You are on page 1of 4

2

M de guerra
áquinas
Máquinas de Guerra

Publicado originalmente
na No Quarter
Magazine Nº 6, em
junho de 2006.

As Feras dos Reinos de Ferro

Troll Atroz Esmagador um anão chamado Daraak líder de um grande clã de anóes
foi um dos mais teveis matadores de Trolls Atrozes dessa região,

O
troll atroz é solitário, uma fera tão bestial que até
fazia grandes expedições as mais profundas montanhas e nas
mesmo outros trolls migram para longe quando mais denças florestas em busca dessas criaturas.
um deles instala-se na região. Nem os mais Sua cede pela armadura perfeita o fez o mais experiente anão
experientes xamãs ou arautos da matança trollóides mantêm no conhecimento dessa raça. As armaduras ganhavam grandes
contato com essas criaturas — até aqueles que afirmam ter propriedades pelo couro rico que possuiam, Daraak matou
ligações com as feras selvagens em sua ascendência os evitam. inumeros Trolls Atrozes e era um grande líder e reconhecido
pelo seu povo. Daraak criava as mais puras armaduras com esse
A aparição de trolls atrozes lutando ao lado de trollóides em
couro que era mais resistente que rochedos pelo seu tamanho
conflitos recentes é um augúrio sinistro para todos aqueles estrondoso rendiam grandes quantidades de obras primas para
que atraíram a ira desse povo orgulhoso. Atendendo o as criações, os escudos eram como as mais resistentes pedras
chamado à batalha, os trolls atrozes trouxeram m agressão sem das montanhas. Mas a busca por grandes feitos tem suas
par e fúria cega aos kriels trollóides.
Felizmente para as outras criaturas sobree Caen, os trolls
atrozes não são uma raça numerosa. Sua própriaria ferocidade e
em por grandes
natureza territorialista impede que se espalhem
regiões. São mais comuns nas Montanhas da Muralha da
Serpente e na Floresta da Cicatriz, e alguns uns
poucos conquistam territórios nos Emaranhadosdos
e nos Brejos do Murro. Aprenderam a evitar regiões
humanas, já que os humanos invariavelmente e juntam-
se para exterminá-los. Mesmo assim, a maioriaa das aldeias
e pequenas cidades humanas prefere nunca lidar com uma
ameaça desse tipo. Enquanto os trolls atrozess mantêm-se em
áreas remotas, não há tentativas organizadas de caçá-los.
Trolls atrozes caçam e vagam em áreas eas grandes, e
sabe-se que perseguem e matam quaisquerr criaturas que
considerem competidores, incluindo trollss menores. As
os períodos são
únicas criaturas que eles toleram por longos
os pequenos trolls pigmeus, mais conhecidoss como “pigus”.
Assim como outros trolls puros, os trolls atrozes podem
rados, que não
gerar “fedelhos” — pequenos trolls degenerados,
são crias verdadeiras — quando uma parte e de seu corpo
é decepada. Seus fedelhos vivem por vários os anos. Alguns
estudiosos humanos teorizam que os grandes es brutamontes
elhos, mas esta
confundem os pigus com seus próprios fedelhos,
poderia ser uma relação simbiótica natural. al. Até mesmo
olls atrozes, mas
pigus e fedelhos são vítimas da fome dos trolls
tes de alimento
em geral apenas quando todas as outras fontes
foram exauridas.
Nos últimos tempos grandes grupos de anões aventureios
tem buscado cada vez mais os Troll's Atrozes em busca
do seu couro por causa das grandes propriedades que
fornecem na criação de amaduras e escudos
Poucas visões são tão aterrorizantes quanto um troll atroz em
frenesi correndo para a matança. Os trolls atrozes parecem
capazes de digerir qualquer coisa, e já foram vistos engolindo pedra
e metal, sem nenhum efeito adverso aparente.

Os espinhos da crina dos trolls


atrozes têm cores variadas, talvez
dependendo de sua dieta.

Pedaços de pele
calcificada, semelhante as
pedras mais resistêntes,
comuns nos ombros, costas e
queixo.Tornam-se mais
densos e largos com a idade.

Presas agigantadas
para rasgar as
entranhas de
inimigos, e penetrar
o couro mais
resistente.

Capacidade regenerativa sem Tremendas e gigantescas


par. Trolls atrozes podem mãos, capazes de estraçalhar
viver mais de trezentos anos. muralhas de pedra.
E, para o jantar, flagelo...

consequências. Certa vez o grupo de Daraak voltou sem líder pois naturais, sucumbindo apenas à loucura que os joga em
acharam dois Trolls Atrozes lutando pelo territoria, quando na verdade frenesi e provoca sua morte indiretamente.
era um grupo de 5 criaturas saciando sua fome, Daraak deu sua vida À medida que um troll atroz envelhece, produz apêndices
para chamar a atenção do grupo de feras para que os mesmos do clã endurecidos, que outras raças de trolls também possuem,
fugissem em paz. No fundo da montanha os grandes são colocados a em menor escala. Alguns são espinhos, que cumprem a
poeras, o mas sábio sobrevive. função de pêlos, mas também produzem pele calcificada,
A principal interação entre trolls atrozes é o acasalamento, que exige em áreas cada vez maiores e mais rochosas com o passar
uma busca fora de seu território normal. As fêmeas trolls atrozes do tempo. Esta característica se apresenta principalmente
raramente toleram os machos após terem engravidado, e costumam nas costas e ombros do troll atroz, fornecendo proteção
expulsá-los. Os trolls atrozes nascem em pares, e há um período de dez natural. Esse tipo de pele também ocorre em trolls puros,
anos no qual a mãe toma conta dos jovens. Uma vez que saibam ou mesmo trollóides machos mais velhos, especialmente
caçar e subsistir por conta própria, os filhotes são expulsos. A no queixo e braços.
linguagem dos trolls atrozes é transmitida pelas fêmeas, que podem ser Embora a maioria dos trollóides tente negar qualquer
um pouco mais inteligentes que os machos, mas são igualmente ferozes parentesco com essas criaturas indomáveis, foram essas
e territoriais. semelhanças que chamaram a atenção de um grande xamã
Trolls atrozes adultos escolhem seus próprios nomes ao atingir a dos Emaranhados, Hoarluk Molda-Morte. Mesmo antes
maturidade, mas também têm consciência de sua linhagem, dos eventos recentes, Molda-Morte tornou-se uma lenda
representada por um símbolo. Esses símbolos são muitas vezes marcados entre seu povo, respeitado e temido. Desde a juventude,
na carne como uma cicatriz ritualística ou tatuagem. Talvez depois de Hoarluk demonstrava grande aptidão para os rituais de
assistir a trolls puros menores fazerem isso, os trolls atrozes tenham Dhunia. Mas foi sua afinidade e conexão com os trolls que
aprendido a marcação a fogo, assim como a mistura de certas tinturas formou seu verdadeiro legado. Embora existam aqueles
vegetais venenosas que criam marcas coloridas duradouras em sua que nascem com a habilidade de compreender e utilizar
pele. Essas marcas acabam regenerando, mas duram mesesantes que a mente e a força dos trolls puros, Hoarluk estudou esses
precisem ser refeitas. mistérios com concentração inédita.
Um dos aspectos mais notáveis do troll atroz é sua longevidade, Hoarluk explorou a região oeste, em busca de velhas
uma extensão de seus fenomenais poderes regenerativos. Suspeita-se pedras de kriel e outras evidências da história de seu povo
que os trolls atrozes possam vivermais de três séculos, e talvez nunca através das eras. Descobriu sabedoria ancestral preservada
morram por causas
5
Se o intruso não retaliar, não há outras
Troll Atroz Esmagador hostilidades. Hoarluk testemunhou este

Máquinas de Guerra
Humanóide Monstruoso Enorme (4.000 XP) comportamento entre dois trolls atrozes,
e viu-os então continuar com um diálogo
Iniciativa: +15 Sentido Percepção: +13; visão no escuro. limitado, riscando o chão para melhor
ilustrar o que diziam, e mais tarde dividindo
PV: 560; Sangrando: 280
a carcaça de um cervo da montanha.
CA: 28; Fortitude: 24; Reflexos: 26; Vontade: 23
Hoarluk usou este conhecimento para
Resistência: 20 vs Venenoso.
enfrentar os trolls atrozes, imitando o mesmo
Teste de Resistência: +5 comportamento, caminhando em aberto até
um deles e anunciando sua presença em seu
Deslocamento: 8; Correndo: 12 idioma. Foi forçado a suportar a demonstração
Ataque Garra (Sem limites) de um troll atroz em fúria total, e então um
corpo-a-corpo: garra +16 vs. CA (1d8+4) soco que quebrou-lhe as costelas, enquanto
Ataque Mondar Armas (Sem limites) controlava sua dor e medo. Quando estava
à distância 5: pedra em formato de lanças +14 vs. Reflexos (2d8+4) próximo dos trolls atrozes, descobriu que sua
Furia Sangrenta (Quando sangrar pela primeira vez no encontro)
herança troll era capaz de penetrar em seus
Explosão contígua 1; garras +16 (1d8+4)
Rugido da Fera (Encontro) crânios duros, assim como faz com outros
Explosão contígua 2, contra inimigos, +13 vs. Vontade o alvo fica pasmo; trolls puros. Com palavras e gestos, Hoarluk
Efeito Posterios: alvo sofre -2 nas jogadas ate o final do encontro. chegou a um acordo com o troll atroz, e logo
entrou em contato com outros, incluindo um
Regeneração: Quando ficar sangrando adquire regeneração 10 por turno
dos mais velhos e temidos na parte superior
Têndencia: Maligno, Caótico Idiomas: Molgur da Muralha da Serpente. Este ancião imenso
foi o primeiro a chamar Molda-Morte de
Prícias: Atletismo 22; Percepção: 15; Natureza: 13 “Krol”, o nome pelo qual agora é conhecido
por todos os trolls atrozes que o seguem.
For (18)+9 Des (22)+11 Sab (16)+8 Hoarluk nunca explicou o significado dessa
Con (16)+8 Int (14)+7 Car (12)+6
palavra, e apenas diz, com cinismo: “Eles não
me devoram”.

Outros xamãs acreditam que Molda-


e esquecida desde a época dos molgur, e adicionou este
Morte foi capaz de ensinar aos trolls atrozes os laços que
conhecimento à sua perspectiva da espécie. Foi até lugares
ligam suas espécies. O termo “Krol” pode indicar a crença
evitados por outros trollóides, e domou linhagens de trolls
de que o xamã possua uma alma de troll atroz reencarnada.
puros que outros consideravam inteiramente selvagens.
Qualquer que seja o caso, pela primeira vez na história do
Era inevitável que voltasse sua atenção à maior raça de
ocidente os trolls atrozes desistiram de seu isolamento, e
todas: o troll atroz.
toleram a companhia de outros trolls e trollóides, para
Boa parte da relação de Hoarluk com os trolls atrozes lutar contra aqueles que Molda-Morte considera inimigos.
permanece misteriosa, conhecida apenas por ele mesmo. Os trolls atrozes convocados por Hoarluk preferem utilizar
Diz-se que ele se aventurou sozinho nos ermos no início sua força inata e habilidades naturais em batalha, e foram
de 603 DR, dizendo a seus kriels que poderia nunca mais apelidados de “Esmagadores” pelos trollóides. Mas, nos
voltar. Explorou os grandes picos virgens da Muralha da ermos, já foram vistos usando armas improvisadas, como
Serpente, entre Orven e Fharin. Lá, usou seus poderes lanças e marretas de pedras. Apenas o tempo dirá quais
para observar os trolls atrozes, aprender sua língua outros usos essas temíveis criaturas terão nas mãos de
singular e testar sua mente e vontade contra suas naturezas Molda-Morte e dos outros chefes trollóides.
selvagens e indecifráveis.
Uma anedota que Hoarluk relatou a seu povo foi o Combate
aprendizado da postura que os trolls atrozes usam para Mondar armar (Ext): as pedras arremeçadas em formas
confrontar uns aos outros, provavelmente semelhante ao de lanças por um troll atroz é de ate 10 quadrados.
que ocorre quando um macho busca uma parceira. O troll
atroz cujo território foi invadido faz uma demonstração Regeneração (Ext): fogo e ácido causam dano
aterrorizante para o forasteiro, estilhaçando árvores, adicional a um troll atroz.
uivando e terminando com uma carga selvagem. Para Perícias: um troll atroz recebe +4 de bônus racial em
que o forasteiro demonstre intenções não-violentas, testes de Intimidação. Também pode usar seu modificador
deve ficar parado e estático durante isso. O troll atroz de Força em vez de seu modificador de Carisma para testes
atacante esmurra o intruso no peito, e uiva em seu rosto. de Intimidação.