You are on page 1of 13

TÉCNICAS DE ESTUDO

PARA VOCÊ ALCANÇAR A SUA APROVAÇÃO

Não é algo que pode ser deixado para a noite anterior à prova. Você deve melhorar constantemente as suas habilidades de estudo para entender melhor o que funciona para você (e o que não funciona). INTRODUÇÃO CONCLUSÃO Como todo concurseiro sabe. Existem técnicas relativamente simples que podem otimizar o tempo e alavancar o rendimento de quem está se preparando para um concurso público. No entanto. Confira neste e-book um guia completo de técnicas de estudo para você alcançar a tão sonhada aprovação! Boa leitura! . para assimilar e memorizar conteúdos exigidos em uma prova. Encontrar o melhor modo de estudar é um processo contínuo. a única saída é estudar – e muito. Essas técnicas podem ser o fator decisivo para passar ou não em um concurso. quantidade não é tudo.

mas você não pode terminar por aí. TÉCNICAS DE ESTUDO PARA VOCÊ ALCANÇAR A SUA APROVAÇÃO 01 Mapa mental Se você quer visualizar um conteúdo complexo e que está todo intrincado em ramificações. Uma forma de fazer isso é elaborar fichamentos. que você está estudando ligações químicas por meio de um mapa mental. 02 Fichamento ou resumo Ler atentamente a matéria é um passo obviamente obrigatório em qualquer preparação de estudos. sín- pág 03 . Isto é. com destaque para interconexões e relações de hierarquia. isto é. e uma das flechas aponta para a expressão “ponte de hidrogênio”. O mapa mental não é um método para fixar a disciplina. a dica é experimentar rep- resentá-lo em um "mapa mental". Isto significa com- preender como os conceitos se distribuem dentro de um determinado campo de conhecimento. um diagrama com- posto por palavras. por exemplo. Trata-se de uma técnica que facilita a associação de ideias. ícones e flechas. o que se discute são ligações químicas. mas sim visualizá-la de forma sistêmica. A organ- ização visual das informações ajuda a fixar que. Imagine. É essencial reorganizar as infor- mações lidas com as suas próprias palavras. quando se fala em ponte de hidrogênio. A principal vantagem de elaborar esses esquemas é a possi- bilidade de criar uma ordem lógica entre as informações.

Assim como os mapas mentais. por exemplo. pág 04 . Na primeira vez. incluindo as suas interpretações e os seus comentários sobre o tema. Imagine uma situação em que você esteja estudando Direito Penal. agindo como se você fosse o autor da sua própria apostila sobre o assunto. É uma boa opção para fixar conteúdos que têm uma sistemática bastante específica por trás. A ideia é elaborar um índice das suas leituras. qual é o tamanho da pena. de acordo com a sistematização já realizada no mapa mental. Pode ser um texto corrido ou feito por tópicos: o importante é traduzir as ideias para a sua linguagem. Além disso. reescrever com as suas próprias palavras o conteúdo estu- dado. você pode desenhar o quadro consultando livros e apostilas. o prazo de resposta para cada tribunal. Depois de algumas cópias. Esse procedimento é uma excelente forma de gravar os conteúdos sem perder de vista as inter- conexões entre eles. essa é uma técnica muito útil para quem possui memória visual. Experimente elaborar uma tabela em que haja colunas dedicadas para cada tipo de crime. teses esquemáticas de cada texto. Um fichamento nada mais é do que uma cartela que irá conter as informações mais importantes sobre um livro ou capítulo de um livro. tente recon- struí-lo de memória. ou seja. descrito no item anterior. Trata-se da melhor maneira de organizar a bibliografia. 03 Construção e reconstrução de tabelas Outra técnica é representar informações no formato de quadros. entre outras informações. outra possibilidade é redigir um resumo.

Falar para o espe- pág 05 . mas acabam reprovados nos testes orais porque não desen- volveram jogo de cintura para a ocasião. parentes e professores.04 Gravações de áudio Nem todos possuem facilidade para se lembrar do que viram: muitas pessoas fixam melhor aquilo que escutaram. Falar. muitas vezes disponíveis gratuita- mente na internet. também é interessante escutar podcasts e aulas online sobre o assunto. vale aprove- itar os deslocamentos entre casa e trabalho para ouvir os áudios. experimente apre- sentar-se para amigos. para estimular a sua capacidade de improviso. Esse tipo de exercício é fundamental para desenvolver a lógica do seu raciocínio e. Ouvir depois as suas próprias “aulas” várias vezes é melhor ainda! Além disso. Muitos candidatos vão bastante bem nas provas escritas. Feitos os primeiros ensaios solitários. por si só. tente estudar com a ajuda de um celular ou qualquer outro dispositivo que funcione como gravador. Para quem tem pouco tempo. como se você fosse um professor. A dica é gravar a sua própria exposição oral sobre o tema. O primeiro passo é fazer isso sozinho. 05 Apresentações para o espelho Se você tiver que enfrentar uma prova oral. com um espelho e uma dose de senso crítico. é indispensável simular o encontro com a banca avaliadora. já é uma excelente forma de se apropriar de uma ideia. principalmente. Se esse é o seu caso.

pode usar a frase “Meu Pai Bebe Café”. Habilidade e Atitude). Penha. lho ou para outras pessoas é o único meio de simular a apresentação para a banca e desenvolver métodos para controlar o seu nervosismo. pág 06 . Outro instrumento é o acrônimo. por exemplo. Se você quer gravar. A tática mnemônica. seja qual for. por exemplo. são usadas desde a Antiguidade e podem ser uma mão na roda diante de assuntos que sim- plesmente precisam ser decorados. que facilitam a fixação de palavras ou expressões. É uma opção interessante para gravar nomes ou números de leis. Uma opção é o acróstico. isto é. os nomes dos bairros paulistanos Mooca. uma palavra formada por letras que representam outras palavras. Belém e Carrão. Técnicas mnemônicas. 06 Táticas mnemônicas Muitas pessoas recordam de terem pelo menos um profes- sor do ensino médio que cantava músicas ou elaborava frases engraçadas para facilitar a memorização da tabela periódica. uma frase formada por palavras cuja primeira letra é a dica para o que precisa ser lembrado. como a ferramenta de gestão CHA (Conhecimento. deve ser usada quando existe a necessidade de gravar conteúdos sequenciais e sem qualquer relação lógica entre si.

porém a releitura deve ser feita várias vezes sem que haja um intervalo muito grande entre uma e outra. é menos efetivo do que as demais técnicas apresentadas. é preciso recuperar provas de anos anteriores e resolvê-las com o cronômetro ao lado. Reler um conteúdo. para rememorar os detalhes. No caso de um concurso público. É a melhor forma de aprimorar a sua técnica de interpretação e não ter surpresas diante da linguagem da banca examinadora. inclusive com a duração dela. 08 Releitura Trata-se da técnica de reler o texto depois de uma leitura inicial. A dica é ler por diversas vezes. Quanto mais você se familiarizar com as condições da prova. se aplicados no mesmo período de tempo. determinados tipos de leitura (massive rereading) podem ser melhores do que resumos ou grifos. pág 07 . Reler pode ser uma boa técni- ca. Os simulados também são essenciais para se acostumar ao estilo das questões. maiores serão as suas chances de aprovação. O exame deve ser resolvido exatamente como seria na situ- ação real. geralmente.07 Simulações cronometradas Colocar os seus conhecimentos à “prova real” é uma etapa imprescindível na preparação para qualquer exame. No entanto. Há estudos que demonstraram que é melhor dar uma pausa maior entre a leitura e a releitura do que já reler logo após terminar o texto (esperar 2 ou 4 dias para retomar o material).

nosso cérebro processa 60. apesar da “facilidade” de se executar essa técnica (não requer muita habilidade. No entanto. 09 Associação por imagens Tentar formar imagens mentais ou fazer desenhos enquanto estuda ou escuta o professor na aula é outra dica de estudo. Existem pessoas que abusam e grifam quase a página intei- ra. 10 Grifar Se há uma técnica de estudo universal. Seja como for. Assim. A técnica pode ajudar a formar uma narrativa. pág 08 . de modo a organizar o assunto de uma maneira mais clara a partir das imagens. se você aprende melhor visualmente.000 vezes mais rápido elementos visuais do que os textuais. é possível que você esteja utilizando esse recurso da forma incorreta. No entanto. com certeza é a de sublinhar ou grifar o texto enquanto lemos. pois os observadores não conseguiram identificar com clareza em quais situações o método dá realmente certo. conforme dados. você só precisar ler de novo). ela é menos eficaz do que as outras que vimos aqui. ou deixando de aproveitar tudo que ela oferece em termos de aprendizado e fixação de conteúdo. e outros que destacam quase nada do texto. essa técnica poderá ser vantajosa para você. sabe-se que em menos de 1/10 de segundo é possível obter o sentido de uma cena visual e que. A associação de imagens foi classificada como de baixa utilidade em algumas pesquisas.

ao revisar o conteúdo. que ger- almente compõem a ideia principal do texto. sele- cionando aleatoriamente frases para destacar. É necessário desenvolver um método de grifar baseado no que você deve saber sobre aquele conteúdo. O ideal é que você tenha repassado o conteúdo ao menos duas ou três vezes antes de grifar. a coisa mais importante que é preciso saber é que não dá para ir sublinhando a esmo. Só devem ser sublinhadas as partes fundamentais. pág 09 . facilitando até se você quiser fazer um esquema ou resumo próprio depois. mais do que palavras. quais tópicos já estão memorizados. Por isso. para ter uma noção real de quais são as ideias-chave do texto. Também é importante destacar as palavras técnicas ou específicas do tema e qualquer dado relevante que con- tribua para a sua compreensão. entre outros. para estar apto a sublinhar corretamente o texto. ou seja. Antes de tudo. Assim. você precisa ter lido bastante e com muita atenção. A ideia é que.Para começar. E isso pode depender muito de fatores como quais dificuldades você tem na disciplina. você deve procurar as ideias mais rele- vantes. seu trabalho na hora de revisar vai ser bem menor. as partes grifadas sejam suficientes para retomar na sua memória o todo estu- dado. Lembre. as palavras sublinhadas devem fazer sentido se lidas separadamente do texto.

pois concentra-se em compreender as causas de determinado fato.11 Interrogar-se A técnica de interrogação elaborativa consiste em criar expli- cações que justifiquem o porquê de determinados fatos apresentados no texto serem verdadeiros. ao retomar um tema visto anteriormente. buscar a resposta na origem do estado democrático de Direito e na adoção do princípio da dignidade da pessoa humana pelas principais democracias ocidentais após a Revolução Francesa. investigando suas origens. acessa a memória de longo prazo e força o cérebro a lembrar de algo que não foi visto nos últimos minutos. 12 Intercalar matérias Esta técnica consiste em misturar diferentes matérias em uma mesma sessão de estudos. Nessa técnica. Falando especificamente de concursos públicos. Em vez de decorar um mnemônico como SoCiDiVaPlu. assim. Note que esse tipo de estudo requer um esforço maior do cérebro. Uma das justificativas para a eficiência do método é que o estudante. a inter- rogação elaborativa é um grande diferencial na hora de responder redações e questões discursivas. ajudando a fixar o conteúdo. Geralmente. o ideal seria perguntar-se por que o Brasil adota a dignidade da pessoa humana como fundamento da República? E. você deve se concentrar em perguntas do tipo Por quê? ao invés de O quê?. o aluno estuda um conteúdo até terminar todos os itens que fazem parte do assunto. pág 10 .

Por essa conta. intervalando com períodos de descanso. Pesquisas mostram que o tempo ótimo de distribuição das sessões de estudo é de 10% a 20% do período que o conteú- do precisa ser lembrado. Se quer lembrar por uma semana. se você quer lem- brar de algo por cinco anos. deve estudar uma vez por dia. O principal benefício da intercalação é fazer com que você consiga manter-se mais tempo estudando. A prática distribuída também pode ser interpretada como a separação do estudo em pequenos períodos ao longo do dia. pág 11 . Alguns cientistas concluíram que a intercalação tem utili- dade maior em aprendizados envolvendo movimentos físi- cos e tarefas cognitivas (como ciências exatas). você deve espaçar seu aprendizado a cada seis meses. 13 Prática distribuída A prática distribuída consiste em dividir o estudo ao longo do tempo. em vez de concentrar toda a aprendizagem em um bloco só (como muitos fazem na véspera da prova). Por exemplo. uma hora à tarde e outra hora à noite. uma hora de manhã.

Desejamos sucesso e a sua aprovação! pág 12 . Quando chegar nesse ponto e o edital não tiver sido publicado. a dica mais recomendada é a resolução de provas ante- riores. Após a resolução. Esperamos que esse guia tenha sido útil para você. você deve fazer uma revisão completa da teoria a partir do material preparado. feito os exercícios para facilitar o entendimento e prepara- do o material para as revisões. CONCLUSÃO CONCLUSÃO Depois que você tiver encontrado o melhor método e concluído o estudo de cada disciplina. Quando tudo estiver revisado. você pode marcar o que errou e voltar ao material de revisão para ver porque errou. Considera-se que o estudo de uma disciplina foi concluído quando você tiver visto toda a teoria. ajudando-o nesta jornada que exige tanto esforço e dedicação. basta seguir um processo contínuo até a sua aprovação.

Junto com cada vídeo. Para fechar nosso conjunto de diferenciais. os alunos também dispõem de material de apoio e um pacote de questões que ajudam a fixação do conteúdo recém estudado. onde nossos professores tutores estão atento as quais- quer necessidades dos nossos alunos. Nossa inovadora plataforma de Aprendizagem Adaptativa é capaz de criar uma trilha de aprendizagem totalmente custom- izada e individualizada as suas necessidades. É por isso que com a LOGGA você vai se prepara melhor em muito menos tempo. contamos com uma curadoria pedagógica que garante que todas nossas aulas sejam completamente alinhadas aos principais editais. Além disso. possuímos Tutoria Ativa em nossos ambientes de aprendizagem. Nossas videoaulas são objetivas. proporcionando uma maior retenção da atenção do aluno.A LOGGA é um curso preparatório para concursos públicos que reúne uma metodologia de ensino única. evitando com que você perca tempo revisando o que já aprendeu. garantindo o engajamento necessário no processo de preparação e tornando a experiência no EAD muito mais humana. focadas e com recursos pedagógicos que as tornam mais dinâmicas. .