You are on page 1of 4

Colégio Pedro II – Unidade São Cristóvão II

Departamento de Sociologia – Disciplina: Ciências Sociais  7º ano  2017


Estudante: __________________ Turma : _______ Data: ____/_____/_____

Roteiro de estudos – 2a Certificação

Abaixo seguem algumas dicas para você estudar para a prova de Ciências Sociais, que acontecerá
no dia 30 de setembro, no sábado.
Para esta prova, você terá que dominar alguns conceitos básicos que estudamos ao longo do
trimestre: a noção de cultura para as Ciências Sociais, as noções de etnocentrismo e de relativismo
cultural e a diversidade cultural dos povos indígenas no Brasil. As questões exigem que você
interprete uma situação apresentada em um texto, imagem ou quadrinho, utilizando-se desses conceitos.
Não se preocupe, se você prestou atenção às aulas e estudou em casa, você não encontrará dificuldades
para realizar a prova. Leia com calma o que a questão pede.

Onde estudar:
Ao longo da certificação utilizamos algumas folhinhas, anotações no caderno e o livro didático. Para
estudar para esta prova você terá que rever esses diversos materiais. As folhinhas e os trechos que
utilizamos do livro didático encontram-se no site de Ciências Sociais:
sites.google.com/view/cs-cp2/7º-anos

O que eu devo ler e rever?

1. A noção de cultura para as Ciências 2. Diversidade das culturas indígenas no


Sociais: Brasil:
 Livro didático: páginas 10 a 17; páginas  Folhinha sobre como a cultura é
20 a 25; dinâmica e introdução à questão
 Atividade: página 27 a 28 do livro; indígena no Brasil;
 Quadro anotado no caderno sobre os  Folhinha sobre os cinco equívocos em
diferentes elementos e características da relação aos povos indígenas no Brasil;
cultura;  Atividade de apresentação de vários
 Folhinha sobre como a cultura é dinâmica povos indígenas no Brasil;
e introdução à questão indígena.  Folhinha do conto: “O menino que não
sabia sonhar”, de Daniel Munduruku.
 Vídeos disponíveis no site;

3. Etnocentrismo 4. Relativismo cultural


 Notas no caderno;  Notas no caderno;
 Folhinha específica sobre o  Livro didático: páginas 59 e 60;
etnocentrismo;  Atividades: páginas 64 e 65;
 Trecho no livro didático, página 57;

Quer estudar de uma maneira diferente?


No Museu de Arte do Rio (MAR), localizado na praça Mauá, no centro, está ocorrendo uma exposição
sobre a história indígena do estado do Rio de Janeiro, chamada “Dja Guata Porã - Rio de Janeiro
indígena”. Se você for à exposição com sua família e/ou amigos, provavelmente irá se deparar com
conhecimentos e saberes sobre a questão indígena brasileira que te ajudarão na prova de Ciências
Sociais.
Alguns exercícios de revisão
(As respostas e a correção estarão disponíveis no site de Ciências Sociais)

1. Leia o texto abaixo e depois responda às c) Daniel Munduruku afirma que a gargalhada da
perguntas: turma é uma ótima oportunidade para discutir os
preconceitos contra os povos indígenas.
Conversa com crianças Imagine que você terá que explicar para uma
Daniel Munduruku criança de 9 anos sobre quem são e como vivem
os indígenas hoje no Brasil. Escreva uma
Muitas vezes sou convidado a dar palestras explicação simples, dizendo quantos indígenas
para crianças em escolas da rede pública ou há no Brasil, onde eles vivem, que línguas eles
particulares de São Paulo. É sempre um momento falam.
de aprendizado para mim.
Uma ocasião em que me dirigi a uma dessas
palestras, fui abordado por uma professora que me
pediu que observasse o comportamento de um de
seus alunos, que tinha manifestado um grande
medo ao saber que um índio ‘de verdade’ viria
conversar com ele. Fiquei curioso.
Quando me encaminhei para o local da palestra,
percebi um alvoroço entre as crianças. Estavam
inquietas, aguardando minha presença. Algumas
sentiam tanto medo que se escondiam atrás das 2. A partir dos conhecimentos aprendidos na
professoras. Num determinado momento, o aluno disciplina de Ciências Sociais sobre a questão
que a professora havia me pedido que observasse, indígena, assinale V para verdadeiro e F para
vendo que eu não apresentava nenhum risco, pois falso. Escolha uma alternativa falsa para ser
estava vestido como eles, saiu detrás da corrigida.
professora e disse: a) ( ) Nos últimos 20 anos o número de indígenas
– Esse aí que é o índio? Vestido desse jeito? Ah, no Brasil tem diminuído;
então não tenho medo dele. b) ( ) Os povos indígenas no Brasil compartilham
Não preciso nem dizer que a plateia soltou uma a mesma cultura, falam a mesma língua e
gargalhada. Foi uma ótima oportunidade para eu vivem todos nas matas;
começar a conversar com eles. c) ( ) não podemos dizer que existe uma única
(Trecho retirado de: Munduruku, D. Histórias de Índio. ‘cultura indígena’: cada povo indígena tem seu
São Paulo: Cia das Letras, 2016, p. 36-7) modo de ser, sua língua específica, suas
crenças;
a) Como seria o “índio de verdade” que a criança d) ( ) desde os anos 1980, a população indígena
esperava encontrar na escola? no país tem crescido de forma constante,
indicando uma retomada demográfica por
parte da maioria desses povos, embora a
população de povos específicos tenha
diminuído;
e) ( ) há no Brasil mais de 240 povos indígenas,
que falam mais de 180 línguas diferentes, o
b) Por que ela tinha medo desse índio imaginário? que demonstra que uma enorme diversidade
cultural indígena.
Alternativa escolhida:
Correção: _______________________________
_______________________________________
_______________________________________
_______________________________________
3. Leia a letra da música Chegança, de Antônio encontro pacífico entre os “brancos” e os
Nóbrega: povos indígenas:
Sou Pataxó
sou Xavante e Cariri
Ianonami, sou Tupi
Guarani, sou Carajá
Sou Pancaruru b) Hoje, a relação entre os povos indígenas e os
Carijó, Tupinajé “brancos” e a sociedade capitalista não é
Potiguar, sou Caeté marcada pela paz e harmonia. Aponte três
Ful-ni-o, Tupinambá atividades econômicas que avançam para o
norte do país que ameaçam a integridade e os
Depois que os mares dividiram os continentes territórios indígenas.
quis ver terras diferentes 1.
Eu pensei: "vou procurar
um mundo novo
2.
lá depois do horizonte
levo a rede balançante
pra no sol me espreguiçar" 3.

Eu atraquei 4. Complete as frases abaixo:


Num porto muito seguro
Céu azul, paz e ar puro a) Somos _______________ (relativistas/
Botei as pernas pro ar etnocêntricos) quando julgamos outras
Logo sonhei culturas, outras formas de viver e de se
Que estava no paraíso comportar, segundo nossa visão de mundo, e
Onde nem era preciso as consideramos “estranhas”, “selvagens”,
Dormir para se sonhar “injustificáveis”.
b) A cultura é ____________ (dinâmica/estática),
Mas de repente ou seja, ela não é um conjunto de crenças,
Me acordei com a surpresa: ideias, costumes e hábitos imutáveis e que
Uma esquadra portuguesa perduram para sempre. Os seres humanos são
Veio na praia atracar capazes de questionar sua cultura e modificá-
De grande-nau la. Isso é válido para todos os grupos
Um branco de barba escura humanos.
Vestindo uma armadura c) O ________________ (etnocentrismo/
Me apontou pra me pegar relativismo cultural) pressupõe a aceitação de
que não há mais um centro, assim como não
E assustado há um povo ou grupo privilegiado, superior
Dei um pulo da rede dentre os demais.
Pressenti a fome, a sede d) As culturas são _____________ (equivalentes/
Eu pensei: "vão me acabar" desiguais) e não se pode fazer uma
Me levantei de borduna já na mão _____________ (hierarquização/comparação)
Ai, senti no coração em que cada cultura esteja alocada em um
O Brasil vai começar determinado patamar de evolução. Não
podemos dizer que há culturas ___________
A letra da música questiona uma visão da (superiores/diferentes) a outras.
colonização do Brasil, na qual a relação entre os
portugueses e os povos nativos indígenas seria 5. Considerar uma pessoa bonita ou feia, uma
marcada pelas trocas pacíficas e pela amizade. comida gostosa ou ruim, uma ferramenta
estranha ou familiar é algo:
a) Retire da letra da canção um ou mais versos
que apresentem uma visão contrária do
( ) natural, pois a beleza e o gosto agradável são 7. Caça-Palavra (Revisão)
características naturais das pessoas e dos
alimentos. Busque as seguintes palavras:
( ) cultural, pois ao classificarmos algo como bonito, 1. __________ (o reconhecimento do outro, visto
gostoso ou familiar estamos classificando a como diferente)
partir de valores que aprendemos através da 2. __________ (a forma de agir e de interpretar o
vivência de nossa própria cultura, durante o mundo, que aprendemos com nosso grupo
processo de socialização. social)
3. ___________ (postura em que um grupo
6. Coloque V (verdadeiro) ou F (falso) e nas étnico se coloca como modelo para julgar os
questões falsas e sublinhe o erro principal. outros)
4. _______________ (postura que estabelece
( ) A cultura para as Ciências Sociais pode ser que não há um único parâmetro para julgar
definida como o acúmulo de sabedoria e todas as culturas)
informações de uma pessoa. Por isso, dizemos 5. ________________ (destruir e eliminar uma
que uma pessoa é “culta” por ter muita cultura)
sabedoria.
( ) A cultura pode ser entendida como a visão de
mundo de cada povo, o que significa que cada I W J G L W V L N V X U X R N
povo tem seu sistema de classificar e entender P D W V A C S Y M U G W I W O
o mundo. T R E X R E V U X M E E T E V
( ) O etnocentrismo é uma atitude que esteve
O X C N U C U J P E C X S Y T
presente nos relatos de navegação dos
L X A P T V A D I U F E R M A
tempos coloniais, nas redações de jornalistas
e de escritores, fazendo com que muitas outras
N P E W L I O J U S T D I Y G
pessoas passassem a perceber os povos R K V M U M D T G N J Z Q W P
distantes de nós como povos estranhos e J N E Y C O K A O S G F W C X
inferiores a nós. H Z U S O H D C D E S O I W C
( ) As relações entre povos de diferentes culturas K C X Y M Y I I B E E I Z T O
também pode ser entendida como relações de P C H M S D R I I L V T N M O
poder, onde um povo estabelece relações de P P V I I G W U P O W Y S V C
dominação sobre outro. A R F O V F V C W Y C I F Y P
( ) Comer aranhas ou formigas é, para alguns O L N C I O I M Y D R I L E F
povos, algo impossível, mas para outros povos
H M W D T Q J N L T G W B Y L
são como cachorro-quente vendido nas
O T X W A K S P N L A J G Z O
esquinas, e muitos comem e acham gostoso.
A partir deste exemplo, podemos perceber que
G Z W M L U Q E E F L G R F C
o gosto é formado culturalmente, e não é algo W K S N E S C L U W T D E D R
“natural”. S P L D R O I K N S E R J W F
( ) O relativismo cultural é uma postura adequada R V G Z N U P D G O R X K W Q
para lidarmos com culturas diferentes das Z K J T D I V E R S I D A D E
nossas, pois desse modo tentaremos perceber W K E A R U T L U C D F B Q Y
como e por quê os povos diferentes de nós são F L P U S C M T C L A I X A A
o que são e fazem o que fazem. T H Y Z T F Z R I J D T U A O
( ) As relações entre diferentes culturas (exemplo: T J X K W I N N C E E N U P B
portugueses e índios nativos do “Brasil” no
B Y Y S A L S F R L B K Q G Y
período colonial) é um processo pacífico de
B X V G B J R L Q I U E J N D
trocas de informações e de artefatos culturais.
K Z E F Q M J R K V S T C K H
G Y C U I G M T I A H J R O B
H L P B X T O S M R B T B H Q