You are on page 1of 7

Vol.

ISSN9 No. 3, 2005
1413-3555 Efeitos do Exercício Resistido na Hipotensão Pós-exercício 289
Rev. bras. fisioter. Vol. 9, No. 3 (2005), 289-295
©Revista Brasileira de Fisioterapia

EFEITOS DE DIFERENTES SESSÕES DE EXERCÍCIOS
RESISTIDOS SOBRE A HIPOTENSÃO PÓS-EXERCÍCIO

Lizardo, J. H. F.1 e Simões, H. G.2
1
Universidade Federal do Espírito Santo – UFES, Vitória, ES
2
Universidade Católica de Brasília – UCB, Brasília, DF
Correspondência para: Juliana Hott de Fúcio Lizardo, Avenida João Mendes, no 400/204, Santa Mônica,
CEP 29105-200, Vila Velha, ES, e-mail: julianahott@yahoo.com.br ou hsimoes@pos.ucb.br
Recebido: 1/9/2004 – Aceito: 30/6/2005

RESUMO
Objetivo: Investigar os efeitos de diferentes sessões de exercícios resistidos sobre a hipotensão pós-exercício (HPE). Métodos:
11 indivíduos normotensos treinados (23,9 ± 4,3 anos; 79 ± 7,7 kg; 177,6 ± 7,4 cm) realizaram, em dias distintos, 4 sessões de
exercícios resistidos: 1) 2 séries de 30 repetições a 30% de 1 repetição máxima (1 RM) e pausa de 1 min. entre as séries (30%1
RM; n = 11); 2) 2 séries de 8 repetições a 80% 1 RM e pausa de 2 min. (80% 1 RM; n = 11); 3) 4 séries de exercícios para membros
superiores, sendo 30 repetições a 30% 1 RM e 1 min. de pausa (MS; n = 7); e 4) 4 séries de exercícios para membros inferiores,
com 30 repetições a 30% 1 RM e 1 min. de pausa (MI; n = 7). Exercícios realizados: Supino reto, leg press, desenvolvimento,
mesa extensora e flexora, adução-ombros, flexão plantar, puxador, abdução-quadril e rosca direta (30% 1 RM e 80% 1 RM); supino
reto, desenvolvimento, adução-ombros, puxador e rosca direta (MS); leg press, mesa extensora e flexora, flexão plantar e abdução-
quadril (MI). Pressão arterial sistólica (PAS), diastólica (PAD), média (PAM) e freqüência cardíaca (FC) foram mensuradas em
repouso, no final dos exercícios e durante 120 pós-exercício. Resultados: HPE de PAS foi observada após todas as sessões (p <
0,05), enquanto HPE de PAD e PAM foi observada apenas após as sessões de 30% 1 RM e 80% 1 RM. Valores de PAD e PAM
foram maiores 50 e 70 min. após sessão de MS quando comparados à sessão de MI (p < 0,05). Conclusão: Volume, intensidade
e massa muscular envolvida e/ou a proximidade dos músculos exercitados em relação ao coração (MS vs MI) podem influenciar
a HPE resistido.
Palavras-chave: pressão arterial, hipotensão pós-exercício, exercício resistido.

ABSTRACT

Effects of different resistance exercise sessions on post-exercise hypotension
Objective: To investigate the effects of different resistance exercise sessions on post-exercise hypotension. Method: Eleven trained
normotensive subjects (23.9 ± 4.3 years; 79 ± 7.7 kg; 177.6 ± 7.4 cm) performed four resistance exercise sessions on different
days: 1) two sets of 30 repetitions at 30% of one maximum repetition (1RM) with a one-minute break between them (30% 1 RM,
n = 11); 2) two sets of eight repetitions at 80% of 1 RM with a two-minute break (80% 1 RM, n = 11); 3) four sets of upper limb
exercises with 30 repetitions at 30% 1 RM with a one-minute break (UL; n = 7); and 4) four sets of lower limb exercises with
30 repetitions at 30%1RM with a one-minute break (LL; n = 7). The exercises performed were bench-press, leg press, push-ups,
knee extension, biceps curl, hamstring curl, pulley, shoulder adduction, plantar flexion and hip abduction (30% 1 RM and 80%
1 RM); bench-press, push-ups, pulley, shoulder adduction and biceps curl (UL); leg press, knee extension, hamstring curl, plan-
tar flexion and hip abduction (LL). Systolic arterial pressure (SAP), diastolic arterial pressure (DAP), mean arterial pressure (MAP)
and heart rate (HR) were measured at rest, at the session end and for 120 minutes thereafter. Results: Post-exercise hypotension
was observed in SAP after all sessions (p < 0.05), while lowered DAP and MAP were observed only after the 30% 1 RM and 80%
1 RM sessions. DAP and MAP at 50 and 70 minutes after the UL session were higher than at these times after the LL session (p <
0.05). Conclusion: Intensity, volume and the muscle mass involved and/or muscle proximity to the heart (LL vs. UL) may influ-
ence hypotension following resistance exercises.
Key words: arterial pressure, post-exercise hypotension, resistance exercise.

investigar os efeitos de diferentes sessões de exercícios e a maior carga (kg) contra a qual o participante conseguisse resistidos sobre a HPE. cardiovasculares. 79 + 7. uma anamnese.14. Em contrapartida. os participantes passaram por pré-exercício.9 + 4. exercícios a serem utilizados no estudo.3 distintos. sempre no mesmo horário do dia e com intervalo Alguns estudos têm demonstrado que a intensidade do esforço de no mínimo 48 horas entre as sessões. Antes de se submeterem aos exercício em relação aos valores observados durante o repouso procedimentos do estudo. uma envolvendo apenas membros superiores Além disso. participação e assinaram o termo de consentimento. Em seguida ao teste contudo.7 respostas neurológicos. 80% de 1 RM). vs.9. Os participantes foram orientados exercício. entre outros. os exercícios utilizados foram membros superiores em detrimento à prática de exercícios supino reto. H. mesa extensora.16. ela também tem sido de exercícios estudadas.6.15 início entre 150 e 180 minutos após a última refeição e a Em contrapartida. “pulley” os exercícios para membros superiores representam a principal costa (puxador). tem sido sugerida como forma de prevenção exclusão. em nossa metodologia aprovada pelo comitê de ética de representam a principal causa de morte no Brasil. o efeito hipotensor flexora. a manterem padrões de sono apontados como fatores potencialmente causais. seguiu um padrão de 1 . rosca direta e mesa forma de se manterem ativos. Sessões de exercícios: Os observada em indivíduos normotensos e parece ser participantes realizaram 5 sessões de exercícios.6 + 7.3 anos. leg press 45º. sendo uma a 80% de 1 RM (80% 1 efeitos de variações de intensidade. em especial no que diz respeito aos exercícios resistidos. kg. J. precisam ser melhor 2 repetições. o objetivo do presente estudo foi séries subseqüentes. bras. exercícios. denominada hipotensão pós. duração de tal resposta. ortopédicos ou e da resistência vascular periférica pós-exercício.12 apresentam forte relação com a HPE e têm sido a não se exercitarem. como redução na atividade São Carlos. e Simões. Apesar dos semelhantes e a se absterem da ingestão de cafeína e álcool indícios de que a ocorrência. outras investigações demonstraram que ordem das sessões foi randomizada. atualmente. 17. para indivíduos halteres. em cada exercício.1. Sete dos 11 segmento corpóreo utilizado no exercício. G. 18 Inúmeros são os estudos em que a força (kg) foi mensurada em cada um dos documentando os efeitos de exercícios aeróbios sobre a HPE. em dias independente de idade. respeitando intervalo de 3 a 5 minutos. Cada sessão teve não influencia a resposta hipotensora pós-exercício. INTRODUÇÃO METODOLOGIA Há diversas evidências de que uma única sessão de Amostra: Participaram deste estudo 11 indivíduos exercícios físicos pode proporcionar importantes benefícios normotensos do sexo masculino (23. muitos adeptos à prática de exercícios resistidos (MS) e outra apenas membros inferiores (MI).7 ao sistema cardiovascular em decorrência. foi escolhida uma carga pós-exercícios resistidos de alta e baixa intensidade. RM) e outra a 30% de 1 RM (30% 1 RM). com exceção de uma a intensidade do exercício pode influenciar a magnitude e sessão inicial de testes de uma repetição máxima (1 RM). mínimo há 6 meses. ambas a 30% ainda têm preferência pela realização de exercícios para de 1 RM. bem inicial (kg) abaixo daquela habitualmente utilizada nos como a comparação entre exercícios resistidos para membros treinamentos dos participantes e executada uma série de superiores e membros inferiores. desenvolvimento de ombros com para membros inferiores. abdução de quadril. MS e MI. usuários de recursos termorregulatórias8 e alterações na volemia.4 as quais. Durante as sessões de exercícios a 80% 1 RM. foram informados sobre os critérios de exercício (HPE). a duração e a magnitude da durante as 48 horas que antecederam cada uma das sessões HPE sejam maiores em hipertensos. os 11 participantes executaram 2 sessões de de exercícios resistidos.290 Lizardo. 177. No entanto. adução horizontal de ombros com portadores de necessidades especiais (como lesão medular).10. fisioter. Foram excluídos os indivíduos portadores de nervosa simpática. A carga era aumentada progressivamente nas investigados. No teste de 1 RM. flexão plantar na máquina de panturrilha.2. Rev. halteres. Para a realização dos testes. assim como tabagistas. sobre participantes executaram ainda 2 outras sessões de a magnitude e a duração da redução da PA pós-exercício. ainda são limitadas as informações sobre a influência de 1 RM. F. principalmente. H. gênero ou nível de atividade física. o tempo de execução de cada por membros superiores e inferiores.13.5 Fatores pesquisa em seres humanos da Universidade Federal de desencadeados pelo esforço físico. Assim.3 Tal resposta. massa muscular envolvida.4 cm) praticantes de exercícios resistidos no da redução dos níveis pressóricos durante o período pós. comparando os efeitos hipotensores realizar uma única repetição era identificada como carga de exercícios com diferentes volumes e intensidades (30% de 1 RM. bem como sobre os riscos e benefícios de sua e tratamento não medicamentoso da hipertensão arterial (HA). movimento. resultando em queda do débito cardíaco problemas endócrinos.11 bem como ergogênicos e de medicamentos que pudessem alterar a PA a ação de substâncias vasodilatadoras liberadas durante o em repouso ou exercício. assim como exercícios resistidos realizados 30% 1 RM. a qual é considerada um dos principais fatores de risco concordando em participar dos procedimentos propostos associados a doenças cardiovasculares.

Em significativo da PAS e queda da PAD ao final dos exercícios ambas as sessões (MS e MI). Além disso. A Tabela 1 evidencia ainda que os valores de FC ao (puxador) e adução horizontal de ombros com halteres.10. Ambas as sessões resultaram por comando verbal dado pelo investigador. enquanto a sessão 0. ao final da sessão. A ocorrência de HPE RESULTADOS após uma única sessão de exercício resistido confirma as evidências de estudos anteriores. 0. os valores de PAS. Tanto na da sessão de 30% 1 RM.05. Os resultados de variações nos protocolos de exercícios utilizados. final dos exercícios e no 10o e 20o min.20.05. totalizando após sessão para MS foi observada redução de PAS apenas 20 séries de exercício. Todas as variações de exercícios estudadas resultaram Final e Rec.05). de PAD. Figura 2). ANOVA para medidas repetidas e teste de Bonferroni foram utilizados DISCUSSÃO para comparar. HPE de PAS foi observada em ambas as sessões. Além e 70 min. e evidenciou-se PAD PA foi aferida pelo método auscultatório. PAD. sessão de MI (Tabela 2). incluindo da PAM e FC nas diferentes sessões estão apresentados nas variações no tipo e na seqüência de exercícios. bem como para verificar possíveis diferenças em HPE. sendo esta mais significativa após sessões de 30% entre as sessões de 30% 1 RM e 80% 1 RM e entre as 1 RM e MI (Figuras 1 e 2). rosca direta. respectivamente. de Rec repetições e pausa de 2 minutos entre as séries. 2). os voluntários realizaram (p < 0. p < com pausa de 1 minuto entre as séries. 30 repetições a 30% 1 RM e pausa de 1 minuto entre as Comparação entre as sessões de exercícios para MS séries. 9 No. Poucos autores têm documentado sessões de MS e MI. . a FC aumentou significativamente no final dos sendo os valores da PAD + 1/3 da diferença entre PAS e exercícios e permaneceu elevada nos primeiros 20 min. no número Tabelas 1 e 2. sendo essa resposta na seguinte seqüência: supino reto. mesa flexora. A sessão 30o minutos de Rec (Figura 1).15. A correspondentes de ambas as sessões. 3. a sessão de MI foi constituída de 2 séries de do que o Rep em ambas as sessões. Tanto a sessão de 30% 1 RM de MS consistiu de 2 séries de 30 repetições e pausa de quanto 80% 1 RM resultaram em diminuição da PAM durante 1 minuto entre as séries. observada no 10o min. em cada tratamento/sessão de exercícios.21 Resultados contraditórios podem ser decorrentes apresentados. PAM e FC nos momentos de Rep. especialmente comparando-se MS e MI. abdução de entre as sessões. 4 séries de cada exercício. e os exercícios foram realizados Rec em relação ao Rep (Tabela 1). pressão arterial diastólica (PAD) e freqüência resultado em HPE mais significativa e duradoura após sessão cardíaca (FC) foram mensuradas a cada 5 minutos durante de MI.05. utilizando-se esfigmomanômetro e estetoscópio. Durante os 120 min. hipotensora mais significativa e duradoura após sessão de 30% desenvolvimento de ombros com halteres. “pulley” costa 1 RM. de recuperação pós-exercício (Rec). Variáveis mensuradas: Pressão arterial aos 70 e 100 min. Apenas a sessão para MI apresentou diminuição Os valores médios das mensurações de Rep e Final foram significativa da PAD. que foi assegurado não diferiram entre as sessões. Comparação entre as sessões de exercícios a de repetições para determinada % de 1 RM. observada no 10o e exercícios foi a mesma aplicada na sessão de 1 RM. bem como das 30% 1 RM e 80% 1 RM: Os valores de PAS e PAD no repouso pausas entre as séries de exercícios. Além disso. nas Figuras 1 e 2. Tabela 2).17. Figura 2). de Rec para MI em relação à MS (p < 0. com o participante mais baixa no 50o e 70o min.05). sendo de exercícios a 80% 1 RM consistiu de 2 séries de 8 mais significativa entre o período de 80 a 110 min. apenas a sessão realizada sessão de 30% quanto na de 80% 1 RM a seqüência de 10 a 30% 1 RM resultou em HPE de PAD. Rec após sessão de MI (p < sentado. os valores absolutos de PAS em pontos 20 minutos de repouso pré-exercício (Rep) e imediatamente correspondentes não foram diferentes entre as sessões (Figura após realização de cada uma das séries de exercícios (Final). Apesar de ter sistólica (PAS). pressórico de indivíduos normotensos pós-exercício. mesa extensora. perfazendo. de Rec foi observada novamente a seqüência de exercícios proposta. em média ± erro-padrão da média (EPM). Análise estatística: Todos os valores são expressos Rec em ambas as sessões (p < 0. A sessão de em aumento da PAS e diminuição da PAD ao final do exercício exercícios a 30% 1 RM consistiu de 2 séries de 30 repetições quando comparados ao repouso pré-exercício (Figura 1. HPE de PAS em ambas as sessões (Figura 2). No entanto. 2005 Efeitos do Exercício Resistido na Hipotensão Pós-exercício 291 movimento (1 ciclo) a cada 2 segundos. Os exercícios foram realizados na seguinte seqüência: e MI: Os valores médios de PAS e PAD em Rep não diferiram leg press 45º. de Rec foram maiores Finalmente.18 apesar de outros não Os comportamentos médios da PAS e da PAD durante terem observado resposta hipotensora como no presente as sessões de 30% 1 RM e 80% 1 RM e de MS e MI estão estudo. permanecendo mais baixa aos 50 feito imediatamente antes de cada mensuração da PA. de Rec em relação ao Rep.Vol.05.19. a Pressão Arterial Média (PAM) foi calculada como disso. Foi aceito nível de significância de os efeitos de exercícios resistidos sobre o comportamento p < 0. HPE de PAM foi observada apenas após A FC foi mensurada por um freqüencímetro e seu registro. de Rec e quando comparados aos valores mensurados a cada 10 minutos valores absolutos foram comparados em pontos durante 120 min. Ambas as sessões resultaram em aumento quadril e flexão plantar na máquina de panturrilha.

H.5 +4.6* 75. ao final dos exercícios (Final) e durante recuperação (Rec) em minutos (min.1 75.9 76.9 +8.7 +3.05 em relação ao repouso para 30% 1 RM.5 +3.) após as sessões de 30% e 80% 1 RM (n = 11).3 +4.5 +3.9 72.8 +7.8 +8.8 +3. Sessão Rep Final Rec 10 Rec 20 Rec 30 Rec 40 Rec 50 Rec 60 Rec 70 Rec 80 Rec 90 Rec 100 Rec 110 Rec 120 PAM 82.05 em relação ao repouso.1 75.3 82.0 30% 1 RM +8.16 causar alterações neuro-humorais que resultem em HPE.0 72.2 +4.7* 91. Rev.5 +9.13 e Forjaz repetição.9 +3.5 82.5 80.4 PAM 81.5 +8.6 +4.1 +3.3* 74.) para os 11 voluntários nas sessões de 30% 1 RM e 80% 1 RM. diferentes formas de avaliar a força máxima estudos utiliza-se de exercícios aeróbios contínuos (como ciclo têm sido empregadas.1 82. fisioter. Valores médios (+ EPM) da FC (bpm) e PAM (mmHg) durante o repouso (Rep). H. A evidenciaram que exercícios de maior intensidade intensidade da atividade física é um dos fatores determinantes (70%VO2máx) realizados em esteira ergométrica promovem da magnitude das respostas fisiológicas durante o exercício HPE mais significativa do que exercícios realizados a 50% e a recuperação pós-exercício. bras.9 71. idosos e estudos comparando os efeitos de diferentes intensidades de hipertensos.0 72.8 77. No entanto.8 78. Tem sido sugerido que a HPE é mais evidente exercício resistido sobre a HPE. Rec = Recuperação após a sessão de exercícios.1 +7.6 *p < 0.5 +3.7* 72.6* 70.3 +3.5 30% 1 RM +2.4 76.2 72.1 +4.0 77.3 +11. RM = repetição máxima.6* 73.4 78.7 +8.0 74.14 por exemplo.4 +12.3 77. final do exercício (Final) e durante recuperação pós-exercício (Rec-min.2 +4.0 +3. G.0 74.3 73.7 75.6 75.7 +8. como testes de 1 RM ou testes por ergômetro e corrida em esteira).3 +19.6 85.2 76.1 73.1 76.9 +9.5 +11.3 +3.3 +10.5 +7.1 77.8 88. não verificaram influência da intensidade de esforço bastante diferentes e às vezes insuficientes para do exercício aeróbio sobre a HPE.9* 95. J.5 70.0 +8.2 +2.8 FC 77.3 146.5 133.9 75.292 Lizardo.9 72. Além disso. sendo que a maioria dos em indivíduos hipertensos que em normotensos.5 74.8 +3.9 80% 1 RM +10.9 +4.2 +8.7 +3. PAS 80% PAD 80% PAS 30% PAD 30% *+ 120 *+ *+ *+ *+ *+ *+ *+ *+ *+ *+ *+ *+ 100 (mmHg ) PA 80 60 *+ * * 40 o l 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 us na c 1 c 2 c 3 c 4 c 5 c 6 c 7 c 8 c 9 10 11 12 o Fi e e e e e e e e e c c c Rep R R R R R R R R R Re Re Re Condição Figura 1. MacDonald et al. Resultados médios (+ EPM) da pressão arterial sistólica (PAS) e pressão arterial diastólica (PAD) em repouso.6 +9.4* 85.6* 88.5 +6.2 +5.9 +9. e Simões.6 +3. * p < 0.1 +3.9 77. F.05 em relação ao repouso para 80% 1 RM..4 FC 77.8 80% 1 RM +2.5 +8. + p < 0. .8 +8.9 +8.9 77.1 +3. resultando na prescrição de intensidades relativas et al. Já Hagberg et al. Tabela 1.7 77.8 +3.8 75. poucos são os VO2máx em indivíduos de ambos os sexos.8 +4.0 +4.2 +7.7 +5.6 83.2* 97.3 78.8 74.

4 +2.4 +2. 9 No.05 em relação ao repouso para MI. + p < 0. outros estudos observaram HPE resistido. MI = membros inferiores. resultados do presente estudo.2 +13.9 79.6 82. * p < 0.1 +2. MS = membros superiores. Valores médios (+ EPM) da FC (bpm) e PAM (mmHg) durante o repouso (Rep). Brown et al.9* 84.3 +6. os de exercícios resistidos ainda terem sido pouco investigados.2 +5.9 77.9 81. MS.0 71.0 +18. . MI.7 142.05 MI vs.9* 90.3 71.6 71.9 72.0 73.9 MS +14.4 +4. No entanto.1 72.1 74.2 76.3 +5.7 73.05 em relação ao repouso para MS. Apesar de os efeitos hipotensores intensidade.1 +4.2 +4.7 FC 74. ao final dos exercícios (Final) e durante a recuperação (Rec) em minutos (min.1 75.9 74. final do exercício (Final) e durante recuperação pós-exercício (Rec-min) para os 11 voluntários nas sessões de MS (membro superior) e MI (membro inferior).0 +12.6* 88.2 +4. Corroborando com aplicar o mesmo volume de trabalho nas 2 sessões estudadas.1 +4.0 72.2 +11.4 +2.4 + 2.7 72.0 123.4 +15.7 81.5 +2.17 também HPE após o esforço resistido.0 75.6 81. pelo menos em parte.6 84.4 74. uma vez que HPE (40% vs.9 72.9 +4. 3.7 # 74. Rec = recuperação após a sessão de exercícios.7 +4.9 73.3 +5.7 +12. No entanto.8* 91. RM = repetição máxima. o que contradiz.4 +7.9 84.2 +3.7 72.9 +5.17 evidenciaram HPE de PAS mais duradoura após a (Figuras 1 e 2). Brown et al.3 82.Vol.3 +12.05 MS vs.1 +12.7 +5.4 +12.0 81.6 +9.0* 82. # p < 0.8 +8.9 MI +2. 2005 Efeitos do Exercício Resistido na Hipotensão Pós-exercício 293 Tabela 2.2 82.4 72.3 +10.6 +4.9 +5.3 +12.9 73. Sessão Rep Final Rec 10 Rec 20 Rec 30 Rec 40 Rec 50 Rec 60 Rec 70 Rec 80 Rec 90 Rec 100 Rec 100 Rec 120 PAM 80.6 73. sendo mais significativa e duradoura após sessão de maior intensidade em comparação à sessão de menor sessões de 30% 1 RM e MI.15 não observaram HPE resistido em indivíduos normotensos.2 # 77.2 +11.0 +3.9 MS +3. Fisher10 observou que somente hipertensos apresentaram os nossos resultados. PAS MS PAD MS PAS M PAD M *+ 120 * * * *+ * * *+ * * 100 PA (mmHg) 80 60 # # *+ * 40 u so nal 10 20 30 40 50 60 70 80 90 00 110 20 po Fi e c e c e c e c e c e c e c e c e c e c 1 e c e c 1 Re R R R R R R R R R R R R Figura 2.7 81. 70% 1 RM) sobre a magnitude da HPE e Polito foi observada após todas as sessões de exercícios estudadas et al.4 +5.15.2 *p < 0.2 FC 78.3 +9.0 72.) após as sessões para MI e MS (n = 7).0 73.4 81.4 PAM 81.3 +13.1 MI +10.8 +4.8* 74.17 verificaram influência da intensidade do exercício resistido o que vai ao encontro de nossos resultados.0 +13.4 72. Resultados médios (+ EPM) da pressão arterial sistólica (PAS) e da pressão arterial diastólica (PAD) em repouso.1 82.4 + 6.0 78.2 78.15 e Polito et al.9 +3.9 +4.5 +4. # p < 0.7 +14.2 +7.6 +5. Ao tomarem o cuidado de estudos controversos têm sido divulgados.6* 81.05 em relação ao repouso.2 +4.9 +5.1 77.

exercício aeróbio não afeta a magnitude da HPE de indivíduos concluímos que as diferentes formas de exercícios resistidos hipertensos. Potential causes. Além disso. como portadores de lesão medular.294 Lizardo.17 prescreveram um baixo número de repetições sessão. Apesar de a sessão de MS ter 4.25 não representa a melhor Jr. Assim. fisioter. Assim. prognóstico e aspectos econômicos. Polito et al. J. Pricher MP. Rev. assim. correspondente a 50% de 6 RM representaria apenas 42. um benefício mais direto da ocorrência do fenômeno. et al. H. a maior duração da HPE da HPE resistidos. . Tabela 1). temente. Tabela 1). Da induzindo. devem ser realizadas para a compreensão dos fatores causais explicando. Williams JT. a carga como no tratamento de indivíduos hipertensos. objetivando o controle de pelo exercício é um dos principais fatores responsáveis pela PA em pacientes com impossibilidade de execução de vasodilatação muscular e conseqüente queda de resistência exercícios com MI. no exercício e/ou por aspectos hemodinâmicos relacionados à distância dos músculos exercitados em relação ao coração. Barreto ACP. Além disso. podendo influenciar apenas a duração dessa utilizados no presente estudo resultam em HPE e que. West SG.17 efeitos de exercícios de MS e MI sobre os possíveis No presente estudo. Brownley KYA. Nossos resultados permitem sugerir que exercícios (12 repetições) para a sessão de menor intensidade (50% para membros inferiores devem ser preferidos quando o de 6 RM).6 Esses aspectos hipotensores hemodynamic stress responses after exercise.23 concluíram que a massa muscular envolvida no forma de mensuração da PA durante sua realização. débito A. 16(4): a magnitude desses eventos tenha sido maior na sessão de 225-36. evidenciando sessões envolvendo maior massa muscular (membros que exercícios para MI resultam em maior efeito hipotensor inferiores) apresentaram efeito hipotensor mais significativo pós-exercício. mechanisms and implications queda de resistência vascular periférica. exercícios para MI resultam em maior número de capilares sangüíneos. a bomba muscular deixa de atuar. 85% a 90% de 1 RM. MI do que na sessão de MS. 1a ed. Sympathoadrenergic mechanisms in reduced cardíaco e pressão arterial. Os mecanismos responsáveis pela HPE nas que pode ter resultado em uma sobrecarga tensional e condições estudadas podem ser diferentes e mais pesquisas metabólica bastante inferior à sessão de 3 séries de 6 RM. as relação à sessão de MS (Figura 2. De mesma forma. exercícios para MS talvez a 45% de 1 RM. poucos são os estudos comparando apesar de ser adequado e ter sido utilizado em estudos efeitos hipotensores de exercícios para MS e MI. maior diminuição da resistência vascular periférica Halliwill JR.22 o limitada. J Appl Physiol quando comparados a exercícios para MS. Tal limitação se justifica após sessão de 30% 1 RM (Figura 1. apesar resposta. a PAD e a PAM foram RM exerceu maior efeito hipotensor (queda de PAD e significativamente menores no 50o e 70o minuto de Rec em diminuição mais duradoura de PAM). pelo menos em parte. Considerando que a carga de 6 RM representaria objetivo é potencializar a resposta hipotensora pós-exercício. 2000. a sessão de 30% 1 PAM. Sherwood contribuindo para diminuição do retorno venoso. MacDonald JR. Hinderliter AL. Lockwood JM. a realização de apenas 12 repetições possam resultar em algum benefício clínico no controle da a 50% de 6 RM estaria abaixo do número de repetições PA de indivíduos cuja realização de exercícios para MI seja possíveis de serem realizadas para essa carga relativa. após sessão de MI. Nossos resultados sugerem ainda que a HPE e mais duradouro em relação à sessão para membros resistido pode ser influenciada pela massa muscular envolvida superiores. da maior massa muscular envolvida. para a PAD e a PAM durante Rec em relação ao Rep nesta São Paulo: Lemos editorial. MacDonald anteriores investigando a HPE. aos membros exercitados.22 proporcionalmente. No presente estudo. os quais teriam que na de maior intensidade (3 x 8 repetições a 80% 1 RM). sofrendo perfusão e. H. bras. nenhuma diferença foi observada natural. além de HPE de PAS mais de as sessões realizadas a 30% e 80% de 1 RM resultarem significativa. 97(13): 2065-2070. e Simões. Em relação pelo fato de termos utilizado o método auscultatório. história resultado em HPE de PAS. bem como os efeitos séries de exercícios. o volume de trabalho foi maior na sessão de diferentes variações de exercícios resistidos sobre a HPE. Light KC. a sessão de MI também resultou em HPE de em queda de PAS de mesma duração. induzindo a uma maior 3. o que explicaria limitação do presente estudo foi a não mensuração da PA a diminuição da PAD e a queda mais duradoura da PAM durante a realização dos exercícios. um estresse tensional e metabólico.5% por resultarem em HPE de PAS. diagnóstico. apesar de um mesmo número total de mecanismos hipotensores pós-exercício. Splanchnic and renal circulations. Girdler SS. de menor intensidade (3 x 30 repetições a 30% 1 RM) do especialmente em indivíduos hipertensos. é necessário averiguar a possibilidade de acordo com MacDonald. que. Além disso. 1. Holowatz LA. Med Sci Spots podem ser potencializados por exercícios para MI em função Exerc 2003. G. ao 2004. 2. Insuficiência cardíaca – epidemiologia. término do exercício. A vascular periférica durante e após o exercício. Entretanto.24 e é possível que of post exercise hypotension. 35(6): 978-86. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS Teoricamente.3 o acúmulo de metabólitos induzido prescrição de exercícios de MS. conseqüen. Futuros estudos poderiam investigar os após sessão de maior intensidade no estudo de Polito et al. F. Regional hemodynamics during postexercise hypotension I. J Hum Hypertens 2002.

2(3): 84-102. Barretto AC. Mendes T. J 18. The effects of Hypertens 2000. Senna GW. Feng YH. Blood Press Monit and ambulatory blood pressure following resistance exercise 2000. 75(4): 1807-814. Post-exercise changes in blood pressure. Am J Health Promot 1998. 5(5-6): 255-62. J 20. Conway J. . Rodrigues FB. Green DJ. Franklin PJ. 495(1): 279-88. 12. Piepoli M. J Hum 13. J hipotensivo do exercício de força realizado em intensidades Physiol 1996. Efeito vascular regulation in humans after acute dynamic exercise. 2003. MacDougall JD. MacDonald JR. Alpha-adrenergic vascular hypertensive men. Guidry MA. and women. MacDonald JR. Braz J Med Biol Res 1998. Clemons JM. Bryant CX. The influence of thermoregu. Santaella DF. Tinicci T. 2003. Negrão CE. Halliwill JR. ferent intensities on state anxiety and blood pressure. et al. Maresh CM. Hogben CD. Nunes N.Tucker LA. Blood pressure and exercise hypotension in humans.Vol. New York: McGraw-Hill. 9(2): 69-73. Wilund KR. Ortega KC. J Am College Sports Med 23. Roltsch MH. Nieman DC. Forjaz CLM. J Appl Physiol 1987. Negrão CE. humans. intensity on post exercise hypotension. Arq Bras Cardiol 1998. Negrão pathetic activity in hypotension after maximal exercise. Hagberg JM. Brachial artery reactivity and exercise intensity lated approach. Factors affecting post-exercise hypotension in 21. et al. Coats AJS. State anxiety normotensive and hypertensive humans. Blanchard BE. Med Sci 10. 33(6): 881-6. Eckberg DL. Bassan R. Hardy DO. Dietz NM. diferentes e mesmo volume de trabalho. Exercise testing and prescription – A health-re- Seip RL. Persistent peripheral vasodilatation and sym- 14. Bernardi L. hemodynamic responses after exercise in older hypertensives. exercise does not affect ambulatory blood pressure in young men 11. pressure product at different exercise intensities in normotensive 25. Effects of resistance tratamento da angina instável e IM. Montain SJ. Effect of exercise duration on the magnitude and duration of post-exercise hypotension. Adamapoulos S. O’Connor PJ. 14(5): 317-20. Sports Exerc 1999. Focht BC. Cable NT. 3. Hogben CD. 1994. The effect of resistance on recovery blood pres. J Hum Hypertens 1999. Acute resistive Strenght Cond Resp 2001. Kerr AJ. Recomendações para o diagnóstico e 15. 15(2): 120-6. Polito MD. 22. 9 No. Exerc Sport Sci Rev 2001. training on ambulatory blood pressure levels in 24 mildly 9. 6. Ramires JAF. Mechanisms and clinical implications of post. Rezende LO. exercising muscle mass on post exercise hypotension. modulate postexercise hypotension. Martin WH. Med Sci Sports Exerc 1993. Mion D. 24. J 19. 13(8): 527-31. Forjaz CLM. Simão R. The effects of a single bout of strength Physiol 1993. J Sports Sci Cardiologia 2000. 470(1): 231-41. Gebhardt SM. 31(10): 1247-55. 35 Suppl 5. Impaired sympathetic 17. Taylor JA. heart rate and rate Physiol 1993. He Q. Revista Brasileira de exercise and cycling on recovery blood pressure. Halliwill JR. in females. Brown SP. 13(2): 69-72. 31(3): 456-63. Liu S. 2005 Efeitos do Exercício Resistido na Hipotensão Pós-exercício 295 5. Farinatti PTV. 5th ed. Santaella DF. 550(1): 279-86. Dinenno FA. responsiveness during postexercise hypotension in humans. Influence of resistance exercise of dif- Physiol 2003. Fisher MM. 29(2): 65-70. latory mechanisms on post exercise hypotension in humans. 7. Veltri JP. 70(2): 99- 104. 25(4): 516-21. MacDougall JD. Koltyn KF. 6(1) 3: 270-76. Hagberg JM. 16. sure in normotensive and boderline hypertensive women. J Appl CE. Matsudaira Y. Rev Bras Med Esporte 8. Forjaz CL. Halliwill JR. 12(5): 463-8. The effects on 2003. Med Sci Sports Exerc 2001. Wark AL.