Neurocrânio e viscerocrânio.
Forames e cavidades cranianas.
Pontos antropométricos.
Miologia (mastigação, mímica, supra-hióideos, infra-hióideos, língua, palato, e trígono do pescoço).
Artrologia de cabeça e pescoço.
Vascularização arterial, venosa e linfática.
Glândulas salivares e endócrinas.
Cavidade bucal (assoalho bucal, pailas gustativas, bochecha, istmo da garganta, tonsilas, dentes, palatos e frênulos).
Generalidades sobre o Sistema Nervoso.

Dorso
Coluna vertebral.
Vértebras.
Estrutura e Função das vértebras.
Articulação da coluna vertebral.
Vasos e nervos da coluna vertebral.
Músculos do dorso.

Torax
Descrição geral.
Funções.
Estruturas da parede do tórax. Osso, músculo, articulação e fáscias.
Anatomia da superfície e movimento do tórax.
Vascularização da parede e vísceras do tórax.
Mamas.
Vísceras da Cavidade torácica. Estruturas pulmonares e cardíacas.
Mecânica respiratória.
Circulação cardíaca.
Envoltórios e membranas cardíacos e pulmonar.
Relação do tórax com outras regiões.
Casos clínicos relacionados com o tórax.

2. Músculos: origem. Organelas e doenças correlatas.parte pélvica. Interfase. suas classificações e ligamentos. Mitose. Nervos. Cavidade Pélvica. Trígono anal. 8. veias. Linfonodos da pelve. Citoplasma. Visceras abdominais. 6. úmero. Vasos e nervos da região do abdome. Artérias e veias pélvicas. Abertura Maior e abertura menor. Períneo. Fáscias. 3. Meiose. Métodos de Estudo em Biologia Celular e Molecular. Pelve e Períneo Cíngulo do membro inferior. Vísceras pélvicas. 4. Membro Inferior Desenvolvimento do membro inferior. Distribuição sensitiva e motora. clavícula. ligamentos.Abdômen Parede Abdominal anterolateal. Núcleo celular (interação núcleo-citoplasma). rádio. A célula cancerosa. 7. Linfonodos cubitais e axilares. Plexo braquial. inserção e ação. Ossos do membro inferior. Diafragma. Diafragma pélvico. Ossos do membro superior (escápula. 5. ulna e ossos das mãos). Nervos Pélvicos. Membrana Plasmática. autofagia e necrose. . Apoptose. Trígono urogenital. Órgãos Genitais masculinos e femininos. Peritônio e fáscia . Acidentes ósseos. Reto. Microscopia de luz. Ossos que compõe a pelve e seus acidentes ósseos. Peritônio e cavidade peritonial. 9. Articulações e suas classificações. inserção e ação. BIOLOGIA CELULAR E MOLECULAR 1. Microscopia Eletrônica de Transmissão. Método de coloração histológica (Hematoxilina e Eosina – HE). Paredes e assoalho da cavidade pélvica. vasos linfáticos e nervos do membro inferior. Cápsula articular. Articulações. Membro Superior Introdução esqueleto apendicular – membros superiores. Citoesqueleto. bolsas sinoviais e outras estruturas articulares. Músculos da pelve e períneo: origem. Parede abdominal posterior. Microscopia Eletrônica de Varredura. Órgãos Urinários. Artérias e Veias do membro superior.

Neurofisiologia. 9. Fisiologia respiratória. 7. Virologia básica e clínica Estrutura e replicação. 2. 6. 7. Sistema reprodutor masculino e feminino. Bacilos gram-negativos relacionados ao sistema respiratório. 3. Classificação de vírus de importância Médica.FISIOLOGIA MÉDICA 1. Vírus da Hepatite. Transportes através de membranas. 4. Arbovírus. Vírus oncogênicos. Cocos gram-negativos. Bacteriologia básica. Vírus RNA não envelopados. Clamídias. 9. Vírus DNA envelopados. Actinomicetos. 4. 8. 5. 1. MICROBIOLOGIA MÉDICA Introdução a Microbiologia Médica. Diagnóstico laboratorial. Diagnóstico laboratorial Fármacos antivirais e vacinas virais. Fisiologia cardiovascular. Genética bacteriana. 3. Classificação das bactérias de importância Médica. 2. Fisiologia do trato digestório. anaeróbios facultativos e microaerófilos. Vírus da imunodeficiência humana. 11. Vacinas bacterianas. Espiroquetas. Fisiologia do músculo esquelético. 5. Bacilos gram-negativos zoonóticos. Fármacos antimicrobianos: mecanismos de ação e resistência. Fisiologia renal. Riquétsias. Bacilos gram-negativos relacionados ao sistema digestório. Bacterias anaeróbias. Microbiota normal. Micoplasmas. Metabolismo e crescimento de bactérias. Vírus RNA envelopados. Vírus DNA não envelopados. Bacilos gram-positivos. Bacteriologia clínica Cocos gram-positivos. Estrutura das células bacterianas. Micobactérias. Defesas do hospedeiro. Esterilização e desinfecção. Defesas do hospedeiro. 6. 10. . 8. Fisiologia endócrina.

diagnóstico. manifestações clínicas. veronicellídeos. relação parasito- hospedeiro. diagnóstico. Os parasitos. Redes de atenção à saúde. tratamento. 13. Participação popular. Modelos assistenciais. relação parasito- hospedeiro. Financiamento da saúde. manifestações clínicas. 14. 18. ciclos biológicos. diagnóstico. 8. fisiologia e ciclo vital. Malária: caracterização e classificação dos agentes. manifestações clínicas. sarcocistose. manifestações clínicas. 10. tratamento. morfologia e fisiologia. Sistemas de saúde. Geohelmintoses: caracterização e classificação dos agentes. relação parasito-hospedeiro. fisiologia e ciclo vital. relação parasito-vetor-hospedeiro. diagnóstico. morfologia e ultra-estrutura. fisiologia e ciclo vital. 7. tricomoníase. morfologia e ultra-estrutura. morfologia e ultra-estrutura. organização. Principais grupos de protozoários e metazoários em que há parasitos ou vetores: nomenclatura científica. 3. Movimento pela reforma sanitária. Filaríase. epidemiologia e controle. Isosporíase. amebas. morfologia e ultra-estrutura. tratamento. nematelmintos. manifestações clínicas. 15. sistemas ecológicos. manifestações clínicas. relação parasito- hospedeiro. relação parasito-hospedeiro. epidemiologia e controle. diagnóstico. morfologia e ultra-estrutura. 15. organização. Artrópodes de importância em parasitologia humana: hemípteros. relação parasito- hospedeiro. importância médica. morfologia e ultra-estrutura.Micologia básica e clínica Micoses cutâneas e subcutâneas. 17. Relatório Flexner. métodos imunológicos de diagnóstico do parasitismo. epidemiologia e controle. epidemiologia e controle. 2. 5. Gestão do trabalho e da educação na saúde. 13. . Controle social no SUS. 6. relação parasito-vetor-hospedeiro. epidemiologia e controle. diagnóstico. manifestações clínicas. ciliados. e balantidíase: caracterização e classificação dos agentes. manifestações clínicas. relação parasito-hospedeiro. Imunodeficiência e parasitoses: doenças oportunistas. fisiologia e ciclo vital. tratamento. fisiologia e ciclo vital. morfologia e fisiologia. 14. 3. 12. diagnóstico. manifestações clínicas. epidemiologia e controle. Atenção primária em saúde. epidemiologia e controle. hydrobiídeos e thiarídeos. estrongiloidíase em imunocomprometidos. relação parasito-hospedeiro. PARASITOLOGIA MÉDICA 1. 10. fisiologia e ciclo vital. esporozoários. epidemiologia e controle. flagelados. fisiologia e ciclo vital. 12. Amebíase. Toxoplasmose: caracterização e classificação do agente. Teníases. 5. oncocercíase e mansonelose: caracterização e classificação dos agentes. 4. morfologia e ultra-estrutura. 8. morfologia e ultra-estrutura. tratamento. tratamento. tratamento. 11. Modelo biomédico. diagnóstico. Constituição 1988 . lymnaeídeos. História do sanitarismo brasileiro. importância médica. Tripanossomíases: caracterização e classificação dos agentes. Conferência de Alma-Ata. Relatório Dawson. Evolução do conceito de saúde. Leishmanioses: caracterização e classificação dos agentes. epidemiologia e controle. fisiologia e ciclo vital. Micoses sistêmicas. epidemiologia e controle.capítulo da seguridade social. Relatório Lalonde. cisticercose e equinococose: caracterização e classificação dos agentes. physídeos. 16. relação parasito- hospedeiro. dípteros. diagnóstico. morfologia e ultra-estrutura. Esquistossomíase e fasciolíase: caracterização e classificação dos agentes. manifestações clínicas. 4. relação parasito-hospedeiro. anopluros e acaris. giardíase. relação parasito-hospedeiro. 9. artrópodes e moluscos. Toxocaríase. Moluscos de importância em parasitologia humana: planorbídeos. epidemiologia e controle. tratamento. Micoses oportunistas. Leis orgânicas da saúde. 9. Promoção da saúde. fisiologia e ciclo vital. sifonápteros. epidemiologia e controle. platelmintos. diagnóstico. tratamento. diagnóstico. morfologia e ultra-estrutura. 19. tratamento. epidemiologia e controle. 11. 2. 7. lagoquilascaríase e angiostrongilíase: caracterização e classificação dos agentes. criptosporidiose: caracterização e classificação dos agentes. manifestações clínicas. tipos de relações entre os seres vivos. infecções oportunistas na SIDA. o ambiente e o homem: interdependência dos organismos e cadeias alimentares. POLITICAS DE SAÚDE 1. tratamento. 16. fisiologia e ciclo vital. morfologia e ultra-estrutura. 6. fisiologia e ciclo vital.

Aspectos específicos da saúde do adulto na Atenção Primária.fatores intrínsecos e extrínsecos Violência e maus tratos . Rastreamento de doenças Prevenção do câncer Diagnóstico precoce 2.PRÁTICAS INTEGRADAS EM SAÚDE 1. Saúde do idoso Epidemiologia do envelhecimento Avaliação funcional do idoso Síndromes geriátricas Quedas/causas .