You are on page 1of 8

Ecologia

Cap 4 – Os 5R (s)

A conscientização que os recursos naturais são bem finitos que devem ser conservados, tem
levado a sociedade uma redefinição de valores em relação ao consumo. Em todo o
mundo, empresas incorporam essa filosofia (mitigação desse impactos) tanto em suas atividades
quanto no desenvolvimento de produtos. Alemanha e o Canadá, esses programas são denominados
de 3R’s, 5R’s, 5R’s, dependendo da situação e abragência que se quer dar ao programa

Princípio O que signif


Reduzir Acabar com produtos supérfluos. Reduzir o lixo significa diminuir sua massa, volume.
Reutilizar Usar de novo um objeto que já foi empregado para o fim pelo qual foi adquirido
Recuperar Aproveitar os materiais que compõe os resíduos como matérias primas
Reciclar Obter à partir de um resíduo , mediante um processo de transformação,um produto
com finalidade similar ao original
Re-projetar Significa projetar produtos e embalagens adequando-as às necessidades do meio
ambiente, incorporando as características compatíveis com os demais 4R(s).

Aplicação no cotidiano:
- Por regra geral, as embalagens de papel e papelão e vasilhames de vidro são os menos daninhos. Não o vacile
se tiver que optar entre produtos por causa da embalagem.
Os produtos em tamanho familiar, são os que geram menos resíduo por unidade de produto.
Antes de comprar algo, observe bem a etiqueta, aonde se adverte sobre riscos e precauções a tomar em
relação ao produto.
Rechaçar a publicidade oferecida nas ruas, carros ou domiciliar.
Evitar o uso de papeis de impossível ou difícil reciclagem (plastificados, encerados, de fax, etc.) só devemos
empregalos quando não existir outra possibilidade menos impactante

Vantagem reciclagem: a reciclagem apesar de apresentar menor impacto ambiental do que o


processo de produção original de cada material ela como como atividade industrial, também consome
água e energia, polui o ar e a água... e gera seus próprios resíduos. Depende que tipo de material,
mas em geral há mais vantagens do que desvantagens da reciclagem. . A reciclagem também
consome menos recursos naturais da Terra, como o petróleo e a bauxita (usada para fazer alumínio)

VANTAGEM AMBIENTAL = (Fabricação da matéria virgem) – (fabricação mat. reciclado)


(obs: ler quadro de produção e consumo)

A hierarquia dos 5Rs

Redução na fonte, Reutilização, Reciclagem, Recuperação e Re-planejamento dos recursos


desperdiçados. A ordem dos R(s) é baseada na compreensão atual que temos dos impactos
ambientais globais das várias opções

Eco-eficiência

A eco-eficiência corresponde a produzir e/ou criar mais valor com menos recursos e menos
resíduos, menos riscos e menos poluição ao longo do ciclo de vida do produto e/ou serviço,
estimulando a competitividade, a inovação e o grau de responsabilidade social da empresa.

Técnicas Re-Design ( o 5º R )

A redução do lixo é particularmente relevante para embalagens e a forma pela qual as embalagens
são descartadas.
Embalagem Secundária (over-packaging) - em muitos casos existe uma embalagem externa para
um produto fechado hermeticamente. Um exemplo seria a pasta de dentes é onde existe o tubo e
uma caixa para o tubo e ainda um caixa adicional para distribuição nas lojas de varejo.
Projetos para Reuso: ·Reuso pelo fabricante ( retorno de caixotes, pallets ou engradados)
·Reuso pelo varejista ( retorno de caixas de papelão que acondicionam produtos vendidos no atacado)
Projetar para reciclar:usar materiais que sejam facilmente absorvidos por sistemas de reciclagem;
utilizar colas solúveis em água para rótulos e etiquetas; -Verificar se as tintas utilizadas nos produtos
ou embalagens não causem problema com reciclagem - assegure se o consumidor está ciente que ele
pode ser reciclado´

Programas de 5rs Empresarial


a) Conduta- uma Avaliação dos Resíduos: de que tipo são? Qual a quantidade? De onde ele veio?
Resíduos Classe I: perigosos (inflamabilidade, corrosivos ) Classe II A: Não Inertes (combustibilidade,
solúveis em água ) Classe II B: Inerte (rochas, tijolos, vidros)

b) Plano de ação - Escolhendo e Priorizando Iniciativas


Uma vez que foram determinados os tipos de resíduos produzidos, deve se estabelecer um plano
reduzi-lo. Comprar só o que é necessário. -Escolher produtos com pequena ou nenhuma embalagem.
-Evitar descartáveis. Entre outros.

c) Educação e Participação: O apoio de todo pessoal - especialmente administração.-Comunicação


de todos os passos a serem implantados via murais, comunicados e reuniões.

d) Revisão: Para manter e melhorar seu programa de redução de resíduos, é importante realizar um
relatório de avaliação anual.

“Bottles Bills” - “ Leis da Garrafa “


São leis para depósito de vasilhames. Exigem um depósito de mínimo restituível nas garrafas de
cerveja, refrigerante e outros recipientes de bebida a fim de assegurar uma alta taxa de reuso e
facilitar posteriormente a reciclagem. Depósitos em recipientes de bebidas não são uma idéia nova. O
sistema de reembolso de depósitos foi criada pela indústria de bebidas como um meio de garantir o
retorno de suas garrafas de vidro para ser lavado, recarregados e revendidos. Presentes dos EUA,
Alemanha, Suíça, Bélgica, Canadá, Finlândia, Nova Zelândia entre outros.

Logística da reserva
É em essência o fluxo reverso dos bens e recursos. É a atividade associada a esses bens ou recursos
no pós- venda. Logística reversa inclui a armazenagem, reparação, reciclagem e recondionamento,
entre outros processos. Em outras palavras, é a operações relacionadas com a reutilização de
produtos, materiais, etc, para economizar não apenas dinheiro mas também de recursos ambientais.
A logística Reversa, é a área da logística que trata, genericamente, do fluxo físico de produtos,
embalagens ou outros materiais, desde o ponto de consumo até ao local de origem. Aplica-se a todos
os fluxos físicos inversos, isto é, do ponto de consumo até à origem ou deposição em local seguro de
embalagens, produtos em fim de vida, devoluções, etc, tendo as mais variadas áreas de aplicação,
como, por exemplo: componentes para a indústria automotiva, vendas por catálogo, frigoríficos,
máquinas de lavar e outros electrodomésticos, computadores, impressoras e fotocopiadoras,
embalagens, pilhas, baterias, revistas, jornais e livros;
Capítulo 5 – Design Ambiental (Design for Environment)

Conceito de DFE: corresponde ao Eco-Design programa que incentiva a incorporação de


considerações ambientais no projeto e re-projeto de produtos, processos e sistemas técnicos e de
gestão. O objetivo do DfE é encorajar a prevenção da poluição mais do que o tratamento da poluição.
Existe uma variedade de técnicas que podem ser utilizadas em DfE. Elas podem ser classificadas em
dois grandes grupos: 1) Técnicas de Análise, utilizadas para identificar os impactos ambientais de um
produto dentro de todo o seu ciclo de vida 2) Técnicas de Melhoria, que permitem com que os
projetistas melhorem a performance ambiental dos produtos
A primeira técnica é utilizada no projeto de um novo produto ou redesenho de um já existente,
enquanto a segunda permite o endereçamento dos problemas já detectados. Práticas como Recicla,
Desmontar, Projetar para re-fabricar, Projetar para minimização do material perigoso.

ACV
O desempenho ambiental de produtos e processos tornou-se uma questão fundamental. Deste modo,
várias empresas estão estudando formas de minimizar os seus efeitos sobre o meio ambiente. Muitas
descobriram que é vantajoso planejar ações acima dos padrões de conformidade, na prevenção da
poluição e na adoção de sistemas de gestão ambiental. Uma dessas ferramentas é a ACV. A Avaliação
do ciclo de vida é uma abordagem do berço ao túmulo para a avaliação de sistemas industriais. Ela
começa com a coleta de matérias-primas do subsolo para criar o produto e termina no momento em
que todos os materiais são devolvidos ao subsolo.
A avaliação inclui o ciclo de vida completo do produto, processo ou atividade, ou seja, a extração e o
processamento de matérias-primas, a fabricação, o transporte e a distribuição; o uso, o reemprego, a
manutenção ; a reciclagem, a reutilização e a disposição final
O Ciclo de vida de um produto é formado pelo conjunto de atividades que vão da fabricação, uso,
transporte e disposição final do produto. O ciclo de vida é comumente mostrado como uma série de
estágios, extração ( ou colheita do insumo ‘in natura”) fabricação, empacotamento, transporte,
consumo,reciclagem e disposição final nos aterros.
Qualquer empresa está provavelmente envolvida em um, ou mais destes estágios. Os estágios do
ciclo de vida que ocorrem com o produto, antes da sua empresa estar diretamente envolvida são
denominados de estágios upstream ( início da cadeia produtiva) . Os estágios que ocorrem após o
seu envolvimento são os de downstream ( final da cadeia produtiva).

Por que é o Conceito de Ciclo de Vida Relevante ao Ambiente?


A Análise de Ciclo de vida é uma programa integrado para minimizar as impactos ambientais
associados a um produto ou serviço de acordo com seu ciclo de vida .
Assegura-se assim, que as escolhas feitas pela empresa estão ambientalmente corretas. As tomadas
de decisão da empresa sobre clientes e fornecedores estabelece-se de acordo com a forma que os
mesmos podem influenciar nas entradas e nas saídas ( nos estágios de “ upstream“ e “ downstream “
do ciclo de vida ) . Tais decisões incluem:• que produto(s) fabricar;• projeto do(s) produto(s) ;
• escolha da matéria prima a ser utilizada ;• fontes de oferta de matéria prima;
• fontes de energia(s) utilizada(s) ;• escolha tipo e volume da embalagem;• gerenciamento de
resíduos;• instruções dadas aos usuários ;• gerenciamento de resíduos pós-uso .
A Análise de Ciclo de vida é antes de mais nada um compromisso, e uma ferramenta indispensável
na tomada de decisões, firmado pela empresa e que tem ser adotado por todos os colaboradores.
A técnica de Análise de Ciclo de Vida (ACV) pretende avaliar o impacto ambiental associado a um
determinado produto, processo, ou atividade desde o seu nascimento até a sua eliminação. A sua fase
inicial, consiste na identificação e quantificação dos fluxos de massa e de energia, após a qual se
pretende analisar o impacto da utilização desses recursos naturais, bem como das libertações para o
meio ambiente.Por fim avaliam-se hipóteses alternativas, com o intuito de reduzir o impacto ambiental
em causa

Segundo a Norma ISO 14040 ISO 14040:


ACV considera os impactos ambientais ao longo da vida do produto (do berço ao túmulo) desde a
extração de matérias-primas até a produção, uso e disposição final. As categorias gerais de impactos
ambientais a considerar incluem o esgotamento de recursos, a saúde humana e as consequências
ecológicas.
Iso 14040:Princípios e Estrutura Esta norma especifica a estrutura geral, princípios e requisitos para
conduzir e relatar estudos de avaliação do ciclo de vida, não incluindo as técnicas de avaliação do ciclo de vida
em detalhes.
14041 Definições de escopo e análise do inventário: Esta norma orienta como o escopo deve ser suficientemente
bem definido para assegurar que a extensão, a profundidade e o grau de detalhe do estudo sejam compatíveis e
suficientes para atender ao objetivo estabelecido. Da mesma forma, esta norma orienta como realizar a análise
de inventário, que envolve a coleta de dados e procedimentos de cálculo para quantificar as entradas e saídas
pertinentes de um sistema de produto.
14042 Avaliação do impacto do ciclo de vida :

Principais termos utilizados numa ACV


Unidade funcional: A quantidade de peso e qualidade do produto específico investigado. Por exemplo,
1 kg de leite em pó

Limites do sistema: Limites para os quais processos do ciclo de vida dos produtos que está incluído no
ACV .

Um processo é uma pequena parte da cadeia do produto, por exemplo, a produção de fertilizantes,
embalagens de leite

Entrada de materiais usados em um processo, por exemplo, eletricidade, fertilizantes ou farelo de


soja.
Saída é um produto do processo, por exemplo, leite ou carne.

Categorias de impacto ambiental: diferentes impactos ambientais, como aquecimento global, e


enriquecimento de nutrientes

Impacto ambiental: um impacto sobre o ambiente, como aquecimento global e da acidificação.

Estudo de casos:
 As frladas descartáveis produzir mais resíduos sólidos, mas constatou que as fraldas de pano
produzem mais efluentes líquidos. A Agência Ambiental do Reino Unido realizou um estudo de
ACV por 4 anos entre de fraldas descartáveis e reutilizáveis no Reino Unido e concluiu que
para os três sistemas estudados (fraldas descartáveis, fraldas de pano lavadas em casa e
fraldas de pana lavadas comercialmente), não houve diferença significativa entre qualquer um
dos impactos ambientais - ou seja, nenhum sistema geral tinha claramente um melhor ou pior
desempenho ambiental, embora os estágios do ciclo de vida que são a principal fonte para
que esses impactos são diferentes para cada sistema
 A AVC não é estanque. Esta técnica permite a evolução tecnológica do produto. Surgiu hoje a
Cool Green TV. Com a tecnologia de “Plasma-TV” que não possui tubo e não provoca danos à saúde
do telespectador e hoje a Econova Green Led TV. Um elemento chave que une esses objetivos, é
programa do Eco-design. Vários produtos da Philips foram concebidos dentro deste princípio como os
projetos da TV Verde, lâmpadas fluorescentes compactas, os 'Coolrunner' lógic IC, e a bateria
PowerLife. “A seguir temos uma matriz contento os principais dados de análise utilizados pela
empresa no desenvolvimento do Green-TV 14’”
Cap 6 – Produção mais limpa (Cleaner Production)
Desastres Ambientais 1980 –
Bhopal: dezembro de 1984 um pesticida da fabrica da Union Carbide vazou, formando uma
nuvem altamente toxica de metil isocianato sobre a regiao densamente povoada de Bhopal,
India central. O vazamento foi causado por uma serie de erros tecnicos e humanos. Nao
havia nenhum plano para procedimentos de emergencia e ninguem sabia como reagir
em relacao a nuvem venenosa. Estudos, feitos anos depois, mostrou que muitos dos
sobreviventes ainda estavam sofrendo de uma ou mais doencas como as seguintes: cegueira
parcial ou completa, desordem gastrointestinal, deficiencias no sistema imunologico,
problemas menstruais, abortos espontaneos. Tambem se verificou um aumento dos casos de
natimortos e descendencias com defeitos geneticos.
Cubatão: em meados da decada de oitenta. Uma grande explosao ocorrida devido a um
vazamento num oleoduto da Petrobras na Vila Soco em Cubatao matou mais de oitenta
pessoas (trezentas extra-oficialmente) e chocou a opiniao publica. Cubatao era considerada
na epoca o “Vale da Morte”, uma das regioes mais poluidas do mundo e as empresas nada
faziam para modificar esta condicao. Com o acidente, a opinião publica e o governo
pressionaram as empresas a mudarem de postura.

Estratégias utilizadas pelas empresas


Estratégia de não cumprimento da legislação (passiva).
Estratégia de cumprimento da legislação (reativa ou de command control )
Estratégia preventiva (fixar uma politica ambiental que supere os requisitos legais)
Estratégia de excelência ambiental (proativa) a empresa considera que a gestao ambiental e
uma estrategia que faz parte da boa administracao do negocio

P2 (Prevenção da Poluição) e P+L ( Produção Mais Limpa)


P2 e uma abordagem que pode ser adotada em todos os setores, seja uma operacao
de servicos de pequeno ate um grande complexo industrial. Ja a Producao Mais Limpa,
orienta as atividades para os aspectos da producao, nomeadamente no setor da industria
transformadora. Ao contrario do passado, quando a poluicao era simplesmente controlados,
P2 e programas de P+L sao tentativas de reduzir e/ou eliminar a poluicao do ar agua e dos
solos. Portanto as abordagens de P2 e a P+L beneficiam tanto o ambiente quanto a
sociedade

Princípios da Produção Mais Limpa (P+L)


a) Princípio da precaução: Tomar medidas de precaucao antes de certeza cientifica de
causa e efeito; Estabelecimento de metas; Procura e avaliacao de alternativas;
b) Princípio da Prevenção: concepcao de que e mais barato e mais efetivo prevenir o
dano ambiental do que tentar administra-lo ou remediar a situação
c) Princípio do Controle Democrático (Envolvimento dos Stakeholters): Os cidadaos
devem possuirinformacao sobre as emissoes industriais e ter acesso aos registros de
poluicao, planos de redução de uso de substancias quimicas toxicas, bem como
dados das materias-primas dos produtos.
d) Princípio da Abordagem Integrada e Holística: Os perigos e riscos ambientais de um
processo produtivo podem ser minimizados pelo rastreamento completo do ciclo de
vida de um produto.

As fases da P+L:
a) Planejamento e Organização: Envolve o comprometimento gerencial e formacao de
equipes de todas as áreas da empresa
b) Pré-avaliação: Para definir as medidas apropriadas para a producao mais limpa, e
essencial, na maioria dos casos, usar-se uma base de dados atualizada. E durante a
pre-avaliacao que se conhecera, em detalhes, as entradas e saidas dos processos e
das unidades de operacao. O fluxograma de processo forma a base para
compreensao dos fluxos de materiais e energia. (OBS ler fluxograma)
c) Estudos e Avaliação: a equipe deve considerar se o sistema de monitoramento e a
analise existente sao adequados. Os dados sobre as quantidades e a composicao das
entradas e saídas devem ser registrados periodicamente, de modo que possa ser
feita uma comparacao do “antes-edepois” de uma opcao de Producao Mais Limpa.
d) Estudos e Viabilidade Técnica e Econômica – EVTE:
Avaliacao preliminar: Neste passo determina-se o nivel de detalhamento no qual cada opcao
de PmaisL será testada na sua viabilidade tecnica, economica e ambiental.
Avaliacao técnica: Deve ser avaliado o impacto da medida proposta sobre o processo, a
produtividade, a seguranca, etc.
Avaliacao econômica: A viabilidade economica e frequentemente o parametro-chave que
determina se uma opcao sera implementada ou nao. A lucratividade de um projeto e medida
usando-se fluxos de caixa estimados (entradas menos saidas de caixa) para cada ano do
projeto.
e) Implementação e Continuidade: Monitoramento e avaliação: O desempenho das opcoes
de PmaisL implementadas precisa ser monitorado. Os resultados verdadeiros precisam ser
comparados aos resultados esperados. Avaliacao ambiental: principal objetivo da P+L e a
melhoria do desempenho ambiental da empresa.
Sustentacao das atividades
Cap 7 – Sistema de gerenciamento Ambiental

A serie ISO 9000 de normas de gerenciamento de Qualidade, com mais de 70.000


certificacoes ao redor do mundo, e usado por organizacoes como um modelo para um
sistema de gerenciamento de qualidade. Surge agora a Serie de Normas ISO 14000 : o
modelo para um sistema de gerenciamento ambiental.
O gerenciamento ambiental e uma ferramenta para uma organizacao manter-se atenta
para as interacoes que seus produtos e atividades tem com o ambiente e alcancar
continuamente uma melhoria do nivel de desempenho ambiental.
A ISO 14000 nao substitui ISO 9000. Uma companhia com certificacao ISO 9000 tem uma
boa base para ISO 14000 e ambas sao parte de um sistema de gerenciamento global de
uma (como a Atuacao Responsavel) na qual empresa esta submetida.. A norma pelo
contrario, prove um sistema para monitora, controle e melhoria de desempenho para
atender essas exigencias.empresa. A ISO 14000 tambem nao substitui regulamentos,
legislacoes e codigos de pratica

O Ciclo PDCA
É uma ferramenta e de fundamental importancia para a analise e melhoria dos processos
organizacionais e para a eficacia do trabalho em equipe. O Ciclo PDCA (em ingles Plan, Do,
Check e Action) e uma ferramenta gerencial de tomada de decisões para garantir o alcance
das metas necessarias a sobrevivencia de uma organizacao, sendo
composto das seguintes etapas:
Planejar (PLAN)
• Definir as metas a serem alcancadas;• Definir o metodo para alcancar as metas propostas.
Executar (DO)
• Executar as tarefas exatamente como foi previsto na etapa de planejamento;• Coletar
dados que serao utilizados na proxima etapa de verificacao do processo;
Verificar, checar (CHECK)
• Verificar se o executado esta conforme o planejado, ou seja, se a meta foi alcancada,
dentro dometodo definido;• Identificar os desvios na meta ou no metodo.
Agir corretivamente (ACTION)
• Caso sejam identificados desvios, e necessario definir e implementar solucoes que
eliminem as suas causas;

Como implementar ISO 14000? Como no programa ISO 9000, um compromisso da alta
gerencia da empresa e requerida antes de abracar de vez o programa ISO 14000.Este
planejamento inclui programacao de orcamento, organizacao de pessoal, designacao de
responsabilidades e alocacao recursos e se preciso for, obtencao de ajuda externa
especializada. A alta gerencia precisa criar um enfoque principal para o S.G.A definindo a
política ambiental da organizacao. Esta politica tem que incluir, entre outras coisas, um
compromisso para melhoria continua, prevencao de poluicao e consonancia com legislacao e
regulamentos. Deve ser especifico bastante para formar a base para acoes concretas. Esta
politica ambiental manter a comunicacao dentro da organizacao e estar disponivel ao
publico. A partir do mento em que o programa e posto em pratica, uma revisao inicial faz-se
necessaria. Esta revisao inclui a consideracao de todos os regulamentos ambientais
aplicaveis a empresa, processos existentes, documentacao e todas operacoes efetuadas..

Como manter ISO 14000? Medidas rotineiras e monitoramento devem ser


empreendidas nas atividades que foram identificadas como tendo o potencial para um
impacto significativo no ambiente. A atividade rotineira que examina e revisa e uma das
chaves a melhoria continua. Sao necessarias auditorias periodicas do sistema, sendo
ferramentas indispensaveis do sistema de gerenciamento As auditorias ambientais
especificas podem ser
administradas interiormente por engenheiros ambientais ou outro pessoal qualificado e
externamente por auditores de organizacoes credenciadas com a KPMG ou BVQI e
consultores

Como integrar ISO 14000? O Sistema de gerenciamento Ambiental deve ser integrado
com as outras atividades daorganizacao. Se e visto como um programa separado, sera dificil
ou impossivel mante-lo. Os objetivos, metas, procedimentos e sistemas devem ser parte de
operacoes rotineiras relacionada as atividades de dia-a-dia da organizacao.

Estágios da Implementação de um Sistema de Gerenciamento Ambiental


A implantacao do SGA ISO-14001 segue a metodologia PDCA (Plan, Do, Check , Act), que
em portugues podemos traduzir por Planejar, Implementar, Verificar e Analisar Criticamente.

1. Definição da Política Ambiental da Empresa: • Ser definida considerando a natureza,


escala e impactos ambientais das atividades, produtos ou servicos da Empresa; • Incluir o
comprometimento com a melhoria continua e com a prevencao de poluicao; • Incluir o
comprometimento com o atendimento a legislacao e demais requisitos subscritos pela
Empresa;
2. Planejamento: Tarefas Principais:•Determinacao dos Aspectos Ambientais; •Levantamento
dos Requisitos Legais e Afins; •Definicao dos Objetivos e Metas; •Elaboracao de Programa(s)
de Gestao Ambiental
Identificação e Avaliação dos Aspectos e Impactos Ambientais
Instituiu metodologia para identificacao e avaliacao de:
_ aspectos ambientais associados a cada atividade, produto, servico;
_ impactos ambientais relacionados a cada aspecto, em situacoes planejadas;
_ perigos operacionais ou de processos que possam originar acidentes de emergencia que
impactem o meio ambiente de forma adversa e nao planejada.

3. Implementação e Operação: Nesta etapa e necessario estabelecer recursos fisicos,


financeiros e humanos para alcançar os objetivos e metas definidos pela organizacao. Faz
parte desta etapa: estrutura e responsabilidade, conscientizacao e treinamento, comunicacao
interna e externa, documentacao, controle operacional e prontidao e resposta a
emergencias.

4. Verificação de um SGA: Apos o SGA ser posto em pratica, tem que ser submetido a
verificacoes e, se for o caso,merecer correcoes atraves de acoes que assegurem a sua
conformidade com a Norma ecom a melhoria continua. O SGA tem que ser mantido e
avaliado de forma continua atraves da monitorizacao e medicao dos impactos ambientais, da
realizacao de auditorias ambientais,correcao dos desvios encontrados ou nao conformidades
por meio de acoes preventivas e corretivas e registro dos elementos essenciais do sistema.