You are on page 1of 23

sumário infanciazen.com.

br

Introdução Objetivo e metodologia Mantras


do yoga para crianças
Sankalpas
1. Yamas 1. Benefícios do yoga para
2. Nyamas crianças
Considerações finais
3. Ásanas 2. Ásanas – Posturas de yoga para
4. Pranayamas crianças A importância do lúdico
5. Meditação 3. Pranayamas para crianças
6. Relaxamento 4. Meditação e relaxamento para
crianças
5. Relaxamento (Yoga Nidra)
Introdução
A palavra “Yoga" provém do sânscrito e significa “UNIÃO”. Refere-se à união do
corpo, da mente e das emoções, no sentido de obter um equilíbrio entre estes três
aspectos.  

A prática da Yoga nasceu na Índia há mais de cinco mil anos. Surgiu como uma forma
de despertar e manter a energia do corpo e da mente.

Segundo o grande filósofo indiano Patanjali, considerado o “pai” da Yoga, ela é
composta por oito partes (elementos): Yamas; Nyamas; Asanas; Pranayama; Pratyahara;
Dharana; Dhyana; e Samadhi.  

Neste e-book, iremos falar dos principais elementos do Yoga:

01
Introdução

1. YAMAS (disciplina externa)

- Ahinsa (não violência);


- Satya (verdade);
- Asteya (não roubar);
- Bramacharya (autocontrole); e
- Aparigraha (desapego).

2. NYAMAS (disciplina interna)

- Sauca (pureza);
- Santosha (contentamento);
- Tapas (disciplina);
- Svadhyaya (autoconhecimento); e
- Isvara-Pranidhana (caminho espiritual).

02
Introdução

3. ÁSANAS (posturas)

Os ásanas são posturas corporais do Yoga. Patanjali diz: “a postura deve ser estável e
confortável; pelo relaxamento do esforço e meditação no infinito, a postura é dominada”.

O professor Marcos Rojo ensina que existem algumas normas, de acordo com cada tipo
de exercício, para se compor uma série de ásanas. Além disso, a determinação de uma
ordem é importante para a composição de uma série de asanas.

A forma como vamos praticar, a fim de manter intactos o sentido e o objetivo desejados,
também deve ser observada, através dos aspectos individuais que caracterizam a prática
de Yoga: ritmo, amplitude, permanência, descanso e série.

Para concluir, um dos princípios da prática dos asanas é a estabilidade. A coordenação dos
impulsos neuromusculares para que o praticante se mantenha imóvel com o menor
esforço possível, exige treino.

03
Introdução
4. PRANAYAMAS (controle da respiração)

São técnicas respiratórias. Significam o domínio do prana, energia vital que atua no sistema
nervoso, move músculos e ativa as funções cerebrais e mentais. (abstração dos sentidos)

Dharana: A respiração promove a concentração "Dharana". É dirigir a atenção a um pouco e


não se distanciar dele. Em sânscrito significa "manter".

5. MEDITAÇÃO

Na visão de Patanjali, no Yoga Sutra, a meditação corresponde ao sétimo passo:


“Meditação (Dhyana) é o fluxo ininterrupto de pensamento voltado para o objeto da
concentração.” Yoga Sutra

6. RELAXAMENTO

O relaxamento é um método sistemático para induzir o completo relaxamento físico,


mental e emocional. Neste estado de limiar entre sono e despertar, o contato com as
dimensões do subconsciente e do inconsciente ocorre espontaneamente.

04
Objetivo e Metodologia do Yoga para Crianças

A metodologia utilizada é do Yoga com histórias. É através das histórias, das músicas, dos
jogos e do relaxamento, que vamos ensinar: como viver em sociedade; respeito à natureza
e aos animais; diversão com respeito ao outro; respiração correta; coordenação dos
movimentos com a música, desenvolvendo a concentração; relaxamento utilizando
ferramentas que serão muito úteis no dia-a-dia da criança, melhorando, desta forma, a
concentração e a aprendizagem.

Principalmente, e o mais importante de tudo, é fazer de uma aula de yoga um momento


divertido, onde a criança se sinta amada, respeitada, segura e alegre, o que sem dúvida
contribuirá, e muito, para a sua felicidade.

"O amor é a força mais sutil do mundo"


­ Mahatma Gandhi

05
Benefícios da prática de yoga para a criança:

Promove o relaxamento e a concentração;


Estimula a criatividade;
Aumenta a autoestima;
Incentiva a postura correta;
Aperfeiçoa a coordenação físico-motora;
Corrige maus padrões respiratórios;
Equilibra o sistema nervoso;
Fortalece o sistema imunitário;
Ajuda a eliminar as toxinas (através da respiração);
Ensina disciplina; e
Desenvolve inteligências múltiplas.

"Sábio é o pai que conhece seu próprio filho"


­ William Shekespeare

06
A estrutura de uma aula de yoga para crianças
incide em três pontos fundamentais:

Ásanas

As ásanas promovem o desenvolvimento da flexibilidade, do equilíbrio e da força. Para


além do desenvolvimento motor e respiratório, o yoga atua diretamente sobre o sistema
nervoso, equilibrando toda a personalidade da criança.

Pranayama (respiração)

A conscienciatização da respiração dá-nos uma ligação muito importante entre corpo e


mente, proporcionando um elevado sentimento de harmonia e confiança interiores, para
além de uma melhor coordenação física.

Relaxamento

Todo o trabalho da aula prepara para o relaxamento, através da concentração no corpo. É


um elemento fundamental para a prática do yoga e irá servir para iniciar e finalizar a aula.

07
Ásanas – Posturas de Yoga para Crianças

Na prática de Yoga para crianças, as execuções dos ásanas são adaptadas às fases do
desenvolvimento motor.

As crianças são muito ativas e expansivas por natureza. Por isso, gostam de ação, do
movimento e da criatividade que os ásanas proporcionam.

A prática dos ásanas para as crianças tem muitos benefícios, tais como coordenação entre
respiração e movimento, fortalecimento da musculatura desenvolvimento da
concentração e aumento da memória, entre outros.

Seguem alguns asanas/posturas que podemos trabalhar com crianças e seus efeitos:

Cadeira de balanço: sentado, segure as pernas dobradas abaixo dos joelhos e, a seguir,
deixe-se cair para trás, efetuando várias vezes um movimento de vai-e-vem, semelhante
ao de uma cadeira de balanço. Efeitos: Massageia principalmente a região dorsal e
prepara os movimentos subsequentes, prevenindo dores e contusões.

08
Cambalhota: sente-se sobre os calcanhares, incline o corpo para frente até apoiar o alto
da cabeça no solo. A partir daí, estenda os braços para trás, ao lado do corpo. Lentamente,
vá transferindo o peso do corpo para frente, até que o movimento de “cambalhota” ocorra
espontaneamente. Efeitos: a cambalhota apresenta o efeito psicológico de familiarizar o
aprendiz com as posturas invertidas, facilitando a prática futura dessas posições.

Postura da criança: sente-se sobre os calcanhares, apoiando as mãos à frente do corpo,


use-as para controlar a sua inclinação para frente até tocar o solo com a testa. A seguir,
mova os braços para trás, deixando-os repousar sobre o solo, um de cada lado do corpo.
Efeitos: tem forte efeito calmante, além de induzir a reposição das energias física e
nervosa, após esforços estafantes.

Árvore: a partir da posição ereta, dobre o joelho esquerdo e coloque o pé, bem apoiado,
na face interna da coxa direita, procurando manter o equilíbrio. Com as mãos unidas, na
altura do peito, inspire e levante os braços, mantendo as mãos juntas acima da cabeça.
Permaneça na posição pelo tempo que lhe for possível, respirando livremente e
procurando manter o equilíbrio. Desça os braços, sem separar as mãos, alongue a perna e
repita para o outro lado. Efeitos: Proporciona melhor senso de equilíbrio e ajuda a
desenvolver hábitos de respiração lenta e profunda.

09
Borboleta: sente-se no chão com as costas retas, dobre as pernas e junte as plantas dos
pés. As mãos seguram os tornozelos ou cruzam-se em volta dos pés, ajudando a puxá-los
contra o corpo. Movimente os joelhos suavemente para cima e para baixo, como a imitar
os movimentos das asas de uma borboleta.
A cada movimento, procure aproximar os joelhos do chão. Como variação desta postura,
pode-se inclinar o corpo para frente, tentando aproximar o rosto dos pés.

Efeitos: Por meio do alongamento dos músculos dorsais e da face interna das coxas, a
“borboleta” favorece a flexibilidade dos quadris e a postura correta das costas na posição
sentada, além de beneficiar o funcionamento dos órgãos internos das regiões abdominal e
pélvica.

Leão: sente-se nos calcanhares, com as mãos espalmadas sobre os joelhos. Inspire
profundamente. Incline-se para frente e expire vigorosamente pela boca, tentando imitar o
rugido de um leão. Enquanto expira, abra bem a boca, force a língua para fora e para baixo
o máximo que puder, arregale os olhos e separe bem os dedos das mãos.

Efeitos: Esta postura fortalece os músculos da face e do pescoço e estimula a circulação


na área dos olhos, da língua e da garganta, mantendo-as em bom estado.

10
Pranayamas para Crianças

Aprender a respirar significa ser mais saudável e feliz. As emoções como irritabilidade,
mágoa, ansiedade, raiva, serenidade e felicidade exercem um efeito poderoso sobre os
padrões respiratórios.

A maioria das crianças tem uma respiração inadequada, aspirando muitas vezes pela boca,
o que prejudica suas funções orgânicas. Usamos os Pranayamas para que a criança
perceba suas dificuldades respiratórias, corrigindo os maus hábitos desde cedo. Os
Prāņāyamas melhoram a oxigenação no cérebro, eliminam as impurezas da mente e,
como resultado, provocam alívio dos estados emocionais negativos.

Seguem abaixo alguns exemplos de Pranayamas para crianças:

Respirando e movimentando os braços: em pé, inspirar elevando os braços à frente,


cessar a movimentação dos braços e expirar descendo e relaxando-os ao longo do corpo.
Inspirar novamente erguendo os braços à frente e expirar girando os braços em sentido
contrário. Ainda em pé, inspirar elevando os braços na linha dos ombros; expirar cruzando
os braços rapidamente à frente, cruzando-os de volta à linha dos ombros. Benefícios:
Tomar consciência da inspiração e da expiração.

11
Respiração do cachorrinho (Kapalabathi para crianças): colocar a língua para fora da boca
e respirar como um cachorrinho cansado. Em seguida, fechar a boca fazendo o mesmo
som, mas soltando o ar pelas narinas. Benefícios: Promove a oxigenação do cérebro,
acalma e diminuiu a ansiedade.

Respiração do “quadrado”: deitado ou sentado, com a coluna ereta, imaginar um


quadrado e observar as quatro etapas deste exercício: 1- Inspiração; 2- Pausa com ar; 3-
Expiração; e 4- Pausa sem ar.

Podemos também trabalhar pranayamas com as crianças utilizando os seguintes recursos:


língua de sogra, canudinho e bolinha de isopor, bolinha de sabão, cachimbo com bolinha,
bexigas, penas etc.

Meditação e Relaxamento para Crianças

Quando se inicia a prática de meditação com crianças, esta deve ser introduzida
lentamente, com duração progressiva, até que a capacidade de concentração da criança
se torne maior.

12
Apesar de curto, um período de relaxamento profundo já traz um estado de paz interior,
uma vez que as crianças se relacionam através de seus próprios sentimentos, da absorção
inconsciente dos sentimentos dos outros, da imitação dos adultos e de outras crianças, da
assimilação inconsciente de impressões e de seus cinco sentidos. Exemplos:

Audição: sentados com as pernas cruzadas, mãos apoiadas nas pernas, ouvir barulhos de
pássaros, palmas, buzinas, crianças sorrindo, barulho das ondas do mar;
Olfato: dar para as crianças saquinhos com vários cheiros. Pedir para que elas fechem os
olhos e identifiquem o conteúdo através do olfato;
Visão: observar, na sala, formas geométricas. Sentar com os olhos fechados e,
mentalmente, visitar o lugar onde os encontrou. Abrir os olhos e conferir;
Tato: em duplas, um aluno de olhos vendados e outro guiando. Os exercícios devem ser
variados, para manter o interesse.

Para trabalhar meditação com as crianças, é interessante iniciar com exercícios externos,
ou seja, de observação do ambiente. Gradativamente, os exercícios se deslocam para o
ambiente interior. Após este trabalho com práticas externas, é possível introduzir os
exercícios “internos”, que ensinam a lidar com os pensamentos dispersivos e sentimentos
negativos e também a cultivar emoções positivas.

13
Relaxamento (Yoga Nidra)

Yoga Nidra é o momento de relaxamento, e este momento é muito importante, pois


quando fechamos os olhos, o cérebro se recompõe e as glândulas se harmonizam. O Yoga
Nidra é um método sistemático para induzir o completo relaxamento físico, mental e
emocional. Neste estado de limiar entre sono e despertar, o contato com as dimensões do
subconsciente e do inconsciente ocorre espontaneamente.

O relaxamento só é possível com a concentração e isto, por si só, alcança um resultado


muito positivo na educação de crianças dispersivas, na reeducação de crianças hiperativas
e na terapia com pessoas ansiosas. O tempo do Yoga Nidra para crianças, no entanto, deve
ser reduzido, respeitando sua maturidade física, mental e emocional.

Exercícios que envolvam visualizações simples auxiliam as crianças a desenvolver a


memória visual, e seu efeito calmante facilita a concentração e ajuda a compreender
instruções verbais.

"Tudo o que você pensa e sofre, dentro de um abraço se dissolve"

14 ­ Martha Medeiros
MANTRAS

Os mantras ajudam a focar a mente e trabalham em um nível muito sutil de frequência,


alinhando os pensamentos e sentimentos, reorganizando nosso desenvolvimento em
termos moleculares. Na aula voltada para crianças, além dos mantras também são
entoadas canções infantis, que colaboram com a prática dos asanas e com a dinâmica da
aula.

SANKALPA

Outra ferramenta para ajudar a criança é a utilização do SANKALPA, que se caracteriza por
uma frase curta, afirmativa e no tempo presente. São frases de poder positivo que devem
ser repetidas com intenção. Tem como finalidade criar novas possibilidades ou resolver
algo que necessite de transformação.

Alguns exemplos de sankalpas:

- “Eu sou feliz”


- “Eu sou amor”,
- “Eu sou saudável”,
- “Eu sou calmo”
- “Eu sou forte e inteligente”

15
7 dicas para ajudar uma criança a desenvolver equilíbrio emocional

1) Natureza
Sempre que possível levar a criança em contato com a natureza. Quando a criança está
contato direto com a natureza, o mundo é percebido sob três pontos:
- O sensorial, uma vez que a criança terá contato com diversos tipos de cheiros, cores,
formatos e texturas;
- O físico, porque há um aumento dos movimentos necessários para o equilíbrio e
crescimento infantil;
- O espacial, porque ela percebe que a natureza é muito maior do que a casa em que ela
habita.

2) Conexão
Conecte-se com a sua criança interior e ouça a outra criança que está na sua frente. “Ela
está agindo como uma criança porque é uma criança. Eu sou o adulto aqui e posso usar a
minha sabedoria para ajudá-la.”

3) Empatia
Entender a necessidade da criança e oferecer empatia. “Parece que você que está
chateado.”

16
4) Acolhimento
Oferecer compaixão para ajudar a criança a sentir-se segura. Acolher as emoções da
criança com um abraço de coração para coração falando baixinho no ouvido: “Meu amor,
nós estamos tendo um momento difícil. Vamos tentar fazer tudo de novo. Eu estou aqui
para te ajudar.”

5) Acalmar a respiração
Ajudar a criança acalmar a respiração, voltar para o coração e para essência. Diga baixinho
no ouvido: “Calma, respira e acalme o seu coração”.

6) Oferecer escolhas
Dar autonomia para criança oferecendo escolhas. A criança experimenta o lugar daquele
que escolhe e vive o resultado direto dessa escolha.

7) Encorajar e Elogiar
Encorajar e elogiar são importantes no processo de desenvolvimento da criança. Ajuda na
autoconfiança e faz a criança acreditar nela.

17
CONSIDERAÇÕES FINAIS

A importância do lúdico

A aula de Yoga para crianças é lúdica e divertida. Utilizamos elementos como música,
dança e contação de histórias, que estimulam as múltiplas inteligências, a coordenação
motora, a flexibilidade, além da relação da criança com ela mesma e com o outro.
Trabalhamos também a respiração, as visualizações criativas, vocalizações de mantras e
meditação, através de confecção de mandalas e trabalhos manuais.

A criança tem um potencial que nunca voltará a ser o mesmo ao longo de sua vida.
Praticar Yoga desde criança ajuda a construir um comportamento saudável, o qual se
refletirá na maneira de se relacionar de forma respeitosa com si mesmo e seu ambiente,
de conhecer e cuidar de seu corpo para se expressar e exercitar a sua concentração,
criatividade e memória.

18
“A nossa mais elevada tarefa deve ser a de formar seres humanos livres, que sejam
capazes de, por si mesmos, encontrar propósito e direção para suas vidas”
­ Rudolf Steiner

“Está nas mãos dos adultos de hoje elevar a consciência das crianças,
orientando-as para uma vida equilibrada”
­ Paramahansa Yogananda

“O ser humano, quando chega ao mundo, não está terminado. A educação tem por
objetivo desenvolver suas potencialidades para levá-lo à compreensão de seu lugar na
Terra e de seus vínculos com o Universo. A escola não tem por finalidade fazer de nós
somente profissionais, mas também pessoas em evolução ao longo da vida.”

­ Micheline Flak

19
UM POUCO DA MINHA HISTÓRIA
Meu nome é Camila Fernandes. Sou mamãe do Lucas, de 5 anos, Coach de Pais e Filhos e
Instrutora de Yoga especializada em Yoga para Crianças. Criadora do Programa Infância
Zen que ajuda as crianças a serem mais serenas e emocionalmente equilibradas, para se
tornarem adultos seguros, livres e felizes.
Ao longo dos anos, realizei muitos trabalhos sociais voluntários em abrigos, orfanatos,
escolas e comunidades, sempre relacionados ao universo infantil. Tenho facilidade e
habilidade para despertar a atenção e alegria nas crianças, de modo leve, através da
comunicação simples, divertida, cuidadosa, amorosa e lúdica.
Minha missão é contribuir para o desenvolvimento harmonioso e o equilíbrio emocional
das crianças. E faço isto através do respeito à sua individualidade, despertando,
desenvolvendo e incentivando o seu desabrochar.
Acredito que podemos transformar o mundo através das crianças, que são seres de luz
em constante evolução, começando suas jornadas. O que ensinamos às crianças são
sementes que plantamos hoje, para colher um mundo melhor amanhã.

Com todo meu AMOR,


Camila

20
Coordenação & Texto

Revisão de texto

Layout & Montagem