You are on page 1of 3

Capítulo 14 – Visão Geral da Circulação; Física Médica da Pressão, Fluxo e Resistência.

A função da circulação é a de manter as necessidades dos tecidos, transportando até eles


nutrientes, eliminando produtos do metabolismo, levando hormônios, mantendo os liquidos
teciduais em condições ótimas.

Características Físicas da Circulação


A circulação é dividida em: 1) Sistêmica(sangue pra todos os tecidos, exceto os pulmões) e
2)Pulmonar.

Partes Funcionais da Circulação.


Artérias transportam sangue, sob alta pressão, aos tecidos. Têm fortes paredes; sangue em
alta velocidade.
Arteríolas ramos finais das artérias, funcionam como condutos de controle, onde liberam o
sangue aos capilares. Parede muscular forte, sendo capaz de colapsar ou dilatar por inteiro o
vaso, alterando muito o fluxo sangüíneo, de acordo com as necessidades dos tecidos.
Capilares atua na troca de líquidos, nutrientes, eletrólitos, hormônios entre o sangue e o líq.
intersticial. Para isso, suas paredes têm numerosos poros capilares, permeáveis a H2O e outras
substâncias.
Vênulas coletam o sangue dos capilares e se confluem formando veias maiores.
Veias  transportam o sangue das vênulas para o coração; são um importante reservatório de
sangue extra (de acordo com as necessidades); paredes muito finas.

Volumes de Sangue nas diferentes partes da Circulação.


84% do V sangüíneo está na Circ. Sistêmica, cujo 64% estão nas veias, 13% nas artérias e 7%
nas arteríolas e capilares; 16% circulação pulmonar - no coração 7% e nos pulmões 9%.

Áreas de secção transversal e Velocidades do Fluxo Sanguíneo.


A Velocidade do fluxo sangüíneo é inversamente proporcional à área de secção transversa
vascular. Como os capilares têm comprimento de mais ou menos 0,3 a 1mm, o sangue
permanece neles por apenas 1s a 3s (tempo q ocorre a difusão).

Pressões nas diversas partes da Circulação.


Na Aorta, a pressão é de aprox. 100mmHg. Como o bombeamento cardíaco é pulsátil, a
pressão varia entre sistólica (120mmHg) e diastólica (80mmHg).
No final das veias cavas, a pressão chega a cerca de 0mmHg.
Nos capilares, a pressão varia entre 35mmHg (extremidade arterial) e 10mmHg (extremidade
venosa), tendo como pressão funcional, uma média de 17mmHg.
Na circulação pulmonar, q tbm é pulsátil, a pressão sistólica é de 25mmHg, e a diastólica
8mmHg. A pressão arterial pulmonar é de 16mmHg, enquanto a capilar é de 7mmHg.
O fluxo sangüíneo que passa pelos pulmões é o mesmo que passa pela circ. sistêmica. As baixas
pressões nos pulmões é graças às necessidades deles.

Teoria Básica da Função Respiratória


1 – a intensidade ou velocidade do fluxo sangüíneo pra cada tecido, é quase sempre controlada
de acordo às necessidades dos tecidos. Ex.: um tecido ativo, exige maior qtde de nutrientes e,
conseqüentemente, um fluxo maior de sangue (de 20x a 30x).

2 – o débito cardíaco é controlado pela soma de todos os fluxos teciduais locais. Ex.: Depois q o
sangue foi usado por um tecido, ele retorna ao coração pelas veias; qto mais sangue chega,
mais sangue vai ser bombeado; ou seja, qto maior o retorno venoso, maior o débito cardíaco.
3 – a Pressão Arterial é controlada de forma independente do fluxo sangüíneo local ou do
débito cardíaco. Ex.: qdo a pressão arterial cai pra baixo de 100mmHg, ocorem alterações na
circulação pra normalizar a pressão, como a) ↑ força de bombeamento do coração; b)
constrição de veias, levando mais sangue ao coração; e c)constrição de arteríolas em todo o
corpo, ↑a PArterial.

Assim, as necessidades dos tecidos são supridas pela circulação, de forma específica.

Inter-Relações entre Pressão, Fluxo e Resistência


O fluxo sangüíneo é determinado de 2 formas: 1) diferença de pressão sanguínea entre as duas
extremidades do vaso (força q impulsiona o sangue pelo vaso) e 2) resistência vascular
(impedimento ao fluxo sanguineo pelo vaso, q resulta do atrito entre o sangue em movimento
e o endotélio intravascular).
O Fluxo pode ser calculado pela Lei de Ohm:
Nela, o fluxo ocorre em proporção direta à diferença de pressão e inversamente à resistência.

OBS.: A diferença de pressão que determina a velocidade/intensidade do fluxo sangüíneo. Se a


pressão em ambas extremidades forem iguais, não haverá fluxo.

Fluxo Sangüíneo
É a qtde de sangue que passa por determinado ponto da circulação em um intervalo de tempo.
É cerca de 5000ml/min.

Fluxo Laminar  Velocidade constante, de forma retilínea. O sangue se organiza em linhas de


corrente, com camadas eqüidistantes do vaso. A porção mais central permanece no centro do
vaso.
Fluxo Turbulento  o sangue corre em todas as direções do vaso, não fluindo apenas na
direção longitudinal, mas tbm na perpendicular, se misturando continuamente em seu interior,
formando redemoinhos. Isso ocorre qdo a intensidade/velocidade do fluxo é muito elevada,
ou qdo o sangue passa por uma obstrução no vaso.

Perfil Parabólico de Velocidade no fluxo laminar no Fluxo laminar, a velocidade no centro
do vaso é muito maior que próximo às paredes. O sangue junto à parede praticamente não se
move, a parte um pouco mais afastada se move pouco e a do centro se move muito. É o
chamado “perfil parabólico de velocidade do fluxo sanguíneo”. As que tocam a parede não se
movem devido a aderência com o endotélio. As camadas seguintes deslizam uma sobre a outra
e cada camada em direção ao centro flui progressivamente mais rápido que as externas.

Pressão Sangüínea
Medidas padronizadas de Pressão é medida, geralmente, em mmHg.
A Pressão sangüínea representa a força que o sangue exerce contra a parede vascular numa
certa área.

Resistência ao Fluxo Sangüíneo (qto ↑ a ddp, ↑ é o fluxo)


A Resistência é o impedimento ao fluxo sangüíneo em um vaso.
Resistência Vascular Periférica Total e Resistência Vascular Pulmonar Total a resistência de
toda a circulação sistêmica é chamada de resistência periférica total (cerca de 1 URP – unidade
de resist. periférica).
Qdo todos os vasos do corpo estão fortemente contraídos, e RPT aumenta até 4 URP.
Entretanto, qdo os vasos estão totalmente dilatados, diminui até 0,2 URP
No sist. pulmonar, a pressão arterial pulmonar é de 16mmHg, e a pressão atrial esquerda é de
2mmHg, uma diferença de 14mmHg. Assim, a resistência vascular pulmonar total é de 0,14
URP, 7x menos q a sistêmica.

Condutância  é a medida do fluxo sangüíneo em um vaso, sob dada ddpressão. Expressa em


ml/mmHg. É proporcional á ddp. ↑ddp, ↑fluxo.
↑Condutância = ↓Resistência e vice-versa

Pequenas variações no diâmetro de um vaso provocam grandes alterações em sua capacidade


de conduzir sangue, qdo o fluxo é laminar.
A condutância do vaso ↑em proporção direta ao .

Lei de Poiseuille o aumento da condutância com o aumento do diâmetro pode ser explicado
em virtude ao fluxo laminar. O sangue que toca a parede do vaso, quase não flui, por causa da
aderência ao endotélio. Os anéis de sangue seguintes, deslizam um sobre o outro e deslizam
mais rápidos. Nos vasos pequenos, o sangue está praticamente junto à parede, de modo que a
corrente central rápida quase não existe. Assim, qto maior for o vaso, maior a velocidade no

centro.

Nas pequenas arteríolas, um aumento de 4x o diâmetro, pode aumentar o fluxo por até 256x.
Assim, de acordo à lei de Poiseuille, as arteríolas podem interromperem o fluxo ou o
aumentarem enormemente.

Efeito do Hematócrito sobre a Viscosidade do Sangue  a viscosidade do sangue normal é de


3x maior que a da H2O, graças ao n° de eritrócitos em suspensão. Ou seja, o sangue precisa de
um pressão 3x maior para ser impulsionado pelo vaso.
Hematócrito é a porcentagem do sangue formada por células. Um de 40, significa q o sangue é
formado por 40% de células e o resto de plasma.
Conforme o hematócrito aumenta, o sangue aumenta drasticamente sua viscosidade

Efeitos da Pressão sobre o Fluxo  ↑pressão, ↑força que impulsiona o sangue e distende os
vasos, ↓a resistência.