You are on page 1of 13

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE

SERGIPE - FANESE
CURSO ESPECIALIZAÇÃO DE GESTÃO DE REDES DE
SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

FABIANO OLIVEIRA LINHARES

IMPLANTAÇÃO DE REDE SEM FIO GERENCIÁVEL,
CENTRALIZADA E SEGURA EM AMBIENTE
CORPORATIVO

Aracaju – SE
2018

FABIANO OLIVEIRA LINHARES IMPLANTAÇÃO DE REDE SEM FIO GERENCIÁVEL. CENTRALIZADA E SEGURA EM AMBIENTE CORPOATIVO Trabalho apresentado à disciplina Metodologia da Pesquisa Científica I. Everton Ávila. Aracaju – SE 2018 . sob a orientação da Prof.

RESUMO O estudo realizado aqui busca estabelecer uma análise das transformações pedagógicas necessárias para se adequar à visão tradicional do ensino as novas necessidades humanas. A inserção de recursos tecnológicos no aprimoramento do ensino a distância. Palavras-chave: Educação a Distância. Tecnologia. Computadores. . Apresenta novas ferramentas proporcionadas pela “era da informática” que podem aproximar alunos e professores mesmo quando estes se encontram separados por espaços geográficos distantes. do desenvolvimento da autonomia do aluno na construção do seu saber e do aperfeiçoamento da relação de educadores e educandos.

............................................................... 01 2 O MODELO EDUCACIONAL BRASILEIRO .... SUMÁRIO RESUMO ............................................................................................................................................. 1 INTRODUÇÃO ...................................................................................................................................................................................................................................................................................... 4 CONSIDERAÇÕES FINAIS ............. 03 3 A CONTRIBUIÇÃO DAS FERRAMENTAS DE TI NO PROCESSO DE 06 APRENDIZAGEM A DISTANCIA.......... 08 REFERÊNCIAS ..... 09 ...

não evoluímos tão radicalmente nesse sentido. 1996. igualmente sujeito do processo. Ele pode contribuir ao oferecer várias formas diferenciadas de apresentar a informação. talvez seja um dos nossos mais importantes expoentes. apesar da metodologia ortodoxa de ensino já ser palco de grandes debates. No entanto. essa visão tradicional da pedagogia vem sendo combatida por alguns pedagogos e Paulo Freire. talvez seja na pedagogia que essa ferramenta possa se apresentar de forma mais contundente. A Internet também encurta as distâncias e leva o conhecimento para mais longe democratizando o acesso à informação. com o advento da Internet o acesso à informação se tornou mais “fácil” (pelo menos para os que têm acesso a um computador). Além disso. 29) No entanto. O aluno “não tinha competência” de influenciar no processo pedagógico. no ritmo que ele se apresentava.1 INTRODUÇÃO O computador e as ferramentas de Tecnologia da informação (TI) têm influenciado e mudado a rotina de todas as atividades profissionais nos últimos anos. nas condições de verdadeira aprendizagem os educandos vão se transformando em reais sujeitos da construção e da reconstrução do saber ensinado. renomado pedagogo e escritor brasileiro.. Talvez por isso mesmo a educação a distância esteja ganhando espaço. . ao lado do educador. Talvez o computador tenha surgido para ajudar nesse processo de renovação. A pedagogia se mostrou durante séculos como um processo quase que unilateral. onde o professor era o expositor do conhecimento e o aluno o receptor. quer seja por falta de ferramentas adequadas ou pela dificuldade de quebrar velhos paradigmas. no conteúdo que era apresentado. ou ainda. p.lá de forma eficiente.. . mais ágil e as pessoas podem ter contato com um volume maior de conteúdo dosando de acordo com suas necessidades individuais. (FREIRE. oferecendo recursos áudio visuais que podem enriquecer a apresentação do conteúdo e torná-lo mais dinâmico. por já possuir ferramentas que possa viabiliza . Segundo. Nos últimos tempos.

1). 2007.Moore o conceito de educação a distância é simples: “alunos e professores estão em locais diferentes durante todo ou grande parte do tempo em que aprendem e ensinam. KEARSLEY. Os educadores e gestores da educação precisam estar sensíveis a todas essas mudanças.” (MOORE. Encará-las como algo que pode fortalecer o processo pedagógico e não como uma barreira. . p.

p. 2001:23). a escola passou por várias modificações. Salvo raras exceções. mas foi totalmente ignorado por nossos colonizadores por não seguir seus preceitos e formalismos. tanto nas instituições de ensino públicas como nas particulares. faculdades e universidades espalhadas pelo país inteiro. Mesmo antes do advento da tecnologia e da disseminação dos cursos a distância. os índios que aqui habitavam já possuíam seu próprio modelo educacional. 1). in ROMÃO. Podemos observar que dessa fase inicial até hoje. Devido ao baixo investimento na educação. em torná-lo agente construtor do mesmo. 2007. aproveitamos a oportunidade para lembrar que anteriormente a esse período. Paulo Freire renomado educador brasileiro e autor de vários livros sobre o assunto. No entanto. em 1549 e a edificação da primeira escola elementar brasileira. Continuamos seguindo velhos modelos educacionais que prestigia pouco a participação do educando no processo educacional. já combatia esse tipo de modelo educacional. mas na maioria das vezes pra atender os interesses dos grupos dominantes em determinado período sem se preocupar em melhorar o processo de obtenção de conhecimento por parte do aluno. provavelmente este seria a chegada dos Jesuítas. o modelo educacional implantado aqui seguia os padrões europeus praticados na época.2 O MODELO EDUCACIONAL BRASILEIRO Se tivéssemos que demarcar um ponto inicial “oficial” para o surgimento de um modelo educacional no Brasil. podemos perceber que poucas foram as escolas que se modernizaram que aproveitaram com sabedoria os novos recursos que a tecnologia tem nos oferecido. “Ninguém ensina nada a ninguém e as pessoas não aprendem sozinha” (FREIRE. alterando currículos e objetivos. Dessa forma. ou ainda. chefiados pelo padre Manoel da Nóbrega. o Brasil possui um modelo educacional ortodoxo e podemos comprovar isso em escolas. . tendo o noviço José de Anchieta como o “primeiro professor” a ministrar aulas no Brasil (Wikipedia.

o aluno que obtém o conhecimento e um quadro negro utilizado como única ferramenta educacional e “motivadora”. É claro que a participação presencial e o contato físico do aluno com o professor são extremamente importantes. Não trabalhamos com êle. pois cada aluno pode gerenciar seu tempo e a absorção do conhecimento de forma individualizada. outros em fase de profunda transformação. (FREIRE. p. 96). o computador e suas ferramentas tem-se mostrado bem mais eficazes. vivemos uma nova época e a oferta de recursos que podem ser utilizados como ferramenta no aprendizado cresceram exponencialmente. Discursamos aulas. mas se acomoda. Não debatemos ou discutimos temas. 2007. mas no que se refere a dinâmica da exposição do conteúdo. KEARSLEY.27) Além disso. 1971. No entanto. Talvez na época dos jesuítas e nos períodos imediatamente subseqüentes. Nossas escolas ainda mantêm a mesma estrutura da época de sua criação: o professor que discursa. O ensino a distância pode lidar melhor com essas barreiras. esse modelo tenha servido para disseminar o conhecimento e levar informação às pessoas. Não trocamos idéias. após ser publicado. Ditamos idéias.” (MOORE. Um livro. Trabalhamos sôbre o educando. ou ainda. da adaptação do mesmo para atender as necessidades específicas. “O motivo principal para os primeiros educadores por correspondência era a visão de usar tecnologia para chegar até aqueles que de outro modo não poderiam se beneficiar dela. não permite alterações até que uma . não está preparada para lidar com essas individualidades. Impomos-lhe uma ordem a que êle não adere. nossas escolas foram estruturadas para preparar os alunos para velhos modelos profissionais. onde existiam poucos recursos educacionais e a tecnologia ainda não estava presente. usando a Internet como fonte de pesquisa e ferramenta de colaboração entre todos os participantes do ensino-aprendizagem mesmo que separados por longas barreiras geográficas. obrigando pessoas de ritmos e habilidades diferenciadas a andarem no mesmo ritmo a absorverem conteúdos generalizados que podem não corresponder à realidade individual de cada aluno. A escola na forma como está organizada. É preciso atentar para o fato de que nossas escolas continuam nos preparando de forma industrializada. p. alguns já extintos.

.nova edição seja publicada e dificilmente um professor poderá adaptá-lo a realidade de sua turma ou da sua visão de como aquele assunto deva ser abordado.

onde existe uma grande quantidade de pessoas desfavorecidas que mal conseguem garantir a alimentação diária e outros recursos básicos a sua subsistência. Dessa forma. Vivemos em um país com enormes diferenças sociais e econômicas.3 A CONTRIBUIÇÃO DAS FERRAMENTAS DE TI NO PROCESSO DE APRENDIZAGEM A DISTÂNCIA “A primeira idéia básica da teoria da Interação a Distância é que a distância é um fenômeno pedagógico. o computador ainda não é uma ferramenta acessível a todos. alunos e professores podem se aproximar mesmo que longas barreiras geográficas os distanciem. Contudo. seja por iniciativa privada ou por Ong . são algumas das ferramentas que podem ser utilizadas como apoio no processo de aprendizagem. 2007. Tutor Eletrônico. P. O computador é apenas mais uma ferramenta facilitadora no processo de ensino a distância. Fóruns de Discussão. Os computadores vieram para aprimorar essa metodologia de ensino.” (MOORE. Chat ´s. 2007. a disseminação de lan-houses. Inúmeras são as ferramentas que a tecnologia tem nos propiciado para ajudar na construção de uma nova forma de aprendizagem.49). Em contrapartida. nem pode ser acompanhado de uma forma mais personalizada. e não simplesmente uma questão de distância geográfica. Os métodos e práticas utilizados no ensino contíguo (ensino presencial) e no ensino a distância são diferenciados. Biblioteca Virtual.239) Precisamos ter isso em mente para entender que não se trata apenas de resolver um problema de comunicação à distância. p. Antigas instituições a tempo mantêm cursos a distância disponíveis para qualquer pessoa que tenha interesse. contudo não é capaz de interferir no conteúdo. Deve-se perceber também que o processo de ensino a distância não é novo no e não depende de ferramentas de TI para acontecer. KEARSLEY. temos que reconhecer que apesar de aparentemente essa ser uma maneira mais democrática de promover a educação. KEARSLEY. usando o correio como ferramenta de disponibilização de material (MOORE. O ensino a distância possibilita ao aluno gerenciar seu tempo de aprendizagem.

. mas ainda temos um caminho grande a percorrer no âmbito de nosso papel social. Muitos a enxergam com olhar de desconfiança. Em países europeus podemos encontrar especializações que podem ser cursadas inteiramente a distância. de ser ela uma educação de baixa qualidade. Essa situação demonstra que mesmo em países ricos e evoluídos. de seu papel de professor estar sendo colocado em uma situação de segundo plano. Houve um ganho e uma transformação importante no âmbito educacional. Na verdade. Além disso. o que poderia representar a democratização e o acesso facilitado a instituições de renome. O que não desqualifica essa metodologia de ensino. No Brasil. Hoje em dia várias faculdades tem disponibilizado disciplinas. como é o caso dos países europeus o poder social e igualitário que o computador e as ferramentas de TI podem promover ainda não tem sido bem aproveitados. transformando o professor em um orientador e valorizando as individualidades de cada aluno. ainda é exigida uma carga mínima de horas de aulas presenciais. mesmo em disciplinas a distância. Há um receio de perda de espaço. acaba não se concretizando diante do alto valor cobrado por essas instituições. isso demonstra que nesses países esse processo encontra-se mais evoluído. a situação descreve uma mudança de foco. para nós brasileiros a educação a distância é uma novidade para a qual os professores ainda não estão totalmente preparados. Entretanto. cursos inteiros que podem ser cursados a distância. Cada país possui uma legislação própria para tratar dessa matéria. ou ainda.´s que tentam promover a inclusão digital tem colaborado para minimizar esse problema. responsabilizando-o na construção do seu saber. ou mesmo.

os esforços devem ser concentrados nas pessoas chaves.4 CONSIDERAÇÕES FINAIS A mudança dos processos de ensino. tornando-se agentes. no entanto. já é mais complexa e difícil de promover. Capacitar os professores não significa simplesmente promover treinamentos de uso de novas ferramentas de informática. Para promover as mudanças. È necessária uma preparação para esta mudança. que são os professores. pois se caracteriza basicamente por uma mudança cultural da forma de pensar e fazer a Educação. conduzir um processo articulado de mudanças de mentalidade perante a educação. Estes devem ser capacitados para promoção das mudanças. além de uma mudança dos materiais a serem trabalhados em sala de aula. concentrando esforços no redesenho da didática de ensino. . uma mudança do currículo e dos conteúdos das disciplinas. mas sim.

MOORE. Rio de Janeiro. Editora Thomson Learning. Michael G. Paulo. 207. Acesso em: 27 de out de 2007. A História da Educação no Brasil. 1971.pl/pt/wiki/Hist %C3%B3ria_da_educa%C3%A7%C3%A3o. . Paulo. Disponível em: <http://wiki-pedia. Pedagogia da Autonomia: Saberes necessários à prática educativa. Editora Paz e Terra. Educação a distância: uma visão integrada.html>. Educação Como Prática da Liberdade.noBrasil. São Paulo. 1996. Editora Paz e Terra. FREIRE. São Paulo. REFERÊNCIAS: FREIRE.