You are on page 1of 53

Manual de Operação CodinReP Rev.

001/2011

30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 1

Manual de Operação CodinReP Rev. 001/2011

O conteúdo deste documento é de caráter técnico / informativo e está sujeito
a alterações sem aviso prévio.

Nenhuma parte desta publicação pode ser copiada, fotocopiada, reproduzida
ou transmitida em qualquer forma ou meio, sujeito às penas legais.

A posse deste documento não lhe confere nenhum direito sobre patentes,
marcas comerciais, copyright ou outros direitos de propriedade intelectual,
eventualmente citada neste documento.

30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 2

Manual de Operação CodinReP Rev. 001/2011
1. O CodinReP
Contando com 30 anos de know-how e experiência da Telemática como empresa líder e pioneira em soluções de automação, o
equipamento CodinReP é a melhor ferramenta para registro eletrônico de ponto, garante segurança e confiabilidade no
gerenciamento das marcações conforme requisitos da Portaria 1510 do MTE – Ministério do Trabalho e Emprego.
Este equipamento permite que os controladores sejam instalados em configuração local. O CodinReP é protegido contra violações,
contendo chaves para abertura de equipamento para sua ativação , ou troca de bobina para impressão e sensor de porta aberta ,
onde ao abrir o equipamento , em caso de manutenção será necessário a validação para continuidade do uso do equipamento ,
conforme requisito da portaria 1510.
É um terminal processador de dados para controle de acesso e registro dos horários de frequência, como entrada, saída, horário
de almoço, horas extras, em resumo, todos os registros dos funcionários e colaboradores de uma empresa.
O registro da informação pode ser feito a partir de cartão magnético, cartão código de barras, cartão por proximidade, cartão
smart card, validação por biometria, digitação por teclado, entre outras tecnologias, Seu registro fica armazenado na memória do
equipamento ou então é transmitido para um servidor de banco de dados, e também Porta USB externa, para captura dos dados
pelo Auditor-Fiscal do Trabalho.

O sistema pode ser:
on-line: Toda a validação de acesso é feita em uma base de dados, bem como os registros contendo as informações do acesso em
tempo real.
off-line: Toda a validação de acesso é feita na memória de trabalho – MT do coletor de dados, bem como os registros contendo as
informações do acesso que serão coletadas posteriormente , memória de registro de ponto – MRP.
Equipamento de segurança construído em material ABS de alta resistência ou em aço inox possui sensor para abertura indevida de
gabinete, indicadores luminosos de permissão de acesso e sinalização sonora (buzzer). Os modelos possuem teclado numérico de
12 teclas.
O produto pode ser adquirido em gabinete de plástico ABS, gabinete em aço inox ou gabinete em aço carbono pintado.

30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 3

Manual de Operação CodinReP Rev. 001/2011
2.Características principais do CodinReP

a) Externamente, os principais componentes do CodinReP são:

• Display
• Teclado
• Leitoras
Código de Barras
Magnética
Proximidade
Smart Card
Biometria
• Chave

2.1 Display com Pictograma

O CodinReP poderá ser configurado com display 2x16 com Backlight de alta intensidade, tamanho do ponto 4x9 mm
(padrão).

Ele exibe data e hora atual e mensagens de auxílio ao operador. Na fase de configuração, exibe mensagem de orientação e
dados fornecidos pelo usuário. Para isto, possui duas linhas de 16 caracteres (padrão), que podem mostrar caracteres
numéricos, alfabéticos e especiais.

30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 4

Manual de Operação CodinReP Rev. 001/2011
2.2 Teclado

É o meio utilizado para a comunicação entre o usuário e o CodinReP.
Pelo teclado, se cadastra os dados solicitados pelo CodinReP, durante sua configuração. Além disso, durante a operação,
pode-se usar o teclado para a programação de data e hora, substituir o uso do cartão na entrada de dados e digitar senha
quando usado no lugar do cartão cadastrador “utilizado quando o equipamento for biométrico”.
O teclado possui 12 teclas, em uma matriz de 3x4, sendo dez teclas numéricas (de 0 a 9) e duas teclas de função, como
mostra a figura a seguir:

A tecla # informa ao sistema que a entrada dos dados está terminada, enviando-os para o processamento. Na configuração
do terminal, quando pressionada antes de qualquer outra tecla, permite a verificação do valor atual configurado para o
item.
A tecla *, quando acionada antes da tecla #, cancela a entrada permitindo a redigitação dos dados. Na configuração do
terminal, permite passar para o próximo item a configurar.
A tecla * , quando acionada após a carga de aplicativo exibe as informações de memória do CodinReP conforme descrição
abaixo :
VERSÃO PENDRIVE : arquivo contendo drivers para reconhecimento de pendrive no equipamento CodinReP.

30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 5

2. liberando ou não sua passagem. sendo este alteração de razão social . F : Quantidade de alterações dos dados dos funcionários.3 Leitoras: Leitora de Código de Barras Através da leitura dos códigos gravados em cartões ou crachás. A fim de facilitar o seu uso. 001/2011 STATUS DA MRP : TAM :Tamanho estimado do arquivo armazenado na Memória de Registro Permanente . Manual de Operação CodinReP Rev. o mesmo emite um sinal sonoro. 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 6 . ou seja. a cada tecla pressionada. R : Número de alterações de acertos DATA/HORA no relógio do CodinReP M : Quantidade de marcações de acessos dos colaboradores E : Quantidade de alterações dos dados dos empregadores . definido em Kbytes. alteração de local onde está o CodinReP. o teclado possui sinalização sonora. é feita a identificação do funcionário que está acessando o terminal. número de inscrição de CNPJ ou CEI .

validando o seu acesso e gerando o seu ticket. Estes cartões são conhecidos como cartões inteligentes. 001/2011 Leitora de Proximidade São leitoras que operam por rádio frequência (RF). 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 7 . Leitora Biométrica OP A verificação biométrica é um processo 1:1. Através de uma identificação fornecida. onde o sistema localiza o modelo desejado e o compara com a amostra apresentada. Manual de Operação CodinReP Rev. neste processo o usuário necessita somente da leitora biométrica para validar o seu acesso e gerar o ticket. A verificação biométrica pode ser também um processo de 1:N. Para o processo de leitura basta o usuário aproximar o cartão dentro do alcance do campo eletromagnético gerado pela leitora. Se houver coincidência entre a amostra e o modelo armazenado. garantindo deste modo total segurança. com a finalidade única de ler a informação contida no cartão. o sistema localiza o modelo desejado e o compara com a amostra apresentada. Leitora Smart Card Essas leitoras operam por rádio frequência (RF). onde o sistema verifica a identidade de um usuário comparando a amostra com um modelo específico. o que significa nenhum contato com a leitora e facilidade de utilização do cartão pelo usuário. com a finalidade de ler ou gravar as informações no cartão. o sistema confirma que o usuário realmente possui a identidade afirmada. Notamos que. onde para a leitura ou escrita das informações são necessárias chaves de segurança impedindo que os dados sejam alterados sem as respectivas chaves. Nesse caso utilizamos a impressão digital do usuário.

ligado à placa principal no conector CN23 pino 1 e pino 2 e conector CN14 .5 Internamente. Outro bloqueio para acesso ao CodinReP.4 Chave O CodinReP possui chave para abertura. como um interruptor microswitch . está localizado na tampa frontal interna . Manual de Operação CodinReP Rev. os principais componentes do CodinReP são: • Memória • Interfaces de Comunicação Memória: O CodinReP possui duas memórias : • MT – Memória de Trabalho : Tamanho 1Gbyte. • MRP – Memória de Registro de Ponto : Tamanho 1 Gbyte. Proteção dos dados da memória em falta de energia : 5 anos. 001/2011 2. É usada para proteger o acesso ao interior do equipamento. 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 8 . 2. pino 10 . Em ambos os modelos CodinReP MD e CodinReP 2000.

1073741824 (1GB) – 5% ______________________ 36 bytes Corresponde a 28. Manual de Operação CodinReP Rev. seguindo informações atualizadas do Ministério do Trabalho e Emprego – MTE. 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 9 .800 marcações por ano . Exemplo : Para uma empresa com 100 funcionários / 4 marcações diárias / 26 dias úteis / 12 meses ao ano. ou seja : A memória do CodinReP seria capaz de armazenar registros por 227 anos .334. (Valor Nominal – 5%) ________________________ 36 bytes Exemplo TSI. Esta empresa realizará 124. seguindo a fórmula proposta pelo MTE. 001/2011 Segue base de cálculo para capacidade de memória do Registrador de Ponto Eletrônico – REP .854 marcações.

1 Placa Principal e interface de Comunicação 74.001-0. 3. onde o equipamento é conectado em um ponto de rede comum. O CodinReP oferece 1 possibilidade de interface com o sistema central através de placas add on opcionais: a) Ethernet TCP/IP 10/100 MBPS – TP (Half/Full Duplex) Placa Ethernet TCP/IP: Placa de comunicação utilizada em rede Ethernet.001-0TS Denominada como placa principal . segue as conexões nos demais componentes: CN1 : Conector Backlight CN2 : Conector para o Display CN3 : Conector Pino 1 – Ligado ao leitor biométrico SW1 : Conector de Reset do CodinReP CN7 : Conector de encaixe ao leitor tipo smart card – linha MD 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 10 . Para este tipo de comunicação é utilizado o protocolo TCP/IP Placa TSI 74. Placas Integradas aos Equipamentos CodinReP . Manual de Operação CodinReP Rev. 001/2011 3.430.430.

CN24 : Conector de encaixe a impressora recebendo o sinal de botão de acesso dos colaboradores das últimas 24 horas e sensor de falta de papel. comunicação TCP-IP. RJ1 : Conector de encaixe RJ-45 . Manual de Operação CodinReP Rev. BZ1 : Buzzer 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 11 . Pino 2 : 12 Vdc – Alimentação da impressora e sensor de papel CN20 : Conector para o Leitor Biométrico linha MD CN21 : Conector para o leitor Biométrico linha PRÓ CN22 : Conector para a porta fiscal CN23 : Conector para o interruptor de abertura de gabinete interno. 001/2011 CN8 : Conector de encaixe ao leitor tipo smart card – linha PRÓ CN9 : Conector para encaixe da memória MT – Memória de Trabalho CN10 : Conector de encaixe ao leitor tipo smart card – linha PRÓ CN11 : Conector de Pictograma CN12 : Conector de Impressora Fiscal CN13 : Conector do Teclado CN14 : Conector Pino 10 – Ligado ao sensor de Porta Aberta. P1 : Ajuste de contraste para o display. CN15 : Conector para encaixe da memória MRP – Memória de Registro de Ponto CN16 : Conector de Leitora ID CN17 : Conector de encaixe direto a placa fonte CN18 : Conector 18 – Pino 1: GND .

J2 : Jumper 2 . 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 12 .3 Placa Saída USB Em ambos os modelos temos a placa de saída USB .2 Placa Reguladora Em ambos os modelos temos a placa reguladora de fonte . conector CN24 SW1 : Chave para solicitação de impressão de acesso dos colaboradores das últimas 24 horas. Manual de Operação CodinReP Rev. 001/2011 3. gerando a alimentação GND . Permanecer na posição 2 e 3 em curto. denominada PORTA FISCAL CN2 : Conector ligado à placa principal . conector CN22 CN3 : Conector ligado à placa principal. denominado como PORTA FISCAL conforme norma MTE. para encaixe de pendrive . ligado diretamente na placa principal no conector CN-17. 5 Vdc e 12 Vdc. CN1 : Conector USB . CN1 : Conector de encaixe diretamente a placa principal CN17 CN2 : Conector entrada da alimentação pela placa 3. .

conector CN2 CABO 1 : Conector ligado à placa principal . conector CN13 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 13 .5 Placa teclado CodinReP: CN1 : Conector ligado à placa principal .backlight CABO 2 : Conector ligado à placa principal .4 Placa Display CodinReP: CN1 : Conector ligado à placa principal . conector CN11 .pictograma 3. Manual de Operação CodinReP Rev.conector CN1 . 001/2011 3.

001/2011 3.9 Leitor SMART CARD .6 Leitor código de barras: Ligações : Para os modelos código de barras seguir a seguinte comunicação : CN16 – PINO 1 : 5Vdc CN16 – PINO 2 : Gnd CN16 – PINO 3 : And CN16 – PINO 6 : Malha 3.7 Leitor proximidade: Modelo ABATRACK Ligações : Para os modelos de leitor de proximidade ABA seguir a seguinte comunicação : CN16 – PINO 1 : 5Vdc CN16 – PINO 2 : Gnd CN16 – PINO 4 : D1 / CLOCK DADO CN16 – PINO 6 : Malha 3.Linha MD 400 Ligações: Para os modelos de leitor smart card. que foram comercializados no modelo MD 400 seguir a seguinte comunicação: CN8 – PINO 1 : TX RXCN8 – PINO 3 : GND CN8 – PINO 2 : CN10 – PINO 1 : 5Vdc 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 14 . Manual de Operação CodinReP Rev.8 Leitor proximidade: Modelo WIEGAND Ligações : Para os modelos de leitor de proximidade WEIGAND seguir a seguinte comunicação : CN16 – PINO 1 : 5Vdc CN16 – PINO 2 : Gnd CN16 – PINO 4 : D1 / CLOCK DADO CN16 – PINO 6 : Malha 3.

30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 15 . 001/2011 3. que foram comercializados no modelo linha Pró seguir a seguinte comunicação: CN7 – PINO 1 : 5Vdc CN7 – PINO 2 : GND CN7 – PINO 3 : RX CN7 – PINO 4 :TX 3. Manual de Operação CodinReP Rev. seguir a seguinte comunicação: CN20 – PINO 1 : 5Vdc CN20 – PINO 2 : GND CN20 – PINO 3 : RX CN20 – PINO 4 :TX Conjunto de Unidade de Alimentação 3.10 Leitor Smart Card – Linha Pró Ligações: Para os modelos de leitor smart card.11 Leitor Biométrico: Todos os modelos Ligações: Para os modelos de validação por biometria.12 Placa Fonte Conector 1 : Led de sinalização de alimentação por bateria Conector 2 : Led de sinalização de alimentação por rede elétrica Conector 3 : Cabo para ligação da bateria Conector 4 : Cabo de alimentação Conector 5 : Entrada de alimentação por rede elétrica.

Cabos soldados diretamente da placa . 001/2011 Componentes Integrados à Impressão 3. ligada ao conector J1 da impressora 3.13 Placa reset de impressão do CodinReP: Conector SW1: Botão utilizado para avançar a bobina de papel Conector SW2: Botão utilizado para resetar o equipamento CodinReP. Manual de Operação CodinReP Rev.14 Impressora Conector J1: Ligado diretamente na placa Conector J6: Ligado ao conector CN 3 Conector J7: Ligado ao conector CN 2 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 16 .

001/2011 3.430.430. alimentação de 12 Vdc 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 17 .15 Placa da impressora: Conector CN1: Ligado a placa principal 74.001-0 CN18 Conector CN2: Ligado a impressora J7 Conector CN3: Ligado a impressora J6 Conector CN4: Ligado a placa principal 74.430. Manual de Operação CodinReP Rev.16 Placa de sensor de papel Conector CN1: Ligado a placa 15.001-0 CN12 3.003 CN 1 e CN 18 da placa principal 74.430.001-0 .

Entrada para alimentação auxiliar de 12 VDC Filtro de Linha Características físicas: Dimensões: CodinReP MD Descrição Altura x. 001/2011 4. elétricas e ambientais. Características físicas. Manual de Operação CodinReP Rev. 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 18 . sem condensação. Largura x Profundidade : 85 x 145 x 50 mm Dimensões: Impressora CodinReP MD Descrição Altura x. Largura x Profundidade : 212 x 152 x 121 mm Características ambientais: Temperatura: 0 a 40º Umidade relativa: até 90%.3Ah. Características de alimentação: Alimentação: 90 a 240 Vac com chaveamento automático Frequência: 50 a 60 Hz Consumo: aproximadamente 8 VA Bateria: opera com uma bateria de Chumbo Acida de 12V / 1.

já o CodinReP MD é fixado na parede pela sua tampa traseira através de oito parafusos fornecidos com o equipamento. 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 19 . Evite áreas com: • Oscilações demasiadas de tensão de alimentação (causados por aparelhos de ar condicionado. proceda como relatado abaixo: • Fixe o gabarito para furação na parede. 001/2011 5. • Incidência direta da luz do sol. Seguem os gabaritos dos modelos como anexos 12. • Insira as buchas nos furos feitos na parede. Manual de Operação CodinReP Rev. Instalação do CodinReP Para instalar o CodinReP. balcões ou pedestais adequados. Certifique-se de que haja um ponto de alimentação de 110 ou 220 VAC próximo ao local de instalação e que seja de fácil acesso aos funcionários da empresa. • Use broca para concreto de 6mm. na altura desejada a ser definida pelo cliente.2 no final deste manual. com fita adesiva. • Coloque arruelas em dois parafusos e atarraxe-os nas duas buchas superiores. Para fixar o CodinReP MD ou CodinReP 2000. O terminal pode ser instalado na parede ou. até que suas cabeças fiquem aproximadamente 1cm da parede. sobre armações metálicas. opcionalmente. • Luz artificial que possa refletir no visor do terminal Fixação do terminal na parede: O CodinReP 2000 é fixado na parede pela sua tampa traseira através de quatro parafusos fornecidos com o equipamento . ventiladores ou maquinas elétricas). fure a parede nos locais indicados pelo gabarito. motores. escolha um local que seja conveniente para sua operação e que ofereça ventilação e proteção adequada.1 e 12.

conforme figura abaixo: Página de validação CodinReP. 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 20 . • Insira os parafusos nas buchas colocadas na parede e aperte-os certificando-se de que eles fiquem bem firmes. • Coloque a arruela nos outros dois parafusos e passe-o através dos orifícios localizados na parte traseira inferior da tampa. fornecido pelo fabricante Telemática Sistemas Inteligentes Ltda. onde será informado o código de resposta para o cadastro da segunda linha. • Insira a chave na fechadura localizada em cima do CodinReP e abra o equipamento. • Para a ativação do coletor CodinReP ou no caso de cada abertura do equipamento em condições de manutenção. Manual de Operação CodinReP Rev. conforme portaria 1510 do M.E. 001/2011 • Com o CodinReP fechado pendure-o nos parafusos fixados. onde devemos enviar o valor encontrado referente a primeira linha do visor para o endereço especificado pelo fabricante. será exibido um código de segurança no visor do equipamento. feito este processo ativamos o coletor para o cliente final. • Feche o CodinReP com a chave.T.

caracteres encontrado na primeira linha. : Informar o cliente proprietário do CodinReP : Informar o motivo pela abertura do equipamento CodinReP : Com a resposta enviada pelo sistema. conforme figura abaixo do visor do equipamento: 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 21 . confirmando apertando o botão # do teclado do CodinReP. informar a senha e confirmar acesso. 001/2011 Com o usuário previamente cadastrado. informados com número de série com 17 caracteres. : Informar o número serial do CodinReP. Manual de Operação CodinReP Rev. incluir na segunda linha do visor do equipamento o valor da resposta disponibilizada pelo site. : Informar a chave de ativação.

o CodinReP exibe as mensagens a seguir. Conectar o cabo de alimentação através de uma caixa de passagem de 10 x 5 x 5 cm.5 mm de diâmetro. rolando horizontalmente pelo mostrador do terminal: Neste ponto. Para isso você tem duas opções: Conectar o cabo de alimentação diretamente a uma tomada elétrica ou. o CodinReP encontra-se aguardando a carga do aplicativo. utilizando conectores do tipo Sindal de 2. 001/2011 Ligação à rede elétrica O CodinReP pode ser ligado em 110 VAC ou 220 VAC. Manual de Operação CodinReP Rev. Ao ser ligado à rede elétrica. Não há a necessidade de seleção de tensão. pois o equipamento identifica automaticamente a tensão que está sendo fornecida. Para ligar o CodinReP à rede elétrica siga os passos: Ligue o CodinReP à energia. 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 22 .

antes de qualquer outra tecla. conectadas por roteadores. Indique a máscara a ser utilizada para definir sub-redes A criação de sub-redes pode ser necessária nos seguintes casos: • Conexão de diferentes redes físicas. cancela a entrada permitindo a redigitação do dado. A tecla * quando acionada após a digitação de um dado e antes da tecla #. No modo de configuração. pressione a tecla * enquanto o CodinReP estiver mostrando a mensagem CARREGUE APLICATIVO. Esta tarefa no CodinReP permite a inclusão dos parâmetros para iniciar a comunicação do mesmo à rede do cliente. Configuração do CodinReP 6. ela deve ser pressionada antes de qualquer outra tecla ao ser solicitado o item a verificar. restringir o tráfego em uma determinada sub-rede por motivo de segurança de dados. Quando pressionada ao ser solicitado um item. Para entrar no modo de configuração. • Isolamento de diferentes partes da rede para. Para isto. As redes. as teclas * e # tem as seguintes funções: A tecla # além de ser usada para confirmar os parâmetros fornecidos. Manual de Operação CodinReP Rev. permite a verificação do valor atual configurado para o item. 001/2011 6.1 Antes da carga do aplicativo Logo após a instalação do CodinReP e antes de carregar o aplicativo. permite passar para o próximo item a configurar. você deve configurar os parâmetros de comunicação através do teclado do terminal. por exemplo. 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 23 . • Acesso à configuração dos parâmetros do terminal. tornam-se diferentes sub-redes de uma rede maior. • Distinção entre diferentes redes locais.

097.0.1. • Endereço do gateway: Caso haja um gateway interligando as redes.127.36 C 128.0 a 126. 001/2011 A definição da máscara de sub-rede depende da classe de endereços IP que está sendo utilizada.50. sendo que as três últimas partes do endereço destinam-se ao endereço do “host” (possibilidade de até 128 endereços de rede).0 a 195.7 Caso queira colocar as máquinas A e B em uma sub-rede e a máquina C em outra. que pode ser: • Classe A .0.0.127.0. forneça seu endereço IP.0.00. Suponha.endereços de rede de 128.50. Manual de Operação CodinReP Rev.0 a 223.0.127. por exemplo. • Classe B . sendo que as duas últimas partes do endereço destinam-se ao endereço do “host” (possibilidade de até 16.1. você pode especificar a seguinte máscara de sub-rede: 255.2 B 128.50.255. que você esteja utilizando a classe B de endereçamento IP e tenha as seguintes máquinas: Máquina Endereço IP A 128.0.0.endereços de rede de 192. 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 24 . sendo que a última parte do endereço destina-se ao endereço do “host” (possibilidade de até 2.254.152 endereços de rede). • Classe C .52.0.0. • Endereço local: Informe o endereço IP do CodinReP na rede.endereços de rede de 1.254.255.384 endereços de rede).

Neste momento no visor não aparecerá nenhum ponto entre o mês e hora na segunda linha do CodinReP. 6. e neste momento no visor aparecerá dois pontos entre o mês e a hora na segunda linha. valida o acesso através da lista de colaboradores armazenadas na memória de trabalho.3 Tipo de consulta do CodinReP: Mostra o tipo de consulta ao banco de dados do servidor que está sendo utilizado pelo equipamento CodinReP.2 Após a Carga do Aplicativo: Para retornar ao modo de configuração depois que o aplicativo já tiver sido carregado na memória do CodinReP. Manual de Operação CodinReP Rev. • Off-Line – O equipamento não está comunicando com o programa ConexReP. Uso do cartão mestre: O cartão mestre é utilizado para liberar o acesso a modos específicos de operação do CodinReP O procedimento é o seguinte: • Passe o cartão mestre pelo leitor do terminal. • Acione a tecla * seguidamente até atingir o item que se deseja alterar A partir desse ponto. 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 25 . é necessário o uso do cartão mestre. 6. que está ativo ao banco de dados. Pode ser: • On-Line – O equipamento está comunicando com o programa ConexReP . 001/2011 • Endereço Remoto: Forneça o endereço IP do computador em que está sendo executado o CONEXREP – Software Telemática de Comunicação On Line – que é responsável pela conexão do CodinReP ao banco de dados utilizado durante a operação do mesmo. localizado no servidor ambiente Windows. você pode verificar ou alterar os parâmetros de configuração do terminal. Os procedimentos para isso estão descritos no item “Antes da carga do aplicativo”.

Windows Server 2003 .0 ou Superior Opções de Browser • Abrir as opções : Ferramentas // Opções de Internet // Conexões // Configuração da Lan // Avançadas. Não Usar Proxy para endereços iniciados por: Adicionar o endereço IP de cada equipamento da Linha CodinReP. destina-se para a configuração. 7. Windows Vista ) Máquina para execução da aplicação Web Configuração Mínima: • Processadores PIII 1. entre outras coisas : Gerar e carregar na memória dos terminais o aplicativo. Definir como sites confiáveis.1 Requisitos do Sistema Sistema Operacional Windows XP . Desenvolvido para ser usado em microcomputadores compatíveis em ambiente Windows. este software permite . Manual de Operação CodinReP Rev.5 GHz • Placas de rede 10/100 • Memória 512MB • Internet Explorer 7. validação e definição de funcionalidade dos equipamentos CodinReP MD e CodinReP 2000. Nível de segurança baixo 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 26 . 001/2011 7 GERADOR DE APLICATIVO – Introdução O Gerador de aplicativo Web da Linha CodinReP .

001/2011 Comunicação Os produtos da Linha CodinReP utilizam recursos de rede TCP/IP.2 Acesso. 7. Obs. Manual de Operação CodinReP Rev. Também configurar o browser para permitir a utilização dos recursos ActiveX. Login Login No primeiro acesso deverá ser utilizado o usuário e senha padrão: Usuário admin Senha 123456 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 27 . navegação e configuração do gerador de aplicativos Web.: Não esquecer de adicionar o IP utilizado na exceção do Proxy do seu browser ou então configurar o browser para não utilizar Proxy. Acesso ao gerador de aplicativo Web Para acessar o gerador de aplicativo Web deve-se digitar na barra de endereços do browser o IP que foi configurado no equipamento da Linha CODIN.

001/2011 7. Manual de Operação CodinReP Rev. 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 28 . após selecionar o arquivo é preciso clicar em carregar e aguardar a mensagem de ok antes de avançar para o próximo campo.cfg – arquivo fornecido com o produto (segurança de leitura do cartão).3 Gerais Neste menu são inseridos os dados personalizados do CodinReP Cliente. Mensagem de Repouso – Mensagem que aparece na 1 linha do display Matricula Válida – Mensagem que aparece na passagem de um cartão válido Matricula Inválida – Mensagem que aparece na passagem de um cartão inválido Digitação de Matrícula – Opção para permitir digitação no teclado do Codin Time out de comunicação – Tempo para aguardar uma resposta do Host Coleta Automática – Tempo para coleta automática na tabela REPAFD001 Antes de avançar para o próximo Menu deve-se clicar no botão salvar.

30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 29 . 001/2011 7.cfg – arquivo fornecido com o produto de tecnologia Smart Card • Criptografia – opção utilizada para a criptografia de cartões barras 2/5 entrelaçado • Crachá Mestre – Número do crachá de configurações do CodinReP • Quantidade de dígitos – Quantidade de dígitos do cartão • Matrícula – Quantidade de dígitos da matrícula • Posição dos dígitos – Ordem em que os dígitos da matrícula serão ordenados e tratados Antes de avançar para o próximo Menu deve-se clicar no botão salvar. Manual de Operação CodinReP Rev.4 Leitoras Leitoras | Configuração das Leitoras Neste menu são inseridas as configurações da leitora • Tipo – Tipo de leitora e tecnologia da codificação • Chave.

• Consistir Biometria – Selecionar para definir se o equipamento irá solicitar biometria no momento da passagem do cartão mesmo quando não se tem a imagem da digital cadastrada na base de dados ou na memória do leitor biométrico. Antes de avançar para o próximo Menu deve-se clicar no botão salvar. 001/2011 7. 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 30 . • Modelo – Modelo do leitor biométrico. • Ambiente – Ambiente onde o equipamento está sendo instalado. Manual de Operação CodinReP Rev.5 Leitoras | Biometria Neste menu são inseridas as configurações do leitor biométrico • Crachá cadastrador – Número do crachá de cadastramento de biometria • Senha cadastrador – Senha de cadastramento de biometria utilizada quando não se tem o cartão cadastrador.

Senha do Novo Usuário • Confirmação da nova senha – Confirmação da Senha Antes de avançar para o próximo Menu deve-se clicar no botão salvar. • Login atual – Login do usuário atualmente logado • Senha atual – Senha do usuário atualmente logado • Novo Login – Login do novo usuário • Nova Senha . Manual de Operação CodinReP Rev.6 Usuários Neste menu é cadastrado o usuário que acessa o gerador de aplicativo do CodinReP. 001/2011 7. 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 31 .

7 Importar / Exportar aplicativo Opção exportar aplicativo Neste menu o arquivo de aplicativo é gerado : • Exportador: Gera o arquivo de aplicativo. 001/2011 7. 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 32 . É gerado um arquivo. • Selecionar um arquivo de texto vazio e clicar em executar. Manual de Operação CodinReP Rev.

• Selecionar um arquivo de texto que já foi carregado pelo exportador e clicar em executar para carregar o novo aplicativo. Manual de Operação CodinReP Rev. 001/2011 Importar / Exportar aplicativo Opção importar aplicativo Neste menu o arquivo de aplicativo é carregado: • Importador: Importa o arquivo de aplicativo. 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 33 .

8 Enviar Nesta opção todas as informações salvas são enviadas ao CodinReP: 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 34 . 001/2011 7. Manual de Operação CodinReP Rev.

o equipamento vai solicitar a senha de acesso para realizar a chamada do cartão a ser cadastrado. que só serão possíveis após a realização da primeira operação. e na ausência do cartão cadastrador. Abaixo descrevemos a segunda e terceira operação. Cadastro das impressões digitais no CodinReP. caso o CodinReP esteja configurado para permitir digitação. mostra as particularidades do uso do CodinReP Biométrico pelos funcionários de uma empresa. data e hora na memória do terminal. é necessário efetuar os seguintes procedimentos: Carga do aplicativo. Além disso. conforme figura abaixo : 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 35 . 001/2011 8 Configuração do CodinReP Biométrico On-Line: Antes de iniciar a operação do CodinReP Biométrico. Coleta e carga das digitais nos coletores CodinReP (não obrigatório).5 deste manual. Cadastramento de Digitais: O acesso a essa operação só é liberado após a passagem do cartão do cadastrador. Manual de Operação CodinReP Rev. A primeira operação é feita através do Gerador de aplicativo conforme item 7. ao informar a matrícula do cartão cadastrador.

Manual de Operação CodinReP Rev. 001/2011 Digite um número ou passe o cartão a ser associado ao dedo cuja digital você deseja cadastrar. A primeira etapa será cadastrar o dedo padrão : A segunda etapa é o cadastramento do dedo alternativo : 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 36 .

001/2011 A chamada sequencial após a gravação da digital padrão exibida no leitor : Após a gravação: O mesmo processo é executado à digital alternativa Nota: Durante a operação. ele passa a verificar se a impressão digital lida equivale à digital cadastrada como alternativa. Manual de Operação CodinReP Rev. 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 37 . ao ler uma impressão digital. o CodinReP Biométrico verifica primeiro se ela corresponde à digital cadastrada como padrão. Caso não reconheça essa digital.

Nota: Deve-se dar preferência ao dedo médio e ao indicador. 001/2011 a. 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 38 . Portanto. pois eles possuem a superfície mais plana. Passe o crachá do funcionário cuja impressão digital você deseja cadastrar ou digite o número desse crachá. Manual de Operação CodinReP Rev. O terminal exibe: O dedo do funcionário correspondente à impressão digital a ser cadastrada deve ser posicionado sobre o leitor de digitais até que apareça a mensagem a seguir: Recomenda-se cadastrar uma impressão digital e outra alternativa para cada número de crachá. todo o procedimento deve ser repetido para a outra impressão digital a cadastrar para o mesmo número de crachá. Caso ocorra dificuldade de cadastramento. recomenda-se umedecer o dedo ou utilizar algum creme hidratante.

o terminal mostra a data e hora atual e na primeira linha do visor uma mensagem programada pelo aplicativo. pois os mesmos irão consultar o banco de dados toda vez que um colaborador solicitar o acesso utilizando a biometria. • Utilizando o teclado. • Utilizando cartão. Para marcar o ponto ou obter acesso. 001/2011 Coleta e carga das digitais nos coletores: Uma vez cadastradas as digitais em um coletor. é necessário criar uma lista das matrículas desejadas e fazer uma carga para os coletores utilizando os comandos do banco de dados. seguido da tecla #. OBS: Caso exista a necessidade de ter os templates armazenados no próprio coletor. a data. passá-lo pelo leitor de cartões do equipamento (com a tarja magnética voltada para baixo). o funcionário tem duas opções. Uso do CodinReP Biométrico pelo funcionário: Uma vez carregado o aplicativo. e efetuado o cadastramento das impressões de digitais. Nesse estado. 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 39 . o template “imagem da digital” do usuário será armazenado em um banco de dados. não há necessidade de se carregar esses templates nos outros terminais. entrar diretamente com o número de seu crachá. Manual de Operação CodinReP Rev. ou seja. o CodinReP Biométrico está pronto para operação.

o CodinReP Biométrico exibe: O funcionário deve posicionar sobre o leitor um dos dedos cuja impressão digital foi cadastrada. 001/2011 Nos dois casos. por mau posicionamento do dedo ou por ela não ter sido cadastrada. se a operação for bem sucedida. exercendo uma leve pressão sobre a “janela” do mesmo. o terminal exibe uma mensagem definida pelo aplicativo. Caso não reconheça a impressão digital lida. aparece a tela: Onde NNNNNNNN representa o número do crachá referente à digital lida ou uma mensagem do aplicativo. O funcionário deve manter o dedo posicionado sobre o leitor até que o CodinReP Biométrico exiba seu número do crachá ou uma mensagem do aplicativo. como o exemplo a seguir: 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 40 . Manual de Operação CodinReP Rev. Caso tenha posicionado corretamente o dedo correspondente à digital cadastrada como padrão.

exercendo uma leve pressão sobre a “janela” do mesmo. pode-se especificar que alguns funcionários sejam identificados apenas por suas impressões digitais. certificando-se de que: • Tenha efetuado previamente o cadastro de suas impressões digitais. Ao receber essa mensagem. • Posicionar corretamente o dedo sobre o leitor. 001/2011 Nota: Em caso de dificuldade de verificação. dispensando-se a passagem do cartão ou a digitação do número do crachá. Nota: Na definição do aplicativo via Software On-line. • O dedo a ser posicionado sobre o leitor corresponda a uma de suas impressões digitais previamente cadastradas. Manual de Operação CodinReP Rev. sugere-se umedecer o dedo. 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 41 . o funcionário deve repetir a operação.

Maximizar a área de contato do sensor b. sugerem que sejam cadastrados os dedos polegar. A operação deverá ser processada com extremo cuidado para: a. O sucesso da identificação e autenticação da digital no ponto eletrônico e no controle de acesso também depende do uso correto do equipamento seguindo os passos descritos abaixo. Garantir uma boa qualidade no contato: • Não pressionar o dedo com força demasiada • Não mover o dedo durante o processo de cadastramento • Não deslizar o dedo durante o processo de cadastramento • Só retirar o dedo do sensor após mensagem de operação bem sucedida 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 42 . Posicionar o centro do dedo de acordo com o centro do sensor c. Obter a melhor performance na identificação c. Reduzir o tempo de identificação Para conseguir a melhor qualidade de imagem é preciso: a. Para maior agilidade e melhor ergonomia no momento da identificação da digital do usuário. indicador ou médio. O cadastramento das digitais deverá ser feito de dois dedos do usuário (dedo principal e dedo alternativo). 001/2011 9 Cadastramento e Identificação de Digitais para o Sensor Biométrico Óptico Cadastramento e identificação de digitais O sistema faz a gravação das minúcias da digital no momento do cadastramento e as armazena em um banco de dados. Manual de Operação CodinReP Rev. Capturar a imagem com a melhor qualidade b.

Posições do dedo no sensor: Figura 2 – Como posicionar o dedo corretamente no sensor . 001/2011 A utilização adequada do sistema e seu aprendizado serão aperfeiçoados com o tempo de uso . Figura 1 – Localização da área da digital que contém o máximo de informações. portanto. adequação do usuário e sua maneira de trabalho. Manual de Operação CodinReP Rev. leitura e liberação de acesso e ponto nos coletores CodinReP.altura do dedo 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 43 . os tempos de identificação. tendem naturalmente a diminuir com o seu tempo de uso.

001/2011 Figura 3 – Como posicionar o dedo corretamente no sensor .inclinação do dedo 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 44 .ângulo do dedo Figura 4 – Como posicionar o dedo corretamente no sensor . Manual de Operação CodinReP Rev.

No momento da verificação ou identificação. Devemos sempre manter o dedo em total repouso no momento de posicionamento e leitura da digital pelo sensor biométrico nos coletores ou nos balcões de cadastramento. são comparadas as minúcias da impressão digital armazenadas no instante do cadastro do usuário com as lidas no instante do registro de ponto ou controle de acesso. para assim facilitar e agilizar a localização do seu registro e consequentemente sua liberação. Manual de Operação CodinReP Rev. ou ao longo do tempo na sua leitura da digital. No caso de qualquer divergência de acesso e ponto com a matricula cadastrada. portanto o dedo utilizado e o posicionamento do mesmo. é solicitado que os usuários façam o recadastramento a fim de sanar os problemas de maneira paliativa e preventiva. onde verificação é caracterizada por biometria 1:1 e identificação é caracterizada por biometria 1:N. Para os usuários onde a digital apresente problemas frequentes. possibilitando assim sempre uma leitura clara e rápida da digital para a liberação do acesso. devem ser idênticos ao armazenado anteriormente. 001/2011 Figura 5 – Como posicionar o dedo corretamente no sensor . deverá ser solicitado o recadastramento de nova digital.rotação do dedo • Utilização do sistema de ponto eletrônico e controle de acesso pelo usuário através de biometria. 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 45 .

Após o posicionamento do dedo sobre o leitor biométrico. O usuário deverá posicionar o dedo sobre o leitor biométrico seguindo o mesmo procedimento e cuidados utilizados no cadastramento da digital. o que dificulta a leitura. Recadastramento do usuário Retirar o dedo do leitor biométrico e reposicionar Necessidade de limpeza dos dedos a serem lidos pelo sensor biométrico. Erro no posicionamento inadequado do dedo no leitor. hora e uma mensagem pré configurada. pois a digital gravada no Banco de Dados foi gravada de maneira errônea. Possíveis soluções: Cadastramento da digital do usuário. Sintomas e soluções de erros operacionais A seguir serão apresentados possíveis sintomas ocorridos durante a operação do sistema e suas respectivas soluções: Sintoma apresentado: Erro de Leitura de Digital nos equipamentos. O retorno pode ser de digital não cadastrada. 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 46 . Manual de Operação CodinReP Rev. aparecerá no display do CodinReP a mensagem de sucesso ou não da identificação. 001/2011 • Utilização do equipamento na identificação de biometria O CodinReP mostra em seu display a data. digital não confere acesso inválido ou de acesso válido. Dedo com resíduos (sujeira). Possíveis motivos: Digital não cadastrada Erro ocorre. possivelmente com posicionamento inadequado do dedo no kit cadastrador de digitais. mensagem apresentada no display “Digital não confere”.

Nota: Recomendamos a manutenção preventiva mensal. 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 47 . 001/2011 Limpeza e Manutenção do Sensor Biométrico Óptico Para a limpeza do sensor biométrico óptico é recomendável não utilizar nenhum tipo de produto químico a base de álcool ou acetona. para o melhor aproveitamento de seu produto. Manual de Operação CodinReP Rev. A limpeza pode ser feita com pano ou algodão seco. com o acompanhamento de um técnico.

chamada de Gabarito de Fixação CodinReP MD. Utilizar este documento apenas para extração de suas dimensões. Manual de Operação CodinReP Rev. não podendo ser utilizada como cópia desta folha diretamente na furação em parede.pdf Imagem descritiva apresentando as dimensões em milímetros. 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 48 . 001/2011 Descritivo do gabarito de fixação do CodinReP MD Observação: Gabarito fornecido com o equipamento com dimensão 1:1 e também fornecido como documento fora deste manual .

30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 49 .pdf Imagem descritiva apresentando as dimensões em milímetros . Manual de Operação CodinReP Rev. não podendo ser utilizada como cópia desta folha diretamente na furação em parede. 001/2011 Descritivo do gabarito de fixação do CodinReP 2000 Observação: Gabarito fornecido com o equipamento com dimensão 1:1 e também fornecido como documento fora deste manual . Utilizar este documento apenas para extração de suas dimensões. chamada de Gabarito de Fixação CodinReP 2000.

. A garantia perderá seu efeito caso a Telemática constate uso indevido do produto. sendo que as eventuais despesas com fretes e seguro serão de responsabilidade do cliente. incluindo quedas. o certificado. por um período de 12 meses a contar da data de emissão da Nota Fiscal de venda. que acompanha o produto deverá ser apresentado. 001/2011 Instruções de Garantia: A Telemática Sistemas Inteligentes Ltda. Esta garantia será prestada pela Telemática. ou em caso de danos provocados por acidentes. agentes da natureza. Para os serviços de garantia. 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 50 . Manual de Operação CodinReP Rev. juntamente com a cópia da Nota Fiscal de Venda. A execução de reparo em partes ou peças não amplia a garantia total do produto e nem das partes ou peças substituídas. instalações em desacordo com o Manual de Instruções. a garantia deste produto contra defeitos de fabricação. assegura como fabricante ao Cliente. sobrecarga ou variações de energia além do especificado ou ainda por intervenções feitas por pessoas não autorizadas.

o produto usado para limpeza não vaze para o interior do equipamento. álcool combustível. Manual de Operação CodinReP Rev. o que poderá danificar placas e / ou circuitos. ácido muriático. A secagem é extremamente importante para evitar o aparecimento de manchas na superfície do produto. usar uma flanela branca limpa e levemente umedecida. poderá ser utilizado sabão. Não se recomenda o uso nas peças em ABS dos seguintes produtos: gasolina. 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 51 . utilizando passadas longas e uniformes. Enxágue com uma flanela branca levemente umedecida em água limpa e seque com um pano macio. aplicados com uma flanela branca limpa. Tenha o cuidado de. querosene e acetona. Ácidos e produtos químicos para piscina. ao limpar seu CodinReP com os produtos recomendados. se houver. álcool de farmácia ou água e sabão. pois pode prejudicar a superfície do aço inox. 001/2011 Manutenção e Limpeza do Produto Para o CodinReP confeccionado em plástico ABS você poderá utilizar um dos seguintes produtos: benzina. portanto devem ser evitados. Polidores e saponáceos abrasivos só devem ser utilizados em casos extremos. diluído em água. removedores de tinta e similares danificam a superfície do aço inox. evitando esfregar com movimentos circulares. Limpe o aço inox sempre no sentido do acabamento. Para o CodinReP confeccionado em aço inox. para que. detergente suave e neutro. ácido de bateria.

Estamos empenhados em oferecer mais que alta tecnologia: o comprometimento com nossos clientes é nosso objetivo. você poderá contar com os serviços de profissionais especializados. 001/2011 Recomendamos a manutenção preventiva mensal. Após a garantia de 12 meses que contempla seu equipamento. para o melhor aproveitamento de seu produto. com o acompanhamento de um técnico. através de atualizações de software ou firmware e manutenção preventiva. possui know-how e experiência. Contate-nos. A Telemática. oferecendo soluções personalizadas e adequadas às solicitações de cada cliente em particular. Manual de Operação CodinReP Rev. que manterão seu equipamento operando nas melhores condições de uso. liderando o mercado de controle de acesso e segurança. fundada em 1980. temos uma solução para você! 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 52 .

com. 200 CEP 02714-000 – São Paulo – SP www.br 30/05/2011 Engenharia de Desenvolvimento 53 .tsi. Manual de Operação CodinReP Rev. 001/2011 Rua Miguel Casagrande.