You are on page 1of 2

Síntese – Método de pesquisa e intervenção em PST

 Histórico da PST
o Atendimento das demandas gerenciais (Bravermann, Martin-Baró,
Zanelli)
o Psicologia regulatória (Malvezzi)
o Produção de uma subjetividade adaptada aos modos de organização da
produção (Heloani)
o Em 1960-70 surgem as primeiras críticas, mas não superação dessa
Psicologia
o Entre 1970 e 1980 é que se produz uma Psicologia Emancipatória no
Trabalho que viria a conformar a PST
 Afluências
o Saúde do trabalhador
 Reforma Sanitária
 MOI
o Economia Solidária
 Potencialidades frente a realidade
 Resistência
o Pensamento crítico latino americano
 Medicina social
 Sociologia da dependência
 Teatro popular
 Teologia da libertação
 Pedagogia do oprimido
 Psicologia social crítica
o Contexto sociopolítico
 Ditaduras e abertura política
 Movimentos dos trabalhadores
 Diferenças epistemológicas (Marcia Hespanhol)
o Produção de uma comunidade científica específica
o Problemas e pressupostos diferentes
o Compromisso ético-político com as demandas dos trabalhadores
o Geração de arcabouço teórico-metodológico-técnico diferenciado
o Psicologia e Trabalho tem três paradigmas (Bendassolli)
 Positivista/Neopositivista
 Crítico
 Clínico
o Apenas os dois últimos estariam incluídos na PST
 Pressupostos do campo
o Centralidade do trabalho
o Trabalhador como sujeitos cognoscentes e transformadores
o Negação da neutralidade
o Reconhecimento das potencialidades na realidade
o Análise dialética
o Compreensão materialista e simbólica
o Diversidade do mundo do trabalho
 Pressupostos metodológico
o Pluralismo metodológico
o Informação no materialismo histórico dialético, nas tradições pós-
estruturalistas e inspiração na psicanálise
o Identificar as contradições no trabalho
o Dar voz aos trabalhadores
o Pesquisa engajada (Burawoy)
o Pesquisa com os trabalhadores
o Pesquisa ação
 Pressupostos interventivos
o Espaço de escuta e construção de estratégias coletivas
o Demanda dos trabalhadores
o Limitações da atuação em empresas (subordinação salarial, atuação
clandestina)
o Locais prioritária:
 Órgãos públicos,
 Política social,
 ONGs,
 Sindicatos,
 Economia solidária
o Ações:
 Espaço de escuta (aspecto psicossocial negado)
 Conscientização (superação de ideologias culpabilizantes)
 Construção de estratégias coletivas (especialista auxiliar)