You are on page 1of 3

CENTRO UNIVERSITÁRIO JORGE AMADO

Engenharia Mecânica
Disciplina: Estática e Dinâmica de Máquinas Data ___/___/20__
Professor: Hélio Miranda do Val Júnior
Aluno(a): ________________________________________________

2ª Lista de Exercícios

01. Quanto mede, em graus e em radianos, o ângulo θ descrito pelo ponteiro dos minutos de um relógio, em
10minutos?

02. Um corpo em movimento circular e uniforme completa 20 voltas em 10 segundos. Determine a frequência
e o período desse movimento.

03. Determinada furadeira pode atingir a rotação máxima de 3000 rpm. Nessa situação, calcule o período do
movimento no SI.

04. Calcule, em rad/h, a velocidade angular da Terra em seu movimento de rotação.

05. O ponteiro dos segundos de um relógio instalado na fachada principal de uma fábrica tem 1,2 m de
comprimento. Calcule, em m/s, a velocidade da extremidade desse ponteiro. Use π = 3,14.

06. Um menino passeia em um carrossel. Sua mãe, do lado de fora do carrossel, observa o garoto passar
por ela a cada 30 s. Determine a frequência do carrossel em RPM.

07. As pás de um ventilador rotam com velocidade angular constante ω.


Compare os períodos (T), as frequências (f), as velocidades escalares
angulares (ω) e as velocidades escalares lineares (v) dos pontos A e B
da pá.

08. Um corpo em movimento circular uniforme completa 20 voltas em 10 segundos. O período (em s) e a
frequência (em s-1) do movimento são, respectivamente:

a) 0,50 e 2,0 b) 2,0 e 0,50 c) 0,50 e 5,0 d) 10 e 20 e) 20 e 2,0

09. Um trator tem as rodas traseiras maiores do que as dianteiras e desloca-se com velocidade constante.
Pode-se afirmar que, do ponto de vista do tratorista, os módulos das velocidades lineares de qualquer
ponto das bandas de rodagem das rodas da frente (vf) e de trás (vt) e os módulos das velocidades
angulares das rodas da frente (W f) e de trás (W t) são:

a) vf > vt e W f > W t b) vf > vt e W f < W t c) vf < vt eW f=W t d) vf = vt e W f > W t e) vf = vt e W f = W t

10. Na situação esquematizada na figura, temos duas polias A e B acopladas


por uma correia inextensível. Quando a polia A gira, movimenta a correia,
que, por sua vez, faz a polia B girar também. Admitindo que não haja
escorregamento entre a correia e as polias e supondo que a polia A execute
60 rpm, calcule:
a) a frequência de rotação da polia B;
b) a velocidade linear de um ponto qualquer da correia. (Use π = 3,14.)

11. Temos, na figura a seguir, duas polias A e B de raio R A e RB, sendo RA= 20 cm e
RB= 60 cm. A polia A gira com frequência igual a 1 200 Hz, acionada por um
motor. A polia B também gira, acionada pela polia A por meio do contato entre
elas. Não há escorregamento entre as polias na região de contato. Determine
com que frequência a polia B gira.

12. Um dispositivo rudimentar utilizado no interior no Estado do Pará para ralar


mandioca na fabricação
de farinha consiste de uma associação de polias com diâmetros diferentes, como mostra a figura abaixo:

Os valores dos diâmetros das rodas mostradas na figura


são DA =1m, DB = 10 cm e DC = 25 cm. Nessa situação,
enquanto a roda A executa uma volta completa, as voltas
executadas pelas rodas B e C são, respectivamente:
a) 10 e 10. b) 5 e 10. c) 5 e 5. d) 10 e 15. e) 15 e 10.

13. A polia da figura abaixo está girando em torno de um eixo (ponto 0). O ponto B
dista 1m de O e o ponto A, 0,5m de O. Sabendo que a polia gira com frequência
de 10 Hz, Pede-se:
a) O período de rotação de cada ponto
b) a velocidade escalar de cada ponto
c) a velocidade angular de cada ponto

14. Duas partículas movem-se numa mesma trajetória circular, com movimentos uniformes de mesmo
sentido. Sendo as frequências dos movimentos dessas partículas iguais a 4 rpm e 6 rpm e sabendo que
em t = 0 elas estão na mesma posição, determine quantas vezes elas se encontram no intervalo de t = 0
a t = 1 h.

15. Qual a ordem de grandeza do número de voltas dadas pela roda de um automóvel ao percorrer uma
estrada de 200 km?

a) 102 b) 103 c) 105 d) 107 e) 109

16. Pai e filho passeiam de bicicleta e andam lado a lado com a mesma velocidade.
Sabe-se que o diâmetro das rodas da bicicleta do pai é o dobro do diâmetro das rodas da bicicleta do
filho. Pode-se afirmar que as rodas da bicicleta do pai giram com:

a) a metade da frequência e da velocidade angular com que giram as rodas da bicicleta do filho.
b) a mesma frequência e velocidade angular com que giram as rodas da bicicleta do filho.
c) o dobro da frequência e da velocidade angular com que giram as rodas da bicicleta do filho.
d) a mesma frequência das rodas da bicicleta do filho, mas com metade da velocidade angular.
e) a mesma frequência das rodas da bicicleta do filho, mas com o dobro da velocidade angular.

17. Toda caneta esferográfica possui em sua ponta uma pequena esfera feita de liga de tungstênio, cuja
finalidade é transferir a tinta do reservatório para o papel. Quando um desenhista traça uma linha reta,
transladando sua caneta com velocidade constante v = 0,2 m/s, a pequena esfera de 0,8 mm de
diâmetro gira sobre seu centro com velocidade angular ω, em rad/s, de valor:

a) 160 b) 200 c) 250 d) 400 e)500

18. Um velocímetro comum de carro mede, na realidade, a velocidade angular do eixo da roda, e indica um
valor que corresponde à velocidade do carro. O velocímetro para um determinado carro sai da fábrica
calibrado para uma roda de 20 polegadas de diâmetro (isso inclui o pneu). Um motorista resolve trocar
as rodas do carro para 22 polegadas de diâmetro. Assim, quando o velocímetro indica 100km/h, a
velocidade real do carro é:

a) 100km/h b) 200km/h c) 110km/h d) 90km/h e) 160 km/h

19. Um ciclista pedala em uma trajetória circular de raio R = 5m, com a velocidade de translação v =
150m/min. Qual a velocidade angular do ciclista em rad/min.

20. Duas pequenas esferas A e B, apoiadas em uma mesa, são interligadas


por um fio de 50 cm decomprimento. Por meio de outro fio também de
50 cm, liga-se a esfera A a um prego P, fincado na mesa.
A figura ilustra essa montagem:
As esferas são postas a girar em torno do prego, de modo que A, B e P
permanecem sempre alinhados. Em certo instante, B move-se a 10 m/s.
Determine nesse instante:

a) a velocidade escalar angular de A e de B;


b) a velocidade escalar linear de A.

G A B A R I T O:

01. θ = 60° = π/3rad; 02. 2 Hz e 0,5 s; 03. 0,02 s; 04. π/12 rad/h; 05. 0,126 m/s; 06. 2 RPM; 07. TA = TB; fA =
fB; ωA = ωB; vB = 2vA; 08. A; 09. D; 10. a) 15 RPM; b) 31,4 cm/s; 11. 400 Hz, 12. A; 13. a) T=0,1s, b)
A=B=20π rad/s c) VA=10π m/s, VB= 20π m/s; 14. 120 vezes; 15. C; 16. A; 17. E; 18. C; 19.  = 30rad/min;
20. a) 10 rad/s e 10 rad/s; b) 5,0 m/s.
Exercícios de Aprofundamento
01. Na última fila de poltronas de um ônibus, dois passageiros estão distando 2m entre si. Se o ônibus faz uma curva
fechada, de raio 40m, com velocidade de 36km/h, a diferença das velocidades dos passageiros é, aproximadamente,
em m/s,

a) 0,1 b) 0,2 c) 0,5 d) 1,0 e) 1,5

02. Um móvel em trajetória circular de raio r = 5 m parte do repouso com aceleração angular constante de 10 rad/s 2.
Quantas voltas ela percorre nos 10 primeiros segundos?

a) 500 b) 250/ π c) 100. π d) 500/ π e) 500. π

03. Quem está na Terra vê sempre a mesma face da Lua. Isto ocorre porque:

a) a Lua não efetua rotação nem translação.


b) a Lua não efetua rotação, apenas translação.
c) os períodos de rotação e translação da Lua são iguais.
d) as oportunidades para se observar a face desconhecida coincidem com o período diurno da Terra.
e) enquanto a Lua dá uma volta em torno da Terra, esta dá uma volta em torno de seu eixo.

04. Um farol marítimo projeta um facho de luz contínuo, enquanto gira em torno do seu eixo à razão de 10 rotações por
minuto. Um navio, com o costado perpendicular ao facho, está parado a 6km do farol. Com que velocidade um raio
luminoso varre o costado do navio?

a) 60 m/s b) 60 km/s c) 6,3 km/s d) 630 m/s e) 1,0 km/s

05. Um carro de corrida de massa igual a 1200kg faz uma curva de raio igual a 400m, em pista plana e horizontal, a uma
velocidade de 108km/h. Determine a força de atrito lateral, em Newtons, exercida pelos pneus do carro.

06. Em uma estrada, um automóvel de 800 kg com velocidade constante de 72 km/h se aproxima de um fundo de vale,
conforme esquema a seguir. Dado: g = 10 m/s2
Sabendo que o raio de curvatura nesse fundo de vale é 20 m, a força de reação da estrada sobre o carro é, em
newtons, aproximadamente,

a) 2,4 x 105 b) 2,4 x 104 c) 1,6 x 104 d) 8,0 x 103 e) 1,6 x 103

07. Um avião de brinquedo é posto para girar num plano horizontal preso a um fio de comprimento 4,0m. Sabe-se que o
fio suporta uma força de tração horizontal máxima de valor 20N. Sabendo-se que a massa do avião é 0,8kg, a
máxima velocidade que pode ter o avião, sem que ocorra o rompimento do fio, é:

a) 10 m/s b) 8 m/s c) 5 m/s d) 12 m/s e) 16 m/s

08. Um carro consegue fazer uma curva plana e horizontal, de raio 100 m, com velocidade constante de 20 m/s. Sendo g
= 10m/s2, o mínimo coeficiente de atrito estático entre os pneus e a pista deve ser:

a) 0,20 b) 0,25 c) 0,30 d) 0,35 e) 0,40

09. Uma atração muito popular nos circos é o "Globo da Morte", que consiste numa gaiola de
forma esférica no interior da qual se movimenta uma pessoa pilotando uma motocicleta.
Considere um globo de raio R = 3,6m.

a) Faça um diagrama das forças que atuam sobre a motocicleta nos pontos A, B, C e D
indicados na figura adiante, sem incluir as forças de atrito. Para efeitos práticos,
considere o conjunto piloto + motocicleta como sendo um ponto material.
b) Qual a velocidade mínima que a motocicleta deve ter no ponto C para não perder o
contato com o interior do globo?

10. O trem rápido francês, conhecido como TGV (Train à Grande Vitesse), viaja de Paris para o Sul com uma velocidade
média de cruzeiro v=216km/h. A aceleração experimentada pelos passageiros, por razões de conforto e segurança,
está limitada a 0,05g. Qual é, então, o menor raio que uma curva pode ter nesta ferrovia? (g=10m/s 2)

a) 7,2 km b) 93 km c) 72 km d) 9,3 km e) não existe raio mínimo