You are on page 1of 1

Algumas coisas que eu gostaria que me tivessem dito antes de iniciar meu curso

Música e que teria feito toda a diferença nesse meu processo da graduação:

1. Estudar Música é se comprometer consigo mesmo. Não é se comprometer


com o teu professor de instrumento, não com teus professores de percepção,
não com teus professores de teoria. Eles estão ali para orientar, dar ferramentas,
facilitar tua jornada, mas a jornada e trilha é tua. Se você escolheu isso, então
faça música por você.
2. Percepção Musical é um conjunto de habilidades que te ajudam a interagir,
apreciar, analisar, compreender e fazer música... por isso a percepção deve ser
estimulada, praticada e estudada diariamente. Se não consegue solfejar e não
consegue "ouvir com os olhos" e "ler com os ouvidos", mesmo que você vare a
noite antes da prova, é muito improvável que você adquira essas habilidades de
um dia para outro. Todos os dias 30 minutos fazem a diferença (pense em
quantas horas esses 30 minutinhos todos os dias somarão no final de um ano).
Especialmente na leitura cantada à primeira vista. Se afinar todos os dias é algo
muito importante e faz horrores pela tua percepção.
3. Instrumento/Canto são exatamente a mesma coisa que a Percepção. É
conjunto de habilidades para se expressar musicalmente. É se descobrir, é se
observar e se ouvir. Seu repertório não ficará pronto em duas semanas para a
prova de instrumento/canto. O seu pouco tempo bem aproveitado todos os dias
valem mais que horas estudadas afobadamente em duas semanas. Aliás, não
estar atento ao teu corpo (o primeiro instrumento musical que você possui) pode
ser muito perigoso. Habilidade não se desenvolve em pouco tempo, mas pelo
habito de estudo e prática (perceba a proximidade entre habito e habilidade).
4. Teoria Musical é uma ferramenta valiosa para compreender o repertório e
facilitar a leitura musical. E por Teoria eu não coloco só Harmonia, Análise,
Contraponto... História da Música também é teoria da Música. Pense na
Harmonia, Análise, Contraponto como gramática e vocabulário musicais, e
História da Música como Literatura... Para entender você usa de conjunto de
ferramentas para apreciar a Literatura Musical, interpretar e significar as obras.
5. Você não precisa se comparar com o outro. O seu processo e sua jornada são
exclusivamente seus. Se alguém se encontra num outro estágio da jornada, isso
não te faz ruim, pior ou incapaz. Isso significa que o colega trilhou um caminho
diferente, com diferentes oportunidades, diferentes professores, e diferentes
realidades. Se você se comparar com os outros, você não dará a atenção que
você precisa se dar, e não será capaz de se construir durante o teu processo e
jornada. Não seja duro demais consigo mesmo.
6. Apesar de tudo, lembre-se que fazer música é amar fazer música, dividir, viver
e apreciar música. A instituição superior tem um modelo tóxico e exigirá muito
ao ponto de adoecer, o sistema da instituição pode ser cruel, pode te fazer sentir
impotente, incapaz, e muitas outras coisas que podem te fazer sucumbir, te fará
sentir medo de dividir, de tocar, de cantar... mas a escolha de estudar música
deve ser uma escolha que te faça feliz... e no final do dia, se desintoxicar de tudo
que é tóxico e amar música é primordial para que um dia como futuro professor
de música, você seja capaz de ser um ser humano ajudando outro ser humano.
Não são tuas notas que definem sua qualidade como Músico. Não seja duro
demais consigo mesmo (para depois não ser duro demais com os outros).